políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Dilma sobe 5 e Serra cai 3

Posted by Pax em 15/05/2010

Pela primeira vez Dilma Rousseff ultrapassa José Serra nas pesquisas. Também no segundo turno.

Na pesquisa Vox Populi divulgada agora a noite pela TV Bandeirantes Dilma subiu 5 pontos e Serra caiu 3. Os números são:

Dilma 38% (eram 33% em março)
Serra 35% (eram 38%)
Marina 8% (eram 7%)

Uma análise possível para esta ultrapassagem talvez seja a falta de um discurso competente para a oposição. E uma turma de jornalistas vinculada ao candidato do PSDB que mais atrapalha que ajuda, com cansativas e contraproducentes histerias além de um discurso monotônico imputanto a grande transformação brasileira ao Plano Real, que apesar de ter um papel importantíssimo para a atual situação do país neste momento, é um assunto antigo que a sociedade já considera passado, esquecido, ou mesmo desconhecido para uma enorme parcela jovem do eleitorado.

Ou José Serra arruma um discurso competente e dispensa o vínculo com meia dúzia de jornalistas bobalhões, ou Dilma pode até ganhar no primeiro turno em outubro, haja vista que a candidatura Marina Silva também não deslancha enquanto a de Serra mingua.

Anúncios

61 Respostas to “Dilma sobe 5 e Serra cai 3”

  1. emerson57 said

    “tambem no segundo turno”
    pax, não se preocupe com o segundo turno.
    não vai haver.

  2. Chesterton said

    Pax não tem cura.

  3. Olá!

    Não brigo com números.

    “[…] [A]lém de um discurso monotônico imputanto a grande transformação brasileira ao Plano Real, que apesar de ter um papel importantíssimo para a atual situação do país neste momento, é um assunto antigo que a sociedade já considera passado, esquecido, ou mesmo desconhecido para uma enorme parcela jovem do eleitorado.”

    Pax, você poderia nos mostrar uma quantidade considerável de exemplos em que o José Serra utilizou o Plano Real como cabo eleitoral nessa fase de pré-campanha?

    A discussão do Plano Real é outra: Ele representa o marco zero do processo que resultou no atual bom desempenho econômico que o Brasil desfruta. O PT e os petistas procuram apagar isso da história ou, no mínimo, utilizar mentiras e desconstruções para negar os méritos de quem estabeleceu as bases do Plano Real. Aliás, natural que tal partido e seus asseclas ajam assim, afinal de contas, o atual governo não foi capaz de legar à posteridade nenhuma reforma estrutural importante e tão necessária ao país.

    Não é uma questão de angariar votos para este ou para aquele partido, mas, sim, de ser fiel aos fatos.

    Até!

    Marcelo

  4. Pax said

    Marcelo Augusto,

    Você poderia me apontar no texto do post onde eu disse que o Serra “utilizou o Plano Real como cabo eleitoral nessa fase de pré-campanha”?

  5. Pax said

    Emerson57,

    Acho mais provável que haja segundo turno, sim. Puro achismo. Se olharmos as curvas você tem um ponto. Mas não acredito que não haja mudanças significativas na campanha do PSDB daqui para frente e que essas mudanças provoquem alteração nas tendências das curvas.

    Agora, se o PSDB insistir em ter como cabo eleitoral meia dúzia de jornalistas que mais atrapalham que ajudam e alguns políticos idem, que hoje aparecem mais que a própria campanha do Serra, aí, meu caro, talvez o teu ponto seja mais forte que o meu.

  6. Olá!

    Pax, você não citou diretamente, mas foi o que eu entendi a partir desse excerto do seu texto:

    “[…] [A]lém de um discurso monotônico imputanto a grande transformação brasileira ao Plano Real, que apesar de ter um papel importantíssimo para a atual situação do país neste momento, é um assunto antigo que a sociedade já considera passado, esquecido, ou mesmo desconhecido para uma enorme parcela jovem do eleitorado.”

    Mesmo no sentido literal do que você escreveu, não há fatos que mostrem a atual oposição utilizando extensivamente o Plano Real para angariar votos e coisas tais. O discurso oposicionista tem sido outro: O conflito de biografias, experiência eleitoral, prática governamental e evitar entrar em rota de colisão com o presidente Lula.

    Até!

    Marcelo

  7. Olá!

    “Agora, se o PSDB insistir em ter como cabo eleitoral meia dúzia de jornalistas que mais atrapalham que ajudam e alguns políticos idem, que hoje aparecem mais que a própria campanha do Serra, aí, meu caro, talvez o teu ponto seja mais forte que o meu.”

    Pax, você poderia, por gentileza, citar essa meia dúzia jornalistas que mais atrapalham que ajudam e alguns políticos idem?

    Pax, você que se declara uma pessoa isenta e possui um blog igualmente isento (segundo você próprio afirmou), por quais motivos não há o mesmo tipo de cobrança em relação ao PT? O PT também não possui uma rede de blogs e sites amigos do presidente Lula — e, sobretudo, de Amigos do BNDES — e que lançam material favorável à candidata petista? E os políticos com os quais o governo Lula firmou base? José Sarney, Renan Calheiros, Collor e Cia. ajudam ou atrapalham a campanha de Dilma Rousseff no quesito ético? Por quê esses fatores apenas atrapalham quando estão do lado da oposição?

    Até!

    Marcelo

  8. Pax said

    Marcelo Augusto,

    Vamos lá. Você entendeu errado. Nunca afirmei que o Serra coloca o Plano Real como pilar de sua campanha. Ponto. O que disse está escrito.

    Meia dúzia? Vou dar dois ou três exemplos e você procura o resto, ok?

    Reinaldo Azevedo, Cláudio Humberto, Ronaldo Caiado etc. São o que poderiam ser chamados de anti-cabos-eleitorais.

    Quer do outro lado? Tem também. PHA, Azenha, Dirceu etc.

    Nunca vi tamanha incapacidade de alguém chegar para o Dirceu e pedir para ele ficar um pouco mais quieto. O cara é contra o ficha limpa, tem histórias complicadas com essa questão da Telebrás ainda muito mal explicadas e quer aparecer mais que Dilma.

    Tá bom ou quer mais?

  9. Pax said

    Aliás, somo ao Dirceu ao agora Romero Jucá, que tem pendências no STF e afirma em público que o Ficha Limpa não é prioridade para o governo, e disse (ouvi no rádio) em alto e bom tom:

    “Essa é uma prioridade dos partidos e da sociedade, mas não é prioridade do governo” – posso errar aqui em uma ou outra palavra, mas juro que ouvi, é só caçar nos arquivos da rádio CBN.

    Como deixam um cara falar isso em nome do governo?

    Quer dizer que a prioridade da sociedade não é prioridade do governo? Nunca vi tiro no pé mais bem dado que este.

    E ainda afirma que a prioridade é o Pré-Sal quando o próprio Lula afirma que preferiria que o Pré-Sal fosse votado depois das eleições (acho que sim, se não me engano).

    Tá bom ou quer mais, Marcelo Augusto?

    Mais um pouco? Esse coordenador da Internet, o Marcelo Branco. O cara pode até ser legal, sei lá, não o conheço, mas me diga que necessidade ele tem de aparecer nas peças das campanhas da internet junto com Dilma? É Dilma quem tem que aparecer. Não há “Marcelo Branco” em cédula nenhuma. Nem “Reinaldo Azevedo”, para dar uma no cravo e outra na ferradura.

  10. Olá!

    Pax, como você é uma pessoa isenta e possui um blog igualmente isento, que tal colocar o seu comentário anterior logo abaixo do texto do post acima?

    Assim, o texto ficaria mais equilibrado e mais isento, logicamente.

    Até!

    Marcelo

  11. Pax said

    Não entendi sua cobrança, Marcelo Augusto.

    Fiz um post com um comentário meu, um achismo, uma tentativa de análise, que, segundo a própria Constituição, é a mim garantida.

    E analisei porque Serra perde espaço para Dilma. E não ao contrário, porque Dilma ganha espaço do Serra.

    O fato é este, Serra e sua campanha estão perdendo espaço. Como diz o Elias, em política não há espaço vazio, alguém ganha, ocupa.

    Em nenhum momento coloquei que a campanha da Dilma é que é boa e ganha o espaço do Serra. Leia em todos os posts e comentário e me diga se você já me viu afirmando isto, por favor.

    De outro lado, Marina é uma que não aproveita essa perda de espaço do Serra. Os votos tem migrado para Dilma e não para Marina. É uma curiosidade que não me atrevia a analisar porque não tenho “achismo” aqui. Realmente não entendo porque não está conquistando mais espaço deixado pelo Serra.

    É outra campanha, essa da Marina, que deveria ser reavaliada com urgência.

  12. Pax said

    Um pouco à além, o discurso do Serra está sendo abafado pelas baboseiras dos seus anti-cabos-eleitorais. O que vinga não é o que a campanha do Serra quer passar de mensagem, mas sim a histeria da meia dúzia de bobalhões.

    Ou mudam esse quadro, ou dão com os burros n´água.

  13. Jorge said

    Não se preocupem, quem, em breve, o Datafolha lancará uma pesquisa indicando que o Serra está disparado em primeiro! Hehehehehehe…

  14. Patriarca da Paciência said

    A maravilha da internet é que você tem total autonomia para decidir o que quer ou o que não quer participar.

    Sempre dou uma “corujada” geral pelos blogs e, tenho observado, com grata satisfação, o amadurecimento do caro Pax, o que me animou a participar, novamente, com alguns comentários.

    Critérios de “seleção” dos comentários que devem ou não devem aparecer, principalmente por parte do pernóstico Monsores e, principalmente, do ultrapernóstico Vilarnovo, continuo achando profundamento lamentável.

    Mas acho que a Dilma leva esta de goleada.

    O Fiuza andou debochando o fato do Lula ter comparado a Dilma ao Mandela.

    è claro que ambos tem algo muito em comum – o não ressentimento para com os antigos torturadores.

    A tortura não deixou nenhuma sequela na Dilma, coisa que só acontece em pessoas que possuem, realmente, muito valor.

    A Dilma é uma pessoa de muito valor.

    E Vai ganha essa de goleada… é claro que com a colaboração inestimável do caro Lula.

  15. Olá!

    Pax, tenha um pouco mais de senso de humor.

    Até!

    Marcelo

  16. Olá!

    "[...] [O] amadurecimento do caro Pax, o que me animou a participar, novamente, com alguns comentários."

    Hehehehehe… Você deveria dar o ar da graça dos seus comentários com mais frequência aqui no blog.

    “Critérios de ‘seleção’ dos comentários que devem ou não devem aparecer, principalmente por parte do pernóstico Monsores e, principalmente, do ultrapernóstico Vilarnovo, continuo achando profundamento lamentável.”

    Taí, você poderia pedir para ser moderador de comentários na rede de blogs e sites amigos do presidente Lula.

    Classificar os comentários do Vilarnovo de “pernósticos” é, no mínimo, demonstração gratuita de dificuldade de conviver com uma opinião dissonante, sobretudo se tal opinião não foi elaborada nas lavras intelectuais da Escola Nacional de Formação de Militantes.

    Até!

    Marcelo

  17. Olá!

    “[…] [O] amadurecimento do caro Pax, o que me animou a participar, novamente, com alguns comentários.”

    Hehehehehe… Você deveria dar o ar da graça dos seus comentários com mais frequência aqui no blog.

    “Critérios de ‘seleção’ dos comentários que devem ou não devem aparecer, principalmente por parte do pernóstico Monsores e, principalmente, do ultrapernóstico Vilarnovo, continuo achando profundamento lamentável.”

    Taí, você poderia pedir para ser moderador de comentários na rede de blogs e sites amigos do presidente Lula.

    Classificar os comentários do Vilarnovo de “pernósticos” é, no mínimo, demonstração gratuita de dificuldade de conviver com uma opinião dissonante, sobretudo se tal opinião não foi elaborada nas lavras intelectuais da Escola Nacional de Formação de Militantes.

    Até!

    Marcelo

  18. Patriarca da Paciência said

    Caro Marcelo,

    eu nunca recomendei, nunca recomendaria e com toda certeza, não recomendo, que se tire uma só palavra do ar em relação aos comentários do Vilarnovo ou do Monsores. Mas… na MINHA OPINIÃO, REPITO, NA MINHA OPINIÃO, O Monsores é um cara pernóstico e o Vilarnovo é um cara ultrapernóstico.

    Ainda muito jovem, li uma afirmação de Leonardo Da Vinci que me deixou profundas marcas: Experiências que possam ser reproduzidas, obtendo-se o mesmo resultado, podem ser consideradas ciência – o resto não passa de bizantinice.

    O caro Marcelo tem uma irrestível tendência para a bizantinice.

    Vivemos em planetas diferentes.

    Precisaríamos de um intérprete interplanetário para podermos conversar.

  19. Chesterton said

    Pax, 12, não é um pouco arrogante demais dar comselhos ao PSDB?

    Poucos militantes distorcem de forma tão eficiente o estado de direito quanto o juiz de porta de cadeia espanhol Baltasar Garzon. Direitos humanos para ele são os direitos dos militantes comunistas. Criminosos são aqueles que lutaram para livrar seus países da praga comunista. Entre Fidel Castro, que escravizou o povo cubano e assassinou 100 mil pessoas, e Augusto Pinochet, ele preferiu perseguir Pinochet e considerar Castro um líder democrata. Os espanhóis, na sua longa tradição de achar que pimenta no dos outros é referesco, ignoraram por muito tempo esse palhaço, até o momento que Garzon decidiu desrespeitar a anistia espanhola e perseguir os franquistas. Ontem foi suspenso pela corte suprema. Deveria ser preso.
    Posted by SELVA BRASILIS

  20. Chesterton said

    conselhos…

  21. Pax said

    Marcelo Augusto,

    Estou/ando de excelente humor, para meu padrão do que isto significa.

    Patriarca,

    Bem-vindo de volta, cara.

    Chesterton,

    Quer dizer que agora eu não posso mais ter palpites, chutes, análises amadoras que isto significa arrogância? E quando você acha, ou melhor colocando, adota os achismos dos outros? Os outros não são arrogantes?

  22. Pax said

    Jorge,

    Não vejo a hora de ver as novas pesquisas…

  23. Renato said

    E olha que não dava nem tanto trabalho mexer nos esqueletos do armário do governo, mas ainda acho muito cedo para fazer prognóstico.

    Confesso que me incomoda a ausência de um partido conservador no Brasil, mas os que poderiam fazer isso não arriscam, não saem da zona de conforto. Uma pena, acho que alguns generais das antigas fariam um favor ao país em entrar no campo de batalha dos congressos. É fácil xingar os políticos, difícil é fazer a política funcionar.

    O resultado é uma turba ressentida no conforto dos blogs. O que é preocupante, pq é uma percentagem do Brasil que fica sem representação.

  24. Jorge said

    Quero compartilhar essa pérola. O Lula deixou essa gente sem rumo e totalmente desmoralizados hehehehehe…

    “Assim como previsivelmente não conseguiu nada no Oriente Médio, a busca de um protagonismo internacional leva o governo brasileiro a assumir uma negociação com o Irã que dificilmente se concretizará, ainda mais na tosca concepção de Lula de que a solução ainda não foi encontrada por que nenhum dirigente internacional sentou-se para negociar com Ahmadinejhad “olho no olho”.

    Merval Pereira, O Globo, hoje.

  25. Chesterton said

    Pax, o PSDB é teu inimigo, se você está dando conselhos, é sinal que alguma coisa de bom (para eles mesmos, bien sur) eles estão fazendo.

    Previsão (do futuro, que é mais difícil): Lula arrumará algum documento para “show off” e mostrar para a imprensa, de que conseguiu resultados inesperados onde outros líderes mundiais não conseguiram. Esse show dará tempo para que os iranianos continuem escondendo suas bombinhas e principalmente para um oba-oba generalizado para indicar Lula ao Oscar, oops, digo, Nobel pela “crasse” de esquerda em geral. Querem apostar quanto?

  26. Pax said

    Chesterton,

    Se você vê um time ganhando de 40 a 3 de outro e depois vê este placar se alterar para 35 a 38 quer dizer que o time que estava ganhando perdeu um boccado e o outro ganhou um bocado ainda maior.

    E, supondo que fosse futebol americano, volei ou qualquer coisa dessas, provavelmente você pensaria em trocar defesa, meio de campo, ataque ou um misto dessas opções.

    É o que está acontecendo. Seja por qual pesquisa ou instituto você olhar, é o que rola nessa campanha.

    Coloque-se em qualquer lugar, torcendo para o primeiro time, para o segundo ou simplesmente não torcendo à além do jogo em si e por si. Você vai ter alguma opinião dos porquês do resultado se alterar tanto assim. E, tendo essa opinião das causas, provavelmente vai chegar às opiniões corolárias, que são as possíveis soluções.

    Nada à além disso, Chesterton.

    Renato,

    De certa forma o poder do passado, dos velhos coronéis, fez com que os partidos tivessem uma palheta completamente alterada. Suas cores foram se “acinzentando” com o DEM e o PMDB puxando o PSDB e o PT para uma zona de desconforto de seus ideais originais. Ao menos vejo assim. Em outras palavras, uma enorme perda de personalidade destes partidos principais que estão disputando a presidência este ano.

    Jorge,

    Tem uma turma que não consegue nem ao menos ver que o motivo de Lula no Oriente Médio é muito mais nobre que as pobres torcidas contra.

  27. Patriarca da Paciência said

    Bem, grato pelas boas vindas Pax,

    E aí, incrédulos, O Lula conseguiu ou não conseguiu algo?

    O homem realmente tem estrela, o que é mais que evidente.

    Agora dizem que o presidente do Irã não é “confiável”?

    Ora, onde que Israel é confiável?

    Onde que os Estados Unidos são confiáveis?

    Se não é para fazer acordo, para que tentar?

  28. Pax said

    Lula, no mínimo, conseguiu reabrir as discussões até agora fechadas, que levavam a um caminho não só de impasse, mas de uma possível nova “guerra atoleiro”, parecida com Vietnã e Iraque, onde todos sairão perdendo no final.

    Ainda mais com a situação complicada na Comunidade Européia e o Euro precisando ser salvo a qualquer custo. Se houver qualquer ameaça ao Euro, a corrida aos bancos será imediata. E a consequência dessa corrida pode ser ainda pior que 29, creio. Ainda mais que os EUA mal começam a se recuperar de um baque enorme de 2008, ou seja, teríamos quase 50% de toda economia mundial numa situação de fragilidade impossível de não gerar uma crise sem tamanho.

    Pena que não tenho mais competência e o blog é mais focado em Brasil. Taí um tema bom para discussão.

  29. Chesterton said

    Pax, o problema é que você se pretende isento, a torcida acaba com a isenção.

    marta Suplício acusa Gabeira de ser o carrasco escalado do embaixador americano….hilário o PT.

  30. Zbigniew said

    Interessante como as ideologias são diametralmente opostas. No programa “Painel” da Globonews, um antigo embaixador, um cientista político do Instituto FHC e um representante do governo brasileiro. A pergunta do embaixador e do cientista político era: o que o Brasil vai ganhar com todo esse protagonismo no Oriente Médio? E o representante do governo: a paz!
    Nesta linha o cientista político do IFHC chegou à conlusão da fase “adolescentista” da diplomacia brasileira sob o comando do Lula e do Celso Amorim, porque contrariando interesses poderosos (diga-se, de setores dos EUA) apenas por contrariar. É como se eles dissessem: estamos entrando numa fria!
    Não enxergam que a paz traz prosperidade para todos, e não apenas para alguns (os senhores da guerra). E não querem enxergar que as fronteiras não são mais limitadas por proximidades físicas, embora estas mantenham sua relevância.
    O que mais me impressionou em tudo isto foi que o acordo saiu. É claro que vai depender do comportamento do Irã o sucesso ou não do que ficou afiançado, já que o país não tem um bom histórico, sob o ponto de vista ocidental, de cumprir acordos. Até porque não entra na cabeça dos aiatolás e do Ahmadinejad como é que Israel poder ter um arsenal nuclear e não ser incomodado pelo AIEA, e o Irã não poder ter o seu e sofrer toda esta pressão. Na realidade eles sabem o que está por trás de tudo isto.
    O Brasil foi protagonista, jogador hábil, capaz de risco calculado, mas de assentar as bases de uma importância internacional, ainda que melindrando interesses poderosos. Deixou os EUA numa saia justa, pois vai ter que esperar pra ver se o acordo vai ser cumprido, e o Irã na obrigação de cumprí-lo pra não se desmoralizar de vez sob os olhos da comunidade internacional. E ainda, pelo menos por enquanto, um problema a menos para a Europa, voltada para suas aflições financeiras. Xeque mate!

  31. Pax said

    Zbigniew,

    Meu achismo é que esse jogo que o Lula está fazendo já tinha sido combinado com os EUA faz muito tempo, e as discordâncias fazem parte, são um mise_en_scène.

    Em política internacional o jogo é exatamente o que não aparece… acho eu.

  32. Zbigniew said

    Não acredito, Pax (também no meu achismo). Tanto que o Recep Erdogan (primeiro ministro turco) fora chamado pela Hillary às vésperas do acordo, e ia passar longe de Teerã. Claro que tinha deixado o seu chanceler lá no G15. Se saísse alguma coisa ele voava diretinho pro Irã para se encontrar com o Lula e dividir os “louros” da vitória. E foi o que ocorreu.
    Olha, é um jogo complexo e revela o quanto a humanidade está longe da idéia da paz. No programa da Globonews, tanto o embaixador quanto o cientista politico queriam saber quais os “ganhos” efetivos do Brasil nesta jogada toda. A palavra “paz” não quis dizer muita coisa para eles.
    É evidente que o Brasil vai sair ganhando comercialmente, porque numa região conflagrada, só quem ganha é quem vende armas. É evidente também que os ódios naquela região não vão desparecer de uma hora para outra. Mas a paz é a base de tudo. E só é possível com o diálogo. Porque o Obama nunca dialogou com o Ahmadinejad? Porque as circunstâncias políticas dos EUA não permitiriam.
    Talvez por este ângulo você esteja certo, no sentido de que o atual governo americando vê no protagonismo brasileiro uma saída para suas amarras. Espero que seja por aí.

  33. Pax said

    Zbigniew

    Gosto muito dos ditos… e tem um que é secular, milenar na verdade que é o

    Si vis pacem, para bellum

    Olhando para este dito, acredito que até a indústria armamentista pode sair ganhando. Como? Bem, se você inibe a corrida nuclear não necessariamente você tem uma paz completa. As ameaças estão lá, o barril de pólvora do Oriente Médio é o barril de pólvora do Oriente Médio, seria muito inapropriado achar que este acordo (supondo que dê tudo certo) apague ou mitigue o ódio que existe por lá. Somente mitiga o perigo nuclear. O que já é um feito enorme.

    Mas, voltando, se não mitiga a pólvora misturada com gasolina com um isqueiro Zippo por perto, então corre-se para as armas mesmo, e lá se venderão milhares de carros de combate, aviões, armas leves e tudo que essa indústria adora vender.

  34. Patriarca da Paciência said

    Bom, Chest, não faz muito tempo, sempre que você discordava de alguém, chamava essa pessoa pelas palavras chave: “burro, ignorante, stalinista”.

    Agora você já começa a achar graça.

    É uma evolução e tanto.

  35. Pax said

    Será a teoria da evolução, Patriarca?

  36. Olá!

    É um tanto cedo para cantar as glórias dessa “vitória” da diplomacia brasileira.

    A essência da questão do Irã nuclear é outra: Um Irã tendo em mãos um artefato nuclear interessaria à paz no Oriente Médio? Caso tal artefato seja obtido, a divisa latina seria outra:

    “MEMENTO QVIA PVLVIS EST ET IN PVLVEREM REVERTERIS.”

    Até!

    Marcelo

  37. Zbigniew said

    Pax,
    é porque a lógica é do belicismo. Os países não têm amigos, apenas interesses; não é a máxima?
    Porque não trocar as armas pelo comércio e pela cooperação tecnológica? Quem foi encarregado de divulgar que os grandes saltos tecnológicos se deram apenas em tempo de guerras? Quais as outras máximas utilizadas para forjar a chamada paz das armas?
    Evidentemente há circunstâncias que nos levam a isto. E elas são numerosas nas histórias das nações.
    Mas, e hoje?
    Por isto que acho o protagonismo brasileiro interessante, porque de alguma forma trouxe um elemento novo na lógica do Oriente Médio. O contexto multipolar permitiu isto, e, espero, seja a aliança que faltava para contrabalançar a que aí está desde a segunda grande guerra.

  38. Elias said

    Pax,

    Em lista de outro post seu, escrevi que o PSDB está mais perdido que filho de puta em festa do Dia dos Pais.

    Pra ele se dar bem na eleição, tem que ser oposição.

    Pra ser oposição, tem que propor alguma coisa diferente do que está sendo feito.

    Para propor alguma coisa diferente do que está sendo feito, tem que demonstrar que o que está sendo feito está dando errado.

    Pra demonstrar que está dando errado, vai ter que brigar com os índices de aprovação do atual governo.

    E, se brigar com esses índices, vai acabar falando para uma quantidade cada vez menor de pessoas. Aquelas que votam contra o PT em qualquer circunstância, porque não dá pra votar no PT de jeito nenhum.

    Não me surpreende a queda do Serra. Apenas achei que essa queda iria colocar mais votos no balaio da Marina.

    Pelos dados que você divulgou, a subida da Marina corresponde a apenas um terço da queda do Serra. Aparentemente, o pessoal que abandonou Serra não migrou pra Marina.

    Já a subida de Dilma corresponde a quase o dobro da queda de Serra.

    E Dilma não está mais no ministério, não está mais viajando com Lula… Mesmo assim, aconteceu exatamente o oposto do que a oposição dizia acreditar — mais do que acreditar, desejava, porque precisava desejar e acreditar — que aconteceria.

    Numa eleição, melhor você trabalhar com o que você pode e deve fazer. Esse negócio de depender que aconteça o pior com o adversário, às vezes só resulta em frustrações.

    Pra mim, o que espanta é constatar que as cobras criadas do PSDB estejam cometendo tantos erros. Nunca imaginei que isso aconteceria, até porque ali não tem aprendiz…

    Agora, esses tais jornalistas que você citou realmente atrapalham mais que ajudam.

    É o mesmo pessoal que, durante o primeiro mandato, usou e abusou de coisas tipo “apedeuta”, “noço guia” & quejandos, achando que isso era muito inteligente…

    Interessante é que parece que eles não se tocam. Quanto mais m… fazem, mais querem fazer.

    Aproximadamente 15 em cada 10 petistas devem estar torcendo pra que eles continuem assim.

  39. Zbigniew said

    Qualquer passo no caminho do não-conflito é uma vitória. E isso se dá através do diálogo. Se o Irã vacilar, vai se dar mal. Não pode brigar com o Ocidente, civilização que, hoje, ainda domina o mundo, militar e economicamente. Mesmo que na idéia de soberania ele tivesse o direito de até produzir uma bomba nuclear, uma vez que não é signatário do Tratado de Não-Proliferação. Mas isto não vale para o Oriente Médio. Portanto, aderir ao acordo foi uma jogada inteligente. E o Lula contava com isto.
    Armas nucleares nas mãos do Irã? O ideal é que nenhum país daquela região tenha armas nucleares. O que não quer dizer que não possam dominar o ciclo para fins pacíficos. Esse é o objetivo, que, momentaneamente, parece ter sido alcançado, com esforços diplomáticos brasileiros. É uma pequena vitória, mas importante para futuras negociações. Cada passo de uma vez.

  40. Chesterton said

    patriarca, a Dilma é uma senhora filha…..

  41. Chesterton said

    Pax, 33 disse:
    Gosto muito dos ditos… e tem um que é secular, milenar na verdade que é o

    Si vis pacem, para bellum

    quem conhece o Pax há tempos sabe que essa é a verdadeira evolução da espécie. A diferença entre a sabedoria e a experiência é que um aprende com os erros dos outros.

  42. Pax said

    Elias,

    Só para reforçar um pouco teu ponto, o índice de aprovação do governo Lula está em 83,7%.

    Este índice, como todos já devem ter visto, é da pesquisa CNT/Sensus, que confirma a ultrapassagem de Dilma sobre Serra e a estagnação da Marina.

    Ou seja, ou o PSDB arruma discurso, ou dança brabo, os números indicam que sim, e trajetória de curva é difícil de reverter. Não impossível, claro.

    Um problema que não estão explorando bem é a besteirada que o Romero Jucá está fazendo no Senado, afirmando que a prioridade da sociedade não é prioridade do governo. Como já disse, poucas vezes vi um tiro no pé tão grande.

    Sobre a torcida que a oposição fez para Dilma andando mais sozinha, vejo duas questões:

    – a propaganda do PT que saiu dia 13 (e não influenciou estas últimas pesquisas). Nela o PT abusou da imbecil lei eleitoral brasileira sobre pré-campanhas, que todos desrespeitam abertamente, num jogo de faz de conta que nem inglês engana. E, lógico, Lula abusou de falar bem da Dilma. Não é bobo.

    – Dilma foi mais humilde que Serra nos erros. Ela admitiu que os cometeu e afimou que está aprendendo. Serra foi mais arrogante, agressivo com jornalistas em POA e em SP (nem me lembro bem, em POA tenho certeza).

    Pelo que dá para notar, confirmando o que estamos falando sobre os jornalistas bobalhões, a sociedade não está muito querendo essas agressões baratas e sim as boas discussões.

    Quanto a Marina não ter ganhado alguns votos de Ciro, também fiquei curioso e gostaria de entender melhor, mas o fato é que a campanha da Marina patina. E, mesmo patinando, como escrevi no post acima, pode se tornar o fiel da balança no eventual segundo turno.

  43. Pax said

    Zbigniew

    Você toca em pontos interessantes, mas vou provocá-lo com outro. Admitindo que Lula não é burro, você acha que ele se prestaria a fazer um papel idiota em ano eleitoral no Brasil e, segundo dizem por aí, querendo um papel na política internacional ao deixar a presidência em 2011?

    Imbecil é quem acha que Lula é burro.

  44. Olá!

    São interessantes os comentários partidários daqui do blog do Pax. Sinto-me honrado em poder lê-los, pois é como visitar o Parque dos Dinossauros das Ideologias.

    Sei lá, mas petistas dizerem que os tucanos estão cometendo erros grosseiros e não olharem para o próprio umbigo é um troço deveras estranho.

    Sem contar a declaração da Dilma Rousseff de que iria criar o Ministério do Empreendedorismo se eleita. Com uma das maiores cargas tributárias do mundo, uma “livre” “iniciativa” estrangulada, um capitalismo atrasado e uma forte concentração de investimentos nas mãos do governo federal, falar em criar o Ministério do Empreendedorismo no Brasil é o mesmo que alguém dizer que vai criar o Ministério dos Direitos Humanos em Cuba.

    Empreendedorismo existe, de fato, em sociedades livres, economicamente liberalizadas, bem instruídas, eficientes na geração de riquezas e coisas tais. Um exemplo de empreendedorismo que gosto muito é o caso da Apple. Steve Wozniak e Steve Jobs criaram o computador pessoal não por causa de alguma ordem vinda de algum burocrata/tecnocrata/funcionário público. Eram pessoas livres, bem instruídas, dentro de um ambiente receptivo ao capital e à livre iniciativa, colocando em prática uma idéia com a qual vislumbravam obter bons ganhos. Não foi resultado de coisas como Lei de Informática e afins.

    Esses esquerdistas brasileiros… Hehehehehehe….

    Até!

    Marcelo

  45. Chesterton said

    eu interpretaria assim, se Lula tem 83% e Dilma 35% a ruindade dela é do tamanho de 50%.

  46. Chesterton said

    Lula não é burro, mas se acha esperto. Uma hora dá com os burros nágua. A diplomacia daqueles sujeitinhos leva Lula a dar passos maiores que as pernas.

  47. Elias said

    Pax,

    Também acho que Marina será o fiel da balança. Pelas declarações mais recentes dela, Marina tá jogando pra isso.

    Mas há um problema aí. O PV não está jogando unido. Em alguns Estados, ele vai dobrar com o PT (é, o caso, p.ex., do próprio Acre de Marina). Em outros Estados, não há como isso ocorrer.

    Vai daí que, seja para qual lado que Marina pender, dificilmente o PV irá em bloco. A influência final do partido será despotencializada pelos acordos no plano regional.

  48. Pax said

    Mas aí, caro Elias, é considerar que o PV continuará na mesma toada e que toda mudança prometida é semeadura de nada em cima de vento.

    É uma possibilidade, sim. Mas tendo a acreditar que vão alterar algumas coisas, se não forem limitados e miopes.

  49. Elias said

    Mas Pax,

    Não dá mais pra recuar em alguns acordos regionais.

    A própria Marina deixa isso implícito, ao adotar um discurso tipo “não cheira nem fede”, evitando atacar tanto o PT quanto o PSDB.

    Na prática, ela está se submetendo aos acordos locais.

    Não deixa de ser uma estratégia. Mas isso também deixa a candidatura dela sem fisionomia própria. Daí, talvez, a tendência a abstrações, como “transversalidade” e coisas do gênero. É uma forma de falar alguma coisa sem dizer nada.

    Tendo que acochambrar com um e outro lado, a campanha de Marina fica sem “pegada”. E, assim, fica difícil empolgar o eleitor. Ele não sabe, exatamente, qual a diferença entre Marina e Dilma, ou qual a diferença entre Marina e Serra.

    A questão é que se trata de uma eleição plebiscitária, embora ainda exista quem não reconheça. Pra quem está sob os holofotes, não há meio termo: ou a favor ou contra!

    Marina quis ser a terceira opção. Só que não colou. Não deu certo. Agora, ela terá que pagar o preço e fazer o melhor pra capitalizar pro futuro.

  50. Zbigniew said

    Pax,
    acredito que Lula sabia que havia condições para que a iniciativa desse certo. E aqui falo exclusivamente do Irã. Mas haver condições não corresponde a “ter certeza”. Na verdade as condições eram muito favoráveis, tanto que ele falou (claro que em tom de retórica) em algo como 99%.
    De fato, as 18 horas de conversações no final de semana não autorizariam a certeza de um acordo inevitavelmente concretizado. Mas indicavam se haveria ou não sucesso na empreitada.
    O que ocorre é que o isolamento não é uma opção válida para o Irã, e eles também não são burros. Só que os belicistas precisam de um Irã isolado e enfurecido.
    Olha, foram esforços duros, que tiveram que levar em conta ressentimentos e frustrações. O trabalho da chencelaria brasileira teve que ser muito assertivo e direto (por isto a expressão “olho no olho” repudiada pela grande(?) mídia brasileira).
    O risco foi grande e calculado. Poderia se perder ou ganhar. Neste caso, Lula (o governo) ganhou. Mas se perdesse teria feito a sua parte. Não acho que seria desmoralizado. Até porque fala de paz e não de guerra.
    Quanto às ambições de Lula num organismo internacional, sinceramente, pode até acontecer. Mas não acredito que seja a sua meta prioritária, que, no caso, é a eleição de Dilma.

  51. Pax said

    Zbigniew,

    Coloque neste caldeirão mais um componente forte: os EUA estão estrebuchando para sair da crise de 2008 e vendo a crise de 2010 tomar vulto.

    E ainda metidos no Iraque e no Afeganistão. Some-se a isso tudo a verdadeira paura que tem hoje em dia para cuidar dos ataques em seu próprio quintal.

    Ou seja, não querem uma guerra com o Irã.

    Junte A com B, neste meu achismo todo, e é claro que o Obama falou pro Lula: “pô, se você conseguir acalmar aquilo lá vou adorar, porque tem muita gente me cobrando pra eu entrar numa briga que não conseguirei assumir”.

  52. Carlão said

    Senhores
    Parece que os membros do Conselho de Segurança da ONU, acharam um tanto estranho esse acordo firmado entre Irã,Turquia e Brasil depois de o Irã ter reafirmado hoje que irá continuar enriquecendo o urânio a 20% e atacar novamente o Conselho de Segurança.
    Sem desmerecer o sucesso da diplomacia iraniana neste caso, como manobra protelatória contra as sanções, acho que Lula corre o risco de “ter entrado de gaiato neste navio” do Oriente Médio.
    Tomara que não. Mas que até agora parece, parece.
    Como sabemos que nosso presidente não mente, só nos resta esperar.

  53. Elias said

    I
    O acordo com o Irã começou a ser articulado há aproximadamente um ano e meio/2 anos.

    O PD chegou a dar um post, criticando a diplomacia brasileira, que, aparentemente, estava adotando uma conduta hostil a Israel.

    II
    O Obama já declarou publicamente que apoia Lula para presidente do Banco Mundial (ao que eu saiba, matreiramente, Lula ainda não se pronunciou sobre o assunto).

    III
    FHC deve sentir coceiras por todo o corpo. Vaidoso como é, ele daria anos de sua vida pra estar no lugar do Lula…

  54. Chesterton said

    Lula quer o Oscar…
    FHC vai “mórrerrrr”.

  55. Zbigniew said

    Talvez o Obama tenha torcido pelo Lula. O problema dele são os falcões “baforando no pescoço”.
    Ali é um negócio encruado porque tem a tradição bélica americana.
    Olha, pelo acordo não se fala em enriquecer urânio a 20%. O enriquecimento vai se dar em solo turco. Senão não havia acordo.
    Ou o Irã enlouqueceu, ou é mais uma daquelas notícia dos que, até falam, mas não gostam de paz.

  56. Zbigniew said

    A notícia do enriquecimento do urânio a 20% é da “reportagem local” da Folha de São Paulo. Como se diz, é o efeito “wishfull thinking” da Folha.

  57. Olá!

    Sugiro a leitura de uma entrevista com o professor iraniano-americano Abbas Milani, diretor do Centro de Estudos Iranianos da Universidade Stanford e do Instituto Hoover e considerado um dos maiores especialistas em Irã nos Estados Unidos.

    Parece que o Irã repete uma atitude anterior:

    01. Usar alguns países para ganhar tempo.

    02. Dificultar que sanções sejam lançadas.

    03. Desviar a atenção interna dos problemas domésticos ao venderem o acodo como uma total vitória iraniana, afirmando que a comunidade internacional teve que aceitar o acordo nos termos iranianos.

    04. Enquanto isso, os iranianos ganham tempo para obter conhecimento no sentido de desenvolver um artefato nuclear, sendo o atual acordo uma relação ganha-ganha e interessante para os iranianos sob qualquer ângulo.

    A comunidade internacional, ao que parece, vê esse atual acordo com um certo ceticismo

    Talvez a diplomacia brasileira esteja sendo usada pelos iranianos para fins escusos.

    Até!

    Marcelo

  58. Patriarca da Paciência said

    Com suas ponderações, o Marcelo apenas prova que é um bom ouvinte dos jornais da Globo.

    É exatamemte a lavagem cerebral que os jornais da Globo tentam fazer. Realmente, tentam, tentam, tentam… mas o povo brasileiro já sabe pensar por si.

    Pax, a evolução do Chest.

    Frango evoluído vira Chester.

    Chester evoluído vira Heráclito Fortes.

    Ou será que é o Heráclito Fortes que evolui e vira Chester.

  59. Zbigniew said

    A questão é complexa. Há o fator Israel (que tem arsenal nuclear). Há os países árabes alinhados automáticos dos EUA (Egito, Arábia Saudita, Kwait e diversos emirados). Há a questão geoestratégica que envolve a política de energia na região (gás e petróleo). E o Irã encravado alí no meio, com histórico de “rebeldia” aos interesses americanos, e ameaças a Israel.
    O acordo trata da troca de combustível nuclear de baixo enriquecimento (LEU) em território turco por urânio a 20%. O Irã assinou perante a comunidade internacional, e na reunião do G15 criticou a AIEA e um funcionário de escalão inferior afirmou que o país continuaria o enriquecimento a 20% em território iraniano.
    A despeito de tais declarações parece estar se formando um consenso na comunidade internacional de que o acordo é bom e veio para complicar a estratégia sancionatória dos EUA no Conselho de Segurança da ONU. É observar que a unidade de críticas ao acordo se resumiu aos EUA, UE e Israel (e à nossa querida mídia engajada, é claro). Segundo a France Press a China já se manifestou a favor do acordo através do porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês. É interessante que se observe que partimos de uma raciocínio que coloca o Irã como um pária na comunidade internacional.
    Este foi o xeque-mate da política externa brasileira, que deu ao mundo tempo para escolher se vai a guerra ou não contra o Irã. Vai depender de ambos os lados. Da capacidade do Irã em cumprir o acordo e do Ocidente em acalmar os seus falcões.
    O que acho enfadonho é este engajamento da mídia brasileira contra o acordo. São mais realistas do que o próprio rei.

  60. Patriarca da Paciência said

    Lembro-me de alguns comentários lá do Pedro Doria, não lembro mais quem, Estou certo que foi postado artigo de um “expert” em Coréia do Norte, jornalista chinês, fato po si já bastante singular, cuja a idéia central da argumentação era a seguinte.

    O Bush age igual àquele marido, que ao tentar se reconciliar com a mulher, começa o diálogo mais ou menos assim:

    – Olha, eu seu que você é uma prostituta, mas vamos fazer mais uma tentativa.

    Bem humorado o chinês, bem humorado e profundo.

    A psicologia ensina, as religiões ensinam, Confúcio ensina… mas os Estados Unidos não aprendem.

  61. Pax said

    Zbigniew

    Em atenção aos bons comentaristas que trazem a discussão do Irã para o blog da corrupção brasileira, abri um post “Linha Aberta” sobre a questão.

    Mas é com vocês. Minha limitada competência não permite me aprofundar mais que a torcida que a mesa reaberta de negociações dê certo.

    E, sim, Zbigniew, você liderou este movimento.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: