políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

PT: bússola descalibrada

Posted by Pax em 23/09/2011

Está difícil entender para qual norte a bússola do PT aponta.

Tirem suas próprias conclusões. Alguns artigos recentes demonstram a confusão que se instaura na imagem de um partido que tinha personalidade forte antes de ser governo. O que, aliás, não é muita novidade no Brasil onde o fisiologismo da pior espécie comanda a política nacional. Basta nos lembrarmos do promissor nascimento do PSDB e constatarmos a sua desunião, fraqueza, falta de rumo e postura de hoje em dia.

De Sarney a Kátia Abreu: uma tragédia brasileira – blog do Leandro Fortes – Brasília, eu vi

Código Florestal: ruralista Kátia Abreu troca de lado e semeia apoio a Dilma – Gerson Camarotti – O Globo

Fernando Henrique elogia discurso da presidente Dilma Rousseff na ONU – O Globo

A falácia do aparelhamento e o papel do Estado – José Dirceu – no blog do Noblat

E uma leve provocação sobre o que seria pior: Uma Dilma aproximada de Fernando Henrique Cardoso e Marina Silva ou aliada a Sarney e Kátia Abreu?

O processo de peemedebização do PT está mais acelerado que se podia imaginar. O corajoso artigo do jornalista Leando Fortes faz jus ao seu sobrenome. Uma opinião que deveria causar azia nos petistas ainda puros.

Anúncios

68 Respostas to “PT: bússola descalibrada”

  1. Yellow_SUBmarine said

    Seu Pax,

    É o mesmo princípio da bússola do “Jack Sparrow”.
    Aponta pra onde convém, e nessa questão todos os partidos e os políticos da história deste país tem o teto de vidro.

    E pra participar da enquete, prefiro aliança com FHC (pelo THC) e a Marina, que ficar do lado do coronel Bigode.

  2. Patriarca da Paciência said

  3. Chesterton said

    Kátia Abreu é a representação física e institucional dessa cultura perversa que produz resultados econômicos vibrantes nos campos de soja e miséria humana em tudo o mais.

    chest- que meigo, o Fortes. A agricultura brasileira, o agronegocio, com adubo inorgânico sustenta a balança comercial brasileira e proporciona comida barata para o povo. O resto é blá-blá-blá ideológico.

  4. Chesterton said

    Ao admiti-la como aliada, Dilma terá apunhalado cada uma das 70 mil bravas camponesas que, na Marcha das Margaridas, foram lhe prestar apoio e solidariedade, no mês passado, em Brasília.

    chest- mas é um imbecil….

  5. Pax said

    Confesso, e já não é de hoje, que preferiria ver o PT aliado ao PSDB, juntando outros como PDT, PSB etc e deixando DEM com PMDB, PP do outro lado me agradaria bem mais que a situação de hoje, concordando com o Sub.

    Não consigo entender porque petistas reclamam quando alguém diz que Sarney é uma tragédia para o PT e para o país, caro Patriarca.

    Agricultura sim, agronegócio também, mas agente laranja e êxodo rural não me parecem lá um futuro muito promissor, caro Chesterton. Kátia Abreu é um desastre em forma de bomba relógio, tanto para o meio ambiente quanto para o PT, se vier a abrigá-la no governo.

  6. Chesterton said

    êxodo rural não é responsabilidade do agronegócio. É uma tendência da humanidade.

  7. Patriarca da Paciência said

    “Não consigo entender porque petistas reclamam quando alguém diz que Sarney é uma tragédia para o PT e para o país, caro Patriarca.”

    Pax,

    de minha parte eu não reclamo de por tal motivo, apenas lembro que o Sarney já era governador do Maranhão enquanto o Lula ainda era sindicalista.

    Não foi o PT que elegeu Sarney senador, tampouco foi o PT que elegeu Sarney preseidente do Senado.

    Sarney existe por si mesmo.

    Agora,

    como sempre tenho falado, democracia não é o governo idealizado, é o governo possível, composto pela maioria eleita.

    O Sarney faz parte da maioria eleita!

  8. Otto said

    E engraçado que ninguém se queixava quando o Sarney apoiava o governo FHC.

  9. Chesterton said

    Nem o PT?

  10. Otto said

    Pax: é verdade que o PT se descaracterizou um pouco, mas isso é natural e não é novidade nenhuma, aconteceu com todos os partidos socialistas e socialdemocratas da Europa, quase todos estes com um guinada mais radical do que o PT. O PT simplesmente migrou da esquerda para o centro esquerda, jogando o PSDB, que pretendia estar aí, para a direita. Por isso acho que descalibrado mesmo está o PSDB, que hoje é uma direita que não ousa dizer o seu nome. Na falta de bandeiras, serve-se da bandeira da luta contra a corrupção agitada farisaicamente pela mídia, como a UDN, de trágica memória.
    Veja este post do Zé Dirceu hoje:

    Tucanos e sua pesquisa sobre Dilma
    Publicado em 24-Set-2011

    Dilma Rousseff
    Num cantinho do site de O Globo há a menção de uma pesquisa encomendada pelo alto tucanato. Se os candidatos de 2010 fossem os mesmos, um pleito presidencial hoje daria à presidenta Dilma Rousseff condições de ser eleita, com folga, já no primeiro turno. Veja também a menciona, mas omite os números.

    Voltando a esses mesmos tucanos – divididos e confusos, procurando se apegar e adotar uma bandeira que não têm autoridade para empunhar… A própria pesquisa sobre as intenções de voto de eleições presidenciais, caso se dessem hoje, explica o estado catatônico do PSDB e de toda oposição: Dilma teria 59% dos votos, José Serra apenas 25%. Também perderia votos a candidatura de Marina Silva (ex-PV), de 19,3% para 15%.

    Outro dado revelador da pesquisa que tem como objetivo orientar o tucanato: para os entrevistados, o governo FHC ganha o primeiro lugar em matéria de tolerância com a corrupção. Recentemente, em levantamento realizado para o mesmo PSDB, verificou-se nada menos do que 67% aprovam o programa Bolsa Família. Estudos encomendados pelo partido têm dito o que já sabemos há muito tempo:o distanciamento do discurso do partido das expectativas da população.

  11. Pax said

    Caro Otto,

    Descaracterizou um pouco?

    Bem, se acharmos que a escancarada defesa de coronéis é pouca descaracterização, então tenho que concordar.

    Mas, sinceramente, acho que isto não é pouco. É mais que meu fígado consegue aguentar, com certeza.

    E concordo que a oposição (PSDB – DEM – PPS – principalmente) é ainda mais perdida. Estes parecem que perderam a bússula quando do despejo do Planalto. Esta é a sorte do PT e a infelicidade do Brasil.

    Um PT desviado e uma oposição fraca e sem rumo algum.

  12. Otto said

    Prezado Pax: “a defesa dos coronéis” é o preço pago pela governabilidade num regime como o nosso presidencialismo. A derrubada do Sarney encampada pela mídia tinha como único objetivo tirar o PMDB da aliança governista e assim impossibilitar o governo de seguir governando. Por isso, quando o Sarney apoiava FHC, ninguém se lembrava de que ele era coronel. Um dia que o PT tiver 250 deputados e 50 senadores não vai precisar mais dessas alianças.
    Agora, quanto ao “PT desviado”, me diga uma coisa: você preferia um PT bolchevique, zapatista, chavista ou sandinista? Tu não me parece um radical de esquerda. Então agradeça ao PT ter se desviado. Ou se filie no PSTU. Eu também preferia um PT puro, mas a correlação de forças em nossa sociedade, somada a despolitização das massas, não permite mais do que um governo moderadamente reformista, sem coragem de punir os torturadores da Ditadura Militar, ter feito um auditoria da Dívida Pública ou taxado as grandes fortunas e os capitais especulativos, além de jogar o salário mínimo para padrões mais dignos.
    Abraços.

  13. Patriarca da Paciência said

  14. Pax said

    Caro Otto,

    PSTU? Não, obrigado. De anacronismo basta minha idade. Sou social democrata e não socialista.

    Uma coisa é o PT abandonar suas bandeiras socialistas, o que é muito bom. Outra, completamente diferente, é abraçar Sarney, Collor e Kátia Abreu com sorrisos e promessas de amor eterno.

    Posso me incomodar ou serei promovido a blog PIG?

  15. Pax said

    Caríssimo Patriarca,

    Seus comentários em forma de música são muito bons!

    =)

  16. Pax said

    O que me chateia profundamente nestes dias é que não se pode fazer qualquer crítica ao PT ou ao Lula que parece que endireitamos, que viramos golpistas etc.

    Ora, senhores, se não pudermos fazer crítica então onde mesmo está essa tal Democracia, morena gostosa, de coxas grossas, peitos fartos e calores extremados?

    Por mais que já seja um grisalho tiozão, ainda gosto dessas coisas, sim.

  17. Patriarca da Paciência said

  18. Patriarca da Paciência said

    Obrigado, caro Pax,

    aindo somos os mesmos e vivemos como nossos pais.

    Mas por incrível que pareça, o Brasil evoluiu e… muito!

  19. Chesterton said

    O que me chateia profundamente nestes dias é que não se pode fazer qualquer crítica ao PT ou ao Lula que parece que endireitamos, que viramos golpistas etc.

    chest- não disse?

  20. Zbigniew said

    Pax, com todo respeito, a critica q vc faz e a mesma q o PIG faz. Centra-se na superficialidade do coronelato sarneysista e do fisiologismo peemedebista, todos engembrados com a institucionalizacao do PT, hj de centro-esquerda.
    Essa analise simplista e passível de uma boa critica porque não se admite mais o pensamento padrão.
    Lula foi conivente com a corrupção?!
    Engraçado q qdo a PF foi pra cima de corruptores, como no caso da Daslu, muita
    gente tratou como perseguição, luta de classes, etc.
    Corrupção e sistema. De cima a baixo. Não e um Presidente, ou a queda de um grande corrupto, ou a campanha seletiva do PIG.
    E um processo q envolve toda a sociedade, todas as instituições. Tudo o mais e campanha política.

  21. Chesterton said

    Pax, com todo respeito, a critica q vc faz e a mesma q o PIG faz.
    chest- rsrsrsrs

    para quem quer ver a “big picture”

    http://tv.nationalreview.com/uncommonknowledge/post/?q=MTE3NDkzMDA0NDdjYWQ3ODMxZjc1NjE0NDllZGY4YTg=

  22. Chesterton said

    Um episódio ainda não revelado e movido a tensão de ambos os lados mexe com os brios do governo federal e da FIFA. Há 15 dias o presidente da entidade, Joseph Blatter, mandou carta em tom ameaçador à presidenta Dilma Rousseff. Em outras palavras, disse que se o país não acelerasse as obras dos estádios e não enviasse a Lei Geral da Copa para o Congresso, a FIFA não terá outra alternativa a não ser cancelar o evento até ano que vem, prazo estipulado em acordo com o Brasil, e anunciar a Copa em outro país. A Casa Civil deu celeridade, então, ao envio do projeto, mas aí a situação desandou de vez. Os advogados da FIFA no Brasil não gostaram do que leram. Eles esperavam outro projeto, já acordado com o governo. Entre pontos polêmicos está a venda de meia-entrada para idosos, o que a FIFA veta e vetou em eventos anteriores. Não há objetividade também sobre as regras para comércio e publicidade em torno dos estádios. A FIFA tem exclusividade sobre esses termos, principalmente com a venda de uma cerveja estrangeira que é parceira da entidade, mas o governo não deixou claro se a cervejeira da FIFA terá exclusividade nos acessos aos estádios. Nos corredores da FIFA, há quem diga que Estados Unidos e Alemanha, que sediaram Copas recentes, estão sob alerta.

    chest- só falta a seleção boicotar a copa no estrangeuiro para que eu fique feliz.

  23. Chesterton said

    A revista científica britânica Lancet derruba o mito da “felicidade brasileira”: suicídios, terceira causa de morte no país, subiram 29,5% em 25 anos. O Sudeste lidera, com 9,4 por 100 mil habitantes. A revista critica o fiasco do plano nacional de prevenção, criado em 2006.
    CH

  24. Otto said

    Patriarca: eu prefiro a Street Fighting Man, do mesmo mítico ano, e muito mais visceral.
    Aí vai a letra em inglês, pra quem quiser traduzir:

    Ev’rywhere I hear the sound of marching, charging feet, boy
    ‘Cause summer’s here and the time is right for fighting in the street,
    oh, boy
    But what can a poor boy do
    Except to sing for a rock’n’roll band
    ‘Cause in sleepy London town
    There’s just no place for a street fighting man
    No
    Hey! Think the time is right for a palace revolution
    But where I live the game to play is compromise solution
    Well, then what can a poor boy do
    Except to sing for a rock’n’roll band
    ‘Cause in sleepy London town
    There’s just no place for a street fighting man
    No
    Hey! Said my name is called disturbance
    I’ll shout and scream, I’ll kill the king I’ll rail at all his servants
    Well, what can a poor boy do
    Except to sing for a rock’n’roll band
    ‘Cause in sleepy London town
    There’s just no place for a street fighting man

  25. Otto said

    Pax, você pode fazer a crítica que quiser. Apenas você reproduz a crítica do PiG. Seria legal uma crítica mais criativa.

    No mais, já ficaram sabendo dessa?

    Pesquisem: occupy wall sreet

  26. Pax said

    Caros Otto e Patriarca,

    Vocês repararam que acabam de eleger a Carta Capital e o Leandro Fortes para o PIG?

    Não há um pouco de teoria da conspiração por aí?

    Se eu tiver que aplaudir Silvinho Land Rover, Paulinho da Força e quetais, podem me chamar de PIG à vontade. Continuo firme nas minhas posições por aqui.

  27. Patriarca da Paciência said

    “Se eu tiver que aplaudir Silvinho Land Rover, Paulinho da Força e quetais, podem me chamar de PIG à vontade. Continuo firme nas minhas posições por aqui.”

    Pax,

    o que eu tento dizer sempre é que o PT não tem sequer o direito legal de excluir o PMDB.

    O PMDB é o maior partido brasileiro, tem um expressivo eleitorado e políticos eleitos em todas as esferas do poder. É claro que o PMDB ainda representa boa parte dos brasileiros. E o Brasil é uma democracia – governo da maioria, não da minoria, como entende o Vilarnovo.

    As coisas evoluem. Aos poucos vão evoluindo. Políticos iguais ao Jânio e Collor, donos da verdade e radicais, nunca se criaram no Brasil.

    Sempre reconheci que o FHC fez um governo razoável e o Lula um bom governo.

    O que entendo é que estamos no caminho certo.

  28. Patriarca da Paciência said

    Otto,

    eu sempre preferi os Beatles aos Rolling Stones.

    Nunca fui muito fâ da agressividade e exagero dos Stones.

  29. Pax said

    Caro Patriarca,

    Em momento algum afirmei que o PT tem que “excluir o PMDB”.

    O ponto aqui, do post e das admoestações que vocês estão fazendo, é sobre minha concordância com o Leandro Fortes em seu corajoso artigo que saiu na Carta Capital e em seu blog.

    Vou ressaltar um dos trechos em que acho que a pontaria e a bússula de Leandro Fortes acerta milimetricamente:

    Sarney tem sido, para desespero dos que ainda crêem na política como uma ação baseada na ética e na decência, uma espécie de poder moderador entre as necessidades dos governos do PT e os velhos interesses das oligarquias no Senado e, por extensão, no Congresso Nacional. Não obstante estar na origem de todos os mecanismos de produção de miséria, violência e exclusão do Maranhão, Sarney, como de resto, todos os demais do clã, posa ainda de astuto líder político capaz de apaziguar e cooptar alas descontentes do PMDB e mesmo da oposição. Como se os pilares dessa elogiada performance não fossem, no fim das contas, o domínio puro e simples das estruturas partidárias e o controle da máquina fisiológica que é, no fim das contas, o chicote que o velho coronel brande, aqui e acolá, com enorme habilidade.

    A presença de José Sarney como protagonista de um governo popular nos envergonha a todos e, imagino, também a boa parte do PT, mas essa questão caminha para se tornar pequena diante do que vem por aí. Aos poucos, com a ajuda de colunistas amigos e interlocutores impregnados de pragmatismo dentro do Palácio do Planalto, a senadora Kátia Abreu, ex-DEM de Tocantins, atualmente, às vésperas de integrar o probo PSD, de Gilberto Kassab, vai se tornando a nova aliada do governo Dilma. O fato é que nos falta a medida certa da indignação, acostumados a que estamos ficando em achar que basta juntar gente cheirosa em marchas contra a corrupção para, enfim, bradar por um país melhor. Mas essa simples perspectiva – a de um indivíduo como Kátia Abreu pertencer a um governo dito de esquerda, ainda que de forma periférica – deveria servir para tocar fogo nas ruas.

    E fica a pergunta, de novo: Leandro Fortes e Carta Capital agora passaram a ser PIG por dizerem o que acho serem puras verdades?

    O país melhorou, sim, Itamar, FHC e Lula acertaram mais que erraram, mas isto não quer dizer que estamos impedidos de reclamar, de opinar e de ter críticas a quem quer que seja.

  30. Pax said

    Repetindo, filtrando ainda mais a pontaria do Leandro Fortes:

    A presença de José Sarney como protagonista de um governo popular nos envergonha a todos e, imagino, também a boa parte do PT….

    O que entristece? É ver as “gentes” do PT que conseguem discordar desta afirmação. Cadê a “boa parte do PT” que eu sei que existe e o Leandro Fortes também? Onde estão?

  31. Patriarca da Paciência said

    Pax,

    o que entendo é que, se o Leandro Fortes pensa que a presidente Dilma pode “exonerar” o Sarney da presidência do Senado, ele está muito mal informado!

    o Sarney não é “protagonista” do Executivo e sim do Legislativo.

    Assim como o Dr. Gilmar Mendes o foi do Judiciário.

    É algo totalmente fora do controle do PT.

  32. Patriarca da Paciência said

    Quanto ao apoio da Kátia Abreu, acho que o Leandro Fortes está totalmente equivocado também.

    Se uma parlamentar, mesmo da oposição, resolve apoiar o governo, o governo deve simplesmente recusar tal apoio?

    A senadora Kátia Abreu anda dizendo que vai apoiar a presidenta em certos assuntos. Nada a ver com o governo passar a adotar as preferências e tendências da senadora Kátia Abreu.

  33. Otto said

    Bom, o Patriarca disse aí em cima o que eu diria sobre o assunto.
    Só friso que eu admiro muito o Leandro Fortes. Apenas acho que, sobre a aproximação da Kátia com o governo, temos que acompanhar pra ver no vai dar. Porém penso que é mais um sintoma de que a oposição está perdida — e não consegue ficar muito tempo longe do poder.
    Agora, Pax, se você é socialdemocrata, o que existe de socialdemocracia no Brasil hoje é o PT. O PSDB, que nunca foi socialdemocrata, pois nunca teve bases sindicais, é hoje um partido neoliberal envergonhado.
    E Patriarca: também sou beatlemaníaco, embora fã dos Stones também. Mas acho a música Street Fighting Man mais representativa do espírito de 68 do que a passividade pacifista da letra de Revolution (embora o John Lennon tenha assumido mais tarde uma postura mais radical).
    E já leram sobre os indignados que estão ocupando Wall Street?

  34. Pax said

    Ok, vocês venceram. E é essa a exata origem das minhas preocupações: olha só o que se tornou o discurso dos simpatizantes do PT.

    A indignação de outrora se tornou o vale tudo de agora. Que pena.

    Caro Patriarca: quem falou de exoneração do Sarney? Não entendi. Em nenhum momento defendi isso ou mesmo uma ruptura da base aliada. O que defendo é que o antigo discurso do PT prevaleça sobre o rançoso discurso do coronelato. Minha triste constatação é que o processo tem parecido inverso, ou seja, o PT tem assumido o discurso do coronelato e não o contrário disto.

    Caro Otto, até acho que o PT de Sarney, Collor, Renan, Jucá, Kátia Abreu etc é ainda mais “social democrata” que o PSDB de Serra, Alckmin e seus aliados do DEM e PPS.

    Só que a distância deste PT de uma social democracia mais decente é cada vez maior e meu achismo é que este quadro não seja muito longevo. Uma hora a casa cai. O aprodrecimento das cabeças apodrece as bases, as fundações, e aí não há reza braba que segure o peso.

    Sorte é que Dilma parece se afastar deste discurso e tem agido como uma equilibrista, conseguindo, aqui e ali, dar um nó no PMDB e o obrigando a expurgar seus piores quadros de seu ministério, jogando as buchas para o colo do próprio PMDB. No fundo, acho que Dilma tem gostado da ajuda do tal “PIG” para fazer sua faxina.

    A sociedade, essa que consegue se articular algum pensamento político e se expressar de alguma forma, está gostando do que vê e querendo mais e mais.

  35. Otto said

    Pax:
    não creio que o PT tenha se rendido de fato ao coronelato. O que ocorre, devido a correlação de forças da sociedade brasileira, é um recuo, ou acomodação estratégica. O PT é o único partido interessado numa verdadeira reforma política. O principal combate à corrupção se dá com a proibição do financiamento privado de campanhas. O empresário doa hoje, amanhã cobra a fatura. Não vejo nenhum partido, fora o PT e os nanicos de esquerda, defender essa bandeira. Não vejo também você muito preocupado com isso, o que mostra que o PiG ainda pauta suas discussões.
    O que vc. acha do financiamento público de campanhas?

    E sobre ainda o assunto do post há um interessante artigo hoje do Marcos Nobre:
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-troca-de-guarda-na-politica-por-marcos-nobre

  36. Pax said

    Caro Otto,

    Sou favorável ao financiamento público mas, também, ao modelo distrital misto.

    O PIG pauta minhas discussões?

    Tudo que não aplaude o PT incondicionalmente é PIG, então. E eu me permito fazer as críticas que acho necessárias.

    Se até Carta Capital e Leandro Fortes viraram PIG para vocês, então só resta a paciência.

  37. Chesterton said

    Mas essa simples perspectiva – a de um indivíduo como Kátia Abreu pertencer a um governo dito de esquerda, ainda que de forma periférica – deveria servir para tocar fogo nas ruas.

    ches- viagem na maionnese Hellmans

    O que entristece? É ver as “gentes” do PT que conseguem discordar desta afirmação. Cadê a “boa parte do PT” que eu sei que existe e o Leandro Fortes também? Onde estão?

    chest- foram silenciados por dinheiro e cargos, que é o que sempre almejaram.

    O que defendo é que o antigo discurso do PT prevaleça sobre o rançoso discurso do coronelato.

    chest- o antigo discurso era um castelo nas nuvens, o coronelato é a dura realidade. Quem vebnce no final?

    Só que a distância deste PT de uma social democracia mais decente é cada vez maior e meu achismo é que este quadro não seja muito longevo. Uma hora a casa cai. O aprodrecimento das cabeças apodrece as bases, as fundações, e aí não há reza braba que segure o peso.

    chest- é verdade

    . O PT é o único partido interessado numa verdadeira reforma política.

    chest- sim, aquela que pode perpetuá-lo no poder.

    Se até Carta Capital e Leandro Fortes viraram PIG para vocês, então só resta a paciência.

    chest- paciência com petistas tem que ser eterna.

  38. Patriarca da Paciência said

    Pax,

    não faz muito tempo eu li um texto do Reinaldo Azevedo se vangloriando de que reportagens da Veja já tinha derrubado vários ministros.

    Publicar ficha falsa, irresponsavelmente, da Dilma e no outro dia pedir desculpas.

    Publicar um longo editorial, reconhecidamente editorial por todos as pessoas sensatas, como se fosse uma “reportagem” , como a a Veja fez sobre o José Dirceu.

    Buscar apenas o alrmismo, a parte ruim, esquecendo todas as realizações do governo.

    São apenas alguns exemplos de prática de PIG.

    Reportagens corretas e responsáveis publicadas pela imprensa, sejam contra ou a favor do governo, para mim são mais que necessárias.

    O que se quer é que a imprensa tenha um mínimo de responsabilidade e não fique se julgando que é inimpuntável.

  39. mona said

    Ah, sem essa de querer “que a imprensa tenha um mínimo de responsabilidade e não fique se julgando que é inimpuntável.”
    O que vcs querem, de fato, é uma imprensa que só faça elogios aos deuses petistas e que meta pau no resto. O quer vcs querem é uma imprensazinha do tipo Sucupira. E ponto final. Vir com essa de “lei dos médios”, “democratização do acesso à informação”, “por que não se denuncia os corruptores”, é o discurso oportunista (leiam todos os blogs “sujos e progressistas” e vejam o samba de 3 notas que está sendo executado em uníssono…), de quem está vendo os seus sujos sendo expostos em praça pública. Nada mais.

  40. Pax said

    Caríssimo Patriarca,

    O titio é histérico e, como tal, não enxerga um palmo à frente. Visão rábica dá nisso. No fundo já disse e repito, ele quer é público e este está cada vez menor. Até uma boa parte de opositores já encheu os saco de suas histerias.

    Dilma, para mim, tem feito um governo bom até aqui. Diria até mais, um governo melhor que eu esperava. E olha que já esperava boas coisas sabendo de seu histórico no RS.

    Gosto do que vejo atualmente, gosto de saber que os ministros substituídos o foram por causas reais e não imaginárias. Podemos discutir o caso do Palocci, mas acredito que não se sustentou por si e não por acusações irreais do tal PIG.

    Como disse acho que Dilma anda no fio da navalha, não pode perder o apoio da base e nem mesmo o apoio do próprio PT que são seus maiores riscos. Mas tem conseguido andar, está no comando e não me parece que erra mais que acerta. Ao contrário.

    Muito melhor ela no governo que o Serra, em minha opinião.

    Porém…

    Qualquer crítica que eu faço aqui sou acusado de ser pautado pelo PIG. Isso incomoda. Aceito porque crítica tem que ser aceita. Mas me permito não concordar com essa afirmação.

  41. Pax said

    A mona voltou!

    =)

    Infelizmente tenho que concordar com a cara mona: se olharmos os tais blogs progressistas o samba é fraco pacas.

  42. Patriarca da Paciência said

    Vejam o que escrevi:

    Reportagens corretas e responsáveis publicadas pela imprensa, sejam contra ou a favor do governo, para mim são mais que necessárias.

    O que se quer é que a imprensa tenha um mínimo de responsabilidade e não fique se julgando que é inimpuntável.

    Vejam o que a Mona escreveu:

    “O quer vcs querem é uma imprensazinha do tipo Sucupira. E ponto final. Vir com essa de “lei dos médios”, “democratização do acesso à informação”, “por que não se denuncia os corruptores”, é o discurso oportunista (leiam todos os blogs “sujos e progressistas” e vejam o samba de 3 notas que está sendo executado em uníssono…), de quem está vendo os seus sujos sendo expostos em praça pública. Nada mais.”

    Tudo a ver, não é mesmo?

  43. Patriarca da Paciência said

    O que eu entendo mesmo é que a maiaoria das pessoas pensa na base do: “Que importa se a mula manca, se o que eu quero é rosetar”.

    Ou seja, o que importa não é encontar o raciocínio correto ou mesmo algum consenso. O que importa mesmo, como diz o Bisol, “é vencer o outro e, pior ainda, exluir o outro.”

    Ainda temos muito que aprender.

    Nossa democracia tem apenas pouco mais de 23 anos!

  44. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    maiaoria = maioria

    encontar = encontrar

    exluir= excluir

  45. Patriarca da Paciência said

    “O quer vcs querem é uma imprensazinha do tipo Sucupira. E ponto final.”

    Esta frase, então, é lapidar.

    Indica não só que ele sabe “exatamente e inquestionavelmente” o que “os outros” estão pensando, como também sabe “exatamente e inquestionavelmente” o objetivo “dos outros”.

    Realmente fantástico!

  46. Chesterton said

    A Veja incomoda tanto os petistas que é justamente o alvo da sanha de censurar do PT.

  47. Chesterton said

    AMIGÃO DO LULLA

    Notícias que circulam nesta madrugada na internet, principalmente pelo Twitter e também em portais noticiosos em espanhol, afirmam que o caudilho Hugo Chávez, que recebeu neste final de semana mais uma dose quimioterápica em Cuba, não estaria reagindo bem ao tratamento contra o câncer. Num desses tuítes, fala-se, inclusive, que Chávez estaría internado no hospital em militar em Caracas com complicações decorrentes do efeito da quimio e de esteróides.
    Também pelo Twitter, o Padre José Palmar, de Maracaibo, capital do Estado de Zulia, que também é jornalista e radialista, afirma textualmente no início desta madrugada, conforme facsímile acima, que “a saúde do Presidete Chávez está em franca deterioração. Venezuela deve preparar-se para uma transição. Há muita tensão em Palácio”.
    Em seu noticiário da últim sexta-feira, dia 23, o jornal El Nuevo Herald reproduz declarações do ex-embaixador dos Estados Unidos ante a OEA e expert em assuntos da política latino-americana, Roger Noriega, informando que Chávez não está reagindo bem ao tratamento contra o câncer e que os Estados Unidos deveriam contemplar um cenário sem a presença física do ditador.
    Noriega também expressou preocupação sobre a possibiliade de que generais ligados ao narcotráfico, segundo autoridades norte-americanas, tentem bloquear uma transição democrática no país porque sabem que sua sorte está totalmente ligada à sobrevivência do regime chavista.

    aLUIZIO aMORIM

  48. mona said

    Oi, Pax. Na verdade, daqui eu nunca saí. Só não me pronuncio com tanta frequencia. Aliás, o mesmo faço em relação aos demais blogs que acesso. A impressão que tenho é que o gás está faltando a todo mundo…
    Vc disse que o Tio Rei está minguando, perdendo leitores. Não creio. Assim como os demais, o blog dele atingiu um determinado patamar (aliás, como também ocorreu aqui) em que quem se pronuncia são sempre os mesmos (salvo um ou outro novato), as brigas são sempre com os mesmos (no caso dele, não há, porque não há espaço para o contraditório); as acusações de trollagens (ou seja, toda vez que um entra destoando do coro) são as mesmas, enfim, um saco só. Independentemente disso, a produção dos autores continua fragorosa. Permita-me postar um artigo do Tio Rei em que ele desanca a todos, incluindo a apática oposição. Não se apoquente, querido. É só para corroborar minha tese de que a produção continua am alta e de que ele ( o meu tio) continua perspicaz como sempre…
    Ah, Patriarca: digo, repito, trepito: a única coisa que o lulopetismo quer é uma imprensa que se comporte como assessoria de imprensa. Mais nada. Sucupirização total.

    A verdade insofismável é que Dilma é ruim de serviço e angaria algumas simpatias só por não ser Lula; é um bom motivo, claro!, mas insuficiente. E a oposição baba na gravata

    Reportagem de ontem de O Globo mostrou que o governo federal executou só 0,5% do programa “Minha Casa, Minha Vida” e que a liberação de recursos para algumas das principais promessas de Dilma Rousseff para este ano não chega a 10%. Vocês já cansaram de ver a lista e a conta neste blog, certo?

    Se vocês clicarem aqui, encontram uma lista de links para textos que tenho escrito a respeito desse assunto desde, atenção!, 31 de janeiro deste ano. “Pô, Reinaldo, a mulher estava no poder havia apenas 31 dias, e você já estava cobrando cumprimento de promessas?” Não! Naquele texto, tratei das promessas que ela já não havia cumprido como “gerentona” do governo Lula e listei aquelas que ela certamente não cumpriria como presidente — ou melhor: não cumprirá.

    Além de 2 milhões de casas até 2014 (e vocês têm de se lembrar do outro milhão anunciado no governo Lula), a presidente prometeu para este ano:
    3.288 quadras esportivas em escolas;
    1.695 creches;
    723 postos de policiamento comunitário;
    2.174 Unidades Básicas de Saúde;
    125 Unidades de Pronto Atendimento.

    Pois bem, no “Minha Casa, Minha Vida”, executou-se apenas 0,5% do previsto; nos demais casos, a liberação não chega a 10%. Já demonstrei hque, no ritmo que o governo federal entrega as casas, serão necessários 26 anos para cumprir a promessa dos 3 milhões de moradias. Ontem, a Folha noticiou que, na base da pura canetada, a Infraero aumentou o número de passageiros/ano dos 13 aeroportos da Copa em estupendos 107 milhões. Foi assim, num estalo de dedos: “Ooops, erramos as contas!”

    Ruim de serviço
    A verdade insofismável é que Dilma é ruim de serviço pra chuchu. Já era, não custa lembrar.

    1 – Foi a gerentona no governo Lula e assistiu impassível ao estrangulamento dos aeroportos. Nada fez! Ou melhor, fez, sim, uma coisa muito ruim: bombardeou as propostas de privatização. Depois teve de correr atrás do capital privado, na bacia das almas.
    2 – O marco regulatório que inventou para a privatização das estradas federais enganou o Elio Gaspari direitinho — e todos os “gasparzinhos” que tentam imitá-lo—-, mas não conseguiu fazer o óbvio: duplicar rodovias, melhorar o asfalto, diminuir o número de vítimas. Cobra um pedágio “barato” para oferecer serviço nenhum. Ou seja: é caro demais! Um fiasco completo!
    3- O Brasil foi escolhido para a sede da Copa do Mundo há 47 meses. Em apenas nove, de abril a dezembro de 2010, ela esteve fora do governo. Era a tocadora de obras de Lula e é a nº 1 agora. E o que temos? Seu governo quer uma espécie de AI-5 das Licitações para fazer a Copa. Quanto às obras de mobilidade, Miriam Belchior entrega o jogo: melhor decretar feriado.
    4 – Na economia, há um certo clima de barata-voa. Posso não compartilhar das críticas, a meu ver exageradas, ao corte de meio ponto nos juros estratosféricos, mas isso não quer dizer que eu note um eixo no governo. A turma me parece até um tantinho apavorada. A elevação do IPI dos carros importados é um sinal de que estão seguindo a máxima de que qualquer caminho é bom para quem não sabe aonde vai. A Anfavaea foi mais eficiente no lobby. Cumpre aos outros setores fazer também o seu chororô. O único que vai perder é o consumidor…
    5 – Na seara propriamente institucional, Dilma deixa que prospere o debate da reforma política como se ela não tivesse nada com isso. Parece Obama referindo-se aos políticos como “o pessoal de Washington”. Ela poderia dizer: “O pessoal de Brasília”…
    6 – Abaixo, Ideli Salvatti, ministra das Relações Institucionais, afirma que o governo vai tentar, sim, um novo imposto para financiar a Saúde — a presidente prometeu de pés juntos que o governo não recorreria a esse expediente.
    7 – As promessas na área social para seu primeiro ano de governo naufragaram, como se vê acima. Não vai entregar as UPAs, as quadras, as casas, os postos policiais…

    Não obstante, a presidente tem angariado algumas simpatias mesmo em setores não exatamente entusiasmados com o petismo. É compreensível. A gigantesca máquina de propaganda, como sempre, atua com grande competência. Mas não responde sozinha pelo “sucesso”. A oposição no país, excetuando-se alguns guerreiros isolados, é sofrível, beirando o patético. Tornou-se refém dos pedidos de investigação das denúncias de corrupção. Como a presidente pôs na rua alguns valentes, mais fatura ela com a “faxina” dos que seus adversários com as acusações. Falta uma agenda — quando não sobra, sei lá como chamar, “adesismo tático” que se finge de estratégia.

    O que pensam mesmo sobre as ações do governo os candidatos a líderes do PSDB? Parece que, no momento, organizam um seminário, ou coisa assim, para exumar as virtudes do Plano Real e coisa e tal. Eu sou o primeiro a afirmar, e o faço há uns 10 anos, que as conquistas do governo FHC têm de ser exaltadas — mas daí a transformar em aríete da luta política vai uma grande diferença. Como fica claro, é uma batalha que vem com 10 anos de atraso. O partido espera apresentar uma resposta para os problemas de 2011 quando? Em 2021? O DEM tem espasmos de acerto aqui e ali, mas consegue ser mais notícia tentando criar dificuldades para o PSD do que facilidades para si mesmo.

    Como Dilma pode estar cercada de incompetentes, mas não de estúpidos — longe disso!—, percebeu que o desgaste junto ao tal “povão”, se vier, está distante, com o país funcionando quase a pleno emprego e ainda consumindo bem. A inflação preocupa, sobretudo porque é visível que eles não sabem o que fazer, mas nunca ninguém viu massas saindo às ruas por causa de 6,5% ou 7%. Como disse a ministra Ideli Salvatti na entrevista ao Estadão (ver abaixo), “a gente vai levando…” Os chamados setores médios estão sendo conquistados pela pose de austera da soberana, por seu decoro no poder — que é real se comparada a seu antecessor — e por não endossar certas boçalidades da tropa de choque lulo-petista no subjornalismo. Na ONU, ao falar de seu compromisso com o combate à corrupção, exaltou, e com justiça e justeza, o trabalho da imprensa — aquela mesma que a ala metaleira do PT quer debaixo de chicote.

    Assim, uma das “virtudes” de Dilma consiste em não ser uma especuladora, não pessoalmente ao menos, contra as instituições, como é Lula. É claro que, estivéssemos com os meridianos democráticos bem-ajustados, a defesa que o Apedeuta fez, em pleno Palácio do Jaburu, de uma Constituinte só para fazer a reforma política — tese de óbvio sabor chavista — requereria uma fala da Soberana. Mas dela nada se cobra. Do mesmo modo, teria de falar se endossa o financiamento público de campanha do modo como o propõe seu partido: uma patranha para encher os cofres do PT e estrangular a oposição. Nada! Parece que o país em que se debate a reforma política não é aquele que ela preside.

    Lá com os seus botões, Dilma deve pensar: “Governar o Brasil é bolinho; nem é preciso acertar. Eenfrentar a oposição é fácil; difícil é aturar a base aliada”…

    Por Reinaldo Azevedo

  49. Pax said

    Artiguinho mais mequetrefe este do titio…

    É, mona, a blogosfera anda meio de lado.

  50. Chesterton said

    http://www.theadvocates.org/quiz

  51. Chesterton said

    Artiguinho mais mequetrefe este do titio…

    chest- crítica literária de alto nível.

  52. Chesterton said

    Chefe da Odebrecht sabe quem é
    Dilma Dinamite
    Não se fala em outra coisa nos meios políticos e empresariais: Marcelo Odebrecht, presidente da famosa construtora, sabe como poucos por que a revista americana Newsweek avisou que não é aconselhável mexer com “Dilma Dinamite”. Foi o único empreiteiro a ser recebido por ela, após muita insistência, e se deu mal: virou figura não grata. O ex-ministro Antonio Palocci disse a um amigo que o erro foi imaginar que Dilma herdaria as relações especiais da empresa com o governo Lula.(CH)

    chest- gostei, macho para caracoles.

  53. Patriarca da Paciência said

    Esse texto, puras opiniões sem nenhuma prova, do Reinaldinho Cabeção, é uma prova concreta de “jornalismo PIG”.

    Elaborado especialmente para alimentar o fel daqueles que não se conformam com a boa atuação dos governos Lula/Dilma

    A inveja mata e corrói.

  54. Patriarca da Paciência said

    FMI quer que o Brasil compre Portugal

    Diretor do FMI defende que países dos BRICs que tem muitas reservas invistam em diferentes tipos de ativos por todo o mundo e não apenas em títulos mais seguros”

    Trata-se de Antônio Borges, diretor do FMI para a Europa.

    Diz ele: ” o Brasil pode transformar-se num bom exemplo de como economias emergentes podem ajudar a resolver a crise.”

    E mais: “Portugal tem um bom programa de privatizações e o Brasil pode usar isso para entrar na Europa e, se isso acontecer, vai ser muito útil,” disse Borges.

    O Brasil tem US$ 350 bilhões de reservas, em boa parte aplicadas em títulos do Tesouro americano.

    Apesar do Tea Party, os títulos do Tesouro americano são o porto mais seguro na tempestade.

    A sugestão de Borges é que o Brasil assuma mais riscos – e compre Portugal.

    (Percebe-se que o Borges nao lê a Urubóloga.

    A leitura da Urubóloga parece indicar que Portugal é que deveria recolonizar um Brasil em frangalhos, dilacerado.)

    Paulo Henrique Amorim

  55. Patriarca da Paciência said

    “crítica literária de alto nível”.

    O Chesterton, muito raramente, mas às vezesde, acerta uma. Dessa vez ele disse uma meia verdade.

    É bem isso aí, os textos do Reinaldinho Cabeção são puras críticas literárias, apenas não são de alto nível, tendo apenas um nível sofrível.

  56. Yellow_SUBmarine said

    Quando passei a frequentar o finado blog do PD, onde conheci o Seu Pax, Sir Chest e outros, lia muito comentários sobre Reinaldão. Tava começando a desvendar a blogosfera. Fui lá no blog do cara, saquei uma frase e duas fotos do mazela. Uma única e última visita, pra nunca mais. Sujeito falso e perigoso por reunir muita inteligência e ser sagaz, mas é do lado negro da Força.

    Sei lá… Prá quem curte deve ser legal ler o cara. Eu parei na primeira frase.

    Esse Reinaldão é o maior Mané.

  57. mona said

    Queridos,
    vocês adjetivam, adjetivam e ficam só nisso. O tio é um mequetrefe, é um embuste, é isso, é aquilo. No entanto, a exemplo do que o Marcelo Augusto faz, tudo o que o Reinaldo critica acerca da inoperância gerencial governamental é baseado em números, em fatos, e não em ilações. Apontem as mentiras, as inconsistências, as desonestidades na fala do homem e aí sim, dá pra esticar o papo.
    Mas, dito isso, volto ao meu silêncio obsequioso, para assistir o Patriarca eternamente a babar o maior responsável por esse repique ensurdecedor da corrupção; o Chest a brigar com o Patriarca, o Marcelo e o Pablo trazerem um pouco de lucidez ao diálogo. O dono do boteco continua como sempre: gentil, educado e se equilibarndo entre alguns valores utópicos da esquerda e a lógica insofismável da direita, pois sabe que não existe almoço grátis.
    Bye, hermanos.

  58. Patriarca da Paciência said

    Mona,

    números e dados que só existem no cabeção do Reinaldinho Cabeção.

    Você viu aí a sugestão de um dos diretores do FM, I que o Brasil compre Portugal?

    Como que o Brasil pode estar em má situação? Só mesmo no cabeção do Reinaldinho Cabeção.

  59. Chesterton said

    Mona, o mundo não justo na distribuição da racionalidade.

  60. Patriarca da Paciência said

    O PIG está tão mal acostumado que cometeu um ato falho contra seu aliado, o PSDB.

    “Governo de São Paulo corta aulas de português e matemática”

    http://www1.folha.uol.com.br/saber/981507-governo-de-sao-paulo-corta-aulas-de-portugues-e-matematica.shtml.

    Na minha opinião, o correto não seria dizer:

    Serão acrescentadas, ao curículo do ensino médio, aulas de espanhol, física e sociologia.

  61. Patriarca da Paciência said

    “Mona, o mundo não justo na distribuição da racionalidade”

    O Chesterton acertou de novo!

    Principalmente uns certo bípedes microcéfalos recebem um quinhão muito escasso!

  62. Yellow_SUBmarine said

    Caramba…!
    “ilações”… que lindo!

  63. Pax said

    Cara Mona,

    Obrigado pela parte que me toca, mas vamos lá, também, na parte da crítica que me toca. Eu que chamei o texto do titio de mequetrefe. E vamos lá que talvez você tenha um pouco de razão e eu também.

    Mequetrefe quer dizer: sujeito que se mete onde não é chamado, intruso etc. — > ou seja, eu errei mesmo. Primeiro porque chamei um texto de mequetrefe e isto não se aplica. Segundo porque, mesmo que tivesse chamado o sujeito, o titio, de mequetrefe, também teria errado pois tenderia a parecer que haveria algum limite para o jornalista, alguma área em que ele não pudesse meter o bedelho. E não há. Imprensa, mesmo que ruim, tem que ser absolutamente livre. Sempre livre, como no absorvente. =)

    Mas olhe lá de novo o texto do tal sujeito que achei ruim. Veja os sete itens que ele relaciona numerando. Você reclama de adjetivação e nestes sete itens é tudo o que ele mais faz.

    Reclama que Dilma não resolveu o problema dos aeroportos, das creches, que fez privatizações com modelo errado e que só fez 0,5% do Minha Casa, Minha Vida, além de ter liberado somente 10% do total previsto para suas promessas de campanha.

    Onde acho que ele escreve mais com a tinta da bílis que da crítica coerente? Ora, Dilma está sendo aplaudida exatamente por controlar os gastos públicos, está segurando onde pode, e isto é ótimo num ano de absolutas incertezas e em começo de governo. Ainda mais considerando que boa parte das liberações acabaram mesmo foi demitindo uma rapa de ministros como sabemos.

    O Reinaldo é um jornalista ruim por ser rábico. Se quisesse fazer um jornalismo de oposição, ser oficialmente o porta voz da oposição, faria muito melhor que neste papel que ele entrou de ganhar seu público através de suas histerias.

    Do meu lado é isto. Aceito a crítica, o artigo não é mequetrefe não. É ruim mesmo. Obrigado pelo alerta.

  64. mona said

    Voltei, Pax, meu queridíssimo e gentil blogueiro.
    Escute, o que o Tiozinho faz é comparar discursos da época da eleição, com o que efetivamente aconteceu e acontece. O ponto em que ele se prende é que a Gerenta atual Presidenta já está na área há algum tempo nessa condição (como Gerenta ser ser Presidenta) e não tem reza braba que faça as coisas andarem. Como Presidenta Gerenta, nada de novo no front, a não ser a desculpa de o não-andar se dever às contingências impostas pela austeridade fiscal (que todos sabiam que aconteceria, independentemente de quem ganhasse as eleições). No entanto, vendeu-se o pacote para a eleição presidencial com base na eficiência da Gerenta e no poder-fazer-arrebentando-tudo-o-que-estivesse-pela-frente (que foi quem pôs o Governo do Lula falante nos eixos e deu um jeito na bagunça que era a Casa da Mãe Joana Civil), que só ela é capaz. Que eficiência, é a grande questão.
    Ok, as trouxentas creches, upa, usinas, estradas, portos, toda a rede logística necessária e que ia ser implantada/modernizada/providenciada/reformulada e tal e tal e tal, têm até 2014 para aparecer. Guardemos esse malfadado post do Tio Rei e resgatemo-lo nesse ano, para a gente poder aferir o que, de fato, aconteceu.
    Nem de faxina a criatura dá conta, porque tem sempre que ter um supervisor para apontar onde é que está o pó…
    Agora é de vero, Pax. Bye, baby. Vou dar uma de Marilu (by blog do sakamoto): apesar de não conhecê-lo, eu te amo. rsrsrsrs.

  65. Jorge Moraes said

    Olá, antes de mais nada, cumpre calibrar a ortografia, sr. redator.

    Que raio de bússUla é essa?

    Fiquei sem norte. Além do mais, o texto não é lá muito magnético.

  66. Pax said

    Prezado Jorge Moraes,

    Obrigado pela correção do erro tão crasso de português.

    E sim, concordo, o texto não está nada magnético, energético ou o que quer que seja para afirmar o mesmo que o Leandro Fortes afirmou, ou seja, que José Sarney e Kátia Abreu tornam a tragédia brasileira uma tragédia do PT.

    Ainda agora tivemos a notícia nos telejornais que o TSE aprovou a criação do PSD do Kassab e lá vão os mais puros sobreviventes do poder da ditadura militar para o colo do governo.

    Realmente anda complicado seguir este norte.

  67. Chesterton said

    De cocheira: a copa do mundo não sai.

  68. Patriarca da Paciência said

    Pax,

    o artigo é longo, mas bem interessante:

    A Educação de Lula, Urariano Mota, via Pragmatismo Político (blog Limpinho e Cheiroso)

    No dia em que Lula recebeu o título de doutor honoris causa na França, o diretor do Instituto de Estudos Políticos de Paris, Ruchard Descoings, chamou a imprensa para uma coletiva. É claro que jornalistas do Brasil não poderiam faltar, porque se tratava de um ilustre brasileiro a receber a honra, pois não? Pois sim, deem uma olhada no que escreveu Martín Granovsky, um argentino que honra a profissão, no jornal Pagina/12. Para dizer o mínimo, a participação de “nossos” patrícios foi de encher de vergonha. Seleciono alguns momentos do brilhante artigo de Martín, “Escravistas contra Lula”:

    Para escutar Descoings foram chamados vários colegas brasileiros… Um deles perguntou se era o caso de premiar quem se orgulhava de nunca ter lido um livro. O professor manteve sua calma e deu um olhar de assombrado. Talvez Descoings soubesse que essa declaração de Lula não consta em atas, embora seja certo que Lula não tenha um título universitário. Também é certo que quando assumiu a Presidência, em 1º de janeiro de 2003, levantou o diploma que é dado aos presidentes do Brasil e disse: “Uma pena que minha mãe morreu. Ela sempre quis que eu tivesse um diploma e nunca imaginou que o primeiro seria de presidente da República”. E chorou.

    Por que premiam um presidente que tolerou a corrupção?’, foi a pergunta seguinte. Outro colega brasileiro perguntou se era bom premiar alguém que uma vez chamou de “irmão” a Muamar Khadafi. Outro, ainda, perguntou com ironia se o honoris causa de Lula era parte da política de ação afirmativa do Sciences Po.

    Descoings o observou com atenção antes de responder. “As elites não são apenas escolares ou sociais”, disse. “Os que avaliam quem são os melhores, também. Caso contrário, estaríamos diante de um caso de elitismo social. Lula é um torneiro mecânico que chegou à presidência, mas pelo que entendi foi votado por milhões de brasileiros em eleições democráticas”.

    Houve todas essas intervenções estúpidas e deprimentes. Agora, penso que cabem duas ou três coisas para reflexão. A primeira delas é a educação de Lula. Esse homem, chamado mais de uma vez pela imprensa brasileira de apedeuta, quando o queriam chamar, de modo mais simples, de analfabeto, burro, jumento nordestino, possui uma educação que raros ou nenhum doutor possui. Se os nossos chefes de redação lessem alguma coisa além das orelhas dos livros da moda, saberiam de um pedagogo de nome Paulo Freire, que iluminou o mundo ao observar que o homem do povo é culto, até mesmo quando não sabe ler. Um escândalo, já veem. Mas esse ainda não é o ponto. Nem vem ao caso citar Máximo Górki em Minhas Universidades, quando narrou o conhecimento que recebeu da vida mais rude.

    Fiquemos na educação de Lula, este é o ponto. Será que a miserável elite do Brasil não percebe que o ex-presidente se formou nas lutas e relações sindicais? Será que não notam a fecundação que ele recebeu de intelectuais de esquerda em seu espírito de homem combativo? Não, não sabem e nem veem que a presidência de imenso sindicato de metalúrgicos é uma universidade política, digna dos mais estudiosos doutores. Preferem insistir que a maior liderança da democracia das Américas nunca passou num vestibular, nem, o que é pior, defendeu tese recheada de citações dos teóricos em vigor. Preferem testar essa criação brasileira como se falassem a um estudante em provas. Como nesta passagem, lembrada por Lula em discurso:

    Me lembro, como se fosse hoje, quando eu estava almoçando na Folha de S.Paulo. O diretor da Folha de S.Paulo perguntou pra mim: “O senhor fala inglês? Como é que o senhor vai governar o Brasil se o senhor não fala inglês?” E eu respondi: “Alguém já perguntou se Bill Clinton fala português?” Eles achavam que o Bill Clinton não tinha obrigação de falar português! Era eu, o subalterno, o colonizado, que tinha de falar inglês, e não Bill Clinton o português!

    O jornalista argentino Martín Granovsky observa ao fim que um trabalhador não poderia ser presidente. Que no Brasil, a Casa Grande sempre esteve reservada para os proprietários de terra e de escravos. Que dirá a ocupação do Palácio do Planalto. Lembro que diziam, na primeira campanha de Lula para a Presidência, que dona Marisa estava apreensiva, porque não sabia como varrer um Palácio tão grande… Imaginem agora o ex-servo, depois de sentar a bunda por duas vezes no Planalto, virar doutor na França. O mundo vai acabar.

    O povo espera que não demore vir abaixo.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: