políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Erenice, os Correios e o PMDB

Posted by Pax em 16/11/2010

A Casa Civil prorrogou mais uma vez a apuração do caso Erenice Guerra. Caso o governo não resolva esta situação de forma apropriada – e dentro dos rigores da lei – que tom teremos para o próximo governo?

Outra notícia correlata de hoje é a acusação de Pedro Magalhães Bifano, ex-diretor dos Correios, que o governo opera de forma a favorecer a iniciativa privada suspendendo investimentos e contratação de pessoal na empresa. Fonte interna informou ao blog que as acusações de Bifano fazem sentido, principalmente quando Hélio Costa estava à frente do Ministério das Comunicações, porém ele mesmo, Bifano, era acusado pelos funcionários de travar tais processos. Vale ressaltar o caso das Agências de Correio Franqueadas, não colocada na notícia da Folha. Está é, segundo a fonte, uma “bomba relógio” ativada faz 15 anos, pois a forma de contratação original seria francamente irregular, fato apontado pelo TCU. E estas contratações não seriam regularizadas porque grande parte destas agências franqueadas está na mão de políticos ou de seus parentes e apaniguados. Há casos extremos que possuem faturamentos milionários de centenas de milhões.

Para completar o dia surge a notícia que o PMDB isola PT e forma ‘megabloco’ na Câmara com outros quatro partidos. Em outras palavras, o preço do apoio da base aliada ao PT tende a ser um tanto alto no próximo governo.

Anúncios

43 Respostas to “Erenice, os Correios e o PMDB”

  1. Spit Fire (Carlão) said

    Think outside of the bun…como a Taco Bell!
    É meu amigo… é porressas e porroutras que teria sido
    melhor a vitória do Serra. Infelizmente ele decidiu perder para si mesmo.
    E o sistema eleitoral brasileiro “pasteurizado” se encarregou do resto.
    Além do flagrante abuso de poder do lula no cargo de presidente.
    Como nunca antes neste país.
    Estou muito pessimista sobre o próximo governo.
    Começou a chegar a conta da herança maldita
    de lula que, como sempre, “de nada sabia”!

    Se lula tiver que governar “em paralelo” com dilma teremos o famoso
    Terceiro Mandato por debaixo da mesa – falso como um diamante industrial!
    Será que é isso que os ~ 45 milhões de brasileiros perceberam a patranha
    e votaram contra?
    Infelizmente ~55 milhões acreditaram que dilma deveria vencer as eleições.
    No Brasil continuamos na era da mediocridade vulnerável à incompetência salpicada
    de corrupção dos últimos anos.
    Imaginem o que teria acontecido se lula tivesse vencido as eleições em 93?
    Alguem se atreveria aqui no blog a dar a sua opinião sobre a hipótese acima?
    Eu duvido.
    Think outside of the bun…como a Taco Bell!

  2. Eduardo said

    O Brasil teve uma ótima oportunidade de ser passado a limpo na última eleição.

    Por 12 milhões de votos num universo de 135 milhões a sujeira continua impune.

  3. Patriarca da Paciência said

    O Brasil ser passado a limpo por Serra?

    É simplesmente hilário!

    Como?

    Malafaia sendo nomeado para ministro dos dízimos e pedágios para que brasileiros possam dirigir até o paraíso?

    Um ministro da TFP para comandar a reforma agrária?

    O Boris Casoy para ministro dos garis?

    Alianças com Quércia?

    Professores sendo tratados a bordoadas?

    Ainda bem que o Brasil se livrou do rançoso e rancoroso Serra.

    E que não volte!

  4. Luiz said

    Eduardo,

    Foram 12 milhões de votos de vantagem em pouco menos de 107 milhões que votaram… Mais de 12%. Só para constar: desde Reagan nenhum presidente americano foi eleito com essa vantagem percentual (só para citar aquele paraíso socialista do norte…)

    Não que isso faça muita diferença pra vocês…

    Mas eu fico imaginando: se o Serra tivesse vencido por 12 votos, o que vocês estariam dizendo (e fazendo)…

    E o pós-eleição mostrou bem quem são Serra e seus aliados…

  5. Jose Mario HRP said

    O tal Eduardo querendo invalidar a eleição!
    12 milhões de votos…..logo de quem?
    Talvez votos menos votos, menos válidos, de pobres, de pretos?, de putas?, ou mesmo de petistas?
    Não seriam v´lidos, nada de um homem, um voto.
    Essa raça jamais será democrata!
    Com tipos assim não haverá nunca acordo.Erenices sem punição são iguais a governos que não permitem CPIs(PSDB em Sampa e FHC de 95 a 2002!).
    Todos os pegos em armação desde 2003 no atual governo foram excluidos e processados, já anteriormente???????

  6. Chesterton said

    Pax, teu filósofo confunde os liberais com os “liberals” americanos (a esquerda).

    http://antoniocicero.blogspot.com/2010/11/liberalismo-e-religiao.html

  7. Pax said

    Também não entendo o que faz as pessoas acharem que a vitória da oposição passaria o Brasil a limpo.

    O MCCE – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral – tem um estudo que aponta o número de políticos cassados por corrupção por partido. É público. Baseada em fatos, não em histerias.

    E sabem quem é o maioral, o grande vencedor? O DEM. O segundão? O PMDB. O terceirão? O PSDB.

    Este estudo abrange as cassações de 2000 a 2007. Não sei se de lá pra cá, de 2007 a 2010 houve grande alteração neste quadro.

    O PT é santo? Claro que não. Diria até que muito ao contrário. Diria até mais, que este é o ponto onde houve a maior decepção no partido, por mais que seus simpatizantes teimem em não aceitar esta realidade.

    Só que o PT, neste estudo, se encontra na nona posição do ranking. Isso é bom? Claro que não, isso indica que o PT entrou no jogo. E gostou dele.

    Agora, sim, não dá para negar, o PMDB cobra um preço altíssimo pelo seu apoio. O maior deles é na própria imagem do PT que foi para o esgoto. E agora está aí exigindo seus nacos dos cofres públicos. E quer os maiores nacos, sempre.

    Então, voltando, porque mesmo podemos entender que uma vitória de Serra & Indio seria tão melhor que a vitória de Dilma e Temer nesta questão de “passar a limpo” o país? Confesso que não consigo sustentar esta tese minimamente.

    No fundo no fundo, nesta questão, é tudo farinha do mesmo saco, algumas mais estragadas que outras, mas todas no mesmo caminho de putrefação geral.

    Ou o país resolve combater esse cataclisma ou a chaga comerá o país por inteiro. Como acho que a coisa é lenta mesmo, demorada, há que se ter uma enorme paciência, ficar dia e noite falando do assunto, cobrando investigação, cobrando providência, exigindo que os corruptos pegos comprovadamente com a mão na botija sejam sumariamente demitidos etc.

    Aqui há uma regra bastante clara para mim: se ninguém se incomodar e reclamar, a prática é de assalto aos cofres públicos. Ainda bem que há a imprensa livre, mesmo que ruim, ainda bem que há outros movimentos que apontam a corrupção, ainda bem que há uma sociedade que é mais inteligente que uma boa parte das pessoas consegue admitir.

  8. Pax – O problema não é quem está sentado lá. É que a coisa toda é institucional a séculos. Vem desde os tempos das Capitanias Hereditárias.

    Também acho ridículo achar que o Serra faria algo de diferente. É farinha do mesmo saco. HRP não quer alguém que bata nos professores (mesmo sabendo que isso é mentira), ele prefere professores que queimam livros.

    A mentalidade é apenas de torcida organizada.

    Veja o caso dos Correios. Ora bolas, é um monopólio!! Porque não abrem para o mercado? Por que é mais lucrativo para certas pessoas. O país que se dane.

    E tome crítica ao TCU, tome PF politizada, tome mudanças de leis para beneficiar os amigos.

    Veja o PanAmericano. Hoje foi ventilado o “interesse” do BMG em comprar o banco.

    Então estamos assim: o banco que é parte integrante no processo de compra de deputados pelo governo está interessado em comprar o banco que o governo deu quase 800 milhões para um salvamento e que posteriormente se descobriu fraudulento cujo dono também possui uma rede de televisão que fez uma fraude durante a campanha e onde o órgão regulador sabia da fraude bancária muito antes da eleição mas escondeu a informação de todos.

    Esse é o pais da piada pronta.

    E viva o Fla x Flu.

  9. “Este estudo abrange as cassações de 2000 a 2007. Não sei se de lá pra cá, de 2007 a 2010 houve grande alteração neste quadro.”

    Sim, pelo menos sete anos da PF nas mãos do PT. Isso explica muita coisa.

  10. Chesterton said

    o banco que é parte integrante no processo de compra de deputados pelo governo está interessado em comprar o banco que o governo deu quase 800 milhões para um salvamento e que posteriormente se descobriu fraudulento cujo dono também possui uma rede de televisão que fez uma fraude durante a campanha e onde o órgão regulador sabia da fraude bancária muito antes da eleição mas escondeu a informação de todos.

    chest- essa frase tem que colocar num quadro.

  11. Spit Fire (Carlão) said

    1. Quem tem medo do que Erenice possa dizer?
    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado derrubou nesta quarta-feira o requerimento apresentado pelo senador Alvaro Dias (PSDB-PR) para que a ex-ministra Erenice Guerra fosse prestar esclarecimentos sobre denúncias de tráfico de influência na Casa Civil.
    Por que? Se Erenice agiu à revelia dos seus chefes quem tem medo do que ela possa dizer?
    2.Os governistas conseguiram derrotar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado a proposta do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) de convidar a ex-ministra Erenice Guerra para falar sobre as lambanças na Casa civil. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), este gigante da ética e da lógica, argumentou que Erenice já foi afastada do cargo e que a eleição já passou… Então ficamos assim: antes da eleição, o convite teria caráter eleitoreiro; depois, seria inútil. Se bem se lembram, a própria Dilma Rousseff, em debates eleitorais, teve de admitir as malfeitorias da subordinada. Mas os governistas da CCJ acreditam que isso não diz respeito ao Senado. Dilma também era uma das convidadas no requerimento. Aí foi a vez de Aloizio Mercadante (PT-SP) pedir que nem se votasse a questão em “respeito” à presidente eleita.
    Se há coisa que todo petista sabe hoje em dia é que o crime compensa.

  12. iconoclastas said

    #10 é mesmo totalmente oportuna a observação do Pablo. só o fato de ambos os bancos ainda existirem já revela que tipo de gente habita eizte paiz. como nego pode ainda dar grana para algo assim?

    ;^/

  13. Olá!

    Muito bom o ponto do Vilarnovo:

    “Então estamos assim: o banco que é parte integrante no processo de compra de deputados pelo governo está interessado em comprar o banco que o governo deu quase 800 milhões para um salvamento e que posteriormente se descobriu fraudulento cujo dono também possui uma rede de televisão que fez uma fraude durante a campanha e onde o órgão regulador sabia da fraude bancária muito antes da eleição mas escondeu a informação de todos.”

    Não fiquem surpresos se virem esquerdistas afirmando que isso é liberalismo.

    Até!

    Marcelo

  14. Patriarca da Paciência said

    Entendo como liberalismo o direito de livre opinião a todos os brasileiros e não apenas para uma dezena de família.

    Entendo como liberalismo o direito de propriedade a todos os brasileiros e não apenas para uns poucos privilegiados.

    Entendo como democracia o direito de participar a todos os brasileiros e não apenas para uns poucos mandões.

    É incrível!

    Todos os banqueiros são unânimes em afirmar que o tal fundo que emprestou o dinheiro ao Silvio Santos é totalmente privado e que não houve a mínima interferência do governo.

    Não há um centavo de dinheiro público envolvido.

    Mas alguns entendidos insistem que o Lula é que “mandou” fazer o tal empréstimo.

    Esse pessoal considera mesmo o Lula o todo poderoso!

  15. Olá!

    Esses últimos fatos envolvendo os Correios são os sintomas típicos do que é a monopolização de um setor no qual deveria existir competição livre, dando mais chances de escolha ao cidadão. Mas como é esse Brasilzão anti-capitalista e anti-liberal, o próprio STF tratou de manter o monopólio nas mãos do Estado.

    Aliás, esse é mais um dos casos em que o Estado atua para prejudicar o cidadão — os brasileiros já viram esse episódio antes.

    O problema do monopólio — qualquer monopólio — é que isso resulta na concentração de muito poder em uma única estrutura, além de evitar a competição por melhores serviços, preços, e etc. Quando muito poder está concentrado em poucas ou em uma única estrutura, coisas como corrupção, patrimonialismo e falcatruas diversas são quase que inescapáveis — o caso dos Correios ilustra bem isso.

    Para piorar a situação, o governo Lula vem ao longo dos últimos anos cultivando a idéia de que estatismo é sinônimo de progresso, avanço e desenvolvimento, utilizando, invariavelmente, a velha falácia do “Isso é um setor estratégico para o país!.

    Os estatistas se esquecem de que grande parte das desgraças e mazelas deste pobre e miserável país é resultante da presença do Estado em setores que não são suas prioridades (gasolina, adubo, seguros, e afins), bem como a sua ausência em setores que deveriam ser prioridade máxima (educação, segurança pública e saúde).

    Se estatismo resultasse em desenvolvimento, a América Latina seria uma das regiões mais desenvolvidas do planeta. O problema básico é que nenhum país desenvolvido foi construído através dos valores do estatismo, mas parece que as esquerdas brasileiras se negam a reconhecer isso.

    Até!

    Marcelo

  16. Olá!

    É legal fazer buscas no site do PT por termos como “neoliberalismo”, “império”, “capitalismo” e toda aquela fraseologia anti-capitalista e anti-liberdade tão típica das esquerdas. Vez por outra, é possível colher algumas pérolas.

    Isso aqui é muito engraçado (original):

    “Não é mais possível pensar o Brasil como um tigre asiático, como imaginaram os neoliberais. Economias como Coréia ou Singapura, por mais dinâmicas que sejam não podem servir de modelo para nós. A partir de 2006 essa agenda foi vencida. O Brasil é um gigante, em todos os sentidos, e como gigante dever ser pensado. Coube ao governo do Presidente Lula repor na agenda os desafios para o Brasil voltar a se pensar como nação, e não apenas como mercado. Ou como plataforma de exportação. [. . .]”

    A parte mais engraçada é “O Brasil é um gigante, em todos os sentidos [. . .]” e também a “Economias como Coréia ou Singapura, por mais dinâmicas que sejam não podem servir de modelo para nós. [. . .]”.

    Vejam como Cingapura e Coreia do Sul são dois países da África sub-saariana quando comparados ao Brasil:

    IDH

    Cingapura: 0.846 (27o)
    Coreia do Sul: 0.877 (12o)
    Brasil: 0.699 (73o)

    Renda Per Capita (PPP)

    Cingapura: U$ 50.705,00 (4o)
    Coreia do Sul: U$ 27.168,00 (26o)
    Brasil: U$ 10.427,00 (65o)

    Índice Educacional

    Cingapura: 0.913 (52o)
    Coreia do Sul: 0.988 (8o)
    Brasil: 0.891 (67o)

    Índice de Percepção da Corrupção (2010)

    Cingapura: 9.3 (1o)
    Coreia do Sul: 5.4 (39o)
    Brasil: 3.7 (69o)

    Mortalidade Infantil Por 1000 Nascimentos

    Cingapura: 3 (2o)
    Coreia do Sul: 4.1 (10o)
    Brasil: 23.6 (106o)

    Porcentagem da População Vivendo Com Menos de U$ 2 Por Dia

    Cingapura: —
    Coreia do Sul: —
    Brasil: 12.7%

    Índice de Inovação Global

    Cingapura: 2.45 (1o)
    Coreia do Sul: 2.26 (2o)
    Brasil: -0.59 (72o)

    De fato! Como os números acima mostram não é mais possível pensar o Brasil como um tigre asiático, como imaginaram os neoliberais. Economias como Coréia ou Singapura, por mais dinâmicas que sejam não podem servir de modelo para nós. A partir de 2006 essa agenda foi vencida. O Brasil é um gigante, em todos os sentidos, e como gigante dever ser pensado.

    Até!

    Marcelo

  17. Jose Mario HRP said

    Patriarca e Elias:
    Depois de toda aquela dinheirama que o Obama deu aos bancos insolventes norte americanos me vem os liberais do séc XIX aqui do blog e apontam o dedo para o Lula e o fundo bancario……que confusão!
    Ou é muita cara de pau , má fé ou ingenuidade!Vou bancar uma campanha para colocar na constituição o instituto do “terceiro turno”……

  18. Jose Mario HRP said

    O Marcelo confunde neoliberalismo com patriotismo, trabalho, consideração com seus proprios povos e acima de tudo nacionalismo e proteção ao negocio e industria economia nacionais!
    Acho que tem muito de má fé aí!

  19. Olá!

    Isso aqui é engraçado:

    “Depois de toda aquela dinheirama que o Obama deu aos bancos insolventes norte americanos me vem os liberais do séc XIX aqui do blog e apontam o dedo para o Lula e o fundo bancario……que confusão!”

    Você faz uma tosca correlação entre um país construído sobre os pilares do liberalismo e medidas anti-liberais. O fato de um país ter sido construído sobre tais valores não impede que o governo desse país tome medidas anti-liberais, ainda mais quando há grupos de pressão — nada liberais — fazendo lobby para que sejam favorecidos por algum tipo de ajuda estatal.

    Essa injeção de dinheiro que o governo americano deu é a uma medida anti-liberal e a conta disso será cobrada futuramente.

    Duas questões fundamentais:

    01. Existe algum partido político majoritário nos EUA com a intenção de montar empresas estatais para vender adubo, seguro, plano de Internet banda larga, gasolina e quinquilharias afins?

    02. O que aconteceria se uma operação ao estilo dessa do PanAmericano tivesse sido feita nos EUA?

    São esses dois pontos que os esquerdistas daqui do site parecem não entender.

    Até!

    Marcelo

  20. Olá!

    “O Marcelo confunde neoliberalismo com patriotismo, trabalho, consideração com seus proprios povos e acima de tudo nacionalismo e proteção ao negocio e industria economia nacionais!” [. . .]

    Nem tanto, HRP. As afirmações sobre neoliberalismo são do tio lá que escreveu o artigo.

    Analisando os índices (IDH e etc.) do comentário anterior, quais países tiveram mais consideração com os seus respectivos povos? Os dois tigres asiáticos ou o Brasil?

    Basta ver a quem pertence os melhores índices de desenvolvimento, saúde, educação e avanço tecnológico. Nessa história, alguém, necessariamente, tem que estar errado. Se o Brasil é esse gigante que o autor do artigo afirma, então, por quê os índices brasileiros de desenvolvimento são ruins e piores do que os índices dos dois países asiáticos criticados no artigo? Há algo de errado em algum desses países.

    “[. . .] Acho que tem muito de má fé aí!

    Não há má fé. Os índices acima foram calculados por entidades internacionalmente reconhecidas e os números são esses que estão aí.

    Ao que parece, o Brasil no qual eu vivo não é o mesmo país alardeado pelo pessoal de esquerda, pois para a esquerda ou, no mínimo, parte dela, o Brasil é um gigante e não é isso que verifico no meu dia-a-dia.

    Talvez vivamos em países diferentes: Os esquerdistas vivem em uma ilha de prosperidade, uma Noruega tropical. Enquanto que eu vivo no bom e velho Brasilzão do atraso, do patrimonialismo, dos partidos retrógrados, do estatismo e afins.

    Até!

    Marcelo

  21. Olá!

    Mais um dado sobre os dois países asiáticos criticados no artigo do tio lá do PT e o Brasil:

    Taxa de Homicídios Intencionais Por 100.000 Habitantes

    Cingapura: 0.38
    Coreia do Sul: 2.18
    Brasil: 25.2

    Realmente, o Brasil nada tem a aprender com esses dois miseráveis países do oriente, detentores de índices sub-saarianos de desenvolvimento!

    Há algo de errado com algum desses países.

    Até!

    Marcelo

  22. Jose Mario HRP said

    Pois é …..o mercado…..esse mágico médico de todos os males.
    E tem gente que ainda acredita nisso!

  23. Jose Mario HRP said

    Aqui o magnifico artigo de Ricardo Kotscho sobre aquela parte do povo barsileiro que jamais aprende a aprender!

    http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2010/11/15/o-velho-poeta-e-a-ira-dos-inconformados/

  24. Olá!

    “Pois é …..o mercado…..esse mágico médico de todos os males.
    E tem gente que ainda acredita nisso!”

    HRP, o mercado nada mais é do que um mecanismo de definição de preços. O conceito mais básico de mercado é esse.

    No Brasil, educação, segurança pública e saúde são funções do Estado. O detalhe é que o Estado fracassa miseravelmente em arcar com essas funções e depois colocam a culpa no mercado. Ora, no Brasil, não é o mercado que educa as pessoas, preza pela segurança do povo e muito menos cuida da saúde dos cidadãos. Essas são funções do Estado.

    Se, no Brasil, algumas pessoas com maiores possibilidades procuram no mercado por esses três serviços básicos é exatamente em decorrência do fragoroso fracasso do Estado em lidar com essas três áreas e oferecer serviços de qualidade nesses quesitos.

    Uma das principais causas para que educação, segurança pública e saúde sejam ruins no Brasil é a falta de recursos suficientes para investir nessas áreas e oferecer serviços de excelência. Em resumo: Não há dinheiro suficiente. Os países nos quais esses serviços estatais são de excelência, são exatamente aqueles países com um desenvolvimento capitalista bastante elevado, afinal de contas, de algum lugar devem vir os recursos para investir nessas áreas e não é pela mágica atrasada do estatismo que os recursos são gerados.

    Aliás, HRP, qual seria a sua opinião para melhorar os serviços de educação, segurança pública e saúde no Brasil? Você acha que o estatismo constrói país desenvolvido?

    Até!

    Marcelo

  25. Chesterton said

    O HRP sabe de tudo isso e fica se fazendo de pastel.

  26. Olá!

    Chesterton, pelas coisas que o HRP e demais esquerdistas do site já escreveram aqui, é de se duvidar que eles saibam coisas básicas como o conceito de mercado, livre mercado, o Debate Sobre o Cálculo Econômico Socialista e etc.

    Aliás, perguntem a um esquerdista como ele se posiciona em relação a esse debate e fiquem a ver navios.

    Até!

    Marcelo

  27. Zbigniew said

    Aos Liberais, liberalistas, neoliberais, capitalistas de escol, à nata da humanidade e do pensamento “econômico extraordinário”, de uma esquerdista metidinha:

  28. Olá!

    Hehehehehehe. . .

    Por acaso se trata da Trofim Lysenko da economia brasileira? Aquela que chorou na TV dizendo que o Plano Cruzado tinha que dar certo?

    Charlatanices econômicas é um dos grandes males que assolam a América Latina desde tempos imemoriais.

    Até!

    Marcelo

  29. Spit Fire (Carlão) said

    Marcelo,Chest,Pablo,Eduardo e iconoclastas

    Como se dar bem num país que vai mal?
    Depois de assistir e ouvir distintos “congressistas” conversando numa reunião no Palácio do Planalto
    só me resta um profundo pessimismo quanto ao futuro próximo.Prestem atenção na conversa e nas risadas ao fundo.

    Eles sabem como se dar bem num país que vai mal?

    É de dar nojo!

  30. Spit Fire (Carlão) said

    Como se dar bem num país que vai mal?
    Nossos congressistas gravados, sem conhecimento, sabem.
    Por outro lado vejam o Presidente do Santander dando
    palestra sobre responsabilidade individual.
    Como se sentir bem num país que vai mal?
    Seria isso o liberalismo que os socialistas tanto combatem?

    Embora por razões profissionais e políticas o palestrante
    tenha excluído o Governo (os 3 poderes)cabe a nós pensar como
    os 3 presidentes dos 3 poderes tem se comportado a respeito.
    Lula, Temer e Peluso?

    Algum socialista sabe a resposta?

  31. Jose Mario HRP said

    Pastel só de palmito, politicamente incorreto.
    Educação, e etc etc e tal?
    Hummmmm, seriedade na formação, na aplicação das verbas, e permanente avaliação de professores, alunos e essas coisas aí.
    Pelo visto o Chestinho sabe como penso mesmo, pois sou socialista, mas creio na livre iniciativa.
    Não estatista!
    Sou nacionalista, gosto de estado grande mas não de comunismo.
    O grande engano de alguns destaca-se pela avaliação generalizadora de que o esquerdista aposta todas as fichas no estado.
    Suecia diz algo a alguém?
    Welfare state na Inglaterra do passado explica alguma coisa?
    E as universidades italianas, todas estatais ?
    Bem há muitos modelos , mas nenhum vinga se o estado não for forte, em varios tamanhos , mas forte o suficiente para bancar as merdas de by ex. bancos e seus derivativos como no caso dos bancos americanos que sobraram do Tsunami Lehman Brothers, é assim que se escreve?

  32. Jose Mario HRP said

    Guido Mantega é um exemplo do que há no PT e que nunca apareceria se porcalhões tipo Zé Dirceu e Pallocci não fossem detonados!
    Guchiquens e outras aboboras selvagens se foram também.
    E coisas tipo HH, Gabeira idem…..depurações tipo laxante são bem vindas para varrer as bichas dos intestinos.
    Que a Dilma tenha conciencia disso!

  33. Chesterton said

    Pelo visto o Chestinho sabe como penso mesmo, pois sou socialista, mas creio na livre iniciativa.
    Não estatista!

    chest- em suma, você não sabe o que quer, torce para o Palmeiras e o São paulo ao mesmo tempo.

  34. Chesterton said

    HRP, sobrou quem no PT?

  35. Jose Mario HRP said

    Pergunta pra Dilma…..foi ela que ganhou a eleição!

  36. Olá!

    Aos comentários do HRP.

    “Educação, e etc etc e tal?
    Hummmmm, seriedade na formação, na aplicação das verbas, e permanente avaliação de professores, alunos e essas coisas aí.”

    OK! Mas. . . e da onde virão os recursos em quantidade suficiente para arcar com os custos e investimentos disso?

    Observe que os países com os melhores índices educacionais são exatamente aqueles países com um capitalismo em estágio já bem avançado, onde o setor privado prevalece como o principal gerador de riquezas, empregos e etc. Não é o estatismo que predomina nesses países e nem mesmo os governos de lá usam as estatais existentes para dizer que estatismo é sinônimo de eficiência e progresso — o que não é. Nesses países, pelo menos os que têm um sistema público de ensino, o Estado cobra impostos do setor privado e os reverte em serviços educacionais de excelência.

    “Não estatista!
    Sou nacionalista, gosto de estado grande mas não de comunismo.
    O grande engano de alguns destaca-se pela avaliação generalizadora de que o esquerdista aposta todas as fichas no estado.
    Suecia diz algo a alguém?
    Welfare state na Inglaterra do passado explica alguma coisa?
    E as universidades italianas, todas estatais ?”

    Eis aí o famoso Paradoxo Esquerdista.

    É comum ver esquerdistas citarem os países mais avançados da Europa Ocidental (Alemanha e Inglaterra) e, principalmente, os escandinavos como modelos a serem seguidos, com Welfare State gigantesco e elevada carga tributária. O que os esquerdistas se esquecem (espertamente?) é o seguinte: Afinal de contas, da onde vêm os recursos que sustentam esse Welfare State gigantesco que há na Escandinávia e boa parte dos países da Europa Ocidental?

    As economias escandinavas estão entre as mais liberalizadas do mundo e é exatamente esse elevado grau de liberdade econômica que permite ao setor privado gerar os recursos necessários para que esses governos possam disponibilizar aos seus cidadãos uma gigantesca estrutura estatal de serviços públicos, como educação, saúde, segurança pública e etc.

    Em resumo: É o setor privado que, diante de um cenário economicamente receptivo à livre iniciativa e ao capital, gera os recursos que bancam o Welfare State nos países escandinavos. Não é o governo que gera tais recursos. Este apenas recolhe os tributos e os converte em serviços públicos para a população.

    Que tal se os esquerdistas brasileiros adotassem medidas economicamente liberalizantes para que a economia do Brasil se aproximasse mais do modelo econômico escandinavo, que gera os recursos que bancam o Welfare State de lá? É aí que mora o problema: Essas medidas são, na cabeça atormentada dos esquerdistas tupiniquins, neoliberais, imperialistas, coisa do Império Do Norte, capitalistas, excludentes e por aí vai.

    É esse o Paradoxo Esquerdista: Ao mesmo tempo em que a esquerda brasileira nutre uma profunda admiração pelos Welfare State dos países escandinavos, ela hostiliza as medidas econômicas que tornam esse modelo possível.

    Uma maluquice total.

    “Bem há muitos modelos , mas nenhum vinga se o estado não for forte [. . .].”

    No Brasil, por exemplo, o Estado é mínimo: É mínimo em educação; é mínimo em segurança pública; e é mínimo em saúde. Quem dera aos brasileiros se o Estado daqui fosse forte nesses três setores, o país e a população desfrutariam de um padrão de vida muito melhor.

    Mas não, o Estado brasileiro vive afundando bilhões e bilhões de recursos em estatais (Petrobras), quinquilharias bilionárias (trem bala) e etc. O Estado brasileiro se preocupa mais em vender gasolina, energia elétrica, financiar o empresariado local com dinheiro público, montar novas estatais e etc. do que investir nas áreas prioritárias.

    Até!

    Marcelo

  37. Iconoclastas said

    “Guido Mantega é um exemplo do que há no PT”

    sem dúvida que é parte.

    é aquela história, não dá para ser petista, honesto e inteligente ao mesmo tempo…

    do manteiga espera-se que, pelo menos, seja honesto…

    ;^)

  38. Eduardo said

    # 36 – Perfeito – “No Brasil, por exemplo, o Estado é mínimo: É mínimo em educação; é mínimo em segurança pública.”

    Dilma tem os 3 porquinhos, mas poderíamos chamá-los melhor de irmãos metralha, de qualquer forma o governo é uma porcaria que cria um mundo de fantasia de sucesso.

    Enquanto isso o pmdb e 4 aliados fazem o golpe silencioso facilitado pela imoralidade e falta de idoneidade petista.

    Força de expressão – passar a limpo – havia a chance de desvendar os crimes do governo lulla que serão enterrados com dilmavatar.

    8,8% de votos de diferença sobre o universo de mais de 135 milhões de votantes é muito pouco para um governo com 82% de aprovação.

    Um governo que se propõe a acelerar reformas quer retroceder com cpmf e mandar Meirelles embora…fala-se uma coisa e faz outra, este é o governo petista.
    Reclamou do cambio, mas não controla gastos, daí não controla juros que por sua vez o faz ficar a merce do cambio. Mantega é incapaz de tornar o país independente com a mentalidade cubana de desenvolvimento.

  39. Chesterton said

    Eu não tenho medo do socialismo. Ele é impossível; ele nunca acontecerá. O que me dá medo é o que acontece quando tentam implementá-lo.

    Mesmo que você ache que o socialismo é impossível, eis uma mera lei da natureza; aliás, uma lei natural da sociedade. Não é possível criar uma nova sociedade sem destruir a sociedade atual. Não é possível remover qualquer espécie de amarra social sem aumentar a violência aleatória. É verdade que toda sociedade (excetuando, talvez, mosteiros em que as pessoas sejam santas) é estruturalmente violenta e que alguém está pagando a conta enquanto outros estão comendo. Também é verdade que o máximo que se pode fazer é minimizar isso. E também é verdade que, quando você tentar acabar com essa violência estrutural, vai libertar a violência aleatória, difusa, atomística, individualizada.

    Não digo nada disso por ser politicamente liberal e moralmente conservador. É só me mostrarem quando foi que a promessa da nova sociedade foi realizada, e como obtê-la sem o sangue de muita gente.

    Claudio Shikida.

  40. Spit Fire (Carlão) said

    Diferentemente daquela “lenda” do propritário, onde um
    dos 3 porquinhos gritava Fogo,Fogo! agora ao menor sinal de perigo
    do lobo(PMDB), os 3 porquinhos assumidos e a “primeira mulher” vão gritar
    Lula! Lula! Lula !
    Esse governo vai ser uma porcaria!
    Alguém duvida?

  41. Spit Fire (Carlão) said

    Amigos da Elite Intelectual do blog
    quanto mais mentiras eles falarem, mais verdades (excelente Marcelo Augusto#36)
    apontaremos e por isso…
    recomendo a leitura na íntegra do Post do Tio Reinaldo Azevedo.
    Lula e Reinaldo analisando o discurso lulusco é absolutamente imperdível.
    Nenhuma bobagem escapa.
    A história do falar fino/grosso é a maior bobagem que um presidente já disse.

    Lula, os Buarque e a substituição da teoria da “Inveja do Pênis” pela da “Inveja do Peão”
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/lula-os-buarque-e-a-substituicao-da-teoria-da-inveja-do-penis-pela-da-inveja-do-peao/

    …o presidente afirmou que não fez tudo o que precisava ser feito, mas ressaltou ter feito mais do que muita gente imaginava que ele poderia fazer. “Certamente tem muita gente que passou pela Presidência que, hoje, fica se perguntando: ‘Como é que um peão conseguiu fazer mais do que eu? Como é que um peão conseguiu fazer muito mais’?”, disse Lula.

    Sérgio riria também da tolice do seu rebento, citada por Lula, que, de muitos modos, está devidamente caracterizado em Raízes do Brasil. Lula é mesmo a expressão máxima do “homem cordial”, que, como sabem, nada tem a ver com boa educação ou polidez. É aquele incapaz de entender o estado como uma burocracia impessoal, apartada de sua vida familiar e privada.

    Os outros tiozinhos que petistas convictos ou arrependidos (votaram em Marina no 1o. turno)terão um motivo a mais para temer/execrar a qualidade da análise e do texto do RA.
    sub do sub do sub quer dizer “Inveja do pênis”.
    O Brasil não tem amizades ideológicas e sim de interesses nacionais.
    Falar grosso com Washington e fino com a Venezuela não representa
    a defesa do interesse da maioria que deixou de votar em dilma.
    Uns por desinteresse ou ignorância e outros por total convicção que dilma
    não estava qualificada para ser presidente.
    Inseguros quanto ao futuro desempenho da “Primeira mulher” passam a mudar de assunto
    discutindo socialismo x liberalismo como se tudo fosse ser resolvido
    ideológicamente a partir desses rótulos.

    Eles nunca vão entender porra nenhuma…aliás

    lula nem é socialista, nunca foi.
    É um torneiro mecânico esperto.
    Carismático como qualquer “candidato a ditador”
    africano ou latino americano.
    É só um embusteiro em fim de mandato!
    Tá dando as mijadas no Planalto para
    marcar território.
    qualquer idiota vê isso mas se abstem
    de comentar.
    O partido/lula mandou…não pensar.

    hehehe

  42. Jose Mario HRP said

    Bons colegas Zbi,Patriarca e Elias:
    Afinal foi o PT e Dilma que ganharam a eleição ou foi a oposição, pois se a Dilma ganhou como é que a turma aqui e noutros points da blogosfera está querendo impor agenda para a presidente eleita?
    Ela é quem escolhe seus onjetivos num futuro mandato, ou é a pitacada dos perdedores!
    Afinal todos os males serão curados com a mágica do “mercado”!

  43. Jose Mario HRP said

    Dizer que o estado é minimo pode ser uma especie de contorcionismo com palavras, por ex em Sampa:
    75 mil pms trabalham em nosso estado o que é um numero alto de policiais somados aos 33 mil da policia judiciaria.
    Mas por que então não há segurança?
    Bem pode até haver!
    Mas……..a administração desse efetivo e sua manutenção, equipagem , reciclagem,treinamento e logistica deixam a desejar, muito até.
    Não é falta de recurso e sim de competencia!

    Na saude existe algo parecido.
    Afinal tivemos quase tres decadas de parada, as tais decadas perdidas.
    Nós tivemos que esperar até 2008 para que se unificasse o piso salarial dos professores de primeiro grau!
    E assim mesmo governadores se reuniram no RS para tramar bombardear a votação na camara do tal piso.
    Posicionamento politico tosco contribui para o baixo desempenho de muitos setores.
    Existem muitos mais fatores a orientar o sucesso ou não de politicas governamentais, e enquanto certas autonomias existirem haverá gargalos politicos travando nossas politicas publicas no patamar federativo. ou como queiram a nivel nacional.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: