políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Marconi Perillo sangra o PSDB

Posted by Pax em 01/06/2012

O jornalista Luiz Carlos Bordoni assessorou o tucano Marconi Perillo em sua campanha de 2010 ao governo de Goiás. Era responsável pelas propagandas no rádio.

Quando Demóstenes Torres foi ouvido na Comissão de Ética do Senado lhe perguntaram sobre um certo pagamento feito a Bruna Bordoni, filha do jornalista. O dinheiro era de uma empresa fantasma do esquema de Carlinhos Cachoeira.

Foi a gota d’água para o jornalista que denunciou o modelo de caixa 2 utilizado por Perillo envolvendo a máfia objeto da CPMI.

Marconi nega e afirma que vai processar o jornalista, mas o senador Álvaro Dias já fala em sangramento do PSDB.

Veja no Estadão.

Oposição quer quebrar sigilo de Marconi

Sexta, 01 de Junho de 2012, 20h42
RICARDO BRITO

O cerco ao governo de Goiás, o tucano Marconi Perillo, começa a se fechar na CPI do Cachoeira. A revelação feita nesta sexta pelo jornal O Estado de S. Paulo de que uma empresa fantasma controlada pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi utilizada para quitar dívidas de campanha de Perillo fez com que parlamentares voltassem a defender a quebra dos sigilos bancários, fiscal e telefônico do governador goiano. O líder tucano no Senado, Álvaro Dias (PR), falou que o partido está “sangrando”. (continua…)

http://m.estadao.com.br/noticias/nacional,oposicao-quer-quebrar-sigilo-de-marconi,881174.htm

Enviado via iPhone

Anúncios

105 Respostas to “Marconi Perillo sangra o PSDB”

  1. Otto said

    A mídia grande vai repercutir isto daqui?

    “Todos os empreiteiros do Brasil sabiam que o
    Rodoanel financiava a campanha do Serra”

    Luiz Antônio Pagot

    http://www.ocafezinho.com/2012/06/01/bomba-pagot-denuncia-serra/

  2. Otto said

    Gente, tenho que morder minha língua.

    O Estadão publicou uma matéria equilibrada e honesta sobre as denúncias do Pagot:

    http://blogs.estadao.com.br/radar-politico/2012/06/01/em-entrevista-ex-diretor-do-dnit-acusa-psdb-pt-e-dem-de-buscar-recursos-de-campanha-no-orgao-dos-transportes/

  3. Patriarca da Paciência said

    Meu caro Otto,

    eu também ando pasmo com o Estadão.

    Primeiro, foi o único jornal da grande mídia a dar destaque ao desmentido do Jobim às ilações do Dr. Gilmar Mendes.

    E agora apresenta uma matéria que realmente aparenta ser isenta.

    Será que finalmente “algo novo” está acontecendo na “grande mídia brasileira”?

    Será que finalmente a “grande mídia” deixará de ser porta voz de uma dezena de famílias?

    Essa colocação foi demais:

    “Pagot afirmou ainda que o governo do então governador tucano teria usado a obra para abastecer um suposto caixa 2 da campanha à Presidência da República em 2010. “Veio procurador de empreiteira me avisar: ‘Você tem que se prevenir, tem 8% entrando lá.’ Era 60% para o Serra, 20% para o Kassab e 20% para o Alckmin”, disse.”

    Ou seja, até o “reino mineral”, como diz o Mino Carta, sabe como as campanhas políticas brasileiras são financiadas.

    A única solução para o imenso, enorme e terrível problema, é o financiamento público de campanha.

    Não há um só partido ou candidato que escape aos “investimentos” que as empresas realizam em candidatos com bom potencial.

    O resto é pura hipocrisia.

  4. Jose Mario HRP said

    Talvez fosse bom dar uma lida nisso aqui:

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/voar-contradiz-versao-de-gilmar-mendes.html

  5. Pax said

    Pois, então, aproximadamente um ano atrás Demóstenes comemorava e sua revista de plantão reverberava, que o “fogo Pagot”.

    http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/congresso/fogo-pagot/

    Vale lembrar que Cachoeira pedia – a não lembro quem – para colocar certa notícia no tal “Radar”.

    Agora parece que o “fogo NÃO apagou”. Como Fênix renasce das cinzas.

    Ou fazemos uma reforma política ou iremos todos continuar nesse lamaçal.

    Continuo, cá, na minha leitura do relatório do delegado Lampronha.

    Assim que possível faço este post. Não dá pra deixar de lado. Obrigado pela dica, caro Otto.

    Enviado via iPhone

  6. Chesterton said

    A imprensa é irmão siamês da Justiça
    Ministra Eliana Calmonfazendo coro com o presidente do STF, Carlos Ayres Britto

  7. Otto said

    Em compensação a Época, entrevistando o mesmo Pagot, remove qualquer menção a Serra e Paulo Preto.

    Patriarca: ou o Estadão está mudando ou simplesmente está fugindo do abraço dos afogados.

    A conferir.

  8. Chesterton said

    (ÉPOCA – edição 732)
    Fiuza

    Dilma Rousseff chorou ao instalar a Comissão da Verdade. Entre os companheiros que se emocionaram com ela estava José Sarney, presidente do Senado. Citando Galileu Galilei, a presidente disse que “a verdade é filha do tempo, não da autoridade”. Sarney servia ao regime que Dilma quer investigar, mas isso não tem a menor importância. Ambos são sócios numa verdade que não é filha do tempo, nem da autoridade. A verdade de Dilma e Sarney é filha da mãe de todos os posseiros do Estado brasileiro.

    É uma verdade tão generosa que pode admitir até censura. Não a dos anos de chumbo, que está fora de moda. Censura moderna, cirúrgica. A investigação da família Sarney por tráfico de influência vinha sendo exposta por “O Estado de S. Paulo”. Com apoio irrestrito de Lula e Dilma, Sarney ficou firme no cargo e seu filho conseguiu submeter o jornal à censura prévia, que já vai completar três anos. Em nome da verdade.

    Galileu entendia dos astros, mas não sabia nada de fisiologismo. Se soubesse, descobriria que a verdade é uma ação entre amigos.

    Amordaçar a imprensa foi uma forma eficiente de proteger a ditadura, especialmente quando ela torturava. Dilma Rousseff deve saber disso. Portanto, censura nunca mais – a não ser para defender alguém como Sarney, que como disse Lula, “não é uma pessoa qualquer”. E não é mesmo. Acima do José Ninguém que apóia o governo popular com sua crença, seu voto e outras miudezas, José Sarney é um companheiro diferenciado: põe seus lotes privados na máquina pública a serviço de Dilma, se ela mantiver o seu alvará de sucção. Uma troca verdadeira.

    Uma amizade dessas vale gestos extremos. Segundo a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, chamou-a ao Palácio do Planalto para lhe dar ordens. A Casa Civil não manda na Receita, mas Dilma mandou Lina resolver pendências fiscais da família Sarney. Solidariedade é isso (só quem lutou contra a tirania da ditadura sabe). Dilma não aceitou uma acareação com Lina. Uma virou presidente, a outra sumiu. Se a verdade fosse filha do tempo, a esta altura já estaria num orfanato.

    A presidente que quer passar a ditadura a limpo de mãos dadas com Sarney poderia, talvez, pedir uma hora extra à Comissão da Verdade para dar uma olhada no caso Agaciel. O Brasil inteiro ouviu (já se esqueceu, mas ouviu) os telefonemas entre o então diretor e o presidente do Senado combinando nomeações secretas de parentes e amigos. Onde foi parar essa verdade? Ou ela é filha da autoridade e foi retocada, ou Sarney não tem condições morais de presidir o Senado – enquanto não for devidamente investigado. Mas esses detalhes não incomodam Dilma Rousseff em sua cruzada humanista. A presidente dos famintos nem se importa que a filha de Sarney compre 68 toneladas anuais de comida (só para ela e seu vice) à custa do contribuinte, como “Época” mostrou. A verdade varia conforme a fome do dono.

    O Brasil precisa acertar contas com seu passado, buscando justiça para os desaparecidos. Mas engole junto a propaganda política dos aparecidos. Ao lado de Dilma, no altar do bem contra o mal, estão heróis como Fernando Pimentel, ex-guerrilheiro, atual ministro vegetativo do Desenvolvimento. A resistência aos militares forjou nele valores sólidos, como ser amigo da presidente e faturar alto com consultorias invisíveis. Somando-se o passado e o presente de Pimentel, a única verdade insofismável é que ele não perde o cargo de jeito nenhum – nem depois de voar de favor em avião de empresário. Rodoviária nunca mais.

    A luta continua, como prova Ideli Salvatti, ex-militante de direitos humanos na ditadura. No Ministério da Pesca, ela operou o milagre da multiplicação das lanchas – cujo fabricante, por coincidência, bancou sua campanha eleitoral. Na posse, Ideli cantou Ivan Lins para celebrar o triunfo da esquerda: “No novo tempo, apesar dos perigos; da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta; pra sobreviver, pra sobreviver”. Ideli sobreviveu graças à Comissão de Ética da Presidência – devidamente enquadrada por Dilma após dinamitar o companheiro Lupi –, que arquivou o caso das lanchas.

    Nada como desenterrar as verdades certas, e enterrar as erradas. Pra frente, Brasil.

  9. Pax said

    O Ricardo Gandour, editor chefe do Estadão, é um cara muito decente. Excelente profissional.

    Soube que ele ficou à além de incomodado quando demitiram a Maria Rita Kehl.

    Infelizmente essa turma que chama todos de PIG não tem o menor critério. Acabam se igualando com aquele jornalista mentiroso da Veja. E todos acabam entrando em uma cegueira rábica absolutamente improdutiva.

    Enviado via iPhone

  10. Jose Mario HRP said

    O Pagot está disparando pra todo lado!

  11. Jose Mario HRP said

    Vale a pena ler, pela perfeição da lógica e dos argumentos:
    http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1&id_noticia=183884

  12. Otto said

    Muito bem lembrado pelo blog Palavras Diversas.

    Quando Serra ligou para Gilmar Mendes em plena sessão do STF e este pediu vistas do processo, suspendendo um julgamento que estava favorável ao PT, Gilmar não se demonstrou perplexidade. Nem o PIG reerberou o “escândalo”.

    http://www.palavrasdiversas.com/2012/06/ah-o-ministro-esta-descontrolado.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+PalavrasDiversas+%28Palavras+Diversas%29

  13. Chesterton said

  14. Pax said

    O garoto de recados do PSDB reverbera a ameaça de Serra. Agora o cara não atua mais nos bastidores, nas relações com as tais famílias do poder da mídia. Como não tem controle sobre a internet resolveu partir para ameaça explícita e pública contra a liberdade de expressão. E o garoto de recados, histérico, que se diz um bastião jornalístico da democracia – a dele, que só que admite todas as opiniões, desde que iguais as suas – se presta a garoto de recados, como sempre. Vale lembrar que o tal garoto de recados, até pouco, era, também, recadeiro de Demóstenes.

    Este blog continuará fazendo posts sobre todos os Paulos, brancos e Pretos. Como faz, também, sobre cuecas sujas e quetais iguais.

    Desse momento político ainda não vi um político sequer tocar no ponto nevrálgico, na raiz de tudo, que é a necessária reforma política e uma profunda discussão sobre financiamento de campanhas. E a necessária reforma no Judiciário que alimenta o fogo da impunidade com gasolina e pólvora.

    Enviado via iPhone

  15. Chesterton said

    Pax, quem deveria fazer isso não era o Lula?

    ————————–

    Chantagem de Lula úne STF para evitar “chicanas” dos mensaleiros no julgamento.
    O surgimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no radar do julgamento do mensalão alertou para um movimento subterrâneo detectado pelo Supremo Tribunal Federal (STF): manobras projetadas para embaraçar o processo e jogar a sentença final para depois das eleições.

    Diante disso, o presidente da Corte, Carlos Ayres Britto, prepara em conjunto com os colegas alguns antídotos para anular estratégias que podem ser usadas pelos advogados dos réus do mensalão para retardar o julgamento do processo. Com 38 réus a serem julgados e número ainda maior de advogados envolvidos com o caso, os ministros sabem que todos os subterfúgios legais e chicanas poderão ser usados nas sessões de julgamento.

    Britto pediu à Defensoria Pública que preparasse de cinco a sete defensores para que fiquem de sobreaviso. Eles serão sacados para atuar no julgamento caso algum dos advogados peça adiamento da sessão por estar doente ou se algum dos réus convenientemente destituir seu advogado e pedir prazo para contratar um novo defensor. Problemas como esses poderiam provocar o adiamento da sessão por semanas. Esses defensores públicos estudam o caso desde abril e estarão, de acordo com integrantes do tribunal, prontos para defender os réus de imediato, sem permitir atrasos no julgamento do processo, que deve se alongar por dois meses. Leia mais no Estadão.
    POSTADO POR O CORONEL

  16. Chesterton said

    http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2012/06/daniel-dantas-e-um-dos-maiores-doadores.html

    DOMINGO, 3 DE JUNHO DE 2012
    Daniel Dantas é um dos maiores doadores do PT.
    Você que está acostumado a ler ataques contra o banqueiro nos blogs sujos da esgotosfera, saiba que ele é um dos principais doadores do PT. E, segundo informações, é sócio do filho do Lula em uma imensa fazenda na Amazônia. Como este blog sempre disse, petista gosta mesmo é de dinheiro.

    Daniel Dantas engordou a conta de R$ 51 milhões amealhada pelo PT em 2011. Uma agropecuária de sua propriedade doou duas parcelas de R$ 500 mil, a primeira delas três semanas depois de o STJ ter anulado as provas contra o banqueiro.(Painel da Folha)

  17. Pax said

    Caro Chesterton, velho e bom Chesterton,

    Você jura de pés juntos e dedos em cruz que quer acreditar em blogs Dr Tibiriçá “like”?

    (caso não lembre ou não saiba por não se opor, Brilhante Ustra tinha este delicado apelido ao praticar seus atos cirúrgicos)

    Enviado via iPhone

  18. Otto said

    Pax #14:

    o financiamento público de campanhas não seria o remédio para esses males?

  19. Pax said

    Caro Otto,

    Talvez sim. Mais importante que dizer a solução me parece estimular a discussão.

    Que todos coloquem seus pontos de vista à luz deste problema enorme que temos: a corrupção envolvendo todas as eleições.

    No modelo atual todos jogam suas biografias e lutas históricas no lixo, atrás deste dinheiro canalha. O pior é que passam a gostar do jogo, envolvem-se com corruptores, viajam pra Europa e quetais, passam a tomar vinhos de R$ 47 mil a garrafa e as obras públicas duplicam de preço.

    Enviado via iPhone

  20. Patriarca da Paciência said

    Já que tem gente que insiste em colocar as aberrações do “Coronel” e “Coturno”, vamos pelo menos ler algo engrançado:

    Blog Tia Carmela e o Zezinho

    A ‘Preparação” do Reinaldinho Cabeção

    Como grande líder que é, o Mais Preparado dos Brasileiros, o futuro pres. Zezinho, sabe que não basta ser o maior, é preciso ter reservas de alto nível.
    Por isso, o Presidente de Nascença resolveu preparar um grande quadro político à altura de seu eleitorado para substituí-lo nos intervalos entre um par de mandatos e outro.
    Entendendo que o sr. Reinaidinho Cabeção tem um talento inato para a retórica política e opiniões sempre corretas e idênticas às suas, o Maior dos Filhos da Mooca determinou que o prestigioso homem das 50 mil letras fosse preparado para a honrosa missão.

    Para preparar o sr. Reinaldinho Cabeção, a UDN montou uma escola de formação política (na foto, aula de ética com a ex-cleptogovernadora Ymelda Cruzes).
    A UDN decidiu, então, preparar o sr. Reinaldinho Cabeção para a sucessão do Mais Competente dos Homens Públicos, em 2022. Até lá, o honestíssimo jornalista de programa deverá ganhar experiência disputa ocupando cargos menores que lhe darão o devido traquejo, segundo informa o site do Prof. Hariovaldo de Almeida Prado (UDN-FL).
    O cronograma acertado é o seguinte:
    2011: vice-presidente da UDN (na chapa encabeçada pelo Cachorro-Lagosta);
    2012: vereador na cidade paulista de Dois Corgo;
    2014: senador por S. Paulo;
    2018: governador de S. Paulo, sucedendo Geraldinho do Vale;
    2022: presidente da república, sucedendo o Presidente de Nascença;
    2026: senador, novamente, para que o Presidente de Nascença volte ao seu lugar de direito;
    2034: presidente da república, para manter o lugar quentinho para o Presidente de Nascença;
    2038: senador, mais uma vez, para que o Presidente de Nascença volte à sua condição natural;
    2050: a ser definido na ocasição pelo Presidente de Nascença.
    Repercussão

    O pitta de estimação do pres. Zezinho usou seus contratos para pedir para uma importante multinacional patrocinar o banquete.
    A nova decisão do pres. Zezinho foi muito bem recebida pelas principais lideranças da UDN.
    O ex-sábio FHC promoveu um jantar em homenagem ao novo grande representante do Povo Eleito Bandeirante, no refeitório da Caverna do Ostracismo. A entusiasmada platéia manteve-se acordada nos primeiros dez minutos de seu magistral discurso. Tendo como entrada canja de galinha e prato principal papinha de mandioquinha e batata, o convescote foi um sucesso. O filósofo Heráclito de Éfeso (PFL-PI) era um dos mais empolgados, e comeu a papinha dele e a de vários moradores que estavam com constipação intestinal.

    A srta. Soninha Copélia ficou emburrada: “Não sei o que Zezinho viu naquele cabeção”.
    Na imprensa, a decisão do Ungido da Barão de Limeira teve a melhor acolhida possível. Os jornalistas de programa em peso publicaram notas elogiosas em suas quinta-colunas a serviço da Pátria.
    A Revista Mais Vendida do Brasil deverá lançar uma edição comemorativa, inteiramente dedicada ao sr. Reinaldinho Cabeção.
    Os repórteres de aluguel da Av. Marginal Serra trabalham a todo o vapor, pois o importante periódico também lançará uma edição especialmente voltada aos eleitores infantis paulistas, explicando as idéias do sr. Reinaldinho Cabeção em frases simples, desenhos coloridos e infográficos.
    A nota triste do evento foi o comportamento da ciclonudista Soninha Copélia, que, visivelmente alterada, tirou a roupa e recusou-se a participar do brinde que homenageou o sr. Reinaldinho Cabeção, falando para quem quisesse ouvir: “O que ele tem que eu não tenho? O que ele faz que eu não faço melhor?”
    Comentário da tia Carmela

    QUADRILHA: UDN fez uma bela festa junina para comemorar a candidatura de Reinaldinho Cabeção a vereador em Dois Corgo.
    O Zezinho sempre gostou de colocar o Reinaldinho Cabeção para trocar de lugar com ele. Uma vez, quando estavam no ginásio, tinha eleição para monitor da classe, mas ninguém queria votar no Zezinho. Como ele sabia que ia perder, falou para o Reinaldinho Cabeção: “Vamos trocar: você sai candidato.” O Reinaldinho Cabeção não entendeu, e o Zezinho explicou: “Vamos fingir que brigamos, você sai candidato, e quando você ganhar, faz tudo o que eu mandar”. Quando teve a eleição, o Reinaldinho Cabeção perdeu por um voto. O outro menino candidato teve um voto a mais que ele e o Zezinho teve um voto. O Zezinho ficou muito bravo e falou com o Reinaldinho Cabeção: “Quem foi o idiota que votou em mim? Eu nem era candidato! Acabou com o nosso plano!”. Aí o Reinaldinho Cabeção, todo sem jeito, falou: “Fui eu quem votou em você Zezinho. Sabe o que é? Na hora, não consegui me controlar e escrevi seu nome na cédula.” O Zezinho deu uns croques na cabeça do Reinaldinho Cabeção, chamou ele de burro, estúpido, ignorante e mentecapto e ficou uma semana sem conversar com ele. O Reinaldinho Cabeção ficou tão triste por causa do Zezinho não falar mais com ele que chegou a ficar doente…

  21. Otto said

    Pax:

    é por aí. É bom lembrar que, no entanto, o partido que mais levanta a bandeira do financiamento público é o PT.

    E a grande mídia é contra. (Pelo menos não vi nenhuma manifestação significativa a favor nos órgãos da grande imprensa.)

    Mas tem que colocar na mesa, isso sim, e discutir junto com outras elementos da reforma.

  22. Pax said

    Até um pouco à além, caro Otto,

    Segundo penso, a grande vantagem seria envolver a sociedade nesta discussão.

    Algo como: estão vendo essa corrupção toda? Vem, boa parte, das campanhas, da forma como são financiadas. Acontece assim …. E as opções que existem são essas e essas…

    Dentre essas opções as que podem mitigar esta chaga são .., e a forma do povo, bravo povo brasileiro, controlar participando é ….

    Ou seja, teríamos uma série de vantagens.

    Não adianta virarmos a 5a economia se continuamos com esse modelo de Dantas e Cachoeiras dando as cartas.

    Neste modelo jamais a Educação será prioridade. Ou imaginamos que estes caras têm algum interesse em evoluir a sociedade?

    Bem, na verdade talvez devêssemos perguntar ao Demóstenes o que pensa o Cachoeira sobre a Educação brasileira.

    Enviado via iPhone

  23. Chesterton said

  24. Chesterton said

    O PHODEROSO CHEFÃO Agamenon
    Já que todo mundo deu com a língua nos dentes mesmo, resolvi revelar agora aos meus 17 leitores e meio (não se esqueçam do anão) que fui o único jornalista presente ao histórico encontro entre Luís Don Corleonácio Lula da Silva, Gilmar Mentes e Nelson Pasquim. Isso tudo é a mais pura verdade. Taí aí o Lula que não me deixa mentir: só ele é que pode. Felizmente, esta reunião insólita se realizou no num amplo e espaçoso apartamento da Asa Sul de Brasília. Mas eu fiquei espremido porque os egos dos três eram tão grandes e monumentais que não cabia mais ninguém lá dentro. Transcrevo agora o verdadeiro diálogo entre os três, na íntegra. Quer dizer, na íntegra não, porque não tinha nenhuma pessoa íntegra presente.

    LULA – Aí, Neymar Mendes…

    GILMAR – Neymar não! Meu nome é Gilmar! Gilmar!

    LULA – Ô Nerso, cadê o Thomas?

    JOBIM – Que Thomas?

    LULA – O que tiver, uísque, cachaça, cerveja ….E traz uns tira gosto também.

    JOBIM – Sim, chefinho!

    LULA – É o seguinte, Ribamar Mendes…

    GILMAR – Ribamar não! É Gilmar!

    LULA – Tem uma parada aí que tá incomodando a minha mente…

    GILMAR – Mente?

    LULA – Minto sim, mas não tem pobrema. Depende da hora. Você sabe, Waldemar Mendes, a ocasião faz o presidente.

    GILMAR – Waldemar não! Gilmar! Gilmar!

    LULA – Ô Jobim, esses aperitivo vem ou não vem?

    JOBIM – Sabe, presidente, eu estava reparando como o senhor está bonito!

    LULA – É, eu tô parecendo o Gianechini!

    GILMAR – Afinal, presidente, o que senhor quer de mim?

    LULA – Eu só estou aqui pra te tranquilizar… A CPI vai te deixar em paz, tu não vai ser convocado. Tu e o Ronaldinho Gaúcho.

    GILMAR – Eu não tenho rabo preso! Pode ir fundo na CPI!

    LULA – E aquela tua viagem pra Berlim com a Mulher Jaca Mole?

    GILMAR – Não tem nada a ver. Eu paguei as passagens e ela pagou os boquetes…

    JOBIM – E aí, chefinho, vai uma graxa aí no sapato?

    LULA – Não, Jobim… Dá uma lustrada aqui no meu saco…

    JOBIM – É pra já, chefia !

    GILMAR – Eu vou embora! Eu me recuso a presenciar este ato de bajulação explícita!

    LULA – Quê isso… deixa de ser careta, Beiramar Mendes!

    GILMAR – Beiramar não! O senhor me respeite que eu sou um juiz togado!

    LULA –Eu sei, o Zé Dirceu também tá todo togado, com medo do mensalão…

    JOBIM –Vai um talquinho aí, chefia?

  25. Jose Mario HRP said

    Chestinho, o seu lado anda mal!

  26. Jose Mario HRP said

    A sociedade brasileira teve sempre a discriminação como um dos seus pilares. A escravidão, que desqualificava, ao mesmo tempo, os negros e o trabalho – atividade de uma raça considerada inferior – foi constitutiva do Brasil, como economia, como estratificação social e como ideologia.

    Uma sociedade que nunca foi majoritariamente branca, teve sempre como ideologia dominante a da elite branca. Sempre os brancos presidiram o país, ocuparam os cargos mais importantes nas FFAA, nos bancos, nos ministérios, na direção das grandes empresas, na mídia, na direção dos clubes – em todos os lugares em que se concentra o poder na sociedade.

    A elite paulista representa melhor do que qualquer outro setor, esse ranço racista. Nunca assimilaram a Revoluçao de 30, menos ainda o governo do Getúlio. Foram derrotados sistematicamente pelo Getúlio e pelos candidatos que ele apoiou. Atribuíam essa derrota aos “marmiteiros”- expressão depreciativa que a direita tinha para os trabalhadores, uma forma explícita de preconceito de classe.

    A ideologia separatista de 1932 – que considerava São Paulo “a locomotiva da nação”, o setor dinâmico e trabalhador, que arrastava os vagões preguiçosos e atrasados dos outros estados – nunca deixou de ser o sentimento dominante da elite paulista em relação ao resto do Brasil. Os trabalhadores imigrantes, que construíram a riqueza de Sao Paulo, eram todos “baianos” ou “cabeças chatas”, trabalhadores que sobreviviam morando nas construções – como o personagem que comia gilete, da música do Vinicius e do Carlos Lira, cantada pelo Ari Toledo, com o sugestivo nome de pau-de-arara, outra denominação para os imigrantes nordestinos em Sao Paulo.

    A elite paulista foi protagonista essencial nas marchas das senhoras com a igreja e a mídia, que prepararam o clima para o golpe militar e o apoiaram, incluindo o mesmo tipo de campanha de 1932, com doações de joias e outros bens para a “salvação do Brasil”- de que os militares da ditadura eram os agentes salvadores.

    Terminada a ditadura, tiveram que conviver com o Lula como líder popular e o Partido dos Trabalhadores, para o qual canalizaram seu ódio de classe e seu racismo. Lula é o personagem preferencial desses sentimentos, porque sintetiza os aspectos que a elite paulista mais detesta: nordestino, não branco, operário, esquerdista, líder popular.

    Não bastasse sua imagem de nordestino, de trabalhador, sua linguagem, seu caráter, está sua mão: Lula perdeu um dedo não em um jet-sky, mas na máquina, como operário metalúrgico, em um dos tantos acidentes de trabalho cotidianos, produto da super exploração dos trabalhadores. O dedo de uma mão de operário, acostumado a produzir, a trabalhar na máquina, a viver do seu próprio trabalho, a lutar, a resistir, a organizar os trabalhadores, a batalhar por seus interesses. Está inscrito no corpo do Lula, nos seus gestos, nas suas mãos, sua origem de classe. É insuportável para o racismo da elite paulista.

    Essa elite racista teve que conviver com o sucesso dos governos Lula, depois do fracasso do seu queridinho – FHC, que saiu enxotado da presidência – e da sua sucessora, a Dilma. Tem que conviver com a ascensão social dos trabalhadores, dos nordestinos, dos não brancos, da vitória da esquerda, do PT, do Lula, do povo.

    O ódio a Lula é um ódio de classe, vem do profundo da burguesia paulista e de setores de classe média que assumem os valores dessa burguesia. O anti-petismo é expressão disso. Os tucanos são sua representação política.
    Da discriminação, do racismo, do pânico diante das ascensão das classes populares, do seu desalojo da direção do Estado, que sempre tinham exercido sem contrapontos. Os Cansei, a mídia paulista, os moradores dos Jardins, os adeptos do FHC, do Serra, do Gilmar, dos otavinhos – derrotados, desesperados, racistas, decadentes.

    Blog do Emir Sader, sociólogo e cientista, mestre em Filosofia Política e doutor em Ciência Política pela USP

  27. Otto said

    José Mário: fica tranquilo que vai chover preconceito ao texto (se lerem) do Emir Sader.

  28. Elias said

    Pax, Patriarca, Zibgniev,

    Quero lembrar e vosmicês que, há mais ou menos uma semana e meia, cantei a pedra do “sangramento” tucano, via Perillo, como sendo a melhor tática pro PT.

    Lembram, né? Cheguei a dizer que o PT deveria postergar ao máximo a convocação do Perillo, deixar que ele implorasse pra ser ouvido pela CPI, etc. e tal…

    O que eu não imaginava é que gente da própria oposição iria ajudar o PT a sangrar o PSDB…

    A incompetência política da oposição brasileira não cansa de surpreender. Quando a gente acha que já viu toda sorte de burrice, ela aparece com mais umas 10 ou 15 de seu aparentemente inesgotável estoque…

    Nesse andar da carroça, dá pra imaginar o que acontecerá em 2014…

    A Dilma deve orar todas as noites, agradecendo ao bom Deus pela oposição muar que este lhe deu.

  29. Elias said

    Patriarca,

    E a tua profecia acabou acontecendo…

    O PSDB está deixando o Perillo às feras.

    Pode ser estraçalhado.

    Só que, sentindo-se abandonado pela tucanada, é fácil imaginar o que Perillo fará, né?

    Pro PSDB, abandonar Perillo num momento assim, pode significar uma senhora escarrada catarrenta pro alto…

    A conta em 2014 será pesada. Talvez comece a ser cobrada agora mesmo, em 2012.

  30. Pax said

    Caro Elias e demais,

    A CPMI começou a tomar ares de pizza e, semana passada, o rumo se alterou. Como disse Álvaro Dias, o PSDB começa a sangrar. O DEM é teimoso em morrer, mas sangra forte desde Arrruda no DF.

    Mas…

    Nem tudo são flores. Objetivamente já tem o Agnelo convocado. Subjetivamente tem a questão da bem/maldita reunião do Lula com Gilmar e o coadjuvante Jobim. E, mais que isso, a animosidade entre PMDB e PT que ainda não é possível prever no que vai dar.

    O mensalão do PT foi escalado para titular no jogo em que entrou como reserva principal. De quebra o mensalao do PSDB idem (vide Globonews Painel deste fim de semana).

    Serra, não conseguindo falar com as famílias da mídia para controlar a internet, partiu para a ameaça à liberdade de expressão e seu capacho histérico se prestou a irradiar a ordem do “chefe”. Em outras palavras, quem citar Rodoanel, expansão da marginal Tietê e Paulo Preto vai ser processado.

    Por fim, ainda não terminei a leitura do relatório Lampronha, mas a parte 6 merece uma atenção especial. Fala do Daniel Valente Dantas, Opportynity, City e Brasil Telecom etc.

    Envolve, sim, Dirceu, Delúbio e Valério. E um papo que variou de US$ 50 MM para R$ 50 MM. Coisa enrolada pacas.

    Amanhã viajo, mas atento e operante.

    Enviado via iPhone

  31. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    é uma coisa que tenho observado faz um bom tempo – esse pessoal que se julga “zelite”, que vive falando que os “outros” agem como turba, que eles é que são “inteligentes” “intelectuais” etc.etc., justamente estes, são os que mais se comportam como “animais de rebanho”.

    São aqueles burocratas de escritório que estão sempre dispostos a rir das piadas sem graça do chefe e, quando algum dos colegas “cai em desgraça”, são os primeiros a chutá-lo e repudiá-lo.

    Em suma, o PSDB se julga representante das “elites” mas no fundo representa mesmo é a “zelite”.

    Tem um comportamento superprevisível

  32. Elias said

    Pax,

    Não creio que a exploração da conversa do Lula com Gilmar favoreça a oposição.

    Tanto que não está favorecendo. A situação em que a oposição se encontra, hoje, é pior do que era na semana passada.

    Acredito que a explosão dessa conversa na mídia, um mês depois dela ter acontecido e com seu conteúdo tendo sido mantido em segredo por esse tempo todo, serviu muito mais aos propósitos da Veja. É aquele treco do “vamos ver o que a gente tem”, “vamos usar o que a gente tiver em mãos”… Por aí.

    Aí, mandaram o Gilmar pro sacrifício. E ele, por motivos que são dele, topou.

    Qual a situação do Gilmar, hoje?

    1 – Ele está queimado, politicamente. Supondo que seja rigorosamente verdadeira a versão da conversa dele com o Lula, que é que, daqui pra frente, vai confiar no Gilmar pra articular alguma coisa? Ninguém, né? Pior, ainda, se a versão dele sobre a conversa com o Lula não for totalmente verdadeira.

    Em qualquer hipótese, mesmo na melhor delas, Gilmar tá fora do jogo!

    2 – Gilmar se colocou sob suspeição, porque, nas entrevistas, emitiu juízo valorativo. Ainda por cima, tentou envolver no embrulho o Tribunal Superior do qual faz parte, em vez de considerar a ocorrência como uma questão pessoal entre ele e o outro lado. Abriu o flanco e deu, no mínimo, dois motivos pro pessoal do mensalão recorrer de uma sentença eventualmente desfavorável. A defesa não vai perder uma avenida dessa largura…

  33. Pax said

    Mas, caro Elias,

    Minha opinião independe da questão Gilmar.

    Ele não é e, muito provavelmente, não será candidato nem cabo eleitoral a nada.

    Lula não só tem um nome a zelar como participa ativamente da política eleitoral.

    Na minha opinião esta reunião não foi boa para Lula.

    Tô nem aí para o Gilmar. Ele já escreveu sua história faz tempo.

    Enviado via iPhone

  34. Otto said

    Elias:

    só tem um sentido a ação intempestiva, estabanada e confusa do Gilmar: ele está com medo do que pode vir a tona nas investigações da CPMI do Cachoeira.

  35. Chesterton said

    Meu Deus Elias, vá ter pensamento mágico assim na Bolivia. O Pax tem toda razão.

  36. Edu said

    Se vc é diretor de uma empresa, descobre que um funcionário seu está envolvido com esquemas ilícitos, o que vc faz: protege o funcionário ou demite?

    Em política, visto que são todos homens públicos, a coisa pode não funcionar bem assim, mas por que não?

    O PSDB está cada vez mais enrolado, e eu acho pouco disso; por outro lado, não entendo porque o PSDB, ainda que tenha sido extremamente mal sucedido como oposição, tenha que se comportar como o PT quando aparece uma “maçã podre”…

  37. Elias said

    Pax,

    Coloquei minha observação em 2 pontos:

    Um deles se refere à influência do Gilmar nas decisões de cúpula. Interesse e influência POLÍTICA vão muito além da participação no processo ELEITORAL. É um excesso de simplificação achar que só influi politicamente quem é cabo eleitoral, é candidato ou foi eleito.

    O outro, é a porteira que ele abriu pra a contestação da decisão judicial sobre o mensalão, caso essa decisão seja desfavorável aos réus e dela Gilmar participe.

    Veja que outros membros do Supremo se apressaram em negar a existência implicações entre a entrevista dele e o processo do mensalão. Se o risco de uso das implicações não existisse, esses outros membros nem se dariam ao trabalho de negá-las.

    Converse com qualquer bom advogado, e pergunte como ele traçaria sua estratégia se estivesse funcionando no pólo passivo do mensalão.

    Em seguida, faça como os romanos. Pergunte: qui prodest? A quem aproveita? Depois monte sua tabela e me diga no que deu…

  38. Elias said

    Otto,

    Acho que, sim, o Gilmar ficou com medo. Mas não há de ter sido só isso. Acho que ele conchavou com a Veja e foi convencido por esta a colocar as cartas dele na mesa.

    Observe que a Veja está sendo questionada quanto ao “jornalismo investigativo” dela. Virou assunto de piada.

    Seria o caso, então, dela fazer uma apuração dessa matéria, né? Nem que fosse só pra constar… Ela fez? Não. Publicou na bucha! Denota pressa, né? Por que a pressa? Não sei, mas não é difícil fazer algumas deduções, né?

    Só que, publicando na bucha, sem apurar, ela fragilizou a posição do Gilmar.

    Duvido que, se ele fosse candidato a alguma coisa, o Lula perderia duas dúzias de voto por causa disso…

    Até porque, com a confirmação do Jobim, Lula pode desmontar as declarações do Gilmar, letra por letra.

    Quem continuará acreditando no Gilmar dificilmente terá votado no Lula ou no PT alguma vez na vida. É a mesma galera de sempre…

    Pax,

    Essa a questão que, às vezes, tu não levas em conta nas tuas análises: a Veja não está buscando novos adeptos pras teses dela.

    A Veja está, ao contrário, lutando pra preservar o pessoal que sempre esteve com ela. Uma boa parcela dessa gente está se sentido traída pela revista.

    É aquela parcela politicamente conservadora, mas que não se alinha automaticamente a qualquer coisa,

  39. Elias said

    Pax,

    Complementando:

    É aquela parcela politicamente conservadora, mas que não se alinha automaticamente a qualquer coisa, só por ser contra a esquerda.

    Esse pessoal é super exigente em questões éticas, e não vê com bons olhos a associação da Veja com políticos cortruptos e um bicheiro, proxeneta e titereiro de políticos corruptos.

    A Veja tá correndo atrás do prejuízo…

    É aí que se encaixa o Gilmar.

  40. Otto said

    Do Blog do Miro:

    Mídia teme popularidade de Lula

    Na semana passada, a mídia demotucana fez de tudo para silenciar Lula. Apoiou Gilmar Mendes, bravateiro do STF, que alardeou uma suposta “ameaça” no julgamento do mensalão sem apresentar provas. Também criticou Lula por sua audiência no programa do Ratinho, na SBT. Na prática, a mídia revela o medo que tem da popularidade do ex-presidente num ano de eleições municipais. Ela teme pela derrota das forças de direita. Preferia que Lula continuasse sem voz num hospital!

    Lula encerrou o seu segundo mandato presidencial com mais de 80% de aprovação popular – um recorde que deve matar de inveja o ex-presidente FHC, apavorar os demotucanos e incomodar os barões da mídia. Todas as pesquisas recentes indicam que ele terá forte influência junto ao eleitorado no pleito de outubro próximo. Daí a tentativa de criar factoides, como o protagonizado pelo péssimo ator do STF, e o esforço para evitar que ele apareça em programas de televisão e que expresse seu apoio a candidatos.

    Efeito contrário

    O Estadão, em editorial ontem (3), chegou a sugerir que Lula cometeu crime eleitoral por “propaganda antecipada” ao apresentar Fernando Haddad, candidato petista à prefeitura de São Paulo, no Programa do Ratinho. Nada falou, porém, sobre a presença de José Serra em outros programas televisivos, como o do Datena na Band. O tucano pode fazer “propaganda antecipada”. Já Lula deve ficar em silêncio. Em outros veículos, alguns “calunistas” também tentaram ridicularizar a presença de Lula no SBT.

    Mas os ataques da mídia demotucana podem ter efeito contrário. Ela já não faz mais a cabeça do eleitorado, como comprovam as últimas eleições. Ao fazer escarcéu contra as aparições de Lula na telinha e em atividades de campanha, ela pode até aumentar o prestígio eleitoral do ex-presidente. Até o PSDB já se deu conta deste risco. A coluna Painel da Folha captou este temor:

    *****

    Teste de audiência

    A apelação à Justiça Eleitoral contra Lula, Fernando Haddad e o SBT em razão da entrevista ao “Programa do Ratinho” foi objeto de intensa polêmica no comando da campanha de José Serra ontem. Ala expressiva do PSDB considera que a repercussão do caso favorece o pré-candidato petista, sequioso por espaço na TV. “Se isso for aos tribunais, não serão 8 pontos no Ibope, mas 40”, disse um grão-tucano derrotado em sua tese.

    Postado por Miro às 14:22

    http://altamiroborges.blogspot.com.br/2012/06/midia-teme-popularidade-de-lula.html#more

  41. Otto said

    Olha, Pax, sobre aquilo que conversamos sobre o financiamento de campanhas.
    Há alguém que traz constantemente este tema à baila:

    Zé Dirceu: Financiamento de campanha e CPMI, tudo a ver

    Alguma coisa não vai bem quando se fala em corrupção, lavagem de dinheiro e improbidade administrativa no Brasil. O tema esteve presente no Seminário Nacional de Probidade Administrativa, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em Brasília na quinta e sexta-feiras (31 de maio e 1º de junho).

    Por José Dirceu, em seu blog

    Mas o centro dos debates foram os entraves existentes na legislação e no próprio Judiciário para que se chegue às condenações efetivas dos acusados em questões ligadas à corrupção e à improbidade administrativa.

    Entendo a importância de se debater os problemas existentes no Judiciário mas, assim como alguns participantes do Seminário, vejo que o centro do problema está no financiamento privado das campanhas eleitorais. E no pouco interesse por parte de políticos, principalmente da oposição, de avançarmos na direção de modificar a forma de financiamento de campanha, verdadeiramente a base que fornece o verdadeiro estímulo para boa parte da corrupção no meio político.

    Daí a importância de retomarmos a reforma política, parada na Câmara, apesar dos esforços do PT e do relator Henrique Fontana, do PT do Rio Grande do Sul, para aprovar seu relatório na Comissão Especial instituída para analisar o tema.

    É preciso que se exponha de forma nua e crua os interesses e os nomes dos que se colocam em oposição ao financiamento público e à mudança do sistema de voto uninominal, causas mais do que conhecidas da busca de financiamento privado via empresas e dos altos custos das campanhas eleitorais. O financiamento público e o voto em lista – ou misto –, reduziriam a busca de recursos privados e o custo das campanhas em pelo menos 80%.

    Participantes do Seminário trataram do tema

    Alguns dos participantes do Seminário do CNJ em Brasília chegaram a tratar do tema do financiamento público das campanhas políticas. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi um dos que abordou a questão com clareza: “Esse sistema [político-eleitoral] vai na direção contrária aos valores da Constituição Federal porque cria uma tal situação de promiscuidade no momento da captação dos recursos eleitorais que ela é geradora da improbidade, seja no momento da eleição, seja depois”.

    O conselheiro do CNJ Gilberto Martins Valente, que apresentou os números de condenações por improbidade administrativa no Brasil (“o número de condenações é ínfimo” [não passam de 500]; “A estrutura [do judiciário no que diz respeito à questão] não está funcionando e temos de saber os motivos”, declarou o conselheiro), concorda com a visão expressa pelo ministro da Justiça: “Temos de melhorar o sistema eleitoral brasileiro, a forma de financiamento das campanhas e a transparência”, disse.

    Também o ministro Jorge Hage Sobrinho, chefe da Controladoria-Geral da União, um dos palestrantes no Seminário, apesar de reconhecer que o combate à improbidade administrativa e à corrupção avançou muito nos últimos anos, identificou no financiamento de campanha pelo setor privado “a principal causa de corrupção no Brasil e em outros países”. O ministro contou que se afastou da política – ele já foi prefeito de Salvador e deputado –, em 1990, por causa do sistema de financiamento de campanha eleitoral vigente no Brasil. “Sem o financiamento público era impossível para mim”, explicou.

    CPMI e reforma política

    Vejo com enorme satisfação que vai se alastrando pelo país a consciência sobre a necessidade da implementação do financiamento público por meio da reforma política. Não entendo porque na CPMI o tema da reforma política não aparece. A ligação é óbvia, uma vez que a Comissão investiga justamente o enraizamento de uma organização criminosa nos meios políticos e administrativos. Não tratar da questão é se restringir às consequências ao invés de ir à raiz do problema.

    É preciso que os cidadãos saiam às ruas e se mobilizem para fazer a reforma política andar no Congresso. Os parlamentares e militantes do PT estarão na linha de frente dessa mobilização, pois temos consciência da importância do tema para que ocorra uma mudança radical nas condições e nos personagens da política em nosso país.

    Fonte: Blog do Zé

  42. Otto said

    Olha essa, Pax, mais alguns elementos para compormos o cenário do imbróglio Gilmar-Lula:

    Alguns Colegas

    Fiquei pasmo ao saber que quem envenenou Gilmar Mendes (com a intriga de que Lula espalhava a viagem à Europa do ministro do STF com Demóstenes) tenham sido duas jornalistas, uma da TV Globo de Brasília e a outra também da Globo, mas do canal Globo News. Entristece saber que colegas com carreiras de tantos anos de bons serviços prestados à profissão são capazes de se prestarem a este tipo de papel.

    Trata-se de uma guerra suja, em que a vítima primeira é a verdade. Infelizmente, não posso revelar os nomes, ainda, mas posso dar pistas. Uma delas se associou ao agora candidato à prefeitura de Salvador pelo DEM, quanto este era deputado federal e vazava documentos sigilosos da CPI do mensalão. Tratava sua “fonte” carinhosamente de grampinho, história que já contei aqui.

    A outra teve uma sólida carreira no jornal impresso das “Organizações”, sempre na área de economia. Já deu muito plantão na porta de Ministério, sob sol e chuva. Agora tem um cargo importante, com ar condicionado, café trazido em bule de prata, condição que a aproxima dos poderosos de turno. Esta jornalista terá um papel muito importante nas próximas eleições presidenciais. Seguir seus passos será fundamental para entender o jogo da “firma”.

    http://maureliomello.blogspot.com.br/2012/06/alguns-colegas.html#more

  43. Elias said

    Otto,

    Financiamento público de campanha eleitoral, num país como o Brasil, só vai bem se com voto distrital.

    Ou, então, terás uma despesa pública monumental que, no frigir dos ovos, será uma igualmente monumental fonte de corrupção.

    Com voto distrital — aí, sim — a despesa de campanha seria mais baixa, porque as áreas de campanha para os candidatos proporcionais seria menor. As campanhas seriam mais “olho no olho” e o poder econômico passaria a pesar menos nos resultados eleitorais.

    Exatamente por isso é que algo parecido dificilmente será adotado no Brasil.

  44. Elias said

    “Com voto distrital — aí, sim — a despesa de campanha seria mais baixa, porque as áreas de campanha para os candidatos proporcionais seriAM menorES.”

  45. Otto said

    Pelo jeito a Veja, sem o Cachoeira, perdeu completamente as estribeiras:

    Control C + Control Veja

    No centro do furacão desde que vieram à tona suas relações no mínimo pouco éticas com os bandidos da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, a revista Veja parece ter perdido toda a noção de ridículo. Sua capa desta semana é uma farsa: o “documento” que a semanal da Abril alardeia ter sido produzido pelo PT como estratégia para a CPI de Cachoeira é, na verdade, um amontoado de recortes de reportagens de jornais, revistas e sites brasileiros.

    Segundo a revista, os trechos que exibe fariam parte de um “documento preparado por petistas para guiar as ações dos companheiros que integram a CPI do Cachoeira”. Mas são na realidade pedaços copiados e colados diretamente (o manjado recurso Ctrl C+ Ctrl V dos computadores) de reportagens de terceiros, sem mudar nem uma vírgula. O primeiro deles: “Uma ala poderosa da Polícia Federal, com diversos simpatizantes nos meios de comunicação, não engole há muito tempo o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal” saiu de uma reportagem de 6 de abril do site Brasil 247, um dos portais de notícia, aliás, que os colunistas online de Veja vivem atacando com o apelido de “171″ (número do estelionato no código penal). Mas quem é que está praticando estelionato com os leitores, no caso? (confira clicando AQUI).

    Outro trecho do “documento exclusivo” de Veja é um “copiar e colar” da coluna painel da Folha de S.Paulo do dia 14 de abril: “Gurgel optou por engavetar temporariamente o caso. Membros do próprio Ministério Público contestam essa decisão em privado. Acham que, com as informações em mãos, o procurador-geral tinha de arquivar, denunciar citados sem foro privilegiado ou pedir abertura de inquérito no STF”. (Confira AQUI)

    Mais um trecho do trabalho de jornalismo “investigativo” com que a Veja brinda seus leitores esta semana: “Em uma conversa entre o senador Demóstenes Torres e o contraventor Carlinhos Cachoeira, gravada pela Polícia Federal (…)”, é o lead de uma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo do dia 28 de abril (leia AQUI).

    Pelo visto, os espiões da central Cachoeira de arapongagem, que grampeavam pessoas clandestinamente para fornecer “furos” à Veja, estão fazendo falta à semanal da editora Abril…

    http://www.cartacapital.com.br/politica/control-c-control-veja/

  46. Otto said

    Elias:

    minha preocupação com o voto distrital é a criação de pequenos feudos onde o deputado ou vereador seria um pequeno dono. Sobretudo se este for uma grande empresário ou coronel.

    Mas não tenho opinião formada, confesso.

  47. Pax said

    Caros Otto e Elias,

    Por essas e outras que não arrisco apontar a solução para o financiamento de campanhas, como Zé Dirceu já definiu sem, que eu saiba, ter colocado em discussão mais ampla.

    Sabemos a raiz do problema. Confesso que não tenho opinião madura sobre a solução.

    Caro Elias,

    Confesso que não entendi teu ponto sobre o Gilmar.

    E não consigo ver vantagem alguma que Lula tenha auferido nessa tal reunião.

    E, veja, acho que olho essa questão sem muita histeria.

    Enviado via iPhone

  48. Pax said

    Caro Edu,

    O PSDB é useiro e vezeiro em passar batido quando alguém dos seus quadros é flagrado em evidente situação, digamos, constrangedora.

    O mais sintomático é o Eduardo Azeredo, inventor do modelito Marcos Valério. Continua um queridinho dos tucanos. Nunca vi qualquer admoestação para ele. Ao contrário.

    Bem, o PT seguiu o mesmo caminho. O único que lembro de ter sido excluído dos quadros foi o Silvinho Land Rover, durante a erupção do caso do mensalão.

    Ou seja…

    PSDB e PT tendem a adotar mais o modelito PMDB onde tudo vale no vale tudo.

    Meus amigos petistas não gostam quando toco nesta nevralgia. Nem meus amigos tucanos.

    Todos querem apontar os dedos e atirar pedras, mas não são lá diferentes nestas questões e têm enormes telhados de cristal.

    Enviado via iPhone

  49. Otto said

    Pra quem pensa (ou deseja) que a CPMI vai acabar em pizza:

    por Conceição Lemes

    Na semana passada, a CPI do Cachoeira aprovou:

    1. A quebra de sigilos da matriz da Delta Construções e de outras empresas mencionadas nas investigações da Polícia Federal e supostamente ligadas aos negócios do bicheiro.

    2. A quebra dos sigilos bancário, fiscal, telefônico, de e-mail, SMS e skype do senador Demóstenes Torres (sem-partido GO).

    3. A convocação dos governadores de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e Distrito Federal, Agnello Queiroz (PT), para prestar esclarecimentos. Perillo confirmou para 12 de junho, Agnello, para 13.

    Curiosamente, a julgar pelo noticiário da chamada grande imprensa, a CPI vai de mal a pior. É tudo de ruim: vai acabar em pizza, é lerda, entre outras depreciações. O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), eleito na semana passada vice-presidente da CPI, discorda dessas avaliações.

    Viomundo – Por quê?

    Paulo Teixeira – Não há na CPI qualquer objetivo de fazer dela uma pizza. Pelo contrário. Ela está andando com precisão. A CPI já quebrou os sigilos fiscal, bancário e telefônico de empresas e pessoas envolvidas com a organização criminosa do Carlinhos Cachoeira.

    Acontece que essa organização criminosa enredou setores importantes do PSDB e do Democratas, e a CPI inexoravelmente vai chegar mais fortemente na oposição do que já chegou.

    Daí a grita de setores da sociedade, inclusive da grande mídia. Estão irritados justamente por causa do objeto da CPI — a organização criminosa do Carlinhos Cachoeira, as empresas e os agentes públicos envolvidos.

    A grande mídia está contra, porque essa CPI implica a oposição, sua aliada, além de segmentos da própria mídia. Ao ridicularizar a CPI, a grande mídia revela a sua predisposição em relação à CPI.

    Viomundo – Há quem defenda que as acusações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes ao ex-presidente Lula também sejam objeto dessa CPI. Concorda?

    Paulo Teixeira – Primeiro, a fala do ministro Gilmar Mendes é muito estranha. Supondo que tivesse havido qualquer tipo de ameaça, pressão, por parte do ex-presidente Lula, ele tinha a obrigação denunciar prontamente o que ele disse que teria havido. E não o fez. A conversa entre o ex-presidente Lula, o ex-ministro Jobim e o ministro Gilmar Mendes aconteceu no dia 26 de abril. Ele só falou sobre este tema um mês depois.

    Segundo, ele fala que depois da conversa com o ex- presidente alguns jornalistas disseram-lhe que Lula teria dito isso, aquilo, aquilo outro. Ou seja, ele pode ter sido enredado numa teia de fofocas, de boatos.

    Terceiro, há o precedente de que, no passado, o ministro Gilmar Mendes disse ter sido vítima de escuta telefônica, o que, de fato, não aconteceu. Portanto, a forma como o ministro Gilmar investiu contra o ex-presidente Lula demonstra desequilíbrio, confusão.

    Viomundo – No seu entender, revela o quê?

    Paulo Teixeira — Intranqüilidade do ministro Gilmar Mendes com a CPI, porque ele acaba se debruçando sobre o tema CPI longamente. Até porque dos três presentes à conversa, dois desmentiram o seu conteúdo.

    Viomundo – Mas a CPI deveria ou não tratar desse fato?

    Paulo Teixeira – Acho que não, a CPI tem coisas muito importantes para investigar. Além disso, eu não creio que o Supremo Tribunal Federal estivesse vulnerável a qualquer tipo de pressão, ainda que eu não acredite que tenha havido qualquer tipo de pressão por parte do ex-presidente Lula.

    Na verdade, tanto a mídia quanto a oposição querem desviar o foco de si próprias. Eu creio que esse fato não deveria fazer parte da CPI. Esse fato terá espaço na política brasileira como um embate entre um ex-presidente da República e um ministro do STF. Cada brasileiro fará o julgamento que achar desse ataque do ministro Gilmar Mendes ao ex-presidente Lula.

    Consequentemente, na minha opinião, a CPI deve se preocupar com o seu foco inicial, que é o de investigar essa organização criminosa e dar conta dela e não se permitir o desvio de rota por conta desse fato.

    Toda a crônica tem sido na direção de desacreditar a CPI, de forçá-la a desviar o seu foco. Afinal, o foco dela é, digamos assim, muito destrutivo, tendo em vista que revela uma grande maracutaia, um grande esquema envolvendo partidos de oposição com o crime organizado.

    Insisto. O ministro Gilmar Mendes está dedicando muito tempo à CPI. Na verdade, na sua fala, ele dedica um grande tempo do seu ataque para explicar as suas relações com o senador Demóstenes Torres. Desse modo, caberá à sociedade brasileira julgar se essa relação era ou não adequada.

    Na minha opinião, o Gilmar Mendes desferiu um ataque inaceitável ao ex-presidente Lula e agora ele não consegue mais controlar.

    http://www.viomundo.com.br/politica/paulo-teixeira-o-ataque-de-gilmar-mendes-a-lula-revela-intranquilidade-do-ministro-com-a-cpi.html

  50. Patriarca da Paciência said

    Mais um que se queixa da ridícula dieita brasileira:

    Flávio Aguiar – Rede Brasil Atual

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/06/impagavel-improvavel-e-ridicula-direita.html

    “Todas e todos sabem o quanto detesto gente que detesta o Brasil. Sobretudo brasileiros, esses que acham que falar mal do Brasil aqui fora pega bem e dá “lustro” de primeiro mundo a quem fala.

    Não que nosso país esteja maravilhoso, só porque está melhorando – e muito. Outra coisa que detesto é o “Por que me ufano do meu país” – título de um livro que era obrigatório ler quando eu era jovem, do Conde de Afonso Celso.

    Agora, tem uma coisa no Brasil que realmente dá vergonha a um brasileiro. Ou deveria dar.

    É a sua direita.

    Tomei contato com duas “atitudes” da direita brasileira que são impensáveis aqui na Alemanha onde vivo, e em outros países – nao só na Europa – também.

    Elas só são cabíveis em nosso território onde viceja uma direita retrógrada, ao mesmo tempo submissa e arrogante, e que se julga cosmopolita mas é de um provincianismo sem par.

    A primeira foi a atitude do ministro do STF Gilmar Mendes ao propor questionamentos sobre quem as empresas estatais deveriam conceder propaganda. E ainda usando como critério o exercício ou nào da crítica! Desculpem, mas isso é impensável por aqui. Um ministro do Supremo alemão que fizesse isso teria de renunciar no dia seguinte. Pressionado, inclusive, pela direita. Pela mídia. Por todo mundo de bom senso. Não há desespero que justifique tal quebra de decoro.

    O mesmo ministro, é verdade, declarou tempos atrás que “o povo não é soberano nas democracias constitucionais”. O assunto em pauta era o “ficha limpa”. Caramba! Não sei que mestres ele anda lendo, mas certamente não leu o parágrafo único do artigo 1 de nossa Constituição Federal: “Todo poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

    A segunda atitude foi do candidato José Serra à prefeitura de S. Paulo, declarando que não aumentaria o número de linhas de ônibus porque isso só causaria mais engarrafamentos. Não pude deixar de pensar que em qualquer capital aqui da Europa alguém que dissesse isso teria sua carreira imediatamente encerrada. Não se elegeria nem síndico de prédio. Mas já na nossa paulicéia de mídia desvairada, tudo continua como dantes do quartel do PSDB. Ninguém na mídia convencional tugiu nem mugiu.

    Não pude deixar de considerar: sim, como faz falta no nosso país uma direita civilizada, moderna, atualizada, cidadã do mundo.

    Faria muito bem para a nossa esquerda. E para o país.”

  51. Zbigniew said

    Isso e a mais pura verdade:

    “(…)
    Agora, temm uma coisa no Brasil que realmente dá vergonha a um brasileiro. Ou deveria dar.

    É a sua direita.

    Tomei contato com duas “atitudes” da direita brasileira que são impensáveis aqui na Alemanha onde vivo, e em outros países – nao só na Europa – também.

    Elas só são cabíveis em nosso território onde viceja uma direita retrógrada, ao mesmo tempo submissa e arrogante, e que se julga cosmopolita mas é de um provincianismo sem par.

    A primeira foi a atitude do ministro do STF Gilmar Mendes ao propor questionamentos sobre quem as empresas estatais deveriam conceder propaganda. E ainda usando como critério o exercício ou nào da crítica! Desculpem, mas isso é impensável por aqui. Um ministro do Supremo alemão que fizesse isso teria de renunciar no dia seguinte. Pressionado, inclusive, pela direita. Pela mídia. Por todo mundo de bom senso. Não há desespero que justifique tal quebra de decoro.

    O mesmo ministro, é verdade, declarou tempos atrás que “o povo não é soberano nas democracias constitucionais”. O assunto em pauta era o “ficha limpa”. Caramba! Não sei que mestres ele anda lendo, mas certamente não leu o parágrafo único do artigo 1 de nossa Constituição Federal: “Todo poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

    A segunda atitude foi do candidato José Serra à prefeitura de S. Paulo, declarando que não aumentaria o número de linhas de ônibus porque isso só causaria mais engarrafamentos. Não pude deixar de pensar que em qualquer capital aqui da Europa alguém que dissesse isso teria sua carreira imediatamente encerrada. Não se elegeria nem síndico de prédio. Mas já na nossa paulicéia de mídia desvairada, tudo continua como dantes do quartel do PSDB. Ninguém na mídia convencional tugiu nem mugiu.
    (…)”

  52. Zbigniew said

    O texto anterior e Da Rede Brasil atual

    Blog do Velho mundo

    A impagável, improvável e ridícula direita brasileira.

    Por: Flavio Aguiar

  53. Zbigniew said

    Eita, Patriarca. Desculpa. Nao tinha visto tua postagem.
    Postar por IPhone e phodha.

  54. Jose Mario HRP said

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed696_senadora_e_folha_juntas_no_exterminio_indigena

    Off topic mas interessante.
    A mais peçonhenta de todas as cobras em ação!

  55. Pax said

    Caro Zbigniew,

    Você disse: “Postar por IPhone e phodha.”

    Não consigo concordar mais.

    Quem tem falado sobre Anatel e a vergonha do império das operadoras é o senador Mozarildo Cavalcanti e a senadora Ana Amélia.

    Do PT ninguém abre o bico. Parece que estão satisfeitos.

    O ministro Paulo Bernardo é outro que está fazendo um papelão, sim. De palhaço.

    Todos estariam encabrestados pela grana das operadoras?

    Impossível que não saibam que são as campeãs de reclamações no Procon.

    Uma vergonha. E um bom motivo pra meter uma CPI nos cornos dessa turma.

    Acorda, Dilma, pra essa questão.

  56. Pax said

    Por essas a outras que todo mundo chafurda.

    O tal que ameaça de processo quem falar em Rodoanel, marginal Tietê, Dersa, Pedágios, CCR e … Paulos Brancos e Pretos, “capturou ” uma vergonhosa aliança do governo federal para sua campanha estadual.

    Boa sorte. Pode ser, até, que Pagot mande recolher o boato que 8% das obras eram “pedágios” e que desta arrecadação 60% era para o tal, 20% para o outro insalubre legume e os restantes 20% para o prefeito da AIB.

    Enfim, é querer demais que o partido do poder saia da lama. O outro lado consegue sempre ir mais fundo.

    Enviado via iPhone

  57. Edu said

    Pax,

    Pois é… imensos telhados de vidro. Eu acho que a população tem mais é que tacar pedras em todos.

    Ainda que, por qualquer motivo, somente o Perillo fosse convocado e o Agnelo não, a CPI já teria alguma utilidade, desde que o Perillo sofresse as consequências caso provadas suas falcatruas.

    Pena que a outra turma não pensa assim…

  58. Patriarca da Paciência said

    Tudo bem, meu caro Zbigniew,

    quem passar batido pelo meu post, pode ser que leia o seu. O Importante é realçar a total miserabilidade da direita brasileira, a qual é representada atualmente, principalmente, pelo ministrodo STF Gilmar Mendes e pelos barões da “grande mídia”.

    Justamente pessoas que deveriam se manter fora do embate político.

    Mas acho que o Brasil atravessa uma fase de grandes mudanças.

    Após essa fase, acho que deverá acontecer algo de novo e nossa democracia será ainda mais consolidada.

  59. Zbigniew said

    Pax,

    outro dia eu vi um cara na tv, representante da ANATEL. Pra começar a cara era entre constrangido e irritado, como se estivesse fazendo um favor indo ali dar explicações. Tava só esperando ele afirmar que a culpa e do usuário, seja que problema for, e, vou te confessar: deu essa impressao. Pra falar das empresas sempre aquela abordagem protocolar e burocrática. Isso deve ser um cabide de empregos daqueles, se nao rolar uma mesadinha das Teles. Era bom a uma investigacaozinha em cima dessa gente. Cade a PF? Cade a Veja? E a Dilma? Nao tem agora um controle de metas supedaneado por uma modelagem de processos e comprometimento total dos stakeholders? Cade os resultados?

  60. Jose Mario HRP said

    O Agnello é uma dessas aquisições que se faz sem ver as referencias……..
    Deu no que deu!
    Se PCB não o queria é por que gran…..ah! deixa pra lá!
    Acho que o Lula não está nem aí para ele, cortem-lhe a cabeça!

  61. Patriarca da Paciência said

    “…desde que o Perillo sofresse as consequências caso provadas suas falcatruas.”

    O mesmo digo do Agnelo, CASO SEJAM COMPRAVADAS SUAS FALCATRUAS, que ele sofra as consequências.

    É isso aí, caro Edu,

    CASO PROVADAS SUAS FALCATRUAS.

    O que não é certo é “abandonar companheiros sangrando à beira da estrada.”

    se tem que morrer, que tenham uma morte digna.

    Não fazer como o pessoal do PSDB, que foge como ratos.

    Até hoje, eu estou convicto que não há uma única prova técnica válida contra o José Dirceu.

    Se o STF achar diferente, tudo bem, aceitarei a decisão do STF.

    Mas condenar alguém à fogueira e à execração pública, como a “grande mídia” faz com o José Dirceu, baseada em apenas denúncia, é pura “santa inquisição”.

  62. Jose Mario HRP said

    Patriarca, só quem morre de véspera é o peru, e uma condenação por crime menor é o que se apresenta!
    Não haverá cadeia nem algemas, só a oposição e sua claque, “indignados”, dando urros a frente dum cadafalso “não usado!
    Que chato , vou gostar muito de ver esse anti-clímax!

  63. Edu said

    Patriarca,

    Acho que vc fez uma observação importante e que vale a pena ser complementada.

    Caso sejam comprovadas suas falcatruas, que ele sofra as consequências administrativas e legais disso.

    Porém, acredito que o PSDB deveria chamá-lo para conversar, dar uma bela de uma chamada nele, fazê-lo, obrigatoriamente, a se pronunciar publicamente e até mesmo, eventualmente, afastá-lo temporariamente do partido (eu não sei se é possível isso).

    Cara, como é que um partido que se preze seja tão condescendente com “comportamento de risco”? É claro que estar próximo de empresários, dado o modelo político que temos hoje, é natural para qualquer político, o problema é quando essa aproximação ultrapassa o que deveria ser profissional. Nenhum partido que se preze deveria compactuar com isso e deixar claro para a população que não é assim que as coisas funcionam.

    Este é um dos motivos pelos quais nenhum partido hoje me representa.

  64. Edu said

    Além disso, o político, como qualquer líder, deveria também liderar pelo exemplo.

    Um sujeito que possui um comportamento questionável nunca servirá para ser líder de nada. Legalmente, ele pode ser inocente, publicamente, ele merece perder todo o respeito por ele. Reputação é algo que deveria contar e, no caso de muuuitos dos políticos, inclusive do ZD, é muito abaixo de zero.

  65. Elias said

    “O tal que ameaça de processo quem falar em Rodoanel, marginal Tietê, Dersa, Pedágios, CCR e … ” (Pax)

    Pois eu falo…!

    Pelo pouco que sei, o Roubooanel é uma fonte permanente de grandes sacanagens. E quem quer impedir que se fale do Rouboanel tem culpa no cartório… Tá enrolado até o alto da careca do Marginal do Tietê…

    Pax,

    I
    Meus pontos sobre o Gilmar são dois:

    1º – Gilmar se auto-excluiu do jogo, ao revelar o teor de uma conversa reservada. Ninguém confia em quem faz isso, porque ninguém sabe o dia de amanhã. O político habitualmente pensa assim: “Hoje somos aliados… Amanhã… Sei lá, né?”

    (E sem essa de achar que só tem influência política quem tem alguma relação com o processo eleitoral. Um juiz do Supremo é um núcleo de poder e, portanto, de influência política. Mesmo um ex-juiz do Supremo continua tendo alguma influência política).

    2º – Gilmar acabou dando um gancho pra se contestar uma decisão judicial desfavorável aos réus do mensalão, a menos que alegue suspeição e fique fora do julgamento. Com ele no embrulho, pode-se alegar pré-julgamento…

    Por isto eu disse que ele foi pro sacrifício. E, inteligente como ele é, só posso imaginar que ele foi pro sacrifício sabendo disso.

    É aí que eu paro: Gilmar não é besta. Não chegou onde chegou sendo tolo… Então, por que ele se deixou mandar ao sacrifício?

    II
    Meu ponto quanto ao Lula:

    A influência da divulgação da conversa com o Gilmar sobre o prestígio político do Lula é menos que nenhuma.

    Lula nem se dará ao trabalho de desmentir. O Jobim fará isso (já está fazendo, aliás).

    Quem dá mais crédito ao Gilmar que ao Lula, é o cara que jamais votou, jamais votaria e jamais votará no Lula ou no PT, com ou sem divulgação da conversa com o Gilmar.

    Na verdade, a esta altura do campeonato, qualquer ataque da Veja ao Lula e ao PT, vai apenas acirrar contra ela os ânimos de militantes, simpatizantes e eleitores de Lula e do PT.

    Cada vez mais a Veja passa a ser considerada uma publicação de ultradireita, o que dá a ela um enorme público cativo e, ao mesmo tempo, aparentemente, um limite inflexível em termos de formação da opinião pública.

    E olha que, a bem da verdade, a Veja nem é tão ultradireita assim… No momento, aliás, ela deveria ser considerada apenas uma publicação inescrupulosa…

    III
    Parece que surgiram mais detalhes sobre o relacionamento do Perillo com Luiz Carlos Bordoni.

    Ficou mais clara a ligação entre Perillo e Cachoeira. Segundo Bordoni, uma empresa de Cachoeira teria pago o jornalista pelos sderviços que este prestou à campanha de Perillo.

    Se ficar comprovado o pagamento, sem que isso tenha sido declarado na prestação de contas de Perillo, este pode perder o mandato.

    Além do mais, a PF diz que essa empresa é fantasma, usada por Cachoeira pra receber grana da Delta.

    São cada vez menos numerosos os bicos tucanos que se abrem pra dizer alguma coisa em defesa de Perillo.

    Vamos ver como ele reage a isso…

  66. Edu said

    Elias,

    Concordo com vc em quase tudo. Minhas dúvidas:

    – Será mesmo que nada é por acaso? Não há a menor possibilidade de o Gilmar ter razão? Quais seriam as consequências disso?

  67. Patriarca da Paciência said

    “..inclusive do ZD, é muito abaixo de zero.”

    Você se contradiz, meu caro Edu.

    Como você pode dizer que José Dirceu é muito abaixo de zero se, até hoje, não foi apresentada uma única prova técnica válida contra ele ?.

    Você está apenas e claramente sendo influenciado pela mídia e, principalmente, pela revista Veja.

  68. Edu said

    Patriarca,

    Não mesmo, eu não nunca teria como modelo alguém que mantém com aparente orgulho, em sua biografia, as ilegalidades cometidas e a cassação do seu mandato confirmada.

    A discussão política, para ser válida deve evoluir à luz da transparência e da informação, e não na base da ilegalidade como este senhor defendeu a vida inteira.

  69. Edu said

    Acabo de dizer que são coisas diferentes, porém complementares:

    – uma coisa são as provas e as penalizações administrativas e legais e
    – outra coisa é a reputação da pessoa

    Se uma dessas estiver mal, o cara nem deveria pensar em ser político. É comportamento de risco, os partods nem sequer deveriam cogitar botar alguém com qualquer tipo de dúvida sobre estas questões pra dentro.

  70. Pax said

    Caro Elias,

    Eu já tinha entendido teus pontos, mas parece que vc não entendeu o meu, ou prefere evitar.

    O meu é bem simples: foi bom para o Lula ter ido ao tal encontro?

    Podemos ter opiniões diversas sobre a questão acima. A minha é: não.

    Se foi bom para os réus, para o PT etc são outras questões. Claro que podemos discutir quaisquer que quisermos.

    Enviado via iPhone

  71. Pax said

    Caro Zbigniew,

    O que move a inação do governo contra esses impérios das Teles?

    Parece-me que suspeitar de algo podre por aí não é tão absurdo.

    Enviado via iPhone

  72. Chesterton said

    Não se pode ter como parâmetro na vida apenas o resultados das eleições futuras. Vou roubar, mas como ninguem vai ver, não vai afetar o índice de popularidade…
    Afinal, este blog não seria sobre ética! Cadê a ética petista?

  73. Anna Araujo said

    Recife: facada nas costas
    Alguns petistas ainda acreditam que os militantes e filiados decidem os rumos do seu partido. Não decidem.
    Só carregam bandeiras em dia de comício

    05 de Junho de 2012 às 21:16
    Rudá Ricci

    Alguns petistas ainda não conseguem engolir a nova fase (lulista) por que passa o seu partido. Mas hoje tivemos mais uma demonstração nítida de que aquele PT outsider não existe mais. Hoje foi o dia de Recife.

    O prefeito de Recife, João da Costa informou que o candidato à sua sucessão será o senador Humberto Costa –nome que foi imposto pelo partido. A imposição do nome senador tem relação direta com a possível aliança entre o PT e o PSB em São Paulo. Para apoiar o ex-ministro da Educação Fernando Haddad na capital paulista, o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, teria vetado a candidatura de João da Costa. O atual prefeito de Recife ganhou as prévias realizadas no dia 20 de maio.

    Ganhou e não levou. Por ordem de Lula.

    Alguns petistas ainda acreditam que os militantes e filiados decidem os rumos do seu partido. Não decidem.
    Só carregam bandeiras em dia de comício.

  74. Anna Araujo said

    05/06/2012 – 21:16
    Na eleição de Recife, o maior rival do PT é o PT
    Josias de Souza

    O PT confirmou nesta terça (5) que seu candidato à prefeitura de Recife será mesmo o senador Humberto Costa. Chegou-se ao nome após intenso diálogo. Um diálogo travado entre cegos e surdos, no tapetão do impasse.

    Para impor Humberto, o PT retirou da disputa, na marra, João da Costa. Atual prefeito da capital pernambucana, o companheiro viu-se privado de um direito que supunha natural. O direito de disputar a reeleição.

    Sob o pretexto de que a impopularidade faz do prefeito um candidato perneta, o PT cortou-lhe o pescoço. E terminou produzindo uma alternativa sem pé nem cabeça. Uma saída que confunde o eleitor, ajuda a oposição e joga o PT contra o PT.

    Antes do desastre, realizara-se uma prévia. João da Costa foi à sorte dos votos contra o deputado Maurício Rands. Houve guerra de liminares judiciais. A turma de Rands acusou a banda de João de engordar o colegiado com militantes que não teriam direito a voto.

    Se quisesse ser levado a sério, Rands poderia ter se recusado a participar das prévias. Preferiu disputar. Ao fazê-lo, legitimou os votos que tachava de ilegítimos. Abertas as urnas, perdeu. Depois do jogo jogado, o PT federal interveio. Anulou o resultado e marcou uma segunda disputa.

    Súbito, antes que o tira-teima pudesse se realizar, Rands retirou-se de campo. Pela lógica, João da Costa viraria candidato por WO. Porém, na mesma entrevista em que informou sobre sua desistência forçada, Rands esclareceu que o candidato seria Humberto. Sem prévias.

    O PT informa ao eleitorado que João da Costa, o prefeito do PT, é um administrador precário. Tão precário que não merece a reeleição. Com isso, o partido organiza o discurso da oposição. Por que devolver a prefeitura a um partido que não confia em si mesmo?

    De resto, o PT fez de um bom quadro, Humberto Costa, um candidato temerário. Que terá como principais antagonistas a má vontade de João da Costa e a resistência da máquina da prefeitura do PT.

    Deve-se toda essa engenharia a Lula. Ao chegar para o encontro que levou seu escalpo à bandeja, João da Costa foi abordado por Rui Falcão. O presidente do PT federal informou ao prefeito que a cabeça dele já não se equilibrava sobre o pescoço. Humberto Costa era fato consumado.

    “Diante disso, achamos que não fazia sentido continuar na reunião”, disse João da Costa ao retirar-se do cadafalso. Segundo ele, Falcão lhe disse que a opção por Humberto era um mimo de Lula ao governador pernambucano Eduardo Campos.

    Em troca, o PSB de São Paulo, rendido ao comando de Eduardo, será empurrado, meio a contragosto, para dentro da coligação de Fernando Haddad, o candidato de Lula à prefeitura paulistana. Perguntou-se a João se vai apoiar Humberto. E o prefeito: “Pode ser que ele nem queira meu apoio.”

    O mal dos partidos políticos é que têm excesso de cabeças e carência de miolos. Com Lula, o PT exibe a mesma debilidade. Com uma diferença: opera com uma cabeça só.

  75. Zbigniew said

    Anna Araújo,

    Pelo que se sabe da atual administração petista na cidade do Recife, além de graves problemas de gestão, principalmente no que se refere a administração do transito e capacidade de se comunicar com a população, o atual prefeito enrolou-se numa briga pessoal com o seu antecessor (ai nao se entra no mérito de quem e a culpa) o que prejudicou em muito sua gestao. Teve tambem o problema de saude que o deixou afastado por cerca de cem dias. Isso provocou um racha dentro do PT e por consequência na própria aliança que se firmou em torno das esquerdas nesta capital. Ora, o atual prefeito nao foi capaz de restaurar tal aliança sob seu nome, atraindo a antipatia – ou mais grave – a rejeição politica dos principais caciques, com destaque para o senador Armando Monteiro do PTB.
    O que o João da Costa oferece sao 28% de aprovação com mais de 30% de rejeição e uma inabilidade politica para agregar nomes importantes da aliança em torno de seu projeto político, que foi se esvaindo a medida que as dissensões pessoais com o antecessor, João Paulo, tomaram um espaço maior que sua agenda politica. Neste ponto ele perdeu sustentação politica ainda que nas previas tenha conseguido se sobrepor ao Mauricio Rands numa disputa tumultuada com acusações de irregularidades de lado a lado.
    Enfim, uma triste confusão em que homens públicos se deixaram levar por mesquinhez e vadiares, prejudicando uma administração que tinha tudo pra dar certo. A grande prejudicada foi a população, que só nao saiu em total prejuízo porque grandes obras estruturadoras em parceria determinante com o governo federal, como a Via Mangue, nao deixaram se propagar a idéia do estelionato eleitoral.

  76. Jose Mario HRP said

    A imprensa e seus diabos (mentirosos):
    http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=20270

  77. Jose Mario HRP said

    O nosso MP?
    http://flitparalisante.wordpress.com/2012/06/05/delegado-deu-um-pau-na-empregada-de-um-promotor-e-abafou-que-a-pobrezinha-abortou-um-filho-do-patrao/

  78. Zbigniew said

    Alias, esse caso de Recife bem que poderia trazer para o debate politico a possibilidade de adocao do recall como outro elemento do nosso sistema. Ia ser cartao vermelho o tempo todo.

    Pax,

    nao sei a qual feudo pertencem as agencias reguladoras, nao sei quem sao os indicados para os conselhos, tampouco qual o criterio de indicacao. Existe legislacao especifica quanto a este assunto e vou tentar me inteirar sobre o mesmo.

    Independente disto o governo (ou governos) tem tido imensa dificuldade (ou vontade politica) para dar uma maior agilidade ou eficiencia ao setor. Quem sofre e o hiposuficiente, o cliente, mas acredito que nao so o atual sistema mas a forma como foram feitas as concessoes, tudo isto tem que ser levado em conta.

    E um tema complexo e que requer muito debate e reflexao para nao cairmos apenas na questao politica.

  79. Zbigniew said

    Pax,

    coincidentemente no clipping do Nassif (muito boa a ideia) ha um post do ZCB sobre as agencias reguladoras de infra-estrutura. Estranhamente a ANATEL (sempre ela) nao esta no rol, mas acredito que o que ali esta sendo discutido pode muito bem ser aplicado as telecomunicacoes.

    Aqui o resultado da auditoria do TCU sobre essas agencias: http://www.senado.gov.br/atividade/Materia/getPDF.asp?t=96217&tp=1

    E aqui o projeto de lei de autoria do governo que oferece um marco legal para as agências reguladoras de infra-estrutura: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=248978

    Pra voce ver em que pe a coisa esta eles estao discutindo agora (so agora) um marco regulatorio e a necessidade de sabatinas mais rigorosas, observando criterios eminentemente tecnicos para os diretores das agencias. Imagine como isso deve ser na ANATEL.

    Com uma situacao como esta o sistema deve ser uma zorra onde o que mais importa sao os “esquemas”. Tudo bem, sao so ilacoes, mas aqui estamos debatendo e ilacoes, as vezes, sao bem vindas. Olha ai uma bandeira para a oposicao. Cade a oposicao? Ta preocupado com o Cachoeira e a corrupcao (do PT!!!) no Brasil.

    Eis o rol das agencias de infra-estrutura:Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel); a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq); a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); e a Agência Nacional de Águas (ANA).

  80. Patriarca da Paciência said

    Cada vez mais fico convencido de que a história de colocar o Cabral e o Agnelo na fogueira é pura chantagem da “grande mídia.”

    O Perillo está enterrado até o pescoço – só falta enterrar a cabeça também.

    E as denúncias contra o Agnelo e o Cabral?

    Nada! Nadica de nada!

    E as provas contra o José Dirceu?

    Nada! Nadica de Nada!

    E o tiro no pé do PT?

    Nada! Nadica de Nada !

    Um rio Amazonas ainda correrá por baixo da ponte antes que a CPMI acabe!

  81. Zbigniew said

    E nao e que a ANATEL esta no rol! Menos mal.

  82. Zbigniew said

    Patriarca,

    e o contra-ponto da midia partido. A oposicao vai a reboque. Verdade que estes dois nao sao flor que se cheire.

    Por esta logica o Serra bem que poderia entrar no rol, a soldo das revelacoes do Pagot sobre o Roubo… desculpem… Rodoanel.

  83. Patriarca da Paciência said

    É, meu caro Zbigniew,

    o Serra, o Dr. Gilmar Mendes e o Gurgel, parecem bem mais enrolados que o Agnelo ou o Cabral.

    Eu quero mais é que a CPMI vá até as últimas consequências!

  84. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    Minha opínião sobre as teles é que elas precisam ser reestatizadas novamente. Como já disse antes, empresa privada só vai atrás de lucro farto. Caso não existissem bancos estatais, nenhuma pequena cidade teria banco.

  85. Patriarca da Paciência said

    “A inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), registrou alta 0,36% em maio, abaixo de 0,64% de abril, e 0,47% de maio de 2011. Considerando os últimos 12 meses, o índice registrou alta de 4,99%, o mais baixo desde setembro de 2010 (4,70%). ”

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1100983-inflacao-perde-forca-em-maio-e-desacelera-para-499-em-12-meses-diz-ibge.shtml

    Onde é que andam os arautos do catastrofismo que apregoavam que a alta do dólar traria de volta a inflação galopante?

    A Dilma teve uma atitude carajosa e acertada.

    A queda dos juros diminui os encargos que o país paga com juros sobrando muito mais dinheiro para outras áreas.

    Com isso os impostos podem ser reduzidos.

    E a indústrtia ganha no mercado externo, com o dólar em alta, podendo exportar e ganha no mercado interno, oferendo preços melhores aos brasileiros.

    A presidenta acertou na mosca!

  86. Zbigniew said

    O comentarista AA no post do ZCB do blog do Nassif traz uma informação importante sobre as indicações para as agências reguladoras. Daí da pra se tirar a seriedade com que os políticos encaram a coisa pública. Um setor tão sensível para a economia do país é tratado com amadorismo e politicagem:

    “Perfeitamente de acordo. A questão do curriculo é fundamental, a primeira leva de diretores da ANAC foi lamentavel, conheciam aviação só de historia em quadrinhos, um deles era politico do interior da Bahia, ,

    ex-deputado não reeleito, não tinha nada a ver com o setor. A exigencia do curriculo ligado à area tem que estar na lei e o MPF tem que ter autoridade para vetar zéz-manés sem qualificação.”

  87. Edu said

    Patriarca,

    Realmente, acho que deveríamos comparar:

    nível de serviço das antigas teles estatais X custo individual para tal nível de serviço

    com

    nível de serviço das teles privadas de agora X custo individual para o nível de serviço atual

    A conclusão de estatizar é realmente óbvia… claro.

    Depois ainda tem a cara de pau falar que a direita se baseia em dogmas para a tomada de decisão.

    Lucro, meu caro Patriarca, não é nem maldição nem dogma, é uma realidade, talvez dura, porém necessária. A ausência de lucro é que é uma ilusão esquerdista.

  88. Jose Mario HRP said

    Teles?
    A hegemônica aqui em São Paulo não tem concorrentes e portanto vive em inércia , faz o que e se quiser!

  89. Edu said

    José Mario HRP,

    A hegemônica de São Paulo ao longo dos anos perdeu milhares de assinantes.

    1 – A concorrência da NET, que ganhou muito espaço.
    2 – O barateamento dos celulares e a expansão das redes dos mesmos.

    Além disso, práticas usadas por ela muito desagradáveis como:

    1 – Assinatura básica
    2 – Necessidade de provedor para a internet (que ela mantinha graças à ANATEL)

    Estão sumindo

    Hoje há pacotes, 1000 opções para quaisquer consumidores, há mobilidade, combos com telefonia, internet e TV e pelo menos 5 empresas concorrendo e atuando na região.

    Além da concorrência com a Embratel no mercado de empresas.

    E se vc duvida, basta ter um telefone fixo e um telefone celular para receber pelo menos 3 ligações por mês de diferentes operadoras oferecendo benefícios para vc ser “infiel”.

    Infelizmente, por incrível que pareça, não há infra-estrutura abrangendo cada metro quadrado do estado. Até na Europa e nos EUA isso acontece. E certamente acontece muito mais gravemente na Argentina, Venezuela, China, Rússia, Cuba e Koréia do Norte.

    Você claramente não sabe o que está falando.

  90. Patriarca da Paciência said

    Edu,

    eu não tenho contra lucros, desde que sejam ganham honestamente.

    A direita brasileira se alinhou automaticamente com a Espanha no caso da reestatização do petróleo na Argentina.

    Dizia que era uma medida impopular, que os argentinos estavam contra etc.etc.etc.

    E o que aconteceu?

    A medida foi aprovada quase por unanimidade pelo parlamento argentino e pelo povo.

    O que acontecia é que a empresa espanhola nada investia, apenas sugava lucros.

    Acho que é o que acontece com as teles aqui no Brasil.

  91. Zbigniew said

    Realmente lucro não é maldição, mas não pode ser a qualquer custo.

    Não se pode descartar a intervenção estatal no domínio econômico. Mesmo em países onde o dogma de mercado é aceito sem qualquer contestação o Estado terminou por estatizar ativos privados para não deixar ruir todo um sistema contaminado. Neste ponto o mundo vive uma retomada aos princípios Keynesianos, hoje aplicados vivamente pelos BRICs, até porque não tem mais ninguém ingênuo (exceto aqueles que ainda acreditam no ideário neoliberal, mas aí já é burrice ideológica).

    A regra deve ser a de parceria e estímulo às atividades privadas, mas é necessário regras claras em forma de marcos regulatórios para os diversos setores, que vão do sistema financeiro aos investimentos em infra-estrutura, entre outros.

    Neste ponto deve-se aliar a capacidade de iniciativa, empreendedorismo e criatividade do setor privado com um gerenciamento estatal direcionado para o bem social, de modo que todos saiam ganhando, com prioridade para o nichos sociais mais carentes e necessitados.

    No momento em que o Estado tiver uma influência mínima de uma burocracia viciada e corrupta, a iniciativa privada estiver em pleno funcionamento dentro de regras claras sob os auspícios de condições econômicas equilibradas e na sociedade a extrema pobreza ou miséria tiverem sido debeladas, e a educação for um ativo presente em todos os estratos, estaremos perto de um céu de brigadeiro que deverá permanecer por muito e muito tempo.

  92. Patriarca da Paciência said

    O Chesterton, como digo eu, e toda a equipe da Veja, como diz o Collor, são completos analfabetos jurídicos.

    Basiquinho: Num processo terá que haver provas periciais ou testemunhais. Provas testemunhais não podem ser produzidas pelo próprio acusador.

    No acontecido, a única testemunha é a favor do Lula.

    Não há nenhuma prova pericial.

    Entendeu aí, ô Chesterton?

  93. Jose Mario HRP said

    É eu não sei de nada disso, mas a hegemonica é a unica , a net e celulares et e tal são caros pacas e combos e promoções são altamente fáceis de acabar e aí……….
    Mas quando voce coloca Coréia do Norte no meio aí eu vejo que a conversa não é séria, apelação , já gostei, mas aqui não rola não!
    Nossa telefonia é uma das mais caras do mundo!
    E viva a privatização santificada e ao Sérgio Mota( morto, kkkkkkkkk)!

  94. Edu said

    Patriarca,

    Vamos ver como a Argentina se sai.

    Uma pergunta: desde que a Cristina re-estatizou a tal da YPF, ela anunciou algum pacote de investimentos específicos para a empresa?

    Explico: Ela re-estatizou alegando ausência de investimentos, então, ato contínuo após re-estatização, ela deveria ter anunciado pacotes específicos para a empresa.

    Se ela não fez isso… para o povo ela está trocando seis por meia dúzia. Aliás, ela está piorando, pq uma empresa que rendia receita de impostos sem custo nenhum, passou a ter que receber investimentos estatais e ter que contar com o estado para arcar com os custos de operação. Será que os lucros eram maiores do que a receita de impostos?

    Alô Cristina! Será que seus assessores fizeram as contas?

    Patriarca e Zbig,

    Vcs entenderam que eu não me oponho ao acompanhamento estatal das operações por meio de agências reguladoras, não é?

    Se vcs não entenderam isso, releiam o que foi escrito e verão que em nenhum momento digo qualquer coisa a respeito da extinção de agências reguladoras ou a total não-participação do Estado nisso.

    Se vcs ainda não entenderam isso, ou vcs são cegos, ou vcs não sabem ler, ou vcs são vigaristas.

    Agora, a ANATEL sim, deveria pensar no povo e abrir mão da exigência de coisas absurdas como a necessidade de provedor para acesso à internet por meio de banda larga. É nessas horas que vemos que a agência reguladora, e por extensão o Estado, estão bastante distantes do que é bom para o povo.

  95. iconoclastas said

    vamos ao que, de fato, interessa:

    “Política
    Nova explosão de ira de Gilmar contra o PT, por Ilimar Franco

    Ilimar Franco, O Globo

    Reação do ministro Gilmar Mendes (STF) ao documento da assessoria do PT sobre os citados na investigação da PF:

    “Não é um fato normal. É coisa de canalha, de gângster mesmo. Passar isso (o conteúdo das escutas da PF) para a mídia é coisa de fascistas. Eles (os petistas) estavam extorquindo o Toffoli e o Fux (ministros do STF). Oprimindo os dois. Estou indignado com essa estória de Berlim. Não vamos tratar como normal o que não é normal. Estamos lidando com bandidos.””

    ;^/

  96. iconoclastas said

    “Mesmo em países onde o dogma de mercado é aceito sem qualquer contestação o Estado terminou por estatizar ativos privados para não deixar ruir todo um sistema contaminado. Neste ponto o mundo vive uma retomada aos princípios Keynesianos, hoje aplicados vivamente pelos BRICs, até porque não tem mais ninguém ingênuo(profundo!) (exceto aqueles que ainda acreditam no ideário neoliberal, mas aí já é burrice ideológica).”

    sei…que tal falar mais “da retomada aos princípios keynesianos”?

    “No momento em que o Estado tiver uma influência mínima de uma burocracia viciada e corrupta, a iniciativa privada estiver em pleno funcionamento dentro de regras claras sob os auspícios de condições econômicas equilibradas e na sociedade a extrema pobreza ou miséria tiverem sido debeladas, e a educação for um ativo presente em todos os estratos, estaremos perto de um céu de brigadeiro que deverá permanecer por muito e muito tempo.”

    então vc concorda que tem que sacar o PT do poder, e o poder do PT…

    ;^/

  97. Edu said

    Jose Mario HRP,

    As tarifas telefônicas do Brasil estão entre as mais caras do mundo? Então apresente a fonte de onde vc tirou essa informação.

    Certifique-se de que essa fonte contenha empresas de telefonia estatais, privadas de países subdesenvolvidos, em desenvolvimento (incluindo BRICs) e desenvolvidos.

    Quando tivermos os nomes das operadoras que cobram menos que as operadoras brasileiras, aí poderemos analisar as condições de competitividade, mercado e regulatórias do contexto onde estas empresas estão inseridas e verificar se estão compatíveis ou não com o Brasil.

    Além disso, poderemos analisar os relatórios anuais dessas empresas e verificar se elas praticam tais tarifas ao longo do ano todo ou são resultados de promoções. Bem como poderemos também verificar os resultados operacionais dessas empresas, se são positivos ou negativos.

    E se vc não está afim de fazer a pesquisa, pare com essa besteira de falar que o Brasil tem a telefonia mais cara do mundo, porque só confirma que vc não sabe absolutamente nada do que está falando.

  98. Pedro said

    Ta certo que era o obvio ululante, mas, pautei a grande mídia de novo :-)

    “Pedro disse
    31/05/2012 às 13:31
    Agora vou arriscar outro palpite:

    O Perillo está louco pra depor, pelo motivo técnico que o Elias citou no # 20, e também pelo motivo político.

    Qual é a bronca do Lula e do PT com ele?
    – Aquele episódio em que ele diz ter alertado o Lula sobre o mensalão.

    Se o PT for pra cima dele com muita gana, sobre que ele vai falar no depoimento, quando todos sabemos, que vc pergunta A para um político e ele responde B?
    – Com toda a mídia do país focada nele, ele vai falar sobre o Mensalão. Talvez apresente alguma prova e mesmo se não apresentar, jogará o mensalão no centro da CPMI de novo, em rede nacional.”

    Em 05/06/2012, o Lauro Jardim da Veja, escreve:

    Um desses personagens de Brasília com memória fotográfica lembrou, dias atrás, no meio do rolo do depoimento de Marconi Perillo à CPI mista do Cachoeira, que foi o atual governador de Goiás o responsável por avisar Lula sobre a existência do Mensalão.

    Lula e Perillo viraram inimigos depois que o tucano saiu alardeando o aviso. Mas vai que Perillo resolve contar na CPI o que se passou naquela conversa com Lula, dentro de um carro oficial, nos idos de 2004? Com todo esse barulho em torno do julgamento do Mensalão, seria um fuzuê daqueles na CPI.

  99. Pax said

    Prezados,

    Sobre privatizações, reestatizações e agências regulatórias…

    Estou voltando de uma viagem que dá uma boa base sobre minha opinião. Existe um processo de remarcação de um dos parques nacionais. Este de mais de 100.000 hectares.

    Estes parques estão debaixo do chapéu do Ministério do Meio Ambiente, Instituto Chico Mendes – ICMBio.

    Pois bem, outro ator envolvido é uma das comunidades de uma das bordas fronteiriças. A remarcação, neste caso específico, impedirá atividades econômicas e sociais já existentes há décadas. Desde o cemitério da comunidade, a fonte de água, a estação de tratamento de esgoto e … alguns restaurantes e estacionamentos.

    A nova demarcação, o novo traçado deste ponto, passa pelas atividades acima, ficarão dentro do parque.

    Envolve mais ou menos o ganha pão de 150 famílias de baixa/média renda, diretamente. Indiretamente mais umas 300 famílias.

    O parque inplantará um centro de visitação e atividades ecológicas e alimentação.

    O ponto: o Ministério do Meio Ambiente tem que exercer a atividade de restaurantes? Será que não faz mais sentido abrir concessões?

    Mais específicamente, e onde estou envolvido, se essas concessões devem ser abertas a grandes investidores externos ou deveriam, por força normativa do poder cedente, privilegiar a comunidade de pescadores historicamente enraizada no local?

    E agora o fecho: acho absurda a ideia do Min do MA ter em seus quadros cozinheiros, garçons, etc. Não é para isso que existe. Simples assim

    De outro lado, neste caso esoecífico, deve impedir que o poder econômico se sobreponha ao legítimo interesse de toda uma comunidade local. Ainda pode, e deve, exigir que os restaurantes tenham tratamento de lixo, padrão de qualidade etc.

    Ou seja…

    Enviado via iPhone

  100. Anna Araujo said

    06 de Junho de 2012 às 20:17

    Maior escândalo do governo Lula, protagonizado por José Dirceu e Delúbio Soares, começa a ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal no dia 1º de agosto; decisão foi tomada por unanimidade em sessão do STF; revisor do processo, Ricardo Lewandowski prometeu entregar voto até o fim do mês

    Agência Brasil – O processo do mensalão começará a ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 1º de agosto. O processo apura responsabilidades no suposto esquema de compra de votos de parlamentares revelado em 2005. A decisão foi tomada hoje, por unanimidade, em sessão administrativa da Corte. Não participaram da reunião os ministros Ricardo Lewandowski, revisor do processo, e Antonio Dias Toffoli.

    A data do início do julgamento foi marcada a partir da garantia de que Lewandowski entregará seu voto ainda em junho. Como revisor do processo, ele é responsável por liberar a ação penal para a pauta do Supremo. Depois da reunião desta noite, a assessoria de Lewandowski voltou a dizer que o ministro entregará seu voto neste mês, mas ainda não definiu a data.

    Os ministros também decidiram hoje que a primeira etapa do julgamento terá sessões de segunda a sexta-feira até 14 de agosto. Nessa fase, serão apresentados o relatório resumindo o caso, as alegações do Ministério Público e as alegações dos advogados dos 38 reús. As sessões começarão às 14h e irão até às 19h. O Ministério Público terá direito a fazer a acusação por cinco horas, e os advogados dos réus falarão por uma hora cada um.

    Na segunda fase, após 14 de Agosto e que terá os votos dos ministros, as sessões ocorrerão apenas nas tardes das segundas, quartas e quintas. As sessões também começarão às 14h, mas segundo o presidente da Corte, Carlos Ayres Britto, não há previsão do horário de encerramento, já que essa fase seguirá o ritmo do voto de cada ministro.

    O presidente do STF não fez previsão da data exata do final do julgamento, embora acredite que tudo termine até o final de setembro. Britto também disse que “há expectativa” da participação do ministro Cezar Peluso, embora ele tenha que se aposentar compulsoriamente no final de agosto por completar 70 anos.

  101. Jose Mario HRP said

    Bem, …..aqui em video:

  102. Anna Araujo said

    Política
    Alvo do Conselho de Ética, Protógenes ataca o PT no Twitter
    Deputado Delegado Protógenes PCdoB/SP (Beto Oliveira/Agência Câmara)

    O deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) falou em traição ao comentar o relatório de Amauri Teixeira (PT-BA) que pede a abertura de processo contra ele no Conselho de Ética.
    Protógenes foi flagrado em interceptações telefônicas da Polícia Federal conversando algumas vezes com Idalberto Matias Araújo, o Dadá, um dos integrantes do esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira. Cabe agora ao Conselho decidir pela abertura ou não de processo. Para Teixeira, há indícios de quebra de decoro na ação do colega, que não deveria ter mantido “relacionamento próximo com um notório contraventor”.

    Em sua página no Twitter, o deputado do PCdoB questionou o posicionamento de Teixeira.
    “Recebi alguns telefonemas de colegas do PT falando que o parecer do Deputado Amauri, que é do PT, foi uma traição”, escreveu.

    Minutos depois, Protógenes começou a atacar o partido aliado.
    “Um passarinho me contou agora que o deputado Amauri do PT cumpriu tarefa do PT em acordo com PSDB. Querem desviar o foco da corrupção da Delta”. Ele ironizou ainda dizendo que seu maior ‘erro ético’ foi propor a CPI do Cachoeira. Disse também ter documentos que provam sua inocência.

    Em uma das conversas com Dadá, os dois fazem combinação sobre depoimento que prestarão em sindicância da PF. Dadá auxiliou Protógenes na Operação Satiagraha quando o deputado ainda era delegado federal. Ambos são investigados por possíveis irregularidades na investigação.

    Nos áudios, Protógenes é chamado de “professor” e “presidente”. Em depoimento à CPI do Cachoeira, em sessão secreta, o delegado Raul Alexandre Marques afirmou que diálogos indicam a intenção do deputado de se aproximar de Cláudio Abreu, ex-diretor da empreiteira Delta e principal elo da construtora com o contraventor.

    (Com Agência Estado)

  103. Edu said

    HRP,

    Primeira frase do seu video: “entre os vilões que jogam o preço lá em cima estão: a chamada taxa de interconexão, cobrada quando a chamada é feita entre operadoras diferentes, e os IMPOSTOS ESTADUAIS E FEDERAIS, que chegam a 42% do valor pago pelo usuário.”

    Quer dizer que se a empresa for estatal e não privada não haverá impostos e o custo da ligação será 42% mais barato?! É isso?!

    Além disso:

    – A Inglaterra consegue minutos tão baratos com empresas estatais?
    – Os EUA conseguem minutos tão baratos com empresas estatais?
    – A China consegue minutos tão baratos somente com empresas estatais?
    – Engraçado que a consultoria ou a reportagem não diz quatos foram os países pesquisados, e nem falam de países como a Índia, Rússia, nem países menos desenvolvidos. Esse negócio de “tarifa mais cara do mundo” é obviamente uma mentira.

    Além disso:

    – Essa reportagem não avalia o nível de atendimento ao cliente X o valor cobrado, sem essa medida a reportagem perde parte do sentido

    Além disso:

    – A reportagem mesmo adianta que o responsável por diminuir a taxa de interconexão é a ANATEL. Então, se for uma empresa pública, a ANATEL vai baixar mais os preços?! A ANATEL, que é o Estado e que deveria representar o povo não está fazendo isso.

    Na verdade essa reportagem só confirma o tamanho da besteira dita pelo Patriarca sobre a estatização das teles, além da falta de crítica sua ao ouvir uma notícia.

  104. Jose Mario HRP said

    Bem……finalmente as pessoas “probas” vão poder se saciar com muita justiça!
    Mensalão em 01/08/2012!
    Rito Sumário?
    Bom o Lula “pedir” para se postergar o julgamento ñ pode, a oposição proba e a “sociedade civil”(classe média derrotada, setores da direita fora do poder há algum tempo e demais velhacos diretistas) exigir rito sumário, mesmo que o direito de defesa seja desrespeitado pode!
    Quanta hipocrisia!
    Na verdade o tal mensalão é anãozinho de jardim diante de roubalheiras daquela época 90/2002!
    M as eu é que sou xcego!
    Oposição fraquinha é assim vive de esperanças vãs!

  105. Pax said

    Cara Anna,

    Seja bem-vinda.

    Obrigado pela dica da notícia da Agência Brasil sobre o mensalão.

    Enviado via iPhone

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: