políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Passaremos vergonha na copa de 2014

Posted by Pax em 14/04/2011

Dilma não queria Orlando Silva no Ministério dos Esportes. O PCdoB (o mesmo partido do Aldo Rebelo, o soldado do Ronaldo Caiado, Kátia Abreu e os ruralistas da questionável reforma do Código Florestal) sim. Resultado? Tudo indica que passaremos enorme vergonha na copa de 2014 por conta dos nossos precários aeroportos. ANAC e Infraero colaboram para este vexame anunciado.

O ministro, segundo Juca Kfouri, está em processo de subir na frigideira cheia de óleo fervendo. Entre outras pendências há escândalos envolvendo o programa Segundo Tempo ainda não bem esclarecidas.

Maioria dos aeroportos de cidades-sede da Copa não estará pronta até 2014, alerta Ipea

Alex Rodrigues – Repórter Agência Brasil

Brasília – As obras de ampliação de nove dos 12 aeroportos em funcionamento nas 12 cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014 não deverão ser concluídas até o início do evento. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), fundação vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, a situação é preocupante. A demora nas obras também já motivou críticas do presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter.

De acordo com os responsáveis por uma nota técnica divulgada hoje (14), em Brasília (DF), considerando-se os prazos médios para elaboração de projetos, obtenção de licenças obrigatórias, realização de licitações públicas e início do serviço, “muito provavelmente não será possível concluir a maioria das obras de expansão dos terminais aeroportuários até a Copa de 2014”.

Segundo o Ipea, além dos nove terminais já em operação, o novo aeroporto de Natal (RN), que ainda está em construção, também não deve ficar pronto antes de junho de 2014.

De acordo com os técnicos do Ipea, uma obra de infraestrutura em transportes leva em média 92 meses para ficar pronta, ou seja, mais de sete anos. Assim, com base em informações sobre a atual situação de cada aeroporto, fornecidas pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), os técnicos do Ipea estimam que as obras dos aeroportos de Manaus (AM), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Guarulhos (SP), Salvador (BA), Campinas (SP) e Cuiabá (MT), todos ainda em fase de elaboração de projeto, não estarão prontas antes de 2017.

Nos aeroportos de Confins (MG) e de Porto Alegre (RS), embora o projeto de reforma já esteja pronto, as obras devem demorar cerca de seis anos e meio para serem concluídas.

“Para nós, há tempo hábil para que os investimentos necessários em pistas, pátios e nos terminais provisórios sejam feitos até 2014. Nossa preocupação maior é com os investimentos mais complexos, ou seja, nos terminais [permanentes] de passageiros”, afirma o técnico de planejamento e pesquisa do Ipea, Carlos Campos, um dos responsáveis pelo estudo.

O aeroporto de Curitiba (PR), diz a nota técnica, teria condições de receber os jogos desde que “tudo dê certo e as obras começassem em janeiro deste ano”. De acordo com o site da Infraero, os projetos de ampliação do pátio e da pista de táxi, apresentados pelas construtoras que disputam o serviço, ainda estão sendo analisados, assim como as planilhas dos projetos de ampliação do terminal de passageiros. Já o Galeão (RJ), que está em obras, encontra-se em uma situação considerada adequada. Mesmo caso de Recife (PE), onde a previsão é de que seja construída apenas uma torre de controle.

Obs.: dica da notícia do comentarista Iconoclastas.

Anúncios

36 Respostas to “Passaremos vergonha na copa de 2014”

  1. José Ruggeri Filho said

    Engraçado, tudo vai dar errado, né! É igualzinho o desenvolvimento fez o Lula no nordeste, norte, centro oeste. RECAPIOU quase todas BR’s. A midia e você não viu. a mesma coisa vai acontecer na copa de 2014. Só que dessa vez terão uma surpresa desagradavel. Vão receber troco.

  2. Luiz said

    José Ruggeri,

    Eu não costumo responder a trolagens, mas vou abrir uma exceção.

    Leia com calma o texto da reportagem da AGÊNCIA BRASIL e repare no seguinte trecho, bem no início:

    ” Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), fundação vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, a situação é preocupante. ”

    Como você deve saber, o IPEA é um órgão firmemente de oposição, com sólidas ligações com o PIG, e existe só para refutar as realizações do PT.

    Haja paciência…

    E enquanto pensa em tudo isso, vá caminhando por uma das BR’s que o Lula RECAPEOU…

  3. Luiz said

    Pax,

    Por essas e outras eu sempre fui CONTRA a realização da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016 no Brasil. Até escrevi contra no meu quase abandonado blog, uns 2 anos atrás.

    Orlando Silva, Carlos Artur Nuzman, Ricardo Teixeira…
    Peraí que eu vou ali vômitar…

  4. Elias said

    Atraso de obra pública no Brasil é uma praga.

    Parece que os caras são treinados pra isso. Pra atrasar obras.

    Leva-se uma eternidade pra se elaborar um projeto. Outra pra se analisar, licenciar, etc.

    Aí, mal se bate o primeiro prego, descobre-se que o projeto necessita passar por “readequações”. E tome aditivo de prazo! (E nem vou falar nos aditivos de valor).

    Determinados projetos deveriam ser, por lei, obrigatoriamente contratados a partir de licitações internacionais. Talvez assim, as empresas brasileiras especializadas em elaboração de projetos se dispusessem a melhorar um pouco seu desempenho…

    O mesmo deveria ser exigido para a execução desses projetos.

    Bom que o IPEA esteja mandando a peia. E a Agência Brasil faz bem em pôr a boca no trombone.

    É um dado novo na administração pública brasileira. Órgãos do governo com visão crítica e pública sobre o que o governo faz.

    É a tal da transparência que muitos falam e poucos praticam.

    A Agência Brasil tem mais é que incomodar os acomodados.

    E o governo tem mais é que meter o pé na bunda dos incompetentes, preguiçosos, inconsequentes e descompromissados.

    A cidadania agradece.

  5. Carlão said

    Incrível!
    Concordo. Tá na hora de demitir vários ministros e diretores e assessores de autarquias que não fazem porra nenhuma.
    Deve ser o efeito do video das declarações à imprensa na china, que acima postei…é de ficar “com vergonha pelo outro”. Visivelmente perturbada manuseando papéis freneticamente numa atitude sem correlação com o assunto perguntado.
    Parecia procurando cola escondida nos papeis numa busca infrutífera.
    Manobra pra ganhar tempo e arrumar a cabeça enquanto administra sua “dislexia cognitivo verbal ”
    o Elias está propondo a redução da máquina pública?
    Afinal o governo está aí para governar – ter autoridade e responsabilidade naquilo que faz com o dinheiro dos cidadãos contribuintes – nós.A principal delas é não se aliciar com “corruptos” como tem sido a marca desde que lula assumiu a presidência.
    O governo está inchado.
    Tem muitos incompetentes, preguiçosos, inconsequentes e descompromissados. diz Elias elogiando a imprensa oficial. Uauhhh!

    Ver para crer nos próximos comentários. hehehe

  6. Carlão said

    uauh
    Como você deve saber, o IPEA é um órgão firmemente de oposição, com sólidas ligações com o PIG, e existe só para refutar as realizações do PT.
    o IPEA de oposição associado ao PIG é dugrandecaralho!
    continuem meninas…
    vamos recapear a verdade como lula sempre fez…plis?
    Ele, o Luiz sabia que o PT iria fazer cagada e por isso sempre foi contra a realização da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016 no Brasil. Até escreveu contra no meu quase abandonado blog, uns 2 anos atrás.
    Concordo de novo.Lula meteu a Dilma numa enrascada. Herança maldita!
    tá divertido!
    a cada dia mais…

  7. iconoclastas said

    opa! mas afinal, a gerentona (do país e, principalmente, do PAC!!!) não passou a ser a principal mandatária?

    e ai, querem mesmo demitir o(A)responsável?

    ;^)))

  8. Carlão said

    O BRASIL ESTÁ DOENTE 1
    A ideologia intervencionista chegou ao ponto do delírio e levou o Estado para dentro do motel.

    A Comissão de Assuntos Sociais do Senado, em caráter terminativo, ( que dispensa a votação em plenário), decidiu que os motéis têm que fornecer gratuitamente camisinhas para seus freqüentadores.
    Talvez não haja nada que simbolize mais a privacidade que um motel. E mais privado ainda o que lá se faz.
    Mas o Senado, que sugere com isso não ter mais o que fazer, produz benesses (não dá para chamar isso de política social) com o chapéu alheio.
    Nesse diapasão, daqui a pouco vai estabelecer a obrigatoriedade do fornecimento de Viagra como política para a Terceira Idade e estabelecer regras de comportamento para os amantes. E por quê não a obrigatoriedade de cuecas antialérgicas?
    É de se imaginar como será a regulamentação dessa possível Lei. Quantas camisinhas por quarto? Qual o parâmetro de qualidade do material empregado na sua fabricação?
    E se a camisinha estourar, qual a penalidade para o proprietário do motel? Ou será só para o fabricante?
    O freqüentador de um motel difere em tudo do indivíduo desprotegido, sem formação e informação sexual, sem recursos para mais essa despesa preventiva e sem consciência para as conseqüências de seus atos nesse campo.
    A camisinha e outros cuidados recomendáveis para a prática de sexo, exceção já mencionada, é responsabilidade e dever de cada cidadão, mais ainda a compra do produto.
    Além disso, provavelmente muitos motéis, por senso comercial, já devem oferecer gratuitamente as camisinhas – um marketing óbvio para o segmento.
    O mais curioso nessa história é tratar-se de uma iniciativa do DEM, através da senadora Maria do Carmo Alves , – o partido que defende o liberalismo, a economia de mercado, a livre iniciativa.
    Mais chocante: o senador Lindberg Farias (PT-RJ) estendeu a medida aos hotéis, pousadas e pensões.
    Dele não espanta a idéia: ex-presidente de uma Une (União Nacional dos Estudantes) sempre financiada pelo Estado, acostumou-se a pôr na conta do contribuinte o que lhe parecer importante. Ainda que não seja.
    JOÃO BOSCO RABELLO

  9. iconoclastas said

    não ser capaz de tocar o próprio gabinete (ou aquela zorra na casa civil foi apenas uma pequena distração?) – R$R$R$

    tampouco o programa slogan de sua candidatura, e de maquiação de sua imagem – R$R$R$R$R$R$

    brincar de trem bala – R$R$R$R$R$R$R$R$R$R

    tocar o país, assessorada por mAntega, lobÃO e, como único cérebro aliado, um quebrador de sigilo bancário – não tem preço

    ;^/

  10. Chesterton said

    A Dilma é aquela que disse: ” gastos correntes “é” vida”….

  11. Zbigniew said

    E pensar q os japoneses restauraram uma rodovia em 6 dias, apos o terremoto do dia 11. Fico me perguntando se o problema e do processo licitatorio, de ma-fe, safadeza. Ou sera q esta no nosso DNA?

  12. iconoclastas said

    eu ia usar o gancho deste artigo para um post no meu espaço egoísta, mas já arrumei outro assunto e preferi deixar meu lado generoso agir, pois a linguagem é bem adequada aos frequentadores daqui:

    “Palavra do gestor :
    Um ministro, uma inflação e um Banco Central torcedor

    Luiz Gustavo Medina

    15/04/2011

    Era uma vez um país que tentou durante décadas ter um crescimento “chinês”; era uma vez um país que em dois ou três anos tornou-se o “queridinho do mundo”, o lugar onde todos precisam estar e onde todos querem estar. Era uma vez o país que sempre foi um “país do futuro” e agora virou a bola da vez!!

    Somos hoje, para o mundo, uma espécie de Neymar. Estão todos encantados, deslumbrados e contando com os lucros da grande revelação das últimas temporadas.

    Crescemos 7,5% em 2010 e nada é capaz de nos segurar! O Brasil, assim como Neymar, está com o futuro em suas próprias mãos; assim como Neymar, ficou proibido de ouvir críticas ou ter seus defeitos apontados; assim como Neymar, precisamos fazer a coisa certa para aproveitar o momento e darmos certo; mas para quem cuida do futuro de Neymar e do Brasil parece que isso é apenas questão de tempo.

    O primeiro grande erro do governo Dilma foi achar que não precisava mais de um Banco Central de respeito. Um ministro mais ou menos resolve; afinal, quem faz o gol somos nós mesmos. Grande erro!! Similar ao do Santos, que já demitiu alguns técnicos, que não fizeram o que Neymar queria.

    Desde a confirmação da saída de Meirelles do Banco Central e da permanência de Mantega na Fazenda, o relatório Focus apontou semana sim, semana também sim, uma expectativa maior de inflação e menor de crescimento para 2011 e 2012. Seria isso implicância? Seria isso “medo de dar certo”? Seria isso pressão do mercado financeiro porque quer ganhar dinheiro sem fazer nada? É o que afirma o governo e o nosso ministro.

    Cerca de quinze dias atrás, o relatório de inflação veio tão bonzinho, tão certo do que está acontecendo e do que está sendo feito que se chegou a pensar que o país inteiro está parado ou parando, que nada sobe ou vai subir. Dias depois foi divulgado o maior IPCA no primeiro trimestre desde 2003 (quando o câmbio estava acima de R$ 3,50).

    Alguém deve estar errado. Talvez seja o relatório Focus desta semana, no qual o TOP 5 já aponta o estouro da meta de inflação para 2011.

    Voltando a torcida… como é bom ver o Neymar jogar. Como é bom torcer por ele.

    Torcer é um verbo que só deveria ser permitido para a sociedade, já que nós estamos, na imensa maioria das vezes, fora do centro das decisões. Por isso, torcemos por um time de futebol, torcemos pelo fim das tragédias, torcemos para que o metrô um dia chegue aos lugares certos e torcemos para que o Neymar deixe todas as máscaras de lado e ganhe a Copa de 2014 para a gente.

    Estranho é quando você se dá conta de que o ministro está torcendo para que o câmbio suba e o Banco Central torcendo para que a inflação caia.

    Já diria algum filósofo: “Se é preciso torcer para que algo dê certo é porque talvez isso já esteja errado”.

    O Banco Central está errado desde o ano passado:

    – Ficou torcendo para que o mundo desacelerasse. E e isso não ocorreu.

    – Errou quando não subiu os juros ao final de 2010, quando as eleições já haviam sido definidas.

    – Errou quando tomou as medidas macroprudenciais “tarde demais” para a inflação que já existia e quando acreditou que elas seriam suficientemente “duras” para segurar a inflação e as expectativas.

    – Errou se em algum momento acreditou que valeria a pena trocar um pouco mais de inflação por um crescimento maior. E errou ao deixar-nos acreditar que deixaria isso ocorrer.

    Dilma erra a não exigir dos responsáveis um discurso duro contra a inflação. É preciso amainar as expectativas, que hoje são, talvez, as grandes inimigas da inflação.

    O Santos trocou de técnico. Trouxe alguém com mais gabarito, com mais experiência, com um discurso mais duro e com um perfil de que não irá passar a mão na cabeça de Neymar quando este estiver errado.

    Dilma deveria fazer o mesmo. Só assim teremos certeza de que devemos torcer apenas pelo futebol, porque a inflação, o câmbio, os gastos públicos e as demais variáveis que fazem um país dar certo – não por uma temporada, mas por várias temporadas – estarão em boas mãos. Sendo que em ambos os exemplos, boas mãos é igual a bons técnicos e não bons torcedores.

    Luiz Gustavo Medina é sócio da M2 Investimentos”

    ;^/

  13. Patriarca da Paciência said

    Por falar em passar vergonha:

    Garota de 6 anos é revistada em aeroporto e gera polêmica nos EUA

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/902856-garota-de-6-anos-e-revistada-em-aeroporto-e-gera-polemica-nos-eua.shtml

  14. Elias said

    Carlão,

    Se você houvesse lido o que escrevi em outras listas, saberia que eu há muito tempo defendo a redução da máquina pública.

    No ano passado, durante a campanha eleitoral, aqui mesmo no PolíticAética, critiquei o Serra e a Dilma, por estarem, ambos, prometendo a criação de novos ministérios (enquanto muitos autoproclamados “liberais”, também aqui no PolíticAética, provavelmente sentindo-se no cumprimento de algum dever de ofício, aplaudiam Serra e sua proposta de “Ministério da Segurança).

    Tá lembrado?

    Em debates com o Pax, p.ex., eu defendi a extinção da Funasa. Vou além: a maior parte das fundações públicas brasileiras — notadamente as da União — é totalmente dispensável.

    As razões que supostamente justificavam a criação dessas fundações, hoje não subsistem, por conta das alterações na legislação. Não existindo mais as razões que justificaram a criação das fundações, não mais existe razão que justifique a existência delas.

    As atividades da Funasa, p.ex., melhor ficariam se abrigadas numa secretaria nacional do Ministério da Saúde.

    Abstraindo a roubalheira — que só piora no que já não presta — a existência da fundação serve, apenas, pra elevar o custo das atividades “Meio”, reduzindo a disponibilidade de recursos para as atividades “Fim” (o custo de manutenção das atividades “Meio” de uma fundação pública é praticamente o mesmo de um custo/”Meio” de um Ministério).

    Só que o meu comentário anterior, nesta lista, não nada a ver com isto.

    Tem a ver com eficiência, eficácia e efetividade. O gestor público tem que operar com os três. Não conseguiu? Dança! Passe bem e jante um bife…

    Sei o que é lidar com a turminha da área de arquitetura e engenharia deste país…

    Mil vezes pior do que médico, a popular máfia de branco!

  15. Patriarca da Paciência said

    Até parece que o Brasil está em época de eleição, tal a fúria da “grande imprensa” contra o governo e o ex-presidente Lula.

    Um aumento de preços de certo produtos, comprovadamente acontecendo em todo o mundo, tornou-se verdadeiro cavalo de batalha para a dita cuja.

    Agora é a fúria contra a copa e as olimpiadas!

    Caramba! Dar até vontade de acordar só depois que o Brasil acabar!

    Hoje mesmo passei em frente a uma grande empresa de minha cidade e havia muitas pessoas no portão.

    Comentei com minha esposa, “será greve”?.

    Quando nos aproximamos, percebi a verdadeira realidade.

    Muitas pessoas estavam com pastinhas nas mãos, ou seja, na verdade a empresa abriu um grande número de vagas!

    Mesmo sobre estas questões dos aeroportos, será que não há outra versão?

    Vejam só:

    14/04/2011 12h27 – Atualizado em 14/04/2011 14h19

    Infraero diz desconhecer base técnica de estudo do Ipea sobre aeroportos
    Segundo instituto, obras de 9 aeroportos não estarão concluídas até 2014.
    Oposição critica ‘péssima gestão’; governista diz que tema é ‘prioridade’.
    Sandro Lima e Robson Bonin
    Do G1, em Brasília

    A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou ao G1 nesta quinta-feira (14) que não participou das discussões técnicas sobre o estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) que aponta atraso nas obras de 9 dos 13 aeroportos brasileiros que estão sendo preparados para a Copa de 2014. Segundo o Ipea, os aeroportos não devem estar prontos a tempo de receber o evento.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/04/infraero-diz-desconhecer-base-tecnica-de-estudo-do-ipea-sobre-aeroportos.html

  16. Elias said

    Patriarca,

    Mas, que as obras estão atrasadas, estão.

    Que não há motivo exógeno, para o atraso, não há.

    O governo federal proporcionou todos os recursos solicitados e necessários, para que os projetos fossem adequadamente elaborados e executados.

    Se alguma coisa não está andando direito — e não está — na elaboração dos projetos e/ou na execução, trata-se de disfunção dentro da Infraero.

    Melhor farão os dirigentes da Infraero se partirem pra cima das equipes de trabalho, pra fazer com que elas façam o que têm que fazer; o que é necessário e que delas se espera.

    Claro que a oposição fará disso, ou de qualquer outra coisa, um cavalo de batalha. E daí? Tá no papel dela. Deixa falar…

    O atraso pode ser recuperado e as obras podem estar concluídas antes da copa? Provavelmente, sim. Tem 2011 quase todo, mais 2012 e 2013 inteiros.

    A oposição dirá que não, claro. Ainda mais quando escudada num estudo do IPEA… Este, por seu turno, não está dizendo coisas á toa.

    Várias obras de reforma de aeroporto estão paradas. Outras, nem começaram. Nesse rítmo, não vão ficar prontas nem em 2100.

    Agora, quem disse que o atual rítmo TEM que ser mantido?

    Claro que dá pra acelerar e recuperar o atraso. E é nisso que a direção da Infraero tem que se concentrar. É isso que ela tem que fazer.

    Se o pote tá pesando muito na cabecinha de alguém, melhor esse alguém passar a rodilha pra outro. Ou, então, se preparar pra perder a cabecinha…

    A meu pensar, dona Dilma fará muito bem se chutar nas holandas desse pessoal que quer operar no piloto automático. Esmagar uns ovinhos (ou uns ovários, se for o caso)…

    Não só corrigirá disfunções já existentes, como previnirá que casos semelhantes se repitam.

    Quanto à oposição, quanto mais ela falar nisso, repetir o que está dizendo, melhor. Vai chamar a atenção de todos pro assunto.

    Aí, você conclui tudo antes da copa, e a tempo de usar isso na reeleição, beneficiando-se da exposição pública que a oposição gentilmente te proporcionou.

    Vai deixar a oposição tão confortável quanto estaria se estivesse sentada nua em cima de um ninho de formigonas tucandeiras… aquelas pretonas…

    É o tipo de situação em que você senta no camarote e fica observando a oposição se engasgar com a própria língua.

    Pra que melhor?

    Vamos lá, cara, esmagar uns ovinhos…

  17. Luiz said

    Patriarca,

    Por obrigação profissional conheço um pouco de obras de engenharia e de licitações. E sou de Fortaleza, logo sei bem a situação do aeroporto daqui.

    Há muito pouca chance (diria até quase nenhuma…) de uma reforma decente do aeroporto daqui ficar concluída até a Copa de 2014. Mesmo uma reforma meia-boca, com terminal provisório, dificilmente será terminada a tempo. Seria necessário um esforço gigantesco, até porque nem os projetos estão prontos. Especialmente se notarmos que o terminal já é acanhado em relação a demanda atual.

    E aqui não vai nenhuma torcida contra o governo. Apoiei o anterior e apoio o atual, mas certas verdades não precisam ser escamoteadas. Até para que os erros sejam corrigidos.

    Aliás, notou como grande partes dos nossos gargalos de infraestrutura (rodovias, aeroportos, energia,…) estão em áreas comandadas total ou parcialmente por um certo partido?

  18. Chesterton said

    que insinuação é essa? De que o governo Federal é incompetente ou que boicota estados governados por adversarios?

  19. Elias said

    Luiz,

    Você diz que em 2 anos e meio não dá pra licitar e executar uma obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros de Fortaleza?

    Sei não…

    Acho que é pessimismo demais. Nesse mesmo período, tenho visto construir shoppings inteiros, com vários pavimentos de garagem…

    O problema é como alguns agentes públicos se conduzem nesse tipo de situação.

    O filme é o seguinte:

    Cena 1: projetos mal feitos, incompletos ou contendo muitas incorreções.

    Cena 2: durante a execução, aditivos de prazo e de valor, para que se façam as complementações e correções necessárias.

    Resultado: atraso na execução e custo da obra bem maior do que o originalmente previsto. Às vezes, os acréscimos de valor ultrapassam os 25% admitidos em lei. Aí, tem que se fazer nova licitação. Mais atrasos.

    Essa escrita é velha. Vi uma obra rodoviária com duração originalmente prevista pra 2 anos, atravessar os dois mandatos do FHC inteiros, e mais meio mandato do Lula. Quase 10 anos, pra concluir uma obra mixuruca, cuja previsão original era 2 anos.

    Em outros níveis de governo, se dizia: “Ih… se depender só do DNIT essa porra não sai nunca…”.

    Mais ou menos a mesma coisa que se diz da Infraero hoje.

    Daí porque é necessário esmagar algumas bolas. Ou essa porra não muda nunca…

  20. Elias said

    Vou me referir a um partido, sem citá-lo abertamente.

    Mas, pro Chesterton não fazer perguntas como a que fez no # 17, direi que a primeira letra da sigla desse partido é… PC do B.

    Esse troço é, para a esquerda, algo ligeiramente muitíssimo pior do que o DEM é pro outro lado.

    O “do B” está(?) com o PT no governo federal, com o PSDB em vários governos estaduais e com o DEM na edificante conclusão de que o Brasil precisa desmatar mais, senão os filhos do Aldo Rebelo vão morrer de fome.

    Muitíssimo pior que o DEM, porque este, pelo menos, nunca nem tentou se aproximar do PT. Ficou zanzando entre o PMDB e o PSDB, exercitando seu fisiologismo com um mínimo de coerência política e ideológica.

    O PC do B nem isso tem. Ao longo dos últimos anos perdeu quadros, perdeu votos, perdeu a maior parte dos seus militantes e, agora, parece ter perdido o que ainda lhe restava de vergonha na cara. É só uma associação de comunistas do tipo “quanto eu como nisto?”

    Parece maldição de puta prenhe: no Brasil, partido político só pode ser ruim, pior ou muito pior!

  21. Zbigniew said

    Talvez o Brizola Neto tenha uma certa razão:

    “(…) O problema apontado é, essencialmente, nos prazos de liberação das licenças de obra e dos atrasos sofridos na execução dos projetos. E é, sim, necessário criar mecanismos e prazos especiais para que – sem prejuízo da regularidade dos projetos – as obras sejam concluídas a tempo. Por exemplo, os prazos para o Tribunal de Contas da União para apreciar e fazer suas considerações a respeito do custo dos projetos não têm definição e precisam ter, sob pena de impedirem a contratação a tempo das obras.

    Agora, convenhamos que, embora só há dois dias FHC tenha dito ao PSDB para esquecer o povão e focar na classe média, o marqueteiro tucano que preparou as inserções do partido e escolheu os aeroportos como tema já tinha adotado a tese, lá isso é.(…)”

    Abstraindo a questão de cunho político específico, é de se observar também qual o peso dos tribunais de contas na liberação ou não das obras, e porque só em Recife e no Rio (Galeão) as obras estão a contento.

    Pelo estudo do IPEA a questão está nas licenças ambientais e nos processos licitatórios.

    Ao governo federal cabe resolver este imbróglio antes que vire mote de campanha para a oposição (que com certeza vai querer faturar em cima da incompetência reinante).

  22. Carlão said

    Ao governo cabe resolver este imbróglio, sem dúvida
    Ao governo federal cabe resolver este imbróglio antes que vire mote de campanha para a oposição (que com certeza vai querer faturar em cima da incompetência reinante).
    Na minha opinião, temos que resolver esse assunto pelo bem do Brasil e não por medo da oposição e suas eventuais críticas.
    Zbigniew..
    afinal vc é cidadão brasileiro consciente ou um petista (incompetência reinante) com medo do fracasso, em primeiro lugar?
    Oh never mind..vc talvez não entenda o alcance de suas palavras…

  23. Chesterton said

    como os impostos acabaram com os Beatles…

    http://www.nationalreview.com/articles/264807/what-taxman-wrought-george-cassidy

  24. Zbigniew said

    Caro Carlao,
    deveras q em primeiro lugar esta o bem do nosso pais. Mas nao podemos deixar de notar q este e um assunto a ser abordado sob diversos pontos de vista. Quando o Lula trouxe eventos como a Copa e as Olimpiadas para o Brasil muitos enxergaram como um ato de loucura, ja q o Brasil e seu povo nao seriam capazes de realizar tais eventos, mormente em face de sua caracteristica corrupta e desorganizada.
    Outros enxergaram uma grande oportunidade para mudarmos esta realidade, ate mesmo o conceito q temos de nos mesmos enquanto nacao e sua identidade etica, provando q podemos sim fazer eventos de tal natureza.
    Quando falo na oposicao (e ela esta no papel dela), e porque, politicamente, e melhor para ela q as coisas deem errado, porque o sucesso de tais eventos, com prazos cumpridos e corrupcao combatida, seria um desastre em termos de apelo eleitoral. Acho muito dificil q a oposicao acredite em angariar votos apenas como elemento fiscalizador “pelo bem da nacao”. Infelizmente e este o caminho.

  25. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    você está com toda a razão.

    É muito bom que a oposição faça bastante barulho.

    É o papel dela.

    Mas a maioria das pessoas não pode se deixar contaminar. Precisa ter a noção exata que “é esse o papel da oposição”.

    E uma coisa está se delineando bem nítida – o PSDB esá procurando encontrar o seu caminho, coisa que o PT já encontrou faz muito tempo.

    Tenho a impressão que é um conflito bem positivo para o Brasil – teremos um grande partido de centro-esquerda e um razoável partido de cento-direta, que o PSDB está finalmente assumindo.

    Por incrível que pareça, como já notaram quase todos os nossos bons estudiosos do assunto, a classe média brasileira tem uma certa tendência para a direita.

    É aí que está o novo campo de batalha – o PT para não perder o apoio dessa grande classe média, da qual foi um dos principais responsáveis pelo surgimento.

    O PSDB buscando avidamente se identificar com a classe média.

    É uma boa luta!

    Meu caro Luiz,

    com a “ajuda” da oposição, acho que o governo tem todas as condições de realizar uma boa copa e uma boa olimpíada.

    O comentário do Elias foi bastante esclarecedor.

    Se a oposição fizer o papel dela direitinho, acho que nada sairá errado.

  26. Chesterton said

    Duas coisas inúteis
    1. Copa
    2. trem bala.

  27. Carlão said

    Zbigniew
    Realço MAIS UMA MENTIRA:

    Mentira Premiada – Aeroportos from Implicante on Vimeo.

    DILMA É MUITO RUIM !!!
    nem sabe se comunicar e fala bobagens ao vivo e em cores!
    vide vídeos da China e arredores…discursos errados e lendo o texto do discurso…
    demitam o redator – ou dilma que lê sem questionar as bobagens do redator.
    cacete
    ela é incompetente para o cargo que foi eleita…infelizmente!
    rsrsrs
    ou q merda porra! Na vida real não existe System Restore

    QUEM PARIU MATEUS QUE O EMBALE

  28. Zbigniew said

    Carlao,
    como disse o proprio apresentador da Globonews: “hoje”. Mas eu fico com o Elias: “ainda ha tempo”. O desafio e grande, principalmente porque no Brasil os gargalos de infra-estrutura sempre foram terreno fertil para a corrupcao (vide os eternos recapeamentos e operacoes tapa-buracos).

  29. Olá!

    Um “pouco” off, mas acho que vale a pena dar uma lida na mais recente entrevista do líder do MST, João Pedro Stédile.

    Loucuras do começo ao fim. Excerto (os grifos na resposta são meus):

    Em relação aos governos Lula e FHC como o sr. qualifica a presidente? À esquerda de Lula? À direita? E em relação a FHC?

    O governo FHC foi um governo neoliberal privatista totalmente subordinado aos interesses do grande capital e dos Estados Unidos. Uma vergonha. O governo Lula mudou a política de neoliberalismo de FHC, com uma outra visão do papel do Estado. Mas ainda é um governo de transição, de composição política, com forte aliança com o grande capital.

    Espero que o governo Dilma avance mais. Apesar de também ser um governo de composição de classes, esperamos que a presidenta possa realizar um programa que de fato represente um novo projeto de desenvolvimento para o país, baseado na distribuição verdadeira de riqueza e de renda.

    Ela não pode ser apenas o continuísmo do Lula, porque precisa ser melhor. Pois os problemas da pobreza não se resolvem apenas com medidas paliativas. Precisa ter mudanças estruturais na reforma agrária, na universalização do acesso à educação, superação do analfabetismo, no investimento produtivo que gere milhões de emprego com renda, democratização dos meios de comunicação e na valorização do salário mínimo e na redução da jornada de trabalho.

    Pobre esquerda brasileira. Precisa urgentemente ter o seu encontro com a realidade.

    Governo FHC mais “neoliberal” do que o governo Lula? Vamos aos números:

    Governo FHC

    Coluna 1: Anos
    Coluna 2: Índice de Liberdade Econômica (Heritage Foundation)
    Coluna 3: Índice de Percepção da Corrupção (Transp. Intern.)
    Coluna 4: Nome do País

    1995 . . . 51.4 . . . 50.0 . . . Brazil
    1996 . . . 48.1 . . . 30.0 . . . Brazil
    1997 . . . 52.6 . . . 27.0 . . . Brazil
    1998 . . . 52.3 . . . 30.0 . . . Brazil
    1999 . . . 61.3 . . . 36.0 . . . Brazil
    2000 . . . 61.1 . . . 40.0 . . . Brazil
    2001 . . . 61.9 . . . 41.0 . . . Brazil
    2002 . . . 61.5 . . . 39.0 . . . Brazil

    Média. . . 56.2 . . . 66.25

    Observem o ano de 1996 (em negrito) e guardem esse número na memória.

    Números do governo Lula:

    Governo Lula

    Coluna 1: Anos
    Coluna 2: Índice de Liberdade Econômica (Heritage Foundation)
    Coluna 3: Índice de Percepção da Corrupção (Transp. Intern.)
    Coluna 4: Nome do País

    2003 . . . 63.4 . . . 40.0 . . . Brazil
    2004 . . . 62.0 . . . 40.0 . . . Brazil
    2005 . . . 61.7 . . . 39.0 . . . Brazil
    2006 . . . 60.9 . . . 39.0 . . . Brazil
    2007 . . . 56.2 . . . 37.0 . . . Brazil
    2008 . . . 56.2 . . . 33.0 . . . Brazil
    2009 . . . 56.7 . . . 35.0 . . . Brazil
    2010 . . . 55.6 . . . 35.0 . . . Brazil

    Média. . . 59.1 . . . 60.075

    Em nenhum momento o governo Lula teve o Índice de Liberdade Econômica abaixo de 50, como ocorreu em 1996, no auge do “neoliberalimo” do FHC.

    A média do governo Lula (59.1) em termos de liberdade econômica também está acima da média do governo FHC (56.2).

    O que difere são as tendências. Enquanto que no governo FHC a tendência da liberdade econômica era de crescimento, no governo Lula a tendência é de franca diminuição.

    No entanto, o que os números mostram, é que houve, em média, mais liberdade econômica ao longo do governo Lula do que ao longo do governo FHC.

    É claro que lideranças como o Stédile jamais admitirão isso. Afinal de contas, há interesses bastante particulares na obtenção de dinheiro público para que essa bobagem sobre “neoliberalismo” permaneça.

    Em termos de corrupção, o governo Lula foi mais corrupto do que o governo FHC: 66.25 (FHC) contra 60.075 (Lula).

    Aliás, não sei por quais motivos as notas de corrupção do governo Lula permaneceram as mesmas nos anos de 2005 e 2006, época do Mensalão.

    Ah, sim: Não deixa de ser interessante e curioso como o Stédile, após criticar o capitalismo e o que ele chama de “neoliberalismo”, afirme, logo em seguida, que “precisa ter mudanças estruturais na reforma agrária, na universalização do acesso à educação, superação do analfabetismo, no investimento produtivo que gere milhões de emprego com renda, democratização dos meios de comunicação e na valorização do salário mínimo e na redução da jornada de trabalho”. Como se tudo isso não custasse caro e não necessitasse de uma quantidade de recursos que apenas o capitalismo e o tal do “neoliberalismo” são capazes de criar.

    Se vocês sabem de algum país que conseguiu construir uma ordem social minimamente civilizada sem a participação de instituições capitalistas e liberais, por gentileza, avisem.

    Até!

    Marcelo

  30. Chesterton said

    esse sujeito não tem compromisso com a verdade e a realidade dos fatos.

  31. Luiz said

    Caros Elias e Patriarca,

    Pode até ser que eu estaja demasiadamente pessimista. Afinal, com REAL engajamento e algumas mudanças nos procedimentos (não estou dizendo nas normas de segurança e de controle) a coisa TALVEZ ande no tempo certo.

    Mas a minha dúvida ainda persiste. Até porque, no caso específico de Fortaleza (e provavelmente de alguns outros aeroportos), a questão não é só dos terminais. Será necessário expandir o pátio de estacionamento de aeronaves e recuperar extensivamente as pistas (em alguns casos, extendê-las). E obras nas pistas são demoradas, bem demoradas, porque frequentemente é necessário trabalhar apenas à noite e nas madrugadas por motivo de segurança.

    E os projetos ainda nem foram concluídos…

  32. wetlight said

    Nesse ponto o nosso Ilmo. Ex-presidente Lula foi um grande FDP. Ganhou fama por trazer a copa e as olimpíadas, e de reeleger sua sucessora. Infelizmente, como bom populista não cobrou nem planejou uma estrutura p estes dois grandes eventos q vem aí. No final das contas quem vai pagar o pato somo nós Brasileiros e a culpa cairá em quem tiver no poder em 2014 e 16. E lembre-se, nossa dívida interna acabou de ultrapassar a casa do 1 trilhão de dólares! E quem vai pagar esse pato quando essa bolha rebentar?!

  33. Elias said

    Chesterton,

    “…Não foi o fiasco da Apple. Não foi o fiasco do Allen Klein… Foram os impostos!”.

    Bleargh!

    E lá vem mais uma caveira sendo desenterrada pelo pessoal do chororô de sempre (o mais engraçado é que você vai olhar esse pessoal de perto e descobre que os murraças nem pagam tanto imposto assim… Os impostos que eles pagam não vão além de alguns merreculhonésimos por ano).

    A história dos Beatles já foi contada porrilhões de vezes, por porradais de pesquisadores mais capacitados que esse que tu citaste.

    Certo. Os impostos ingleses sobre lucros eram escorchantes (antes de dona Margareth dar uma maneirada).

    George descobriu, escandalizado, que o leão inglês levava quase 90% — ou 95%, segundo ele disse — do que ele ganhava.

    Foi aí que ele compôs “Taxman”, a primeira faixa do LP “Revolver” (“Vou dizer a você / como isso vai ser: / é um pra você, / 19 pra mim. / Porque eu sou o homem dos impostos. / Sim, eu sou o homem dos impostos! / Se 5% lhe parecer pouco, / fique agradecido / por eu não pegar tudo. / Porque eu sou o homem dos impostos. / etc.

    Na verdade, naquela época, os Beatles trabalhavam tanto que não tinham tempo pra organizar a própria vida. Ganhavam rios de dinheiro, mas, literalmente, não tinham onde morar. Viviam num apartamento alugado e pessimamente mlobiliado. Segundo Paul contou mais tarde, parecia mais um alojamento de estudante pobre. Daí porque ele próprio preferia dormir no sótão da casa da família da namorada dele.

    Imagina pensar em “consultoria financeira” pra eles…

    Foi aí que entraram na história alguns bam-bam-bam da área, contratados por Brian Epstein. Eles montaram uma engenharia financeira que reduziu brutalmente a carga tributária do Fab Four (mas ainda suficiente pra bancar a pesquisa que deu no “bebê de proveta”).

    Em termos bastante simplificados: os Beatles se converteram em pessoas jurídicas. As pessoas físicas John, Paul, George e Ringo se tornaram “empregados” dessas pessoas jurídicas. Como empregados, eles se beneficiaram das vantagens tributárias que o sistema inglês concede à renda do trabalho assalariado. Ao mesmo tempo, o valor pago a esses “empregados” se tornou despesa dedutível na pessoa jurídica “empregadora”, reduzindo o saldo tributável. E assim por diante…

    Ora, neném: se os tributos ingleses fossem capazes de acabar com a verdadeira fábrica de dinheiro que eram os Beatles, imagine o que não teriam feito com as demais empresas britânicas, poucas das quais tinham a mesma capacidade do quarteto, em arrecadar dinheiro, tanto e tão rapidamente, em todo o planeta…

    De mais a mais, Chester, todo sistema de tributação sobre pessoa física tem milhares de brechas, por onde transitam milhões subtributados. Tudo dentro da lei.

    É questão de saber fazer, ou de poder e estar disposto a pagar por isso.

    Fiasco da Apple?

    O que fiascou foi a Butique da Apple… que foi criada pra dar prejuízo. Eles diziam: “Temos 2 alternativas de perder dinheiro: pagando impostos ou perdendo o jeito que a gente quiser. Com a butique, a gente perde dinheiro do jeito que a gente quer.”

    Ao mesmo tempo em que a butique dava prejuízo, a Apple Music faturava bilhões, com artistas tipo James Taylor, uma certa de Mary Hopkins e muitos mais. Mais que todos, diga-se, uma banda pop com quatro integrantes, cujo nome não me alembro, mas acho que tu sabes qual é… que continuava e continuaria, pelas décadas seguintes, vendendo milhões de discos pelo mundo afora.

    A Apple Music continuava e continuaria a ser uma potente fábrica de dinheiro…

    Certo que houve a declaração do John: “Em 6 meses estaremos falidos”.

    Mas aquilo, Chester, foi só o John falando merda, o que nunca foi novidade. Pouco tempo antes, ele havia dito aquela cocozada sobre a popularidade dos Beatles e de Jesus Cristo.

    Só que, dessa vez, John provocou um terremoto do qual pouco se falou e pouco se fala, mas que teve uma repercussão brutal na vida dos quatro, dali por diante.

    John falava e agia como se os Beatles fossem parte de uma contracultura, que atuava politicamente contra o capitalismo, e blá, blá, blá…

    Na verdade, os Beatles eram várias empresas capitalistas, com ações nas principais bolsas de valores do mundo e tudo o mais.

    Quando John começou a defecar pela boca considerações depreciativas sobre as empresas das quais ele era proprietário, e Brian não estava mais lá pra consertar, deu-se a merda nas bolsas. As ações despencaram, e assim ficaram por mais de uma semana.

    Quem tava comprado com os Beatles deve ter comido o pão que o diabo amassou com os pés cheios de chulé, frieira e mijacão…

    Um desses sujeitos foi aquele carinha cujo nome esqueci, e que era amigo dos quatro desde os tempos de Liverpool. Ele simplesmente não tinha nervos pro jogo bruto do mercado de capitais. Acabou torrando uma enorme quantidade de ações no meio do vendaval provocado pelas declarações do John.

    Quando as providências corretivas foram tomadas o mal já estava feito.

    O Allen Klein entrou no lance muito depois disso. E ele entrou gorando uma estratégia montada pelo escritório do sogro do Paul, pra recuperar parte do estrago feito pela venda de ações na baixa. Como os Beatles — Apple, NEMS, Northern Songs, etc — continuavam a jorrar dinheiro abundantemente, as ações rapidamente recuperaram seu preço, proporcionando lucros estrondosos a quem as comprara. Valia a pena pegá-las de volta.

    Foi quando se deu o embate entre Klein e Eastmann, cunhado de Paul. O sobrenome original dos Eastman é Epstein (como o de Brian). Eles mudaram o sobrenome pra driblar o anti-semitismo norte-americano. Diz-se que, nas reuniões, Yoko Ono só se dirigia ao irmão de Linda jocosamente, tratando-o por “Mr Epstein”, de modo a lembrá-lo permanentemente de sua condição de judeu envergonhado e disfarçado).

    Klein venceu, Eastman perdeu e as ações jamais foram recuperadas. Mais adiante, os direitos das músicas iriam parar nas mãos de Michael Jackson (cada vez que Paul cantava “Yesterday”, pagava direitos a M. Jackson).

    Mas isso já é outra história… um drama corporativo.

    De qualquer modo, nada a ver com impostos.

  34. Elias said

    Luiz e Patriarca,

    É por essas e por outras que defendo mão firme do(a) Chefe do Executivo.

    No fim, é quem paga a conta, politicamente falando.

    Se Lula não fizesse nenhum esforço pra trazer a copa, seria criticado por isso.

    Trouxe.

    Disponibilizou meios pra montar uma infraestrutura compatível? Sim.

    O que falta, agora? Falta o pessoal dos escalões seguintes fazer o que deve.

    Em Manaus, p.ex., além do aeroporto, há um sério problema com o abastecimento de água. A concessionária foi privatizada. A empresa que privatizou, faliu. Foi comprada por outra, que também anda mal das pernas e, ao que parece, não tem capacidade pra fazer os investimentos necessários.

    É um problema que tem que ser resolvido logo, pelo governo do Estado. Qualquer que seja a solução, ela não poderá ser adiada, sob pena de chegar tarde demais.

    A Dilma terá que agir com energia. Dentro do governo federal, ela terá que meter o pé na bunda de quem não se portar á altura.

    Fora da esfera do governo federal a coisa é mais difícil. Quase sempre, as alternativas terão um custo político quase tão alto quanto a do fiasco das obras.

    Masmo assim, há alternativas.

  35. Olá!

    Beatles e esquerdismo, duas coisas insuportáveis.

    Até!

    Marcelo

  36. Coke said

    Para que esta discurção toda sobre 2014??
    alguem ai ja ouviu falar no calendário maia?
    o fim dos tempos está bem mais próximo que isso.. que se foda!

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: