políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

A faxina de reportagem em reportagem

Posted by Pax em 06/08/2011

Milton Ortolan, o número dois e secretário-executivo do Ministério da Agricultura, pediu demissão do cargo. Jucazinho, irmão de Romero Jucá, líder do governo no Senado, saiu atirando e levou consigo ao menos um junto, com sua metralhadora de acusações em seu processo de demissão na semana passada.

De reportagem em reportagem fortes suspeitos de corrupção têm caído como laranja madura em beira de estrada. Como diria o saudoso compositor Ataulfo Alves: ou estão bichadas ou têm marimbondo no pé.

As sinucas estão apertando e agora batem às portas da vice-presidência de onde vem, segundo o noticiário, as indicações para a pasta da Agricultura.

Nestas horas é bom andar com cuidado para não quebrar o santo, que é de barro.

Anúncios

11 Respostas to “A faxina de reportagem em reportagem”

  1. Patriarca da Paciência said

    A verdade é que o tal Juquinha apenas ameaçou atirar, ou então atirou com festim.

    Sumiu e anda caladinho.

    O Jobim parece que não quer fazer estardalhaços.

    Dilma está em total controle.

  2. Pax said

    No fundo, no fundo, caro Patriarca, acredito que é aconselhável cutucar as onças com vara grande.

    Sabemos que há enormes problemas em todos os partidos e o PMDB, paquiderme disforme, maior aliado do governo, não seria diferente. Há gente ruim e gente boa no PMDB. E há gente que, com certeza, deveria estar atrás das grades. De novo, tal e qual em todos os partidos, salvo engano.

    O que a oposição neste momento quer é que Dilma brigue com Lula, que Dilma brigue com o PMDB, que Dilma, enfim, se desestruture. Está fazendo seu papel, ela, oposição. Se o PT estivesse na oposição faria a mesma coisa, ou, talvez, com a mão mais pesada ainda.

    Mas…

    Chegamos num ponto curioso, no meu achismo.

    De um lado há uma mensagem, sim, que Dilma tem pouca complacência com desvios escandalosos. Os fatos da limpeza no Ministério dos Transportes, aplaudidos por gregos e troianos, demonstram isto.

    Mas de outro lado há uma questão de fundo, da nossa democracia participativa, do nosso fisiologismo canalha e atávico. Vou nos lembrar dos tempos passados para que possamos analisar com sangue um pouco mais frio. Imagina à época do FHC os problemas que ele tinha com o DEM? Será que FHC poderia romper com o partido todo, ou com seu todo-poderoso ACM? Creio que não, ficaria insustentável. Foi obrigado, então, a aceitar muita coisa por conta de uma tal governabilidade.

    Idem ibidem agora. Dilma terá que engolir muito sapo com seus grandes aliados. Uma coisa é dar um chega pra lá num PR com 41 deputados e meia dúzia de senadores. Este partido não tem muito para onde ir. Pode espernear à vontade mas precisa ficar perto do poder, vive à essa custa. Agora a coisa muda um tanto de figura quando falamos de um PMDB. É lógico que sim.

    Mas há um recado dado, um recado que os ares estão mudados. Enquanto o Lula reclamava da imprensa, Dilma parece dar ouvidos e tomar ações quando os escândalos aparecem. E todos estão vendo. Aposto que há muito corrupto de orelha em pé querendo distância de repórter investigativo. Mesmo que Dilma tenha declarado que não vai tomar atitudes midiáticas, foi a imprensa quem pautou enorme parte deste processo de faxina que estamos vivendo.

    Só que esta faxina, infelizmente, tem limite, ou o poder da faxineira não é total, em outras palavras.

    Mas há um tom. E o tom é bom. Mesmo que este limite empurre ao governo alguns sapos mais graúdos goela abaixo.

    Você mesmo diz sobre o ideal e o factível. É bem por aí.

    O que não impede a gente continuar o processo de gritar.

  3. Pax said

    Excelente post do Ricardo Kotscho

    O PMDB agora é a bola da vez

    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/08/08/ministerio-do-pmdb-agora-e-a-bola-da-vez/

    Uma frase, em especial:

    Já escrevi aqui outras vezes e é preciso repetir sempre para entender a tal da “governabilidade” do presidencialismo de coalização em Brasília: ninguém governa o país impunemente sem o PMDB e é quase impossível governar com o PMDB.

    A sinuca de Dilma não é das pequenas. É de bico.

  4. Chesterton said

    Pax elogiando a VEJA?

  5. Pax said

    Ué, se estão fazendo alguma coisa boa, qual o motivo de não elogiar?

    Quero mais é que apontem as corrupções de forma tão contundente que nem mesmo a base e os partidos tenham condições de manterem os larápios em seus confortáveis lugares de donos dos cofres públicos.

    É simples pacas. Quando a imprensa funciona bem tem uma força danada.

  6. Pax said

    E vamos combinar, caro velho e bom Chesterton,

    Um jornalista como o Ricardo Kotscho é bem diferente do titio. Ele diz que tem lado, o outro mente, ele ataca o seu lado quando precisa, o outro faz vistas grossas, ele admite quando erra, o outro muda de assunto.

    A diferença é brutal.

    Pronto, pode perder a compostura que agora o xeque é quase mate. Esperneie, caro Chesterton.

    =)

  7. Chesterton said

    me mostre onde, como e quando.

  8. Chesterton said

    Kotscho não foi funcionario do Lula?

  9. Chesterton said

    embate interessante entre um europeu e um norte-americano

    http://pajamasmedia.com/victordavishanson/an-anatomy-of-european-nonsense/?singlepage=true

  10. Patriarca da Paciência said

    “Por Leila Coimbra e Tatiana Freitas, na Folha:
    Em um dia de pânico nos mercados, a Petrobras e a Vale, as principais empresas do Ibovespa, perderam ontem, juntas, R$ 42,6 bilhões de seu valor de mercado. O cálculo é da consultoria Economática, a pedido da Folha. Os papéis da Vale caíram, na média, 9,4%, o que representou queda de R$ 20,8 bilhões no valor de mercado da empresa. Os da Petrobras recuaram 7,77%, o que reduziu o valor da companhia em R$ 21,8 bilhões. Na última semana, a Petrobras já perdeu R$ 66,6 bilhões. Sua capitalização atual está em R$ 258 bilhões. Já a Vale perdeu R$ 51 bilhões, para R$ 201 bilhões. O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse que o cenário é incerto, mas sugeriu que poderá haver alta das commodities. “Com taxas de juros historicamente baixas, aumenta a demanda no mercado futuro de commodities, e pode ser que isso provoque pressão altista no preço do petróleo.”

    Eis aí uma boa chance do governo fazer um bom investimento. O governo tem grandes reservas em dólar, o dólar está em alta, as ações em baixa. Eu compraria grande quanditade de ações da Petrobrás e da Vale.

    É lucro certo!

  11. Chesterton said

    desde que não vire cabide de emprego.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: