políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Zé Dirceu, o cipó que volta

Posted by Pax em 23/02/2010

Diz o dito popular: cipó vai, mas volta.

O ex-ministro chefe da Casa Civil e deputado cassado José Dirceu faz um blog interessante de acompanhar. É um dos pensadores e líderes mais influentes do PT. E não poupa cipós para os adversários. Direito dele. Só ontem publicou dois posts batendo pesado nos escândalos do DEM e do PSDB. Leiam abaixo:

Paulo Octávio: vai sobrar para todo mundo

Kassab cassado. DEM se afunda mais.

Hoje a Folha de São Paulo traz uma notícia que merece ser esclarecida.

‘Nova’ TELEBRÁS beneficia cliente de Dirceu

Aqui seu primeiro parágrafo:

“O ex-ministro e deputado cassado José Dirceu (PT) recebeu ao menos R$ 620 mil do principal grupo empresarial que será beneficiado caso a Telebrás seja reativada, como promete o governo. O dinheiro foi pago entre 2007 e 2009 pelo empresário Nelson dos Santos, dono da Star Overseas, companhia sediada nas Ilhas Virgens Britânicas.”

Todos nós conhecemos a Folha e o José Dirceu. Cada um que tire suas próprias conclusões. O mínimo que se espera é que José Dirceu se explique.

Esta é a parte ruim das eleições 2010, a disputa de quem tem maiores problemas nos campos ético e moral. Não será daí que o país produzirá a boa discussão de um programa de governo para quem vencer em outubro.

Mas é uma discussão necessária de todo. A sociedade tem que participar e se envolver em todos os casos de desvios e anomalias que eventualmente a imprensa divulga. O que for fato deve ser julgado. Se não for, que a imprensa seja a ré. Cipó vai, mas volta. Seja para quem for.

Com a palavra, José Dirceu.

Atualização: agradeço ao comentarista Carlão por me alertar que José Dirceu já produziu uma resposta para a Folha de São Paulo, em seu blog. Está no link abaixo:

Folha joga sujo para atacar plano de banda larga do governo e me atingir

Anúncios

35 Respostas to “Zé Dirceu, o cipó que volta”

  1. Carlão said

    Pax

    Pelo visto você já tirou a sua conclusão. No título.
    A publicação do artigo da FSP seria o “cipó voltando” contra Dirceu por ele ter postado ontem textos “batendo pesado nos escândalos do DEM e do PSDB”.
    No seu texto, apesar de um certo “isentismo” lamentando os rumos da campanha eleitoral você insinua que a FSP está atacando Dirceu por ele ter escrito os 2 posts em seu bloguinho.
    Ou eu estou enganado?
    Hoje Dirceu vai na mesma linha:
    Folha joga sujo para atacar plano de banda larga do governo e me atingir
    Coincidência?

  2. Zbigniew said

    Pax, pedirei licença para citar um comentário de um post sobre o assunto lá no nassif, e que acho trás questionamentos interessantes. Pra mim o que sobra de tudo isto é a questão ética e a necessidade da velha mídia em fazer um contraponto ao escandalo do mensalão do DEM.

    Por Gillberto Marotta (em comentário ao post “O Caso Eletronet”, do blog do Nassif).

    “O que vejo é muita confusão das pessoas em torno dessas questões. E com uma certa razão, porque além de tudo o que envolve o imbróglio das teles ser complexo mesmo, há sem dúvida uma campanha midiática como nunca se viu antes contra a figura desse homem chamado José Dirceu, e eu acho que as pessoas, em primeiro lugar, deveriam ser menos ingênuas e se perguntarem o porquê disso…
    Algumas considerações minhas:
    1) Marcio Aith é aquele mesmo que assinou aquele lixo vexatório de Veja das contas no exterior, de Lula e tal. Claramente, aquela matéria foi plantada por Dantas;
    2) Tudo o que se diz por aí de Zé Dirceu tenta associá-lo a Dantas. Se Aith age pró-Dantas, como se explica essa matéria contra Dirceu?
    3) Dirceu saiu do governo há tempos, não tem mais cargo público, é advogado com grande conhecimento das entranhas do poder, mas é um ente privado. Então qual o problema de fazer lobby? aliás, acho que o que está faltando, como sempre, é uma discussão mais profunda sobre o lobby no Brasil. Não seria melhor regulamentar isso?
    4) A meu ver, como naquele caso do Lulinha/Telemar, do filme de Lula e outros, a questão se resume a comprovar uma relação de causa e efeito entre o investimento do governo e alguma benesse em contraparte pela empresa supostamente privilegiada. Só acusar é muito fácil, mas cadê a benesse? só os honorários de Dirceu? piada! Acho que, depois da privatização das teles, ficou praticamente impossível condenar alguém nesse tipo de prática sem uma prova muito evidente, cabal. Mais um “mérito” da era “FHC”;
    5) Tenho convicção de que os ataques sobre Dirceu tomaram caráter pessoal e desmedido na opinião pública, e midiatica e politicamente se devem muito mais ao que Dirceu representa do que ao que ele parece ter feito ou ser, de acordo com o noticiário. Todo mundo sabe que foi Dirceu o grande mentor do pragmatismo do PT, o cara responsável pelo primeiro partido de esquerda à frente de um GOVERNO no Brasil, pelo fortalecimento da burocracia do PT. O que Lula representou no governo, Dirceu representou no partido, e é por isso que ele, como Lula, é “o cara”. Não por acaso, foi alvo de primeira ordem na reação da oposição contra o PT. E todos os alvos foram “derrubados” nessa investiva inicial: Dirceu, Palocci, Gushiken. Dirceu é temido demais pela oposição, conhecem sua importância, inteligência, dedicação aguerrida, capacidade estratégica. Não é o caso de dizer que é inocente de tudo, me parece claro que ele conduziu a negociação do caixa 2 do PT, viabilizando a primeira campanha vencedora a nível majoritário (difícil é provar). Mas daí a tudo que se diz… tem gente que fala com boca cheia: “Dirceu ladrão!” Será? o que é ladrão? Já viram a declaração de bens do cara no IR? aqui a de 2002: http://download.uol.com.br/fernandorodrigues/politicosdobrasil/2002/1096-02.pdf Pergunto: é a declaração de quem se locupletou fazendo negociatas no governo? alguém poderia dizer: ah, mas ele virou governo depois! (esquecendo de seu papel anterior em governos estaduais e prefeituras) então tá: cadê os indícios, provas, de que seu patrimônio aumentou no período posterior, SEM LASTRO em seus ganhos como ministro/deputado ou na iniciativa privada, como consultor? ah, mas ele pode estar escondendo, declaração fraudada, contas no exterior etc. Sim, mas então cadê as reportagens, os jornalistas, que não acham esse diacho desse patrimônio? se o cara é de fato um dos maiores ladrões do país, como querem impor alguns, seria tão genial a ponto de conseguir esconder o fruto de seus supostos crimes melhor que um Daniel Dantas, um Sarney ou um Maluf? qual o seu segredo?
    É só para convidar as pessoas à reflexão. A influência da mídia diminuiu, mas certos ranços na opinião pública ainda têm um poder enorme de penetração e permanência. O caso Celso Daniel, por exemplo, teve TRÊS investigações independentes, aliás mais do que independentes, pois foram conduzidas pelo MP e polícia de São Paulo, cujos governos do PSDB tinham TODO interesse em ferrar o PT. Vasculhou-se TUDO, absolutamente TUDO, e nunca nada foi encontrado que corroborasse a tese de crime político. Apesar disso, quanta gente ainda repete que a morte de Celso Daniel foi queima de arquivo do PT? inclusive, esse é um dos crimes que jogam nas costas do Dirceu. Sempre insinuando, nunca provando, claro.”

  3. vilarnovo said

    Zbigniew – Sério mesmo??? Tem certeza que isso é sério, digo, que achou que é válida essas considerações?

    1)Tem provas disso? Eu não possuo dúvidas nenhuma que diversos políticos e partidos possuem contas no exterior. O fato de um marketiro ter testemunhado que recebeu recursos no exterior corrobora isso. Então vamos com calma.

    2)A associação de Direcu com Datnas está no mensalão a ser julgado pelo STF.

    3)O que Dirceu faz, e não só ele com também tipos como o Greenhalgh não é lobby e sim um crime qualificado como tráfico de influência:

    Tráfico de Influência

    Art. 332 – Solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de INFLUIR EM ATO PRATICADO POR FUNCIONÁRIO PÚBLICO NO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO:

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.

    Parágrafo único – A pena é aumentada da metade, se o agente alega ou insinua que a vantagem é também destinada ao funcionário.

    Pô, isso é tão básico…

    4) Como assim “onde está a benesse”? O fato do presidente ter alterado regras e leis permitindo a fusão da Telemar como a BrTelecom não é suficiente? Caramba…

    5) Absolutamente NENHUM desses alvos foi derrubado pela oposição. TODOS eles cairam a partir de escândalos nascido e criados pelo próprio governo ou dentro de partidos que dão suporte ao governo Lula. TODOS. A oposição fez o papel que lhe cabia. Ou não?

  4. Pax said

    Carlão,

    Primeiro obrigado por me alertar da resposta do Zé Dirceu. Acabo de atualizar o post e te agradecer por lá.

    Segundo, vamos devagar nas pedras. Este blog tem uma imensa coleção de notícias sobre o mensalão do PT. Essa não é uma história pacífica para mim. Aliás, é assunto que discuto dia sim e outro também com amigos, sejam petistas, psdebistas etc. As explicações do PT nunca me convenceram. Pelo contrário.

    A questão que coloquei no post é que, sim, um bate de um lado e o outro revida. Cipó vai e cipó vem, como diz o acertado dito popular.

    O Zé Dirceu se sentiu confortável de, ontem, sentar o pau no caso da Yeda, no caso do Arruda etc. E é óbvio que a oposição vai reagir a esses ataques. Sabe que pode. Sabe que o PT deixou de ser o partido da “ética e moral” depois do mensalão.

    Não estou lamentando os rumos da campanha eleitoral. Faz um tempo que tento trazer para cá o que consigo enxergar como propostas de governo. Aí é onde entendo que vamos ganhar o jogo, tentando que os compromissos estejam claramente estabelecidos para que possamos escolher quais mais nos agradam. Sabemos que essa é a boa discussão para confirmarmos nossos votos. E, depois, o melhor mecanismo para as devidas cobranças.

    Mas o blog nasceu com o mote de colecionar todos os assuntos de corrupção que vejo disponíveis na internet. Com o compromisso de trazer os links. Tento não deixar passar nenhum “camelo com asa” sem que seja registrado. Não consigo trazer todas as notícias, mas tento, sim, pescar todos os grandes escândalos. Sejam de quem for.

    Para mim o assunto da corrupção no Brasil é chave. A impunidade que reina no modelo fisiologista canalha, esse que coloca o tal patrimonialismo acima de tudo (“aquela área é do fulano, aquele ministério é do partido tal”), afundam uma perspectiva de um Brasil muito melhor. O tamanho? O número que cito repetidas vezes é de R$ 200 bilhões por ano. Da corrupção dos que não pagam impostos até a corrupção de quem enfia dinheiro público em cuecas. Sejam eles de que partido forem. E entendo que apesar de não ser o tema mais construtivo, a participação da sociedade civil é o grande caminho para solução da corrupção. Se todos virarmos fiscais com memória forte, a possibilidade de mitigar o problema cresce um bocado.

    O teu ponto é que insinuo que a FSP ataca Zé Dirceu porque ele fez os dois posts. Mas não acho que seja esse o ponto que quis levantar. O meu é: se o PT quiser bater nos escândalos do DEM, do PPS e do PSDB, tem todo o direito, mas que se prepare que o cipó vai voltar, pois ou se anda de calça de veludo ou se fica com a bunda de fora.

    Enfim, caro, espero ter esclarecido, mas se permanecer alguma dúvida ou questionamento, qualquer que seja, será muito bem-vindo. Qualquer discussão educada me agrada um bocado. E este é teu caso.

    Um abraço

  5. zeantoniolahud@hotmail.com said

    Pax,
    Infelizmente caminhamos mais uma vez, para a “grande” disputa nacional: Quem é o mais corrupto?!
    O seu mensalão é mair que o meu, portanto você é o mais corrupto. É mas o meu foi dinheiro não contabilizado(para nós, pobres mortais, SONEGAÇÃO!), o seu…e por aí vai.

    E estamos no início do ano. Imagine mais à frente, com a proximidade das eleições, vai faltar espaço aqui.

  6. O Nassif gosta de esculhambar o Márcio Aith, que é um repórter bastante correto.

  7. Jorge said

    infelizmente o setor privado é o maior agente corruptor do Brasil. É preciso punir severamente empresas que promovem corrupção, tráfico de influência e outros crimes.

  8. vilarnovo said

    Jorge – Só as empresas??

  9. fk said

    PAX – Acho difícil a matéria da Folha ter saído em resposta aos posts do blog do Dirceu. A matéria tem muita investigação, coisa que vc não levanta de uma hora pra outra. Assim, acho também que não era uma matéria engavetada e que o pessoal da Folha falou “quando esse Dirceu fio de um´égua mexer com os tucanos, nóis sorta essa nele!”, pois o furo é muito bom, jornal nenhum guardaria essa matéria.

    Fato é que Dirceu passou sua vida toda na política, ainda é alguém muito influente nos bastidores do governo -e esse é o problema, essa atuação de bastidores, escondida- e, ao que tudo indica, usa desse bom trânsito para prestar serviços privados. Ou pq vcs acham que um cara que nunca advogou na vida, nunca trabalhou em algo significativo na iniciativa privada, torna-se consultor de grandes empresas de uma hora para outra?

    O Dirceu, mais do que ninguém, vai sofrer marcação serrada por toda a sua vida, e não se deve perguntar porque ele, mas sim porque não os outros.

  10. Zbigniew said

    Vilanorvo e demais. O problema da corrupção também passa por se colocar luzes sobre os fatos. E sim, deve ser discutido, em face da relevância para o país. Pior se ficar sob o manto da velha mídia, só alcançável quando interesses políticos e econômicos são contrariados. Como disse o Pax, o Dirceu meteu o bedelho contra a Yeda, contra o Arruda, contra a oposição, vai levar bordoada da oposição, via, principalmente, a velha mídia.

    Não que o Dirceu não tenha seus pecados, mas não se pode querer encerrar um assunto, descredenciando uma pessoa com acusações sem provas, ainda que essa pessoa não seja das mais “confiáveis”. A velha mídia, de forma alguma, não se acanha de jogar este jogo. Vide o editorial da Folha sobre a Receita Federal (Receita Politizada) que vem a rodo das declarações de líderanças do DEM sobre possíveis perseguições ao partido empreendidas pelo governo. Quanto ao DEM, a velha tática de cair acusando, ainda que as “imagens falem por si”. Saiu uma contrargumentação do Dirceu no Nassif (que, logicamente não sairia na Folha, como deveria ocorrer num órgão dito democrático) e é bom que se discuta seus argumentos.

    No Brasil, há uma “zona cinzenta” que envolve a Administração Pública e setores da iniciativa privada que funciona independetemente de quem for o detentor do poder, em maior medida na esfera federal, e menor, nas prefeituras. Trata-se do que poderíamos chamar de “cultura das empreiteiras” que envolve caixa 2, financiamento de campanhas, doações irregulares, abuso de poder econômico, toda sorte de sabujices que atravancam o desenvolvimento do país. É aí que as instituições de fiscalização, dissuação e sanção devem atuar, como o fizeram no caso Arruda, e na cassação do próprio Dirceu (que ainda não está atrás das grades, embora a denúncia tenha sido acatada em processo penal no STF – tribunal que de forma alguma pode ser considerado lulista).

    O problema é que nossa cultura política é bastante sensível a esta situação, e o fato do tiro de misericórdia ter sido dado num partido da oposição, é atribuído por esta mesma oposição ao governo, que, segundo lideranças do DEM que já se manifestaram por estarem felizes por “esta raça ficar fora do poder pelos próximos trinta anos”, tem sua parcela de culpa. Ora, quer dizer que toda vez que a PF, seja qual for o governo, atuar de forma a cumprir seu dever, pegar alguém que não for do governo, será sempre um ato político? Ainda que tenham pego os “mensaleiros” do PT, entre eles o Dirceu? Ainda que as provas seja irrefutáveis e as sanções sejam aplicadas pelas instituições erigidas sob o manto do regime democrático de direito que vivemos?

    Há! Mas o Dirceu ainda está por aí, serelepe e dando com a língua nos dentes! E o Maluf? E o Sarney? E tantos outros que têm processos na Justiça, em todas as esferas de poder deste enorma país, ainda não encerrados sob o manto da coisa julgada?

    Com todos os defeitos as instituições estão funcionando e é bom que não se queira romper com este mecanismo tumultuando-se o processo democrático que vivemos sob falsos argumentos e ilações perigosas, porque, queira Deus, a normalidade democrática não pode e não deve ser rompida. Todo cuidado é pouco…

    Se a Justiça é convenientemente morosa nestes casos, que pelo menos as urnas dêem a resposta mais

  11. Zbigniew said

    Desculpem, desconsiderem o último parágrafo.

  12. Pax said

    Prezados,

    Em nenhum momento afirmei que a Folha rebateu o Zé Dirceu.

    Se o post parece dar essa conotação foi um erro. Não intencional. Acreditem.

  13. vilarnovo said

    Pax – Eu não entendi assim…

    Zbigniew – Ainda bem que pediu para desconsiderar o último parágrafo…

  14. Jorge said

    o Nassif desmontou a falha de SP.

    23/02/2010 – 16:12
    Eletronet: a denúncia não se sustenta

    Não estou conseguindo entender a matéria da Folha sobre a Eletronet. Os dados não batem com o que está acontecendo. O repórter Márcio Aith – que se tornou especialistas em missões especiais – definiu uma tese e escondeu informações essenciais que a desmentia. Mais uma jogada em que se misturam informações técnicas incompletas com conclusões que não se sustentam nos fatos.

    A história é a seguinte.

    Lá atrás, criou-se a Lightpar, para permitir investimentos em redes de fibras óticas. Montou-se a rede, a empresa não deu certo e faliu.

    A partir dali, criou-se o seguinte imbróglio.

    A AES repassou para o tal Nelson sua parte na Lightpar – equivalente a 51% das ações de uma empresa com capital negativo (tinha mais dívidas que ativos). A Eletrobras tem outros 49%.

    Acontece que a Eletronet é uma concessão pública. Decretada sua falência, a Eletrobras passou a requerer, na Justiça, o direito de fazer com a rede de fibras óticas sem pagar nada por elas. Simplesmente cassando a concessão. É uma confusão porque entram Aneel (que regula o setor elétrico) e Anatel (que regula as telecomunicações). Mas a intenção clara da ação do governo claramente é a de tomar a empresa sem pagar nada aos demais acionistas.

    O problema ocorre com os credores, fornecedores das fibras óticas – Furukawa e Lucent – que têm R$ 800 milhões a receber. E querem saber como o governo, depois de retomar a empresa, vai fazer para quitar as dívidas.

    A rigor, nesse imbróglio jurídico, não há o menor espaço para nenhuma espécie de pagamento ao tal Nelson.

    Aith é um repórter complicado. Desde que passou pela Veja, algo se quebrou no seu rigor de repórter.

    Por exemplo, no texto, ele fala em pagamento de R$ 200 milhões ao Nelson. Se a Eletrobras está disputando na Justiça o direito de retomar a estrutura da Eletronet sem pagar um tostão, de onde ele tirou a história do pagamento de R$ 200 milhões?

    No texto da matéria, tudo o que se tem é isso:

    Com a reativação da Telebrás, Santos poderá sair do negócio com cerca de R$ 200 milhões.

    Não diz quem vai pagar, de que forma, a troco de quê. Não informa que a Eletrobras está discutindo na Justiça o direito de retomar a empresa sem pagar um tostão aos acionistas. Esconde dados.

    Pode ser que Aith tenha essa informação. Mas quem tem, publica. Se não publica, é porque inventou ou não apurou devidamente.

    Outro ponto colocado é a questão da caução judicial. Para retomar a empresa, os credores (não o Nelson, que é devedor) exigiram uma caução, que garantisse o pagamento das dívidas. O governo tentou colocar títulos. O juiz não aceitou. Está se discutindo agora a caução em dinheiro. Só que a caução é para garantir os direitos dos credores, não dos acionistas, já que a empresa é uma massa falida.

    O que diz o Aith?

    Outro ponto que espanta os observadores desse processo é que o governo decidiu arcar sozinho, sem nenhuma contrapartida de Santos, com a caução judicial necessária para resgatar a rede de fibras ópticas, hoje em poder dos credores.

    Ora, mas se a ideia é o governo retomar a rede de fibras óticas sem pagar nada à Eletronet, qual a razão do sócio Santos depositar caução? Teria lógica se ele fosse ficar com um pedaço da Eletronet.

    Aith vai mais longe. Pega uma fala de Lula:

    “Nós estamos brigando há cinco anos para tomar conta da Eletronet, que é uma empresa pública que foi privatizada, que faliu, e que estamos querendo pegar de volta”, disse na ocasião.

    E conclui, da própria cabeça, isso:

    Lula não mencionou que, para isso, terá de entrar em acordo com as sócias privadas da Eletronet, entre elas a Star Overseas, de Nelson dos Santos, que contratou os serviços de Dirceu.

    Não informa os leitores que a retomada está sendo tentada na Justiça, sem nenhuma espécie de pagamento?

    Essa atividade de consultor, do José Dirceu, é polêmica, não combina com sua atividade de articulador político.

    A dúvida pertinente é sobre a motivação de tal matéria. Pode ser briga de credores insatisfeitos com o não pagamento de suas dívidas. Pode ser o próprio Nelson, sabendo que sua aposta na empresa micada não vai dar em nada. Pode ser uma tenativa de torpedear o projeto de banda larga do governo. Ou uma tentativa de atingir a Ministra-Chefe da Casa Civil.

    A única certeza: foi mais uma jogada da Folha e do Márcio.

  15. vilarnovo said

    Pera aí… acho que o Nassif está exagerando em sua tarefa de salvar o governo. Não é porque uma empresa trabalha com uma concessão pública que seus ATIVOS sejam públicos.

    São coisas TOTALMENTE diferentes!

    É como se a Rede Globo falisse, de uma hora para a outra o governo teria a possibilidade de ficar com todos os equipamentos da empresa sem pagar nada só porque a Globo trabalha com uma concessão…

    Não dá para dizer o quanto isso é ridículo.

    Não consigo acreditar que as pessoas ainda consigam ler o que o Nassif escreve…

    Impressionante.

  16. fk said

    Vilarnovo – Não dá pra ter certeza sobre a questão das fibras óticas sem saber os termos do contrato, ainda mais que 49% da empresa que implantou as fibras óticas, se eu bem entendi, são da Elétrobrás…

    Para ficar nos exemplos, seria como dar direito a uma concessionária de uma rodovia que retirasse todo o asfalto que colocou na rodovia caso cassada a concessão.

    De qualquer forma, o texto do Nassif só reforça que Dirceu foi contratado por um sujeito que está cem um imbróglio com o governo, situação muito parecida, por sinal, com a de um tal Daniel Dantas aí…

  17. Villanorvo, não confuda a concessão de uma empresa e telecomunicações com a de uma emissora de TV.

    Na primeira, se faz a concessão do serviço. Neste caso, a infra-estrutura diretamente relacionada ao serviço – cabos, redes – é da União, conforme a lei de concessões. A empresa é dona dos outros bens necessários à operação, como automóveis das equipes de manutenção.

    Na segunda, se concede o uso de uma banda de onda eletromagnética, que nós chamamos de canal. Neste caso, o canal é o bem público, não os equipamentos usados na produção de conteúdo e de sinal.

  18. fk said

    PRS – É da União ainda que tenham sido instaladas pela concessionária?

  19. Zbiniew said

    Passa a ser a partir da falência ou dissolução pelo não cumprimento do contrato. Em casos especiais, a Administração pode até avocar parcelas do patrimônio privado para garantir a continuidade do serviço ou obra. A questão é que a Folha não logrou provar onde o governo beneficiou o Dirceu em tudo isto.

  20. Zbigniew said

    E a bola levantada foi chutada: o DEM vai propor uma CPI para a Telebrás com base na reportagem de quem?

  21. fk said

    Relaxa, o DEM hoje não tem força nem pra eleger síndico de prédio.

    Isso pra não falar que é capaz de o PT contra atacar com algo do tipo “aé, vcs querem mexer nesses vespeiros, então vamos mexer em todo o processo de privatização”.

  22. vilarnovo said

    Paulo Roberto Silva – Não fecha cara. Se os cabos de fibra ótica eram da Eletrobrás porque a) a empresa possiu 49% das ações enquando a AES possuia 51% e b) de onde vem a dívida com os fornecedores Furukawa (que é uma firma de fornecimento de fibra óptica)e Alcatel-Lucent?

    Lembro aos senhores que a Eletrobrás é uma empresa de capital misto e não uma empresa 100% do governo.
    “Neste caso, a infra-estrutura diretamente relacionada ao serviço – cabos, redes – é da União, conforme a lei de concessões.”

    Pelo que tenho pesquisado a única coisa que a Eletronet utilizava da Eletrobrás era a infra-estrutura das linhas de transmissão, ou seja, ao invés de passar os cabos por debaixo da terra, utilizava as torres de transmissão de energia para passar os cabos de fibra óptica.

    Em absolutamente nenhum lugar está escrito que os cabos pertenciam à Eletrobrás. Se alguém encontrar algo contrário peço encarecidamente que poste aqui.

    Zbigniew – Que medo de investigação hein!?

  23. fk said

    E,de qualquer forma, raios, não dá pra não admirar a presença do Dirceu em mais um imbróglio envolvendo Dirceu, o governo e entes privados!

  24. Zbigniew said

    Não há medo. Vamos abstrair as paixões políticas. Há motivos para investigação? Claro! Se considerarmos que toda e qualquer ilação mal fundamentada possa justificar. No caso específico a questão é eminentemente política. Por esse aspecto o procedimento velha mídia (que levanta a bola) e partido da oposição (que chuta) é pule de dez.

  25. Zbigniew said

    Lá do Nassif, novamente, o que quer “livrar a cara do governo”:

    Por Vera Pereira

    Nota Pública sobre retomada de posse da rede de fibras ópticas pela Eletrobrás

    A rede de fibras ópticas é de propriedade das empresas do sistema Eletrobrás e foi operada pela massa falida da Eletronet

    Data da publicação: 23/02/2010

    Em atenção às notícias “Nova Telebrás beneficia cliente de Dirceu” e “Dirceu recebe empresa por trás da Telebrás”, veiculadas pelo jornal Folha de São Paulo na capa e página B1, com circulação no dia 23 de fevereiro, esclarece a Advocacia-Geral da União:

    1) A União obteve, em reclamação apresentada pela AGU ao Tribunal Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em dezembro de 2009, a retomada da posse das fibras ópticas do sistema de transmissão e distribuição de energia.

    2) A rede de fibras ópticas é de propriedade das empresas do sistema Eletrobrás e foi operada pela massa falida da Eletronet mediante previsão contratual.

    3) Para a retomada da posse, a Eletrobrás apresentou caução conforme determinação judicial proferida em junho de 2008.

    4) A caução atenderá exclusivamente eventuais direitos de credores da Eletronet e não dos seus sócios.

    5) A utilização que vier a ser dada à rede de fibras ópticas não beneficiará a massa falida da Eletronet, seus sócios, seus credores ou qualquer grupo empresarial privado.

    6) A retomada desse patrimônio, por via judicial, não gerou direitos aos sócios da Eletronet ou qualquer outro grupo empresarial privado.

    7) Eventual reativação da Telebrás não vai gerar receitas ou direitos de crédito para a massa falida da Eletronet, seus sócios, credores, ou qualquer grupo empresarial com interesses na referida massa falida.

  26. vilarnovo said

    O ponto é esse: 2) A rede de fibras ópticas é de propriedade das empresas do sistema Eletrobrás e foi operada pela massa falida da Eletronet mediante previsão contratual.

    A coisa muda de figura totalmente.

    De qualquer forma a participação de Dirceu deve ser sim investigada.

  27. Zbigniew said

    Operada pela hoje “massa falida”. Rompeu-se a previsão contratual não havendo a justificativa do “fato do príncipe”, avoca-se. É da Eletrobrás.
    Quanto ao Dirceu, que se investigue. Mas uma CPI, pra quê?!

  28. Pax said

    Quanto foi a tal caução e quem a recebeu?

    Mas, o mais importante: o contratante do José Dirceu se benecifiou de alguma forma? Se sim, o assunto deve prosseguir, doa a quem doer. Se não, a acusação da Folha pode não fazer sentido.

    Ainda há respostas em aberto, creio.

  29. iconoclasta said

    galera, tem muito mais agua rolando embaixo dessa ponte…tornarei a falar… com dados…

    ;^/

  30. Zbigniew said

    Pax, pela informacao da AGU, quem tem preferencia sao os eventuais credores da massa falida, de modo que a caucao deve estar depositada em juizo. Acredito que numa reportagem isenta e que tenha o intuito de bem iformar esses dados deveriam ter sido levantados e divulgados.

  31. Pax said

    A mim parece o Q da questão, Zbigniew. Você tem o link dessa informação da AGU?

    Enquanto não tenho maiores informações, aguardo.

    Se alguém tiver, por favor ajude o debate e traga os links.

  32. Zbigniew said

    Pax, os credores sao a Alcatel-Lucent e Furukawa. Deem uma olhada no link: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=14055&sid=8

  33. fk said

    Pax – A caução é judicial, ou seja, fica depositada em uma conta e serve para resguardar os direitos dos credores. Ou seja, ninguem recebeu.

  34. Zbigniew said

    Do José Adailton, no Nassif:

    O que a Folha diz hoje

    Embora o governo diga, por meio da AGU (Advocacia-Geral da União), que as fibras ópticas foram transferidas à União por liminar, os credores continuam recorrendo na Justiça.
    Eles alegam que as fibras são de sua propriedade até que a dívida seja paga -algo que, ainda segundo eles, não ocorreu. Por isso, entraram com uma petição na Justiça para cassar a liminar. A decisão não saiu.

    O que o Estadão diz hoje:

    A Advocacia-Geral da União informou que foi depositada uma caução de R$ 270 milhões, em títulos públicos, respeitando uma decisão judicial de junho de 2008.

    Os credores da Eletronet, no entanto, afirmam que esse depósito, que seria usado para abater a dívida da companhia, ainda não foi feito. Os advogados dos credores enviaram recentemente uma petição à Justiça solicitando que as redes ópticas só fossem liberadas após a caução.

  35. Zbigniew said

    Pax, aqui o que parece ser a pá de cal no “lobby” da Folha:

    http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/02/25/eletronet-o-lobby-foi-da-folha/

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: