políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Receita Federal na lama

Posted by Pax em 02/09/2010

O caso das quebras dos sigilos fiscais na Receita Federal jogam a instituição na lama. A imagem de excelência que um dia teve hoje não vale um tostão furado.

O noticiário está recheado de informações que indicam que todos brasileiros podem ter sua declaração de imposto de renda invadido por marginais com bastante facilidade. Há fortes indícios que quadrilhas foram montadas para venda destas informações sob qualquer pretexto.

Pior é a postura de sua alta direção que, segundo notícia do jornal Estado de São Paulo, tentou abafar o caso de invasão dos dados da filha do candidado tucano à presidência, José Serra. Munição de última hora que chega às trincheiras da oposição. Um novo e perigoso fôlego apareceu.

O contador que promoveu a entrega da procuração falsa que permitiu a emissão das declarações do imposto de renda de Verônica Serra de 2007 a 2009 diz que “não se lembra” quem foi o mandante. Aqui mora uma curiosidade e indica a necessidade de aprofundar as investigações em cima deste nome, Antônio Carlos Atella Ferreira, que se diz eleitor de Serra e insinua que agora quer ser vereador por conta de sua fama relâmpago de 15 minutos.

Veja parte da notícia da Folha de São Paulo no site Congresso em Foco, abaixo.

Não sabia que era filha do Serra, diz contador

Autor do pedido de quebra de sigilo do Imposto de Renda de Veronica Serra, filha do candidato José Serra (PSDB), o contador Antônio Carlos Atella, 62, diz que atendeu a “um cliente”, alguém “inescrupuloso”, de cujo nome diz não se lembrar. Ele nega ter agido a mando político.

“Não sabia que era a filha do Serra, sou eleitor dele. “Atella falou com a Folha, por telefone, três vezes ontem. Pediu dinheiro para se deixar fotografar -o que foi negado- e usou tom de deboche diversas vezes: “Sou um office-boy de luxo”. Leia trechos das entrevistas.

Folha – O senhor foi procurador da Veronica Serra?
Antônio Atella – Pois é… Estamos dando risada. É uma brincadeira de mau gosto.

Mas o senhor assinou.
Assinei e retirei o documento, mas não assinei como quem pediu.

Não foi o procurador?
Na verdade, não sei se fui ou não. Como trabalho para advogados e tal, os motoboys me entregam. Pediu, estou tirando. Se pedir de quem quiser eu tiro, e a Receita tem que entregar. A Receita não é nem culpada. A funcionária pega uma solicitação e tem que cumprir o ato administrativo.

Quem pediu a da Veronica Serra?
Um cliente. Não sei quem é, algum advogado.

Não lembra quem lhe entregou o papel?
Não lembro. Tenho 42 anos de profissão, tenho clientes de todos os lados, não vou lembrar um caso, o cafezinho que tomei lá atrás, faço de 15 a 20 por dia.

Como é o trabalho?
O advogado me manda a procuração, eu vou lá e retiro o documento. Sou um office-boy de luxo.

Tem ligação, é filiado a algum partido?
Não. Tenho nojo de política. Mas voto no Serra, sou eleitor dele. Agora vou querer ser vereador [risos].

José Serra acusa o PT de ser fascista e sem caráter. A coligação da oposição entrou com um pedido no TSE de cassação do registro da candidatura de Dilma Rousseff alegando o uso da máquina pública em favor da candidata do PT. O presidente do PSDB, Sérgio Guerra afirmou que “Esse é um processo vil, criminoso, comprometedor, de forças políticas que se opõem a nós. Essas forças políticas estão envolvidas em torno da ministra Dilma Rousseff”.

Tudo indica que a oposição tentará usar este caso como tábua de salvação de uma campanha em naufrágio iminente. As acusações são realmente muito sérias e, no mínimo, já há um enorme vítima: a sociedade que deixa de confiar na Receita Federal.

Este blog não é capaz de julgar o caso, mas acompanha notícias da ditadura da corrupção que se instaurou no Brasil após a ditadura militar. Este caso indica claramente a necessidade do país ser passado a limpo. As instituições da república não podem ser aparelhadas, seja para que uso for. A bola da vez é a Receita, mas a pulga da vez é a campanha de Dilma Rousseff e a verdade precisa vir à tona antes de 3 de outubro. Doa a quem doer.

Anúncios

28 Respostas to “Receita Federal na lama”

  1. Patriarca da Paciência said

    Pois é, o “processo” do psdb tem como “fundamento” as declarações desse “contador”, o qual declara que fazia de 15 a 20 pedidos de cópias de declarações por dia!

    Vão fazer processo contra todas as pessoas que foram violadas?

    Realmente, quem saiu perdendo nisso tudo foi a Receita Federal!

    E o que a Dilma tem com isso?

    Qual a “fundamentação” do Serra?

  2. Jorge said

    É uma festa. Anos atrás, acho que em 2001, um jornal mostrou camelos da 25 de março, em SP, vendendo dados da receita em suas banquinhas.

    Patriarca, eu não digo nada se isso não foi obra de algum tucano na época em que Serra e Aécio estavam em guerra. segundo noticiado, elaboravam dossies um contra o outro.

  3. Anderson said

    Ah, fala sério né. Na epoca do FHC todos os dados eram vendidos em camelos. E como não tivesse na cara que isso foi armação do proprio PSDB. Ng é trouxa mais não. Tão tentando o golpe mesmo.

  4. Iconoclasta said

    boa Pax, só tem que lembrar que uma das motivações dos tucanos para acusarem os dilmistas vem do fato de que coordenadores da campanha da petista não só tentaram contratar serviço de arapongagem, como haviam montado um QG investigativo.

    que vão fazer uso eleitoral não há dúvida, mas esse era o jogo desdes o início, só que agora quem ataca é o outro lado.

    mas eu concordo com você: a RF foi para o saco!

    e como eu disse ontem, depois do aparelhamento do estado pela da facção planaltina, ninguém tá livre de ser devassado.

  5. Chesterton said

    Este blog não é capaz de julgar o caso,

    chest– mas já decidiu eximir Lula de qualquer responsabilidade por qualquer coisa que seja.

    mas acompanha notícias da ditadura da corrupção que se instaurou no Brasil após a ditadura militar.

    chest- com isso, quer “esquecer” que a corrupção aumentou exponencialmente no governo Lula.

    Este caso indica claramente a necessidade do país ser passado a limpo.

    chest- o país? Não, o governo, que é o responsável pela corrupção.

    As instituições da república não podem ser aparelhadas, seja para que uso for.

    chest- já foram, há 7 anos e meio.

    A bola da vez é a Receita, mas a pulga da vez é a campanha de Dilma Rousseff e a verdade precisa vir à tona antes de 3 de outubro. Doa a quem doer.

    chest- já tá doendo no rabo do Brasil decente que se preocupa com um mínimo de dignidade e honestidade com a coisa pública. Debite essas mazelas na conta do Lula e seus asseclas.

  6. Patriarca da Paciência said

    Eu, de minha parte, sou totalmente a favor que nenhum homem público tenho direito a sigilo, de qualquer natureza.

    Homem público tem que ser um livro aberto.

    De que que esse pessoal tem tanto medo?

    Agora… procurar falcatrua de corrupto em imposto de renda?

    É o último lugar onde vão encontrar!

    O tal “contador” parece ser um “grileiro”, com vários processo nas costas, pela entrevista pode-se notar um caráter, no mínimo estranho e enviesado, e… se diz um porfundo admirador do Serra! O que o gajo tem a ver com o PT?

  7. Patriarca da Paciência said

    O contador tem vários processos nas costas e também vários CPFs!

    Altamente confiável!

    Um profundo admirador do Serra!

  8. Chesterton said

    A Dilma já foi presa por assaltar bancos.

    Os blogs de esquerda afirmam agora que a capa da Veja, com a foto de um mineiro e a palavra ABISMO em vermelho é anti PT, pois o mineiro fotografado tem a cara do Lula.

  9. Dossiê é detergente

    Funciona assim: contrato alguém para espionar a mim mesmo, descobrir segredos que possam interessar aos adversários. Aparece uma lista de capivaras incômodas e a partir de então ficamos atentos. Assim que os farejadores alheios puxam aqueles rabichos, e antes que possam organizá-los em alguma investigação compreensível, saímos a público denunciando que estão a elaborar um maldoso dossiê. Para provar, até divulgamos o assunto. Sempre que aparece aquela suspeita, reagimos com indignação democrática, devolvendo o prejuízo à imagem dos “arapongas”.
    Qualquer campanha a prefeito de cidade mediana tem sua equipe de contra-informação. A maioria é formada por jornalistas (quem disse que o diploma não serve para nada?), mas há também publicitários, ex-policiais e aspones em geral. Eles se conhecem, é um meio relativamente fechado. E não há ingênuos: repórter ou analista que cobre eleições para grande veículo e nega a existência desses grupos em todos os partidos está sendo mentiroso. Para entender o alcance da estrutura a serviço de José Serra, basta realizar uma pesquisa rápida nos arquivos de qualquer jornal, procurando menções a Serra, à Polícia Federal e a Marcelo Itagiba. Isso vem de longe e não deveria mais causar espanto.
    Talvez o PT esteja correto em sua estratégia de tratar o caso como histeria de perdedor. Mas, precisando, pode partir das próprias denúncias preventivas da mídia, que levantou a lebre e misteriosamente “esqueceu” de averiguá-la. É batata.

    http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com/

  10. Elias said

    É a hora do desespero. A hora do vale tudo.

    Serra tem mais 2 dias pra virar o jogo. E ele está jogando tudo.

    Serra perdeu em 2002, fez corpo mole em 2006 e não conseguiu unir o partido em 2010. Perdendo agora, e perdendo de goleada, como parece que vai acontecer, Serra vai ser queimado vivo no PSDB.

    Ele sabe disso e não vai se entregar fácil. Vai se pendurar em qualquer coisa que lhe apareça adiante do focinho. E vai distribuir coice e chifrada pra todos os lados.

    Nessa história da filha, ele só tem a perder se continuar a acusar o PT sem provas. O direito de resposta pode ferrar ainda mais com sua desminlingüida campanha.

    Se conseguir manter um tom mais ou menos razoável, o que vier poderá ser lucro pra ele.

    Se foi coisa de gente do PT, poderá ser usado com algum resultado ainda nesta eleição.

    Se foi coisa de tucano (como acho que foi), poderá ajudá-lo na luta interna que ele terá que travar a partir do ano que vem.

    O maior problema dele, creio, ainda é o modo de pensar do indeciso.

    Esse negócio de impugnar a candidatura de quem está vencendo o jogo, assanha ainda mais a histeria dos apoiadores mais descabelados, mas dificilmente atrai a simpatia de quem ainda não se decidiu.

    O indeciso vê nisso a covardia de quem tem medo de perder nas 4 linhas e quer levar a coisa pro tapetão.

    Ninguém vota pra presidente num cara a quem considera frouxo…

    Além disso, nos Estados, os candidatos locais já perceberam que Serra está se metendo no que pode ser uma roubada. Como ratos, farejam o perigo. Mesmo o que pode ser bom para o Serra poderá não ser necessariamente bom pra eles.

    Resultado: se afastam ainda mais do cara. Temem um abraço de afogado…

    Por isto, continuo achando que Serra escolheu a trilha errada.

    Principalmente se a digital na cena do crime for tucana, Serra faria melhor se houvesse deixado pra abrir a cloaca na última semana da campanha.

  11. Pax said

    Caros,

    A receita parece a tal da vaca que foi para o brejo, mas esta estava com cabresto na mão de alguém. Resta saber quem está na outra ponta. E, independente de quem quer que seja, a vaca está lá, no brejo.

    Como o blog não é polícia nem juiz, fica no aguardo de maiores explicações ou que a câmera se afaste do foco para poder enxergar o quadro todo da situação.

    Esta é uma munição pesada, mas também perigosa. E anuncia que daqui para frente a campanha descerá a ladeira com velocidade e massa suficiente para um enorme impacto.

  12. Iconoclasta said

    enquanto os jornalistas antipáticos a situação incentivam o ataque, utilizando o evento para queixas que vão além do inequívoco sequestro das instituições pelo governo atual, é sintomático que a militância ptista, que vai do próprio presidente da república até o mais insignificante comentarista de blogs, acuse o golpe. o estadão conta a história toda do episódio dentro da receita, e o quão ridícula foi a atuação do governo ao apresentar “a prova”, mesmo com suspeitas, deles próprios, de falsificação. pior, ainda levou o conto ao congresso. uma vergonha!

    eu acho que, infelizmente, não vai dar em nada, pois como muito bem dizem alguns, a sociedade está anestesiada. mas que a molambada tá rolando na cama com uma dorzinha de barriga não resta dúvida.

    ;^)))

  13. Anrafel said

    Só um muar tentaria obter provas de enriquecimento com a corrupção invadindo dados do Imposto de Renda de um homem público ou parente dele. Alopragem com burrice é dose prá leão (não tive como evitar). Ou para tucano.

    Pela manhã, a notícia estava nos jornais, à tarde foi pedida a impugnação da candidatura de Dilma. O script parecia já estar pronto e devidamente ensaiado. Leviandade, primarismo e desespero eleitoral. Dificilmente um ministro sequer examinaria isto a esta altura das coisas.

    Agora, a Polícia Federal entrar na jogada para investigar seriamente é uma necessidade para a reputação da Receita, agora ou em qualquer época, mas, no presente caso, não sei se seria um benefício para a tucanália (apud Elias).

  14. Carlão said

    E põe lama nisso…
    Receita tentou abafar caso da violação do sigilo fiscal da filha de Serra
    Em meio ao discurso de que não havia irregularidade, governo já sabia que a procuração usada para violar dados de Verônica era falsa.
    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100902/not_imp603982,0.php

    Num documento obtido pelo Estado, com data de terça-feira, a comissão de investigação levanta suspeitas sobre Antônio Carlos Atella Ferreira, autor da procuração utilizada para retirar os dados fiscais de Verônica Serra em uma agência da Receita em Santo André. No ofício, Ferreira é tratado como pessoa “supostamente” autorizada a retirar os documentos da filha de Serra. A comissão levantou informações sobre ele e cita que tem quatro CPFs em “diversos municípios”. Diante da suspeita, a comissão pede que a procuração seja enviada à Procuradoria da República para “confirmação de autenticidade”. O documento da comissão, tratado como “ata de deliberação”, registra o horário das 17h de terça. A Receita descobriu pouco antes, às 13h42, que Ferreira era dono de quatro CPFs.

    Na noite daquele mesmo dia, quando o portal estadão.com.br revelou, com exclusividade, o episódio, o Ministério da Fazenda e a Receita procuraram a imprensa, inclusive o Estado, para informar que não havia irregularidade e os dados de Verônica foram consultados mediante requisição autorizada e assinada por ela. O discurso foi compartilhado pelo primeiro escalão do governo durante toda a manhã de ontem, incluindo o ministro Guido Mantega (Fazenda) e o líder no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

    Tá na hora da dupla Pax e Pat refletirem melhor sobre as amenidades e asneiras que andam dizendo.
    Sugiro que procurem se informar melhor sobre a Constituição e parar com achismos infantis sobre o caso.
    Esse caso ainda vai feder muito mais.

    PS. Por oportuno informo aos afoitos navegantes que listas com supostos dados da Receita são vendidos por camelos há mais de 20 anos. E só os idiotas acreditam que elas são verídicas. Por isso compram.

  15. Furasói said

    A Receita Federal do Brasil não está na lama! A Receita é um lamaçal, uma areia movediça, desde a época da ditadura. Será que ninguém percebeu?

    Para a Receita, todos são culpados até prova em contrário. É a última das instituições da ditadura que ainda persistem.

    Sigilo fiscal? Por favor, me poupem! dê uma passadinha na Rua Santa Ifigênia em São Paulo ou em algum grande banco público ou privado. Ou em alguma empresa de telemarketing ou telefonia…os meus dados estão lá, na mão deles, porque sou importunado quase todo dia…

    A minha pergunta é: por que só agora, em período eleitoral, levantar esse problema?

    Pode deixar que vou cobrar essa preocupação ética depois do dia 1º de janeiro.

    A Receita Federal é do Brasilsilsilsil

  16. Anderson said

    aiaiaiaia, esse jogo de cena do psdb e pig são hilários. o povo não é bobo.

  17. Iconoclasta said

    sintético o comentário do noblat:

    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/09/02/caso-veronica-governo-foi-cumplice-321224.asp

  18. Carlão said

    Ico
    pela velocidade/ansiedade que os companheiros do blog tentam desbaratinar o assunto…sinto no ar uma insegurança quanto à vitória antecipada. hehe

    PAX (PAT) cerebro de um,…hehe
    é um esquema criminoso de compra e venda de informações privadas (protegidas por Lei) e que…por “algum motivo incerto e não sabido”, não teve como alvo figuras proeminentes do PT.
    Nem Palocci e nem Zé Dirceu. Putz !!!! Por que não???
    Era mercado certo, né?
    Mas…quem violou tinha comprador certo…
    ALOPRADOS 2- a cagada da receita aparelhada

    …assistí ao programa da Dilma e ela caracteriza a campanha entre azuis x cor de rosas …e pergunto
    ao PAX(PAT)hehe
    Você é cor de rosa?

  19. Carlão said

    Ah e aproveitando quero mostrar ao vivo e em cores um video da Dilma falando sobre educação após entrevista/reunião (sic)com um dirigente da CNI…no qual depois de amenidades sobre projetos interessantes,misturando conceitos sobre ISOs ( ela não sabe o qe outras bobagens… Dilma confessa que a empresa PÃO & CIRCO quebrou, com muita honra, em meados de 96 por causa de uma disparidade cambial que acabaram acontecendo em 2002.
    Video publicado pelo Dilmaweb …

    Pergunto: Alguem entendeu alguma coisa sobre a enrolação sobre a Educação onde os problemas do sucesso acabam se transformando em insucesso? Com a palavra PAX(Pat)…
    e nos momentos finais…a MENTIRA sobre o cambio.

    Algum comentário inteligente ?

  20. Patriarca da Paciência said

    Carlão,

    O TSE já deu a resposta.

    O “processo” do psdb vale tanto quanto um monte de papéis velhos!

    Arquivado sem qualquer apreciação!

    Agora, o processo contra o Serra vai dar muita dor de cabeça naquela cabeça oca.

  21. Carlão said

    PAX(PAT)
    Explique para a Dilma o que quer dizer ISO …ela não sabe…hehe
    E nem sabia porque quebrou em 96…resolveu mentir de novo.
    Falta de ISO?
    hehehe
    Pat vc também sofre de falta de ISO?
    hehe

  22. Carlão said

    PAT (PAX)

    vamos adiante…o Pat(Pax) está impaciente e vai consultar seu Marx particular sobre o que fazer diante do enigma do ISO. Imagino que Pat(Pax)citará uma frase de Cícero…”Delenda Cartaxo!” para comprovar a sua isenção (com lado).Foi desmascarado publicamente ao “esconder a verdade” partidariamente.

    Por favor Pax(Pat) ensine ao Pat(Pax) o que significa ISO …aquilo q nem dilma sabe!

    Tenha Paciência, Pax.
    O Patriarca parece adorar uma Matriarca da Paciência que fala abobrinhas e mente o tempo inteiro.
    …uma mãe dominadora…de várias caras…em busca da juventude ISO mum governo ISO sem inovação…
    Freud explica? Sei lá!

    Pat(Pax) tente o ISO da inovação…quando entender o que a dilma quis dizer…se tiver tido no saco de assistir o video até o final apoteótico.
    Dilmês puro. Ela muda o passado.
    Rebimboca da parafuseta !
    hehe

  23. Patriarca da Paciência said

    Carlão,

    Pois eu entendi o vídeo muito bem. O problema aí de de “falar para quem”. Dilma estava falando para uma turma de empresários que querem saber coisas bem sintetizadas e técnicas. Então, para um “peru de fora”, parece que é grego.

    São projetos muitíssimos interessantes e viáveis.

  24. Pax said

    Caro Carlão,

    Há uma linha tênue entre o que você acha engraçado e o que eu considero trollagem. Pense um pouco nisso e tenha, por favor, o mesmo respeito que tenho por todos, com todos.

    É um pedido sincero.

  25. iconoclastas said

    Pax, sem essa, o Carlão te ajuda, o cara posta bons vídeos e, apesar da desgraça política e esculambação institucional que este governo tenta transformar este país, ele mantém o bom humor.

  26. iconoclastas said

    esculhambação

  27. Patriarca da Paciência said

    Carlão,

    Teu problema é o mesmo de alguns “bacharelescos”, tão bem definido por Luiz Antônio Simas:

    “Somos um país históricamente marcado pela valorização demasiada da cultura bacharelesca e, ao mesmo tempo, por quatro séculos de escravidão que acabaram por desqualificar completamente o trabalho manual. A primeira constituição brasileira – a carta do Império de 1824 – estabelecia o voto censitário e preservava o escravismo, com o argumento de que libertar escravos atentaria contra o direito à propriedade privada. A primeira constituição da República – a de 1891 – proibia o voto do analfabeto e, ao mesmo tempo, não atribuia ao estado brasileiro o dever de alfabetizar a população. O Brasil, em resumo, foi pensado por sua elite política e econômica a partir da perspectiva da exclusão das massas populares do exercício da cidadania e do acesso ao saber formal.”

    Entendeu? O Brasil foi pensando, durante quase 500 anos, por sua elite política, a partir da PERSPECTVA DA EXCLUSÃO DAS MASSAS POPULARES DO EXERCÍCIO DA CIDADANIA E DO ACESSO AO SABER FORMAL.

    COM LULA O TAL “PROJETO” COMEÇOU A DAR ERRADO!

  28. Elias said

    Pax,

    Além disso tudo que você citou, ainda houve no Brasil a tributação por “capitação”.

    O cara pagava imposto “per capita”. Quanto maior a quantidade de filhos, mais impostos o sujeito tinha que pagar. Mesmo que fosse paupérrimo.

    Essa a razão pela qual brancos pobres se aquilombavam juntamente com escravos fugidos. Eles iam pros quilombos para que não fossem presos por não pagar o imposto que não tinham com quê pagar.

    Já os mais ricos, com menos filhos, praticamente não pagavam impostos.

    Então, no Brasil, essa história dos mais ferrados pagarem pelos mais ricos vem de longe…

    Dia desses, li um artigo na Folha de São Paulo sobre o peso da carga tributária brasileira.

    Com um pouco de vergonha na cara, a FSP jamais publicaria nada sobre o tema.

    Afinal, a FSP não paga impostos. É isenta. A carga tributária brasileira nada pesa sobre ela.

    Enquanto isso e por causa disso, o dono da padaria da esquina paga muito mais do que seria minimamente razoável pagar.

    É que ele tem que compensar o imposto que não é pago pela FSP, pelo Estadão, pela Rede Globo, pela Vale & outros do mesmo naipe…

    Que, cinicamente, ainda reclamam da carga tributária (e tem classe mérdia que ainda assume esse discurso…).

    Certo que as elites brasileiras são o que são. Mas só conseguem fazer o que fazem, porque contam com a conivência, a passividade e, não raro, com o escancarado apoio de gente do andar de baixo.

    Inclusive gente do andar de baixo que pensa que é do andar de cima…

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: