políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

O Mensalão do PT no STF

Posted by Pax em 20/12/2011

O exame do processo do Mensalão do PT foi concluído pelo ministro Joaquim Barbosa. Produziu um relatório de 122 páginas que foi entregue ao ministro Ricardo Lewandowski, o revisor. Após esta revisão cabe ao presidente do STF marcar a data para o julgamento dos 38 réus do processo. Entre eles praticamente toda a cúpula do PT à época das denúncias.

Maio/2012, a data para o juízo final do Mensalão – Brasil 247

JOAQUIM BARBOSA ENCERRA O PROCESSO DO MAIOR ESCÂNDALO DO GOVERNO LULA E DA HISTÓRIA DO PT. OS AUTOS FORAM ENCAMINHADOS AO REVISOR DO CASO, O MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKI. DEPOIS, CABERÁ AO PRESIDENTE DO STF MARCAR A DATA DO JULGAMENTO DOS 38 RÉUS ENVOLVIDOS

247 – O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), terminou de examinar todo o processo do mensalão e concluiu o relatório, de 122 páginas. O documento e os autos da ação penal foram enviados nesta segunda-feira ao ministro Ricardo Lewandowski, revisor do caso. Depois, caberá ao presidente do STF marcar a data do julgamento dos 38 réus envolvidos no maior escândalo do governo Lula e da História do PT.

Segundo o Globo, Barbosa lembrou no relatório que os réus declararam não ter cometido os crimes apontados pelo Ministério Público, mas destacou que o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares admitiu delito eleitoral. “O réu Delúbio Soares admite a prática de caixa dois de campanha, conduta que preenche o tipo penal do art. 350 do Código Eleitoral, cuja pena é de até cinco anos de reclusão”, diz o relatório. A expectativa é que o julgamento ocorra em maio, quando a presidência do STF será transferida de Cezar Peluso para Carlos Ayres Britto.

O andamento do processo do escândalo revelado em 2005 recebeu fortes críticas por parte da presidência do STF. Peluso lembra que há mais de quatro anos os autos estão integralmente digitalizados e disponíveis eletronicamente na base de dados do Supremo Tribunal Federal. “Considero igualmente equivocada a insinuação de que a AP 470 esteja com a sua tramitação ‘atrasada’. (…) Estamos diante de uma ação de natureza penal de dimensões inéditas na História desta Corte”, escreveu Barbosa em resposta, completando:

“Com efeito, cuidava-se inicialmente de 40 acusados de alta qualificação sob o prisma social, econômico e político, defendidos pelos mais importantes criminalistas do país, alguns deles ostentando em seus currículos a condição de ex-ocupantes de cargos de altíssimo relevo na estrutura do Estado brasileiro, e com amplo acesso à alta direção dos meios de comunicação”. (continua no Brasil 247…)

Anúncios

47 Respostas to “O Mensalão do PT no STF”

  1. Patriarca da Paciência said

    O processo tem 130 volumes, mais que a toda a obra de Balzac, um dos autores mais prolixos de toda a história da literatura.

    Se cada volume tem em média 200 páginas, são 26.000 páginas.

    Para ler, analisar e tirar uma conclusão desse emaranhado é um trabalho de Hércules.

    Realmente é uma vida muito difícil essa de ministro do STF.

  2. Michelle de Souza Malone said

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Colo pedaço da notícia e comento.
    “…
    Com efeito, cuidava-se inicialmente de 40 acusados de alta qualificação sob o prisma social, econômico e político, defendidos pelos mais importantes criminalistas do país, alguns deles ostentando em seus currículos a condição de ex-ocupantes de cargos de altíssimo relevo na estrutura do Estado brasileiro, e com amplo acesso à alta direção dos meios de comunicação”.

    Comento: O Brasil ganharia muito se fosse feita uma CPI séria e profunda sobre estes
    “importantes criminalistas do país, alguns deles ostentando em seus currículos a condição de ex-ocupantes de cargos de altíssimo relevo na estrutura do Estado brasileiro, e com amplo acesso à alta direção dos meios de comunicação”.

    Alguém discorda que por trás dos maiores escândalos do governo sempre tem um MTB ou um Kakay, por exemplo, ganhando rios de dinheiro pra embaraçar e retardar o processo de Justiça?


    PS. Pax esse 247 que você linkou é dirigido pelo Leonardo Attuch (Isto É) aquele que escreveu há alguns anos atrás,em 2008, uma artigo chamado “Nassif.O fracasso lhe subiu à cabeça”, no qual nem faltou elogiar a mãe do blogueiro circense, que foi demitido pela FSP por “conduta inadequada”.
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/comuniquese__34267
    Os 2 ficaram se xingando e ameaçando processos recíprocos durante meses.
    Pelo visto entraram num “acordo de interesses”.
    Attuch hoje publica até links do Nassif como referência.
    Veja quem são os anunciantes rsrsrs

  3. Chesterton said

    E na Argentina, a policia invade jornais….é Pax, nosso futuro será esse?

  4. Patriarca da Paciência said

    O PIG anda em polvorosa – a Cristina Kirchner está praticando violentos atentados contra a liberdade de imprensa!

    Na verdade, o que está acontecendo.

    O tal grupo midiático Clarin, simplesmente tem o monopólio do papel jornal na Argentina. A presidente está apenas tentando quebrar o monopólio do papel jornal.
    Para o PIG, liberdade de imprensa é um único grupo midiático ter o monopólio do papel jornal.

    Realmente, kafkiano!

    Minha opinião sobre o tal processo do mensalão é a mesma que muitos já vem antecipando.

    Não foram encontradas provas contra o Eduardo Azeredo (PSDB, onde tudo começou) ou José Dirceu(PT).

    O Delúbio parece ter confessado caixa 2, coisa muito rara na política brasileira.

    As única “provas” continuam sendo as declarações do Bob Jeff.

    A “condenação” do José Dirceu será apenas política e midiática.

  5. Pax said

    Cara Michelle De Souza Malone,

    O tal do Kakai está em todas. Não sei quem é o MTB. Sobre a briga do Nassif, do Leonardo, do Diogo, do Reinaldo, do Paulo … prefiro ficar de fora. Não gosto de egojornalismo. Parece que a notícia fica em segundo plano e os umbigos é que se projetam. Aliás o titio aqui é o campeão.

    Caro Chesterton,

    Sou absolutamente contra qualquer controle da mídia. Da mesma forma sou absolutamente crítico à essa mídia partidarizada. Neste episódio do lançamento de A Privataria Tucana a grande imprensa foi quem mais perdeu. E perdeu no valor mais importante que poderia ter: credibilidade.

    Caro Patriarca,

    Provavelmente vai tudo acabar como acabou para o Eduardo Azeredo: em nada. Aliás, Azeredo é um queridinho do PSDB, como Arruda era queridinho do DEM.

    Mas… sinceramente, acho uma lástima. Seria um excelente momento para refundar o PT. Ideia também boa para o PSDB. São os dois melhores partidos brasileiros e estão, segundo minha opinião, ladeira abaixo.

  6. Patriarca da Paciência said

    “O deputado Protógenes Queiroz protocolou a CPI da Privataria com o presidente da Câmara, Marco Maia.”

    (PHA)

    Bom, protocolada já está. Quem dizia que seria engavetada se enganou.

    206 assinaturas.

    Se algum deputado se arrepender e retirar sua assinatura, há uma boa margem de segurança.

    Como disse o PHA, “nada mal para uma obra de ficção”.

  7. Chesterton said

    Hermana’
    A presidente argentina Cristina Kirchner imitou ontem um dos piores momentos da ditadura brasileira: a invasão militar ao jornal Clarín.

  8. Chesterton said

    O tal grupo midiático Clarin, simplesmente tem o monopólio do papel jornal na Argentina. A presidente está apenas tentando quebrar o monopólio do papel jornal.

    chest- patriarca da burrice, até para você isso é burrice demais. Quebrar monopólio (suposto) com invasão da empresa é simplesmente a coisa mais engraçada que voce já escreveu.

  9. Chesterton said

    Sou absolutamente contra qualquer controle da mídia. Da mesma forma sou absolutamente crítico à essa mídia partidarizada. Neste episódio do lançamento de A Privataria Tucana a grande imprensa foi quem mais perdeu. E perdeu no valor mais importante que poderia ter: credibilidade.

    chest- como assim? Saiu no O Globo, até o Merval Pereira, o chefe, fez um artigo sobre o livro que eu postei aqui para você.

  10. Patriarca da Paciência said

    Chesterton,

    Para um mulo, quadrúpede, muar, equino etc.etc.etc. você até que consegue juntar quatro palavras para formar algum sentido!

    Você apenas raciocina torto mesmo.

    Mas a tal “invasão” foi feita com ordem judicial.

    Se a Justiça deu a ordem judicial é porque foi demonstrado algo de suspeito.

    Até arrombamento, com ordem judicial, não caracteriza “invasão”.

  11. Chesterton said

    Mas a tal “invasão” foi feita com ordem judicial.

    chest- hahahahahahahahahaha

  12. Patriarca da Paciência said

    Apesar dos teus relinchos, quadrúpede Chesterton,

    veja o que saiu na´ “óia”.

    O juiz federal Walter Bento ordenou, na terça-feira, a intervenção na sede da operadora de TV a cabo Cablevisión, do grupo Clarín, o maior do setor de multimídia da Argentina, que interpretou o fato como parte de uma “perseguição” do governo de Cristina Kirchner. O fato acontece num momento em que o Senado se prepara para votar uma lei polêmica que declara de interesse público o papel jornal, que tem como único fabricante a Papel Prensa, controlada pelos diários Clarín (49% das ações) e La Nación (22,49%), os dois maiores da Argentina, enquanto o estado possui uma participação de 28,08%.

    http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/oposicao-a-cristina-condena-ocupacao-de-tv-do-grupo-clarin

  13. Chesterton said

    Para Patriarca, assim vamos exportá-lo para as malvinas…

    —————

    O notório “delegado” Protógenes Queiroz, eleito deputado federal pelo PCdoB com os votos de Tiririca, indiciado ele próprio pela Polícia Federal por dois crimes — esconde-se na imunidade parlamentar —, protocolou na Mesa da Câmara um pedido de CPI das Privatizações, aquelas mesmas já investigadas e viradas do avesso pelo petismo ao longo de nove anos de governo. O pedido conta com 206 assinaturas, mas ele admite que algumas podem ser “repetidas”.

    chest- e o autor do livro tambem está indiciado pela PF. É uma beleza.

  14. Patriarca da Paciência said

    O Delegado Protógenes está indiciado devido a processo movido pelo Daniel Dantas.

    Já o Daniel Dantas está condenado pela justiça a dez anos de reclusão.

    E muitos outros processos correm na Justiça contra o Daniel Dantas.

  15. Pax said

    Prezados Chesterton e Patriarca,

    Por favor, vamos atacar os dados e fatos. Ok?

    Essa história de atacar o Protógenes, atacar o Amaury Ribeiro Jr (não o conheço), é antiga pacas. O Dantas adora. Agora parece que o Serra também. As Verônicas devem estar tomando chá das 5 com pimenta malagueta.

  16. Patriarca da Paciência said

    É isso aí, caro Pax,

    agora “As Verônicas” vão ter que se explicar. O chá delas tende a ficar cada vez mais ardido.

    O PIG brasileiro não se emenda.

    A última é acusar a Cristina Kirchner de ter mandado invadir uma empresa de mídia, quando na verdade a ordem partiu da Justiça.

    O PIG também acredita, que alguém possa acreditar, que defender monopólio seja defender liberdade de imprensa.

  17. Zbigniew said

    Dentro do tema uma análise muito boa do Paulo Moreira Leite. Peço licensa ao Pax para reproduzí-lo na íntegra. Disse tudo e mais alguma coisa. A moralidade e parcialidade realmente não combinam.:

    “Da Época
    Sobre “Privataria Tucana”
    PAULO MOREIRA LEITE

    Confesso que eu já havia chegado à página 56 do livro Privataria Tucana e me perguntava: cadê a novidade?

    Segui fazendo a mesma pergunta por várias páginas seguintes mas, ao final, cheguei a outra conclusão. Entre tiros fora do alvo, disparos de bala de festim e muito palavrório dispensável, o livro tem o que dizer.

    O livro não prova nada por A + B contra José Serra. Faz um passeio documentado pelo círculo em volta de alguns personagens de seu círculo. Também refaz, com mais detalhes e muitos documentos que não se conhecia, a montagem dos grupos que venceram as privatizações.

    De tanto ler a crítica de que o governo Lula adora distribuir recursos baratos do BNDES para empresas amigas, você pode concluir que, como tantos outros costumes de nossa vida pública, esse costume que hoje se condena foi patenteado no governo FHC.
    soureiro tucano Ricardo Sérgio é desossado em vários documentos. A filha e o genro de Serra também.

    Você não precisa acreditar em tudo o que lê, mas pode pensar.

    O jornalista Mauro Santayanna, que foi assessor de Tancredo Neves, acha que o livro reabre o debate para rever as privatizações.

    Amaury Ribeiro Junior, o autor, sistematiza, explica, avalia. Seus documentos mostram a montagem e desmontagem de sociedade destinadas a tirar dinheiro do país e depois mandá-lo de volta.

    Amaury tem aquele estilo de dizer mais do que pode provar, mas convém não desprezar seu retrospecto. Um dos envolvidos já foi derrotado ao tentar processá-lo na Justiça.

    Numa das primeiras conversas que tive sobre o livro, um ex-ministro lamentava que nossa vida pública tenha sido transformada numa guerra de lama e dizia que Privataria Tucana fazia parte disso.

    O cenário era muito apropriado. Estávamos num simpático restaurante nos Jardins, em São Paulo. Algumas mesas ao lado, jantava um dos acusados nas investigações no Ministério do Turismo.

    Antes de conversar com o ex-ministro, pude ouvi-lo falar sobre seu caso. Ele jurava que não tem responsabilidade nenhuma sobre qualquer irregularidade.

    Dias antes de começar a ler Privataria Tucana, um twitter do PSDB exigia investigação sobre o ministro Fernando Pimentel. Pode não ser errado, mas é engraçado no momento.

    Logo depois que terminei, um senador tucano queria que um executivo da Caixa Econômica viesse a ser chamado para prestar depoimento sobre outro caso.

    A questão é mesmo de lama. Em São Paulo, o PT quer investigar a prefeitura de Gilberto Kassab sobre o Controlar.

    Quem não quer levar a sério aquilo que Amaury Ribeiro escreveu acha possível levar a sério tudo o que se diz sobre os ministros do governo do PT? Por quê? Têm mais documentos? Foram mais a fundo?

    “O maior inimigo da moralidade não é a imoralidade, mas a parcialidade,” escreve o professor Vladimir Safatle.

    Amaury faz – em alguns casos, com notável superioridade, pois tem apoio em documentos – o mesmo que outros jornalistas do ramo também fazem. Insinua, afirma, adjetiva, sugere.

    Lamentavelmente, a discussão sobre corrupção no Brasil transformou-se naquilo que não poderia ser – arma política. Todos denunciam, em público. Todos se aproveitam, em privado. Não há princípios, mas conveniências.

    E é por isso que nada acontece e dificilmente alguma coisa acontecerá, me diz o ex-ministro antes de nosso jantar terminar. A manutenção de um sistema que gera tantos benefícios interessa a muitas pessoas.

    E é por isso que todos os partidos ficaram em silêncio, até agora, diante das descobertas feitas na CPMI do Banestado. Por um pacto de cavalheiros da triste figura, ficou combinado que os segredos apurados não viriam a público. Foi nesta CPMI que Amaury encontrou a principal matéria-prima de seu livro.”

  18. Chesterton said

    Essa história de atacar o Protógenes, atacar o Amaury Ribeiro Jr (não o conheço), é antiga pacas. O Dantas adora. Agora parece que o Serra também. As Verônicas devem estar tomando chá das 5 com pimenta malagueta.

    chest- a PF não ataca ninguem, indicia e processa.

  19. Chesterton said

    PC do B supera o melhor site de humor da política brasileira
    Pois é… Desta vez, nem o melhor, mais inteligente e mais engraçado site de humor político, o “Vanguarda Popular”, superou o PC do B — no humor, é claro! O elogio feito pelo partido brasileiro a Kim Jong-Il, ditador da Coréia do Norte morto no sábado, deixa no chinelo qualquer ironia, qualquer galhofa, qualquer piada. Esquerdistas mundo afora já disseram quase tudo da Coréia do Norte, mas a ninguém ocorreu chamar aquele país de “próspero” ou afirmar que a ditadura comunista tentou a reunificação das duas Coréias, lutando pela paz.

    Vejam o que escreveu o “Vanguarda Popular”, com a graça habitual:
    “A morte do camarada Kim é, por isso, uma perda excepcionalmente pesada, não apenas para o bravo povo Norte-Coreano, que, graças ao companheiro Kim, se libertou das cadeias da escravidão capitalista, mas também para os trabalhadores do mundo inteiro, para os maconheiros da USP e para toda a humanidade progressista.”

    Agora leiam o que escreveu o PC do B tentando afetar seriedade:
    “O camarada Kim Jong Il deu continuidade ao desenvolvimento da revolução coreana, inicialmente liderada pelo camarada Kim Il Sung, defendendo com dignidade as conquistas do socialismo em sua pátria. Patriota e internacionalista promoveu as causas da reunificação coreana, da paz e da amizade e da solidariedade entre os povos.”

    O que é mais risível?

    Ao vencer o “Vanguarda Popular” no humor, o PC do B emula com a seriedade de uma dupla que parecia imbatível: a TV estatal norte coreana, a KCTV, e o jornal eletrônico cubano http://www.granma.cu!!!

    Por Reinaldo Azevedo

  20. Michelle de Souza Malone said

    Bom dia/tarde/noite a todos

    Retomando…
    21 de Dezembro de 2011 às 11:58
    MTB tenta, mas não consegue melar Mensalão

    Ex-ministro Marcio Thomaz Bastos manobrou para desmembrar o processo, mas sua chicana jurídica foi rechaçada pelos ministros do STF
    Leia mais:
    http://www.brasil247.com.br/pt/247/poder/31309/MTB-tenta-mas-n%C3%A3o-consegue-melar-Mensal%C3%A3o.htm

    Parafraseando Diderot, no Brasil atual:

    -Nada mudará enquanto “importantes criminalistas do país, alguns deles ostentando
    em seus currículos a condição de ex-ocupantes de cargos de altíssimo relevo na estrutura do Estado brasileiro,
    e com amplo acesso à alta direção dos meios de comunicação”

    não forem enforcados nas tripas do ultimo político corrupto.

    Alguém discorda?

  21. Chesterton said

    Para pegar a máfia tem que pegar os advogados
    Tom Cruise

  22. Michelle de Souza Malone said

    Bom dia/tarde/noite a todos

    O comentarista do #21 acaba de comprovar que ainda existe
    “vida inteligente” no blog…

  23. Carlos said

    Pois é. E vê-se por aí gente comemorando pesquisas. Dilma , dizem tem “aprovação “.

    Essa bobabgem de aprovação. E precisa fazer pesquisa em tempos como os de hoje incluindo aí os de Lula.

    Não há espaço para exigir coisíssima nenhuma. Governos medíocres e mesmo desonestos podem ter a tal aprovação. Basta que controlem a inflação e mantenham aquele limite de pessoas trabalhando que já se sabe.

    Sem hipocrisia não é não ? Ou alguém acha que há mais segurança, saúde, justiça, etc. Nada. Isso só piora ou estão no mesmo nível medíocre que esse país está acostumado como sempre foi.

    Conversa de partidos, políticos e analistas de pesquisas é duro de engolir. Eu até já tive mais tolerância. Hoje em dia é complicado. A idade chegando, a paciência diminuindo e por aí vai.

  24. Carlos said

    Aliás, aproximam-se as eleições. Tempo ruim. Barulho e sujeira apenas para escolherem quem vai se beneficiar do dinheiro alheio que cada um de nós desposita religiosamente nos cofres. A questão é saber se quem vai entrar conseguirá ao menos inovar e diminuir ao máximo a percepção do roubo. Alguns tem ajudinha da mídia para abafar escândalos, outros não tem a mesma “sorte” , o que de modo algum significa que sejam honestos como certas pessoas querem fazer crer.

    Fato é que eles já nem se importam. Os métodos são os velhos e conhecidos mudando muito pouco aqui e ali.

    E esses pilantras ainda me obrigam a sair de casa ou justificar. Mas me deixar em paz que é o que interessa…

    Dizem que é um dever cívico. Alguns escrevem laudas sobre a importância do voto. É, um dia também já fui assim. Mas como mudança mesmo só dentro de cada um, deixei para trás.

  25. Patriarca da Paciência said

    “O comentarista do #21 acaba de comprovar que ainda existe
    “vida inteligente” no blog…”

    Darwin dizia que “até as minhocas, de algum modo, tem alguma inteligência”.

  26. Pax said

    Caro Carlos,

    Bem-vindo ao blog. Entendo teu ponto de vista em #23, concordo que pagamos muito e temos muito pouco de volta em Segurança, Saúde, Educação (principalmente) e Justiça. Mas discordo do teu ponto de vista em #24.

    Até entendo que muitas vezes o desânimo tem mais espaço que a esperança, ainda mais olhando o que temos na “teórica” casa do povo, o Congresso, absolutamente dominado e acabrestado.

    Mas se não votarmos a tendência é piorar ainda mais.

    Cara Michelle De Souza Malone,

    Só há vida inteligente na oposição? O curioso é ver esta oposição cada vez pior. Essa tal inteligência anda como rabo de cavalo, crescendo para baixo.

    Caro Chesterton, em #19,

    E não é que o titio acertou!

  27. Carlos said

    Caro Pax,

    Acredite, um dia você vai mudar.

    Ademais, voto obrigatório não implica em absolutamente nada a favor de melhores políticos , melhores políticas ou qualquer outra melhora.

  28. Zbigniew said

    Deputados do PT q não assinaram a CPI da privataria:

    Por Osvaldo Ferreira
    Deputados do PT (?), que NÃO assinaram o pedido de CPI da Privatização Tucana. E que portanto, devem explicações aos seus eleitores!

    BENEDITA DA SILVA PT RJ – dep.beneditadasilva@camara.gov.br 
    CÂNDIDO VACCAREZZA PT SP – dep.candidovaccarezza@camara.gov.br (líder do governo Dilma) 
    CARLINHOS ALMEIDA PT SP – dep.carlinhosalmeida@camara.gov.br 
    DALVA FIGUEIREDO PT AP – dep.dalvafigueiredo@camara.gov.br 
    DÉCIO LIMA PT SC – dep.deciolima@camara.gov.br 
    EDSON SANTOS PT RJ – dep.edsonsantos@camara.gov.br 
    GILMAR MACHADO PT – MG dep.gilmarmachado@camara.gov.br 
    JESUS RODRIGUES PT PI – dep.jesusrodrigues@camara.gov.br 
    JILMAR TATTO PT SP – dep.jilmartatto@camara.gov.br 
    JOSÉ AIRTON PT CE – dep.joseairton@camara.gov.br 
    MARCO MAIA PT RS – dep.marcomaia@camara.gov.br (presidente da Câmara) 
    MIGUEL CORRÊA PT MG – dep.miguelcorrea@camara.gov.br 
    ODAIR CUNHA PT MG dep.odaircunha@camara.gov.br 
    PAULO TEIXEIRA PT SP dep.pauloteixeira@camara.gov.br 
    PEDRO EUGÊNIO PT PE dep.pedroeugenio@camara.gov.br 
    REGINALDO LOPES PT MG dep.reginaldolopes@camara.gov.br 
    RUI COSTA PT BA dep.ruicosta@camara.gov.br 
    SÉRGIO BARRADAS CARNEIRO PT BA dep.sergiobarradascarneiro@camara.gov.br 
    ZECA DIRCEU PT PR dep.zecadirceu@camara.gov.brD
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/deputados-do-pt-que-nao-assinaram-a-cpi-da-privataria

    Compartilhar
    22

  29. Pax said

    Caro Zbigbiew,

    Cabe ressaltar, da lista acima, os seguintes nomes:

    Cândido Vaccarezza – o líder do partido na Câmara.
    Marco Maia – presidente da Câmara – aliás, que bola fora.
    Zeca Dirceu – filho do Zé.

    Pois é, porque será?

  30. Pax said

    Caro Carlos,

    Será que um dia vou mudar? Confesso que não sei. Não vejo outro caminho para este quadro lamentável senão tentar participar de alguma forma. No Ficha Limpa, fazendo este blog para que mantenha uma lista de casos e nomes que possa consultar etc.

    Fico imaginando se não participasse de nada, se não votasse, se ficaria menos indignado. Acho que não.

    Mas respeito, sim, tua opinião.

    De novo: bem-vindo ao blog.

  31. Edu said

    Carlos,

    Gostei muito do que escreveu, realmente, ao que parece o que está em jogo não quem rouba e quem não rouba. O que está em jogo é quem consegue roubar fazendo parecer o mínimo de roubo possível.

    Por isso mesmo que eu quero que o circo pegue fogo! Por mim eu estimularia o “dedo-durismo” até o limite das possibilidades! Que eles se apontem, se acusem, se exponham até não conseguirem mais credibilidade com nenhum eleitor!

    Como o Pax diz, mais ou menos isso: tá na hora desse jeito de fazer política mudar. Os velhos estão morrendo, lideranças novas deveriam aparecer.

    Quem é novato, nesse caso, não tem que aprender nada com os mais experientes, têm que apresentar ao povo um jeito decente de fazer as coisas.

    E que venha 2012!

  32. Patriarca da Paciência said

    Meus caros Pax e Zbigniew,

    já eu considera bem correta a atidude do Cândido Vaccarezza – o líder do partido na Câmara e Marco Maia – presidente da Câmara – não assinarem a CPI.

    Considero mesmo uma atitude bem correta e acertada.

    Já todos demais e, principalmente o Zeca Dirceu – filho do Zé, considero que foi um vacilo e dos grandes.

    Espero que ainda tenham tempo para se redimirem.

  33. Zbigniew said

    O sistema e phodha! Já diria o Cap. Nascimento. E o Marco Aurélio e o Lewandowsky no Judiciário, os deputados do PT na CPI, ministros de Estado com as ONGs, a mídia transitando de acordo com seus interesses. E o cidadão comum, honesto, q não aceita, não pratica os mal-feitos? Somos maioria?! Porque e desse grupo q pode sair alguma mudança. Tem q ser de fora pra dentro já q apenas os “idealistas” q existem nas instituicoes não terão forca suficiente. O grau de comprometimento do sistema com a corrupção e imenso. O Daniel Dantas q o diga.

  34. iconoclastas said

    1/2off

    e aí, pq ninguém cobra pelo ” o chefe”?

    hem, Paxcioso?!

    ;^)))

    “Enviado por Ricardo Noblat –
    21.12.2011
    | 17h02m
    Imprensa
    O caso do livro incógnito

    Carlos Brickmann, Observatório da Imprensa

    É uma história interessantíssima: um livro, com pesadas acusações a figuras públicas, foi ignorado em toda a imprensa. Ninguém se manifestou sobre ele, embora seu autor fosse um jornalista conhecido. Quem quis ler o livro precisou da colaboração de amigos, que o digitalizaram e colocaram na internet.

    O livro em questão é O Chefe, em que o jornalista Ivo Patarra, petista, chefe da assessoria de imprensa da prefeita (então petista) Luiza Erundina, bate duramente em seu antigo líder e ídolo, Luiz Inácio Lula da Silva.

    Pois é: e reclamam do “silêncio da grande imprensa” a respeito do livro A Privataria Tucana, em que o jornalista Amaury Ribeiro Jr. bate duramente no governo de Fernando Henrique Cardoso e, especialmente, em José Serra.

    A Privataria Tucana é apontada, até neste Observatório, como vítima de um silêncio ensurdecedor da grande imprensa – um livro que foi divulgado em primeira mão pela Rede Record de Televisão, a segunda rede do país; pela Record News, no jornal ancorado por um astro do jornalismo televisivo, Heródoto Barbeiro; pelo portal R7, pela revista de Mino Carta – em suma, por veículos da grande imprensa.

    Que saiu numa das principais colunas políticas da internet, a de Cláudio Humberto, também publicada em algo como 30 jornais espalhados pelo país. E que, poucos dias depois de lançado, recebeu matérias da Folha de S.Paulo e de O Estado de S.Paulo. Silêncio? Que silêncio? Livro invisível? Tão invisível quanto o Jô Soares numa visita à Escola de Faquires.

    Há que admitir que a história foi bem preparada. O livro foi para as livrarias no dia em que os veículos mais ligados ao governo começaram a divulgá-lo e, ao mesmo tempo, a acusar os adversários de tentarem escondê-lo. Os demais veículos, que não haviam sido informados sequer do lançamento do livro, foram até rápidos: em três ou quatro dias apresentavam suas resenhas (a propósito, desfavoráveis).

    Aí começou a campanha pela internet segundo a qual, ao falar do livro, os veículos desvinculados do esquema “se renderam à pressão do público” e “precisaram defender José Serra”. E, assim, foi possível evitar o importante: discutir a veracidade ou não das acusações.

    [Comecei] a ler o livro e ainda está pela metade. É uma leitura complexa para quem não está habituado ao jogo financeiro internacional. Há um problema extra: certos casos são apontados como criminosos, mas a ligação não é muito clara para um leigo. Podem ser criminosos, o livro diz que são, mas a explicação deveria ser mais clara.

    Entretanto, há alguns fatos interessantes a analisar – temas correlatos, como duvidar de afirmações segundo as quais Fulano é o maior centroavante do mundo mas jamais foi artilheiro de seu time. Fernando Henrique deixou o governo no último dia de 2002; de lá para cá, quem esteve no poder foi o líder da oposição a ele.

    O Ministério da Justiça, que comanda a Polícia Federal, foi ocupado por um advogado de competência reconhecida, Márcio Thomaz Bastos. Nesses anos todos, por que não houve atuação das autoridades contra as irregularidades denunciadas no livro?

    Houve implacável perseguição de membros do Ministério Público contra Eduardo Jorge Caldas Pereira e Luís Carlos Mendonça de Barros, tucanos da mais alta linhagem, por sua atuação nas privatizações. Ambos foram absolvidos em todos os processos referentes à sua atuação no governo.

    Ah, a memória! Mas não precisa ter boa memória para consultar o Google. A história de Ricardo Sérgio de Oliveira, publicada na Privataria Tucana, segundo a qual recebeu US$ 15 milhões de Benjamin Steinbruch, foi publicada em 2002, na Veja. A história de Carlos Jereissati na formação do grupo Telemar (que também envolve acusação de propina) foi publicada em toda a imprensa.

    Verdade, mentira? Este colunista não tem condições sequer de entender toda a movimentação financeira envolvida no caso, quanto mais de avaliá-la. Mas dizer que a imprensa se omitiu, isso é bobagem: vá ao Google, caro leitor, consulte A Privataria Tucana, Amaury Ribeiro, Amaury Ribeiro Jr., e veja quantas menções há ao livro. Isso responde à estrambótica tese do tal “livro invisível”

  35. Pax said

    Caro Iconoclastas,

    O Carlos Brickmann diz:

    A Privataria Tucana é apontada, até neste Observatório, como vítima de um silêncio ensurdecedor da grande imprensa – um livro que foi divulgado em primeira mão pela Rede Record de Televisão, a segunda rede do país; pela Record News, no jornal ancorado por um astro do jornalismo televisivo, Heródoto Barbeiro; pelo portal R7, pela revista de Mino Carta – em suma, por veículos da grande imprensa.

    Só que eu chamo de grande imprensa a Folha, o Estadão, o Globo e a Veja. Estes são os principais veículos nacionais. Não quer dizer que sejam melhores, são os principais.

    Nestes o livro A Privataria Tucana inexistiu por um bom tempo, depois saiu alguma coisa, nota de rodapé aqui e ali. No Jornal Nacional, que eu saiba, passou em branco.

    Se não deram, também, nada sobre o tal O Chefe, que, aliás, desconheço, mais um sinal que esta tal de grande imprensa está se tornando um grande bolo de porcaria.

    Hoje quando posso assisto o Jornal da Band mesmo porque não tenho a Record News aqui na minha Sky. Confesso que prefiro Heródoto ao Boechat, apesar de gostar deste segundo. E eles são melhores, disparados, que o Bonner. Na verdade nem acho o Bonner ruim, só acho que o JN é demasiadamente parcial. Se a culpa é da Globo ou do Bonner, ou de ambos, eu não sei.

    Caros Zbigniew e Patriarca,

    Pode até ser que Vaccarezza e Marco Maia tenham lá seus motivos para não assinar a CPI. Ok. Só acho que o PT perde um bocado com esses dois. O Marco Maia parece um ventríloco sem dono, um zero à esquerda. Ele falando que os reajustes que querem para a Câmara são para repor “perdas salariais anteriores” se tornou um tremendo de um mentiroso. Já o Vaccarezza me parece mais profissional. Da péssima política, por sinal.

    Concordo com o caro Zbigniew, as mudanças necessárias não sairão de dentro. Se tivermos a sorte que aconteçam elas sairão de fora. Tá mais que na hora do PT – e do PSDB – se renovarem.

  36. Patriarca da Paciência said

    “O meu livro é o grito – disse Amaury – dos que não aguentam mais a hegemonia dessa elite tucana paulista.

    Eles se acham deuses porque estudaram Economia na PUC e aprenderam a lavar dinheiro em Harvard.”

    (PHA)

    “Amaury observou que escreveram quatro livros para espinafrar o Lula e não venderam nada.

    Ele, modestamente, em uma semana vendeu 120 mil exemplares.”

    (PHA)

    Consta que hoje o livro já está em 200 mil exemplares.

  37. Zbigniew said

    Pax, disse tudo no # 35.
    Tomo a liberdade de destacar a seguinte frase:

    “A Privataria Tucana inexistiu por um bom tempo, depois saiu alguma coisa, nota de rodapé aqui e ali. No Jornal Nacional, que eu saiba, passou em branco.”

    O JN, em verdade, se esforçou bastante no “didatismo” com relação à matéria do mensalão petista. Se esmeraram num espaço de tempo atípico, comparável a assuntos como o ataque às torres gêmeas, a tsunami no Japão, a invasão do Iraque, entre outros.

    Quanto ao mensalão do Azeredo, a gênese dos mensalões, alguns segundinhos no final da matéria.

    O livro do Amaury? Nem pensar.

  38. Zbigniew said

    Como sempre, uma análise criteriosa e atenta da Maria Inês Nassif. Neste trecho, sem entrar no mérito das denúncias, traz uma abordagem referencial sobre o papel assumido por órgãos da imprensa: o de força de oposição política ao governo central. Essa mesma imprensa que não teve pudores em expor cinicamente a parcialidade que lhe é característica.

    “(…) A “Privataria” tem muito a ver com a conjuntura e com o esporte preferido da imprensa este ano, o “ministro no alvo”. Até a edição do livro, a imprensa mantinha o seu poder de agendamento e derrubava ministros por quilo; Dilma fingia indiferença e dava a cabeça do escolhido. A grande mídia exultou de poder: depois de derrubar um presidente, nos anos 90, passou a definir gabinetes, em 2011, sem ter sido eleito e sem participar do governo de coalizão da mandatária do país. A ideologia conservadora segundo a qual a política é intrinsicamente suja, e a democracia uma obra de ignorantes, resolveu o fato de que a popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizimou a oposição institucional, em 2010, e a criação do PSD jogou as cinzas fora, terceirizando a política: a mídia assumiu, sem constrangimentos, o papel de partido político. No ano de 2011, a única oposição do país foi a mídia tradicional. As pequenas legendas de esquerda sequer fizeram barulho, por falta de condições, inclusive internas (parece que o P-SOL levou do PT apenas uma vocação atávica para dissidências internas; e o PT, ao institucionalizar-se, livrou-se um pouco dela – aliás, nem tanto, vide o último capítulo do livro do Amaury Ribeiro Jr.)(…)”

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/2011-e-2012-por-maria-ines-nassif#more

  39. Zbigniew said

    Dizem que o hábito do uso do cachimbo é que entorta a boca. Pois é. Ontem, na CBN, veicularam que novembro fora o pior mês do ano na criação de ‘empregos formais’. Hoje, uma notícia como essa. Fica difícil levar a velha mídia a sério. Até pra dar boa notícia ela não deixa sua natureza de oposição:

    “Menor desemprego da História !
    Bye-bye Cerra forever !

    Observou o amigo navegante Ricardo Pivotto:
    PHA!! O PIG tá dizendo que a taxa de desemprego é a menor PARA NOVEMBRO de toda a série histórica.

    Mas por que o PIG não admite que a atual taxa de 5,2% é a menor de TODA A SÉRIE HISTÓRICA, NÃO SÓ DE NOVEMBRO!!

    A menor taxa da história tinha sido a de dezembro de 2010 (5,3%) E agora, como nunca dantes, temos a menor taxa desemprego de nossa história, PLENO EMPREGO!! VIVA LULA, VIVA DILMA!!”

    http://www.conversaafiada.com.br/economia/2011/12/22/menor-desemprego-da-historia-bye-bye-cerra-forever/

  40. Chesterton said

    Carlos Vereza Pede Socorro
    Constatando a total apatia das Forças Armadas frente ao descalabro ético em que se encontra o nosso país, venho apelar, ainda que seja uma licença poética, à Policia Federal para que prenda todo o PT por formação de quadrilha, tráfico de influência, desvio de verbas em detrimento da saúde, educação, fabricação de dossiês falsos etc;

    Encerrar as atividades do STF, por postergação do processo do mensalão, cujo relatório somente foi entregue ao final do ano, pelo afrodescendente Joaquim Barbosa (indicação de Lula…),e que se dependesse de outro ministro, Ricardo Lewandowski, (outro indicado por Lula…) o maior caso de corrupção já ocorrido no Brasil, seria “apreciado” em 2013, o que significaria a prescrição de todos os delitos!

    E o ministro Marco Aurélio Mello, que numa decisão imperial, tirou o poder do CNJ de investigar a conduta de juizes e consequentemente, numa tipica manobra corporativista,
    livrou a cara de seus pares?!

    Dentro deste quadro dá para entender porque a juiza Ellen Gracie (indicação de Fernando Henrique Cardoso) aposentou-se, com toda a certeza para não participar desta decadência de um poder que deveria primar pela austeridade e isenção!

    Policia Federal: algema neles, de preferência com as maõs para a frente!

    E o parlamento, liberando o DRU, o que permitirá ao governo -leia-se PT-, dispor de mais de 64 bilhões sem ter que dar satisfação ao distinto público, isso em plena época eleitoral?

    Socorro!!!

    Carlos Vereza
    POSTED BY SELVA BRASILI

  41. Pax said

    Mais sobre a CPI… Paulo Moreira Leite

    http://colunas.epoca.globo.com/paulomoreiraleite/2011/12/22/estou-de-alma-lavada-diz-mentor/

    De outro lado o caro Chesterton nos presenteia com este comentário acima, de Carlos Vereza chorando a “total apatia das Forças Armadas”. O que é isso? O cara tá pedindo ditadura de volta e você, caro Chesterton, considera isto uma leitura que preste?

    Barbaridade pouca é bobagem.

  42. Michelle de Souza Malone said

    Bom dia/tarde/noite a todos

    O comentarista do #40 acaba de comprovar que não existe
    “vida inteligente” no blog…

  43. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    um dia a auto-vigilância afrouxa e a pessoa se mostra em sua verdadeira personalidade.

    Não resta a menor dúvida sobre as “intenções” do autor do texto e, consequentemene, de quem “aprecia” tais textos.

  44. Patriarca da Paciência said

    Correção – consequentemente de quem “aprecia” tais textos

  45. Patriarca da Paciência said

    Já o texto do Paulo Moreira Leite é simplesmente exemplar.

    E um constatação que o José Mentor talvez tenha sempre falado e ninguém prestava a devida atenção:

    “– A CPI acabou no momento em que nós iríamos votar um segundo pedido para convocar o Gustavo Franco (presidente do BAnco Central no governo de FHC). O pedido já fora aprovado na única votação feita pelo plenário mas não se marcava data data para o depoimento. Naquele momento, eles quiseram barganhar conosco. Queriam que a gente desistisse de convocar o Gustavo Franco, enquanto eles desistiriam de convocar o Antonio Ciprianni (empresário, dono da Transbrasil, próximo de Roberto Teixeira, advogado e compadre de Lula). Mas nós não queríamos barganhar nada. De nossa parte, eles podiam chamar o Cipriani. Nós queriamos ouvir o Gustavo Franco. Naquele momento, a Justiça uruguaia estava disposta a fornecer dados sobre uma factoring que descontava cheques. Havia possibilidade do próprio Comendador Arcanjo colaborar. Aí eles encerraram.”

    É isso aí, quem acabou com a CPI do Banestado foi o PSDB. Não houve acordo com o PT e sim imposição.

  46. Zbigniew said

    Aqui o video do debate no Barao do Itarare, Mesa do debate A Privataria Tucana e o Silêncio da Mídia: Paulo Henrique Amorim, Amaury Ribeiro Jr., e o deputado Protógenes, como debatedores; Renata Mielli e Maria Inês Nassif, coordernadoras; entre ambas, Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários.

  47. elias said

    “Constatando a total apatia das Forças Armadas frente ao descalabro ético em que se encontra o nosso país,…”

    Quem terá sido o doido que meteu na cabeça desse pirado a noção maluquete de que as Forças Armadas são as guardiãs da ética?

    Será que esse napoleão de manicômio tá querendo um golpe militar pra “restaurar” a moralidade?

    Que moralidade? A da “embaixada 10% em Paris”? A que fez sumir alguns bilhões de dólares no vertedouro de Tucuruí?

    Brigadim, Vereza, mas… Embrulha pra presente e leva pra tua casa. Eu passo!

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: