políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Milícias no lugar das polícias

Posted by Pax em 11/11/2009

Triste realidade. Onde o Estado sai, a bandidagem entra para controlar a própria bandidagem e o estado democrático de direito dá lugar a julgamentos sumários e pena de morte fácil e rápida.

Milícias avançam sobre os morros e já dominam 41,5% das favelas cariocas, aponta estudo da Uerj

Luiz Augusto Gollo – Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O avanço das milícias sobre as favelas do Rio de Janeiro nos últimos três anos é o dado mais importante e alarmante do estudo divulgado hoje (10) pela coordenadora do Núcleo de Pesquisa da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Nupev-Uerj), a socióloga Alba Zaluar, responsável juntamente com o Laboratório de Estatística Aplicada da universidade pela análise dos dados de várias pesquisas e levantamentos feitos em favelas cariocas nos últimos anos.

“É preciso unir as Forças Armadas, a Polícia Federal e as polícias estaduais e municipais numa política de segurança pública capaz de enfrentar este avanço”, disse a socióloga, ao divulgar que as milícias controlavam 10% das áreas de maior violência na cidade em 2005 e alcançaram 36% em 2008.

Na realidade, a escalada das milícias acabou por tornar-se a principal constatação porque elas dominavam 108 favelas há quatro anos e saltaram para 400 no ano passado. Surgidas no vácuo da ausência do Estado nas áreas conflagradas da cidade, as milícias se impuseram expulsando os traficantes e exercendo o controle sobre a comunidade.

“As milícias tomaram conta da venda de gás em bujão, da ‘gatonet’ [TV a cabo clandestina] e foram se expandindo até controlar qualquer transação imobiliária nas favelas que ocupam. É um grande negócio, que pode render até mais do que o tráfico de drogas”, enfatizou Alba Zaluar.

Um dos gráficos apresentados ilustra a preocupação da coordenadora do Nupev: em 2005, 53% das áreas de maior violência estavam nas mãos do Comando Vermelho (facção criminosa); em 2008 esta porcentagem era de 38.8%. No mesmo período, a facção Amigos dos Amigos caiu de 14,5% para 11,5%; e o Terceiro Comando caiu de 13,8% para 12,3%. As favelas tidas como neutras somavam 8,6% em 2005 e em 2008 não passavam de 1%. Já as milícias saltaram de 10% para 36%.

Segundo o levantamento, hoje as milícias dominam 41,5% das favelas, contra 40% que estão nas mãos do Comando Vermelho. Enquanto as milícias se expandiram da Barra da Tijuca e da Baixada de Jacarepaguá para a zona oeste, o Comando Vermelho fixou mais fortes suas raízes na zona norte, nos subúrbios e na zona portuária.

“As guerras que temos visto, como a do Morro dos Macacos [Vila Isabel] com o Morro São João [Engenho Novo] são reflexo direto desta guerra por território entre as facções criminosas que estão perdendo espaço para as milícias. É preciso fazer alguma coisa urgentemente”, disse ela.

As unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e novas políticas de segurança pública também foram apontadas por Alba Zaluar como fatores importantes no combate à violência nas áreas estudadas, mas ela ressaltou que é necessário “mudar a maneira como a polícia vê os favelados e como eles veem a polícia. É preciso haver uma relação de confiança”.

Do universo de 965 favelas incluídas nas pesquisas desenvolvidas até o ano passado, metade se situa na área próxima à Baía de Guanabara, do aeroporto internacional e da zona portuária. As três são localizações estratégicas para o abastecimento de drogas, armas e munições, daí a socióloga defender ações conjuntas das Forças Armadas e das várias polícias existentes.

A preocupação maior com a morte violenta dos jovens até 30 anos de idade levou Alba Zaluar a uma conclusão que considera da maior relevância: “A possibilidade de morrer entre os 15 e 30 anos está diretamente ligada ao nível de escolaridade da mãe”. Com base nisto, ela traçou o perfil das mulheres que precisam de mais atenção do Estado como pobres, faveladas e de baixa escolaridade.

Anúncios

14 Respostas to “Milícias no lugar das polícias”

  1. Jorge said

    as milícias dominam o Rio e o Pcc São Paulo. Em breve serão tão poderosos, que irão dominar eleitoralmente grande parte do país e, através da violência, calar seus inimigos, matando juizes e outras autoridades (o que já foi ensaiado). Hoje, na periferia de São Paulo, muitos que trabalham na organização da sociedade temem em atacar frontalmente o tráfico de drogas. Sempre poderão ser punidos. Um futuro terrível vem sendo forjado nos últimos 20 anos e não parece que isso irá mudar. Aqui sim, é preciso união nacional. Corremos o risco de ficarmos pior que a Itália e outros países ilustres por suas máfias.

  2. Iconoclasta said

    o Pax, e sobre o apagão, nenhuma letrinha?

    q esculhambação, hem?! enquanto a cambada bate cabeça sem conseguir dar uma explicação plausivel, a claque acoberta…

    …q feio isso…

    :^{

  3. Pax said

    Iconoclasta,

    Também não falo coleciono notícias de futebol, ciência, auto-ajuda etc.

    Ou você viu correlação direta do apagão com corrupção?

  4. Chesterton said

    Pax é seletivo.

  5. Chesterton said

    O francoatirador John Allen Muhammad – que aterrorizou a capital americana em 2002, matando ao acaso 10 pessoas em um período de três semanas – foi executado na noite de terça-feira em Washington (EUA).

    Muhammad, de 48 anos, recebeu injeção letal no Greensville Correctional Center em Jarratt, na Virgínia, disse o porta-voz do Departamento de Correções da Virgínia, Larry Traylor.

    “A morte foi proclamada às 21h11 (23h11 em Brasília). Não houve complicações. O senhor Muhammad foi perguntado se desejava fazer alguma última declaração. Ele não respondeu e nem fez qualquer declaração. As coisas ocorreram bastante normalmente”, declarou Traylor.

    Três jornalistas que acompanharam a execução disseram que o acusado estava limpo e barbeado e parecia resignado enquanto era colocado na maca para a aplicação da injeção letal.

    Crimes – Muhammad foi condenado pelo assassinato de Dean Harold Meyers num posto de gasolina próximo a Manassas, Virgínia, durante três semanas de ataques a tiros em outubro de 2002, que aterrorizaram Maryland, Virgínia e o Distrito de Columbia.

    Paul Ebert, promotor da Virgínia, que conseguiu a condenação de pena de morte contra Muhammad, estava entre as autoridades e familiares de vítimas que acompanharam a execução. “Ele morreu pacificamente, muito mais do que muitas de suas vítimas. Tenho um sentimento de encerramento, e espero que elas tenham também”, disse.

    O cúmplice adolescente de Muhammad, Lee Boyd Malvo, também foi condenado em um julgamento separado por um outro assassinato na Virgínia e cumpre pena de prisão perpétua. Ele tinha 17 anos na época dos ataques.

    reuters

    chest- é, aqui o cara é homenageado.

  6. Pax said

    Chesterton,

    Você não vê como boa a oportunidade do Brasil tentar mediar alguma solução, mesmo que parte, mesmo que pequena, mesmo que localizada, nos imbroglios no oriente médio?

    1 – O Brasil, queira você ou não, está em evidência no âmbito internacional. E em boa evidência. É público e notório. Pode fazer as críticas que quiser, mas é uma constatação.

    2 – Os EUA e a Europa têm uma enorme dificuldade em estabelecer uma pauta para a região dado o desgaste não só histórico como também por suas posições.

    3 – O Brasil quer um assento no Conselho de Segurança da Onu.

    4 – O Brasil é, indiscutivelmente, o principal país da América Latina.

    etc etc.

    Acho ótimo que Lula receba Peres e Ahmadinejad em datas muito próximas. Torço para que saia algo de bom disso tudo.

  7. Chesterton said

    Pax, acorda,
    1.
    a influência política do Brasil ( o quanto ele é levado a sério) é zero, igual a influência militar. Vide o episódio de Honduras, onde foi arrastado pelo debilóide venezuelano e encaçapado pelo Obama. A única evidência é econômica, pois tem boas reservas (obrigado Meireles) e paga as mais altas taxas de juros.

    2. pauta para a região? Desgaste? Você acha que o Lula vai convencer os Hamasianos a parar de jogar foguetes em escolas israelenses? Não entendi.

    3.Vai ficar querendo, por não ter poder bélico e por atitudes incompatíveis com a responsabilidade que o cargo exige.

    4.So? Vai ficar abusando da importância até perdê-la?

    3.

  8. Chesterton said

    Acho ótimo que Lula receba Peres e Ahmadinejad em datas muito próximas. Torço para que saia algo de bom disso tudo.

    chest- não se equivalem, de modo algum.

  9. Chesterton said

    Pax, falando nisso, já notaram a semelhança do Obama com Chance Gardener?

    http://en.wikipedia.org/wiki/Being_There

  10. Pax said

    Não, mas notei recentemente nos EUA do Obama:

    1 – ele aprovou na Câmara o projeto de saúde, um dos principais pilares da plataforma de governo.

    2 – aos poucos e ainda com muito risco e problemas, os EUA estão se segurando e alguns bons sinais na economia começam a aparecer, o que é melhor para o resto do planeta, pois se afundarem, vão levar muita coisa à reboque.

  11. Chesterton said

    1- passou raspando, no Senado parece impossivel passar

    2- apesar do “stimulus” do Obama.

    “I cannot bring back the dead. But I can prevent others from following in their tragic place. Others will eulogize the fallen. They will recall this young life or that promising future cut short on that day. Let others speak of the nobility of those who died on this post. Let others comfort the parents and loved ones of those who will wait at the door for the knock they once heard and hear nevermore. ”

    PAX, você é o maior petista envergonhado que conheço.

  12. Iconoclasta said

    Pax, o espaço é teu, vc fala o q quiser, sobre cantoras, sobre eleição, sobre caetano…

  13. Pax said

    Iconoclasta,

    Tento ficar em corrupção como tema central… abri um espaço para Eleições 2010, quando vejo notícias mais importantes, mesmo para guardar um histórico.

    De vez em quando uma ou outra música…

    Tem um bom post sobre o apagão de ontem no Marcos Guterman, no Estadão e outro no Catatau.

  14. Pax said

    Ah, um pouco de Meio Ambiente… assunto que me interessa bastante.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: