políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Dilma a três pontos de vencer no primeiro turno

Posted by Pax em 13/08/2010

Última pesquisa Datafolha aponta Dilma com 41%, Serra com 33% e Marina com 10% das intenções de voto.

Veja a notícia no site da Folha: Com 41%, Dilma aparece à frente de Serra pela primeira vez, aponta Datafolha

O post anterior, abaixo, traz uma análise sobre os problemas da campanha tucana. Soma-se à esta análise a tese deste blog que os ataques ao governo petista por parte de seu vice, Indio da Costa e de correligionários, não foram boa estratégia para José Serra.

Alguns jornalistas auxiliam sobremaneira neste caminho equivocado, principalmente quando trazem para suas pautas uma histeria que a sociedade não compartilha. O candidato tucano permitiu esta abordagem cometendo, assim, um erro que pode lhe custar a campanha.

Anúncios

49 Respostas to “Dilma a três pontos de vencer no primeiro turno”

  1. PAX, É SÓ ISSO MESMO?

  2. Pax said

    É sim, grande Tiago. Some 3 pontos para Dilma que vai a 44%. Se você somar os outros não chegariam neste número e dá primeiro turno.

    Precisamos fazer um outro encontro, meu caro. Abraços.

  3. emerson57 said

    pax,
    e o “jogo” ainda nem começou…………

  4. Pax said

    Então, caro Emerson57, eu achava que havia um erro na estratégia da campanha tucana. Agora tenho certeza que a tese que levantamos aqui, que as flechadas do Indio acertaram o pé do Serra, era mais que certa. Basta ver as curvas. Em março/abril, quando Serra estava no paz e amor, seus números subiram. Quando adotou um método “tio” e Indio de ser, a vaca apontou o nariz e se dirigiu ao brejo, agora parece que atolou por lá.

    Sei que você torce, e peço que não se aborreça, mas acho ruim.

    Explico: suponha que a campanha viesse mais disputada (e, veja, ainda pode virar, difícil mas pode) e fosse para o segundo turno. O que aconteceria? Ora, os compromissos dos candidatos seriam mais e melhor discutidos. E acho isto bom para o processo como um todo.

  5. Precisamos mesmo. Vamos tentar alguma antes do feriado
    abração em você, na esposa e na fauna

  6. Luiz said

    Que os superticiosos de plantão me perdoem, mas foi nesse 13 de agosto que saiu o resultado das eleições: Dilma Rouseff tomará posse dia 1º de janeiro como Presidente da República.

    Cobrem-me.

  7. Patriarca da Paciência said

    São favas contadas!

    Aquilo que Sensus e Voz Populi apontam, algumas semanas depois, a Folha reconhece!

  8. Patriarca da Paciência said

    O Caro Marcelo anda sumido.

    Apreciaria que ele fizesse uma análise dessa última pesquisa.

  9. Patriarca da Paciência said

    O tio comentando as pesquisas é simplesmente cômico!

    Finalmente ele reconhece que “libera” apenas os comentários favoráveis e que, a maioria dos comentários que recebe, são desfavoráveis.

    O Mainardi parece que já deu no pé.

  10. William said

    E cá entre nós, a Dilma deve estar é uns quinze pontos na frente. Viva a internet que desmoraliza e otira o poder dessas pesquisas manipuladas.

  11. emerson57 said

    pax,
    com todo o respeito, vou contar o motivo pelo qual torço.
    desde que eu me lembro, vejo essas discussões serem infrutíferas.
    pelo que vejo, ao contrário, elas só tiram a pureza de intenções de quem lidera.
    e torna cativo quem vence.
    a meu ver o govrno atual, apesar de todos os desvios, representou melhor o desejo da maioria.
    e, entendo que o governo deva ser para o bem do povo.
    ser pragmático é ter o temer de vice.
    digo eu: que horror.
    vamos ter que engolir alguns ministros, alguns “carguinhos” etc.
    mas, o pt achou necessário isto.
    daqui a quatro anos espero que a dilma se livre dessa carga.
    a torcida não é a toa. quero, como todos aqui, ver um pais melhor.
    quando o zé povinho tem um pouco mais, melhor para os “barões”,
    vide o apoio declarado à dilma por abilio diniz.
    corretíssimo: se o povo ganha um pouco mais, os supermercados dele vendem mais.
    no mais, penso: “a voz do povo é a voz de deus”
    e o povo aprova lula.
    abraço.
    ps. perdoe a redação desconexa, escrevi ao “correr dos dedos” e não editei. mesmo assim acho que me fiz entender.

  12. Jorge said

    escandaloso o Datafolha.
    Entre uma pesquisa e outra, toda essa mudança. Ficou claro que a pesquisa anterior, diferente de todos os outros insitutos, estava furada.
    Aonde está a justiça eleitoral que não toma uma atitude contra isso?

  13. Zbigniew said

    O bom da blogosfera é que essas pesquisas pararam de ser uma caixa preta. Agora sabemos que a diferença de metodologias pode levar a leituras discrepantes, mas também sabemos que até estas discrepâncias tem uma margem que se pode considerar como aceitável. O Datafolha foi o último dos institutos a “abrir a boca do jacaré” e nesta última pesquisa com uma margem que não traz segurança naquilo que se propôs aferir. O método por abordagem em vias de fluxo de pessoas, o descarte dos questionários em que não há indicação de telefone, nunca fez a pesquisa indicando a Dilma como candidata de Lula (o que fazia sentido na medida que o objetivo é indicar o comportamento do eleitor o mais próximo possível do dia da eleição), trouxeram uma incômoda conveniência para que certos resultados fossem o melhor possível para o candidato da oposição. Quebraram a cara.

  14. Chesterton said

    PARABÉNS A CIÉLO. Precisamos de gente assim, que não esmoreça.
    César Ciélo entrega mais uma vergonha do governo brasileiro.

    Cesar Ciélo, Sensacional !

    Dessa vez não foi pelo fato de ter ganhado alguma prova de natação,
    mas pela entrevista corajosa que deu ao jornal ”O ESTADO DE SÃO PAULO”.
    Cesar, bastante irritado,
    falou da falta de apoio da CBDA,
    (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos).
    César disse com todas as letras
    “que não teve ajuda da confederação e muito menos do governo.
    Sua vitória se deve à ajuda de seu pai e de patrocinadores.”
    Para tanto estava treinando nos Estados Unidos.

    O presidente da confederação (CBDA)
    queria que ele voltasse para o Brasil,
    e fosse ao palácio do planalto
    para fazer o cartaz do presidente.
    Coisas que ele rejeitou.

    Daí para frente foi ameaçado de ficar
    sem o pouco de facilidadesque a confederação lhe dava.

    “- Minha vitória tem muito pouco a ver com eles”,
    disse o nadador quando participou do troféu José Finkel,
    nas piscinas do Corinthians.
    “Querendo eles ou não, sou campeão olímpico, e isso eles terão que engolir.
    Desde que me tornei profissional, em março, paguei tudo:
    alimentação, hospedagem, e até meu técnico (o australiano Brett Hawke).”

    Cielo ficou assustado, quando lhe perguntaram
    se a CBDA havia ajudado em alguma despesa.”
    Sua resposta foi essa:

    -” Sério que vocês estão me perguntando isso?’
    Pensei que vocês estivessem brincando.”

    César Cielo contou que além de não receber auxílio da CBDA,
    teve problemas com o presidente Lula.
    -“Entre outras ameaças,
    ele ameaçou suspender os pagamentos que eu vinha recebendo dos correios, quando disse a ele que não viria para uma cerimônia no palácio do Planalto.
    Ele vivia telefonando para meus pais,
    e não os deixava trabalhar sossegados.
    Fiquei nervoso
    e treinei mal por uns dias. Esse é o governo que temos.”

    Pelo que se vê, o dedo do governo está em tudo.
    Atletas têm que ir a Brasília para pedir a benção do ‘padrinho’
    e para fazer propaganda do presidente.
    Ainda bem que não vimos medalhistas em Brasília
    puxando o saco do desgoverno.
    QUE ABSURDO !!!
    QUE CADA UM REPASSE DEVAGARINHO PARA SUA LISTA.
    EM POUCO TEMPO, QUEM SABE, GRANDE PARTE DO POVO BRASILEIRO
    TOMARÁ CONHECIMENTO DA VERDADE.

    chest- fascismo é assim.

  15. Jorge said

    Chesterton, aonde está o link dessa entrevista. Está com cara de ser falsa.
    E se for, o fascista é voce.

    Abaixo, entrevista no site do estadão em que Cielo aparece ao lado de Lula. Todo sorridente.

    http://www.estadao.com.br/noticia_imp.php?req=esportes,lula-brinca-com-cesar-cielo-no-encontro-em-brasilia,417019,0.htm

  16. Patriarca da Paciência said

    Caro Jorge,

    já faz um bom tempo que circulou um “e-mail” com essa “entrevista” do Cielo.

    É mais uma das “jóias” da difamação.

    Continua, Chesterton, continua.

  17. Chesterton said

    recebi por e-mail.

  18. Chesterton said

    Os porões do PT — Sindicalista conta tudo: grupo fez trabalho sujo para Lula e conseguiu culpar Serra

    Mais um sindicalista decidiu revelar os porões do PT. A VEJA desta semana traz uma reportagem de Policarpo Junior e Otávio Cabral sobre a atuação de um grupo de sindicalistas que produzia dossiês para a campanha do PT em 2002. Um de seus expoentes era Wagner Cinchetto, que concedeu uma entrevista estarrecedora à revista. O mais espantoso é que Cinchetto não se diz santo, não. Ele confessa, por exemplo: “Eu e o Medeiros (Luiz Antônio de Medeiros, ex-dirigente da Força Sindical) trabalhávamos para o Collor e participamos da produção daquele depoimento fajuto da ex-namorada do Lula.” Isso foi em 1989.

    Em 2002, ele já estava trabalhando para o PT. O mais surpreendente de sua confissão: o objetivo era atingir todos os inimigos de Lula naquela ano e jogar a culpa nas costas do tucano José Serra. E assim se fez. E assim noticiou a imprensa! A ação mais vistosa, revela o sindicalista, foi o caso Lunus, a operação da Polícia Federal que recolheu na sede da empresa do marido de Roseana Sarney a bolada de R$ 1,34 milhão em dinheiro vivo. José Sarney sempre acusou Serra de estar metido na operação, e isso foi determinante na sua aliança com… Lula — que era, na prática, o chefão dogrupo que havia destruído a chance de a filha se candidatar à Presidência. Outro alvo dos petistas foi Ciro Gomes — na verdade, seu então candidato a vice, Paulo Pereira da Silva, que também tinha a certeza de que estava sendo alvo de… Serra!

    Segundo Cinchetto, Lula sempre soube de tudo. No comando da operação, ele informa, estavam Ricardo Berzoini e Luiz Marinho, hoje presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo. Leiam a entrevista:

    Qual era o objetivo do grupo?
    A idéia era atacar primeiro. Eu lembro do momento em que o Ciro Gomes começou a avançar nas pesquisas. Despontava como um dos favoritos. Decidimos, então, fazer um trabalho em cima dele, centrado em seu ponto mais fraco, que era o candidato a vice da sua chapa, o Paulinho da Força. Eu trabalhava para a CUT e já tinha feito um imenso dossiê sobre o deputado. Já tinha levantado documentos que mostravam desvios de dinheiro público, convênios ilegais assinados entre a Força Sindical e o governo e indícios de que ele tinha um patrimônio incompatível com sua renda. O dossiê era trabalho de profissional.

    Os dossiês que vocês produziam serviam para quê?
    Fotografamos até uma fazenda que o Paulinho comprou no interior de São Paulo, os documentos de cartório, a história verdadeira da transação. Foi preparada uma armadilha para “vender” o dossiê ao Paulinho e registrar o momento da compra, mas ele não caiu. Simultaneamente, ligávamos para o Ciro para ameaçá-lo, tentar desestabilizá-lo emocionalmente. O pessoal dizia que ele perderia o controle. Por fim, fizemos as denúncias chegarem à imprensa. A candidatura Ciro foi sendo minada aos poucos. O mais curioso é que ele achava que isso era coisa dos tucanos, do pessoal do Serra.

    Isso também fazia parte do plano?
    Como os documentos que a gente tinha vinham de processos internos do governo, a relação era mais ou menos óbvia. Também se dizia que o Ciro tirava votos do Serra. Portanto, a conclusão era lógica: o material vinha do governo, os tucanos seriam os mais interessados em detonar o Ciro, logo… No caso da invasão da Lunus, que fulminou a candidatura da Roseana, aconteceu a mesma coisa.

    Vocês se envolveram no caso Lunus?
    A Roseana saiu do páreo depois de urna operação sobre a qual até hoje existe muito mistério. Mas de uma coisa eu posso te dar certeza: o nosso grupo sabia da operação, sabia dos prováveis resultados, torcia por eles e interveio diretamente para que aparecessem no caso apenas as impressões digitais dos tucanos. Havia alguém do nosso grupo dentro da operação. Não sei quem era a pessoa, mas posso assegurar: soubemos que a candidatura da Roseana seria destruída com uns três dias de antecedência. Houve muita festa quando isso aconteceu.

    Nunca se falou antes da participação do PT nesse caso…
    O grupo sabia que o golpe final iria acontecer, e houve uma grande comemoração quando aconteceu. Aquela situação da Roseana caiu como uma luva. Ao mesmo tempo em que o PT se livrava de uma adversária de peso, agia para rachar a base aliada dos adversários… Até hoje todo mundo acha que os tucanos planejaram tudo. Mas o PT estava nessa.

    Quem traçava essas estratégias?
    O grupo era formado por pessoas que têm uma longa militância política. Todas com experiência nesse submundo sindical, principalmente dos bancários e metalúrgicos. Não havia um chefe propriamente dito. Quem dava a palavra final às vezes eram o Berzoini e o Luiz Marinho (atual prefeito de São Bernardo do Campo). Basicamente, nos reuníamos e discutíamos estratégias com a premissa de que era preciso sempre atacar antes.

    O então candidato Lula sabia alguma coisa sobre a atividade de vocês?
    Lula sabia de tudo e deu autorização para o trabalho. Talvez desconhecesse os detalhes, mas sabia do funcionamento do grupo. O Bargas funcionava como elo entre nós e o candidato. Eu ajudei a minar a campanha do Lula em 1989, com aquela história da Lurian. Eu e o Medeiros (Luiz Antônio de Medeiros, ex-dirigente da Força Sindical) trabalhávamos para o Collor e participamos da produção daquele depoimento fajuto da ex-namorada do Lula. O grupo se preparou para evitar que ações como aquelas pudessem se repetir – e fomos bem-sucedidos.

    De onde vinham os recursos para financiar os dossiês?
    Posso te responder, sem sombra de dúvida, que vinham do movimento sindical, principalmente da CUT. Se precisava de carro, tinha carro. Se precisava de viagem, tinha viagem. Se precisava deslocar… Não faltavam recursos para as operações. Quando eu precisava de dinheiro, entrava em contato com o Carlos Alberto Grana (ex-tesoureiro da CUT), o Bargas ou o Marinho.

    Quem mais foi alvo do seu grupo?
    O plano era gerar uma polarização entre o Serra e o Lula. Por isso se trabalhou intensamente para inviabilizar a candidatura do Garotinho, que também podia atrapalhar. Não sei se o documento do SNI que ligava o vice de Garotinho à ditadura saiu do nosso grupo, mas posso afirmar que a estratégia de potencializar a notícia foi executada. O Garotinho deixou de ser um estorvo. E teve o dossiê contra o próprio Serra. Um funcionário do Banco do Brasil nos entregou documentos de um empréstimo supostamente irregular que beneficiaria uma pessoa ligada ao tucano. Tudo isso foi divulgado com muito estardalhaço, sem que ninguém desconfiasse que o PT estava por trás.

    chest- isso é gangsterismo.

  19. Zbigniew said

    Neste período de baixarias na internet os hoaxs se multiplicaram (em especial os contrários à Dilma). Tenho conhecidos que repassaram alguns como o “bolsa marginal”, “o filho de um sargento morto pela Dilma – ou o grupo dela”, “a Dilma seviciada por outros guerrilheiros”, “a fazenda do lulinha”, entre outros. Interessante que agora a Época (revista que até vinha fazendo uma cobertura mais sóbria das eleições) se sai com a capa sobre o “passado” da Dilma. Observem que tudo obedece a um mesmo padrão: criação de factóides, seja através de uma notícia falsa (hoax), seja através de elucubrações onde as “possibilidades” ou fatos não comprovados passam a ser tratados como verdadeiros até que se prove o contrário. E aqui há uma inversão de valores: a Dilma é culpada até que prove o contrário. O interessante é que ela continua subindo nas pesquisas.

  20. Chesterton said

    aqui tem um link

    http://www.diariodoposte.com.br/profiles/blogs/cesar-cielo-que-lastima

  21. Chesterton said

    aqui tem outro

    http://wp.clicrbs.com.br/wianeycarlet/2010/02/12/heroi-olimpico-denuncia-o-presidente-lula/

  22. Chesterton said

    e aqui tem outro, Parece que é verídica a entrevista dio cielo, e que a grandia midia abafou

    http://www.josedomingos.com.br/2010/02/dez-de-fevereiro-dia-do-atleta-profissional-e-a-bombastica-entrevista-do-nadador-cesar-cielo/

    e agora fascistas? Nunca esqueçam que o fascismo italiano foi um movimento popular, enquanto o bolchevismo foi um movimento de elites intelectuais.

  23. Chesterton said

    Fidel Castro visitava o Brasil logo após assumir o poder e foi homenageado em jantar na casa dos Mello Franco Nabuco, no Rio. Conta Pedro Rogério Moreira, em seu livro “Jornal Amoroso” (Thesaurus, Brasília, 356 pp.), que o ditador não tirava o olho de Vivi e Nininha, belas filhas solteiras dos anfitriões, mas sempre surgia algum “comuna chato” falando mal de Carlos Lacerda. Fidel perdeu a paciência e indagou ao sociólogo Roland Corbusier:

    – Diga-me: este senhor Lacerda é um homem normal? Sai à rua?

    – É claro que sai. Inclusive está aqui na festa.

    – Entonces, hombre de Diós, por que non lo mátan?

    E voltou a paquerar Vivi e Nininha.

  24. Zbigniew said

    E tome hoaxs.

    Rapaz! A história tá mal contada. Inclusive, nos três blogs citados não há nenhum link para o Estadão (nem que fosse para área exclusiva de assinantes). Tá com cara de hoax. Mas vá lá. Tem um comentário (no wianey), como esse:

    “Ricesp diz:
    12 de fevereiro de 2010 às 2:47 pm

    Peraí? recebia ou não apoio? a CBDA repassava o apoio ou não? Acho que antes de sair julgando, é melhor apurar os fatos de forma mais consistente! E se o governo manda a verba e a mesma é desviada no meio do caminho? Muito cuidado ao “denunciar” algo que ainda não se têm maiores detalhes…”

    Sinistro…

  25. Anrafel said

    A piada, verídica ou não, com Fidel Castro é muito boa, apesar de Moreira ter trocado a profissão de Corbusier, que era filósofo.

    O texto sobre o sindicanalhista é um assombro. A tal da tecnologia do PT em confecção de dossiês chegou ao ponto de ser atribuída a ela alguns notoriamente de autoria de outros.

    Isso do caso Lunus não ter sido armação do pessoal de Serra só pode ser versão do Indio da Costa psicografada por Ali Kamel.

    Essa campanha tá fedendo demais. Só isso já justificaria uma vitória no primeiro turno.

  26. emerson57 said

    “Parece que é verídica a entrevista dio cielo, e que a grandia midia abafou”
    pig abafando alguma coisa contra o governo lula?
    fazmerir.
    como diria o helio fernandes:
    i-m-p-o-s-s-í-v-e-l.

  27. Anrafel said

    “… de serem atribuidos …”

    Na Bahia, onde o DEM acredita ter votos, deve acabar no primeiro turno. Paulo Souto, o DEMista, tem 23%, Geddel Vieira Lima, o peemedebista quinta-coluna (redundância?) que operava no estado tentando dar um golpe em Jacques Wágner, não passa dos 10, 12%. O candidato do PV chega a 1%. Wágner tem 43% e vai aumentar depois do horário na TV.

    O cadáver de ACM deve estar dando cambalhotas (e preparando dossiês) na tumba.

  28. Chesterton said

    o PT é o novo coronel….

  29. Chesterton said

    “O Brasil é hoje um país bastante diversificado, com realidades políticas bastante diferentes. Eu sou do PT, mas não vou governar só com o PT…Collor é bem-vindo.” – Dilma Rousseff(PT)

  30. Chesterton said

    Dilma apóia Roseana Sarney.

    Do Estadão:

    Documentos que estão nos arquivos do Banco Santos indicam que a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), e seu marido, Jorge Murad, simularam um empréstimo de R$ 4,5 milhões para resgatar US$ 1,5 milhão que possuíam no exterior. Os papéis obtidos pelo Estado – incluindo um relatório confidencial do banco – dão detalhes da operação, montada legalmente no Brasil, com um prazo de seis anos

  31. Chesterton said

    Lembram que Dilma Rousseff(PT) chamou Lina Vieira, ex-secretária da Receita Federal no Palácio do Planalto, para pedir que ela agilizasse a investigação contra Fernando Sarney, por sonegação e remessa ilegal de divisas? Que a agenda sumiu, a fita de vídeo foi apagada e a secretária foi demitida? E que depois a Polícia Federal descobriu que Fernando Sarney tinha depositado U$ 13 milhões ilegalmente na China? Pois bem. Não pára por aí a proteção que Dilma Rousseff(PT) concede à Família Sarney. Hoje os jornais apresentam documentos que comprovam que Roseana Sarney simulou um empréstimo fraudulento no Brasil para repatriar U$ 1,5 milhão de uma conta na Suiça. Sabem o que Dilma Rousseff(PT) disse? “Eu tenho de ver as provas e aí, sim, eu me manifesto”. E sabe o que mais Dilma Rousseff(PT), que protegeu Fernando Sarney e agora defende Roseana Sarney, declarou? “O Brasil passou a ser uma das lideranças na questão da lavagem de dinheiro”. Menos contra os protegidos dela, os membros da Família Sarney.

    chest- my god

  32. Chesterton said

    Sunday, August 15, 2010
    Lula, o Chefe da Máfia dos Dossiês
    Um petista mostra, por exemplo, como detonaram com a campanha de Ciro Gomes:
    Foi preparada uma armadilha para “vender” o dossiê ao Paulinho e registrar o momento da compra, mas ele não caiu. Simultaneamente, ligávamos para o Ciro para ameaçá-lo, tentar desestabilizá-lo emocionalmente. O pessoal dizia que ele perderia o controle. Por fim, fizemos as denúncias chegarem à imprensa. A candidatura Ciro foi sendo minada aos poucos. O mais curioso é que ele achava que isso era coisa dos tucanos, do pessoal do Serra.
    Posted by SELVA BRASILIS

    my god

  33. emerson57 said

    ches,
    qual será o próximo capitulo da série:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Acredite_se_Quiser
    ?

  34. Elias said

    Quando Fidel Castro veio ao Brasil, ainda não se havia declarado comunista.

    Sua vinda ao Patropi foi organizada pela facção “Bossa Nova” da UDN, da qual eram expoentes, entre outros, Carlos Lacerda e José Sarney (que, muitos anos depois, como Presidente da República, restabeleceria relações diplomáticas entre Brasil e Cuba). Lacerda e Sarney eram admiradores declarados de Fidel.

    A “Bossa Nova” da UDN organizou um ato público na Candelária, em apoio aos revolucionários cubanos. Fidel pronunciou um curto discurso (não mais do que 3 ou 4 horas…).

    Junto com ele, estava Camilo Cienfuegos, que pouco tempo depois morreria em circunstâncias nebulosas, num acidente com o avião que ele mesmo pilotava, quando se dirigia a um encontro com Huber Matos. Este havia se rebelado contra a revolução que ajudara a fazer, e Camilo, bem ao seu estilo, ia tentar por panos quentes. Huber foi responsabilizado pela morte de Camilo e ficou décadas apodrecendo numa prisão cubana, de onde só sairia por obra e graça de Jimmy Carter, já Presidente dos EUA. Huber foi pra Miami, esperando se tornar líder dos emigrados. Esperou em vão.

    Mas agora, durante a primeira visita de Fidel ao Brasil, nada disso acontecera, ainda. Era só festa, e mulheres de todos os tipos e situações civis caiam às pencas em cima de Camilo Cienfuegos que, criteriosamente, fazia suas escolhas e mandava ver…

    Na Candelária, Fidel falava e falava… e Camilo paquerava e era paquerado. Talvez percebendo que Camilo não estava dando a mínima pras suas arengas, de repente Fidel parou o discurso e perguntou: “Estou bem, Camilo?”.

    Não muito mais tarde, Lacerda passaria a considerar Fidel um emissário do satanás, senão o próprio. Já Fidel, se pudesse, provavelmente teria despachado o nosso querido Corvo pra 3ª instância…

  35. Anderson said

    hahahaha, o Chesterton é o troll mais idiota da net. hahahaha. Que figura. Acredita em qualquer coisa.

  36. Pax said

    Não sei se há ainda alguma chance do Serra reverter a situação. Já declarei que prefiro termos um segundo turno e que quem quer que ganhe, provavelmente a Dilma, tenha compromissos mais firmados com a sociedade brasileira. No oba oba, sinceramente, acho ruim. Gosto muito da ideia de discussão sobre as prioridades de governo em que a sociedade grave na memória compromissos e depois ponha a boca no trombone.

    O maior destes compromissos que gostaria de ver em discussão é com a Educação, claro. Mas como todos sabemos este tema infelizmente não dá votos, tira mais que dá, mas mesmo assim não é a grande variável. Caso fosse como São Paulo elegeria em primeiro turno o Alckmin, o cara que afundou a educação do estado mais rico da federação?

    Mas o compromisso do blog é falar de corrupção e este tema é outro que gostaria que a sociedade discutisse ad nauseam. Quanto o provável novo governo de Dilma dará para o PMDB? E para os outros partidos aliados? E de que forma? Incondicionalmente?

    A eleição do Serra já seria uma tarefa de Hércules se ele e o PSDB não se esforçassem tanto para fazer tantas burradas. Afora a eterna luta fatricida há uma que só pode ser imputada ao Serra mesmo. Deixa eu tentar explorar um pouco esta tese da qual tenho tanta certeza quanto a que vou ganhar na megasena na quarta feira.

    A questão do PSDB: Eu não tenho muita dúvida que o Aécio e, principalmente, o Alckmin, estão se deleitando com a provável derrota do Serra. Serra torceu contra Alckmin em 2006 e agora o troco vem em dobro. Aécio, segundo li por aí, também prefere que Dilma ganhe, faça um governo mais ou menos e ele tenha chances maiores em 2014.

    O enorme erro do Serra: A grande besteirada fica com a tese em que venho batendo já faz uns dois meses ou mais. Serra começou o ano falando bem do governo Lula, enaltecendo os avanços e afirmando que podia fazer melhor aqui e ali, segundo percebi suas grandes bandeiras, as que queria pegar, eram a da Segurança Pública e da Saúde. E são boas bandeiras, sim. Mas a partir do final de abril Serra não só adotou a histeria de meia dúzia como aprovou os ataques ao governo e até passou a assumi-los. Deu no que deu. Hoje ele passou a ser identificado como “o cara que é contra” tudo que melhorou. Aí meus amigos, a vaca que já estava com os joelhos enfiados no brejo tentou se debater e afundou até metade da barriga. Difícil sair. O que Serra poderia fazer agora? Dizer que o que disse não era bem isso? Dizer que não apoia jornalista histérico e suas teoricas da conspiração que ninguém aguenta mais?

    Enfim, num frio danado por aqui, uma arriscada ou outra em analisar a situação depois de um fim de semana longe de qualquer computador não faz mal a ninguém.

    Tenhamos uma boa semana. De hoje para amanhã saem as pesquisas do Ibope e da Vox Populi que já devem trazer em seu bojo os reflexos das entrevistas no JN que foram vistas por milhões de pessoas, dezenas de milhões. Creio, e de novo tenho tanta certeza quanto a que emplaco os 27 milhões da mega na quarta, que estas duas novas pesquisas confirmarão a da Datafolha.

  37. Elias said

    Pax,

    Que algo vai muito mal na campanha do Serra não há dúvida.

    Em vários Estados, o PSDB simplesmente não está fazendo campanha para presidente.

    Aparecem os candidatos a governador, senador, deputados… mas o Serra é só uma observação em letra pequena, nos cartazes. Nas plotagens em vidros traseiros de carros, então, a candidatura de Serra simplesmente não existe.

    A ratarada tá abandonando a barca tucana.

    E, como remador, timoneiro ou grumete de cesto, o índio do Serra é pior do que um fracasso…

    A situação atual me faz lembrar 2002, aqui no Pará. No 2º turno, o candidato tucano a governador saiu com cartazes e adesivos propagandeando as candidaturas “Jatene/Lula”. Foi eleito. Ganhou por uma pequena margem, mas ganhou.

    Questionado sobre os cartazes e adesivos, ele declarou que não tinha nada a ver com aquilo. Teria sido obra de amigos…

    Aaah, bom…

    Quanto ao tom da campanha tucana, é o que você & outros já disseram aqui dezenas de vezes: optar pela “agenda negativa” contra um governo com mais de 75% de aprovação é metade de um suicídio político.

    Eles gastam todas as energias tentando desconstruir a imagem positiva do governo petista. Não conseguem e acaba não sobrando nada pra construir uma imagem positiva pra eles mesmos. O que já não seria fácil, dado o vazio de propostas; o deserto de idéias.

    Tentar atrair simpatias se apoiando só na maledicência não é mole…

    Tanto mais ao se ter em conta o fato de que a maledicência, praticada ininterruptamente por 8 anos (“apedeuta”, “noço guia” & outras burrices do gênero), não só não abalou a popularidade do Lula, como, ao contrário, turbinou a antipatia contra a oposição, fixando para esta uma imagem de elitismo tacanho, preconceituoso e pernóstico.

    A oposição ficou menor em todos os sentidos: porque se amesquinhou e porque perdeu apoio popular.

    Mas os carinhas continuam insistindo na tática, como orgulhosos bois de cabeceira liderando a manada na fila do abate…

    Como petista acho ótimo, porque assim fica mais fácil ganhar eleições.

    Como cidadão, deploro… preferiria uma oposição mais inteligente.

  38. Pax said

    Associo-me ao teu ser, enquanto cidadão, caro Elias. Também acredito que uma oposição competente faz mais bem do que mal.

  39. emerson57 said

    pax,
    poderia ser muito pior:
    poderia eleger-se o serra.

    depois de 04 / 10 fará falta uma oposição programática e fiscalizadora.

    isso se deve ao fato de que no brasil, infelizmente, inexistem os partidos.
    o que temos é muito menos coerente do que time de futebol de bairro.

    partido deve ser formado atraves do estabelecimento de um programa partidário ao qual todos os participantes se comprometam.
    sempre foram formados em torno de nomes,
    alguns se prestam até ao aluguel da sigla a qualquer aventureiro da hora.

    importante agora é o compromisso com a parcela mais humilde da população.
    inegavelmente aqui o governo lula foi muitissimo melhor que o antecessor.

    esperamos que, com a continuidade no poder, as coisas melhorem ainda mais.

    abraço.

  40. Anrafel said

    Anderson,

    O Chesterton não acredita, mas passa adiante. Faz parte.

  41. Elias said

    É isso aí, Pax.

    Lembre que, em outras oportunidades, discutimos a forte possibilidade do PSDB partir pro voto camarão.

    A popularidade do Lula e sua capacidade de transferir votos, já seriam suficientes pra fazer desta eleição uma pedreira pra oposição.

    Vai daí que, nos arraiais tucanos, um monte de gente, desde o início do processo já tendia a se mover com os olhos em 2014.

    Caso do Aécio. Dilma vencendo, dentro de 4 anos ele poderá se candidatar. Se o Serra vencesse, só daqui a 8 anos. Claro que a 1ª hipótese é a que mais lhe convém.

    Além disso, há o fato de que Serra semeou ventos em 2006, porque se considerou administrativamente pungado dentro do PSDB. Parece que ele não aceitou a máxima segundo a qual tucano que rouba tucano tem 100 anos de perdão.

    Serra não perdoou. E, agora, não foi perdoado.

    Cheguei a acreditar que Serra se moveria com esperteza.

    Ele se candidataria à reeleição em São Paulo (tinha tudo pra ganhar). Faria corpo mole na presidencial, não dificultando a vitória de Dilma. Mais uma vez derrotado, o PSDB se esfrangalharia, já que boa parte de seus políticos não sobrevive longe da máquina. Voaria caco de tucano pra tudo que é lado.

    Eleito em São Paulo, Serra juntaria a caqueirada e, ao longo de 4 anos, prepararia sua candidatura de 2014, agora com muito mais poder dentro do partido. Sem máquina, Aécio teria que dar nó em trilho de aço e esconder as pontas…

    Serra preferiu apostar alto, sem muita coisa na mão. Quase um blefe. Sua derrota em 2010 pode complicar ainda mais as coisas pro PSDB.

    Caso o Serra não decida encerrar sua carreira política (e duvido que ele decida fazer isso), e, permanecendo na política, mantenha suas ambições presidenciais, a situação em 2014 será praticamente a mesma de 2010, do ponto de vista do ambiente interno na tucanália. Com o agravante de que, daqui a 4 anos, o poder de fogo do PSDB poderá ter se reduzido sensivelmente.

    Se for assim, mais que agora o PSDB terá que contar com os erros do adversário.

    Terá que orar todos os dias, p.ex., pra que Dilma faça um péssimo governo e termine seu mandato com uma taxa de aprovação tão ruim quanto a de FHC, ao final do 2º mandato.

    A outra alternativa é o PSDB se reorganizar e ir à luta, elaborando um projeto consistente para o país e… paro por aqui. Quem acredita que algo assim pode acontecer?

  42. Anrafel said

    É verdade, a qualidade e a quantidade da oposição já passa a integrar a pauta dos analistas. Uma provável vitória no primeiro turno de Dilma e Jacques Wágner, na Bahia, feriria de morte o DEM. O PSDB passaria a ser mais do que nunca um partido paulista.

  43. Elias said

    Bem observado, Anrafel.

  44. Carlão said

    Gente
    Agora que Dilma já venceu as eleições presidenciais… ,
    eu sugiro começarmos a escolher os Ministros da República, aqui no Blog.
    Voto em Pax para ser o ministro-chefe do MICOL-(Ministério da Isenção Com Lado),o novo nome
    do antigo Ministério da Justiça. Tinha pensado no Ministro Joaquim Barbosa…mas depois soube que ele não entende nada de Física. Insiste em permanecer em 2 lugares ao mesmo tempo, desisti.
    Por isso estou iniciando campanha pró Pax em blogs isentos com lado (afins), conforme Lula pediu aos internautas, ontem.
    Pax entende de Física.
    Memorize o lema do Pax:
    Corrupção só do outro lado! Ética depende da Ótica!
    É duca!
    O Pax merece. Foi o introdutor do “Política Aética” na Web.
    Em caso de dúvida consulte os “tags” na coluna da esquerda “Categorias”.

    Alguém vota contra????

    Votem! Aqui o voto é voluntário e principalmente, não secreto.
    Caso ninguém vote contra, Pax será eleito por unanimidade para o MICOL aqui no blog…
    Pax é um isento com lado! E odeia PHA e Reinaldo Azevedo…pelos mesmos motivos…
    e seus amigos concordam!
    Juntos venceremos! !!!força companheiros!!!
    hehe

    OBS.:Depois irei sugerir um candidato pra Ministro da Cultura, aguardem…Chest anda perdendo seu “favoritismo”…indiquem novos candidatos…gente nova no pedaço. Dona Eva por exemplo
    vamos nos divertir…
    Dilma já ganhou! ou não?

  45. Olá!

    Ninguém deve brigar com números e muito menos com pesquisas de opinião. Os números são esses que estão aí e ainda há muita água para passar por debaixo da ponte.

    Patriarca da Paciência, não é todo mundo que ganha um soldozinho (ou um maçozinho de alfafa ideológica) para ficar o tempo todo na Internet aparelhando o blog e site dos outros.

    A eleição ainda não está ganha.

    O PSDB e o DEM de hoje sofrem pelos erros que cometeram no passado, sobretudo nos idos de 2005-2006. Na época do Mensalão, houve uma chance para aniquilar politicamente com o PT e a sua alta cúpula. Sem dúvida alguma que o PT tem o direito à existência como partido político, mas também tem o dever de responder pelos atos que comete e ser punido de acordo com essas atitudes. Quando um partido que está no governo utiliza um dos poderes da república (executivo) para comprar um outro poder (legislativo) — e com dinheiro de origem duvidosa — , as razões são mais do que suficientes para que tal partido seja liquidado do cenário político nacional e que os responsáveis por tal esquema sofram as punições previstas em lei. Afinal de contas, partido que age assim, patrocina um quasi-golpe contra contra as instituições e valores estabelecidos.

    Nada disso não foi feito. O resultado? Aí está: Lula com uma popularidade nas alturas e tendo sua candidata com uma considerável chance para ganhar as eleições. Sem contar que pouco mais de um ano depois do Mensalão, o PT buscou aniquilar o seu maior rival: O PSDB. O Caso dos Aloprados de 2006 foi uma tentativa nesse sentido, mas que saiu pela culatra. O PT não brinca em serviço quando o assunto é aniquilar os seus adversários — que os petistas vêem como inimigos — e busca atingir isso haja provas ou não.

    Uma das coisas que incomodam, de fato, o cidadão mais esclarecido é esse desrespeito pelos direitos básicos do cidadão, garantidos na Constituição, que o PT vem patrocinando nesses últimos anos. Coisas como quebra de sigilo fiscal; quebra de sigilo bancário; quebra de sigilo telefônico; fabricação de dossiês falsos; uso político-ideológico das forças policiais; aparelhamento exponencial da máquina pública; e etc.

    São direitos que, ao longo do governo Lula, foram desrespeitados invariavelmente. O alvo desse tipo de sabotagem pode ser um dos líderes da atual oposição (vide o caso Eduardo Jorge) ou um simples caseiro (Francenildo) que testemunhou a farra que ocorria na famosa Casa do Lobby em Brasília. É interessante como os petistas silenciam perante esses fatos.

    Do ponto de vista institucional, o Brasil que Lula entregará em 2011 estará mais enfraquecido do que aquele que ele pegou em 2003 — que já não era nenhuma maravilha nesse sentido.

    No mais, tudo isso que vem acontecendo nos últimos anos (independente de partido) não deve ser motivo de surpresa para ninguém, pois é exatamente esse tipo de coisa que acontece em países que não puderam viver e nem absorver valores liberais.

    A história política brasileira é marcada pelo autoritarismo e pela concentração de poder em poucas estruturas, diferente do que aconteceu ao longo do processo de implantação e consolidação das democracias liberais (basicamente, o mundo desenvolvido de hoje), onde o poder (econômico, político, etc.), em grande parte, encontra-se diluído ao longo da sociedade e mais próximo do seu verdadeiro dono: O cidadão.

    Implantar valores liberais, no Brasil, faz tanto sentido quanto dar um aparelho de TV para uma família que não tem acesso à energia elétrica.

    Não há, no Brasil, estruturas e instituições capazes de absorver, manter e melhorar os valores liberais (democracia, voto, desconcentração das estruturas de poder, liberdade econômica e etc.). Até mesmo pelo fato de que, para que isso seja feito, é necessário que haja uma população minimamente instruída. Nenhuma grande democracia moderna foi construída a partir de uma população que é, consideravelmente, afetada por algum tipo de analfabetismo funcional.

    Se o Brasil não mudar esse quadro, a democracia local continuará a ser isso que aí está e a qualidade dos políticos continuará baixa.

    São valores importantes para que o Brasil se desenvolva.

    Até!

    Marcelo

  46. william said

    blablabla . Marcelo Augusto lero lero.

  47. Patriarca da Paciência said

    Caro Marcelo,

    como já te falei alguns comentários atrás, quem ficou encantado com o “maço de alfafa” foi o FHC, o qual partiu para cima com pique de garanhão (a jornalista gostosona, sem dúvida, era um belo maço de alfafa) mas acabou com marcha de pangaré.

    Você pode se iludir o quanto quiser que as pessoas que apoiam o Lula são remunerados. É uma conta muito difícil de “bater”. Já pensou?

    Como será que o Lula consegue subornar mais de 80% dos brasileiros?

  48. Zbigniew said

    Alguns motivos, entre outros, para a Dilma estar bem nas pesquisas eleitorais. Por Marcelo Neri, chefe do Centro de Pesquisas Sociais da FGV-Rio (na Folha de São Paulo):

    O sr. até já batizou esse período (2003-2008) como a “pequena grande década”. Estamos em um processo mais acelerado ainda?
    Mais acelerado. Para minha surpresa, a economia já está aquecida desde fevereiro de 2009. Não saímos da crise há três meses, mas há 15 meses. Só que o passo agora está mais acelerado do que no período pré crise.
    O que eu esperava que começasse a acontecer em janeiro de 2010 está acontecendo desde fevereiro de 2009.
    A crise chegou, não foi marolinha nem tsunami, mas foi tão profunda quanto rápida. Neste instante, estamos em ritmo mais alto do que entre 2003-2008, quando a pobreza caiu 43% e quando 31,9 milhões de pessoas subiram às classes ABC, o equivalente a mais de meia França.
    Entre 2010 e 2014 serão mais 36 milhões subindo às classes ABC. Para isso, teremos de crescer 5,3% per capita ao ano.
    Pela Pnad, a economia cresceu 5,3% per capita real, já descontados o crescimento da população e a inflação. Pelo PIB, crescemos 1,5 ponto abaixo, em média, por ano. Ao mesmo tempo, tivemos uma redução forte da desigualdade, que vem desde 2001 e se acelerou entre 2003 e 2008.
    Agora é a combinação dessa projeção de 5,3% e o mesmo ritmo de redução da desigualdade de 2003 a 2008. Se conseguirmos repetir isso daqui para a frente, a pobreza, que caiu de 50 milhões para 29,9 milhões entre 2003 e 2008, cai de 29,9 milhões para 14,5 milhões, à metade.
    Ao contrário de outros ciclos de crescimento, que não distribuíam a renda, este é diferente. O que acontece agora não é igual ao que aconteceu no Plano Cruzado (1986) ou no próprio Plano Real (1994).

    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/me1306201004.htm (só para assinantes)

  49. Patriarca da Paciência said

    Carlão,

    eu não tenho procuração, tampouco habilitação, para “defender” o Pax, mas o que acontece é o seguinte.

    Para uma certa parcela de pessoas, (felizmente bem pequena) tudo que beneficia o povo é demagogia.

    É com esse truque que alguns políticos conseguiram inibir qualquer avanço social.

    Aplicam também esse truque para sustentar argumentas infundadas.

    Então, quando alguma coisa não “bate” com o que eles pensam, dizem que é “parcialidade”.

    Parcial para mim é tipo Reinaldo Azevedo, o dito cujo se considera o verdadeiro e único dono da verdade.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: