políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Lula no topo do mundo

Posted by Pax em 29/04/2010

A revista semanal norte-americana Time elegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o nome mais influente do mundo.

Lula é eleito por revista o mais influente do mundo, Obama fica em quarto lugar

Renata Giraldi – Repórter da Agência Brasil

Brasília – A revista semanal norte-americana Time elegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o nome mais influente do mundo. Lula é o primeiro de uma lista com 100 citados nas categorias líderes, pensadores, heróis e artistas. O brasileiro ficou na frente do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que aparece em quarto lugar. Outro brasileiro que aparece entre os influentes é o ex-governador do Paraná e ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner – na lista de pensadores.

Na categoria de líderes, a segunda posição ficou com o presidente da empresa de computadores pessoais Acer, J.T Wang, depois o chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos. A juíza Sonia Sotomayor, de origem latina, também está entre os 100 citados na pesquisa. Ela foi a primeira mulher latina a chegar à Corte Suprema dos Estados Unidos.

A foto de Lula está na capa da revista online e no texto interno que fala exclusivamente sobre ele. O perfil do presidente foi escrito pelo cineasta Michael Moore – um crítico do capitalismo e suas consequências. No texto, o cineasta disse que o brasileiro dá uma lição aos norte-americanos e ao mundo ao mostrar a importância de todos terem acesso ao atendimento à saúde, por exemplo.

Moore destaca como ação do governo Lula o programa Fome Zero que foi ampliado e engloba também o Bolsa Família. Baseando-se na história de vida do presidente, o cineasta conta a trajetória difícil que ele teve, começando a trabalhar muito cedo, abandonando os estudos e perdendo a primeira mulher, aos 25 anos.

A lista de pessoas influentes reúne um total de 100 nomes. Na categoria de heróis, o ex-presidente americano Bill Clinton é o primeiro citado pela ação de apoio e reconstrução do Haiti – após o terremoto de 12 de janeiro. No perfil, assinado pelo cantor Bono Vox, ele é chamado de “mestre dos mestres” e de populista.

Na lista de artistas, está a líder é a cantora Lady Gaga. O perfil de Gaga foi feito pela cantora de ritmo pop norte-americano por Cyndi Lauper. Lauper faz um texto elogioso à Gaga a qual disse que serve de “inspiração”. Também aparecem com destaque na categoria artistas o humorista Conan O’Brien e a cineasta Kathryn Bigelow – que ganhou o Oscar de melhor direção por seu filme “Guerra ao Terror” .

Na categoria de pensadores, a liderança é da matemática e arquiteta iraquiana Zaha Hadid. O perfil dela é de autoria da estilista Donna Karan. Para a estilista, a iraquiana é um ícone da nova arquitetura reunindo elementos de força, beleza e reestruturação. O brasileiro Jaime Lerner é citado como influente por ter estabelecido uma nova visão urbana. Arquiteto e urbanista, ele é consultor das Nações Unidas.

Anúncios

84 Respostas to “Lula no topo do mundo”

  1. Elias said

    Sei não, Pax…

    Meio suspeita essa tal de Times…

    Pra, mim, isso parece mais uma armação do Foro São Paulo, do Movimento Comunista Internacional ou coisa do gênero.

    Afinal, todo mundo sabe que Lula nem governa o Brasil. Quem faz isso é o Meireles.

    Não é Chesterton?

    Os admiradores de Olavo de Carvalho têm que se mobilizar, sem perda de tempo. Ele está precisando de dinheiro, pra bancar a missão a que se propôs, de evitar que os EUA caiam nas garras do comunismo.

    Pelo andar da carroça da Times, os temores de Olavo são mais que justificados. E ele precia mostrar serviço já, já…

  2. Jorge said

    Realmente, Lula se tornou protagonista mundial. Seguramente irá manter esse protagonismo mesmo quando deixar a presidência. Enquanto isso, Serra fala em por fim ao Mercosul…

  3. Zatonio Lahud said

    Pax, um bando de comunistas esse pessoal da Times. Daria um doce para ver a cara do Reinaldão,Olavão e outros menos votados mas não menos preconceituosos. Quem diria, a camarilha comunista se infiltrou até na principal revista americana.

    Elias não se preocupe, o Olavo tem umas viúvas que o bancam: as da ditadura e outras- de carne e osso, mas não menos antigas. Em último caso a Veja banca a viagem dele!

  4. Zatonio Lahud said

    Pax, por falar em Veja, virou uma revista caolha, só tem um olho: o direito

  5. vilarnovo said

    “O PERFIL DO PRESIDENTE FOI ESCRITO PELO CINEASTA MICHAEL MOORE – um crítico do capitalismo e suas consequências. No texto, o cineasta disse que o brasileiro dá uma lição aos norte-americanos e ao mundo ao mostrar a importância de todos terem acesso ao atendimento à saúde, por exemplo.”

    Sir, I rest my case.

  6. André said

    A Time escolheu o Lula como um dos 25 nomes mais influentes do mundo. A própria revista explicou que não existe RANKING.

    Na lista temos pessoas de expressão que podem realmente rivalizar com o Lula em termos de expressão, como Sarah Palin.

  7. vilarnovo said

    André – Os jornalões deram barriga. Ao anunciar eles realmente colocaram como se fosse um ranking com o Lula em primeiro. Agora mudaram e colocaram o Lula como “uma das”.

  8. Olá!

    Aqui vai uma lista com algumas personalidades escolhidas como A Pessoa do Ano pela mesma revista citada, a Time. É diferente dessa lista com as 25 pessoas mais influentes.

    É lamentável que coloquem o presidente Lula nessa lista, pois gente do alto escalão do seu partido, de sua equipe de governo e próxima a ele esteve envolvida em um esquema que corrompeu um dos poderes da república através da compra de votos (em PDF), havendo indícios de que o dinheiro utilizado para tanto, provavelmente, é de origem pública. Sem contar outros episódios lamentáveis que ocorreram (Caseirogate, Dólares na Cueca, Dossiê Anti-FHC, Dossiê dos Aloprados, Bancoop e etc.).

    Apesar dos pesares, tal premiação em nada muda a essência dos fatos: O atual governo não foi capaz de fazer reformas estruturais importantes para o país e sobreviveu graças à herança deixada pelo governo anterior — que, de fato, fez algo estruturalmente importante e de considerável envergadura histórica — e pela conjuntura econômica mundial favorável ao longo de praticamente toda a década de 2000.

    Não sei ao certo, mas penso que o presidente Lula não teria coragem o bastante para sacrificar popularidade em prol dessas reformas citadas, pois, algumas delas, iriam custar popularidade — ainda que fossem de extrema importância para o Brasil. Sem dizer que haveria situações em que a habilidade política (não confundir essa habilidade com a sabotagem política que os petistas estão acostumados a fazer) seria indispensável para resolver impasses e levar tais reformas até o final e/ou, no mínimo, dar os passos iniciais e preparar o terreno para que os futuros presidentes as terminassem.

    Talvez, no final das contas, nem o presidente Lula estaria disposto a sacrificar sua popularidade e ele nem mesmo sequer deva ter essas habilidades políticas para executar reformas estruturais, que não são feitas através dos três principais idiomas que os petistas entendem: A sabotagem política, a chantagem política e o dinheiro.

    Até!

    Marcelo

  9. Pax said

    André e Vilarnovo,

    Parece que foi barrigada, sim. Mas eu olhei direto no site da Time e é uma barrigada esquesita, tanto que pegou todos os jornais, da Folha à Agência Brasil.

    O site da Time está aqui:

    http://www.time.com/time/specials/packages/completelist/0,29569,1984685,00.html

    Mas, de outro lado, seja o que for, Lula está no topo do mundo para a revista Time, já esteve para a Economist e outros veículos internacionais.

    Qual é o ponto?

    Se vocês olharem como reagiu a oposição, principalmente a oposição histéria, queriam até demitir o jornalista da Folha etc etc, podem perceber que existe de uma parte desta turma que está fora de controle, que procura chifre em cabeça de cavalo e pêlo em ovo.

    E aqui deixo uma pergunta sem torcida: ajuda?

  10. Mona said

    Perdão, Pax
    Mas parece que, se há histerismo, o fato é coletivo. Já deu uma olhadinha nos orgasmos múltiplos dos redatores de sites e de blogs da “situação”? É de rolar de rir, depos de configurada a barrigada.

  11. Olá!

    Corromper um dos poderes republicanos e democráticos é um golpe sujo contra a democracia e as instituições de um país. É algo muito sério, pois evidencia que o grupo que perpetrou tal esquema de corrupção em absolutamente nada se importa com o regime democrático e as instituições que tornam tal regime possível.

    Os petistas gostam de dizer que o Mensalão nada mais foi do que uma invenção da mídia golpista contra o governo do presidente Lula. Isso é uma invenção intelectualmente primitiva e inverte completamente a ordem dos fatos. O Mensalão representou, sim, um golpe (até certo ponto e guardadas as devidas proporções), mas foi um golpe dos idealizadores e comparsas do Mensalão contra o regime democrático e os poderes republicanos legalmente estabelecidos.

    Quando um determinado grupo de políticos se reúnem para estabelecer um esquema, que busca corromper um dos poderes republicanos e democráticos, então, sem sombra de dúvidas, há um golpe contra esses valores.

    Se houve golpismo no Mensalão, então, foi exatamente nesse sentido: Mensaleiros contra a democracia e os valores republicanos.

    Até!

    Marcelo

  12. vilarnovo said

    Pax – Claro que não… totalmente irrelevante. Não é de hoje que Lula tem sido homenageado dessa maneira. Tenho os meus entendimentos sobre esse assunto que passa muito mais por um motivo econômico que outra coisa. É só ver que a tal “influência” do Lula no mundo não resultou pratico NENHUM. Então como pode uma pessoa influente não influenciar nada e ninguém?

    Deixo a pergunta no ar…

  13. Jorge said

    Novidade, o partido do Maluf dará o vice de serra, Dornelles. As negociações são diretamente com ele. Serra realmente caprichou, uniu dois grandes líderes da política paulista, quercia e maluf, e fhc! realmente é uma candidatura campeã no quesito moralidade!

  14. vilarnovo said

    Seria o Jorge o Chest da esquerda?

  15. Zatonio Lahud said

    Pax, nunca deixei de fazer, nem vou deixar, minhas críticas ao governo petista, agora querer jogar o que o governo consegui de bom na conta dos tucanos, e esquecer a “compra” da emenda da reeleição por FHC e que o mensalão começou em Minas com Eduardo Azeredo-do PSDB- como faz Marcelo Henrique é um pouco demais. A última crise foi a maior de todas, e pela primeira vez não abaixamos a cabeça para os “sábios” neo-liberais do FMI, e parece que nos saímos melhor que das outras vezes. Ou não?

  16. Pax said

    Mona,

    Você pode me apontar estes “sites e de blogs da “situação”” que você se refere?

    Eu não vi. Os que olho estão nos As Últimas – Política Br, aliás, puxando a brasa para minha sardinha, mais um serviço de Pandorama.

    E confesso que preciso alterar a lista que está lá, alguns blogs pararam de blogar e outros entendo que nem deveriam estar lá, mas é um trabalho que demandará um certo tempo que anda escasso.

    Vilarnovo,

    Entendo que Lula tem esse reconhecimento internacional por alguns motivos:

    1 – Quer alguns queiram e outros não, o Brasil está aí, mais firma que fraco, mais pra frente que para trás. Sem nenhum juízo de valor, só constato os fatos.

    2 – São 2 governos do cara, quase 8 anos. Que se seguem a 2 governos do PSDB, que se segue a um governo sempre esquecido do Itamar. Ou seja, é um processo, democrático, apesar dos pesares, é, sim, e que anda.

    3 – O índice de aceitação do governo é altíssimo.

    4 – Quer algums queiram, outros não, Lula apareceu mais para o exterior que os governos passados.

    5 – Enquanto temos os EUA numa enorme crise, a Europa em outra, os países do BRIC apareceram mais que anteriormente, os emergentes viraram menina dos olhos no comercio internacional, para investidores etc.

    6 – Por incrível que pareça, dos países do BRIC, o Brasil, segundo tudo indica, é o menos complicado para os olhos do mundo ocidental e, também, oriental.

    7 – Enquanto os países em crise lutam para combater seus índices de desemprego, o Brasil vive uma situação confortável neste aspecto.

    8 – Os olhares de fora comparam outros líderes sulamericanos com Lula e aí acho que a coisa cresce. Imagina na cabeça de um americano ou de um europeu o cara comparando Lula com Chávez, por exemplo.

    9 – mais o que esqueci…

    Ou seja, há uma série de aspectos que fazem tanto o Brasil quanto Lula estarem bem avaliados lá fora, como aqui.

    Se eu concordo com a lista acima? Em parte, sim, em parte, não.

    Só acho que, e insisto neste achar, os analistas histéricos dão tiros e mais tiros em seus próprios pés, diuturnamente. E acabam como na fábula dos porquinhos e do lobo, ou seja, com a credibilidade abaixo do ânus da cobra.

  17. vilarnovo said

    Zatonio Lahud – Beleza, estamos aguardando você criticar o governo petista. Pacientemente.

    O mensalão não começou em Minas amigo. O que aconteceu em Minas que foi justamente Caixa 2 não tem nada a ver com o suborno de um dos poderes de Estado (Legislativo) por outro (Executivo). Em qualquer país civilizado as pessoas envolvidas no Mensalão do PT estariam atrás das grades.

    Justiça seja feita, também estariam o pessoa do PSDB. Mas dizer que as coisas foram as mesmas, desculpa mas não foram não.

    Engraçado também é afirmar que “não abaixamos a cabeça para os ‘sabios’ neo-liberais do FMI”. Primeiramente pois eu duvido que você consiga dissertar três princípios econômicos liberais e suas consequências e depois porque os pilares econômicos brasileiros são todos derivados da escola de Chicago.

    Sim, o governo Lula teve seus méritos, poucos, pouqíssimos mas teve. O maior deles foi ter afastado do poder gente que queria derrubar tudo de bom que vinha do governo anterior. E não que faço pouco disso não. Deve ter sido um esforço enorme de Lula não deixar uma galerinha do PT bem influente estragar tudo.

    No mais de realmente importante teve o que?

    Reforma Tributária? Nop.
    Reforma Trabalhista? Nop.
    Reforma Fiscal? Nop.
    Reforma Política? Nop.
    Melhoria na Educação? Nop.
    Melhoria na Saúde? Nop.
    Melhoria na Segurança? Nop.

    Perda de competitividade? Yep.
    Aumento na corrupção? Yep.
    Aumento no Corporativismo? Yep.

    Inventar o nome Bolsa Família, juntar vários programas assistenciais já existentes e sentar nisso durante oito anos, pelos menos seis deles navagando em mar de Almirante que poucas vezes foi visto no mundo (e crescendo mais só que o Haiti) é muito pouco não acha?

  18. Pax said

    Zatonio Lahud,

    Esses que só tem olhos e vozes para a podridão de um lado é que, para mim, tem credibilidade baixa. Se não nula, perto dela.

    A podridão de um justifica a dos outros? Claro que não. Exatamente por isso que o blog tenta expor todas que aparecem por aí.

    Tem gente que não quer olhar para todos os lados. Paciência. Quando isso vem de um profissional da imprensa, de gente com bastante público, seja de um lado ou de outro, aí a coisa é um pouco mais complicada…

    Cá pra fazer o blog todo dia tento equilibrar, com o pouco tempo que tenho. Sei que não é fácil, mas para um profissional da área é até uma obrigação. Agora vá aos histéricos, seja da situação ou da oposição, e veja o comportamento profissional dos caras. Segundo minha humilde avaliação, um tanto enojante. De novo, seja de um lado como de outro.

  19. vilarnovo said

    Grande Pax (recebeu meu último email?)

    Vilarnovo,

    1 – Concordo em gênero, número e grau.

    2 – Novamente concordo.

    3 – Bom, as pesquisas dizem isso. Eu, particularmente, tenho as minhas dúvidas. Mas sigamos.

    4 – É verdade, em matéria de propaganda e viagens tens toda razão.

    5 – Deixo para comentar essa no final.

    6 – Também comento no final.

    7 – Discordo um pouco. O que há no Brasil é um gigantesco subemprego. Esse índice é um dos piores a ser analisado no país.

    8 – Também fica para o final.

    ============

    Bom, comentando os itens 5, 6 e 8.

    Um dos principais motivos para o Brasil e consequentemente Lula estar sendo bajulado pelos homi é justamente esse: econômico. Em dias de crises nos países centrais é muito bom ter um país estável, pacífico e corrupto como o Brasil para onde eles podem se virar para ganhar dinheiro.

    Pensa bem, é um ótimo negócio não é? Se antigamente a Europa e os EUA eram tidos como pouco rentáveis porém seguros o que seria melhor que isso? Ora, um país altamente rentável e seguro.

    Um país que cobra a maior taxa de juros do mundo e mesmo assim seu presidente tem 120% de indice de aprovação. Não é a melhor jogada do século? Um país onde investidor estrangeiro não paga imposto, não paga taxas. Onde tem um retorno financeiro – com segurança – que não há em nenhum lugar do mundo.

    Ora Pax, se eu fosse os homi mandava colocar uma estátua do Lula (e de qualquer outro palhaço que estivesse no poder nas mesmas condições) no meio de Piccadily Circus e de Wall Street.

    Só que isso é só fumaça, é só para bobinhos acreditarem, para os “idiotas úteis” (copyright Lênin), pois de fato, na realidade quem manda na dança continua sendo os mesmos. Você acha realmente que um país que possui 1,3% do comércio mundial e diminuindo essa participação ano após ano pia alguma coisa? Bull shit. Zip. Necas. Niet.

    Em matéria de política externa o governo Lula perdeu em TUDO, desde Doha até eleições em cargos na ONU. O Brasil é totalmente irrelevante dentro dos circulos de poder.

    Mas é óbvio que ele vai ser sempre “o cara”. Enquanto eles continuarem a ganhar rios de dinheiro de nós vai ser sempre.

    Ou você acha que eles vão querer matar a galinha dos ovos de ouro?

  20. Pax said

    Vilarnovo,

    Qual último e-mail? Pode retransmitir, por favor?

    Segundo tua tese, todos, então, do El País, Time, Economist, fazem parte de um complô de alta corrupção?

    Me parece uma tese fraca.

  21. André said

    Pax,

    De acordo, a reação tem sido histérica, mas de lado a lado.

    Ou não se pode qualificar de histérica a reação contra a comemoração dos 45 anos da Rede Globo, por exemplo?

    A escolha de Lula entre os 25 é meritória, faz bem a ele e ao país. Mas se vc olhar a lista, com todos os 25 nomes, verá que é uma bobagem, afinal de contas.

    Como eu disse, Sarah Pallin está na lista…

    Sem querer desmerecer nem um nem outro.

    Abs,

    André

  22. André said

    Ah, sim… e nem vou comentar o texto do Michael Moore, que aquilo sim é uma bobagem sem tamanho.

    Acaba prestando um deserviço ao Lula e ao país.

    Abs,

    André

  23. Pax said

    André,

    Eu concordo com você, a histeria está em ambos os lados.

  24. Chesterton said

    Lula está sendo “prestigiado” como técnico de futebol em vias de ser descartado.

  25. Chesterton said

    Quem lembra?

    O FORO DE SÃO PAULO E OS E-MAILS DE REYES ERAM COISAS DE VIVANDEIRAS DE DIREITA, COMO DIZIA PEDRO DORIA…

    Mas ele estava errado, que o diga o ex-vereador de Guarulhos, Albertão, do PSOL, aquele partido que, numa espécie de piada macabra, quer unir socialismo e liberdade.

    Dito isto, Hugo Chávez, o Demente de Caracas, já está fazendo campanha aberta para Fudilma e o PCC já queria detomar uma delegacia em São Paulo.

    Atenção, caros: olho vivo para doações das Farc, maletas vindas da Venezuela e caixas de uísque vindas de Cuba!!! A Abin poderia ficar alerta, mas acho que não vai ter tempo: ela está muito ocupada ameaçando juízes que emitem liminares contra a usina de Belo Monte.
    Detonado por Felipe Flexa
    Leite de Pato

  26. Zatonio Lahud said

    Vilarnovo,

    você não deve ler o que escrevo aqui, direito seu, mas poucos criticam tanto o PT aqui quanto eu, posso até pedir o testemunho do Pax, agora não aceito inverdades que são ditas com tanta constância que passam até a parecer verdades: o mensalão do PT existiu, e sempre clamei pela punição de todos, agora a primazia de sua construção é de Eduardo Azeredo, senador do PSDB e ex-governador de Minas, na época em que tudo começou. Os liberais brasileiros, com raras exceções, só o são para dividir os lucros…prejuízos ficam por conta dos cofres da viúva, e quando a coisa aperta correm, quase todos, para o colo dos militares de direita. Resumindo: são a favor da privatização dos lucros e socialização dos prejuizos…grosso modo, mas é mais ou menos assim.

    Ah, dá uma olhada nos jornais e revistas à época da votação da emndapermitindo a reeleição. Depois me diga. Aproveita e leia sobre o apagão…e um pouco sobre as bandalheiras nas privatizações. Algumas mais que necessárias, outras uma vergonha!

  27. Carlão said

    Pax

    É bom saber que você coordena o “últimas
    e peço que faça as alerações para ontem. Minha sugestão é que o Alon seja incluído no “Brasil” e não em Mundo.

    Achei positiva a inclusão do lula como uma das figuras mais influentes do mundo. Bom para o Brasil. Sem dúvida. Mas,…
    Mas não se esqueça que dessa lista da TIME em anos anteriores já figuraram Chaves, Morales, Bin-Laden, por exemplo. Influentes sim mas nem sempre no sentido positivo. Se você acha que isto é o “topo do mundo” fico pensando em quem seriam os líderes influentes do “cú do mundo” se esta lista fosse publicada?
    Concordo integralmente com o Vilarnovo quando afirma que lula não fez rigorosamente nada de importante. Não liderou nenhuma proposta reformista inovadora e positiva para o melhorar o Brasil.
    Desafio alguém daqui a citar alguma.
    (Condecorar a própria esposa não vale!)
    abs.

  28. Jorge said

    Vilarnovo, veja que curioso, voce sim me lembra o Chesterton. Como ele, combate a esquerda e o governo Lula sem trégua em nome do liberalismo, quer negar que houve mensalão tucano em Minas, que Lula tem influência mundial…

    Vive falando do mensalão petista de 2005, mas acha absurdo falar que o Serra está articulando apoio de Maluf depois de ter conseguido o apoio de Quercia para a eleição de 2010. Francamente, quanta incoerência.

  29. Mona said

    Pax,
    cê quer o nome dos blogs?
    Que tal o do Planalto? O da Dilmanaweb? O do escatológico PHA? O do Azenha? O do Nassif? O do Eduardo Guimarães? Impagáveis! E os comentátios, então? Hilários… e, dizem eles, os desesperados é o pessoal do PIG… só lendo pra acreditar.

  30. Jorge said

    A notícia sobre Serra e Maluf foi dada pelo IG, hoje. É pertinente as discussões desse blog.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/psdb+negocia+com+paulo+maluf+chapa+serradornelles/n1237599617872.html

  31. Olá!

    Não vejo com bons olhos o provável apoio de Maluf à candidatura de José Serra. Os esquerdo-petistas deveriam ter um pouco mais de autocrítica, afinal de contas, vejam só quem há algum tempo atrás recebeu apoio do Maluf.

    Até!

    Marcelo

  32. vilarnovo said

    Pax – Nem longe disso. Apenas que a mídia é um espelho dos acontecimentos. Quando Obama chama ao vivo, diante das câmeras o Lula de “o cara” você acha que não há nada ali?

    E para falar a verdade já li em diversas mídias críticas bem pesadas a Lula, só que não encontram eco por aqui.

    Zatonio – A única coisa que se pode afirmar é que o Eduardo Azeredo fez antes. E tem mais, foi algo até que se prove o contrário específico de Minas equanto do PT foi algo bem maior. E não foi Caixa 2 para pagar campanha, foi subordo e quebra de um dos pilares da democracia que é a divisão entre poderes.

    Você poderia citar um liberal brasileiro e algum texto, escrito, transcrição no qual ele se denomina liberal?

    Nem vou falar da República de Ribeirão Preto, Ok? Ok.

  33. vilarnovo said

    Jorge – Alguma vez aqui você me viu negar o mensalão em Minas. Ah, sim. O que houve em Minas não foi mensalão. Não houve suborno de deputados. Lá sim houve Caixa 2, que não deixa de ser crime. Com o PT houve suborno de deputados. E também o Presidente do PSDB não foi no Fantásitico dizer: nós somos criminosos, mas todo mundo é então estamos perdoados. Lula fez isso.

    Maluf foi da base do governo até agora, está pulando do barco pois está vendo que Dilma não vai a lugar nenhum. Dorneles que teve meu voto, nunca mais o terá. Votei nele justamente para não eleger a Jandira que iria ser apenas um apendice de Lula no senado. Me ferrei pois Dorneles foi exatamente isso.

    Portanto meu amigo, quem tem que responder por Maulf são petistas e tucanos. Não fazem parte de minha turma.

  34. Olá!

    “[O] mensalão do PT existiu, e sempre clamei pela punição de todos, agora a primazia de sua construção é de Eduardo Azeredo, senador do PSDB e ex-governador de Minas, na época em que tudo começou. […]”

    Não é minha intenção dizer que uma pilantragem é mais grave ou menos grave do uma outra. Isso é algo pobre em termos argumentativos.

    O caso do Azeredo não representou um poder republicano corrompendo outro poder republicano — sem sombra de dúvidas, o que ele fez foi errado e deveria ter recebido as devidas punições. O Vilarnovo muito sabiamente afirmou: Fosse o Brasil um país mais sério, essa gente do Mensalão já estaria encarcerada há muito tempo.

    “Os liberais brasileiros, com raras exceções, só o são para dividir os lucros… prejuízos ficam por conta dos cofres da viúva […]

    Isso não é liberalismo, mas, sim, patrimonialismo. Digam-me: Quanto de financiamento para o grande empresariado o governo atual não faz com o dinheiro do contribuinte? Qual o retorno que o contribuinte recebe por isso?

    “[E] quando a coisa aperta correm, quase todos, para o colo dos militares de direita.

    Isso é profundamente estranho. Os liberais sempre foram hostilizados pela ditadura militar brasileira. Esses militares eram extremamente intervencionistas, estatizantes, centralizadores e nacionalistas. Essa era, em essência, a mentalidade dos militares que estavam na base de apoio da ditadura. Nada tinham a ver com liberalismo e coisas tais. O próprio Roberto Campos e o Bulhões só tiveram chance com os militaresm durante uns 2 ou 3 anos logo após o golpe de 64 e, mesmo assim, fizeram lá uma certa reorganização do aparato estatal — mas não ao ponto de liberalizarem a economia brasileira, o que foi uma pena.

    “Resumindo: são a favor da privatização dos lucros e socialização dos prejuizos… grosso modo, mas é mais ou menos assim.”

    É a Escola Nacional de Formação de Militantes em ação!

    Até!

    Marcelo

  35. Pax said

    Prezados,

    Antes que capote por aqui para mais uma noite de insônia pela febre, este papo de defender um lado e só acusar o outro dá nisso, numa disputa de gogós e nada mais.

    É mais que óbvio que ambos partidos, PT e PSDB, chafurdaram e chafurdam. E é também óbvio que ambos têm em seus quadros políticos que merecem respeito.

    É por essas e outras que não gosto dessas torcidas organizadas.

    Mona,

    Se eu te disser que não leio os sites e blogs que você cita, você seria capaz de acreditar? Não quer dizer que estou impedido e que nunca li, o que é uma inverdade. O que afirmo e coloco em público é que não os leio todo dia, nem mesmo toda semama. Seja de um lado ou de outro.

    Carlão,

    Com certeza falta o Alon no As ùltimas, assim como alguns que pararam de blogar têm que sair da lista e talvez valesse a pena incluir mais algum outro, mas o Alon, de novo, é o que mais faz falta. Quando disse que coordeno é um fato, foi uma invenção do Pedro Doria que Pandorama herdou com sua saída para o Estadão, mas ainda não tenho um técnico para assumir sua gestão. Assim que tiver, com certeza o cara será o primeiro a entrar.

    Vilarnovo,

    Se petistas e tucanos não fazem parte da tua turma, onde essa tal turma, que entendo ser a dos liberais, encontra representação?

  36. Jorge said

    Vilanorvo, se voce me disser em quem votou nas últimas eleições, saberíamos quem é, de fato, a sua turma. Voce poderia declarar seus votos para deputado, vereador, prefeito, governador, presidente e senador nas últimas eleições? Eu posso declarar os meus se voce quiser reciprocidade.

  37. Chesterton said

    Jorge, 26, eu lá sou de negar mensalão em MG? PSDB é igual ao PT ideologicamente. Aliás, Serra será a esquerda de Lula. Amigos dommecado financiro estão de orelhas em pe´.
    Não sou liberal, sou conservador.

  38. Chesterton said

    mercado financeiro….

    os conservadores não mais possuem representação no país. o motivo? Olavão responde:os militares.

    “tudo o que é feito na ilusão da neutralidade ideológica torna-se canal para a difusão da ideologia que mais francamente se assuma como tal. Nada mais patético do que um governo autoritário ideologicamente tímido, de uma timidez que acabou por se incrustar na medula mental da nossa burguesia como um tumor incapacitante, reduzindo à condição de apêndice da esquerda o que possa ter restado de uma “direita” que nem quando estava no poder ousava dizer seu nome.”

  39. Jorge said

    Chesterton, voce, pelo que lembro, anula o voto não é?

  40. Jorge said

    Vilanorvo, voce indicou um voto no Dornelles, do PP. Poderia indicar em quais outros partidos já votou? Dessa forma saberíamos quais partidos possuem maior identidade com os valores ideológicos que voce defende aqui. Também poderíamos saber se eles são partidos melhores que o PT e o Psdb que voce abomina.

  41. Chesterton said

    39, dissolve o partido.

  42. vilarnovo said

    Pax – Não encontra. Infelizmente. Talvez o Affif em SP, ou Feijó no RS…

    Há dois partidos em formação. O Libertários (www.libertarios.com.br) e o Partido Federalista (www.federalista.org) que está um pouco mais organizado.

  43. Jorge said

    o Afif apoiou o aumento brutal de Iptu praticado pelo Kassab em São Paulo, em janeiro. Afif ficou a vida toda atacando os impostos, e justificou o aumento do seu pupilo na prefeitura… Esses são os nossos liberais…

  44. Chesterton said

    para você ver como estamos mal representados (liberais-conservadores em geral)

  45. Chesterton said

    Jorge, político fazer lei para baixar impostos é o equivalente a trabalhador fazer greve por menos direitos, por maior carga de trabalho, menor salário.

  46. […] This post was mentioned on Twitter by Pax. Pax said: Lula no topo do mundo http://bit.ly/bIhzG8 […]

  47. Jorge said

    45, hahaha essa foi engraçada, mas houve em outras era sindicalistas que aceitaram a “flexibilização”. Hoje não lembram mais disso. Mas é que o Afif fazia tanto discurso, criou até um impostômetro, mas nada disso o valia para os políticos que ele apoia, hahaha

  48. Jorge said

    Bem, parece que o Vilarnorvo vota nos partidos PP e DEM. Não parece que tenham qualidade moral maior que o partido que eu voto – PT – ou que eu eventualmente votei contra o Psdb ou Psb.

  49. Chesterton said

    qualidade moral em partidos políticos? Onde?

  50. Jorge said

    Bom, como não temos aqui um seção livre, vou postar aqui mesmo. Voces já notaram quantas vezes o Serra foi flagrado enfiando o dedo no nariz. Curioso como esses hábitos infantins perduram.

    http://hariprado.wordpress.com/

  51. Mona said

    Jorge,
    é o chamado comportamento “neocon tupiniquim”. Coisa atávica. E deve soltar pum também. Dá pra votar num cara desse tipo? Cruz credo!

  52. Jorge said

    sabe Mona, o que eu acho curioso não o fato dele colocar o dedo no nariz, mas em fazer isso em público, sabendo que é totalmente fotografado e filmado – realmente deve ser muito ruim ser devassado desse modo pela mídia, mesmo que faça parte do jogo. Ele já deve ter sido alertado pelos marqueteiros que isso fica esquisito. Mas, mesmo assim, ele continua fazendo. Para voce ver a força desses hábitos de infância e o quanto eles são fortes em nosso psiquismo.

  53. Mona said

    Taí, Jorge
    Um louco defensor da candidatura desse “serial killer” dos valores da boa educação – valores burgueses e decadentes, diga-se de passagem (Tiago, cadê você?) – diria que tal atitude (enfiar dedo no nariz em público, aarrrghh!) denota uma absoluta transparência em suas ações e se sentiria mais tranquilo em depositar em suas mãos o futuro da nação. Mas só um louco, mesmo, para propor tal coisa.

  54. Zbigniew said

    O que vale é o bom debate. Mas não se pode negar que a torcida fala mais alto. É inerente ao ser humano. Aqui temos diversos exemplos. Há quem chame os principais blogs de ambos os espectros políticos de ridículos, mas não podem negar que muitos que são ligados ao PSDB não dão direito ao livre pensamento, principalmente quando os argumentos são fortes e em prol do atual governo federal. Vá num Reinaldo Azevedo ou num Ricardo Noblat e espere que ele mantenha um bom argumento em prol do governo no comentário. No primeiro, por sinal, o cara ainda sai chamado de petralha ou vagabundo. O Noblat não admite insistências sob o argumento de patrulhamento. Ao contrário do que ocorre num Nassif, Azenha ou até mesmo PHA. Aliás, o sitio do PSDB tem um banner do tipo “gente que mente”, bem ao gosto dos neocons. Os episódios envolvendo a Norma Bengell e a Marília Gabriela são exemplos grotescos de como a oposição perdeu o rumo do debate de alto nível nos meandros do esgoto na web.

    Não concordo que há histeria de ambos os lados. O histrionismo é bem típico da oposição que, num ataque de fúria disfarçada, apressou-se em diminuir a distinção pela qual foi agraciado o Lula, aparecendo no topo da lista da revista Time (logo a Time, quem diria, hein?!). Um representante do DEM chegou a comentar que o Lula não tinha feito nada para merecer tal honraria. A Globo em explicar que a enumeração obedeceu apenas critérios editoriais. E aí vai um sarrinho do tipo: a Time foi aparelhada pelo PT! Putz! Qual o problema do homem ser considerado um dos mais influentes?! Aí dizem que na lista até Hugo Chavez já apareceu! Como também o Obama, agora. Influência não é santidade. É pra diminuir mesmo.

    Dizer que a vinheta que a própria Globo retirou do ar foi mera coincidência é atentar contra a inteligência das pessoas. Até acredito que os atores não se aperceberam numa primeira hora. Mas quem idealiza, edita e finaliza sabia muito bem o que estava fazendo. É mensagem subliminar! A Globo retirou do ar após uma consultinha ao Min. Lewandowski, segundo o Noblat. Senão ia ter que pagar multa e dar muitas explicações. “Nós queremos mais – Nós podemos mais – 45 anos da Globo; 45 do Serra na cédula”.

    A verdade é que o atual grupo que governa o país está se deparando com uma oposição que, na sua vertente representativa, de atuação legislativa, está bem fragilizada, mas que, na sua vertente midiática, é muito feroz, poderosa e bem articulada, sabendo bem como omitir, distorcer e diminuir as conquistas do país.

  55. Olá!

    “O que vale é o bom debate. Mas não se pode negar que a torcida fala mais alto. É inerente ao ser humano. Aqui temos diversos exemplos. Há quem chame os principais blogs de ambos os espectros políticos de ridículos, mas não podem negar que muitos que são ligados ao PSDB não dão direito ao livre pensamento, principalmente quando os argumentos são fortes e em prol do atual governo federal. […]”

    Um cidadão livre tem o direito de decidir quem posta ou não um comentário no seu site, blog, revista eletrônica e etc. Liberdade para fazer escolhas é algo intimamente relacionado à democracia e seus valores gerais.

    Por quais motivos um blog deveria dar direito ao livre pensamento quando esse valor já está legalmente estabelecido em nossa sociedade? Como diria o poeta:

    Quem subordina seu direito à liberdade aos caprichos de um blogueiro
    Ainda acabará tendo que lamber a bota que um dia chutará o seu traseiro.

    Vale ressaltar que o dono do blog tem o direito de escolher quem comenta e quem não comenta no blog dele, já que é propriedade dele.

    “Vá num Reinaldo Azevedo ou num Ricardo Noblat e espere que ele mantenha um bom argumento em prol do governo no comentário. No primeiro, por sinal, o cara ainda sai chamado de petralha ou vagabundo. O Noblat não admite insistências sob o argumento de patrulhamento. […]”

    Esse é um argumento estranho, pois o que mais vejo nos blogs dos jornalões, nos espaços de comentários das notícias desses jornais, sites e blogs não-petistas e coisas desse gênero é exatamente o contrário: Os esquerdo-sindical-petistas e suas vertentes aparelharam esses espaços e promovem, sim, patrulhamento ideológico nesses lugares da Internet. Ao que parece é que essa gente logo chia quando em um determinado site o dono não permite esse tipo de sabotagem cibernética.

    Façam um teste: Tentem postar no blog da Petrobras um comentário criticamente não-alinhado com o oficialismo do governo federal e vejam se os moderadores irão aceitar. Não digo que isso é censura. Ao contrário: É um direito da empresa fazer escolhas — ainda que ela nos devesse certas explicações pelo fato de ainda ser parcialmente estatal.

    “Ao contrário do que ocorre num Nassif, Azenha […].”

    Esses blogueiros possuem um visível alinhamento com o governo federal e todos os que foram citados possuem um traço em comum: A desconstrução dos seus antigos patrões de acordo com as circunstâncias.

    Cabe aqui se perguntar: Se hoje eles fazem isso em relação aos seus antigos patrões, será que, no futuro, não voltarão a fazer o mesmo em relação aos seus patrões atuais assim que as circunstâncias forem propícias? Isso não é jornalismo. Tem outro nome.

    “Aliás, o sitio do PSDB tem um banner do tipo “gente que mente”, bem ao gosto dos neocons. […].”

    Corolário: O PSDB é um partido de esquerda. Nada tem de neocon, que é de direita, capitalista e com traços de liberalismo econômico.

    E a rede de blogs e de sites amigos do presidente Lula — e, também, dos Amigos do BNDES — que vivem de lançar mentiras na Internet sobre a atual oposição?

    É estranho que os petistas reclamem de uma tática vastamente utilizada pelo PT na Internet: A sabotagem política de seus adversários. Porém, quando a mesmíssima tática é utilizada contra o PT, aí, é coisa de reacionário, neocon e etc. Isso tem um nome: Indignação seletiva.

    Esses fatores apenas contribuem para que, no Brasil, o debate político seja mentalmente primitivo, ainda mais quando os argumentos das esquerdas brasileiras parecem ter saído de alguma reunião de DCE de universidade pública de quinta categoria.

    “Os episódios envolvendo a Norma Bengell e a Marília Gabriela são exemplos grotescos de como a oposição perdeu o rumo do debate de alto nível nos meandros do esgoto na web.”

    O episódio da Norma Bengell foi um momento apoteótico da estratégia petista de mudar o passado através de mentiras em prol da construção inexistente das contribuições do PT ao Brasil de hoje — contribuições essas que, honestamente, não são méritos dos petistas. Tal episódio procurou construir um passado inexistente para a Dilma Rousseff, tentando desligá-la de sua história de radicalismo na guerrilha urbana que tinha como objetivo instalar, no Brasil, uma ditadura de cunho cubano-soviético.

    Essa prática não é nova. Na antiga URSS, Stálin utilizava métodos semelhantes para apagar o passado e eliminar, literalmente, pessoas indesejáveis — os ditos Inimigos do Povo — dos registros físicos (jornais, revistas, panfletos e etc.), chegando ao ponto de, até mesmo, expurgar antigos companheiros de luta quando estes não mais serviam enquanto idiotas úteis da causa stalinista.

    Apenas um lembrete: O PT também teve que realizar os seus expurgos, logicamente que guardando as devidas proporções e dimensões, já que foi em uma escala bem menor do que aqueles realizados na antiga URSS. No entanto, em essência, há semelhanças, pois o PT expurgou antigos companheiros de luta das suas fileiras quando percebeu que eles poderiam causar ao PT os mesmíssimos problemas que o PT tanto causou aos seus adversários. É de deixar estarrecido esse traço autofágico das esquerdas: Se for necessário eliminar companheiros de dentro das próprias hostes, assim que eles passarem a representar uma ameaça, ainda que potencial, e não mais sirvam aos objetivos do partido, as esquerdas o fazem sem hesitar.

    É triste ver que, em pleno século XXI, o PT ainda não conseguiu amadurecer plenamente e aceitar certos fatos, remetendo-se, invariavelmente, a esse passado totalitário que está na gênese de grande parte das vertentes esquerdistas. Provavelmente, a aceitação de tal partido aumentaria perante o grosso da sociedade se o PT abandonasse essas idéias retrógradas e deixasse de dar abrigo a forças igualmente refratárias.

    “Não concordo que há histeria de ambos os lados. O histrionismo é bem típico da oposição que, num ataque de fúria disfarçada, apressou-se em diminuir a distinção pela qual foi agraciado o Lula, aparecendo no topo da lista da revista Time (logo a Time, quem diria, hein?!). […]”

    A revista Time é livre para fazer escolhas. Se o Lula foi considerado uma das figuras mais influentes do mundo por tal veículo de comunicação, é um direito da revista escolher.

    Eu discordo da escolha feita (mas não do direito de escolher), pois considero que o atual governo não fez nenhuma reforma estrutural importante com a mesma envergadura histórica de um Plano Real, por exemplo. É uma pena, pois são oito anos que se vão.

    Aliás, bem que o pessoal aqui poderia comentar sobre os motivos que levaram o atual governo a não fazer essas reformas. Seria interessante ler os comentários.

    “Dizer que a vinheta que a própria Globo retirou do ar foi mera coincidência é atentar contra a inteligência das pessoas. Até acredito que os atores não se aperceberam numa primeira hora. Mas quem idealiza, edita e finaliza sabia muito bem o que estava fazendo. É mensagem subliminar! […] ‘Nós queremos mais – Nós podemos mais — 45 anos da Globo; 45 do Serra na cédula’.”

    Depois dizem que o Olavo de Carvalho que é maluco…

    “A verdade é que o atual grupo que governa o país está se deparando com uma oposição que, na sua vertente representativa, de atuação legislativa, está bem fragilizada, mas que, na sua vertente midiática, é muito feroz, poderosa e bem articulada, sabendo bem como omitir, distorcer e diminuir as conquistas do país.”

    Você poderia, por gentileza, citar para nós apenas uma reforma estrutural importante que o atual governo irá legar para a posteridade?

    Até!

    Marcelo

  56. Zbigniew said

    Tantas linhas pra não dizer nada. Uma reforma estrutural importante? Que tal vinte milhões de brasileiros fora da linha da indigência, da miséria absoluta? Serve?!
    Talvez não porque pro time da “esquerda” peéssidebista esse tipo de afirmação está longe da razão que alimenta a retórica dos famosos “choques de gestão”, um dos quais, inclusive, nos legou um sistema energético em frangalhos.

  57. Chesterton said

    mais um petista….

  58. Olá!

    “Tantas linhas pra não dizer nada. […]”

    Cada um desfruta da capacidade de leitura e interpretação de texto que tem.

    “Uma reforma estrutural importante? Que tal vinte milhões de brasileiros fora da linha da indigência, da miséria absoluta? Serve?! […]”

    Não, isso não é reforma estrutural. As condições que possibilitaram a melhoria no padrão de vida de uma camada considerável da população brasileira não foram propostas vindas das fileiras ideológicas do PT. Ao contrário. Os petistas combateram violentamente tudo o que foi proposto na governo anterior e que permitiu que esse cenário de redução da pobreza fosse possível.

    Basta lembrar como o PT se comportou perante o Plano Real (que o Lula chamava de estelionato eleitoral), as propostas de saneamento dos bancos privados e estatais, a Lei de Responsabilidade Fiscal, as privatizações, o superávit primário e dos programas sociais de complemento de renda. Em todos esses episódios, o PT sempre buscou fazer a sabotagem política que está acostumado para prejudicar os seus adversários, ainda que essas medidas tenham sido boas para o país.

    A grande sorte do Lula é que ele teve um FHC como antecessor para fazer as reformas que o próprio Lula não teria habilidades políticas e nem vontade de sacrificar popularidade em prol dessas mudanças estruturais. E é justamente esse o maior problema do sucessor de Lula: Não ter um FHC como seu antecessor.

    Essa melhoria no padrão de vida dessas pessoas é apenas um dos efeitos da reforma estrutural que o FHC fez. Não é mérito do Lula, apesar de ele estar colhendo o foi plantado pelo seu antecessor.

    O Vilarnovo, mais acima, citou reformas estruturais importantes que o atual governo poderia ter feito. Mas, infelizmente, não fez. Ei-las:

    01. Reforma Tributária
    02. Reforma Trabalhista
    03. Reforma Fiscal
    04. Reforma Política
    05. Melhoria na Educação
    06. Melhoria na Saúde
    07. Melhoria na Segurança

    Se ao menos um desses pontos tivesse sido feito, o presidente Lula legaria à posteridade um Brasil melhor.

    Volto a fazer o convite: Gostaria de ler os comentários dos colegas de blog sobre as razões que levaram o atual governo a não fazer essas reformas.

    “Talvez não porque pro time da ‘esquerda’ peéssidebista esse tipo de afirmação está longe da razão que alimenta a retórica dos famosos ‘choques de gestão’, um dos quais, inclusive, nos legou um sistema energético em frangalhos.”

    Não entendo a razão pela qual o pessoal do PT tem um certo ódio em relação ao pessoal do PSDB. Os petistas deveriam ter um sentimento de gratidão pelos tucanos, pois foram estes que deram ao PT um programa de governo factível e entregaram em 2003 um país bem melhor do que aquele dos idos de 1993-1995, quando o Brasil era uma potência da hiperinflação. Sem contar os programas sociais realizados pelo PSDB e no qual os petistas se agarraram para, finalmente, mostrar que servem para alguma coisa e não são apenas um amontoado ideológico antiquado.

    Choque de gestão é apenas um nome pomposo para um tipo de administração que preza menos pelo aparelhamento da máquina pública e dos recursos provenientes da sociedade. É natural que os petistas e simpatizantes não gostem dessa prática.

    Não discordo que o sistema energético do Brasil é ruim e a energia elétrica, às vezes, custa caro. Mas dizer que em 2003 o sistema energético do Brasil estava em frangalhos é exagerar. Além do que o mais importante já havia sido feito: Reformas que puderam legar ao Brasil os benefícios que, hoje, o atual governo desfruta. Não fossem essas reformas, o Brasil seria um país muito pior.

    Até!

    Marcelo

  59. Zbigniew said

    Não digo que o pensamento retórico é ruim de modificar?! Claro e óbvio que tirar 20 milhões da linha da miséria é uma reforma estrutural, e, com certeza, a mais importante. Ou a base da sociedade é feita de quê? Órgãos e idéias, apenas?! Sem as pessoas?!

    Não há ódio, prezado. O que existem são críticas como a que vc está fazendo e com as quais não concordo. Algumas mais ácidas outras nem tanto, mas não sou dos que chamam o outro de “DEMoníacos” ou “PSDBostas” ou “PeTralhas”. Considero isto ofensivo e descabido num debate.
    Como considero uma pegadinha esta de dizer que:

    “Os petistas deveriam ter um sentimento de gratidão pelos tucanos, pois foram estes que deram ao PT um programa de governo factível e entregaram em 2003 um país bem melhor do que aquele dos idos de 1993-1995, quando o Brasil era uma potência da hiperinflação.”

    Mas não me atenho a este tipo de discussão, é perda de tempo. O que importa são os resultados. E eles estão aí para serem apresentados. Não vou enumerá-los, mas fazer lembrar que a redução da pobreza, o aumento significativo do salário mínimo, a oferta de crédito, os programas de distribuição de renda e os investimentos nos gargalos de infra-estrutura, isto sem contar nos avanços do comércio sul-sul – em contrapartida a uma dependência, mais ideológica do que propriamente econômica com os países do eixo EUA-Europa, tão firme na psiquê da oposição -, entre tantos outros, fez andar as “reformas” cujos efeitos parece que os “esquerdistas” peéssedebistas só acreditam ocorrer se estiverem no papel, em forma de lei, com o nome de “reforma fiscal”, “reforma tributária”, “reforma política”, etc. Estas precisam ser feitas, não se pode negar.
    Mas as bases de uma sociedade mais igualitária, lançada pelo governo Lula, esta sim é “a reforma” que comandará todas as outras.

    Erros existem, serão mais do que mostrados, apontados e proclamados pela oposição, faz parte do jogo democrático e é assim mesmo.
    Mas os avanços foram enormes – a aprovação do governo está aí para comprovar – e isto não há como negar.

  60. vilarnovo said

    Zbigniew – “Não digo que o pensamento retórico é ruim de modificar?! Claro e óbvio que tirar 20 milhões da linha da miséria é uma reforma estrutural, e, com certeza, a mais importante. Ou a base da sociedade é feita de quê? Órgãos e idéias, apenas?! Sem as pessoas?!”

    Só que a reforma estrutural que tirou 20 milhões da linha de pobreza chama-se Plano Real. Não é mesmo?

  61. Olá!

    “Não digo que o pensamento retórico é ruim de modificar?! […]”

    De minha parte, não há retórica. Embaso meus argumentos em fatos.

    “Claro e óbvio que tirar 20 milhões da linha da miséria é uma reforma estrutural, e, com certeza, a mais importante. Ou a base da sociedade é feita de quê? Órgãos e idéias, apenas?! Sem as pessoas?!”

    Esse argumento é engraçado. O professor Alencastro afirmou naquela entrevista ao Valor Econômico que o ProUni, o PAC e o Bolsa Família são equivalentes ao Plano Real. Afirmar um troço desses é dar recibo de maluquice gratuitamente.

    O ProUni facilita o acesso de jovens pobres às faculdades particulares, muitas delas de qualidade extremamente duvidosa. O PAC é apenas o orçamento da União pintado com outro nome e com objetivos eleitoreiros. E o Bolsa Família é um programa social de efeito paliativo para lidar com o fenômeno da pobreza.

    Vale lembrar que esses milhões “retirados” da pobreza e tão alardeados pelos petistas podem voltar para a antiga condição de miséria caso as reformas feitas no governo anterior sejam deixadas de lado e se as outras reformas importantes não forem feitas a tempo. Essa camada da população desfruta, hoje, de condições de vida melhores bem mais pelas reformas feitas na década de 1990 e também pelo bom momento econômico que o mundo viveu nessa primeira década do século XXI, já que tais reformas permitiram que o Brasil aproveitasse melhor essa bonança econômica que houve durante esse período.

    Corolário: Inverter causa e efeito é um típico instrumento retórico-falacioso.

    São as reformas estruturais que permitem a melhoria das condições de vida das pessoas no sentido de proporcionar a elas condições mais propícias para gerar riquezas. Uma vez feitas e mantidas, é apenas questão de tempo para verificar essa melhora. Se deixadas de lado e/ou estagnadas, é inexorável que tais condições irão piorar.

    “Como considero uma pegadinha esta de dizer que:

    “‘Os petistas deveriam ter um sentimento de gratidão pelos tucanos, pois foram estes que deram ao PT um programa de governo factível e entregaram em 2003 um país bem melhor do que aquele dos idos de 1993-1995, quando o Brasil era uma potência da hiperinflação.'”

    Isso não é uma “pegadinha”. É apenas uma constatação dos fatos de nossa realidade: Quando o PT assumiu em 2003 a presidência do País, o grosso que era pregado por tal partido foi deixado de lado. Houve declaração de moratória da dívida? Houve reestatização das empresas privatizadas? Houve o fim do Plano Real? Houve o fim dos programas sociais para mitigação da pobreza? Agora nos diga: Qual foi o partido que fez tudo isso que o PT dizia que iria mudar? Foi o PSDB. E o que fez o PT em 2003? Se apossou de tudo isso. É um fato.

    O PT chegou ao ponto de expulsar antigos companheiros de luta em prol disso. Aliás, deve ter sido uma situação difícil para os expulsos do PT ter que lidar com a expulsão. Pois eles foram expurgados em prol de um programa de governo que tanto combateram de mãos dadas com aqueles que, depois, iriam expulsá-los do partido.

    “Mas não me atenho a este tipo de discussão, é perda de tempo. O que importa são os resultados. E eles estão aí para serem apresentados. Não vou enumerá-los, mas fazer lembrar que a redução da pobreza, o aumento significativo do salário mínimo, a oferta de crédito, os programas de distribuição de renda e os investimentos nos gargalos de infra-estrutura […].”

    Esses alardes nem valem comentários. Tudo isso ocorre por causa das reformas feitas no governo anterior, que preparou bem o país para melhor aproveitas os momentos de bonança econômica. O governo atual colhe méritos que não são seus.

    “[I]sto sem contar nos avanços do comércio sul-sul — em contrapartida a uma dependência, mais ideológica do que propriamente econômica com os países do eixo EUA-Europa, tão firme na psiquê da oposição […].”

    OK! Então, vamos lá! Qual o percentual que o comércio sul-sul tem na balança comercial brasileira? Qual país é o maior parceiro comercial do Brasil? Venezuela, Cuba ou os Estados Unidos da América?

    Afirmar que existe qualquer tipo de dependência ideológica da intelligentsia brasileira em relação ao eixo ideológico EUA-Europa é, no mínimo, loucura. Basta ver o antro de idéias ultrapassadas e atrasadas que são os cursos de humanidades das universidade públicas do Brasil.

    Dia desses, o Vilarnovo nos contou sobre um professor da Unicamp que se orgulhava de não haver liberais no departamento/faculdade em que tal professor trabalha. Será que no eixo EUA-Europa haveria algo semelhante? Será que esses dois pólos seriam o que são sem os valores do liberalismo e do capitalismo?

    Entre em uma universidade pública e vá até o DCE — que é, provavelmente, dominado pelo esquerdismo universitário — e/ou até uma reunião dos professores dos cursos de humanidades. Lá, eles ainda professam a velha e tosca doutrina marxista e todo aquele palavreado da maiêutica toscática. Isso, ainda que em parte, ajuda a explicar o primitivismo das idéias esquerdistas no Brasil.

    “[E]ntre tantos outros, fez andar as ‘reformas’ cujos efeitos parece que os ‘esquerdistas’ peéssedebistas só acreditam ocorrer se estiverem no papel, em forma de lei, com o nome de ‘reforma fiscal’, ‘reforma tributária’, ‘reforma política’, etc. Estas precisam ser feitas, não se pode negar.”

    Existem transformações estruturais que ocorrem sem nenhuma intervenção estatal e sem registro no papel. Exemplo disso foi a revolução da computação que ocorreu na Califórnia nos idos de 1975-1990. Foi algo em que o Estado não se intrometeu. Eram cidadãos livres colocando em prática suas habilidades pessoais e profissionais em prol de algo que eles acreditavam que poderia lhes trazer bons retornos — sobretudo financeiros. Foi assim que o computador pessoal (o PC) veio ao mundo e revolucionou a maneira como as pessoas se informam, trabalham e etc. No Brasil, fizeram a tal da Lei de Informática e deu no que deu: Um enorme mercado de cartórios e na explosão no mercado clandestino da demanda por manuais de clonagem dos computadores americanos.

    Dizer que as reformas tributária, administrativa e etc. são necessárias é apenas chover no molhado. É claro que são necessárias. Minha pergunta é: Por quais motivos o atual governo não as fez?

    “Mas as bases de uma sociedade mais igualitária, lançada pelo governo Lula, esta sim é ‘a reforma’ que comandará todas as outras.”

    Isso que vai acima é difícil de demonstrar e não sei se há fatos o bastante que corroborem esse argumento.

    Prefiro uma sociedade com mais liberdade do que uma que fosse mais igualitária. Os devaneios de igualdade quase nunca são factíveis — pelo menos não a igualdade dos esquerdistas. Além do que, se uma pessoa não tiver qualidades para fazer algo por conta própria, a igualdade se torna um pesado fardo. Como diria o poeta: Onde a liberdade é uma realidade, a igualdade é a paixão das massas. Onde a igualdade é uma realidade, a liberdade é uma paixão de uma extrema minoria.

    Até!

    Marcelo

  62. Olá!

    “Só que a reforma estrutural que tirou 20 milhões da linha de pobreza chama-se Plano Real. Não é mesmo?”

    Na mosca, Vilarnovo!

    Até!

    Marcelo

  63. Pax said

    Claro que envolve a abertura dos portos, a independência, o fim da escravidão, o nascimento da república, a redemocratização, o Plano Real, também.

    Como diria minha bistataravó para minha bisavó:

    Nem tanto ao Mar, nem tanto à Terra.

    Ou vocês acham que a situação quer desviar a briga entre Dilma e Serra para Lula e FHC porque é burra?

  64. Olá!

    “Claro que envolve a abertura dos portos, a independência, o fim da escravidão, o nascimento da república, a redemocratização, o Plano Real, também.”

    Ao que parece, o Pax coloca o Plano Real no mesmo patamar histórico de outros fatos importantes da nossa história. Não fui eu quem o fiz.

    “Ou vocês acham que a situação quer desviar a briga entre Dilma e Serra para Lula e FHC porque é burra?”

    Brasileiro tem memória curta. Mesmo assim, nada muda a essência dos fatos.

    Até!

    Marcelo

  65. Pax said

    Jamais neguei que FHC tenha feito boas coisas para o país. Em especial o Plano Real, que vem do governo Itamar com ele na pilotagem, sim.

    A oposição que teima em negar qualquer coisa boa que Lula tenha feito, o que me parece um erro, haja vista a tal da aprovação nacional e internacional.

    Aliás, erro este que o Serra parece não querer comenter, o que me parece um acerto da parte dele.

  66. Olá!

    “A oposição que teima em negar qualquer coisa boa que Lula tenha feito, o que me parece um erro, haja vista a tal da aprovação nacional e internacional.”

    Mas, Pax, qual foi a reforma estrutural importante que o atual governo fez?

    Não nego que houve coisas boas na gestão Lula. Houve. Mas reformas estruturais, isso não foi feito.

    Até!

    Marcelo

  67. Pax said

    E, Marcelo, você pode me apontar onde você viu que eu escrevi algo do tipo “Lula implementou reformas estruturais no Brasil”?

    E, de novo, Marcelo, nunca vi você afirmando que houve coisas boas na gestão do Lula, ou, pedindo antecipadamente desculpas, estou sendo ingrato?

  68. Pax said

    Aliás, Marcelo Augusto, releia o que escrevi um tempo atrás e que gerou uma polêmica danada.

    O melhor presidente do Brasil

    https://politicaetica.com/2009/07/25/o-melhor-presidente-do-brasil/

    Em especial a seguinte frase:

    “A grande culpa de Lula é não ter promovido as mudanças necessárias para sair desse modelo. Com tanta aprovação popular, e mundial, teve absoluta condição de fazê-las para alterar esse quadro sujo que impera no Brasil, como havia prometido. Não fez. E não fará. Empurrou o problema com sua pronunciada barriga.”

  69. Olá!

    Pax, não afirmei que você declarou qualquer coisa sobre reformas estruturais na era Lula e/ou na era FHC. Quem fez a pergunta fui eu. Só isso.

    “E, de novo, Marcelo, nunca vi você afirmando que houve coisas boas na gestão do Lula […].”

    Uma das melhores coisas que houve na gestão do Lula foi, exatamente, a manutenção das reformas iniciadas no governo anterior e o abandono quase que total das idéias que o PT tanto pregou no período de 1993-2002 (moratória da dívida, reestatização das empresas privatizadas, ataques aos programas de mitigação da pobreza e etc.). No geral, o atual governo não trouxe nada de novo e não executou reformas importantes.

    Faço, novamente, o convite: Por quais motivos o governo Lula não executou reformas estruturais importantes para o Brasil?

    “[O]u, pedindo antecipadamente desculpas, estou sendo ingrato?

    Eu já me desculpei aqui quando você disse que eu havia sido injusto quando duvidei da sua isenção.

    Quanto ao seu texto sobre o Lula como o melhor presidente do Brasil, é um direito seu fazer escolhas. Apesar de eu achar essa escolha uma piada.

    Até!

    Marcelo

  70. Zbigniew said

    “As coisas boas de Lula só ocorreram por causa das reformas estruturais do governo FHC”. Vamos fazer a abordagem correta: O Plano real deu ao Brasil um sistema monetário estabilizado, com o controle da inflação. A reforma do Estado, com a edição da Lei de Responsabilidade Fiscal deu a necessária organização ao Estado brasileiro, que, àquela altura do campeonato, tinha que sofrer uma reforma séria. Todos estes instrumentos foram importantes do ponto de vista reestruturador do Estado brasileiro. O problema é o que fizeram com tais instrumentos.

    A oposição atual, na época no governo, utilizou tais mecanismos para maximizar vantagens políticas e financeiras, trabalhando através de uma ideologia que excluía o povo da equação de ganhos. E porque isto? Porque o capital financeiro mandava no mundo, inclusive no Brasil. E exigia rapidamente suas contrapartidas para aportar por aqui. E o PSDB levou isto muito a sério. E porque FHC não fez o que Lula fez já que os mecanismos já estavam implantados e funcionando, e tratava-se, segundo alguns aqui, de um partido de esquerda?

    Aí está a diferença básica entre o governo Lula (PT) e o do FHC (PSDB). A ideologia dominante nos seus quadros e a forma de agir dos dois mandatários. Quem vocês acham que se saiu melhor?
    Se submeto meu país a meses de racionamento de energia, se não consigo aumentar o salário mínimo, tampouco oferecer crédito ao mais pobres, nem incrementar as redes de proteção social com um viés no consumo, o que sou? Burro! Isto estava na cara! A saída estava no mercado interno e na diversificação das parcerias econômicas internacionais! O que não quer dizer que alijaríamos os EUA e a Europa de tais relações! Mas porque não se pensou nisto antes?!!! Sabe a história do ovo de colombo?!

    A questão passa também, sei lá, por uma arrogância e uma estupidez que não tem limites! Só pode ser isto.
    O Lula deu o pontapé inicial jogando na cara de parte desta elite que não precisava estudar em Sorbonne ou receber toda semana títulos honoris causa para estar habilitado a realizar um bom governo. É aquela história de que nem todo Phd é um bom professor.
    Deu seu recado, e muito bem dado, a ponto de deixar fragilizada esta mesma oposição que hoje só sobrevive por causa da blindagem da mídia engajada, senão, iria roer osso nos grotões deste país.

  71. Olá!

    “A oposição atual, na época no governo, utilizou tais mecanismos para maximizar vantagens políticas e financeiras […].”

    Quais foram essas vantagens? Algum dos filhos do FHC se tornou empresário da noite para o dia? A máquina estatal, em algum momento, foi utilizada com objetivos escusos em mente, a exemplo do que aconteceu no episódio do Caseirogate?

    ” [T]rabalhando através de uma ideologia que excluía o povo da equação de ganhos. […]”

    O grosso da população brasileria nada ganhou com o fim do fenômeno hiperinflacionário no Brasil? A camada mais miserável da sociedade tinha acesso aos mecanismos bancários de proteção da renda contra a hiperinflação? Após o Plano Real, o poder de compra não aumentou? O consumo não aumentou? Afirmar que não houve ganhos para a camada mais pobre é pura bobagem.

    “E porque isto? Porque o capital financeiro mandava no mundo, inclusive no Brasil. E exigia rapidamente suas contrapartidas para aportar por aqui. E o PSDB levou isto muito a sério. […]”

    E, por acaso, o capital financeiro deixou de “mandar” no mundo e no Brasil a partir de 2003? A partir de 2003 o capital financeiro parou de entrar no Brasil? Parou de “exigir” rápidos ganhos nos locais onde se “instala”? Você afirma coisas como se a partir de 2003 o tal do capital financeiro tivesse sido legado a segundo plano na economia brasileira.

    “E porque FHC não fez o que Lula fez já que os mecanismos já estavam implantados e funcionando, e tratava-se, segundo alguns aqui, de um partido de esquerda?”

    Mas FHC fez reformas que o Lula sequer pode sonhar em ter algo comparável. Tanto isso é verdade que o Lula vive denegrindo a imagem do governo FHC para ver se reduz o tucano à sua mesma escala.

    (Mais acima, o Pax chegou a listar o Plano Real no mesmo rol de outros fatos históricos importantes no Brasil, como o fim da escravidão, a proclamação da república e coisas tais. Foi ele quem afirmou.)

    “Aí está a diferença básica entre o governo Lula (PT) e o do FHC (PSDB). A ideologia dominante nos seus quadros e a forma de agir dos dois mandatários. Quem vocês acham que se saiu melhor? […]”

    Dos argumentos disponíveis para você, você escolheu um dos piores. Qual é a ideologia dominante nos quadros do PT? Aquilo representado pela “intelligentsia” de Marco Aurélio Garcia? Marilena Chauí?

    O PT é um partido que dá abrigo às forças mais retrógradas da nossa sociedade.

    “Se submeto meu país a meses de racionamento de energia, se não consigo aumentar o salário mínimo, tampouco oferecer crédito ao mais pobres, nem incrementar as redes de proteção social com um viés no consumo, o que sou? Burro! […]”

    Bom, pelo menos você me parece sincero na sua autocrítica. Não vou discordar do que você mesmo afirma.

    O racionamento elétrico de 2000-2001 foi algo errado. Deveriam ter planejado melhor a política para esse setor no sentido de evitar que isso tivesse ocorrido. Houvesse o apagão sido evitado, o governo anterior poderia colecionar uma glória a mais.

    O aumento do salário mínimo era visível desde os idos da década de 1990. Essa história de que só aumentou depois de 2003 é puro papo-furado de petista.

    A implantação das redes de proteção social foram iniciadas no governo anterior. Bolsa escola, bolsa gás e bolsa alimentação estão aí para comprovar isso sob o nome de Bolsa Família.

    “A saída estava no mercado interno e na diversificação das parcerias econômicas internacionais! O que não quer dizer que alijaríamos os EUA e a Europa de tais relações! Mas porque não se pensou nisto antes?!!! Sabe a história do ovo de colombo?!”

    Oooohhh! O mercado interno! Como se isso fosse alguma novidade! O mercado interno ajudou bastante já na época da Segunda Guerra Mundial e as iniciativas de substituição de importações. Nos governos seguintes houve o mesmo. Os militares seguiram a mesma coisa na sua cartilha nacionalista, estatizante e intervencionista, buscando no mercado interno condições de criar empresas competitivas em termos internacionais — a Lei de Informática foi uma medida nesse sentido e que fracassou, como algumas outras.

    Parece que a sua convicção sobre as tais relações Sul-Sul mudaram um pouco nesse parágrafo.

    “A questão passa também, sei lá, por uma arrogância e uma estupidez que não tem limites! Só pode ser isto. […]”

    Sugiro a você que leia alguns comentários, aqui mesmo no blog do Pax, sobre a sucessão presidencial de 2010. Já li coisas afirmando com tanta certeza que o José Serra vai perder e que ele, invariavelmente, está fazendo escolhas ruins ainda nesta pré-campanha.

    Sugiro que leia também alguns comentários sobre as pesquisas de intenção de voto feitas nos idos de Fevereiro deste ano até o mês corrente. Quando a Dilma Rousseff subiu e diminui a diferença para o José Serra em uma pesquisa do DataFolha, houve gente aqui e alhures fazendo, a favor de Dilma Rousseff, estardalhaço e tripudiações sobre tal resultado. Mais ou menos um mês depois, o mesmíssimo DataFolha divulga nova pesquisa que mostra o aumento da distância estre o Serra e a Dilma. Aí, neste caso, o DataFolha é golpista, não é isento, é um instituto vagabundo, tucano e vendido. Se há, aqui, alguém estúpido e arrogante, não sou eu.

    “O Lula deu o pontapé inicial jogando na cara de parte desta elite que não precisava estudar em Sorbonne ou receber toda semana títulos honoris causa para estar habilitado a realizar um bom governo. É aquela história de que nem todo Phd é um bom professor.
    Deu seu recado, e muito bem dado, a ponto de deixar fragilizada esta mesma oposição que hoje só sobrevive por causa da blindagem da mídia engajada, senão, iria roer osso nos grotões deste país.”

    Claro, claro… São Paulo é um grotão do Brasil.

    Você deveria parar de tomar Luftal.

    Até!

    Marcelo

  72. Zbigniew said

    Rapaz! Fico emocionado com a tua credulidade. Mas respeito sua opinião.
    Faça só o seguinte: compare! Apenas isto. Compare os governos, o jeito de governar de cada um.
    Verifique onde o Brasil melhorou e o porquê da aprovação recorde do Lula. O porquê do FHC ter tido um segundo mandato pífio.
    O porquê do Brasil ser tão respeitado e citado no exterior – e não foram só os “esquerdistas” Le Monde e El Pais.
    Faça uma leitura despaixonada dos resultados e você estará mais perto da verdade.

  73. Zbigniew said

    Vou te ajudar um pouquinho. Que tal trazermos notícias interessantes da época do FHC para fazer o contraponto. Vou te dar esta da era Lula:

    “A economia do país em direção ao muro

    A aceleração do crescimento econômico no Brasil começa a me assustar. Com base nos dados do primeiro trimestre deste ano, um grupo de analistas já fala em crescimento do PIB de mais de 7% em 2010. Nós, na Quest Investimentos, ainda não chegamos a tal, talvez porque meus colegas sejam mais cautelosos do que eu…

    O crescimento da demanda interna pode ficar próximo a 10% em 2010. As importações respondem por essa diferença entre PIB e a chamada absorção interna. Mas elas acomodam a demanda aquecida apenas no grupo dos chamados bens “tradables”, isto é, aqueles que podem ser comprados em outros países. A maior parte da oferta na economia brasileira é constituída por bens e serviços que não podem ser importados. O mais importante deles é o mercado de trabalho e nele é que está a componente mais ameaçadora que vejo para a frente. Também a infraestrutura econômica não está preparada para acomodar tal crescimento econômico. Afinal, são quase oito anos sem investimentos federais relevantes. “

    Pelo teor é de um tucano, e dá pra perceber porque eles têm tanto medo do crescimento. Adivinha de quem é?! Isto, do Luiz Carlos Mendonça de Barros, na FSP do dia 16.04.2010.

  74. Olá!

    “Rapaz! Fico emocionado com a tua credulidade. Mas respeito sua opinião.
    Faça só o seguinte: compare! Apenas isto. Compare os governos, o jeito de governar de cada um.”

    Não é uma questão de crença. É uma questão pura e simples de analisar os fatos. Só isso.

    Lula não tomou nenhuma das importantes medidas que contribuíram para que o Brasil possa, hoje, desfrutar do bom momento econômico que vive. Se o Brasil está bem hoje, não foi graças ao PT.

    Nenhuma reforma estrutural saiu das hostes petistas. Isso é uma infeliz realidade. Mas é.

    Comparar o governo FHC com o governo Lula chega a ser uma injustiça muito grande para o Lula. O atual governo não foi capaz de executar uma única reforma estrutural. Apenas seguiu à risca o que foi deixado de herança pelo seu antecessor. Ainda bem.

    O jeito de governar de cada um? Quantas vezes FHC foi processado pelo TSE por ter feito campanha antecipada? Não lembro do FHC dizer que iria entrar de cabeça na campanha do José Serra em 2002 (corrijam-me se eu estiver errado). Quantas vezes vocês viram o FHC brigar com o passado e com os seus antecessores? Quantas reformas estruturais o Lula fez?

    “Verifique onde o Brasil melhorou e o porquê da aprovação recorde do Lula.”

    Considero que grande parte dessa aprovação do Lula decorre do bom momento econômico que o mundo viveu até antes da crise 2008-2009. A oposição atual é que não soube aproveitar o momento de 2005, auge do Mensalão, para iniciar o processo de impeachment do presidente Lula.

    “O porquê do FHC ter tido um segundo mandato pífio.”

    Você acha que o PT, nos idos de 1998-2002, faria coisa melhor do que o FHC fez? Quais eram as promessas de campanha do PT naquelas eleições de 1998? Acabar com o Plano Real, dar o calote na dívida e coisas desse gênero. Tivessem essas medidas sido tomadas, hoje, o Brasil estaria bem pior.

    “O porquê do Brasil ser tão respeitado e citado no exterior – e não foram só os “esquerdistas” Le Monde e El Pais.”

    Qual foi a última vez em que o Brasil foi chamado para arbitrar um problema geopolítico de peso do mundo atual? Na poderosíssima Honduras? No riquíssimo Haiti? Ao ter apoiado tiranos dos mais variados tipos?

    “Faça uma leitura despaixonada dos resultados e você estará mais perto da verdade.”

    Eis a nossa diferença: Não me considero detentor da verdade e nem um guia que levará os pobres mortais até ela. Isso é típico de mentes totalitárias e autoritárias. Se não, no mínimo, de gente disposta a servir em um imenso rebanho de marionetes do destino e das vontades de líderes que prometem um futuro glorioso, sobretudo se esse futuro se encontrar no futuro do pretérito.

    Até!

    Marcelo

  75. Olá!

    “Vou te ajudar um pouquinho. Que tal trazermos notícias interessantes da época do FHC para fazer o contraponto. Vou te dar esta da era Lula:

    ‘A economia do país em direção ao muro

    A aceleração do crescimento econômico no Brasil começa a me assustar. Com base nos dados do primeiro trimestre deste ano, um grupo de analistas já fala em crescimento do PIB de mais de 7% em 2010. […]'”

    Faço apenas um singela pergunta:

    Qual foi o percentual de crescimento do Brasil em 2009? E quais eram as previsões iniciais dos analistas sobre o crescimento do Brasil para esse ano?

    Você deveria parar de tomar Luftal e ler menos as cartilhas que dão na Escola Nacional de Formação de Militantes.

    Até!

    Marcelo

  76. Pax said

    Marcelo Augusto,

    Você adorou que eu coloquei o Plano Real com a mesma importância da abolição da escravatura ou o fim do império. Pois pode adorar que eu continuo achando que sim. Aquele processo inflacionário ferrava toda a população que não tinha como manipular o overnight, a grande massa da sociedade. Se não comprasse a “despesa” na hora que recebesse o salário, comia menos naquele mês. Enfim, sei muito bem disso.

    Agora vou te pedir para incluir outra afirmação minha:

    A possibilidade dessa mesma gente, a tal que sofria com a inflação, poder comprar um motocicleta, um carro, uma televisão nova, uma geladeira nova, contruir um puxado, trocar os móveis, comprar iogurte e queijo, viajar de avião etc etc é tão importante quanto. Idem ibidem. É outra abolição da escravatura, sim. E isto aconteceu no governo Lula. Sim, foi no governo Lula. E não foi com uma visão liberal ou neoliberal. Por mais que a oposição mais antolhada não queira aceitar. E isto, caro, é uma transformação sem tamanho. As causas vêm desde Itamar, se quiser, pode até olhar para algumas coisas que o Collor fez etc. Mas quem resolveu quebrar o paradigma que se subisse o salário mínimo quebrava o Brasil foi o governo Lula. Não só não quebrou como o Brasil cresce mais agora que crescia no governo FHC, com várias razões a serem discutidas, mas podemos nos alongar onde quisermos nas causas, sem esquecer os efeitos, que são fatos.

    O que acho infantil é achar que tudo de um foi bom, ou ruim, e do outro foi ruim, ou bom. Infantil porque vira torcida que não olha com isenção e, portanto, a mim pouco importa.

    Veja, o fato de Lula ter essa tamanha aprovação do seu governo não aconteceu por mágica. O fato desse reconhecimento internacional ser constante, de gregos e troinanos, também não é por mágica.

    Por essas e outras que não saio atirando pedras em FHC ou Lula. Todos os dois acertaram e erraram.

  77. Zbigniew said

    Hehehehe! Não se abespinhe. Não quero te convencer como sei que não queres o mesmo. Aqui é uma questão de contrapontos. E só. Crenças políticas, e porque não dizer paixões. Sim, sou um fã de carteirinha do Lula. Acredito no governo dele como um dos mais exemplares na aproximação entre governo e povo. No meu sentir a diferença básica entre a coalizão governista e a oposicionista.

    A minha impressão é que você se vê moderado, mas defende apaixonadamente sua “moderação”. Não é nada disto, não há nada de moderação. Na verdade, o Brasil dividiu-se. Hoje a uma bipolaridade nas relações políticas. Nós aqui somos um exemplo clássico. Sim, é meio que um fla x flu. Desde que não descambe para a violência, não vejo mal nenhum nisto.

    Não sou detentor da verdade, mas toda vez que olho para uma ambulância do SAMU nas ruas das grandes capitais eu me convenço da sorte que o povo teve em aparecer um estadista do porte do Lula (êita que aqui o negócio pega!!!). Esta a grande diferença: POVO!!!!
    Há muitos problemas ainda, educação, saúde e segurança. São pilares que se apresentam frágeis, principalmente quando no sistema federativo brasileiro tende-se a atribuir a maior parte das iniciativas ao governo central. Mas isto está mudando.

    A movimentação nas escalas de classes sociais – ou um representante da classe C a comprar um iogurte na fila de um supermercado de um desses shoppings encostados em bairros mais humildes. Lembro-me de um fato emblemático, quando da vitória do Lula (acho que no primeiro mandato), um grupo de sem-teto lanchando numa das praças de alimentação de um shopping. Claro, aquilo foi uma provação, mas pareceu-me paradigmático. E foi, porque paradigmas foram quebrados.

    O meu desejo é que a oposição depure ainda por um bom tempo fora do poder central, para que essas reformas se cristalizem na cultura política nacional. Os líderes que aí estão são os mesmos da era FHC e vão, na minha opinião, cometer os mesmos erros se voltarem ao Planalto. O Serra já está dando sinais disto. Mas se a maioria da população brasileira optar diferentemente, paciência. Haverá outras eleições e oportunidades para corrigir o erro. Mas não torço pela ruína de tal governo. O melhor para o Brasil.

    Abçs e até uma outra oportunidade.

  78. Zbigniew said

    Pax,
    vou discordar. Não vejo nada de infantil em não ver no governo FHC um bom governo, embora reconheça que iniciativas como a implantação definitiva do Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal foram importantes para a reformulação do Estado brasileiro. É uma posição, uma opinião política.
    Mas o que fez FHC e o PSDB depois com este patrimônio? Como foi que ele terminou o segundo mandato? Em que condições estava o Brasil? Como foi que o PT recebeu isto das mãos do PSDB e sua coalizão? Lembra do terrorismo que fizeram, com declarações de empresários dizendo que iriam deixar o Brasil se o Lula vencesse? E o povo nisto tudo? Isto foi bom para o país?
    Claro que existem bons quadros na oposição. Mas eles não foram capazes de influenciar nas decisões políticas, principalmente no caso do sistema elétrico brasileiro e a desvalorização do real. O que foi aquilo?
    Sinto, mas com todos esses resultados do governo Lula e o desastre que ocorreu no segundo mandato de FHC, as iniciativas do primeiro mandato ficaram menores, porque os efeitos quase não foram sentidos pelos mais desassistidos. Isso pra não falar na economia em si e na geração de empregos.

  79. Olá!

    Você adorou que eu coloquei o Plano Real com a mesma importância da abolição da escravatura ou o fim do império. Pois pode adorar que eu continuo achando que sim. Aquele processo inflacionário ferrava toda a população que não tinha como manipular o overnight, a grande massa da sociedade. Se não comprasse a “despesa” na hora que recebesse o salário, comia menos naquele mês. Enfim, sei muito bem disso.”

    Pax, apenas repeti o que você mesmo afirmou. Só isso.

    “Agora vou te pedir para incluir outra afirmação minha:

    A possibilidade dessa mesma gente, a tal que sofria com a inflação, poder comprar um motocicleta, um carro, uma televisão nova, uma geladeira nova, contruir um puxado, trocar os móveis, comprar iogurte e queijo, viajar de avião etc etc é tão importante quanto. Idem ibidem. É outra abolição da escravatura, sim. E isto aconteceu no governo Lula. Sim, foi no governo Lula. […]”

    O correto seria dizer que isso continuou acontecendo também no governo Lula. As camadas mais pobres começaram a ter mais poder de compra e acesso ao crédito ainda no governo FHC. Aliás, foi neste governo que houve o início desse processo em que os mais pobres começaram a entrar no mercado consumidor e a ter uma renda que não era corroída impiedosamente pela inflação.

    “E não foi com uma visão liberal ou neoliberal. […]”

    Quer dizer então que a privatização das estatais, o enxugamento da máquina pública, a estabilidade monetária e outras coisas feitas na era FHC são idéias provenientes das esquerdas, Pax? Apenas me responda uma coisa, Pax: Como foi que o PT se comportou diante de todas essas medidas? Durante o governo FHC, os petistas procuraram colaborar ou sabotar tudo o que foi feito nesse período?

    O PSDB é, sim, um partido de esquerda, mas pelo menos teve flexibilidade o bastante para deixar a ideologia de lado e fazer reformas que eram importantíssimas para o país, por mais que elas contradissessem os ensinamentos da cartilha esquerdista.

    “Por mais que a oposição mais antolhada não queira aceitar. E isto, caro, é uma transformação sem tamanho. As causas vêm desde Itamar, se quiser, pode até olhar para algumas coisas que o Collor fez etc. […]”

    Houve melhorias no governo Lula. O único detalhe que chamo a atenção é que essas melhorias ocorreram sem qualquer intervenção do PT. As medidas que tornaram essa melhora possível foram feitas no governo anterior. O governo Lula não fez nenhuma reforma estrutural importante. Isso é um fato.

    O governo Itamar foi um bom governo. O Itamar teve coragem política o bastante para indicar um sociólogo para o ministério da fazenda e, também, permitiu que as bases do Plano Real fossem lançadas ali, durante o seu governo. Governo esse que, aliás, mais uma vez, o PT procurou sabotar.

    “Mas quem resolveu quebrar o paradigma que se subisse o salário mínimo quebrava o Brasil foi o governo Lula. […]”

    O salário mínimo não subiu na época do FHC, Pax?

    “Não só não quebrou como o Brasil cresce mais agora que crescia no governo FHC, com várias razões a serem discutidas, mas podemos nos alongar onde quisermos nas causas, sem esquecer os efeitos, que são fatos.”

    Seria interessante comparar o Brasil que o FHC pegou ainda como ministro da fazendo (e posteriormente como presidente) e o Brasil que o Lula pegou em 2003.

    O FHC pegou um Brasil hiperinflacionário e ainda teve que fazer a estabilização monetária, uma tarefa que não foi fácil desde o começo. Houve outras reformas para enxugar a máquina pública e manter em dia os compromissos do Brasil.

    Compare isso com o Brasil que Lula pegou em 2003, sem hiperinflação e economicamente melhor preparado para aproveitar as grandes ondas econômicas internacionais.

    “O que acho infantil é achar que tudo de um foi bom, ou ruim, e do outro foi ruim, ou bom. Infantil porque vira torcida que não olha com isenção e, portanto, a mim pouco importa.”

    Eu considero que há coisas boas no governo Lula. A melhor coisa que o atual governo fez foi manter as bases do que foi deixado pelo governo anterior. Agora, que o governo Lula não fez sequer uma reforma estrutural, isso, é a mais pura verdade.

    “Veja, o fato de Lula ter essa tamanha aprovação do seu governo não aconteceu por mágica. O fato desse reconhecimento internacional ser constante, de gregos e troinanos, também não é por mágica.”

    Aprovação popular não muda os fatos, Pax.

    Até!

    Marcelo

  80. Pax said

    Marcelo Augusto,

    Você diz:

    Houve melhorias no governo Lula. O único detalhe que chamo a atenção é que essas melhorias ocorreram sem qualquer intervenção do PT.

    .

    Eu já acho que aqui você erra. Aumento real do salário mínimo e disponibilização de crédito veio da onde? Do Espírito Santo, da Ave Maria, do Pai Nosso, ou do governo?

  81. Pax said

    Zbigniew,

    Mas, caro, claro que você pode discordar. Porém também acho que o governo FHC no seu segundo mandato foi muito ruim. E foi depois que teve que se aliar ao ACM, ao DEM… no meu entender.

    Lula também teve que se aliar ao Sarney, ao PMDB. E, confesso, de lá para cá, tenho menos apreciação pelo governo Lula também.

    No fundo no fundo, os coronéis ainda mandam um bocado no Brasil. E continuarão mandando por um tempo. Muito infelizmente.

  82. vilarnovo said

    Pax – “Eu já acho que aqui você erra. Aumento real do salário mínimo e disponibilização de crédito veio da onde?”

    O aumento do mínimo podemos discutir. Sim foi feito pelo governo. Agora é uma coisa boa? A cultura do salário mínimo ainda existe no Brasil mas está mais ligada agora aos aposentados. Nem preciso dizer sobre o rombo da previdência mais isso é outro ponto.

    A disponibilização de crédito não foi por Medida Provisória. Veio do mercado como única forma dos bancos terem lucros após a inflação ter caido por conta do Plano Real. Junte isso com a maior taxa de juros do planeta e verá que os bancos ganham muito dinheiro com o crédito.

    Isso está longe de ser algo feito pelo governo Lula.

  83. Zbigniew said

    É interessante observar que, num momento em que os bancos não tinham interesse de oferecer crédito, o governo, através do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, como forma de combater a crise, passaram a fazê-lo. Por sinal, falar em oferta de crédito pelo mercado é risível. Mais ainda quando se fala na parcela mais pobre da população.
    Aliás, é importante ressaltar o papel do BNDES como elemento indutor do destravamento de projetos de infra-estrutura no país, e de influência do país no âmbito regional. Uma política totalmente diversa daquela adotada pelo governo anterior.

  84. Cotovelite

    A inclusão do presidente Lula entre as celebridades mais influentes do mundo pela revista Time levou a oposição às babas da loucura. Borbulharam volúpias de tristeza naqueles pobres coraçõezinhos. A fúria dos conservadores só não proporciona divertimento passageiro porque, sob suas caricaturas de mafiosos mordendo os chapéus, eles manipulam veneno antidemocrático pesado, que não deveria ser deixado à mão de crianças.
    O petista já recebeu galardões semelhantes do francês Le Monde e do espanhol El Pais. Seu sucesso internacional desagrada os adversários como qualquer iniciativa bem-sucedida do governo. Só que há um importante detalhe: quando o aplauso vem da esmagadora maioria dos brasileiros, as víboras podem lançar mão do velho discurso da ignorância do eleitor, da demagogia dos programas federais e assim vai. Mas como essas elites cosmopolitas explicariam a admiração dos seus “civilizados” painhos do Norte, justamente aqueles que a impertinência de Lula vem desafiando?
    Ai, que raiva.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: