políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

A corrupção nossa de cada dia

Posted by Pax em 09/12/2010

Três notícias de hoje relatam que houve um aumento considerável na farra das emendas parlamentares que destinam verbas públicas federais para empresas de fachada e que a população brasileira não só considera o problema da corrupção como “muito grave” como entende que a corrupção aumentou nos últimos anos.

O povo não é burro. Estamos em situação paralela com as favelas ocupadas por traficantes no Rio e no Brasil afora. Os corruptos tomaram de assalto os cofres públicos como os traficantes tomaram vastos territórios nas maiores cidades brasileiras.

E, neste caso, não convém chamar as Forças Armadas. Neste caso quem deve retomar os territórios ocupados é a própria sociedade, com uma cobrança diuturna para que os casos descortinados não caiam na impunidade geral, triste regra que se instaurou no país, bem como com a criação de controles para evitar o aparecimento de novos casos.

O modelo político brasileiro, com sua corrupção incontrolável, impede qualquer projeto de futuro. Podemos melhorar aqui e acolá, pontualmente, mas nunca sairemos do subdesenvolvimento se não atacarmos a corrupção com participação e cobrança eficiente da sociedade civil.

Emendas para esquema fraudulento cresceram 2.351%

AE – Agência Estado
O esquema de pagamento de verbas federais a entidades de fachada – que derrubou o senador Gim Argello (PTB-DF) da relatoria do Orçamento de 2011 após denúncia do Estado – é um verdadeiro hit entre os parlamentares. O governo obteve sinais da farra, mas não conseguiu tampar o ralo. A previsão de gastos em promoção de eventos para divulgação de turismo interno em 2010, que originalmente era de R$ 32,6 milhões, saltou para R$ 798,8 milhões após receber 577 emendas de parlamentares.

O levantamento foi realizado pela ONG Contas Abertas. Houve um aumento de 2.351% no montante das emendas. Coisa semelhante ocorreu com as verbas para outra ação, “fomento a projetos de arte e cultura”. A proposta de R$ 116,9 milhões foi turbinada para R$ 391,5 milhões, um aumento de 235%, graças a 258 emendas.

“Houve uma verdadeira febre dos parlamentares para fazer emendas nessas ações”, disse o fundador e secretário-geral da Contas Abertas, Gil Castello Branco. Ele suspeita que a causa não é o inconformismo dos parlamentares com o descaso do Executivo em relação ao turismo interno e às manifestações culturais. “Elas configuram um ralo por onde há uma corrupção bilionária relacionado a repasses de verbas via ONGs.” (continua no Estadão…)

Anúncios

35 Respostas to “A corrupção nossa de cada dia”

  1. Elias said

    Pax,

    Emenda parlamentar quase sempre é uma droga. Sem a aprovação das emendas, os vereadores, deputados e senadores simplesmente não votam o orçamento pro exercício seguinte.

    O projeto de lei do orçamento vai para as casas legislativas desde outubro. Aí ele tramita a passo de cágado, pra deixar tudo pro mês de dezembro. É quando acontece o “esforço concentrado”, pra votar tudo o que levou embargo de gaveta nos meses anteriores.

    Disso resulta: (a) o pagamento de jetons pela realização de sessões extras; (b) a aprovação, a toque de caixa, de toda a sorte de emendas parlamentares a todo e qualquer tipo de lei em votação.

    Um veto do Executivo é sempre possível, mas você sabe o quanto é difícil aprovar um veto a uma decisão que tenha sido aprovada por dois terços ou mais das casas legislativas…

    Deveria ser proibida a destinação de emendas parlamentares direcionadas a instituições privadas. Elas deveriam se restringir ao remanejamento de dotações de um para outro órgão ou ente da própria União ou desta para municípios.

    Atualmente, a lei restringe as emendas ao remanejamento de dotação, já que a emenda parlamentar não pode criar despesa nova.

    Mas a lei também permite que o parlamentar destaque dotação de um órgão ou ente público, destinando-a a uma instituição privada em particular. Isto deveria ser proibido.

    Por outro lado, convém lembrar que a maioria das emendas parlamentares não é executada.

    É que a lei de orçamento tem caráter AUTORIZATIVO, mas não DETERMINATIVO.

    Assim, a inclusão de uma emenda no orçamento significa apenas que o governo, querendo, pode realizar determinada despesa. Mas não está obrigado a fazê-lo.

    A lei de orçamento só é determinativa no que se relaciona à consignação de dotações vinculadas a percentuais mínimos de recursos destinados a determinadas áreas (como educação, p.ex.). No caso, quase sempre esses recursos vão constituir fundos de natureza contábil, tipo o Fundeb.

    No frigir dos ovos, as emendas parlamentares acabam servindo, em boa medida, somente pra turbinar a propaganda pessoal dos políticos. Na propaganda, eles exibem cifras espantosas de emendas que eles propuseram, direcionadas à educação, à saúde, à cultura, etc.

    Aprovar uma emenda é uma história. Conseguir a liberação dos recursos orçamentários, outra (é quando se tira a emenda da listagem de contingenciamento). Depois da liberação dos recursos orçamentários tem mais a aprovação dos projetos, para — aí, sim — haver a liberação dos recursos financeiros.

    Se o projeto for aprovado dentro o exercício de vigência do orçamento, o valor dele será empenhado e, aí, aumentam as chances de sair a liberação financeira.

    Se o projeto não for aprovado nesse prazo, ao final do exercício a emenda será cancelada. É — ou pelo menos, era, até bem recentemente — o destino da maioria das emendas parlamentares ao OGU.

    E é na aprovação do projeto que deveria se estreitar a malha para a passagem de recursos de emendas parlamentares.

    Na área cultural, p.ex., deveria se institucionalizar a exigência de enquadramento do projeto à Lei Rouanet. Isso já ocorre em alguns programas. Deveria ser regra pra todos…

  2. Elias said

    Falar nisso, tramita no Congresso um projeto de lei que modifica a Lei Rouanet (Lei 8.313/91).

    Com sorte, pode ser que esse projeto seja votado no 1º semestre de 2011.

    Taí uma oportunidade pra moralizar as emendas parlamentares direcionadas à Cultura.

  3. Chesterton said

    Projeto Biomas é revelação em conferência internacional

    O Projeto Biomas, desenvolvido pela Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foi citado pelo site BBC Mundo como uma das dez boas notícias surgidas durante a 16ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP16), em Cancún, no México.

    “Uma organização que representa mais de 1 milhão de agricultores no Brasil lançou um projeto para dobrar a produção de alimentos até 2020 sem derrubar uma só árvore. Eles afirmam ainda que vão plantar mais espécies nativas”, diz o analista de meio ambiente James Painter, no blog “Reflexões Sob o Sol de Cancún”, do site em espanhol da britânica BBC (…).

    Já a revista semanal britânica New Scientist afirma que os agricultores brasileiros estão “virando a página e são os heróis inesperados do combate às mudanças climáticas”. A reportagem menciona o Projeto ABC, lançado por entidades do setor público e privado para adotar práticas de produção que buscam reduzir as emissões de carbono pela agropecuária brasileira até 2020.

    Voltei
    Se os agricultores brasileiros estivessem apanhando na tal conferência, sendo tratados como contumazes desmatadores, haveria um grande assanhamento por aqui. Como é o contrário, então não se diz quase nada. A conferência de Cancún foi um tanto esvaziada, diga-se. As evidências de fraude e o catastrofismo da Igreja dos Santos do Aquecimento Global dos Últimos Dias contribuíram para isso. Já faz algum tempo, o “aquecimento” deu lugar às “mudanças climáticas”. A turma que vende o novo apocalipse resolveu contar também com o auxílio de chuvas, secas e frios atípicos determinados por El Niño, La Niña e afins para manter ativa sua escatologia.

    R.A.

  4. Chesterton said

    O que a Unicamp vai ganhar carimbando o diploma fake do novo ministro da Ciência Tecnologia?
    Para aceitar que um ex-aluno, que já está jubilado, seja reintegrado e defenda uma tese de doutorado depois de 20 anos que cursou os créditos, só mesmo por muito dinheiro. Dinheiro para pesquisa? Mais bolsas do CNPq? O que a Unicamp está ganhando para “lavar” o currículo de Aloísio Mercadante, que chegaria ao Ministério da Ciência e Tecnologia sem ter doutorado? Clique no selo ao lado e conheça a história do doutorado fake do Mercadante.
    POSTADO POR O EDITOR coronel

  5. Elias said

    Olhaí, rapaz!

    O R. A. elogiando o Biomas!

    E o Chesterton repercutindo!

    E eu pensando que R.A. e Chest iriam baixar o pau, porque o Biomas passa longe da soja…

    Mas, Chester,

    aqui no Pará a coisa não anda bem, não. Parece que só no último ano, queimou-se uma área equivalente ao Estado de Sergipe.

    As multas são altas, principalmente porque estão queimando até mesmo plantações, para implantação de pasto.

    Como as multas pra queima de plantações custam mais que as multas por queima de floresta nativa, o pessoal prefere queimar floresta nativa, claro. Aí paga a multa (ou não paga) e… vida que segue.

    Não que isso altere o clima. De jeito nenhum!

    Está provado cientificamente e, se não estivesse, bastaria a lógica elementar pra demonstrar, sem sombra de dúvida, que queimar floresta não produz nenhuma alteração climática.

    Se for preciso, pra convencer os ainda descrentes, sou capaz de colocar o Chesterton no meio de um incêndio de floresta…

    E também é mentira que desmatar provoca a proliferação de moscas e, com elas, o aumento de doenças.

    Pra provar isso, sou capaz de colocar o Chesterton durante 2 meses nos arredores de São Félix do Xingu…

  6. Patriarca da Paciência said

    Lula é contra a liberdade de expressão?

    Onde está a “grande imprensa” que não defende a liberdade de expressão?

    O que acho estranho é que o rapaz que estava desembaraçando a diplomacia foi preso e eu não estou vendo nenhum protesto contra a liberdade de expressão. Não tem nada contra a liberdade de expressão de um rapaz que estava colocando a nu um trabalho menor que alguns embaixadores fizeram”, disse, durante balanço do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), no Palácio do Planalto.

    (…)

    Lula pediu aos assessores que comecem a fazer manifestação no Blog do Planalto. “Vamos fazer o primeiro protesto então contra a liberdade de expressão na internet porque o rapaz estava colocando lá apenas o que ele leu. E se ele leu é porque alguém escreveu. O culpado não é quem divulgou, mas quem escreveu a bobagem. Então, que fique aqui meu protesto”, afirmou o presidente.

  7. JM HRP RELOADED! said

    Tem muito medrosinho e puxa saco de plantão pró EUA que estão contentes com a prisão do Assange.
    O governo Australiano estuda em que artigos do codigo penal australiano poderia enquadrar o Julian ´para poder prende-lo e entrega-lo aos EUA…..é muita submissão pro meu gosto.!
    Será que esse povo não tem vergonha na cara?

  8. Chesterton said

    sou capaz de colocar o Chesterton no meio de um incêndio de floresta…

    ches- que maldade, devo ter feito alguma coisa muito séria contra você (rsrsrsr)

  9. Elias said

    É de mentirinha, Chest.

  10. Pax said

    Esses dois…

    (desculpem-me, um tempo fora cujas justificativas não cabem aqui)

  11. Chesterton said

    estava pensando, só mesmo jogando um cético (quanto ao aquecimento global) no meio de um incendio para convencê-lo. De outro modo, as temperaturas andam tão baixas mundo afora, seria impossível.

  12. Chesterton said

    Bradley Manning e Wikileaks: gay no Exército dá nisso
    ANN COULTER | 07 DEZEMBRO 2010

    Mas já que os esquerdistas estão falando tanto em gays atuando no exército, vamos falar de Bradley Manning.

    As duas maiores notícias desta semana são a continuação da publicação de documentos secretos do governo pela WikiLeaks, que provocou um prejuízo incalculável aos interesses de segurança nacional dos Estados Unidos, e a determinação fanática dos membros do esquerdista Partido Democrático de derrubar a política “não pergunte, não revele” (que, na essência, significa que o Exército não deve perguntar se um soldado é gay e o soldado não deve revelar esse fato, sob pena de perder a farda) e permitir que gays atuem nas forças armadas.

    O informante que supostamente deu ao Wikileaks as montanhas de documentos secretos é o soldado Bradley

    Manning, analista de informações confidenciais do Exército e um gay revoltado.
    Já ouvimos falar um bilhão de vezes do caso do soldado que trabalhava como tradutor do Exército e que só queria servir a seu país, mas foi forçado a deixar a farda porque ele amava outro homem.

    Pois dê-me seu tradutor do Exército e eu lhe dou um Bradley Manning.

    De acordo com os bate-papos de Bradley na Internet, ele estava num “lugar inadequado” tanto “emocionalmente quanto psicologicamente”. Aí por puro chilique ele traiu seu país, orquestrando o maior vazamento de informações confidenciais da história dos Estados Unidos.

    Será que isso não está no Código de Conduta do Exército? “Você deve seguir ordens sempre. Exceções serão abertas aos militares que estejam num lugar inadequado. Agora, quem quer um abraço? Garçonete, mais três drinks!”

    De acordo com o jornal New York Times, Bradley buscou “apoio moral” de seu namorado “que se declarava drag queen.” Ai, ai, mas ele ainda se sentia infeliz. Então, por que ele não experimentava trair seu país?

    Num bate-papo na Internet com um hacker de computadores, Bradley disse que roubou centenas de milhares de documentos secretos, fingindo estar ouvindo um CD de título “Lady Gaga.” Aí ele agia como se estivesse cantando junto a música de sucesso dela, “Telephone”, enquanto baixava freneticamente documentos secretos.

    Não sou um militar, mas acho que cantar junto com Lady Gaga constitui “revelar”, sob a política “não pergunte, não revele.”

    Será que é preciso usar um vestido para ser pego pela política “não pergunte, não revele” do Exército?O que constitui ser “assumidamente gay”, agora? Vir desmunhecando para o treinamento? Frequentar os exercícios militares vestido como um imitador da Cher? Seguir Anderson Cooper no Twitter?

    Além disto, senhores militares, vocês já viram uma foto de Bradley Manning? A fotografia que eu vi era só da cintura para cima, mas dava a impressão de que ele estava usando uma calça sem fundilhos embaixo. Ele parece um cara com roupa de soldado em um desfile de Halloween de Greenwich Village.

    Com um pouco de sorte, a corte marcial de Bradley vai ser mais gay do que um casamento de Liza Minelli. Pode vir a ser a primeira corte marcial na história dos Estados Unidos trazendo esculturas em gelo e uma barraca temática do “Mágico de Oz” como atrações. “Ei, você vai à corte marcial do Bradley? Ouvi dizer que a Pati LaBelle vai cantar lá!”

    Talvez haja uma razão pela qual os gays tenham sido tradicionalmente mantidos fora dos serviços envolvendo informações confidenciais, além do fato de que gays enrustidos são fáceis de chantagear. Os gays sempre desconfiaram daquela lógica e talvez eles tenham razão.

    Os espiões mais prejudiciais na história britânica foram os Cinco de Cambridge, também chamados de os “Cinco Magníficos”: Kim Philby, Guy Burgess, Anthony Blunt, Donald Maclean e John Cairncross. Eles tinham altos postos no serviço secreto britânico, todos trabalhando secretamente para a KGB.

    O único que não era gay era Philby. Burgess e Blunt eram espalhafatosamente gays. Na verdade, os russos deram um namorado de presente para Burgess assim que ele desertou para a União Soviética.

    O compatriota americano dos Cinco Magníficos, Michael Straight [na gíria americana, “straight” significa “hétero”] era — por pura ironia – bissexual, como Whittaker Chambers, pelo menos durante o período em que era espião. E há, é claro, David Brock.

    Tantos espiões soviéticos eram gays que, de acordo com o repórter de inteligência Phillip Knightley, referiam-se ao Comintern como “o Homintern.” (Eu o teria chamado ele de a “Gay G.B.”)

    Os amigos de Bradley disseram ao Times que eles suspeitam que “o desespero dele por aceitação – ou ilusões de grandeza” podem tê-lo impelido a vazar todos aqueles documentos.

    Vamos checar nosso “Guia Compacto do Perfil Gay” e… vejamos… desesperado por aceitação… ilusões de grandeza… é, ambos os casos estão alistados aqui!

    Obviamente, a grande maioria dos gays são americanos leais – e cômicos e legais de chutar para fora! Mas uma pequena porcentagem dos gays vai ser de egocêntricas flores de estufa como Bradley Manning.

    Por que eles não trabalham para a econômica linha área JetBlue? Os Estados Unidos estariam muito mais seguros agora se os gays que se sentissem num “lugar inadequado” psicologicamente provocassem como único estrago pegar umas cervejas e saltar com o paraquedas de emergência.

    Olhe o desastre que um só gay criou durante o vigor de nossa política malvada do “não pergunte, não revele.” O que mais aguarda os Estados Unidos com a derrubada de uma política que provavelmente foi colocada lá por alguma razão (além de ser a única coisa que Bill Clinton já fez com a qual eu concordei)?

    Os esquerdistas não ligam. A atitude deles é demolir os fundamentos da sociedade sem se perguntarem se esses fundamentos não servem para algum propósito.

    Por que temos leis de imigração? Para que estas fronteiras? Para que temos a instituição do casamento, afinal? Para que precisamos de testes padronizados? Ei, eu gosto do Keith Richards – por que não legalizar a heroína? Vamos meter uma marreta nessas paredes pesadonas todas e ver o que acontece!

    Para os esquerdistas, os gays no exército são uma proposta com a qual eles só têm a ganhar. Ou os gays nas Forças Armadas dão certo ou isso arruína as Forças Armadas, e eles apoiam entusiasticamente ambos os resultados.

    Mas já que os esquerdistas estão falando tanto em gays atuando no exército, vamos falar de Bradley Manning. Ele ao que tudo indica vazou centenas de milhares de documentos secretos do governo, só porque ele era um gay num “lugar inadequado.”

    Qualquer discussão sobre o “não pergunte, não revele” deve começar por Bradley Manning. Quem vive de piadas tristes, morre delas.

    Original: Bradley Manning: Poster Boy For ‘Don’t Ask, Don’t Tell’

  13. Chesterton said

    domingo, 5 de dezembro de 2010
    O que esperar da Dilma
    Artigo no Fique Alerta – http://www.fiquealerta.net/

    Por Hugo Studart

    Conheci Dilma o suficiente para arriscar algumas previsões sobre seu governo. Se o câncer não a pegar, vai trair Lula em menos de dois anos. Logo-logo os ministros com espinha-dorsal vão cair fora por não aguentarem humilhações e maus-tratos; e seu governo será integrado exclusivamente por invertebrados com interesses pessoais não-republicanos. Seu lado bom é que na economia vai tentar crescer mais do que Lula ousou. Contudo, Dilma vai aprofundar uma economia baseada nos oligopólios setoriais, no qual cerca de 30 mega-corporações vão receber todo apoio do Estado para criar o sub-imperialismo sul-americano. Vejam por quê:

    Getúlio Vargas gostava de se apresentar como “Pai dos Pobres”. A velha UDN , sempre corrosiva, acusava-o de ser também “Mãe dos Ricos”.. Nada mais pertinente para aquele que foi, simultaneamente, o pai do populismo e a mãe do desenvolvimentismo brasileiro. Como Getúlio, Lula fez dois governos populistas, distribuindo, à moda de César, pão e circo aos plebeus. E ajudou tanto os banqueiros, os grandes empresários e os muito ricos, que Getúlio, se vivo estivesse, ficaria constrangido de rubor. Mas o crescimento económico na Era Lula foi absolutamente medíocre. Se as previsões de que Dilma Roussef vai dar continuidade ao lulismo, como promete, tudo leva a crer que venha a ser, como Getúlio e Lula tentaram, a primeira e verdadeira “mãe dos pobres e pai dos ricos”.

    Quem conhece bem Dilma Roussef garante que seria uma doida de pedra, caso de camisa de força, um misto de Nero com Stalin, grosseira como o primeiro e totalitária como o segundo. Talvez seja exagero da oposição, talvez… Como um acadêmico, devo evitar usar certos adjetivos fortes. De qualquer forma, relato aos senhores, prezados leitores, que eu a conheci pessoalmente, eu jornalista, ela autoridade do governo Lula. Primeiro como ministra das Minas e Energia, depois como chefe da Casa Civil.

    Tivemos algumas entrevistas, nas quais só ela respondia e eu pouco perguntava. Fiz parte da regra, não sou exceção. Nossa primeira entrevista começou 1h30 da madrugada e se estendeu até as 3h. Não me lembro de ter conseguido fazer mais do que duas ou três perguntas. Venho acompanhando há oito anos sua trajetória pública, os bastidores das suas aventuras. Tenho o orgulho de ter sido o primeiro jornalista a registrar a decisão de Lula de fazê-la candidata à sua sucessão. O acordo era Dilma governar apenas um mandato, quatro anos, mantendo a cadeira para Lula se candidatar em 2014. Somente uns três meses depois começaram as especulações sobre Dilma candidata. Enfim, conheço Dilma o suficiente para registrar aqui algumas previsões sobre seu futuro governo, caso se confirme nas urnas o que avisam as pesquisas.

    ROMPIMENTO COM LULA

    Como suas alianças com os aiatolas e com Hugo Chávez foram passos absolutamente idiotas e irreversíveis, Lula perdeu a chance de realizar o sonho de presidir a ONU ou ganhar o Nobel da Paz. Mas não vai se conformar em vestir o pijama, não quer virar um Fernando Henrique. Lula vai querer ficar dando pitaco em tudo. Quanto a Dilma, totalitária em seu DNA, stalinista e prepotente, vai começar a achar que ganhou a eleição pelos seus belos olhos, por sua suposta competência como “mãe do PAC”. Vai querer fazer seu próprio governo. Os dois vão acabar rompendo. No máximo em dois anos, anotem aí.

    FORMAÇÃO DA PRIMEIRA EQUIPE

    Ela deve aceitar que seu governo, numa primeira fase, seja nomeado por Lula e pelos dois “rasputins”, José Dirceu e Antônio Palocci. O PT vai ficar com o núcleo duro, ou seja, as áreas de coordenação política e económica. Dilma tem poucos quadros pessoais, como Erenice Guerra (finada, foi-se) e Valter Cardeal (agora queimado). Sobrou Maria Luiza Foster, hoje diretora da Petrobrás e alguns raros novos amigos, como o petista José Eduardo Cardoso e José Eduardo Dutra. Quanto aos demais ministérios, a serem loteados com os aliados, o PT vem tentando avançar sobre as áreas onde dá para fazer mais caixa dois. Contudo, a tendência é manter os atuais feudos. Até ai, nenhuma grande novidade. Vamos então às previsões.

    SEGUNDA EQUIPE DE GOVERNO

    Em menos de um ano, anotem aí a previsão, os ministros com alguma personalidade, algum caráter ou vergonha na cara, começarão a pipocar do governo em razão de grosserias, humilhações, futricas e maus tratos da mandatária. Nelson Jobim, que tende a ficar na Defesa (assim Dilma não precisa entregar ao PMDB mais um ministério onde dá para fazer caixa), deverá ser dos primeiros. Mas sai ainda em 2011, anotem aí. Esses ministros serão em quase totalidade substituídos por gente de terceira categoria, capachos dispostos a aguentar as explosões emocionais da mandatária em troca de algum interesse inconfessável.

    NOVOS AMIGOS

    Vai ter um momento que a Dilma vai estar cercada essencialmente de invertebrados e de batedores de carteira. Gente da pior qualidade, capachos despreparados mas com interesses privados claros, como a finada Erenice Guerra. É muito curioso que seu principal consigliere, atual melhor-amigo-de-infancia, seja o suplente de senador Gim Argello, do PTB do DF. Vale à pena acompanhar o governo Dilma pelos passos (e enriquecimento) de Gim.

    DIRCEU OU PALOCCI?

    De gente que pensa, a tendência é ficar apenas com Franklin Martins, antigo companheiro de armas, e José Eduardo Cardozo. Entre Dirceu e Palocci, aposto no segundo a longo prazo. Dirceu controla o PT; a tendência é Dilma querer se livrar dos grilhões, querer ficar livre, leve e solta para buscar um vôo-solo. Palocci controla o “mercado”, ou seja, as contribuições do caixa dois. Pode ser bem mais útil para Dilma.

    PARALISIA ADMINISTRATIVA

    O governo não vai andar, vai ficar todo travado por conta do excesso de centralismo democrático da presidenta. Ela acredita que informação seja poder. Não vai dividir informação com ninguém. Alias, enquanto foi ministra da Casa Civil, o governo só andou porque Lula colocou duas assessoras pessoais e suas equipes para controlar os ministérios pelos bastidores, Miriam Belchior e Clara Ant. Com sua mania de centralizar, controlar e querer saber de tudo, Dilma sempre atrapalhou mais do que ajudou.

    RELAÇÃO COM O CONGRESSO

    Tende a ser desastrosa. Dilma jamais gostou de negociar. O negócio dela é impor. Os parlamentares eleitos, por sua vez, têm em quase totalidade o DNA clientelista, franciscano, “é dando que se recebe”. Dilma tende a perder a paciência e a tentar passar o trator no Congresso, como registra todos os episódios de sua biografia. Paralisia política, impasses institucionais, talvez até crise de poderes. Ela não deve conseguir aprovar no Congresso nenhuma reforma relevante. O que não aprovar em seis meses, no máximo no primeiro ano de governo, não deve aprovar mais. A não ser que caia na tentação de tentar o “chavismo”.

    IDEOLOGIA? ORA, O NEGÓCIO É…

    Engana-se quem acredita que a ex-guerrilheira Dilma seja movida pela ideologia. Nos tempos de militância esquerdista e clandestinidade, ela notabilizava-se entre os guerrilheiros por duas características singulares. Primeiro, o amor pela frutrica e por provocar divisões. O ex-companheiro Carlos Lamarca morreu chamando-a de “cobra”, “maquiavélica”. Outra característica era sua atração pelo dinheiro. Ela convenceu Lamarca que tinha uma grande organização, a Colina, com milhares de militantes prontos a pegar em armas pela revolução. Tinha só ela, o marido de então, um companheiro bonito chamado Breno e mais dois ou três gatos-pingados. Convenceu Lamarca a fundir o grande Colina e com a VPR em igualdade de condições, criando a VAR-Palmares. Convenceu Lamarca a assaltar o cofre do Adhemar de Barros, no mais ousado episódio da guerrilha. Por fim, convenceu a todos a rejeitar o “militarismo” de Lamarca e seus sargentos. Ela e o marido ficaram com o controle de quase todo o dinheiro do assalto, deixando Lamarca em dificuldades.

    CAIXA DE CAMPANHA

    Faço aqui uma previsão tão ousada quanto polémica. Nossa presidenta tende a tentar fazer seu próprio caixa de campanha, fora do caixa dois do PT, a fim de ganhar a independência em relação Lula. Ela sonha ter o próprio grupo. Precisa de dinheiro para financiar a política.

    BRASIL GRANDE

    Do lado bom, Dilma vai tentar acelerar um pouco o crescimento económico. Isso é tão certo quanto o futuro rompimento com Lula. Como Adhemar, Médici e Maluf, ela gosta de obra grande, de usinas hidroelétricas gigantescas, de portos e auto-estradas rasgando a imensidão desse Brasil. Deveria ter sido ministra do governo Medici. Quer ressuscitar o Brasil Grande, mas com um viés de esquerda – ou daquilo que ela chama de esquerda. Confesso que não consigo ver muita diferença no PAC de Dilma com os projetos de Médici e Geisel.

    SUB-IMPERIALISMO BRASILEIRO

    No plano internacional, não vai trombar em hipótese alguma com os EUA. Acho até que vai dar uma guinada à direita. O jogo internacional dela é o sub-imperialismo. Vai usar dinheiro público para financiar grandes corporações brasileiras, criar oligopólios nacionais e sul-americanos. Os maiores beneficiários de seu governo serão Gerdau, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Votorantim, Bradesco, etc. E a Vale? Ora, a Vale é do Bradesco.

    OLIGOPÓLIOS

    Noam Chomsky, o mais instigante pensador da atualidade, tenta explicar a economia globalizada de uma forma singular. Segundo ele, não vivemos o capitalismo, nem nos Estados Unidos, nem na Europa. O sistema que haveria seria o do estatismo oligopolizante. A economia é toda organizada por oligopólios, com cinco ou seis mega-corporações dominando cada um dos principais setores da economia – bancos, siderúrgica, petro-química, midia, fármacos, tecnologia, etc. Ao sistema não interessa monopólios, como o que a Microsoft tentou firmar, mas sim oligopólios. E essas mega-corporações oligopolistas, por sua vez, precisam da ajuda dos Estados e dos políticos para firmarem-se como corporações globais. Financiam os políticos que, no poder, lhes dão concessões de todo o tipo. Chomsky referia-se aos EUA, Europa e Japão.

    Poderia estar falando do Brasil que Lula entrega à Dilma. Pensem num setor. Bancos, por exemplo: Há dois grandes estatais, BB e Caixa, dois privados nacionais, Bradesco e Itaú, e dois estrangeiros, Santander e HSBC – o resto não conta. Construção: Odebrecht, Andrade e Camargo. Se listarmos os cinco principais setores económicos – Bancos, Construção, Siderurgico-Metalúrgico, Petroquímico e Farmacêutico, vamos descobrir que, no Brasil, menos de 30 empresas controlam dois terços dos empréstimos subsidiados do BNDES e 90% dos investimentos dos fundos de pensão das Estatais. Outra curiosidade: essas 30 empresas desses cinco setores financiaram a maior parte da campanha de Dilma e do PT, deixando Serra e os tucanos na mão. Mas essa é outra história a ser contada em detalhes em outra ocasião.

    Por enquanto fica aqui o registro: essas 30 empresas desses cinco oligopólios, vão receber no governo Dilma todo subsídio que precisarem do BNDES para consolidarem ainda mais o oligopólio interno e o sub-imperialismo na América do Sul. Também vão receber dinheiro direto dos fundos de pensão das Estatais para fazer o mesmo. O governo Dilm, enfim será essencialmente oligopolista e sub-imperialista. Anotem as previsões.

    Hugo Studart é Jornalista e historiador, professor e pesquisador.

  14. Patriarca da Paciência said

    Em poucas palavras.

    Democracia boa é aquela que defende a MINHA LIBERDADE!

    Democracia ruim é aquela que defende a liberdade dos MEUS VIZINHOS!

    Eis a pura verdade desse bando de “liberais” retrógrados!

  15. Zbigniew said

    Realmente a hipocrisia dos “liberais” é um fenômeno. O Assange é preso (rapidinho, rapidinho) e niguém diz nada! Pelo contrário.
    Quando o Lula baixa o cacete nos barões, é censor. Quando o Império prende quem tirou fotos do rei nú, é segurança nacional.

    Duas coisas podemos refletir disso tudo:

    – Seria este o mote para o controle da internet nos moldes chineses?
    – Porque nos memorandos diplomáticos vazados e publicados não há nada, nenhuma linha dos diplomatas americanos sobre Israel e a palestina? Será que o lobby é tão poderoso a ponto de constranger a tão poderosa diplomacia dos EUA? Ou o Wikileaks só vazou o que queria vazar (afinal de contas o Assange é tão ou mais liberal que os liberais).

  16. Patriarca da Paciência said

    Pois é, os Estados Unidos não conseguem mesmo controlar suas fronteiras com o México. O túnel para passagem de drogas é uma “grande e sofisticada obra de engenharia”. Levaram um ano construindo e custou um milhão de dólares.

    Quanto droga passou por ali?

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/

  17. Chesterton said

    Assangeb está preso por crimes na Suécia. O viadinho do soldado americano que liberou as informações sigilosas vai responder processo por traição, não o Assange.

  18. Spit Fire (Carlão) said

    Deserto de ideias:: Míriam Leitão
    http://gilvanmelo.blogspot.com/2010/12/deserto-de-ideias-miriam-leitao.html


    Nunca antes um governo nasceu tão velho.

  19. Spit Fire (Carlão) said

    Nunca antes um governo nasceu tão velho.

    O que dizer de o mesmo Edison Lobão nas Minas e Energia?
    E que tal Pedro Novais no Ministério do Turismo?
    Alfredo Nascimento de volta ao Ministério dos Transportes, o que pode significar?
    Garibaldi Alves, na Previdência, Wagner Rossi, na Agricultura, Moreira Franco, na Secretaria de Assuntos Estratégicos, não representam ideia alguma.
    Garibaldi não sabia nem do tamanho do rombo da Previdência, Rossi já era uma nulidade na Agricultura, desconhece-se qualquer pendor de Moreira Franco para o pensamento estratégico.

    alguém continua otimista?

  20. Elias said

    Chesterton # 13

    Sensacional a análise do Studart!

    Como é que ninguém percebeu isso? Dilma é uma imbecil. Seu governo será formado por um bando de invertebrados…

    Brilhante!

    Competindo com esse bando de muares, não sei como vocês conseguem perder tantas eleições… Deveriam ganhar todas!

    Afinal, vocês sabem exatamente o quê, como e quando fazer, a propósito de qualquer coisa. Não há como negar: vocês são muito mais inteligentes e mais bem preparados que esses protozoários…

    Ou não?

  21. Chesterton said

    Elias, sem piadas, você deve entender que num país de idiotas (e eles aprenderam a gritar, antigamente ficavam calados) eleições são vencidas por idiotas. Vide o mundo….-

  22. Chesterton said

    Fiuza para Elias

    Estima-se que a legalização dos bingos renderá ao governo o equivalente a 14 AeroDilmas. A decolagem da presidenta estará garantida pela propina não contabilizada do lobby da jogatina.

    Mas, como se sabe, a boca é grande. Por isso o cassino precisa também da CPMF, para fazer girar a roleta da saúde – aquela que cura todos os males da burocracia companheira.

    Mesmo assim, a arrecadação mais do que recorde não será suficiente. Afinal, para o governo popular, as eleições de 2014 começam agora. E é preciso engordar a mágica da bondade.

    A idéia é dar uma subida na linha da pobreza, deixando entrar mais gente na festa do Bolsa Tudo.

    Em termos da batalha ideológica, está tudo dominado. Hoje, quem ousa dizer que o assistencialismo petista não é a vanguarda da civilização está perdido. A opinião pública parece ter sido seqüestrada pelos robespierres do Ipea.

    Este é o Brasil moderno: dinheiro de graça para os pobres, e final feliz garantido no Oscar.

    O novo conceito de prosperidade, que abençoa um exército de afilhados do Brasil pendurados nas bolsas do lulismo – o Baú da Felicidade do século 21 – é a base do projeto Dilma 2014. Se tudo der certo, a hegemonia neopopulista ficará a três anos de igualar o reinado de Getúlio Vargas.

    É essa modernidade que vem encantando os bem pensantes, incluindo uma parcela que nem está na folha do PT.

    O sucesso formidável da transformação do Bolsa Tudo em votos, que consagrou a presidenta pára-quedista, é um poderoso formador de convicções intelectuais. O desfile de teorias para justificação sociológica do novo Baú da Felicidade está só começando.

    O Brasil vai erradicar a pobreza distribuindo dinheiro a fundo perdido. Como ninguém pensou nisso antes?

    Vamos esperar para ver esse final feliz: uma população vivendo de mesada de um Estado que vende o almoço para pagar o jantar.

    Que os bingos abençoem o país do futuro.

  23. Chesterton said

    Eu avisei….
    Mais uma herança maldita do Lula: a epidemia do crack.
    Do Estadão:

    O consumo de crack já se alastrou pelo País, aponta pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulgada na manhã de hoje, em Brasília. Levantamento feito com 3.950 cidades mostra que 98% dos municípios pesquisados enfrentam problemas relacionados ao crack e a outras drogas. “Falta uma estratégia para o enfrentamento do uso do crack. Não há integração entre União, Estados e municípios”, alertou o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

    Ziulkoski criticou o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, lançado pelo governo federal em maio deste ano. “É um programa que não aconteceu, praticamente nenhum centavo chegou”. Ao apresentar os números, ele disse que não avaliaria se a iniciativa teve intenções eleitoreiras. “Apenas estou trazendo números e realidades”. A CNM observa ainda que, embora haja um grande esforço para a redução da mortalidade infantil, não há política de Estado de prevenção à mortalidade juvenil. A confederação também ressalta a importância de ações na região de fronteira.

  24. Elias said

    “Elias, sem piadas, você deve entender que num país de idiotas (e eles aprenderam a gritar, antigamente ficavam calados) eleições são vencidas por idiotas. Vide o mundo….” (Chesterton)

    Chesterton,

    Esse tipo de afirmação é mais velho que a posição de fazer cocô.

    Perder eleição e ficar chamando de idiota pra quem ganhou e seus eleitores, ora, ora…

    Nada mais idiota que isso…

  25. Spit Fire (Carlão) said

    Razões outras
    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101214/not_imp653397,0.php

    Dora Kramer explorando o Nunca antes um governo nasceu tão velho.

  26. Elias said

    Pax,

    Ófitópique,

    Um amigo meu está preparando uma apresentação sobre o disco “Revolver”, dos Beatles.

    Lembrei de um texto do PD sobre esse disco. No texto, o PD lembra do dia do assassinato do Lennon. Salvo engano, nessa época o PD, ainda criança, morava nos EUA. Parece que, naquele dia, ele ouviu o “Revolver” várias vezes.

    É um texto muito bonito. O PD se detém na canção “For no one”, do McCartney. Uma canção sobre fim de relacionamento. Acho que, quando escreveu o texto, o PD estava se separando ou havia se separado recentemente, algo assim… Acabou saindo uma espécie de minicrônica quase tão triste e bela quanto a canção.

    Pesquisei nos arquivos do Weblog. Não achei.

    Mas deu pra lembrar o quanto o Weblog era bem feito. Melhor que a esmagadora maioria do que há por aí.

    Faz falta…

  27. Pax said

    Caro Elias,

    Não sei se a era dos blogs está passando, mas sei que concordo com você que a esmagadora maioria do que continua está bem ruim.

    Este aqui incluso nesta crítica.

    A maior decepção que tive nestes tempos foi com alguns da dita esquerda que respeitava. Hoje em dia nem mais leio. Estas últimas eleições servira para colocar uma pá de cal em cima destes partidarismos pouco cerebrados.

    Os da direita se adiantaram neste movimento. Estes já deixei de ler faz um bom tempo. Quando muito abro os títulos no meu leitor de feeds e passo batido somente pelo título dos posts.

    As turmas, tanto de um lado quanto de outro, entraram em processos tão bitolados e partidários que perderam a graça, em minha opinião.

    Agora a pior notícia: e qual é mesmo a grande diferença da grande mídia? E a pergunta que fica: onde esta crise de qualidade vai chegar?

    Informação todo mundo precisa, como ar, água e comida.

    (de outro lado: onde há crise, há oportunidade)

  28. Spit Fire (Carlão) said

    e de boa informação o resultado é melhor ainda.
    a pergunta que fica é a seguinte…
    dilma foi eleita numa eleição viciada por lula pra isso?
    puta falta de idéias e o que é pior:
    INCOMPETÊNCIA
    dilma é apenas uma dilmita dependente do “punheteiro discursivo”
    lula adora “auto-erotizar-se” num microfone.
    Esse governo começa mal pra caralho.
    Até o Ciro Gomes vai palpitar…
    Ah sou da oposição sim e não partilho das opiniões de bostas
    da direita ou da esquerda.
    lula atrasou o desenvolvimento moral da nação e no futuro será
    rejeitado como um embusteiro carismático.
    Um traidor.

    Sarney manda mais que dilma que se contenta com um
    núcleo dura lulista e algumas mulheres em cargos de menor expressão.
    afinal dilma é merda ou chocolate?
    a pergunta continua sem resposta.
    E tem idiota por aqui no site achando que este governo é socialista…
    bnds financiando empresas privadas amigas é um dos ideais
    destes trotkistas ou leninistas de blog…
    bobagens e mais bobagens e quando a imprensa
    denuncia …pau na imprensa.
    Isto é sem vergonhice ao extremo!
    ou melhor COVARDIA!
    os covardes continuam calados diante dessa merda
    de um governo que pretende continuar fodendo cada vez mais o Brasil.
    Ah.. antes que me esqueça…
    Pax já percebeu…mas …mas prefere sentir saudade
    dos idos e acariciar os comentaristas presentes.
    bah! papé de mé!
    ciro gomes é apenas um grilo falante nomeado pra calar a boca!
    e vai continuar lambendo o saco da dilma enquanto lhe interessar…
    e aqui se discute amenidades …

  29. Chesterton said

    Elias, eu nem particeipei da eleição, como falei inúmeras vezes, não tenho candidato. Torci contra a Dilma, a guerrilheria marxista não arrependida por princípio.

    essa é boa:

    A Evolução da Educação:
    Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia,
    redação, datilografia…
    Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,
    Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a
    Bandeira Nacional
    antes de iniciar as aulas…

    Leiam o relato de uma Professora de Matemática:

    Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à
    balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centa vos, para evitar
    receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou
    olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que
    fazer.
    Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela
    não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
    Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela
    aparentemente continuava sem entender.
    Por que estou contando isso?
    Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950,
    que foi assim:

    1. Ensino de matemática em 1950:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda.
    Qual é o lucro?

    2. Ensino de matemática em 1970:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

    3. Ensino de matemática em 1980:
    Um len hador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Qual é o lucro?

    4. Ensino de matemática em 1990:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    5. Ensino de matemática em 2000:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    O lucro é de R$ 20,00.
    Está certo?
    ( )SIM ( ) NÃO

    6. Ensino de matemática em 2009:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    7. Em 2010 vai ser assim:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
    (Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra
    minoria social não precisa responder).
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    (da interneta)

  30. Patriarca da Paciência said

    Esse comentário 29 retrata bem a escola dos sonhos que os “liberais” gostariam que o povo frequentasse… ou talvez… se o Serra tivesse sido eleito!

    O Serra é um “ótimo” professor de matemática”!

    A turminha do primeiro grau de São Paulo que o diga!

  31. Elias said

    Ô Chesterton,

    Participaste, sim, da eleição. Fizeste campanha pro Serra. E te esforçaste pra caramba.

    O candidato é que não ajudou. Durante toda a campanha, esteve mais perdido que filho de puta em festa do Dia dos Pais.

    Fizeste campanha e perdeste.

    Falta, agora, perder o cacoete de udenista ressentido, de ficar chamando de idiota quem votou no adversário.

    Lembra que, daqui a 4 anos, estarás, novamente tentando conquistar o voto desse pessoal…

    Agora, quanto ao ensino público, acho que estás coberto de razão.

    Não é só colocar mais dinheiro pra educação. É muito mais que isso.

    Em primeiro lugar, há aquela questão: quanto do dinheiro que, supostamente, se aplica em educação, realmente chega às salas de aula?

    Uma pequena parcela, dizem alguns especialistas. A maior parte, se “perde” pelo caminho, nos desvãos da incompetência e da corrupção.

    Há, ainda, o fato de que as metodologias e as tecnologias de ensino, na rede pública, estão completamente defasadas. É coisa com quase 40 anos de idade, criada para um mundo que há muito deixou de existir.

    Quase todos os trabalhos que tenho lido sobre o assunto, defendem um redesenho total do sistema.

    Além disso, é bom lembrar que:

    a) no Brasil, a maior parte da oferta de ensino no Fundamental I e II é proporcionada pelos municípios;

    b) os municípios brasileiros estão falidos.

    É bobagem ou vigarice dizer que se vai elevar significativamente a qualidade do ensino público no Brasil, sem ter em conta a maneira como os municípios se encaixam nesse propósito.

    Quer dizer: o embrulho envolve pedagogia, didática e gestão.

    Uma confusão de bom tamanho.

    Pessoalmente, não consigo ver nem o início de um debate sério sobre o assunto.

    Quanto mais o fim…

  32. Elias said

    Pax,

    Também acho que vai haver uma depuração nos blogs.

    A meu pensar, o Weblog era bom porque o PD sabe dosar. Sabe quando deve ser incisivo e quando maneirar.

    Pelo mesmo motivo, gosto do PolíticAética.

    Imagina só um cachorro brabo, rosnando, ladrando, babando de raiva e mordendo a tela do canil 24 horas por dia, todos os dias do ano.

    É preciso ter saco pra aguentar um doido assim…

    Chega o momento que cansa, né?

  33. Elias said

    E, Chesterton,

    Quem morre de saudades dos anos 1950 são os republicanos americanos.

    Dia desses, vi na tevê o Bill Maher falando dessa nostalgia.

    Ele lembrou que, realmente, os anos 1950 eram ótimos nos EUA, desde que você não fosse mulher, mexicano, gay, negro, por aí…

    Tirando isso, era ótimo morar nos EUA, nos anos 1950…

  34. Chesterton said

    Bill Maher é um coitado, no sentido de que sofreu o coito….

    Se você pesquisar verá que fiz campanha contra a Dilma e sempre citei que votaria no Serra, como fiz, tapando o nariz. Serra é mais de esquerda que Dilma.
    O dia que quiser eleições vou dizer o que os outros querem ouvir, e não verdades inconvenientes.

    Sinceramente, espero que Deus ilumine a Dilma.

  35. Elias said

    Chesterton,

    Não sei se coitaram ou não o Bil Maher. Só sei que, no palco, ele desmunheca pra caramba!

    Agora, ele se esmera em dizer verdades inconvenientes. E ainda se dá ao luxo de ser inteligente e engraçado fazendo isso.

    Não tenho saco pra quem vive dizendo que o passado era melhor, que, antes é que era bom, etc. Principalmente quando o assunto é educação no Brasil.

    Pura flatulência!

    A educação no Brasil sempre foi uma droga! E continua sendo!

    O que sempre houve — como de fato há, ainda — são ilhas de excelência num mar de mediocridade, incompetência e despreparo.

    Até bem recentemente, fora das áreas de influência das grandes cidades brasileiras, a maior parte dos docentes do Fundamental I (ou Primeiro Grau Menor, ou Primário, ou Elementar — muda o nome, mas a porcaria é a mesma), não tinha nem o Fundamental completo (ou Primeiro Grau Maior, ou Ginasial, como queiram).

    Num porrilhão de cidades, havia milhares de de professores de Fundamental II que não haviam concluído… o Fundamental II.

    Só no 2º mandato do FHC esse quadro começou a mudar. Uma resolução do Ministério da Educação exigiu que esses docentes tenham formação de Nível Superior, e fixou prazo pra adequação dos quadros.

    Aí as universidades federais expandiram o processo de interiorização, com a abertura de cursos de licenciatura (curta e plena) direcionados a municípios localizados fora das área de influência das cidades de maior porte. Depois, foram abertos cursos de bacharelado. Foi quando a coisa começou a melhorar.

    Nos últimos 8 anos, Lula teve o bom senso de manter e intensificar esse processo.

    Recentemente, vi rapidamente umas estatísticas sobre o ingresso de novos alunos nas universidades brasileiras. Não deu tempo pra olhar mais detidamente, mas parece que está havendo um discreto aumento na quantidade de novos universitários oriundos dos municípios localizados fora das áreas de influência das grandes cidades.

    Não chega nem perto do minimanente desejável, mas, de qualquer forma, está melhor do que antes.

    Hoje é ruim? Antes era pior!

    O que o Brasil necessita fazer é elaborar e executar um projeto consistente para seu sistema educacional.

    Esse projeto tem que estar voltado para o presente e para o futuro.

    É atraso dizer que o futuro desejável é o passado. Este, todos sabemos a merda que foi…

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: