políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

A política pelo STF

Posted by Pax em 08/10/2010

Três notícias do STF, três histórias complicadas, três julgamentos em andamendo: Senador João Ribeiro acusado de trabalho escravo em suas fazendas, eleito pelo DEM e agora no PR, Jader Barbalho, ex-deputado, ex-governador, ex-senador, acusado de inúmeros crimes e barrado pelo Ficha Limpa, e o Mensalão do PT.

O post não quer provocar nada além do que está na pauta. E esta pauta é oficial, do próprio poder público. As notícias foram extraídas do site do STF e da Agência Brasil. Neste momento em que a imprensa parece subir ao palanque, ou disputar com candidatos à presidência o espaço de discussão, melhor ponderar o noticiário.

Vamos por partes, uma por uma:

Pedido de vista suspende julgamento sobre suposto crime de submissão a trabalho escravo

Pedido de vista do ministro Gilmar Mendes interrompeu, nesta quinta-feira (07), o julgamento, pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), de denúncia formulada pelo procurador-geral da República contra o senador João Batista de Jesus Ribeiro (PR-TO). A acusação aponta suposta prática de aliciamento fraudulento de trabalhadores (artigo 207, parágrafo 1º, do Código Penal – CP) em Araguaína (TO), para trabalharem na Fazenda Ouro Verde, de propriedade do senador, no município de Piçarra (PA).

A denúncia envolve, também, os delitos de frustração de direito assegurado pela legislação trabalhista (artigo 203 do CP) e redução de trabalhador a condição análoga à de escravo (artigo 149 do CP), ambos com a incidência da causa de aumento de pena prevista para a contratação de menor ( §2º dos artigos) .

Formulada no Inquérito (INQ) 2131, a denúncia resultou de inspeção feita em fevereiro de 2004 na propriedade rural do senador por um grupo móvel de auditores-fiscais do Ministério do Trabalho, após recebimento de informações de um trabalhador à Comissão de Pastoral da Terra (CPT) de Araguaína (TO) sobre suposto trabalho escravo.

A denúncia envolve também o suposto administrador da fazenda, Osvaldo Brito Filho, apontado por uma série de trabalhadores como a pessoa que supostamente os contratou em Araguaína mediante promessas salariais e uma antecipação de R$ 100,00 e os levou em vans ou ônibus fretados ao local da fazenda, no Pará.

Na inspeção realizada na fazenda Ouro Verde, o grupo móvel do Ministério do Trabalho, acompanhado de um grupo de policiais federais, encontrou 35 trabalhadores em condições subumanas de trabalho e acomodação, além de falta de assistência médica, ausência de assinatura da Carteira de Trabalho e de recolhimento das respectivas contribuições previdenciárias.

Continua no STF

Recurso de Jader Barbalho contra Lei da Ficha Limpa chega ao STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu nesta quinta-feira (7) o recurso em que Jader Barbalho tenta reverter decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassou seu registro de candidatura com base na chamada Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010). O Recurso Extraordinário (RE 631102) foi encaminhado pelo presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, à Suprema Corte, no último dia 5.

Candidato ao cargo de senador da República pelo Pará, Jader Barbalho não teve contabilizados como válidos os votos recebidos, uma vez que ele concorreu às eleições com o registro de candidatura indeferido. O recurso ao STF foi distribuído ao ministro Joaquim Barbosa e tem 667 páginas reunidas em dois volumes, além de dois apensos.

Continua no STF

Supremo nega pedido de réus do mensalão para novos interrogatórios

Débora Zampier – Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Supremo Tribunal Federal (STF) negou hoje (7) pedidos de réus no caso do mensalão de serem submetidos a novos interrogatórios. Breno Fischberg e Enivaldo Quadrado alegavam que devido à aprovação de uma lei em julho de 2008, que modificou o Código de Processo Penal, deveriam ser ouvidos novamente.

Os ministros Antonio Dias Toffoli e Celso de Mello argumentaram, inicialmente, que seria possível que os réus fossem ouvidos novamente. “O réu tem o direito de ser interrogado. Tendo uma visão global de todos os elementos de informação produzidos, ele poderá estruturar melhor sua defesa”, disse o ministro Celso de Mello.

O ministro Cezar Peluso, presidente do STF, afirmou que a Corte poderia ficar sobrecarregada se o procedimento fosse aplicado a todos os pedidos supervenientes. No final, os ministros chegaram ao consenso de que a mudança na lei não se aplica ao caso, pois os réus foram interrogados antes da edição da norma.

Observação do blog: o noticiário está fraco esta manhã, não há muita notícia que valha a pena. Houve uma atualização no post Marina versus PV por conta de um post feito por Alfredo Sirkis em seu blog, mas hoje há uma nova notícia na Folha que reafirma uma boa parte do que foi dito, que há uma cizânia entre dirigentes do PV enlouquecidos pelo úbere supostamente oferecido pela campanha do PSDB. Farei uma nova atualização por lá. Quem não quiser voltar ao post de ontem pode ler aqui – PV reage e ensaia rebelião contra Marina Silva.

Hoje estréia o filme Tropa de Elite 2. Ontem o diretor José Padilha disse que gostaria de incluir o assunto da Segurança Pública no período eleitoral. Muito apropriado. Quem tem a melhor proposta? UPPs de Dilma ou novo Ministério de Serra? Não vi o filme, pretendo fazê-lo ainda hoje se der, mas as críticas dizem que é muito bom, mais profundo que o primeiro, porque a questão da violência chega até a participação de políticos como agentes do crime. As notícias acima, do STF, parecem confirmar esta triste realidade. De um lado e de outro. Um suposto crime de escravidão de um Senador eleito pelo DEM e os crimes contra os cofres públicos cometidos por inúmeros políticos. E tem para todo lado neste caso do suado dinheiro da viúva, mas o Mensalão do PT foi o que apareceu hoje, na própria Agência Brasil.

Anúncios

26 Respostas to “A política pelo STF”

  1. Pax said

    Sirkis já reagiu contra a notícia da Folha em seu twitter

    @Alfredosirkis
    Alfredo Sirkis
    Folha quer nos rachar. Ontem Marina arapongada fora do contexto. Hoje inexpressivo e folclorizado dirigente municipal pontificando bobagens.

    Acabei de fazer o post e o twitter dele apareceu.

  2. Pax said

    Desculpem-me, mas não posso deixar passar batido.

    O Noblat, agora, publica um artigo do Zé Dirceu, vale a pena ser lido: Hora de comparar projetos
    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/10/08/hora-de-comparar-projetos-330894.asp

    Bem no dia que a Agência Brasil nos lembra do Mensalão do PT.

    Mesmo que Zé Dirceu esteja falando algo apropriado, que vale a boa discussão, será que faz bem para a campanha da Dilma? Tenho cá, minhas dúvidas.

    Quer dizer, não tenho dúvidas não.

  3. iconoclastas said

    “Dissidente chinês Liu Xiaobo conquista Nobel da Paz” o globo

    ué, o molusco não era pule de dez?

    ;^/

  4. Patriarca da Paciência said

    Quanto ao tal novo pedido do vistas do Dr. Gilmar Mendes, considero apenas mais uma atitude estranha, das estranhas atitudes do Dr. Gilmar.

    Quem sabe uma tentativa de justificar o pedido de vistas quando o julgamento estava de 7 a 0?

  5. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    o que tal da grande imprensa fez com as declarações do José Dirceu sobre liberdade de expressão foi simplesmente algo perto do crime. Acredito mesmo que o José Dirceu, como bom advogado, já deve estar tomando as devidas providências.

    A imagem do José Dirceu é outra vítima do tal “grande imprensa”.

    Até hoje, não há uma única prova concreta das tais acusações. As únicas “provas” são as declarações do Bob Jeff.

    O PT nunca procurou “esconder” o José Dirceu, ao contrário do que o Serra fez com o FHC e que, apenas agora, depois da vitória do Aloisio e do Beto, “mostrando” o FHC, o estrambótico Serra ousou pronunciar o nome Fernando Henrique Cardoso em seus discursos.

  6. Pax said

    Desculpe-me, caro Patriarca,

    Não estou julgando o Zé Dirceu. Isto está no STF e é lá que deve ser julgado.

    Estou afirmando, isto sim, que acho que o Zé Dirceu querer aparecer no momento que quem tem que aparecer é Lula e Dilma, isto olhando pelos sapatos de quem comanda a campanha petista, é um erro, é munição para a campanha tucana, que tem todo direito de usar a imagem desgastada do político Zé Dirceu para fazer o que quiser.

    Vivemos num país livre, então cada campanha usa o que tem de melhor. Se uma não tem proposta, ou outra, seja que lado for, usam o medo como campanha. E podem fazer isto, não é ilegal. Ilegal é injúria, calúnia e difamação, sei lá, não conheço as leis mas elas estão aí para serem acionadas por autores e defendidas pelos réus.

    Querer, também, vitimizar o Zé Dirceu eu não concordo muito.

    O que estou dizendo, em síntese, é:

    Querer colocar o Zé Dirceu na campanha de Dilma me parece um enorme erro para a campanha de Dilma. Ponto. Deveria sumir por uns tempos. Acho isto e já falei várias vezes.

    Entendo que seria o mesmo que querer colocar o Eduardo Azeredo na campanha do Serra. Idem ibidem. Tal e qual.

    Quer carregar mais nas tintas para deixar meu ponto bem claro? Bora lá.

    Vale a pena colocar o Silvinho Land Rover na campanha da Dilma?
    Vale a pena colocar a Yeda Crusius na campanha do Serra?

    Isto falando de dentro dos partidos, agora vamos para as alianças:

    Vale a pena colocar o Waldemar da Costa Neto na campanha da Dilma?
    Vale a pena colocar o Efraim Morais na campanha do Serra?

    Entendeu meu ponto? Há nomes que deveriam sumir do mapa em momentos como estes.

  7. Patriarca da Paciência said

    Concordo, Pax,

    talvez não seja conveniente colocar o José Dirceu na campanha da Dilma, acho que os responsáveis pela campanha não farão isso também.

    Mas o que acontece é que o PT, realmente, nunca procurou abafar o José Dirceu. Ele continua escrevendo seus artigos e publicando suas opiniões.

    Sinceramente, o que está me deixando em dúvidas é a atitude do Noblat.

    É estratégia da campanha do Serra?

    O Noblat está mudando de opinião?

    Realmente, é algo meio enigmático.

  8. Pax said

    Boa pergunta, caro Patriarca.

    Eu vi a notícia porque acompanho o twitter do Noblat. O cara tem equipe, é jornalista profissional, está antenado nas eleições e tem muita pauta que vejo lá como vejo em vários, Fernando Rodrigues, Josias, Pedro Doria (este não está quase falando), Sakamoto, Sergio Leo etc etc, de todos os lados, de todos os veículos.

    Aí saiu a notícia e o artigo do Zé Dirceu. O que fiz? Fui procurar no Blog do Zé Dirceu que leio umas 3 vezes por semana.

    E não está lá.

    Não sei se foi o Noblat que buscou a notícia ou se foi o Zé Dirceu que mandou pro Noblat.

    Boa pergunta. Não sei a resposta.

  9. vilarnovo said

    Ainda tem gente que acha que o Mensalão foi invenção da mídia má… é hilário…

    =============

    Agora sobre a pergunta do Pax, se criar Ministério resolvesse algo, os problemas do Brasil já estariam equalizados. Nesse ponto estou com a Dilma (na verdade Sérgio Cabral) e as UPPs.

    Na questão da segurança pública e das UPPs posso falar de cadeira pois moro no Rio. Houve uma melhor sensível no entorno das favelas que receberam as UPPs. A vida nas favelas também melhorou. O tráfico continua existindo, porém se a ostentação e o perigo das armas.

    Crianças no morro da Formiga perto da minha casa já dizem que querem ser policiais da UPP quando crescerem. Isso é muito importante para essa juventude que tinha nos traficantes um modelo a ser seguido.

    Logicamente que não irá resolver o problema da criminalidade pois ainda falta educação de qualidade para esses contribuintes.
    Também não podemos deixar de falar dos salários dos policiais que impede uma polícia melhor, por isso sou favorável da PEC 300. Acho ridículo que um policial militar ganhe menos que um arquivista da justiça.

    Mas sem sombra de dúvidas as UPPs foram um avanço em relação a antiga política de segurança. Eu particularmente gosto muito do Beltrame, que aparentemente é um cara esforçado, interessado e honesto. Nunca vi ninguém questionando a honestidade dele. Tanto que mesmo que Sérgio Cabral perdesse a eleição, sua substituição seria muito difícil.

    Mas, segundo meus conceitos, as UPPs não são políticas do governo federal e sim dos governos estaduais. Dilma e Serra deveriam se concentrar em atacar o outro foco da violência que é o tráfico de armas e a porosidade de nossas fronteiras. UPPs é algo que funciona mais ou menos bem no Rio, não quer dizer que irá funcionar em outros lugares.

  10. Pax said

    Caro Vilarnovo,

    Muito bom teu depoimento. E ele vai AO encontro, se assemelha (não de encontro, bate de frente) com depoimentos de gente muito próxima a mim que mora no Rio também.

    Tempos atrás eu critiquei o Beltrame aqui. Hoje em dia já pararia para pensar melhor, rever minha posição. Os meus chegados falam a mesmíssima coisa que você, tal e qual, sobre as UPPs e Beltrame.

    Parece que quem se deu mal na história foi Niterói, que uma parte do tráfico se mudou para lá, mas acho que é conjuntural, falta força e recurso, e mesmo tempo hábil para resolver tudo de uma vez.

    Gosto da idéia da UPP por princípio, sim. Acho que é um modelo que deve ser explorado, testado e implementado. É o Estado entrando onde o Estado tinha sido expulso. E é isso que deve ser, sim, na questão da Segurança, no meu entender.

    Se o Estado entrar lá, garantir a segurança, colocar escola, hospital, assistência, tira do tráfico o poder. Não consigo ver situação melhor.

    Obrigado por trazer o tom do post de volta.

    Como disse, agora quero ver o Tropa de Elite 2. Segundo o que li, além de combater o tráfico, o problema também se desloca para as milícias que começam a adentrar na política com força. Sabemos que se der uma geral no Congresso sairá cobras e lagartos de envolvimento com ilegalidades, incluindo, aqui, as drogas e armas.

    Ou a sociedade grita até não poder mais para que isto não aconteça, ou o poder mudará de mãos, num catastrofismo que não me parece ruim que seja colocado.

    Segurança Pública é, sim, uma enorme bandeira a ser conquistada neste segundo turno e você tem toda razão. O papel da União é um e o dos Estados é outro, constitucionalmente.

    Mas deixo uma questão: será que deve permanecer assim? Não sei a resposta de pronto.

    Sei que nas fronteiras devemos cobrar da União, drogas, armas passam muito fácil por elas. Mas não há nada mais que a União possa fazer nos Estados? Será que uma política da União não poderia ser a de ajudar, como exemplo, a implantar UPPs em mais estados?

    E, sim, policial tem que ganhar bem, concordo com isto também. Policial e Professor.

  11. Chesterton said

    Mesmo que Zé Dirceu esteja falando algo apropriado, que vale a boa discussão, será que faz bem para a campanha da Dilma? Tenho cá, minhas dúvidas.

    Quer dizer, não tenho dúvidas não.

    chest- Pax, você tem ideia do que acabou de escrever? A boa discussão não faz bem para a campanha de Dilma? (hilario)

  12. vilarnovo said

    Pax – Não foi só Niterói. Outras favelas no Rio estão recebendo a mão de obra do tráfico expulso das favelas com UPPs. Todos sabem aqui que no Complexo do Alemão os traficantes que querem refúgio são bem vindos caso levem seus fuzis. O morro do São Carlos também é outro que vem recebendo contigentes do tráfico.

    Só que como eu falei. Não é solução. Do mesmo princípio que considero inocência acreditar que discriminalizar a maconha contribuirá para a questão da violência, os bandidos expulsos das favelas migraram para outro tipo de empreendimento criminoso. O Rio tem sofrido sucessões de arrastões e assalto a motoristas em suas vias.

    Respondendo sua outra pergunta. No estado caótico de nossa divisão tributária não tem jeito. A União tem que participar desse processo pois é ela que tem os recursos. A experiência com a Fornça Nacional de Segurança é um fracasso. Quiseram criar uma espécie de Guarda Nacional a exemplo dos EUA. A diferença é que os soldados das Guardas Nacionais moram em seus estados de origem.

    Sinceramente eu considero o problema das drogas hoje, secundário. O problema principal é o tráfico de armas. E não adianta criar legislações mais restritivas, porque mesmo antes da Lei do Desarmamento já possuíamos umas das leis mais restritivas do mundo. No Rio de Janeiro são registradas duas ou três armas de fogo ao ano a civis. E olha que são armas nos calibres permitidos que são menores que 9mm. Qualquer coisa superior a 9mm já é considerado uso exclusivo das forças armadas.

    Então considero PRIORITÁRIO um melhor controle das fronteiras. Acontece que não vejo disposição nenhuma desse gorverno ou do Serra (pois não toca no assunto) em fazer algo. Isso porque teria que mexer em vespeiro desagradando governos principalmente da Bolívia, Paraguaí e Argentina pois a imensa maioria dos fuzis nas mãos dos traficantes vêm desses países. E sabemos muito bem que a mesma corrupção que atinge o Brasil (aliás, outro mergulho e flash dessa vez na Petrobrás) acontece nesses países.

    Podem falar da Colômbia, mas a Colômbia dos países da América Latina é o que mais combate o tráfico. Indiscutivelmente.

    Então em minha visão o combate ao tráfico de armas é prioritário. Um bom começo é ler o resultado da CPI do Tráfico de Armas que foi deixado de lado quando a conclusão (óbvia) de que não eram as armas registradas por pessoas de bem que causava o estrago todo foi apresentado. Ou seja, as ONGs como o Viva Rio, que achavam que iriam utilizar a CPI acabaram chupando dedo.

  13. Chesterton said

    É Pablo, mais uma tese querida às esquerdas que vai para o ralo.

  14. iconoclastas said

    “E, sim, policial tem que ganhar bem, concordo com isto também. Policial e Professor.”

    pois é, tanto policiais federais como professores universitários da rede federal ganham bem. sério, muito bem.

    a despeito das universidades federais, não necessariamente todos so cursos, serem as melhores, o custo disso é assimétrico em relação aos dispendios com educação básica na rede pública. e dado que o orçamento do ministério da educação do país é compatível com o deoutros onde o ensino é substanciamente maior, há q se rever este foco no nível superior.

    qt a pf, bem…

    ;^/

    ;^/

  15. Eduardo said

    Resumo da Ópera:

    Dívida em 502 anos : 800 bilhões de reais
    +
    Divida em 8 anos pt: 800 bilhões de reais

    Total 1 trilhão e seiscentos bilhões de reais

    Em 2.011 lula e o pt deixarão para o futuro presidente além de 1 trilhão e seiscentos bilhões:

    180 bilhões em juros
    +
    70 bilhões em amortizações líquidas

    Total 250 bilhões de reais só para 2.011

    lula e pt entregam o país e enterram nossa esperança de desenvolvimento sustentado após Plano Real.

  16. Chesterton said

    08/10/2010 às 8:17
    Ministra do STM que impede acesso a processo de Dilma foi sua assessora!

    Por Lucas Ferraz e Gabriela Guerreiro:
    A ministra do STM (Superior Tribunal Militar) que suspendeu o julgamento de ação da Folha para ter acesso ao processo que levou Dilma Rousseff à prisão, na ditadura militar (1964-1985), trabalhou na Casa Civil e assessorou deputados do PT. Maria Elizabeth Rocha foi assessora da subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil de fevereiro de 2003 a março de 2007, quando foi nomeada, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministra do STM.

    Sua indicação partiu de Dilma, que chefiou a Casa Civil de 2005 a 2010. Procuradora federal da AGU (Advocacia-Geral da União), Maria Elizabeth ficou na Casa Civil até assumir o posto no STM. Nesta semana, enquanto o tribunal julgava ação protocolada pela Folha para acessar os autos arquivados no tribunal há 40 anos, referentes à participação de Dilma na luta armada, Maria Elizabeth pediu vista (mais tempo para analisar) do processo.

    O julgamento estava empatado (2 a 2) e foi paralisado pela ministra, sob o argumento de que precisava de “mais informações”. Questionada se não se considerava impedida de atuar em processo referente a Dilma Rousseff, Maria Elizabeth respondeu, por e-mail:
    “Não há motivo, nem ético, nem legal, para que eu me declare impedida ou suspeita de julgar o mandado de segurança”. Ela também afirmou não conhecer Dilma pessoalmente.
    Sobre o pedido de vista, ela afirmou ser um “procedimento normal, previsto regimentalmente”. “Pretendo retornar com os autos dentro de três sessões ordinárias”, disse ela.

    Se respeitado o prazo, o julgamento deve ser retomado em duas semanas. Taís Gasparian, advogada do jornal, espera uma decisão até o segundo turno, para que os leitores tenham mais informações sobre o passado de Dilma. A ministra do STM também disse que “não configura qualquer impedimento” o fato de ela ter advogado para a liderança do PT ou parlamentares do partido, como os casos dos deputados João Paulo Cunha (SP) e Virgílio Guimarães (MG).

    SIGILO
    No dia 17 de agosto, a Folha revelou que o processo sobre a petista estava trancado em cofre no STM. O material foi retirado dos arquivos e mantido em sigilo por decisão do presidente do STM, Carlos Alberto Marques Soares, que diz querer evitar o uso político do material. O mandado de segurança foi protocolado depois que o presidente do STM negou acesso ao jornal.

    Na semana passada, o relator do mandado de segurança, Marcos Torres, negou provisoriamente o acesso. Disse que a decisão deveria ser do plenário do STM. A sessão suspensa julgava exatamente a liberação ou não do acesso aos autos.

    Por Reinaldo Azevedo

  17. Jorge said

    Pax, veja a incoerência do Índio da Costa. É assustador, pois eles mentem sem ficar vermelho. Como no caso do aborto. Ou seja, defendem posição de acordo com a conveniência eleitoral. Podres, muito podres. Os demotucanos e aliados mentem sem parar, aonde quer que estejam.

    Índio da Costa, que integra frente GLTB, é contra projeto que defende direitos civis

    http://www.viomundo.com.br/politica/indio-da-costa-que-integra-frente-gltb-e-contra-projeto-que-pune-apologia-a-violencia.html/print/

  18. Patriarca da Paciência said

    Hilário mesmo é alguém dizer uma bobagem deste tamanho:

    “ATENÇÃO: Jornais são empreendimentos PRIVADOS. Eles fazem o que bem entendem, contratam e demitem quem bem entendem.”

    Fazem o que bem entendem!

    Contratam e demitem quem bem entendem!

    Quá, quá, quá, quá…

    Uma bobagem deste tamanho faria um empresário idiota, o qual levaria a empresa pro buraco rapidinho.

    Convivi com bons empresários!

    Agem exatamente ao contrário de tamanha bobagem.

    Bons empresários sequer gostam de quem sempre concorda com eles!

    Ao contraário, gostam de pessoas honestas e coerentes.

    E também tem responsabilidades sociais e cumprem as leis do país.

    Conheci também alguns empresários que “fazem o que querem.”

    Um genro de um grande empresário!

    Pegou uma ótima empresa e a destruiu em pouco tempo.

    Era bem do tipo que “faz o que quer”!

  19. Jorge said

    Patriarca, quem acha que empresário faz o que quer é fora da lei no Brasil. A propriedade deve cumprir função social, está em nossa constituição. O jornalismo tem que cumprir sua função social, senão, está fora da lei.

    É preciso defender a legalidade, como no passado, contra a direita.

  20. Zbigniew said

    Como se o Brasil fosse só dívida. O que o PSDB e o PT fizeram no governo:

    Redução da Miséria (fonte: Fundação Getúlio Vargas – link reduzido: http://goo.gl/9Awv): PSDB(26,72 MILHÕES) X PT(15,54 MILHÕES).

    Criação de Empregos (fonte: Ministério do Trabalho – link reduzido: http://goo.gl/y4eD): PSDB(5.016.672) X PT (15.023.633).

    PIB PER CAPITA (Fonte: IPEA – link reduzido: http://goo.gl/K0qr; http://www.ipeadata.gov.br): PSDB (U$ 4.400) X PT (U$ 5.400).

    DESFLORESTAMENTO (Fonte: IBGE – link reduzido: http://goog.gl/hg9i e http://goog.gl/PZTj): PSDB (+ 20MIL km2/ano) X PT (- 10MIL km2/ano)

    UNIVERSIDADES FEDERAIS (Fonte: Folha de São Paulo e Globo.com – links reduzidos: http://goo.gl/d1oh e http://goo.gl/QsUR): PSDB “ZERO!!!” X PT (14).

    Via: http://www.idelberavelar.com/archives/2010/10/comparacao_entre_os_governos_fhc_e_lula.php#comments

  21. Jorge said

    Daqui a pouco a mídia começa a bater em Marina:

    Marina diz que Brasil está preparado para mulher na Presidência

    http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/marina+diz+que+brasil+esta+preparado+para+mulher+na+presidencia/n1237795701530.html

  22. Patriarca da Paciência said

    É isso aí, caro Jorge,

    as empresas tem que cumprir suas funções sociais e legais.

    Somente uma alucinado para dizer que “empresário faz o que quer”.

    Ainda mais uma empresa jornalística.

    Jornalismo é opinião pública, é algo de alta responsabilidade.

    Não pode ser tratada de modo tão displicente.

    Esse pessoal que se diz “liberal”, no fundo, são mesmo uns fascistóides enrustidos!

    Lembra o fascismo mesmo.

    “Quer for fascista tem todos os direitos!

    Quem não for fascista tem todos os deveres e os rigores da lei!”

    Bela cambada essa!

  23. Chesterton said

    que choradeira. Uma chupeti nha para cada um.

  24. Patriarca da Paciência said

    Como diz o Catatau, a ética de vocês (” pseudos liberais”)conserva-se ao nível da etologia ( Estudo dos hábitos dos animais e da acomodação dos seres vivos).

    Não passa de pura luta por território, a mesma travada entre qualquer animal irracional.

    Façam bom proveito.

  25. Jorge said

    8 de outubro de 2010 às 22:53

    Assessor de Marina diz que “tucano é repressão” (aos movimentos sociais)

    da Radioagência NP

    (2′00” / 481 Kb) – O coordenador da Rede Ecosocialista e assessor da candidata à presidência da República, Marina Silva, Pedro Ivo Batista, avalia que a coligação de Dilma Rousseff (PT), saiu na frente na disputa pelo apoio do PV.

    O PT abriu a possibilidade de incluir no programa de governo pontos reivindicados pela candidata Marina Silva, que ficou em 3º lugar nas eleições. Já o candidato José Serra (PSDB) ofereceu quatro ministérios para conquistar o apoio do PV.

    Pedro Ivo, que saiu do PT e entrou no PV junto com Marina, acredita que é positiva a proposta de Dilma. Entre os pontos que Marina quer discutir com o PT está a manutenção do Código Florestal.

    “A Marina já deixou claro que esse debate é programático. Nenhum tipo de toma-lá-da-cá ela aceita. Ela acha que pode contribuir para o Brasil através dessa plataforma. É isso que ela quer discutir. Essa questão de oferecimento de quatro ministérios ao PV ela já condenou publicamente. O PT, por enquanto, de forma correta, procurou – parabenizou a própria ministra Dilma – e tem buscado fazer uma conversa mais programática. Isso é positivo”.

    Batista avalia positivamente a política econômica, a política externa e as políticas de inclusão social do governo Lula, mas avalia que ficou a desejar na questão da sustentabilidade, da reforma agrária e na reforma política. Por isso, ele defende uma discussão programática em torno do apoio a Dilma no 2º turno.

    “Sem dúvida, o governo Lula tem uma tradição democrática muito maior e tem uma relação muito mais respeitosa do ponto de vista das liberdades democráticas e sindicais, do que o governo tucano, Tucano é repressão. Por outro lado, isso não significa dizer que simplesmente essa questão é suficiente.”

    De São Paulo, da Radioagência NP, Danilo Augusto.

    08/10/10

    *****

    Numa declaração muito pouco repercutida (por que?), a candidata do PV disse que o Brasil está pronto, sim, para ter uma mulher na presidência da República:

  26. Eduardo said

    Política econômica de uma nota só:

    A Petrobrás precisa de dinheiro? O governo gera dívida e emite títulos públicos.

    O BNDES precisa de dinheiro? O governo gera dívida e emite títulos públicos.

    Precisamos pagar juros da dívida? O governo gera dívida e emite títulos públicos.

    Tem sido este o Programa Econômico petista, um atentado contra o cidadão, condenando-nos a pagar uma dívida que vem tornando-se insuportável, condenando-nos ao atraso e a dependência.

    Neste segundo turno poderemos mudar isso votando em MUDANÇA, porque este partido não teve peito de enfrentar as reformas e conter os gastos públicos, preferiu colher o sucesso de seu sucessor e do Plano Real.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: