políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Celso Daniel: 10 anos de impunidade

Publicado por Pax em 19/01/2012

O caso Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André assassinado em 2002, precisa ser esclarecido. Este crime é envolto em quase uma dezena de outros assassinatos e fortes indícios de desvio de verbas públicas para financiamento de campanhas eleitorais.

O modelo de financiamento político corrupto é conhecido, muito bem estabelecido e compartilhado por todos, mas em Santo André a situação parece ter fugido completamente de controle.

Os irmãos do ex-prefeito insistem em afirmar que Gilberto Carvalho lhes teria dito que Celso coletava dinheiro de contratos superfaturados da prefeitura e enviava para a direção do PT financiar suas atividades eleitorais. Ele mesmo, Gilberto, atual ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, teria levado dinheiro para o então presidente do partido, José Dirceu.

Celso Daniel provoca a lembrança do também assassinato de Antonio da Costa Santos, o “Toninho do PT”, ex-prefeito de Campinas-SP. As circunstâncias deste segundo caso são ainda mais misteriosas. Mas envolvem revisão contratos com empresas de coleta de lixo e transporte coletivo, mesma situação em Santo André e, provavelmente, na maioria dos municípios brasileiros. A viúva de Toninho afirma que o crime foi político.

Leia abaixo a notícia no site Brasil247.

Bruno Daniel: Gilberto levava dinheiro para o PT

IRMÃO DE CELSO DANIEL, CUJO ASSASSINATO COMPLETA DEZ ANOS NESTA QUARTA, DEU ENTREVISTA BOMBÁSTICA À BAND; DISSE QUE O ATUAL SECRETÁRIO-GERAL DA PRESIDÊNCIA LEVOU R$ 1,2 MILHÃO DA PROPINA ARRECADADA EM SANTO ANDRÉ PARA A CAMPANHA DE LULA EM 2002; “MEU IRMÃO DEU A VIDA PELO PT”, DISSE ELE
17 de Janeiro de 2012 às 22:26

247 – Depois de se exilar em Paris, Bruno Daniel, um dos irmãos de Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André (SP) que foi assassinado brutalmente no dia 18 de janeiro de 2002, está de volta ao Brasil. E deu uma entrevista exclusiva à TV Bandeirantes, que acaba de ser levada ao ar no jornal da Band. “Meu irmão deu a vida pelo PT”, disse Bruno Daniel. Ele afirmou que o ex-prefeito comandava um esquema de arrecadação de propinas em Santo André, para financiar campanhas do PT – inclusive a disputa de 2002, que levou Luiz Inácio Lula da Silva ao poder. Bruno conta que a revelação foi feita pelo ex-secretário de Santo André e atual secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. “Ele nos contou que levou R$ 1,2 milhão em espécie para o PT no seu corsinha preto”, disse Bruno Daniel. O valor teria sido entregue ao então presidente nacional do partido, José Dirceu.

O assassinato de Celso Daniel completa dez anos nesta quarta-feira. O empresário e ex-assessor da prefeitura de Santo André Sérgio Gomes da Silva, o “Sombra”, deve ser julgado neste ano como mandante do crime. De acordo com a reportagem exibida pela Band, Celso Daniel comandava o esquema de arrecadação de propinas, mas não concordava com a destinação de recursos para finalidades não partidárias. Por isso, teria sido assassinado, assim como várias pessoas que presenciaram o jantar entre Celso Daniel e Sérgio Gomes da Silva numa churrascaria de São Paulo, antes do sequestro do ex-prefeito. Bruno Daniel conta que se exilou em Paris por medo de ser assassinado. Mas diz que decidiu voltar para resgatar a verdade e a memória do irmão. “Fatos como esse não podem se repetir”, disse ele. (continua no site Brasil247…)

Complementos em vídeo sobre a notícia:

Vídeo 1 – Celso Daniel: crime completa dez anos sem solução – Band
Vídeo 2 – Irmão de Celso Daniel concede entrevista – Jornal da Band

About these ads

346 Respostas para “Celso Daniel: 10 anos de impunidade”

  1. Elias disse

    Não vi a entrevista do irmão do Celso Daniel.

    Ele diz como é que o Celso Daniel sabia que o dinheiro estava sendo aplicado em atividades “não partidárias”? Celso sabia por ouvir dizer ou porque ele mesmo participava também disso?

    Suponhamos que ele apenas soubesse. Seria o caso de matá-lo? Se ele não fosse morto, o que aconteceria? Ele denunciaria? Denunciaria o quê? Que ele estava arrecadando propina?

    Sei não… Aí, o primeiro a se ferrar seria ele mesmo, porque equivaleria a uma confissão de delito.

    A quem ele acusaria? Ao Gilberto? Como ele provaria que o Gilberto recebeu dinheiro dele? Teria recibos? Duvido! Ele acabaria tomando pela proa um monte de processos por danos morais, se não dispusesse de elementos comprobatórios de que a grana que ele arrecadava fraudulentamente ia pra Fulano ou Sicrano.

    Sei lá… Pra mim, essa história do Bruno Daniel nunca rolou direito. Ela é sempre útil num ano eleitoral, mas, quando se chega junto, tem mais furos que paneiro…

    O Celso Daniel estava metido em um esquema de corrupção? Segundo a própria família dele afirma, estava, sim.

    O assassinato dele tem a ver com esse esquema? Provavelmente, sim.

    A tese de Bruno Daniel explica a ocorrência? Definitivamente, não! Tem mais coisas, nesse embrulho. Muito mais. Algo que esclareça o fato, acrescentando-lhe o “motivo”. Quando se tem o fato, os meios, o motivo, a oportunidade, e se consegue vincular isso tudo a uma pessoa ou grupo de pessoas, a coisa fica mais clara.

    O motivo apresentado pelo Bruno Daniel não cola. Com certeza existem outros motivos, até hoje não revelados, que tornam mais inteligível o assassinato.

    Nunca entendi por que Bruno Daniel se empenha tanto em minimizar o papel do tal Sérgio, empresário e ex-assessor de Celso Daniel.

  2. Elias disse

    O Bruno Daniel tem medo de ser assassinado?

    Por que? Pelo que ele anda falando? Se isso tivesse que prejudicar alguém, já teria prejudicado há muito tempo, dado o tempo que ele diz o que diz.

    Ele tem alguma prova, de alguma coisa? Por que ainda não escancarou essa prova?

    É a melhor blindagem que ele pode ter. Se todo mundo tiver acesso a essa prova, não adiantará nada matá-lo.

    Não dá pra entender esse medo de ser morto, considerando apenas as coisas que ele diz.

    A menos que existasm outras coisas, muito mais graves, que ele até hoje não disse…

    Aí barata vôa, né?

  3. euclidesrm disse

    Só duas perguntas, sobre o requentado desse caso a cada ano eleitoral: Por que a Polícia e o Ministério Público, paulistas, sob governo do PSDB, iria encobrir um crime praticado por dirigentes e militantes do PT? O que ganhariam com isso? Se fosse verdade, o PT, não teria ganho uma única eleição para Presidente. Por que, o restante da família do Celso Daniel, inclusive esposa, refutam as acusações assacadas pelo irmãos dele que reconhecidamente não tinham nenhum contato ou proximidade com o Celso?

  4. Anrafel disse

    Parece que há um intransponível interesse em que esse caso nunca seja solucionado, pois do jeito que está vai sempre ter alguma serventia em anos eleitorais, já que o achismo e a condenação prévia levam ao objetivo óbvio.

    Como é que depois de dez anos a polícia e os governos do PSDB paulistas nunca tenham reunido provas consistentes da culpa do grande adversário, o PT, ninguém sabe. Sofreriam da mesma incompetência de que sofre o PSDB na oposição? Ou até por questões técnicas (além das políticas) seria melhor deixar assim mesmo?

    Aí vem um denodado irmão (que parece não ter sido esse irmão todo), que amargou as raspas amargas do exílio, e se empenha em limpar o nome da família e tenta dar um alerta à sociedade civil brasileira. Como integrante dessa sociedade civil, eu dispenso os préstimos desse cidadão. Tem muito mais gente em todo o espectro político do país mais capacitada para tal tarefa. Ele que cumpra a sua parte – e essa parte eu não sei qual é.

    O diabo é aturar essa conversa de dois em dois anos e ver que ninguém faz rigorosamente nada para apurar o que tem que ser apurado, seja pra que lado respingue ou exploda.

  5. Pax disse

    Caros Euclidesrm (vem-vindo) e Anrafel,

    A polícia de São Paulo não é tucana. Existe de tudo na força, tanto na civil como na militar. A civil é mais envolvida políticamente. E, muito ao contrário, os mais ativistas são bastante anti-tucanos. Vejam, como exemplo, o blog Flitparalisante de um delegado da polícia civil paulista. Lá dá para se ter um bom tom de como as opiniões políticas divergem um bocado do tucanato.

    Caro Elias,

    Pelo que dizem os irmãos do Celso havia um esquema de desvio por superfaturamento nos contratos. Este desvio (pagamento dos empresários para a prefeitura – por fora) era enviado ao comando do PT. Mas essa grana passou a não ir por inteiro pois alguns dos envolvidos começaram (ou o Celso descobriu) a embolsar um “pedágio”. Essa é a tese deles, irmãos do Celso. E, sim, eles admitem o delito do Celso.

    O motivo? Ora, segundo a tese o motivo foi que Celso discordou dos que desviavam o desvio. Tiravam parte do dinheiro superfaturado, que deveria ir para o partido, e enfiavam no bolso. Não é uma tese absurda, muito ao contrário. Suponha verdade, claro que os desviadores de desvio ficaram muito incomodados com a possibilidade de secar sua fonte fácil de grana do esquemão e resolveram dar cabo do cara que estava atrapalhando, o Celso Daniel.

    De novo:

    1) a tese é dos irmãos do Celso
    2) este caso, como disse no post, merece ser esclarecido. Uma coisa é sabermos de corrupção generalizada por conta do modelo de financiamento de campanhas etc. Outra, bem diferente, é assassinato por conta desse esquemão, ainda mais da forma que foi, supondo que os irmãos do Celso tenham uma boa tese.

  6. Elias disse

    Pax,

    Aí é que está… Esse “motivo” não bate.

    O “motivo” seria crível se, ficando vivo, o Celso Daniel fosse uma ameaça para os envolvidos. Algo assim: “Ele põe a boca no trombone e a gente se ferra!” Aí, sim: mata-se o cara pra que isso não aconteça!

    Mas, pensa…: o Celso Daniel roda baiana, e escancara a bandalheira. O que ele poderia provar? De cara, ele só conseguiria provar que ELE estava recebendo propinas. A confissão dele seria suficiente.

    O restante da história contada pelo irmão dele é infinitamente mais complicado provar. Tanto que, até hoje, nem Bruno nem ninguém apresentou nada. Nenhuma prova, nenhuma evidência. É só a palavra dele.

    Falar por falar, qualquer um também poderá falar que o próprio Celso Daniel ficava com uma parte desse dinheiro, e que, com ele, dava uma boa ajuda ao irmão, Bruno. Que valor teria uma afirmação desse tipo? Nenhum! O mesmo valor que tem o lero-lero do Bruno, que só serve pra fins político-eleitorais.

    Se Bruno tem tanto medo, assim, de ser assassinado, por que ele não fica calado? Por que voltou ao Brasil? E por que, voltando ao Brasil, cuidou de fazer o máximo de barulho, como sempre fez, dizendo o que sempre disse?

    Sei não… Há muito perdi minha ingenuidade. Não sou mais tão crédulo assim..

    Minha opinião: Bruno está pondo sua (dele) mercadoria no tabuleiro. Como bom camelô, ele está tentando chamar atenção para o que ele tem pra vender, num ano eleitoral. Quem está disposto a usar a mercadoria do Bruno, já está negociando com ele a gravação de “depoimentos jornalísticos”, que serão usados durante a campanha eleitoral de 2012.

    Ou seja: Bruno está no Brasil pra fazer caixa, traficando o cadáver do irmão.

    “Limpar o nome” do Celso Daniel? Como? Dizendo que Celso recebia propinas pela contratação de obras superfaturadas (como se a suposta intenção de passar dinheiro ao partido justificasse eticamente essa roubalheira…)?

    Com um irmão assim, Celso Daniel nem precisaria de inimigos…

    Esse Bruno… Esse Bruno… Até onde consigo entendê-lo, é só um cara que não tem escrúpulos em mercadejar o cadáver do próprio irmão.

  7. Michelle de Souza malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Estes vídeos trazem algumas informações a respeito do assunto:

    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=790Di__5n78&w=560&h=315%5D

    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=lpkfp_DQU8o&w=420&h=315%5D

    Esse caso não morre.Obra do tal de “Coiso”, seja lá quem seja este personagem. Cruz credo!

    Mas,a suspeição permanece…
    e Gilberto Carvalho e seu corsinha , respondem a processo.

    beijinhos geladérrimos

  8. Michelle de Souza malone disse

    êpa..tem mais este…

    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=6VESOzP-wmM&w=560&h=315%5D

    beijinhos super geladérrimos

  9. Elias disse

    Alckmin disse,

    Serra confirmou,

    que vai ter exploração de cadáver na campanha tucana de 2012,

    porque o Coiso mandou.

    Em 2012 a campanha tucana vai adotar o estilo Nova Orleans.

    Em 2010, foi a vez daquele astrólogo da Veja, que disse que, segundo o horóscopo etrusco, em agosto daquele ano, quando Saturno entrasse em conjunção carnal com Vênus Platinada, ambos alinhados às entrepernas de Júpiter, a campanha do Serra deslancharia. As intenções de voto nele iriam disparar.

    Não deu certo.

    Agora, em 2012, a turma do bicão parece disposta a apostar em algo mais pesado… Tá todo mundo no cemitério, vendo o que arranja por lá.

    É incrível o que a política faz com a cabeça das pessoas.

    Isso é coisa do Coiso!

  10. Zbigniew disse

    Milagre em Brasília?

    JOSÉ ANTÔNIO REGUFFE
    Um homem ficha limpa

    Dono da maior votação proporcional do País, José Antônio Reguffe chega à Câmara disposto a reduzir o salário dos deputados e o número de parlamentares no Congresso

    Adriana Nicacio, Hugo Marques e Sérgio Pardellas
    Aos 38 anos, o economista José Antônio Reguffe (PDT-DF) foi eleito deputado federal com a maior votação proporcional do País – 18,95% dos votos válidos (266.465 mil) no Distrito Federal. Caiu no gosto do eleitorado graças às posturas éticas adotadas como deputado distrital. Seus futuros colegas na Câmara dos Deputados que se preparem. Na Câmara Legislativa de Brasília, o político desagradou aos próprios pares ao abrir mão dos salários extras, de 14 dos 23 assessores e da verba indenizatória, economizando cerca de R$ 3 milhões em quatro anos. A partir de 2011, Reguffe pretende repetir a dose, mesmo ciente de que seu exemplo saneador vai contrariar a maioria dos 513 deputados federais. Promete não usar um único centavo da cota de passagens, dispensar o 14º e 15º salários, o auxílio-moradia e reduzir de R$ 13 mil para R$ 10 mil a cota de gabinete. “O mau político vai me odiar. Eu sei que é difícil trabalhar num lugar onde a maioria o odeia. Quero provar que é possível exercer o mandato parlamentar desperdiçando menos dinheiro dos cofres públicos”, disse em entrevista à ISTOÉ.

    http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/187446_VAMOS+DESMONTAR+40+QUADRILHAS+QUE+ATUAM+NA+PREVIDENCIA+

  11. Elias disse

    Zbigniew,
    Agora veja só: o deputado José Reguffe, eleito pelo Distrito Federal, vai “abrir mão”, de vantagens como “auxílio moradia” e “cota de passagens”, além de outros mais.

    Ora, oficialmente, o “auxílio moradia” deve ser concedido ao deputado oriundo de outras Unidades da Federação, ou seja, que não é domiciliado em Brasília, e para o qual não foi possível destinar um apartamento funcional. Se o cara mora em Brasília, ou recebe apartamento funcional, não deve ter direito a “auxílio moradia”.

    Já a “cota de passagens”, serviria para que, por um determinado número de vezes ao ano, o deputado possa visitar suas bases eleitorais.

    Imagina conceder isso a um deputado residente em Brasília…! (para os demais, já é uma coisa repugnante…).

    Então o cara toma um avião em Brasília com destino a… Brasília!

    E ele, residente e domiciliado em Brasília, recebe um auxílio moradia a fim de que possa se estabelecer em… Brasília!

    Tanto que, quando aparece alguém com vergonha na cara, como o deputado Reguffe, é obrigado a “abrir mão” desses aleijões estatais.

    Quer dizer, então, que, durante todos esses anos, gente como Cristóvão Buarque & outros mais vêm usufruindo dessas indecências?

    Se for isso, é simplesmente nojento…!

  12. Pax disse

    Pois, então, as tais antenas amplificadoras de sinal 3G…

    não funcionaram.

    Saco.

  13. Anrafel disse

    Não é que acredite ser a policia civil ou militar paulista tucana e submissa completamente aos interesses do tucanato. Seria reviver, por exemplo, ACM, o governador baiano que concebia a polícia como a sua guarda pretoriana.

    Mas uma recomendação especial do Secretário de Segurança ou um alto assessor deste não é coisa anômala ou inconcebível. E não há como acreditar que isso não tenha acontecido. Fica a suspeita de que a investigação não levaria ao objetivo político-eleitoral em foco.

    ********

    Esse José Reguffe vai sentir falta de companhia no cafezinho, será alvo de olhares atravessados, de curva, no seu almoço só os assessores o acompanharão. Os nobres colegas encarregarão os jornalistas amigos de descobrirem fatos desabonadores para Sua Excelência. Não se brinca com essa turma.

  14. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Da série Dilma “gepone” e sua equipe de fanfarrões:

    24/01/2012 às 19:45
    Em solenidade, Mercadante deixa claro que, no governo Dilma, o bom sofista leva vantagem sobre o bom executor. Eu já desconfiava!

    Ah, os mistificadores. No texto que escreverei sobre as oposições, falarei um tantinho também, sobre a imagem quer se está plasmando de Dilma Rouseff, que ajuda a explicar o seu bom desempenho nas pesquisas de avaliação de governo. Leiam o que segue. Volto em seguida.

    Por Flavia Foreque, Renato Machado e Márcio Falcão, na Folha Online:
    Em cerimônia de posse nesta terça-feira, o novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, fez uma série de sugestões ao seu substituto na pasta de Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, sobre como lidar com a presidente Dilma Rousseff em reuniões de trabalho. Em tom bem-humorado, ele afirmou ao novo titular do ministério que a primeira etapa de uma proposta a ser apresentada à presidente é o “espancamento do projeto”.

    “Você vai ouvir a seguinte expressão: ‘Ele não fica de pé’”, afirmou Mercadante, arrancando risadas da platéia. Após mais uma rodada de conversas, ele afirmou, ainda não haverá apoio da presidente. “Você vai poder ouvir a seguinte expressão: ‘Está de pé, mas você não vai conseguir entregar’”, afirmou o ministro. Segundo ele, esse estilo da presidente é uma prova da eficiência da gestão de seu governo. “Foi um aprendizado absolutamente inédito”, elogiou.

    Mercadante fez afagos a seu antecessor na pasta, Fernando Haddad, que deixa o governo federal visando a campanha pela prefeitura de São Paulo. “Não vejo como seu nome não possa estar entre os grandes ministros da Educação da história desse país”, afirmou Mercadante para o petista. Mercadante ainda se emocionou ao citar o trabalho feito pelo ex-presidente Lula, que acompanhou a cerimônia ao lado da presidente Dilma. “Tem um significado muito especial sua presença aqui hoje. Nós começamos juntos quando esse projeto era apenas um sonho.” Antes de assumir o ministério, Raupp era presidente da Agência Espacial Brasileira.

    Comento
    Começo por um dado engraçado: Lula, a quem Mercadante se referiu com tanta emoção, pôs muita tranqueira em seus ministérios, mas nunca escolheu Mercadante para a tarefa. Vai ver era vingança do tempo em que o agora ministro da Educação convenceu Lula de que o Plano Real seria um desastre para o Brasil…

    A historinha de Mercadante, contada na solenidade, ajuda a compor a mitologia sobre Dilma Rousseff, a severa. O curioso é que esse juízo só faz sentido em contraste com Lula, também presente, que seria o relaxado. Fica a impressão de que, com ele, qualquer porcaria servia; já ela ficaria fazendo teste de estresse com seus subordinados para ver se eles sabem se defender.

    Que pena que Lula não fez o mesmo com ela, quando ministra da Casa Civil. Tivesse feito, a privatização dos aeroportos teria saído muito antes. Tivesse feito, os portos não se encontrariam na situação miserável de hoje. Tivesse feito, as estradas federais não estariam esburacadas.

    Entendi, também, do método revelado por Mercadante que o governo, então, não sabe direito o que fazer. Tudo é uma questão de saber argumentar direito, de convencer a presidente. Um bom executor e mau sofista quebraria a cara com Dilma; já um bom sofista, mas mau executor, leva uma imensa vantagem.

    É por isso que Mercadante ficou um ano na Ciência e Tecnologia, e não se conhece exatamente o seu trabalho. Mau executor, certamente se mostrou um sofista competente — com Dilma ao menos. Tanto é assim que vai substituir um outro na Educação.

    Pra mim está tudo muito claro. Agora eu compreendo todas as casas, as creches, as quadras e as UPAs que não saíram do papel. Os sofistas enrolaram a presidente, que também enrolou a seu tempo. Afinal, ninguém, como Dilma, foi e é tão competente na arte de convencer os outros de que é competente. Essa é a impressão que 72% dos brasileiros têm dela, segundo o Datafolha, ainda que as casas, as creches, as quadras e as UPAs sejam feitas de saliva.

    Por Reinaldo Azevedo


    é por isso que RA é odiado pelos alguns petistas e petralhas em geral.
    Nem lulão se salvou nessa história.

  15. Patriarca da Paciência disse

    A versão do Reinaldinho Caabeção, como sempre, é doentia, rancorosa e invejosa.

    Vejam uma versão saudável do acontecimento.

    BRASÍLIA – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou nesta quarta-feira pela primeira vez ao Planalto desde que entregou o cargo à presidente Dilma Rousseff. Lula foi recebido com aplausos de exaltação e ministros e integrantes do governo chegaram a se emocionar. Ele esteve no Planalto para as posses dos novos ministros da Educação e da Ciência e Tecnologia.
    - Depois de um tempo, a gente vira um bando de chorão. O Haddad chorou , o Mercadante chorou. E o presidente Lula mesmo fala: ‘pode chorar que não faz mal nenhum’ – disse a presidente, após os discursos de Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e Marco Antonio Raupp, em cerimônia oficial.
    Antes mesmo de saudar todos os ministros, Dilma ainda disse:
    - Quero dizer para vocês que, para mim, é uma honra receber o presidente Lula – disse ela , tentando evitar o choro. Lula também estava visivelmente emocionado.
    Ele foi recepcionado por Dilma na garagem, e passou cerca de 10 minutos tirando fotos e sendo cumprimento por servidores e convidados.
    - Eu estou muito emocionada com a volta do Lula ao Planalto – disse Dilma, sorridente, abraçando Lula.
    Na véspera, Fernando Haddad disse que havia a possibilidade da participação de Lula, mas que não tinha recebido confirmação.
    O ex-presidente continua com o tratamento contra o câncer de laringe. Na quarta-feira, ele faz uma nova sessão de radioterapia em São Paulo.
    Haddad fez um discurso de agradecimento. Em sua despedida, o pré-candidato à Prefeitura de São Paulo fez referência ao Congresso Nacional, à Presidência da República, aos ministérios e à sua equipe no Ministério da Educação.
    - Eu muitas vezes me emocionei com muitas histórias no Ministério da Educação. Posso assegurar que ninguém ali sai de camisa seca, todos saem de camisa suada – disse ele a uma plateia que o interrompia a todo momento com aplausos.
    O agora ex-ministro ressaltou o apoio que recebeu de todo o governo e declarou que o futuro “passa pela educação”, mensagem essa que, para ele, já foi incorporada pela sociedade.
    - Lançamos um plano de metas de qualidade em 2007. Vinte e sete governadores e mais de 5 mil municípios nos apoiaram – discursou Haddad, ainda falando sobre a aprovação de mais de 50 projetos de lei e da parceria do ministério para a aprovação de duas emendas constitucionais.
    Aloizio Mercadante, sucessor de Haddad, falou logo em seguida. Ele elogiou a indicação de Marco Antonio Raupp para o Ministério de Ciência e Tecnologia, de onde saiu, e deu um conselho ao novo ministro:
    - Quando você levar um projeto para a presidente, saiba que a primeira fase será de espancamento do projeto. O projeto vai ser desconstituído – disse Mercadante, que ressaltou a necessidade de se apresentar uma proposta bem elaborada à presidente, arrancando risadas da plateia:
    - Volte para casa, junte a equipe, trabalhe intensamente e o apresente novamente – completou.
    Mercadante se emocionou também ao falar do presidente Lula:
    - Nestes 30 anos, o senhor plantou sementes pelo país inteiro. Sementes de esperança, de dignidade, sementes de cidadania e de liberdade. Sementes que estão fazendo este país florescer – disse ele, que antes de discursar fez questão de abraçar o ex-presidente.
    Ele concluiu o discurso elogiando Dilma:
    - Essa atitude ( de desconstituir o projeto) é de quem tem compromisso com o gasto público.
    Após a fala de Mercadante, foi a vez de Marco Antonio Raupp. Ele falou sobre a importância do Ministério da Ciência e Tecnologia e comparou o ex-presidente Lula a Getúlio Vargas:
    - Hoje é um dia de viver grandes valores da vida (…) Falando sobre política, meu pai dizia: Deus nos deu um Getúlio Vargas. Agora, nos deu outro (aponta para Lula).
    Paulo Henrique Amorim

  16. Zbingniew disse

    O RA sofre do dilema de esfinge: decifra-me ou devoro-te!
    Pra ele a percepção do povo está completamente equivocada, com fundamento na teoria de que a Dilma é apenas uma “gepone”. A base concreta? Os resultados são maquiados e a sociedade brasileira, bovinamente, acredita no governo. Afinal de contas, tudo de bom que o Brasil apresenta – como disse muito apropriadamente o Elias em um outro comentário -, é fruto do software que o FHC e caterva deixou para toda a eternidade. Pobre sociedade!
    Tô achando que o RA vai terminar sendo devorado.

  17. Elias disse

    “…Tivesse feito, os portos não se encontrariam na situação miserável de hoje.”

    Mas a Portobrás não foi detonada pelo Collor, sob os aplausos da galera liberal?

    Os portos não foram, quase todos, “estadualizados” ou privatizados? Não era essa a solução modernizante, que colocaria os portos brasileiros no mesmo nível dos portos do 1º mundo?

    Como é que, agora, os portos brasileiros estão numa situação “miserável”? Eles deveriam estar bamburrando, cheios da grana e da contemporaneidade moderna do mundo atual de hoje em dia…

    O que é que o governo federal ainda tem a ver com isso?

    Tu tá doido, doido?

    O Coiso tá aprontando, de novo…

    Zbingniew,
    RA faz tipo. Ele tenta imitar David Nasser, sem o talento de David Nasser.

    Se o original já não prestava, imagina a imitação vagabunda…

  18. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Parafraseando A. Malraux…
    “Não é “todo mundo” que concorda com as opiniões políticas de Reinaldo Azevedo em seu blog, apenas as pessoas mais inteligentes”

    Os petralhas, por exemplo e na minha opinião, se sentem mal e contrariados passam a vomitar asneiras a torto e a direito.

    E entram em paixão (sofrimento obssessivo) vulgarmente conhecido como excesso de amor.Uma doença emocional subreptícia.

    Os petralhas em geral, subjetivamente, são apaixonados por Reinaldo Azevedo.
    E como “apaixonados” sofrem passam a negar e a atacar, odiando o objeto de sua paixão..
    Queiram ou não queiram conscientemente…hehehe
    É como a prostituta que odeia e fala mal das mulheres não promíscuas …tipo “esposas” ou “mães de família”.Odeia amando a “outra”.
    Babando verde de inveja.

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester

  19. Elias disse

    É isso mesmo!

    Os petralhas morrem de inveja dos amantes e admiradores do Reinaldo Azevedo!

    Reinaldo comandou uma campanha vitoriosa de desgaste da imagem pública do Lula.

    Reinaldo escalavrou as pontas dos dedos, digitando coisas inteligentes como “apedeuta”, “molusco”, “invertebrado” & coisas do gênero.

    Não é qualquer um que escreve coisas assim…

    E é preciso ser muito inteligente — mas muito inteligente, mesmo! — pra admirar e concordar com quem escreve coisas inteligentes assim…!

    Quem tiver dúvida, é só ler as coisas inteligentes que essas pessoas inteligentes escrevem nas listas de comentários dos blogs. Pra escrever inteligentemente coisas tão inteligentes assim, é preciso ser muito inteligente…

    Mas não é nessas coisas inteligentes, escritas por essas pessoas inteligentes, que eu vou me deter neste momento.

    Neste momento, vou me deter um pouco na inteligência do Reinaldo. Na campanha inteligente que ele, por 8 anos seguidos, moveu contra o Lula.

    Ao longo de 8 anos, esse inteligente monomaníaco não ficou um único dia sem dirigir insultos inteligentes ao Lula.

    E, como todos sabemos, ao longo esses 8 anos, a popularidade do Lula despencou horrores. Ao final de seu 2º mandato, Lula estava com a popularidade mais baixa que poleiro de pato, exceto para os imbecis que não concordam com Reinaldo Azevedo.

    Aliás, isso deu pra se ter uma idéia de quantos países existem, por aí afora, governados por completos imbecis. E não é que governantes dos EUA, da Alemanha, da Holanda, da Dinamarca, do Canadá, da Argentina, do México, da Inglaterra, da França, d… todos, sem exceção, passaram 8 anos considerando o Lula um dos mais competentes governantes do mundo, em sua época?

    Bando de imbecis!

    Esses idiotas jamais leram Reinaldo Azevedo! E, se lessem, não entenderiam. Ou não concordariam com ele…

    Quem concorda com o Reinaldo Azevedo é só esse pessoal inteligente, que vive escrevendo essas coisas inteligentes nos comentários dos blogs….

    Como é que uma pessoa pode ser tão inteligente assim, pelas barbas do Coiso?

  20. Zbigniew disse

    É impressionante a importância que se dá ao que o RA e outros da mesma estirpe escrevem. Apesar de que, por aqui, com a licença e paciência do caro Pax, é possível discutir de tudo, inclusive o que o RA escreve (outro dia coloquei um vídeo do Olavão só de provocação).
    Respeito todo e qualquer ponto de vista, mas não dá pra levar o “tio rei” a sério. O Elias relatou de forma bem objetiva e irônica o porque. Se o RA fosse um pouquinho mais honesto nas suas abordagens, mas fica complicado quando o objetivo é outro.
    Bom porque a relevância é mínima.

  21. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    1.Quod erat demonstrandum.

    2.”VOCÊS JÁ SE DERAM CONTA DO ABSURDO QUE É CARREGAR FOTÓGRAFO PARTICULAR EM SESSÃO DE QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA???”

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester

  22. Elias disse

    Da ADVFN:

    “O início do ano de 2012 tem surpreendido bastante os investidores nacionais. A sensação de que o pior da crise já passou, levou o índice Ibovespa a subir quase 11% até ontem. Os investidores começam a se perguntar se existe algum fator que explique a recente alta. Alguns analistas acreditam que tem a resposta: os investidores estrangeiros. Até o dia 23 de janeiro, o capital estrangeiro já comprou liquidamente R$5,303 bi em ações na bolsa de valores nacional. Para se ter uma perspectiva, no ano passado os investidores tiraram da bolsa R$1,35 bi. No ano de 2010, de janeiro a dezembro, foram adicionados R$5,96 bi. Fazendo uma conta simples, a recente entrada de recursos na Bolsa nacional, projeta um saldo positivo de investidores estrangeiros em R$83,5 bi ao final de 2012, um valor obviamente fora da realidade, mas mostra a sede do capital internacional pelas ações brasileiras. A entrada de recursos atual só pode ser comparada a do ano de 2009, quando os estrangeiros deixaram R$20,6 bi na Bolsa, levando o índice Ibovespa a subir 82,6% naquele ano. E para os investidores internacionais a subida recente da Bolsa é ainda melhor: com a cotação do Dólar em queda, o retorno neste mês de janeiro já representa um ganho de 17%. O ano de 2012 parece prometer, e os investidores estrangeiros sabendo disso, estão quietamente se posicionando, chegando bem cedo à festa.”

    HIPÓTESES:
    1 – Esses “capos” do capitalismo mundial ainda não se tocaram para os textos sapienciais da direita brasileira, segundo os quais o quente mesmo é investir no Chile, e não no Brasil (cadê o Marcelo Augusto, com a monomania do “índice de liberdade econômica”?).

    2 – É o software tucano! O software que os tucanos escreveram mas não conseguiram operar, porque eles aprenderam a escrever mas não sabem ler…

    3 – Nada como ter uma gepone como sucessora de um apedeuta…

    A galera da direita brasileira ainda não se tocou que a tática do “quanto pior, melhor” não é a melhor alternativa.

    Até porque a direita brasileira parece ter sido amaldiçoada pela prostituta da qual alguém falou, aí acima. E essa prostituta, provavelmente, estava prenhe no momento da maldição. Nada pior do que praga de puta prenhe…

    Vai daí que é só a direita “profetizar” uma coisa, que acontece o oposto.

    A direita rosna: “A inflação vai explodir!”… Aí a inflação fica sob controle.

    A direita grunhe: “A economia vai estagnar e dar pra trás!”… Aí a economia começa a crescer.

    A direita grasna: “Os gastos públicos vão estourar o orçamento!”… Aí o orçamento continua a fechar com superávit.

    A direita cacareja: “O fluxo de capitais vai michar!”… E dá nisso aí acima…

    Vá ser azarado e boca xoxa assim na baixa da égua!

  23. Zbigniew disse

    E eu vou dizer uma coisa: quando a galera começa a se preocupar com “fotografo a tiracolo” em sessão de quimioterapia e porque a vaca foi pro brejo.

  24. Pax disse

    Continuo na batalha para conseguir um link. Até agora nada.

    E querem saber o pior? Bem, acreditem se quiserem mas a Telefonica continua me telefonando (telemarketing ativo). Só de sacanagem assinei de novo.

    E liguei para a Anatel que já tinha encerrado meu processo e eu reabri.

    O que eles me disseram?

    - As operadoras são muito espertas. Mas nós estamos fazendo tudo o que podemos fazer.

    Perguntei o que era esse “tudo”. Bem, resumo da novela, registrar meu pedido, encaminhar para a operadora e ficar por isso. Caso houvesse muitas reclamações, talvez, vejam, talvez a operadora possa ser multada.

    Me deu como um grandioso exemplo que a Oi teria recebido R$ 2 milhões em multas no ano passado.

    Ou seja, meus amigos, a Anatel e nada estão no mesmo patamar de eficiência. Quer dizer, nada acho que ainda leva alguma vantagem.

    PQP.

  25. Elias disse

    Pax,
    A Anatel disse que está fazendo “tudo” o que pode fazer, certo?

    Bem, como se trata de processo público e, além disso, você é parte interessada, peça vistas ao processo. Cheque, pessoalmente, no que consiste esse “tudo” que os vigaristas alegam ter feito.

    Posto isto (disse a galinha, olhando o ovo…), faça cópia do processo e compare o “tudo” que a Anatel fez, com o que a legislação estabelece que ela faça.

    Com base no que você apurar, meta um processo por danos morais e materiais nos cornos desse bando de inúteis! Exija uma indenização tão alta quanto possível. Crie um fato de bom tamanho.

  26. Patriarca da Paciência disse

    Meu caro Elias,

    o comentário 19 está simplesmente demais.

    É um dos melhores que já vi na internet.

    Sugiro ao Pax fazer um post com o comentário 19

  27. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    E eu vou dizer uma coisa: quando a galera começa a NÃO se preocupar com “fotografo a tiracolo” em sessão de quimioterapia é porque a vaca foi pro brejo e se afundou até os chifres.

    Quod erat demonstrandum 2.0

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester

  28. Zbigniew disse

    Assim como a educacao formal sem a formacao para a cidadania e necessario dizer que “Não há combate possível ao fascismo social sem democratização da mídia; mídia concentrada, ascensão social despolitizada — calcada no consumismo — e governo por pesquisas de opinião são ingredientes essenciais para fomentar o “discurso da ordem”, que existe para bloquear a expansão dos direitos sociais.” (nota do Viomundo no post: http://www.viomundo.com.br/politica/o-fascismo-social-e-o-silencio-conivente-da-esquerda.html)

  29. Zbigniew disse

    Um momento de lucidez do Boechat sobre o caso Pinheirinho:

    Ou aqui: http://www.divshare.com/download/16651684-faa

  30. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester…
    e em especial para o simpático e lúcido Boechat e os demais lúcidos comentaristas do pedaço.

    Na minha opinião, se a Sociedade Brasileira permitir o PT transformará
    o Brasil num país de 2o. Mundo.
    Nem 1o. nem 3o. – O PT ALMEJA O SEGUNDO MUNDO!
    Pasmem senhores!
    O vídeo abaixo é auto explicativo:

    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=tPIY0FE84Wo&w=420&h=315%5D
    ….

    P.S. Antes de que alguém fale bobagens, informo aos circunstantes lúcidos e simpaticos petralhotários, que no Brasil convivem o 3o. e o 1o. mundo…dependendo da cidade/estado ou do grau de inteligencia dos leitores/comentaristas. rsrsrsrs

  31. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester…
    (e em especial para o simpático e lúcido Boechat e os demais lúcidos comentaristas do pedaço).

    E sorrateiramente pergunto, de novo, aos lúcidos comentaristas do pedaço:

    ”VOCÊS JÁ SE DERAM CONTA DO ABSURDO QUE É CARREGAR FOTÓGRAFO PARTICULAR EM SESSÃO DE QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA???”

    Nem o tal do Coiso, se atreveu a responder minha singela perguntinha pertinente,(pero impertinente.E sin perder la ternura,por supuesto).

    Estou tristinha rsrsrsrs

  32. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester…
    (e em especial para o simpático e lúcido Boechat e os demais lúcidos comentaristas do pedaço).

    Pinheirinho, o vídeo retoma a verdade:

    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=NtupI-OpCGY&w=560&h=315%5D

    Boechat é lúcido ( pero no mucho) para desilusão dos circunstantes que odeiam ser contraditados…

    Rumo ao SEGUNDO MUNDO! gritam petralhotários impacientes.
    Delenda Reinaldo Azevedo.Delenda a FSP,a Veja e o Globo…e agora OVALE (jornal local).
    rsrsrs

    Eu lamento

  33. Zbigniew disse

    Para onde foram as pessoas desalojadas de Pinheirinho e os viciados da Cracolandia? O nao complemento dessas acoes com politicas de inclusao social reforcam a ideia e a imagem de que a parte mais importante do PSDB envelheceu e nao tem como prioridade a inclusao social (talvez porque Sao Paulo seja um estado muito rico). O desafio do PT sera mostrar isto a populacao. O problema e que os atos de higienizacao em prol da urbanizacao e da especulacao imobiliaria foram aceitos pela sociedade conforme pesquisa Datafolha que atesta que mais de 80% da populacao aprovou as medidas. Neste ponto a elite dirigente que inclui o Governador, prefeito, juizes e militares ,alcancaram o seu intento apesar dos atos de truculencia contra uma comunidade ja bem organizada ha anos e pela falta de uma politica de recuperacao dos drogados da Cracolandia (esses principalmente nao tem nenhuma simpatia por parte da populacao). E possivel dizer que o reacionarismo venceu porque num universo cuja populacao e despolitizada e muito facil fazer par com o conservadorismo.
    Esse sera o desafio do PT: mostrar os “furos” dessas acoes atabalhoadas que colocam para debaixo do tapete um problema social embora duvide muito quanto ao alcance eleitoral dessa postura.

    Aqui um video do Alckmin na epoca dos ataques do PCC que demonstra bem como o PSDB paulista atua quando nao esta premido pelo poder economico.

  34. Zbigniew disse

    E o sagrado direito de propriedade foi garantido. Observem que o patroes sequer sairam dos carros para receberem dos seus gerentes a reintegracao. Protecao das pessoas? Que pessoas? Busca de delinquentes? Quais? E a expressao maxima de como o direito serve a uma pequena parcela da populacao em detrimento de muitos.

  35. Zbigniew disse

    Ha! Minha contribuicao para a serie Dilma a “Gepone”:

    Renata Giraldi
    Repórter da Agência Brasil

    Brasília – No penúltimo dia ontem (28) do 42º Fórum Mundial Econômico, em Davos, na Suíça, o Brasil foi tema de um painel de debates. O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luís Moreno, elogiou os resultados positivos obtidos nos últimos anos no país. Segundo os participantes do evento, o modelo brasileiro de crescimento associado ao desenvolvido social é destaque no cenário internacional.

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-01-29/bid-elogia-modelo-de-desenvolvimento-brasileiro-em-davos-na-suica

  36. Zbigniew disse

    O que e o caso Pinheirinho?

    http://noticias.r7.com/videos/domingo-espetacular-mostra-o-que-sobrou-do-pinheirinho-em-sao-jose-dos-campos-sp-/idmedia/4f25db52b51a2654f0b81357.html

  37. Pax disse

    Elias, em #25

    Fácil falar. Difícil fazer.

    Já contei aqui, fui no Juizado Especial Cívil da minha cidade, vulgo Juizado de Pequenas Causas.

    E…?

    Bem, o diretor de atendimento chegou ao ponto de dizer que eu seria processado pela Telefonica por “má fé”.

    Acredite, pois é verdade.

  38. Elias disse

    Pax,

    Não se impressione.

    Não tem o nacionalismo, a “última trincheira do canalha”?

    Pois também tem a “litigância de má fé”, a primeira trincheira do grandecíssimo f.d.p. Todo grandecíssimo f.d.p. começa alegando isso, pra intimidar suas vítimas…

    Vai lá, cara! Mete nos cornos do grandecíssimo f.d.p. um processo por danos morais e materiais. Se não quiseres o dinheiro da indenização, é só doar pra uma instituição de caridade. Se aceitas uma sugestão, doa pra uma instituição que cuide de crianças pobres, portadoras de necessidades especiais. Vais te sentir infinitamente melhor, fazendo isso.

    Fiz isso com a indenização que recebi de um fabricante de impressoras térmicas. Me senti bem pra caramba! Hoje, vivo catando uma confusão desse tipo pra ver se dá pra ferrar de novo com outro sacana endinheirado. Se a confusão pintar, e eu sentir que tenho chance de vencer, nem pensarei duas vezes: vou enfiar com areia um processão tão grande quanto possível na retaguarda do grandecíssimo f.d.p.!

    Dando tudo certo, vou fazer um pouco de filantropia com o dinheiro do f.d.p. Pelo menos pra isso ele vai servir…

    No caso do fabricante de impressora térmica, ele me indenizou até a despesa que eu tive, pra criar e exibir uns out doors fazendo anti-propaganda da empresa dele. Ou seja, o cara acabou me pagando pra eu falar mal dele… Quando li a sentença, quase morri de rir. Fiz uma festa pra comemorar.

    Como nada é de graça, também fiquei com uma pequena herança maldita. A impressora térmica que comprei dessa empresa f.d.p. até hoje funciona mal pra caraca! Quase não a uso. Quase sempre, ela só entra em ação — quando consegue entrar! — se as demais (de outra marca) estão ocupadas ou quando uma delas está na assistência técnica…

    Menos mal… A indenização que recebi, e o prazer que ela me proporcionou, cobrem o percalço…

  39. Elias disse

    E, Pax,

    Esquece “pequenas causas”. Se o negócio é dar prejuízo a quem te prejudicou, não pode ser “pequenas causas”, até porque aí há um limite.

    Estabelece teu objetivo, conversa com teu advogado e vê o que ele diz. No meu caso, deixo claro que não sou monge. Não tenho vocação pra misantropia. Alguém me prejudicou e quero ir à forra… Geralmente o cara faz um cálculo de quanto a gente vai ter que investir e quais as nossas chances. Se der pra encarar… Por que não? Quando não dá, tento esquecer. Ou deixar pra próxima…

    Patriarca e Zbigniew,
    Tenho visto alguns programas do Bill Maher. Ele tem levado alguns dissidentes do Partido Republicano, pra debater o que a oposição americana está tentando fazer agora.

    Algumas afirmações consensuais:

    1 – Os caras que hoje dão as cartas no Partido Republicano são os herdeiros políticos da turma que, há algumas décadas, era considerada a marginália do partido. Tá pintando tudo o que não presta entre os republicanos. Inclusive racismo! Um velho pastor batista que foi assessor de JFK e LBJ, se declarou surpreso e enojado. Ele disse que nem nos piores pesadelos dele, ele imaginou que o racismo voltaria a ser bandeira de luta na política americana…

    2 – Os principais candidatos a candidato não falam do Obama que preside o país, mas de um Obama imaginário, que eles inventaram pra poder criticar com mais facilidade. E aí a pergunta: é possível derrotar, nas urnas, um oponente fictício?

    Isso me faz lembrar a direita brasileira. Durante um tempão, a direita brasileira se referiu a Lula como um sujeito simplório que, por acidente de percurso, havia sido eleito Presidente da República.

    De tanto repetir essa fantasia, a direita brasileira acabou acreditando nela.

    Acontece que a direita brasileira tinha pela proa um político sagaz e experiente, que sobrevivera e fizera sua carreira política num partido em que bicho bala vôa em todas as direções 24 horas por dia.

    Resultado: sempre que a direita brasileira pensou em jantar Lula, acabou sendo almoçada por ele.

    É que o Lula simplório e bobão só existia na fantasia que as cabeças pensantes (?) da direita havia criado, pra iludir sua própria galera.

    Era um Lula fictício. Agora chegou a vez da Dilma fictícia…

    Vendo passar o cortejo fúnebre da direita brasileira, só consigo desejar bons negócios ao agente funerário dela… Que ele tenha sempre muita coisa pra levar ao cemitério…

  40. Zbigniew disse

    Elias,
    a estupidez tornou-se vicio da oposição. Eles se fiam no conservadorismo(?) de parte do eleitorado. Ficaram presos aos 4% que detestam tudo q diga respeito ao PT, embora reinem na província paulista já há um bom tempo. Sobrevivem da ideologia da midia amiga q esta mais discreta qdo o assunto e ministério da Dilma já q mais ta ajudando q atrapalhando. E trabalhar de graca nao e com este pessoal. O q preocupa sao algumas ações higienistas, o forte teor de um conservadorismo religioso institucional, a truculência contra movimentos sociais e sua marginalizacao a priori, e a patente dissonância com tudo q se refere aos extratos mais humildes da sociedade. Verdade seja dita, a direita em muitas partes do mundo esta cada vez mais extremada. O q e preocupante.

  41. Zbigniew disse

    http://ironiadestado.com/2012/01/17/islandia-triplicara-seu-crescimento-em-2012-apos-a-prisao-de-politicos-e-banqueiros/

    Ao invés de cobrir esse pessoal q já ganha muito dinheiro deveriam fazer como na Islândia. A Europa nas mãos dos banqueiros esta praticando suicídio social.

  42. Edu disse

    Sabe Elias e Zbig,

    O problema todo, na minha modesta opinião, é que endeusar Lula, FHC, Dilma, Alkmin, qualquer um desses, não educa ninguém, não alimenta ninguém, não cura ninguém e não melhora a sociedade.

    Um exemplo: Ninguém gosta de diferença social, só que:

    1 – Usar a diferença social para justificar cueca no dinheiro de camaradas é um absurdo.
    2 – Instalar um ministério que vem roubando o povo brasileiro há mais de 5 anos, sob a mesma bandeira, continua sendo absurdo.
    3 – Não alterar o ministério em prol da “governabilidade”, é absurdo.

    Aliás, não é que É absurdo, é que DEVERIA SER absurdo, independentemente do partido de quem está lá, autorizando, roubando ou fingindo que não sabe. Só que, aparentemente, só a direita, resolveu levantar a mão e dizer: “isso é um absurdo”. Por que? A esquerda quer mesmo um país melhor? Por que então não cobra a honestidade com o povo, que tanto prega?

    4 – E, quando alguns resolvem dizer: “olha! Vcs se esqueceram de que, para cada boca sendo alimentada tem um monte de gente recém saído da zona de “isenção fiscal” e pagando o dinheiro da cueca dos outros?” – qual é o contra-argumento do pessoal da esquerda? “São uns elitistas” – Esse pra mim é o maior absurdo.

    Concordam que todos querem que as diferenças sociais diminuam? Ninguém está reclamando que as diferenças sociais diminuiram…

    Só que tem 2 formas de fazer isso: o jeito certo e o jeito errado. A reclamação está aqui, porque não se tem usado o jeito certo.

    Os resultados podem ser semelhantes, mas pra vcs os fins justificam os meios?

    Pra mim não.

  43. Edu disse

    Como vcs podem observar, a essa hora da manhã, estou com um pouco de sono. Fiz uma pausa no trabalho para ler e resolvi comentar.

    Onde está: “1 – Usar a diferença social para justificar cueca no dinheiro de camaradas é um absurdo.”

    Leiam: 1 – Usar a diferença social para justificar dinheiro na cueca dos camaradas é um absurdo.”

    heheheheh

  44. Michelle de Souza Malone disse

    Bom D/T/N a todos ..estou com preguiça de escrever,mas…

    Andava triste com o ambiente do blog que sem o Pax se tornou
    neste jogo de comadres de troca de elogios e comentários idem.
    Q.E.D.
    Porém parece que a inteligencia voltou ao blog…mais comentaristas no pedaço rsrsrsrs

    Vamos ver
    sem beijinhos hoje

  45. Zbigniew disse

    Edu,
    sabe qual e o problema? Resumir tudo a corrupção institucionalizada. Fica mais ou menos assim: o PT assumiu o poder para acabar com a corrupção porque todo o resto (que de bom aconteceu no pais) foi por obra e graca de algum demiurgo peessedebista. Olha, aí nao da!
    Já foi exaustivamente discutido aqui no pedaço que todo o sistema de poder no pais (os três poderes e todas as relações político-econômicas que gravitam em derredor) esta viciado e seguramente desde bem antes do PT assumir o poder central. Nao se esta negando que parte do PT entrou nesse jogo sujo, seja por uma suposta governabilidade ou por sabujisse mesmo.
    Neste ponto dou minha cara a tapa: a imprensa amiga (do PSDB, a da d. Ruth) no afã de fazer oposição (porque a nossa, legitimada pelas urnas, esta mais perdida do que cego em tiroteio) mais ajudou do que atrapalhou a Dilma no processo de oxigenação dos ministérios. Ela poderia ter segurado os ministros acusados, mas preferiu, na maioria dos casos, se alinhar a tese da midia que turbinou politicamente, ao colocar a opinião publica a par das falcatruas, a Presidenta, o que, se restrito ao jogo Parlamento-Executivo seria muito mais dificil.
    Resumir o PT e seu governo a corrupção e insistir, com todo respeito, na tese oposicionista que trata o eleitor com desinteligencia. Há muitos outros problemas que poderiam ser apontados e explorados, e sabemos que isto requer humildade e inteligência, coisa que esta ausente do debate político já há algum tempo (vide as eleições 2010).

  46. JOSE MARIO HRP disse

    Esse tema requentado…….hummmmmm…….absolutamente certo!
    Só faltou aparecer a nossa velha companheira loira e funcionaria da Cinc a Sec, Shirley Horta!
    Aliás a outra fuzileira do PSDB , a Leticia, está com um blog da defesa do Lampião de Gás e do modo paulistano de ver o resto do Brasil!
    Se fosse musicado ouviriamos a marchinha da ! “Revolução de 32!”, KKKKKKKKKKKKK.
    wwww.flanelapaulistana.com.br
    Até o Luiz Schuwinski está lá, é de dar gargalhadas!

  47. Chesterton disse

    http://www.eagora.org.br/arquivo/o-ipad-os-chineses-e-nos?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+eagora+eAgora#When:10:43:17Z

  48. Edu disse

    Zbig,

    Novamente: não é resumir tudo a corrupção institucionalizada, é criticar o que tem de ser criticado.

    Quanto a elogiar, por que eu deveria elogiar qualquer político de qualquer partido?

    1 – Embora tenha ganhado visibilidade, o Brasil segue se remendando
    2 – Está crescendo, mas a um ritmo modesto comparado a outros países em desenvolvimento
    3 – A desigualdade diminui, ao custo da corrupção
    4 – Investimentos são feitos, mas ninguém contou qual é a estratégia

    Pra mim, isso que está sendo feito é o mínimo que qualqer político ou partido medíocre deveria fazer.

    Esse sentimento de que a imprensa é amiga, de quem critica é elitista e não liga pras classes mais humildes, de quem levanta a mão pra questionar necessariamente levantou a mão direita, pq só a direita poderia dizer coisas tão horríveis sobre quem está no poder… enfim, esse sentimento pra mim é uma mania de perseguição ridícula. Quem é bom não tem medo de dar satisfação, não tem medo de fazer e apresentar resultados e não tem medo de admitir erros. Tudo o que eu vejo é um monte de políticos covardes, seja PT, seja PSDB, seja PMDB etc, fazem um monte de besteiras e falcatruas e quando a imprensa cobra, inventam um monte de justificativas das mais estapafúrdias.

    É inteligência em debate político o suficiente?

  49. Pax disse

    Caro Elias em #38 e #39,

    Não descarto a possibilidade de enfiar um processo na Telefonica. Mas confesso que minha prioridade neste momento é resolver a questão do link na minha casa. Agora saio da tentativa de capturar sinais na faixa de 800 a 900 mhz a passo a tentar a faixa de 1900 a 2100 mhz.

    Eita troço complicado e eita lugar que me meti para morar. É um paraíso, sim, mas, ao mesmo tempo, The Dark Side of The Communication World.

    Tivesse internet em casa estaria fazendo post sobre:

    O DNOCS – caramba, a corrupção neste lugar é tão antiga quanto colocar escarradeira na sala de visitas. Lembro que tive um colega que se formou e foi trabalhar no norte de MG, no DNOCS. Resumo do que sei faz mais de 20 anos… o governo liberava verbas para construírem, à época, barragens. Ao mesmo tempo o plano era represar e empregar mão de obra. O que faziam? Entregavam a grana para os coronéis. E estes chamavam os infelizes da região, cadastravam os caras e diziam: “Vocês não precisam aparecer, venho no fim do mês que recebem metade do salário”. A outra metade vocês sabem bem onde era o destino. Nunca mudou, o DNOCS sempre foi assim.

    Essa história do Pinheirinho em São José dos Campos (como o Patriarca e o Zbigniew vem insistindo). Eita governo e justiça de Sampa. Não são brilhantes? Depois ficam se perguntando porque perderam sustentação e apoio popular e tentam achar um discurso enquanto apartam as atávicas brigas internas entre Serra, Alckmin, Aécio e a passarada toda de bico grande.

    Mas, de outro lado, voltando ao DNOCS, que maravilha o tal Henrique Alves do PMDB e padrinho do cara que saiu do DNOCs não?

    Caro Edu,

    Fico feliz em vê-lo de volta. Seu #42 sobre a discordância em endeusar pessoas conta com um aliado aqui.

    Cara Michelle De Souza Malone (posso chamá-la só de Michelle?),

    Você sabe muito bem que respeito tuas opiniões. Claro que sim. Mas o comentário #19 do caro Elias, cá entre nós, é bem interessante. Não só por uso de uma ironia interessante como pelo fato de observarmos a curva de apoio que o histerismo tem gerado.

    Tempos atrás eram 18% que achavam os governos petistas Ruins ou Péssimos. De várias pesquisas. Este número hoje se encontra na casa dos 6%. Esta é a turma que adora ouvir o tio Rei.

    Não é que o RA tenha lá influência significativa. Não acho que tenha. No nosso meio – blogosfera – tem, sim. Mas no cômputo geral é mais um jornalista que nem é lá muito lido. O lance é que o tal histerismo que achava que Lula e o PT iriam destruir o país num socialismo ditatorial caiu no primeiro ano de Lula e a turma continuou com o mesmo discurso. Deu no que deu, 2 governos Lula e agora um Dilma que também está com aprovação em alta. E um monte de oposicionistas de oportunidade (Kassab em SP, Eduardo Paes no RJ etc) bandeando para os lados do governo.

    Ou o PSDB, DEM e PPS encontram um rumo ou o país sai perdendo ainda mais.

    Com Lula ganhamos um bocado, sim. O país melhorou. E muito. Sabemos que quem preparou o terreno foi o FHC, por mais que muitos petistas não aceitem esta verdade. Mas esse papo de ficar no samba monotônico que os comunistas estão tomando conta do Brasil, papo de Olavão, titio e outros, tem apresentado algum resultado?

    Não. E isto é muito ruim.

    Como disse, com Lula ganhamos um bocado, mas perdemos outro grande bocado. Ganhamos um país menos desigual, mas trouxemos a corrupção e o coronelato para uma situação ainda pior (mais forte, mais influente) que já existia.

    Hoje, se quisermos carregar nas tintas, quem manda em quase a metade do Brasil é muito mais o Sarney e o Temer que Dilma, Lula e seu séquito.

    FHC e Lula desmontaram um bocado de esperanças com ACM, Sarney et caterva. E, cá entre nós, minha oposição pessoal é muito mais contra esse coronelato que contra tucanos ou petistas.

  50. Elias disse

    Edu,
    Sua referência a justificar dólares da cueca certamente não diz respeito a nenhum comentarista deste blog. Não lembro de ter lido alguma justificativa pro pilantra…

    Zbigniew, Patriarca e eu, apenas tiramos sarro com esse cacoete boboca da oposição de direita, que ainda é do tempo em que, pra se fazer oposição, é necessário insultar o adversário, de preferência atribuindo a ele status de subgente, idiota, incapaz, etc.

    Lula era o “apedeuta”, “molusco”, “menas verdade”, “noço guia”… Uma espécie de imbecil que, por acidente, tinha sido eleito Presidente da República.

    Agora é com a Dilma: “gepone”… E por aí vai. Logo, logo, virá um outro pejorativo… Porque a direita parece só saber fazer política pejorando, afirmando que seus opositores são menos inteligentes, menos sagazes, menos capazes…

    Aí os menos inteligentes, menos sagazes e menos capazes tacam a peia na direita, uma vez depois da outra…

    Mas a direita continua se achando o fino do fino, em termos de inteligência, capacidade de analisar a realidade em que vive, capacidade de avaliar corretamente seus adversários, capacidade de estabelecer objetivos políticos e estratégias eficazes para alcançá-los… enfim, tudo aqui que credencia indivíduos e grupos organizados para o exercício da liderança política.

    Sacou? Aquele tipo de gente cujo fracasso parece ter subido à cabeça…

    Em conclusão: não estou dizendo que Lula e Dilma são o máximo (até porque ambos estão pra lá de mjuitlo longe disso). Estou dizendo que a oposição é que é o mínimo…

  51. Zbigniew disse

    Prestem atencao no caso Pinheirinho. Houve uma afronta a um representante do Governo Federal. Ta rolando pela provincia paulista algumas manifestacoes de poder com vies fascista. Isto e preocupante.
    Nessa mesma linha, nao e dificil, principalmente na grande rede, identificarmos o PSTU da direita. O nosso Tea Party. Nao como um partido, ou uma organizacao especifica, mas como uma ideia, um discurso organizado e bem decorado em blogs e na ponta da lingua de comentaristas. Dai termos a desconstrucao do diferente, o desrespeito reiterado pelas ideias opostas, o tom jocoso e ofensivo que muitos utilizam como forma de impor suas conviccoes. Nao se quer o debate, apenas impor verdades. Sim, ha manifestacoes do outro lado tambem, mas nada que ultrapasse a linha do insulto virtual.
    As cenas de violencia contra homossexuais na Av. Paulista, o preconceito na rede contra os nordestinos, a intolerancia e o extremismo religioso das ultimas eleicoes estimulados por um candidato irresponsavel, a desocupacao da Cracolandia e Pinheirinho e a acusacao de que o governo federal estaria querendo auferir dividendos politicos dos fatos, tudo isto nao pode mais ser considerado como eventos isolados e de somenor importancia.
    Ha sim um recrudescimento de ideias de extrema-direita, de intolerancia, que nao podem contaminar a oposicao a ponto de impedir o exercicio da critica honesta, seria e responsavel, objetivando o bem do pais como um todo e a retomada do poder pelos meios democraticos.
    O que de uma certa forma nos tranquiliza e a postura de distencao adotada pela Pres. Dilma em relacao a oposicao (vide sua aproximacao com o FHC), e o fato do proprio FHC ter descartado o candidato irresponsavel do proximo pleito presidencial. Ja e um avanco. Fiquemos atentos.

  52. Zbigniew disse

    Pax,
    falando em DENOCS, DENIT e todas essas reparticoes onde os ratos se entulham para enriquecer as custas da viuva eu vou citar duas excrescencias das mais bizarras e kafkianas da Republica Brasileira: as estradas e ruas das cidades brasileiras e suas eternas operacoes tapa-buracos e o nosso sistema penitenciario. Um dia ainda vao fazer um estudo sobre essas esculhambacoes, sobre estes buracos negros da inteligencia politica brasileira que nao tem cristao que de jeito.

  53. Edu disse

    Elias,

    Acho que eu misturei 3 coisas, e separá-las é difícil, mas o problema todo é, basicamente, esquerda ou direita, deixar a paixão por uma posição política superar a clareza da verdade do que está ocorrendo.

    Minha tentativa de separação:

    1 – A esquerda em geral. Essa esquerda que lemos em blogs de esquerda, com muitos (difícil dizer precisamente qual a porcentagem, obviamente) comentaristas, seus comentários sobre cada maravilha (que muitas vezes não é tão maravilha assim) e suas defesas sobre os malfeitos (para usar o mesmo vocabulário de nossa representante máxima). Essa esquerda é para onde está direcionada a primeira parte da minha crítica. Porque é uma esquerda tão apaixonada pelo fim que esqueceu que os meios usados estão acabando com a constituição e as leis brasileiras. Essa esquerda é a que não vê problema no mensalão, que diz que não vê problema em esquecer a lei para fazer licitações andarem mais rápido, que defende, como se fosse amigo pessoal, o Paloci ou o Gabrieli. Essa é a esquerda que finge que não vê dinheiro na cueca. Não podemos dizer que há inteligência no debate promovido por essas pessoas, pq isso não é raciocínio, isso é fé, onde o PT é a religião e Lula é o Deus.

    2 – Beirando essa “paixão” dita acima, entra um outro grupo dessa esquerda, mais aberto ao debate, essa é a segunda parte da minha crítica. Só que todo o debate leva a um final: inveja do rico, pois que manda hoje é o povo. Vamos pensar: hoje a esquerda é a liderança do Brasil. Quem lidera tem que aprender a ouvir críticas, de qualquer um, principalmente porque quem lidera está liderando quem os elegeu e também quem não os elegeu, e também porque ao governar não pode fazer distinção de um ou de outro. Então se há evidências de falcatruas, o mínimo que pode ser dito é: será investigado, e a pessoa está imediatamente afastada do cargo até segunda ordem, e não uma nota da assessoria da imprensa dizendo que é intriga da imprensa golpista e que a pessoa vai continuar no cargo pq “eu conheço desde criancinha”. Hoje o PT é situação e o PSDB (que seria bobagem chamar de direita) inexiste como oposição, quem grita alguma coisa é a imprensa e alguns outros irados. Quando aparece algo na grande imprensa, imediatamente surge um padrão de respostas: as respostas variam desde dizer que nada foi provado (ok, mas é por isso que se pede investigação) até a inveja do rico, porque quem manda hoje é o povo, passando sempre, claro, pela imprensa golpista. Essas respostas (algumas vezes irônicas, algumas vezes sarcásticas, algumas vezes atravessadas, mas sempre desqualificando a crítica e a argumentação) são dos maiores sinais de falta de respeito com a diversidade de opiniões e dialética política. Ainda que as críticas venham em tom de insulto. Um erro não jusitifica o outro, não pra mim. Pra vcs justifica?

    3 – Agora, seja qual for o político, de qualquer partido, ele tem que prestar contas. Se não prestou, tem culpa, se prestou e mandou mal, tem que se virar e dar um jeito. Se foi pego no pulo, tem que ser demitido e assim por diante. Se acertou com gambiarra, ele não tem que ganhar parabéns, ele merece uma chance. Se ele fez tudo direitinho 100%, sem atropelar uma lei, sem gambiarra, sem rabo preso, e ainda assim melhorou a qualidade de vida dos brasileiros (todos indistintamente), nos 4 ou 8 anos de mandato que conseguiu, aí sim, esse cara pode ser chamado de líder da nação, e que venha a imprensa e os louros, e que ele seja lembrado como um Abraham Lincoln brasileiro ou coisa que o valha. Fora isso, pintou artigo na imprensa questionando, ele é um traidor do povo, por derespeitar a lei e usar mal o dinheiro de todos nós, até que prove o contrário, e não quero nem saber. E, se o Geraldo Alkmin cometer algum deslize, quem é PSDBista tem que cobrar, o mesmo vale para PTista com o PT, etc.

  54. Zbigniew disse

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/lino-bocchini-veja-faz-lambanca-no-jornalismo-basico.html

    31 de janeiro de 2012 às 14:52
    Lino Bocchini: Veja faz lambança no jornalismo básico

    VEJA e Reinaldo Azevedo erram feio e Falha entrevista a verdadeira estudante da USP que discutiu com Andrea Matarazzo no MAC

    Estudante “colocada” na foto não mora no Crusp (outro erro do colunista) e, classificada de “burguesota” por Azevedo, é moradora de Guaianases

    Por Lino Bocchini, no Desculpe a Nossa Falha

    A cena do secretário estadual de Cultura e pré-candidato a prefeito do PSDB Andrea Matarazzo com o dedo na cara de uma manifestante foi pras homes dos principais portais de notícias do país no sábado à tarde, logo após a inauguração parcial da nova sede do MAC, no prédio do antigo Detran, em São Paulo. No domingo, a foto de autoria de Paulo Liebert, reproduzida acima, estava na capa da edição impressa do Estadão.

    No mesmo dia, a revista Veja, através de seu colunista Reinaldo Azevedo, revelava a suposta identidade da manifestante: “Quem é aquela mulher (…) cordata, suave, pronta para o diálogo? (…) É Rafaela Martinelli, aluna da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e moradora do Crusp. É publicidade que ela queria, não? Aqui está”.

    Acontece que a estudante em questão não é Rafaela. A revista Veja errou. Trata-se de Arielli Tavares Moreira, 22 anos, estudante do quinto ano do curso de letras da USP. E há mais incorreções. O colunista também chama os manifestantes de “burguesotes”. Arielli é de família classe média-baixa da pequena cidade de Tatuí. E Rafaela, exposta e atacada pela revista de maior circulação do Brasil sem sequer aparecer na foto, é moradora de Guaianases, zone leste paulistana – e não vive no Crusp, conforme disse Veja.

    Para completar, mais um erro: nem Rafaela nem Arielli são filiadas ao Partido dos Trabalhadores, acusação feita por Azevedo, Andrea Matarazzo e pelo vereador Floriano Pesaro. Pelo contrário, as meninas são críticas ao governo Dilma Roussef e ao PT. A seguir os principais trechos da conversa com Arielli (que está de fato na foto) e Rafaela (que Veja “colocou” na foto):

    ARIELLI, Você pode por gentileza descrever como foi aquele momento da discussão com Andrea Matarazzo?

    No momento da foto estávamos cantando o refrão “Alckimin, seu matador! Assassinando o povo trabalhador!”. Isso tem sido cantado por ativistas do movimento social do país inteiro, que estão organizando atos exigindo que o PSDB pague pelo sofrimento que tem causado, como no caso do Pinheirinho. [O secretário] apontou o dedo pra mim e me chamou de “mal-educada”. De fato, para a ideologia burguesa, hipocrisia é sinônimo de educação, e dizer a verdade sem meia palavras não é de bom tom. Tomado pelo ímpeto professoral de quem insiste em dar “aulas de democracia”, ele continuou se aproximando e me chamando de mal-educada. Em seguida um de seus assessores conseguiu convencê-lo a entrar no carro, e ele foi embora.

    Ele diz que você cuspiu na cara dele, isso é verdade?

    Não. Depois que a foto foi veiculada para todo canto, vi que ele me acusou de ter cuspido nele. Não me surpreende nada que uma pessoa que está de mãos dadas com a especulação imobiliária há tanto tempo tenha que inventar uma mentira dessas para justificar a postura truculenta. Afinal não pega bem uma foto com o dedo na cara de uma manifestante em ano de eleição. Andrea Matarazzo é filho da elite paulistana e tem uma história no PSDB. Ele é o responsável pela elaboração do projeto “Nova Luz”, que visa “revitalizar” o Centro à moda tucana, ou seja, expulsando e eliminando a população em situação de rua. Também foi ele quem assinou o projeto de calçada “anti-mendigo”.

    Por que você resolveu ir ao MAC?

    Enquanto a elite paulistana finge ser educada inaugurando seus museus, sujam as mãos de sangue no massacre do Pinheirinho. A cada dia que passa se desfaz o mito de uma operação de desocupação pacífica. Há relatos de feridos e desaparecidos que ainda não localizados depois da ação da PM. Fui então na inauguração do MAC porque vi na internet que Alckmin e Rodas [João Grandino Rodas, reitor da USP] estariam lá. Fomos protestar contra a ação da PM na USP, na Cracolândia e no Pinheirinho. Tanto Rodas quanto Alckmin defendem um projeto de sociedade contrário ao meu e de centenas de ativistas do movimento social. E é contra esse projeto que precisamos lutar, não apenas dentro dos muros da universidade. Não me surpreende que ambos tenham mostrado o quanto são covardes ao não comparecer a inauguração.

    O que você achou de aparecer na capa de jornais e em grandes portais com o secretário?

    A exposição assusta um pouco, mas não estou ali expondo apenas minha individualidade, o clique registra não apenas a minha indignação, mas a de minha geração, junto comigo tinham vários estudantes, poderiam ter fotografado qualquer um de nós. A repercussão está relacionada também ao fato de que as pessoas estão tomando conhecimento do que aconteceu no Pinheirinho e está ficando difícil para mídia esconder os fatos, como faz normalmente.

    O que você diria às pessoas que afirmam que todo estudante da USP é maconheiro e vagabundo?

    Na minha opinião ser estudante de uma universidade pública é mais do que assistir as aulas e conseguir um diploma. Temos a responsabilidade de ter uma visão crítica sobre o que acontece ao nosso redor. Quando a mídia tenta colocar rótulos sobre os estudantes ela não está fazendo nada além de reduzir a opinião das pessoas, com o objetivo de impedir que elas se expressem. Não é à toa que nunca vimos uma entrevista completa de um estudante sobre uma pauta do movimento social veiculada pela grande mídia.

    O que você acha do Reinado Azevedo? E da mídia convencional em geral?

    Infelizmente Reinaldo Azevedo não tem sua licença de jornalista cassada, então segue cumprindo um desfavor para a comunicação, sem qualquer tipo de compromisso ético. Ao invés de argumentar sobre a nossa atitude, reduziu o protesto a mim e tentou me desmoralizar com fotos e piadinhas de mau gosto. O mais preocupante é vê-lo incitando a violência contra os manifestantes e apoiando a atitude truculenta do secretário, fazendo coro com o fascismo e com o nazismo. Vendo o que significam esses momentos na história do mundo acredito que não se deve incitar esse tipo de ação como esse “jornalista” faz usualmente.

    O vereador Floriano Pesaro, que estava ao lado de Andrea, classificou vocês de “pseudo-manifestantes” e “nazipetistas”. O que você acha disso?

    Se fôssemos inocentes diríamos que o vereador está mal informado. Mas, sabendo de quem se trata, diria que ele tenta fazer as pessoas acreditarem que estamos fazendo isso porque é ano de eleição. Minha militância é ativa independente desses períodos. Sou militante do PSTU e milito contra as injustiças sociais que estes senhores seguem perpetuando. Mas é claro que eles não podem compreender o que isso significa. Para eles a situação dos trabalhadores brasileiros que passam fome e não tem onde morar não passam de números em seus relatórios.

    Você é filiada ao PT? O que você acha do Partidos dos Trabalhadores, de Lula e de Dilma?

    Assim como Lula, a Presidente Dilma tem a confiança da maioria dos trabalhadores do país e tem o poder do Estado. Se ela quiser pode resolver a vida de todos os moradores do Pinheirinho desapropriando o terreno e o transformando em área de interesse social. Não é possível que ela se omita enquanto um massacre segue acontecendo. Quem de fato está ao lado dos trabalhadores não pode ficar apenas na torcida.

    O que você acha dessa história de “acusarem” de petistas todos os que criticam Alckmin ou Kassab? Só petistas ou filiados a outros partidos de esquerda desaprovam o governo e protestam contra eles?

    É claro que não. Eles fazem essas acusações rasas –para dizer o mínimo– para perpetuar a visão maniqueísta deles. Essa polarização entre o PT e o PSDB é falsa. As pessoas se mobilizam quando as contradições entre a vida e nossa consciência se tornam tão agudas que se torna impossível suportar calado, e isso não depende de nenhum partido ou tampouco de quantos livros marxistas você leu na vida.

    Por fim, Reinaldo Azevedo chamou-a de “burguesote”. Você é de família rica?

    Durante o ato alguns dos presentes também nos acusaram de “burguesinhos” ou “filhinhos de papai”. Eu sou de uma família de classe média baixa do interior (Tatuí-SP), e acredito que não importa da onde você veio, mas sim ao lado de quem você quer estar.

    AGORA FALA RAFAELA MARTINELLI, TAMBÉM ESTUDANTE DE LETRAS DA USP, E QUE FOI “COLOCADA” NA FOTO POR VEJA

    RAFAELA, o que você achou de ser identificada erroneamente como a “garota da foto” Por Reinaldo Azevedo no site da Veja?

    Eu não tenho paciência pro jornalismo de quinta categoria da Veja. Eles não fazem nem questão de disfarçar a parcialidade deles. Como um texto tão chulo –independente da posição que defenda– pode ser considerado jornalismo? É nojento.

    Você estava no protesto do MAC? Se sim, por favor fale um pouco como foi lá.

    Sim. Quando vi que teríamos em SP um evento que juntaria Matarazzo, Alckmin e Rodas no mesmo lugar pensei que não poderíamos deixar passar. Aí criei um evento no Facebook. Não imaginava que daria certo, mas felizmente deu. O governador não apareceu, e aí já temos um problema: um governador que esconde a cara da população não é digno de confiança nenhuma. E não tinha motivo pra se esconder. Ninguém lá, além da PM, estava armado ou coisa parecida. O reitor da USP viu os manifestantes de dentro do carro e foi embora. Ainda lá no evento conseguimos cercar o Maluf e o Matarazzo. Fizemos algumas perguntas desconfortáveis pro Maluf até que ele foi embora. Depois fizemos o mesmo com o Matarazzo, mas ele e os homens que o acompanhavam foram bem mais agressivos. Um dos manifestantes revidou e foi imobilizado pela PM. O que eu achava mais bizarro é que esses engravatados é que vinham pra cima dos manifestantes e era a nós que a polícia repreendia. É só olhar as fotos! Tem um homem de camisa rosa que aparece em várias delas, claramente exaltado, que veio pra cima de vários de nós. Eu tentei impedi-lo de bater num manifestante e tomei um soco no braço e um empurrão. A maior agressão que partiu dos manifestantes foi uma ovada e, francamente, diante de toda a repressão policial que temos presenciado ultimamente, chamar uma ovada de “violência” é risível.

    O que você diria às pessoas que pensam que todo estudante da USP é maconheiro e vagabundo?

    Infelizmente essa é uma reação normal. As pessoas falam que há certas formas de manifestação que não são corretas. Concordo, mas em 2009 na USP atiramos flores nos policiais e fomos chamados de vândalos. Acho que chegamos ao ponto crítico em que qualquer movimento mínimo que ouse nos tirar da “normalidade” será chamado de vandalismo. Depois da manifestação, uma senhora me abordou e disse que deveríamos estar protestando contra a corrupção. Disse a ela que demonstrar repúdio a um governo que subsidia canalhas como o Naji Nahas e o João Grandino Rodas é uma forma muito concreta de se manifestar contra a corrupção, que não adianta achar que “corrupção” é só uma questão de caráter: há um sistema por trás. Batemos um papo lá e ela até apertou minha mão depois. Quer dizer, no fim das contas, acho que o caminho é esse: tirar as pessoas da zona de conforto, do diletantismo e da indignação inócua e fazê-las tomar um posicionamento. Para isso servem as manifestações.

    O vereador Floriano Pesaro, que estava ao lado de Andrea, chamou vocês de “pseudo-manifestantes” e “nazipetistas”. O que você acha disso?

    Qual é o critério para se definir quem são “pseudo-manifestantes” ou manifestantes “de verdade”? E nazista pra mim é quem promove políticas de extermínio como no Pinheirinho e na Cracolândia.

    Você é filiada ao PT?

    Não sou filiada a nenhum partido.

    Reinaldo disse que você é da comunidade Marxismo e PT, isso é verdade? Você está em alguma comunidade do tipo no Facebook?

    Eu sigo no Facebook uma corrente do PT que se chama “Esquerda Marxista”, assim como também sigo muitos outros partidos, correntes e movimentos sociais.

    O que você acha desa história de “acusarem” de petistas todos os que criticam Alckmin ou Kassab? Você acredita que só petistas desaprovam e protestam contra eles?

    O PT é a maior oposição ao PSDB na grande política, então é natural que associem qualquer tipo de oposição ao PT. Mas acreditar nisso é um tanto absurdo…

    Leia também:

    “Futuro prefeito” demonstra mão firme (onde está a foto citada no texto acima)

    O outro lado da foto do estudante que “atacou” Lula na Bahia

     
    Gostou? Compartilhe.

     

  55. Michelle de Souza Malone disse

    Bom D/T/N a todos

    Ao ler os comentários anteriores resolvi me repetir, citando-me:

    Os petralhas em geral, subjetivamente, são apaixonados por Reinaldo Azevedo.
    E como “apaixonados” sofrem passam a negar e a atacar, odiando o objeto de sua paixão.. .
    Queiram ou não queiram conscientemente…hehehe
    É como a prostituta que odeia e fala mal das mulheres não promíscuas …tipo “esposas” ou “mães de família”.Odeia amando a “outra”.
    Babando verde de inveja.
    ( extrato do comentário completo em #18)

    Comento: Quod erat demonstrandum.

    Não há nada de novo nos céus do Brasil, além dos aviões de carreira e dos jatinhos da equipe da “gepone” e daquele ex-presidente que leva fotógrafo particular, profissional renomado, numa sessão de quimioterapia e radioterapia.
    Absurdo?

    PRA FRENTE PETRALHAS… RUMO AO SEGUNDO MUNDO!

    beijinhos geladérrimos direto de Worcester

    e leiam artigo do post abaixo: A “suposta gepone” em Cuba.
    (continua)

  56. Michelle de Souza Malone disse

    (continuação)

    Dilma em dia de Lula

    Enfim, a criatura emulou seu criador. Dilma, que até então marcara importantes diferenças em relação a Lula no que diz respeito à defesa dos direitos humanos, decidiu repetir os piores momentos do cinismo lulista em sua visita a Havana. A presidente disse que criticar a repressão tirânica à oposição em Cuba seria equivalente a usar a questão de direitos humanos como “arma política”.
    Como vítima de uma ditadura, Dilma sabe muito bem o quanto dói o silêncio do mundo diante da brutalidade de um regime de exceção. Jimmy Carter é tratado como herói pela resistência ao regime militar brasileiro justamente por ter atuado com vigor contra a tortura no Brasil, no momento em que era presidente dos EUA. Carter não se importou em melindrar os generais daqui e não renunciou à sua tarefa como estadista de uma democracia.
    Já Dilma preferiu a mediocridade do discurso segundo o qual não se pode “atirar a primeira pedra” quando se trata de discutir direitos humanos. É medíocre porque, como representante de uma democracia supostamente saudável, Dilma deveria considerar inaceitável que cubanos sejam presos por delito de opinião. Mas ela não só passou ao largo do tema como aproveitou a oportunidade para dar uma cotovelada ideológica nos EUA, citando especificamente o caso de Guantánamo. Ou seja: o Brasil se diz olímpico sobre a questão dos direitos humanos, mas, quando decide tocar no assunto, poupa Cuba, que é uma ditadura, e não os EUA, que são uma democracia.
    Ademais, quando ainda era diferente de Lula, Dilma criticou valentemente a situação dos direitos humanos no Irã. Ou seja, atirou a pedra no telhado de Teerã sem se preocupar nem um pouco com o “telhado de vidro” brasileiro. Mas a equação, aqui, é muito fácil de entender: enquanto os aiatolás são elementos exóticos do distante Oriente Médio, a ilha dos irmãos Castro é a utopia assassina da qual a presidente e outros militantes esquerdistas brasileiros se sentem românticos tributários.

    Marcos Guterman

    Comento: Quod erat demonstrandum.

    “Não aprenderam nada,nem esqueceram de nada”

    PRA FRENTE PETRALHAS… RUMO AO SEGUNDO MUNDO!

  57. Edu disse

    Zbig,

    Beleza, o viomundo mostra uma versão alternativa dos fatos, qual sua opinião sobre isso?

  58. Elias disse

    Zbigniew,

    Muito interessantes as declarações da Rafaela Martineli. Bem articulada, politizada e inteligente.

    Compare com os escritos de gente que vive tratando pejorativamente — e, por vezes, até ofensivamente — quem pensa de modo diferente (e, tolamente, ainda se proclama “mais inteligente”).

    Quanto ao Reinaldo Azevedo, a impressão que ele me passa é de um cara totalmente inescrupuloso. Uma espécie de “border line”. Um cara de tal modo entupido de ideologia, que é capaz de facilmente cruzar a linha da legalidade e partir pro crime, se achar que isso concorre para as finalidades político-ideológicas com as quais ele se comprometeu.

    Só isso para explicar por que, numa circunstância dolorosa como a de Pinheirinho,um jornalista use a coluna dele pra incitar a violência.

    Isso não é jornalismo. Isso é militância política da espécie mais facinorosa…

    Um ser humano que ainda consegue admirar RA tem que ser alguém muito triste…

  59. Zbingniew disse

    Edu,
    entendo que a indignação independe de partido. Deveria ser normal para qualquer pessoa, inclusive para quem votou no Governador ou é simpatizante do PSDB, reprovar a atitude tomada na desocupação da favela Pinheirinho em São José dos Campos. Podemos concluir daquilo que a Rafaela Martineli disse quando abordada pela senhora e questionada sobre protestar contra a corrupção: precisamos nos informar a respeito de todo o sistema que está por trás destas ações, os interesses político-econômicos, levantar os dados com objetividade e sem paixões, e daí assumir o nosso lado. A grande imprensa decretou que a PM cumpria ordem judicial e priu. Nada sobre o Governador e o governo federal (pra ser honesto, a abordagem neste aspecto foi muito superficial, com o intuito de defender e preservar a figura do Alckmin), nada sobre o que fazer com essas pessoas após a reintegração, nada sobre o valor moral da ordem de reintegração, etc. Essas lacunas foram deliberadamente escondidas para evitar o debate, e quem evita o debate não quer que a verdade venha a tona. Esse episódio retrata como, hoje, o PSDB paulista não tem nenhuma afinidade com o social, e ainda, como não abre mão de ações truculentas e desmensuradas. Aguardem o que vão fazer na favela Savoy de Carapicuíba.

    Elias,
    a Dilma, lá em Cuba, descascou, indiretamente, pra cima do governo de São Paulo, uma vez questionada insistentemente sobre os direitos humanos naquele país. A “gepone” jogou na cara dos jornalistas tupiniquins (da velha mídia em geral) que para falarmos em direitos humanos (aliás, assunto só lembrado pela Veja e quetais quando se refere ao Irã, Cuba, Síria, etc. – Guantanamo, Palestina, Faixa de Gaza, Iraque, Afeganistão são só efeitos colaterais facilmente justificáveis) precisamos olhar para os nossos problemas, e citou Pinheirinho. Aliás, o tema recorrente toda vez que se visita Cuba é que se está gastando dinheiro da saúde, educação e segurança brasileiros em solo cubano e que este é indigno de receber tais insumos uma vez que os direitos humanos não são respeitados por aquelas bandas. É o velho cacoete da desinformação. Ôrra! Faz assim: Esses não são nossos fdps! Só queremos fazer nagócios com nossos fdps! Assume logo que a questão é ideológica e pronto! Ou os EUA, a China, a Arábia Saudita, as potência européias, todos são santinhos a respeitar os direitos humanos, inclusive no próprio território? É muita hipocrisia!
    O RA é aquilo de sempre. Representante de uma ideologia raivosa que impede um bom e honesto debate. Pra chegar no fascismo é “vou ali já volto”. Paciência. É o ônus da democracia.

  60. Zbigniew disse

    Por migueldorosario

    De Blog O Cafezinho

    Pinheirinho e a luta por um país digno
    1 FEBRUARY 2012 1 COMENTÁRIO

    Ao classificar a reintegração de posse de Pinheirinho como uma barbárie, Dilma marcou uma posição muito clara e incendiou o debate. No Estadão e na Folha de hoje, temos artigos furiosos do jornalista José Neumanne e do senador tucano Aloysio Ferreira Nunes, ambos defendendo a ocupação e acusando o PT de disseminar “mentiras” sobre o caso.

    A tentativa de atribuir todas as críticas ao episódio Pinheirinho ao PT é um grande erro do PSDB. Janio de Freitas e Ophir Cavalcante (presidente da OAB), são petistas ou pessoas ingênuas e vulneráveis à propaganda petista? Não. O presidente da OAB é um conservador. Jânio de Freitas, um colunista da velha guarda cujas décadas de história lhe garantem uma rara posição de independência na grande imprensa. E todos denunciaram duramente a violência institucional em Pinheirinho, e a anteposição do direito à propriedade ao interesse social e ao respeito à dignidade humana.
    (…)

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-direitos-em-cuba-e-no-pinheirinho-por-miguel-do-rosario#more

  61. Zbigniew disse

    E por falar nos dissidentes políticos cubanos que fazem greve de fome (e aqui faço uma abordagem respeitosa em face da legitimidade de se reclamar por liberdade política), seria bom que a imprensa desse cobertura ao Pedro Rios, um jovem militante político, que se acorrentou em frente à sede da Rede Globo, no Rio, e decretou greve de fome por tempo ilimitado, até que a emissora dê ao tema a importância que o tema merece.
    Alguns dirão que não se pode obrigar uma empresa privada a fazer qualquer coisa em nome da liberdade de expressão. Mas também não se pode impedir que alguém expresse seu desapontamento e indignação sobre algo, desde que não prejudique a outrem. E aí entraremos na discussão sobre o direito à vida. Lá em Cuba a culpa é do Fidel, e aqui? Da Globo?

  62. Edu disse

    Zbig e Elias,

    Algumas dúvidas:

    “Alckimin, seu matador! Assassinando o povo trabalhador!” – Isso aqui então não é insulto?

    “De fato, para a ideologia burguesa, hipocrisia é sinônimo de educação” – Isso é um argumento sólido?

    “Andrea Matarazzo é filho da elite paulistana e tem uma história no PSDB” – Isso faz de Andrea Matarazzo inimigo do povo?

    “Ao invés de argumentar sobre a nossa atitude, reduziu o protesto a mim e tentou me desmoralizar com fotos e piadinhas de mau gosto” – Então eu posso chamar um político pejorativamente de elite, e o governador do estado de assassino, mas a crítica não pode me desmoralizar? É isso que vcs chamam de inteligência no debate? E novamente: um erro justifica o outro?

    “Sou militante do PSTU e milito contra as injustiças sociais que estes senhores seguem perpetuando.” – Isso é argumento suficiente para invadir alguma coisa? Isso é argumento suficiente para impedir os alunos que não se interessam por política e querem ter aula de entrar nas classes para que tenham aulas?

    “não importa da onde você veio, mas sim ao lado de quem você quer estar” – Então não interessa a racionalidade, interessa com quem vc se alinha? E vcs acham isso correto?

  63. Zbigniew disse

    Edu,
    sim aquilo é um insulto. Pode-se considerar também uma palavra de ordem muito comum nos embates políticos, mormente num corpo-a-corpo, no calor de uma campanha ou de uma reinvidicação numa manifestação.

    A hipocrisia, neste caso, é “educação” exigida pela autoridade a outrem, quando se revela aquilo que foi colocado pra debaixo do tapete e que é contrário a uma suposta postura que a autoridade professa ter. Afinal de contas ninguém quer se colocar contra a população ou uma comunidade. Esta constatação derruba máscaras e ninguém fica a vontade com isto. O governo do estado ao cumprir uma ordem judicial tratou a população de forma contrária ao que se supõe ser o seu dever de, também, zelar pelo bem estar de uma coletividade, ainda mais carente. E sim, é culpa dos governos deixar que as ocupações se extendam sem uma solução. Baixar a paulada e destruir sonhos de anos e anos na frente de crianças e idosos, e depois acondicioná-los em igrejas e quadras de escolas não deve ser dito por “educação”. Já pensou tu teres uma casa construída ano após ano e agora ter que dormir no chão de uma quadra poliesportiva?

    Se Matarazzo é inimigo do povo por ser da elite paulistana? Depende de que elite paulistana esteja se referindo. Há sim aqueles que não suportam movimentos sociais ou o povo pobre. Atrapalham a especulação imobiliária e a urbanização das cidades. Serão sempre contrários. É uma questão de opção.

    Sim, a entrevistada pode ter exagerado. Já o “jornalista” é um profissional no assunto. Com a diferença que ela estava no calor de um protesto pacífico e este justificando o salário que lhe pagam, atrás da escrevaninha e no ar condicionado.

    As opções das pessoas devem ser respeitadas. Ainda que seja o sagrado direito de ser alienado. Invadir reitoria e dilapidar patrimônio público é vandalismo. Deve ser impedido. Foi burrice do movimento estudantil. Agora, rotular manifestantes de vagabundos e maconheiros sem dar conhecimento da causa que defendem, é procurar apenas deslegitimar o protesto. No caso do Pinheirinho vi reportagens que tentavam justificar a forma como foi feita a desocupação por existirem traficantes na comunicade (como se todos ali fossem dessa estirpe ou não existissem em higienópolis, por exemplo). Mas, enfim, ninguém está obrigado a aderir a uma causa. O problema é o poder que quer deslegitimá-la.

    O lado é a causa. Não importa se você é rico, pobre, burguês, o que for. Racionalidade e paixão se misturam.

  64. Pax disse

    Peguei um sinalzinho 3G aqui em casa. Vim para a parte debaixo (incrível, achei que no andar de cima seria melhor) e apareceu o sinal. É um rabo do resto do que sobrou de alguma onda… mas, como diz amigo meu, “isso é alguma coisa!”.

    Agora amplificar isso tudo. Se é que dá pra fazer, sei lá. Essa história de onda eletromagnética e bruxaria tem uma proximidade à além do que supõe minha vã ignorância.

    Continuar nesta toada encontro o Bóson de Higgs antes do LHC.

  65. Pax disse

    O que foi aquilo que aconteceu no STF hoje?

    Até o Michel Temer falando grosso, num parecido ensaio na cadeira de presidente do país: – “Não existe crise no Judiciário!”.

    (Algo como: “Isto é uma ordem!”)

    E o Peluso dizendo que a sociedade acredita no sistema, trazendo como prova o número de processos, dezenas de milhões. Ninguém tocou no assunto de desembargador ganhando 600 mil por mês, claro que não, assuntinho menor para se falar numa hora dessas, claro que sim.

    Pois então…

    Viva Eliana Calmon.

    Data Máxima Venia, antes que eu me esqueça e seja processado por exclusão digital difamatória.

    Tchau Negromonte. Vais fazer uma falta tão grande como um grão de areia ausente da praia de Copacabana.

  66. Zbigniew disse

    Hipocrisia? A quem os poderes servem?

    “Na decisão judicial para desalojar os pobres do Pinheirinho de área pertencente ao Naji Nahas, o governador Alckmin foi rápido e inflexível: “decisão judicial não se discute, se cumpre”, disse o tucano, com os resultados que todos sabemos, um show de violência e desrespeito aos direitos humanos.

    Segue notícia de decisão da justiça estadual determinando que o governo do Estado cumpra, na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, a implementação da jornada de aulas fixada em lei federal de 2008, que determina que 33% da jornada dos professores paulistas seja dedicada a pesquisa, estudo e preparação das aulas, o que não ocorre hoje.

    Essa é uma luta antiga dos professores paulistas, que precisam de mais tempo para preparar suas aulas, com reflexos diretos na qualidade do ensino público.

    Será que o governador Alckimin vai cumprir essa decisão judicial, de evidente interesse público e que beneficia os milhares de professores e alunos de são Paulo ou cumpre somente aquelas decisões judiciais que interessam ao seu grupo político ( e ao setor imobiliário ), como parece no caso do Pinheirinho ? ”
    http://www.conversaafiada.com.br/politica/2012/02/01/professor-lei-do-alckmin-so-vale-em-pinheirinho/

    Com a licenca da carissima Michelle: Quod erat demonstrandum.

  67. Edu disse

    Zbig,

    Continuando nossa conversa, eu não estou discutindo o que pode ser, estou discutindo o que é e o que não é. Se vc diz que a direita insulta, eis a prova de que a esqeurda insulta da mesma forma. Se “pode ser” outra coisa para a esquerda, então também “pode ser” outra coisa para a direita. “O calor da hora” também pode servir para qualquer lado. Então novamente: um erro não justifica o outro. Se é errado, é errado e ponto. Convenhamos: os 2 lados erraram. O que me tira a paciência é essa historinha de juiz de futebol: ao final de uma partida, o juiz sempre errou mais para um lado e, claro, cada torcedor vai achar que errou mais para o seu lado, tenha ganho ou tenha perdido a partida. O que eu estou propondo é o seguinte: não tem dessa, errou errou. Nesse caso específico, o erro é dela e da manifestação dela, e isso efetivamente começa a conversa tirando a credibilidade dos envolvidos.

    Sobre o Pinheirinho: nada consta sobre pauladas, nada consta sobre humilhação, o que consta, na verdade, por mais desagradável que seja, é uma preparação do governo do estado para fazer a reintegração de posse. Sabe pq se chama reintegração de posse? Pq o lugar pertencia, legalmente, a outra pessoa. E não é porque o Naji Nahas é um mau caráter que ele deixa de ser um cidadão com direitos. Se até o maldito Cesare Battisti, esse sim um assassino de verdade, é defendido pelo governo e não é um cidadão brasileiro, tem direitos nessa república, Nahas tem direitos, tanto quanto eu ou você. O direito à propriedade privada é garantido pela constituição e qualquer democracia. Novamente: o que é certo, é certo. Inadmissível trocar o certo, neste caso o direito à propriedade, pelo mais certo, famílias pobres que ocuparam uma propriedade alheia sem teto. Uma coisa é certa (essa sim certa), é que o governo do estado tem que dar um jeito de arrumar outros lugares que não sejam provisórios a esse pessoal. A decisão judicial transitou em julgado, a manifestação poderia fazer 2 coisas: arrumar um advogado para fazer a decisão mudar de instância ou exigir do governo (e acompanhar) que seja arrumado um lugar definitivo – e não provisório – para estas famílias. Se fosse esta a manifestação, contaria com todo o apoio do mundo. E não é por hipocrisia, e não é porque a elite, a burguesia, quer ver pobre debaixo da ponte, muito pelo contrário, ninguém quer ver sem teto habitando as ruas das cidades, nem favelas.

    Se eu imaginei sendo tirado de um lugar que construíi? Sim, na verdade tenho amigos próximos que viveram isso. Um deles por 10 anos quase, para pagar as parcelas de um investimento em um imóvel, o imóvel foi abandonado, sem teto invadiram, o investimento que ele fez foi para o brejo e hoje ele não adianta pagar o advogado para a reintegração de posse do imóvel dele, porque ele precisa que outros proprietários façam o mesmo. É impossível vender o imóvel e ele precisa do dinheiro. Mas ele o governo não ajuda, porque ele é elite, burguês, ele já tem casa. Onde está a hipocrisia? Aliás, lá no Paraguai está acontecendo coisa parecida. Há uma porção de brasileiros que comprou terras e terrenos em uma determinada região do país. Há invasores de terras se aproximando e invadindo as terras e propriedades deles, porque eles dizem que a papelada é falsa ou que eles são os verdadeiros filhos do Paraguai e donos da terra. Onde está a hipocrisia?

    Como assim depende da elite paulistana a quem está se referindo? Pô Zbig! No artigo que vc mesmo mandou a moça diz que não se deve generalizar estudantes da USP como maconheiros (diga-se de passagem, na grande imprensa nunca foi dito isso), coisa que eu concordo totalmente. Gereralizar é um erro. Então a outra moça não tem direito nenhum de generalizar a elite paulistana de nada, e não faz o menor sentido, porque alguém é elite, é necessariamente contra o povo. Sabe o que acontece? Depois que a direita chama isso de pseudo luta de classe, toda a esquerda acha ruim. Essa é a maior prova de que há uma pseudo luta de classes. Como eu disse: ninguém quer ver mendigo, ninguém quer ver gente pobre, ninguém quer ver sem teto ou sem terra, mas há o jeito certo e o jeito errado de fazer isso.

    Sobre o a moça e o jornalista terem exagerado, concordo com vc, pelo mesmo motivo acima: um erro não justifica outro. Ele voltou atrás e admitiu o erro, pelo que andei lendo por lá. Será que ela estaria disposta a fazer o mesmo? Será que o advivo se retrataria?

    “Agora, rotular manifestantes de vagabundos e maconheiros sem dar conhecimento da causa que defendem, é procurar apenas deslegitimar o protesto.” – assim como chamar qualquer pessoa que se alinhe à direita de elite burguesa preconceituosa e que não está nem aí para o povo é apenas desligitimar o que essas pessoas também estão tentando fazer.

    O lado é a causa? Que causa Zbig? Pobre X Rico ou Certo X Errado? Racionalidade e paixão só se misturam para quem se deixa levar, não deveria.

  68. Patriarca da Paciência disse

    “o Pinheirinho: nada consta sobre pauladas, nada consta sobre humilhação, o que consta, na verdade, por mais desagradável que seja, é uma preparação do governo do estado para fazer a reintegração de posse. ”

    Oh Jupiter!

    Se colocar seis mil pessoas ao relento, escurraçado de casa, sem a mínima opção ou diálogo, não for humilhação, o que será humilhação nesta vida?

  69. Zbigniew disse

    Edu,

    Ha aqui uma confusao: a credibilidade em jogo nao e a dos envolvidos, mas a dos fatos. Os envolvidos tem responsabilidades e representatividade. O calor de uma discussao, o proferimento de improperios ou insultos nao afetam os fatos objeto de responsabilidades. Pode ate deslegitimar os responsaveis e representantes, mas nunca os fatos. A ocorrencia ou nao de insultos e o de menos.

    Bom, se as cenas de utilizacao de armas de fogo (eu disse de fogo!), balas de borracha, cassetetes, gas lacrimogenio e pessoas espalhadas pelo chao de escolas e igrejas nao retratam violencia e humilhacao, eu me retrato, devo estar em outro mundo. Alias, ha relatos dos proprios moradores. Mas se foram os moradores, nao tem credibilidade, nao e? Credibilidade a gente ate pode dar para um escroque ou um bandido, quando se quer derrubar um ministro, mas pra esse povinho ai do Pinheirinho, e pedir demais.

    Quanto a questao de invasoes, vamos colocar os pingos nos is. A Justica nao mandou reintegrar para a massa falida do Naji Nahas? Se existe o bom direito nao havera problema. O problema tambem e de pessoas sem teto. A responsabilidade de uma politica habitacional e dos governos. Que a justica seja feita, mas que os governos cumpram com as politicas habitacionais. Isso vale pra qualquer um, inclusive para a burguesia (o Naji Nahas entao e um pobretao!).

    Se depende de que elite paulista esta se referindo nao se esta generalizando. Pelo contrario. Ha elites e elites. Um bom exemplo e o Gerdau, hoje conselheiro de Dilma para questoes de estrategias de gestao do governo.

    Ele se retratou? Que bom! Ela se retrataria, com certeza.

    Qualquer causa, Edu. Pode ser sim, pobre x rico, perua x centrada, loira x morena. Temos que acabar com esse medo do enfrentamento. Se ha pendencias, temos que enfrentar. Tudo dentro dos ditames da legalidade e democracia.

    So mais uma coisa. Se existe uma elite burguesa preconceituosa ou um esquerdista porra-loca nao vejo problema nenhum em se dar nomes aos bois. Ou nao existe rico preconceituoso ou esquerdista que quer estatizar tudo?

  70. Zbigniew disse

    Se o testemunho de um Defensor Publico (nao e membro do PT ou PSTU!) ainda vale alguma coisa, deem uma olhada neste video:

  71. Zbigniew disse

    Um sopro de alento neste mundo de acordos e negociatas. So lamento terem derrubado a aplicacao da lei de abuso de autoridade aos juizes. Ficaram livres de serem demitidos pelo CNJ. Mas isto tambem vai mudar. Placar de ontem no STF: CNJ (Eliana Calmon, sociedade brasileira) 6 x 5 Corporativismo (AMB, AMATRA, desembargadores, etc.).
    Votaram a favor da autonomia do CNJ: Carlos Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Carmen Lúcia, José Antonio Dias Toffoli e Rosa Weber.
    Votaram contra: Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Cezar Peluso, Celso de Mello e Luiz Fux.

    E vamos ao merito!

    TOGAS CANALHAS E A MINISTRA ELIANA CALMON (http://maierovitch.blog.terra.com.br/2012/02/02/togas-canalhas-e-a-ministra-calmon/)

    Um juiz paulista postulou a antecipação de parte do seu crédito junto ao Tribunal de Justiça para cobrir despesas médicas e correlatas diante de delicada e cara cirurgia a que se submeteria seu pai.

    O referido magistrado, que recebia em módicas parcelas um crédito reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal, solicitou, dada a emergência e a necessidade de tratar o genitor pela forma recomendada pelos médicos, o adiantamento da quantia de R$ 40 mil.

    O pedido de antecipação dos créditos foi instruído com contratos que especificavam detalhadamente as despesas para não deixar dúvida sobre a destinação e o valor de todas elas.

    Uma Comissão de Desembargadores foi formada para analisar o pedido do juiz, pertencente a quadros de instância inferior.

    A comissão indeferiu o pedido. Mas o juiz acabou por descobrir que essa Comissão de Desembargadores, em causa própria e sem motivação (os seus genitores não têm câncer para uma cirurgia de emergência), deferiu o levantamento total e substancial dos créditos de seus próprios membros. De uma vez só.

    O centenário de nascimento do saudoso e genial Nelson Rodrigues ocorre em agosto próximo. A propósito de Nelson Rodrigues, conta-se que ele teria feito uma gozação com Otto Lara Rezende ao lhe atribuir um dito: “Mineiro só é solidário no câncer”.

    Pelo episódio relatado do indeferimento, podemos dizer que alguns desembargadores não são solidários nem no câncer. Mais ainda, deram um toque canalha às suas togas, ou melhor, vestes talares, pois compridas até o talo.

    Pano rápido. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cuja eminente corregedora é a ministra Eliana Calmon, ainda não foi informado do acontecido.

    Sobre esse caso que batizei de Togas Canalhas, a revista CartaCapital, que chega às bancas nesta sexta-feira (3), dá os detalhes e os nomes que o atual corregedor-geral, desembargador Renato Nalini, não quer declinar.

    Wálter Fanganiello Maierovitch

  72. Patriarca da Paciência disse

    meu caro Zbigniew,

    o Defensor Público foi bem incisivo – que esse ato ILEGAL tenha consequências. Doa a quem doer!

    O governo de São Paulo e a Sra. Juíza que determinou que uma LIMINAR fosse cumprida como sentença final, estão em maus lençóis.

  73. Edu disse

    Patriarca, e Zbig,

    Vamos fazer o seguinte? Arrumem uma fonte decente que prove isso, e me convençam. Eu constumo ser bastante crítico com ações desse tipo, não é tarefa difícil, mas eu não achei nada na rede ou no noticiário que eu pudesse dizer: o governo do estado de São Paulo fez uma baita trapalhada. A minha crítica eu já fiz: não adianta nada colocar esse pessoal numa igreja ou numa escola, tem que arrumar outro lugar decente para eles. Só que eis as condições para que eu mude de idéia: não aceito blogs, nem que o jornalista do blog tenha ganhado 800 vezes o troféu imprensa, e não aceito a Carta Capital.

    “O calor de uma discussao, o proferimento de improperios ou insultos nao afetam os fatos objeto de responsabilidades.” – Vc começou a conversa dizendo que a direita acabou com o diálogo político porque só sabe insultar… agora o insulto faz parte do jogo?! Não entendi ainda Zbig, o insulto é legítimo quando é proferido pela esquerda e é ilegítimo, e atrapalha o diálogo político, quando é proferido pela direita? Explique-se.

    Agora vamos separar as coisas:

    1 – A legitimidade da remoção (a legitimidade da decisão judicial que aprovou a reintegração de posse).
    2 – A ação da remoção (a ação policial).

    1 – Sobre a legitimidade da remoção das pessoas da área:

    Humilhação Zbig, é vc ter um papel escrito: “vc pagou por esta propriedade e esta propriedade pertence a vc”. Vc ir na justiça e a justiça dizer “tem alguém na minha propriedade” e a justiça dizer: foda-se, porque uma pessoa nessas condições tem mais direito que vc e não vou tirá-las de lá. E sabe de uma coisa: esse tipo de humilhação acontece muito mais frequentemente do que a justiça de autorizar a remoção das pessoas do lugar.

    Mas, se vc ainda acredita que injustiça é tirar o pessoal de lá, tenho 1 pergunta: Os ocupantes de Pinheirinho tinham o direito de estarem lá?

    2 – Sobre a ação policial:

    Vc diz: “Invadir reitoria e dilapidar patrimônio público é vandalismo.” – E contra vandalismo vc espera o que da ação policial? Que a polícia prenda os responsáveis, por que? Porque o ato de vandalismo é ato criminoso, e quando qualquer cidadão, ainda que um estudante da USP, pratica o vandalismo, ele se torna um bandido, e a polícia tem o dever de prender qualquer bandido usando qualquer força necessária. A polícia foi bastante condescendente com os estudantes da USP. Ninguém se feriu, nada aconteceu, mas os estudantes ainda mentiram: disseram que foram mal tratados. O dó! Naquele momento eles deixaram de ser estudantes para serem bandidos! Mas ainda assim, a “imprensa certinha” q vcs defendem desceu a lenha na ação policial… tá certo isso?

    O pessoal do Pinheirinho estava saindo numa boa, só que os manifestantes, defensores “da causa” (juro que eu gostaria de saber qual é essa causa), foram lá incitar a população, e tiraram a ordem. Novamente, quando eles fazem isso, qual é a função da polícia? Ah, um detalhe importante: a polícia SEMPRE está armada. Só faltava a polícia levar bolo de cenoura! Só que usar ou não uma arma depende exclusivamente da cooperação do cidadão abordado. Os manifestantes estragaram uma ação que estava controlada e pacífica, e que, até então, não exigiam o uso de arma nenhuma. E aí? Quem está errado? Ou então me expliquem: como tirar uma massa de pessoas que não quer sair do lugar que ela não deveria estar sem o acompanhamento policial?

    Novamente: a “imprensa certinha” de vcs já começou o trabalho de distorcer esses fatos. E todos vão acreditando…

    Sobre a moça manifestante do advivo:

    “Ele se retratou? Que bom! Ela se retrataria, com certeza.” – É mesmo Zbig? Qua convicção! Vc põe a mão no fovo por essa moça? Eu não ponho a mão no fogo por ninguém!

    E sobre a causa:

    “Qualquer causa, Edu. Pode ser sim, pobre x rico, perua x centrada, loira x morena.” – Cara, a única causa q eu vejo que faz sentido é a causa do certo constitucionalmente ou errado constitucionalmente. Senão te pergunto: e se eu quiser ser pobre? Serei obrigado a lutar pela causa do pobre x rico? Qual o direito que a perua tem criar ou defender uma “causa” contra uma centrada? Qual é o direito que a loira tem de criar ou defender uma “causa” contra uma morena? Ninguém é obrigado a fazer nada que não queira senão por conta da lei Zbig. Vc quer transformar a causa da loira numa lei? Ou da centrada numa lei? Isso é criar privilégios! Vc acredita que uma pessoa deva ser privilegiada em relação a outra, só por conta de uma causa?

    E sobre o “dar nome aos bois”. Novamente, vc vai precisar me ajudar entender. Se generalizar é diferente de dar nome aos bois, então o que é isso vc disse: “Verdade seja dita, a direita em muitas partes do mundo esta cada vez mais extremada.” Posso chamar isso de generalização? E o que é isso que Elias disse: “Zbigniew, Patriarca e eu, apenas tiramos sarro com esse cacoete boboca da oposição de direita, que ainda é do tempo em que, pra se fazer oposição, é necessário insultar o adversário,” Posso chamar isso de generalização?

  74. Mona disse

    Tá todo mundo com pena do pessoal do Pinheirinho. Também estou. Mas, vem cá: a grande maioria deu um corte na história, como se ela tivesse começado apenas em janeiro de 2012. E não é assim. Vamos desenhar, então:
    1) Em 2004, houve uma invasão de propriedade privada;
    2) Em 2005, houve o pedido de reintegração de posse;
    3) De lá para cá, os invasores – sabedores de que sua posse era precária e que seu direito de propriedade inexistia – fizeram o quê? Se picaram? Foram procurar outro lugar para morar? Foram regularizar sua situação? Ou apostaram no confronto, insuflados por movimentos ultrarradicais?
    4) A justiça – finalmente – se fez, 6 anos depois de a massa falida da Selecta ter ingressado com o pedido de reintegração de posse. Detalhe: é a justiça do Estado de Direito, calcada em leis e não em sensibilidade social. Se o executivo – municipal, estadual, federal – não se movimentou para alojar tais famílias (apenas essas existem no País, sem moradia?), é outro assunto. Pois bem, quando a justiça das leis, que a gente todo santo dia pede que seja rápida, efica, eficiente, finalmente acontece, vem pipoco de todo lado. O quê, estão confundindo o judiciário com COHAB? É da competência do judiciário resover o problema dos sem-teto?
    5) Há diversas ações de reintegração de posse ocorrendo diuturnamente no País, seguindo o mesmo rito processual e procedimental, com uso da polícia, etc, etc. A diferença? Só é notícia quando acontece sob os auspícios do PSDB.
    6) E ainda querem que acreditemos que essa grita por Pinheirinho só está acontecendo pela “injustiça” da coisa. KKKKKKKK! Me engana que eu gostcchhho!

  75. Zbigniew disse

    Edu,

    se tu só aceitas a palavra da grande imprensa, a posição oficial do governo, a palavra do comandante do batalhão de choque, da juíza ou do Capez, direito seu, mas fica uma visão bem unilateral. Porém, por amor ao debate, vamos em frente.

    Nunca disse que a direita só sabe insultar. Disse que há elementos de direita que só sabem debater (se é que se pode chamar de debate um negócio desses) desconstruindo o outro, insultando. E reconheço que de esquerda também. Nem entro no mérito do que é ser esquerda ou direita atualmente. Talvez fosse melhor pró-mercado e pró-social, sei lá. Por exemplo, nunca vi vc chamar alguém aqui de petralhotários, burro, que “escreveu merda”, entre outras pérolas do extremismo. A discordância no debate deve se resumir às idéias e não levar a ofender o outro. Debate é uma coisa, protesto é outra. O calor do debate é bem diferente do calor de um protesto. No primeiro não há polícia, cassetete, gás lacrimogênio, dissuasão para desocupações, ainda que pacíficas, etc. Insultar não é legítimo em nenhuma situação, mas há atenuantes e servem tanto para quem é de direita, quanto centro, esquerda, etc., etc.

    Afirmo: os moradores do Pinheirinho tinham o direito de estar lá, e ponto! Você não tem onde morar numa das cidades mais ricas do Estado de São Paulo, quiçá do país. Tá com tua família ali, do lado de um terrenão sem ninguém, fruto de uma disputa judicial. É o mesmo que está do lado de uma carroça de cachorro-quente com uma salsicha dando bobeira e você, aliás, você não, sua família morrendo de fome. Você não vai pensar que se trata de propriedade privada, que o roubo (neste caso famélico) é errado, etc. Você vai satisfazer a necessidade básica de sua família. Habitação é pressuposto de uma vida digna e de cidadania. Se há desabrigados é obrigação da sociedade abrigá-los, não apenas em situações de emergência. O Estado tem que evitar ocupações irregulares ou perigosas, mas nunca se preocupou com isto. Dá no que dá. Aliás, com as dívidas com o Estado em relação ao terreno do Pinheirinho (IPTU) dava pra dar uma volta nos credores da massa falida e desapropriar o terreno por interesse social (apenas os créditos de natureza alimentar se antepõem aos tributários). Isto ainda não está bem esclarecido, nem as fontes mais “confiáveis” (Globo, Estadão, Folha, Veja, etc., etc.) fizerem questão de levantar.

    Contra vandalismo e inssureições violentas a polícia tem que manter a ordem, e, dependendo do caso, agir com rigor, concordo. Mas isto comporta ponderações. E é muita inocência acreditar que o Choque “pondere” em todos os casos. É pau meu amigo! Agora, vem cá: quem te disse que houve insuflamento de ânimos orquestrado? Há provas ou foram só ilações e suposições do governo pulista e da grande mídia amiga de que agentes do PSTU ou do PT estavam lá para colocar a comunidade contra a polícia. Eles têm provas disso? Traz aqui.

    Cara, com relação à questão da causa, deixa ver se entendi. Você acha que ela é obrigada ou obriga alguém a aderir a uma causa que deve ser pré-estabelecida por classes como ser pobre, rico, etc.? Sinceramente não entendi isto da afirmação da moça.

  76. Edu disse

    Zbig,

    Já comento continuo nosso debate, mas, de bate-pronto, o que eu tenho é isto aqui. Parece-me bem claro o exposto.

    http://www.brasileconomico.com.br/noticias/o-caso-pinheirinho_112260.html

  77. Edu disse

    Zbig,

    Concorda que é o advogado do pessoal que é o porta-voz oficial, inclusive perante a justiça? Se ele é o advogado, ele é que tem que dizer alguma coisa, e não blogueiros, ongueiros, estudantes, manifestantes, etc.

    Eis alguns textos sobre as frases dele:

    http://www.brasildefato.com.br/node/8637

    http://www.agoravale.com.br/agoravale/noticias.asp?id=34969&cod=1

    Até então eu havia entendiddo que eram outros movimentos de outros manifestantes (como vem sendo dito reiteradamente pela polícia e pela mídia em geral), mas descobri, olhando a “outra mídia” que o próprio advogado incita a violência! Observe a frase contida no segundo link: “vai ter enfrentamento se tiver essa reintegração”.

    Ele está errado! Essa é a prova da incitação e premeditação da violência, deixando bem claro que quem começou a violência foi o pessoal, e não a PM. Mas ele foi esperto, afinal, é muito facil para a maioria das pessoas, que não entendem nada da lei, acharem que a PM e o governo municipal e estadual são os bandidos da história.

  78. Zbigniew disse

    Edu,
    as provas trazidas pelo Ricardo Gallupo são realmente irrefutáveis: a palavra do advogado do MTST. Pelo amor de Deus! A partir desta incontestável prova o autor passa a desfiar o rosário de que a culpa de tudo o que ocorreu é do MTST e do próprio movimento social, aqui marginalizado. Cara, que espécie de credibilidade é esta que vc tanto preza?

  79. Edu disse

    É mesmo que não tinha nenhum movimento social lá pra “contribuir”? E a bandeira e a faixa dessa foto aqui?

    http://solidariedadepinheirinho.blogspot.com/2012/01/semana-comeca-com-atos-de-solidariedade.html

  80. Zbigniew disse

    E pra você isto é prova inconteste que o MTST foi responsável por provocar a PM?!!

  81. Edu disse

    Sim Zbig, estamos concordando: as palavras são do porta-voz. As palavras dele também premeditaram e incitaram a violência, e não a PM quem fez isso.

  82. Edu disse

    Zbig,

    Não sei se foi o MTST, mas está claro que a declaração do porta-voz é direciona à violência.

  83. Zbigniew disse

    Olha, Edu. Com todo o respeito, não dá.
    Essas provas aí estão mais pra uma ilação forçada, baseada na idéia de que, estando o movimento social presente certamente ele vai começar a provocar a PM.
    Se porventura teve incitação, vai lá e prende o elemento ou elementos que estão tumultuando. Agora, passar por cima de gente comum, mandar bala de borracha e porrada pra todo lado, aí é truculência.
    Bem, isto não é o mais importante. Pra quem é dogmático a ponto de dizer que qualquer propriedade pode ser invadida ou tomada, acuso: isto é má-fé e desonestidade intelectual.
    Nunca ocorreu ocupação de propriedade se esta não estivesse desocupada.
    A Constituição, inclusive, remete à função social da propriedade. É princípio, proto-legal, que pressupõe a pacificação social. As negociações estavam em andamento, o que se pedia era: ou a desapropriação ou um lugar para os moradores, só. Mas o que impressiona é a incapacidade desses gerentes de interesses privados encastelados no poder público em fazer tudo errado. Tome na cachola!

  84. Edu disse

    Zbig,

    “Se porventura teve incitação, vai lá e prende o elemento ou elementos que estão tumultuando.” – Pois é! A PM efetivamente prendeu essa meia-dúzia que estava lá fazendo isso. No entanto, enquanto estas apreensões estavam ocorrendo, outros manifestantes tiraram fotos da ação policial contra estas pessoas específicas e colocou na internet dizendo que estas seriam os moradores. Isso sim é ilação forçada!

    “Pra quem é dogmático a ponto de dizer que qualquer propriedade pode ser invadida ou tomada, acuso: isto é má-fé e desonestidade intelectual.” – De acordo! Só acrescentaria que NENHUMA propriedade pode ser invadida ou tomada, no momento em que se invade uma propriedade está ocorrendo uma transgressão legal!

    “Nunca ocorreu ocupação de propriedade se esta não estivesse desocupada.” – Bom, o MST é campeão em fazer isso. Mas tudo bem, o caso aqui é outro.

    “As negociações estavam em andamento, o que se pedia era: ou a desapropriação ou um lugar para os moradores, só.” – Sim, concordo plenamente e aqui está a minha crítica aos 2 lados:

    1 – O governo do Estado ou o do Município mandaram muito mal em não arrumar um lugar definitivo e apropriado para as pessoas.
    2 – A manifestação tem que cuidar que o governo efetivamente cumpra com a sequência de eventos correta: arrumar um local definitivo para essas pessoas, e não incitar a violência e queimar veículos ou depredar prédios públicos.

  85. Edu disse

    O que está OK, em mina opinião.

    1 – A PM não errou. Cumpria ordens, o fez da melhor forma.

    2 – Até o momento a alimentação, dinheiro para aluguel por 6 meses, cobertores e colchões para os desabrigados estão garantidos, o que estava planejado e já havia sido avisado inclusive ao advodado porta-voz.

    O que está errado:

    1 – Se há um erro é nem o Governo do Estado e nem a Prefeitura mostrarem onde estas famílias serão realocadas, nem como e nem em quanto tempo. Não estou nem aí se é ou não do PSDB, tem que prestar contas à população. Deveria ser obrigatório, e deveria ser obrigatório apresentar soluções.

    O que não está claro nem pra imprensa:

    1 – Se havia meios para que a ordem judicial dada fosse mudada.

  86. Zbigniew disse

    Discordo quanto ao papel da PM.
    Está certa em cumprir ordens, até porque tem que cumprí-las, mas não de forma truculenta com todos. Isto é abuso e desqualificar a afirmação com base em supostas fotos tiradas por supostos componentes dos movimentos sociais é forçar a barra.

    E essa alimentação? Esse valor por seis meses(?!!) enquanto pessoas se viram em colchões nos chãos de escolas e igrejas? Isto não pode ser considerado isoladamente em relação à obrigação do Estado e Município em dar uma solução definitiva para a situação dos moradores de Pinheirinho. Continua sendo uma bola fora do Governo do Estado.

    Não está claro nem pra imprensa? E porque a imprensa não vai atrás? O Defensor Público explicou tudo direitinho mas, ao que parece, a palavra de um Capez é suficiente para justificar tudo. Não é por aí.

  87. Edu disse

    Zbig,

    Com todos? De onde saiu essa informação? Não é mais uma perigosa generalização? A grande imprensa tomou o cuidado de checar e de apontar exatamente com quem a PM usou de força (no caso, os manifestantes), já a outra mídia, inventou que houve um saldo de mortes comparável ao do episódio do Egito desta semana, e que TODOS indistintamente sofreram com a ação policial, depois identificado que era mentira. Para mim, quem checou a informação de verdade foi a grande imprensa e não a outra!

    Como assim, não pode ser considerado isoladamente? Vou te dar uma informação de um amigo q trabalha na CDHU em SP. Sabe quanto custa um barraco numa favela em São Paulo capital? Cerca de R$ 10.000 reais, sendo que. Se considerarmos que barracos em favelas na cidade de São Paulo não são de madeira como a maioria das casas do Pinheirinho eram, e que o metro quadrado de São Paulo necessariamente é maior do que o de São José dos Campos, R$ 500 por mês representa no mínimo 5% do valor de um imóvel em Pinheirinho. Em São Paulo capital apartamentos em regiões centrais de R$ 500.000 reais, com 2 quartos de 60m2 são alugados por no máximo R$ 1.800,00 ou 0,36% do valor do imóvel. Além disso, no interior oeste do estado de São Paulo o aluguel de uma casa de 150m2, bem localizada custa no máximo R$ 600. Ou seja, o Governo do Estado está pagando bem pela reintegração de posse. Inclusive, se os manifestantes, apoiadores e inlcusive o advogado forem realmente preocupados com a população, eles devem indicar as pessoas para entrar no Minha Casa Minha Vida, cujas prestações são de no máximo R$ 240 reais. O Governo do Estado está pagando mais do que 2 vezes o valor da prestação e, se as famílias são realmente de trabalhadores, não terão dificuldade de encontrar uma linha de crédito para fazer a compra dos seus imóveis.

    Ainda assim acho que o Governo do Estado mandou mal. Ele poderia ter se adiantado e colocado logo as pessoas dentro do programa Minha Casa Minha Vida (ao custo de incentivar invasões em toda propriedade desocupada do estado) ou poderia incluir essas pessoas numa próxima entrega de um CDHU (que também poderia levar ao mesmo incentivo), ou poderia estender por mais tempo os subsídios às famílias… enfim. Eu não sou político, mas me parece que eles não pensaram direito nesse ponto. E por isso que eu acho que o governo mandou mal.

    Quanto à história do Defensor Público, eu não tenho acesso ao vídeo aqui, depois que tiver eu vejo e emito minha opinião. Mas para mim a coisa está bem clara: se tem alguém que poderia ter barrado a reintegração de posse, seria um juiz do Tribunal Superior ou do Supremo, necessariamente nesta ordem. O que levanta a hipótese, na minha opinião, de que o advogado responsável pelas famílias, ofuscado pelos holofotes da imprensa tenha se esquecido de cumprir com o seu dever de pedir protocolar a revisão da decisão em instância superior e prejudicado seus 1.600 clientes.

  88. Mona disse

    Ninguém vai falar nadica de nada sobre o que está acontecendo na Bahia? 17 mortos de ontem para hoje, greve de polícia considerada ilegal (mas , há lei? Ora, a lei…) Governador que se ausenta em plena efervecência do caos… em resumo, o mundo sonhado pelos esquerdistas: sem polícia (a porra da PM não deveria exisitir, né mêsmm), sem respeito à propriedade privada (os arrastões estão acontecendo, para a delícia daqueles que são contra a posse e a propriedade do que quer que seja) e todo mundo cagando-e-andando para o Estado de Direito, uma vez que o direito justo, o direito certo é apenas aquele achado nas ruas.
    Venham, senhores e senhoras, para as ruas de Salvador vivencia esse admirável mundo novo!

  89. Patriarca da Paciência disse

    Recomendo ao Edu e Mona lerem o excelente texto do blog “Tia Carmela e o Zezinho”, Revoltante: bichos são tratados como pobres em São José dos Campos.

    Aqui vão alguns parágrafos:

    Inferno e massacre

    “Ao que consta, os pobres animaizinhos estavam sendo enxotados de suas casas, sem nem mesmo poderem levar suas caminhas, brinquedos, ossinhos e tijelas de água e comida. “Nunca vi tratar um animal dessa maneira”, disse uma das lideranças da manifestação em frente à Caverna do Ostracismo. “Onde já se viu, a polícia confundir os bichinhos com essa gente fedorenta que profana a propriedade privada?”, teria dito outra.

    Na confusão, não se podia mais diferenciar quem era bicho, quem era pobre. Os infelizes bichinhos corriam desesperados em meio às bombas que a PM atirava para ensinar democracia à ignorante massa de pobres que infestava o lugar.

    HUMILHAÇÃO: Animais presos junto a perigosos pobres no campo de concentração..
    Animais idosos, doentes, filhotes e prenhes foram obrigados a sair de suas casinhas pelos policiais. Houve também relatos de que os policiais roubaram os celulares de alguns dos bichos, enquanto os expulsavam.

    A atrocidadde da polícia foi tal que vários animais foram feridos por balas de borracha, mas as notícias sobre mortos ou feridos até agora são desencontradas. Entretanto, fontes seguras afirmam que pelo menos quatro animais foram atendidos em clínicas veterinárias da região, causando comoção na cidade.”

    http://tiacarmela.wordpress.com/2012/01/23/revoltante-bichos-sao-tratados-como-pobres-em-sao-jose-dos-campos/

  90. Mona disse

    Paciência,
    venha para Salvador. O “outro mundo é possível” aqui. Sem PM, sem Governo, sem lei… do jeito que todo bom esquerdista gosta.

  91. Mona disse

    No “outro mundo possível”, em que o desprezo às lei e ao estado de direito é total, notícias como essas são a tônica:

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,mulher-amamentando-e-morta-em-salvador-numero-de-homicidios-vai-a-22,831156,0.htm

    Interessante foi o Jaques Cubano Wagner se pronunciar em cadeia regional e tonitroar “a democracia é o império da lei”. Mas, quê? Que papo mais conservador é esse, Sr. Governador?
    Como todo bom esquerda, “cool” é cair de pau em ordens judiciais, legítimas, respaldadas no bom direito (Pinheirinho e toda as reintegrações de posse que acontecem)… mas quando o bicho começa a pegar, vêm invocar o império da lei para tentar restaurar a ordem, clamando, por exemplo, pela ilegalidade da greve dos PM?
    Que coisa mais esquizofrência é esta? O império da lei só vale quando me interessa, então? Quando me é conveniente invoca-se o estado de direito, mas quando não eu mando a lei à PQP?
    Esses esquerdas precisam chegar a um bom termo sobre que tipo de mundo querem, afinal…

  92. Patriarca da Paciência disse

    Pois é, Mona,

    há relatos sobre nazistas que, à noite, liam contos de fados para suas filhinhas, antes que elas adormecessem e, pela manhã, ventiam-se impecalvelmente e iam “trabalhar” em campos de concentração.

  93. Patriarca da Paciência disse

    E digo mais, Mona,

    há esperança no mundo.

    O Dr. Gilmar Mendes se redimiu enormemente com seu último voto pronunciado.

  94. Mona disse

    Ainda bem que a história é irônica. Pois não é que o líder da greve dos PM é uma cria petista que está usando as mesmas armas dadas pelo Pt, em 2001, agora em 2012, contra o próprio?. Venham: Paciência, Elias, Zig, para o “outro mundo possível” petista, huahuahua!!! dê uma passadinha aqui também Pax. Tá tão animado…. 29 mortes em 24h, cerca de 58 veículos roubados (ah, mas isso é propriedade privada. Pode!!!!), algumas lojinhas saqueadas, com a turma do “direito achado na rua” levando as LCD nas costas (isso também poooode!!!!).
    Já pensou se o restante da PM do país, achacada cotidianamente em seus brios pelos esquerdistas que a detestam (tendo como musa a Rita Lee), resolvem também se rebelar? Hummmmm, isso pode, queridos esquerdistas?

    “Governador manda prender 12 ligados à greve
    DO ENVIADO A SALVADOR
    DE SALVADOR

    O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), anunciou ontem à noite em rede estadual de rádio e TV que a Justiça determinou a prisão de 12 pessoas ligadas à greve dos policias militares do Estado.

    O petista não citou os nomes dessas pessoas. O anúncio aumentou a tensão na Assembleia Legislativa, onde os grevistas estão acampados.

    “Não podemos conviver com um movimento já decretado ilegal pela Justiça”, disse o governador na TV. A PM da Bahia, segundo Wagner, “não pode permitir se transformar num instrumento de intimidação e desordem”.

    Ele afirmou que não vai aceitar que “um pequeno grupo cometa atos de desordem para assustar a população”.

    PERFIL

    O homem que jogou a Bahia de Jaques Wagner na atual crise de segurança despontou no sindicalismo com a bênção e o apoio material do PT, partido do governador.

    Soldado expulso por indisciplina, o líder da greve da PM baiana, Marco Prisco, 42, fez sua estreia política ao comandar a tomada do Corpo de Bombeiros, onde trabalhava, durante a paralisação dos policiais realizada em 2001.

    Naquele ano, policiais e bombeiros enfrentaram o então governador César Borges (à época no PFL), membro do grupo liderado por Antonio Carlos Magalhães (1927-2007).

    A tomada do quartel em Salvador foi uma manobra digna de um exército de Brancaleone: 64 bombeiros combinaram a ação, mas, na hora da tomada, apenas Prisco e três colegas apareceram.

    Mesmo assim, deu certo. Outros 1.300 bombeiros do quartel aderiram ao movimento. Na oposição ao carlismo, o partido de Jaques Wagner apoiou a paralisação policial de duas semanas.

    Prisco foi expulso da corporação em janeiro de 2002 e mergulhou de vez no sindicalismo. Em 2003, ingressou no PC do B e, nos últimos quatro anos, milita no PSOL.

    Fundada em 2009, a Aspra (Associação dos Policiais e Bombeiros da Bahia) tinha 2.286 filiados (7% da PM baiana) na terça, quando a greve começou. Segundo Prisco, ganhou mais 1.700 associados nos últimos quatro dias.”

  95. Chesterton disse

    Mona, o PT, origem de todo mal, usa a lei para suas conveniências. Se a lei atrapalha seus planos, o PT manda desobedecer, se a lie por um acaso do destino é tida pelo PT como útil a causa, o PT manda obedecer.
    Para o PT democracia não é o império da lei, mas o império do projeto de poder.
    PT, lembre sempre, é a origem de todo mal, e Lula seu pastor.

  96. Mona disse

    Amém, aleluia, Chest!

  97. Chesterton disse

  98. Mona disse

    Companheiros,
    continua hilária a situação na Bahia.
    Agora, foi pedida a reintegração de posse (ops!!!) das viaturas da PM que estão em poder dos grevistas. Como é que é? Reintegração de posse? Que instrumento burguês de defesa da propriedade (nesse caso, do erário) é esse????
    Pára o mundo, que eu quero descer…
    Não é que a petistada faz uso de todas as ferramentas do Estado de Direito quando lhe interessa? Não mais “direito achado nas ruas”, não mais negociações com os movimentos sociais! É pau puro! E eu que pensei que iria ser servido churrasco aos grevistas, que nem fizeram com os sem-terra que invadiram alguns prédios lá do CAB. Decepcionante!!!
    Dêem uma olhadinha na notícia abaixo…

    http://g1.globo.com/bahia/noticia/2012/02/policial-da-ba-que-cometer-crime-ira-para-presidios-federais-diz-ministro.html

  99. Zbigniew disse

    Mais calma, Mona?
    Na verdade o cara e filiado ao PSDB, mas isso nao autoriza a concluirmos que seja algo orquestrado com o partido. A nao ser que houvesse provas robustas do conluio (nao da qualidade daquelas apresentadas contra movimentos sociais no Pinheirinho) o que, até agora, nao e o caso.
    Outras greves de PM ocorreram no pais (lembro-me de muitas no governo FHC) com o incremento dos índices de criminalidade e o que se exigia e o q se exige hoje: ordem e respeito as leis. Sim, eles merecem ganhar mais e ter um plano de carreira decente, mas nao da pra sair de arma em punho na rua sob o pretexto do direito de se manifestar. Isto e ameaça e insubordinação, nao uma manifestacao pacifica.

    Do Bahia Notícias

    Prisco nega motivação política em greve, mas ameaça deixar PSDB por falta de apoio

    O presidente da Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspra), Marcos Prisco, negou que a greve da Polícia Militar (PM), deflagrada pela entidade na terça-feira (31), esconda interesses eleitoreiros em ano de campanha. “Político eu sou, como todo cidadão é, mas o movimento não tem nenhuma característica política”, declarou ao programa Acorda pra Vida, da Rede Tudo FM 102.5, nesta quinta-feira (2). Apesar de negar sua pré-candidatura à Câmara Municipal, o neotucano (ex-PTC) fez questão de não tirar seu nome da roda – “A candidatura não está colocada e se eu for pré-candidato será uma decisão da categoria” – e aproveitou a oportunidade para pressionar sua nova legenda a apoiar as reivindicações da categoria, sob ameaça de abandonar o barco. “Estou prestes a pedir desfiliação do partido porque ninguém esteve aqui em momento nenhum, nem para perguntar como eu estava. [...] Infelizmente o PSDB foi uma escolha minha e essa escolha será mudada”, disparou. Para cumprir a promessa, no entanto, Prisco teria que abrir mão da candidatura a vereador, já que o prazo para troca de sigla foi encerrado em outubro do ano passado.

  100. Mona disse

    Calmíssima, caro Zig. Na verdade, apenas me deliciando com as voltas que o mundo dá… já percebeu que o Marco Prisco tira o PSDB da reta o tempo todo? Pô, logo agora que o partido está tendo visibilidade juntos aos movimentos sociais, o cara quer livrar os punhos rendados tucanos? Assim não dá, assim não pode!!!!
    Agora, sério: que o PT sinta na pele o que instrumentalização de movimento social.

  101. Edu disse

    Zbig,

    Vc se esqueceu de mim? Tem algo a acrescentar?

  102. Edu disse

    Zbig,

    Finalmente vi o video do Defensor Público, para mim ele não está explicando mta coisa… tinham 2 outras instâncias, pois é. Só que uma liminar é usada justamente para acelerar o cumprimento da lei, e o instrumento da liminar foi usada. A PM foi lá e cumpriu.

    A pergunta é: pq os advogados não apelaram logo? Algo cheira muito mal…

    Patriarca,

    O blog do cara é excelente porque chama todo mundo de coitado? Esse blog não acrescenta absolutamente nada de novo nas informações, aliás, só reitera uma maneira de agir da imprensa que vcs gostam: apelando para a irracionalidade.

    Não levarei esse blog em consideração por tudo o que eu já expliquei em detalhes acima.

  103. Zbigniew disse

    Caro Edu. Perdoe-me a indelicadeza.
    Olha, nada a acrescentar.
    Há um ponto num debate em que os argumentos terminam por se repetir.
    No fundo nao acho que discordamos tanto assim. E certo que algumas barreiras precisam ser superadas, principalmente essa dicotomia PT-PSDB que aparentemente geram embates do tipo movimentos sociais x elite burguesa, pobres x rico, PIG x blogs progressistas e por aí vai. Mas e natural que isto ocorra agora até que os extremos se aproximem e reduzam os efeitos desta polarização. No mais e sempre agradável um bom debate.

  104. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    veja o que é irracionalidade.

    Um criminoso confesso, aquele famoso jornalista que assasinou a namorada, só foi preso após o trânsito em julgado da sentença condenatória, em última instância.

    Daniel Dantas está condenado a 10 anos de reclusão e, até hoje, está livre e solto por conta de recursos.

    Já pessoas pobres são escorraçadas de suas casas, sem saber para onde ir ou levar seus poucos bens, por uma simples liminar, ainda por cima, confusa!

    Onde está a irracionalidade?

  105. Patriarca da Paciência disse

    “1 – Se havia meios para que a ordem judicial dada fosse mudada”

    Conforme relata o defensor público, um juiz que não tinha qualquer ligação com o processo (portanto incompetente) “ordenou” ao comandante da PM que não cumprisse o mandado de suspender a ocupação.

    “O comandante, com letra trêmula, a mando do juiz, escreveu que não iria cumprir o mandado.”

    Simplesmente os “meios para que a ordem judicial fosse mudada” foram ignorados!

    É um precedente perigosíssimo!

  106. Zbigniew disse

    Patriarca,

    impressionante como se da credibilidade apenas aos “canais oficiais” refletidos na midia amiga (PIG, velha midia, grande(?) midia, o que for), e nao se leva em conta o que os proprios moradores e um defensor publico afirmam.

    Essa passividade em querer ouvir so o que interessa e extremamente prejudicial a captura de verdade factual. Isto nao pode ficar restrito as demandas judiciais. Houve exagero quando afirmou-se que pessoas morreram (estao procurando um cadaver ate agora), mas nao se pode negar a truculencia policial e a forma desidiosa e desrespeitosa com que o povo de Pinheirinho foi tratado, principalmente pelo governo do Estado e Municipio. Alem desse grave fato de terem passado por cima de uma determinacao judicial no ambito federal. Daqui que se apurem as responsabilidades, no que se refere a competencia judicial e irregularidades administrativas vai levar tempo e a grande(?) midia amiga nao vai se interessar por isso.
    Entretanto o fato e grave e nao pode cair no esquecimento.

  107. mona disse

    Também acho que não pode cair no esquecimento o que o nobre Lula falava a respeito de greves de policiais, em priscas eras, masi precisamente quando eclodiu a greve da PM, na Bahia, em 2001:

    “‘A Polícia Militar pode fazer greve. Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário mixo, esse cidadão tem direito a fazer greve.”

    “Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido. Não é verdade. Os arrastões na Bahia me lembraram os que ocorreram no Rio em 92, quando a Benedita (da Silva, petista e atual vice-governadora do Rio) foi para o segundo turno (nas eleições para a prefeitura). Você percebeu que na época terminaram as eleições e, com isso, acabaram os arrastões? Faz nove anos e nunca mais se falou isso”.

    E o Marco Prisco continua elucidando o papel do PT na greve de 2001:

    ” Apontado como líder da greve dos PMs baianos, o presidente da Associação de Policiais, Bombeiros e seus Familiares da Bahia (Aspra), soldado Marco Prisco, disse que o governador Jacques Wagner, quando ainda era deputado federal, participou com outros parlamentares do PT e de partidos da base do esquema de financiamento da paralisação dos policiais militares do estado em 2001. Ele acrescentou que o Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia, que tinha na direção o atual presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, alugou e cedeu, na época, seis carros para garantir a greve na Bahia, onde diz que foi preseguido e ameaçado de prisão pelo então governador carlista Cesar Borges. “O motorista que me levou para Brasília era um funcionário do sindicato, Nelson Souto. Na capital, foi recebido pelo então senador petista Cristóvam Buarque”, disse.
    Prisco disse que, além de Jacques Wagner, teriam apoiado e contribuído para a greve de 2001 os parlamentares Nelson Pellegrino (PT), Moema Gramacho (PT), Lídice da Mata (PSB), Alceu Portugal (PCdoB), Daniel Almeida (PCdoB) e Eliel Santana (PSC). Segundo ele, a ajuda garantiu a estrutura necessária ao movimento, incluindo o fornecimento de alimentação para os grevistas.”

    Muito bem, ZIG: vc quer prova maior do que a esquerda está apenas instrumentalizando o Pinheirinho? Estão frustradíssimos porque não encontraram cadáveres, estuprados e coisas do tipo. Estão formando comissão de tudo quanto é tipo, colhendo depoimentos os mais punjantes, apenas para serem usados politicamente.
    O povo, aquele que verdadeiramente sofre, aquele que chora seus mortos por causa da irresponsabilidade de uns e de outros, aquele que é usado como bucha de canhão nesses guerrinhas pelo poder: esse que se EXPLODA.

  108. mona disse

    C.Q.D.:
    (mas é da famigerada “Folha-PIG”. Não tem credibilidade…)

    PSTU trava negociação e usa Pinheirinho para exercitar estratégia da ‘luta direta’
    DE SÃO PAULO

    “Conseguimos unificar o movimento operário e o movimento camponês!”

    Em tom triunfal, a exclamação abriu o discurso do advogado Toninho Ferreira em ato contra a remoção da favela de Pinheirinho liderado pelo PSTU na última quinta-feira, em São José dos Campos (a 97 km de São Paulo).

    A disputa em torno da reintegração de posse está longe de produzir um final feliz para as cerca de 1.600 famílias despejadas. Mas os dirigentes do partido nanico já comemoram a projeção nacional conquistada com o confronto.

    Conhecido pelo bordão “Contra burguês, vote 16″, o PSTU está por trás da resistência dos moradores à ação da PM, que deixou dezenas de feridos e pôs o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) na mira das organizações de defesa dos direitos humanos.

    Depois do confronto, suas bandeiras vermelhas passaram a dominar a paisagem de todo ato público ou manifestação sobre o episódio.

    Quando Pinheirinho ainda estava de pé, a sigla organizava os ocupantes e recolhia uma taxa de R$ 10 das famílias “que podiam pagar” -segundo seus dirigentes, a verba era usada para bancar a disputa judicial pelo terreno.

    Procurado por uma empresa especializada em regularização fundiária, o PSTU se opôs a discutir um acordo, que previa pagamentos de até R$ 100 mensais por lote.

    “Nosso papel é impulsionar a luta do povo, não entregá-lo para a especulação imobiliária”, justifica o presiente nacional da sigla, Zé Maria.

    O veto travou a negociação e conduziu à guerra de liminares que culminaria no envio da polícia para expulsar os moradores à força.

    “A violência não foi da nossa parte. Se eu agisse com a mesma irresponsabilidade do governador, teria armado as pessoas para defender suas casas”, diz o dirigente.

    Apesar da expulsão das famílias, o PSTU considera o caso um modelo bem-sucedido da estratégia de “luta direta”, instrumento ao qual o partido afirma dar mais valor que às disputas eleitorais.

    “Nossa prioridade não é disputar eleições. Não podemos depositar as nossas esperanças nisso para resolver os problemas do povo”, diz Zé Maria.

    O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado foi fundado em 1994 a partir de uma ala à esquerda no PT.

    Apesar de desdenhar as eleições, sempre registrou candidatos, ser nunca ter conseguido eleger um vereador.

    Os quatro nomes mais associados aos protestos de Pinheirinho tiveram votações pífias nas últimas eleições:

    1) Valdir Martins, o Marrom, líder dos moradores. Teve 2.818 votos para deputado estadual em 2010;

    2) Toninho Ferreira, advogado da ocupação. Obteve 3,47% dos votos para prefeito de São José, em 2008;

    3) Luiz Carlos Prates, o Mancha, do Sindicato dos Metalúrgicos do município. Teve menos de 1% dos votos para governador em 2010;

    4) José Maria de Almeida, o Zé Maria. Contabilizou 0,08% dos votos válidos na corrida presidencial de 2010.

    Nesta semana, Zé Maria vai ao Senado e tentará ser recebido no Palácio do Planalto para discutir o episódio. “Queremos fazer de Pinheirinho um exemplo a ser seguido em todo o país.”

  109. mona disse

    Também tem um artigo interessante do Elio Gaspari (também é PIG?):

    “O Planalto criou os ‘papagaios de crise’

    Planalto se faz de morto até o momento em que pode entrar num conflito, para denunciar o governo do PSDB

    O comissariado do Planalto e o tucanato paulista estão namorando uma campanha sangrenta na disputa pela prefeitura.

    Pelo lado do PSDB, isso ficou visível quando associou uma administração petista ao surgimento do crack na cidade e com a opção preferencial pela tropa de choque que o governo do Estado mobilizou para espalhar os viciados da Cracolândia e para desalojar os 6.000 invasores da fazenda Pinheirinho.

    Pode-se achar que essas iniciativas foram desastradas, mas estavam entre as suas atribuições. Pelo lado dos comissários, a questão parece ser outra.

    A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência classificou de “absolutamente afrontante” a ação policial da Cracolândia e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou um programa federal de combate à droga, em primoroso promissório.

    A ideia de o governo federal funcionar como ombudsman é rudimentar. Ou Brasília tem responsabilidade na Cracolândia (e não a tem), ou consumiu nove anos para mostrar a que veio. Entrar como papagaio de crise é outra coisa.

    Exatamente isso foi o que Brasília fez no caso de Pinheirinho. Podia ter entrado no caso desde 2004. Ao longo de sete anos, limitou-se a constatar que a prefeitura não estava fazendo sua parte. Falar ao público, ir a Pinheirinho, nada.

    Durante quatro meses o tucanato planejou (mal) a operação militar que mobilizou 1.600 soldados. Brasília tinha todos os motivos para saber que a ordem judicial seria cumprida pela Polícia Militar. Poderia ao menos tocar um sinal de alerta.

    Só em janeiro, quando a panela já estava no fogo, o Ministério das Cidades apresentou uma vaga intenção de colaborar para o fim do impasse. Depois que apareceram as retroescavadoras e a PM, o comissariado correu para o abraço, criticando o governo de São Paulo.

    Primeiro o ministro Gilberto Carvalho (“praça de guerra”), depois, a própria presidente (“barbárie”), finalmente, a Secretaria de Direitos Humanos, que constituiu uma força-tarefa com a Defensoria Pública do Distrito Federal. O que faltou foi precisamente uma força-tarefa federal para evitar o episódio.

    A qualquer momento a doutora Dilma ou o ministro Gilberto Carvalho e o Ministério das Cidades poderiam ter alertado a patuleia, mostrando que estavam preocupados com Pinheirinho. Se tivessem gasto assim a décima parte da energia política que consumiram denunciando o impasse, ele não se consumaria.

    Quem viu a cenografia da despedida do ministro Fernando Haddad a caminho de sua candidatura a prefeito de São Paulo percebeu que aquilo era uma solenidade para vídeos eleitorais. As papagaiadas de crises também podem sê-lo.” Continua na Folha.

    Só para arrematar: e vcs ainda se sentem à vontade em serem amplificadores dessa vergonhosa luta política, que está cagando-e-andando para o destino dos desalojados? Menos hipocrisia, plis.

  110. mona disse

    KKKKKK, a história é circular…

  111. Patriarca da Paciência disse

    É forçar demais a barra em querer comparar o massacre do Pinheirinho com uma greve de PMs em Salvador!.

    Nada a ver, nada a ver mesmo.

    Se o governador da Bahia está sendo intolerante, mau político etc. é uma coisa.

    Massacrar seis mil pessoas é outra bem diferente.

    Mas tem gente que não percebe a diferença.

    Fazer o quê?

  112. Chesterton disse

    Mona, hilário!!!!

  113. Patriarca da Paciência disse

    ” impressionante como se da credibilidade apenas aos “canais oficiais” refletidos na midia amiga (PIG, velha midia, grande(?) midia, o que for), e nao se leva em conta o que os proprios moradores e um defensor publico afirmam.”

    Meu caro Zbigniew,

    felizmente os tais “canais oficiais” falam somente para pouco mais de 10% da população – aqueles fanáticos eleitores do Reinaldinho Cabeção e seus pares.

    E, como disse o Elias no comentárioi 19:

    “Reinaldo comandou uma campanha vitoriosa de desgaste da imagem pública do Lula.

    Reinaldo escalavrou as pontas dos dedos, digitando coisas inteligentes como “apedeuta”, “molusco”, “invertebrado” & coisas do gênero.

    Não é qualquer um que escreve coisas assim…

    E é preciso ser muito inteligente — mas muito inteligente, mesmo! — pra admirar e concordar com quem escreve coisas inteligentes assim…!”

  114. Zbigniew disse

    E o mesmo principio que leva a midia amiga oficial a criticar a posicao da Russia e China na questao da Siria e nao divulgar que o maior numero de vetos no CS da ONU pertencem aos EUA. Nao entro aqui no merito da questao Siria, ate porque em se tratando de Oriente Medio o que mais se tem e desinformacao e uma vez que o que menos interessa sao os direitos humanos. Vide a heranca bendita da OTAN na Libia e dos EUA no Iraque e ainda, os parceiros estrategicos do Ocidente naquela regiao, como os pequenos emirados, a Arabia Saudita, o Egito, e outros que realmente prezam pela democracia e direitos da pessoa humana. Pergunta se a Globo era tao efusiva quando o Lula visitava os EUA sob os auspicios de Guantanamo. Ai o Merval se sai com brilhante ideia de que violacao a direitos humanos sao diferentes nas democracias. Acho que ele acredita que sao violacoes mais brandas, embora pessoas morram do mesmo jeito. Va entender!

  115. Zbigniew disse

    Mona,
    por favor explique-me: a esquerda (que esquerda é essa?) está instrumentalizando Pinheirinho para quê? Retomar o poder? Ajudar o PT a ganhar as eleições em São Paulo? Desmoralizar o Alckmin? Criar uma revolução para levar o Brasil para o segundo mundo? Matar todo mundo? Eleger Fidel presidente do Brasil? Pra que danado a esquerda trotskista-lulodilmista tá querendo instrumentalizar Pinheirinho? Seria possível esta esquerda estar fazendo isto exclusivamente por uma questão ideológica? E sim, realçar as diferenças de abordagens e prioridades nas políticas públicas do PSDB e esquerdas? Estou até agora esperando as provas de que os sádicos elementos do PSTU chamaram o Choque pro pau.
    Aí a oposição midiática entra em campo dizendo que Dilma e o Gilberto estão sendo hipócritas com o fato. Que ficaram inertes esperando o circo pegar fogo. Peraí. E de quem é a responsabilidade neste troço todo? Do governo federal? Mas não é um problema de reintegração de posse num município do Estado de São Paulo, que ao que consta, reforçado pelos brios revolucionários de 1930 e da tradição de sua elite industrial, é o estado mais rico e independente economicamente da federação?! Que se orgulha de resolver seus problemas sem a intervenção de Brasília, embora devam muito à política do café-com-leite que centralizou recursos da República para esta região durante muitas décadas?!
    Outra coisa, que espécie de liame é este entre o PT oposição e a instrumentalização dos movimentos sociais, cuja postura numa greve da PM nos idos de 2001 é tão diferente da de agora? Porque é mais que lógico que a oposição assim como o governo reconhecem o direito de greve da categoria. E que se estando no governo a postura é necessariemente diferente. O que não se admite é o vandalismo e insubordinação. Observa-se que é natural que a oposição fique do lado dos grevistas, mas nem isto estão fazendo. É tanto que o líder do movimento ameaçou deixar o PSDB por falta de apoio, e a única oposição que está se manifestando é a dos jornalões de São Paulo, e o PIG em geral.

  116. Mona disse

    Zig, brilhante.
    Vc mesmo dá a resposta às suas perguntas…eu não faria melhor.
    Ah, e também estou até agora esperando os cadáveres, os torturados, os estuprados do tal do Pinheirinho.
    Ah, e se vc não entende, tampouco eu: uma hora, não se pode chamar Dilma et caterva, porque o assunto é estadual. Mas, se o assunto é estadual, por que apelaram para o Judiciário Federal? Houve conflito de competência? Não? Então, porque os neo-apologistas da lei e da ordem teimam em bagunçar o coreto dizendo que havia esse tal de conflito de competência, de resto dirmido prlo STJ? Com base em quê, os neo-apologistas da lei e da ordem estão esgrimando a ilegalidade da desocupação? Uma hora dizem que não se podem ter a lei como norte, em vista de um conflito social… Outra hora, os neo-apologistas da lei e da ordem chamam a lei para fundamentar sua ações.
    Tá bem esquizofrênica a coisa, não?
    Se entendam, pos favor, porque euzinha nunca tive dúvidas acerca de:
    1) o primado da lei e a não-relativização de seu uso;
    2) a instrumentalização dos movimentos sociais pela esquerda;
    3) a postura conveniente da esquerda frente ao império da lei.

  117. Zbigniew disse

    Muito bem. Neste caso do Pinheirinho certamente que a participação de algum movimento social ficou adstrita ao campo ideológico.
    Mas no caso da greve, pergunta-se: o que está em jogo? A PEC 300. É justo e necessário que o policial tenha um ganho compatível com a carreira que abraçou. Essa luta é legítima, afinal de contas para aumentar o número de vereadores nos municípios brasileiros o Estado foi bem generoso, mas para dar um salário digno a um policial, não tem verbas. Isso para não falarmos do nosso falido sistema penitenciário, que é um verdadeiro descalabro. Observe-se que nos parlamentos e nos fóruns de justiça deste país os diversos auxílios que se sucedem são concedidos de forma vergonhosa e desproporcional. Até quando vamos aceitar esse tipo de situação?! Não dá pra tergiversar quando o assunto é segurança pública, com a desculpa que é movimento orquestrado, instrumentalização política, etc. A mesma coisa com a política habitacional e a saúde pública, vide os casos Pinheirinho e Cracolândia. São fatos que revelam como a classe política em geral é desidiosa e despreocupada com as necessidades mais prementes da população. E enquanto essa polarização política for mais forte do que a análise criteriosa e objetiva dos fatos vai continuar contaminando as discussões e as ações que levem a providências suficientes para suprir essas deficiências.

  118. Chesterton disse

    estou assistindo e só batendo palmas para a Mona.

  119. Edu disse

    Caros Patriarca e Zbig,

    Seus comentários:

    ” impressionante como se da credibilidade apenas aos “canais oficiais” refletidos na midia amiga (PIG, velha midia, grande(?) midia, o que for), e nao se leva em conta o que os proprios moradores e um defensor publico afirmam.”

    “felizmente os tais “canais oficiais” falam somente para pouco mais de 10% da população – aqueles fanáticos eleitores do Reinaldinho Cabeção e seus pares.”

    10% mesmo?… Por que então vcs e o Kotscho (que, até onde eu entendo, vcs dão credibilidade) se incomodam tanto, aparentemente vcs dão mais credibilidade a isso do que a maioria da população então… Mas não se preocupem, o Kotscho teve uma idéia genial!

    Olhem a pérola:

    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2012/02/05/por-que-nao-criar-um-cnj-para-a-imprensa/

    será que ele, com todo o seu famigerado bom-senso, vê alguma diferença no que está propondo e no que era na ditadura militar?

    É um gênio esse Kotscho! Porta-voz do povo mesmo: Liberdade de imprensa DEVE existir, menos se for falar mal do governo do PT.

    Porque quando falam mal do governo, é claro que estão mentindo! Que imprensa malvada e mentirosa essa, como sempre! Merecem ser avaliadas por uma CNJ do jornalismo!

  120. Edu disse

    Descobri que o Ricardo Kotscho, na verdade é um João Sem-Braço.

  121. Elias disse

    “O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado foi fundado em 1994 a partir de uma ala à esquerda no PT.”

    Não tão rápido.

    1 – O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado foi fundado a partir de vertentes políticas (e ideológicas) que existem há muitas décadas antes de se cogitar a fundação do PT. Ao contrário do que alguns tendem a imaginar, o trotskismo é muito mais antigo que o PT.

    2 – Mesmo quando fizeram do PT o seu hospedeiro, os militantes dessas vertentes jamais se submeteram às decisões majoritárias do PT (razão pela qual a direita, especialmente nas páginas da revista Veja, dizia que o PT não era capaz de disciplinar seus próprios militantes).

    3 – Desde que essas vertentes decidiram (enfim…!) sair do PT e fundar seu próprio partido, elas não apoiaram o PT em eleições — salvo raríssimas e localizadas exceções — e sempre se posicionaram politicamente como oposição ao PT. Mesmo quando isso implicou se aliar à direita, como no caso da extinção da CPMF, que só beneficiou um punhado de gente que ganhava os tubos e tinha nessa compulsória a única coisa parecida com imposto que pagava (o assalariado de baixa renda tinha sua CPMF previamente compensada na redução da contribuição previdenciária).

    4 – A direita e o PSTU estão às turras? É que polos iguais se repelem…

  122. mona disse

    Vocês querem a cronologia do PSTU e de algumas outras legendas de esquerda? Então, permitam-me colocar um post do Tio Rei. Elias, Zig, Patriarca, Pax: se o cara estiver mentindo GRITEM. Se tiver alguma incoerência GRITEM. Mas, se não houver desonestidade intelectual, mentiras, falácias e coisas que o valham, GRITEM MAIS ALTO, ainda.
    Lá vai…

    “Partidecos de extrema esquerda como PSTU, PCO, PSOL e bichos ainda mais exóticos — especialmente no meio universitário —, gostam de posar de independentes. Alguns deles têm a ousadia verdadeiramente revolucionária de chamar Dilma Rousseff de “direitista e neoliberal”. Em seus blogs e sites, distribuem pernadas a três por quatro. Alguns chegam a jurar que não vêem diferença entre o PSDB e o PT, ambos empenhados apenas em garantir a remuneração do capital, em detrimento dos trabalhadores que esses esquisitos supostamente representam. Os ditos trabalhadores, evidentemente, nem sabem que eles existem. Mas não nos enganemos: na prática, essa gente é boca de aluguel do petismo e, indiretamente, é financiada pela nave-mãe, de onde todos surgiram — ou, ao menos, por onde todos passaram.

    O PSTU, na origem, era uma corrente que ajudou a criar o PT: a Convergência Socialista. Conheço bem porque fui um “convergente” quando criança. Vocês sabem: como dizia o apóstolo Paulo, “quando eu era menino, sentia como menino, falava como menino, discorria como menino…” Mas cresci. Se há velhos falando como meninos no que respeita à ideologia, ou são idiotas ou são pilantras. A CS se integrou ao partido e depois foi expulsa. O mesmo aconteceu com o PCO. Já o PSOL foi uma derivação heloíso-helêno-teratológica do partido, um ajuntamento esquisito que tinha um pé no marxismo e outro no cristianismo. Nem Heloísa Helena agüentou e deixou a legenda. Aí o partido decidiu ficar com os quatro pés no marxismo rudimentar mesmo.

    Aqui e ali, esses partidos compram briguinhas com os petistas pelo controle de alguns sindicatos, de centros acadêmicos e coisa e tal. Se duvidar, disputam velório, festa de aniversário e baile de debutantes. Só o PSOL consegue alguma expressão parlamentar, mesmo assim ridícula. Mas ajudam a criar um clima favorável ao petismo — no fim das contas, é para onde todos convergem.

    O PCO, por exemplo, tem o controle de uma parte do movimento sindical nos Correios. É quem estava por trás da greve que criou contratempos por uns dias para milhões de brasileiros e é hoje um dos grupelhos mais radicais da USP. O PSTU tem a sua própria central sindical — inexpressiva — e, pasmem!, até uma “UNE” alternativa, na qual a Arielli (aquela, sabem?, do close buco-ideológico) é manda-chuva. Para eles, hoje, o PT também é burguês — ou quase isso.

    Lula é de uma estupenda ignorância, mas de uma rara inteligência. Já declarou mais de uma vez que esses grupos de extrema esquerda e os movimentos sociais mais radicais são importantes para que o PT lembre sempre de sua origem, para que o partido nunca perca de vista o seu horizonte utópico (socialista, claro…).

    Os petistas não estiveram na linha de frente da baderna na USP, por exemplo. Nos seus fóruns de alunos e professores — tive a chance de ler algumas trocas de mensagens, que me foram enviadas —, deixavam claríssimo que os extremistas cumpriam um “importante papel para desmoralizar Rodas e o governo Alckmin”, como sintetizou um deles. E sem que eles próprios precisassem aparecer promovendo o quebra-quebra. O mesmo vale agora para o Pinheirinho.

    Quem armou a confusão, impediu uma solução pacífica, criou até a sua própria tropa-de-choque? O PSTU! O PT ficou à beira do lago esperando as vítimas, como os crocodilos espreitando os gnus, naquele filme já clássico… Criado o confronto, então entraram em campo, com ordem unida, Dilma Rousseff, Gilberto Carvalho, Maria do Rosário, José Eduardo Cardozo… Todos para demonizar a Justiça, o governo de São Paulo e a Polícia Militar.

    O PT botou pra fora essas tendências todas porque elas se negavam a obedecer às ordens do comando. São mais úteis fora da nave-mãe. Para todos os efeitos, os petistas hoje não promovem confrontos no Pinheirinho ou na USP. Os extremistas fazem isso por eles, que entram só na hora de colher dividendos.

    Com um sindicato aqui, outro acolá mais a verba do fundo partidário, esses grande revolucionários fazem o trabalho sujo para o PT e podem garantir a seus próprios dirigentes uma confortável vida burguesa. A burguesia do capital e, se possível, do sangue alheios. ”
    Por Reinaldo Azevedo

  123. Zbigniew disse

    O RA é mesmo um fenômeno. Quando não tem muito o que dizer ele inventa, presume, cria. Daí a pérola:

    “O PT botou pra fora essas tendências todas porque elas se negavam a obedecer às ordens do comando. São mais úteis fora da nave-mãe. Para todos os efeitos, os petistas hoje não promovem confrontos no Pinheirinho ou na USP. Os extremistas fazem isso por eles, que entram só na hora de colher dividendos.”

    Quer dizer, mesmo quando o PT não é responsável (na visão dele), é responsável. Com todas as provas do seu subjetivismo reto, o PT é um crocodilo esperando pelos gnus (sic). Não tem como dialogar nestes termos. O cara é fera nos sofismas. E a turma indo nao onda…

  124. Michelle de Souza malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Nossa foi só eu dar uma chegadinha em Paris por uns dias e a coisa no blog pegou fogo.
    Pessoas que eu não conhecia comentando com perspicácia e humor…rsrsrs
    Que ótimo!
    Tav ficando cansada dessa conversa de comadres amenizando a incompetência da gepone e, como sempre jogando a culpa nos outros:
    Os mais inteligentes seriam culpados de todos os males que o Brasil ainda não resolveu. O PIG principalmente…hehehe.

    Se ser socialista no Brasil é pensar como estes caras, eu renovo minha fé “anarco-capitalista”.Tô fora.

    Meus parabéns ao Edu e à Mona por ter renovado a luz nestas trevas e quebrado a rotina do trio de comadres comentaristas que tudo fazem pra justificar e glorificar a mediocridade, em detrimento da inteligência, para não dizer da verdade.

    Na minha opinião, os petralhas adoram odiar o trabalho Reinaldo Azevedo porque, parafraseando Mae West, quando o Reinaldo é bom, ele é muito bom. Mas quando ele resolve ser mau ele é melhor ainda.

    Reinaldo é muita areia pro caminhãozinho petralha.
    Nem fazendo várias viagens resolve.rsrsrsrs

    beijinhos diretos da geladeira da UE em crise.

  125. mona disse

    Que turma, caro Zig? Que eu saiba, apenas um punhadinho de nada aprecia a pena do rapaz… no qual eu, orgulhosamente me incluo.
    Mas, voltando ao tema, vais negar o oportunismo espertíssimo dessa legenda? Alguns poderiam dizer: mas é do jogo político e eu concordo. O que não dá é para esconder o fato. Se isso faz parte da dinâmica de todo partido político, que tendo as condições para assim agir também vai fazê-lo, aí não sei. Talvez sim, porque são agremiações formadas por seres humanos, daí as ações e motivações tenderem a ser semelhantes. Ou seja, é tudo uma porra só…

  126. Zbigniew disse

    E então!

  127. Chesterton disse

    Grevista leva tiro das forças armadas dilmistas (FAD)na Bahia

    http://www.meionorte.com/imagens/2012/02/06/NOT-novo-confronto-entre-policia-e-manifestantes-deixa-feridos-na-bahia-ja-sao-93-mortos1328550582.jpg

  128. Elias disse

    “O PSTU, na origem, era uma corrente que ajudou a criar o PT: a Convergência Socialista. Conheço bem porque fui um “convergente” quando criança.” (Reinaldo, o Doido)

    Eu sabia que a doidice do RA tinha uma explicação!

    Agora ele deu o serviço. Dedurou a si mesmo! Ele é um daqueles caras que, quando era jovem, vociferava palavras de ordem ultra esquerdistas, chuviscando perdigotos em seus circunstantes.

    O RA fazia parte da turma da “doença infantil”.

    Hua! Hua! Hua! Tudo a ver!

    A maior parte desse pessoal quando fica mais velho cria juízo. Arranja emprego, se casa, cria muito bem os filhos… Acaba se tornando cidadão produtivo e responsável… O Bussunda dizia que o tratamento dessa piração poderia ser acelerado se os pais cortassem a mesada do f.d.p.

    Com esse tratamento de choque, em pouco tempo o hidrófobo se tornava ser humano e civilizado…

    Mas o fato é que uma minoria continua doida. Alguns mudam de doidice, mas continuam doidos como antes.

    É o caso do RA. Ele continua pirado como sempre. Apenas deixou de rosnar esquerdices hidrófobas, e passou a rosnar direitices hidrófobas.

    E os integrantes dessa murraça parecem não ter cura. Quanto mais ficam velhos, mais doidos ficam…

    A doidice é a mesma. Muda só a mania do doido…

    Brigadão, Mona, por ter transcrito o texto do pirado. Como eu nunca leio o péssimo, se você não fizesse a transcrição eu jamais saberia qual a origem da doidice do RA.

  129. Elias disse

    Então os “convergentes” ajudaram a fundar o PT, é?

    Se trocar o “ajudaram” por “tentaram” e juntar o “a” com o “fundar”, posso até começar a concordar…

    Mas… “Fundar”?

    Sei… Os convergentes devem ter chegado com todos os seus militantes, que quase lotaram 4 Kombis.

    Provavelmente o Reinaldo Azevedo estava numa dessas Kombis, babando todo mundo…

    Hua! Hua! Hua!

    Esse Reinaldo é uma fera do humor involuntário!

    Mona, traz outra dele, pra gente se divertir um pouco…

  130. Edu disse

    Não quero dar uma de Madre Tereza, gostaria de acrescentar algumas observações, só pra vcs pensarem.

    1 – Me parece que existem 3 tipos de radicais: o burro e o preguiçoso e o gênio mudo. Sobre os 2 primeiros, ter um posicionamento radical prescinde de um fervor irracional sobre o posicionamento, não é necessário argumentos, é fé. Nesses casos o burro não consegue observar, raciocinar, levar em conta o que o outro está dizendo, contra-argumentar, etc. Ele simplesmente acredita e pronto! E o preguiçoso é bastante inteligente: ele sabe que a posição dele é extrema, ele sabe que os argumentos são difíceis, ele sabe construir sua base de argumentação, mas ele não tem paciência para um diálogo, ele quer o monólogo, a vontade dele sobre a vontade dos demais, acreditem, esse sujeito tem argumentos excelentes, mas para ele não vale a pena perder tempo, mal sabendo que nunca em um debate o tempo é perdido. E o gênio mudo ele sabe direitinho tudo o que está rolando, sabe os argumentos certos, saberia a hora certa de dizer cada palavra, e sabe tanto que na verdade não é um argumento matador ou a mais clara evidência sobre o posicionamento dele que resolverão o problema, é o tempo, então ele prefere ficar calado no canto dele, reativo, só que por esse motivo, a participação dele é tão pequena, que as pessoas comuns não-radicais que fazem o trabalho dele. Ao final ele diz: eu sabia. Então pensem: vale a pena ser radical? E ao mesmo tempo, vale a pena ignorar um radical?

    2 – Eu já gostei bastante do Tio Rei, pode ser ingenuidade minha, mas eu consigo enxergar nos textos dele coisas ao mesmo tempo relevantes e assustadoras, tanto em termos de realidade quanto em termos do próprio posicionamento que ele tem. A vontade de ir a fundo, não ter medo de escrever textos longos, as tentativas de ser didático, os famigerados “vermelho e azul” dele, a transcrição de leis, o ponto-a-ponto que ele faz em um embate. Realmente essa inteligência, em minha modesta opinião, não pode ser ignorada. Mas aos poucos, ao entender outros pontos de vista eu entendi que ele exagera, e esse exagero suplanta a racionalidade que ele mesmo prega. Eu DETESTO teorias de conspiração a céu aberto. Explico: no seu grupo de amigos, dizer que o Google foi pago pela CIA para fazer aquelas fotografias de cada rua pode levar a uma conversa interessante. Colocar na internet isso, pode arrebanhar um séquito de loucos e ponde levar a reações judiciais. É um perigo! Eu tenho as minhas próprias, brinco com isso com meus amigos o tempo todo. O Tio Rei leva a atuação da esquerda tão atravessada e tão a sério, que ele radicaliza, e nessas ele perde totalmente a credibilidade de quem gosta dele, mas não admite fanatismo.

    3 – Eu quero chamar a atenção para 2 coisas importantes que eu coloquei acima: radicalismo e teoria da conspiração. Quando uma coisa se junta à outra temos uma religião e essa sim e a coisa mais perigosa que existe no mundo.

  131. Edu disse

    ah, tem mais uma que eu pensei e esqueci de colocar.

    4 – Justiça é algo tão raro no Brasil que não deveria ser negociado. Justiça deve ser celebrada sempre, quando muito deve levar ao Legislativo repensar a lei e fazer o ajuste, do contrário justiça deve ser celebrada. Então, se o juiz bateu o martelo e a decisão tomada é efetivamente legal, que se cumpra a Lei. Todos devem conhecer alguém que sofreu com as marteladas tortas da justiça. No entanto, justiça não se negocia, ou sobe de instância ou se cumpre a Lei. Tem me incomodado o fato de que as manifestações de hoje não pedem justiça, não pedem que se cumpra a Lei, as manifestações de hoje pedem exceções, quebra-galhos. Só porque a pessoa é pobre? Ela não merece. Não é justo! Sim, é justo. Nesse ponto, embora o PHA tenha errado no que tenha dito, o resultado da observação foi bom: que se cumpra a lei! (No comment do Zbig, em #66, porque uma vez que a decisão é tomada, cabe ao secretário da Educação escrever as leis, e às próprias escolas reformulares a grade horária para atender tal demanda, isso toma tempo. Não dá pra mandar a polícia nas escolas e expulsarem os professores quando der o sinal para a pesquisa) Então, no caso do Pinheiro, podemos nos manifestar para a construção de casas populares para as famílias, já que moradia é direito constitucional; no caso dos estudantes da USP podemos nos manifestar pela abertura das contas da USP para checar se Rodas estava mesmo roubando; podemos nos manifestar a favor da lei, não tem problema nenhum! Mas parece que a maioria das manifestações são contra a lei! Temos que lembrar que as leis devem servir a todos, indistintamente, sem favorecimentos nem esquecimentos oportunos. Toda vez que a lei é cumprida, deve ser celebrada e se foi mal, que se negocie os resultados ou as ações subsequentes, mas a lei nunca.

  132. Elias disse

    Gente, é sério…

    O Reinaldo Azevedo é um desses caras tristes, que não conseguem pensar na política sem ódio.

    Isso tá na cara…!

    Pra essas almas atormentadas, o fazer político vem sempre acompanhado do ódio. Na sua maneira distorcida e doentia de ver o mundo, só o ódio mantém acesa a chama do impulso sempre violento de participar da luta política.

    Se gente assim chega ao poder, o exercício do ódio tende a assumir expressões mais concretas…

    Mas isso é comum. É triste dizer isso… É comum. Muitos desses humanos conseguem fazer do exercício do ódio um meio de vida…

    Há que se ter paciência. Enquanto os caras não cruzarem a linha, não há outra alternativa senão aturá-los… E monitorá-los, né?

    Não raro, esse pessoal é infeliz e espalha infelicidade ao seu redor. São pessoas solitárias, que raramente consegue manter uma relação duradoura… Alguns até acumulam aqueles célebres 3 ou 4 sintomas que nos trazem a suspeita de um TPA…

    Mas não é disso que quero falar.

    É o seguinte: no caso do Reinaldo, houve uma troca de objeto do ódio. Ele passou a odiar a quem amava, e a amar a quem odiava.

    Daí a questão que proponho a vocês.

    Que expectativas sombrias terão sido contrariadas, pra ele inverter o sentido de seu ódio incontrolável?

    O que terá feito o Reinaldo Azevedo trocar uma esquerdinite aguda por uma direitorréia crônica e, aparentemente, incurável?

  133. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/ tarde/ noite a todos

    Reinaldo Azevedo ou Amaury Jr.?

    beijinhos de gelo sêco

  134. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/ tarde/ noite a todos

    Reinaldo Azevedo ou Luis Nassif?

    beijinhos de gelo sêco

  135. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/ tarde/ noite a todos

    Reinaldo Azevedo ou Jacques Wagner?

    Histórico pronunciamento do senhor Jaques Wagner sobre a greve da Polícia Militar da Bahia:

    “Em primeiro lugar solidarizo-me com nossos conterrâneos da Polícia Militar do Estado da Bahia, que há aproximadamente dez dias vêm se movimentando juntamente com seus familiares, particularmente as esposas, numa justa reivindicação por melhorias salariais. Infelizmente, a impermeabilidade do Governador do Estado fez com que o Comando da Polícia Militar punisse cerca de 110 militares.

    É absolutamente pertinente que a corporação dos policiais militares, que devem estar a serviço do conjunto da sociedade e não simplesmente se comportar como um viés, como uma matiz da política local, reivindique melhorias salariais. Reitero apelo que fiz, através de telegrama enviado ao General Comandante da Polícia Militar baiana, no sentido de que perceba a justeza das reivindicações dos seus comandados ao considerar que, para o exercício da profissão, necessitam de melhores soldos.

    Acho um absurdo o atual vencimento dos agentes da Polícia Militar da Bahia, bem como o dos oficiais. Entendo que aqueles que têm por tarefa a manutenção da ordem pública precisam ter uma remuneração condizente com o risco de vida a que se expõem todos os dias.

    Por isso, registro minha solidariedade aos 110 oficiais e policiais militares já punidos e reitero veementemente meu apelo ao Comando da Polícia Militar para que, em vez de simplesmente seguir as ordens do Governador do Estado da Bahia, sempre impermeável às reivindicações do funcionalismo do nosso Estado, tente sensibilizar o Executivo do nosso Estado no sentido de que sejam atendidas as reivindicações das esposas dos militares que, na verdade, estão indo às ruas porque não têm como comprar alimentos para a família”.

    PS: O pronunciamento, capturado pelo comentarista no Diário do Congresso Nacional, foi feito na Câmara dos Deputados em Setembro de 1992, quando o vibrante parlamentar do PT nem imaginava que os eleitores da Bahia um dia cometeriam a insanidade de transformá-lo em governador.
    (do Augusto Nunes)

    beijinhos de gelo sêco

  136. Zbigniew disse

    Elias,
    o caso dele e parecido com o do Roberto Freire, um “ex-comunista” assalariado do governo de Sao Paulo. Pegou ódio das esquerdas. Mas vem aí, no pacote político de denuncias e paixões, a Lista de Furnas. O PSDB anda tão mal das idéias q contratou um perito americano processado nos EUA pra desmoralizar a lista. Só me lembro do guru indiano. Esse pessoal devia mudar de nacionalidade.

  137. mona disse

    Brigadão, Michelle. Antecipou-se a mim, ao colocar esse post do Tio acerca da vida pregressa do Jaques, relativamente às greves de PM.
    Então, o Tio é doido, desonesto, etc e tal.
    Elias, meu caro: vc sempre teve presença tão marcante por aqui… argumentos consistentes, análises profundas… agora, o palavreado do Tio pegou nos seus brios e bummm! O grande argumentador caiu por terra. Vc deve ser daquelas correntes lights do PT – aquela que pariu o Zé Dirceu e deu no que deu… – para falar tão venenosamente contra aqueles que ajudaram a fundar o PT e depois foram defenestrados (humm, mito de Saturno e Urano em pleno mundo político. Aliás, acontece o tempo todo…). O ódio escorre pelos teclados… ui.
    Agora, Edu: se há uma coisa que adoro nos textos do Tio é a coerência. Pegue um texto dele de 10 anos atrás, pegue um texto de 5 anos atrás, pegue um de ontem: nada de novo. Se ele era contra greve de PM há 10 anos, continua sendo contra greve de PM hoje. Ah, foi um dos primeiros a desmitologizar o aquecimento global e trazer racionalidade ao debate, enquanto todos embarcavam alegremente no tom catastrófico de final dos tempos…
    Concordo com todos os posicionamentos deles. De jeito nenhum! Orgulho-me de admirar uma pessoa e seu estilo, sem me deixar cegar por suas palavras. Comento no blog dele? Acho um saco, justamente porque não há um contraditório, debochado ou consistente, por culpa dele mesmo, que media tudo com mão de ferro. Acho isso chato? Sem dúvida, porque adoro debates de alto nível. Mas, blogs que deixam o trem correr frouxo são um horror, tal qual o do Guilherme Fiúza. Esse nosso espaço aqui é privilegiado. Parabéns a todos e, em especial, ao meu querido Pax.
    Voltando ao Tio, mas mesmo quando discordo dos seus posicionamentos, acho ótima a maneira como ele escreve seu posicionamento…

  138. Chesterton disse

    Na campanha eleitoral de 2010, Dilma acusou os tucanos de entregarem patrimônio brasileiro para estrangeiros, com dinheiro do BNDES, nas privatizações. Pois bem. O BNDES vai financiar até 80% das privatizações dos aeroportos feitas ontem, pelo governo petista. Em Brasília, o vencedor foi o consórcio Inframérica, formado por Engevix (50%) e Casa (50%), operadora argentina com 49 aeroportos no mundo, entre eles o de São Gonçalo do Amarante (RN), o primeiro brasileiro privatizado.Em Campinas, a vencedora da licitação foi o consórcio Aeroportos do Brasil, formado pelas construtoras TPI e UTC (90%) e a operadora francesa Egis Airport (10%).Em Guarulhos, O vencedor da licitação, o consórcio Invepar-Acsa, é formado pela brasileira Invepar (com 90%) e com a operadora sul-africana Acsa (10%).Como se vê, o BNDES está financiando multinacionais francesas, sul-africanas e argentinas nas suas “privatarias”. E aí, Dilma Rousseff?

  139. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    acho que você é que não leva em consideração as argumentações dos outros.

    O defensor público é técnico e coerente. Ela afirma claramente que a juíza modificou uma liminar indeferida, portando, é uma ato jurídico, no mínimo, questionável.

    Também que havia um mandado, assinado por um desembargador, determinando que a ocupação fosse suspensa e que um juiz, alheio ao processo, ordenou ao comandante da PM que não cumprisse o mandado.

    Se o defensor entrar com um processo, usando tais argumentações, creio que a ação tem tudo para prosperar.

    Vamos aguardar os acontecimentos.

  140. Patriarca da Paciência disse

    Michelle de Souza Malone,

    você poderia me explicar porque o Diogo Mainardi fugiu do Brasil?

    Segundo consta, foi para não pagar os inúmeros débitos que o dito cujo acumulou por conta de perder vários processos.

    Mas talvez você tenha outra explicação.

  141. Zbigniew disse

    Ainda pertinente ao #132 e #136, observo que há uma grande frustração – e diria mais, perplexidade – por parte da oposição com a perda de algumas bandeiras para o PT. Deve ser muito difícil você perceber que a forma como as privatizações e concessões foram feitas sob a bandeira do governo Lula, e agora Dilma, estão bem a frente daquelas realizadas nos anos 90, principalmente aquelas (aquelas do livrinho) sob os auspícios do governo tucano. Acho que é por aí o problema do RA. Talvez uma síndrome de Estocolmo reversa. Aqueles por quem ele se deixou apoderar não mais possuem as bandeiras que ele passou a professar e admirar, porque foram cooptadas por quem ele, agora, odeia. Cara, isso deve doer pacas!

    Privatização dos Aeroportos (http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/diferencas-no-modelo-de-privatizacao-em-relacao-aos-anos-90)

    Há diferenças a serem consideradas em relação ao modelo de privatização dos anos 90.

    1. A Infraero mantem 49% do capital.

    2. O BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) financiará exclusivamente os investimentos previstos. Nos anos 90 financiava a compra.

    3. Os recursos arrecadados serão destinados a aeroportos menores.

  142. Edu disse

    Patriarca,

    Para mim o Defensor Público está distorcendo as coisas. Esfera Estadual é uma coisa esfera Federal é outra coisa. Qualquer notícia da grande imprensa que vc leia está escrito isso. Infelizmente vcs não conseguem levar isso em consideração.

    Não adianta um juiz federal mandar parar o caso. Ele não tem autoridade nenhuma sobre o juiz Estadual. Muito diferente de mudar de instância. Só que para mudar de instância, deve haver necessariamente um julgamento. Um julgamento não pula de uma instância para outra porque Deus quer! Todos esses procedimentos devem ser respeitados, o Defensor Público está ignorando o processo jurídico normal!

    Pense no seguinte: vc tem uma ação na justiça e um juiz Estadual está julgando seu caso, de repente chega um juiz Federal e modifica o que o juiz Estadual acabou de escrever. Ninguém pode desautorizar um juiz que pegou uma ação de julgá-la, exceto em casos extraordinários, porque naquele momento o juiz representa a autoridade máxima da Lei! Até o Papa pode tentar interferir, o juiz tem que ler os autos, interpretar e tomar uma decisão baseada na Lei. Não na mídia, não na opinião do Presidente, não na justiça social. O que ele deve respeitar é a Lei. Se alguma parte não ficar satisfeita, esta parte pode intervir solicitando que o caso suba de instância.

    Felizmente, aqui no Brasil não pode vir o Rei e dizer: não, para esse caso, vc tem que julgar diferente. A autoridade máxima de um processo é o juiz que está cuidando do processo, isso é básico.

    “Se o defensor entrar com um processo, usando tais argumentações, creio que a ação tem tudo para prosperar.” – Vc crê ou vc sabe? Como eu disse: temos que tomar muito cuidado com nossas crenças, nossa fé e a religião que defendemos sem razão nenhuma. Além disso, tudo bem! Por que será que ele não entrou? Se é tão claro, fácil e direto assim?

    No entanto, concordo com vc: vamos aguardar.

  143. mona disse

    Pessol,
    este artigo do Helio Schwartsman – acerca de contradições – vem bem a calhar. Tudo a ver com o que eu e Michele levantamos acerca de posturas de hoje versus posturas passadas. Por isso o Tio é Rei. Uma linha contínua no tempo, independentemente de que está no poder…

    Hélio Schwartsman

    O prazer da contradição

    SÃO PAULO – Há algo de pedagógico na alternância do poder: percebemos com que facilidade situação e oposição trocam de papéis -e de princípios. A greve da PM baiana é uma oportunidade sem igual de ver a natureza humana em ação.

    Em 2001, membros da corporação deflagraram uma paralisação, que também degenerou em violência. Na ocasião, o PT, por intermédio de Lula, defendeu a legitimidade da greve e responsabilizou o governo baiano, que era do PFL, pela barbárie. Hoje, o governador petista Jaques Wagner chama alguns dos grevistas de bandidos e se recusa a negociar. Denuncia a utilização política do movimento.

    Ainda mais instrutivo é ver como os blogs de simpatizantes e antipatizantes do PT tratam a disputa, que ainda ganha pitadas do caso Pinheirinho.

    A pergunta que fica é: as pessoas não se dão conta de suas contradições? E a resposta é “muito pouco”.

    O psicólogo Drew Westen mostrou que, na política, emoções falam mais alto que a lógica. Ele monitorou os cérebros de militantes partidários enquanto viam seus candidatos favoritos caindo em contradição. Como previsto, eles não tiveram dificuldade para perceber a incongruência do “inimigo”, mas foram bem menos críticos em relação ao “aliado”.

    Segundo Westen, quando confrontados com informações ameaçadoras às nossas convicções políticas, redes de neurônios associadas ao estresse são ativadas. O cérebro percebe o conflito e tenta desligar a emoção negativa. Circuitos encarregados de regular emoções recrutam, então, crenças capazes de eliminar o estresse. A contradição é apenas fracamente percebida.

    A surpresa foi constatar que esse processo de relativização não se limita a desligar as emoções negativas. Ele também dispara sensações positivas, acionando circuitos do sistema de recompensa, que coincidem com as áreas ativadas quando viciados em drogas tomam uma dose. Em suma, políticos e simpatizantes sentem prazer ao ignorar suas contradições.

  144. Elias disse

    Zbigniew,
    Bem lembrado o caso do Roberto Freire. E olha que ele se candidatou a Presidente da República pelo PCB…!

    Quando lhe perguntaram por que ele era candidato, Freire respondeu: “Para fazer jus ao projeto histórico do meu partido!” Isso no final dos anos 1980, quando o comunismo já levara farelo!

    Há uns 10 anos, ao ajudar um amigo a arrumar seu acervo de alguns milhares de livros, achei um velho “Manual de Capacitação” do PC do B, dos anos 1970. Nele, os dirigentes do “do B” orientavam seus militantes a que segurassem a barra dos recém-conversos e aliados neo-marxistas, especialmente os originários do movimento católico (vai ver, estavam se referindo à turma da ex-AP, que se tornara APML), que tendiam ao sectarismo e viviam atribuindo à Igreja Católica a culpa de praticamente todos os problemas da humanidade.

    Tudo a ver…

    O Gabeira, n´O que é isso, companheiro?, lembra que o mais escroto de todos os censores é o intelectual que renunciou a si mesmo pra se tornar censor.

    E Torquemada, não era judeu?

    O pior tipo de sectário é aquele tipinho doidão que abjurou um sectarismo pra abraçar outro.

    Mona,
    Recentemente, vi na tevê por assinatura uma rodada de discussão de oito cientistas norte-americanos, alemães, holandeses e ingleses, sobre aquecimento global.

    Imagino o que esse pessoal diria da “racionalidade” com que Reinaldo Azevedo exterioriza sua abalizada opinião sobre o assunto (o Reinaldo Azevedo, como todos sabem, é uma autoridade planetária em assuntos climáticos… E, por favor, que ninguém o chame de Napoleão de hospício…!).

    Em 10 anos ele não mudou de opinião a respeito de nada?

    Triste…

    Típico!

    O “Mal de Convergência”, de que falava o sábio Bussunda, estende seus longos tentáculos sobre quem inverteu o sentido do ódio, sem jamais abrir mão de odiar…

  145. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    1. #140 – Eu sei lá porque o Mainardi foi morar em Veneza.
    Por que eu saberia?
    Mas, arrisco dizer pode ter sido pelo mesmo motivo que a galinha atravessa a rua ou o cachorro entra na igreja. Who cares?

    2. Agora, confundir “contradição” com “mudar de opinião” para defender a postura porralouca do PT fora do poder e a postura violenta na Bahia é o exemplo típico do que estamos falando, a Mona e eu, entre outros do blog.
    É petralhismo puro.
    On the state-of-the-art.

    Lula e Wagner teriam “simpleminded” mudado de opinião e
    TUDO est;a explicado para os “simpleminded” partidários.
    E PT saudações!

    Quod erat demonstrandum

    rsrsrs

    Sem beijinhos hoje

  146. Edu disse

    Zbig e Patriarca,

    A Agência Brasil já se desculpou dizendo que não houve mortes em Pinheirinho.

    O MPE se desculpou dizendo que não houve qualquer tipo de abuso por parte dos PMs.

    Interessante, não é?

  147. Zbigniew disse

    Edu,

    nunca disse que houve mortes em Pinheirinho. Disse até que estavam procurando um cadáver a qualquer custo.

    O cerne da questão não é esse. A questão é: o modo tucano de tratar o social.

  148. Zbigniew disse

    Nao sou eu quem diz:
    Da Folha.com

    Após 5 dias da reintegração, famílias ainda moram em calçada em SP
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Passado cinco dias da reintegração de posso do edifício localizado na avenida São João, região central de São Paulo, as famílias continuam acampadas na calçada sem ter para onde ir.

  149. mona disse

    Caramba, Zig.
    Cê não acha que notícias como essas têm o quê de demagogia, não? Não que isso me incomode. Creio que imprensa – que eu SEMPRE defendo como devendo ter liberdade para denunciar, cobrar, exercer seu papel de olhos/ouvidos (mas não cérebro) da população – tem mais é que cutucar o poder público para que ele se movimente e dê respostas.
    Mas, o que me incomoda é a indignaçao seletiva por parte de alguns. Existem reintegrações de posse a três por quatro no país, o tempo todo. Contemporaneamente ao assunto da moda – Pinheirinho – ocorreu o despejo de famílias (não foi reintegração de posse: a Secretaria de Patrimônio da União solicitou que a polícia do DF expulsasse os invasore e PT saudações). Qual o destino desse pessoal? Alguém sabe? Alguém está preocupado? Ocorreu uma reintegração de posse no Acre, onde teve feridos. Cadê esse pessoal? Alguém sabe? Alguém está preocupado? E pergunto mais: o destino de um desalojado paulista tem mais valor que o destino de um desalojado acreano ou do DF?
    Volto ao meu ponto, defendido desde o início: lei é para ser cumprida. O próprio Jaques Wagner, agora um legalista intransigente (como diria o Elias, “cresceu, finalmente), que o diga.

  150. Zbigniew disse

    Mona,
    se tem decisao judicial, que se reintegre, independente de ser Naji Nahas (embora aqui tenha algo muito estranho) ou qualquer um.
    O que se quer destacar e a forma como sao feitas reintegracoes. A falta de uma mal feita pelo PT ou aliados tenta-se utilizar a greve na PM la na Bahia como contraponto. Esta errado. Querer apontar incongruencia entre discursos do PT oposicao e governo e ficar numa analise superficial, desconhecendo que do PT nasceram legendas como o PCO, PSTU e PSOL quando os Trabalhadores foram para o poder. Normal e democratico que isto aconteca. O poder leva ao centro e, dependendo das circunstancias, descarta os extremos, a forceps ou naturalmente (como foi o caso).
    O PSDB e mais homogeneo e padronizou-se com um discurso ligado a doutrina do mercado, sufocando outras tendencias que existiam dentro da agremiacao e que tinha algo de social-democrata. Perderam bandeiras importantes e uma chance enorme de permanecerem no poder por muito tempo.
    Quanto a midia, nao faz mais do que sua obrigacao em apontar erros de ambos os lados. Pena que a pena penda mais para um lado do que para outro.

  151. mona disse

    Concordo que seja normal e democrático que as coisas aconteçam: a ida ao centro, quando se está no poder é quase um caminho natural. É da luta política apontar as contradições, as incoerências, as inconsistências. O ambiente, agora, após as diversas reintegrações de posse que aconteceram, após a greve da PM na Bahia, após a privatização dos aeroportos está mais equilibrado, pois não? O genérico do PSDB perdeu o discurso (e o diabo é que não vai adiantar querer explicar a diferença entre privatização e concessão, explicar por que um determinado político apoiava a greve de PM, inclusive dando condições objetivas para o seu acontecimento e agora criminaliza a greve desse mesmo setor, explicar por que antes não defendia a aplicação implacável da lei, e agora defende a democracia como o império da lei…) e todos são testemunha.
    Vamos ver o que isso trará à nossa vida política. Pessoalmente, me sinto bem otimista.

  152. Anrafel disse

    Mona,

    A coisa aqui na Bahia tá assaz complicada, portanto não podemos perder tempo com informações erradas ou distorcidas.

    - o governador Wágner não mandou prender PMs em greve. Foi a Justiça que decretou a prisão de 12 líderes do movimento;

    - Marcos Prisco, um dos que tiveram a prisão decretada, foi desligado da PM e não é, ou foi, filiado ao PT;

    - E, absurdo maior, de onde você tirou isso de que José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobrás, foi presidente do Sindiquímica? Gabrielli tem a formação de economista, foi professor da Faculdade de Economia da Ufba, tornou-se diretor dela, foi vice-presidente financeiro da Petrobrás e depois presidente da própria. Talvez seus únicos laços com o Sindiquímica tenham sido no âmbito da produção acadêmica e pela amizade com Jacques Wágner, este, sim, ex-presidente daquele sindicato.

    A situação é deveras preocupante e as informações, distorcidas, daí cabe prudência em divulgá-las e/ou utilizá-las

  153. mona disse

    Muito legal seu comentário, Anrafel, mas não estou fazendo afirmações acerca do Gabrielli. Nem teclei no nome dele. Se, em alguns dos posts colocados há informações incorretas, a questão está na fonte, que são os sites de notícias, os blogs, etc.
    Mas, é interessante a questão colocada por vc, acerca da greve da PM. A respeito, respondo com mais um post irretocável do Tio Rei. Se tiver estômago, vá até o fim:

    “Vejam como Lula e Dilma estão na origem da radicalização dos movimentos das PMs Brasil afora. Não é uma opinião, é um fato. COM VÍDEO E TUDO

    Vocês já ouviram falar da Proposta de Emenda Constitucional nº 300, a PEC 300? Ela iguala o salário das Polícias Militares de todos os Estados ao que se paga no Distrito Federal, que tem a PM mais bem-paga do país. É uma espécie de fomentadora continuada de revoltas das polícias Brasil afora. Como isso começou? Ora, com uma formidável parceria entre Luiz Inácio Lula Apedeuta da Silva e José Roberto Arruda, então governador do Distrito Federal, que já estava nas teias do petismo, bem perto de ser destruído. Não que não merecesse, como se sabe. A população do DF é que merecia saber quem era o petista Agnelo Queiroz… Mas esse é outro assunto. Vamos lá. Ah, sim: depois Dilma deu os braços ao desastre. Vamos ao que é história.

    No dia 8 de maio de 2008, o Apedeuta assinou a Medida Provisória 426, que concedia reajuste de 14,2% aos 28 mil policiais militares e bombeiros do Distrito Federal, extensivo aos que já estavam na reserva. O aumento era retroativo a fevereiro, e o atrasado, pago numa vez só. O piso dos coronéis da PM do DF passou para R$ 15.224, e o dos soldados, R$ 4.117. Hoje, deve ser maior. Pesquisem aí. Por que por MP? Porque os gastos com segurança, saúde e educação do Distrito Federal são bancados por um Fundo Constitucional. Vale dizer: saem dos cofres da União! Fez-se uma grande festa em Brasília. Adivinhem quem foi a estrela. Então é chegada a hora de ver o filme, com Lula no melhor da sua forma.

    Na prática, como se nota, Lula é o pai da matéria. E vejam como ele gosta de fazer proselitismo em porta de quartel. Ele próprio previu, sindicalista que foi, o óbvio: a reivindicação se estenderia país afora. Tudo no maior ufanismo.

    O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) não teve dúvida: apresentou a PEC 300, nacionalizando, então, o piso. Voltem ali ao discurso de Lula. Em 2008, ele ainda não tinha tanta certeza de que Dilma seria eleita. Parecia ter certa desconfiança. E já se via, fora da Presidência, associado aos sindicatos, pressionando o governo federal a fazer o que ele próprio não teria conseguido. E, vocês viram, o Brasil nunca foi tão bom, tão bacana, tão justo, com tanta auto-estima…

    Era evidente que os estados quebrariam caso os salários se igualassem. Faria de Sá deu um jeitinho e pôs no texto um penduricalho interessante: ficou estabelecido que a União arcaria com aquilo que os estados não puderem pagar. Mais precisamente: seria criado um fundo de compensação, e o governo federal repassaria aos estados o que excedesse o valor atualmente gasto com salários. O governo Dilma agora enrola os policiais. Foi sempre assim? Ah, não foi, não!

    Dilma usou a PEC 300 contra Serra na campanha de 2010
    Há um deputado estadual em São Paulo chamado Major Olimpio, do PDT. Ele chegou a ser cotado para vice de Aloizio Mercadante (PT) na disputa pelo governo de São Paulo em 2010. Foi um ativo colaborador da campanha da Dilma. Policiais do Brasil inteiro receberam correspondência afirmando que o tucano José Serra era contra a PEC 300 — logo, entendia-se que Dilma era favorável! Michel Temer (PMDB), hoje vice-presidente, comprometeu-se com os policiais. Nota: Serra nem havia tocado no assunto.

    Agora o governo federal tenta se virar com o espeto. E quem arca com o custo político das mobilizações das Polícias Militares? Ora, os governos dos Estados, inclusive os da base aliada. Na prática, especialmente depois daquele discurso tão eloqüente, Lula é o pai da PEC 300, certo? Os policiais devem cobrar o apoio do companheiro, que ajudou a eleger a companheira. A proposta é pagar aos policiais do Brasil inteiro o que se paga no DF e mandar a conta para o governo federal. Lula avaliou que a 300, assim como a 51, também era uma boa idéia!

    Encerro
    Este texto, com alterações ditadas pela conjuntura, foi escrito aqui no dia 11 de novembro de 2010, como vocês poderão constatar se quiserem. Não preciso que as pessoas morram nas ruas como moscas para perceber o desenho de um desastre, meticulosamente planejado. Como o próprio Apedeuta deixa claro no vídeo, aquela solenidade poderia ter sido feita no gabinete. Mas ele preferiu as multidões, insuflando policiais do país inteiro.

    Quem pode ser contra a que policiais ganhem salários maiores? Mas é preciso ver o que cabe no Orçamento dos Estados. Como não cabia, o deputado que fez a proposta decidiu mandar a conta para a União.

    Vá lá, Dilma, pague tudo! Afinal, o governo federal nem mesmo está obrigado a cumprir o rigor de uma Lei de Responsabilidade Fiscal. É claro que as contas públicas sofrerão um rombo. Conseqüência de uma lei perversa que os petistas costumam seguir à risca: a Lei da Irresponsabilidade Eleitoral!”
    Por Reinaldo Azevedo

  154. mona disse

    No post acima não há o link para o vídeo com o discurso do Lula. Mas, quem quiser conferir é só ir lá no blog do Tio (sei que uma heresia horrível propor isso. Ok. Dêem uma googleada, então).

  155. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    vou repetir.

    O defensor público afirma que a juíza modificou uma liminar indeferida e, sobre essa MODIFICAÇÃO, seis mil pessoas foram escorraçados das suas casas.

    A juíza modificou uma liminar indeferida, então quem está se sobrepondo a quem aí?

    Algum juiz federal?

    É algo no mínimo “exótico”, uma juiza pegar uma liminar de um colega e determinar pelo contrário.

    Outra, havia um MANDADO.

    Mandados são extraídos apenas quando há processos.

    Se havia processo é porque havia recurso.

    Então o juiz federal não está se sobrepondo a nenhum juiz estadual.

    Outra, um juiz, totalmente alheio ao processo “determinou” que o comandante da PM não cumprisse o mandado.

    Olha, tecnicamente essa ordem de ocupação do Pinheirinho está totalmente ilegal.

  156. Patriarca da Paciência disse

    Vários juristas, ex-presidentes de STF, se pronunciaram hoje no Jornal Nacional.

    Todos foram unânimes em afirmar – greve de funcionário público ARMADO é ilegal.

    Funcionário público portador de arma não pode fazer greve – é totalmente inconstitucional.

    Já pensou se um pelotão armado sai pelo rua fazendo passeata e os ânimos começam a esquentar?

    Pelo sim, pelo não, PM fazer greve é totalmente ilegal.

  157. Anrafel disse

    A PEC 300 está na ordem do dia e quem está acompanhando a greve (ou acompanhou a dos PMs de outros estados) tem uma idéia do que se trata. Deram um ótimo pretexto para os policiais militares e alimentaram pretensões justas de verdadeiros lideres e estratégias de arrivistas.

    O governo baiano reafirmou a proposta de reajuste salarial (6,5%, que foi dado a toda a categoria de servidores estaduais), além do escalonamento e posterior incorporação de gratificações, a GAP-4 e GAP-5. Esse escalonamento vai até 2015.

    Já quanto às determinações judiciais, o chefe da Casa Civil prefere não interferir (e, claro, não desautorizar) o Ministério Público. O problema é que, como sói acontecer nesses casos, falar-se em abusos por parte dos grevistas é eufemismo – na verdade, os caras, independente de poderem ou não fazer greve, cometeram crimes, a começar pela ocupação da sede de um dos poderes constituídos, a Assembléia Legislativa.

    Existem casos de expulsão de passageiros de ônibus e de crianças em transporte escolar para incêndio dos veículos – segundo alguns jornalistas, há filmagens para identificação. Render motoristas de ônibus para fazê-los atravessar o carro em pistas de tráfego intenso foi uma prática quase diária.

    No período de greve (até agora 7 dias), os homicídios bateram na casa de quase duas centenas. E os assaltos, arrastões, saques, principalmente na região periférica ou no subúrbio ferroviário, foram o desdobramento natural e pavoroso.

    Portanto, o chefe da Casa Civil declarou que não haverá anistia para quem for identificado cometendo crimes. Chega de crise entre os poderes.

    E para dar um tom de tragicomédia, um deputado da oposição (talvez a única intervenção da oposição baiana, que não soube tirar um único e escasso proveito da crise) disse que há um clima de rivalidade pessoal entre Jacques Wágner e o ex-policial Marcos Brisco, um dos líderes do movimento.

    Como se vê, a oposição não é uma porcaria apenas em Brasilia, não.

  158. Zbigniew disse

    O modelo de privatizacao (concessao) seguido pelo governo Dilma, do PT:

    “Agora, a transferência foi feita por meio de concessões – a empresa não é vendida, mas “emprestada” por um período de tempo. O governo repassa aos compradores a administração dos aeroportos para esses consórcios, mas continua “dono” do negócio e, portanto, com maior possibilidade de fiscalização. O mesmo foi feito com rodovias, como a Fernão Dias, e rodoviárias, como Tietê e Jabaquara,em São Paulo. Além de reaver a empresa depois de um período, o modelo de Dilma Rousseff blindou possíveis demissões em massa ao manter a Infraero com 49% desses aeroportos e estipular investimentos obrigatórios.

    “Na privatização, o novo dono racionaliza todo processo produtivo, o que vai passar pela demissão de pessoas. O PT, dentro de seu corporativismo, não queria quadro de demissões”, diz ele.

    Da maneira que foi feita, com uma série de empreendimentos previstos, o mais provável é que o corpo de funcionários tenha de ser ampliado. Até a Copa do Mundo de 2014, são estimados 2,9 billhões de reais em investimentos nos três aeroportos. Além disso, a Infraero fica como um braço da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão do governo responsável por fiscalizar esse segmento.”

    O modelo seguido pelo governo FHC, do PSDB:

    “O governo [FHC] precisava de dinheiro para resolver o déficit de caixa e não tinha condições de acompanhar avanços tecnológicos que aconteciam”, explica Garafalo, sobre a necessidade das privatizações no mandato de Fernando Henrique.

    “Mas foi vendida a totalidade das empresas estatais e não resolveu problemas de caixa, por conta da má-administração dos recursos”, diz. Segundo ele, o dinheiro da privatização foi usado em despesas correntes, sem reduzir o déficit público e nem aumentar investimentos públicos.”

    http://www.cartacapital.com.br/economia/a-volta-das-privatizacoes/

  159. Zbigniew disse

    E quanto aos resultados? Sera que a Dilma e o PT darao a resposta que a sociedade exige e merece?

    (…) além de se analisar se, do ponto meramente negocial, a concessão foi feita com parâmetros vantajosos para o Governo, é preciso ver se ela se realizou de acordo com o interesse público de termos uma boa infraestrutura aeroportuária, de forma a servir bem não apenas o transporte de passageiros, mas o de carga aérea, cada vez mais importante e se coloca em risco a soberania do poder público sobre o nosso trânsito aéreo.(…)

    http://blogprojetonacional.com.br/aeroportos-os-risco-das-analises-a-jato/

  160. Edu disse

    Patriarca,

    Já que claramente eu não estou entendendo, então confio em vc para me responder 3 dúvidas:

    1 – Uma ação na justiça acaba quando ocorre uma liminar indeferida?

    2 – Caso a resposta acima seja negativa, após uma liminar indeferida, como a ação continua?

    3 – Onde o mandado se encaixa nessa história?

  161. Edu disse

    Zbig,

    Há quanto tempo foram firmadas as concessões da Fernão Dias, Rod. Tietê e Jabaquara?

  162. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    é claro que uma ação na justiça não acaba quando uma liminar é indeferida.

    É exatamente isso que o defensor público está alegando, que foi recurso e, inclusive, um mandado de suspensão da desocupação.

    Agora, mobilizar uma força de dois mil policiais, para colocar seis mil pessoas para fora das suas casas, tendo como base jurídica uma simples “contra-liminar” , deve ser algo totalmente inédito na história do Direito Nacional e internancional.

    O defensor público alega claramente que havia um mandado. Não creio que um defensor público iria se expor ao ridículo fazendo uma afirmação falsa.

  163. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia /tarde/noite a todos

    Mona vale a pena ver de novo:

    “Vejam como Lula e Dilma estão na origem da radicalização dos movimentos das PMs Brasil afora. Não é uma opinião, é um fato. COM VÍDEO E TUDO

    Vá lá, Dilma, pague tudo! Afinal, o governo federal nem mesmo está obrigado a cumprir o rigor de uma Lei de Responsabilidade Fiscal. É claro que as contas públicas sofrerão um rombo. Conseqüência de uma lei perversa que os petistas costumam seguir à risca: a Lei da Irresponsabilidade Eleitoral!”

    Beijinhos congelados Zero graus

  164. Patriarca da Paciência disse

    “3 – Onde o mandado se encaixa nessa história?”

    Edu, pelo que sei, todos os atos jurídicos são efetivados através de mandados.

  165. Patriarca da Paciência disse

    Onde que o Lula falou uma só bobagem nesse vídeo?

    Um discurso sensato, equilibrado e honesto.

    “Acreditar que um ser humano possa trabalhar 24 horas por dia, sem dar uma cochiladinha, é acreditar em Papai Noel”.

    Alguém discorda?

    Dizer que os PMs devem ter condições de trabalho e salário dignos é falar bobagem?

    Dizer que as diferenças devem ser respeitadas é dizer bobagem?

    Realmente não dar para entender o entendimento de certas pessoas.

    Agora, sair de arma em punho pelas ruas, ocupando prédios públicos e veículos coletivos e escolares, é ocupação de PM?

    Realmente, só muita má fé para fazer tal relação.

  166. Edu disse

    Patriarca,

    Responda à questão 2. Como a ação continua?

  167. Edu disse

    Sobre os PMs, aliás, sobre as ações de reintegrações de posse, sobre as ações para drogas, etc.

    O governo federal tem feito o seguinte:

    1 – Nós mostramos uma solução. (no caso dos PMs, igualar o salário deles entre todos os estados; no caso das reintegrações de posse, em vez de reintegrar a posse o governo federal compra o terreno pelo preço original do terreno, no caso das drogas o as ações de reabilitação dos viciados deve ser conduzida integralmente pelos estados e municípios. Quem é que paga? Aqui é que está o primeiro problema.)

    2 – Os estados e municípios pagam (no caso dos PMs, os estados pagam a diferença salarial, no caso das reintegrações de posse, uma vez que o governo federal compra o terreno pagando mixaria, quem tem incorre nos gastos de legalização, urbanização, fiação elétrica, redução das áreas de risco, etc etc são os estados, e no caso das drogas, sustentar centros de reabilitação, psicólogos especializados, médicos, etc etc são os estados. Os estados têm dinheiro para isso?)

    3 – Os estados e municípios,a além de pagarem, ainda precisam apresentar responsabilidade fiscal (Estados que não têm suas contas saneadas viverão eternamente reféns dos favores dos parlamentares federais, olha que interessante! Porque teoricamente, pela lei das reponsabilidades fiscais, quem não tem as contas saneadas não pode receber investimentos federais. Cria-se aí um jogo de poder onde os camaradas serão beneficiados, como vem acontecendo há mais de 8 anos na esfera federal.)

    Ninguém está falando que os salários da PM tem que ser baixos. Inclusive, se o Lula ou alguém não sabe, para qualquer trabalho de plantão há um esquema de turnos onde os trabalhadores se revezam.

  168. Edu disse

    E o Aguinaldo Ribeiro? Mais um cara bom! Já sei, temos que aturar um cara cujo currículo já veio ruim por conta da governabilidade, né?

  169. Patriarca da Paciência disse

    “2 – Caso a resposta acima seja negativa, após uma liminar indeferida, como a ação continua?”

    Pelo que sei, caro Edu, o próprio juiz pode reconsiderar sua decisão ou pode haver recurso a uma instância superior.

    E, pelo que o defensor público alega, houve recurso e, inclusive, uma decisão mandando suspender a ocupação.

  170. Patriarca da Paciência disse

    Mas o problema central da desocupação do Pinheirinho é o ato “exótico” praticado pela juíza ao conceder a liminar.

    E o ato do governo do estado ao mobilizar uma aparato tão volumoso para garantir o cumprimento da liminar.

  171. Patriarca da Paciência disse

    “Inclusive, se o Lula ou alguém não sabe, para qualquer trabalho de plantão há um esquema de turnos onde os trabalhadores se revezam.”

    Edu,

    até as pedras sabem que, se o plantonista “der sorte” , ele pode até passar as 24 horas do seu plantão dormindo.

    Mas acontece também que o cara pode dar azar e, isso acontece muitas vezes, principalmente com policiais e médicos.

    Aí o cara vai sim, passar 24 horas acordado e trabalhando.

  172. Elias disse

    Zbigniew e Patriarca da Paciência,

    Vocês, que têm sustentado o mais recente debate com muito mais assiduidade, poderiam me esclarecer sobre qual, afinal, a verdadeira opinião dos nossos amigos da direita?

    É que, num dado momento, eles dizem que os petistas são CONTRA a existência da PM, etc e tal. Isto pode ser facilmente constatado pela leitura de alguns comentários acima.

    Num outro momento, estão todos alinhados num pelotão chefiado pelo tio (lá, deles…) Rei, que responsabiliza o Lula pelos altos salários da PM-DF e pela PEC 300…

    Como é essa história?

    Então o PT é CONTRA a existência da PM. Por essa razão, ele aumentou o soldo dos PMs do DF e, depois, insuflou uma PEC que estende às PMs de todo o Brasil o mesmo nível de remuneração da PM-DF…

    É isso? Se não é, vocês poderiam me dizer o quê, realmente esse pessoal pensa? O PT é ou não CONTRA a existência da PM, na opinião deles?

    Quer dizer que, se o PT fosse A FAVOR da existência da PM, ele estaria manobrando para que o soldo dessa corporação permanecesse achatado?

    E, então, o RA considera um absurdo que o piso de remuneração de um soldado da PM, seja R$.4,1 mil, em valores de 2010?

    Qual seria, mesmo, a remuneração mais adequada para um sujeito que arrisca a vida praticamente todos os dias?

    Talvez o RA entenda que um PM deve ganhar, no máximo, uns R$ 1,5 mil por mês, pra morar nas favelas e, assim, ficar ainda mais vulnerável, junto com a própria família, às pressões e retaliações da bandidagem…

    Eu também concordaria com isso… Mas só se o RA garantir que alguns familiares seus farão parte da PM, como soldados, pelo tempo que lhes restar de vida, nessa ocupação…

    Não tem outra: o “Mal de Convergência” causou danos irreversíveis ao cérebro do RA. Se é que ele ainda tem um…

  173. Edu disse

    Patriarca,

    “Pelo que sei, caro Edu, o próprio juiz pode reconsiderar sua decisão ou pode haver recurso a uma instância superior.”

    Vamos tentar reproduzir a sequência dos fatos:

    1 – Quem pediu a liminar? – Provavelmente o advogado da massa falida. Resultado: o Juiz indeferiu a liminar.

    2 – O que aconteceu depois? Esse juiz que indeferiu a liminar foi tirado do caso por suspeita de corrupção ou coisa que o valha. Está lá, escrito em vários jornais.

    3 – Uma vez que um juiz foi destituído do caso, entra outro juiz para julgar. Esse juiz tomou o caso, reavaliou a decisão e deferiu a liminar! Foi isso que aconteceu. Mas a liminar continua não sendo a decisão final.

    4 – Eu não sei se nesse momento era possível que o advogado dos cidadãos do Pinheirinho apelasse a uma instância superior, sem que o juiz que concedeu a liminar tivesse batido o martelo. Em nenhum momento houve declaração dos advogados de defesa do Pinheirinho que eles haviam entrado com um pedido para a mudança de instância. A única coisa que eles declararam é que haveria confronto (ou seja, eles haviam premeditado e incitado o povo). Que eu saiba, a liminar é um instrumento usado para antecipar uma decisão judicial que demorará mais tempo, e é usada para que pessoas fiquem em situações desagradáveis. Por exemplo: a pessoa A deve dinheiro para a pessoa B, e a pessoa B não sobrevive se a pessoa A não der esse dinheiro. Se no processo houver indícios fortes de que a pessoa B realmente deve dinheiro, o juiz pode conceder uma liminar para que, antes que o processo termine, a pessoa A pague a pessoa B. Nesse caso, a liminar causou a reintegração de posse, podemos questionar os motivos legais que levaram a juiza a tomar essa decisão, este ponto eu concordo que realmente não está claro, no entanto, foi uma decisão judicial, ao meu ver legítima.

    5 – Os policiais, munidos da decisão judicial recém tomada, tomaram todos os cuidados necessários para minimizar o conflito. Eles não podem se insurgir contra uma decisão judicial só porque esta decisão parece errada.

    6 – Chega às mãos dos PMs um pedido, vindo da esfera Federal, para cancelar a reintegração de posse. Neste momento os PMs perguntam ao juiz o que deveriam fazer, pois havia um conflito de esferas. O que o juiz responde? Que a esfera Federal não pode intervir na decisão e pede que a ação continue.

    7 – A ação continua.

    8 – Manifestantes surgem para “ajudar” os cidadãos do Pinheirinho. Como? Incitando-os contra a PM! Porque a PM estava fazendo uma barbárie. A esquerda aplaude, acha lindo maravilhoso, blogs da esquerda entram em ação para difamar e desautorizar a PM e o governo do estado de São Paulo. Aliás, essa é uma boa pergunta: o que o Alkmin poderia ter feito? Ele pode ir contra uma decisão judicial? Ele pode intervir numa decisão tomada pelo juiz? Ele pode segurar a PM?

    9 – Alguns manifestantes são presos, por queimar carros, outros por partir para cima dos policiais. Outros manifestantes tiram fotos, publicam que houve um massacre, que pessoas foram mortas, que os policiais escorraçaram as pessoas, que não houve nem chance das pessoas retirarem seus pertences de suas casas. A mídia esquerdista acha maravilhoso! Formam-se correntes em solidariedade ao CRIME (mentira) cometido pelo Governo do Estado (mentira); os blogs esquerdistas entram em polvorosa, o Geraldo Alkmin vira um assassino! É um exagero atrás do outro, sem checar fatos, sem base nenhuma.

    10 – Os governos do Município de S. J. dos Campos e do Estado de São Paulo cadastram a população despejada, conduzem a abrigos provisórios e concedem uma soma de R$ 500,00 por mês para cada família, durante 6 meses para que os ajudem a se reestabelecerem. Como eu disse anteriormente, este valor é 2 vezes maior do que a maior parcela a ser paga pelo programa Minha Casa Minha Vida. E lembremos: eles estavam infringindo a lei, porque invadiram e estavam morando em uma propriedade privada havia 8 anos. Ainda assim os governos estão ajudando. Claro que toda família tem direito à moradia, esse é um problema nacional, não é do estado de São Paulo. Assim como a Dilma disse que quem tem teto de vidro não pode atirar pedra sobre os Direitos Humanos, Guantánamo, Cuba, etc. O Sen. Eduardo Suplicy, e nenhum representante da esfera Federal tem o direito de atirar pedras da forma como esta reintegração foi conduzida em São Paulo, principalmente, porque quando comparamos as reintegrações em outros estados, inclusive estados comandados por partidos aliados ao PT. Nestes outros estados, normalmente o povo sai sem olhos, atingidos por balas de borracha, etc. Mas a crítica, ainda assim é válida, claro! Ninguém está falando que quer a população debaixo de uma ponte ou enfurnada dentro de uma escola, muito pelo contrário.

    11 – Surge um defensor público falando do que estava errado. Eu ainda não entendi o que estava errado! Inclusive, por que os advogados do Pinheirinho estão calados?

  174. Patriarca da Paciência disse

    Elias,

    eu acho que a verdadeira opinião do pessoal da direita é a opinião do Reinaldinho Cabeção.

    Parece até aquela piada do Barão de Itararé.

    Certa vez o Barão, ao atender o telefonema de um amigo, terminou a conversa mais ou menos assim:

    “Ô camarada, aproveita e me traz alguns jornais do partidão para eu saber no que eu anda pensando”.

    É bem isso aí, caro Elias.

    Alguns comentaristas não sabem no que estão pensando antes de ler o Reinaldinho.

    Meu caro Edu,

    o comentário 173 é a sua versão. É claro que você tem todo o direito de expressar a sua versão.

    Acontece que o defensor público também expressou a versão dele e eu concordo muito mais com a versão do defensor público.

    Considero a versão do defensor público muito técnica e coerente.

    Vamos aguardar os acontecimentos.

    Estou torcendo para que o defensor público entre com um novo processo.

  175. Edu disse

    Patriarca,

    Se minha versão está errada, basta apontar com evidências onde está errado! Não tenho medo de mudar de opinião não! Só que eu gosto de ser convencido… ainda bem q vc tem essa paciência!

  176. Edu disse

    Patriarca,

    Só mais uma coisa, estou tentando elminar há temos essa negócio de versão. Como eu disse ao Zbig, eu não quero saber de versões, quero saber do que é legítimo perante a lei ou não.

    Tem uma matéria de direito específica para isso, se não me engano chama Direito Processual… algo assim. O que eu quero saber é: à luz do Direito Processual, da hierarquia das pessoas envolvidas, da sequência correta dos fatos legalmente, há alguma incosistência no que houve? Do pouco que eu conheço em direito, não há. Inclusive, o MPE entrou para investigar a ação toda, e não encontrou incosistências. Vc acredita mesmo que o MPE deixaria passar em branco caso houvesse alguma coisa?

  177. Pax disse

    Prezados,

    Sinto muitissimo pela minha ausência. Já pendo mesmo em mudar de casa por conta desta exclusão digital. Um pé no saco sem tamanho.

    Ainda mais agora que resolvi chutar o pau da barraca e dar um pulinho até ali… Ushuaia. De moto, de novo.

    Agora imaginem fazer toda essa preparação da viagem sem internet. É, tenta imaginar. Sem um Google Maps disponível.

    E sem este site aqui que é muito bom para quem quiser viajar pela Argentina http://www.ruta0.com

    Esse novo ministro dá uma vontade louca de mandar o PP para a PQP.

  178. mona disse

    Falando em Argentina, Pax, será que daqui a algum tempo o Amaury Ribeiro Jr. nos presenteará com o seu “A Privataria Petista”? Dêem uma olhadinha no link abaixo:

    http://www.valor.com.br/empresas/983790/socio-argentino-enfrentou-problemas-no-seu-pais

  179. Patriarca da Paciência disse

    Caro Edu,

    eu também entendo pouco de direito, mas do pouco que entendo, tenho uma certeza – direito não é, nunca foi e nunca será uma ciência exata.

    É uma ciência humana e bem humana, portanto sujeita a erros e correções.

    Basta você acompanhar os julgamentos do STF. Faz poucos dias que houve uma julgamento de grande repercussão e, a parte que venceu, venceu de 6 a 5.

    Isso do STF.

    Direito é, antes de tudo, bom senso e, como técnica, consenso.

  180. Elias disse

    Também não sou advogado, e sim contador, mas…

    “Que eu saiba, a liminar é um instrumento usado para antecipar uma decisão judicial que demorará mais tempo, e é usada para que pessoas fiquem em situações desagradáveis.”

    Não! Não mesmo!

    A liminar é uma medida CAUTELAR, que tem por objetivo SUSTAR um procedimento em andamento, na suposição de que, se o procedimento prosseguir, poderá resultar em danos irreversíveis para uma das partes do processo, de modo que, mesmo que essa parte ganhe a causa, estará prejudicada na fruição desse ganho.

    A liminar nunca “antecipa” decisão judicial. De jeito nenhum! Ela apenas previne contra danos irreversíveis. É só isto, e pronto! Ganhar uma liminar de modo algum significa a antecipação de uma vitória judicial. Absolutamente!

    Exemplo: a desapropriação de um prédio, pelo Poder Público, para demolição. Se o proprietário do prédio questiona judicialmente a desapropriação, ele pode obter uma liminar, que impedirá a demolição do prédio até que haja uma decisão final sobre a desapropriação. Sem a liminar, a demolição poderia ocorrer e, mesmo que o proprietário ganhasse a causa ele não poderia reaver sua propriedade.

    No caso de uma reintegração de posse, a liminar costuma ser concedida para impedir a desocupação forçada, e não para autorizá-la. Isto porque a desocupação forçada pode implicar danos irreversíveis a benfeitorias que, eventualmente, os ocupantes tenham executado em bens de terceiros.

    Em terras de propriedade do poder público, p.ex., os ocupantes geralmente são considerados “superficiários”, i.é., proprietários das benfeitorias que eles executaram nas terras que tiveram como suas (embora não fossem). Daí porque, quando da imissão tais de posse, o Poder Público indeniza essas benfeitorias (edificações, culturas temporárias, culturas permanentes, micro-sistemas de abastecimento de água, estradas, etc.).

    Uma liminar que permitisse a destruição dessas benfeitorias seria uma “anti-liminar”, a menos que as tais benfeitorias já houvessem sido inventariadas e avaliadas, e desde que as avaliações não fossem objeto de contestação.

  181. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite

    1.Senhores e senhoras a que ponto chegamos!
    Basta a pessoa ser inteligente, ter senso crítico desenvolvido e não gostar do governo lula/dilma para automaticamente ser rotulada como da “direitona”.
    E o pior se admirar o trabalho honesto (no sentido de não chapa branca ) do Reinaldo Azevedo será qualificada “in limine” de triste e digna de pena.

    2. Não meu amigo, no vídeo acima, lula não falou nenhuma bobagem.
    Ao contrário do às vezes leio por aqui. Mas…ele não perdeu a chance de fazer demagogia barata (nisto ele é um gênio) e ao elogiar a importância do trabalho da PM para ser ovacionado pela galera.Em seguida, ele muda o tom e coloca o problema do orçamento dos estados mais pobres e lança alfinetadas em quem nada fez antes ( como se isso fosse possível ???) mas “no “gran finale” pede moderação a quem sofre.

    Resumindo: lula, em bom português, acendeu primeiro uma vela ao Diabo e no final acendeu outra vela a Deus.
    Na Bahia, a vela de Deus se apagou.
    É simples assim, meu camarada.

    3. Mais uma demonstração da incompetência da gepone: UCA-TOTAL

    O fracasso do UCA-Total
    Elio Gaspari, O Globo

    A doutora Dilma deveria mandar que sua Secretaria de Assuntos Estratégicos divulgasse o conteúdo do relatório final da “Avaliação de Impacto do Projeto UCA-Total (Um Computador por Aluno)”, coordenado pela professora Lena Lavinas, da UFRJ. Ele está lá, a sete chaves, desde novembro passado.

    A providência é recomendável, sobretudo agora que o governo licita a compra de até 900 mil tablets.

    Com 202 páginas, relata um desastre. A professora Azuete Fogaça, da Federal de Juiz de Fora, trabalhou na pesquisa e resume-a: “Boa parte dos computadores não foi entregue nos prazos. Outros foram entregues sem a infraestrutura necessária para sua adoção em sala de aula. O treinamento dos docentes não deu os resultados esperados. O suporte técnico praticamente inexiste. Os laptops que apresentaram problemas acabaram encostados em armários ou nos almoxarifados, porque não há recursos”.

    O programa UCA-Total, lançado em 2010, comprou um laptop para cada um dos 10.484 alunos da rede pública de cinco municípios-piloto: Tiradentes (MG), Terenos (MS), Barra dos Coqueiros (SE), Santa Cecília do Pavão (PR) e São João da Ponta (PA). Uma equipe de 11 pessoas acompanhou a iniciativa.

    Os computadores chegariam a escolas equipadas com internet sem fio e professores capacitados colocariam a garotada no mundo novo da pedagogia informatizada.

    Em São João da Ponta, o sinal mal chegava à escola. Em Barra dos Coqueiros, chegava às praças públicas e, para recebê-lo, os estudantes saíam do colégio. Em Terenos não havia rede. Tudo bem, porque algum dia ela haverá de chegar. Até lá, alguns heroicos professores pagam as conexões de provedores privados com dinheiro dos seus bolsos.

    Os laptops comprados pelo governo têm baterias para cerca de uma hora. Como as aulas duram cinco, como fazer para recarregá-los? (Uma tomada para cada carteira, nem pensar.)

    As prefeituras colocariam armários-alimentadores nas salas. Nem todos os municípios fizeram isso.
    Na Escola Estadual Basílio da Gama, em Tiradentes, não havia sinal nem armários de recarga, e os laptops estavam encaixotados.

    Deixou-se em aberto uma questão central: o aluno deve levar o computador para casa? Em três municípios, levavam. Num, foram instruídos a não trazê-los todos os dias.

    Só metade dos alunos teve aulas para aprender a usar os laptops.

    Depois de terem recebido cursos de capacitação, 80% dos professores tinham dificuldade para usar as máquinas nas salas de aula. (Problema dos cursos, não deles, pois 91% tinham nível superior ou curso de especialização.)
    Uma barafunda. As escolas estaduais não conversavam com as municipais e frequentemente não se conseguia falar com o MEC ou com a Secretaria de Assuntos Estratégicos.

    Não se diga que os laptops são trambolhos. A garotada adorou recebê-los, e os professores tinham as melhores expectativas. As populações orgulharam-se da novidade. O problema esteve e está na gestão.

    A única coisa que funcionou foi a compra de equipamentos. O professor Mário Henrique Simonsen, que conhecia o governo, ensinava: “Às vezes, quando um sujeito te traz um projeto, vale a pena perguntar: ‘Qual é a tua comissão? Dez por cento? Está aqui o cheque, mas prometa não tocar mais nesse assunto’”.

    4.Ah e o assunto Pinheirinho, na minha opinião, já encheu o saco…

    floquinhos de neve !

  182. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite

    (este comentário abaixo,por falha minha, saiu incompleto e o corrijo)

    1.Senhores e senhoras a que ponto chegamos!
    Basta a pessoa ser inteligente, ter senso crítico desenvolvido e não gostar do governo lula/dilma para automaticamente ser rotulada como da “direitona”.
    E o pior se admirar o trabalho honesto (no sentido de não chapa branca ) do Reinaldo Azevedo será qualificada “in limine” de triste e digna de pena.

    Os petralhas sentem o perigo e tal qual os gatos, ficam de pelo arrepiado e rabo enchouriçado.
    Mas ao mesmo tempo acham normal alguém ir se submeter a uma sessão de radio e quimioterapia no hospital levando a tiracolo, uma empresa (fotógrafo profissional de renome, iluminador e maquiador) de publicidade.
    Para terminar não me sinto triste,ao contrário, e nem merecedora de pena.

    Mais floquinhos de neve

  183. Patriarca da Paciência disse

    Elias,

    o seu comentário 180 reforça e esclarece o que venho dizendo e a tese do defensor público.

    Na verdade a decisão da juíza foi uma “anti-liminar” e a atitude do governo de São Paulo foi totalmente despropositada.

    Deve ser algo totalmente inédito no direito nacional e internacional.

  184. Elias disse

    Outro ófitópique:

    Do noticiário da ADVFN:

    “A Petrobras informou ontem, após o fechamento do mercado, que concluiu a perfuração do primeiro poço após a assinatura do contrato de Cessão Onerosa, recebido do governo no processo de capitalização em 2010.”

    “Segundo a empresa os resultados obtidos comprovaram a extensão dos reservatórios de óleo no pré-sal da Bacia de Santos, com petróleo de boa qualidade, acima da média. A Petrobras agora realizará o chamado teste de formação, para avaliar a produtividade do poço.”

    “A notícia é excelente para a companhia, pois mostra a decisão acertada de trocar suas ações por poços de petróleo do pré-sal com enorme potencial extrativo, finalmente beneficiando os investidores que acreditaram no processo de capitalização ocorrido em setembro de 2010.”

    Mais outra do connsórcio apedeuta/gepone…

    E o pessoal da direitona, que esculhambou com a capitalização de setembro de 2010, como fica agora? Vão manter a opinião?

    Alguns comentaristas do PolítiAética fizeram isso, lembram?

    Como são todos intelectualmente honestos, com certeza não se negarão a vir aqui dar a mão à palmatória.

    Mas, também, é sempre possível que eles aleguem que “não lembram” do que disseram em 2010. Algo assim: “Ah, em 2010 eu disse tanta coisa… Não dá pra lembrar de tudo o que eu disse…”.

    Mais provável, ainda, é toda a direita do blog do Pax simplesmente não dizer nada. Fazer cara de paisagem…

    É o padrão comportamental da direita brasileira, né?

    Aproveitando a oportunidade, nossos amigos da direita bem poderiam voltar a comentar a questão da troca de ações por poços do pré-sal…

    Lembram daquele gênio que disse que isso era pura especulação? Manobra desonesta da Petrobrás? Sacanagem dos petralhas?

    A turminha aqui aplaudiu, lembram?

    Se algum investidor caiu na esparrela do gênio, deixando de casar na petrossauro, esse infeliz deve estar mastigando jornais, agora… E o analista genial, a esta altura do campeonato, deve estar com o prestígio técnico junto ao mercado mais baixo que poleiro de pato…

    No mundo das coisas reais, essa cacaria empanzinada de ideologia não teria como sobreviver. Para alguns, o jeito é continuar como produto da cultura de cogumelos da Veja, da FSP, do Estadão…

    Lá eles podem desdizer hoje o que disseram há duas semanas. O distinto público deles nem vai notar, desde que eles continuem usando termos “inteligentes”, tipo “gepone”, “molusco”, “apedeuta”, “petralha”….

    Uma exceção: RA! Esse há 10 anos não muda de opinião a respeito de nada! Tem idéia fixa e não abre mão dela de jeito nenhum!

    Mas, aí, explica-se: ele só mudou de lado, mas continua sofrendo do mesmo “Mal de Convergência” de sempre. A mesma irracionalidade, com outros propósitos…

    Vai ganhar uma camisa de força como presente de Natal.

  185. Edu disse

    Patriarca, Elias e por que não Zibig,

    Bom, agora que subimos de instância no nosso debate, fui estudar um pouquinho de direito! hehehe

    Olha só o que eu achei. Ok, posso não ter me expressado bem na minha parca explicação sobre o que é uma liminar. No entanto, o que ocorreu é lícito sim. Basta olhar no Código do Processo Civil.

    Na verdade, descobri que as liminares se dividem em 2 tipos:

    1 – Tutela de urgência ou tutela antecipada
    2 – Medida cautelar

    Segundo sua definição do Elias, é perfeitamente possível que o autor tenha pedido uma “medida cautelar” para suspender a ação de posse ilegítima do imóvel. Podemos até discutir se o fato de existir casas (que na verdade são barracos) lá são no fim das contas uma benfeitoria ou desvalorizam o terreno, no entanto, continua sendo possível. Ao que parece o juiz entendeu que haveria dano de difícil reparação. Mas ainda assim, é legal e possível.

    Todas as fontes que eu vi sobre a notícia até agora chamaram o que o juiz do caso fez de “liminar”. Ok, se a liminar foi uma medida cautelar segue o texto original do CPC

    Fonte: Fonte: http://p.download.uol.com.br/cultvox/livros_gratis/cpc.pdf

    No Livro III – Do processo Cautelar

    Cap. I:

    Art. 798: Além dos procedimentos cautelares específicos, que este código regulamenta no Capítulo II deste Livro, poderá o juiz determinar as medidas provisórias que julgar adequadas, quando houver fundado receio de que uma parte, antes do julgamento da lide, cause direito da outra lesão grave e de difícil reparação.

    Art. 799 – No caso do artigo anterior, poderá o juiz, para evitar o dano, autorizar ou vedar a prática
    de determinados atos, ordenar a guarda judicial de pessoas e depósito de bens e impor a prestação
    de caução.

    A menos que uma reintegração de posse se enquadre no caso específico de busca e apreensão, que na verdade se aproxima bastante do que foi realizado, é perfeitamente possível que o juiz responsável pelo caso tenha concedido uma liminar em favor do autor da ação para que ocorra a reintegração de posse.

    Além disso, uma “liminar” também pode ser entendida como “tutela antecipada”. Muda um pouco, mas o resultado é o mesmo. Segue o texto:

    Art. 273 – O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela
    pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova inequívoca, se convença da verossimilhança
    da alegação e:
    I – haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação; ou
    II – fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do
    réu.

    No caso de uma posse ilegal do terreno, acredito que as 2 condições para que o juiz tenha deferido a tutela antecipada são preenchidas.

  186. Edu disse

    Michele,

    O Pinheirinho realmente encheu o saco. Mas quem quer a verdade não pode ter preguiça. Se vc não quer acompanhar, basta ignorar os comentários.

  187. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    Veja o que diz um desembargador aposentado, um homem que realmente tem tudo para entender do assunto:

    José Osório de Azevedo Jr.

    Decisão judicial não se discute, cumpre-se? Apenas em casos corriqueiros, mas não quando pessoas indefesas são atingidas; o direito não é monolítico

    (…)

    A ordem era, porém, inexequível, pois, em sete anos, a situação concreta do imóvel e sua qualificação jurídica mudaram radicalmente.

    O que era um imóvel rural se tornou um bairro urbano. Foi estabelecida uma favela com vida estável, no seu desconforto. Dir-se-á que a execução da medida mostra que a ordem era exequível. Na verdade, não houve mortes porque ali estava uma população pacífica, pobre e indefesa.

    Ninguém duvida da exequibilidade física da ordem judicial, pois todos sabem que soldados e tratores têm força física suficiente para “limpar” qualquer terreno.

    O grande e imperdoável erro do Judiciário e do Executivo foi prestigiar um direito menor do que aqueles que foram atropelados no cumprimento da ordem.

    Os direitos dos credores da massa falida proprietária são meros direitos patrimoniais. Eles têm fundamento em uma lei também menor, uma lei ordinária, cuja aplicação não pode contrariar preceitos expressos na Constituição.

    O principal deles está inscrito logo no art. 1º, III, que indica a dignidade da pessoa humana como um dos fundamentos da República. Esse valor permeia toda a ordem jurídica e obriga a todos os cidadãos, inclusive os chefes de Poderes.

    As imagens mostram a agressão violenta à dignidade daquelas pessoas. Outro princípio constitucional foi afrontado: o da função social da propriedade. É verdade que a Constituição garante o direito de propriedade. Mas toda vez que o faz, estabelece a restrição: a propriedade deve cumprir sua função social.

    Pois bem, a área em questão ficou ociosa por 14 anos, sem cumprir função social alguma. O princípio constitucional da função social da propriedade também obriga não só aos particulares, mas também a todos os Poderes e os seus dirigentes.

    O próprio Tribunal de Justiça de São Paulo já consagrou esse princípio inúmeras vezes, inclusive em caso semelhante, em uma tentativa de recuperação da posse de uma favela. O tribunal considerou que a retomada física do imóvel favelado é inviável, pois implica uma operação cirúrgica, sem anestesia, incompatível com a natureza da ordem jurídica, que é inseparável da ordem social. Por isso, impediu a retomada. O proprietário não teve êxito no STJ (recurso especial 75.659-SP).

    Tudo isso é dito porque o cidadão comum e o estudante de direito precisam saber que o direito brasileiro não é monolítico. Não é só isso que esse lamentável episódio mostrou. Julgamento e execução foram contrários ao rumo da legislação, dos julgados e da ciência do direito.

    Será verdade que uma decisão tem de ser cumprida sempre? Só é verdade para os casos corriqueiros. Não para os casos gravíssimos que vão atingir diretamente muitas pessoas indefesas.

    Estranha-se que o governador tenha usado o conhecido chavão segundo o qual decisão judicial não se discute, cumpre-se. Mesmo em casos menos graves, os chefes de Executivo estão habituados a descumprir decisões judiciais. Nas questões dos precatórios, por exemplo, são milhares de decisões judiciais definitivas não cumpridas.

    JOSÉ OSÓRIO DE AZEVEDO JR., 78, é desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo e professor de direito civil desde 1973

    (blog do PHA)

  188. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    gostaria para que você prestasse atenção a este parágrafo do desembardador:

    “Tudo isso é dito porque o cidadão comum e o estudante de direito precisam saber que o direito brasileiro não é monolítico. Não é só isso que esse lamentável episódio mostrou. Julgamento e execução foram contrários ao rumo da legislação, dos julgados e da ciência do direito. ”

    Foi exatamente o que disse o defensor público.

    Volto a repetir, o defensor público foi técnico e coerente.

    Há fundamentos bem sólidos para abertura de um novo processo.

  189. Patriarca da Paciência disse

    Correção – desembargador

  190. Elias disse

    Edu,

    Pelo que entendi do caso, o juiz parece ter posto em prática o conceito da “tutela antecipada”, cabível no caso de “o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do
    réu”.

    Um dos problemas, a meu ver, é que, de acordo com o Código de Processo Civil, é necessário existir “prova inequívoca”, de que houve “abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do réu”.

    Pergunto: abstraindo-se o posicionamento político-ideológico, do qual sempre resulta algum tipo de apriorismo, cadê a “prova inequívoca”?

    Outro, é que, se da reintegração de posse potencialmente puder resultar “dano irreparável ou de difícil reparação” para qualquer das partes, é mais razoável pretender que a liminar se dê no sentido contrário da reintegração.

    As benfeitorias são barracos? Provavelmente são!

    Qual é o teu patrimônio, Edu? R$ 5,0 milhões? R$ 10 milhões? Para um sujeito cujo único patrimônio é um barraco que vale no máximo R$ 10 mil, esse bem tem a mesma significância que o patrimônio de R$ 5 milhões ou R$ 10 milhões tem pra ti. Ou seja, 100%.

    Por isto mesmo, pra ser justo, um juiz não verá diferença, em termos de direito — e até mesmo em termos de direito POSITIVO (nada a ver com o bom senso de que falaste acima) — entre o teu patrimônio de R$ 5 milhões ou R$ 10 milhões e o patrimônio de R$ 10 mil de um ferrado qualquer. Para uma decisão judicial JUSTA, será tudo a lesma lerda…

    Ah, sim: para alguns intérpretes da doutrina, a “tutela antecipada” para o caso de abuso do direito de defesa com fins protelatórios, tem o mesmo conteúdo da medida cautelar decorrente do receio de perda irreparável ou de difícil reparação, pelo que esse abuso tem de danoso à fruição do direito de posse e uso de um bem.

    Em meu comentário # 180 eu usei a acepção mais abrangente, porque aplicável indistintamente a qualquer das partes em conflito.

  191. Zbigniew disse

    Olha, afora a questão de técnica jurídica, continuo entendendo que o problema maior é de política social. Não acredito em supressão de instâncias nem tampouco conflito de competências. O caso é notoriamente local, envolvendo questões relativas à prefeitura e ao Estado federado. O ponto principal era o entendimento político em andamento para que a reintegração fosse feita após se dar um destino aos moradores. É aí que entra a União. O Estado de São Paulo cumpriu de imediato a reintegração sem um plano para os desalojados. Ali prevaleceu o direito patrimonial sobre a dignidade da pessoa humana.

    O Estado peca pela falta de uma política habitacional e de vigilância para que terrenos não sejam invadidos.
    Quantas pessoas não morrem por construirem barracos em encostas e beira de rios. De quem é a culpa?!

    Devemos observar que, por imposição constitucional, a propriedade, seja ela urbana, seja ela rural, atenderá à sua função social.

    Oras! Os poderes se entendem quando se quer ponderar sobre determinadas situações, principalmente quando envolve os amigos do rei. Quando é para desenvolver políticas habitacionais só sabe dar um chute na bunda dos invasores? Isto é inteligente? Em pleno século XXI? Quanto sangue terá de ser derramado para que esses imbecis levem as políticas sociais a sério?

    Um excerto bem apropriado sobre o caso, tirado da Folha de São Paulo de autoria de José Ozório de Azevedo Jr.(desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo e professor de direito civil desde 1973):

    “(…) Pois bem, a área em questão ficou ociosa por 14 anos, sem cumprir função social alguma. O princípio constitucional da função social da propriedade também obriga não só aos particulares, mas também a todos os Poderes e os seus dirigentes.

    O próprio Tribunal de Justiça de São Paulo já consagrou esse princípio inúmeras vezes, inclusive em caso semelhante, em uma tentativa de recuperação da posse de uma favela. O tribunal considerou que a retomada física do imóvel favelado é inviável, pois implica uma operação cirúrgica, sem anestesia, incompatível com a natureza da ordem jurídica, que é inseparável da ordem social. Por isso, impediu a retomada. O proprietário não teve êxito no STJ (recurso especial 75.659-SP).

    Tudo isso é dito porque o cidadão comum e o estudante de direito precisam saber que o direito brasileiro não é monolítico. Não é só isso que esse lamentável episódio mostrou. Julgamento e execução foram contrários ao rumo da legislação, dos julgados e da ciência do direito.

    Será verdade que uma decisão tem de ser cumprida sempre? Só é verdade para os casos corriqueiros. Não para os casos gravíssimos que vão atingir diretamente muitas pessoas indefesas.

    Estranha-se que o governador tenha usado o conhecido chavão segundo o qual decisão judicial não se discute, cumpre-se. Mesmo em casos menos graves, os chefes de Executivo estão habituados a descumprir decisões judiciais. Nas questões dos precatórios, por exemplo, são milhares de decisões judiciais definitivas não cumpridas.”

    Mudando um pouco para a greve dos PMs. Burrice dos PMs e burrice do Estado. É necessário aprovar um plano de cargos e salários para esses servidores e repensar a instituição, urgentemente . Burrice dos grevistas que fizeram baderna e ameçaram a sociedade. Burros! Colocaram a sociedade contra eles e terminaram por enfraquecer uma demanda legítima. Se apostaram no confronto, foi outra burrice. Não têm como enfrentar tropas das forças armadas. E ainda por cima sairam como vilões.

  192. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite

    Caro Edu, nada contra buscar a verdade sem preguiça.Seus comentários demonstram esse elogiável esforço.Nada contra.
    O problema é que seus interlocutores estão em busca da mentira.
    Dai fica essse nheco-nheco perene.

    A última mentira petralha é que os aeroportos não foram privatizados e sim concedidos.
    Até meus cachorros sabem que o que define se é privatização ou não é o controle, e os consórcios que venceram o leilão dos aeroportos terão o controle das operações. A Infraero terá 49%.
    Mas,argumentam, é por prazo determinado.De 20 a 30 anos, dependendo do aeroporto.
    E os petralhas imaginam que os consórcios investiram mais de 24 bilhões a “fundo perdido” em prol do bem do Brasil.E que os aeroportos serão reestatizados ao final desse prazo…quanta ignorância!
    Por falar em ignorância…eis o pai da matéria:

    Inventou até privatização do Banco do Brasil, o mentiroso.
    A história da mudança de nome da Petrobrás é outra bobagem sem fim.
    Ou seja todo mundo é idiota.Eles são sempre os mais espertos.

    floquinhos de neve

  193. Edu disse

    Aliás Michele, durante essa discussão sobre o Pinheirinho algumas coisas interessantes:

    Coisas ditas como em #51: Prestem atencao no caso Pinheirinho. Houve uma afronta a um representante do Governo Federal.

    No caso, já está provado que a esfera Federal não pode intervir na esfera Estadual.

    #54: “No momento da foto estávamos cantando o refrão “Alckimin, seu matador! Assassinando o povo trabalhador!”. Isso tem sido cantado por ativistas do movimento social do país inteiro, que estão organizando atos exigindo que o PSDB pague pelo sofrimento que tem causado, como no caso do Pinheirinho.”

    “Não me surpreende nada que uma pessoa que está de mãos dadas com a especulação imobiliária há tanto tempo tenha que inventar uma mentira dessas para justificar a postura truculenta. ”

    Já está provado que não houve mortes, e nem truculência. O sofrimento no caso do Pinheirinho os próprios moradores já sabiam, não é verdade? Afinal, sabiam que estavam invadindo uma propriedade privada e que uma hora teriam que sair de lá. Além disso, qual é a ligação das mãos dadas do governo paulista com a especulação imobiliária?

    #58: “Só isso para explicar por que, numa circunstância dolorosa como a de Pinheirinho,um jornalista use a coluna dele pra incitar a violência.”

    Na verdade, descobrimos que quem incitou a violência foi o advogado de defesa dos cidadãos que ocupavam ilegalmente Pinheirinho, os movimentos sociais ligados ao pinheirinho (inclusive com prisões realizadas). E nenhum jornalista.

    #59: “Podemos concluir daquilo que a Rafaela Martineli disse quando abordada pela senhora e questionada sobre protestar contra a corrupção: precisamos nos informar a respeito de todo o sistema que está por trás destas ações, os interesses político-econômicos, levantar os dados com objetividade e sem paixões, e daí assumir o nosso lado. A grande imprensa decretou que a PM cumpria ordem judicial e priu. Nada sobre o Governador e o governo federal (pra ser honesto, a abordagem neste aspecto foi muito superficial, com o intuito de defender e preservar a figura do Alckmin), nada sobre o que fazer com essas pessoas após a reintegração, nada sobre o valor moral da ordem de reintegração, etc. Essas lacunas foram deliberadamente escondidas para evitar o debate, e quem evita o debate não quer que a verdade venha a tona. Esse episódio retrata como, hoje, o PSDB paulista não tem nenhuma afinidade com o social, e ainda, como não abre mão de ações truculentas e desmensuradas.”

    Aqui tem bastante coisa! Por partes:

    1 – Realmente, precisamos nos informar, levantar os dados com objetividade e sem paixões. Todos os dados que eu levantei foram assim, estou tentando construir justamente os dados mais objetivamente, e estamos vendo que a grande imprensa estava correta quando disse que a PM cumpria uma ordem judicial.

    2 – Descobrimos também que o Alkmin não poderia ter feito nada! Ele não pode anular uma decisão judicial!

    3 – Desocobrimos também, que após a reintegração de posse (que era inevitável) o governo paulista e o de S.J. dos Campos ajudou bastante financeiramente todas as famílias

    4 – Sim, as lacunas foram escondidas do debate, mas na verdade só prejudicaaram o PSDB! (de quem, pra falar a verdade eu não gosto nem um pouco)

    5 – Como dito: as ações não foram truculentas, não foram desmesuradas e o PSDB tem sim afinidade com o social.

    #60: “Ao classificar a reintegração de posse de Pinheirinho como uma barbárie, Dilma marcou uma posição muito clara e incendiou o debate.”

    Descobrimos que a própria Dilma estava mal informada sobre o caso! Já que claramente NÃO foi uma barbárie.

    #69: “Bom, se as cenas de utilizacao de armas de fogo (eu disse de fogo!), balas de borracha, cassetetes, gas lacrimogenio e pessoas espalhadas pelo chao de escolas e igrejas nao retratam violencia e humilhacao, eu me retrato, devo estar em outro mundo. Alias, ha relatos dos proprios moradores. Mas se foram os moradores, nao tem credibilidade, nao e? Credibilidade a gente ate pode dar para um escroque ou um bandido, quando se quer derrubar um ministro, mas pra esse povinho ai do Pinheirinho, e pedir demais.”

    Descobrimos que o porte de armas de fogo é inerente a qualquer ação policial. E descobrimos também que o foco da utilização de armas de fogo foram somente para as pessoas que agrediram os policiais e perturbaram a condução pacífica da reintegração de posse.

    E assim por diante….

    É assim o debate: até agora discutimos os efeitos, agora estamos começando a discutir objetivamente a causa. Só há ganhadores nisso, acho que todo mundo aprendeu.

    Sobre isso já vimos que a invasão de propriedade privada é ILEGAL. O que sobra é: o que impede um juiz de deferir uma liminar para reintegrar a posse?

  194. Edu disse

    Caros Elias, Patriarca e Zbig,

    Agora o comentário do Desembargador me convenceu de uma coisa: o juiz responsável pelo caso, tomado por uma pressa estranha, provoca a retirada de várias famílias de uma área ilegalmente ocupada. Ok, então, os manifestantes, o advogado dos réus, quem quer que seja, deve solicitar uma verificação da decisão judicial tomada. Uma outra ação deriva disso: contra o estado, já que o juiz era estadual e provocou os danos para os cidadãos.

    O que está faltando para mim ainda é:

    1 – o que a PM fez de errado?

    2 – O executivo não toma decisão judicial. Ele pode impedir o juiz de tomar a decisão? Ele pode impedir a PM de executar a decisão?

  195. Zbigniew disse

    Edu,

    A PM foi truculenta com mulheres, crianças e idosos, segundo os próprios moradores e as cenas mostradas nos telejornais. Não é incomum que isto aconteça no calor de uma desocupação, prinpalmente quanto não se tem para onde ir. Se tivesse, talvez o trabalho da própria polícia fosse mais fácil.

    O Executivo não toma decisão judicial, mas pode protelar o cumprimento com base no princípio da função social da propriedade e da dignidade da pessoa humana. Certamente que os próprios interessados não se insurgiriam contra a demora na reintegração, por mais alguns meses, observando-se que os moradores estariam definitivamente fora do terreno objeto da demanda jurídica.

  196. Elias disse

    Dificilmente uma desocupação forçada acontece sem violência. Aí vamos acabar no terreno da discussão sobre os “excessos”, que também ocorrem, como é fartamente sabido, a tevê mostra, etc, etc.

    Pra mim, a questão é: (a) decisão judicial equivocada; e (b) determinação do Executivo estadual sobre como cumprir a decisão judicial equivocada.

    Em 2009/2010, tive o azar de me ver num problema desses, aqui no Pará. Nas discussões com a PM, ainda na fase de planejamento da reintegração, era visível o desconforto dos oficiais da corporação. A preocupação deles era com a repetição de um “Eldorado dos Carajás”.

    Felizmente a desocupação acabou acontecendo pacificamente. A PM foi usada apenas como elemento dissuasório (o que, a meu ver, é a maneira mais correta de se trabalhar). O destacamento estacionou a aproximadamente 1 Km da área de ação e em nenhum momento interviu, porque isso não foi necessário. Quando um mais exaltado ameaçava melar o jogo, a presença da PM às proximidades rapidinho o fazia mudar de idéia…

    O que se proporcionou aos ocupantes? O seguinte: (a) uma área onde eles se estabeleceram, na condição de proprietários dos lotes; (b) auxílio-moradia pelo prazo de 6 meses (tempo necessário para que eles construíssem suas casas nos lotes); (c) vale-construção no valor de R$ 20 mil pra cada família, pra comprar material de construção; (d) transporte para deslocamento dos móveis, demais pertences e dos materiais oriundos das demolições dos barracos na área de desocupação, até o local de moradia provisória, ou para os lotes, ou outro qualquer indicado pelas famílias .

    Esse tipo de procedimento é muito menos doloroso, mais rápido e mais barato do que essa história de meter a porrada em todo mundo. Ao proceder desse jeito, os trogloditas estão, apenas, encomendando um porrilhão de despesas para o Poder Público, que passará décadas se defendendo num porradal de processos judiciais e, volta e meia, pagará um porrilhão de indenizações.

    A meu pensar, isso só vai acabar quando se começar a mover ações de regresso contra os javalis que geram esse tipo de problema.

    Só quando os péssimos começarem a indenizar os prejuízos que causam ao Erário, é que eles vão parar com essas exibições de trogloditagem babaca, que só servem pra assanhar a galera da direita (que sempre fica excitada quando toma conhecimento de que um monte de posseiros foi expulso dos locais de invasão a peso de porrada), mas não resolvem problema nenhum (ao contrário, criam pencas de outros problemas).

  197. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite

    Edu, você descobriu sim muitas coisas que já estavam evidentes no noticiário e fez um ótimo trabalho de pesquisa e elucidação de fatos.
    Mas fact finding não é com eles!
    Seus interlocutores preferem acreditar nas versões mentirosas.
    Fingem-se de “santarrões” para rapidinho culpar o Governo Estadual e Municipal (se forem tucanos).
    Essa reintegração de posse já estava prevista e anunciada há tempos e o Governo Federal que poderia ter desapropriado a área por decreto, nada fez.
    O Gilberto de Carvalho ( o safado, segundo o Sen. Magno Malta) e Dilma ( a gepone) vieram a público com bobagens irresponsáveis…
    Ainda acham, no Pinheirinho, que o Executivo poderia dar um “jeitinho” protelando a decisão judicial e a PM deveria ter sido menos truculenta.
    Mas na Bahia, um general mais conciliador (ou menos truculento) que confraternizou com os grevistas e até recebeu um bolo de aniversário foi sumariamente exonerado pelo executivo (Dilma Gepone, é claro).
    Não adianta,Edu.
    Pérolas pra porcos…rsrsrs

  198. Edu disse

    Zbig, Elias e Patriarca,

    1 – A área era ilegalmente ocupada.
    2 – A área não era utilizada.
    1 + 2 + leniência da justiça = O Pinheirinho se modificou e se transformou numa favela.

    O que podemos inferir sobre o que o Desembargador disse é o seguinte:

    - Sendo que houve essa modificação, o social poderia ser (poderia é diferente de deveria) ter sido privilegiado. Como o Desembargador disse, a Constituição prevê tanto o direito à propriedade quanto a função social do imóvel. Qualquer decisão que o juiz tomasse seria juridicamente correta. Muito diferente de dizer que a decisão judicial foi ILEGAL. Ele tem lá seus motivos, que estes motivos sejam então esclarecidos à população.

    É importante fazer um ponto: o Desembargador não disse que era ILEGAL, como vcs afirmam. Pode ser questionável do ponto de vista jurídico, pode ter sido um ERRO, mas ILEGAL, não foi. Ou seja, o Defensor Público, esse sim, ERROU.

    No entanto, a ocupação é uma coisa ilegal. Se a PM usou de truculência, é fato questionável, não é mesmo? Já que os telejornais a que se referem são a mídia amiga. Vamos desconsiderar essa evidência então. O que acham?… brincadeira. As fontes nesse aspecto divergem, no entanto, ninguém saiu ferido, o que há é um saldo de presos por se exaltarem contra a PM.

    Sobre a ajuda às famílias, como eu já disse R$ 500 reais por mês é uma ajuda de custo bastante razoável.

    Em SP uma coisa está clara: o governo paulista não compactua com invasões ilegais de terras ou de imóveis.

    Ainda assim, ninguém falou que quer as famílias morando debaixo de ponte ou jogadas pelas ruas. Nada impede das pessoas pleitearem inclusão nos programas habitacionais do estado, que existem, inclusive o governo paulista cedeu um montante bastante razoável para colaboração com o Minha Casa Minha Vida.

    No curto prazo a medida vai desagradar sim, no entanto a mensagem é clara e no longo prazo, crimes de invasões tenderão a diminuir.

    Agora, Elias,

    (a) uma área onde eles se estabeleceram
    (b) auxílio-moradia pelo prazo de 6 meses
    (c) vale-construção no valor de R$ 20 mil pra cada família, pra comprar material de construção;
    (d) transporte para deslocamento dos móveis, demais pertences e dos materiais oriundos das demolições dos barracos na área de desocupação, até o local de moradia provisória, ou para os lotes, ou outro qualquer indicado pelas famílias .

    Desculpe cara, área para se estabelecer pode ser bastante fácil no PA, em SP essas áreas não são tão fáceis assim. Porém, em contraste com o governo paulista, o recado que o governo paraense ou o responsável por essa reintegração de posse está dando um recado bastante interessante aos invasores. Mais ou menos assim:

    “Atenção invasores! Apesar de vcs estarem cometendo uma ilegalidade, não se preocupem! Nós do governo iremos resolver este problema dando R$ 20.000, um terreno novo, uma mesada por 6 meses e se vc fizer sua invasão AGORA o caminhão do Baú ainda leva seus móveis para a sua casa nova antes de mexermos no seu barraco! Afinal, vcs não merecem punição alguma da justiça! Ligue djá! Ou: votem djá!”

    Desse jeito, se eu não tivesse nenhum imóvel no meu nome, procuraria um grupo de amigos na mesma situação, buscaria um lote de terrenos em que não houvesse nada de construção, invadiria e montaria nossos barracos. Quando o primeiro oficial de justiça aparecesse com um mandado de reintegração de posse, eu chamaria a imprensa e apelaria à rede de contatos da esquerda militante pelo Brasil todo. E diria que a mãe do policial é boba. Afinal, ninguém sabe por onde caminhará a justiça brasileira… Dependendo do prazo que isso aconteça pode ser uma boa maneira de ganhar R$ 20.000 às custas dos contribuintes. Oh, que horror! Uma pessoa nunca seria capaz de pensar uma coisa dessas…. sei…

    Além disso: se a Dilma acertou tão bem no discurso feito em Cuba, ela não deveria nem sequer mencionar a reintegração de posse paulista, porque pelo Brasil todo há reintegrações de posse 1000 vezes pior do que a que ocorreu. E outra, eu não entendo pq a mídia amiga não trata desses outros! Mas tudo bem… aí faz parte das minhas teorias da conspiração, que não tem nada a ver com o objeto de discussão de agora.

  199. Zbigniew disse

    Aí e que entra a politica habitacional, Edu. Para que se evitem e nao estimulem invasões de terrenos, tampouco a pratica de grilagem.
    No caso Pinheirinho os governos estadual e municipal só pensaram no social depois que se viram pegos por um suposto uso político do episódio.
    Se houvesse disposição para resolver o problema daquelas famílias esses governos deveriam ter pensado e se organizado antes. Eu seria um dos que aplaudiria a iniciativa.

  200. Patriarca da Paciência disse

    “É importante fazer um ponto: o Desembargador não disse que era ILEGAL, como vcs afirmam. Pode ser questionável do ponto de vista jurídico, pode ter sido um ERRO, mas ILEGAL, não foi. Ou seja, o Defensor Público, esse sim, ERROU.”

    Vamos lá, Edu,

    o que realmente disse o desembargador:

    O grande e imperdoável erro do Judiciário e do Executivo foi prestigiar um direito menor do que aqueles que foram atropelados no cumprimento da ordem.

    Os direitos dos credores da massa falida proprietária são meros direitos patrimoniais. Eles têm fundamento em uma LEI também MENOR, uma LEI ORDINÁRIA, cuja aplicação NÃO PODE CONTRARIAR PRECEITOS EXPRESSOS NA CONSTITUIÇÃO.

    É isso aí meu caro Edu,

    Uma LEI MENOR não pode se sobrepor a UMA LEI MAIOR.

    O desembargador não deixa nenhuma dúvida.

    Foi erro sim e grande.

    Se não é ilegal, por estar a liminar amparada numa lei ordinária, é INCONSTITUCIONAL, por ter contrariado uma LEI MAIOR.

    O defensor público está totalmente correto e solidamente fundamentado para abrir alguns milhares de processos por reparação de danos materiais, danos morais, constrangimento etc.etc.etc.

  201. Chesterton disse

    MANDEM A CONTA PARA O LULA
    Carlos Alberto Sardenberg

    Há um interessante debate sobre a privatização dos aeroportos feita pelo governo Dilma, mas há também o entendimento de que a mudança é positiva. E desde já, se a coisa funcionar mais ou menos, fica assim: o governo ganha dinheiro com os aeroportos, ao vender as concessões (R$ 26 bilhões numa tacada inicial!) e receber participação nos lucros e ainda consegue turbinar os investimentos nessa área crucial de infraestrutura.

    Ou seja, se tivesse feito isso há mais tempo, o governo poderia ter utilizado em outros setores carentes, saúde, por exemplo, o dinheiro que gastou em aeroportos e o que teria recebido nas privatizações. E o público estaria mais bem servido. Por que não se fez antes? Porque o então presidente Lula não deixou. A conversa sobre privatização dos aeroportos não é nova, sobretudo no mundo privado.

    No governo FHC, tratouse disso no segundo mandato, quando o presidente já estava desgastado e privatizar era pior do que qualquer outra coisa.
    Em suas duas campanhas vitoriosas, Lula voltou a demonizar a privatização, com tal força que os próprios tucanos fugiram dela como diabo da cruz. Mas no segundo governo Lula, a partir de 2007, o tema voltou, quando a administração lidava com o caos aéreo que explodira no final de 2006. Foi quando as autoridades finalmente admitiram que todo o sistema aéreo era, literalmente, uma permanente ameaça de desastre: recursos mal administrados; os aeroportos sem estrutura adequada; falta de pessoal especializado, como os controladores de tráfego aéreo; radares com zonas cegas; falhas nas comunicações via rádio.

    Feitas as contas, estava na cara que os recursos necessários para atacar todos esses problemas estavam muito acima da capacidade do governo federal. Conclusão óbvia: era preciso trazer dinheiro, empresas e gente nova para o setor. Vender concessões era a óbvia saída. Pelo menos três ministros do governo Lula disseram a este colunista que a privatização era inevitável. A necessidade venceria as resistências ideológicas.

    Modelos foram analisados pelos técnicos da administração federal, alguns chegaram a ser anunciados. Por exemplo: em julho de 2007, o então ministro da Defesa, Nelson Jobim, deu prazo de 90 dias para que a Agência Nacional de Aviação Civil, Anac, e a Infraero apresentassem o projeto para o terceiro aeroporto de São Paulo. Ficou pelo caminho. A coisa simplesmente morreu, não se falou mais nisso.

    Já havia então um projeto preparado por um grupo de empresas privadas para a construção desse aeroporto na região de Araucária.
    Aliás, o projeto continua de pé, e voltou a ser lembrado agora que o governo fez três concessões privadas de aeroportos já existentes.
    Por que não autorizar a construção de um outro, inteiramente e desde o início privado? Resumindo: a presidente Dilma e seu pessoal celebraram os leilões de Guarulhos, Viracopos e Brasília.

    Disseram, corretamente, que se inicia uma nova era, com mais investimentos e mais eficiência. Por que não fizeram antes se todos estavam no governo Lula? Porque Lula disse que tudo se resolveria com o PAC, no qual destinou uns R$ 5 bilhões à Infraero, para os 12 aeroportos da Copa.
    Reparem como não fazia sentido além da propaganda. Só para a privatização de Guarulhos, o governo exigiu da nova concessionária compromisso de investimentos de… R$ 5 bilhões. Para Brasília, mais de R$ 8 bilhões.

    Resumo da ópera: Lula é responsável por um atraso de cinco anos nessa privatização.

    Greve de policiais ─ Tem ainda uma outra conta para o ex-presidente, a falta de legislação regulando greves de funcionários e de policiais, como essa que assombra a Bahia. Entre o final de 2006 e o início de 2007, houve uma sequência de greves de servidores públicos da educação, previdência, meio ambiente e também da polícia.

    O impacto foi tão negativo que até o presidente Lula reclamou. Lembram-se? Disse que funcionário público em greve parecia, na verdade, estar em férias, pois não tinha desconto dos dias parados. Encarregou o então ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, de preparar um projeto regulamentando o tema. O ministro chegou a anunciar os princípios da nova legislação.

    Por exemplo: servidor armado não pode fazer greve; greves têm de ser aprovadas em assembleias com pelo menos dois terços da categoria (a greve dos PMs da Bahia seria ilegal nos dois quesitos); e servidor em greve não recebe salário. Onde está o projeto? Sumiu. Os sindicatos de funcionários não gostaram, Lula esqueceu. É sempre difícil saber como as coisas teriam se passado se outras providências tivessem sido tomadas.
    Mas o olhar em retrospectiva mostra, sim, o que deixou de ser feito.

  202. Chesterton disse

    MEU DEUS!!!! A inépcia da Dilma, as atividades do PT, estão botando o país a beira de uma guerra.

  203. Edu disse

    Patriarca,

    Se foi inconstitucional então a defesa deve ser muito fácil. Vamos aguardar as providências do Defensor Público, MPE ou advogado dos cidadãos.

  204. Edu disse

    Chest,

    Em termos de planejamento e gestão o Lula era uma catástrofe, a Dilma segue o mesmo caminho…

  205. mona disse

    Mai pipou, o Reinaldo Crô está imperdível…
    Segue um post espetacular (para quem tem a sensibilidade para apreciar as laudas. Especialmente, os noveleiros que seguem “Fina Estampa”, como parecer ser o caso do rapaz em questão, kkk):
    (tem o link, para quem preferir beber dessas pérolas direto da fonte: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/presidente-dilma-levante-e-governe-ja-passou-da-hora-ou-incompetencia-e-imprudencia/)

    “A presidente Dilma Rousseff, a Cleópatra do Paranoá, ficou mal-acostumada com o jornalismo dos Crodoaldos Valérios, que a cobrem de elogios muito especialmente por sua enorme capacidade de não fazer nada, de manter tudo mais ou menos como está para ver como é que fica. Não vai aqui juízo severo demais ou excessivamente generalista. Dilma teve de demitir sete ministros de estado sob suspeita de corrupção. Sim, aplausos a ela que os demitiu! Mas, se for o caso, vaias a ela, que os nomeou! Ou esse detalhe há de passar despercebido para que a vocação para o elogio não se deixe contaminar pela realidade? Chamo a atenção para este fato porque Dilma no papel de ombudsman do governo Dilma, como tenho apontado, pode seduzir os mordomos subservientes e fiéis, mas tem lá seus limites, não? Essa absurda mobilização de Polícias Militares, que lança na insegurança milhões de brasileiros, está dizendo com todas as letras: “Presidente Dilma, levante e governe! Já passou da hora”. Volto a esse ponto depois de algumas outras considerações.

    Dilma cresceu uma média de dez pontos na aceitação popular no curso das sete demissões — “Ah, essa resolve!” O jornalismo especializado em fazer perfis (ai, que preguicinha!) não cansa de exaltar a mulher austera, que dá broncas em público, que quer monitorar tudo online, que não aceita respostas enroladas… Sei, Dilma não aceitaria como ministra a Dilma que cuidava dos aeroportos, que cuidava da transposição dos São Francisco, que cuidava das estradas, que cuidava das obras da Copa… A presidente, em suma, sempre foi craque em criar a fama de que era craque. É o Dadá Maravilha da política, só quem se o humor.

    Então não vimos a soberana num canteiro de obras da transposição do São Francisco, em Pernambuco, a dar pitos nas empresas privadas e, se vocês perceberem bem, até no Exército? Todo mundo parecia culpado pelo atraso, menos o dono da obra — e o dono da obra é o governo. É o governo Dilma. Antes dela, era o governo Lula, sob a supervisão de… Dilma!!! Vejo, um tanto escandalizado, até o caso da Casa da Moeda se descolar da presidente. Que há algo de muito errado por ali, não se duvide. Mais uma vez, Dilma está brava porque o ministro Guido Mantega não a teria informado o suficiente da real situação do tal senhor que tinha uma empresa no exterior que movimentava fortunas.

    As casas do “Minha Casa Minha Vida” são muito engaçadas porque não têm teto, não têm nada, e não se pode fazer xixi ali… Tudo empacado no trocadilho. Das quase 1.700 creches prometidas para 2011, não houve uma só, uma miserável, que saísse do papel. Se a popularidade, no entanto, cresceu dez pontos porque “essa resolve”, então que tudo siga como está.

    Um dia essa tática daria com os burros n’água. E deu! Deu porque, imprudente, essa gente decidiu se comportar como vivandeira, dando piscadelas na porta de quartel e insuflando os espíritos de homens armados. Tudo começou com o Apedeuta lá no Distrito Federal, como já demonstrei aqui, teve seqüência com a PEC 300 e ganhou fôlego na campanha eleitoral de… Dilma Rousseff! Sim, sua campanha sugeriu que, com ela, a tal proposta que iguala os salários dos policiais militares e bombeiros do Brasil ao que se paga no Distrito Federal seria aprovada. PROCUREM NA INTERNET. UM DOS INTERLOCUTORES COM AS LIDERANÇAS DAS POLÍCIAS FOI NINGUÉM MENOS DO QUE MICHEL TEMER. E não duvide: se a proposta for votada no Congresso, será aprovada.

    Só que abriria um rombo brutal no caixa dos estados, que seria repassado para a União. E, então, SEGUINDO A TÁTICA DE NÃO GOVERNAR, DE EMPURRAR COM A BARRIGA, a Rigorosa do Chapadão mandou que a base aliada fosse empurrando a coisa com a barriga. A insatisfação dos quartéis foi crescendo, crescendo, crescendo… E assumiu seu contorno mais dramático, até agora, na Bahia, justamente o estado governado pelo chefe das vivandeiras, Jaques Wagner, notório apoiador de greves policiais no passado.

    A Horrorizada do Alvorada
    Dilma agora se diz “horrorizada” com a forma que assumiu a greve. Ora… A Horrorizada do Alvorada está estranhando o quê? Como diz o povo, quem muito brinca com fogo acaba chamuscado. Como previu o Apedeuta no célebre discurso em que deitou falação pelos cotovelos, a reivindicação de espalharia pelo Brasil. E se espalhou. Onde esteve, nesse tempo, Gilberto Carvalho, o tal ministro dedicado à interlocução com “os movimentos sociais”, que comandou, no Planalto, a campanha de demonização do governo de São Paulo e da Polícia Militar em particular, uma das mais eficientes e disciplinadas do país? O homem sumiu.

    Dilma não tem de se “horrorizar”. Tem é de tomar providências. Em algum momento, vai ter de dizer que não há dinheiro para aprovar a PEC 300 — e terá de ser com todas as letras —, ou, então, vai ter de optar por um rombo de impacto difícil de imaginar e jogar nas costas da União o custo da equiparação. E será uma operação complicadíssima. Ainda que o governo federal decidisse repassar um “X per capta” para cada policial, haveria um debate infindável sobre o contingente de cada estado. Em suma: Lula abriu a Caixa de Pandora, um deputado da base aliada ficou estimulando os monstrinhos a sair de lá, e a campanha eleitoral de Dilma resolveu considerá-los bons espíritos… Eis aí. Como no mito, Soberana, só a esperança ficou escondida lá no fundo…

    Levante e governe, Rainha dos Canteiros de Obras Paradas! Desta vez, não vai dar para levar no bico.

    Coragem, Esplendorosa da Classe C!
    Não! Eu absolutamente não endosso, Esplendorosa da Classe C, os métodos a que estão recorrendo os policiais militares. Como já escrevi aqui uma centena de vezes — aliás, meu primeiro texto contra greve de policiais é de 1991, justamente por causa de uma paralisação na Bahia (uma das que Jaques Wagner apoiou) —, gente armada não pode se meter nesse tipo de movimento. Eu sou contra greve de funcionários públicos. Em março de 2010, os petistas da Apeoesp, associação de professores da rede estadual de ensino em São Paulo, promoveram uma greve com queima de livros em praça pública, depredação de patrimônio e confronto com a PM. Dilma não só usou o evento para demonizar o seu adversário eleitoral, José Serra, como recebeu a presidente do sindicato que havia prometido “quebrar a espinha do ex-governador”, assegurando que ele não seria eleito presidente. Foi tão escancarado o uso eleitoral da greve que o sindicato foi multado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Dilma expressou o seu apoio e ainda acusou a PM de recorrer à violência contra os professores, o que era mentira. Em 2008, como todos sabem, deputados petistas, PT e CUT apoiaram a GREVE ARMADA de uma minoria de policiais civis. Um deles chegou a disparar um tiro, ferindo um oficial da PM.

    Militantes da Apeoesp queimam livros em praça pública em março de 2010. A candidata Dilma recebeu a líder com pompa e ainda atacou o governo de SP

    Por que o espanto, agora, da Horrorizada do Alvorada? Não! Eu não apóio as greves das PMs, não! Ao contrário. Acredito que já é mais do que tempo de o país votar uma Lei Antiterrorismo que puna com severidade aqueles que, em nome de suas reivindicações, direitos ou o que supõem ser direitos, coloquem em risco a segurança coletiva. Então veja, Soberana do Planalto, como sou duro e a convido a ser antipática, seguindo a Constituição e propondo uma lei. É bem verdade que isso vai acabar ferindo susceptibilidades de alguns de seus caros aliados, não é? Mas governar também tem lá seus ônus…

    Serão assim tão hábeis?
    A estréia do PT no mundo da severidade se dá de um modo um tanto estabanado. Qualquer pessoa razoavelmente prudente seria levada a considerar que a prisão do cabo bombeiro Benevoluto Daciolo, no Rio, corresponderia a apagar fogo com gasolina. Nas gravações entre o líder da greve na Bahia e um interlocutor, parece que fica clara a combinação de um ato de sabotagem. No caso de Daciolo, convenham, é discutível. Afinal, ele é líder de uma categoria. Se a sua atuação sindical é permitida, por que não as articulações e conversas?

    Atenção! Eu acho que precisamos de leis mais claras para disciplinar tudo isso. Estou entre aqueles que não vêem ambigüidade nenhuma no que já há: greve de PMs é proibida. Mas há quem ache que as coisas estão sujeitas a interpretações e coisa e tal. O governo federal, com a base que tem, vai ter de cuidar do assunto. Consegue aprovar o que quiser — inclusive a lei antiterror. Dito isso, vamos ao que se tem hoje: diga-se o que se disser, o cabo Daciolo não foi além — a menos que haja falas que não vieram a público — do que dizem as lideranças de categoria em todos os estados em que há mobilização.

    Dada a radicalização na Bahia, dados os ânimos exaltados, dada a sensação de humilhação que as lideranças dizem estar sentindo, quem vazou a conversa de Daciolo, criando as circunstâncias para a sua prisão, NÃO PASSA DE UM AMADOR. Comentei aqui com Dona Reinaldo: “Essa prisão é uma tolice. Agora é que a greve no Rio vai sair”. E saiu. Espero que tenha desfecho menos trágico e que logo seja revogada. O fato é que faltou uma visão estratégica.

    A Indignada da Praça dos Três Poderes e a anistia
    Dilma fará melhor se governar mais e falar ainda menos. Também as suas considerações, em plena efervescência do movimento, contra a anistia a policiais que cometeram crimes são contraproducentes. É a tal síndrome da ombudsman. Basta que se diga favorável ao cumprimento da lei. Até porque não convém ficar cutucando esse negócio de que a anistia é inaceitável para criminosos, não é? Posso apostar que essa não é uma boa vereda para os atuais donos do poder…

    A ordem tem de ser restaurada. O problema que teve início com uma Medida Provisória do Apedeuta e que chegou a ser peça da campanha eleitoral de Dilma Rousseff — não adianta negar! — hoje se volta contra a população, que é quem está, de fato, arcando com as conseqüências. Desta vez, Dilma não pode ser apenas a Indignada da Praça dos Três Poderes.

    O governo Dilma colhe os frutos do rebolado na porta de quartel. O que se tem como resultado? Nunca antes na história destepaiz, depois da redemocratização, se viram tantos homens das Forças Armadas nas ruas. Os “companheiros” fizeram a caca, e agora foi preciso chamar os homens de verde. A sorte é que a cascata de esquerdistas durante a Constituinte não prosperou, e a Carta autoriza, sob certas condições, que as Forças Armadas também cuidem da ordem interna. “Reacionários” como eu sempre defenderam esse princípio. Os “progressistas” é que eram contra…

    Coragem, Venturosa do Deitado em Berço Esplêndido! Levante e governe!
    Por Reinaldo Azevedo”

    PS: PAX, meu rei,não se emputeça comigo… é que minha carne é fraquinha, fraquinha, e não resisti…

  206. Chesterton disse

  207. Patriarca da Paciência disse

    “MEU DEUS!!!! A inépcia da Dilma, as atividades do PT, estão botando o país a beira de uma guerra.”

    Ou seja, os 4% de eleitores da “óia” vão mover uma espantosa Cruzada contra os 96% de brasileiros que nunca se sentiram tão bem e confortáveis com os rumos do Brasil.

    Vai ser mesmo muito engraçado!

    Ainda mais considerando que, dos 4% de leitores da “óia”, apenas 2% devem ser leitores do Reinaldinho Caabeção.

  208. Patriarca da Paciência disse

    Mona,

    sinceramente eu respeito o seu direito de babar e até entrar em transe com a verborréia do Reinaldinho Cabeção.

    Você está totalmente no seu direito.

    Mas acredite.

    Para a maioria das pessoas o Reinaldinho Cabeção não passa de um “Cantinflas”, ou seja, aquele célebre ator mexicano que falava, falava, falava e não dizia nada.

    O Reinaldinho Cabeção apenas fica “desfiando seu rosário de penas”, rancor e inveja que a nada levam.

  209. Elias disse

    “Atenção invasores! Apesar de vcs estarem cometendo uma ilegalidade, não se preocupem! Nós do governo iremos resolver este problema dando R$ 20.000, um terreno novo, uma mesada por 6 meses e se vc fizer sua invasão AGORA o caminhão do Baú ainda leva seus móveis para a sua casa nova antes de mexermos no seu barraco! Afinal, vcs não merecem punição alguma da justiça! Ligue djá! Ou: votem djá!” (Edu)

    Nem tanto, Edu. Perdemos a eleição em Marabá. A oposição ganhou fácil, lá.

    No caso que contei, o caminhão não levou os móveis pra casa nova, e sim pra casa alugada temporariamente.

    Mas houve casos assim, do caminhão levar os móveis pra casa nova.

    Foi o que aconteceu com os superficiários que ocupavam uma parte da área onde a Vale está instalando a ALPA (Aços Laminados do Pará), que é a maior planta de aços laminados do mundo.

    O Governo do Estado comprou um terreno, construiu casas e — aí, sim! — tirou os posseiros da área. Antes disso, os posseiros aprovaram as plantas das casas e escolheram as cores das tintas usadas pra pintar as casas. Então, com as casas prontinhas pra morar, os caminhões de mudanças pagos pelo Governo do Estado tiraram as famílias dos antigos barracos que ocupavam, e levaram pras casas novas em folha, com sala, dois quartos, cozinha, lavanderia, projeto de expansão pra mais um quarto com toalete completo prontinho e área em torno da casa totalmente gramada.

    Tá errado? Engano seu!

    Não há melhor aplicação para o dinheiro público, que a destinada a proporcionar imediatas melhorias de condição de vida para as pessoas mais pobres.

    E, como dizem os liberais: não existe almoço grátis. Nada é de graça. Pra combater a miséria, é preciso gastar dinheiro. E muito!

    Sempre que você melhora as condições estruturais de vida da população pobre, por mais que você gaste, você está, na realidade, REDUZINDO a despesa pública.

    Os maiores índices de morbidade e mortalidade, inclusive infantil, no Brasil, estão relacionados às condições estruturais de vida. Uma boa parte desses índices, p.ex., se relaciona à veiculação hídrica.

    Se você faz com que parcelas crescentes da população passem a habitar em áreas saneadas, com rede de esgoto, abastecimento de água de boa qualidade, etc., na realidade você está reduzindo a incidência de doenças infecto-contagiosas, diarreicas e parasitárias, que respondem por uma imensa parcela das doenças e dos óbitos no Brasil, e também por uma imensa parcela dos gastos públicos em saúde.

    Assim, o que você economiza com gastos em saúde, é dezenas de vezes mais do que aquilo que você gasta fazendo casas pra DAR (repito: DAR e não vender) a essas parcelas da população. E ainda tem o bônus de passar a contar com uma população mais saudável…

    Converse com especialistas no assunto, e ouça o que eles lhe dirão. Especialistas, mesmo, não pirados empanzinados, com ventre timpânico, de ideologia, como o “tio” Rei.

    Procure se informar, p.ex., a respeito de como o governo inglês fez no norte da Inglaterra, inclusive na cidade dos Beatles, Liverpool, quando o país recebeu as imensas levas de ferrados irlandeses (inclusive os avós dos 4 Beatles), tangidos pela “Fome das Batatas”.

    Leia, veja e ouça a respeito e, depois, me diga…

  210. Elias disse

    “Dilma cresceu uma média de dez pontos na aceitação popular no curso das sete demissões…” (Reinaldo Azevedo, referindo-se às demissões dos ministros)

    É incrível a incapacidade da direita brasileira, de enxergar um palmo adiante do focinho…

    O babaca diz isso e, depois, fala que a mulher é gepone, que ainda não começou a governar…!

    Ora, neném: pelo que tu mesmo dizes, Dilma deu banho de competência política. De cada limão que deram a ela, Dilma fez uma gostosa limonada…

    Isso não é pra qualquer um, crianças… É pra quem sabe! Pra quem aprendeu e fez a lição de casa.

    Burra é a oposição que, diante de um governo que se vê obrigado a demitir sete ministros em um ano, não consegue faturar um mínimo de aceitação política. Pior: nem consegue impedir que o índice de aprovação do governo aumente, em vez de diminuir, a cada crise ministerial.

    Vá ser incompetente e burro assim na baixa da égua!

    É só ler o que esse pessoal escreve. Há quase 10 anos a direita brasileira vive, permanentemente, torcendo pra dar alguma coisa errada pro governo petista. Ela vive o tempo todo agourando que a inflação vai disparar, que a economia vai estagnar, que o orçamento público vai expodir, que as exportações vão michar, que…

    É a velha e remelenta tática do “quanto pior, melhor”.

    Ou seja, a direita brasileira coloca seu êxito político, na dependência do fracasso de seu adversário e não como uma decorrência de seus próprios méritos.

    Quer dizer: se o governo petista não fracassar, a direita vai passar o resto da vida comendo farelo, espumando e babando nos teclados.

    É impressionante! Até nas campanhas eleitorais ela faz isso. Em 2010, a campanha do Serra não era baseada nos méritos do Serra. Era baseada no que a direita entendia ser os deméritos da Dilma. Serra foi um tolo, em abrir mão do comando de sua própria campanha, e se deixar conduzir pelos hidrófobos da direita, até porque, a rigor, Serra nem é de direita…

    Aqui no Pará, o tucano Simão Jatene foi muito mais esperto. Comandou sua campanha sem se comprometer com o pessoal da hidrofobia. Venceu em toda a linha…

    Por mim, tudo bem. Acho engraçado ver gente como o RA envelhecer infeliz, destilando ódio por todos os poros, cada dia mais frustrado em se ver reelegado à condição de “border line” da política brasileira, de oposição desvairada e sem rumo, meio engraçado, meio doido e meio…

  211. mona disse

    Muito fraquinho, Elias. Aliás, parece que o Tio é seu calo…

  212. Zbigniew disse

    Já eu gostei. A direita burra vai ficar nessa de hidrofobia…
    O grande desafio é saírem da perplexidade e desorientação pela perda das bandeiras para o PT. Na realidade a oposição precisa se reinventar.

    “(…) Dilma reduziu agressivamente a TIR das estradas. Ali selou seu destino político. Se a licitação tivesse falhado, talvez sua carreira se encerrasse ali. O que se viu, no entanto, foram descontos recordes no valor do pedágio máximo fixado em edital, bancados por competidores estrangeiros, demolindo o cartel das empreiteiras nacionais.

    Nesse mesmo período, em pleno governo Serra, São Paulo tentava a privatização da CESP. Parou no meio por incapacidade de montar uma licitação minimamente técnica.

    Foi tão grande a diferença dos leilões paulistas de concessão rodoviária – especialmente no valor do pedágio – que o então governador José Serra anunciou uma revisão no modelo, estipulando um preço máximo para o pedágio.

    Primeiro, Serra admitiu desgaste político na comparação entre o pedágio nas novas concessões federais e o modelo paulista Mas defendeu seu modelo de concessão em 11 de outubro de 2007 (http://migre.me/7S4H8).

    Em 11 de novembro de 2007, o mesmo Serra anunciou que reveria modelo de concessão, privilegiando tarifas (http://migre.me/7S4Is). E anunciou mais cinco lotes para concessão com limites para pedágio.

    Na campanha eleitoral, em um dos debates Serra rebateu as críticas de Dilma aos pedágios paulistas, informando que os pedágios da Ayrton Senna haviam caído pela metade. Era mentira. Antes havia pedágios em apenas uma direção da estrada. Houve mudanças, com pedágios nas duas direções. O pedágio unitário caiu; o custo total se manteve; o tempo perdido na estrada aumentou, com os autos pagando em duas vezes o mesmo que, antes, pagavam parando uma vez só.(…)”

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-discussoes-inuteis-sobre-privatizacao-e-concessao#more

  213. Elias disse

    Mona,
    É isso mesmo… Fraquiiinho…

    Forte é o pessoal que fica falando “apedeuta”, “molusco”, “gepone”… E passa 12 anos tomando peia na política. Êta pessoal inteligente…!

    RA meu calo? De jeito nenhum! Só leio alguma coisa dele quando transcreves aqui. Me divirto vendo como vocês se encantam com coisas que, a rigor, mais depõem contra vocês mesmos.

    É o caso do aumento dos índices de aprovação da Dilma, a cada crise ministerial.

    Uma oposição minimanente inteligente se perguntaria: “Onde foi que erramos?”.

    Em vez disso, insistem na mesma tecla, de que burros são os outros…

    Não surpreende. É uma conduta consistente pra quem acha o máximo um portador de idéia fixa (e, provavelmente, de TPA), que há 10 anos não muda de opinião a respeito do que quer que seja…

    Mas nada disso é meu calo, não. Ao contrário, espero que vocês continuem assim pelos próximos 30 ou 40 anos.

    Desse jeito será mais fácil derrotá-los.

    (Mas sei que não será assim. O Brasil está evoluindo e, logo, teremos uma direita inteligente e civilizada — e também uma centro-direita inteligente e civilizada, por que não?).

    E o RA? Ah, sim… Ele continuará onde está: como expoente e epítome do bestiário nacional.

  214. mona disse

    Kennedy Alencar, em dia de Reinaldo Azevedo:

    “O governo federal terá de se envolver numa solução nacional para a reivindicação das diversas polícias militares da Federação. Se fugir do problema, ele voltará a assombrar o país em momento ainda mais inoportuno do que na véspera do Carnaval.

    Foram corretas e necessárias as palavras da presidente Dilma Rousseff ao descartar a possibilidade de anistia a servidores públicos armados que aterrorizaram a população. Isso separa o joio do trigo.

    Mas não resolve o ponto fundamental: é justa a reivindicação dos policiais por melhores salários. Em seus 32 anos de história, o PT deu apoio a essa causa.

    A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) número 300, que prevê um piso salarial nacional para policiais militares e bombeiros, foi votada em primeiro turno na Câmara. O Congresso gerou uma expectativa concreta. Agora, com apoio do Palácio do Planalto, tenta fugir do monstro que alimentou.

    Portanto, têm razão os policiais ao cobrar uma solução do governo, do PT, do Congresso e dos governadores. Certamente, não é um piso nacional, porque não dá para um policial do Amazonas ganhar o mesmo que um colega de Brasília. São realidades e orçamentos diferentes. Mas um fundo nacional que ajude os Estados talvez possa ser criado. O que não dá é fingir que se trata apenas de uma orquestração nacional de policiais criminosos.

    O ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, que já foi deputado federal, está fazendo cara de paisagem. No entanto, ele deveria ser o coordenador de um acordo que atendesse à reivindicação sem desequilíbrio das contas públicas. É difícil, mas boa parte da tarefa cabe a ele. O então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, teve força e sabedoria para melhorar muito a Polícia Federal.

    Ministro ficar dando entrevista dizendo que há homens do Exército e da Força Nacional para socorrer Estados que venham a sofrer com novas greves ajuda, mas não resolve. Esse contingente só funciona se usado excepcional e temporariamente. Ou o Exército e a Força Nacional policiarão o Rio até as Olimpíadas de 2016?

    O primeiro passo é separar a reivindicação salarial da forma de pressão truculenta exercida por uma parte dos policiais e de maus representantes sindicais. O que se viu na Bahia foi crime puro. Não é justo enxergar todos os policiais como se fossem Priscos e Daciolos. O segundo passo é começar algum tipo de negociação nacional que não seja para inglês ver.

  215. mona disse

    Ah, sim: uma leitora do blog do Nassif deu um nome perfeito para as concessões das estradas federais feitas pelo Governo. Concessões flanelinha: vc paga um valor baixinho de pedágio, eu finjo que faço alguma coisa…

  216. Edu disse

    Elias,

    Novamente estamos misturando as coisas. Uma é um direito a outra é um crime. Vamos separá-las:

    1 – Políticas habitacionais são boas. Direito à moradia é um direito fundamental. Não me oponho a isso de maneira nenhuma, como disse reiteradamente.

    Se o direito à moradia é um direito fundamental, se há famílias que não têm onde estabelecer residência permanente, perfeito, É triste, é a realidade social de 500 anos de história e é responsabilidade do governo usar do poder que tem para proporcionar os meios para que as famílias se estabeleçam. Diferente de DAR casas (já volto a esse ponto).

    Inclusive, concordo que com melhorias no saneamento o governo possa economizar bastante em saúde. Não sei ao certo qual é a porcentagem dos domicílos de SP, especificamente, que se encontram sem saneamento, posso até perguntar para o meu amigo para saber. Se não me engano a deficiência em saneamento para SP é baixa, não sei se a conta fecha tão fácil assim.

    Novamente, se no Pará há espaço e preço relativamente bom para a compra de terrenos para facilitar as ações de habitação popular. Tenho um amigo q trabalha na CDHU em SP. Vc nem imagina o tanto que é difícil identificar um terreno que o estado possa comprar, desocupar, legalizar, corrigir para construir casas, e o tanto que isso custa.

    Porém: dar casas, sou contra. Só que isso é uma questão de filosofia, eu pessoalmente acredito que obter algo por merecimento engrandece o espírito e suar, juntar dinheiro para fazer valer o direito à propriedade, ensina o real valor do trabalho e do bem conquistado. Ponto que não sei se vale a pena discutir.

    2 – Muito diferente de invasão de propriedades. É um ato ilegal.

    Há quem roube pão para comer, há quem exceda o limite de velocidade, há quem trafique drogas, há quem mate e há quem roube o erário. É certo fazer qualquer coisa dessas? Não! Está escrito em lei que não é certo. Se quisermos modificar, temos as regras constitucionais para pleitearmos mudanças.

    Ahh, mas pô! O cara não tinha o que comer e roubou o pão, pobre dele! Roubar não deixou de ser errado. Entretanto há uma diferença grande em roubar o pão para matar a fome e traficar drogas, por isso que as penalidades são diferentes.

    Ahh, mas o cara tem o direito à moradia, mas ele não tem onde morar, então, no desespero, assim como o cara do pão, ele invade uma propriedade privada que esteja desocupada para resolver esse desespero. Afinal, não é justo que alguém tenha uma casa e alguém não tenha uma casa, ele tem o direito de se revoltar com isso. Sim, só que todos temos que aceitar a realidade em que nascemos. A vida é assim para todo mundo. A justiça não pode fazer esse tipo de distinção, ela não é Robin Hood, é cega (e isso, até onde eu entendo, é uma premissa do direito). Se não houvesse problema em invadir por revolta à sua situação econômica, qualquer pessoa de classe média que tenha uma casa com 3 quartos tbm teria o direito de se revoltar contra os milhonários com mansões. E onde isso iria acabar?

    Então, caro Elias, sou totalmente contra juntar o ponto 1 com o ponto 2. Porque possuem naturezas opostas: 1 é um direito, 2 é um crime. Que tipo de raciocínio é esse em que se responde a um ato ilegal com um prêmio?

  217. Edu disse

    Pô Elias, pare de babar a Dilma e o Lula assim!

    Vc sabe que aprovação popular é bastante diferente de boa gestão.

  218. Zbigniew disse

    O resultado de tudo isto e que exige uma oposição a altura desse novo. Brasil;

    O Brasil já deu certo – apesar dos céticos

    Do Valor Econômico

    Alberto Carlos Almeida

    Grande parte da mídia brasileira se especializou em falar mal do Brasil. Graças a isso, a percepção que a sociedade tem de si mesma, em diversos aspectos, é inteiramente equivocada. Vende-se algo que não existe: a visão de que somos piores em quase tudo, quando comparados com a maioria dos países desenvolvidos. Nem mesmo as boas notícias são recebidas de maneira positiva. Por exemplo, a recente informação de que ultrapassamos o Reino Unido quanto ao PIB foi divulgada cheia de ressalvas, afirmando-se que o PIB per capita é um indicador mais relevante e coisas do gênero.

    A covardia com o Brasil atinge o ápice quando se tenta comparar nosso sistema político com o dos outros países. Afirma-se que o presidencialismo é pior do que o parlamentarismo, mas não dizem que os países parlamentaristas têm gastos públicos sistematicamente maiores do que os presidencialistas e que é justamente por isso que a Europa se encontra mergulhada na pior crise econômica de sua história recente. Diz-se que o sistema eleitoral distrital é melhor do que o proporcional com lista aberta, mas não dizem que um dos países que melhor escapou da crise mundial é a Suécia, que adota o mesmo sistema eleitoral que o nosso tão criticado Brasil. Como sempre, a lista de críticas ao Brasil é muito longa. É difícil imaginar como um país tão ruim, com tantas coisas negativas, possa ter chegado aonde chegou. Opa, para os críticos ele não chegou a lugar algum, continua lá atrás, sendo um dos países mais problemáticos do mundo.

  219. Chesterton disse

    QUEM PEIDARAM, NÃO SEI QUEM FUI
    Agora, Fudilma está indignada com os PMs que estão fazendo pipocar greves por todo o território nacional. E tem que estar mesmo: gente com trabuco na cintura NÃO PODE ENTRAR EM GREVE!!! Noves fora os petistas sempre terem estimulado a baderna, o confronto, o bundalelê quando estavam na oposição, militares não podem deixar a população a mercê de bandidos. Ou que se revoguem os obstáculos para que cada um tenha a sua arma em períodos assim! Em Salvador, foram 140 homcídios em 12 dias, quase 12 mortes por dia – e isso num estado que não prima pelos bons números em termos de segurança pública – que, a propósito, só fizeram aumentar em todos os estados administrados pelo PT, que quer impor sua expertise em São Paulo.

    Adiante.

    Dilma agora está falando grosso com os grevistas e exigindo punição para os militares que deixaram o populacho ao Deus dará – e Deus não deu.

    Fala, Dilma:

    — Eu repito.

    Então repete aê!

    - Acho que você tem que respeitar democraticamente os movimentos, suas reivindicações. Mas não concordo, em alguns casos, de maneira alguma, com o processo de anistia, que parece sancionar o ferimento da legalidade.Não concordo e não vou concordar.

    Ok. Mas o curioso é que foi esse troço que governa o Brasil que assinou a anistia aos bombeiros que também fizeram baderna no quartel-general do Corpo de Bombeiros no Rio de Janeiro em 2011. Foi ela quem pegou a caneta e corroborou o “ferimento da legalidade” no ano passado.

    - Ah, mas os bombeiros são legais! Eles salvam vidas!

    Sim, é isso mesmo. Mas não podem entrar em greve. Não podem invadir um quartel-general. E, até mesmo por salvarem vidas, não podem – ou pelo menos não deveriam – transformar suas mulheres e seus filhos em escudos humanos.

    Uma das culpadas pela baderna é Dilma Roussef. Vai dizer que assinou sem ler? Ninguém mais cai nessa!

    É a mais perfeita tradução do “quem peidaram, não sei quem fui”…

    Detonado por Felipe Flexa

  220. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Senhoras e Senhores

    Isto é o PT que os petralhas negam que exista:

    “A Polícia Militar pode fazer greve. Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário mixo, esse cidadão tem direito a fazer greve. Na Suécia, até o Exército pode fazer greve fora da época de guerra.” (Luiz Inácio Lula da Silva, 26/07/2001, sobre a greve da PM da Bahia)

    “Por reivindicação eu não acho que as pessoas têm que ser presas, nem de ser condenadas. Agora, por atos ilícitos, por crimes contra o patrimônio, crimes contra as pessoas e crimes contra a ordem pública não podem ser anistiados. Se você anistiar [todos os casos], vira um país sem regra. Vai chegar um momento que vão anistiar antes do processo grevista começar.” (presidente Dilma Roussef, 9/02/2012)

    “Acho um absurdo o atual vencimento dos agentes da Polícia Militar da Bahia, bem como o dos oficiais. Entendo que aqueles que têm por tarefa a manutenção da ordem pública precisam ter uma remuneração condizente com o risco de vida a que se expõem todos os dias.

    Por isso, registro minha solidariedade aos 110 oficiais e policiais militares já punidos e reitero veementemente meu apelo ao Comando da Polícia Militar para que, em vez de simplesmente seguir as ordens do Governador do Estado da Bahia, sempre impermeável às reivindicações do funcionalismo do nosso Estado, tente sensibilizar o Executivo do nosso Estado no sentido de que sejam atendidas as reivindicações das esposas dos militares que, na verdade, estão indo às ruas porque não têm como comprar alimentos para a família”. (Jacques Wagner, deputado federal pelo PT-BA, em setembro de 1992).

    “A democracia é o império da lei. Não podemos conviver com esse movimento já considerado ilegal pela Justiça baiana, além dos 12 mandados de prisão que já foram emitidos. Não aceito que um pequeno grupo, de forma irresponsável, cometa atos de desordem para assustar a nossa população” (Jacques Wagner, governador da Bahia, em 7/02/2012).

    ‘Apontado como líder da greve dos PMs baianos, o presidente da Associação de Policiais, Bombeiros e seus Familiares da Bahia (Aspra), soldado Marco Prisco, disse que o governador Jacques Wagner, quando ainda era deputado federal, participou com outros parlamentares do PT e de partidos da base do esquema de financiamento da paralisação dos policiais militares do estado em 2001. Ele acrescentou que o Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia, que tinha na direção o atual presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, alugou e cedeu, na época, seis carros para garantir a greve na Bahia, onde diz que foi perseguido e ameaçado de prisão pelo então governador carlista Cesar Borges.” (Globo.com, 9/02/ 2012).

    Este PT só tem embusteiros!

    bolas de neve

  221. Patriarca da Paciência disse

    As aves agourentas estão em polvorosa.

    Os profetas do fim do mundo bradam aos quatro ventos.

    Até parece que a NASA garantiiu que o mundo não vai acabar em 21 de dezembro de 2012.

    As greves passarão, a melhor solução será encontrada, todos os trabalhadores tem direito a salários dignos e os anunciadores do fim do mundo continuarão inconsoláveis.

    Como vocês ainda sofrerão !

  222. Michelle de Souza Malone disse

    Breaking News

    Lula internado intempestivamente no Sírio Libanês, sem previsão de alta hoje.
    Desejo que não seja nada.Apenas efeito colateral do tratamento.

    Mas a pergunta que fica é:

    Será que ele, também dessa vez, levou a equipe do fotógrafo a tiracolo?

  223. Pax disse

    Escrevi isto (abaixo) ontem… a internet caipira não enviou. Vai agora.

    —-

    Prezados todos,

    Mil desculpas pela ausência e bla bla bla…

    Discordo de todos um pouco, com absoluto respeito à todas as posições e opiniões.

    1 – Dos que não gostam de Dilma/Lula etc: os argumentos são fracos, o país melhorou, sim, desde que caiu a ditadura a coisa tem andado bem (no sentido de ser mais positivo que negativo) e para frente. Achavam que Lula e o PT empurrariam o país para um socialismo anacrônico e o que aconteceu não foi nada disso. Desde FHC há olhares bem maiores para a sociedade, a estabilidade econômica, a responsabilidade fiscal, o controle dos bancos, o início dos planos sociais e aí veio Lula e adotou tudo, colocou ainda mais foco no povão, o salário mínimo hoje é muito maior, o crédito está disponível, a enorme demanda reprimida está sendo resolvida aos poucos e ainda há muito, MUITO mais pela frente. O Estado forte (tanto do PSDB quanto do PT) não piorou o Brasil. Melhorou.

    2 – Dos que gostam de Dilma/Lula etc: há, também, argumentos fracos. Achar que o caminho é este e pronto, que se aliar com a bandidagem geral e se acomodar nesta situação (pior, passar a praticar), não questionar as alianças, não reduzir o tamanho do estado, não aumentar a eficiência deste estado (que, na minha opinião deve ser forte, não gordo) etc. Aqui vejo um erro tremendo, esse de se colocar na situação do time que está ganhando e achando que não precisa mudar. Precisa, sim. E muito. Neste caminho, como disse já o Elias por aqui, a fadiga de material será mais cedo que imaginam os dirigentes do partido, mesmo que a oposição seja esta nulidade atual.

    Agora temos, como exemplo, a disputa em São Paulo. Quanto vale a prefeitura de São Paulo? Vale a associação com o Kassab? Bem, quem já se associou com Garotinho, Collor, Sarney, Temer etc etc acha que sim. Pois eu acho que não. Acho, muito ao contrário, que o governo (PT) dá sinais que quer aprofundar esse esgoto onde se meteu para poder governar, a tal “governabilidade” que tudo permite. Esse é o grande crime para o PT, o de não apontar que quer sair desta lama onde se acomodou e passou (em certos casos) a chafurdar.

    Dilma: Bem, aqui os argumentos são ainda mais fracos. Dilma tem se saído bem, tem conseguido driblar os problemas de forma razoável, mais uma crise internacional e continuamos andando relativamente seguros, um limpeza discreta mas constante na casa (ministérios e penduricalhos) onde a própria oposição e imprensa mais ajudam que atrapalham, um ou outro erro (esse novo ministro do PP parece ser um) mas, no cômputo geral a coisa está mais para boa que ruim. As pesquisas dizem que o povo não nega esta minha opinião. Achar que o povo não vale é burrice… Se o povo está gostando, algo de bom há.

  224. mona disse

    PAX, meu velho. Tomara que a tua conexão banda larga com a internet esteja passando bem, a coitadinha…
    Acho que no que se refere à gestão da Dilma e a falta de impacto da queda de ministros, da empacabilidade do PAC, das grandes falhas de gestão do ENEM, etc, no índice de popularidade e de aprovação do seu governo não tem qualquer explicação ideológica. Tudo se resume à sensação de conforto, por parte da população. Assim como a tucanada perdeu a eleição presidencial de 2001 apenas e tão somente por causa do apagão – eu sei que a análise é simplista, mas o povo, como regra geral, tem uma mentalidade muito simples e pragmática – será necessário um grande cataclisma na economia brasileira que faça as linhas de crédito secar, ou um repique assassino dos níveis inflacionários que inviabilize o planejamento, por parte das famílias, no médio e longo prazo.
    Creio que a relação do povo com o governo é muito parecida com o que acontece com a grande maioria dos casamentos: há uma grande expectativa no começo; com o passar do tempo – se não acontecer nada que faça com que um ou ambos os cônjuges saiam de sua zona de conforto – as expectativas vão se ajustando e todos caem numa convivência agradável, sem grandes rompantes de paixão e sem vontade de mudar, porque as mudanças demandam grande quantidade de energia e uma vontade muito grande de arriscar.
    E um novo governo, assim como um novo relacionamento trazem um grau de incerteza muuuito grande. Assim, se o que tenho tá bom, tá dando pro gasto, tá me trazendo conforto (apesar de aqui e acolá haver momentos de insatisfação), por que mesmo vou apostar no desconhecido?
    Assim, Diliminha e petistas de uma maneira geral, fiquem muito felizes, porque enquanto tudo estiver nos conformes, em termos econômicos, o poder está garantido.
    É certo que tem uns e outros que adoram ficar discutindo a relação, apontar as inconsistências, as incongruências, as traições e mentiras que estão permeando o relacionamento… mas essas vozes ficam restritas a círculos diminutos e não trazem qq risco a esse casamento.
    Para desgastar definitivamente e fazer romper esse casamento político entre governo e povo só existem uma possibilidade, então: a de provedor cometer um erro crasso que traga desconforto e insegurança à população, a ponto de ela se permitir “apaixonar-se” (ou como queiram, fazer um cálculo pragmático de custo/benefício, tal qual um casamento de piriguete)e romper o pacto de companheirismo assumido na eleição passada… Aí, aqueles que adoram ficar discutindo a relação poderão apresentar suas teorias sofisticadas sobre o por que de o casamento ter se desgastado e dormirão satisfeitos, pensando: como sou foda, inteligente, bom analista, blá, blá, blá…

  225. Chesterton disse

    politicismo (uma vertente do relativismo moral)- O BEM, E A VERDADE, É AQUILO QUE A SOCIEDADE DECIDE QUE É.

  226. mona disse

    Pegando sua deixa, Chest: é aquilo que a sociedade decide que é, para atender às suas conveniências…

  227. Pax disse

    Cara Mona,

    Minha internet continua inexistindo. Agora mesmo peguei o carro e estou numa rua vizinha, alto de um morro, usando um dos meus modems (Vivo e Claro) que não pegam sinal em casa. Tá um suplício, uma josta, uma porcaria geral.

    Às vezes vamos na casa de uma vizinha que tem uma internet razoável, perto de casa (4 km) e usamos lá no escritório dela. Às vezes é isso de agora, meio da rua, noite, breu aqui neste mato, notebook, carro e eu nessa situação, enfim, chato pra caramba.

    Continuo achando os argumentos da oposição fracos, pedindo que você entenda que respeito as opiniões mas tenho uma diferente.

    Você, por exemplo, quer rotular a Dilma de má gestora por conta do ENEM, das obras do PAC etc. Eu já acho que a questão é um pouco mais ampla, é governar um país imenso, cheio de problemas e algumas soluções, com uma miríade de interesses políticos antiquados, canalhas etc. Não é fácil não. É bem maior que ENEM e PAC.

    Quer pegar um ponto mais complicado na trajetória da Dilma fala da Erenice, por exemplo, sua assessora direta que fez a lambança que fez. Mas quer saber mais dela vai ao RS, pergunta pros caras mais neutros como ela era como gestora etc e olha a história, a linha do tempo. Há indícios que Dilma é acima da média como gestora política que é um universo de diferença da gestão privada.

    Ao mesmo tempo eu critico um bocado os colegas que sentam o pau no PSDB e negam tudo que os governos FHC fizeram para o Brasil. Foi muita coisa. O partido tem um problema atávido de indecisão e continua assim, ainda não descobriu que rumo tomar na oposição, não aprendeu a fazer o jogo do outro lado do campo e está sofrendo um bocado por isso. Eu, particularmente, me preocupo um bocado com isso. Principalmente porque há chance de aparecer uma nova oposição que venha a passar por cima do PSDB e, no meu achismo, vai ser pior.

    O Brasil precisa de situação e oposição fortes. A disputa entre dois lados (e até outros participando, como um partido verde decente que possa surgir) é ótima. A Democracia pressupõe esse jogo de forças, esse jogo de críticas etc etc. Quem for melhor, quem convencer mais gente, ganha mais votos e ganha o poder. Ou então passamos a optar por outro sistema de governo.

    O caro Chesterton, velho e bom Chesterton, adora acusar os outros de relativistas. Do meu lado fico muito tranquilo de receber estas críticas e até gosto porque me lembra que a proposta do blog é ter algum equilíbrio, apontar corrupção, desvio e anomalia seja de onde for. E acho que é isso que acontece por aqui (ou acontecia antes da minha exclusão digital). O que me parece interessante, tanto para o Dr Chesterton como para todos que tem esse discurso parecido é: só há corrupto no PT? Só há solução econômica no modelo liberal? Não há qualquer crítica a fazer nos partidos de oposição ou nos modelos econômicos que são antagônicos ao estado forte?

    Repito o que disse acima. Para mim o Estado tem que ser forte, não gordo. Hoje é gordo, guloso e corrupto e é aqui que o PT vai chegar na fadiga de material mais cedo ou mais tarde. Uma hora o ambiente geral deixa de estar tão favorável e o custo dessa máquina ineficiente e corrupta (grande parte mas não toda) vai ser pesada demais.

  228. Patriarca da Paciência disse

    “O BEM, E A VERDADE, É AQUILO QUE A SOCIEDADE DECIDE QUE É.”

    Ou a alternarnativa do Chest:

    “Aquilo que algum napoleão de hospício decide que é verdade.”

  229. JOSE MARIO HRP disse

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/lt_i_gt_veja_lt_i_gt_e_pt_unidos_pela_ldquo_ordem_rdquo
    O PT precisa filtrar seus quadros!

  230. Elias disse

    Pax,
    Se puderes, dá uma checada pra ver quem executa as obras do PAC… Verifica quantos por cento das obras do PAC são executados pelo Governo Federal, e quantos por cento são executados pelos governos estaduais e municipais.

    É por isso que o PAC só é usado como argumento pelas galeras dos blogs…

    Os políticos da oposição ficam caladinhos, porque falar nisso equivale a cuspir pra cima…

    Já a galera, que não sabe o que faz nem o que diz…

    Edu
    Babar na Dilma? Decididamente, não nos conhecemos…

    No arquivo deste blog não faltam e críticas minhas à Dilma. Inclusive no que respeita à constituição do ministério. Aliás, mesmo no que se refere à nomeação de alguns medalhões petistas, como é o caso do Palocci.

    A respeito do Palocci, aliás, eu sempre disse que a ausência dele preenche uma imensa lacuna nas equipes de Lula e da Dilma….

    A galera da oposição, sim, é que, por algum tempo, andou batendo palmas pro Palocci. Depois, acabou sacando que era mico.

    De minha parte, sustentei a posição — que mantenho até hoje — de que, se a direita gosta tanto do Palocci, que o leve (e que a terra lhes seja leve…). Se isso acontecer, aliás, desde já me comprometo a fornecer o papel higiênico pro embrulho do presente…

    Claro que és contra dar casas a sem-teto. É exatamente por causa de posições como essa, que não levam a lugar nenhum, que fiz meu comentário.

    Lá em Marabá, houve um professor universitário que escreveu vários artigos, protestando contra se dar casas gratuitamente para sem-teto.

    Quem é esse cara? É um professor (não sei se de história, sociologia ou o quê…). Trabalha numa universidade pública. Todos os dias ele dá as aulinhas dele, escreve os artiguinhos dele… E não precisa provar nada pra ninguém.

    A economia é capaz de proporcionar emprego para aquele montão de gente que foi literalmente despejado do Nordeste e veio pro Pará? Não.

    O que fazer com essas pessoas? Expulsá-las? Tangê-las de volta pro Nordeste? Não, né? Até porque seria inconstitucional…

    O que fazer, então? É fácil dizer: “Ah, por uma questão ideológica, sou contra dar casas. Todo almoço tem custo e preço e blá-blá-blá-blá….”.

    O cara que diz isso, amanhã ou depois poderá ser assaltado por um f.d.p. ferrado e desesperado… Algum parente dele poderá ser baleado ou morto pelo f.d.p. ferrado e desesperado…

    Aí o cara vai berrar pelo Estado que não o protege e blá-blá-blá-blá…

    O cara não percebe que, o que se gasta em habitação fornecida gratuitamente a famílias sem teto, é infinitamente menos do que aquilo que se economiza com gastos em saúde, por conta da redução de doenças decorrentes da veiculação hídrica e de patologias diarreicas e parasitárias em geral, cujos altos índices estão intimamente relacionados às condições estruturais de vida.

    Pra esse cara, prevenção em saúde é, apenas, desenvolvimento, absorção e extensão de tecnologia médica…

    Ele quase sempre não percebe que esse tipo de programa habitacional também melhora substancialmente as condições de segurança na cidade…

    Paciência…

    No caso do professor a que me refiro, ele não se sente no dever de formular uma solução (até porque, nos estreitos limites da ideologia dele, essa solução simplesmente não existe).

    Já que ele não consegue ajudar na solução, ele se contenta em ser parte do problema…

    Problema dele…!

    Quanto a espaços, Edu, nem me venha com essa. Em SP não falta espaço pra uma reforma urbana.

    Quer saber qual é o problema?

    Dá uma olhada no orçamento das prefeituras de SP e do Governo do Estado de SP. Checa só quantos por cento são destinados a reforma urbana.

    A única conclusão possível é de que, para os governos municipais e estadual de SP a reforma urbana não é necessária, porque a situação é satisfatória.

    E todos nós sabemos que não é…

    E, no mundo das coisas reais, nas situações limite bicho vira fera…

    Dificilmente os seres humanos se deixam morrer à míngua, sem reagir. Quase sempre, não é assim que acontece. Por isto chegamos até aqui. Por isto, sobrevivemos até aqui, como espécie…

    O ser humano é um animal extremamente inteligente e violento. Quando sua subsistência é ameaçada, ele reage da maneira mais drástica possível. Ele detona com o que quer que seja uma ameaça a si mesmo ou que ele considere uma ameaça a si mesmo.

    Quando uma sociedade se estrutura fechando as vias de escape pros ferrados que ela mesma cria, essa sociedade está contratando um problema de bom tamanho…

    Invasão? Ora, Edu, isso é fichinha…

    Se o Brasil continuar fechando as portas pra essa massa de f…didos, rapidinho chegará o dia em que sentiremos saudade das invasões…

  231. Pax disse

    Caro Elias,

    Veja, não sou eu quem está acusando Dilma de ser uma má gestora. Ao contrário, cá do meu lado não entro nessa balada. Acho que Dilma está se saindo bem, sim. E não é só pelas pesquisas de opinião. É muito mais que isso.

    A fundamentação de minha opinião é, principalmente, política. Tenho fontes boas no RS (sou de lá). Fontes da imprensa que são bastante críticas. E o histórico de Dilma por lá é consistente. Depois disso acho que ela foi bem em Minas e Energia, mesmo tendo que torear o interesse da coronelada geral.

    A questão da Erenice foi ruim. Muito ruim. Mas minha interpretação é que a Erenice gostou demais do mel, do poder, a ponto de achar que podia arrumar a família em cima disso, coisa que outros petistas também fizeram e continuam fazendo. E Dilma dançou, sofreu, mas tirou a assessora da frente.

    Depois assumiu o governo, por falta de nomes na cúpula do PT, todos desgastados (quem poderia ser? Genoíno? Dirceu? não havia mais nomes nacionais e Lula teve que criar Dilma).

    E Dilma, criação de Lula, tinha tudo para não conseguir ser um animal político que desse continuidade ao sucesso político, popular, de Lula. E o que deu?

    Apesar de um problema enorme nos ministérios e estatais – por conta da tal governabilidade indigesta que o PT adotou – Dilma não caiu no jogo errado, em minha opinião. Aos poucos foi impondo uma imagem no seu governo e para seus auxiliares diretos de: “vacilou, dançou, eu não seguro a onde de quem se enlameia”. De uma forma geral (e com pressa por aqui) vejo assim. Acho que o povo também está entendendo da mesma forma. Não só isso, até a imprensa de uma forma geral passou a respeitar muito mais Dilma. Quer exemplos? Veja a Cristiana Lobo (Globo), o Josias (UOL – Folha), o Fernando Rodrigues (UOL Folha), a propria Eliana Catanhede etc etc. Nenhum destes são Lulistas de plantão (como o bom Kotscho). E veja como tratam as questões DILMA. Continuam sentando o pau em quem quer que seja, tem uma posição mais de críticos, quase oposicionistas, mas, principalmente críticos. E, com Dilma? Um tanto mais de respeito que um ano atrás. Bem, basta acompanhar…

    O que isso significa? Que Dilma teve que aprender na correria o que é ser um animal político. E não parece que está se saindo muito mal nesta empreitada.

    Muitos petistas reclamaram um bocado de Dilma, fizeram a caveira dela etc. Petistas! Veja bem e me diga se estou errado. Parece uma questão de ciumeira política, perda de espaço etc. Nunca caí nessa balela. Nem dos histéricos nem dos petistas bobalhões.

    Mas Dilma também erra, sim. Claro. Essa última escolha de ministros me parece uma tremenda bola fora. Tomara que a imprensa caia de pau em cima até, se for o caso, o furúnculo ser expelido. E sem tirar em nenhum momento a culpa da presidente neste caso.

    De outro lado, o último do PSDB que me surpreendeu, foi o Arthur Virgílio. De Portugal mandou um recado para o PSDB mais ou menos assim:

    “O PSDB ainda não descobriu seu caminho e esse jogo de umbigos exagerados está nos matando”.

    Parece ter aprendido na carne os erros que a histeria leva.

  232. Pax disse

    Só para complementar meu raciocínio acima:

    Espero, sinceramente, que a oposição se fortaleça, que obrigue o PT a ser cada vez melhor. E que esta oposição seja do PSDB e não de partidos como esse do Kassab, ou, pior, do PMDB, DEM et caterva.

    Ou você acha que Temer tem alguma fidelidade? Sarney? Garotinho? Collor?

    Você mesmo me fez pensar assim. Antes eu sonhava em ter o PT com o PSDB. Agora eu torço mesmo é que o PSDB ache um rumo e volte a ser um partido forte.

    Para o bem do Brasil. (me repetindo, inclusive para o bem do PT).

  233. Edu disse

    Elias,

    “É exatamente por causa de posições como essa, que não levam a lugar nenhum, que fiz meu comentário.”

    Ô se leva!

    1 – Leva a reconhecer que há um problema social que deve ser resolvido com planejamento adequado.
    2 – Leva a diferenciar o certo do errado.
    3 – Leva a reconhecer que dar casas a pessoas que cometeram uma ilegalidade é um tipo bem específico de manipulação chamada demagogia.
    4 – E finalmente, e mais importante, leva a não votar nesse tipo de político que confunde tudo isso acima.

    E é isso que eu venho falando o tempo todo: onde está o planejamento? Não estou falando de planejar como uma reintegração de posse será feita, estou falando, por exemplo, de estudar os movimentos migratórios no Brasil e se antecipar a possíveis problemas. Vc fala que no mundo das coisas reais, no limite, bicho vira fera. E também, concordando com vc, no limite, problemas complexos não podem ser resolvidos com soluções simplistas, por exemplo premiar uma ilegalidade.

    Então, em resposta ao seu comentário, sabe o que não leva a lugar nenhum, ou pelo menos não deveria? A soma de falta de planejamento e/ou a execução de atos ilegais.

    No primeiro caso leva ao fracasso dos projetos (quaisquer que sejam: não alcance das metas, necessidade de subornos, problemas com qualidade, extrapolação do orçamento, etc).

    No segundo caso, leva à cadeia. Aliás, deveria levar à cadeia, entretanto todos os partidos em todos os governos aqui no Brasil têm provado que a Lei brasileira pode ser atropelada em defesa das causas sociais.

    Visto é que justamente os que fazem em maior quantidade têm sido muito bem sucedidos em um indicador chamado aprovação popular. Curiosamente é o indicador mais usado habilmente por políticos e seus defensores.

    Há algum tempo eu fiz a pergunta: os fins justificam os meios? Ninguém me respondeu. Apelando à sabedoria popular: quem cala consente. A dúvida que resta é: por quê?

  234. Edu disse

    Caro Elias,

    Apenas para que vc saiba, eu li com bastante atenção a sua resposta completa. Pincei uma frase que acho que resume o que vc achou do meu argumento e respondi de uma maneira que eu acho que abrange o restante do que vc escreveu.

    Sobre os espaços em SP, falei rapidamente com meu amigo. Ele disse tanto o governo estadual como o municipal reconhecem que precisa ser feito muito mais. Há sim um déficit de construção civil gigante. Na cidade de São Paulo, especificamente é ridículo.

    Assim q tiver um tempo eu verifico melhor os dados. Mas ainda assim: a resposta não é deixar como está, mas também não é sair distribuindo casas. A resposta é uma política consistente de longo prazo com planejamento e prazo para acabar e resolver o problema. Nesse aspecto TODOS os governos são abaixo do zero.

  235. Elias disse

    Pax,
    Não tenho muitos reparos ao que tu disseste. Hoje em dia, aliás, concordamos muito mais que no passado.

    Minha observação sobre o PAC foi mais no sentido de provocar… Porque sei que uma parcela expressiva das obras do PAC que não saem do papel ou não avançam, é “gerenciada”, se cabe o termo, por gente dos grupos políticos de oposição no plano federal. Governadores e prefeitos tucanos; também daquele que em (morte)/vida se chamou DEM (Deu Esta M…), e assim por diante.

    Queria que alguém contestasse, pra que eu pudesse tirar um sarro…

    Quanto à Dilma, é preciso lembrar que ela veio do PDT-RS, onde teve bom desempenho como gestora.

    Pra ela chegar onde chegou no PT ela teve que exercitar algumas habilidades política. Como se sabe, no PT vôa bicho bala em todas as direções, todos os dias, todas as horas do dia…

    Logo que ela foi pra Casa Civil, os apressadinhos sem visão periférica tascaram: “teleguiada do Dirceu!”… E daí pra baixo… É que a turma tem memória curta (ou prefere fingir que esquece), mas, mesmo entre os comentaristas deste blog, houve quem dissesse isso. Era a análise da Veja. Deves lembrar…

    Mais recentemente, a mesma Veja fez uma matéria de capa pra dizer que Dirceu quer derrubar Dilma…

    É incrível como a direita não consegue ver um palmo adiante do nariz. A coisa é muito simples: ela errou quando disse que Dilma era apenas um títere de Dirceu; e erra agora, ao dizer que Dirceu tenta derrubar Dilma.

    É só projetar pra frente a linha de raciocínio da Veja, e, rapidinho, se verá que ela não se sustenta. Não tem consistência.

    Para o PT, Sarney, Garotinho e Collor são o mal necessário. O PMDB tem poder político. Quem faz política (ou seja: quem participa da luta pelo poder), não pode ignorar isso.

    No Pará, o PT deu um chute na bunda do PMDB e do Jader. Sabe o que aconteceu? O PSDB abriu os braços pro PMDB e pro Jader. Sabe o que aconteceu em seguida? O PSDB venceu as eleições pro Governo do Estado derrotando o PT. O mesmo Simão Jatene e os mesmos tucanos que baixavam o cacete em Jader e no PMDB, quando estes eram aliados do PT, e baixavam o pau no PT porque era aliado do PMDB e do Jader, agoram são aliados do Jader e do PMDB, e com eles dividem o Governo do Estado.

    O mundo é como é, e não como a gente quer que seja. Podemos escolher: ignorar tudo ou aprender a trabalhar com isso. Nosso papel na sociedade estará, em grande medida, condicionado por essa escolha.

    O professor universitário a que me referi em um comentário acima, fez a escolha dele. Ele vive escrevendo artigos dizendo que não se deveria dar casa pra ninguém, etc, etc. Ele escreve essas coisas, dá as aulinhas dele e, depois, vai pra casa dar um trato na patroa e dormir o sono tranquilo de funcionário público…

    E o mundo em torno dele?

    Ah, o mundo… Praticamente não toma conhecimento da presença desse professor, entre os vivos. Nada acontece ou muda, por causa dele. Passados alguns dias, ninguém nem lembra direito as bobagens que ele escreveu nos artigos dele (estilo RA, com montes de insultos e adjetivos pejorativos às vítimas de suas diatribes).

    É a escolha dele, e devemos respeitá-la.

    Mas, há controvérsias, né? Há quem pense diferente…

    P.S.: Esse cara caiu na besteira de cobrar do governo tucano as mesmas coisas que cobrava do governo petista. Tiraram o cara do jornal. Ele passou um tempo de quarentena e, aí, voltou, devidamente arrolhado e arreiado com cabresto curto.

    Agora ele só escreve contra o governo federal…

    Patético…!

  236. Elias disse

    habilidades políticaS

  237. Zbigniew disse

    Pinheirinho? Ora, Pinheirinho! Nos somos da filosofia dos “homens bons”, do “self made man”, do “homo aeconomicus”, do darwinismo economico, do consumismo desenfreado (e que se dane a sustentabilidade!). Da uma esmola pra esses caras e manda eles pastarem! Quem manda invadir terra alheia! Tipico do paulistinha tucanado.

    “Da Folha de S. Paulo

    JANIO DE FREITAS

    No chão de outrora
    Obrigação do jornalismo raras vezes praticada pelos jornalistas, o retorno ao fato “encerrado” para verificar seus seguimentos (todos o têm, com menor ou maior interesse) fez com que Laura Capriglione e Marlene Bergamo recuperassem, pairando sobre os escombros do Pinheirinho, as muitas dívidas que as autoridades e nós outros temos com as 9.000 vítimas da brutalidade tsunâmica naquela falsa “recuperação de posse”.

    Os escombros das vidas vividas no Pinheirinho estão largados nos “abrigos” de quem, roubada sua moradia pela violência que se utiliza do nome da Justiça, espera pela prometida.

    p>A anterior, cada família a fez com as próprias mãos. A próxima, se houver, será obra de uma empreiteira que aí colherá lucros extraídos de impostos pagos ao governo paulista. Inclusive pelos próprios desintegrados na reintegração do Pinheirinho. A engrenagem é diabólica.
    E o que foi feito até agora do prometido? Não se sabe. Quem faz aquele tipo de reintegração de posse não é de dar informações de seus atos e compromissos públicos.

    Nisso, porém, proporcionam uma oportunidade de quitarmos alguma coisa da nossa dívida: no papel de intermediários, dos cobradores chatos que ajudam a corroer, por muito pouquinho que seja, o esquecimento com que os grandes devedores querem acobertar os seus compromissos e as suas dívidas.

    Há 22 dias, numerosos meios de comunicação exibiram a façanha policial de espancamento, a cassetete, de um homem sozinho, desarmado, mãos erguidas ao ver o grupo dos que andavam em direção oposta, paramentados como astronautas armados.

    Geraldo Alckmin, acossado pela repercussão das imagens, prometeu investigação imediata do ocorrido. A investigar, mesmo, só havia a identidade do homem derrubado a porretadas e a dos facinorosos que o atacaram.

    Mais de três semanas para fazê-lo -e nada. Diante disso, vale a pena questionar as investigações mais gerais? Aquelas que, no dizer de Geraldo Alckmin, começariam por um inquérito imediato sobre a ferocidade policial, e seus chefes, entre o ataque de surpresa às 6h da manhã e o último pedaço de casa ou de móvel a ser estraçalhado.

    À falta do que dizer sobre a tal investigação, sobra o que dizer sobre a própria falta. Não se soube de providência alguma de Geraldo Alckmin, e também nada se soube da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, cuja secretária, Maria do Rosário, manifestou seu horror ao ocorrido e comprometeu-se publicamente com as providências adequadas às suas obrigações.

    Nada, porém. E nada das demais secretarias da Presidência também prontas a aparecer com as críticas óbvias e as medidas respectivas.

    Uma providência, a rigor, uma houve. Laura e Marlene saíram do território de destroços informadas de que, a parir de ontem, os ex-moradores estão proibidos de voltar aos seus restos para garimpar uma ou outra coisinha.

    Quem sabe até um brinquedinho de plástico ou uma peça de roupa, entre aqueles pedaços de suas vidas que logo vão ajudar a preencher o solo da especulação imobiliária.”

  238. Edu disse

    Falando em RA, ele tá insuportável com essa história de aborto.

  239. Chesterton disse

    Espero, sinceramente, que a oposição se fortaleça, que obrigue o PT a ser cada vez melhor.

    chest- …PT a ser cada vez melhor….isso é gozação!

    Edu, você é a favor do aborto legal?

  240. Edu disse

    Chest,

    Se o Estado se alinha aos Direitos Humanos, é necessário que o estado defenda a vida antes de qualquer coisa, isso inclui manter o aborto legal apenas em casos muito específicos. Bem do jeito que está.

    Hoje a esquerda, e consequentemente o PT, são sempre os primeiros a levantar a bandeira dos Direitos Humanos, então, para manter a coerência, o governo federal não deveria nem sequer colocar o assunto em pauta.

    Para mim isso bastaria.

    O RA está transformando o assunto numa guerra moral e religiosa, e acho que o Estado, bem como analistas políticos ao tratar dessa questão deveriam se afastar tanto do viés religioso quanto do viés moral. O Estado é laico e também se mete a fazer poucas leis sobre a moral, essas questões ficam a cargo das comunidades, suas igrejas e seus costumes locais. Por isso acho que ele tá um chato de galochas.

    Quanto à minha posição: não decidi, já me alinhei às 2 posições, mas resolvi que não tenho sequer condições de me posicionar. Principalmente porque não tenho filhos e não pretendo tê-los pelos próximos 4 anos pelo menos, e dizem que ao ter um filho o significado da sua própria vida e sua visão sobre todas as vidas mudam.

  241. Chesterton disse

    Na minha visão, a moral e a religião tem tudo a ver com a política.

  242. Chesterton disse

    O estado é laico, mas não é ateu

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_ateu

  243. Patriarca da Paciência disse

    E o mundo não se acabou:

  244. Elias disse

    Edu,
    O RA é, apenas, um portador do “Mal de Convergência”, na fase mais aguda e crônica dessa patologia mental.

    Provavelmente ele nem pensa exatamente assim como diz que pensa. Então, por que diz?

    É que ele está tentando traficar com o tal do conservadorismo da sociedade brasileira. Ele tem a ilusão de falar em nome das parcelas majoritárias da sociedade brasileira. Ilusão que, de resto, compartilha com boa parte dos militantes políticos classe média. O típico “agit-prop” de classe média, seja de direita, centro ou esquerda, tá sempre achando que fala em nome de todos.

    Reinaldo Azevedo saiu da Convergência Socialista para a direita, levando consigo os piores vícios da CS, entre os quais a necessidade patológica de rotular pejorativamente (“apedeuta”, “molusco”…), achando que isso denota superioridade intelectual (quando é exatamente o oposto, né?).

    É só isso.

    As pessoas intelectualmente maduras, dizem o que tu disseste, com as variações pertinentes. Elas têm sua própria opinião, ou deixam de tê-la, sem satanizar as opiniões divergentes. No mais, que as regulações sejam feitas, como disseste, pelas “comunidades, suas igrejas”, etc, segundo os costumes.

    A Igreja Católica é contra o aborto? Certo! Isso vale para os católicos. Já religião Judaica não é contra o aborto. OK! Temos aí a regra que vale para os praticante do judaísmo. E assim por diante.

    Que tal ou qual religião queira impor a toda a sociedade os preceitos que ela elaborou para seus fiéis, é uma obscenidade.

  245. Edu disse

    Chest,

    #241: Sim, de acordo, só que quanto mais um Estado se aprofunda legislativamente em detalhes morais e/ou religiosos, mais este Estado cerceia a liberdade individual. O RA é um defensor ferrenho da individualidade, por que ele quer que um pensamento dele, ou da religião dele paute todos os indivíduos do país?

    #242: Exatamente, por isso que o Estado deve se abster de tomar uma posição de privilegiar os costumes de determinada religião em detrimento de outras religiões, e deixar que cada religião influencie seus fiéis.

  246. Chesterton disse

    Não precisa se aprofundar, basta o Não Matarás. Acho que o RA apenas tenta legitimamente influenciar a opinião dos leitores dele, assim como a IC a seus fiéis. E os detalhes importam, por exemplo, feto está vivo? É humano? Tem direitos humanos? Se você tem dúvida pode acabar apoiando um massacre (caso se convença de que sim, fetyo tem direitos humanos). Se aparecer uma religião que pregue o sacrificio de bebês ao Deus Sol o estado vai ficar neutro?

    O cristianismo católico não é “determinada” religião, é A religiaõ que construiu a civilização ocidental. tem que ser muito distraído para não perceber isso.

  247. Patriarca da Paciência disse

    “O cristianismo católico não é “determinada” religião, é A religiaõ que construiu a civilização ocidental. tem que ser muito distraído para não perceber isso.”

    E eu que pensava que a Civilização Ocidental foi construída tendo por base os ensinamentos e descobertas dos sábios gregos!

  248. Edu disse

    Chest,

    Estamos concordando agressivamente: o não matarás também faz parte dos Direitos Humanos. Inclusive, uma religião não pode pregar nada que seja contra a constituição, que eu saiba, tornando assim, o estado, laico.

    Muitos direitos individuais surgiram realmente de temas tirados da moral cristã, o que significa que um estado laico deva respeitar esta religião, diferente de usar a Bíblia como manual.

    Ele tem total direito de influenciar os leitores dele, meu comentário foi que é um saco ele fazendo isso!

  249. Edu disse

    Hj sairam frases interessantes sobre as chuvas em São Paulo, vcs viram? Selecionei as melhores:

    1 – Depois de tanta água, o Kassab anunciou a construção da hidrelétrica do Anhangabaú
    2 – Direita e esquerda foram substituídos por bombordo e estibordo
    3 – O melhor serviço de entrega da cidade é o Submarino
    4 – Ninguém passa fome em SP, bolinho de chuva é o que não falta
    5 – Quem acha que a água do mundo está acabando definitivamente não mora em SP
    6 – Meu passei ciclístico hj eu fiz de pedalinho
    7 – Tem carioca morrendo de inveja, agora SP tem 2 mares: Mar ginal Tietê e Mar ginal Pinheiros
    8 – Dilma está lançando a Balsa Família
    9 – Pelo menos a SABESP cumpriu o prometido: água e esgoto na casa de todo mundo
    10 – O Kassab trocou o bilhete único por bilhete úmido
    11 – A Marta diz ao Kassab: relaxa e bóia
    12 – E eu fui salvo da enchente porque eu tava transando… com uma boneca inflável

  250. Elias disse

    O Cristianismo é A religião… Do Chesterton.

  251. Elias disse

    “Se aparecer uma religião que pregue o sacrificio de bebês ao Deus Sol o estado vai ficar neutro?” (Chest)

    Claro que não!

    Se aparecer uma religião querendo sacrificar virgens de 18 anos o Estado tembém não ficará neutro (e isso não terá nada a ver com a dificuldade de se encontrar virgens de 18 anos…!).

    Mas, quem está falando em sacrifício de crianças ao deus sol? Ou de virgens de 18 anos?

    Estamos falando de aborto! A-B-O-R-T-O!

    E por que grafar “Deus Sol” com iniciais em maiúsculas? Porventura será Chester um adorador dessa divindade abastardada e sanguinária?

    E por que grafar “Deus Sol” com iniciais em maiúsculas e “estado” com inicial em minúscula? Porventura Chester estará pondo essa divindade abastardada e sanguinária acima do Estado?

  252. mona disse

    A tese do Tio é que as esquerdas em geral e o PT em particular estão querendo – como quem não quer nada – subverter todos os valores da tradicional família brasileira e, também, a lei e a ordem, com sua (das esquerdas) muito conveniente visão acerca do que é lei e ordem.
    Agora, a tal entrevista da Léo à Universidade de Sta Catarina é destruidora, não? Será que a bancada evangélica já tomou conhecimento dela? Ah, se estepaiz tivesse uma oposição bem articulada… ou, apenasmente uma oposição…
    Para quem ainda não tomou conhecimento dela, lá vai o link (perdão, Paxzinho, mais uma vez…)

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-ministerio-dilma-nova-ministra-da-mulher-confessa-que-ja-treinou-abortos-por-succao-mesmo-nao-sendo-medica-mais-ela-se-considera-avo-de-um-neto-mas-tambem-do-aborto/

  253. Chesterton disse

    Estamos concordando agressivamente:

    chest- isso é debate!

    o não matarás também faz parte dos Direitos Humanos.

    chest – a declaração de direitos humanos da ONU tem por fonte a constituição da URSS. Aquela mentira de montanhas de boas intenções que abrem as portas do inferno. Sou mais a Constituição Norte americana que a ONU.

    Inclusive, uma religião não pode pregar nada que seja contra a constituição, que eu saiba, tornando assim, o estado, laico.

    chest- sim, a religião pode e deve questionar a constituição de algum país, e por isso católicos são perseguidos nas diversas partes do mundo onde a liberdade é uma ficção. Mas me explica como é que a pregação religiosa TORNA um estado laico, que eu não entendi.

    Muitos direitos individuais surgiram realmente de temas tirados da moral cristã, o que significa que um estado laico deva respeitar esta religião, diferente de usar a Bíblia como manual.

    chest- não só o cristianismo descobriu valores morais objetivos como inventou outros, tais como as liberdades individuais

    Ele tem total direito de influenciar os leitores dele, meu comentário foi que é um saco ele fazendo isso!

    chest- basta não ler, tb tenho dificuldade de segui-lo as vezes, mas, não deu ainda para lhe tirar a razão.

    abraços fraternos.

  254. mona disse

    E parece que retiraram do site da UFSC a entrevista da Ministra-que-foi-à-Colômbia-aprender-a-fazer-aborto-para-universalizar-a-prática-self-service… Por que será?

  255. Chesterton disse

    A tese do Tio é que as esquerdas em geral e o PT em particular estão querendo – como quem não quer nada – subverter todos os valores da tradicional família brasileira e, também, a lei e a ordem, com sua (das esquerdas) muito conveniente visão acerca do que é lei e ordem.

    chest- olá, Mona. Bem, a tese não é dele, é dos marxistas desde o século 19. As esquerdas em geral não se importam com religiões menores, ou o islamismo, com a qual se une contra o cristianismo. Justamente porque os valores ocidentais, aquilo que eles chamam de “moral burguesa”, foram os maiores empecilhos à disseminação do marxismo no século 20, e eles se deram conta que o projeto totalitário mundialista passa necessariamente pela superação (eliminação sumária) desses valores, para valores ditos humanistas (tirando deus da equação).
    Assim, familia marido-mulher, feminismo exacerbados, aborto livre, eutanasia, eugenismo, ecologia (é só dar uma olhada no último post do Sakamoto que está tudo lá. Uma enquete, em resumo, dos valores que eles querem impor) são os valores “novos”, que pretendem substituir os valores tradicionais, cristãos.
    Isso não é feito às claras, nem todo petista comunga de todos os valores ao mesmo tempo, mas eles pretendem estabelecer um “trend”. Querem que a sacralização da vida individual humana desapareça para que os valores coletivos preponderem. E como você sabe, de acordo com o que se conhece de psicologia das massas, é muito mais fácil dominar uma manada que tem reações esperadas, que um só indivíduo determinado. Querem que Gaia venha antes do Homem. Querem que os animais tenham o mesmo status da natureza DENTRO da civilização ocidental. É o oposto do Cristo, que dizia que a terra e os animais deveriam servir aos homens.
    A meu ver, é claro que uma vez que esses valores desapareçam, desaparece a civilização que nos trouxe até aqui. Essa é a verdadeira revolução, a mudança de parâmetros atuais por outro, que ninguem sabe bem quais são (ou serão).
    De qualquer modo, a IC já sobreviveu a períodos bem mais perigosos que esses que vivemos, não vai se ro PT e seus padrecos de passeata que no final farão alguma diferença. Porquê? Porque a comunicação hoje é absurdamente maior que 2 décadas atrás, as idéias ruins ( e as boas) são transmitidas na velocidade da luz. Essencial acompanhar essas discussões em blogs anglófonos, pois em português só temos as traduções que passam pelos filtros petistas. E me parece desnecessário lembrar que esse é um projeto elitista, o povo, a sabedoria intuitiva do homem comum, permite que se estabeleça um perímetro que não é ultrapassado.

    Forte abraço

  256. Chesterton disse

    Reinaldão é chato baragaray….

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/censura-numa-universidade-federal-governo-pressiona-e-entrevista-de-ministra-das-mulheres-desaparece-de-site-da-universidade-federal-de-santa-catarina/

  257. Chesterton disse

    SEGUNDA-FEIRA, 13 DE FEVEREIRO DE 2012

    Uma nota sobre a igualdade de direitos
    Abaixo segue meu texto publicado no Ordem Livre.

    Uma das maiores conquistas da humanidade foi o estabelecimento do princípio de igualdade dos indivíduos perante a lei. A força deste princípio está justamente em reconhecer que os indivíduos são diferentes, mas que tais diferenças não devem ser usadas como desculpas para tratamentos diferenciados. Foi graças a essa interpretação que reis e príncipes passaram a ser julgados pelas mesmas leis que o homem comum.

    Antes do princípio da igualdade perante a lei, era comum (e mesmo moralmente aceito) que existissem diversas classes de cidadãos. Sendo que cada classe deveria ser julgada por um conjunto diferente de leis. As leis referentes à escravidão eram um exemplo disso. Outro exemplo era a ideia de que reis e seus protegidos eram inimputáveis. O princípio da igualdade perante a lei surgiu justamente para acabar com tais distorções, submetendo todos, inclusive os reis, ao mesmo conjunto de leis.

    Note que, em momento algum, o princípio da igualdade perante a lei supõe que os indivíduos sejam iguais. Pelo contrário, o princípio assume implicitamente que as pessoas são diferentes, mas que apesar disso devem ser julgadas pelo mesmo conjunto de leis. Tal princípio surgiu primeiramente para obrigar os soberanos a serem restritos pelo mesmo conjunto de leis do cidadão comum. Isto é, iguala perante a lei o rei e seus súditos. Em outras palavras, deixa claro que ninguém está acima da lei.

    Em vista dos parágrafos acima, soa estranha a afirmação atribuída pelo jornal O Globo à representante da Advocacia-Geral da União (AGU), Graice Mendonça. Segundo o jornal, ela teria proferido a seguinte frase (apoiando a recente decisão do STF sobre a lei Maria da Penha):
    “O que é o principio da igualdade senão tratar desigualmente aqueles que se encontram em posição de desigualdade”.

    Ora, o que Graice Mendonça afirma é justamente o contrário da ideia original do princípio da igualdade. Se fôssemos tratar os desiguais de maneira desigual, então os príncipes ainda seriam inimputáveis, e os escravos ainda seriam escravos. O princípio da igualdade surgiu justamente para garantir que desiguais receberiam o mesmo tratamento legal, igualando todos perante a lei, e fazendo com que reis estivessem sob o domínio das mesmas leis aplicadas aos súditos.

    Do ponto de vista legal, tratar desiguais de maneira desigual é uma das armas mais poderosas para acabar com uma sociedade livre. Afinal, este procedimento nos coloca sujeitos não às leis, mas sim à interpretação do magistrado.
    POSTADO POR BLOG DO ADOLFOSACHIDA

    CHEST- Finalmente alguem interpreta corretamente a igualdade.

  258. Edu disse

    Chest,

    Ainda que seja uma carta de boas intenções, não vejo nada de inadequado na declaração dos direitos humanos. O que eu não gosto é que em algumas partes está lá escrito que tal coisa deve ser gratuitamente oferecido pelo Estado. Primeiro porque basta o direito, não precisa entrar no mérito da gratuidade ou de quem fornecerá determinado serviço que garanta o direito, segundo que ser gratuito não tem nada a ver com qualidade, e a qualidade não faz parte. Ainda assim, cabe uma ressalva: não sou advogado, não entendo de leis para conseguir interpretar e entender a extensão das frases escritas lá.

    Eu não disse que a pregação religiosa torna o Estado laico, mas a LIBERDADE para quaisquer pregações religiosas. Só que os cultos devem respeitar a constituição! E apelo ao puro bom-senso e o seu próprio exemplo: uma religião que cultua o Deus Sol não poderia pregar o sacrifício de pessoas! Se o estado fosse ateu, não toleraria religiões, se fosse religioso, daria preferência de uma religião sobre outra, o que não é o caso. Aí vc pode me dizer: mas a religião que garantiu a vida antes de tudo foi a cristã, então, neste exemplo o estado não é laico porque dá preferência a um conceito cristão sobre o direito à vida. Ok, não discordo de vc, inclusive, como já disse antes, as bases para os direitos individuais foram bastante influenciados pela religião cristã, só que há anos o Estado foi separado da Igreja, então, no meu entendimento, o fato de que o direito à vida esteja escrito na constituição, hoje, é mais uma herança que uma preferência do Estado sobre o cristianismo.

    E sobre o RA, foi realmente um desabafo: para mim o cara fica tão chato quando ele entra nessa seara que eu paro de ler qualquer relacionada ao assunto! E não acho que ele não tenha razão, só que eu não tenho paciência com razões cristãs fervorosas em detrimento de quaisquer outras razões religiosas.

  259. Edu disse

    Chest,

    E sobre a igualdade dos direitos, o texto é mto bom mesmo. Por isso que sou totalmente contra premiar uma ilegalidade, de quem quer que seja.

  260. Elias disse

    Chesterton,
    Assim tu vais acabar definitivamente pirado…

    O princípio não é igualdade. É equidade: a maneira desigual pela qual tratamos os dessemelhantes.

    Na doutrina jurídica, a EQUIDADE é o princípio, tendo a IGUALDADE como fim.

    É por causa da EQUIDADE, que existem disposições específicas referentes ao trabalho da mulher, por exemplo. A mulher não pode ser tratada como se fosse igual ao homem, porque ela é DIFERENTE. Entende, Chesterton?

    Se tu prestares atenção, verás que homem não engravida. Por isto, homem não tem direito à licença-maternidade. Já a mulher…

    E assim por diante.

    Na realidade, todo o arcabouço jurídico das sociedades modernas tem como objetivo primordial ESTABELECER a igualdade as pessoas, diante da lei.

    Como os seres humanos são diferentes e, interagindo, produzem DESIGUALDADES, a lei protege o mais fraco, para que, nos tribunais, ele se equipare ao mais forte, em força. Assim, se estabelece a igualdade diante da lei. Caso contrário, o mais forte faria o que quisesse.

    Se um cara prova que não pode pagar advogado, por exemplo, a lei garante a ele um advogado DATIVO. Ou seja, a lei faz com que o Estado pague um advogado que advogará contra o Estado.

    Esse direito é garantido a qualquer um? Não! Apenas àqueles de quem se constate que são pobres na forma da lei, e não podem pagar advogado. Ou seja: um direito especial, concedido a quem é economicamente fragilizado.

    Outro exemplo: as empresas tendem a ser mais fortes que seus empregados, certo?

    Por isto, nos países civilizados, quando se trata de julgar controvérsias referentes ao trabalho, no caso de queixa do empregado, ocorre a “inversão do ônus da prova”.

    De modo geral, o ônus da prova cabe a quem acusa, certo? Se tu acusares o Maluf de ladrão, ele não precisa provar que é inocente. TU e que terás que provar que ele é culpado (até porque todos são inocentes até que se prove o contrário). Confere?

    Agora, se um empregado acusa a empresa de alguma coisa — de não ter pago horas extras, ou 1/3 de férias, ou hora noturna — esse empregado não necessita provar sua acusação. A empresa é que terá que provar sua inocência, demonstrando que pagou o que o empregado afirma não ter sido pago.

    Nisso consiste a “inversão do ônus da prova”.

    Ao proteger o mais fraco, a lei equilibra o jogo, no embate desse mais fraco contra o mais forte.

    Isso vem desde Hamurabi, Direito Romano e o escambal da Bahia… E foi aperfeiçoado a partir do humanismo francês, da filosofia clássica alemã e o diabo a quatro…

    Poderia ficar até amanhã exemplificando. E olha que não sou advogado…

    Esse ADOLFOSACHIDA (quem quer que seja) é só mais outro empanzinado de ideologia. Tem a cabeça cheia de conceitos abstratos mal assimilados, e não sabe aplicá-los ao mundo das coisas reais.

    Todo exercente do poder exerce o arbítrio. Sem arbítrio não há exercício do poder. O juiz exerce o arbítrio, portanto.

    Estar sujeito às leis, não significa estar livre do arbítrio do magistrado. Por isto é que existem diferentes instâncias para aplicação da lei. E por isto é que várias dessas instâncias são COLEGIADAS (o objetivo do colegiado é, exatamente, reduzir a possibilidade do erro individual).

    Mas o poder o juiz, sendo arbitrário, não é DISCRICIONÁRIO. Ele só pode arbitrar dentro dos limites que a lei lhe impõe. Ele interpreta e APLICA a lei, mas ele não cria lei. Ele não inventa regras, na hora de julgar. Ele interpreta e aplica regras pré-existentes e que nem foram criadas por ele.

    O ACHIDA confunde poder de arbítrio com poder discricionário. Confundiu pato no tucupi com entupir o cu do pato…

    O ACHIDA, que acha que achou alguma coisa, necessita achar o caminho da escola. Já!

    O bobinho tem a pretensão de ser liberal. Bobagem! A maior parte das coisas que mencionei aqui fazem parte do bê-a-bá do liberalismo.

    Foi o conteúdo liberal da Revolução Francesa que criou a espinha dorsal das estruturas jurídicas do mundo civilizado de hoje em dia.

    O raciocínio do Achida nem chega a ser primário. É tolo…!

  261. Edu disse

    Está certo isso? Doação de um terreno de 4.400m2 para o instituto Lula?

    Esse era o momento dos manifestantes irem protestar para a doação para famílias sem-teto!

  262. Elias disse

    “…o princípio da igualdade perante a lei supõe que os indivíduos sejam iguais. Pelo contrário, o princípio assume implicitamente que as pessoas são diferentes, mas que apesar disso devem ser julgadas pelo mesmo conjunto de leis.” (O Achida, achando que achou o caminho para o Paraíso)

    Claro que todos são julgados pelo mesmo conjunto de leis!

    É a própria lei que estabelece a diferenciação, moço. Por isto é que o juiz aplica as regras, mas não as cria.

    Se o tratamento diferenciado não fosse estabelecido na própria lei — aí, sim! — tudo ficaria na dependência de um poder arbitrário e discricionário do julgador.

    As normas de proteção ao trabalho da mulher e do menor aprendiz não constituem um conjunto separado de leis. Elas fazem parte do mesmo conjunto de leis a partir das quais todos são julgados, sejam pobres, ricos, mulheres, homens…

    A norma que prevê advogado dativo para os economicamente incapazes, não constitui um conjunto separado de leis.

    Etc, etc, etc, etc, etc…

    E, no entanto, o tratamento é diferenciado.

    Por que? Porque a diferenciação está na própria lei, Achida. Na lei, rapaz!

  263. Edu disse

    Elias,

    Se for assim, o princípio da equidade deveria ser preocupação do Legislativo e não do Judiciário.

    Se não há equidade não é culpa do juiz, é culpa do legislativo: o juiz não pode criar equidade, ele tem que usar o que está escrito em lei (que já deveria seguir o princípio) e julgar IGUALMENTE todos.

    Quando alguma diferenciação deve ser feita por conta da desigualdade entre grupos de pessoas, essa diferenciação aparece expressamente na lei.

  264. Chesterton disse

    O que eu não gosto é que em algumas partes está lá escrito que tal coisa deve ser gratuitamente oferecido pelo Estado. Primeiro porque basta o direito, não precisa entrar no mérito da gratuidade ou de quem fornecerá determinado serviço que garanta o direito, segundo que ser gratuito não tem nada a ver com qualidade, e a qualidade não faz parte.

    chest- mas é justamente esse o ponto, quando ele diz que tem que ser bancado pelo estado deixa de ser um direito e passa a ser um privilégio bancado por contribuintes. Não existe almoço grátis, como já sabemos, alguem está pagando, e sempre é alguem que não usufrui do tal “direito”.

  265. Elias disse

    “Quando alguma diferenciação deve ser feita por conta da desigualdade entre grupos de pessoas, essa diferenciação aparece expressamente na lei.” (Edu)

    Aí é que está, Edu. Não é como disseste.

    Sempre ressalvando que não sou advogado, certo? Sou contador (só que, como contador, sou obrigado a interpretar normas de direito financeiro e, aí, acabo me envolvendo um tanto com técnica jurídica).

    Veja só: a redação do texto legal pode ser “taxativa” e “exemplificativa”.

    Vou dar um exemplo concreto: a lei de licitações, contratos, convênios, etc (Lei Federal 8.666).

    Ao estabelecer regras sobre a DISPENSA DE LICITAÇÃO, a lei é TAXATIVA, ou seja, ela expõe, uma a uma, as circunstâncias em que uma licitação é DISPENSÁVEL.

    Já ao dispor sobre a INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO, o texto legal é EXEMPLIFICATIVO. Por que? Porque é impossível ao legislador, enumerar todas as hipóteses que poderiam tornar inviável uma competição.

    E como se faz para aplicar uma lei, naquilo que ela tem de exemplificativo? Só existe um meio: recorrendo-se à doutrina e à jurisprudência. Ou seja: a abordagens INTERPRETATIVAS. Sempre que uma nova circunstância é incorporada ao conceito, ela é agregada ao rol exemplificativo.

    Há, ainda, a própria evolução no entendimento de alguns conceitos.

    Exemplo: INTERESSE PÚBLICO.

    Há alguns anos, a Farra do Boi, costume típico do RS, foi proibida. Qual a base da proibição? O interesse público.

    Tempos depois, a proibição foi cancelada, e a Farra do Boi voltou a ser permitida. Qual a base desses restabelecimento? O interesse público.

    O que mudou, de um para o outro momento? A Farra do Boi? Não. O que mudou foi o entendimento a respeito do que seja o interesse público.

    Na ditadura, esse entendimento era um. Hoje, é outro.

    No caso específico da Farra do Boi, leva-se em conta que ela é uma manifestação cultural trazida pela imigração açoreana (que é a base da colonização do RS), e, sobretudo, o direito que, nas sociedades democráticas, é assegurado às minorias, de manter e exercitar suas manifestações culturais.

    Enfim, em qualquer legislação, de qualquer país, há sempre um amplo espaço para o arbítrio. Daí a necessidade de árbitros (juízes), seres dotados de capacidade interpretativa e não robôs apenas capazes de aplicar disposições legais em sua literalidade.

    Isso, aliás, é da essência do liberalismo…

    A esse respeito, vale a pena ler um pouco sobre a interpretação do texto da Constituição Federal americana sobre liberdade de imprensa, provocada por Larry Flint. Essa interpretação acabou se tornando modelo para o mundo civilizado (refiro-me às sociedades democráticas).

    Outro caso interessante, é o que foi provocado por um hippie americano, sobre o direito do cidadão de gerar a energia elétrica para seu próprio consumo. Essa interpretação mudou radicalmente o entendimento sobre monopólio estatal e, no limite, deu causa ao surgimento de várias linhas de produtos voltados à produção local de energia elétrica: turbinas eólicas, biodigestores, termogeradores baseados em óleos vegetais, transformação de água em hidrogênio (pra mim, o combustível do futuro, aliás do presente também, se levarmos em conta a Noruega), etc.

    O que aconteceu? A CF americana foi mudada? Não! O que mudou foi a interpretação sobre seu conteúdo e, por conseqüência, a forma de aplicação concreta dessas disposições.

    É que o mundo das coisas reais é muito mais complexo do que acha o Achida…

  266. Chesterton disse

    olha aqui, Edu, fundamental

    http://bdadolfo.blogspot.com/2012/02/as-duas-grandes-contribuicoes-de-karl.html

  267. Elias disse

    Quanto à “gratuidade” de alguns serviços públicos, só quem é contra ela são as pessoas que fizeram da teoria liberal uma dama de costumes fáceis.

    Claro que esses serviços têm custo. Claro que não são gratuitos. Quem paga por ele? A sociedade. E quem deve pagar mais, em termos absolutos? Os mais bem sucedidos, claro.

    Abre parênteses. Neste momento, Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo, está fazendo campanha nos EUA, para aumentar a tributação sobre os mais ricos. Ele quer que os mais ricos — incluindo ele próprio — paguem mais impostos. Fecha parênteses.

    Em Israel, mais de 99% da oferta de ensino, em todos os níveis, é estatal. Não se paga escola em Israel. A escola é paga quando se paga impostos. Em 10 anos, Israel já teve mais premiados com o Nobel que todos os países da América Latina juntos, em 50 anos… (há pouco mais de 60 anos, Israel nem existia…).

    A questão não é disponibilizar ou não serviços públicos sem contraprestação direta de pagamento. A questão é esses serviços têm ou não qualidade compatível com seu custo para a sociedade.

    No Brasil, a qualidade do serviço público é incompatível com o custo para a sociedade.

    Mas isso não é um conceito. É uma situação. É um problema político nosso, e não uma lei natural.

    A qualidade de boa parte (talvez a maior parte) dos produtos industriais brasileiros também é baixíssima, e as empresas brasileiras só cumprem o Código do Consumidor se forem acionadas judicialmente.

    Mas isso também não é uma lei natural. É uma situação. É um problema político nosso.

    A solução não é acabar com a escola pública (no Brasil, aliás, pelo menos em termos de universidades, as públicas ainda estão ganhando de goleada das particulares — especialmente os cursos de medicina).

    Do mesmo modo, não adianta acabar com a empresa industrial privada.

    A solução é outra. A maior parte das pessoas sabe qual é, mas não está a fim de partir pro sério, seja por interesses pessoais, seja por viseiras ideológicas… Ou por ambas as coisas…

  268. Elias disse

    “Visão histórica de Marx: acreditava no materialismo histórico. Isto é, as condições históricas DETERMINAM o futuro. Isso implica num futuro que pode ser perfeitamente previsto e que não pode ser evitado. O futuro não poderia ser alterado por indivíduos, uma vez que estes são produtos da realidade histórica em que vivem.”

    Não sou marxista, mas sei que isso aí que o Chester linkou é de uma burrice monumental.

    O “materialismo histórico e dialético” defendido por Marx afirma que o processo histórico é definido por meio de conflitos.

    Marx nunca afirmou que “o futuro pode ser perfeitamente previsto”, até porque semelhante besteira seria incompatível com uma teoria revolucionária.

    O que ele diz é que os indivíduos, organizados em classes, constroem o futuro das sociedades em que vivem, segundo os interesses das classes dominantes, ou seja, das classes que exercem o poder na sociedade (o entendimento vulgar colocou um sinal de igualdade entre “classes dominantes” e “burguesia”, o que é outra burrice; para Marx, a “classe dominante” pode ser a burguesia ou, em tese, qualquer outra).

    Marx nunca levou em conta o papel do profissional liberal, ou seja, do trabalhador que é proprietário do seu principal meio de produção?

    Mentira!

    O que ele disse é que, na sociedade capitalista, a maior parte do produto é engendcrada por duas classes de indivíduos: os proprietários e os não proprietários dos meios de produção.

    Mas, ao mesmo tempo, a teoria marxista afirma, taxativamente, que o capitalismo convive perfeitamente não só com modos de produção não capitalistas, como também até com modos de produção pré-capitalistas (o que inclui as cooperativas, os profissionais liberais, os meeiros, as propriedades comunais e um extenso etc).

    Ou seja, ainda mais no Século XIX, quando ele formulou sua teoria, Marx jamais se referiu ao capitalismo como modo de produção EXCLUSIVO, e sim como modo de produção DOMINANTE.

    A teoria marxista é furada? É. Ela satisfaz minimamente à realidade do Século XXI? De jeito nenhum!

    Agora, não pelas razões que o texto linkado pelo Chester apresenta.

    Esse cara deveria, pelo menos, ler um pouco o que escreveram críticos de Marx mais categorizados, antes de sair escrevendo essas bobagens…

  269. Edu disse

    Elias,

    Sobre a aplicação das leis:

    Pode funcionar bem para a legislação que cuida de licitações, pessoas jurídicas, etc. Há exemplificação que permita um juiz arbitrar em favor de uma pessoa física ou outra existe?

    Se houver é muito preocupante, concorda? Como é possível relativizar os direitos fundamentais? Será que alguém tem mais direito à vida que outra pessoa? Será que alguém tem mais direito à saúde que outra pessoa? Será que alguma pessoa física deva ter, por qualquer que seja o motivo, mais direitos que outra pessoa física, a não ser por conta de motivos absolutamente específicos (no caso, o seu bom exemplo da licença maternidade, que os progressistas já estão querendo estender para os homens também)?

    Sobre a educação:

    De acordo com o ponto de que gratuidade é diferente de qualidade. Graças à excelente gestão do Lula e seu ministro da educação faculdades federais são fundadas sem 1 cadeira para assistir aula, cursos inaugurados sem material de laboratório, o ENEM é um fiasco, entre outras aberrações. E aqui no Brasil, quem é mais bem sucedido JÁ paga mais.

    Em desacordo com o ponto de que os mais bem sucedidos devam pagar mais SE a idéia for simplesmente punir quem é bem sucedido.

    Sobre a indústria brasileira:

    De onde vc tirou o dado que a qualidade da indústira brasileira é inferior?

  270. Elias disse

    Edu,

    1 – Dados sobre a indústria brasileira

    Falei com base em minha própria experiência como comprador para empresas de grande porte onde trabalhei e em minha própria experiência comprando produtos para minha própria empresa.

    Exemplo 1: Uma grande empresa fabricante de telhas gravilhadas, fornece os pregos (que acompanham as telhas gravilhadas). Os pregos são fabricados de material inferior. Não entram na madeira. É necessário comprar pregos de boa qualidade e, em seguida, submetê-los a tratamento para que não enferrugem. Se for usado o prego que a fabricante de telha fornece a produtividade do operário escorre pelo ralo. Ele tem que bater 4 pregos, pra apenas um entrar. Os demais entortam…

    Exemplo 2: Já relatei aqui, nesta mesma lista, mais acima. Um dos maiores fabricantes de impressoras térmicas do país. Uma das impressoras que comprei levou mais de um ano pra emitir o primeiro cupom fiscal. Só depois que fiz out doors con anti-propaganda e denunciei a empresa num site especializado é que, finalmente a empresa tomou uma providência. Enquanto isso, acabei mudando de fornecedor. Passei a usar impressoras térmicas de outro fabricante. Sabe qual é o prazo que o Código do Consumidor fixa, pra substituição de produto defeituoso por um novo? 30 dias. No meu caso, levou mais de um ano, com permanência do equipamento por mais de 60 dias no laboratório da fabricante, sem que a troca do equipamento, determinada em lei, fosse realizada. Neste caso, porque fiquei de saco cheio, vou revelar a primeira letra do nome da empresa a que me refiro: Bematech. Quando denunciei a empresa na Internet, acabei tomando conhecimento de um porrilhão de queixas de outros lojistas, Brasil afora.

    Exemplo 3: fabricante de bolsas femininas (uma griffe famosa, a qual, por ora, vou manter no aninimato). Quase 20% dos produtos apresentam defeitos. Não passam pela inspeção do revendedor. Vou manter essa empresa no anonimato por ela, pelo menos, troca os produtos defeituosos. Demora a trocar, mas acaba trocando.

    Poderia ficar por algumas horas citando exemplos de mau funcionamento de equipamentos novos.

    E não apenas disso. A indústria de pisos e revestimentos cerâmicos e de porcelanato é outro caso sério. As variações no tamanho são de matar de raiva. E, já que estou falando de construção civil, não posso deixar de citar o caso dos fabricantes de louças e ferragens. Pior do que o alto índice de vasos sanitários que não funcionam, é o índice de inadequação de reparos para vasos sanitários.

    Pra encerrar, é pra não ficar apenas na área de fabricação de materiais para construção civil, vou falar da própria. Sabe qual o índice de desperdício na construção civil brasileira? 33%, Edu. Isto mesmo, 33%. Quando se constrói 3 edifícios no Brasil, se desperdiçou material suficiente pra construir um quarto edifício do mesmo porte dos outros três.

    Sabe quem diz isso? A CNI. Sabe como sei disso? Trabalhei numa entidade da CNI, por 28 aninhos…

    E advinha quem paga por isso?

    2 – Qual é, mesmo, essa universidade federal que não tem uma cadeira pros alunos?

    3 – Os “progressistas” não querem estender a licença maternidade pros homens, por uma impossibilidade biológica. Se ela fosse estendida, os homens jamais poderiam desfrutar a licença, posto que maternidade é atributo biológico exclusivo das mulheres (para frustração de muitos homens por aí afora, né?).

    Mas os “progressistas” fizeram pior. Eles já criaram, e já está em vigor há muitos anos, uma excrecência chamada “licença PAternidade”. É uma folga remunerada de 3 dias, se não me falha a memória, sempre que nasce um rebento gerado pelo marmanjo (vai ver, o péssimo fica de resguardo…).

    4 – Exemplo de arbítrio de juiz em questões envolvendo pessoas físicas?

    Fácil, Edu. Tu mesmo citaste, mais acima. É o caso das liminares.

    Como medida cautelar, p.ex., a lei determina que a liminar pode ser adotada quando existe o risco de uma das partes causar à outra, danos irreparáveis ou de difícil reparação.

    Lembra disso? Tu mesmo transcreveste a disposição codificada, num comentário acima.

    Lê com atenção o texto que transcrevste.

    No caso, a lei nem chega a exemplificar. Ela apenas conceitua. O juiz, usando os poderes de arbitragem que a lei lhe confere, decidirá se e quando o tal risco se fará ou não presente, decidirá se a presença desse risco está adequadamente comprovada e decidirá pela concessão ou não da liminar.

    Isso acontece diariamente, milhares de vezes, no Brasil e mundo afora.

    É perigoso? É! Juiz corre diariamente o perigo de cometer grandes erros. Faz parte… Quem não se sente em condições de correr esses riscos, não serve pra ser juiz.

    De qualquer modo, o risco decorrente de “obrigar a não fazer” são sempre menores que a decisão de deixar fazer. Porque esta última envolve sempre componentes como omissão, danos irreparáveis…

    E, aí, barata vôa…!

  271. Chesterton disse

    Em desacordo com o ponto de que os mais bem sucedidos devam pagar mais SE a idéia for simplesmente punir quem é bem sucedido.

    chest- essa é a chave do fracasso das economias socialistas, igualitárias, coletivistas. Eu tambem sei fazer corpo mole, é só aparecer o incentivo.

  272. Elias disse

    É isso mesmo, Chesterton.

    Essa idéia de que quem ganha mais deve pagar mais, é defendida por economistas socialistas com destaque para os notórios comunistas Bill Gates e Warren Buffett.

    Antes deles, um perigoso membro da Convergência Socialista chamado Franklin Delano Roosevelt achava a mesma coisa. Com a agravante de que FDR chegou à presidência de uma república soviética e transformou suas idéias em leis.

    Como se sabe, a economia socialista presidida por FDR foi um fracasso, enquanto ele estava no poder…

    Sucesso, mesmo, quem fez foram países onde esse tipo de idéia nunca prosperou, como o Haiti, Honduras, Uganda, Brasil, Colômbia…

  273. Edu disse

    Elias,

    1 – Qualidade é um negócio relativo, e justamente por conta disso que temos que tomar cuidado. Comprando serviços entre empresas brasileiras, talvez o resultado seja um, se compararmos empresas brasileiras com japonesas, americanas e alemãs, provavelmente o resultado será bastante diferente. Bem como, se comprarmos com empresas chinesas, indianas, francesas, italianas, russas, etc, o resultado também será diferente.

    Eu não nego que haja muitas empresas no Brasil com problemas na qualidade de seus produtos/serviços prestados. E coloco “no Brasil” porque eu acho que essa afirmação extrapola os limites das empresas brasileiras. Muitas vezes somos reféns de empresas multinacionais que venceram as privatizações lideradas pelo nosso querido FHC e cia que quase nos matam de raiva todos os dias. Eu não sei como era antes dessas privatizações, se era pior, ou não, o fato é que, para mim, o nível de serviço prestado ainda é uma *****.

    Especificamente para as empresas brasileiras, e comparando elas com os concorrentes nacionais delas, multinacionais ou não, e principalmente em empresas familiares, é possível identificar uma série de problemas de gestão e eu arriscaria dizer que são principalmente originados pela maneira empírica de fazer negócios do empreendedor médio brasileiro. Eu tenho menos de 1/4 da sua experiência de trabalho como consultor, que não invalida a experiência, visto que já fiz projetos nas mais variadas empresas e vc não imagina as trapalhadas gerenciais que eu vi, impactando, obviamente, a qualidade do serviço prestado ou do produto comercializado. Como as empresas, aqui no Brasil, tendem a contratar serviços de consultoria mais quando estão com problemas do que aproveitar que estão bem para discutir o futuro eu também, assim como vc, trabalhei mais com empresas problemáticas do que com empresas bem estruturadas e que prestassem serviços ou produziessem produtos com qualidade. Ainda assim, para cada empresa que eu trabalhei, há muitos fornecedores, concorrentes e clientes que são muito bons, competitivos e produzem ou prestam serviços com bastante qualidade.

    Dos relatórios do CNI que eu li, a entidade me pareceu muito mais preocupada em avaliar as condições gerais macroeconômicas, tributárias e trabalhistas que impactam o ambiente industrial no Brasil e chorar as pitangas para dizer que ser pessoa jurídica no Brasil é difícil do que fazer uma uma avaliação específica sobre as decisões dos empresários e empreendedores, bem como a formação deles, profissionalização que impactam diretamente o que produzem ou o serviços que prestam. Mas, se vc tem conhecimento mais específico, e que efetivamente apresente informações sobre o nível de qualidade das empresas brasileiras nos diversos setores então não temos porque continuar o debate.

  274. Edu disse

    2 – Alguns exemplos encontrados:

    Fonte: Terra – julho/2011

    http://noticias.terra.com.br/educacao/noticias/0,,OI5258421-EI8266,00-Expansao+das+universidades+federais+tem+obras+paralisadas.html

    Fonte: IG – ago/2011

    http://greveufal.blogspot.com/2011/09/universidade-federal-da-bahia-tem-obra.html

    Fonte: movimento estudantil (?) – ok, essa fonte não conta muito… mas por que não colocar, né?

    http://www.pco.org.br/conoticias/ler_materia.php?mat=30835

    Fonte: Jornal do Commercio (?)

    http://www.panelaspernambuco.com/2011/07/obras-inacabadas-deixam-estudantes-da.html

    Fonte: Sul News – jul/2011

    http://www.sulnews.com.br/ler.asp?id_noticia=19087

    Fonte: Estadao – jan/2012

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,universidade-federal-do-abc-tem-campus-inacabados,828726,0.htm

    Em todos, exemplos do que eu comentava acima: fazer as coisas de qualquer jeito atropelando a lei, atrapalhando a qualidade, levando mais tempo e consumindo mais dinheiro do que devia. Mas a aprovação popular é o que interessa, não é mesmo?

  275. Edu disse

    Enquanto o comentário 2 aguarda moderação, provavelmente pela quantidade de links com as notícias de universidades federais inacabadas, envio o 3.

    3 – haahahah vc entendeu! Não era maternidade, era paternidade. Enfim, é um ótimo exemplo do mal uso da falsa equidade ou igualdade.

  276. Edu disse

    4 – O objeto da tutela antecipada, no caso, não é a diferença pessoal, social, física, religiosa ou de gênero entre as partes do processo, e sim o que um provocou ao outro. Concorda que seria irresponsável da parte do juiz proferir uma sentença assim: “visto que o fulano A é um empresário, ele merece tutela antecipada sobre o fulano B”.

    De alguma maneira, o juiz responsável pelo caso autorizou a tutela antecipada pelo prejuízo causado (onde este é o objeto da solicitação de tutela antecipada) e não as condições sociais entre as partes.

  277. Edu disse

    Pessoal,

    É interessante pesquisar informações sobre os investimentos em infra-estrutura e educação sob o governo Lula, gerenciados pela nossa atual presidente.

    O progresso idolatrado pela esquerda em geral perde bastante força quando é divulgado na imprensa que as obras estão atrasadas.

    Neste momento ocorre uma coisa interessante nos debates: parte da esquerda diz que é intriga do PIG e parte da esquerda diz que as obras que estão paradas são de responsabilidade estadual e municipal e não tem nada a ver com a União mais.

    Bom, fui atrás e cheguei a esta pérola:

    http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/06/elefantes-brancos-se-espalham-pela-paisagem-urbana-do-pais.html

    Este artigo esclarece 2 coisas:

    1 – Não são obras estaduais e municipais que estão paradas, são obras federais mesmo!
    2 – Algumas partes de responsabilidade estadual estão atrasadas, como por exemplo: desapropriações, autorizações, etc, mas a obra continua sendo de RESPONSABILIDADE FEDERAL.

    Aí algumas perguntas se fazem necessárias (perguntas que qualquer gestor médio de qualquer empresa deveria fazer):

    - Foi planejado?
    - O planejamento incluiu combinar com os estados e municípios a parte deles?
    - O planejamento previa atrasos?
    - O planejamento previa dificuldades para encontrar fornecedores, com a demanda gerada?
    - O planejamento previa o tempo necessário para as licitações?
    - O planejamento previa dificuldades geradas pelos próprios órgãos do governo (ex: ibama)?
    - O planejamento previa mudanças de orçamento?
    - Visto que a maioria das obras são de infra-estrutura e construção, o planejamento previa estudos para verificação dos riscos geológicos (ex: consturção sobre rocha ou sobre areia)?
    - O planejamento previa o aumento da mão-de-obra necessária?
    - O planejamento previa a necessidade de habitação, inclusive para as famílias, educação para os filhos, igrejas, etc para essa mão-de-obra que recém migrou para o canteiro de obras?
    - O planejamento incluia uma previsão da receita gerada pela obra? (porque se não houver receita, ceder uma obra dessas no futuro para uma concessão não renderá praticamente nada!)
    - O planejamento previa, uma vez que todas as obras tivessem acabadas, o que seria feito com a mão-de-obra?

    Pelo jeito que as coisas andam, nada disso foi planejado, tanto que:

    - Os Estados e municípios não conseguem cumprir a parte deles das obras.
    - A lei das licitações tem sido paulatinamente jogada no lixo, abrem-se as portas para a corrupção. (já vista durante o primeiro ano inteiro da Dilma)
    - As obras atrasam (visto na maioria das obras)
    - Quando não atrasam, qualidade sai inferior (já visto no caso das universidades, do petroleiro que corre o risco de não flutuar, etc.)
    - O preço sai muito mais caro (já visto no caso das universidades, trem bala, e demais obras da copa)

    Mas o importante é a aprovação popular! E realmente Lula e Dilma são gestores tão bons e sagazes que deixariam Jack Welch no chinelo.

    E a pergunta que não quer calar, e que NINGUÉM da esquerda responde: os fins justificam os meios?

  278. Elias disse

    Edu,

    Sem complicar:

    I
    O produto industrial brasileiro, em regra, NÃO É de boa qualidade. Em média, é bem melhor que o Chinês (este uma verdadeira porcaria), mas ainda longe dos padrões minimamente aceitáveis. Uma lâmpada eletrônica brasileira, p.ex., é melhor que a chinesa, mas nem se compara com a dinamarquesa, alemã…

    No frigir dos ovos, é uma boa droga, que o brasileiro aceita porque tá acostumado a engulir sem mastigar…

    Quem quiser meter ideologia nisso, que meta, mas tá perdendo tempo…

    II
    As universidades públicas brasileiras são outra boa droga, se comparadas com as universidades públicas israelenses, ou inglesas, ou alemãs, ou…

    Mas as universidades públicas brasileiras são infinitamente melhores que as universidades privadas brasileiras, que estão mais pra privadas do que pra universidades…

    Quer uma medida? Procura te informar qual a proveniência dos aprovados nos exames da OAB. Verás que os provenientes das universidades públicas são acentuada MINORIA entre os INSCRITOS, e acentuada MAIORIA entre os aprovados.

    Há alguns meses, transcrevi aqui, no PolíticAética, a notícia de que tinha sido cancelada a licença pra funcionamento de um porrilhão de cursos de medicina do RJ, SP e MG.

    Os caras simplesmente não estavam formando médicos, embora estivessem cobrando pra isso.

    Estavam recebendo pra fornecer um produto ou prestar um serviço, e não estavam entregando.

    Como outros caras fizeram com o Pax, virtualmente inviabilizando este blog.

    Agora, Edu, te imagina ou a alguém da tua família, sendo tratado por um “médico” formado por um desses “cursos de medicina” vigaristas…

    Se quiser meter ideologia nessa história também, vai em frente. Mas estarás perdendo tempo…

    III
    Sobre a CNI.

    Recomendo que leias “COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL: UMA ESTRATÉGIA PARA O BRASIL”.

    É um dos mais importantes documentos elaborados pela CNI. Um porrilhão de técnicos e empresários participou de sua elaboração.

    Como é do estilo da casa, cada pequena parte do texto condensa estudos relativamente extensos, elaborados por empresas de consultoria nacionais e estrangeiras contratadas pela CNI, pra elaborar os textos “instrumentais”, assim como as conclusões extraídas dos debates sobre esses textos.

    Por isto, também recomendo que leias os textos instrumentais.

    Como te disse, por 28 anos trabalhei no Sistema CNI. Fiz carreira em uma das entidades que o integram. Entrei como técnico e saí como diretor. Fui diretor por mais de 10 anos. Saí porque me aposentei.

    Posso te dizer que conheço esse sistema um tanto…

    Se o negócio é saber mais sobre a perda de 33% na construção civil (fato que, de resto, é fartamente conhecido no Brasil), recomendo, ainda, a leitura dos “estudos setoriais” da CNI e da FIESP, quase todos elaborados em parceria com o SINDUSCON.

  279. Chesterton disse

    O PT é a origem de todo mal

    ______________________

    http://artigosenoticias.blogspot.com/2012/02/duplipensar-demetrio-magnoli-o-globo.html

  280. Edu disse

    Elias,

    Não é questão de ideologia, é questão de especificar do que estamos falando.

    1 – Novamente, vc insere um conceito de “padrão minimamente aceitável”. Quem define os padrões minimamente aceitáveis aqui no Brasil, até onde eu sei, são órgãos regulatórios.

    Infelizmente os órgão regulatórios brasileiros servem mais para atrapalhar as pessoas jurídicas do que contribuir com a qualidade delas.

    E, como a justiça brasileira é fraca, demorada e corrompível, os consumidores são obrigados a engolir o que existe.

    2 – Vc está comparando Universidades Federais vs Universidades Privadas, concordo com vc. Mas acho que vc tem mais razão quando afirma que qualquer uma das 2, comparadas a universidades internacionais, são ruins.

    3 – Obrigado pelas sugestões do CNI, procurarei os dados. Estes dados servem bastante para o meu trabalho! =]

    Apenas retomando o início do debate:

    O seu comentário em #267:

    Eu não entendi, qual é a solução?

    O nosso governo tem efetivamente caminhado na direção da solução (direção oposta, né):

    - Aparelhando e mantendo órgãos regulatórios inchados e pouco efetivos
    - Interferindo politicamente nas empresas de capital misto (Vale, Petrobras, etc…)
    - Acabando com a concorrência para “defender” a indústria brasileira (ex: aumento de IPI de produtos importados)
    - Inaugurando um monte de faculdades públicas. (Talvez o raciocínio dos governantes seja que só fato de ser pública significa que é melhor do que particular.)
    - Reforma tributária, tão marketeada e nunca lembrada
    - Etc.

  281. Michelle de Souza malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    “Shitstorm”, uma palavra preciosa
    Um grupo de linguistas da Alemanha escolheu a palavra “shitstorm” como o “anglicismo do ano” no país. “Shitstorm”, que pode ser traduzido como “tempestade de bobagens”, expressa um debate estúpido e que foge ao controle, de modo que os envolvidos se insultam por coisas sem importância real – mais ou menos como costuma acontecer nos blogs e nos fóruns de discussão na internet.
    Os linguistas justificaram sua escolha dizendo que a palavra “shitstorm” “preenche um vazio no vocabulário alemão que ficou óbvio diante das mudanças na cultura do debate público”. Mais preciso, impossível.

    cubinhos de gelo

  282. Elias disse

    Edu,

    Insisto: sem complicações.

    1) O que seria um padrão minimamente aceitável para funcionamento de uma impressora térmica?

    Simples. Alguém compra uma impressora térmica. Leva a impressora pra sua loja. Instala a impressora. Liga a impressora. Executa os comandos para impressão. A impressora imprime (assim como a bananeira dá banana, a laranjeira dá laranja, a jaqueira dá jaca, a mangueira dá manga…).

    Se ela não consegue imprimir, já temos um grave problema de qualidade, especialmente em se tratando de um produto novo…

    Eu diria que,no caso, estamos diante de um produto que não atende a condições “minimamente aceitáveis” de qualidade.

    2) O que seria um padrão minimamente aceitável para funcionamento de um fabricante de impressoras térmicas?

    Simples. Digamos que a impressora térmica, NOVA, não esteja funcionando. Ela é encaminhada ao laboratório do fabricante. Passados TRINTA DIAS, o problema não foi resolvido.

    O que diz o Código de Defesa do Consumidor? Ele diz que, passados TRINTA DIAS na assistência técnica autorizada, laboratório ou parque fabril do fabricante, sem que o defeito tenha sido corrigido, fica o fabricante OBRIGADO a fornecer um equipamento novo, em substituição ao defeituoso.

    O que deve fazer o fabricante? Simples. Cumprir o que determina o Código de Defesa do Consumidor.

    Se, para obter essa substituição, o cliente é obrigado a recorrer à Justiça, ou se vê obrigado a gastar várias vezes mais que o preço do equipamento, numa estratégia de anti-propaganda, então podemos dizer que a conduta do fabricante não satisfaz padrões “minimamente aceitáveis”, certo?

    Pior, ainda, se a empresa apresentar desculpas furadas para o não cumprimento do prazo legal (“tivemos um problema nos computadores do nosso laboratório”, “o irmão do primo do cunhado do tetraneto do nosso fundador teve um grave problema de saúde”, “o pneu ba barca furou”, e assim por diante).

    Já imaginaste se todos os condutores de veículos só parassem nos sinais, ou diante das faixas de travessia de pedestres se houvesse um guarda de trânsito para obrigá-los a fazer isso?

    Agora, se quiseres complicar um pouco, não tem problema.

    A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, elabora as chamadas “Normas Brasileiras”, popularmente conhecidas como NBRs. Nelas estão definidos os tais padrões que se necessita e espera que sejam cumpridos pelos fabricantes de produtos, prestadores de serviço, etc.

    O que deve fazer o fabricante? Simples. Dispor, em sua empresa, de um setor chamado “Controle de Qualidade”, que verificará se os produtos satisfazem ou não as normas técnicas a eles referentes.

    Se tu disseres que isso “atrapalha a pessoa jurídica”, podemos encerrar nosso papo aqui mesmo.

    Esse papo de “atrapalhar a pessoa jurídica” é tão antigo e está tão desmoralizado que quase ninguém mais usa como argumento.

    Um dos textos do Max Gehringer sobre a “Comédia Corporativa”, fala, exatamente, da “empresa meio devagar”. Aquela que é rápida no discurso e devagar na ação.

    O 1º sinal de que estamos diante de uma “empresa meio devagar” é: “Tudo tem desculpa. Se um projeto não dá certo ou se um resultado não é atingido, a culpa é sempre da concorrência, que sonega. Ou da legislação, que é antiquada. Ou da economia, que é imprevisível. Ou da globalização. Ou de um terremoto nas Ilhas Galápagos…”.

    O papo da “empresa meio devagar”, Edu, é pura flatulência! Conversa pra enganar trouxa…!

    O ambiente é o mesmo pra todas as empresas. Se a empresa “A” consegue fabricar ótimas impressoras térmicas, e a empresa “B” não consegue, certamente que não é por culpa dos órgãos regulatórios, nem da concorr~encia nem da economia, nem da legislação, nem do terremoto nas Ilhas Galápagos.

    É, simplesmente, que a empresa é ruim. Uma josta!

    Sem complicações, Edu.

    É uma perda de tempo justificar o injustificável.

    Bobagem ainda maior é partidarizar a discussão sobre isso. A qualidade do produto industrial brasileiro já era uma m… décadas antes do PT existir…

  283. Elias disse

    A solução?

    Simples, Edu.

    Em vez de ficar justificando ideologicamente a má qualidade dos produtos, devemos, isto sim, ser mais rigorosos com os fornecedores e exigir o respeito aos nossos direitos como consumidores.

    A pior coisa que um consumidor pode fazer, é aceitar a falsa desculpa de que a qualidade dos produtos não é boa por causa dos órgãos regulatórios. Ou da legislação. Ou da concorrência, que sonega. Ou do terremoto nas Filipinas…

    A qualidade não é boa porque o fabricante é relapso, ou desonesto, ou ambas as coisas.

    Há coisa de um ano, ou um ano e meio, os fornecedores de leite estiveram na berlinda. Estavam fornecendo leite contaminado às indústrias. O leite in natura vinha contaminado com urina. Pra disfarçar, os produtores colocavam soda cáustica…

    Isso não tem nada a ver com órgão regulador, nem com tributação (quase não há imposto sobre leite), nem com burocracia estatal, nem com terremoto…

    Tem a ver com delinqüência, Edu.

    Assim como os laboratórios que falsificavam seus próprios produtos, misturando pílulas verdadeiras com pílulas feitas apenas com farinha de trigo.

    É só sacanagem, Edu. Crime. Bandidagem.

    Sem complicações…

  284. Edu disse

    Elias,

    Então vamos simplificar: qual é a solução, que vc disse que todos sabíamos, mas eu não estou conseguindo enxergar?

  285. Edu disse

    Porra, o assunto começa com serviços “gratuitos” públicos X serviços privados.

    Chegamos à conclusão de que os serviços privados são ruins e que devemos: “ser mais rigorosos com os fornecedores e exigir o respeito aos nossos direitos como consumidores”?

    E com os serviços “gratuitos” públicos?

  286. Patriarca da Paciência disse

    “O PT é a origem de todo mal”

    O Chesterton é a origem de todo o mal

    Em termos de lógica, há alguma diferença significativa nestas duas afirmações?

    Eu chego a duvidar que o Chesterton seja uma pessoa adulta!

  287. Chesterton disse

    http://sol-moras-segabinaze.blogspot.com/

    grande blog

  288. Zbigniew disse

    Ha serviços gratuitos publicos de excelente qualidade. Ja experimentou tirar um titulo de eleitor ou uma certidao de quitação? Mesmo em hospitais públicos há excelentes profissionais que fazem trabalhos diferenciados. Conheço um hospital público de referência que tem a fama de ter profissionais melhores do que muitos hospitais particulares. A verdade é que são exceções, mas também na seara privada os serviços de primeira qualidade só são acessíveis a quem pode pagar (e são poucos).

  289. Elias disse

    Zbigniew,

    Eles sabem… Eles sabem…

    Mas o serviço público de boa qualidade no Brasil é exceção. Assim como os serviços particulares.

    Não é uma questão do serviço ser público ou particular. É uma questão de valores que uma determinada sociedade cultiva.

    A sociedade brasileira não é desonesta porque o Estado brasileiro é corrupto. É o inverso. O Estado é que é corrupto porque a sociedade é desonesta.

    Só que há uma turminha aí que critica o serviço público colocando um sinal de igualdade entre ele a as ideologias de esquerda.

    E ainda acha que tá sendo inteligente…

    Flatulência, né?

    Até as pedras sabem que o Estado brasileiro não foi organizado segundo ideologias de esquerda nem pra atender propósitos ideológicos de esquerda.

    Na verdade, a turminha que joga no time a que me referi cospe pra cima… Um cuspe prenhe do mais espesso e contaminado catarro…

    Além do mais, em muitos aspectos, a qualidade do serviço público melhorou bastante com o PT no governo.

    Taí o SPED que não me deixa mentir, dificultando enormemente a vida dos sonegadores crônicos, que, agora, têm razões mais que compreensíveis pra ficar falando mal do PT todos os dias no ano, e até mantém jornalistas em suas folhas de pagamento, pra fazer isso todo santo dia.

    Também esses ratões tão fazendo besteira. O que eles pensam? Pensam que se um outro partido assumir o governo, vai tirar o SPED do ar?

    Bobinhos… A ponte foi explodida assim que se atravessou o rio. É um caminho sem volta…

    E não adianta aumentar o salário do RA e quejandos…

    Huá! Huá! Huá!

    Mas estamos numa democracia. E, numa democracia, os perdedores têm, sempre, o jus esperneandi.

    Huá! Huá! Huá!

  290. Pax disse

    Todo poder emana do POVO e em seu nome é exercido !!!

    VIVA o FICHA LIMPA em 2012. Goleada de 7a 4 no STF. Venceu a democracia.

    O STF (como instituição de suma importância) resgata um tanto da minha crença neste país nas questões do CNJ e agora do FICHA LIMPA.

    Ufa.

    Serviços públicos e privados: o que resolverá a situação, em minha humilde opinião, é o banco da escola, a priori.

    A gente esquece que depois de incluir as pessoas no mercado, dar direito a comer, vestir, andar de moto e carro e ter casa, o que mais importa é preparar a sociedade para o futuro.

    Enquanto não soubermos ler, escrever, fazer as operações matemáticas, usar a regra de três com competência, falar inglês e espanhol, saber geografia e história etc nada vai acontecer de realmente promissor.

  291. Edu disse

    Elias,

    Então é essa a conclusão?

    Quem manda mal mesmo são os serviços particulares, porque a culpa é deles, os serviços públicos são ruins, mas a culpa não é deles, continua sendo dos particulares.

  292. Edu disse

    Pax,

    E o governo realmente vem fazendo um ótimo trabalho no ensino….

  293. Zbigniew disse

    Educação pra cidadania, caro Pax. Educação para a cidadania.

  294. Elias disse

    Não, Edu…

    Não foi isso que eu disse…

    O que eu venho dizendo, e vou repetir agora, é que, NO BRASIL, A INICIATIVA PRIVADA NÃO É MELHOR QUE O PODER PÚBLICO.

    Os serviços públicos no Brasil são ruins. Os privados também.

    Por que? Porque o brasileiro no máximo consegue ser consumidor, mas não cidadão.

    Tem até um estudo de uma instituição estrangeira sobre o assunto. Há alguns meses, citei esse estudo em um comentário.

    Aí, vem todo esse negócio que o Pax, o Patriarca, o Zbigniew e muitos outros vêm martelando há anos, e que, por isto mesmo, não vou repetir aqui…

    Ingenuidade atribuir ao Estado uma autonomia intelectual, política, moral, etc, que ele não tem.

    Isso não tem consistência como argumento. É criancice…!

    O Estado não tem vida própria. Ele é aquilo que fazem dele.

    O Estado não corrompe a sociedade. Esta é que corrompe o Estado.

    Repito: a sociedade brasileira não é desonesta porque o Estado brasileiro é corrupto. É o inverso. O Estado brasileiro é corrupto porque a sociedade brasileira é desonesta.

    Como a sociedade brasileira é desonesta, a desonestidade existe acentuadamente em todas as suas diferentes esferas de interação: na política partidária, na gestão pública, nas empresas privadas, nas igrejas, nos esportes…

    Quem não percebe isso, deve ser muito tapado…

    Daí porque falo em termos de valores sociais… Que não têm nada a ver com ideologia, ou religião, etc, porque estão acima disso (honestidade não é monopólio de tal ou qual ideologia ou religião, ou orientação sexual, ou etnia, etc, etc, etc, etc, etc…).

    Espero ter sido suficientemente claro.

    Deu pra mim.

    Até a próxima.

  295. Edu disse

    Elias,

    Vc foi muito claro, só que a função prática buscada não é essa. Aliás, se era isso que vc queria dizer com “posições como essa, que não levam a lugar nenhum” eu concordo plenamente com vc. Dizer que o povo brasileiro que é desonesto não tem função prática nenhuma.

    A função prática do que estamos discutindo aqui é simples: devemos continuar votando em quem está lá ou não? Temos algum exemplo político atual que mereça o nosso próximo voto ou não?

    Então, analisando o assunto sob a função prática, o que temos é o seguinte:

    - Para as empresas privadas, se vc não gosta dos produtos ou serviços ou se sente lesado ou insatisfeito com a atuação de determinada empresa, basta trocar. Felizmente não é a redução de IPI que vai acabar com a concorrência por aqui… infelizmente, como diz o Zbig, justamente por conta desses benefícios dados pelo governo as empresas continuarão cobrando caro. Devemos continuar votando em quem gerencia o governo diminuindo a concorrência e resultando em preço elevado e baixa qualidade?

    - Para as empresas públicas, se estas fornecem serviços de qualidade, elas não fazem nada mais do que o necessário. Se estas não fornecem serviços de qualidade, e os projetos de melhoria para estas empresas estão ruins, parados, gerando corrupção, custando mais do que deveriam, devemos continuar votando em um governo que gerencia estes projetos?

  296. Zbigniew disse

    Permitam-me. Para entender o caso Pinheirinho:

    Cronologia dos fatos

    Em 2004, logo depois da ocupação do terreno de Pinheirinho, por famílias sem-teto, advogados da Massa Falida da Selecta S/A entraram com pedido de reintegração na 18ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), responsável por casos que envolvem empresas na falência.

    Dentro da lei de falência existe o chamado juízo universal da falência, a partir desse princípio todas as ações contra a massa falida, ou que nela tenham interesse, devem ser propostas no Juízo Falimentar, nesse caso 18ª Vara Cível do TJ-SP.

    O pedido foi entregue ao juiz Luiz Beethoven Giffoni Ferreira que, em setembro de 2004, concede liminar de reintegração e envia uma carta precatória ao juiz da 6ª Vara Cível de São José dos Campos pedindo cooperação no cumprimento da ordem.

    Quem recebe o processo em São José é o juiz Marcius Geraldo Porto de Oliveira que, ao invés de cumprir, considera que a função social da propriedade e o direito a moradia, previstos na Constituição Federal, devem ser observados antes de qualquer ação de reintegração de posse. Assim, são expedidos ofícios ao prefeito, governador e ao então presidente Lula para que encontrem uma solução de moradia para as famílias de Pinheirinho.

    A decisão de Marcius inicia uma nova batalha jurídica para determinar quem tem competência para julgar o pedido de reintegração de posse, porque os dois juízes, tanto da 18ª Vara, quanto da 6ª Vara, são de mesma hierarquia. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconhece a incompetência do juiz da 18ª Vara e a remete para a 6º Vara Cível de São José dos Campos, novamente. A partir disso, a situação de litígio volta para estaca zero.

    No dia 6 de maio de 2005, o juiz de plantão Paulo Roberto Cichitosi indefere (nega) o pedido de cumprimento da liminar. Contra esse indeferimento a massa falida entra com recurso (chamado juridicamente de agravo de instrumento) no TJ-SP. O juiz responsável, Candido Alem, julga procedente a liminar de reintegração.

    Os ocupantes entram com um novo agravo de instrumento, dessa vez no STJ, contra a decisão de Alem, com base nos quesitos do artigo 526 do Código de Processo Civil, onde determina que, quando se entra com um agravo de instrumento, tem-se até três dias para comunicar o juízo de origem sobre o fato. Ou seja, a 6ª Vara Cível de São José deveria ter sido informada até três dias depois da existência do recurso da massa falida no TJ-SP.

    “E eles passaram mais de um mês para comunicar o fato”, conta o promotor público Jairo Salvador. Isso invalida, juridicamente, a decisão de Alem. Em abril de 2011, o STJ dá ganho de causa para os ocupantes e considera que o agravo de instrumento nunca existiu. Com isso, acabam as possibilidades da massa falida abrir mais recursos contra o indeferimento da liminar de reintegração.

    No dia 11 de abril, pouco tempo antes da decisão do STJ, a massa falida encaminha petição ao juiz da 6ª Vara Cível de São José dos Campos, desistindo da liminar. Ao invés de tomar conhecimento disso, em 1º de julho de 2011, Márcia Loureiro determina a desocupação de Pinheirinho e reintegração à massa falida.

    No texto da petição a juíza determina o cumprimento da ação com base na liminar deferida pelo juízo da época, isso é, Beethoven. Entretanto a decisão do juiz da 18ª Vara estava anulada com o julgamento do STJ.

    Assim, juridicamente, Loureiro só poderia determinar a reintegração se uma das partes envolvidas no litígio tivesse se manifestado. Mas o que ocorreu, foi justamente o contrário, conforme a petição do dia 11 de abril, da própria massa falida, desistindo da liminar de reintegração, iniciada em 2004.

    Em 17 de outubro, 2011, a juíza reitera sua decisão, dessa vez, admitindo que, no documento anterior, se expressara de forma errada:

    “este juízo determinou o cumprimento da liminar em 01.07.2011, talvez com impropriedade terminológica não ditar que o processo deveria retomar seu curso normal ‘com o cumprimento da liminar deferida pelo juízo da causa à época’ (fls. 567), quando na verdade, melhor seria ter dito que pelos mesmos motivos que ensejam o deferimento da liminar em 10 de setembro de 2004, pelo então juiz da 18ª Vara Cível por onde tramita a falência e incompetente para o processamento e julgamento da presente possessória…”. (grifo nosso).

    Nesse mesmo despacho a juíza faz referência ao Recurso Especial interposto pelos moradores de Pinheirinho, que abasteceu de argumentos o juiz da 6ª Vara, Marcius Geraldo Porto de Oliveira, quando não aceitou o pedido da massa falida para que fosse cumprida a liminar de reintegração do juiz da 18ª Vara, em 2004.

    Em 17 de janeiro, de 2012, tropas formadas por um corpo de 2 mil policiais militares e civis se deslocam em direção a Pinheirinho para cumprir o mandado da justiça estadual.

    Nesse mesmo dia, às 4h20 da manhã a juíza federal de plantão Roberta Monza Chiari expede mandado para interromperem a operação, alegando interesse da União sobre o caso. Assim, a justiça estadual não poderia tomar decisão solitária de reintegração. Tropas policiais dão a volta, abortando a missão.

    Horas mais tarde, o juiz da 3ª Vara Federal de São José dos Campos, Carlos Alberto Antonio Junior, reinterpreta a decisão de Chiari e considera que a justiça estadual estava correta e poderia agir por conta própria na desocupação.

    A Associação Democrática por Moradia e Direitos Sociais recorre ao Tribunal Regional Federal de São José dos Campos. Quem recebe o agravo de instrumento é o desembargador Antonio Cedenho, que, em 19 de janeiro, considera que a União tem interesse, sim, na regularização fundiária das famílias que ocupam o imóvel e restabelece a decisão da juíza de plantão Roberta Chiari.

    As justificativas tanto de Chiari quanto de Cedenho se pautaram num ofício do Ministério das Cidades endereçado, no dia 6, à juíza Márcia Loureiro, solicitando o adiamento da reintegração de posse por 120 dias, tempo que, segundo a pasta, seria o suficiente para prepararem “uma solução pacifica e que também contemple o viés habitacional para as famílias envolvidas”, em conjunto com o programa habitacional do Estado de São Paulo e prefeitura de São José dos Campos.

    A justiça estadual alega que União entrou no caso por interesse político, e que se tivesse interesse jurídico no caso já teria decretado a desapropriação da área. “Só não o fez, porque, a ação abriria margem para a regularização fundiária em todos os cantos do país”, argumenta o juiz assessor da vice-presidência do TJ-SP, Rodrigo Capez.

    Em 22 de janeiro, domingo, às 5h40 da manhã, policiais militares e civis invadem Pinheirinho, retirando cerca de 8 mil pessoas do terreno de 1,3 milhão de metros quadrados, consumando a ação de retomada do terreno para a Massa Falida Selecta S/A.

    Moradores entram com mandado de segurança, contra a ação da Justiça Estadual, encaminhado ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Cesar Peluso. Em 24 de janeiro, o ministro nega esta liminar, por entender que o pedido de mandado de segurança é inviável dentro das normas jurídicas.

    Nos autos do processo de Pinheirinho, a juíza Loureiro afirma que não faltou tempo para moradores, prefeitura, estado e União discutirem uma saída pacifica. O que só não foi feito, devido a recusa dos ocupantes do terreno em aceitarem uma proposta feita pela massa falida, que seria a permanência das famílias em Pinheirinho durante mais 2 anos, enquanto aguardassem a construção de um conjunto habitacional na Vila Cândida, bairro que fica no outro extremo de São José dos Campos, numa zona menos urbanizada, longe do centro, e margeado pelo Rio Paraíba.

    Pinheirinho ocupa área de 1,3 milhão de metros quadrados, situada na zona sul de São José dos Campos. No outro extremo da cidade está Vila Cândido, que mede um quinto do terreno de Pinheirinho.

    O juiz Capez explicou que, apesar do conflito de competências que surgiram nas tentativas de interrupção do processo de desapropriação de Pinheirinho, a justiça federal acabou “prestando um bom serviço”. Na primeira mobilização para a reintegração de posse, no dia 17 de janeiro, todos os moradores estavam preparados para um enfrentamento, ao contrário do dia 22, domingo, quando a polícia chegou de surpresa.

    Atualmente

    O procurador geral da República, Aurélio Rios, ingressou com recurso no STJ contra o Tribunal de Justiça de São Paulo. Isso porque o TJ-SP não poderia ter realizado a reintegração de posse após decisão da 3ª Vara Federal de São José dos Campos, impedindo a ação. O STJ seria o único ente capaz de decidir qual dos dois poderes está apto para dar andamento ou impedir a liminar de desapropriação.

  297. Patriarca da Paciência disse

    Edu,

    achei o artigo interessante, bem a propósito desse negócio de público x privado:

    Márcia Denser

    “Acontecem coisas surrealistas com as operadoras de tevê a cabo, internet e telefonia, a começar do atendimento ao cliente. Minha assinatura inclui o pacote completo – telefone, tevê e internet –, mas só este mês fiquei sem sinal por duas vezes em todos estes serviços e, se não tivesse celular, estaria perdida. Na terça-feira, aconteceu de novo. Seguinte: pela manhã houve uma queda de energia no condomínio onde moro e todos os condôminos, assinantes da referida operadora, ficaram na mão.

    Há na caixa de força do edifício um dispositivo da empresa que sofreu pane ou algo assim, contudo este só pode ser aberto por um técnico da operadora em questão cujo GRANDE SERVIÇO seria apenas ligar uma chave ou fio ou rebimboca do gênero ou, quando muito, substituir a tal chave ou fio ou rebimboca qualquer, em caso de dano permanente.

    Ligamos para a empresa, mas esta informou que “todos os técnicos já estavam ocupados e só poderia agendar uma visita para o dia seguinte”, e estamos conversados. Até lá, nós que nos fodêssemos sem internet, telefone e televisão.

    Ponderei que o prédio fica em lugar central – confluência de Vila Mariana, Aclimação, Cambuci e Paraíso – e que eu considerava materialmente improvável não ter nenhum técnico nas imediações pra nos dar atendimento, o qual, repito, seria simples, rápido, fácil, como já exaustivamente explicado, bastando um pouco de boa vontade e considerando o prejuízo de tantos assinantes. Afinal, era só abrir a porra da tal caixinha localizada no saguão do prédio (com serviço de portaria durante 24 horas) e ligar a porra do dispositivo.

    Mas o telemarketing de plantão – que se recusou dar o nome, CPF e RG – mesmo como representante da empresa (enquanto nós, consumidores, temos que lhes fornecer até o número da calcinha se pedido), só falava em ordens de serviço, agendamento, procedimentos da empresa, o caralho – e nós que nos fodêssemos, é claro.

    Daí me ocorreu lembrar ao telemarketing sem nome: Engraçado, a polícia deve ser tecnologicamente muitíssimo mais avançada do que vocês, pois é o único serviço que, quando chamado, vem imediatamente!(pela primeira vez, a voz se calou, num silêncio constrangido).

    Idem o Corpo de Bombeiros, cujo serviço de resgate, pelo fato de atender rapidamente aos chamados (sem perguntas e procedimentos idiotas), recentemente evitou que um amigo meu morresse de ataque fulminante do coração, enquanto seu Plano de Saúde – pago há séculos e os olhos da cara – não só lhe negou ambulância, como quase o matou por negligência, devido ao “brilhante” diagnóstico do autista de plantão no PS (um carinha que aparentava ter uns treze anos no máximo – de idade física e mental – provavelmente “formado” em alguma “Unisquina”, dessas que abundam atualmente, tipo ensino à distância e diploma de pós-graduação por telefone) com crachá de “médico” na lapela: inferindo que tudo que ele tinha não passava duma “crise de estafa”, deu-lhe alta do PS, mandando-o “apenas repousar”, prescrevendo-lhe, de passagem, “Melhoral Infantil”.

    A propósito: 36 horas antes de minha mãe morrer no hospital de seu plano de saúde, ela recebeu alta duas vezes, dada por dois médicos diferentes. Para vocês imaginarem a quantas anda a competência inspirada na mais genuína covardia dos médicos atuais – capazes de tudo, literalmente tudo para: 1) puxarem o saco da Empresa e do Dono do Plano, um bilhardário filha-da-puta, que está pouco se lixando para o resto da humanidade, para: a) torná-lo cada vez mais rico; b) manterem os respectivos empregos; c) e o paciente que se foda.

    O último, que se disse gastroenterologista, ao dar-lhe alta na manhã anterior à sua morte (causada principalmente por uma trombose intestinal), “recomendou” que ela poderia fazer a colonoscopia “uma outra hora”.

    Quando? Se na manhã seguinte, ela não passava de pó no Crematório de Vila Alpina?

    Oremos. Com fé. MUITA FÉ. Se o problema for com operadoras ou planos de saúde.
    Já pra polícia (ou o Corpo de Bombeiros) é só telefonar.

    A propósito: eu gostaria de cobrar – sim, cobrar – da Presidente Dilma, de quem fui eleitora e apoiei com entusiasmo a campanha (tomo minhas colunas da época como testemunho!), providências a respeito de tais questões que afetam direta e irrevogavelmente o cidadão comum, mas diante das quais ele se sente impotente! (daí a razão de recorrer à Presidente). Antes que ela se torne de vez Gerente do Brasil e a nossa versão da Lady de Ferro, abrindo mão – duma vez e definitivamente – do seu lado humano. O único que importa. O único que conta.

    Parece que não é só o Pax que anda com problemas com as telefônicas!
    Leia mais em: O Esquerdopata

  298. Patriarca da Paciência disse

    Zbigniew,

    sem dúvida nenhuma, já está mais que provado, que a “reintegração de posse” do Pinheirinho foi um tremendo erro jurídico.

    Mais dia, menos dia, o ordenamento jurídico terá que ser restabelecido.

    Acho que a juíza que deferiu uma liminar tão “exótica” ainda terá muito do que se explicar.

  299. Zbigniew disse

    Patriarca,

    o que mais estranho e o “juizo politico” que a magistrada introjetou na sua razao de decidir para cumprir a tal liminar.

    Esse tipo de comportamento nao tem nada de juridico. E o que mais tem sao watchdogs para obedecer a ordens superiores.

  300. Zbigniew disse

    E este aqui (hehehehe):

    De Blogs Estadão

    Fernando Dantas
    Lula como presidente do Banco Mundial?

    Em artigo no site do Financial Times, Gregory Chin, professor de Ciência Política da York University, no Canadá, propõe o nome de Lula para presidente do Banco Mundial, em substituição a Robert Zoellick, que está saindo (ironicamente, Lula certa vez chamou Zoellick, então representante comercial dos Estados Unidos, principal negociador de comércio exterior, de “sub do sub do sub”).

    Chin, em seu artigo, mencionou o fato de que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, defendeu que o novo presidente do Banco Mundial não seja necessariamente de nenhuma nacionalidade específica, mas sim alguém competente e capaz.

    sta, Lula é o candidato ideal pela sua gestão competente da economia brasileira, pelo seu carisma, pelos laços que criou entre os países emergentes e pelo seu prestígio junto aos países ricos. Caso Lula não queira aceitar, por razões de saúde, Chin acha que deveria ser buscado alguém de perfil semelhante.
    O site do FT é fechado. Para os assinantes, o link está aqui.

  301. Elias disse

    Retorno.

    Zbigniew,

    O Obama lançou o nome de Lula à presidência do Banco Mundial desde 2010.

    No mesmo dia em que ele fez isso eu citei aqui, só pra irritar a galera tucana (o FHC daria vários anos da vida dele por algo assim…).

    Pessoalmente, preferiria ver o Lula na presidência do BID… Mas acho que ele vai encarar o BM, mesmo…

    Na presidência do Banco Mundial, o Zoellick continuou a ser um sub, do sub, do sub, boquirroto e ineficaz. Em vez de fazer o trabalho dele, ficou falando mal do BID, que deu um banho em termos de financiamento de projetos na América Latina, a juros civilizados (pra comparar: o FGTS financia projetos de saneamento a juros de 8% ao ano; o BID financia o mesmo projeto a juros de menos de 5% ao ano…).

    Além disso, o BID opera com uma burocracia que deveria servir de modelo para as agências públicas brasileiras de financiamento (incluo nisto os ministérios). Uma mudança de categoria econômica num financiamento do BID se decide em uma semana. Manda-se um e-mail para a agência de Brasília, e, com menos de 3 dias, já se tem a presença de um especialista setorial pra analisar a questão “in loco” e emitir parecer conclusivo. Na Caixa Econômica Federal, o mesmo assunto envolve uns 30 quilos de papel e, pelo menos, uns dois meses de penosa tramitação.

    E o Banco Mundial? Ah, o Banco Mundial fica só na arquibancada, criticando, criticando, criticando… Vez por outra ele aprova um financiamentozinhozinho aqui, outro ali…

    Tá na hora do Banco Mundial ter um presidente de verdade…

    Quanto ao Lula, acho que ele deve deixar a ONU pra depois…

    Hua! Hua! Hua!

  302. mona disse

    Particularmente, adoraria o Lula no Banco Mundial: ele teria plenas condições de demonstrar sua finíssima inteligência, sua inconteste vocação para trabalhar e ainda de quebra se mudaria do País. Tem coisa melhor? Hua, hua, hua…

  303. Elias disse

    …Além do mais, quando a gestão do Lula começasse a ser elogiada mundialmente, a direita brasileira ficaria ainda mais doidona e sem rumo do que já é…

    Huá! Huá! Huá! Huá!…

    Quem elogia Lula?

    Por exemplo: Gregory Chin, professor de Ciência Política da York University, no Canadá, num artigo no site do Financial Times, citado pelo Zbigniew.

    Quem baixa a porrada no Lula?

    O Reinaldo Azevedo, por exemplo.

    Eu imagino o Lula sem poder dormir, incomodado com as críticas que o doido escreve, espumando e babando no teclado…

    Huá! Huá! Huá! Huá! Huá! Huá!…

    Depois de presidir o Banco Mundial, o Lula será lançado candidato à Secretaria Geral da ONU.

  304. Zbigniew disse

    O Lula realmente perde o sono com essa direita estúpida, cuja cela e oferecida pelo RA. Brasil melhor, bombando, inevitavelmente vinculado com o futuro de sucesso e novos parâmetros.

  305. mona disse

    Elias, tomara que vc esteja certo em suas premonições acerca do futuro do Lula. E que ele passe um longo tempo beeeem longe do país e de preferência levando junto com ele um monte de aspone petista. O país, com certeza, ficará bem mais limpinho, hua, hua, hua.

  306. Paz disse

    Teste do iPh

  307. Zbigniew disse

    Diria que e o pensamento de uma minoria estagnada, estacionada ali, nos extremos a esquerda e direita, mas muito atuante nas redes sociais. Eles sao os indignados com tudo e com todos do nosso Brasil varonil!

    (…)Perigosos mesmo, são os que se dizem apolíticos ou apartidários. Gente que está, consciente ou não, a serviço da ultra-direita fascista. Estes, sim, estão em franca ascenção nas redes sociais e portais da Internet. Usam diversas máscaras. Repare naquele tipo cético, indignado, decepcionado com tudo à volta. Entra em qualquer roda – e o papo é mais ou menos o mesmo: “político é tudo ladrão, tem que fuzilar todos”, o clássico “este país não tem jeito – acorda Brasil” etc. Não conseguem formular uma frase que não tenha palavras como “corruptos” e “corrupção”. O curioso em relação ao estigma da corrupção é que não se interessam pelo sujeito oculto: o corruptor. Não mencionam nomes, generalizam para não revelarem seu propósito. Quando se referem ao passado com discreto saudosismo, recuam de 2002 direto para ditadura – sem escalas no mandato de FHC. Lamentam reconhecer que sob o regime militar “político ladrão não tinha perdão: morria em vala rasa”. Para não parecerem completos alienados, têm pequenos surtos de informação política e se aventuram em citar Fidel Castro ou Hugo Chavez em suposta conspiração comunista sob a “conivência da nossa imprensa” – como quem acha pouco ou nenhum o golpismo diário do PiG.
     
    “Cansamos”, “Basta de”, “Fora os”… são expressões presentes na maioria de seus banners. A tática não é propor solução nem destacar algum político “bom”, mas desmoralizar TODA a classe política que aí está. Em sua lógica surreal, fica sub-entendido que depois de fuzilarmos os ocupantes do Palácio do Planalto, do Congresso e da Câmara, e varrermos assim toda a corrupção que nos corrói, o povo iluminado pela “nova era” descobrirá, espontaneamente, que ainda tem gente boa para nos governar. Quem? Ora, todos que não nos governam atualmente. Certo? Deixa eu adivinhar: Agripino Maia, Maluf, Serra, Kassab, Bolsonaro… Quem sabe o Tiririca – pior do que está não fica?(…)

  308. Zbigniew disse

    Pra entender um pouco do porque de neste pais certas coisas simplesmente nao funcionarem. Boa a matéria do Estadão.

    ” FÁBIO FABRINI / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

    Nomeado vice-chefe do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) após a “faxina” promovida pela presidente Dilma Rousseff, o auditor da Controladoria-Geral da União (CGU) Tarcísio Gomes de Freitas se diz à frente de uma autarquia falida, sem condições de executar suas principais funções. Espécie de interventor do órgão, no cargo há pouco mais de cinco meses, ele desabafa: “O Dnit não tem condições de tocar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O que fazem com ele é uma covardia”.

     

    Como diretor executivo do Dnit, o auditor concluiu em dezembro estudo que evidencia a impossibilidade de atingir as pretensões de eficiência do programa na área de Transportes. Fora a cultura de corrupção, que remonta ao extinto Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), as deficiências estruturais empacam obras e favorecem desvios. Falta quem fiscalize a execução de contratos ou pague, com a devida celeridade, pelas medições de serviços prestados por empreiteiras.

    O Dnit tem hoje 2.695 servidores de carreira – menos funcionários, segundo o diretor, que o Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP), com 3,8 mil. Mais da metade do pessoal passou dos 51 anos de idade e um terço já tem ou terá, até 2016, condições de se aposentar.

    Para levar adiante 1.196 contratos, o grosso integrante do PAC, seriam necessários 6.861 funcionários. Mas projeção indicada no estudo mostra que, sem concurso público, 43% do pessoal vai debandar até 2015, restando 1,5 mil em atividade num contexto em que, ano a ano, o orçamento cresce. O Ministério do Planejamento não tem previsão de abertura de vagas.

    Levadas em conta somente as aposentadorias, alguns setores, como o Instituto de Pesquisas Rodoviárias (IPR), que aprimora as técnicas e procedimentos do órgão, perderão 71% da força de trabalho até 2015.

    Perfil. O problema não é só a quantidade, mas o perfil do pessoal. Mais da metade é de nível intermediário e atua em funções administrativas e de apoio. Em todo o País, o Dnit tem 126 porteiros no Brasil e só 9 contadores. Em Brasília, trabalham três contadores, com 597 processos de prestação de contas atrasados.

    Nos tempos em que a máquina de escrever virou peça de museu, há 131 datilógrafos no quadro do departamento, ante 10 técnicos de estrada e 8 tecnologistas, encarregados de avaliar a qualidade do material e dos serviços empregados em obras.

    “Este desbalanceamento dificulta o cumprimento das tarefas, prejudica o desempenho global e escraviza a autarquia, que fica dependente de terceirizações para o desempenho de suas atividades”, constata o estudo, que aponta deficiências também em área crucial para o controle da corrupção.

    País afora, o Dnit tem 94 motoristas e somente 7 pessoas para patrulhar a execução de um orçamento mastodôntico. “Como é que eu vou ter um bom ambiente de controle num órgão que gere R$ 15 bilhões e tem uma auditoria interna com 7 auditores?”, questiona o diretor executivo.

    Na Corregedoria, responsável pela apuração de malfeitos dos servidores, há seis pessoas para conduzir, em média, 55 processos anuais.

    O impacto dessa desordem administrativa no andamento das obras é direto. Nas palavras do estudo, o Dnit leva “incríveis 300 dias” para pagar a uma empreiteira pela medição de um serviço. Contribui para isso, acrescenta o diagnóstico, a falta de sistemas de informação confiáveis e integrados para o acompanhamento físico-financeiro das obras. “Cada documento passa por inúmeras mesas sem um controle efetivo de prazos e ou de consistência das informações prestadas”, diz o trabalho.

    Relevo. Órgão com expertise em estradas, o Dnit não tem em seus quadros, segundo o estudo, topógrafos para avaliar, por exemplo, as condições do relevo nas obras rodoviárias e laboratoristas para checar a qualidade do asfalto. Nem mesmo no IPR.

    São cerca de 800 engenheiros, mas, nas contas do diretor executivo, seriam necessários 3 mil. Não por acaso, nas unidades locais do Dnit, esses profissionais, não raro com mais de 30 anos de casa, atuam sozinhos, equilibrando-se entre serviços técnicos e administrativos.

    Sem condições de fiscalizar as obras, resta a eles apenas ratificar os pareceres de empresas de supervisão, contratadas para acompanhar o serviço de empreiteiras e que, em muitas situações, atuam em conluio com elas para fraudar os contratos.

    “A gente tem situações de um camarada completamente atirado aos leões, porque não tem um mínimo de estrutura para acompanhar aqueles contratos. Além disso, não tem o suporte de laboratório. Fica à mercê, a reboque das empresas de supervisão. De certa forma, fica escravo dessas empresas”, queixa-se Freitas.

    Em vários Estados, obras importantes do PAC, prometidas por Dilma, permanecem no papel ou atrasadas. É o caso da duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, e da reforma do Anel Rodoviário da capital mineira.

    Há anos, os dois empreendimentos não saem da fase de “projeto”. No Maranhão, conforme o Estado mostrou na terça-feira, a licitação para duplicar a BR-135 teve de ser cancelada por deficiências nos projetos. Em Pernambuco, as intervenções na BR-101 acumulam atrasos e suspeitas de corrupção investigadas na Operação Casa 101, da Polícia Federal.”

  309. Elias disse

    Zbigniew,

    É possível que o PIB brasileiro cresça 5% em 2012.

    Se isso acontecerm já pensou como a direita brasileira vai se sentir?

    Ela detesta que alguma coisa melhore no país… A direita só fica feliz com catástrofes, inundações, desabamentos…

    Um dia feliz pra direita brasileira seria se um furacão desses, tipo Katrina, desabasse sobre o país, matando e desabrigando centenas de milhares de pessoas.

    Aí a direita iria festejar por meses a fio…

    Diria que o culpado era Lula, que sabia de tudo sobre o Katrina e não fez nada pra preparar o país… Por aí.

    Que gente triste, né?

  310. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia/tarde/noite a todos

    #309 Be happy! Don’t worry! (Bob Marley)

    A “direita brasileira” adora o governo Lula/Dilma.
    Na minha opinião.
    Nunca se “comprou” tanta gente por tão pouco dinheiro.
    Idem!

    cubinho de gelo

  311. Elias disse

    É…

    É por isso que a direita brasileira tanto chora, chia, vocifera, rosna, grasna, uiva e range os dentes…

    E, no caso do RA, espuma e baba…

    Mas ele se perdoa. É portador da doença infantil, com o agravante de ter o sinal trocado…

  312. Zbigniew disse

    Elias, a nossa querida direita tem que resolver o que fazer com o esqueleto no armario: Jose Serra.

    O eterno candidato a Presidencia possui um patrimonio politico, embora desgastado pelos metodos truculentos das ultimas eleicoes e que permanecem, como se pode ver por algumas penas amestradas nos jornaloes e principalmente nas redes sociais, e por posturas politicas que descartam aliados ao sabor de seus interesses.

    O Serra, por este patrimonio politico, sera indicado como candidato a Prefeitura de Sao Paulo (se aceitar, logico). Mas vai querer garantir vantagens suficientes para uma sobrevida ate o proximo pleito presidencial. A tendencia e o PSDB aceitar ja que partiria de um percentual de eleitores cativos e de toda uma estrutura de midia amiga sempre alinhada com o candidato, o que eliminaria a necessidade de convencimento dos baroes em relacao a algum outro nome, desconhecido e necessitado de uma atuacao mais ostensiva desses meios de comunicacao (e que, sinceramente, nao seria problema, ja que eles nao estao mais preocupados em disfarcar as preferencias politicas). Embora o Serra amargue uma rejeicao significativa, nao se pode desprezar o trabalho midiatico em cima do bordao “PT corrupto”, que tem grande apelo na sociedade paulistana. Nao que o PT nao tenha contribuido, mas sempre e possivel carregar nas tintas – e do jogo.

    O PT, por sua vez, esta entrando num jogo arriscado, mas com a chancela do Lula. Espera-se que o ex-Presidente esteja em condicoes de saude suficientes para atuar numa candidatura desconhecida, como a do Haddad, em detrimento de Marta Suplicy, construindo um nome praticamente do zero, mas que, ao que parece, estaria imune ao bordao da corrupcao e da inapetencia administratriva, embora a oposicao nao poupe criticas ao ENEM. Mas ai fica dificil tendo em vista o sucesso do programa. E mais uma aposta do Lula, e este, como se sabe, e mestre em dar no em pingo d`agua – vide o poste Dilma.

    Pois bem, a direita, representada pelo PSDB e quetais, ta ruim das pernas. Nao pode abrir mao do Serra. Se perder, vai deixar aberto um caminho para o PT conquistar o governo do Estado (o que seria a pa de cal no partido). Mas podera, pelo menos, se desfazer de uma vez por todas do esqueleto. Talvez a partir dai consigamos uma oposicao de melhor qualidade.

  313. Pax disse

    Segunda, dia 27, despertar às 0400, sair às 04h45 e pegar a estrada.

    POA, Jaguarão, Colonia del Sacramento, Buenos Aires, Bahia Blanca, rumo sul, até onde der…

    Tem que dar.

    Sem internet aqui, vou buscar o sinal lá na Tierra del Fin del Mundo.

    —-

    O titio RA deve ser contratado pelo PT, na teoria da conspiração carnavalesca. Só pode ser. Ele, Diogo Mainardi e Olavão são pagos pelo Zé Dirceu para exercerem esse papel de acabar com a oposição brasileira.

    O que é um perigo.

    Precisamos de uma oposição.

  314. Elias disse

    Pax,
    Pode ser pior… O Reinaldo Azevedo pode ser parte de uma conspiração do Foro São Paulo, pra desmoralizar definitivamente a direita brasileira.

    Ele tá conseguindo… Com seu indefectível estilo Napoleão de hospício, ele tá conseguindo…

    Zbigniew,
    Sou pela renovação dos quadros petistas.

    A geração que fundou o partido deu seu recado. Para o bem ou para o mal, deu seu recado. Agora, é hora de partir… Mesmo que isso implique perder algumas eleições.

    Aqui em Belém, as prévias foram disputadas pelo Puty e pelo Alfredo Costa (vencidas por este último). Quando o PT foi fundado, os dois nem haviam chegado à adolescência (hoje o Alfredo Costa é vereador e o Puty é deputado federal).

    A turma sessentona/setentona deve ir pras numeradas, torcer, aconselhar e contar histórias pros netos.

    A turma que tá entrando em campo tem a responsabilidade de fazer o resgate ético do partido, sem perder de vista a capacidade de fazer política, ou seja, de conquistar, exercer, manter e, se possível, ampliar o poder. Não é pouca coisa…

    Se o PT não fizer isso, vai acabar reproduzindo o erro que tem sido cometido pelos adversários, tornando-se uma estrutura gerontocrática. Um bando de Matusas, conservados em naftalina, atracados na estrutura partidária como preguiças no tronco, impedindo o surgimento de novas lideranças, e, ao mesmo tempo, demonstrando uma incapacidade cada vez maior de suportar as exigências físicas e intelectuais do embate político.

    Serra é bem um exemplo disso. Ele pode até vencer eleições, mas, no frigir dos ovos, fará mais mal do que bem ao PSDB.

    É também o caso da Marta. Ela deve partir…

  315. Zbigniew disse

    Elias, acredito que renovação, necessariamente, não implique em mudança de hábitos, até porque os possuidores de títulos honoríficos estão lá para manter o padrão, mas já é um começo. Acredito mais em alopoieses do que em autopoieses. A pressão tem que vir de fora.

    O fenômeno São Paulo tem que ser melhor estudado. Concorda que é uma cidade extremamente conservadora e facilmente manipulada pelos meios de comunicação? Não porque o paulistano seja um tipo “hommer simpson” por excelência, avesso a pensar e mais suscetível a mensagens subliminares, mas simplesmente porque é alvo principal da disputa de poder dos dois maiores partidos do país, sendo que sede dos mais reacionários e poderosos meios de comunicação – que nasceram e cresceram atrelados à direita e ao ideário liberal -, além, lógico, de ser a cidade mais rica do Brasil.

    Todo esse cenário propício para o conservadorismo sempre dar as cartas (ainda que tenhamos as exceções Luiza Erundina e Marta Suplicy) torna a tarefa do Lula de renovar a proposta petista com o Haddad de extrema ousadia. Mas é com lances ousados que se conquistam vitórias. É mais do que ousadia, é necessário.

  316. Patriarca da Paciência disse

    “A turma que tá entrando em campo tem a responsabilidade de fazer o resgate ético do partido, sem perder de vista a capacidade de fazer política, ou seja, de conquistar, exercer, manter e, se possível, ampliar o poder. Não é pouca coisa…

    Se o PT não fizer isso, vai acabar reproduzindo o erro que tem sido cometido pelos adversários, tornando-se uma estrutura gerontocrática. Um bando de Matusas, conservados em naftalina, atracados na estrutura partidária como preguiças no tronco, impedindo o surgimento de novas lideranças, e, ao mesmo tempo, demonstrando uma incapacidade cada vez maior de suportar as exigências físicas e intelectuais do embate político. ”

    Muito bom, caro Elias.

    Concordo em tudo.

    Espero que o PT te ouça.

  317. Pax disse

    Caro Patriarca,

    Também concordo 100% com este texto do Elias.

    E com você na última frase: “Espero que o PT te ouça”.

  318. Elias disse

    Zbigniew,
    Há esse troço de uma coisa ser dita repetidamente, milhões de vezes, até ganhar status de verdade irrefutável.

    O “conservadorismo de SP” é um desses troços.

    Não acho que SP seja tão mais conservador que o resto do Brasil.

    Onde surgiram os grandes movimentos de massa que bateram os primeiros pregos no caixão da ditadura militar? Em SP, certo?

    Onde primeiro ocorreu a retomada dos movimentos sindical e popular no Brasil, dando o pontapé inicial na restabelecimento do processo democrático? Em SP, certo?

    Onde se deu o pontapé inicial para o surgimento do primeiro partido político de verdade do país (que não é uma associação de “luas pretas”, como os antigos partidos comunistas, nem um escritório eleitoral de tuxauas, como o porrilhão de outros partidos brasileiros)? Em SP, certo.

    E por aí afora.

    Dizem que o eleitorado paulista é mais “vulnerável” às manipulações da mídia. Essa é uma maneira um pouco escrota de reconhecer que o eleitorado paulista lê mais e procura se informar mais que a média do eleitorado brasileiro.

    Não é por aí…

    A direita brasileira é cretina, desonesta, safada, dominada por uma corja de marginais. Isso é verdade.

    Mas também não se pode negar que um porradal de acusações que a direita brasileira faz à esquerda brasileira, do ponto de vista moral e ético, tem mais que fundadas razões.

    Não é que a direita seja honesta, ou mais honesta que a esquerda. É que a esquerda tem se revelado tão desonesta quanto à direita…

    Daí porque acredito que a solução do problema não virá a partir das estruturas partidárias. Elas são parte do problema.

    Se vier, a solução virá pela sociedade. Ela é que puxará as estruturas partidárias para um novo patamar, e não o inverso.

  319. mona disse

    Caríssimo Elias,
    esse seu último comentário foi lapidar. Seu único defeito continua sendo a adoração cega ao Lula e a ojeriza (também cega) ao meu querido Tio Rei (aquele que conhece o PT de cabo a rabo. Um debate entre vocês dois seria inesquecível…). Só não tenho o seu otimismo acerca da solução vir por meio da sociedade. Nossa sociedade, na média, é corrupta, tolerante, possui falsa moral, adora uma boquinha, é patrimonialista, é nepotista. A meu ver, nossos políticos (tanto à direita, como à esquerda)refletem com grande fidedignidade o que o povo brasileiro, na média (torno a repetir), é.

  320. Pax disse

    Isto dá um post: a Olimpíada da Corrupção (#318 – Elias e #319 – Mona)

    Quem vence? Direita? Esquerda?

    O que vimos acontecer foi a esquerda brasileira assumir o poder se associando à direita nas piores práticas. E a Dona Corrupção nadando de braçadas.

  321. Zbigniew disse

    Elias,
    Lê mais que a media brasileira? Como, quando e onde? A Veja, a Folha e o Estadão?
    Verdade que num Estado populoso e rico as proporções sao maiores em quase todos os sentidos. E tem mais: 17 anos de PSDB no poder tem ou nao tem um que de conservadorismo?

  322. Elias disse

    Zbigniew,
    A verdade é que o paulista lê mais que a média do povo brasileiro, sim. Lê Veja, Estadão, FSP… Mas não só isso. Há alguns anos, li um estudo sobre a média de leitura de livros, jornais e revistas, e SP estava no primeiro pelotão, bem acima da média.

    As notícias de corrupção publicadas pela Veja, pelo Estadão e pela FSP são falsas? Não.

    Podemos criticar a canalha por ela não dar o mesmo destaque aos episódios de corrupção praticados pelo pessoal do lado que é lado lado de lá, do campo. Mas temos que reconhecer que a turma do lado de cá tá fazendo horrores, né?

    A permanência do PSDB no poder por tanto tempo em SP também tem a ver com as opções que têm sido oferecidas ao eleitorado paulista.

    Além do mais, não dá pra colocar um sinal de igualdade entre Mário Covas, p.ex., e Alckmim, embora ambos no mesmo partido…

    Mona,
    “Adoração” a Lula? Não mesmo!

    Quem me conhece dos tempos do Weblog sabe que eu critiquei e critico Lula pra caramba!

    Agora não sou tonto a ponto de não reconhecer os imensos méritos desse cara.

    A maior parte dos mortais, vindo de onde ele veio, e tendo que enfrentar o que ele enfrentou, não costuma chegar à metade de onde ele chegou.

    A maior parte dos mortais que teve muito mais e melhores oportunidades que ele, não costuma chegar à metade de onde ele chegou.

    “Ojeriza cega” a RA? Também não!

    Não dou a mínima a esse cara. Pra mim, é só um Napoleão de hospício… Um ex-fanático político de esquerda que se tornou um fanático político de direita. E que, sendo um fanático, só pode merecer a consideração que merece qualquer fanático, de esquerda ou de direita: nenhuma!

    Em perspectiva, não creio que RA tenha a menor relevância pro país. É só uma espécie de bobo da corte aloprado e raivoso… Um raivoso falso, porque fez da raiva profissão, meio de vida.

    Uma fraude, pra ser exato.

    Se o PSDB vencesse uma eleição presidencial, RA iria parar na lata de lixo em menos de 6 meses. Por ora, ele continua a servir à oposição, porque esta acha que lhe convém manter um vira lata ladrando sem parar pra caravana que passa…

    Eu só leio o que esse cara escreve, quando alguém transcreve algo dele aqui no PolíticAética.

    E só faço isso pra tirar sarro com quem transcreve…

  323. Elias disse

    Mona,

    Pra que fique bem claro: não é que a ojeriza não exista.

    É que ela não é cega, nem direcionada especificamente a RA.

    Tenho ojeriza a todo tipo de fanático. P.ex.: não tenho o mínimo respeito pelos ex-companheiros do RA, os “convergentes”.

    O “Mal de Convergência” é uma doença infantil. Em geral, quando os convergentes se tornam adultos, criam juízo. Em sua maior parte, eles se tornam cidadãos produtivos, bons filhos, bons pais de família, etc. Enfim, se tornam pessoas normais…

    Uma minoria continua se fingindo de doida depois de velha. RA faz parte dessa minoria, só que com sinal trocado. Além disso, é um doido profissional. Ganha a vida rosnando e fingindo que está expelindo espuma e baba pela boca…

    Ou seja, pior do que antes, quando a doidice era sincera…

  324. Patriarca da Paciência disse

    ” A meu ver, nossos políticos (tanto à direita, como à esquerda)refletem com grande fidedignidade o que o povo brasileiro, na média (torno a repetir), é.”

    Eu fico pasmo como ainda tem pessoas com tamanho preconceito contra si próprio e contra os brasileiros em geral.

    Anos e anos de colonialismo fizeram um estrago bem grande em certas pessoas.

    Complementando o que o Elias falou no 318, política é a mesma coisa em qualquer país do mundo.

    Como disse o Lula – “não existe irmã de caridade em política”.

    Nunca existiu, não existe nem existirá político imuculado. Veja-se uma das últimas notícias internacionais – é que o presidente da Alemanha teve que renunciar por causa de corrupção.

    Política é a arte da necociação e da possibilidade.

    É claro que devemos procurar sempre o melhor.

    Mas imacularidade, santidade, pureza etc. não é coisa de política.

  325. Patriarca da Paciência disse

    Ainda complementando:

    Não estou querendo dizer que a corrupção seja inevitável e que devemos aceitá-la e aprender a conviver com ela.

    O que digo é que o corrupto só não praticará a corrupção se for impedido de agir.

    É assim em qualquer parte do mundo.

    Somente a vigilância da sociedade impedirá a corrupção.

    Nossos índices de corrupão ainda são um pouco acima dos outros países porque ainda temos bem pouco tempo de verdadeira democracia.

    Somente a prática da democracia e a vigilância melhoram a sociedade – em qualquer parte do mundo.

  326. mona disse

    Elias,
    vou terminar me apaixonando por você… (meu coração é bem grandão: vc e o Tio dentre dele dariam um samba do crioulo doido dos mais animados. Procê ver como ainda estou em ritmo de carnaval, hehehe).
    Beijin chein de ziriguidum.

  327. mona disse

    Elias, meu mais novo amor
    Olhe só o que a turminha do PT está fazendo na Bahia… se não fosse o PIG escancarar no Correio da Bahia, a coisa teria ido à frente. O pessoal tá ficando ousado, não?

    Trecho de reportagem de Carlos Mandeiro, no UOL:
    A Secult-BA (Secretaria de Cultura do Estado da Bahia) cancelou o edital para contratação de nove representantes territoriais de cultura na tarde desta quinta (23). A seleção gerou polêmica porque a comprovação de anos de “experiência sindical e partidária” poderia acrescentar até dez pontos aos candidatos. A crítica de especialistas em concursos públicos sugere que esse item poderia favorecer militantes do PT (Partido dos Trabalhadores), que governa o Estado.

    Procurada pelo UOL, a Secretaria disse apenas que o edital foi cancelado, que os itens previstos serão revistos e que não há prazo para publicação de um novo documento. Apesar de questionado, o órgão não comentou sobre os motivos que levaram à inclusão dos itens na seleção, nem informou de que forma a experiência sindical ou partidária ajudaria no exercício de um cargo na área cultural.

    Tempo no sindicato valeria mais que faculdade
    As inscrições deveriam ser iniciadas hoje para o certame. Os técnicos permaneceriam na função até dezembro, com salário mensal de R$ 1.980. O edital que gerou confusão foi publicado no início do mês e previa que um candidato ganhasse até 10 pontos pela atuação em sindicatos, partidos e organizações da sociedade civil. Para conseguir a pontuação, seria preciso provar que atuou por quatro anos – são 2,5 pontos por ano.

    Pelos critérios do edital, o ano de atuação sindical ou política valeria mais que as atividades artísticas (atividade-fim da função), que prevê apenas dois pontos a cada 12 meses de participação. De acordo com o edital, uma pessoa que tenha feito graduação na área teria sete pontos na análise de currículo – três a menos que a atuação em sindicatos ou partidos. Já uma pós-graduação na área vale os mesmos dez pontos da atuação política. Já outras pós-graduações valeriam apenas sete pontos.

  328. Michelle de Souza Malone disse

    Bom dia? tarde? noite? a todos

    Estou dando cambalhotas de baby-doll rosinha de tanto rir ao ler
    o comentário # 326
    E aqui vai minha contribuição ao imaginário da Mona.

    E aí Pax? A Dilma é uma excelente presidente mas “nada” funciona (Anatel, por exemplo) por culpa da gerente anterior. Que era a própria Dilma…rsrsrs

    sorvetinhos de neve

  329. Michelle de Souza Malone disse

    (continuação)

    e aí aparece este vídeo com a Rita Lee pra tudo virar bosta.

    Como Mona disse e eu concordo: “Nossa sociedade, na média, é corrupta, tolerante, possui falsa moral, adora uma boquinha, é patrimonialista, é nepotista. A meu ver, nossos políticos (tanto à direita, como à esquerda)refletem com grande fidedignidade o que o povo brasileiro, na média (torno a repetir), é.”
    Tá mais que na hora de parar com a hipocrisia.
    A tal lorota petralha do “complexo de vira-lata”.
    Isto é simplesmente ridículo.Eu não canso de me surpreender quando os papagaios repetem essa bobagem.
    Já vi brasileiros morando aqui em Londres.. repetindo feito idiotas essa bobagem.

    (eu) Somos brasileiros sim e com muito orgulho de sermos “vira latas”.
    Da raça mais forte.
    Independente e criativa.
    Afirmo sem nenhuma modéstia. Experiência pessoal.
    Chega de babaquice!

    Mas, acabo de me lembrar que passamos a ter “cães com pedigree” no Brasil.
    Os PETRALHAS.
    Os petralhas odeiam serem chamados de vira latas.
    Topam qualquer parada ..de Labrador a pequinês…tanto faz.
    Tudo pela causa da negação da raça vira-lata.

    E mais, eu concordo também que nossos políticos são os reais representantes da sociedade brasileira. Como Mona disse ai em cima.
    Pra tudo melhorar ou piorar.
    Infelizmente!

    Rocambolescamente

    Michelle
    a “rainha” das vira latas brasileiros que moram aqui…
    (nesse gelo e tédio total )

  330. Patriarca da Paciência disse

    Eis um cara de bom pedigree:

  331. Chesterton disse

    Mona e Michelle, o PT é a origem de todo mal no país.

  332. Chesterton disse

    Brasil só oferece mercado local, diz Foxconn

    DE PEQUIM

    O presidente da Foxconn, o taiwanês Terry Gou, afirmou que o Brasil é uma “terra cheia de potencial”, mas ressalvou que o país oferece “apenas” o mercado local e ainda exige transferência de tecnologia, informa reportagem de Fabiano Maisonnave publicada na edição desta sexta-feira da Folha.

    “Temos três fábricas no continente chinês, e cada uma ocupa 5 km²”, disse Gou na terça-feira, durante programa de TV em que interagia com jovens de Taiwan.

    “Tem gente que diz que é preciso dispersar os negócios. Também quero dispersar, mas o Brasil apenas me oferece o mercado local, de 190 milhões, e ainda é preciso transferir tecnologia.”

    Apesar da crítica, Gou, que vestia jeans, camisa polo e jaqueta de couro, mostrou-se otimista com o Brasil. Ao falar que é um país com “potencial”, perguntou aos estudantes: “Quem daqui quer ir ao Brasil? Vocês podem se registrar comigo, sério. Vou lhes dar o meu e-mail”.

    O presidente da Foxconn afirmou ainda que os brasileiros “não trabalham tanto, pois estão num paraíso”. E o país, em comparação com Taiwan, “não conta com tecnologia avançada”: “Estou treinando os brasileiros, dando as tecnologias para eles”.

    chest- tem que ser um chinês para dar a real ao povo brasileiro, preguiçoso, desinformado, inculto e atrasado.

  333. Pax disse

    Cara Michelle,

    Elogiei a Dilma como animal político em processo de aprendizado. E acho, sim, que ela vai bem.

    Com relação ‘a esta questão do subjugo da Anatel – e todas as inoperâncias das Agências Regulatorias – não tenho nenhum elogio para a presidente. Ao menos até agora não vi progresso algum neste assunto.

    Confesso, também, que não sei ao certo de onde esta porcaria toda começou. Se foi na criação, quando houve as privatizações, ou no aparelhamento político subsequente.

    Aqui me parece que todos tem culpa no cartório, desde FHC, Lula e Dilma. Ninguém escapa deste enorme poder econômico desta turma toda, de energia, telecomunicações etc.

    Enquanto houver um ministro de Minas e Energia como o que temos hoje, não consigo acreditar que algo vá melhorar neste aspecto.

  334. mona disse

    Chest,
    deixe de provocação, menino!
    O mau e o bem estão em constante jogo de forças na psique humana. Não há relativismos aí. A luz e a sombra – dentro do conceito junguiano – coexistem e quanto maior a luz, maior a sombra. Talvez o grande problema seja que o PT passou um bom tempo de sua história se apresentando com a “luz” para o Brasil e sua população e, quando assumiu o poder – na intenção de se perpetuar enquant tal – , venha se utilizando de métodos já testados pela política tradicional e/ou inovando com outros mais revolucionários, como esse do concurso na Bahia…

  335. Elias disse

    O Brasil oferece um excelente mercado local, mas exige transferência de tecnologia.

    Qual o problema, Chester?

    És contra: (a) oferecer o mercado local?; (b) exigir transferência de tecnologia?; (c) ambas as coisas?

    Patriarca,
    Essa história de “complexo de vira lata” tem um destinatário certo e determinado. Não vale pra toda a direita brasileira.

    Quando um direitista brasileiro começa a dizer que brasileiro é burro, não sabe o que quer, não sabe votar (até porque não gosta de votar na direita, né?), etc, etc, não se trata da manifestação do complexo de vira lata…

    É pior do que isso…

    Com essa conversa remelenta, pestilenta e fedorenta, o que o direitista brasileiro está mesmo querendo dizer é que não adianta garantir direitos a quem não sabe exercê-los e desfrutá-los. Que não adianta garantir poder de decisão a quem não sabe decidir. E por aí afora (claro que ele nunca faz referência aos seus sentimentos de prostituta do baixo meretrício enjeitada, que não consegue ganhar eleição, a menos que seja como papagaio de pirata de um partido mais ao centro).

    O que o direitista brasileiro quer? Uma ditadura, claro! Aí ele não vai mais perder eleições, até porque não haverá mais eleições… Ele vai dizer: pra quê eleições, se o povo não sabe votar (não saber votar, bem entendido, é não querer votar na direita…).

    Então, só então, com a ditadura já entronizada, é que o direitista brasileiro assume o papel que ele realmente gosta de representar: o de vira lata e baba ovo…

    Sacou?

    Como praga de urubu não mata cavalo… O Lula vai pro Banco Mundial que, assim, terá uma chance de ter um presidente de verdade em quase uma década…

    Huá! Huá! Huá! Huá! Huá!

  336. Elias disse

    Depois do Banco Mundial, a ONU.

    Só pra galera do despeito passar as noites mordendo e babando travesseiro…

    Huá! Huá! Huá! Huá! Huá!

  337. Zbigniew disse

    A direita não tem idéias. Aliás, tem: resume-se a propriedade e lucro. E destruir tudo que diga respeito a esquerda.

  338. Zbigniew disse

    Idéias da direita. Muito bom o documentário, principalmente quando faz menção ao Chile e aos Chicago Boys – a gênese da doutrina do “choque e pavor” e do neoliberalismo. Tá tudo relacionado.

  339. Chesterton disse

    Olha a Naomi aí….

  340. Zbigniew disse

    A defesa oral do PHA no caso de racismo Haroldo/PHA é um verdadeiro manifesto sobre a atuação política da rede globo e a padronização de verdades. Tá, ele não critica o bispo, mas isto não invalida os seus argumentos:

    “SOU JORNALISTA HÁ 51 ANOS.

    FUI ESTAGIÁRIO DO JORNAL A NOITE EM 1961.

    COMECEI ENTÃO A FINANCIAR OS PRÓPRIOS ESTUDOS.

    TRABALHEI NA REVISTA MANCHETE E NA REALIDADE, ENTÃO, A MAIS IMPORTANTE DO PAÍS.

    AINDA NA EDITORA ABRIL, ABRI O ESCRITÓRIO DA REVISTA VEJA EM NOVA YORK COM 25 ANOS.

    FUI EDITOR DE ECONOMIA DA REVISTA VEJA E DIRETOR DE REDAÇÃO DA REVISTA EXAME.

    EDITOR DE ECONOMIA , REDATOR CHEFE E DIRETOR DE REDAÇÃO DO JORNAL DO BRASIL, QUANDO ERA O MELHOR JORNAL DO BRASIL.

    DIRETOR DE JORNALISMO DA TEVÊ MANCHETE.

    EDITOR DE ECONOMIA, COLUNISTA DE ECONOMIA DO JORNAL DA GLOBO, ÂNCORA E DIRETOR DA REDE GLOBO NO ESCRITÓRIO EM NOVA YORK.

    ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA JORNAL DA BAND.

    ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA FOGO CRUZADO, NA BANDEIRANTES.

    ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA “CONVERSA AFIADA” , DA TV CULTURA – ÚNICO PROGRAMA DIÁRIO, EM TEVÊ ABERTA, NO HORÁRIO NOBRE, DE PRODUÇÃO INDEPENDENTE, POR DOIS ANOS.

    SOU ÂNCORA DO PROGRAMA DOMINGO ESPETACULAR, A SEGUNDA MAIOR AUDIÊNCIA DA TEVÊ BRASILEIRA, AOS DOMINGOS.

    HÁ DEZ ANOS SOU RESPONSÁVEL PELO SITE CONVERSA AFIADA QUE, EM 2012, ENTRE 100 MIL BLOGS DO BRASIL, FOI O MAIS VOTADO NUMA ELEIÇÃO DA RESPEITADA EMPRESA DE ADMINISTRAÇÃO DE PRODUTOS NA INTERNET, A TOP OF MIND.

    NA MESMA ELEIÇÃO, O CONVERSA AFIADA FOI ELEITO O MAIS IMPORTANTE BLOG POLÍTICO DO PAÍS.

    DIGO ISSO PARA RESSALTAR QUE, COMO O AUTOR, TIVE UMA ORIGEM HUMILDE, DE PAIS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DE BAIXA REMUNERAÇÃO, QUE TEVE QUE TRABALHAR MUITO PARA ESTUDAR E SUBIR NA VIDA.

    O AUTOR NÃO TEM O MONOPÓLIO DA LUTA CONTRA A ADVERSIDADE.

    OU DA CAPACIDADE DE SUPERÁ-LA.

    ISSO NÃO QUALIFICA A DENÚNCIA DELE.

    PELO MENOS DIANTE DESTE SUPOSTO RÉU.

    EM 51 ANOS DE CARREIRA, COMO REPÓRTER, REDATOR, EDITORIALISTA, ARTICULISTA, ÂNCORA OU EDITOR J A M A I S , N U N C A

    - SUSPEITARAM

    - INSINUARAM

    - OU ME ACUSARAM DE RACISMO

    OU SEQUER DE PRECONCEITO CONTRA NEGROS, JUDEUS, ÍNDIOS, PALESTINOS, NORDESTINOS, BOLIVIANOS, HOMOSSEXUAIS, TRAN-SEXUAIS OU QUALQUER MINORIA OU SEGMENTO SOCIAL.

    AO CONTRÁRIO.

    OS AUTOS DEMONSTRAM QUE SOU UM DEFENSOR DAS POLÍTICAS QUE IMPEDEM E COMBATEM O RACISMO E O PRECONCEITO.

    QUERO AQUI AGRADECER O GENEROSO TESTEMUNHO DO DEPUTADO EDSON SANTOS, DO PT DO RIO, EX-MINISTRO DA IGUALDADE RACIAL, E JEAN WILLYS, DO PSOL DO RIO, QUE LUTA PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA.

    OS DOIS SE DISPUSERAM A DEPOR A MEU FAVOR NESTA CAUSA, SE FOSSE NECESSÁRIO.

    AGRADEÇO TAMBÉM AO SENADOR PAULO PAIM, DO PT DO RIO GRANDE DO SUL, PAI DO ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL, QUE DEU UM TESTEMUNHO EM MINHA DEFESA, ESPECIALMENTE PARA ESTA AÇÃO, ONDE ATESTA QUE JAMAIS MANIFESTEI QUALQUER ATO OU IDEIA DE CARÁTER RACISTA.

    AO CONTRÁRIO.

    DEFENDO, POR EXEMPLO, AS COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES -
    POLÍTICA QUE O SUPOSTO RÉU DEFENDE DESDE QUE, CORRESPONDENTE DA GLOBO NOS ESTADOS UNIDOS, PODE ACOMPANHAR SEUS EFEITOS BENÉFICOS PARA NEGROS QUE NASCEM NA ADVERSIDADE.

    NUNCA EM 51 ANOS DE ATIVIDADE PÚBLICA , À VISTA DE TODOS, EM REDE NACIONAL, DISSERAM, INSINUARAM OU SUSPEITARAM QUE EU FOSSE RACISTA.

    OU QUE, COMO ACUSA O AUTOR, INCITASSE O RACISMO.

    ESSE MESMO SITE NA INTERNET, AGORA ACUSADO DE SER UM INSTRUMENTO DO RACISMO, UMA ESPÉCIE DE MEIN KAMPF DA BLOGOSFERA, ESSE MESMO CONVERSA AFIADA DIVULGOU DEZENAS DE TEXTOS CONTRA O RACISMO E O PRECONCEITO.

    E A FAVOR DA COTAS.

    ISSO ESTÁ FARTAMENTE DOCUMENTADO NOS AUTOS.

    NÃO HÁ UMA FRASE, UM ATO, UMA PALAVRA, UM GESTO, EM 51 ANOS NA VITRINE DA IMPRENSA, QUE POSSA OU QUE J A M A I S TENHA SIDO ASSOCIADO A RACISMO.

    SOBRE A EXPRESSÃO “NEGRO DE ALMA BRANCA”, QUE PARECE SINTETIZAR A ACUSAÇÃO, ESSA, SIM, INFAMANTE, QUERO PONDERAR.

    PRIMEIRO, O SIGNIFICADO DA EXPRESSÃO NÃO É UNIVOCO.

    ELA SE ASSOCIA, POR EXEMPLO, A ZUMBI DOS PALMARES, UM HERÓI DA RESISTÊNCIA DOS NEGROS QUE NÃO SE SUBMETEM À OPRESSÃO.

    TAMBÉM SE EMPREGOU EM RELAÇÃO AO PAI TOMÁS , SEM NENHUMA CONOTAÇÃO OFENSIVA – E MUITO MENOS RACISTA.

    UM DOS SIGNIFICADOS DA EXPRESSÃO – QUE, ADMITO, POSSA MELINDRAR E, SE ASSIM FOR, LAMENTO PROFUNDAMENTE – UM DOS SIGNIFICADOS CORRENTES E USUAIS É PARA DESCREVER O NEGRO QUE NÃO DEFENDE NEM SE DEFENDE DO RACISMO E DOS RACISTAS.

    É A ACEPÇÃO A QUE RECORRI.

    NEGRO DE ALMA BRANCA É O NEGRO QUE NÃO OLHA PARA TRÁS – PARA A CHAGA DA ESCRAVIDÃO, OU, COMO DIRIA JOAQUIM NABUCO:

    “NÃO BASTA ACABAR COM A ESCRAVIDÃO. É PRECISO DESTRUIR SUA OBRA.”

    É A OBRA QUE ESTÁ ABERTA AINDA HOJE, COMO COMPROVAM AS ESTATÍSTICAS DO IBGE, DOS CÁRCERES BRASILEIROS, DAS CRACOLÂNDIAS.

    NEGRO DE ALMA BRANCA PODE SER AQUELE QUE NÃO ASSUME A SUA PRÓPRIA CONDIÇÃO DE NEGRO PARA COMBATER O RACISMO E O PRECONCEITO CONTRA O NEGRO.

    CONTRA ELE, CONTRA A MÃE, O PAI, OS IRMÃOS.

    É O NEGRO QUE OLHA PARA OUTRO LADO.

    QUE FINGE QUE NÃO VÊ.

    ACHA QUE NÃO É COM ELE.

    NEGRO DE ALMA BRANCA DE PRESTÍGIO, UMA CELEBRIDADE, É O NEGRO QUE NÃO SE VALE DA POPULARIDADE E DO PRESTÍGIO PARA DEFENDER O NEGRO PRESO À CORRENTE DA ADVERSIDADE.

    NEGRO DE ALMA BRANCA PODE SER TAMBÉM AQUELE QUE SE PRESTA A COONESTAR AS POSIÇÕES, AS TESES DE QUEM É CONTRA OS DIREITOS CIVIS DOS NEGROS OU DOS QUE COMBATEM AS POLÍTICAS QUE PODEM DAR INDEPENDÊNCIA ECONÔMICA E RECONHECIMENTO SOCIAL AOS NEGROS.

    SÃO AQUELES QUE DEFENDEM PSEUDO POLÍTICAS ANTROPOLÓGICAS QUE CONGELAM A DESIGUALDADE E A DISCRIMINAÇÃO.

    NESSE PAÍS DE MAIORIA NEGRA MORREM MAIS NEGROS QUE BRANCOS NA MESMA FUNÇÃO.

    HÁ MENOS NEGROS NAS FACULDADES.

    QUANTOS NEGROS HÁ NA MAGISTRATURA ?

    A CARA DA MISÉRIA, A CARA DA POBREZA NO BRASIL, É NEGRA.

    ESSA É UMA QUESTÃO CENTRAL DA DEMOCRACIA BRASILEIRA – E O LOCAL
    PARA DISCUTÍ-LA NÃO É NESTA SALA, COM ESTE TIPO DE AÇÃO, QUE NÃO PASSA DE UMA PERIPÉCIA, UMA MANIFESTAÇÃO DE PODER.

    DE PODER PARA TENTAR MANIPULAR O SISTEMA JUDICIÁRIO EM BENEFÍCIO DO AUTOR, FUNCIONÁRIO DA MAIS PODEROSA EMISSORA DE TEVÊ DA AMERICA LATINA, ONDE OCUPA CARGO DE PRESTÍGIO E DESTAQUE.

    NA MINHA MODESTA OPINIÃO, TODO NEGRO DEVERIA DEFENDER O NEGRO.

    ESPECIALMENTE SE FOR FAMOSO, TIVER PRESTÍGIO.

    ESPECIALMENTE SE DISPÕE DO PÚLPITO DA REDE GLOBO.

    ESTIVE NESSE PÚLPITO GLOBAL, TOTAL, POR DEZ ANOS E SEI O QUANTO ELE VALE.
    VALE MUITO, PARA, EM ATIVIDADES PÚBLICAS, ATIVIDADES QUE DERIVAM DO FATO DE SER UM PROFISSIONAL DA GLOBO, PODER DEFENDER CAUSAS NOBRES.

    POR EXEMPLO, COMBATER O RACISMO E A DISCRIMINAÇÃO – COMO FEZ ESTE SUPOSTO REU EM ATIVIDADES PÚBLICAS NOS ESTADOS UNIDOS E NO BRASIL.

    É O PÚLPITO QUE DÁ DIMENSÃO AO TRABALHO ARTÍSTICO E POLÍTICO – NÃO PARTIDÁRIO – DE MILTON NASCIMENTO, LECY BRANDÃO, LÁZARO RAMOS E, SOBRETUDO, DE MARTINHO DA VILA, UM DIVULGADOR INCANSÁVEL DA CULTURA AFRICANA E SEU ENRAIZAMENTO NA CULTURA BRASILEIRA.

    E ENFATIZO O PAPEL DE MARTINHO, MARTINHO DA VILA.

    ASSIM COMO O DE MARTIN, MARTIN MARTINHO LUTHER KING JR, O DOCTOR KING – SEM DÚVIDA, O DR KING, COMO MARTINHO, NÃO ERA UM NEGRO DE ALMA BRANCA.

    MARTINHO … MARTINHO LUTERO, QUE SE INSURGIU CONTRA AS VERDADES ESTABELECIDAS E CONGELADAS.

    CRITICO TAMBÉM A GLOBO.

    E SEU IDEÓLOGO, SUA IDEOLOGIA.

    MEU PROBLEMA COMO CIDADÃO DE UMA REPÚBLICA LAICA, ONDE DEVE IMPERAR A DEMOCRACIA, É, NO CASO EM TELA, NESTA ACUSACAO, COM A GLOBO.

    CONCESSIONÁRIA DE UM BEM PÚBLICO – O ESPECTRO ELETRO-MAGNETICO – A GLOBO CONGELA A DESIGUALDADE. CRISTALIZA SUPOSTAS VERDADES CONVENIENTES, APROPRIADAS, QUE TOMAM A FORMA DE DOGMAS.

    GLAMURIZA A INJUSTIÇA.

    E, SOBRETUDO, IMPEDE O DEBATE.

    OMITE A DISCUSSÃO SOBRE POLÍTICAS QUE COMBATAM A DESIGUALDADE.

    FECHA A PORTA À VÍTIMA DA INJUSTIÇA.

    ATRIBUI-SE AO FUNDADOR DA REDE GLOBO, O EMPRESÁRIO ROBERTO MARINHO, A FRASE SÍNTESE DESTE MONOPÓLIO:

    O IMPORTANTE – DIZIA ELE – NÃO É O QUE A GLOBO DIVULGA, MAS O QUE … NÃO … DIVULGA !

    A MINHA CRÍTICA – EXPRESSA NOS TEXTOS EM QUE SE SUSTENTA O AUTOR – É A ESSA POLÍTICA E A SEU IDEÓLOGO, AQUELE QUE, NOS MEIOS JORNALÍSTICOS , É CHAMADO DE CARDEAL RATZINGER DA GLOBO, O GUARDIÃO DA FÉ DE ROBERTO MARINHO.

    É O JORNALISTA ALI KAMEL, O MAIS PODEROSO DIRETOR DE JORNALISMO DA HISTÓRIA DA REDE GLOBO.

    E ESTE SUPOSTO RÉU CONVIVEU COM OS OUTROS TRÊS .

    NENHUM TEVE TANTO PODER QUANTO KAMEL.

    TRATA-SE DE UM PSEUDO ANTROPÓLOGO OU FALSO BIÓLOGO QUE SUSTENTA O DISPARATE DE QUE NO BRASIL QUASE NÃO HÁ NEGROS.

    HÁ, SIM, SEGUNDO O SUPOSTO CARDEAL, PARDOS.

    E PARDOS, PORQUE NÃO SÃO NEGROS, NÃO PRECISAM DE COTAS PARA ENTRAR NA UNIVERSIDADE.

    E ISSO O QUE EU CRITICO.

    E PORQUE USOU – ELE, SIM, KAMEL – O PÚLPITO DA GLOBO E DO JORNAL O GLOBO
    PARA ESCREVER UM LIVRO COM TÍTULO QUE É SABIDAMENTE UMA FRAUDE.

    O TÍTULO É … NÃO SOMOS RACISTAS.

    ONDE COMBATE FEROZMENTE AS COTAS RACIAIS.

    A CRÍTICA DESTES ARTIGOS EM QUESTÃO É À IDEOLOGIA QUE NUTRE O RESPONSÁVEL PELA POLÍTICA EDITORIAL DA MAIOR REDE DE TELEVISÃO DA AMÉRICA LATINA.

    A GLOBO NÃO É UMA ABSTRAÇÃO.

    ELA É FEITA DE HOMENS DE CARNE, OSSO E IDEIAS.

    A GLOBO TEM IDEIAS, IDEOLOGIA – E ACIMA DE TUDO, INTERESSES.
    INTERESSES POLÍTICOS.

    E ISSO DEVERIA SER DISCUTIDO NOUTRO FORUM, QUE NÃO ESSE, QUE O AUTOR NOS IMPÕE.

    COMO JORNALISTA E HOMEM PÚBLICO TENHO UMA TRADIÇÃO DE CRITICAR A GLOBO.

    ISSO TAMBÉM ESTÁ NOS AUTOS.

    O TÍTULO DA REPORTAGEM EM TELA FALA POR SI MESMO:

    “A GLOBO MENTE EM REDE NACIONAL E DESMENTE EM REDE LOCAL”

    O QUE É INACEITÁVEL DO PONTO DE VISTA ÉTICO.

    COMO DISSE A PEÇA INICIAL NA DEFESA QUE FIZ NO CRIME – SIM, PORQUE ME PROCESSAM POR UM CRIME TAMBEM -

    ” NEGRO DE ALMA BRANCA É O NEGRO BEM SUCEDIDO QUE NÃO DEFENDE OS NEGROS – QUE DESMENTE A NECESSIDADE DE POLÍTICAS FOMENTADORAS DA IGUALDADE RACIAL E CORROBORA A TESE DE ALI KAMEL DE QUE O BRASIL NAO É RACISTA.”

    O COMPORTAMENTO PUBLICO E PROFISSIONAL DO AUTOR É, ASSIM, A CONFIRMACAO DA TESE DO ALI KAMEL.

    E A PERIPECIA DO AUTOR É DIZER QUE ISSO É UMA FORMA DE RACISMO…

    SE BARACK OBAMA OU PELÉ FOSSEM À JUSTICA TODA VEZ QUE OS CHAMAM DE NEGROS DE ALMA BRANCA, O SISTEMA JUDICIAL BRASILEIRO E AMERICANO NAO FARIA OUTRA COISA !

    RECENTEMENTE, UM DOS MAIS RESPEITADOS INTELECTUAIS AMERICANOS, CORNELL WEST, PROFESSOR DE HARVARD E PRINCETON, CHAMOU O PRESIDENTE BARACK OBAMA DE NEGRO DE ALMA BRANCA, PORQUE , SEGUNDO ELE, SE VENDEU A WALL STREET.

    CORNELL WEST É NEGRO E USA CABELO AFRO.

    A CRITICA QUE FIZ NO CONVERSA AFIADA NAO FOI UMA OBSERVACAO SOBRE A ETNIA DO QUERELANTE – NEM DE ALI KAMEL, DE ORIGEM PALESTINA.

    FOI UMA CRITICA POLITICA.

    UMA CRITICA À IDEOLOGIA DA GLOBO.

    QUERO ME REPORTAR AQUI À NOTAVEL CONTRIBUIÇÃO DA GLOBO À CULTURA BRASILEIRA.

    ESTE PRODUTO IMPORTADO CHAMADO BIG BROTHER BRASIL, TAMBÉM CHAMADO DE BIG BROTHEL BRASIL.

    QUERO INVOCAR TAMBÉM O DEPOIMENTO DE MINO CARTA, PROVAVELMENTE O MAIOR JORNALISTA BRASILEIRO E MEU MENTOR, DESDE QUE FOI MEU CHEFE NA REVISTA VEJA.

    COMO TODOS SABEM, O BIG BROTHER BRASIL OFERECEU AO PUBLICO BRASILEIRO UMA CENA SUB-EDREDÔNICA ONDE SE SUSPEITA TER OCORRIDO UM ESTUPRO.

    O SUSPEITO DE PRATICAR O ESTUPRO É UM MODELO PROFISSIONAL, NEGRO, DE NOME DANIEL.

    VEJA O QUE DIZ MINO CARTA SOBRE NEGROS DE ALMA BRANCA E A GLOBO.

    Quanto ao Big Brother, é de fonte excelente a informação de que a produção queria um “negro bem-sucedido”, crítico das cotas previstas pelas políticas de ação afirmativa contra o racismo. Submetido no ar a uma veloz sabatina no dia da estréia, Daniel Echaniz, o negro desejado, declarou-se contrário às cotas e ganhou as palmas febris dos parceiros brancos e do âncora Pedro Bial . [...]E não é que este Daniel, talvez negro da alma branca, é expulso do programa do nosso inefável Bial? Por não ter cumprido algum procedimento-padrão, como a emissora comunica, de fato acusado de estuprar supostamente uma colega de aventura global, como a concorrência divulga”.

    COMO DIZ O MINO CARTA, EM OUTRO CONTEXTO:

    A EXPRESSÃO “NEGRO DE ALMA BRANCA” É EXATAMENTE UMA CRITICA AO RACISMO.

    SÓ A GLOBO TEM O DIREITO DE TER OPINIÃO NESTE PAÍS ?

    O DIREITO DE ESTABELECER QUEM DEVE E QUEM NAO DEVE ENTRAR NAS UNIVERSIDADES ?

    QUEM É RACISTA OU NÃO ?

    QUEM PODE TRABALHAR COM O PEDRO BIAL, SENDO NEGRO ?

    MINO CARTA DÁ A IMPRESSÃO DE QUE EXISTE UM TESTE DE HIGIENE IDEOLOGICA NA GLOBO.

    SIM.

    PORQUE NÃO HÁ NOTICIA DE UM NEGRO QUE TRABALHE NO JORNALISMO DA GLOBO QUE TENHA DEFENDIDO PUBLICAMENTE AS COTAS RACIAIS PARA A UNIVERSIDADE.

    NÃO SÃO MUITOS OS NEGROS, ALI NAQUELA VITRINE PODEROSA.

    E OS POUCOS NÃO DEFENDEM AS COTAS – POR QUE SERÁ ?

    ESTA NÃO É UMA AÇÃO PENAL !

    O QUE SE JULGA AQUI É A LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

    E NAO A SIMPLES LIBERDADE DE IMPRENSA DO ROBERTO MARINHO, SEUS HERDEIROS E ALI KAMEL.

    A LIBERDADE DE PENSAR E SE EXPRIMIR DIFERENTE DA GLOBO.

    DE NAO SE SUBMETER A UM PROCESSO DE HIGIENIZAÇÃO IDEOLOGICA.

    QUERO RELEMBRAR, AQUI, A TESE CENTRAL DO PROFESSOR LUIS FELIPE DE ALENCASTRO, AUTOR DO LIVRO CLASSICO “TRATO DE VIVENTES “, TITULAR DA CADEIRA DE HISTÓRIA DO BRASIL NA SORBONNE, NA FRANÇA, NUM TESTEMUNHO RECENTE EM AUDIENCIA NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, A CONVITE DO MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKI.

    O PROFESSOR ALENCASTRO ESTÁ NOS AUTOS, COMO MINHA TESTEMUNHA.

    DISSE ELE NO SUPREMO.

    A DIVISÃO DA SOCIDADE BRASILEIRA ESTÁ DADA. É CONCRETA.

    PESQUISAS DO IBGE, DO IPEA, DE REPUTADOS SOCIOLOGOS E HISTORIADORES RENOMADOS ATESTAM A ESMAGADORA DEBILIDADE SOCIAL, ECONOMICA, EDUCACIONAL DA POPULAÇÃO NEGRA.

    ESSE MAL JÁ ESTÁ FEITO.

    A ESCRAVIDÃO FEZ.

    AGORA, É PRECISO TRATAR DESIGUALMENTE AS OPORTUNIDADES PARA CORRIGIR A DEFORMAÇÃO GERADA NA DESIGUALDADE.

    POR ISSO SOU A FAVOR DAS COTAS RACIAIS NAS UNIVERSIDADES, CONCLUIU ELE.

    ESSA É A MINHA QUESTÃO.

    ESSE É, NESTE CASO, O MEU PROBLEMA COM A GLOBO E SEU IDEOLOGO, O PSEUDO ANTROPOLOG , O CARDEAL RATZINGER.

    ESSA É A MINHA CRITICA AOS NEGROS DE ALMA BRANCA.

    NUMA PALAVRA, A CONDESCENDÊNCIA COM A DESIGUALDADE.

    SUBSIDIARIAMENTE, ESSA AÇÃO – NO CRIME E NO CÍVEL – NÃO PASSA DE UMA BURLA, DE UM ESCÁRNIO AO SISTEMA JUDICIARIO.

    O VERDADEIRO AUTOR, NA MINHA INVIOLÁVEL E SOLITARIA INTERPRETACAO, É GILMAR MENDES, TESTEMUNHA DO AUTOR, NA AÇÃO PENAL.

    QUE SE ABALOU DO OLIMPICO TRIBUNAL PARA VIR AQUI COMO SE FOSSE TRATAR DE UMA ROTINEIRA QUERELA TRABALHISTA.

    NAO !

    GILMAR MENDES QUER SE VINGAR DE MIM ATRAVÉS DE TRES PROCESSOS NA JUSTIÇA.

    NO CRIME, JÁ FOI SUMARIAMENTE DERROTADO, PORQUE O MINISTERIO PUBLICO NAO VIU POR QUE ME PROCESSAR.

    FALTAM DOIS PROCESSOS NO CÍVEL, ONDE A JUSTIÇA, CERTAMENTE, PREVALECERÁ.

    E TEM ESTE AQUI, DE QUE TRATAMOS, EM QUE ELE É O VERDADEIRAO AUTOR E O ESPIRITO SANTO DE ORELHA DESTA AÇAO.

    FAZ ISSO ATRAVÉS DO CONSPICUO AUTOR, PRO FORMA.

    FAÇO ESSA DENUNCIA SERENAMENTE.

    E A FAREI EM TODAS AS INSTÂNCIAS NECESSARIAS.

    AQUI, ME DEBATO COM GILMAR MENDES.

    UM NOTORIO ADVERSÁRIO DA LIBERADE DE EXPRESSAO – TANTAS AS AÇOES INOCUAS QUE MOVE NA JUSTIÇA PARA CALAR JORNALISTAS INDEPENDENTES.

    COMO TENTOU FAZER COM MINO CARTA E LEANDRO FORTES, TAMBEM DA CARTA CAPITAL

    E PERDEU.

    QUAL O PROBLEMA DE GILMAR MENDES COM ESTE SUPOSTO RÉU ?

    PORQUE NO SITE CONVERSA AFIADA FAÇO QUESTAO DE RELEMBRAR QUE ELE DEU EM 48 HORAS DOS HCS QUE O MEIO JURIDICO CHAMA DE HCS CANGURU, PARA BENEFICIAR UM PASSADOR DE BOLA APANHADO NO ATO DE PASSAR BOLA, O BANQUEIRO DANIEL DANTAS.

    PORQUE O SITE CONVERSA AFIADA CONSIDERA QUE GILMAR MENDES NÃO TEM CONDIÇÕES MORAIS NEM INTELECTUAIS PARA SE SENTAR NUMA CADEIRA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

    UM MINISTRO QUE MANTEM COM O ADVOGADO SERGIO BERMUDES AS RELAÇÕES PROMISCUAS QUE ELE MANTEM, COM O USUFRUTO DE APARTAMENTO NO CENTRAL PARK, EM NOVA YORK, E UMA LIMOUSINE MERCEDES BENZ – ESSE HOMEM, NA MINHA MODESTA OPINIÃO, NÃO PODE SER UM ARBITRO DE QUESTÕES QUE DIGAM RESPEITO À CONSTITUIÇÃO.

    QUERO ENCERRAR MINHAS PALAVRAS COM UM TESTEMUNHO PESSOAL.

    NUM RECENTE DOMINGO, O PROGRAMA EM QUE TRABALHO, DOMINGO ESPETACULAR, EXIBIU REPORTAGEM MINHA NUM ABRIGO, NO RIO, DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES VICIADOS EM CRACK.

    CRIANÇAS TALVEZ DESTRUIDAS DE FORMA IRRECUPERAVEL.

    SEUS CIRCUITOS CEREBRAIS JÁ FORAM DANIFICADOS DE TAL FORMA, QUE NÃO CONSEGUEM MAIS ARTICULAR COM NITIDEZ AS PALAVRAS QUE SAEM DA BOCA.

    HAVIA, ALI, 23 CRIANÇAS.

    TODAS ERAM NEGRAS.”

  341. Zbigniew disse

    E o RA também já foi na mesma linha: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/nao-se-deixe-enganar-por-dentro-ele-branco-olho-azul/

  342. Patriarca da Paciência disse

    Meu caro Zbigniew,

    é um manifesto e tanto!

    O PHA simplesmente queimou as caravelas.

    Não há como retroceder.

    Sem dúvida nenhuma é um ato de grande coragem!

  343. Zbigniew disse

    Patriarca,

    gosto do PHA, embora ele esteja no jogo jogado. É um jornalista de grande experiência e uma das poucas vozes que se levantam contra o stablishment midiático que ele popularizou como PIG (Partido da Imprensa Golpista). Não cabe aqui ponderar sobre liberdade de expressão ou acertos e erros dos grandes meios de comunicação de massa, mas, especificamente da questão ideológica. Obviamente que a Record, que é para quem o PHA trabalha, tem seus interesses e sua linha política própria – hoje está mais próxima do governo, amanhã poderá mudar de lado ou permanecer com o próximo que assumir – mas dá visibilidade e consegue fazer frente à Globo.

    Quanto à questão do racismo, o Heraldo Pereira sentiu-se ofendido e teve todo o direito de acionar o PHA em juízo. Interessante é quem se envolveu na peleja além do Heraldo. Entretanto não vislumbro racismo nas palavras do PHA. Pra mim foi mais uma manifestação de cunho político-ideológico. A expressão “negro de alma branca” ou a do próprio RA quando diz “branco de olho azul” (sempre com o ironic mode on, não é?) traz mais uma conotação idológica, embora este último, em virtude de sua virulência, deixe sempre margem para a interpretação racista.

    Enfim, há pessoas que não entendem desta forma, e achei este trecho lá nos comentários do Nassif que traz bons argumentos:

    “Caros blogueiros progressistas nas eleições de 1996 para a prefeitura de São Paulo a candidata de nosso coração Luiza Erundina em discurso inflamado contra o seu adversário Celso Pitta, bradou que Pitta era um negro de alma branca e que ela era a verdadeira representante do movimento negro posto que as bandeiras que ela representava eram as que contemplavam as necessidades e interesses dos negros de São Paulo. Essa velha militante negra que vos fala veio a público para contestar a então candidata lembrando-a de que uma das dimensões do racismo é negar a plena humanidade das pessoas e por plena humanidade entendemos a possibilidade de sermos, brancos e negros, do bem ou do mal. Assim são os seres humanos. Existiam, na época, razões políticas de sobra para criticar a candidatura de Celso Pitta, a única imprópria era tratá-lo de “negro de alma branca” por seu pertencimento ao campo ideológico adversário e seu comprometimento com suas práticas políticas e administrativas deletérias que são de conhecimento público. Um negro pode ser corrupto, se posicionar contra os interesses de sua gente etc…, o que podemos fazer diante disso é lamentar e combatê-lo politicamente jamais atribuir essa característica à sua condição racial. Aí mora o racismo, ao tentar encontrar a razão da “falha” na negritude da pessoa ou na suposta ausência dessa negritude em um@ negr@ como propõe a frase, negro de alma branca.

    Há também incontáveis razões para criticar a Rede Globo e muitos de seus funcionários más, isso não autoriza ninguém a supor, sugerir ou inferir que um negro global tenha a “alma branca” por jogar o jogo da emissora.

    Paulo Henrique Amorin errou em relação a Heraldo Pereira, ele sabe disso, deve pagar! Nenhuma pessoa negra que tenha dignidade aceita ver qualquer negr@ ser tachado de “negro de alma branca” ou por qualquer outro pejorativo relativo à sua raça. Ser progressista, de esquerda não é, necessariamente, antídoto contra o racismo; nem um cheque em branco para desvios dessa natureza. Assim como votei em Erundina por saber que o projeto político que ela encarnava era o que atendia aos anseios da cidadania negra, vou continuar a ler Paulo Henrique Amorim pelo que ele significa na defesa da cidadania brasileira confiante que o ocorrido seja pedagógico especialmente para o nosso campo.” (http://www.geledes.org.br/em-debate/sueli-carneiro/13129-sueli-carneiro-uma-coisa-e-uma-coisa-e-outra-coisa-e-outra-coisa)

  344. mona disse

    A quem interessar possa, segue um extrato do post do Tio Rei (minha 1ª paixão, porque a 2ª é o Elias) comentando um artigo do Leandro Fortes, acerca do tema PHA (haja saco para perder tempo com esse cara, hein?…):

    “Leitores me enviaram ontem um texto de um certo Leandro Fortes. Parece que trabalha na Carta Capital. Não sei porque não leio “blogueiros progressistas” — enviam-me links de vez em quando, mas quase sempre estou muito ocupado. O rapaz sai em defesa daquele que vai ter de se retratar nos seguintes termos:
    “Paulo Henrique Amorim, assim como eu e muitos blogueiros e jornalistas brasileiros, nos empenhamos há muito tempo numa guerra sem trégua a combater o racismo, a homofobia e a injustiça social no Brasil. Fazemos isso com as poderosas armas que nos couberam, a internet, a blogosfera, as redes sociais.”

    Bem, meus caros, terei de relembrar ainda uma vez como Amorim decidiu “combater o racismo” no caso de Heraldo Pereira. Assim:
    “Heraldo é negro de alma branca”;
    “[Heraldo] não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde.”

    Fortes tenta emprestar um sentido “progressista” à expressão “negro de alma branca”. Leiam.
    O termo é pejorativo, disso não há dúvida. Mas nada tem a ver com racismo. A expressão “negro de alma branca”, por mais cruel que possa ser, é a expressão, justamente, do anti-racismo, é a expressão angustiada de muitos que militam nos movimentos negros contra aqueles pares que, ao longo dos séculos, têm abaixado a cabeça aos desmandos das elites brancas que os espancaram, violentaram e humilharam. O “negro de alma branca” é o negro que renega sua cor, sua raça, em nome dessa falsa democracia racial tão cara a quem dela usufrui. É o negro que se finge de branco para branco ser, mas que nunca será, não neste Brasil de agora, não nesta nação ainda dominada por essa elite abominável, iletrada e predatória – e branca. O “negro de alma branca” é o negro que foge de si mesmo na esperança de ser aceito onde jamais será.

    Que graça! Fortes acredita que o “anti-racismo” pode recorrer, às vezes, a “expressões cruéis” e “pejorativas”. Isso poderia render um tratado sobre a delicadeza dessa gente “progressista”. O título do artigo, aliás, é um mimo da elegância: “Racista é a PQP, não PHA”. Ele deve ter achado uma sacada e tanto esse jogo de maiúsculas sobre coisas tão minúsculas: “PQP-PHA”. Quem sou eu para censurá-lo?

    Esse vôo condoreiro do rapaz, essa linguagem inflamada, levou-me a supor, sei lá, que talvez fosse negro, um militante da causa, que conhecesse de perto a discriminação. Não é, não! Fui ver sua foto no Google. É branco. Ele só é mais um daqueles esquerdistas que AMAM MAIS AS CAUSAS DO QUE OS HOMENS. No post de ontem em que caracterizei o que chamo de racismo de segundo grau, acho que captei a alma profunda de Fortes e de seus amigos. Cumpre relembrar (em azul):

    Já o racismo de segundo grau é coisa mais complicada. Embora seus cultivadores se digam inimigos da discriminação e aliados de todos os grupos que lutam pelos direitos das minorias, não compreendem – e, no fundo, não aceitam – que um negro possa ser bem-sucedido em sua profissão A MENOS QUE CARREGUE AS MESMAS BANDEIRAS QUE ELES DIZEM CARREGAR!
    Eis, então, que um profissional com as qualidades de Heraldo Pereira os ofende gravemente. Sim, ele é negro. Sim, ele tem “uma origem humilde”. Ocorre que ele chega ao topo de sua profissão mesmo no país em que há muitos racistas broncos e em que a maior discriminação ainda é a de origem social. E chegou lá sem fazer o gênero do oprimido reivindicador, sem achar que o lugar lhe pertencia por justiça histórica, porque, afinal, seus avós teriam sido escravos dos avós dos brancos com os quais ele competiu ou que a luta de classes lhe roubou oportunidades.
    Sabem o que queriam os “racistas de segundo grau”, essas almas caridosas que adoram defender minorias? Que Heraldo Pereira estivesse na Globo, sim, mas com o esfregão na mão e muito discurso contra o racismo na cabeça. Aí, então, eles poderiam dizer: “Vejam, senhores!, aquele negro! Por que ele não está na bancada do Jornal Nacional?” Ocorre que Heraldo ESTÁ na bancada do Jornal Nacional. E sem pedir licença a ninguém. Enquanto alguns negros, brancos, amarelos ou vermelhos choramingavam, o jornalista Heraldo Pereira foi estudar direito na Universidade de Brasília. Enquanto alguns se encarregavam de medir o seu “teor de negritude militante”, ele foi fazer mestrado – a sua dissertação: “Direito Constitucional: Desvios do Constituinte Derivado na Alteração da Norma Constitucional”.

    Fortes, a gente nota, se mostra disposto a ensinar a Heraldo Pereira como se combate o racismo. Releiam o seu texto. Parece que ele não considera Heraldo um negro de verdade, pra valer. Afinal, se fosse, teria sobre o racismo as mesmas idéias do branco Leandro Fortes, certo?

    Estou cada vez mais convencido de que fui ontem de uma precisão cirúrgica ao definir esses “progressistas” (em azul):
    Quando se classifica alguém como Heraldo de “negro de alma branca” – e já ouvi cretinos a dizer a mesma coisa sobre Barack Obama porque também insatisfeitos com a sua pouca disposição para o ódio racial -, o que se pretende, na verdade, é lhe impor uma agenda. Atenção para isto:
    – por ser negro, ele seria menos livre do que um branco, por exemplo, porque estaria obrigado a aderir a uma determinada pauta;
    – por ser negro, ele teria menos escolhas, estando condenado a fazer um determinado discurso que os “donos das causas” consideram progressista;
    – ao nascer, portanto, negro ele já nasceria escravo de uma causa.
    Heraldo os ofende porque diz, com todas as letras e com sua brilhante trajetória profissional: “Sou o que quero ser, o que decidi ser, o que estudei para ser, o que lutei para ser. Eu escolho, não sou escolhido! Sou senhor da minha vida, não um serviçal daqueles que dizem querer me libertar”. Heraldo os ofende porque não precisa que brancos bem-pensantes pensem por ele.”

    Uma abordagem bem interessante. Particularmente, nunca tinha percebido a sutiliza do “racismo de 2º grau”, aquele que é travestido de progressimo, e que não reconhece um indivíduo que por acaso tem a pele negra como sujeito livre e independente: não, ele tem que ser escravo da causa…

  345. Chesterton disse

    Mona, ninguem dá importância para PHA, o boca-paga. Ele só quer sobreviver no mar de m. que se transformou a administração dilmista. E os aeroportos na mão de um trambiqueiro argentino…ai, ai, ai. Vai cair avião.

  346. Edu disse

    Ai ai… (espreguiçando)

    O carna foi bom! E o de vcs?

    Zbig,

    Sobre o Pinheirinho, o que fica claro para mim é que é uma baita confusão da justiça brasileira, envolvendo tanto as esferas federais e estaduais, e pior que isso, deixando ambas se contaminarem por interesses políticos do executivo estadual e federal.

    Só que, onde está a malvadeza do Alkmin nessa história eu ainda não entendi direito…

    A todos,

    Estamos acompanhando bem de perto a capacidade de gestão do PT nos governos Lula e agora Dilma, já vimos irresponsabilidades, corrupção, resultados pífios:
    - na área da Educação,
    - nos projetos da Copa,
    - na seleção e gestão ministerial
    - nos programas do PAC
    - mais especificamente na Anatel
    - mais espeficicamente no DNIT

    E, concordando plenamente com o Patriarca: a sociedade tem que fiscalizar para que não haja corrupção, pergunto:

    Devemos continuar a votar nestes gestores?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 36 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: