políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

“Doa a quem doer, seja quem for”

Posted by Pax em 03/09/2010

Essas foram as palavras de Lula para o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, ao ordenar que a Polícia Federal assuma as investigações sobre a violação dos sigilos fiscais de tucanos e da filha do candidato José Serra.

A notícia acima é oficial, está no site da Agência Brasil e reproduzida abaixo.

Polícia Federal comandará investigações sobre quebra de sigilo na Receita

Daniella Jinkings – Repórter da Agência Brasil

Brasília – Por determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Polícia Federal (PF) vai assumir o comando das investigações sobre a quebra do sigilo fiscal de 140 pessoas na Receita Federal. De acordo com o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, o presidente quer urgência na apuração e pediu que a PF faça um relato diário de seus trabalhos, que deverá ser repassado a ele, ao ministro da Justiça e à imprensa.

“A Polícia Federal assume as investigações e rapidamente dará uma resposta ao governo e ao país sobre o que aconteceu, punindo aqueles responsáveis pela quebra de sigilo e crimes que foram praticados frente à Receita Federal”, disse durante entrevista coletiva.

Lula, que estava no Paraná, passou as determinações ao ministro por telefone. Segundo Barreto, o presidente manifestou firmeza, pedindo rigor nos trabalhos e a punição de todos os culpados, “doa a quem doer, seja quem for”.

O ministro informou que o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Correa, já recebeu as orientações. Segundo Barreto, a PF, que estava acompanhando os passos da investigação na Receita Federal, agora, no comando dos trabalhos, fará a perícia dos HDs e ouvirá os suspeitos de envolvimento no vazamento de dados sigilosos da Receita.

Segundo Barreto, a Receita Federal continuara com a investigação administrativa. “A Receita Federal não é Polícia Judiciária, ela não tem competência para fazer uma investigação fora do seu âmbito de atuação. O criminal é de responsabilidade da Polícia Judiciária da União, que é a Polícia Federal.”

“Os próximos passos serão os procedimentos de polícia, oitiva de testemunhas, levantamento de dados, cruzamentos de informações e identificação de autor e materialidade de delitos”, afirmou.

Hoje há nova notícia que indica que vai doer mesmo na Receita Federal, até agora a única que já tem sua imagem completamente abalada pela incapacidade de manter as informações fiscais sob sigilo, uma de suas maiores obrigações. Segundo o jornal Estadão, há indícios muito claros que as violações tiveram motivação política eleitoral. Veja abaixo.

Receita Federal omitiu fim eleitoral da quebra de sigilo

AE – Agência Estado
Documento da Receita Federal obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo revela que a corregedoria do órgão já trabalhava desde o dia 20 de agosto com uma linha de investigação que apontava para uma violação político-eleitoral do sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do presidenciável José Serra, e de outros quatro membros do PSDB. A suspeita de violação política, porém, foi “confinada” na corregedoria, enquanto a cúpula do Fisco e integrantes do governo unificaram um discurso público em direção contrária para despolitizar o episódio e blindar a candidatura presidencial de Dilma Rousseff (PT).

Ao pedir para verificar se os dados fiscais de Verônica haviam sido violados, a comissão da corregedoria mencionou os demais tucanos alvos de quebra de sigilo e vinculou esses nomes, inclusive o da filha do candidato, a reportagens sobre o dossiê que foi parar na campanha de Dilma. O documento tem o registro das 17h de 20 de agosto. Chamado de “ata de deliberação”, o teor revela os motivos que levaram a comissão da Receita a verificar se os dados de Verônica foram violados: o polêmico dossiê.

“… E tendo em vista que emergiu dos autos acessos aos conteúdos da declarações de Imposto de Renda de outros nomes da política nacional… e ainda tendo em vista que foi noticiado pela mídia jornalística, dentre eles O Globo (reportagem anexa à presente ata), de que havia suspeição que Verônica Serra, filha de José Serra, também poderia ter sido alvo de quebra de sigilo fiscal”, diz trecho do documento.

A reportagem mencionada pela comissão foi publicada em maio, cita Verônica Serra e trata da crise instalada na campanha de Dilma por causa do dossiê contra os tucanos. O caso derrubou o jornalista Luiz Lanzetta, que era integrante do setor de comunicação da campanha.

Continua no Estadão

Ao juntarmos as duas notícias acima temos uma exigência para as instituições republicanas. A Receita Federal já foi para a lama, agora a Polícia Federal tem obrigação de esclarecer o caso o mais rápido possível para não ser puxada para o mesmo caminho. Como disse Lula, doa a quem doer.

Aos brasileiros só resta cobrar que os fatos sejam esclarecidos o quanto antes. As acusações são gravíssimas.

Anúncios

5 Respostas to ““Doa a quem doer, seja quem for””

  1. Elias said

    Mantenho o que disse em comentário ao post anterior, sobre o mesmo assunto.

    Serra & adjacências fizeram furo dentro d´água.

    Ainda estou surpreso. Parece que os cobras criadas do PSDB esqueceram todos os macetes nos quais eles eram mestres.

    Como estratégia eleitoral, Serra errou ao destampar a privada na 1ª semana de setembro. Ele deveria ter guardado esse trunfo malcheiroso pra última semana da campanha.

    Nesta semana, Serra teria que vir com um conteúdo sério, que é o que sensibiliza os indecisos. Eleitor indeciso não quer saber de baixaria. Baixaria é a pauta preferencial dos histéricos. E eleitor indeciso, decididamente, não é histérico.

    Ao abrir a cloaca antes da hora, Serra permitiu que o governo reagisse. A decisão do Lula de colocar a Polícia Federal no caso, para que esta passe o pente fino e bote pra quebrar, seja com qem for, tende a despotencializar a jogada.

    Agora os tucanos vão baixar o tom — até porque não têm peito de dizer que a PF está fazendo corpo mole — e a pauta tende a esvaziar.

    Faltou noção de tempo…

    É certo que jornais como a FSP vão turbinar suítes. Mas, a essa altura, os indecisos já sacaram pra quem esses jornais somam. Principalmente quem acompanhou a dança dos números das pesquisas, ou soube dela por ouvir dizer.

    Além disso, sem fatos novos capazes de gerar manchetes, insistir na jogada só vai escancarar ainda mais a condição de desespero…

    Ao fundo, está a incapacidade cada vez mais evidente da chamada “grande” imprensa, de formar opinião. Ela usou e abusou dessa capacidade durante décadas. De tanto abusar, perdeu a credibilidade e, com ela, o privilégio.

    Do ponto de vista político, dançou!

    Amanhã termina o prazo fatal para Serra reverter a tendência que se manifestou até aqui.

    Se ele conseguisse reverter, isto poderia influir no comportamento dos indecisos na semana que vem, quando Serra poderia ter um crescimento ainda mais intenso. Como aparentemente não conseguiu, a semana que vem, provavelmente, evoluirá por inércia.

    O indeciso da 1ª quinzena de setembro é a noiva da campanha. É o eleitor mais difícil, o mais politizado, o mais exigente. Depois que ele se define, e sendo grande a diferença entre o 1º e o 2º colocado… lápide!

    Porque aí entra em campo o indeciso da 2ª quinzena de setembro. Esse é completamente diferente. Ou ele vai de indeciso até o fim, ou se define por quem está na frente ( é o cara que não quer “perder o voto”, votando em quem vai perder).

    Parece que Serra terá que reservar um outro monte de m… pra jogar no ventilador na última semana.

    Afinal, a 1ª das 6 regras básicas da liderança é lutar e mostrar a todos que está e vai continuar lutando até o fim, mesmo sem nenhuma chance de vencer…

  2. Anderson said

    Se segura Aecio pq a investigação já tá nos seus calcanhares. E Serra vai passar mais vergonha ainda. Golpe da Receita falhou miseravelmente.

  3. Pax said

    Em termos de campanha, subtraindo-se todas as outras questões, não dá pra dizer que a tucana é boa e que a petista é ruim.

    Isto é um fato. As peças televisivas de Dilma são um brinco de bem feitas. As de Serra são bastante questionáveis. As de Marina, bem, tadinha, com 1 minuto nem dá pra ser alguma coisa, mas não são lá extraordinárias como se esperavam com o aporte de gente boa por lá (cito o Meirelles e o marketeiro que criou o Lula Lá).

    De um lado, o tucano, bateram cabeça antes de começarem e não pararam mais. Do outro, o petista, firmaram um pacto sólido e fizeram as mensagens bem preparadas chegar onde queriam. No de Marina também houve críticas, inclusive internas, como a do Sirkis.

    Isto não é torcida, é uma análise sobre as campanhas, os marketeiros e responsáveis pelas comunicações de um lado e de outro.

    Para não ser desonesto com as campanhas, outra boa me parece a do PSOL.

    Os outros nanicos as campanhas chegam a ser uma piada de mau gosto.

  4. Chesterton said

    caraca, olha o jornal do PD!!!

  5. Pax said

    Merece um post, sim, Chesterton.

    Se o PT processou o Sergio Guerra e outros, agora terá que processar o Estadão também, pelo que entendo como lógico.

    Um minuto que vou achar a notícia…

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: