políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Prefeitura paulistana coleta assinaturas para a formação do PSD

Posted by Pax em 15/06/2011

Segundo denúncias Kassab começa seu partido, o PSD, em conformidade com a política nacional. Ou seja, nada que valha qualquer atenção.

Como o denunciante, partido DEM, é à aquém de qualquer consideração, vale esperar o desenrolar do noticiário.

DEM vai pedir investigação de denúncia de que servidores coletam nomes para criar PSD

Reportagem do Estado desta quarta-feira mostrou que funcionários da Prefeitura de SP estão recolhendo assinaturas para a criação do novo partido de Kassab

Julia Duailibi / SÃO PAULO – O Estado de S.Paulo

O DEM anunciou nesta quarta-feira, 15, que entrará na quinta-feira, 16, com uma notícia crime na Procuradoria Regional Eleitoral, em São Paulo, para que sejam investigadas as denúncias de que funcionários da Prefeitura paulistana estão coletando assinaturas para a formação do PSD, partido a ser criado pelo prefeito Gilberto Kassab.

Reportagem publicada hoje no Estado mostra que uma funcionária comissionada da Prefeitura mandou email a outros servidores, no qual afirma que recebeu uma “missão” do prefeito de coletar o maior número possível de assinaturas para criação do PSD – para obter o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) são necessárias quase 500 mil assinaturas em nove Estados.

A cúpula do DEM também disse que pedirá ao Ministério Público Estadual a abertura de investigação contra servidores por suspeita de ato de improbidade administrativa. (Continua no Estadão…)

Anúncios

34 Respostas to “Prefeitura paulistana coleta assinaturas para a formação do PSD”

  1. iconoclastas said

    o legado do pt…

    ;^/

  2. Elias said

    Pax,

    Interessante…

    Os caras vivem reclamando da falta de espaço para o proselitismo liberal. E se queixam! E choram!

    Aí, partem pra recriar… um Partido Social Democrata, num país que já tem um Partido da Social Democracia e que, por sinal, vive disputando o filão social democrata com outro partido, de viés trabalhista (num país que, no passado, conviveu por um tempo com o enlace de 2 vertentes da social democracia, representadas pelas siglas PSD e PTB).

    Se a coisa pega, o Brasil ficaria então com 3 partidos social democratas: PSDB, PSD e PT, com um deles no governo e 2 na oposição (e na expectativa de, mais à frente, estar com 2 no governo e um na oposição)?

    Quer dizer, então, que continuarão negando aos liberais o direito de ser esposa, de papel passado?

    Os liberais continuarão a ser tratados como a cocumbina, a quem os caram só procuram pra uma trepadinha, pra descarregar a natureza, mas que nunca está presente nos compromissos oficiais, nas festas de aniversário, natal e ano-novo?

    Os liberais continuarão a ser aquela amante a quem o cara procura pra vadiar, usar e abusar, mas com quem ele tem vergonha de aparecer publicamente?

    As propostas liberais continuarão a figurar como contrapeso — e, às vezes, como indesejável cangalha contrabandeada — nos programas dos políticos pelos quais os liberais tanto se esforçam?

    Sei não…

    Sinceramente: isso, pra mim, é uma grande e grosseira ingratidão. Além do mais, é um estelionato político.

    Mas, cá pra nós: os liberais brasileiros são, mesmo, de uma mediocridade à prova de bala!

    Por que que esses cretinos não se juntam pra criar seu próprio partido, em vez de se sujeitar a esse humilhante papel de cocumbina prunxada, estropiada, violada e publicamente repudiada?

    Bando de pulhas!

  3. Chesterton said

    a esquerda, enorme no Brasil, não se entende.

  4. Pax said

    Mas, caro Elias,

    Quem faz parte do bando de pulhas? Os liberais?

    Creio que não. Essa turma que é liberal meia boca e a outra metade é simplesmente nada à além da viuvice do poder não pode ser considerada liberal.

    Veja se os liberais se identificam com estes meia bocas. Ao que me consta, não.

    Os liberais no Brasil não têm representação. São órfãos de partido.

    Só não sei exatamente porque.

    Havia quem quisesse que o DEM, este estrupício de partido, representasse os liberais. No fundo é um conjunto que poderia ser chamado de asilo do “antigo regime” (pra não dizer ditadura, que pode ofender)

    Havia quem quisesse que o PSDB representasse os liberais. Não só não tem esse propósito, nem o nome, como quem teve coragem de se mostrar liberal é jogado à escanteio.

    Havia quem achasse que o Serra deveria representar alguma coisa parecida com o liberalismo. Nas eleições do ano passado jogaram este jogo. E o próprio Serra desfez essa ilusão, não só porque ele adora um estado gordo (como o PT, diga-se) como porque teve o despautério de colocar o Lula em sua campanha.

    Há cada coisa que a gente vê por aí…

    Tudo, menos um partido liberal.

    E eu acho que faz falta.

  5. Chesterton said

    Liberal é um termo ruim, Pax, quer dizer muita coisa em vários lugares do mundo. Eu me defino como conservador, não como liberal.

  6. Chesterton said

    Com 16.550 militares, o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro tem o maior efetivo do Brasil, correspondente a 25% do total no país, que chega a 67.029 pessoas.

    Segundo colocado, São Paulo fica, apesar da população bem maior, fica bem atrás do efetivo fluminense, com praticamente a metade do número de militares: 8.597.

    Em terceiro lugar vem Minas Gerais (5.446), seguido do Distrito Federal (4.800) e do Pará (3.200).

    Confira a lista:

    Rio de Janeiro – 16.550

    São Paulo – 8597

    Minas Gerais – 5466

    Distrito Federal – 4800

    Pará – 3200

    Paraná – 2996

    Pernambuco – 2571

    Goiás – 2371

    Rio Grande do Sul – 2300

    Bahia – 2178

    Santa Catarina – 2100

    Ceará – 1609

    Alagoas – 1326

    Piauí – 1309

    Mato Grosso do Sul – 1186

    Paraíba – 1177

    Espirito Santo – 1043

    Mato Grosso – 993

    Amapá – 870

    Maranhão – 850

    Rio Grande do Norte – 653

    Rio Grande do Norte – 653

    Sergipe – 652

    Rondônia – 593

    Amazonas – 560

    Tocantins- 444

    Acre – 340

    Roraima – 295

  7. Chesterton said

    é óbvio que ser bombeiro do Rio de Janeiro é coçar a virilha 99% do tempo.

  8. Elias said

    Pax,

    Exatamente por isso, os liberais brasileiros são medíocres.

    Em vez de fundar seu próprio partido, preferem se esconder em outras legendas.

    Têm — isso sim! — uma irreprimível vocação pra prostitutas. Agindo como agem, podem manter — como mantêm — um discursinho cagado e hipócrita, ao mesmo tempo em que ficam livres pra se associar a toda sorte de vigarista.

    Depois, ficam desfiando um repugnante chororô de vagabunda abandonada, que irrita mais do que penaliza…

    O brasileiro faz bem em praticamente ignorar os liberais, do ponto de vista eleitoral. Esse tipo de malandro, covarde e preguiçoso não merece, mesmo, nenhuma consideração.

  9. Pax said

    Insisto, caro Elias,

    Você está falando dos liberais meia boca. No fundo essa gente não passa de viúvo de ditadura.

    Pega, por exemplo, alguns aqui do blog, sangue mais novo. São liberais de boca inteira. Gente com fundamento que não se idendifica muito bem com o PSDB e jamais com o DEM.

    É gente que quer um partido que não existe.

    Porque não constróem não sei.

  10. Pax said

    Caro Chesterton, velho e bom Chesterton,

    Defina o que vem a ser o tal termo “conservador” no qual você se indentifica, por favor.

  11. Elias said

    Pax,

    Essa história de que os verdadeiros liberais “querem” um partido, não bate bem.

    Como assim, “querem”?

    E quem vai fazer esse partido pros liberais? Os nazistas? Os comunistas? Os foguistas? Os corintianos? Os esquimós? Os Adventistas do Sétimo Dia?

    Quem tem que fazer o “verdadeiro” partido pros “verdadeiros” liberais são os próprios “verdadeiros” liberais, não é mesmo?

    E por que eles não fazem?

    Porque, na verdade, não querem, Pax. Nada os impede. Não fazem porque não querem.

    Não fazendo esse partido, podem manter esse discurso cagado de que não se “identificam” com o PSDB nem com o DEM… quando, na prática, apoiam decididamente esses partidos e tiram sua lasquinha quando estão no poder.

    Aí, quando tudo dá errado, dizem: “Ah, mas é que eles não são liberais. Não adotaram o nosso catecismo. Não aplicaram a nossa cartilha infalível.”

    E ficam usando a “mão invisível” pra segurar os respectivos fiofós frouxos.

    Não, Pax! Lamento, mas, aqui discordamos!

    O liberal brasileiro é, antes de tudo, um indivíduo politicamente frouxo e vigarista.

  12. Elias said

    Pax,

    O problema que ninguém quer encarar de frente, é que, o liberalismo, assim como o comunismo, há muito tempo se tornou um anacronismo.

    Das teorias liberais dá pra se aproveitar muita coisa, assim como das análises de marx e de alguns marxistas. Mas, tanto o marxismo quanto a tal “cartilha liberal” têm as pernas curtas.

    A expectativa marxista de uma sociedade sem classes tem tanto valor científico quanto a confiança liberal nos poderes da “mão invisível”, ou seja, NENHUM!

    Liberalismo e marxismo não passam de duas superstições. Coisa pra enganar trouxa.

    Em pleno século XXI, um partido que se declare orientado politricamente pelo liberalismo econômico terá a mesma importância que um patrtido marxista: NENHUMA!

    Serão, ambos, liberais e marxistas, figuras de rodapé do processo político.

    Os liberais mais inteligentes já perceberam isso há muito tempo, e sabem o que fazem quando, voluntariamente, se amesquinham no papel de prostitutas políticas.

    Pelas mesmas razões, jamais admitirão publicamente isso.

  13. Patriarca da Paciência said

    Meus caros Pax e Elias,

    acho que o grande problema mesmo é que os liberais brasileiros “são mais realistas que o rei”, ou seja, querem ser mais liberais ainda que o Friedman.

    Recusam o bom senso e ficam martelando em cima desse papo de “total privatização” “total liberdade ao empreendedor” “não pagar impostos” etc.etc.etc.

    O mundo inteiro já viu que a doutrina pura do liberalismo é ainda mais inviável que o comunismo puro.

    A esquerda brasileira se modernizou, aprendeu, evoluiu etc.

    O liberais brasileiros continuam na mesma radicalização utópica de Friedman.

  14. Patriarca da Paciência said

    Bresser-Pereira justificou sua desfiliação partidária alegando que o PSDB é hoje um partido de centro direita e suas convicções são de centro esquerda. Afirmou ainda que o PT deixou de ser radical, aderiu às teses de centro esquerda e empurou o PSDB para o centro direita.

    Eu concordo. Acho que o futuro é por aí mesmo. PSDB centro direita e PT centro esquerda. PSDB apoiado nos grandes empresários e banqueiros e PT apoiado pelos sindicatos, universidades, etc.

  15. Elias said

    Pax e Patriarca,

    Os comunistas brasileiros estão em condição de superioridade moral em relação aos liberais brasileiros. É que os comunistas assumem o que são. Ainda que aos trancos e barrancos, assumem sua verdadeira identidade político-ideológica.

    Taí o PCB, quase invisível de tão nanico. E o PC do B um pouco maior, mas anacrônico tanto quanto.

    Não importa. O que importa é que os comunistas dão a cara à tapa.

    Já os liberais brasileiros, não! Vivem nas sombras. Se escondem e se movimentam sorrateiramente pelos becos e vielas escuros do processo político, oferecendo seus préstimos a quem os queira comprar, como prostitutas do baixo meretrício que, no frigir — e no roçar — dos ovos, realmente são.

    Aí ficam vivendo de expedientes, de pequenos estelionatos, de vigarices.

    Veja a atitude deles em relação aos comunistas. Eles não atacam o PCB nem o PC do B, que se reivindicam comunistas, porque isso seria perda de tempo, já que nenhum dos dois tem peso específico a ser notado, no processo político.

    Não! Por falta de um alvo ostensivo pra estabelecer o contraste político e ideológico de que eles necessitam, como justificação de sua própria existência, os liberais brasileiros elegem o PT como a ameaça revolucionária de extrema esquerda de plantão (algo que o PT jamais quis ser, nem teria condições de ser, se quisesse), e fazem desse estelionato quase que a razão de ser de sua existência medíocre. Volta e meia, a Veja diz que o PT é um partido “leninista”.

    Só que isso não tem como colar, contra um partido de fato social democrata, que já vai completar 12 anos no poder.

    Vai daí que os liberais brasileiros acabam ficando sem bandeira política, já que a única que eles conseguiram talhar é uma vigarice, um estelionato, um conto do paco totalmente desmascarado.

    Resta o quê? Resta manter um bando de ovelhas repetindo, monocordicamente, o velho e remelento bordão da vulgata da vulgata da corruptela do conteúdo econômico da doutrina liberal, como se isso fosse o máximo da realização da mente humana…

    Patético!

  16. Pax said

    Caro Patriarca,

    O Sarney, o Collor etc puxam o PT para a direita, meu caro. O mesmo que o ACM (e outros) fez com o PSDB. O coronelato, que não é comunista nem liberal, é canalha mesmo, puxa tudo que aparece para seu lado e este lado não pode ser considerado de esquerda.

    Caro Elias,

    Esqueceste do PSTU.

  17. Elias said

    Pax,

    Que seja o PSTU, marxista de viés trotskista, mais ortodoxo que rótulo da Maizena!

    E o PSOL, com seu socialismo igualmente ortodoxo, o que quer que isso signifique…

    O que interessa notar, é que todas as correntes políticas de esquerda e de centro esquerda, no Brasil, se organizaram em partidos políticos e defendem abertamente suas idéias e propostas.

    Certos ou errados, modernos ou anacrônicos, a esquerda e a centro esquerda estão dando a cara à tapa.

    Gente de respeito, portanto!

    Qual a única corrente de pensamento político existente no Brasil que não tem a mesma coragem: o liberalismo.

    Alguns liberais se queixam de que não existe um partido liberal no Brasil. Mas esses mesmos pulhas nada fazem pra criar esse partido.

    Gente assim merece respeito? Claro que não, Pax!

    Esses caras poderiam, pelo menos, fazer uma vaquinha pra pagar anúncio nos jornais, pedindo aos Adventistas do Sétimo Dia, ou aos Esquimós, ou à Associação da Lavadeiras da Lagoa do Abaeté, que criem um pertido político pra eles.

    Talvez, assim, essa droga de partido surgisse. E, talvez, assim, a gente começaria a saber no que esse pessoal realmente se diferencia da direita hidrófoba… Se é que realmente há diferenças a notar…

  18. Elias said

    E, Pax,

    Viu só como os liberais daqui ficaram quietinhos?

    Ao contrário do que tu disseste, eles não são só liberais de meia-boca. São liberais de meia-boca-fechada…

  19. Elias said

    Quase escrevi: “…liberais de meia-boca-arrolhada…”.

  20. Chesterton said

    Conservador é um cristão capitalista que acredita na livre iniciativa. e acha que o governo é caro demais para o tamanho da economia.

  21. elias said

    No Século XIX, o “conservador” brasileiro queria conservar a monarquia.

    Seus opostos eram os “liberais”, subdivididos em 2 grupos: “liberais moderados”, que aceitavam a monarquia parlamentar; e “liberais exaltados”, que eram republicanos.

    O grande Osório era “liberal exaltado” por convicção, e “liberal moderado” por pragmatismo.

    Já Caxias era conservador.

    O “conservador” brasileiro de hoje quer conservar o quê?

  22. Elias said

    Sei não, Chesterton…

    “Conservador” é um rótulo político que pega melhor em sociedades cuja estrutura contém elementos vinculados a alguma tradição.

    Nas monarquias européias, p.ex., os “conservadores” se opõem aos “republicanos”, que querem mudar a forma de governo. Ou seja: há uma ação no sentido de uma mudança, e uma reação em sentido contrário, pela permanência da forma de governo atual.

    O termo “conservador”, por definição, se relaciona a esse propósito de permanência de alguma coisa. Alguma coisa que existe e que o “conservador” não quer que desapareça.

    De qualquer modo, respeito a tua crise de identidade.

    Mas acho que ela tem um certo componente de medo ou de hipocrisia, sei lá…

    Por que vocês não se definem logo como “direita reacionária”? Ou “direita democrática”?

  23. Pax said

    no R7 – Acuado, Kassab reage e ameaça contar tudo
    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/06/17/acuado-kassab-reage-e-ameaca-contar-tudo/

    Como bem lembrou o Kotscho, o Kassab definiu bem o PSD

    Definido por ele mesmo como um partido que “não é de esquerda, nem de direita, nem de centro”, nem de cima nem de baixo, nem governo nem oposição, ou seja, um verdadeiro frankstein do fisiologismo político nacional, o PSD logo ganhou adeptos.

    Era tudo que NÃO faltava no quadro de partidos brasileiros. Mas foi justo o que apareceu e já está fazendo marola.

    Cada coisa que a gente vê acontecer por aqui nestas terras Pindorâmicas.

  24. Pax said

    Eu já gostaria, como disse, que aparecesse um partido que viesse a defender:

    – Uma carga tributária de, no máximo, 30%
    – Uma redução substancial dos Cargos em Comissão – algo como 1/10 do que existe atualmente.
    – Um estado eficiente, com prêmios de produtividade para o funcionalismo público, indicadores de eficiência para todos os lados.

    E, claro, prioridade absoluta para Educação. (Considerando que a tal eficiência já daria um certo resultado em Saúde Pública e Segurança Pública).

    De que adianta o Brasil se tornar a 8a, 7a, 6a, 5a, 4a economia do planeta se uma parcela imensa da sociedade não consegue escrever – ou mesmo ler e interpretar – um único parágrafo com mais de 2 linhas?

    Se este partido vai se liberal, consevador, verde, azul, vermelho, seja lá o que for, pouco me importa.

    Interessa é o resultado, interessa é haver uma oposição forte e que a disputa de forças resulte em melhorias que venham para a sociededa não às custas desta. Isso (às custas) já temos de sobra.

  25. Elias said

    Pax # 24

    Vê como tuas expectativas estão cada vez mais baixas.

    Não creio que haja a menor chance da carga tributária cair pra 30%. E tu sabes que ela não cairá, Pax.

    Poderia cair, se ela fosse mais bem distribuída. Se não houvesse tanto tubarão ganhando muito se pagar quase nada de imposto.

    Mas, quem tem peito de contrariar esse pessoal?

    E é aí que, mais um tanto, o discurso dos liberais brasileiros — de meia-boca, de boca-inteira e de boca-e-meia — tropeça na inconsistência.

    Eles ficam falando que a carga tributária é alta, porque é alta, porque é alta… mas silenciam quanto a esses privilégios fiscais monumentais, cujo custo — não existe almoço grátis, certo? — acaba sendo repassado pra quem realmente carrega a carga tributária, fazendo com que ela fique tão alta.

    Conheces algum liberal de boca-inteira ou boca-e-meia, com alguma projeção na sociedade, que tope discutir esse assunto abertamente?

    Porque eu, siceramente, não sei da existência dessa figura…

    Aí, qual a expectativa de que, um dia, no futuro remoto, essa carga tributária venha a cair?

    Quase nenhuma!

    Pode-se dizer que, se novos contingentes continuarem a ser incorporados à classe média, isso ampliará a base contributiva, ao mesmo tempo em que reduzirá a dependência em relação ao Poder Público, reduzindo, proporcionalmente, a demanda aos serviços estatais de educação, saúde, etc… Tudo isso junto, teoricamente, possibilitaria uma redução dos gastos públicos (já que, teoricamente, seria mais receita e menos pressão por despesa pública).

    Teoricamente, isso também permitiria uma redução da carga tributária.

    Dá pra acreditar? Dá! Mas, pra acreditar nisso, teremos que acreditar, também, no Papai Noel, no Saci Pererê…

  26. Chesterton said

    No Século XIX, o “conservador” brasileiro queria conservar a monarquia.

    chest- quem disse que não tenho sangue azul? (rs)
    Sim, o conservador não quer mudanças abruptas, as quer lentas e graduais depois de muito pensar. Um conservador não quer um mundo melhor, pois sabe que tem o mundo possível, a realidade concreta, e toda revolução traz mais sangue inocente (10 times more) que o status quo.

    Por que vocês não se definem logo como “direita reacionária”? Ou “direita democrática”?

    chest- Elias-“o capitalismo-não-é-monopólio-da-direita” (dããããã), para não cair em contradição decorrente de tomadas radicais de posição. Para deixar todas possibilidades em aberto, inclusive nada fazer. Porque as mudaças permanentes vêm aos poucos, levam tempo para sedimentar, não como as abruptas, ilegítimas pois resultado de grupos de pressão minoritários.
    O conservador honra a memória seu pai, seu avô, seu bisavô e todos antepassados ainda que imperfeitos, ainda que discordando aqui e ali. O conservador conhece amor verdadeiro, o revolucionário a paixão cega.

  27. Chesterton said

    “É público e notório que eu era favor de abrir todos os documentos. No entanto, durante o processo houve uma posição do Ministério da Defesa e do Ministério das Relações Exteriores, Teve a ponderação da Defesa e do Itamaraty de que a gente toleraria a classificação de ultrassecreto para documentos cujo acesso possa ocasionar ameaça à soberania nacional, integridade do território nacional e grave risco às relações internacionais do país. Para alguém não abrir [os documentos] depois dos 25 anos, há de ter uma justificativa e um fundamento. Agora, no que se refere a direitos humanos, não existe nenhum caso que possa ser ultrassecreto”.

    chest- Dilma, percebendo que ser conservadora é mais vantajoso. Agora, guerrilheira assassina falando de direitos humanos? Bem vi que ela tem o rabo preso e não quer ver sua verdadeira biografia revelada. Ainda falta acabar com a hipocrisia.

  28. Chesterton said

    Uma carga tributária de, no máximo, 30% chest- 15%
    – Uma redução substancial dos Cargos em Comissão – algo como 1/10 do que existe atualmente. chest- 1/50
    – Um estado eficiente, com prêmios de produtividade para o funcionalismo público, indicadores de eficiência para todos os lados.
    chest- com essa cultura de vagabundagem que o Lula consagrou?

  29. iconoclastas said

    “- Uma carga tributária de, no máximo, 30%”

    isto, escrito assim, é um colírio…
    mas, Paxal (a versão neoliberal(sic)), você só consegue sonhar com isso se esquecer aritmética.

    você quer acesso universal, integral, e com qualidade, a saúde; você quer acesso universal, e de qualidade, a educação; você quer um estado seguro (eu creio!), e a constituição assegura tudo isto. Acontece que a constituição também assegura um sistema de previdência social que hoje (já hoje!) consome 11% (aprox.) da renda nacional, parcela que, a despeito dos aumentos do PIB na última década, só cresce.

    agora é só fazer a conta…

    xxx—xxx—xxx

    um atestado de boçalidade:

    “acaba sendo repassado pra quem realmente carrega a carga tributária, fazendo com que ela fique tão alta. ” ?!?!?!

    ente inferior ,

    aprende que carga é porcentual arrecadado em relação ao PIB, se é de 35% (+-) é alta e…quase ponto.
    se uns pagam mais e outros menos é outra questão, mas o fato é que hoje, com o nível de produto que o país alcança, essa carga nem é suficiente para cobrir as despesas. portanto, é alta porque o estado gasta muito.

    grotesco ter que esclarecer algo tão primário…

    ;^/

  30. Pax said

    Em Singapura a carga tributária é de 22% (veja aqui – http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/bf_bancos/e0000368.pdf )

    E tem escola pública de altíssimo nível (aliás foi o que transformou o país) e saúde pública de primeira.

    Se existe exemplos possíveis há que ter soluções.

    O problema aqui é a Constituição? A taxa de juros?

    E quem disse que há algum axioma nesta aritimética?

  31. Carlão said

    EXTRA EXTRA EXTRA! Exclusivo!
    Candid Camera do Carlão no Pará!
    captamos em vídeo o exato momento em que o baixinho Elias,o tio ruisinho barbosinha do Pará smj, estava tentando provar que Simão Jatene, como ex-governador do PSDB (e atual governador), teria sido culpado, judicialmente ou extra judicialmente, de improbidade administrativa ao utilizar-se de fundos não previstos no orçamento aprovado pela Assembleia Legislativa do Pará!
    Como se alguém aqui no blog estivesse prestando atenção ao assunto. hehehe
    Mas, cumpre notar que Simão derrotou a Ana Julia – aquela… a Carepa – de lavada, apesar do total apoio do moluscão de Brasília.
    E do infame PT do Pará.
    Carepa, aquela… como governadora candidata à reeleição foi derrotada ao tentar se reeleger.
    Foi um vexame totalO PT do Pará revelou a sua verdadeira vocação. Rumo ao lixo da história política do pujante estado brasileiro.
    Vai daí, o rui barbosa do Pará smj inconformado, acabou até por fazer um desafio a outros comentaristas do blog dias atrás ( vide comentário #62 do post – A culpa da mulher (https://politicaetica.com/2011/06/11/a-culpa-da-mulher/).
    Eis o vídeo bomba! Em primeira mão!

    Pergunto:
    Quando homem valer dinheiro, baixinho serve de troco?

    P.S.
    Tio ruisinho barbosinha do Pará,smj, desde já agradeço por seus constantes elogios!
    Tão gentis…e tão reveladores …hehehe
    Cada vez me divirto mais com o PoliticAetica.
    Parece a Praça da Alegria….do Carlos Alberto de Nóbrega no SBT ou na Record, sei lá.

  32. Chesterton said

    Singapura tem 5 milhoes de habitantes com renda per capita de 66000 dólares.
    Brasil de 200 mi com renda per capita de 11;000 dolares. Logo,
    os 78% dos singapurianos,. (a grana que fica na mão do povo e não vai para os parasitas do governo) é uma grana 6 vezes maior que a grana equivalente que fica na mãos do brasileiro. Quer dizer, eles até podem pagar imposto que não sofrem tanto. Não só o brasileiro é mais pobre como o peso do estado é maior. O resultado? Favelização e concentração de renda. É nossa realidade. A classe intelectualmente produtiva fica mais rica e menor, os pobres que entram com a força física ficam cada vez mais numerosos. O governo ladrão diz a eles que a culpa é dos ricos (a classe intelectualmente produtiva), e é por isso que o livros A REVOLTA DE ATLAS é tão atual, porque descreve em detalhes aquilo que os politicos (de todos os partidos) querem esconder junto com se sócio governo de ocasião.

    O que Pax não entende é que governo empobrece a população, quanto mais imposto menos rica está a população (e mais dependente de favores dos tais serviços holisticos que o pax tanto almeja)

    Os singaporenses estão num ciclo virtuoso, são ricos, e cada vez mais ricos e cada vez mais educados. os brasileiros POR CAUSA do governo, por causa do parasitismo estatal tão bem explorado por politicos, jornalistas e blogueiros inocentes, estão cada vez menos instruídos, menos ricos e a espiral do ciclo vicioso parece não ter fim.

    DEu para entender, Pax?

    O welfare state nos páises ricos está quebrando um a um, que vão queimando a gordura acumulada, imagina num país pobre como o nosso , que distribui antes de ficar rico? Cada vez tem que botar mais agua no feijão. O PT acabou com a racionalidade ecionômica e está gastando a rodo, financiado por dinheiro de fora atraído pelas mais altas taxas de juros do mundo. Eu, que sou controlado e não faço dívidas, só investimentos, estou ficando beeeem confortável, quando a maré virar, estarei preparado. E o povo? Vai ficar na mão.

    O iludido brasileiro que crê que vai ser cuidado pelo estado é na verdade um pato. Acha que tudo vai ser resolvido aumentando o imposto dos ricos, que é impossível, pois os ricos ficaqram ricos porque não são trouxas e sabem se proteger, tem o dominio do conhecimento intelectual, o know how, e em última análise, os trabalhadores braçais dependem da classe intelectualmente produtiva para comer.

    Abaixo o welfare state, o estado-de-bem-estar-social, causa primeira e mais importante da pobreza.
    Dinheiro na mão do povo, para que ele decida o que é melhor para si (os políticos adoram dizer que tem o monopolio do bem e desgraçam a vida dom povão)

  33. Chesterton said

    E tem escola pública de altíssimo nível (aliás foi o que transformou o país) e saúde pública de primeira.

    Se existe exemplos possíveis há que ter soluções.

    chest- singapore não é exemplo para o país, pois é miniatura. Mas sim, é possível tirar lições: FUCAR RICO é a principal. Eles são 6 vezes mais ricos que nós, e mais ou menos a diferença entre o salario inicial de um engenheiro da Petrobras e o de uma empregada doméstica. É uma diferença ENOOOOORMEEEEE!

  34. Chesterton said

    O problema aqui é a Constituição? A taxa de juros?

    chest- SIM, pois ela só derrama direitos e não diz de onde vem o tutu.
    Não é a taxa de juros o problema, mas o motivo pelo qual ela tem que swer alta:

    O GOVERNO GASTA MAIS DO QUE ARRECADA E ESTÀ NA MÃO DO AGIOTA

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: