políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Dilma sobe com Lula

Posted by Pax em 23/11/2009

Nova pesquisa CNT/Census mostra que a aprovação de Lula voltou a subir.

Para as eleições em 2010 Dilma pega carona e sobe. Serra desce. Tudo indica que a indecisão do PSDB não está surtindo o efeito desejado pelos tucanos.

Veja os números e as análises nas notícias abaixo:

Em crescimento, aprovação do governo Lula chega a 70%
CNT/Sensus aponta queda na diferença entre Serra e Dilma
Aprovação do governo Lula se recupera e vai a 70%, aponta pesquisa CNT/Sensus

Anúncios

29 Respostas to “Dilma sobe com Lula”

  1. Paulo Roberto Silva said

    O Mercadante twittou que a Dilma está crescendo. Isso significa que daqui a pouco ela poderá pegar o carro do pai.

  2. Poderíamos analisar também que apesar de estar em campanha a quase um ano, Dilma não subiu quase nada… Será que quando o PSDB realmente entrar na campanha Dilma irá aguentar???

    Cuidado com o wishfull thinking caro amigo Pax…

  3. Pax said

    Pode ser, mas não me impute torcida se você não sabe – e não saberá – meu voto, caro Pablo.

  4. iconoclasta said

    o Pax, q tal vc, q aprecia uma especulação sobre corrupção, postar algo sobre o trafico de influência na captação de grana para a produção do Épico oficialista – cuja a personagem protagonista, um retirante sem defeitos, sóbrio e esclarecido, é uma paródia do atual chefe do executivo?

    ;^/

  5. Pax said

    Iconoclasta,

    Me passe links que mereçam que eu faço um post. Confesso que não vi mas quero ver o filme, e não gostaria de dar palpite sobre o que não vi, que muitos estão fazendo. (“não vi e gostei, ou não vi e não gostei…”)

    Sobre o financiamento passei vista d´olhos em uma ou outra notícia e também confesso que não me motivou a pronto a fazer um post no espírito do blog. Repito, se você tiver alguns links (veja, você bem sabe os que uso e os que não uso) que valham a pena, pode ser. Acredito, sinceramente, que há notícias sobre desvios e anomalias muito mais relevantes por aí.

    O que posso dizer é que, a priori, o filme me parece uma forçada de barra nessa altura do campeonato. Se política fosse feita como bailes para virgens do interior, o que não é, bem que o lançamento poderia ser um dia depois do resultado das eleições do ano que vem. Na minha opinião algo mais elegante. Mas elegância não ganha eleição, até onde sei.

  6. fk said

    Pax, sobre o financiamento, basta vc dar um google que acha muita matéria…
    Dê-se o mesmo trabalho que se dá para achar seus outros links…
    Sobre o filme, confesso que estou louco para ver, ainda que a família Barreto tenha produzido algumas grandes bombas nos últimos anos…

  7. Elias said

    Pax,
    O problema que eu vejo, pro Serra, é a manutenção, por tão longo tempo, da “tendência entre estagnação e queda”.

    O que diz a pesquisa sobre rejeição?

    Geralmente, os candidatos ficam estagnados quando têm um alto índice de rejeição. Ou seja, há um monte de gente que não vota nele de jeito nenhum. Ele pode ser bem votado como for, mas, no 2º turno, fracassa.

    Foi o que aconteceu com o tucano Almir Gabriel, aqui no Pará, em 2006. Ele deu partida na campanha com mais de 40% das intenções de voto. À frente de todos os demais candidatos.

    Só que ficou nisso. Entrou mês, saiu mês e… nada! Foi pro 2º turno e… nada! Não caiu, mas também não subiu. Ficou até o fim no mesmo lugar em que estava no início.

    Será que está acontecendo algo parecido com o Serra?

    Se for isso, a tucanagem deve estar apavorada, já que o Aécio, com todo o tempo que lhe foi dado até aqui, não se firmou como alternativa.

    A estratégia tucana parece clara:não definir nada agora. Dizer que não tem candidato é o melhor modo de trabalhar 2 pré-candidaturas ao mesmo tempo. Depois, é só escolher um dos 2, com apoio total do outro. No papel, isso aí daria uma boa soma…

    Pra funcionar, porém, o Aécio teria que decolar. Como ele não decola, a estratégia tucana parece estar fazendo água.

  8. iconoclasta said

    pelo jeito motivação p/ vc é questao de viés, mas se mensalao nao houve, Lulinha OI foi coisa de invejosos, aloprados invenção da Globo, o q seria um negocinho desses…Chapa Branca o espaço? Nããããããooooooo…

    “O Estado de S. Paulo – SP
    08/03/2009 – 07:20

    Cinema
    Filme de Lula é ”hit” entre empresas

    Financiadores abrem mão de benefício fiscal ao bancar cinebiografia do presidente, com estreia prevista para 2010

    Julia Duailibi e Roberto Almeida
    De olho na popularidade recorde do presidente Luiz Inácio Lula da Silva,… descartando o mecanismo mais comum de financiamento cinematográfico – o de incentivo fiscal.

    Essas companhias, que não estão entre as principais financiadoras de cinema no País, são, na maior parte, empresas com negócios que dependem intimamente de decisões do Executivo e que possuem contratos milionários com o governo federal – nos últimos dois anos, já receberam mais de R$ 1 bilhão.

    … três estão entre as principais construtoras do País: Odebrecht, OAS e Camargo Corrêa, que financia um longa pela primeira vez. A Oi, empresa de telefonia que teve autorização para comprar a Brasil Telecom, também financia o projeto…”

  9. Pax said

    Iconoclasta,

    Você está me acusando? Não precisava, mas vamos lá a algumas explicações.

    Corrupção no Brasil não é “privilégio” de um ou outro time. Todos estão chafurdando e bastante neste triste “campeonato brasileiro” de meter a mão no dinheiro público. Seja da situação ou da oposição você encontra no blog notícia para todo lado.

    De outro lado, sou um. Somente um. Se você quer uma cobertura mais completa, muito mais completa, procure no site da Transparência Brasil, um dos que aconselho e acredito. Lá procure na aba “Deu no Jornal”. Aqui, nem tenha tanto trabalho, trago o link para você: http://www.deunojornal.org.br/

    O que faço é dar uma olhada no geral, vejo o Clipping da Radiobras, o clipping da ANPR, o clipping do Ministério do Planejamento, olho os principais sites por aí, Estadão, Folha, Correio Braziliense e outros e fico de botuca no twitter de vários jornalistas e políticos etc etc. O que mais me chama a atenção vou colocando por aqui, tentando não deixar passar um camelo com asa sem notar. Mas é claro que passa, não faço isso o dia inteiro e volto a repetir, sou um, unzinho só. E, veja, esse trabalho é, fundamentalmente, para mim mesmo. Faço a coleção para saber, principalmente, em quem NÃO VOTAR nas eleições do ano que vem e nas outras que virão.

    Você insinua que eu seja parcimonioso com o mensalão? Putz. Que eu aprovo a empresa Gamecorp? Putz de novo.

    Mas, ok, você não é o primeiro e nem será o último. De um lado dizem que sou de direita, o lado que não admite e patrulha se eu coloco os desvios do governo, como que querendo que eu repita todas as desculpas esfarrapadas que resolveram chamar de “governabilidade” como se todos fôssemos “ingleses” para acreditar. De outro dizem que sou um comunista, que faço parte das viúvas do fracassado regime e que só ataco a oposição e a direita no Brasil.

    Enquanto estiver assim, com acusação dos dois lados, é um bom sinal, que o blog tem conseguido se manter equilibrado e, como diz o Elias, batendo em Chico e em Francisco e na corrupção, seja ela de onde vier.

    Por fim, há vários blogs posicionados e alguns bem “relativizados” e/ou extremados por aí, seja para um lado ou para o outro. Se você procurar no site “As Últimas” que há em Pandorama, você encontra bem uma meia dúzia para um lado e outra para outro. Vários deles, por eu considerar torcida, nem uso. Até dou umas olhadas de vez em quando, mas não uso como fonte.

    Abraço.

  10. Chesterton said

    Alguem ouviu alguma coisa sobre o Zelaia por aí?

  11. iconoclasta said

    acusando? só se vc acredita q ser parcialmente favoravel ao molusco e sua facção seja uma falta. eu apenas digo q sua simpatia por essa turma faz com q seu blog ignore seus (deles) crimes, ou, no máximo, compare com o comportamento indecoroso de outros, ou seja, relativiza. isto é inequívoco. esse papo ai de q é acusado por todos os lados é balela de canhotinho dissimulado. oposição? direita? e existe isso? ta de sacanagem… o fato de vc ser situação não é por si um demérito, mas não há dúvida que enfraquece, e muito, esse pretenso discurso anticorrupção. o espaço é teu, a abordagem lhe compete, mas se é aberto, creio, é exatamente para ser debatido, e criticado. quem era afinal o maior beneficiado pelo MENSALÃO? a serviço de quem estavam os aloprados? e a OI-BRT, surgida antes da emenda constitucional que lhe possibilitou o surgimento, tinha um esqueminha com o filho de quem? a lista é grande, mas se apareceu alguma resposta com nome do CAPO, em um único post daqui, estas minhas toscas linhas devem ser ignoradas.

    #10 – fez biquinho e disse q nao quer mais brincar…gozado, o último post aqui do pedaço sobre o assunto, se nao me engano, contava com o retorno dele…

    ;^/

  12. iconoclasta said

    “surgida…surgimento”

    eeecaaaaa…

  13. Elias said

    Chesterton,
    Parece que Zelaia, o Mala, está contando com o não reconhecimento das eleições de novembro.

    Já o lado dos golpistas manteve sua estratégia: empurrou com a barriga até o momento das eleições, mantendo Zelaia fora do jogo (sinal de que ele tem peso eleitoral).

    A decisão do jogo virá de fora. Se o mundo que conta reconhecer as eleições de novembro, Zelaia perdeu. Se não reoconhecer, Honduras quebra, ou vai ter gente fazendo xixi pra trás.

    Vários países — entre eles o Brasil — dificilmente poderão recuar de sua posição atual e não reconhecerão as eleições.

    Para o Brasil, é fácil fazer isso: do ponto de vista econômico, Honduras precisa do Brasil, que não precisa de Honduras.

    O embate é tão desigual que Honduras perde mesmo quando ganha.

  14. Chesterton said

    É segundo o Zé Lias, as Ze Lites iriam se balaçar com o retorno do Zé Laia.

  15. Chesterton said

    Honduras precisa é dos EUA.

  16. Elias said

    Zé Chester,
    Zelaya é tão elite quanto Zé Michelletti. Ou mais.

    O Golpe de Estado de Honduras, como a maior parte dos Golpes de Estado em toda a América Latina, ao longos de quase 2 séculos, é produto de uma desavença entre elites. No caso, aliás, elites econômicas e políticas.

    Bobagem pensar que há algum fosso ideológico entre os dois campos desavindos.

    A maior parte das pessoas que conheço, e cuja inteligência respeito, aqui no Brasil, que critica o golpe hondurenho, o faz não porque simpatize política ou ideologicamente com o Zelaya.

    Nada disso! Critica porque é contra Golpes de Estado. De direita, de esquerda, de centro, de cima ou de baixo.

    O cara foi eleito. Fazendo ou não um bom governo, deve cumprir o mandato. Se tiver que ser deposto, que o seja dentro da lei. Nada desse papo goriloso, de república de las bananas, de tirar o cara da casa dele, de madrugada, de pijama, e despachá-lo pra outro país. Duvido que a Constituição de HOnduras determine isso.

    A Corte Suprema determinou a deposição? Então que se deponha. O cara deve ser notificado de que não é mais presidente e mandado pastar no capinzal mais próximo. Se o cara resistir, seja tratado na forma da lei.

    No mais, Zé Chester, é tudo farinha do mesmo saco.

    Quanto às relações econômicas, Zé Chester, pra maioria dos países latino-americanos de pequeno porte, negociar com o Brasil é infinitamente mais vantajoso do que negociar com os EUA.

    Não que esses países possam abrir mão das relações com os EUA e nem é disso que estou falando.

    Mas, se fores dar uma olhada de perto nas artes & manhas do comércio internacional, verás que o Brasil é um parceiro e tanto…

    E, como se faz necessário, em se tratando de uma resposta a Zé Chester, é bom lembrar: isso nada tem a ver, especificamente, com governo Lula, ou FHC, ou Itamar, ou Collor, ou Sarney…, tendo na ver com todos e mais os antecessores.

    Mas tem mais a ver com as empresas brasileiras, os produtos brasileiros, os preços brasileiros e, mais recentemente, com as condições de troca e pagamento brasileiras.

    Entendeu?

  17. Elias said

    Ah, sim, Zé Chester,

    Dá uma olhada nas exportações brasileiras.

    Verás que elas quadruplicaram nos últimos 8 ou 10 anos.

    Das duas, uma: ou os importadores do mundo todo tenham se tornado uns completos babacas, a ponto de comprar porcaria a preço alto (o que é altamente improvável), ou os produtos brasileiros estão melhorando, em termos de competitividade (qualidade, preço e condições de pagamento).

    Sei que, pra muita gente, empanturrada até o pescoço de complexo de vira-lata, é difícil admitir que o Brasil possa melhorar no que quer que seja.

    Mas esse pessoal, Zé Chester, é mais um problema médico. Médico veterinário, eu diria…

  18. Elias said

    Tenham se tornado = se tornaram

  19. Concordo em partes com o Elias. Zelaya é tão ou mais eleite que Michelleti.

    “O cara foi eleito. Fazendo ou não um bom governo, deve cumprir o mandato. Se tiver que ser deposto, que o seja dentro da lei. Nada desse papo goriloso, de república de las bananas, de tirar o cara da casa dele, de madrugada, de pijama, e despachá-lo pra outro país. Duvido que a Constituição de HOnduras determine isso.”

    Começo assim: o cara foi eleito. Fazendo ou não um bom governo, deve cumprir o mandato. E obedecer à constituição do país. Zelaya não fez isso.

    Foi deposto de maneira legítima de acordo com as leis do país.

    O QUE DE MANEIRA NENHUMA JUSTIFICA O ATO DE TEREM FEITO COM ELE O QUE FIZERAM. POR MOTIVO NENHUM.

    Nesse ponto concordo 100% contigo.

    Agora isso também não invalida a retirada dele do poder.

    Mas o que me causa mais espanto é o governo brasileiro não ter dado um pio em uma eleição fraudulenta no Irã, e não querer referendar uma eleição, que até agora parece ser legítima, em Honduras.

    Quer dizer, não causa espanto nenhum…

  20. Quanto ao reconhecimento das eleições é favas contadas. Depois de ver a besteira que fez, logo após o relatório da Biblioteca do Congresso Americano ter, também, afirmado que não houve golpe, o governo Obama mudou sua atuação.

    Escolheu o melhor caminho (para ele, e para Honduras) que é reconhecer o vencedor das eleições. É é algo inteligente não é? Já que as eleições estavam marcadas antes do impedimento de Zelaya.

  21. fk said

    Pablo – Já discutimos aqui se houve ou não golpe. Houve.
    A Constituição hondurenha fala em deposição apenas pelo mero fato de se propor mudanças que proporcionem um segundo mandato presidencial. Zelaya não propôs um plebiscito, como dizem aí, mas uma CONSULTA popular que, como consulta, é apenas isso: consulta. Não vincula nem nada. Ou seja, a deposição foi ilegal. Foi golpe. Mas, como eu disse, há um post específico sobre a questão aqui nesse blog. Procure lá e veja a discussão.
    De resto, vc está certo sobre questionar pq o Brasil se levanta contra o golpe hondurenho, mas não dá um pio sobre as eleições pra lá de fraudulentas no Irã. Na verdade, nem precisava dar um pio. Bastava o Lula não falar as besteiras que falou.

    Elias – Essa aumento exponencial das exportações brasileiras deve-se muito ao crescimento global. Ou seja, há um lucro em surfar ondas de crescimento, assim como há custos quando as ondas quebram. Basta ver a queda brutal que ocorreu após a crise -e que continua a se acentuar. A China comprava aço brasileiro como se não houvesse amanhã, assim como o Brasil sempre foi um grande exportador de commodities. Por sinal, esse ano, pela primeira vez em muito tempo, as commodities voltaram a ultrapassar os produtos manufaturados nas nossas exportações.

  22. Chesterton said

    Elias, 17…você tá com “pobrema”?
    Se as exportações aumentaram foi por mérito da iniciativa privada, ainda mais com esse dólar. sei , o Manteiga Aviação queria o cambio a 2,60 para favorecer seus amiguinhos que estáo com dificuldades…
    Graaande agro-negócio. Sustenta essa joça.

  23. Chesterton said

    19- Pablo, que falou que a vitória do Zelaya incomodaria as leites brasileiras foi o Elias, que alertou que Zelaya era a elite fui eu.

  24. Fk. Não, não houve golpe. Primeiramente você usou uma retórica prá lá de pobre… ninguém faz uma consulta se não quiser propor algo. Desculpa amigo, mas isso é básico. Segundo: há diversos vídeos no Youtube onde Zelaya com todas as letras fala do que pretente. Terceiro que Zelaya não poderia realizar essa consulta segundo as leis hondurenhas. Quarto: ele recusou a obedecer diversos ordens da justiça hondurenhas que seguiam o que previa a constituição. Quinto: e disso ninguém, absolutamente ninguém fala. Zelaya tentou dar um golpe ao convocar o exército para realizar a consulta ilegal. Ou seja, tentou usar a força das armas para fazer prevalecer sua vontade. Isso é golpe ou não é?
    Foi graças a discordância do Comandante das Forças Armadas que logo depois foi exonerado por Zelaya é que o golpe que ele tentou dar não foi para frente.

    Ou seja, não foi golpe.

    Sobre sua resposta ao Elias você está completamente certo. Infelizmente as pessoas ao analisar o Brasil, principalmente na era Lula, se esquecem que o nosso pais se encontra dentro de um contexto de comércio internacional e de economia internacional.

    Nosso boom exportador aconteceu juntamente com o boom exportador/importador de diversos países capitaneado pela China.

    Agora se quer uma comparação decente, compare o crescimento do PIB brasileiro com o crescimento de economias similares… Aí os números de 8 ou 10 anos atrás não ficam tão bonitos na fita…
    Mas aí já é querer demais… rs

  25. Cherst – Como o Mântega tem conhecimento de economia que gira entre o zero e o nenhum fica falando essas besterias de câmbio. Não sei como essa turma do governo ainda fica escutando as besteiras de Delfin Netto. Será que vão continuar ouvindo o cara que levou o país ao desastre econômico justamente com essas MESMAS receitas que ele passa hoje?

    Para o comércio exterior a variável que mais importa é a situação econômica dos países que compram nossos produtos. Muito mais que o valor do dolar. Esse é o ponto um.

    O ponto dois é que o dolar desvalorizou no mundo inteiro, não só no Brasil. Se utilzarmos uma cesta de moedas veremos que a valorização do real foi muito menos do que a valorização frente ao dolar.

  26. Elias said

    Pablo & FK,
    Não vou entrar em detalhes, mas, se as exportações de um país crescem mais que proporcionalmente em relação ao crescimento da economia mundial, isto indica que esse tal país ampliou sua participação no mercado internacional.

    Foi o que ocorreu com o Brasil.

    Claro que houve um contexto internacional favorável, mas esse contexto não existiu apenas para um único país.

    O crescimento mais que proporcional sugere uma capacidade maior em aproveitar o contexto ofereceu. Tanto que poucas foram as economias que, no mesmo período, alcançaram resultados iguais ou, pelo menos, parecidos.

    Também não me parece certo atribuir o mérito a tal ou qual governo. Deixei isso claro. E claro que o mérito maior cabe às empresas. Também deixei isso claro, porque se tratava de uma resposta ao Chester, e ele só entende as coisas em branco e preto.

    Mas, quem cavou contratos de fornecimento, abrindo ou expandindo mercados bem que merece um creditozinho, né?

    O Brasil sempre foi — e continua sendo — um grande exportador de commodities. Mas, se formos olhar a configuração atual da pauta, veremos que dizer apenas isso não explica nada.

    Quanto ao crescimento do PIB, concordo, não é nenhum “espetáculo”.

    Mas está se revelando consistente. Há algum tempo atrás, dizia-se que o bom êxito da política econômica do governo Lula se devia, exclusivamente, a um contexto mundial favorável.

    A realidade provou que não era só isso. Houve uma crise que, embora curta, foi braba. E o Brasil não se saiu tão mal, né?

    Às vezes, as pessoas dizem de seus opositores não aquilo que eles realmente são, mas o que gostariam que fossem, porque assim não precisariam pensar muito pra criticar com fundamento.

    Isso, em certa medida, explica porque a oposição no Brasil vai tão mal das pernas.

    Lembro que, no Weblog, um jornalista (Fiuza, salvo engano), criticava o Lula por causa do déficit público e da dívida pública, ao mesmo tempo em que Lula já governava montado num superávit monumental, a dívida pública interna já estava composta, principalmente, de débitos de Estados e Municípios e a dívida externa já se tornara positiva.

    Acontece que déficit público e dívida pública — interna e externa — sempre foram cavalo de batalha pra quem queria criticar o governo, qualquer governo, no Brasil. A direita criticava porque se devia e a esquerda criticava porque se pagava.

    Aí a realidade mudou, a turminha não sacou e continuou rodando o mesmo disco.

    Patético!

  27. fk said

    Pablo – Se é para sermos legalistas, sejamos legalistas. Consulta não é proibida pela Constituição hondurenha. Plebiscito é. A deposição do Zelaya foi feita com base legal no artigo da Constituição que fala sobre propor mudanças para mudar o mandato. Zelaya não propôs mudanças, mas sim uma consulta, ainda que futuramente pudesse vir a propô-las, sendo, então, legitimamente deposto. O que não dá é defender golpe preventivo, o que, na melhor das hipóteses, é o que ocorreu em Honduras.
    Pelo seu argumento, pobre, se uma empresa de pesquisas no Brasil faz um pesquisa sobre um terceiro mandato de Lula, ela está apoiando o terceiro mandato.

    Elias – O Brasil sempre teve, e continua tendo, uma participação ridiculamente pequena no comércio internacional. Essa participação não aumentou exponencialmente. Na verdade, continua lá por volta do 1%. Então, que crescimento exponencial é esse do comercial internacional brasileiro que vc está falando?

  28. Fk – Você não entendeu. Nem consulta e nem plebscito são proibidos. Acontece que não é prerrogativa do Presidente fazer nem um dos dois. Era do Congresso e o Congresso vetou. É aí que está o problema.
    Zelaya propôs mudanças sim. É só você procurar no Youtube. Não precisa estar na consulta. Só o fato dele se pronunciar em público já era motivo para impedimento.
    Desculpe mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Seu exemplo foi ruim.

    Elias – Concorco com o Fk, na verdade nossa situação piorou, caiu de 2% para 1,2%.

    E ainda há um estudo dizendo que irá cair mais ainda por conta de nossa falta de competitividade…

    Sobre suas outras críticas, concordo com elas…

  29. fk said

    Pablo – A Constituição veta sim o plebiscito. Quanto a consulta, é uma consulta, uma pesquisa, qualquer um pode fazê-la. Não existe nada na Constituição Hondurenha que diga “o Presidente não pode fazer consultas” ou consultas são de competência exclusiva do Congresso”, até porque uma regra assim é antidemocrática e sem sentido.
    Em um primeiro momento, ele realmente chegou a propor mudanças, mas logo percebendo a ilegalidade do que fez voltou atrás e veio com essa de consulta.
    Quanto se trata de derrubar um presidente, tudo tem que ser analisado na mais estrita legalidade. Não dá pra vir com essa de que se ele propôs consulta, é pq faria o plebiscito, e por isso deveria ser deposto. Até fazer o plebiscito, ele estava dentro da legalidade. Golpe preventivo, portanto.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: