políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Lula e a imprensa: Boff, Dines e Bucci

Posted by Pax em 24/09/2010

A imprensa virou pauta e o presidente a comprou. Este blog traz, então, três opiniões alheias para estimular o debate.

Leonardo Boff: A mídia comete sim abusos ao atacar Lula e Dilma – no Portal Vermelho via site JusBrasil

O que está ocorrendo já não é um enfrentamento de ideias e de interpretações e o uso legítimo da liberdade da imprensa. Está havendo um abuso da liberdade de imprensa que, na previsão de uma derrota eleitoral, decidiu mover uma guerra acirrada contra o Presidente Lula e a candidata Dilma Rousseff. Nessa guerra vale tudo: o factóide, a ocultação de fatos, a distorção e a mentira direta. Continua

Alberto Dines: A pauta do debate político – Observatório da Imprensa

A mídia impressa assumiu o papel de oposição? As denúncias da mídia impressa são infundadas? O governo federal ameaça a democracia?

Estas três questões hoje comandam a disputa eleitoral e estão mais presentes no debate político do que na atuação dos candidatos. É uma perigosa distorção que poderá deixar marcas indeléveis em nosso processo político porque não estão sendo formuladas com a intenção de desarmar os espíritos – ao contrário, só aparecem para exacerbar os ânimos. Continua

Eugênio Bucci: Por um pingo de serenidade – Observatório da Imprensa

Por iniciativa pessoal do presidente da República, a imprensa vai se convertendo em ré nesta campanha eleitoral. Nos palanques, ele vem investindo agressivamente contra ela. Diz que vai derrotá-la nas eleições. Lula grita, gesticula, fala com muita virulência. Por que será?

É difícil de entender. Ele sairá consagrado de seus dois mandatos. A aprovação popular que o eleva às alturas é um feito sem precedentes. O clima no País é de otimismo. Os indicadores econômicos, em sua maioria, atestam expansão, crescimento, solidez. Sua candidata ao Planalto lidera as pesquisas com imensa folga. Por que, então, todo esse ressentimento? Continua

Opinião do blog: Evidente que há uma falta de preparo maior de uma parte da imprensa, principalmente a investigativa. Pode e deve ser questionada. Mesmo assim foi capaz de derrubar, recentemente, uma ministra e um séquito que, segundo suas reportagens, faziam da Casa Civil um balcão de negociatas muito à além de qualquer aceitação ou justificativa. Alguns setores mais exaltados da situação, oriundos de linhas mais à esquerda, acabaram por provocar alguns setores mais exaltados da oposição, oriundos de linhas mais à direita. E vice-versa. Ambos setores, estes mais radicais, precisam ser esclarecidos que vivemos por escolha numa Democracia. Quem decide é a maioria. E a maioria não quer mais tanta exaltação. Simples como isso. A maioria é que vence. E a sociedade está muito feliz com o Estado Democrático vigente e em evolução positiva. Que inclui total liberdade de opinião, expressão e imprensa. Mesmo que esta imprensa tenha opção política não declarada, por qualquer motivação que seja, inclusive covardia. Ainda assim, deve ser livre. Qualquer movimento que ameace liberdades não cheira bem. Seja de que lado for.

Anúncios

21 Respostas to “Lula e a imprensa: Boff, Dines e Bucci”

  1. Chesterton said

    Evidente que há uma falta de preparo maior de uma parte da imprensa, principalmente a investigativa. Pode e deve ser questionada. Mesmo assim foi capaz de derrubar, recentemente, uma ministra e um séquito que, segundo suas reportagens, faziam da Casa Civil um balcão de negociatas muito à além de qualquer aceitação ou justificativa.

    chest- não foi a imprensa que derrubou a ministra, foram seus crimes. A imprensa apenas expôs ao mundo suas práticas.

  2. Chesterton said

    O estadista, por dever de ofício, não pode permitir que sua dor pessoal conduza suas atitudes como chefe de Estado. Simplesmente não pode.

    Lula sabe disso. Ele sabe disso muito mais do que todos nós. E, também por isso, é difícil aceitar e entender a brutalidade dos seus ataques aos jornalistas. Mas, se nos esforçarmos, podemos encontrar uma linha de explicação.

    chest- se ele sabe, está fazendo teatro. Bucci acusa Lula de fingir?

    Portanto, o movimento teatral de Lula é estritamente racional, calculado. E faz sentido.

    chest- não disse? Então é grave. Lula no teatrinho atenta contra as instituições que permitem o funcionamento da democracia.

    O engano. Lula faz crer que liberdade existe apenas para os que informam “corretamente”. Não é bem assim. A liberdade de imprensa inclui a liberdade de que veículos impressos – que não são radiodifusão e, portanto, não dependem de concessão pública – assumam uma linha editorial abertamente partidária.

    chest- porque senão teria que fechar os jornais sindicais, do PCB, do PSOL, A Causa Operária etc…

    A discórdia. Alguém poderá acreditar que cabe ao Estado definir o que é “informação correta” e, com base nessa crença, poderá pedir a perseguição estatal de órgãos de imprensa. Seria tenebroso. Não cabe ao Executivo, ao Legislativo ou ao Judiciário definir o que é “informação correta”.

    chest- Bucci subiu no meu conceito. E olha que já o xinguei muito.

    o chefe de Estado não deveria semear o ódio, conclamando o povo a “derrotar” órgãos de imprensa. essas declarações presidenciais, ainda que explicáveis, são inaceitáveis.

    chest- ainda tem jornalista de esquerda decente nesse país.

  3. Chesterton said

    “Eu deixo a presidência como o presidente que participou de forma honrosa do momento mais auspicioso do capitalismo mundial”, disse Lula.
    UOL

  4. Zbigniew said

    Acredito que estamos misturando tudo neste momento e a confusão só serve para exaltar os ânimos.

    Eu pergunto: alguém pode ou não abusar de sua liberdade? Quem bebe muito, quem come em demasia, quem coloca o seu som nas alturas até altas horas da madrugada, está ou não abusando de sua liberdade? A liberdade termina onde começa o direito de outrem.

    Com a imprensa é necessário destacar algumas nuances. Evidente que não se vai fechar um veículo de comunicação porque ele se tornou um “panfleto proselitista”. Evidente que ele tem o direito de apoiar quem ele quiser (aqui caberia um parênteses no que se refere às emissoras de televisão). Mas, e o direito à informação honesta e não deturpada? Se até mentir ou deturpar a imprensa tem direito, que ela suporte as críticas que lhes são desferidas, porque é um direito da sociedade fazê-las. Digo mais, é um dever.

    Até agora não vi nenhum movimento de cerceamento, censura, ou ameaça à liberdade de expressão. Até agora não vi nenhum ato material hostil a qualquer órgão de imprensa, compreendido como qualquer ação de destruição de patrimônio ou agressão física ou mesmo moral a qualquer integrante da imprensa, por quem quer que seja. As manifestações das centrais sindicais foram pacíficas, dentro da lei.

    Vi um Presidente expressar sua indignação de forma legítima e democrática, contra o que ele acha ser um achaque à campanha da sua candidata. Do mesmo modo que cabe às pessoas deixar ou não de ler, acessar, ouvir ou assistir um determinado órgão de imprensa, cabe aos eleitores aceitar ou não a mensagem do Presidente e de todos aqueles que desejam manifestar sua insatisfação com a cobertura destes mesmos órgãos. Nada mais que isto.

    Impedir este direito é dar à imprensa um status acima de qualquer outro órgão ou poder da República: o de não ser criticada, pensada ou repensada, como se isto fosse um crime!

    Até os poderes sofrem modificações, sem que sejam extirpados os princípios que os norteiam e o mesmo deve se aplicar a imprensa.

  5. Elias said

    Pax,

    De tudo isso que tem sido escrito a respeito, só lamento a expressão “abuso de liberdade de imprensa”, usada pelo Leonardo Boff.

    Isso é papo furado! Esse crime não existe!

    Pode ser que tenha havido factóide, ocultação de fatos, distorção e mentira direta. Aliás, acho que houve mesmo.

    Também é possível que disso tenha resultado episódios de injúria, calúnia ou difamação.

    Mas injúria, calúnia e difamação são delitos previstos no Código Penal Brasileiro, independentemente de quem os tenha praticado.

    E o Direito também prevê o que pode (e deve) fazer quem quer que se sinta injuriado, caluniado ou difamado por outrem e a penalidade pra quem comete esses delitos.

    Se começarmos a falar em “abuso de liberdade de imprensa”, estaremos falando de um delito novo, específico, a demandar normas também específicas para coibi-lo e puni-lo.

    Uma espécie de “injúria, calúnia e difamação” só pra jornais e jornalistas.

    Isso é tudo o que o Brasil NÃO precisa. Todos sabemos no quê isso vai dar.

    O que o Brasil tem que fazer é consolidar e não enfraquecer sua democracia.

    Seria um absurdo colocar sob ameaça o processo democrático, só porque um ou outro bunda-mole qualquer andou fazendo merda numa eleição presidencial.

    O Brasil, hoje, é muito mais e maior que isso…

    É preciso ter em mente, que mesmo o mais abjeto e desprezível barão da imprensa brasileira tem o direito de opinar livremente sobre o que bem entender.

    Tá certo que o cara é nojento. Mas, mesmo sendo nojento e repugnante como um rato de esgoto, ainda assim ele tem direito a manifestar livremente sua opinião sobre o que bem entender.

    Quanto aos ataques do Lula a alguns órgãos de imprensa, qual o problema?

    Há 8 anos o cara vem sendo chamado de “apedeuta”, “pinguço” e o diabo a quatro, nas páginas de jornais e revistas. Por que ele não pode revidar em um comício?

    Em sua maior parte, os jornais e revistas brasileiros são medíocres. Vagabundos. Vigaristas, prontos a fazer trabalho sujo a quem quer que lhes pague por isso.

    Além do mais, alguns deles são verdadeiros parasitas, porque ganham rios de dinheiro e não pagam impostos.

    São piores que banqueiros de jogo do bicho, porque estes pelo menos têm a decência de assumir sua condição de contraventores.

    Um tipo de rato com vergonha no focinho, que se esgueira pelos desvãos escuros de uma legislação hipócrita associada à condescendência oficial.

    Já os barões da imprensa, nem isso. Elevando à 12ª potência sua própria cretinice, operaram nas sombras pra legalizar sua condição de parasitas, ganhando assim o direito de roer por dentro a sociedade que os sustenta.

    Eles são um outro tipo de ratos, que exibem publicamente seu mau cheiro e suas pústulas, porque, em sua visão distorcida e viciada do mundo, se orgulham disso.

    Isso sim, é que tem que acabar.

    Não creio que seja necessário definir limites específicos para a liberdade de imprensa. Ou a imprensa tem liberdade ou não tem.

    Não tem sentido dizer prum cara: “Você é livre para ir onde quiser, desde que não se solte desta corrente que vou atar aos seus pés.”

    Os limites para a liberdade de imprensa já existem. São os limites que qualquer indivíduo tem, de não mentir, não acusar sem provas, e assim por diante.

    Quando a ultrapassagem desses limites constituir algo tipificado como crime, deve o jornal, a revista, o jornalista ou sei lá quem mais, ser processado por isso. E, se condenado, que seja punido, na forma da lei.

    Não porque se trata de um jornal, de uma revista ou de um jornalista. Mas porque se trata de um criminoso.

  6. William said

    Veja , Folha , Globo e Estadao. Eis os nomes dos golpistas e mentirosos. A verdadeira inmprensa esgoto.

  7. Pax said

    Prezados,

    Bora tomar um chá de maracujá. E pensar um pouco mais. Tudo indica que o próprio Lula já se arrependeu de ter falado alguns de seus pronunciamentos aqui e acolá. Deixa o que sei se tornar notícia que coloco em post.

    Algumas coisas são notórias nesta questão:

    – Há parcialidade de alguns veículos de imprensa de forma geral e, vejam, e, em alguns veículos há gente mais parcial e gente menos parcial. De toda sorte, exigir que a imprensa seja boa é sempre bom, como exigir que o executivo, legislativo e judiciário também, num estado de “exigência” que colocaria a imprensa como um verdadeiro poder. E acho que é mesmo. Não de direito, mas de fato. E um poder que a sociedade não pode prescindir.

    – Há quem passe do ponto por conta da nossa Constituição assegurar liberdade de imprensa? Acho que sim. Aqui e acolá tem gente que injuria, calunia, difama, traz prejuízo etc. A Justiça está aí para isso mesmo. Tem lei que sobra pra ser aplicada.

    – Tem uma turma do PT que passa um pouco da conta em algumas opiniões. Ainda mais em época de eleição. Já disse e repito pra todo lado, gente que parece ser contratada como caminhão de carregamento de munição para a oposição. Paciência, se a campanha de Dilma não consegue segurar esses caras, que fique correndo atrás dos incêndios que eles causam. Simples assim.

    – Tem uma turma do outro lado que também merece elogios da campanha de Dilma, idem ibidem, parecem o tal caminhão de munição para o outro lado. E, idem ibidem, paciência.

    – Tem uma verdade absoluta, sagrada, cá na opinião deste blog que já viveu outros tempos, outras horas, mais nebulosas, bem mais covardes: cercear liberdades é muito pior que deixar solto. Quem gosta disso passa para o lado que efetivamente deve ser combatido. Este lado é o lado não democrático. E este lado, segundo a História, não presta, é criminoso.

    – Lula e a turma perderam um pouco mais a estribeira com duas pautas recentes. O caso da Receita e o caso da Erenice, bendita Erenice. Mas o segundo, o da bendita, foi o estopim. Até então Lula vinha se segurando. Dilma também. A campanha também. Mas o tal filhote da Erenice conseguiu ferrar um bocado o plano geral da situação. Vamos combinar de olhar a coisa como ela é. Foi isso, sim.

    Dado o exposto, melhor tomar chá de maracujá, aceitar o direto no fígado, o upper no queixo, fazer um klinch, respirar fundo, esperar o intervalo entre rounds, sentar na banqueta, ouvir o tal técnico que é sapiência, e aí pensar no próximo round.

    E tirar esse papo de imprensa da pauta. A pauta é eleição. A pauta é se o governo PT é melhor ou pior que o governo PSDB, se Dilma é boa, se Serra é bom, se Marina é boa, se as propostas a, ou b, ou c são melhores ou piores, enfim.

    Se não sabe tomar soco no fígado, então alguma coisa tá errada. Democracia implica, também, em fígado forte, em resiliência política.

    Pô, eu que não entendo nada vejo isso com uma tranquilidade danada. Limpa a casa – e vamos lá, tá limpando ao que parece – aprende um pouco – de novo, desculpa dizer- respira e vai pro round definitivo. Vinha ótimo até aqui e agora vai bambear as pernas dando uma de garoto mimado que não sabe apanhar?

  8. Carlão said

    Rio Pax
    Vai haver 2o. turno.
    O PT já percebeu e está com medo.
    Este assunto foi definido e votado há muito tempo e só agora ficaram preocupados
    com a Constituição.
    Querem ganhar “na marra” (até no “tapetão”).

    FSP – PT entra no Supremo contra exigência de dois documentos para votar
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/804216-pt-entra-no-supremo-contra-exigencia-de-dois-documentos-para-votar.shtml

  9. Elias said

    Pax,

    A pauta do debate político é aquela que for inserida no debate político.

    Há alguns semanas, a Veja encerrou um de seus artigos declarando que o PT é contra a liberdade de imprensa. E olha que o artigo não era sobre o PT, nem sobre as eleições ou mesmo sobre a liberdade de imprensa…

    Qual é a tática? É martelar em cima de um mote, a propósito do que quer que seja…

    Você tem 2 alternativas: uma, apanhar calado; outra, revidar.

    Dependendo das circunstâncias, qualquer uma dessas alternativas pode ser a melhor.

    O Lula, veterano de um porrilhão de campanhas eleitorais, sabe disso.

    Se ele — e outras lideranças de peso — amarelarem na reta final, a militância não se sentirá estimulada a partir pra cima.

    Por outro lado, se ele próprio e outras lideranças de peso partem pra cima, a militância pega pressão e vai dentro, também.

    Na reta final, com a forte possibilidade de definir a disputa no 1º turno, o pior que o Lula poderia fazer seria desarmar a militância.

    Daqui até o final do 1º turno, a coisa deve funcionar na base do bateu, levou.

    Há um enorme potencial de antipatia em relação aos órgãos da “grande” imprensa brasileira, e seria uma tremenda bobeira política não aproveitar isso eleitoralmente.

    Quem for quebre que se podre, pô!

    Agora, sem essa de “abuso de liberdade de imprensa”, né?

    Só espero que a direção não esqueça a lição e esteja com ela bem viva na cabecinha, daqui a alguns meses, quando a canalha começar a se chegar, risonha e sabujeira, com seus terninhos azul-marinho…

  10. Pax said

    Caro Elias,

    E para manter a militância mobilizada precisa “desagradar” boa parte da sociedade? Acho que não.

    Desculpe-me, meu caro. Não acredito que a Veja tenha pautado. Não mesmo. Tenta faz tempo essa pauta, incentiva seus histéricos a provocar, desde muito tempo. Não é de hoje que chamam petistas de forma generalizada de stalinistas, fascistas, hitleristas, apedeutas, antas e o que mais você quiser tem no repertório.

    A sociedade passa batido sobre isto. Dá menor bola. Quer em números? 4%. Nem mesmo boa parcela da oposição aguenta mais esta ladainha improdutiva, este besteirol.

    Quem colocou a questão na pauta foi a campanha e as lideranças e finalmente Lula em seus últimos depoimentos.

    Uma parte da militância que achou que estaria fazendo um enorme movimento nacional, uma convocação nacional contra o golpismo midiático. Sabe o que deu? Uma reunião de menos de 1000 pessoas ontem. Alguns falam em 300. Vai na média que talvez esteja correto, ou seja, entre 600 a 700 pessoas. Se tanto.

    Hora de mudar de pauta. Receber o upper no queixo e não cair. Mas tirar da pauta esta história. Segundo o que acho, só tem a perder. Muito mais fácil a posição da oposição, de acusar tentativa de restrição às liberdades. E põe muito mais fácil nisto.

    Acho que aqui quem tem razão sou eu. Pedindo venia.

  11. Elias said

    Pax,

    Também acho que você tem razão, com relação à tal “marcha”.

    Não é por aí.

    Na realidade, não estava me referindo a ela, e sim aos revides que Lula e as lideranças de peso devem dar, pra armar a militância.

    Mas isso, a meu ver, deve ser feito nos comícios, na propaganda na tevê, na panfletagem…

    Serra, a chamada “grande” imprensa & acompanhantes, não têm telhados de vidro; têm verdadeiros hangares de vidro. Alvos fáceis pra pedregulho de qualquer tamanho.

    É só abrir o saco de maldades e mandar ver…

    A tal da “marcha” me parece mais afinada com a história do “abuso da liberdade de imprensa”.

    O mais puro papo furado…

  12. Chesterton said

    capa Sensacional de Jornal carioca de hoje

  13. Pax said

    Caro Elias,

    Acho que agora estamos falando a mesma língua. Em português e bem claro. É óbvio que se há golpes abaixo da linha da cintura e o juiz tá deixando passar, então que os revides venham à altura (ou baixura).

    Ao mesmo tempo, claro, que esperar mais pancadaria. Virá. E o outro lado tem direito de fazer, dentro dos conformes das leis em vigor, e dos conformes que o juiz está deixando o jogo ser jogado. Alguns golpes passarão, chegarão de novo no fígado, nos rins, na boca do estômago (ou estongo como fala amigo meu caipira), no queixo, no meio da testa etc. Tem que ter resistência, ora bolas, senão não é profissional do boxe.

    Mudando de esporte…

    Tem juiz que dá cartão amarelo pra todo lado, expulsa e trava o jogo. Tem juiz que deixa solto e tudo vira qualquer coisa menos futebol. Tem juiz que sabe apitar, segura aqui, avisa ali, mantém a moral em campo, sabe seu papel e o futebol é o que acaba se privilegiando, a arte de chutar a bola dentro daquele retângulo que tem uma rede atrás. Quem acerta a redonda lá pra dentro, faz um tento. Quem faz mais tento que leva, ganha. De uma simplicidade que até minha bistataravó entendia.

    O melhor juiz de todos que já vi por aí, craque, sabe apitar enormemente bem, merece todo respeito, é sábio, prefere o futebol bem jogado que a baixaria, e é muito bem conhecido por todos: o sr chamado povo.

  14. iconoclastas said

    “PT contra exigência de dois documentos para votar”

    ué, mas pq? e a tal massa de excluídos que ascendeu a cidadania não tem documentos? q cidadania é esta?

    enquanto isso, na “civilização”:

    “Deu no Diário de S. Paulo
    Caso Erenice faz Dilma perder 4 pontos em São Paulo

    Queda é detectada entre eleitores paulistas pela pesquisa DIÁRIO/Ipespe. A petista cai de 40% para 36% , enquanto José Serra ganha um ponto e alcança 37% no estado. Marina Silva sobe de 14% para 18%.”

    ;^))

  15. Carlão said

    Rio, Pax

    Da série: De bunda de nenê e da boca do lula tudo pode sair

    “Quando era sindicalista e a gente fazia passeata no centro de São Paulo, eles fechavam a porta da Bolsa com medo que o Lula fosse fazer alguma coisa. Percebia que tinham um certo medo de mim. Mas é com muito orgulho, com a generosidade que Deus teve comigo, que a gente movimentava US$ 200 bilhões quando eu cheguei na Presidência e agora nós movimentamos [US$] 2 trilhões.”

    A Bolsa de Valores continua a mesma.Lula mudou de “odiologia”.
    Vendeu “a alma ao Diabo”…Inventou o capitalismo, depois de ter sido derrotado duas vezes por FHC.
    Virou neo-liberal desde “criancinha”…pai dos pobres e mãe dos ricos.

  16. Zbigniew said

    Pois é. Mas parece que em São Paulo a coisa tá meio embolada.

    “Vox Populi/Band/iG: Alckmin cai e vitória no 1º turno é ameaçada
    Tucano aparece com 40% das intenções de voto, mesma soma dos adversários; Mercadante sobe de 17% para 28%”

    http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/vox+populibandig+alckmin+cai+e+vitoria+no+1+turno+e+ameacada/n1237784190653.html

    Tenham certeza que está aí um dos principais motivos da exarcerbação de alguns meios de comunicação contra Lula, Dilma e o PT.

  17. Zbigniew said

    Como diria o PHA: “O Jênio (sic) só sobe quando pula”.
    :)))

  18. Carlão said

    Choro, Pax

    quando imagino o que acontecerá quando a tecnologia para extração de petróleo começar a engatinhar e falhar durante vátios anos. No meio do oceano Atlântico e a 7 km. de profundidade é de uma complexidade semelhante a construir plataformas espaciais. OK Petrobrás é expert nesse assunto mas…a tecnologia e a segurança desse tipo de exploração ainda é desconhecida.

    Durante o processo de incerteza os capitalistas nacionais e internacionais já terão faturado seu lucro e saído da ação. E o mico ficará na mão dos milhares de investidores de fundos de pensão ou de bancos que sempre remuneram mal.
    Eu já vi esse filme.
    O “mocinho” morre no final.

  19. Chesterton said

    acho que Lula realmente pensa que é capitalista “bom pra caral…”.

  20. Carlão said

    rio, Pax

    de novo a porra da Imprensa:
    ONG fundada por Netinho de Paula deve mais de R$ 790 mil para a União

    Entidade. Contatada pela reportagem do Estado nesta sexta-feira, 24, a presidente do instituto, Márcia Hipólide, alegou que a entidade esta “em processo de prestação de contas” e justificou não ter feito a prestação de contas por conta de roubo na sede da ONG. Segundo ela, o incidente teria impossibilitado a apresentação dos documentos necessários para a regularização dos empréstimos.
    ______

    E daqui a pouco a presidente do instituto, Márcia Hipólide, vai dizer que esqueceu de fazer B.O.
    Tenho certeza. Afinal ladrões não querem dinheiro…eles adoram notas fiscais para atrapalhar prestações de contas futuras.

    Mas antes veja que lindo…

  21. Carlão said

    Rio Pax

    O TRF negou limonar…abaixo o meu preferido:

    vai bombar mais ainda.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: