políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

A bola da vez

Posted by Pax em 16/10/2011

Indícios de fraudes no Ministério do Esporte e no seu programa social Segundo Tempo não são novidades. A acusação que o ministro Orlando Silva está envolvido diretamente nestas supostas fraudes reacende a necessidade de uma explicação mais aprofundada de mais um auxiliar direto da presidente Dilma.

Militante do PCdoB acusa Orlando Silva de montar esquema de corrupção – Rodrigo Rangel – Veja

Segundo o policial militar João Dias Ferreira, ministro do Esporte recebeu propina nas dependências do ministério

As fraudes no programa Segundo Tempo são investigadas há mais de três anos, mas é a primeira vez que o ministro é apontado diretamente como mentor das irregularidades

No ano passado, a polícia de Brasília prendeu cinco pessoas acusadas de desviar dinheiro de um programa criado pelo governo federal para incentivar crianças carentes a praticar atividades esportivas. O grupo era acusado de receber recursos do Ministério do Esporte através de organizações não governamentais (ONGs) e embolsar parte do dinheiro. Chamava atenção o fato de um dos principais envolvidos ser militante do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), ex-candidato a deputado e amigo de pessoas influentes e muito próximas a Orlando Silva, o ministro do Esporte. Parecia um acontecimento isolado, uma coincidência. Desde então, casos semelhantes pipocaram em vários estados, quase sempre tendo figuras do PCdoB como protagonistas das irregularidades. Agora, surgem evidências mais sólidas daquilo que os investigadores sempre desconfiaram: funcionava dentro do Ministério do Esporte uma estrutura organizada pelo partido para desviar dinheiro público usando ONGs amigas como fachada. E o mais surpreendente: o ministro Orlando Silva é apontado como mentor e beneficiário do esquema. (continua na Veja…)

Um pouco do histórico.

Cercado por fraudes, Segundo Tempo turbina caixa e políticos do PC do B – Estadão

Projeto do Ministério do Esporte só em 2010 distribuiu R$ 30 milhões a ONGs de dirigentes e aliados do partido; ‘Estado’ percorreu núcleos esportivos no DF, GO, PI, SP e SC e flagrou convênios com entidades de fachada, situações precárias e de abandono (continua no Estadão…)

Ministro diz que desvio de recurso ou de conduta no programa Segundo Tempo será punido – Portal Brasil

O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse nesta sexta-feira (25), em Curitiba (PR), que todas as denúncias de irregularidades na gestão do programa Segundo Tempo estão sendo apuradas e, caso sejam identificados desvios de recursos ou de conduta, os responsáveis serão punidos. (continua no Portal Brasil…)

Anúncios

176 Respostas to “A bola da vez”

  1. Zbigniew said

    Se confirmadas as denuncias será mais uma oportunidade para a Pres. Dilma empreender uma “faxina” no seu governo, observando o seu descolamento dos escândalos e sua autoridade moral. Será também um bom momento para promover uma reforma política, convocando uma constituinte pra ver se aperfeiçoa essa esculhambação que e o nosso sistema político.

  2. Pax said

    Concordo, caro Zbigniew.

    O caro Edu tem reclamado um bocado que não vê um sentido, uma marca, no governo atual.

    Eu já acho que se nada mais acontecer, somente um movimento de incompatibilidade com a corrupção, já haverá um passo enorme para o país.

    Sem corrupção no governo (uma utopia a ser perseguida) haverá, necessariamente, uma enorme redução na corrupção privada, onde o volume é ainda maior (basta a sonegação para ratificar esta opinião).

    Somando isso ao aumento de eficiência o horizonte se alarga um bocado.

    Não custa sonhar.

  3. Chesterton said

    com 40% de carga tributária, sonegar é por vezes sobreviver.

  4. Pax said

    Caro Chesterton,

    você diz: “sonegar é por vezes sobreviver”

    eu digo: mais ou menos como tomar água salgada se estiver num naufrágio, ou seja, acaba qualquer chance de realmente sobreviver

    ou seja, em outras palavras, enquanto a sociedade não resolver acabar com este ciclo maldito, não há grandes chances, não.

    pode melhorar um pouco aqui, outro pouco ali, mas a rota está errada e lá na frente acaba num deserto de oportunidades, algo como o México vive hoje em dia, com os cartéis tomando conta do governo

    de uma certa forma, se quiser olhar com pessimismo, o Brasil toma este rumo.

    de outra, olhando com certo otimismo, nota-se neste governo Dilma uma pequena esperança de mudança, sim.

    Escolha seu olhar.

  5. Chesterton said

    Ninguem sonega porque quer.

    do coronel

    Cai diretora da TV Brasil, o Canal ponto 0.
    Depois do fracasso de audiência, que fez com que centenas de milhões de reais fossem jogados no ralo em troca de zero ponto de audiência, Dilma vai trocar a direção da Empresa Brasileira de Comunicação, responsável pela administração da TV Brasil e demais canais públicos de rádio e televisão. Tereza Cruvinel, que montou a nova TV chapa branca, no entanto, será substituída por Nelson Breve, atual superintendente de comunicação multimídia da EBC, afilhado e da turma dos amarra-cachorros de Franklin Martins. O que sognifica que continuaremos pagando para Nassifes, Azenhas e outros bate-paus do PT fazerem parte da programação. Cruvinel é despejada em conflito com os conselheiros, que não aceitavam a politização da emissora, assim como, durante o mandato, vários jornalistas e âncoras pediram demissão por não concordarem com a falta de linha editorial e com o atrelamento automático ao Planalto.
    POSTADO POR O EDITOr

    “Escolha seu olhar.”
    chest- cego mandando escolher 1 olho?

  6. Chesterton said

    O dinheirinho dos impostos que o PAX não sonega vai para onde?

    Copa da Roubalheira: custo de R$ 112 bilhões, 4 vezes mais o valor oficial.
    A Copa do Mundo no Brasil vai tomar forma na quinta-feira, quando a Fifa divulgará o calendário com datas, locais e horários dos jogos. No dia 30, completam-se quatro anos que o País foi anunciado como sede da competição. Desde então, algumas coisas foram feitas, mas há muito por fazer. Os estádios ficarão prontos a tempo. O mesmo não se pode garantir em relação aos aeroportos e às 49 obras de mobilidade urbana ligadas à Copa. “Certeza” absoluta, só uma: ninguém sabe quanto ficará a conta da empreitada.

    No último balanço divulgado pelo governo federal, em setembro, o custo da Copa, considerando-se o dinheiro a ser investido em estádios, portos e aeroportos e em mobilidade urbana, foi estimado em R$ 27,1 bilhões. Aumento de cerca de 14% em relação aos R$ 23,1 bilhões do balanço de janeiro e de 26% sobre os R$ 21,5 bilhões de previsão feita em 13 de janeiro de 2010, quando o ex-presidente Lula assinou a Matriz de Responsabilidade.

    Esses R$ 27,1 bilhões estão a anos-luz de uma estimativa feita pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), que calculou em R$ 112 bilhões o custo com a Copa. O estudo da associação, que tem parceria técnica com a CBF e o Ministério do Esporte, inclui também gastos com hotelaria, segurança, tecnologia e saúde, entre outros. Mesmo assim, a diferença é grande, pois o balanço do governo acrescenta apenas R$ 10,3 bilhões para esses itens. Leia mais aqui.
    POSTADO POR coronel

  7. Chesterton said

    Quem sabe os esquerdos daqui se iluminam?

    http://urubudsman.blogspot.com/2011/10/steve-jobs-o-legado-de-um-heroi.html

  8. Olá!

    Hehehehehehe!!! Não deixa de ser bastante irônico e engraçado o fato de pessoas de um partido comunista estarem metendo a mão no dinheiro público, pois essa é a mesma gente que, invariavelmente, vive acusando os americanos de serem uma das causas do atraso existente no Brasil.

    Os comunas locais roubam o nosso dinheiro, mas, pela lógica dessa gente, os americanos é que são os culpados.

    Até!

    Marcelo

  9. Edu said

    Pax,

    Eu concodo com vc, acho que se a “limpeza” da corrupção acontecer paulatinamente no governo Dilma, já será benéfico para o Brasil. É a chance de provar para a população de que a justiça no país funciona e crimes de colarinho branco são punidos. Para mim isso é uma das 2 coisas que o Brasil mais precisa. Qual é a outra? Transparência com as contas públicas.

    Zbig,

    Arrepio ao ler a palavra “constituinte”. Para mim a constituição é ótima, não tem que ser mudada uma vírgula. O que tem que ser feito é cumprir a lei. Só isso.

    Chest,

    Um erro não justifica outro. Sonegar é crime e deve ser igualmente punido. Sinceramente, acho que as empresas brasileiras não deveriam sonegar 1 real. E to falando sério. Quem sabe o custo altíssimo se refletiria onde o país mais sofre: a competitividade da indústria. Parece que o governo gosta de ver o brasil sem competitividade. Toda vez que isso acontece, vem o governo salvador: manipulando a taxa de juros para desvalorizar o real. O real, em minha opinião não tem que ser desvalorizado para o Brasil ficar mais competitivo, são as indústrias brasileiras que devem ficar mais competitivas. Então, que nenhuma empresa sonegue! Vamos falir com todas elas!

    Já pensou se todas as empresas pedissem concordata ao mesmo tempo? Ia ser interessante! É muito capaz das idéias iluminadas dos políticos desse país inventarem de estatizar todas as empresas para “salvar os empregos”… Viraria um comunismo como esse povo quer! Certeza que empresas públicas são muito melhor administradas do que empresas privadas, não é mesmo?!

    Sobre a copa, tenho uma pergunta: e se a FIFA determinar que o Brasil não receberá a Copa do Mundo? O que vai acontecer com toda a infra-estrutura preparada? E o dinheiro do nosso bolso investido? Eu to começando a achar que a administração do cronograma tá querendo que não seja feita mesmo. Mais vale um estádio superfaturado incompleto ou malfeito que nunca ninguém vai usar para constatar o que a roubalheira fez do que um estádio superfaturado incompleto ou malfeito onde a mídia e a população consiga identificar rapidamente que o dinheiro investido sumiu.

  10. Pax said

    Caro Marcelo Augusto,

    O PCdoB, assim como a grande maioria (totalidade?) dos partidos brasileiros, não representa bandeira alguma. Pelo contrário. Muito menos o anacrônico socialismo, ou comunismo.

    Caro Edu,

    Acho que “transparência nas contas públicas” e redução da corrupção são quase sinônimos. Melhor ainda se a sociedade – de forma geral – fosse auto escalada como fiscal, com plenos poderes, como pressupõe nossa “vã democracia”.

  11. Chesterton said

    EDU é impossível sonegar, por isso virei fã dos informais…

    vou dar um presentinho para vocês, aguardem.

    “Sobre a copa, tenho uma pergunta: e se a FIFA determinar que o Brasil não receberá a Copa do Mundo? O que vai acontecer com toda a infra-estrutura preparada? E o dinheiro do nosso bolso investido? ”

    chest- vai ser uma economia danada e as empreiteiras vão sifudeire….

  12. Chesterton said

    http://imageshack.us/photo/my-images/705/gpr001.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/192/gpr002.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/220/gpr003.jpg/

  13. Chesterton said

    http://imageshack.us/photo/my-images/442/gpr004.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/543/gpr005.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/804/gpr006.jpg/

  14. Chesterton said

    http://imageshack.us/photo/my-images/818/gpr007.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/853/gpr008.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/836/gpr009.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/9/gpr010.jpg/

  15. Chesterton said

    http://imageshack.us/photo/my-images/406/gpr011.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/12/gpr012.jpg/

    http://imageshack.us/photo/my-images/684/gpr013.jpg/

  16. Zbigniew said

    Caro Edu,
    a Constituição brasileira e realmente bem avançada em alguns pontos, descendo a detalhes q não deveriam caber num texto puramente material. Nesse sentido e q, juntamente com a previsão de ações eleitorais e aos direitos políticos, deveria ser adicionado o modelo eleitoral e o financiamento de campanha. Em forma de regras orientadoras a ser regulamentadas por uma lei ordinária.
    E por que não uma constituinte? Daria uma maior intensidade as mudanças no sistema político, principalmente num momento em q a corrupção em um tema tão central nas relações desta natureza.

    Caro Marcelo,
    o que danado tem a ver o fato dos comunistas, “comedores de criancinhas”, descobrirem-se pertencentes ao reino dos humanos com os EUA serem responsáveis por todos os males na face da terra?
    Sinceramente, acho q vcs pararam na década de 60.
    Abcs.

  17. Chesterton said

    Titular da 7ª Vara Cível de São Bernardo, o juiz Gersino Donizete do Prado foi afastado quinta-feira de suas funções por determinação do Órgão Especial do Tribunal de Justiça. Um empresário de Santo André denuncia o magistrado no Conselho Nacional de Justiça, pelos crimes de concussão e corrupção passiva – ou seja, exigir ou receber vantagem indevida. Procurado diversas vezes pelo Diário, o juiz não retornou aos telefonemas. Em uma das ligações, uma mulher informou que ele retornaria. Mas não o fez.
    Durante toda a quinta-feira, corregedores ocuparam a sala do então titular da 7ª Vara, recolhendo informações e conversando com funcionários do Fórum. Gersino está afastado de suas funções até 30 de agosto. Seu lugar foi ocupado pela juíza Rossana Luiza Mazzoni de Faria, afirmou o Tribunal de Justiça de São Paulo.

    http://www.marcovilla.com.br/

  18. Pax said

    Do Ricardo Kotscho

    De onde vem esta paixão do PCdoB pelo esporte?
    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/10/17/de-onde-vem-esta-paixao-do-pc-do-b-pelo-esporte/

    E tem blogueiro “progressista” sentindo cheiro de golpe militar porque descobriram parceiros metendo, supostamente, a mão nos cofres públicos? Tenha a santa paciência. Prefiro ler o Kotscho.

  19. Edu said

    Pax,

    É disso que eu to falando, olha q gracinha:

    1 – Como é o processo licitatório (é essa a palavra?) para que uma ONG receba verba do governo federal para tal intuito? Detalhe: ONG não era para ser “não governamental”? Desculpem, mas QUE PORRA É ESSA?!

    2 – “…falta de controle sobre a aplicação das verbas entregues às ONGs e repassadas a fornecedores de equipamentos esportivos e alimentos, sem licitação nem fiscalização do poder público. Fala-se em milhões daqui e dali como se fosse dinheiro de pinga….” O TCU é maravilhoso, não é mesmo?! Onde está a transparência?! É impressão minha ou o TCU tá dando uma de Lula: “puxa, verdade mesmo?! Eu não sabia!!!” Ora façam me o favor! Não é papel do TCU fiscalizar e punir irregularidades?! Por que então o TCU só constata?!

    3 – O Kotscho tá mto bom pra fazer conta pra outros partidos, né? Será que ele teria coragem de expôr as contas administradas pelo pessoal do PT? E os processos licitatórios com “leis alternativas” que o próprio PT está fazendo? Assim como o Tio Rei é bom para fazer conta contra!

    É inacreditável que os ditos “jornalistas independentes” conseguem manipular contas até mesmo sobre o número de pessoas num protesto contra a corrupção! E mais incrível ainda! Tem jornalistas que são contra a marcha da corrupção! É inacreditável… e uma zona. Eu olho os números e tenho a nítida sensação de que tem um carimbo escrito “otário” em cada número desses que eu leio. E estes números são carimbados dia após dia na minha testa.

  20. Zbigniew said

    Devagar com o andor…

    Há um vício tremendo nesta história com ONG. No mínimo pode ser considerado anti-ético, uma ação entre amigos com verba do Programa do Ministério dos Esportes, embora possa não ser ilegal.

    O Ministro pisou na bola. Sabe que a marcação é cerrada (e que bom que seja). Devia agir com o cuidado e o zelo que a moralidade administrativa exige.

    Agora vamos ver o outro lado.

    Com relação à matéria do Fantástico e da Veja, achei razoável o que disse o Nassif (http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/consideracoes-sobre-o-caso-orlando-silva#more), observando que tanto a Abril, quanto a Globo, têm interesses diretos na Copa.

    A Veja repete o mantra das “gravações existentes” (que até agora, como em outras situações, nunca vêm a lume).

    Uma coisa é certa, sem profissionalização das ações do Ministério teremos um arremedo de planejamento que dará margem a atuação de outros interesses que não o do país. E tome faxina…

  21. Chesterton said

    Bullshit, o que vale aqui é o fato de comunista ser sempre ladrão, pois ao não reconhecer a propriedade privada acredita que tudo que passa por suas mãos pode ser desviado “para a causa”.

    Reclamar da Globo e da VEJA , onde estão os únicos jornalistas que não querem acobertar as falcatruas é absolutamente hilário. E falar em nassif, o sujeito mais desmoralizado desse país é apelar.

  22. Pax said

    PiauíHerald – esses caras tem um humor bom, pro meu gosto

  23. Chesterton said

    “Tem uma denúncia de um cidadão que está sendo processado, acusado de desvios. Estranho é que a matéria em vez de ser sobre o PM é sobre o ministro. A matéria devia ser sobre o escândalo de desvio de recursos do qual o PM está sendo acusado. O ministro não está sendo acusado de nada. As acusações do PM são testemunhais, ele tem que comprovar isso.”

    chest- Zé Dirceu, o comunista.

  24. Chesterton said

    http://www.implicante.org/noticias/pt-prepara-o-lancamento-de-patrulha-virtual-e-manual-do-tuiteiro-petista-para-atacar-a-imprensa/

    O PT vai montar uma “patrulha virtual” e treinar militantes para fazer propaganda e criticar a mídia em sites de notícias e redes sociais como Twitter e Facebook.
    O partido quer promover cursos e editar um “manual do tuiteiro petista”, com táticas para a guerrilha na internet. A ideia é recrutar a tropa a tempo de atuar nas eleições municipais de 2012.
    “Vamos espalhar núcleos de militantes virtuais por todo o país”, promete o petista Adolfo Pinheiro, 36, encarregado de apresentar um plano de ação amanhã ao presidente da legenda, Rui Falcão.
    Os filiados serão treinados para repetir palavras de ordem e usar janelas de comentários de blogs e portais noticiosos para contestar notícias “negativas” contra o PT.
    “Quando sai algo contra um governo petista, a mídia faz escândalo, dá página inteira no jornal. Temos que ir para cima”, diz Pinheiro.
    “Nossa única recomendação é não partir para a baixaria e manter o nível do debate político”, afirma ele.
    A criação dos chamados MAVs (núcleos de Militância em Ambientes Virtuais) foi decidida no 4º congresso do partido, em setembro.
    O encontro foi marcado por ataques à imprensa e pela defesa da “regulamentação dos meios de comunicação”.
    O militante à frente do projeto atuou na campanha de Aloizio Mercadante ao governo paulista em 2010.
    No mês passado, tentou articular um ato contra a revista “Veja” após a publicação de reportagem sobre o ex-ministro José Dirceu.
    Íntegra aqui.

  25. Chesterton said

    País

    % do territ.
    c/ floresta

    Floresta
    original

    Floresta
    replantada

    Tem
    APP?

    Holanda 11% 0% 100% Não
    R.Unido 12% 23% 77% Não
    Índia 23% 85% 15% Não
    Polônia 30% 05% 95% Não
    EUA 33% 92% 08% Não
    Japão 69% 49% 41% Não
    Suécia 69% 87% 13% Não
    China 22% 63% 37% Não
    França 29% 90% 10% Não
    Alemanha 32% 52% 48% Não
    Indonésia 52% 96% 04% Não

  26. Pax said

    Caro Chesterton, em #24,

    E daí? Qual o erro ou o mal desta notícia?

    Me parece política. Porque mesmo que o PSDB ou quem quer que seja não se mobiliza também?

    A campanha do Obama nos EUA foi muito forte na web como sabemos. Foi errada? Foi ilegal? Me parece que não. Me parece uma adequação aos novos tempos.

    Atualmente temos movimentos inteiros que nascem e crescem pela web. Os movimentos das revoltas no norte da Africa tem como alicerce a mobilização pela web. Aqui nasce um movimento contra a corrupção também assim. Começou com o Ficha Limpa (que não nasceu na web) que cresceu barbaramente com assinaturas virtuais. Foram estas assinaturas que chegaram à casa de milhões e que assustaram os canalhas do Congresso que se apressaram em aprovar a nova lei que precisa ser melhor escrita e regulamentada, e passar pelo crivo, de novo, do STF.

    Não vejo a tal notícia em #24 como demético algum do PT. Muito ao contrário. Acho demérito dos que ficam criticando ao invés de adotarem os mesmos métodos. O quanto antes. É a tal questão, enquanto a oposição no Brasil continuar somente chorando o leite derramado a situação deita e rola, se tornando um perigoso movimento praticamente unipartidário.

    O Brasil, caro Chesterton, precisa mesmo é de uma oposição que preste. Esta é minha firme opinião.

  27. Chesterton said

    a diferença é que o PT é governo e usa a máquina do estado, pax (achei que você já tinha passado desta fase…)

    O lulismo, como outros ismos , comprou a oposição. Político é sensível a dinheiro, logo, deverriam ser proibidos de exercer mais de 1 mandato.

    Like so many people, in so many countries, who started out to “spread the wealth,” Barack Obama has ended up spreading poverty.

    http://townhall.com/columnists/thomassowell/2011/10/18/random_thoughts

  28. Chesterton said

    But dependency usually translates into votes for whoever is handing out the benefits, so an economic disaster can be a political bonanza, as it was for Franklin D. Roosevelt.

  29. Chesterton said

    People who live within their means are increasingly being forced to pay for people who didn’t live within their means — whether individual home buyers here or whole nations in Europe.

  30. Patriarca da Paciência said

    Tenho um conhecido que teve o azar de ter uma vizinha louca.

    Quando a vizinha ficava “atacada”, ia para a porta desse meu conhecido e o ficava chamando de viado, corno, ladrão etc. e ainda ficava a passar um facão pelo seu portão, fazendo o maior barulho.

    Ambulâncias eram chamadas e a vizinha internada. Mas logo a vizinha estava de volta para casa e voltava a fazer as mesmas coisas.

    Falar o que bem entende pode? É democracia? Não há limite para nada?

    Eu concordo totalmente que as coisas sejam apuradas com o máximo rigor e, caso a Veja tenha praticada mais um ato de irresponsabilidade, que seja sumariamente fechada.

    Aquele outro bandido (receptador de cargas roubadas e que a Veja tratava como “empresário”) não conseguiu 9 bilhões do BRDE e saiu dizendo que não conseguiiu os 9 bilhões por não ter dado propina. Ninguém fala mais dele.

    Esse outro que deviou 3 milhões da ONG é o principal acusador do ministro.

    Realmente é de lcascar!

  31. Sério!!! Nassif??? Ainda tem gente que usa o Nassif como justificativa de alguma coisa???
    UAU!
    Em país em que corrupção virou “pisada na bola” há algo de estranho mesmo…

  32. Chesterton said

    PT liberou geral o roubo, ao contrario de antigamente, quando o gatuno se sente ladrão, hoje eles acham ” legítimo ” expropriar.

  33. Vamos às perguntas:

    1 – O Ministro chama o PM de bandido. Porque? O que o PM fez para ser bandido?

    2 – O Patriarca afirma que o PM desviou milhões do programa. O que o Ministério fez? Fiscalizou? Se não fiscalizou, porque não o fez?

    3 – Para onde foi o dinheiro?

    4 – Porque o Ministro recebeu o “bandido”?

    Isso é uma afirmação para o amigo Zbigniew, Patriarca e se quiserem podem falar para o funcionário do PT, Sr. NAssif:

    a) Quem afirma ter gravações é o PM e não a Veja.

    b) Orlando Silva em conflito com a Fifa??

    hahahahahahahaha pera ai para eu pegar mais um pouco de ar… hahahahahahahahahahahahahah

  34. Zbigniew said

    Esses discípulos do Tio Rei são uma onda…
    mas costumam perder a noção da realidade (se não perderam).

    A Veja, a partir do comando de alguns elementos, passou a praticar um “jornalismo” de suposições, editorial, baseado em denúncias com “áudios” que nunca vieram a público (o caso do grampo no STF foi emblemático). Na realidade, é como disse o Nassif, publicam pautas e não matérias (dicas, indícios, suspeitas que precisam ser apuradas para que as provas sejam levantadas).

    Abre mão de expedientes que condena nos “investigados”, como o caso do Hotel do Dirceu em Brasília. Além de ser bem seletiva.

    Foi assim com o caso dos Vedoim, agora com o caso das irregularidades com emendas parlamentares do Orçamento do Governo de São Paulo, propina da Alston, etc.

    Os discípulo citados se excitam porque a Veja “derrubou” alguns ministros. Ela sabe bem como é o esquema e sabe usá-lo direitinho. O objetivo? Para os discípulos, o bem da nação e a retirada da petezada do poder. Para a Veja, os seus próprios interesses e, aí sim, a retirada da petezada do poder.

    O lado bom de tudo isto é que a petezada que se acha ou quer fazer parte ou ser aceita pelo clube da Veja (incluindo aí a Globo, Estadão, FSP e quetais), tá vendo que o buraco é mais em baixo. Acodem pra chessuis!

  35. Pax said

    Prezados,

    Sejamos democráticos. Há indícios, sim, que o tal programa Segundo Tempo tem, digamos, problemas de conduta. Não são de hoje. Há, por outro lado, uma enorme curiosidade que ONGs beneficiadas sejam de gente filiada ao PCdoB etc etc. São sinais – ou indícios – mais que suficientes para que desconfiemos um bocado desta situação. Até aqui concordamos?

    De outro lado não é de hoje que desentendimentos entre meliantes acabam criando provas, denúncias etc. Parece o mesmo modelo sempre. É um colocado a escanteio que solta a boca no trombone ou a josta no ventilador. Temos vários exemplos desta natureza. Corrupção é uma rede que tem que alimentar uma cadeia imensa e sempre há elos fracos, ou apartados, que acabam rompendo e soltando o verbo.

    Mas, também, há o que a Dilma disse, e que devemos respeitar, que é a presunção de inocência. Vivemos ou não num estado democrático? Então, até que os indícios se tornem provas e que estas sejam julgadas devidamente – um sonho bem pouco realizado nestas bandas – os acusados são inocentes, sim.

    Mas não são os mensageiros os culpados. Aí é querer tapar Sol com peneira e não dá. Sinto, mas não dá.

    Em resumo, segundo minha opinião: por mais que a Veja faça mau jornalismo muitas vezes e que mantenha histéricos em seu quadro de articulistas, não acho que tenhamos um golpe de estado acontecendo como alguns querem justificar o injustificável. O que existe, sim, é uma desconfiança geral neste programa Segundo Tempo junto com uma situação curiosíssima de militantes do PCdoB em ONGs agraciadas etc etc.

    Que sejam investigadas à exaustão, se é que aqui no Brasil isso aconteça em 100% dos casos, o que é outra inverdade.

  36. Edu said

    Minha modesta opinião:

    1 – Se a imprensa nota algo estranho, deveria ser esse algo estranho a notícia e não uma acusação gratuita. Afinal, são os questionamentos que obrigam os responsáveis apresentarem provas! A imprensa deve, antes de qualquer coisa QUESTIONAR, e não ACUSAR! Ela não presta serviço para o país acusando, ela só gera confusão. Mas ela presta serviço cobrando, questionando, é pelo questionamento da imprensa que o povo aprende a questionar.

    2 – Partindo da premissa que a justiça no Brasil é uma porcaria, acho muito válido e importante que a imprensa cobre o processo jurídico. A imprensa deveria cobrar que a Lei fosse cumprida sempre, antes de mais nada.

    3 – Partindo da premissa que a imprensa não questiona, só acusa. Acho temerário uma acusação sem fatos, mas não nego que uma acusação é muito mais forte do que um questionamento. Um questionamento provoca uma nota do responsável, uma acusação provoca o interesse do povo no caso em questão. Felizmente após uma acusação, ainda que falsa, da imprensa, o item 2 acaba acontecendo.

  37. Edu said

    Um desabafo:

    O povo do Brasil tá ferrado. É muito mais fácil pra um jornalista publicar o comentário de alguém e fazer uma checagem rápida e parcial sobre esse comentário do que ir atrás dos números. Aliás, jornalistas adoram números estatísticos prontos a capacidade de análise desses números sempre se mostra precária.

    Mas também, como professores de jornalismo como o Sakamoto, quem precisa de inimigos? É inacreditável como uma anta daquelas tem um blog tão freqüentado! A maior prova de que o povo tá ferrado: vê alguém que levanta uma bandeirinha bonitinha de causa humanitária e vai logo acreditando.

  38. Pax said

    Caro Edu,

    Qual sua crítica ao Sakamoto?

    Aqui mais um bom post do Kotscho, mais uma vez acertando o alvo

    Crise no esporte: questão é política, não jurídica
    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/10/18/crise-no-esporte-questao-e-politica-nao-juridica/

  39. Chesterton said

    escrevo aqui e o Renaldão escreve um dia depois (rsrsrsrsrs)

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-elogio-da-amoralidade/

  40. Chesterton said

    Ah, ministro, o povo não é idiota.
    Ah, ministro Orlando Silva, então o senhor compra um terreno micado à vista, usando as economias de toda a sua vida, paga com um cheque pessoal, faz questão de colocar o número do cheque na escritura, faz opção por um terreno que não serve para nada e, de repente, não mais que de repente, descobre que ele está sob dutos da Petrobras e que, por isso, será desapropriado. Casualmente, né ministro, a Agência Nacional do Petróleo é comandada por um camarada comunista, amigo seu. E mais casualmente ainda a Petrobras tem convênios que não acabam mais com o seu ministério. Ora, ministro, por que Campinas? Por que todo este cuidado em botar o número do cheque pessoal na escritura, coisa que nenhum comum mortal faria? Por que um terreno tão vagabundo foi ser o destino das economias de toda a sua vida? Ora, ministro, deixa de brincadeira! O povo não é idiota!
    POSTADO POR O coronel

    chest- mas não era o caso de ………..

  41. Edu said

    Pax,

    Sakamoto: fonte. Ele não argumenta! Não mostra fatos, ele opina! Em 100% das publicações dele é pura opinião. Só se ele estiver “isento” disso por se tratar de um blog… mas é uma atitude desprezível para um professor de jornalismo.

    Po! O texto do Kotsho é um prato cheio! Não é que ele acertou em cheio, ele finalmente reconheceu a incompetência do governo, desde a era Lula em lidar com a corrupção. Eu me diverti tanto que resolvi comentar cada trecho.

    Desculpe, mas o comentário ficou longo, se não quiser, não faço questão que publique, mas faço questão que leia!

    “O estrago para o governo Dilma e a imagem do país no exterior já está feito.” – Ué, se o cara tá mandando mal, desde o governo Lula, o cara é uma herança maldita! E a Dilma foi incompetente de ter mantido o cara na pasta! Dançou! Como se não fosse culpa dela.

    “A presidente está na África, mas as manchetes dos principais jornais brasileiros só destacam a crise no Ministério do Esporte.” – É mais importante o que a Dilma está fazendo na África ou o que está acontecendo com o Brasil?

    “Não é de hoje. Faz pelo menos cinco anos que pipocam denúncias na imprensa sobre este esquema que embolsa o dinheiro do governo destinado a dar campo, bola, uniforme e comida às criancinhas carentes.” – PORRA!!!!5 anos!!! KD O LULA?! Kd o MPF?! Kd p TCU?! Kd a mídia “não-marrom”?! PORRA!!! Desculpem, essa foi de doer o fundo da alma… então a mídia considerada marrom ficou 5 anos denunciando essa coisa e ninguém deu bola, porque afinal de contas, trata-se da mídia marrom. E a mídia não marrom?! Ah, esqueci, ela é tão isenta, que ela não pode denunciar nada que seja contra o PT… Aí a Dilma aceita a seqüência do Ministro de braços abertos, sem uma investigação, sem nada, e vira um “estrago feito”. Inacreditável.

    “No mínimo, o ministro Orlando Silva foi omisso diante do flagrante e recorrente desvio de recursos públicos na casa de muitos milhões de reais que não chegaram ao seu destino.” – JURA?! 5 anos para o Kotsho, que não é mídia marrom, chegar a essa conclusão.

    “Os resultados das investigações promovidas pela Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Procuradoria Geral da República podem demorar meses, mas o fato é que o ministro Orlando Silva já não reúne condições políticas para permanecer no cargo.” – Se o próprio governo fosse mais LEGALISTA, ele continuaria com plenas condições políticas. Mas o desgaste ao longo de todo o governo do PT foi tão grande por conta de eventos como este que o próprio PT prefere demitir os acusados a aguardar o veredito final. Porque no fundo, o PT sabe q vai dar zebra. O governo está provando o gosto da própria leniência com que cumpre a lei. Bem feito.

    “Por mais que existam interesses escusos da grande imprensa que o denuncia…” – Nossa Kotscho, a Veja não pode denunciar sem provas, mas o senhor pode, não é mesmo?! Gostaria que ele provasse que a Veja, a Folha e o Estadão tem interesses escusos! Minha humilde opinião é que, até que se prove o contrário, o interesse mais escuso dessa “grande mídia” é garantir que os impostos do povo sejam usados de forma correta.

    “Como é que se pode chegar a tamanho descalabro?” – Pois é! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Como é que pode?

    “O país não tem mais tempo a perder para acabar com esta estrutura viciada para começar tudo de novo na organização dos dois maiores eventos esportivos do mundo marcados para o Brasil em 2014 e 2016.” – Deixa eu adivinhar o próximo passo: uma “lei alternativa”, né?! Sei sei…

    “A presidente Dilma pode aproveitar esta oportunidade e começar uma faxina geral, não só com a imediata substituição do ministro, mas promovendo a completa reestruturação do Ministério do Esporte. A hora é agora. Já perdemos tempo demais.” – Esse “já perdemos tempo demais” é tipo um duplipensar, né? Eu entendo essa parte como: meu dinheiro foi posto no bolso de um bando de corruptos por 5 anos. Espero que ele não entenda essa parte como: a coisa está ficando preta para o PT e seus parceiros.

  42. Chesterton said

    Não é que ele acertou em cheio, ele finalmente reconheceu a incompetência do governo, desde a era Lula em lidar com a corrupção.

    c hest- não EDU, o Lulla e o PT sempre foram ativamente corruptos.

  43. Chesterton said

    Petista Enraba Comunista, ou a Solidariedade dos Socialistas
    Incrível gente! O PCdoB é sócio do esquema de poder do PT, em troca de seu apoio tem uma pedaço bem definido da grana pública. Depois que começaram a pipocar notícias sobre a bandidagem no ministério dos esportes até mesmo seus associados petistas tentam bicar o guloso ministro Orlando do seu cargo. Vejam o que diz um companheiro de lutas, o petista Kotscho, que quer ver os comunistas bem longe dos esportes: A presidente Dilma pode aproveitar esta oportunidade e começar uma faxina geral, não só com a imediata substituição do ministro, mas promovendo a completa reestruturação do Ministério do Esporte. A hora é agora. Já perdemos tempo demais.
    POSTED BY SELVA BRASILI

  44. Zbigniew said

    A Veja se interessa e pelos bens do Brasil…

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/abril-e-escolhida-apoiadora-oficial-da-fifa

  45. Otto said

    A reportagem produzida pela Veja na última semana é oca. Sem provas ela vai repetir a história dos dólares cubanos que teriam vindo para a campanha de Lula escondidos em caixas de uísque.

    Ou talvez aquela do “Caraca, quem botou esse dinheiro aqui?”. Que levou o repórter da revista a ganhar um prêmio do Instituto Millenium para fazer um curso no país da Disneylândia.

    Matéria onde o repórter afirmava que alguém tinha colocado 200 mil reais numa gaveta no Palácio do Planalto. Questionado no twitter sobre as provas, ele disse que iria mostrá-las. Este ingênuo blogueiro ainda continua esperando-as.

    Aliás, um registro necessário, eu não coloco minha mão no fogo por nada. Nem por assessores do Palácio, nem por ministros.

    A questão é outra.

    Acusações precisam de provas. Não basta uma pessoa que está sob investigação sair acusando outra que a denunciou para que todos se tornem culpados.

    Também é necessário registrar que desde que a matéria da Veja ganhou às ruas, o ministro Orlando Silva vem tendo uma postura correta. Chamou uma entrevista coletiva (não foi para o JN dar uma exclusiva, como outro certo ministro) e se colocou à disposição para ir ao Congresso.

    Também pôs seus sigilos bancário, fiscal e telefônico à disposição e pediu que o caso fosse investigado pela PF.

    Só por essas atitudes, o correto seria ir mais devagar com o andor.

    Mas que nada, a mídia tradicional quer sangue.

    Entre tantos detalhes, talvez um também ajude a explicar a necessidade de se estar indo com tanta sede a esse pote.

    O caso das emendas paulistas (que engraçado!) saiu do noticiário.

    Neste caso, quem acusa boa parte da Assembléia Legislativa de corrupção não é um criminoso confesso, mas um deputado da base do governo.

    Com uma história que é bem mais complexa e interessante do ponto de vista jornalístico, porque envolve o governo do maior Estado do país, vários deputados, prefeitos e grandes empreiteiras.

    Queria que um coleguinha da mídia tradicional – ou aqui do blog (pode ser você, Pax) – me explicasse qual é o critério jornalístico que leva um caso a ser tão amplamente divulgado e o outro a ser tão ridiculamente escondido.

    Só há uma explicação, o que a mídia tradicional faz não é jornalismo. É picaretagem.

  46. Pax said

    Caro Otto,

    Vamos lá, você afirma que o caso das emendas paulistas está “ridiculamente escondido”. Pois bem, fui dar uma olhada no google. coloquei “emendas em são paulo” como argumento de pesquisa.

    As primeiras incidências:

    http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI5421292-EI16410,00.html
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/992740-promotor-vai-investigar-justificativas-de-emendas-de-sao-paulo.shtml
    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/lider-do-psdbsp-pedira-divulgacao-de-emendas-tucanas-desde-2007/n1597268010980.html
    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/09/23/deputado-30-dos-colegas-vendem-emendas-na-assembleia-de-sao-paulo/
    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/roque-barbiere-confirmara-denuncias-ao-mp

    Ou seja, Terra, Folha, Ultimo Segundo, JB, Folha etc estão com o assunto em pauta.

    Aqui nem dei, confesso, por dois motivos: (a) anda complicado do lado de cá, não tenho conseguido atualizar o blog como gosto e (b) tenho tratado mais dos casos nacionais que dos regionais

    Não concordo muito com este mantra que a turma tem afirmado por aí que estão escondendo e que está sendo gestado um golpe de estado no Brasil aos moldes de 64. Nada disso.

    Há, sim, um jornalismo ruim em andamento, como sempre houve. Mas mesmo ruim, livre e solto, mesmo concentrado em poucas mãos, é melhor que qualquer imprensa controlada, na minha opinião.

  47. Pax said

    Caro Edu, em #41,

    Ué, não entendi. O post do Kotscho é totalmente opinativo. E você elogia. O do Sakamoto você critica?

    Acho que você está sem muita argumentação no caso do Sakamoto.

  48. Pax said

    O Josias de Souza coloca à mesa uma boa cereja neste bolo. Vale a pena refletir:

    Coloco aqui o post, na íntegra…

    ‘Esportegate’: delator serve refresco ao petista Agnelo

    Os congressistas de oposição que se reuniram com João Dias, o delator do ‘Esportegate’, ficaram intrigados com um detalhe.

    A fúria que o acusador nutre pelo ministro pecedobê Orlando Silva é inversamente proporcional à suavidade que dispensa ao governador petê Agnelo Queiroz (DF).

    Agnelo foi ministros dos Esportes de Lula entre 2003 e 2006. Nessa época, ele ainda era do PCdoB e tinha como segundo na pasta o camarada Orlando Silva.

    Foi sob Agnelo que as ONGs de João Dias começaram a mastigar verbas do programa esportivo ‘Segundo Tempo’.

    A despeito disso, o delator sustenta que era Orlando quem comandava, desde então, o balcão de propinas. Só ele. Sem Agnelo.

    Hoje, Orlando e Agnelo jogam João Dias um no colo do outro. Ao inquirir Orlando na Câmara, nesta terça, Chico Alencar (PSOL-RJ) não resistiu à tentação da ironia.

    “Você diz que a responsabilidadade por João Dias, essa figura que vocês acham tão abjeta é do Agnelo. Ele diz que, na verdade foi você quem tocou o assunto…”

    “…Será que o Ministério dos Esportes tornou-se adepto de uma nova modalidade esportiva, o jogo de empurra?” Orlando absteve-se de comentar.

    Um tanto curioso, não? É a tal da questão que um elo podre acusa uma corrente que parece estar totalmente corrompida. Há que se ter cuidado com tudo que o acusador acusa, para que “sua” seleção não seja a adotada pela razão.

    Há muito que investigar.

  49. Otto said

    Pax,
    claro que o camelódromo tucano apareceu na mídia, mas sem destaque e investigações profundas, esquema que funciona há 17 anos (portanto envolvendo entre outros Serra). Agora, você teria dúvida, se o governador fosse petista, se não estaria estampado na capa da Óia?
    No mais, veja a diferença de tratamento entre os denunciantes, um é um cara denunciado e processado pelo ministério, outro é um deputado da base de apoio do Alckmin. Veja também a diferença de reação do ministro e do governador. O primeiro apareceu de imediato pra dar a cara a tapa e abriu todos os sigilos. O segundo foge do assunto como o diabo da cruz. Enquanto a imprensa cobra do primeiro, faz cara de paisagem com o segundo. Será que isso tem a ver com os 9 milhões que s tucano paga para o estado em assinaturas?
    Claro que a imprensa é tucana. E claro que é golpista. Foi no passado, é na América Latina, por que não continuaria a ser hoje? A única diferença é que os militares, escaldados, não embarcariam hoje em outra aventura, o contexto de Guerra Fria acabou, os EUA estão atolados de problemas demais para novas sustentações golpistas, e o governo federal atual é bem mais palatável às elites escravistas do que o do Jango. Fora isso, você viu que o Civita teria dito que vai derrubar a Dilma? Você acha absurdo que ele teria dito isso? Pelo menos é compatível com a narrativa das ações do grupo Abril, associado com racistas da África do Sul, como vc. deve saber.

    Voltando ao assunto do Orlando Silva, posto um texto do Eduguim sobre o tema de alguns dias atrás:

    Abre aspas:
    Ontem à noite, o ministro Orlando Silva apareceu no programa da Rede Globo “Fantástico” em uma matéria que, para o público, deixou poucas dúvidas de que os acusadores desse ministro e do seu partido (PC do B) – e, por tabela, do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, que o nomearam – estão falando a verdade.

    Esse tom da imprensa de apoio irrestrito à versão dos acusadores de Silva é muito mais forte na revista Veja. Na publicação, ao acusado pela sua matéria só resta demissão e, em seguida, o cárcere. A palavra de pessoas acusadas, processadas e até presas por formarem uma quadrilha é tomada como expressão da verdade.

    Os programas de tevê e rádio, os editoriais, as colunas, as análises, as cartas de leitores, as manchetes e até as pretensas reportagens já condenaram os acusados pela Veja – entre os quais está um partido político inteirinho –, mas inexistem em escândalos envolvendo os adversários políticos desses acusados.

    O escândalo sobre as emendas parlamentares ao Orçamento do governo de São Paulo, que envolve deputados da base de apoio ao governo Geraldo Alckmin, não saiu na Veja, não saiu no Fantástico e, sobretudo, o governo Alckmin e seu partido inteiro não foram alvo da condenação opinativa da grande mídia. Ninguém ousa tratar casos iguais com igualdade.

    Todos essas matérias contra Orlando Silva e seu partido não ocorrem no caso paulista apesar de também ter um denunciante que acusa e faz ameaças como o que acusou e ameaçou o ministro. E o que é pior: quem acusa o ministro e seu partido é alguém com graves problemas com a lei e quem acusa o governo Alckmin e sua base de apoio é um parlamentar contra quem, ao menos até aqui, não pesa denúncia alguma.

    Este blogueiro apoiaria a imprensa se tratasse os dois casos da mesma forma. Se o fato de haver um denunciante que militava na base de apoio do governo Dilma torna a denúncia contra o PC do B verdadeira, por que o fato de haver um denunciante da base de apoio do governo Alckmin não torna sua denúncia igualmente verdadeira?

    Por que esses colunistas que já julgaram e condenaram um lado não condenam o outro se os elementos de prova são idênticos? Por que a denúncia de baixa credibilidade de um elemento como o policial militar João Dias Ferreira contra o governo Dilma é mais forte do que a denúncia de alta credibilidade de um deputado como Roque Barbiere contra o governo Alckmin?

    Conclusão inescapável: o caso das emendas parlamentares ao Orçamento de São Paulo só difere do caso das ONGs do ministério dos Esportes na cobertura jornalística. Quem, então, terá coragem de perguntar ao vivo – e, se possível, no Jornal Nacional – por que casos iguais são tratados com tanta diferença?

    Fecha aspas.

    No mais, te parabenizo por permitires aqui o contraditório.

  50. Otto said

    DO blog Tijolaço, em post de ontem:

    A Reuters, finalmente, “levanta a bola” de uma jogada à qual ninguém estava dando atenção e publica hoje a seguinte matéria:

    Governo vai recrudescer negociações com Fifa e CBF, diz fonte

    O governo avalia que a denúncia contra o ministro do Esporte, Orlando Silva, traz benefícios para Fifa e CBF, como na negociação da Lei Geral da Copa, que começou a tramitar na Câmara dos Deputados na semana passada, disse à Reuters uma fonte do governo.

    A aprovação dessa legislação é cobrada pela federação internacional para realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014 e inclui normas desde o valor dos ingressos até a proteção das marcas de patrocinadores no país, por exemplo.

    Essa fonte, que pediu para não ter seu nome revelado, afirmou que o clima no governo em relação às duas entidades é de beligerância e que o Executivo não tentará impedir a criação de uma regra que permita a cobrança de meia-entrada para estudantes nos jogos da Copa de 2014.

    Essa era uma das principais reclamações da Fifa e até agora o governo vinha argumentando que a meia-entrada para estudantes era determinada por legislações estaduais. Deixar livre para o Congresso a criação de uma legislação federal sobre o tema seria o primeiro gesto político para o governo mostrar que será mais firme na negociação com a Fifa a partir de agora.

    A indignação do governo com o tratamento recebido das duas entidades é crescente, segundo relato dessa fonte, e a relação chegou no seu pior momento agora.

    No fim de semana, a revista Veja publicou reportagem segundo a qual organizações não-governamentais que realizam convênios com o Ministério dos Esportes no âmbito do programa Segundo Tempo só receberiam os recursos destinados ao acordo após pagamento de até 20 por cento do valor do convênio a pessoas ligadas ao PCdoB, partido do ministro.”

    Os jornalistas brasileiros são muito bem informados e inteligentes, em geral. E quando escrevem fora dos grandes jornais começam a achar as estopas com que se pregam certos pregos…

    Em tese, o enfraquecimento do Governo, com as acusações ao Ministro do Esporte, facilita a imposição dos apetites leoninos da Fifa. E tira de cena as investigações sobre o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

    Já dizia o antigo comentarista Ruy Porto, da TV Tupi, que a melhor defesa é o ataque, não é?

    Ainda mais quando está o que está em jogo não é a bola, mas uma bolada.

  51. Pax said

    A tal Operação Shaolin, origem de toda esta história, foi colecionada aqui, em abril de 2010.

    O cheiro é bastante ruim, sim

    https://politicaetica.com/category/operacao-shaolin/

    Vale ler a matéria do Correio Braziliense à época

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2010/04/01/interna_cidadesdf,183320/index.shtml

  52. Edu said

    Pax,

    Vc tem razão, os 2 são opinativos, e na verdade eu não gosto de nenhum! Achei o Kotsho muito divertido porque ele parece meio frustrado. Como se sentisse traído pelo governo q
    defende.

    Como eu disse, a midia não questiona, acusa. Está certo que ninguém é culpado, até q se prove o contrário, mas todos os politicos deeriam ser, no mínimo, suspeitos. Que eles sejam questionados.

    Acho muito ruim q a mídia paulista tenha pendido a balança para questionar mais o governo federal, mas pelo menos é alguma coisa. Muito pior seria a mídia parar de questionar e aceitar tudo o q eles fazem e
    dizem.

  53. Pax said

    O Kotscho é um jornalista que tem um lado, Sakamoto idem. Assim como o titio.

    A diferença é que os dois primeiros têm a coragem de assumir suas posições e o outro não. Simples assim.

    A mídia paulista é o que é, basta lembrar do caso da Maria Rita Kehl. E veja que foi no Estadão, o “menos ruim” veículo de São Paulo. O que aconteceu? Simplesmente a família proprietária do jornal chamou o editor chefe do jornal e mandou demitir a mulher que falava de política com uma opinião positiva ao governo. Simples assim.

    É este o jogo e não é santo.

    Mas eu insisto que é melhor ter uma imprensa péssima, partidária, porém livre e solta, que eu possa criticar como acima, que uma imprensa censurada e dirigida.

    Não é porque o Estadão tem dono e os donos cometem barbaridades que todos que trabalham no Estadão são canalhas.

    Enfim…

  54. Otto said

    Pax: sobre o Sakamoto, concordo, é um ótima figura, alguém que ousa botar o dedo na ferida de um falso consenso não raro reacionário. E ele tem lado, sim, e não esconde, à esquerda do PT. E apresenta argumentos, dados, fatos — e sempre com racionalidade, sem exaltações furibundas e excesso de perdigotos como alguns blogueiros situados no extremo oposto do espectro ideológico.

  55. Chesterton said

    Como eu disse, a midia não questiona, acusa. Está certo que ninguém é culpado, até q se prove o contrário, mas todos os politicos deveriam ser, no mínimo, suspeitos. Que eles sejam questionados.

    chest- é verdade, a presunção de inocência e o ônus da prova é de quem acusa….a não ser que o sujeito seja funcionários público, que tem que ter a presunção de inocência diariamente questionada (tem que estar pronto para prestar contas a cada dia).

  56. Edu said

    Pax e Otto,

    Minha tentativa de análise do Sakamoto: post “Sobre a falta de tolerância em lugares apertados”

    Eu entro no blog do Sakamoto e dou de cara com a primeira frase do post: “O pior não é pegar um vôo transcontinental, tendo que ouvir horas de um grupo de classe média alta paulistana arrotando preconceito, transpirando intolerância e exibindo o seu poder de compra a torto e direito no raio de alcance do seu ouvido.” Caro Otto, para mim isso é um exemplo claro de “exaltação furibunda com excesso de perdigoto”.

    Será que ele conversou com as pessoas do vôo? Que comportamento será que ele observou para declarar que a classe média alta paulistana “arrota preconceito”, “transpira intolerância”, “exibe o seu poder de compra a torto e a direito”? Ele não conta, não fala nada. Ao ler o texto é nítido que ele ficou o tempo inteiro quieto, olhando as pessoas e desferindo uma lógica absurda: estão no avião, logo, são classe média alta; são classe média alta, logo, são preconceituosos, intolerantes, exibem seu poder de compra.

    Preciso dizer mais alguma coisa? A credibilidade dele é perdida na primeira frase.

    “Ousa botar o dedo na ferida de um falso consenso raro reacionário”? Otto, explique melhor, eu não entendi nada do que vc quis dizer aqui. Para mim ele não põe o dedo na ferida de ninguém, ele faz como qualquer adolescente que acabou de aprender que o mundo é injusto: esbraveja qualquer indício (indício aqui é muito importante, porque ele não apresenta dado nenhum que confirme o que está dizendo) de injustiça que lhe venha à cabeça como se fosse a descoberta da roda. É patético.

    Sobre o Kotsho: post: “Na luta contra a onda de mau humor”

    Com certeza o Kotsho é menos mal, e realmente escreve muito bem. Mas vejamos.

    Se não estou enganado, era o momento em que a crise de corrupções estava começando a se abater sobre o governo. O que ele fez? Ele acusa a humanidade de estar de mal humor! É ridículo. Como se o governo queridinho dele não pudesse cometer erros. Gente, somos todos adultos. Deveriamos aprender a reconhecer nossos erros para evoluirmos. O governo não pode errar? Pois se o governo erra, tudo bem, ninguém é perfeito, mas que o erro seja apontado.

    Não tenho comentários sobre o que ele escreveu, mas a cena que me vem à cabeça é a seguinte: é como se ele batesse o carro dele no carro de uma senhora, e no momento que a senhora saiu do carro para conversar com ele ele dissesse “olha só madame, está um dia super bonito! Os passarinhos estão cantando, o sol está brilhando, por que não esquecemos esse episódio e voltamos para casa como se nada tivesse acontecido?”. Para mim é carimbar “otário” na testa do leitor.

    Por isso fiquei impressionado com esse último post do Kotsho, parece que, depois de 5 anos de corrupção aceita pelo PT ele finalmente deu o braço a torcer: o PT errou. 5 anos! (talvez isso prove que nem tudo está perdido, né?)

    Eu tenho dó dos leitores que acreditam no que esses 2 dizem. Leitores que repetem as idéias desses caras não estão trazendo nada novo, estão repetindo um mantra. O mantra de uma religião que é a esquerda. Esquerda sem argumentos, adolescente, esquerda de “o povo pode tudo”, ou “tudo pelo poder do povo e nós representamos o povo, então tudo pelo nosso poder”.

    Sobre o Tio Rei: qualquer post.

    Ele faz uma cruzada contra o PT, e, até onde eu acompanho, ele argumenta muito bem. Claro que tem os chiliques, mas os argumentos dele são bem mais embasados do que os 2 acima.

    Mas por exemplo: da mesma forma com que ataca o Orlando Silva, ele defende o Aldo Rebelo. Os dois são do mesmo partido, de esquerda coisa que ele definitivamente não é.

    No último post ele manda: “Vocês acompanharam a mobilização nas chamadas “redes sociais” em favor do ministro do Esporte, Orlando Silva.” Bom, eu acompanhei, e é verdade. Até no facebook tem vários amigos dando share em coisas desse tipo. Ele não mostra a fonte, mas eu sei o que está acontecendo.

    Acho que ele generaliza usando o termo “vigarice intelectual” para falar das idéias dos esquerdistas. Só que, olhando estes dois outros blogueiros supracitados, ele tem certa razão.

    O grande defeito dele, para mim, é que ele nunca diz nada contra o PSDB, que eu acho que tem culpa no cartório tanto quanto os demais partidos.

    Sobre o resto da imprensa, eu realmente acho uma grande porcaria não haver imprensa que apresente fatos ou questione o governo do PSDB.

  57. iconoclastas said

    “O Kotscho é um jornalista que tem um lado, Sakamoto idem. Assim como o titio.

    A diferença é que os dois primeiros têm a coragem de assumir suas posições e o outro não. Simples assim.”

    meu gentil anfitrião, Paxhost, imagino que o Kotscho por ser petista deva mesmo ter uma lado mas não leio, já o outro, que parece ser nipônico, eu não conheço. agora, me esclarece o q vc acha que falta para o RA deixar clara sua posição ideológica, partidária, a escolha de candidatos ou aquela que vc crê que ele não admite. de repente eu estou enxergando coisas que não existem, me dá uma luz, por favor.

    ;^))

  58. Otto said

    Edu:
    eu não li este post do Sakamoto, não posso te falar nada, fora aquilo que você citou. Mas, eu posso falar o seguinte: em minha experiência de classe média branca (isso pode ser um pleonasmo, mas aqui em Curitiba realmente a classe média é toda branca, com uma leve parcela amarela), é mais ou menos assim que o pessoal se comporta, com um desprezo por tudo que tem a ver com o Brasil. Lendo os comentários nos jornalões são comuns impropérios contra este “zé-povinho”, esta gentalha que não se enxerga etc. Bom, nossa classe média, ou boa parte dela, é preconceituosa e ponto. E eu gosto quando o Sakamoto bota o dedo nesta ferida: homofobia, racismo, sexismo, trabalho escravo. Afinal, tem que tem alguém que faça neste sentido uma crítica à esquerda, pra contrabalançar os rafinhas com seu humor preconceituoso. E veja, o Sakamoto está a kms de distância do PT, pois ele critica sem piedade o governo federal.
    Quanto ao Tio Rei, eu o leio muito pouco. Quando passo lá, não gosto do tom de apóstolo e seguidores em êxtase que pinta por lá. Parece que ele levanta a bola para os comentadores extravasarem no seu ódio contra a direita. Agora, ele nunca fala mal do PSDB. Nada. Nada. E o PSDB é mais corrupto do que o PT. Na lista de políticos cassados o primeiro é o DEM, unha e pele com os tucanos, o segundo é o PMDB — e o PT vem lá no rabeira — esta lista foi publicada até no O Gobo. É fato. Aliás, esses dias, O Globo publicou uma matéria sobre os prefeitos cassados desde a ultma eleição municipal, mostrando que 5% do total já perdeu o mandato. Falou, falou, deu um jeito de citar dois prefeitos do PT da Bahia, mas não publicou uma relação dos cassados por partido, que é o que interessa. Por que será? Será por que PSDB e DEM estavam outra vez na frente do PT?
    Agora, quanto ao RA defender o Aldo, é natural. porque o Aldo é atualmente o “comunista” queridinho da direita, por sua defesa das alterações pró-latifúndio do Código Florestal. Agora, com este camelódromo no governo paulista, o RA não podia fazer uma criticazinha pelo menos?
    Por isso eu prefiro o PT no Governo. O PT é policiado pela mídia. Com o PSDB, nós somos roubados e nem sabemos, como no governo FHC.

  59. iconoclastas said

    outra coisa, esses caras que surgem do nada e escrevem coisas que incomodam tanta gente são foras-de-série, né não?

    provocar em blogs, dar uma zoada, contradizer e, vez por outra, até debater com um pouco mais de seriedade, diverte e pode até, raramente, agregar informação. agora, a capacidade que esse pessoal tem de atrair leitores, que inclusive ajudam a divulgá-los ao debater em outros fóruns seus acertos ou, o que é mais comum, seus erros, é fenomenal, dado que não foi uma exposição anterior, em outras mídias, que lhes concedeu fama.

    sem juízo de valor sobre o conteúdo, mas essa turma tem um domínio sobre a comunicação impressionante. vou checar o citado Sakamoto.ha!

    ;^))

  60. Otto said

    Edu, veja a transcrição de uma reportagem da Band:

    Repórter – Como é seu nome completo?

    Luan Rocha – Luan Rocha, eu sou estudante.

    Repórter – E aí, vai sair dirigindo daqui hoje?

    Luan – É. Com certeza, né. Táxi tá muito caro nessa cidade, né, e a gente vai dirigindo mesmo.

    Repórter – E essa cervinha?!

    Luan – Então, tem o Twitter da lei seca então agora não tem problema que eu vejo onde tá as rotas da lei seca e aí eu evito ela.

    Repórter – Como é que funciona… (inaudível)?

    Luan – O pessoal que segue o Twitter da lei seca, quando passa por uma blitz diz: tá tendo uma blitz na avenida tal, altura do número tal e, aí, o cara que tem o Twitter da lei seca repassa pra todo mundo. A gente recebe a informação e evita aquela via. Eu acho que é importante, né, a gente pode evitar a polícia e poder evitar o carro ser aprendido e tomar multa, né [leva o copo de cerveja à boca]

    Repórter – Você acha que não é perigoso beber e dirigir?

    Luan – É que o meu carro tem ABS e tem airbag também. Então eu to bem mais seguro do que se não tivesse também, né.

    Repórter – Mas e se você atropelar alguém que não tem airbag nem ABS?

    Luan – Aí a gente paga, paga, né… Sei lá, sei lá, paga uma… Não é propina o nome, meu Deus… Eh, fiança e sai. Eu to falando sério. A gente paga, a gente paga e sai, né. Aquele rapaz do Camaro não pagou 120 mil? Meu carro é um pouco mais barato. De repente a fiança cai também, né.

    Repórter – Você está falando sério?

    Luan – Estou falando sério. De verdade.

    Repórter – Então você bebe mesmo, não está nem aí?

    Luan – Sem problema, sem problema. O importante é diversão.

    Bom, sei que os jovens da classe média alta não são todos assim. Mas uma boa parcela é. Eu estudei em escolas particulares, PUC etc. Sei que muitos são assim. Os que pensam diferente são geralmente os mais quietos, porque sabem que no meio este é o pensamento dominante.
    Qual e a solução?
    Punir exemplarmente. Mas como, se a própria mídia defendeu a corrupta da dona da Daslu?

  61. Chesterton said

    O problema do Sakamoto é que a visão dele é turva por causa de tanto ressentimento. A emoção atrapalha a razão na hora de escrever, fico até comovido.

    ” …um coração até aqui de mágoa…”

  62. iconoclastas said

    esses caras ligados a ecologia são mesmo de esquerda:

    “I am stunned by the power of nature, the vastness of the damage and the feebleness of humanity. I urge us, everyone, to take this as a moment to recognize our arrogance in thinking that we can control nature…

    Ryuichi Sakamoto”

    ;^)))

  63. Chesterton said

    Bom, sei que os jovens da classe média alta não são todos assim. Mas uma boa parcela é.

    chest- bem, agora você precisa provar que os jovens da classes média baixa e pobre agem de modo mais civilizado e mostrar a estatística para ver se a classe interfere no cumprimento das leis.

  64. Chesterton said

    “I am stunned by the power of nature, the vastness of the damage and the feebleness of humanity. I urge us, everyone, to take this as a moment to recognize our arrogance in thinking that we can control nature…

    Ryuichi Sakamoto”

    chest- mas Icon, esse cara aparentemente não é “aquecimentista”. Os aquecimentistas crêm que podem sim controlar a natureza com medidas político-antropogências…

  65. Otto said

    Chesterton:

    a diferença é que quando o jovem pobre descumpre a lei e é pego, ele é preso, apanha, e às vezes é até executado pela polícia — sob o olhar indiferente u até cúmplice da classe média.
    O jovem rico paga fiança, sai, e continua arrotando arrogância. O problema é que este jovem rico poder vir a ser juiz, deputado ou até presidente, como o Aécio, que nas baladas do Rio foge do bafômetro como o o diabo da cruz.
    Se a base de uma sociedade burguesa liberal é a igualdade perante a lei, o Brasil ainda está a milênios disso.

  66. Edu said

    Otto,

    Não existe, e nunca existirá uma pesquisa formal que aponte exatamente qual é a parcela da população que realmente é preconceituosa. “Olha, estamos fazendo uma pesquisa sobre preconceito, vc quer responder?” Sinto muito cara, ninguém responderia a isso. Se não me engano há polícia específica pra isso. Provavelmente o número de denúncias de preconceito seria altíssimo e, com certeza, anunciado por qualquer mídia, governista ou não. O fato é que esses números não são apresentados, então ou são pequenos ou são denúncias vazias (onde não há punição por falta de provas, etc.) Então vamos parar de generalizar. Quem generaliza, automaticamente está sendo preconceituoso.

    O que vc chama de “desprezo por tudo que tem a ver com o Brasil?” Onde vc observa isso? Eu sou mto curioso, converso com todo mundo, pergunto tudo, quero saber de tudo e conheço gente rica preconceituosa e gente rica não preconceituosa, conheço gente rica inteligente e gente pobre inteligente, conheço branco e negro politizados e não politizados. Eu não posso generaliar porque eu conheço uma parcela ínfima da população. Mas uma coisa eu tenho certeza: cada um é inteiramente responsável pelo que escolhe ser na vida. A Lei diz: só não urine fora do pinico. E, ao que me parece, poucos estão fazendo nesse sentido.

    “Quando passo lá, não gosto do tom de apóstolo e seguidores em êxtase que pinta por lá.” – Po, só por isso? Vc parou pra analisar a argumentação do cara? Só porque o “tom” do cara não é o “tom” que vc gosta, vc simplesmente ignora? Como eu já disse, me alinho mais à direita do que à esquerda, mas ainda assim parei para ler Sakamoto, Kotsho, Tijolaço, Josias, Rodrigo Vianna… vou dizer, há muito mais blogueiros esquerdistas que direitistas. Em minha humilde opinião, tento observar ao máximo os argumentos, e os argumentos que aqueles trazem são muito frágeis.

    Quanto à mídia não policiar o PSDB, acho que concordamos com isso: a mídia não faz o seu trabalho corretamente. Aliás, já disse antes, o simples fato de a mídia tentar acusar e não questionar já a distancia do papel social que deveria cumprir. A mídia está ensinando o povo a acusar sem provas, quando deveria ensinar o povo a ser curioso e questionar. Desconfio muito fortemente que o PSDB deve estar cheio de maracutaias, e eu tenho certeza que se alguém curioso o suficiente for atrás de informações vai encontrar muitos problemas em todas as administrações do PSDB, como vc bem disse (estou confiando nas suas fontes) se o DEM é mais corrupto que o PMDB e que o PT, e é unha e carne com o PSDB, pode ser realmente que o PSDB seja corrupto também. Eu gostaria muito de ver a imprensa na cola deles! Infelizmente a imprensa que existe faz pouco e os que defendem a esquerda parecem estar mais preocupados em fazer propaganda das maravilhas do governo PT e driblar as acusações que este mesmo governo recebe do que ir atrás de fatos e questionamentos sobre as administrações do PSDB.

    Agora: “Por isso eu prefiro o PT no Governo. O PT é policiado pela mídia.” Vc prefere o PT só porque o PT é mais “policiado”? Bom, aqui temos uma diferença de pensamento bem grande: eu acho que todos deveriam ser muito bem policiados pela mídia, mas eu prefiro votar em quem apresente mais consistência administrativa: que tenha um plano claro, que cumpra com o que fala, que evite corrupção, que demonstre transparência, independentemente do partido a que este sujeito pertença. Infelizmente para mim essa pessoa não existe.

  67. Pax said

    Caro Iconoclastas

    o Sakamoto que estamos falando é aqui http://blogdosakamoto.uol.com.br/

    e você ainda quer explicação sobre a falta de coragem do titio de assumir que é porta-voz da histeria que tomou conta do fracasso da atual oposição?

    ah, por favor, me poupa dessa, vai?

  68. Otto said

    Li o tal post do Saka:

    http://blogdosakamoto.uol.com.br/2011/10/18/sobre-a-falta-de-tolerancia-em-lugares-apertados/#comments

    Que tem de mais? Isso aqui é uma crônica, onde o autor pode expor sua opinião. E ainda por cima é verossímil com aquilo que a gente vê por aí.

  69. Edu said

    Vixe, gastei tanto tempo escrevendo que vcs publicaram várias coisas! hehe

    Cara, eu sei q existem “filhinhos de papai” desmiolados como esse cara aí da entrevista! Mas dizer que a maioria é assim é um exagero.

    Outra coisa: eu sempre disse que o maior problema desse país, antes das questões políticas, é o cumprimento da Lei. Se esse país fosse mesmo justo, a Lei serviria tanto para o filhinho de papai como para o filho do pobre. Toda vez que a Lei deixa de ser cumprida ou é cumprida somente para parte da população, automaticamente há um incentivo para que esse tipo de comportamento para a parcela que não sofreu a punição e ao mesmo tempo a indignação de quem foi punido.

    Aqui em SP observamos isso nas estradas: ocorre um acidente, forma-se aquela fila de carros quilométrica. Após um tempo parado no trânsito alguns espertinhos ultrapassam pelo acostamento. Percebe-se 2 coisas ao observar isso:

    1 – Há realmente ilustres delinqüentes, que provavelmente acham que são melhores que outros para ter o direito de ultrapassar pelo acostamento; mas também se observa que a grande maioria não compactua com este tipo de comportamento e segue parado na fila de veículos. O que esta segunda turma pode fazer? Torcer para que haja policiamento adequado para punir todos esses delinqüentes.

    2 – Como às vezes há policiamento, e às vezes não há policiamento, o sujeito que vai pelo acostamento e não é punido sempre continuará se achando no direito de fazê-lo sempre.

    A impunidade nesses país é o pior mal que existe.

  70. Otto said

    Bom, Edu, quando eu disse “Por isso eu prefiro o PT no Governo. O PT é policiado pela mídia” havia um modo de ironia, mas, sei, na palavra escrita a ironia às vezes se perde. Tá bom, eu vou tentar ler mais o cara. Mas o que eu li não me pareceu que os argumentos são bons. Mas prometo insistir… Agora, eu gosto muito do Rodrigo Vianna, quando ele rescreve, e não simplesmente transcreve posts, ele diz coisas interessantes. Agora, vc. já parou pra se perguntar por que há mais blogs de esquerda que de direita?

  71. Otto said

    Edu: sobre o teu comentário das 13:08: assino embaixo, sem tirar nem por.
    Democraticidade real já! Isto é, uma democracia — o império da lei e da igualdade — para todos: pobres e ricos, brancos e negros, homens e mulheres, héteros e gays.

    Fui!

  72. iconoclastas said

    #64,

    Doc, é uma abordagem interessante essa sua, talvez eu tenha sido preconceituoso com esse negócio do cara ser artista, ainda que não da arte dele. mas o que vale mesmo é isto:

    “o Sakamoto que estamos falando é aqui http://blogdosakamoto.uol.com.br/

    ah, por favor, me poupa dessa, vai?”

    ;^)))))))))))))))))))))))))))))))))))

  73. Edu said

    Otto, em #68

    O que tem de mais não, o que tem de menos! Pax me perguntou por que eu acho que o Sakamoto é uma porcaria. Bom, eu expliquei: ele não argumenta. E mostrei que já na primeira frase de um post do blog dele, ele faz uma ilação, uma generalização preconceituosa sem a menor correspondência factual, como um adolescente revoltado. E pior: ele é professor de jornalismo e provavelmente está ensinando os alunos dele a fazerem o mesmo tipo de bobeira que ele faz.

    Mas é claro que ele pode expressar a opinião dele à vontade, só estou respondendo ao Pax porque a opinião dele, pelo menos eu, mero mortal, parcelo em 1000 vezes sem juros e leio pelo menos 3 vezes antes de acreditar em qualquer coisa.

    Verossímil com o que?

    Novamente pergunto: ele conversou com alguém do avião? Ele notou algum comportamento que prove o que ele disse? Ele nem sabe se as pessoas que estavam no avião são paulistanos ou não, se são classe média alta ou não. Como eu disse: a lógica que ele usou é ridícula.

    Ele é verossímil só pra quem compartilha do mesmo preconceito que ele tem daquilo que ele chama de “classe média alta paulistana”.

    Vc expôs o caso do “filhinho de papai” e a entrevista à Band. Ok, é 1 caso. Vc toma 1 caso e generaliza para todos os filhos de gente de classe média?

    Acima propus uma situação um pouco diferente, onde há uma amostragem maior (estatisticamente mais representativo, concorda?): partindo do pressuposto que todas as pessoas que possuem carros são classe média, numa estrada engarrafada talvez possamos generalizar um pouco o comportamento dessa classe. E observamos claramente que a maioria das pessoas prefere ficar na pista e aguardar a sua vez, ou seja, verossimilhança coisa nenhuma.

  74. Edu said

    Otto,

    Sim cara, eu já parei para me perguntar por que há mais blogs de esquerda do que de direita, mas isso não muda nada: se juntarmos esse monte de blogs de esquerda e comparar argumentação, fatos apresentados, eles são inferiores. Os de esquerda são irônicos, os de direita são histéricos. A mídia como um todo é um circo, essa é a grande verdade.

    Por recomentação do Pax, encontrei no Kotsho, pelo menos alguém que consiga se exprimir com mais clareza.

    Com todo o respeito ao seu gosto pelo Rodrigo Vianna. Na época da eleição da Dilma, ele publicou certa vez um texto de uma “fonte segura” levantando a hipótese que o PSDB faria um comício ou algo parecido e o próprio PSDB faria um escândalo no comício como se fossem ter petistas infiltrados para destruir o comício. Eu fui atrás dessa “fonte segura” um disse-me-disse desgraçado, rodando por 1000 blogs militantes. De todos, o Rodrigo Vianna, em minha opinião é o pior, mais manipulador e mais risível.

    Para fechar, eu acho que há uma ânsia por políticas sociais nesse país. Coisa que o governo Lula deu início, e que eu acredito que foi muito interessante. O custo dessa política voltada ao social do Lula foi a corrupção e o risco dessa política é o desbalanceamento, no longo prazo, das contas públicas (meu maior temor). Enfim, essa ânsia por políticas sociais parece que deixaram as pessoas deslumbradas com o Lula e o PT, por isso há tantos blogs esquerdistas e militantes. Posso estar generalizando, posso estar redondamente enganado, mas acho que é essa a origem. O problema é que tudo o que eu tenho lido nestes blogs resume-se a 2 coisas:

    1 – Cantar aos quatro ventos as maravilhas do governo petista
    2 – Disfarçar ou contra-atacar questionamentos sobre o governo petista

    Quando na verdade, eles deveriam aproveitar que se sentem tão bem com o governo e cobrar resultados mais efetivos ainda, cobrar mais transparência, cobrar mais justiça, mas uma justiça real e não uma justiça social, não leis alternativas como temos visto.

  75. Edu said

    Pax,

    Vc tem razão! kkkk

    Acho tão engraçado quando o Tio Rei fica desesperado com a falta de organização da oposição! Parece um pintinho longe da mãe! kkkkkkkkkk

  76. Pax said

    Caro Edu,

    Minha lista de blogs – os que leio – é formada, principalmente, de jornalistas.

    A maioria deles não é favorável ao governo.

    Vou elencar:

    Noblat
    Josias
    Fernando Rodrigues
    Cristina Lemos
    Kotscho
    Leandro Fortes
    Anselmo Gois
    Paulo Moreira Leite
    Alon
    Cristiâna Lobo
    Lauro Jardin
    João Bosco Rabello
    Jorge Bastos Moreno
    Villas Bôas-Corrêa
    Titio
    Nassif

  77. Chesterton said

    “Otto disse

    19/10/2011 às 12:58
    Chesterton:

    a diferença é que quando o jovem pobre descumpre a lei e é pego, ele é preso, apanha, e às vezes é até executado pela polícia — sob o olhar indiferente u até cúmplice da classe média.”

    chest- mas a classe média alta não tem nada a ver com a agressão, os policiais são de outra classe.

    “O jovem rico paga fiança, sai, e continua arrotando arrogância. O problema é que este jovem rico poder vir a ser juiz, deputado ou até presidente, como o Aécio, que nas baladas do Rio foge do bafômetro como o o diabo da cruz.
    Se a base de uma sociedade burguesa liberal é a igualdade perante a lei, o Brasil ainda está a milênios disso.”

    chest- na verdade nas sociedades não burguesas acontece o mesmo, olha o filho do Kadaffi que andava para lá e para cá…o filho do coreano, o irmão do Fidel. Isso não tem nada a ver com burguesia ou luta de classes.
    O problema do Aécio não é bafômetro.

  78. Otto said

    Gente, o papo tá bom mas o tempo tá curto.
    Vou ser rápido, sabendo que deixarei muita coisa de fora.

    Edu: veja o que desequilibra realmente as finanças públicas:
    http://www.tijolaco.com/bolsa-familia-e-caro-o-bolsa-rentista-e-mais/

    No mais, com nossa distribuição de renda vergonhosa, tem que haver distribuição de renda mesmo. O que o PT faz é pouco e tímido. No New Deal, chegou a haver alíquota de imposto de renda de 90%! Os EUA eram um grande pais latino-americano no quesito distribuição de renda até os anos 30. O que construiu uma gigantesca classe média lá? Políticas distributivas — as quais desde 1980 têm sido desmontadas, o que levará o gigante do norte a ser novamente uma grande Honduras.
    E eu acho que aqui no Brasil o rico, o rico mesmo, não o remediado, paga pouco imposto. Uma pesquisa recente mostrou que proporcionalmente o assalariado paga mais imposto do que os bancos. Um professor universitário e o Eike Batista pagam a mesma alíquota.
    No mais, está cheio de blogs de esquerda simplesmente por que o pensamento dissidente foi expulso das grandes redações. Os jornalões estão hoje mais homogêneos do que na ditadura.

    Chesterton: claro, quem prende é a polícia e quem solta é o juiz, e eles sabem quem manda aqui: quem tem bufunfa. Mas isso também é luta de classes, aqui, na Líbia ou na Coreia — ainda que lá existam mais estamentos que classes.

    Bom, indo além do empirismo, para corrupção tem uma tabela produzida pelo MCCE de políticos cassados:

    1º) DEM (69);
    2º) PMDB (66);
    3º) PSDB (58);
    4º) PP (26)
    5º) PTB (24);
    6º) PDT (23);
    7º) PR (17);
    8º) PPS (14);
    9º) PT (10);
    10º) PV, PHS, PRONA, PRP (1).

    Fonte:
    http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL144462-5601,00-BALANCO+MOSTRA+CASSACOES+DE+MANDATOS+DE+EM+DIANTE+POR+CORRUPCAO.html

    Isto foi de 2000 a 2007.
    De lá pra cá as coisas só pioraram para os primeiros da lista — e esta é a razão porque a imprensa não atualiza esta lista.

  79. Chesterton said

    Rico que tem que pagar 90% de imposto muda de país.
    Os beatles acabaram por causa desse nível de taxação na Inglaterra, que estagnou o país empobrecendo-o.
    O país tem que enriquecer, nós temos que aumentar o nivel de renda do povo, não distribuir 60 reais para todo mundo ficar coçando o saco.

  80. Chesterton said

    Chesterton: claro, quem prende é a polícia e quem solta é o juiz, e eles sabem quem manda aqui: quem tem bufunfa. Mas isso também é luta de classes, aqui, na Líbia ou na Coreia — ainda que lá existam mais estamentos que classes.

    chest- se tudo é luta de classe, nada é luta de classe.

  81. Chesterton said

    Mas uma coisa o Pax tem razão, a oposição é tão ruim, que só os jornalistas a fazem….

  82. Otto said

    Chesterton:
    Quanta gente saiu dos Estados Unidos no New Deal? E quantos estão saindo da Noruega, Dinamarca, Alemanha e Suécia? Ao contrário, os caras não veem a hora de sair de Honduras, Nigéria, Laos, onde o imposto é baixíssimo…
    “O país tem que enriquecer, nós temos que aumentar o nivel de renda do povo, não distribuir 60 reais para todo mundo ficar coçando o saco” Bom, Chesterton, com isso você provou que era você que estava sentado no avião do lado do Sakamoto…
    Aliás, PESQUISAS MOSTRAM QUEM NINGUÉM SE ENCOSTA POR CONTA DO BOLSA FAMÍLIA. Aliás, nos últimos anos, 40% abriu mão espontaneamente do bolsa família por que subiram de renda. Agora quantos Álvaros Dias abriram mão gentilmente de suas aposentadorias pornográficas de 27 milhas (que se soma ao salário de 27 mil no senado)?
    Aliás, com um Álvaro dá pra alimentar quantas centenas de famílias?

  83. Chesterton said

    Lula abdicou de suas aposentadorias? Os comunistas pararam com suas falcatruas? Não. Pescar o A. Dias é hilário.
    Os 40% que saíram, pelo que me consta, foi por falcatruas descobertas, não por livre e espontanea vontade. A bolsa familia continua comprando os votos no nordeste para garantir os social-democratas no poder.
    Otto, quem sai não é o rico pessoa física, mas o dinheiro via cabo, procurando a menor taxa e a melhor rentabilidade. Se fosse como você diz, as gentes não teriam motivos para reclamar tanto do “capital especulativo”.

  84. iconoclastas said

    “Aliás, com um Álvaro dá pra alimentar quantas centenas de famílias?”

    essa é moleza, por essa ótica também dá para fazer a conta de quantas vidas podem ser salvas com a grana que, entre outras coisas, o molusco recebeu de indenização do estado pelos vinte e poucos dias sob custódia…

    ;^/

  85. iconoclastas said

    “Bom, indo além do empirismo, para corrupção tem uma tabela produzida pelo MCCE de políticos cassados:

    1º) DEM (69);
    2º) PMDB (66);
    3º) PSDB (58);
    4º) PP (26)
    5º) PTB (24);
    6º) PDT (23);
    7º) PR (17);
    8º) PPS (14);
    9º) PT (10);
    10º) PV, PHS, PRONA, PRP (1).”

    os da parte de baixo são os burgueses da política, a gente sabe quem manda aqui…

    ;^/

  86. Chesterton said

    Em editorial, site do PCdoB afirma com todas as letras, que a reportagem publicada por VEJA sobre as lambanças no Ministério do Esporte “é o melhor exemplo da necessidade, da imposição, de uma legislação para regular a mídia e democratizar os meios de comunicação.”
    do site do tio dão

  87. Edu said

    Otto,

    Sobre o “índice” de corrupção. A meu ver, qualquer partido que tivesse 1 mísero vereador cassado sequer, deveria ter todas as suas contas auditadas, tudo escrutinizado no mais alto nível de detalhe. Por quem quer que seja, uma auditoria independente, a mídia, um conselho fiscal eleito pelo povo também, qualquer coisa. Eu não cosigo conceber o fato de termos um mercado financeiro tão regulado a ponto de, para que um banco empreste dinheiro para uma empresa, o banco tenha que ter a assinatura do dono da empresa, ainda que a sede da empresa seja em outro país e o capital da empresa esteja extremamente pulverizado (regulação do BC). Ao passo que qualquer político, que lida com o dinheiro da população apresente as contas somente em grandes números, porcentagens estapafúrdias e estatísticas manipuladas. AUDITORIA JÁ!

    Além disso, o fato de o PT ter 10 cassados e o DEM gostar de 69, para mim não diz nada. Simplesmente porque para que ocorra a cassação duas condições legais devem acontecer:

    1 – Deve haver trânsito em julgado
    2 – O funcionário público deve estar ainda no cargo

    O PT tem somente 10 cassados principalmente porque o item número 2 não é atendido: o PT exonera seus corruptos antes de eles irem para as estatísticas. Ou seja, o nível de corrupção, é o mesmo para qualquer partido dessa lista, só que há partidos mais “espertinhos”, como o PT por exemplo, e há partidos mais bobalhões, como o DEM por exemplo.

    Sobre impostos, vamos fazer continhas:

    Se uma pessoa ganha 1.000 reais, e gasta 900 para sobreviver, ainda que ela seja “isenta” de IR, ela paga no mínimo, ICMS, ISS, IPI sobre 90% do que ele ganha.

    Se uma pessoa ganha 10.000 reais e gasta 5.000 para sobreviver, esta pessoa irá pagar ICMS, ISS, ISS, IPI e IR, só que apenas sobre 50% do que ele ganha. Vamos supor que esta pessoa invista esses outros 50% dos rendimentos dele. Ela vai pagar IOF e IR somente sobre os outros 50%, cujas alíquotas são menores.

    Analisando sob esse ponto de vista, quem tem dinheiro proporcionalmente paga menos impostos mesmo. Eu acredito na substituição de impostos: maior taxação de operações financeiras que podem ser consideradas especulativas e menor taxação para investimentos diretos em empreendimentos: compra de ações no longo prazo por exemplo.

    No entanto, infelizmente, taxar todos os brasileiros em 90% é uma idéia absurda. Se formos falar de idéias absurdas eu vou falar em controle de natalidade. Então vamos parar de falar absurdos.

    Sobre políticas sociais:

    Eu já fui contra, agora não me importa, desde que as contas públicas estejam saneadas no médio e longo prazo. Eu até reconheço que uma renda melhor para essas pessoas pode ensejar maior consumo e benefício generalizado para o país inteiro.

    O problema é que para que isso aconteça, o governo deve ter um plano de longo prazo, mostrando quais são os próximos passos. Uma pessoa que sacou proveito do programa de renda familiar do governo e superou a barreira da “pobreza” torna-se classe média baixa. Qual é o plano do governo para essa população? Ou teremos que usar dinheiro de impostos em assistencialismo eternamente? Eu venho fazendo essa mesma pergunta há mais de 5 anos e até hoje ninguém conseguiu me responder.

  88. Zbigniew said

    Veja, Folha, Globo, etc., veículos “democráticos”, confiáveis e imparciais. E com um Judiciário destes…

    Treze anos depois, Folha de São Paulo foi responsabilizada por danos morais e materiais.

    Só para assinantes: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk2010201112.htm

  89. Cada coisa que leio aqui… rsrsrs

  90. Aliás, aguardamos com ansiedade a nota de pesar de Lula sobre o falecimento de Kadafi. Afinal Kadafi era “seu amigo, irmão e líder”.

  91. JUCA KFOURI

    Ministro sem porte

    ——————————————————————————–
    Sua conduta nada republicana é suficiente para demiti-lo e denunciá-lo à Justiça
    ——————————————————————————–

    CONTINUA INVEROSSÍMIL que Orlando Silva Jr. tenha recebido dinheiro na garagem de seu ministério. E é indiscutível que ele, além de ter aparelhado o órgão que dirige com seus camaradas do PC do B, tratou de fazer o mesmo com as ONGs parceiras no programa Segundo Tempo.
    Silva Jr. não era para ser ministro, como se sabe, e nem sua pretendida nomeação para o cargo de APO foi aceita pela presidente.
    De aliado incondicional do presidente da CBF, Silva Jr. entendeu o humor da presidente em relação a Ricardo Teixeira e dele se afastou. Mas manteve os métodos de seu antecessor, então também do PC do B, o não menos encalacrado Agnelo Queiroz.
    Mas se o cauteloso afastamento do cartola trouxe alguma simpatia da chefe, seus convênios nada republicanos com as ONGs, que além de verossímeis estão mais que comprovados, são motivos suficientes não só para afastá-lo do governo como para denunciá-lo à Justiça.
    E o pior é que nem se trata do nosso velho “rouba mas faz” porque os resultados, quando não são pífios, são simplesmente inexistentes.
    E que não se fale que as denúncias contra Silva Jr. interessam à CBF ou à Fifa. Podem interessar até ao diabo porque, por verdadeiras, devem ter consequências radicais. CBF, por sinal, cujo presidente também está sendo objeto de novo inquérito na Polícia Federal, e Fifa, suficientemente desmoralizada nos últimos tempos para não poder ir além do roto falando do esfarrapado.
    E que não se veja qualquer motivação ideológica ou partidária nas denúncias, simplificações rasteiras de quem tudo justifica pelos amigos, entre outras razões porque, por exemplo, foi aqui neste espaço que Rafael Greca, ex-ministro do Esporte e Turismo do governo FHC, começou a ir para o espaço ao ser denunciado por sua escandalosa promiscuidade com os bingueiros.
    Ao Ministério do Esporte cabe conceber e promover programas como o Segundo Tempo para que, por meio de convênios com os Estados e destes com as prefeituras -em última instância as responsáveis pela execução desse tipo de ação-, venham à luz.
    E venham sob a fiscalização dos instrumentos que existem no governo federal, nos estaduais e municipais. É assim que se faz republicanamente e quem não faz sabe por que não faz.
    E o ministro sabe, por mais que sua claque seja barulhenta e imagine que possa ganhar no grito.

  92. Otto said

    Pô, Edu, eu não tou defendendo 90% de imposto. Só mencionei que nos EUA já houve esta alíquota para determinada faixa (altíssima) de renda. Só dei um exemplo. E o país não quebrou. Ao contrário: saiu da depressão. Nem me costa que o dinheiro esteja fugindo da Noruega ou da Suécia por conta dos impostos abusivos.

    “O problema é que para que isso aconteça, o governo deve ter um plano de longo prazo, mostrando quais são os próximos passos. Uma pessoa que sacou proveito do programa de renda familiar do governo e superou a barreira da “pobreza” torna-se classe média baixa. Qual é o plano do governo para essa população?”

    Cara, a própria ascensão social de meia centena de milhões de brasileiros já é uma resposta. Agora, vc. não deve esperar milagres num prazo curto de tempo: o bolsa família não tem uma década ainda. Pra mudanças estruturais temos que esperar uma geração (40 anos segundo os moldes bíblicos). Claro que não basta isso. Temos que investir 10% do PIB na Educação. E coisas assim. Menos Selic, mais investimentos.

    Quanto à corrupção: o Zé Dirceu foi exonerado? O DEM bobalhão? Tá bom, o Sarney (que já foi DEM, PFL, Arena) é muito bobo.

    Cara: estou convencido que no quesito corrupção demotucanos são invencíveis. Quem pagou a mansão do Serra, se o cara nunca foi empresário ou herdeiro de grande fortuna? E quem comprou o apartamento do FHC em Paris, incompatível com a renda dele? Você já parou pra perguntar porque a mídia não investiga essas coisas? Não há alguma mutreta nisso?
    Espere um pouco pra comparar Privatas do Caribe — e você verá coisas do arco da velha.
    Ah, você já ouviu falar do livro Quem pagou a conta? Nem FHC nem a mídia questionaram as informações deste livro.

  93. iconoclastas said

    “Cara: estou convencido que no quesito corrupção demotucanos são invencíveis. Quem pagou a mansão do Serra, se o cara nunca foi empresário ou herdeiro de grande fortuna? E quem comprou o apartamento do FHC em Paris, incompatível com a renda dele? Você já parou pra perguntar porque a mídia não investiga essas coisas? Não há alguma mutreta nisso?”

    é esse tipo de valente que se queixa das “acusações” da Veja…

    ;^))

  94. Bom, já que estás insistindo no erro Otto, terei que clarificar algumas coisas:

    a) A maior alíquota foi de 73% e não de 90%. Mesmo assim altíssima.

    b) É inverdade que essa alíquota tenha salvado os EUA da recessão. Muito pelo contrário, há estudos que indicam que o New Deal na verdade prolongaram a depressão nos EUA (http://newsroom.ucla.edu/portal/ucla/FDR-s-Policies-Prolonged-Depression-5409.aspx).
    O que salvou os EUA da depressão foi a economia feita pelos americanos no período da guerra. Economia essa feita através dos bonds e em dinheiro vivo, já que no período da guerra havia muito pouco bens de consumo para compra. Foi o mercado consumidor que tirou os EUA da crise e não o New Deal.

    c) A verdade é que a Suécia combateu a crise baixando suas taxas como pode ler aqui (http://www.spectator.co.uk/politics/all/6296398/swedish-conservatives-bucked-the-recession-by-lowering-taxes-and-won-reelection.thtml). E é verdade também que os próprios suecos estão demandado mais cortes, inclusive a Dinamarca está cortando suas taxas como pode ver aqui (http://www.thelocal.se/17964/20090303/#).
    Outro ponto é que a matriz de imposto na Suécia é baseada no imposto de renda quanto no Brasil é muito baseada no consumo. O que é errado pois atinge principalmente os mais pobres.

    d) A ascensão social de milhares de brasileiros foi conseguido através, principalmente, da estabilização econônica e não do Bolsa Família. O problema é que se confunde o Bolsa Família com geração de renda quando a definição dele é um programa assistencialista. Bolsa Família não cria renda. Retira renda de uns para dar a outros. E isso sob qualquer ponto de vista é nefasto. Não, não sou crítico do Bolsa Família. Acho um bom programa assistencialista. Mas não me iludo sobre suas caracterísicas e suas capacidades.

    d) Sobre os gastos em educação, concordo com vc.

    e) Infelizmente no Brasil do PT essa sua vontade (menos SELIC, mais investimento) não passa de um wishful thinking. O modelo de altos juros é o que financia o Estado Brasileiro que tem enorme capacidade de fazer dívidas e essas dívidas são equacionadas com o dinheiro estrangeiro do mercado financeiro que vem para o Brasil se aproveitar das altas taxas de juros.
    Para baixarmos a SELIC teremos que cortar custos. O governo terá que parar de gastar. Infelizmente, com uma presidente que afirma que “gasto corrente é dívida” e um governo do PT que adora premiar empresas amigas com amplos empréstimos do BNDES, financiar empressas corruptas e ineficientes como a Petrobrás com o Dinheiro do Tesouro, fraudando no caminhos suas contas contábeis, usando da contabilidade criativa para mascarar o rombo isso NUNCA vai acontecer.

  95. Ah, nem vou comentar a afirmação sobre a corrupção do DEM e dos tucanos. Depois de tanto anos sob o julgo do governo do PT, os corruptos do DEM e do PSDB parecem ladrões de galinha…

    O PT usa a corrupção como política de estado. É máfia. Pura e simplesmente. Institucionalizaram a corrupção como forma de governo.

    Só não vê quem não quer.

  96. Edu said

    Otto,

    Desculpe se às vezes pareço agressivo, não é a intenção. Acho que a conversa está realmente mto boa, estamos argumentando à luz da razão. O viés político sempre haverá, porém para mim, aqui, o importante não é convencer de que um partido é melhor que outro, ou que a esquerda é melhor que a direita e vice-versa. Para mim, esta conversa que iniciou com o post sobre um caso de corrupção e passou por vários temas, inclusive analisando outros blogs políticos nos leva a esclarecer aquilo que faz sentido e aquilo que não faz sentido em termos políticos, econômicos e legais.

    Aparentemente chegamos a uma conclusão sobre os aspectos legais: que a lei se cumpra. Daqui pra frente, antes de sairmos atacando ou defendendo um político, vamos ver se ele está de acordo com a lei, antes de ver se ele compartilha do mesmo posicionamento político que nós temos.

    Outra questão apresentada, mas não sei se chegamos a alguma conclusão é: antes de considerarmos um blog e desconsiderarmos outro, vamos ver se o blogueiro prestou atenção na lei, na coerência, nas evidências e na racionalidade ao fazer os comentários que fez. Aí sim saberemos se o que ele disse faz sentido ou não, novamente, independentemente do posicionamento político do dito-cujo.

    Agora estamos discutindo aspectos políticos e econômicos.

    Então vamos a eles.

    Sobre a questão dos impostos:

    Vc tomou como exemplo a Noruega. Bem, o meu pouco conhecimento sobre aquele país me traz os seguintes fatos: é um país rico basicamente por conta da existência de exploração de petróleo, sem uma indústria forte de base e bens de consumo, e um país investidor, com uma população bastante reduzida (5 milhões de habitantes). Onde está a inteligência do povo norueguês? Ao meu ver, ao invéz de simplesmente aproveitarem o dinheiro que ganham com petróleo e comprarem um monte de bugigangas importadas, eles se tornaram essencialmente investidores. Eles investem em multinacionais ao redor do mundo. Isso os torna um país importador e superavitário, não só pelo petróleo, mas porque eles receberão os dividendos desses investimentos que fazem em outros países. Isso evita a necessidade de indústria e agricultura fortes. Se os impostos são altos, para mim até faz sentido, porque contribuem para que governo e o banco central deles regulem com muito mais controle os gastos do governo, o crédito, a taxa de juros e a inflação. A entrada de capital é suficiente para manter a população com uma renda alta, e pouca gente sai triste nessa história.

    Já o Brasil tem 190 milhões de bocas para alimentar; não é um país que investe em outros países, na verdade nós basicamente trabalhamos para outros países, tanto para produzir alimentos outras commodities como alguns bens de consumo. O Brasil nitidamente onera com impostos o consumo e a produção, e não onera o capital. Eu sinceramente não entendo nada de impostos americanos ou noruegueses para dizer se os impostos deles oneram mais o capital. Porém, feita a conta acima (em meu post anterior), que eu acho que tem alguma lógica, se o Brasil quer se ocupar em ser mais competitivo e evitar capital especulativo, uma das ações a serem tomadas é que os impostos deveriam passar a onerar mais o capital e não o consumo e a produção. Além disso, até onde eu entendo, o objetivo dos impostos não é distribuir a renda, o objetivo é permitir a distribuição de investimentos, é bastante diferente um conceito de outro. Se o Brasil, ao contrário da Noruega é um país produtor, e não um país investidor, ele deve fomentar a produção, o trabalho, e facilitar a concorrência de modo que ele se torne mais competitivo. E apertar o investimento especulativo, esse sim levando dividendos puramente financeiros, e não produtivos (se é q vc me entende), para fora do país. Por isso digo: a questão não é taxar os mais ricos, pois temos que lembrar que os ricos empregam os mais pobres. O negócio é reestruturar o balanço entre os impostos.

    O governo falou exaustivamente sobre uma reforma tributária em sua campanha eleitoral. Não há nenhum sinal de fumaça sequer. Na vedade, a única coisa que se tem visto em termos de tributos é o mal uso da receita gerada pelos mesmos. Inclusive, hoje mesmo saiu no valor um aumento maior de impostos do que o aumento do PIB, ou seja, aquilo q vc disse realmente está acontecendo: estamos pagando mais.

  97. Edu said

    Sobre o bolsa família:

    Acho que num ponto concordamos, a ascenção social dos beneficiados já é um ganho.

    Em outro ponto discordo totalmente: na verdade eu não tenho q esperar benefício de longo prazo para o bolsa família, o benefício é direto. Se uma família ganhava 100 e passa a ganhar 1.000, a renda dssa família aumentou 10 vezes. Esta família está com um poder de compra 10 vezes maior e, por isso, consome mais. Acabou. É esse o benefício. Não tenho q esperar 40 anos pra ver esse benefício.

    Agora teremos, como vc disse, 50 milhões de brasileiros ganhando mais às custas dos nossos impostos, que, como eu disse, não deveriam servir para distribuir renda, mas para distribuir investimentos. Aí tem algumas perguntas que eu não vejo ninguém, nem a mídia fazer:

    1 – Essa pessoa com o poder de compra maior vai estudar mais? Onde estão as estatísticas sobre isso?
    2 – Essa pessoa com o poder de compra maior vai buscar empregos? Onde estão as estatísticas sobre isso?
    3 – E se há realmente um plano do governo em levar educação a estas pessoas, levar trabalho para essas pessoas, onde é que as coisas se encaixam? Novamente, eu nunca vi nada falando sobre isso, muito menos sobre o horizonte de tempo em que isso acontecera.

    Vc diz uma geração bíblica. Pô Otto, vc já foi melhor! Não seja inocente, e também não chute desse jeito, me ajude a questionar o governo!

    Eu aceitaria esperar benefícios de longo prazo se houvesse uma mudança no modelo de educação, que, diga-se de passagem, nunca esteve tão ruim. Eu aceito benefícios de médio prazo no caso dos investimentos do PAC. Agora bolsa família? De jeito nenhum.

    O Tijolaço fala em mais emprego: discordo. Hoje se vc chega para um diretor industrial e diz: há 50 milhões de pessoas comprando a mais. Esse diretor industrial vai perguntar 1 coisa: qual é a nossa capacidade de produção?

    1 – Se a capacidade ociosa for atingir alguma parte disso, ele se dará por satisfeito, pq convenhamos: nenhum será louco de acreditar que esses 50 milhões comprarão só dele, não é mesmo?

    2 – Se não houver capacidade ociosa. O máximo que este cara irá fazer é mandar importar uma máquina nova.

    Ou seja, o aumento de empregos será irrisório.

    Enfim, o fato é: antes do bolsa família tinhamos 50 milhões de brasileiros, como disse o Tijolaço, vivendo em uma situação de semi-indigência, sem perspectiva. Hoje temos 50 milhões de brasileiros de classe média baixa consumindo mais e vivendo melhor, ok, no entanto… sem perspectivas. Ou vc acredita mesmo que o simples fato de o cara ter um pouco mais de grana aumenta a perspectiva dele? E a minha perspectiva? Eu continuarei tendo que ver o governo subverter o objetivo dos impostos e literalmente pagar pra pessoas viverem na classe média baixa sem perspectiva por mais uma geração bíblica? Eu tenho 30 anos, eu vou ter que esperar até os 70 anos para ver o retorno do que o governo está fazendo com o meu dinheiro para outras pessoas? E o retorno pra mim? Isso eu também nunca vi ninguém responder, nem o governo, nem a mídia multicolorida.

  98. Edu said

    Sobre a corrupção:

    José Genuíno, não foi cassado porque saiu antes.
    Palocci, não foi cassado porque saiu antes (2 vezes, esse é o melhor!)

    Eu não lembro os outros, e, sinceramente, deve haver muitos para todos os lados, como eu disse: DEM, PSDB, qualquer um!

    Falta auditoria!

    Cara, eu tenho certeza que a mídia é muito sacana de não questionar o povo do PSDB como deveria. Aliás, eu não sei de quem eu gosto menos: se é de político, ou se é da mídia.

    Novamente: o papel social da mídia, ao meu ver, é ensinar o povo a questionar. Não é ensinar o povo a elogiar, muito menos ensinar o povo a acusar.

  99. iconoclastas said

    “se o Brasil quer se ocupar em ser mais competitivo e evitar capital especulativo, uma das ações a serem tomadas é que os impostos deveriam passar a onerar mais o capital e não o consumo e a produção.”

    eu tenho curiosidade de saber como se onera o capital (sem levar em conta que o custo de capital no Brasil já é colossal) sem consequências danosas no consumo e na produção.

    ;^?

  100. Pax said

    coronel kadafi se foi

    mas os coronéis do Brasil continuam firmes e cada vez mais fortes.

    pois é.

    ps.: a Noruega tem o maior IDH e o terceiro maior PIB, tem domínio da indústria de transporte etc. É considerado o país mais seguro do mundo (apesar daquele massacre do maluco lá na ilha sei lá o nome).

    As escolas são públicas. A saúde também. Tudo de primeira e de graça.

  101. iconoclastas said

    “Tudo de primeira e de graça.”

    esse nunca desaponta…

    ;^)))

  102. Otto said

    Meu Deus, como vocês escrevem!
    Vou ser rápido pois a patroa tá me chamando.
    Pablo: sobre o ponto B há controvérsias. Não há consenso entre os analistas. Acho que este texto que você me mostrou é ideológico, isto é, levemente distorcido pra defender uma tese. Você sabia que os EUA aplicaram politicas protecionistas na sua indústria no século XIX, pra se proteger da indústria inglesa? O mesmo fez a Alemanha na mesma época.
    É verdade que o país começou a sair da depressão lá por meados dos anos 30 mas isso só se concretizou com a guerra. Agora, que os EUA, com o New Deal, passou a construir um estado de bem-estar social começou, e se tornou o paraíso da classe média. Isso até os anos 70, quando a coisa começou a retroceder. Hoje aumentou o fosso entre ricos e pobres — e o Occupy Wall Sreet é apenas um sinal desta crise.
    Edu, tá bom o papo — mas quando eu falei em geração bíblica eu fui meio irônico… Mas eu penso o seguinte: imagina uma mulher de 35 anos, com uns cinco filhos, semi-analfabeta. Ela poderá subir na vida? Não, nem como doméstica ela poderá trabalhar pois não tem onde deixar os filhos. Então, ela recebendo a bolsa-família, terá que esperar os seus filhos crescerem e estudarem (essa é uma das condicionalidades para continuar recebendo a bolsa) e torcer para que pelo menos um filho conclua uma faculdade pelo Prouni: bem, aí já passaram pelo menos uns 25 anos… É isso que eu quis dizer. Eu convivo com gente assim (por conta de rodas de leitura com que trabalho) e a situação desse povo é muito precária. Agora, pensa: aquilo que eu gasto às vezes numa noite com um jantar (para quatro pessoas) é o teto (200,00) do bolsa família, pra eles comerem o mês inteiro… Eu acho que diante do benefício, pros atendidos e pra sociedade, este gasto é até pequeno. Se bem que o ideal é isso acabar uma dia — ou ficar só residual: sempre haverá alguém que não terá condições pra trabalhar. Digamos, que você tenha uma filho com Down, ele sempre será seu dependente. O Estado deve ter esse mesmo olhar amoroso para com seus cidadãos menos favorecidos. Aliás, o Estado não cansa de ajudar os poderosos, aqui e em todo o mundo — por que só se queixam (não é o seu caso) quado ajuda aquele que realmente precisa? Sempre haverá alguém precisando do Estado: alguém com câncer, um dependente químico, um órfão…
    Ah, o Palloci saiu do ministério e continuou deputado (no governo Lula) — poderia ter sido cassado mas não foi. Não me pergunte por que. Esses dias dois políticos foram cassados aqui no Paraná: um do PSDB e outro do probo PV.
    Ah, depois de 8 anos no governo federal sabe quantos deputados e senadores do PT se tornaram donos de rádio? Nenhum. Agora, quanto aos outros partidos… O que acontece, Pablo e Edu, é que a mídia amplifica os problemas de corrupção do PT e oculta os outros. Eu sou a favor de que devia denunciar sempre… Veja como a RBS foi omissa com a Yeda Cruzes! Por que isso, meu Deus? Preconceito, arranjos, propinas? Por que eles não pressionam por CPIs em São Paulo. Por que perguntam se o LUla sabia ou não sobre o mensalão e não fazem a mesma pergunta pro Alckmin quanto a venda de emandas na Alesp. Ao contrário do Orlando SIlva, o Bruno COsta fugiu da imprensa e naço abriu os seus sigilos… E ninguém cobrou. Nem aqui neste blog. Por que esta diferença de tratamento? Aí tem. O dia que o PSDB voltar ao poder federal acabará a fiscalização, assim como o governo de SP não é fiscalizado. Tem mutreta aí e o Ricardo Teixeira recebeu propina da Globo em troca de vantagens pra emissora — por que ninguém segue o rastro do dinheiro? O patrimônio do Ricardo Teixeira é compatível com sua renda? Por que a Folha não vai investigar? Ah, meu Deus, isso desanima.
    No mais, Edu, de que cidade deste Brasilzão você é?

  103. Otto said

    Edu:
    Numa lista dos temas escamoteados da opinião pública pelo PIG estão, para ficar só em alguns, os escândalos tucanos do desvio de recursos na Assembléia Legislativa do Pará; o de Santa Catarina, envolvendo o ex-governador tucano Leonel Pavan, processado por tráfico de influência e outras irregularidades pela Polícia Federal e denunciado ao Ministério Público; o da venda das emendas parlamentares na Assembléia Legislativa de São Paulo, envolvendo os deputados Bruno Covas (PSDB) e Roque Barbiere (PTB, da base aliada do governo Geraldo Alckmin) e, por aí vai…

  104. Edu said

    Otto,

    Sobre o bolsa-família e sobre a corrupção acho que chegamos nos nossos pontos:

    Bolsa-família: uma hora tem que acabar. O que eu gostaria muito de ouvir do governo é: quando? Sob quais condições?

    Só uma observação: até onde eu sei, para invalidez, síndrome de down, deficiências, há benefícios específicos do INSS pra isso. Já é previsto em lei, não precisamos da bolsa família para isso. E aproveito para fazer a ponte com a corrupção: é dinheiro do nosso imposto, do nosso bolso mal usado.

    Sobre corrupção: Faz muita falta a mídia em cima do PSDB, pq uma coisa é verdade: ninguém é santo.

    O Bruno Covas tem gente dizendo que é a nova geração, etc. etc. Bom, eu quero só ver, pelo q vc está dizendo (se vc tiver alguma fonte vai ficar melhor ainda) esse cara de cara já está nascendo de rabo preso politicamente. Esse Roque Barbiere então, simplesmente não dá pra acreditar nesse sujeito. Mas minha opinião é que a mídia nunca largue do pé do PT, nem de nenhum outro partido que ela resolva pegar no pé.

    Pax,

    Lula era amigo do Kadafi, agora é amigo do Kadaver. hehehe

    Iconoclastas,

    Acho que não me expressei bem: se vc gastar 1.000 reais em um bem, ou em qualquer coisa, vc estará pagando nessa coisa provavelmente IPI (entre 5 e 25% se não estou enganado) + ICMS (12%, que no final das contas dá um pouco mais porque o cálculo é por dentro). Se vc investir 1.000 reais pagará IR (15%), e, dependendo do caso, IOF (1.5%). É mais barato investir em papel (capital especulativo) do que em produção. Foi isso que eu quis dizer. A idéia seria aumentar o IR sobre as operações financeiras que não estejam relacionadas à produção (derivativos, compra de ações no curto prazo, operações de hedge, etc) e manter as alíquotas para operações financeiras relacionadas à produção (para compra de ações no longo prazo, para crédito para capital de giro ou debêntures, etc). Dessa forma, teoricamente, estaríamos primando pelo aumento da produção e investimentos em capacidade para as empresas.

  105. Otto said

    Pax, veja esta:

    Por Altamiro Borges

    A revista Veja e seus “calunistas” amestrados, com o seu jornalismo de esgoto, podem ter entrado em outra fria. No episódio da tentativa de invasão do apartamento do dirigente petista José Dirceu num hotel de Brasília, a ação mafiosa foi desbaratada e virou caso de Polícia, que concluiu seu inquérito. O ex-ministro já anunciou que processará a revista e o repórter criminoso.

    Já no episódio do linchamento público do ministro Orlando Silva, a principal fonte da Veja se enrola a cada dia que passa. Agora, surge a denúncia de que o João Dias teria assassinado um policial que investigava suas maracutaias. A informação bombástica foi publicada no final da noite desta quinta-feira (20) no sítio Brasil-247 – que nem morre de amores pelo ministro Orlando Silva:

    *****

    Pivô da crise nos esportes está ligado a assassinato

    Dois anos atrás, em outubro de 2009, um policial foi assassinado em Brasília. Luiz Carlos Ferreira Soares, que tinha o apelido de Clark, foi encontrado morto num Renault Clio, com um tiro no peito e a cabeça virada para trás. Sem explicações para a morte, a polícia civil do Distrito Federal fechou a investigação concluindo pela hipótese de latrocínio.

    Um detalhe no corpo de Clark chamou a atenção dos investigadores, mas jamais foi investigado a fundo. O policial tinha o pulso quebrado. De acordo com uma testemunha, Michael Vieira da Silva, Clark havia sido vítima do policial João Dias, mestre em artes marciais e também na técnica relacionada à quebra do pulso – o que pode levar à morte.

    O motivo: Clark investigava as fraudes no Ministério dos Esportes e o policial João Dias, que recebeu R$ 2 milhões do governo para a sua ONG, era um dos alvos. A Operação da qual Clark participava se chamava Kung-Fu. Tempos depois, ela foi rebatizada como Shaolin e acabou levando João Dias à prisão…

    *****

    A mídia investigará o assassinato?

    João Dias, principal fonte da inescrupulosa revista Veja, é alvo do inquérito 47406, da Polícia Federal. Ele é acusado por lavagem de dinheiro, apropriação indébita e formação de quadrilha. Ele desviou mais de R$ 2 milhões do Ministério do Esporte. Usou parte desta grana para comprar uma mansão de luxo em Sobradinho, carros importados e duas academias de ginástica.

    Por isso, foi penalizado pelo Ministério, que exigiu ressarcimento dos recursos aos cofres públicos. Desesperado, ele partiu para a vingança e chantagem. A Veja deu guarita ao criminoso. Agora, surge a denúncia de que ele participou de um assassinato. Será que a revista investigará o caso? Será que Fantástico, da TV Globo, reconhecerá de deu espaço para uma pessoa acusada de homicídio?

  106. Otto said

    Edu:

    “Esse Roque Barbiere então, simplesmente não dá pra acreditar nesse sujeito.” Por que?
    Veja como as ênfases da imprensa te influenciam: o João Dias é um policial processado — pelo ministério do esporte –, e talvez assassino. E o Barbiere, um deputado da base de apoio do Alckmin, como o Roberto Jefferson no cado do mensalão. Tem muito mais cedibilidade. Mas a mídia tem o rabo preso com a direita…

  107. Otto said

    Edu e Pax, que acham do seguinte?

    A ROTINA GOLPISTA DE UMA IMPRENSA VORAZ

    Por Roni Chira, do blog O que será que me dá?

    Difícil calcular a profundidade e os interesses financeiros ocultos neste iceberg da Copa do Mundo do qual só vemos a ponta. É coisa de bilhões (se não tri) de dólares.
    Joâo Havelange e seu genro-herdeiro Ricardo Teixeira colocam os interesses da “famiglia Fifa” ACIMA dos interesses do Brasil. Querem vender bebida alcoólica dentro dos estádios – o que é proibido por lei. Não aceitam a meia-entrada para estudantes e idosos – o que é lei. Exigem que as autoridades brasileiras endureçam com os “falsificadores” de bandeiras, chapéu, chaveiro, adesivo, camiseta, boné etc, que contenham símbolos da Copa (tarefa tão impossível quanto acabar com os CDs piratas vendidos em qualquer esquina da país). Confesso que eu não sabia que TUDO que se relaciona à Copa paga royalties à Fifa pelo uso da marca (?!) “Copa do Mundo de Futebol” ou “Fifa WorldCup”.
    Dilma disse não à ingerência em nossa soberania por parte da entidade dona do futebol mundial (que tem como sócia a Globo – dona do futebol brasileiro). Também mudou as regras das licitações do chamado PAC da Copa – o que acaba com a festa das empreiteiras – acostumadas a sobrefaturar e formar lobby.
    Precisa dizer que a presidenta somou mais um punhado de inimigos ferrenhos aos tradicionais que o PT coleciona desde sua fundação?
    Na mais rosada das hipóteses, querem enfraquecer a presidenta para que ceda e mude as leis brasileiras que mexem com sua contabilidade. Confesso também que não tinha ideia que a cada Copa, o país sede deve promulgar um conjunto de leis específicas para o evento.
    A fatia brasileira das elites brancas – que passaram a ser chamadas mundialmente de “1%” (veja aqui) têm aquele velho rancor do PT pelas últimas 3 eleições perdidas. E como a sardinha da oposição está longe da brasa das grandes realizações há um bom tempo, conspiram para retirar Copa e Olimpíadas do país buscando desmoralizar o governo Dilma. Dane-se o Brasil que eles NÃO governam! “Passariam como um trator por cima da própria mãe” para conseguir que o PT não some mais estes trunfos às suas gestões. Mais uma vez seu braço direito – o PiG – faz o trabalho sujo de destruir reputações. O bombardeio acerta ministro mirando a presidenta. (Se até o ano da Copa, conseguirem o impedimento de Dilma, vão pagar promessa de joelhos pro resto da vida…).
    Como não há leis que garantam o direito de resposta de suas vítimas, tornou-se hábito da Globo, Veja, Folha e Estadão atirar primeiro e perguntar depois. Em sua lógica invertida, todos que compõem o Governo Federal são e sempre serão culpados até provarem sua inocência. Por isso não é nenhuma novidade o que revelaram o ator José de Abreu e o jornalista Paulo Henrique Amorim sobre o ítalo-argentino Roberto Civita – presidente do grupo Abril – ter avisado o PT que vai derrubar Dilma. Desde 2003, a Abril e rede Globo viram sua fatia das verbas de publicidade institucional do Governo Federal minguarem acentuadamente. (Até FHC, o PiG e sua patota chafurdavam sozinhos nessa grana. Lula mandou distribuir a veiculação em 8 mil veículos de comunicação Brasil afora.)
    Com o andar desta carruagem, já tem gente comparando o clima atual com aquele que precedeu o golpe de estado de 64. Verdade seja dita, existem cidadãos que desejam ardentemente que o exército tome o poder e expulse o governo eleito democraticamente. Não fazem ideia do que é viver sob uma ditadura. Mesmo que acontecimentos como a Primavera Árabe berrem aos seus olhos e ouvidos. Já testemunhei essa gente conspirando em 2006, quando Lula liderava com folga nas pesquisas do segundo turno. O mesmo aconteceu em 2010. Cheguei a receber e-mail convocando para assinar petição a ser encaminhada ao exército na qual se exigia o golpe. (Isso me lembra um filme chamado “A Casa dos Espíritos” – baseado no livro homônimo de Isabel Allende. Recomendo demais. Principalmente aos mais desavisados – que nem eram nascidos nas décadas de 60/70.)
    Tempos modernos, país continental, finalmente respeitado pela comunidade internacional – não há espaço para golpe de estado no Brasil. Nas décadas de 60 e 70 não existiam os mecanismos de impeachment que temos hoje. Derrubavam-se governos na base da botina esmagando quem estivesse no caminho. Hoje, é possível dar um golpe de estado sem disparar um único tiro. O campo de batalha é a mídia. Por isso o PiG é o Partido da imprensa Golpista. Eles treinam este golpe há 10 anos. Mas o grande obstáculo é a ampla aprovação que Lula, e agora Dilma, receberam do povo. (Segundo o Ibope, Dilma tem aprovação de 71%). Enquanto sua popularidade não despencar, nada feito.
    O circo armado contra o ministro dos esportes pode até derrubar. (Saberemos hoje – ou, mais tardar – depois que a Abril defecar sua revista nas bancas de jornal no próximo sábado.) Mas é preciso salientar que, neste caso, o objeti­vo principal foi desviar outro foco, infinitamente mais grave. Um fato que vai revelar a verdadeira face do governo paulista e colocar em risco suas pretensões para 2012: a denúncia do próprio colega da base de apoio de Alckmin, Roque Barbieri, sobre o mensalão que deve correr solto há 4 mandatos na Assembleia Legislativa de São Paulo. Matéria mil vezes mais explosiva. Envolve 30% dos parlamentares em torno do maior orçamento da união. Entre eles, Bruno Covas, neto do Mário, fundador do PSDB. Sonho de cobertura investigativa de qualquer jornalista do planeta. Menos destes, que trabalham no esgoto das redações do PiG.
    Mineira da gema que é, Dilma deve cozinhar a Fifa e impor a nossa soberania. Ou seja, quebrar a patente, “abrasileirar” a Copa. Proteger os direitos do cidadão, assegurados por lei, e o Estado de Direito, assegurado pela Constituição.

  108. Otto said

    Veja mais esta, Edu:

    http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,com-ameaca-de-depoimento-bomba-assembleia-de-sp-articula-fim-de-investigacao,788222,0.htm

  109. iconoclastas said

    “Acho que não me expressei bem: se vc gastar 1.000 reais em um bem, ou em qualquer coisa, vc estará pagando nessa coisa provavelmente IPI (entre 5 e 25% se não estou enganado) + ICMS (12%, que no final das contas dá um pouco mais porque o cálculo é por dentro). Se vc investir 1.000 reais pagará IR (15%), e, dependendo do caso, IOF (1.5%). É mais barato investir em papel (capital especulativo) do que em produção. Foi isso que eu quis dizer. A idéia seria aumentar o IR sobre as operações financeiras que não estejam relacionadas à produção (derivativos, compra de ações no curto prazo, operações de hedge, etc) e manter as alíquotas para operações financeiras relacionadas à produção (para compra de ações no longo prazo, para crédito para capital de giro ou debêntures, etc). Dessa forma, teoricamente, estaríamos primando pelo aumento da produção e investimentos em capacidade para as empresas.”

    meu caro, quando você adquire um bem você paga todos esses impostos e todo o custo de financiamento da empresa também. oportuno vc ter citado hedge, mas o que te faz pensar que uma empresa não irá repassar tal custo? se vc encarecer esse ou qualquer operação financeira de curto prazo vc tenderá a retirar liquidez do mercado e, portanto, a elevar o custo do capital. é intuitivo. vc mesmo prefere por sua grana em algo que você tenha facilidade de se desfazer para tê-la de volta. se a dificuldade aumenta vc cobrará um retorno maior. e quem vai pagar por isso?

    o principal efeito das recentes trapalhadas com tentativas de maior tributação sobre os derivativos na BVMF foi a migração de muitas operações para bolsas no exterior, reduzindo a receita da própria e das corretoras que aqui atuam. sim, menos renda, menos impostos.

    na verdade já há IR diferenciado para títulos e carteiras de renda fixa conforme o pazo de vencimento e carrego.

    ;^/

  110. Otto said

    MENSALÃO DO ALCKMIN GANHA NOTINHA NO JORNAL DOS TUCANOS

    Para se referir ao ministro dos esportes Orlando Silva, jornal Folha de São Paulo dessa manhã, publicou várias manchetes de capa, com fonte grande e em negrito.Mas, quando se trata de notícia sobre o PSDB, o leitor que tiver boa visão, e procurar muito bem, encontrará em um cantinho da página do UoL, em letras miúdas a pesquena manchete sobre o “mensalão do Alckmin”. Bem escondido, para não chamar atenção, como o meu querido leitor pode ler na foto.Mas, não se anuime para ler. A nota é apenas para quem assina o jormal.

    O governo de São Paulo liberou R$ 150 mil para a empresa de um assessor do secretário de Desenvolvimento Metropolitano do Estado, Edson Aparecido (PSDB).Aparecido é braço direito e um dos principais articuladores políticos do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

    Luiz Antonio Pereira de Carvalho, também filiado ao PSDB, foi exonerado do cargo. A demissão foi publicada ontem no “Diário Oficial”, um dia depois de a Folha pedir explicações à secretaria.

    Ex-prefeito de Guzolândia (noroeste paulista), Carvalho foi nomeado para o gabinete de Aparecido em junho deste ano. O processo que levou à escolha de sua empresa, a Solução Construções e Pavimentação, ocorreu no período em que ocupava o cargo.

    A construtora foi contratada para erguer um barracão multiuso no município de Lourdes, também no noroeste de São Paulo.A Folha mostrou que os envolvidos na obra não sabem que utilidade ela terá.
    A obra é resultado de uma emenda do deputado estadual Dilmo dos Santos (PV). Dilmo destinou recursos para Lourdes mesmo não tendo atuação política na cidade, onde não recebeu votos.A prática foi apontada pelo deputado Roque Barbiere (PTB) como indício da venda de emendas parlamentares.

    Formalmente, Carvalho transferiu em 2009 a empresa para os nomes de sua mãe e sua mulher. Mas a mãe confirmou à Folha que o ex-prefeito é o “dono da empresa”.Na secretaria, uma funcionária disse que o assessor não ficava “direto” ali, permanecendo “às vezes em São Paulo e às vezes na cidade dele [Guzolândia]”.

    A secretaria foi criada para desenvolver as regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Santos, distantes do noroeste paulista.Pré-candidato a prefeito, ele integra a Assembleia de Deus, a mesma igreja do deputado Dilmo dos Santos.

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2011/10/mensalao-do-geraldo-alckmin-ganha.html

  111. Edu said

    Otto,

    Do Altamiro:

    “No episódio da tentativa de invasão do apartamento do dirigente petista José Dirceu num hotel de Brasília, a ação mafiosa foi desbaratada e virou caso de Polícia, que concluiu seu inquérito.” – Pô! Tudo o que a Veja fez foi questionar: o que estas pessoas estavam fazendo lá? Todo mundo ficou bravo! Mas é claro! Por mais ridículo que possa parecer, o presidente da Petrobras não tem que se reunir, numa segunda-feira, em horário comercial com um ex ministro cassado. Por mais amigo que ele seja, e pior: se negar a dar explicações. Ele, como qualquer figura pública que trata do nosso dinheiro deve explicações sim.

    “Já no episódio do linchamento público do ministro Orlando Silva, a principal fonte da Veja se enrola a cada dia que passa. Agora, surge a denúncia de que o João Dias teria assassinado um policial que investigava suas maracutaias.” – Ok, e? É uma acusação contra outra acusação, as duas devem ser investigadas. Eu não estou entendendo a proposta do Altamiro aqui: é para parar de investigar Orlando Silva só porque o João Dias será investigado? Suponho que o Altamiro também queira que, caso João Dias seja condenado, o Orlando Silva seja isento de todos os seus crimes, né?

    Novamente: se a mídia julga um assassinato, coisa de menor importância versus um esquema de corrupção milhonário, não é problema meu. Fico feliz que a mídia pelo menos tenha escolhido uma investigação pra fazer. E se o Altamiro quer colocar em pauta outra investigação que ache mais importante, que ele faça, mas não fique tentando defender quem claramente tem culpa no cartório. Isso só faz com que ele perca credibilidade.

    Sobre o Roque Barbiere:

    O cara vem a público dizer: “eu sei de um esquema de corrupção”. Aí a mídia inteira vai perguntar pra ele o que é. Aí ele diz: “não vou falar”.

    Ao meu ver, fica claro que:

    1 – Esse cara quer aparecer. – Só por isso já deveria ser investigado dos pés à cabeça.
    2 – E de duas uma: ou esse cara tem rabo preso, e não fala por conta disso; ou esse cara quer usar essa ilação como ferramenta de negociação de algum benefício político ou qualquer coisa que ninguém enxergou ainda. – Só por isso esse cara deixa de ter credibilidade em qualquer fala posterior que ele venha a fazer. A não ser que ele explique tudo nos mínimos detalhes.

    Do Roni Chira:

    Esse aqui não se aguentou, ao longo do texto desceu a ladeira da credibilidade mais rápido que caminhão sem freio.

    Primeiro parágrafo perfeito: Lei deve ser respeitada.

    “Também mudou as regras das licitações do chamado PAC da Copa – o que acaba com a festa das empreiteiras – acostumadas a sobrefaturar e formar lobby.” – Começou a se enrolar. Primeiro: de onde ele tirou essa informação? Segundo: o que garante que a nova lei acaba com a festa das empreiteiras? Onde está essa lei de que ele fala, será que ele leu? Terceiro e mais importante: então, quando é do interesse do PT, ele põe a mão sobre a Lei e diz: vou seguir a Lei. Quando a Lei é contra eles eles jogam a Lei no lixo e dizem: essa Lei não serve para nós, vamos fazer uma Lei paralela para nos ajudar? Não posso concordar com isso. Isso é um absurdo. Isso é a pior baixaria, em minha opinião que o PT pode fazer durante o governo dele. A Lei tem que ser respeitada.

    “Desde 2003, a Abril e rede Globo viram sua fatia das verbas de publicidade institucional do Governo Federal minguarem acentuadamente. (Até FHC, o PiG e sua patota chafurdavam sozinhos nessa grana. Lula mandou distribuir a veiculação em 8 mil veículos de comunicação Brasil afora.)” – Putz! Agora eu entendi porque há tantos blogs petistas na rede! Esse cara se entregou bonito agora! hahahahahahaha

    “Verdade seja dita, existem cidadãos que desejam ardentemente que o exército tome o poder e expulse o governo eleito democraticamente.” – Otto, seja sincero comigo: como é que eu posso acreditar uma coisa dessas?

    “Cheguei a receber e-mail convocando para assinar petição a ser encaminhada ao exército na qual se exigia o golpe.” – Cara…. com todo o respeito, QUE PORRA É ESSA?!

    “O circo armado contra o ministro dos esportes pode até derrubar.” – Impossível. Jura que ele tá falando o Brasil. A essa altura do texto, eu já não respeito esse cara em nem uma vírgula mais.

    “Mas é preciso salientar que, neste caso, o objeti­vo principal foi desviar outro foco, infinitamente mais grave. Um fato que vai revelar a verdadeira face do governo paulista e colocar em risco suas pretensões para 2012: a denúncia do próprio colega da base de apoio de Alckmin, Roque Barbieri, sobre o mensalão que deve correr solto há 4 mandatos na Assembleia Legislativa de São Paulo. Matéria mil vezes mais explosiva.” – No final ele chega ao ponto! Finalmente! Por que ele não foi atrás de informações do Roque Barbiere? Já que a denúncia é tão grave, por que, ao invés de ele ficar tentando tirar o da Dilma e do PT da reta, ele não foi atrás de acusar ou apontar fatos que corroborem para este foco “infinitamente mais grave”? E outra! É CLARO QUE É GRAVE, mas como infinitamente mais grave? Eu não consigo entender a noção de gravidade que este cara se refere! São Paulo é apenas um estado do Brasil!

    E completa:

    “Envolve 30% dos parlamentares em torno do maior orçamento da união.” – É verdade. São Paulo é o estado que mais arrecada para o Governo Federal distribuir para os outros estados a título de equiparação do desenvolvimento regional, tirar os estados do norte e nordeste da miséria, etc. Eu gostaria muito de ver o Alkmin se explicar. Pra mim ele também tem que apresentar contas como qualquer outro, nesse caso sim, a imprensa é uma porcaria, porque não cobra absolutamente nada dele. Eu não sei se o rodoanel está ou não superfaturado, eu não sei se o metrô está superfaturado, e eu nem sei o que o Alkmin tá fazendo pelo resto do Estado de SP. Sob meu olhar é uma administração muito discreta. Que ele mostre as contas sim!

    Enfim, vou repetir, até ficar bem claro: se a mídia que se considera não-marrom quer acusar Alkmin, que faça! Que junte provas! Que vá conversar com o Roque Barbiere! Eu gostaria muito de ver isso! Mas pare de defender o PT! O PT não é coitadinho! Nenhum daquela lista q vc mostrou é coitadinho! TODOS devem explicações. TODOS.

  112. O título da “matéria” e a matéria em si não dizem o mesmo…
    Esse pessoal dos Amigos do Lula, pagos com dinheiro público, são tão partidários que chegam a ser esquisofrénicos…
    MENSALÃO DO ALCKMIN GANHA NOTINHA NO JORNAL DOS TUCANOS

    Luiz Antonio Pereira de Carvalho, também filiado ao PSDB, foi exonerado do cargo. A demissão foi publicada ontem no “Diário Oficial”, um dia depois de a Folha pedir explicações à secretaria.

    Ou seja, pelo que se vê foi a atuação da Folha que fez com que o cara fosse demitido. Mas para o pessoal dos amigos do Lula (com dinheiro do nosso imposto) não está bom. Querem o mesmo destaque a corrupção do governo PT que eles mesmos escondem…

    É essa a liberade de imprensa que eles querem.

  113. Otto – Sinceramente não sei onde viu que os EUA começara a sair da crise em meados dos anos 30. Não dá nem para começar a responder isso.

    O Occupy Wall Street não quer nada. Nem eles sabem o que querem. E isso dito por eles mesmos.

  114. Edu said

    Otto,

    “Para se referir ao ministro dos esportes Orlando Silva, jornal Folha de São Paulo dessa manhã, publicou várias manchetes de capa, com fonte grande e em negrito.Mas, quando se trata de notícia sobre o PSDB, o leitor que tiver boa visão, e procurar muito bem, encontrará em um cantinho da página do UoL, em letras miúdas a pesquena manchete sobre o “mensalão do Alckmin”. Bem escondido, para não chamar atenção, como o meu querido leitor pode ler na foto.Mas, não se anuime para ler. A nota é apenas para quem assina o jormal.”

    Como defensor do partido, vc consegue me explicar por que esse parágrafo?

    O resto está ótimo, é realmente uma pena que não divulguem mais.Sinceramente, espero que a população tenha visto este texto. Mesmo.

  115. Edu said

    Otto e Pablo Vilarnovo,

    Pensando bem, concordo com o Pablo. O fato de aquele cara ser exonerado do cargo não é o reconhecimento do PSDB de que algo estava ocorrendo? Bom, em tese, após a exoneração esse cara não roubará mais nada…

    A menos que ele faça reuniões em hotéis, com deputados e presidentes de empresas públicas! heheheehe (desculpe a brincadeira cara, preciso dar uma provocada! hehehe)

  116. Edu, o problema é eles quererem comparar o governo de SP com a presidência da república. Querem pelo simples fato do governo de SP estar com o PSDB. Eles não tem essa mesma máxima com as coisas que acontecem aqui no Rio, por exemplo.

    Já vamos para o que? Quinto ministro caindo por corrupção??? Quinto ministro de Estado caindo por corrupção em 10 meses de governo? Isso deve ser algum recorde mundial.

    Mas a culpa é da imprensa… geralmente a imprensa que faz o trabalho.

  117. Outra coisa: se o PM matou alguém para encobrir um esquema de corrupção que Orlando Silva faz parte, em QUALQUER PAÍS SÉRIO DO MUNDO, essa morte também estaria nos ombros de Orlando Silva.

    Só que o pessoal dos amigos do Lula, pagos com nossos impostos, são tão teleguiados que não conseguem pensar por sí só.

  118. Edu said

    Iconoclastas,

    Cara, vc me pegou. Em tese, as empresas podem repassar quaisquer custos. Talvez a grande pergunta seja: qual custo é melhor ser repassado?

    Com o meu parco conhecimento em finanças, o que eu consigo raciocionar é o seguinte: o custo de IPI e ICMS incide diretamente no custo do produto vendido. O repasse é direto. Já uma taxação de operações financeiras maior não vai pegar nas primeiras linhas do DRE, vai estar contabilizado lá em baixo, em despesas financeiras, que é rateado pela empresa inteira, o repasse acaba sendo muito mais indireto.

    Sobre as tentativas de taxação das operações da BMF e a evasão de divisas: eu concordo que essa evasão ocorra. Há que se tomar cuidado somente com a proporção em que isso ocorra. E acho que faz todo o sentido colocar um IR diferenciado pelo tamanho das operações realizadas.

    E para a liquidez do mercado, taxa de juros e compulsório poderiam compensar essa equação. Novamente, a liquidez é necessária para financiamento de produção a curto-prazo. Na minha teoria o financiamento de capital de giro não seria tributado, ou seria a uma taxa menor!

  119. Olá!

    Caramba! Mais um ministro do Governo Dilma se foi! E ainda tem gente que diz que a revista Veja não é boa fonte de notícias. . .

    Qual será o próximo ministro do governo a cair? Vamos fazer um bolão aqui? Que tal?

    Façam suas apostas!

    Até!

    Marcelo

  120. iconoclastas said

    Edu,

    “Talvez a grande pergunta seja: qual custo é melhor ser repassado? ”

    é indiferente. qualquer custo será repassado, se não houver espaço para aumento de preços, será por margens menores, ou seja, um desestímulo a produção, exatamente o contrário do que vc deseja.

    “E para a liquidez do mercado, taxa de juros e compulsório poderiam compensar essa equação.”

    taxa de juros é consequência…

    “Novamente, a liquidez é necessária para financiamento de produção a curto-prazo ”

    a liquidez dos títulos e ações emitidos pela empresa é sempre preferível. a empresa pode tomar recursos de longo prazo, você pode emprestar à longo prazo, ou se tornar acionista, mas vai exigir retornos maiores, ou seja pagará menos por estes papéis, e a empresa captará menos, ou haverá maior diluição do capital, se houver dificuldade de liquidar tais títulos e ações à qualquer momento.

    ;^/

  121. Edu said

    Iconoclastas,

    Sim, qualquer custo pode ser repassado, no entanto, deixa eu tentar fazer contas:

    Uma empresa fabrica 1.000 unidades de um produto q custa 100 reais. Mas que faz hedge de sua operação em 50%, ou seja, vamos imaginar a receita bruta da empresa em 100.000. Ela fará hedge de 50.000.

    1 – 10% de IPI sobre um produto de 100 reais será 10% em todos os produtos, ou seja, todos os produtos poderão ser até 10% mais caros.

    2 – Um aumento no IOF ou no IR de operações financeiras será diluído pela quantidade de produtos que a empresa fabricar.
    a) Se aumentarmos o IOF para 2%, será 1.000 reais, dividido pelas unidades vendidas, 1 real de custo repassado.
    b) Se aumentarmos o IR sobre operações financeiras, vamos supor que esse investimento tome 27,5% das receitas do hedge. Originalmente uma operação de hedge não deve visar lucro, mas ok. Vamos supor que o lucro desse hedge seja de 10.000. O governo recolheria 2.750 reais, divido por 1000 unidades, 2,75.

    A menos que minhas contas sejam muito absurdas, continuo achando que faz sentido essa mudança tributária.

    Sobre a liquidez: pelo que eu entendo, a taxa de juros é uma meta que o governo coloca. Os títulos públicos são indexados a partir desta meta, isso influencia todas as taxas de juros de instituições financeiras, etc. Se o governo muda a meta da taxa de juros, fatalmente a taxa de juros de crédito das instituições financeiras se reduzirá, aumentando a liquidez.

    “a liquidez dos títulos e ações emitidos pela empresa é sempre preferível. a empresa pode tomar recursos de longo prazo, você pode emprestar à longo prazo, ou se tornar acionista, mas vai exigir retornos maiores, ou seja pagará menos por estes papéis, e a empresa captará menos, ou haverá maior diluição do capital, se houver dificuldade de liquidar tais títulos e ações à qualquer momento. ”

    Calma, cada papel tem um valor e uma taxa de retornos diferentes. Títulos emitidos pela empresa, seja no curto prazo, seja no longo prazo, financiariam a produção, ou seja, seriam desonerados. Já os derivativos desses títulos seriam mais onerados! Tornar-se acionista, com certeza espera-se uma taxa de retorno maior, mas não necessariamente pagará menos por esses papéis, por que pagaria menos? Além disso, tornar-se acionista em um prazo mais longo, segundo minha teoria, deveria reduzir o imposto de renda. Isso contribuiria de duas formas:

    1 – As pessoas aprenderiam a participar da leitura de balanços, questionamentos dos relatórios anuais, participariam mais do processo decisório das empresas. Isso ensina as pessoas a pensarem como investidores, como empresários.
    2 – Minimiza a oscilação do valor das empresas no curto prazo, com especulação.

  122. Otto said

    Pablo:

    “1933 foi o ápice da Grande Depressão nos Estados Unidos da América. As taxas de desemprego eram de 25% (ou um quarto de toda a força de trabalho americana). Cerca de 30% dos trabalhadores que continuaram nos seus empregos foram obrigados a aceitar reduções em seus salários, embora grande parte dos trabalhadores empregados tenham tido um aumento nos seus salários por hora. Outro problema enfrentado foi a grande deflação – queda do preço dos produtos e custo de vida em geral. Entre 1929 e 1933, os preços dos produtos industrializados não-perecíveis em geral nos Estados Unidos caíram em cerca de 25%. Já o preço de produtos agropecuários caiu em cerca de 50%, por causa do excedente da produção destes produtos – primariamente trigo. A quantidade destes produtos à venda excedia largamente a demanda, o que causou uma queda dos preços destes produtos. Os baixos preços levaram ao endividamento de muitos fazendeiros. Era comum casos de suicídio por parte de empresários, acionistas e investidores em geral, que haviam perdido tudo o que possuíam; E também por parte de outros civis, que, com a crise, se haviam endividado e/ou não possuíam forma alguma de sustento devido ao fato de estarem desempregados.”

    Em 1940 o desemprego já estava em 15%. Você pode dizer que é pouca mudança, mas a sociedade norteamericana já estava saindo do grosso da crise.

    Edu, no gás:
    as mudanças do PAC da Copa dizem que agora as empreiteiras entram na licitação sem saber o preço orçado, isso impede a formação de cartel. Diagmos, que vc, vá comprar um produto X e sabe que o preço máximo é 50, vc. pode entrar num acordo com teus concorrentes e oferecer 49. Não sei onde isso é ruim. Aposto que vc. não sabia disso.

  123. Otto said

    Do http://www.diariodocentrodomundo.com.br:

    “A Pataquada da Semana vai, à distância, para a Globo pela indigente cobertura do Panamericano.
    É um episódio que mostra quanto, por mais que se diga o contrário, a Globo é governada pelos interesses comerciais, e não jornalísticos.
    Notícia é o que está na grade da emissora, no caso do esporte.
    Me lembrei de um episódio semelhante. Eu era editor da Exame, e a Globo deixara escapar para a concorrência o campeonato mundial interclubes, afinal vencido pelo Corinthians. A Globo ignorou primeiro, para só depois, diante do clamor público, reconhecer a importância jornalística do campeonato.
    Escrevemos um artigo, e recebi uma carta quilométrica do então diretor da Globo, Evandro de Andrade, na qual ele falava sem dizer nada.
    Repare a quantidade de irrelevâncias esportivas que recebem atenção jornalística da Globo apenas porque estão na grade da emissora. Se a Globo perdesse a F-1, ela deixaria de ser coberta. Isso conta tudo.
    Quem perde, com esse tipo de comportamento, é o telespectador, primeiro. Depois, como não existe almoço gratuito, a conta vai para a própria Globo.”

  124. iconoclastas said

    “Uma empresa fabrica 1.000 unidades de um produto q custa 100 reais. Mas que faz hedge de sua operação em 50%, ou seja, vamos imaginar a receita bruta da empresa em 100.000. Ela fará hedge de 50.000.

    1 – 10% de IPI sobre um produto de 100 reais será 10% em todos os produtos, ou seja, todos os produtos poderão ser até 10% mais caros.

    2 – Um aumento no IOF ou no IR de operações financeiras será diluído pela quantidade de produtos que a empresa fabricar.
    “a) Se aumentarmos o IOF para 2%, será 1.000 reais, dividido pelas unidades vendidas, 1 real de custo repassado.”

    sim, um vai ser 10% em todos os produtos e o outro 2% em todos os produtos, questão apenas de alíquota. e?

    “b) Se aumentarmos o IR sobre operações financeiras, vamos supor que esse investimento tome 27,5% das receitas do hedge. Originalmente uma operação de hedge não deve visar lucro, mas ok. Vamos supor que o lucro desse hedge seja de 10.000. O governo recolheria 2.750 reais, divido por 1000 unidades, 2,75.”

    por suposição, se o hedge foi perfeito, e a empresa teve uma receita financeira adicional de R$10.000, tendo feito a proteção para apenas metade da sua receita impactada pela variação do objeto de hedge, seu resultado bruto foi menor em R$ 20.000,00, portanto está sendo sobretributada.

    uma coisa de cada vez, para não aporrinhar…

    ;^/

  125. Otto said

    Pablo:

    me prove que o blog Amigos do Presidente Lula recebe dinheiro do governo. Mas prove com fatos, dados, não com pataquadas. Se não, eu posso dizer, com base em algumas evidências, que o Serra é agente da CIA.

  126. iconoclastas said

    “Sobre a liquidez: pelo que eu entendo, a taxa de juros é uma meta que o governo coloca. Os títulos públicos são indexados a partir desta meta, isso influencia todas as taxas de juros de instituições financeiras, etc. Se o governo muda a meta da taxa de juros, fatalmente a taxa de juros de crédito das instituições financeiras se reduzirá, aumentando a liquidez.”

    sim, patamar de juros básicos é atingido através de operações de mercado do Bacen, e parte dos títulos públicos, as LFTs, são indexadas a tal taxa, e a curva toda é influenciada (não necessariamente com a mesma intensidade, ou mesmo direção), idem para empresas e famílias. só que o Bacen (supostamente) estabelece o patamar dos juros básicos para economia a fim de atingir uma determinada meta para a inflação, aquela em que se acredita que seja necessária para manter uma trajetória estável de crescimento. é um instrumento para um objetivo. mas de fato nada impede que você proponha uma mudança de objetivo. como exemplo, dizem por aí que o sistema de metas de inflação faz parte do nosso passado, portanto a alteração de objetivo já estaria em andamento. é o que dizem…

    ;^/

  127. ““A Pataquada da Semana vai, à distância, para a Globo pela indigente cobertura do Panamericano”

    Mais uma da série “esquisofrenia de esquerda”. Quem tem o direitos de transmissão do Panamericano é a Record. Com isso o que a Globo pode ou não pode fazer é limitado por contrato. Inclusive a Record reclamou que a Globo utilizou alguns SEGUNDOS de imagens da abertura de evento.

    Então temos mais um caso da esquisofrenia.

  128. Otto – É só pegar a relação dos “Blogs Progressitas” que estiveram com Mercadante a pouco tempo. Logicamente tudo pago pelo governo e empresas estatais…

  129. iconoclastas said

    “Calma, cada papel tem um valor e uma taxa de retornos diferentes. Títulos emitidos pela empresa, seja no curto prazo, seja no longo prazo, financiariam a produção, ou seja, seriam desonerados. Já os derivativos desses títulos seriam mais onerados!”

    ok, isto já ocorre de algum modo. lucros provenientes de operações com derivativos são tributados seja qual for o valor da operação, enquanto que os ganhos provenientes de alienação de ações até R$ 20k ( o valor da venda, não do lucro) estão isentos.

    acontece que os derivativos contribuem para a liquidez e precificação dos ativos-objeto.

    “Tornar-se acionista, com certeza espera-se uma taxa de retorno maior, mas não necessariamente pagará menos por esses papéis, por que pagaria menos?”

    porque pagamos menos por títulos e ações como menos liquidez? bem, pela dificuldade em monetizá-los. novamente, o que você prefere, adquirir um ativo qualquer que lhe proporcione a liquidação imediata em caso de necessidade ou outro que você esteja atado, seja por questões de mercado ou contratuais?

    se você avalia duas empresas hipotéticas, do mesmo setor, com balanços, dre´s, governança, produtos e etc compatíveis, mas uma com negociação em bolsa, e a outra com capital fechado, vc, e o mercado, vão inserir nos seus modelos maiores custos de capital para a segunda, o que impactará negativamente no valor presente dos fluxos de caixa da empresa, portanto reduzindo seu preço.

    na margem, o aumento na alíquota para operações de curto prazo nas ações terá o efeito dediminuir a liquidez, logo aumentado o custo de capital, e consequentemente reduzindo o valor da empresa.

    “Além disso, tornar-se acionista em um prazo mais longo, segundo minha teoria, deveria reduzir o imposto de renda. Isso contribuiria de duas formas:

    1 – As pessoas aprenderiam a participar da leitura de balanços, questionamentos dos relatórios anuais, participariam mais do processo decisório das empresas. Isso ensina as pessoas a pensarem como investidores, como empresários.
    2 – Minimiza a oscilação do valor das empresas no curto prazo, com especulação.”

    ok, isso é um desejo. cada um de nós tem os seus.

    ;^/

  130. Bom, de meados dos anos 30, passamos para o início dos anos 40 com o rearmamento americano bombando devido a queda da França.

  131. iconoclastas said

    “Bom, de meados dos anos 30, passamos para o início dos anos 40…”

    ai Pablo, eu tenho uma dúvida. a década começa em zero ou 1?

    por exemplo, a década de 90 do século passado começou em 1990 ou 1991?

    se a contagem dos anos foi iniciada pelo ano 1, então o ano 10 foi o último da primeira década, né? e assim sucessivamente…

    …ou será que foi pelo ano zero?

    ;^))))))

  132. Pax said

    Caro Otto, em #105,

    Tudo indica que o acusador do ministro Orlando Silva é barra pesada mesmo. Ok, concordo completamente.

    Mas o que isto tem de relação com os problemas do programa Segundo Tempo?

    Eu jamais compraria uma moto usada do Roberto Jefferson. Ele confessou que “protegeu” R$ 4 milhões num tal armário, dinheiro de campanha, recebido sei lá de que forma. Lembra disso? Lembro bem.

    Mas, mesmo assim, as acusações que fez à época, que havia um esquema de desvio de dinheiro que era operado pelo Marcos Valério etc etc, bem, sabemos do que estamos falando, tudo acabou num processo que se arrasta no STF.

    Mas que existia, existia, sim.

    Onde quero chegar? Não é porque a imprensa é ruim, partidarizada, seja de um lado ou de outro, que seja propriedade de 11 famílias e tudo mais que quisermos apontar, que todas as reportagens investigativas não têm valor. Têm sim. Mesmo que a gente olhe com vários filtros, o que não podemos é deixar de olhar.

    Mesmo que esta imprensa “esqueça” de pautar devidamente o problema dos esquemas da Assembléia de SP não quer dizer, então, que o que ela pauta e envolve o atual governo seja falho.

    Uma coisa é uma coisa, outra é outra, como dizia minha safada bistataravó.

    E o Orlando Silva que se defenda, independente da qualidade do seu acusador e da imprensa que explora a notícia, mesmo admitindo que esta imprensa é golpista ou sei lá o que, teoria da conspiração que não comungo.

    No mais, minhas desculpas pela ausência quase total neste debate todo. Aqui não anda muito fácil de tempo para o blog que não recebe nada à além da qualidade dos leitores e comentaristas, que já me basta e alegra um bocado.

  133. Pax said

    De outro lado…

    Ninguém fala dos pedágios em SP
    Esqueceram de investigar o Paulo Preto mais à fundo
    Este caso da Assembléia de SP cheira um bocado mal
    A relação do governador com a Daslu que a imprensa “esquece”
    etc etc

    Pois é.

  134. Otto said

    Pax:

    “Onde quero chegar? Não é porque a imprensa é ruim, partidarizada, seja de um lado ou de outro, que seja propriedade de 11 famílias e tudo mais que quisermos apontar, que todas as reportagens investigativas não têm valor. Têm sim. Mesmo que a gente olhe com vários filtros, o que não podemos é deixar de olhar.”

    E quando a imprensa inventa, mente, distorce e frauda?
    Quantas denúncias da Veja nunca foram comprovadas? Lembra aquele grampo sem áudio?
    E quando a Folha publica na capa uma ficha falsa?

    Uma coisa é denunciar, investigar, outra bem diferente é mentir, falsificar.

    Quanto à teorias da conspiração: você acha mesmo que a nossa imprensa se regenerou depois do apoio ao golpe de 64? Não há nenhum sinal disso. Tanto que ela nunca fez autocrítica. Se o cavalo do golpe passar encilhado, a mídia monta. A diferença é que o contexto mundial agora é outro. E os militares ainda estão escaldados.

    Abraços.

  135. Otto said

    Pablo:

    o Paulo Nogueira, que já trabalhou na Abril e na Globo, está mais para os lados dos tucanos do que do PT. Este não é um blog “sujo”.
    Quanto a afirmação do encontro com o Mercadante, isto é uma ilação. Ilação por ilação, eu posso dizer que o Serra é agente da CIA: como o cara conseguiu sair do Chile em 1973, no golpe do Pinochet, e ir estudar nos EUA com bolsa e tudo, se os americanos não queriam nada com os esquerdistas abrigados no Chile? Ilações, qualquer um pode fazer a sua. Agora, que o FHC recebeu dinheiro da CIA, isto está provado.

  136. Otto said

    Que acha disso, Pax:

    “Virou uma loucura sem tamanho. Fui correndo ler a matéria, julgando que teriam identificado convênios entre o Ministério dos Esportes e a mulher do Ministro. Mas era pagamento de serviços prestados no âmbito do Ministério da Justiça.

    Ora, a ONG de Mônica Serra é financiada por investimentos culturais da Sabesp, com Serra ainda governador, a de dona Ruth com transferências de governo – desde os tempos de FHC presidente e ainda hoje.

    Nessas catarses e linchamentos, vale tudo. Jogam acusação do Ministro ter embolsado dinheiro. Não se comprova. Ainda jogam da compra da casa “negócio da China”. Matéria furada. Aí identificam um contrato com o Ministério da Justiça. É uma acusação atrás da outra sem a menor preocupação. Qualquer informação sobre a vida do Ministro é escandalizada. Atribuem declarações a Dilma, que são mantidas mesmo depois de desmentidos formais da parte dela.

    São tempos tenebrosos, esses que atravessamos, em que se suspenderam todos os filtros que separam o jornalismo da difamação pura e simples.”

  137. Pax said

    Caro Otto, em #134,

    Se a imprensa inventa, mente, distorce ou frauda ela deve ser sumariamente processada.

    Onde estão os processos?

    Acho que vale a pena correr atrás dessa lista de processos. E saber em que pé estão os andamentos dos mesmos.

    —x—

    Bem lembrada a história da ONG da Monica Serra. Também tenho enorme curiosidade em saber mais sobre o assunto. Aliás, a gente esquece de investigar, ou ficar curioso, com os problemas encontrados nas obras do Rodoanel de SP (que envolve o Paulo Preto) e sobre a nova obra da nova Marginal Tiete, feita às pressas bem na véspera das eleições presidenciais.

    Eu confesso que gostaria, sim, que a imprensa também se debruçasse sobre estes assuntos.

    —x—-

    Mas, claro, nada impede que todos do governo sejam investigados e noticiados. Assim como todos que sejam injustamente caluniados devem processar os caluniadores.

    As leis estão aí, aliás, tem até lei demais.

  138. Chesterton said

    No meu entendimento estamos no ano 2011, quer dizer , o primeiro anos da década que tem 10 meses de existência – não tem um ano completo. Na virada do século xinguei muito a VEJA por causa disso na virada do século… e eles responderam!!!

  139. Chesterton said

    LULA SE SUPERA: “SEM UM DEDO FIZ MAIS DO QUE BILL GATES E STEVE JOBS”

    Em palestra paga por um banco americano, o ex-presidente Lula afirmou, entre outras coisas, que “pegou o país na miséria e fez mais que Steve Jobs e Bill Gates”. O relato é da coluna de Sonia Racy no Estadão:

    Importantes convidados do Bank of America/Merrill Lynch, para assistir à palestra de Lula anteontem, na Casa Fasano, até se divertiram. Mas os que jamais tinham ouvido o ex-presidente falar em outros recintos sofisticados esperavam algo além do que presenciaram.

    O banco americano pagou R$ 250 mil para escutar declarações como “Wall Street não gosta de mim, mas o chefe deles gosta” ou “tem que falar português em aeroporto americano, eles têm que entender o que a gente fala”. Bem como a crítica, com alguma razão, sobre a farta comemoração dos americanos pela morte de Bin Laden, “coisa de mau gosto”.

    O conhecido jeitão do petista surpreendeu parte da plateia, onde se encontrava Thomas Montag, presidente do global banking do Bank of America. Que veio ao Brasil comemorar a autorização do BC à Merrill Lynch para se tornar banco múltiplo.

    Lula 2

    Tudo nos conformes, com Lula listando os feitos de sua gestão, dando inclusive um upgrade no seu famoso jargão “nunca antes neste País”, trocado por “nunca antes neste Planeta”. De modo veemente, e carismático, procurou tranquilizar os presentes em relação à inflação, citando e apontando várias vezes para Henrique Meirelles, que estava no salão.

    Manifestou também absoluta confiança na política monetária de Dilma, e frisou que a alta da inflação é passageira.

    Lula 3

    Lula mais solto, o discurso que lia caiu no chão. E aí, o improviso se instalou. Afirmou que o Brasil só começou no século 21: “Quando peguei esse País, só tinha miserável. E eu, operário sem um dedo, fiz mais que o Bill Gates, Steve Jobs e esses aí”.

    O ex-presidente lembrou também do tempo em que guardava sua marmita debaixo do tanque, chamando Marisa para confirmar. A ex-primeira dama já havia ido embora.

    Lula 4

    Entre os que assistiram à palestra de uma hora e meia, Lula elegeu alguns interlocutores. Entre eles Luiz Furlan, “não é só vendendo frango para a chinesada que se ganha”; Wilsinho Quintella, “esse está rindo de orelha a orelha com o lixo”; e também para Edson de Godoy Bueno; “nunca vendeu tanto plano para pobre”.

    E conclamou os presentes à tirarem dinheiro do banco para investir no Brasil.

    (grifos nossos)

    Comentário

    Lula parece ter ficado com inveja das homenagens póstumas ao fundador da Apple. Só não deu para entender a relação entre a menção ao dedo perdido e a comparação das obras de Lula, Gates e Jobs. O fato de o ex-presidente ter um dedo a menos só prova que Lula foi um torneiro mecânico descuidado.

    Enquanto houver gente pagando caro para assistir e aplaudir as bobagens de Lula, ele as continuará proferindo.

  140. Anrafel said

    O odor fétido que tomou conta do ambiente das ONGs, como de resto toda a corrupção, está sendo abordado de uma maneira partidarizada. Corrupção boa (pr’agente faturar politicamente) é a desse ou daquele partido (de alguns outros, deixa pra lá).

    Uma CPI das ONGs, como já se aventou, dificilmente seria aprovada. Partido nenhum, pelo menos os mais importantes, sairia ileso.

    No caso em tela, e que venham provas de fato robustas, não surpreende que fique evidenciado que o PCdoB teria se aproveitado do canal ongueiro para operar o seu caixa dois. Quem vem acompanhando a atuação desse partido à frente de entidades sindicais na gestão dos recursos dos trabalhadores e outros repasses sabe que mais cedo ou mais tarde algo acabaria estourando.

  141. Pax said

    Caro Anrafel,

    Não estou acompanhando essa tal atuação do PCdoB com entidades sindicais. Existe algum link de notícia que você poderia mostrar, ou mesmo algo mais a dizer do assunto.

    Creio que o PCdoB está querendo posar de vestal e a cada gesto e movimento mais suas partes íntimas aparecem.

  142. Otto said

    Caro Pax, em #135:

    Nesta semana que acabou, a Folha publicou uma direito de resposta, 11 (!!!) depois da notícia caluniosa, num canto escondido de página e só na versão impressa.
    Nós não temos atualmente uma lei de imprensa, aí fica por conta de cada juiz, onde pesa o poder econômico e o medo dos próprios juízes aos assassinatos de reputação seletivos da mídia. Se determinada matéria foi comprovadamente fraude ou invenção, o direito de resposta deveria ser rápido e tomando a mesma centimetragem e local da matéria falsa.

  143. Zbigniew said

    13 anos pra se conceder esta resposta. Ilacoes e suposicoes no caso das denuncias contra o Min. dos Esportes. Pergunta-se: a nao ser q a Veja queira empreender uma campanha sistematica contra a corrupcao em todas as esferas da Administracao Publica (nao esquecer da administracao tucana em Sao Paulo), mais esse caso especifico do Min. Orlando Silva, estao ou nao empenhados em desestabilizar o governo da Dilma?
    O Brasil precisa caminhar um bocado pra se tornar uma verdadeira democracia. Com a concentracao de midia, o desdem com a dignidade das pessoas sob o pretexto de se defender um suposto direito absoluto de liberdade de imprensa (na verdade liberdade da empresa e seus baroes), um Judiciario viciado e amedontrado perante o poder desta midia, a ojeriza por tudo que diga respeito a democratizacao dos meios de comunicacao ou regulacao, e o cultivo do pensamento unico, alem da quase total falta de educacao e vontade de se criticar esse sistema (como se fosse um pecado faze-lo), enquanto tudo isso continuar sendo um traco marcante da nossa sociedade, nao vamos viver uma democracia plena.

  144. Chesterton said

    eu acho essa campanha a favor da Dilma, que deverá sair depurada desses episódios.

  145. Pax said

    Prezados,

    Sugestão de leitura:

    Cúmplice ou não, o ministro é o responsável pelo que ocorre na Pasta – João Bosco Rabello – Estadão.
    http://blogs.estadao.com.br/joao-bosco/cumplice-ou-nao-o-ministro-e-o-responsavel-pelo-que-ocorre-na-pasta/

    Caros Otto e Zbigniew,

    Eu não gosto da imprensa no Brasil. Acho-a aquém do que merecemos. Acho, também, que os veículos de hoje caíram em tentação, querem determinar destinos abandonando a essência do Jornalismo com Jota maiúsculo. Há uma crônia no Observatório da Imprensa muito boa que analisa as manchetes que colocam o “pode” e o “deve” anunciando que não é jornalismo o que vem logo depois do título. (e.g.””Dilma deve manter o PCdoB no comando do Ministério do Esporte”), etc.

    Independente de todas as críticas que eu tenha contra a imprensa continuo acreditando que ela deve ser absolutamente livre, ainda mais considerando que eu conheci tempos onde não era e tenho certeza mais que absoluta que é muito pior.

    Orlando Silva se enfraqueceu, sim. Os indícios são muitos e alguns são fortes. Mesmo que ele não tenha envolvimento direto, o contraditório deve lhe ser garantido até o fim, há sinais que o ministério sob sua gestão funcionava como uma máquina, no mínimo, desajustada e descontrolada.

    E isto põe a Dilma em xeque. O que fazer? Eu, sinceramente, não sei, mas tenderia a pensar mais no institucional que no pontual. Há um governo que tem que ser cumprido, exercido, e entendo que é melhor Dilma continuar com sua verdade que “não compactua com malfeitos” que defender o que venha a ser indefensável.

    Ah, por fim, o Agnelo Queiroz merece uma espiada mais amiúde. E o DF não precisa de um governo. Aquilo se tornou um estrupício de uma estado brasileiro desnecessário (é mesmo um Distrito Federal, não um estado) que só gera roubalheira atrás de roubalheira.

  146. Zbigniew said

    Caro Pax,
    Há um projeto do Roberto Requiao que entendo um inicio de uma boa regulação da mídia, e diz justamente respeito ao direito de resposta. Vou colocar aqui alguns pontos lembrados lá no Nassif:

    “1. A pessoa que se sentir atacada pelo veículo terá uma semana para protocolar o pedido de resposta.

    2. Se o jornal não responder, o juiz julgará em um prazo curto o pedido.

    3. Ficam de fora desse prazo políticos ou ocupantes de cargos públicos.

    4. Haverá um prazo para que o ofendido posssa exercer seu direito.”

    Já e um bom começo.

  147. Zbigniew said

    O link e este: http://legis.senado.gov.br/mate-pdf/88420.pdf

    Essa lei teria uma dupla finalidade: proteger a sociedade da lerdeza do Judiciário e do poder político-econômico da imprensa.

  148. Zbigniew said

    E aqui o video do Caco Barcelos numa conversa bem franca com a Catanhede.

  149. Chesterton said

    Olhem aqui, políticos de qualquer espécie quando entram na vida pública tem que abrir mão de uma coisa e assumir outra:

    1. presunção de inocência
    – todo político é culpado a priori

    2. ônus da prova
    – é dele, que tem que estar com a consciência tranquila e pronto a apresentar os documentos provando sua lisura.

    Quem não gosta não entra para a política, simples assim.
    De outro modo, só teremos bandidos na política.

    Seguindo, alguem ainda aposta na inocência do Orlando Silva? Quer dizer, vão aceitar de novo a alegação do “eu não sabia”?
    Santa ingenuidade, Batman!

  150. Chesterton said

    Nos últimos 50 anos, apesar de muito problema, a imprensa brasileira foi A MAIOR RESPONSÁVEL PELA LIBERDADE E A DEMOCRACIA no país. Inclusive a imprensa de esquerda, por caminhos tortos.

  151. Chesterton said

    O Estado de S. Paulo, sexta-feira, 21 de outubro de 2011
    As provas pedidas
    21 de outubro de 2011 | 3h 05
    Editorial – O Estado de S.Paulo

    Nos seus depoimentos ao Congresso e em declarações à imprensa, o ministro do Esporte, Orlando Silva, do PC do B, recorreu a um repertório de impropérios impublicáveis para desqualificar o PM João Dias Ferreira, que o acusou de participar de um esquema de fraudes com recursos do programa Segundo Tempo, criado para proporcionar atividades esportivas a jovens carentes. O ministro também insiste a mais não poder no argumento de que o denunciante, que esteve preso no ano passado, não apresenta provas de suas “calúnias” – e nem poderá apresentá-las, por não existirem.

    Vá dizê-lo ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que anunciou anteontem a iniciativa sem precedentes de pedir nos próximos dias ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito contra o ministro ainda no exercício da função, “considerando a extrema gravidade dos fatos noticiados”. Naturalmente, Gurgel diz que não se pode fiar “apenas nas declarações de uma única pessoa”, mas elas merecem ser examinadas com toda a atenção, incluindo eventualmente a quebra dos sigilos de Orlando Silva. Uma investigação na mais alta Corte – o foro próprio para detentores de cargos federais e membros do Parlamento – será a gota d’água para tornar intolerável a permanência do acusado no governo.

    Fechando o círculo, o procurador avalia a hipótese de pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que remeta ao Supremo o inquérito em curso naquela Corte contra o antecessor e ex-correligionário do ministro, o atual governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, agora filiado ao PT. “Há um relacionamento muito intenso entre os fatos”, sustenta Gurgel para justificar a unificação das apurações. Os indícios parecem incontestáveis. Agnelo assumiu no início do primeiro governo Lula e nomeou Orlando secretário executivo da pasta. Em 2006, quando Agnelo se afastou na busca frustrada de uma cadeira no Senado, o sub foi para o seu lugar e nele foi confirmado, depois, pela presidente Dilma Rousseff a pedido do seu mentor Lula.

    Conforme as evidências, o que começou com Agnelo continuou sem interrupção com Orlando – a assinatura de convênios com organizações não governamentais (ONGs) fictícias ou sem a mais remota condição de cumprir os contratos firmados nem o menor interesse em usar em benefício público os valores recebidos. Evidentemente, deviam pagar pedágio aos contratantes, os quais o repassavam, não necessariamente por inteiro, ao caixa 2 do PC do B, ao qual, aliás, os conveniados estavam filiados. Do inquérito que chegou ao STJ consta uma detalhada (e sórdida) descrição da entrega, em agosto de 2007, de uma mochila com R$ 256 mil ao então ministro Agnelo no estacionamento de uma concessionária de veículos na cidade-satélite de Tabatinga.

    O autor do relato à Polícia Civil do DF é um certo Geraldo Nascimento de Andrade, motorista de uma das empresas fornecedoras de notas frias para encobrir desvios de recursos do Segundo Tempo. Qualquer que seja a sua folha corrida, o depoimento soa verdadeiro, pela profusão dos fatos narrados. O mesmo se pode dizer da entrevista do PM João Dias à revista Veja, confirmando as revelações publicadas neste jornal em fevereiro último. Filiado ao PC do B, o policial registrou duas ONGs que se conveniaram, a partir de 2005, com o Ministério do Esporte. Ele adquiriu um punhado de carros de luxo – e não foi propriamente com o seu soldo. Mas isso não torna menos verossímeis as suas acusações a Orlando nem inibiu o procurador-geral de procurar o STF.

    Tampouco a esbórnia é coisa do passado. Em agosto último, por exemplo, o Ministério do Esporte prorrogou por um ano um convênio de 2009 no valor de R$ 911 mil com uma ONG de fachada, como se viria a saber, para criar núcleos esportivos para 2,2 mil crianças em Novo Gama, Goiás, no entorno do DF, embora nem um grão de poeira tivesse sido tirado do lugar ali nesse período. Enquanto isso, R$ 393 mil do Tesouro Nacional já mudaram de mãos. O convênio foi usado na campanha eleitoral do PC do B no ano passado. Quando o Estado divulgou o caso, há oito meses, o ministro prometeu uma sindicância para “apurar e punir” Não fez nem uma coisa nem outra.

  152. Pax said

    Caro Zbigniew,

    Obrigado pelo link do Caco Barcelos. Acho-o um grande jornalista, sim. E fez uma colocação perfeita.

    O que me move nestas questões, seja a imprensa ruim ou os casos de políticos corruptos, é uma necessária intransigência que parece ter sido abandonada.

    No caso da imprensa acho um absurdo que as irresponsabilidades sejam pouco punidas. Mas entendo que a culpa aqui é maior na Justiça que em outro lugar. O ideal, me parece, seria uma enorme intransigência com qualquer falha braba da imprensa. Acusou sem prova, ofendeu a honra, caluniou etc que o processo seja enorme com graves consequências, seja de multa ou até de perda de liberdade, dependendo do caso. Não conheço a lei brasileira de injúria, calúnia ou difamação, mas se for o caso que ela seja revista para tal.

    No caso dos políticos, chego a concordar em parte com o caro Chesterton. Não dá para transigir se não quisermos por em risco uma mexicanização do Brasil, o que me parece um perigo enorme. Se a gente não começar a mudar este rumo, tirar da frente a tal “governabilidade” como desculpa para aceitarmos coronéis e suas mazelas todas, caixa 2 de partidos e tudo mais, acho que o nosso rumo é para a lama mesmo.

  153. Chesterton said

    PCdoB pode
    se enrolar na
    Justiça Eleitoral
    Perdida (de novo) no tiroteio, a oposição não reparou no possível tropeção ético do programa partidário do PCdoB, exibido em rede nacional na quinta (20), em que o ministro Orlando Silva aparece se defendendo das acusações de fraude no Esporte. A fala de Orlando poderá ser contestada pela Lei 9096/95, que impede o uso da propaganda eleitoral gratuita para “defesa de interesses pessoais”.ch

  154. Zbigniew said

    Nao devemos transigir com a corrupcao. Isto e obvio. Devemos, no entanto, tomar cuidado com as generalizacoes e com as intencoes. Dizer q todo politico e corrupto com o intuito de combater a corrupcao coloca quem acusa numa posicao etica e moral superior ao acusado, ou acusados.
    Pego o gancho com o Barcelos e questiono: pode a imprensa, observando a ideia da intransigencia e da generalizacao, utilizar-se de ilacoes e suposicoes para incutir a ideia de q “o que pode ser” e bem mais real do q o que efetivamente e? E a partir dai abrir mao, inclusive, de provas contundentes? Nao seria perigoso esta inversao de valores?

  155. Pax said

    Caro Zbigniew,

    De novo: não, a imprensa não pode utilizar-se de ilações e suposições.

    Pode e deve elaborar notícias que respondam as questões básicas: O quê, Quem, Quando, Onde, Como e Porquê. Com uma responsabilidade muito maior que a gente tem visto por aí. Ponto pacífico. E, também, que tudo que passe por cima disto irresponsavelmente que seja punido com o maior rigor.

    E a imprensa também pode ter analistas e comentaristas políticos opinativos. A gente lê e respeita quem achamos que devemos respeitar. Cada um tem o livre arbítrio de escolher suas leituras. E os analistas e comentaristas políticos também têm que ser responsáveis. Até aqui tudo é muito claro na minha opinião, na minha cabeça.

    Mas..

    Já disse inúmeras vezes que não gosto do que temos hoje como “imprensa”. Atualmente uma das leituras que mais gosto é do Observatório da Imprensa, uma entidade que se propõe a criticar a atividade com muito rigor.

    Porém…

    Nada justifica que adotemos um mantra que tudo que a imprensa aponta é porque ela é golpista etc etc.

    Sinceramente acho que o PT e a base aliada estão tomando um rumo errado nesta questão. Estão fazendo o limão mais azedo do que ele é.

    Eu tentaria fazer uma limonada.

    E o quê seria a tal limonada? Ora bolas, mostrar item por item onde a imprensa está ultrapassando seus direitos de informar utilizando de informações não comprovadas, achismos e tudo mais.

    E, de outro lado, fazendo com que os governantes, ministros e quetais, se defendam onde há informações comprovadas e fatos apurados. Se não conseguir se defender, que caiam de maduro, sim.

    Simples que chega a parecer infantil.

    A Operação Shaolin, da Polícia Federal, não é uma invenção da Imprensa. Há muita coisa extremamente mal parada neste programa Segundo Tempo. Que os envolvidos paguem pelos seus malfeitos, desde que estes sejam devidamente apurados.

    Agora, cá entre nós, se há inúmeros malfeitos embaixo de um chapéu, ou guarda-chuva, isto denota, sim, uma, no mínimo, incapacidade de gestão. E se Dilma quer cunhar em seu governo a eficiência a e intransigência com má gestão, podemos tirar as conclusões que quisermos. Um ministro não precisa cair somente porque descobre-se corrupção com seu envolvimento. Um ministro é um elemento de uma equipe e a responsabilidade de ter uma equipe boa e eficiente é do governo, sim, é de Dilma, sim.

    Claro, vivemos num modelo coparticipativo. Isto implica que Dilma tem que dividir a gestão (e os ministérios) com os parceiros da base aliada. Até aí podemos – e devemos – admitir como normal, natural. E é.

    O que não é normal, nem natural é aceitar corrupção e incompetência.

    Orlando Silva é corrupto? Não tenho como falar. Não posso acusar. Não acredito no acusador (o tal PM completamente envolvido, segundo a Operação Shaolin).

    Mas e a operação Shaolin e os problemas do programa Segundo Tempo? Estes sim, devem ser apurados até as últimas consequências.

  156. Zbigniew said

    Caro Pax,
    entendo q concordamos na essencia, embora tenhamos algumas divergencias de principios.
    A intransigencia tem q estar pautada pela precisao e pelo rigor nas apuracoes e, como uma das consequencias, afastar as generalizacoes.
    Sobre a Operacao Shaolin, ao q parece o PIG errou pelas inconfessaveis intencoes. Mas todos ja sabiam do Agnelo: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/esportes-istoe-mostra-que-veja-errou-o-alvo#more

  157. Pax said

    Opa, caro Zbigniew,

    Muito boa esta reportagem da IstoÉ.

    Pode ser que haja uma reversão neste caso, pelo que parece. E aí a “bola da vez” cai no colo de Agnelo. Que, infelizmente, está no PT. Se tudo for comprovado, o que aponta a Operação Shaolin, há indícios que o PT perdeu ao invés de ganhar com a saída de Agnelo do PCdoB para seu berço.

    Vamos acompanhar o desenrolar que ficando cada vez mais quente.

  158. Zbigniew said

    Isto mesmo. Pax. Quando a imprensa procura fazer o seu papel a sociedade sai ganhando. E ai sim, sejamos sampre intransigentes com o mal feito, doa a quem doer.

  159. Chesterton said

    Não conheço a lei brasileira de injúria, calúnia ou difamação, mas se for o caso que ela seja revista para tal.

    chest- Pax, quer dizer que a li brasileira deve ser mais severa para jornalistas que para o cidadão? Aí os políticos vão correr soltos. O problema não é a imprensa – mero mensageiro – mas a classe política completamente dissociada do cidadão que elege.

  160. Chesterton said

    Ora bolas, mostrar item por item onde a imprensa está ultrapassando seus direitos de informar utilizando de informações não comprovadas, achismos e tudo mais.

    chest- e a imprensa investigativa, tão cara ao PT pré-governo? Assim iriam todos em cana…
    O que é informação comprovada? Video e documentos assinados em cartórios? Ora, isso é calar a imprensa. Ainda mais num país onde a PF não se dispõe a investigar os poderosos de plantão.

    Volto a dizer, insisto, político tem o ônus da prova. Se não gosta, não concorre.

  161. Pax said

    Caro Chesterton, em #159,

    Onde foi que eu disse que a lei deveria ser diferente para jornalistas? Não disse isto. Tua interpretação do que eu disse foi distorcida. Se houver revisão para a lei ela valerá para todos.

    Como disse, não a conheço, não sei suas penas. Pode ser que nem precise ser revista.

  162. Zbigniew said

    Um pouco de teoria da conspiracao (sera?!):

    “Um passarinho azul pousou lá na janela de casa e disse que o desfecho dessa crise envolvendo a CBF, a FIFA, a Copa do Mundo, o Governo Dilma e o Ministro dos Esportes, Orlando Silva, deve terminar assim:

    1. As investigações sobre Teixeira e seus negócios serão descontinuadas pelo Governo, caso ele aceite sair de mansinho dos holofotes. Ninguém está querendo que o presidente da CBF deixe de faturar a parte dele. Afinal, são negócios antigos, que envolvem muitos parceiros, entre eles a GEO Eventos (aqui), e não daria tempo de trocá-los até a Copa;

    2. A iniciativa de Joseph Blatter, presidente da Fifa, de divulgar o dossiê sobre o caso ISL em dezembro (aqui), depois de passar pela mão de um comitê independente, deve por uma pá de cal nas pretensões políticas de Ricardo Teixeira no organismo internacional. O cuidado agora é com os parceiros do presidente da CBF, entre eles, a TV Globo, que figura como parte nas investigações de pagamento de propina enviada para paraíso fiscal (aqui).

    3. Assim que a fervura abaixasse, o Ministro dos Esportes, Orlando Silva, entregaria sua carta de demissão à presidente Dilma e abriria caminho para um novo interlocutor com Comitê Organizador da Copa e a CBF, interlocutor oriundo dos quadros do mesmo PCdoB, preferencialmente. A questão é não queimar, nem a imagem do ministro, que deixaria o Governo, não porque foi demitido, mas porque quis sair, nem do partido, parceiro histórico e importante peça no tabuleiro político do PT.

    4. Mas adianto, nada disso aplacará a fúria da oposição, ou seja, da chamada grande imprensa que, convenhamos, de grande não tem nada. Trata-se de uma costura política intrincada, cada vez mais difícil de ser feita, depois que o Partido dos Trabalhadores perdeu um seus principais interlocutores com o Partido da Imprensa Golpita, o PIG, Antonio Palocci. Se eu fosse a Dilma chamava o ministro Paulo Bernardo às falas.”
    http://maureliomello.blogspot.com/2011/10/arde-fogueira-no-vespeiro.html?m=1

    Pode ser q o desfecho nao seja exatamente este, mas e um palpite interessante. E a Veja, hein?

  163. Chesterton said

    Sei, a imprensa será grande o dia que reconhecer que o PT é honesto, Lula de nada sabia, e que os políticos petistas são mal compreendidos…ora, bolas.
    Dilma quer salvar sua biografia, isso sim. Vai ter que “desembarcar” o próprio Lula.

  164. Chesterton said

    http://www.implicante.org/artigos/a-morte-de-kadafi-amigo-irmao-e-lider-de-lula/attachment/lula-e-kadafi/

  165. Olá!

    Um simples mais muito explicativo gráfico: A Relação Entre a o Índice de Percepção da Corrupção e o IDH Ajustado Pela Desigualdade.

    Diferentemente do IDH comum, o IDH ajustado pela desigualdade busca medir o nível médio do desenvolvimento humano em uma sociedade uma vez que a desigualdade é levada em consideração. Esse IDH nada mais é do que o IDH comum levando-se em consideração a desigualdade na distribuição de renda e dos serviços de saúde e de educação.

    Sobre o gráfico:

    A seta vertical é a média do IPC (3.93) (valores à direita dessa seta estão acima da média e os à esquerda, abaixo).

    A seta horizontal é a média do IDH ajustado pela desigualdade (0.505) (valores acima dessa seta estão acima da média e os abaixo, abaixo da média).

    A reta vermelha indica a tendência (como os dados variam) dentro do conjunto de dados.

    Estão destacados o Brasil (quadrado rosa) e o Chile (quadrado azul-oceano).

    A Correlação de Pearson é de 0.76, o que indica que há uma forte correlação entre essas duas variáveis.

    Correlação não é causalidade!

    Dados:

    Coluna 01: Ano
    Coluna 02: Índice de Liberdade Econômica (Heritage Foundation)
    Coluna 03: Índice de Percepção da Corrupção (Transp. Internat.)
    Coluna 04: Países

    Os dados estão organizados de acordo com o IDH Ajustado Pela Desigualdade.

    Façam uma relação entre a liberdade econômica, a corrupção e o IDH ajustado pela desigualdade.

    2010. . . 69.4. . . 7.9. . . 0.876. . . Norway
    2010. . . 82.6. . . 8.7. . . 0.864. . . Australia
    2010. . . 72.4. . . 9.3. . . 0.824. . . Sweden
    2010. . . 75.0. . . 8.9. . . 0.818. . . Netherlands
    2010. . . 71.1. . . 7.9. . . 0.814. . . Germany
    2010. . . 81.1. . . 9.0. . . 0.813. . . Switzerland
    2010. . . 81.3. . . 7.7. . . 0.813. . . Ireland
    2010. . . 80.4. . . 8.7. . . 0.812. . . Canada
    2010. . . 73.7. . . 8.9. . . 0.811. . . Iceland
    2010. . . 77.9. . . 9.3. . . 0.810. . . Denmark
    2010. . . 73.8. . . 9.0. . . 0.806. . . Finland
    2010. . . 78.0. . . 7.3. . . 0.799. . . United_States
    2010. . . 70.1. . . 7.3. . . 0.794. . . Belgium
    2010. . . 64.2. . . 6.9. . . 0.792. . . France
    2010. . . 69.8. . . 5.2. . . 0.790. . . Czech_Republic
    2010. . . 71.6. . . 8.1. . . 0.787. . . Austria
    2010. . . 69.6. . . 6.5. . . 0.779. . . Spain
    2010. . . 75.4. . . 8.3. . . 0.775. . . Luxembourg
    2010. . . 64.7. . . 6.7. . . 0.771. . . Slovenia
    2010. . . 62.7. . . 4.7. . . 0.768. . . Greece
    2010. . . 76.5. . . 7.7. . . 0.766. . . United_Kingdom
    2010. . . 69.7. . . 5.0. . . 0.764. . . Slovakia
    2010. . . 67.7. . . 6.0. . . 0.763. . . Israel
    2010. . . 62.7. . . 4.8. . . 0.752. . . Italy
    2010. . . 66.1. . . 5.1. . . 0.736. . . Hungary
    2010. . . 74.7. . . 6.6. . . 0.733. . . Estonia
    2010. . . 69.9. . . 5.6. . . 0.731. . . South_Korea
    2010. . . 70.9. . . 6.4. . . 0.716. . . Cyprus
    2010. . . 63.2. . . 4.6. . . 0.709. . . Poland
    2010. . . 64.4. . . 6.1. . . 0.700. . . Portugal
    2010. . . 63.6. . . 3.4. . . 0.693. . . Montenegro
    2010. . . 70.3. . . 4.6. . . 0.693. . . Lithuania
    2010. . . 66.2. . . 5.0. . . 0.684. . . Latvia
    2010. . . 64.2. . . 3.8. . . 0.675. . . Romania
    2010. . . 48.7. . . 2.0. . . 0.664. . . Belarus
    2010. . . 62.3. . . 3.6. . . 0.659. . . Bulgaria
    2010. . . 56.9. . . 3.4. . . 0.656. . . Serbia
    2010. . . 46.4. . . 2.5. . . 0.652. . . Ukraine
    2010. . . 59.2. . . 4.4. . . 0.650. . . Croatia
    2010. . . 69.8. . . 6.9. . . 0.642. . . Uruguay
    2010. . . 50.3. . . 2.1. . . 0.636. . . Russia
    2010. . . 77.2. . . 6.9. . . 0.634. . . Chile
    2010. . . 66.0. . . 3.4. . . 0.627. . . Albania
    2010. . . 51.2. . . 2.9. . . 0.622. . . Argentina
    2010. . . 65.7. . . 3.6. . . 0.621. . . Trinidad_and_Tobago
    2010. . . 69.2. . . 2.9. . . 0.619. . . Armenia
    2010. . . 61.0. . . 2.2. . . 0.617. . . Kazakhstan
    2010. . . 58.8. . . 1.9. . . 0.614. . . Azerbaijan
    2010. . . 68.3. . . 3.6. . . 0.593. . . Mexico
    2010. . . 70.4. . . 3.9. . . 0.579. . . Georgia
    2010. . . 65.9. . . 5.1. . . 0.576. . . Costa_Rica
    2010. . . 65.5. . . 3.1. . . 0.574. . . Jamaica
    2010. . . 56.2. . . 3.2. . . 0.565. . . Bosnia_and_Herzegovina
    2010. . . 49.3. . . 2.0. . . 0.554. . . Ecuador
    2010. . . 66.1. . . 5.1. . . 0.550. . . Jordan
    2010. . . 37.1. . . 1.9. . . 0.549. . . Venezuela
    2010. . . 54.6. . . 3.2. . . 0.546. . . Sri_Lanka
    2010. . . 64.8. . . 3.4. . . 0.541. . . Panama
    2010. . . 53.7. . . 2.9. . . 0.539. . . Moldova
    2010. . . 60.0. . . 3.0. . . 0.527. . . Mongolia
    2010. . . 47.5. . . 1.8. . . 0.521. . . Uzbekistan
    2010. . . 63.8. . . 4.6. . . 0.518. . . Turkey
    2010. . . 56.3. . . 2.3. . . 0.518. . . Philippines
    2010. . . 64.1. . . 3.5. . . 0.516. . . Thailand
    2010. . . 55.4. . . 3.1. . . 0.512. . . Gabon
    2010. . . 58.9. . . 4.4. . . 0.511. . . Tunisia
    2010. . . 55.6. . . 3.5. . . 0.509. . . BRAZIL
    2010. . . 49.0. . . 2.8. . . 0.508. . . Maldives
    2010. . . 67.6. . . 3.6. . . 0.501. . . Peru
    2010. . . 60.3. . . 3.0. . . 0.499. . . Dominican_Republic
    2010. . . 48.4. . . 2.6. . . 0.497. . . Guyana
    2010. . . 61.5. . . 2.9. . . 0.495. . . Belize
    2010. . . 55.5. . . 2.6. . . 0.494. . . Indonesia
    2010. . . 42.5. . . 1.8. . . 0.493. . . Turkmenistan
    2010. . . 65.5. . . 3.8. . . 0.492. . . Colombia
    2010. . . 52.5. . . 3.6. . . 0.489. . . Suriname
    2010. . . 61.3. . . 2.4. . . 0.482. . . Paraguay
    2010. . . 49.8. . . 2.7. . . 0.478. . . Vietnam
    2010. . . 69.9. . . 3.9. . . 0.477. . . El_Salvador
    2010. . . 53.0. . . 2.0. . . 0.469. . . Tajikistan
    2010. . . 49.4. . . 2.1. . . 0.467. . . Syria
    2010. . . 59.0. . . 2.8. . . 0.449. . . Egypt
    2010. . . 58.3. . . 2.5. . . 0.426. . . Nicaragua
    2010. . . 58.3. . . 2.6. . . 0.419. . . Honduras
    2010. . . 62.8. . . 4.9. . . 0.411. . . South_Africa
    2010. . . 59.2. . . 3.5. . . 0.407. . . Morocco
    2010. . . 49.4. . . 3.0. . . 0.398. . . Bolivia
    2010. . . 51.1. . . 2.0. . . 0.374. . . Laos
    2010. . . 61.0. . . 3.1. . . 0.372. . . Guatemala
    2010. . . 53.8. . . 3.4. . . 0.365. . . India
    2010. . . 56.6. . . 1.8. . . 0.351. . . Cambodia
    2010. . . 60.2. . . 3.9. . . 0.349. . . Ghana
    2010. . . 62.2. . . 4.5. . . 0.338. . . Namibia
    2010. . . 55.2. . . 2.5. . . 0.336. . . Pakistan
    2010. . . 45.8. . . 2.2. . . 0.334. . . Timor-Leste
    2010. . . 43.2. . . 1.9. . . 0.334. . . Republic_of_Congo
    2010. . . 51.1. . . 2.1. . . 0.331. . . Bangladesh
    2010. . . 57.4. . . 3.6. . . 0.320. . . Swaziland
    2010. . . 57.5. . . 2.1. . . 0.320. . . Kenya
    2010. . . 63.2. . . 3.4. . . 0.308. . . Madagascar
    2010. . . 52.3. . . 2.3. . . 0.304. . . Cameroon
    2010. . . 52.7. . . 2.7. . . 0.292. . . Nepal
    2010. . . 54.4. . . 2.3. . . 0.289. . . Yemen
    2010. . . 47.1. . . 2.7. . . 0.287. . . Togo
    2010. . . 62.2. . . 2.6. . . 0.286. . . Uganda
    2010. . . 58.3. . . 3.0. . . 0.285. . . Tanzania
    2010. . . 48.1. . . 3.2. . . 0.282. . . Lesotho
    2010. . . 55.4. . . 3.1. . . 0.282. . . Benin
    2010. . . 52.0. . . 2.8. . . 0.281. . . Mauritania
    2010. . . 58.0. . . 2.8. . . 0.270. . . Zambia
    2010. . . 54.6. . . 3.4. . . 0.262. . . Senegal
    2010. . . 54.1. . . 2.8. . . 0.261. . . Malawi
    2010. . . 54.1. . . 2.0. . . 0.254. . . Côte_d’Ivoire
    2010. . . 51.0. . . 3.0. . . 0.252. . . Djibouti
    2010. . . 56.8. . . 2.7. . . 0.246. . . Nigeria
    2010. . . 59.1. . . 3.0. . . 0.243. . . Rwanda
    2010. . . 48.4. . . 1.9. . . 0.242. . . Angola
    2010. . . 44.9. . . 2.5. . . 0.240. . . Comoros
    2010. . . 50.8. . . 1.4. . . 0.239. . . Haiti
    2010. . . 51.2. . . 2.6. . . 0.216. . . Ethiopia
    2010. . . 59.4. . . 3.5. . . 0.195. . . Burkina_Faso
    2010. . . 47.9. . . 1.9. . . 0.193. . . Sierra_Leone
    2010. . . 55.6. . . 3.1. . . 0.191. . . Mali
    2010. . . 46.2. . . 2.4. . . 0.188. . . Liberia
    2010. . . 48.4. . . 2.0. . . 0.183. . . Central_African_Republic
    2010. . . 47.5. . . 1.6. . . 0.179. . . Chad
    2010. . . 47.5. . . 1.9. . . 0.177. . . Burundi
    2010. . . 52.9. . . 2.8. . . 0.173. . . Niger
    2010. . . 43.6. . . 1.9. . . 0.166. . . Guinea-Bissau
    2010. . . 56.0. . . 2.6. . . 0.155. . . Mozambique
    2010. . . 41.4. . . 1.7. . . 0.153. . . Democratic_Republic_of_Congo
    2010. . . 21.4. . . 1.8. . . 0.098. . . Zimbabwe

    _____________________________________________________

    Até!

    Marcelo

  166. Zbigniew – Conspiração mesmo… o carinha escreveu, escreveu e conseguiu a proeza de nenhum momento comentar sobre os desvios de verba, as ONGs fantasmas, a corrupção, os esquemas de desvio de dinheiro…

    Tem que ser um ótimo malabarista moral para fazer isso….

  167. Chesterton said

    PT cobrou pedágio pra “cumpanherada” na compra do banco do Sílvio Santos pela CEF.
    Do Painel da Folha:

    O apetite do PT assustou a direção do PanAmericano, semanas depois de ter comemorado a venda de parte do banco para a Caixa Econômica Federal. Em e-mails interceptados pela PF, executivos reclamam da demanda para abrigar pessoas ligadas “ao governo e aos políticos com quem fizemos negócio”. Numa dessas mensagens, de janeiro de 2010, o então presidente, Rafael Palladino, queixa-se com Luiz Sandoval, à época o principal executivo do grupo Sílvio Santos. Lamenta que “já tivemos de engolir” uma indicação (“coisa que brigamos muito para não ter”) e manifesta o desejo de não repetir a dose.

    Q.I. No e-mail, Palladino relata que havia pressões para contratar o ex-presidente do BNDES Demian Fiocca. “O currículo dele é excelente, mas para ser presidente de empresas enormes, e não diretor do banco”, reclama.

    Padrinhos… Segundo o executivo, entre os que fizeram lobby por Fiocca estava Luis Gushiken, um dos ministros mais influentes do governo Lula até o escândalo do mensalão, que depois viria a atuar como consultor informal do PanAmericano.

    …mágicos Palladino defendeu acomodar o indicado como “conselheiro” do banco, mas sugeriu antes “tirar a temperatura” e zelar para “não gerar desconforto com o Guido” -Fiocca é ligado ao ministro da Fazenda.

    Eis a questão A sociedade com a Caixa, no final de 2009, deu fôlego ao PanAmericano, que já estava em má situação e viria a quebrar menos de um ano depois. Inquérito da PF investiga o rombo, que ultrapassou R$ 4 bilhões, e a operação de resgate.
    POSTADO POR O EDITOR coronel

  168. iconoclastas said

    “E a Veja, hein?”

    a Veja é a mais (muito mais) vendida…e já derrubou 1/2 dúzia de ministros em menos de 1 ano de governo…

    é ruim?

    ;^?

  169. Zbigniew said

    A Veja é realmente a “mais vendida”. Não faz jornalismo há muito tempo. O que faz está baseado em interesses que não têm nada a ver com moral e ética. Aliás, passa bem longe disto. Sabe justificar o dinheiro empregado pelo sistema financeiro e seus associados. É bem feitinha, tem um público cativo, e a ajuda de alguns governos, como o de São Paulo. É uma empresa capitalista que vende a opinião, o partidarismo na cobertura política e em outras áreas. Os Civita tão p da vida porque perderam dinheiro com o PT.
    O que faz é política. Julgamentos sumários com base na idéia de que todo político é corrupto. Principalmente se for do governo.
    Com a ajuda de dados da PF, do Ministério Público e da Controladoria da União, e, logicamente, com o comportamento de políticos desonestos, ajuda a “derrubar” ministros.
    Não se enganem: os interesses são outros e bem definidos.

  170. Yellow_SUBmarine said

    Boa tarde procês todos.

    É muita intelectualidade política pra uma cabecinha só, ler esses debates e conseguir extrair um resumo. Uma coisa é certa, de política vocês sacam.

    Corrupção e seus escândalos. Inúmeros capítulos de uma novela bem real. Suficiente real na medida em que consigo perceber ao pagar contas, bem reais. Pra financiar a vida desses aí que vocês apontam, independente da plataforma, pois as divisões são meros engodos. É como: o produto certo pra o consumidor certo, e no fim ninguém fica de mãos vazias.

    Pagar conta! Postei essa paradinha no Face dia desses, na indignação quanto às peladas de 2014:
    “20 próximos anos pagando conta, por conta de algumas peladas, que o nosso time não vai dar conta. Talvez não seja da sua conta, mas está ou não além da conta? O que fazer?! Pagar conta. Trabalhe e faça a conta. Ser bem sucedido (bom pagador) é o que conta. Não faça de conta, “passe a régua e feche a conta”… Boa jornada pra todos os bons pagadores, de conta.”

    Quanto aos veículos de comunicação e a eficiência da Veja, é uma confirmação de quanto profissionais e capacitadas são as empresas de comunicação do nosso país. O Brasil até exporta esse tipo de know-how. A produção da imprensa acompanha em qualidade a produção das melhores estratégias de venda que também fazem parte da esfera do mercado de comunicação.

    É um papo bonito, mas acho que é como dizem: “almoço não é de graça”. Ou seja, esses sagazes profissionais das empresas eficientes que sempre se destacam (ditando regras como conseqüência) tem clientes abarrotados de interesses. E é aí que a coisa fede.

    Ou vocês acham que os jornalistas e investigadores (fique à vontade pra escolher o governo de referência… até dos milicos) estão pensando em “boa ação” e pagando de escoteiro?

    Como diz o outro: “Só tem Pelé”!

  171. iconoclastas said

    “O que faz é política.”

    falso.

    o que faz é ganhar dinheiro, com a ajuda de dados da PF, do Ministério Público e da Controladoria da União.e, logicamente, com o comportamento de políticos desonestos, ajuda a “derrubar” ministros.

    compra quem quer. o contribuinte só é lesado qd o governo federal quer se enaltecer.

    os que se acham injustiçados pelo que é publicado devem recorrer aos meios legais, pois há leis suficientes.

    ;^/

  172. Chesterton said

    O que faz está baseado em interesses que não têm nada a ver com moral e ética. Aliás, passa bem longe disto.

    chest- Zbgnertyuio&*¨%$, você tem que ser mais específico nas acusações.

  173. Chesterton said

    É uma empresa capitalista que vende a opinião, o partidarismo na cobertura política e em outras áreas.

    chest- e as empresas jornalisticas marxistas não tem opinião própria?….seja mais especifico.

  174. Chesterton said

    O que faz é política. Julgamentos sumários com base na idéia de que todo político é corrupto. Principalmente se for do governo.

    chest- mas alguem aqui ainda duvida que os políticos são corruptos? E se estão no governo tem mais oportunidades de serem corruptos? Ora, vou voltar a assinar a VEJA se é isso que ela faz ( o PT perdeu a aura de honesto faz tempo ZIgBVI)

  175. Chesterton said

    os que se acham injustiçados pelo que é publicado devem recorrer aos meios legais, pois há leis suficientes.

    chest- Pois é, Icon, alguem do governo processou a VEJA depois que a Dilma assumiu?

  176. Chesterton said

    Pegou no fígado

    “Infelizmente, eles não estão mais aqui conosco. Se estivessem, certamente estariam do nosso lado.”

    Inácio Arruda, líder do PCdoB no Senado, sobre a propaganda partidária exibida na última quinta-feira, caprichando na pose de quem recebe mensagens psicografadas para informar que todos os dirigentes do partido, vivos ou mortos, estão ao lado de Orlando Silva e seus comparsas.

    “Os fatos que hoje atingem o partido são lamentáveis e não podem estar vinculados a esses valorosos dirigentes. Se meu pai estivesse vivo, ficaria envergonhado com o que virou o PCdoB.”

    Victória Grabois, filha de Maurício Grabois, dirigente do PCdoB desaparecido em 1973, durante a a guerrilha do Araguaia, indignada com a associação do nome do pai às bandalheiras promovidas pelos atuais chefões do partido.

    Augusto Nunes

    chest- até o pessoal do antigo PCdoB apóia a VEJA.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: