políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Últimas penas

Posted by Pax em 28/11/2012

O STF concluiu a fase de definição das penas para os réus considerados culpados no julgamento da Ação Penal 470, vulgo mensalão do PT.

João Paulo Cunha, do PT e ex-presidente da Câmara, pegou nove anos e quatro meses. Prisão. Roberto Jefferson, o delator, do PTB, pegou sete anos e quatorze dias. Regine semiaberto.

No final da sessão houve um pequeno desentendimento entre os ministros. O presidente, Joaquim Barbosa, após certa deselegância com os pares, aceitou questão de ordem que acabou por acatar sua posição que a dosimetria de João Paulo Cunha independia de quorum superior a cinco ministros para sua definição.

Semana que vem o STF precisa definir se os réus condenados e atualmente ocupando cargos eletivos perdem ou não seu mandato. Assunto delicado e ambíguo na própria Constituição.

João Paulo Cunha pega mais de nove anos de prisão; STF encerra fixação das penas

Débora Zampier – Repórter da Agência Brasil

Brasília – O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), um dos réus da Ação Penal 470, o processo do mensalão, foi condenado hoje (28) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à pena de nove anos e quatro meses de prisão, além de R$ 360 mil de multa em valores não atualizados. Caso não haja reajuste, o regime inicial de cumprimento deve ser o fechado. Com o resultado, o STF concluiu a fase de dosimetria das penas dos 25 réus condenados.

Para o crime de corrupção passiva, prevaleceu a pena de três anos de prisão, além de 50 dias-multa de dez salários mínimos na época dos fatos. Em relação ao crime de peculato, a pena fixada foi três anos e quatro anos meses de prisão, com os mesmos 50 dias-multa de dez salários mínimos cada.

Uma questão de ordem trazida pelo advogado Alberto Toron, que defende Cunha, provocou longa discussão em plenário. No crime de lavagem de dinheiro, o deputado federal foi condenado por 6 votos a 5, mas o ministro Carlos Ayres Britto não deixou seu voto por escrito com a pena. Por isso, apenas cinco ministros fixariam a pena do parlamentar para esse crime.

Com a aposentadoria de Britto no dia 18 de novembro, o plenário ficou com cinco ministros que condenaram o parlamentar e cinco que o absolveram. Para o ministro Marco Aurélio Mello, não era possível a fixação da pena se o plenário estava empatado. O ministro entende que, como não deixou a pena, o voto de Britto ficou incompleto e deve ser anulado. Joaquim Barbosa, relator da ação, argumentou que seria “esdrúxula” a situação de que, com a condenação configurada, o réu ficasse sem pena, ou ainda que o voto de Britto fosse desconsiderado.

Toron chegou a propor que a Corte esperasse a chegada do novo ministro, Teori Zavascki, que toma posse amanhã (29). A proposta foi rejeitada, pois os ministros entenderam que um juiz não pode complementar o voto de outro.

Barbosa queria resolver a questão individualmente, o que provocou grande discussão no plenário. Ele alegou que o questionamento sobre quórum já foi trazido ao plenário em situações anteriores. No primeiro caso, a Corte entendeu que só define pena quem votou pela condenação. No segundo caso, os ministros definiram que cinco votos eram suficientes para condenar o ex-deputado Pedro Corrêa por formação de quadrilha. O debate só terminou quando o assunto foi posto em votação.

Por maioria, a questão de ordem foi derrubada, com fixação de pena de três anos de prisão para o crime de lavagem de dinheiro. A multa também é 50 dias-multa de dez salários mínimos cada.

A Corte decidiu cancelar a sessão da próxima segunda-feira (3) para que os ministros tenham mais tempo para analisar questões residuais importantes do julgamento. A principal é a responsabilidade pela decretação de perda de mandato parlamentar – se do STF ou da Câmara dos Deputados. A próxima sessão será na próxima quarta-feira, no dia 5 de dezembro, pois amanhã (29) haverá posse do ministro Teori Zavascki.

Confira as penas fixadas para João Paulo Cunha (deputado federal):

1) Corrupção passiva: três anos + 50 dias-multa de dez salários mínimos cada

2) Peculato: três anos e quatro meses de prisão + 50 dias-multa de dez salários mínimos cada

3) Lavagem de dinheiro: três anos de prisão + 50 dias-multa de dez salários mínimos cada

Anúncios

265 Respostas to “Últimas penas”

  1. Michelle 2 said

    Nunca antes neste país…um partido teve a sua cúpula dirigente sentenciada a cumprir uma pena que somada chega a quase 50 anos.

    Coroneleaks

    O PT pega quase 50 anos de cadeia no Mensalão.
    Os petistas condenados no Mensalão pegaram 48 anos e 9 meses de cadeia. A quadrilha vai passar um bom tempo em cana, pagando pelos seus crimes. José Dirceu, 10 anos e 10 meses. Delúbio Soares, 8 anos e 11 meses. José Genoíno, 6 anos e 11 anos. João Paulo Cunha, 9 anos e 4 meses. E Henrique Pizolatto, 12 anos e 7 meses.
    Os crimes?
    Corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro. Além disso, perdem mandatos agora e, depois de toda a pena, ainda ficam sem os direitos políticos por mais oito anos.
    Agora a piada de salão é que estes bandidos safados falam em recorrer. E, embargos infringentes.
    Não podemos dizer que vão apodrecer na cadeia.
    Já estão podres há muito tempo.
    _____________

    Ainda falta o capo…

  2. Michelle 2 said

    Pra quem duvida…chegamos ao Planeta dos Macacos

    Este é o verdadeiro símbolo do lulalato.

  3. Michelle 2 said

    Minha homenagem ao Chesterton

    “O PT em fila para a cadeia, o partido se despedaça para proteger o chefão, o PMDB esperando como urubu sobre a carniça e o Pax gritando:
    – Clarin miente, Clarin miente (hahahahahahaha)”

    estou rindo a 10 minutos! :))))

  4. Michelle 2 said

    Cláudio Humberto

    Pensando bem…
    …ao contrário do que previu Delúbio Soares,
    foi Lula e não os mensaleiros que acabou em “piada de salão”.

    Tutty Vasques

    Os dias não têm sido fáceis para Lula.
    Pior de tudo foi chegar em casa do lançamento do calendário Pirelli e aturar a crise de ciúmes de dona Marisa Letícia por causa da Sophia Loren.

  5. Jose Mario HRP said

    Do Correio do Brasil:
    “Ao contrário do que divulgaram nos últimos dias vários veículos de comunicação, não existem registros de troca de telefonemas entre a ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Siva. A informação é da procuradora da República Suzana Fairbanks, responsável pelas investigações que culminaram na Operação Porto Seguro da Polícia Federal – em que Noronha foi indiciada por suspeita de tráfico de influência e corrupção passiva.
    Os jornais chegaram a falar em centenas de telefones. “Conversa dela com o Lula não existe. Nem conversa, nem áudio e nem e-mail. Se tivesse, nós já não estaríamos mais com a investigação aqui. Eu não sei de onde saiu isso, porque nunca tive acesso a isso. Vocês podem virar de ponta cabeça o inquérito, em toda a investigação”, disse a procuradora, em entrevista à Agência Brasil.
    Sobre o ex-ministro José Dirceu, Fairbanks afirmou que, apesar de ele ter sido citado nos e-mails de Rosemary, não há indícios de sua participação no esquema. “Não tem uma relação direta dele de sociedade ou de eventual lucro”, destacou.”

    Pois é, não deu né?

  6. nilcemar said

    Que absurdo. E a pena pecuniária, então ? João Paulo Cunha é um simples professor da rede oficial de ensino, imagina só pagar 360 mil de pena. Como se estivesse nadando em dinheiro … Onde estamos ? É como o jornalista alemão que veio entrevistar Genoíno, em sua casa adquirida do BNH, um sobrado simples, classe média baixa. Ao sair, olhou para Genoíno e disse “Então, o senhor é corrupto”.

  7. Jose Mario HRP said

    Roberto Jeff saiu na boa, mas a pena lá de cima parece que vai ser alta.
    Dono de muitas propriedades, radios e outros empreendimento comerciais não vai ficar dificil dele pagar a multa, aliás dinheiro, a coisa mais importante para pessoas com esse tipo de carater.
    Deve estar doendo muito.
    OFF Topic:
    http://blogdoonipresente.blogspot.com.br/2012/11/policial-agride-cinegrafista-e-datena.html

  8. Pax said

    Cara Nilcemar,

    Bem-vinda ao blog.

    Acredito que a questão do João Paulo Cunha seja diferente das questões de Zé Dirceu e Genoíno.

    Não são nada edificantes as utilizações dos serviços das empresas de Marcos Valério pela Câmara, à epoca. Muito menos edificante é o recebimento dos malditos 50 mil.

    Me parece pouco producente misturar os casos.

    Uma coisa é questionarmos sobre provas concretas para as condenações de (a) ou (b). Outra é acharmos que fulano ou beltrano é espartano, portanto não corrupto. Uma coisa não quer dizer outra.

    O caso de João Paulo é diferente do caso de Dirceu que é diferente do caso de Genoíno. Mesmo que todos estes três – e todos os outros julgados – estejam no mesmo processo. Cada um teve acusação por acusação discutida no plenário do STF, condenação ou absolvição e a tal da dosimetria das penas.

  9. Patriarca da Paciência said

    Em post anterior o caro Pax perguntou se o Collor ajuda ou atrapalha.

    Minha opinião é que o Collor ajuda sim, e muito.

    A família, e ele próprio, são ligados à grande imprensa faz muito tempo. Então, ninguém pode afirmar que ele esteja falando de algo que não entende.

    E concordo com tudo que foi dito por Collor:

    “Teria sido infame não arrolá-lo. Isso teria reforçado a ideia de que jornalista é uma categoria à parte, acima do bem e do mal, acima da lei. [E não o é. Não o é!]
    “Não existe nenhuma ameaça à ‘imprensa livre’, à ‘imprensa independente’ ou ‘imprensa crítica’, quando jornalistas são instados a se explicar à justiça. Essa é uma espécie de chantagem emocional e cínica que a grande mídia vem fazendo na defesa de sua própria impunidade e intocabilidade. Todos sabemos quantos horrores e desatinos editoriais são cometidos sob o escudo oportuno da ‘imprensa crítica’. Nos países desenvolvidos, no entanto, o quadro é outro.
    Nesta mesma semana, a jornalista inglesa Rebekah Brooks, até pouco atrás, a rainha dos tablóides e favorita do seu ex-patrão Rupert Murdoch, foi indiciada pela Justiça britânica sob acusação de ter pagado propinas para policiais em troca de furos para um dos jornais que dirigiu, o Sun [aqui, fecho aspas]”
    (Fernando Collor.

    A única diferença é que agora podemos afirmar.

    Foi infame não arrolar o Policarpo.

    Pergunto novamente, seria possível o Policarpo desconhecer as atividades do Carlinhos Cachoeira?

    Em anos e anos de estreita convivência, o Policarpo não publicou uma só notinha contra o Carlinhos, muito pelo contrário, foi sua testemunha de defesa.

    Nada disso é suspeito?

    E contra o Policarpo não há apenas indícios, há provas abundantes e concretas.

    e como diria o Collor, agora no presente:

    Isso reforçou a ideia de que jornalista é uma categoria à parte, acima do bem e do mal, acima da lei. [E não o é. Não o é!]
    “Não existe nenhuma ameaça à ‘imprensa livre’, à ‘imprensa independente’

    Sinceramente, o Collor é o único que mantém a esperança de ver a “lei realmente valer para todos” e não apenas para os adversários.

    Como disse aquele sábio cearense, prevendo o dia em que seus conterrânes dominarão o mundo.

    “É bom você se tornar amigo, ou amante, de algum cearense, pois sabe como é, né, aos amigos (ou amantes) tudo, aos inimigos, os rigores da lei.

  10. Jose Mario HRP said

    COLLOR PAGOU PELO QUE FEZ, POLITICAMENTE, O QUE É MAIS dOLOROSO E DIFICIL.
    VOLTOU COMO POLITICO PORQUE O SEU ESTADO O ELEGEU.
    De resto, aliado de Dilma, atuante na CPMI, ele está jogando seu tipo preferido de jogo , combativo que é .
    Escolheu adversário difícil, matreiro, e que até agora não reagiu aos discursos corrosivos de Collor.
    Como JB, Gurgel não perde por esperar.

  11. Patriarca da Paciência said

    “2 – Cláudio Humberto
    Citado em diversas gravações interceptadas pela Polícia Federal como uma espécie de assessor de comunicação, ele também foi contratado via Delta, a pedido do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Entre 2011 e 2012, recebeu R$ 187,7 mil, depositados pela Delta na conta da CT Pontocom Ltda, empresa na qual é sócio-administrador desde maior de 2001.”

    (Correio do Brasil) do link postado pelo pax.

    Pois é, se não me engano, o CH é um dos ídolos do Chesterton!

    Não é à toa que suas iniciais também significam cheque!

  12. Pax said

    Vou me permitir continuar com minha discordância, caro Patriarca.

    O PT precisa da coragem de Collor?

    Desculpa aí, mas quem meteu o rabo entre as pernas, dada as trapalhadas gerais (vide Vaccarezza) foi o PT. Quem retirou o item sobre os jornalistas do relatório da CPMI foi o Odair, do PT.

    Ao invés de ter coragem de levar adiante ficam com esse assunto que a prioridade do partido é a tal regulamentação da mídia. Baita tiro no pé.

    Agora, com a faca e o queijo na mão, jornalistas listados no relatório e? Colocam o rabo entre as pernas e retiram o item.

    Ora bolas, jornalista pode ser investigado sim. Tem uma lista, como nome, dinheiro da Delta na conta dos caras, relação com Perillo, com Cachoeira etc etc e? Colocam o rabo entre as pernas e retiram o item.

    Perdão, caro Patriarca, mas não acho que a tal “coragem” do Collor faça falta. A mim permito a opinião que desabona.

    O que falta é coragem. Do PT.

  13. Patriarca da Paciência said

    Pois é, meu caro HRP, será que alguém acredita naquela justificativa esfarrapada do Gurgel de que ele sentou em cima das investigações contra o Demóstenes Tôrres porque estava “prevendo” uma nova operação da Polícia Federal?

    Espero que o Collor continue com seu combate.

    E, pelo jeito, o Collor será o próximo governador de Alagoas.

  14. Patriarca da Paciência said

    E uma coisa que ninguém teve sequer a coragem de insinuar, ou seja, que o Collor tenha rabo preso com alguém nesse seu mandado de Senador.

  15. Pax said

    A opinião é livre, garantida pela Constituição:

    Coitado do povo de Alagoas.

  16. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    é o que espero – vendo a coragem do Collor, o PT ganhe um pouco também de coragem!

  17. Edu said

    Pax,

    Era essa a fadiga de material do PT que vc e o Elias previam?

  18. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    eu não sou “católico emplumado”, ou seja, seguidor de rituais e nada de atos práticos, sou cristão e, como tal, não acredito que haja uma só Madre Teresa de Calcutá entre todos os políticos do Brasil, do mundo, talvez até do Universo.

    Política é uma arte que não combina com imacularidade. (Imaculados mesmo são o reinaldinho cabeção e o augusto boçal), então, não acredito que haja um só político no Brasil que não tenha apelado para o famoso caixa 2.

    Também não acredito que pessoas sejam entidades estáticas, a não ser, novamente, o reinaldinho cabeção e o augusto boçal. O Collor tem todo o direito de seguir novos caminhos. Somente paranóicos nunca mudam.

    Então, o que importa mesmo é o que o Collor é atualmente.

  19. Pax said

    Caro Edu,

    Repondo por mim: sim.

    Caro Patriarca,

    Prefiro continuar torcendo para que o PT pare e pense. Seriamente. Há outras coisas que não mantenho esperança alguma. Data maxima venia. A mim, desabona, sim. E ajuda na tal fadiga de material, também.

  20. Pax said

    Sugestões de leitura:

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/politica_e_banditismo_tudo_a_ver

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed722_por_que_e_certo_indiciar_policarpo

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed722_tudo_ao_contrario

  21. Patriarca da Paciência said

    “5 – Policarpo Junior
    É diretor da sucursal da Veja em Brasília. Segundo o relatório da CPMI, colaborou com os interesses da organização criminosa promovendo suas atividades ilícitas, eliminando ou inviabilizando a concorrência e desconstruindo imagens e biografias de adversários comuns da máfia e da publicação. O relacionamento entre Cachoeira e Policarpo começou em 2004. Apesar de atualmente mídia e oposição considerarem um acinte à liberdade de imprensa sua convocação para prestar esclarecimentos na CPMI do Cachoeira, ele depôs na CPI dos Bingos, em 2005, para defender o contraventor, como Carta Maior revelou na reportagem jornalista da Veja favoreceu Cachoeira em depoimento de 2005, em 28/5. Suas relações com Cachoeira foram fartamente documentadas, como mostram, por exemplo, as reportagens Os encontros entre Policarpo, da Veja, e os homens de Cachoeira, de 10/5, e Cachoeira: “O Policarpo, ele confia muito em mim, viu?”, de 15/5. A CPMI pediu seu indiciamento por formação de quadrilha”

    (Correio do Brasil)

  22. Patriarca da Paciência said

    “Mas, na sessão de ontem, o ministro Ricardo Lewandowski tocou num ponto importante. Que Roberto Jefferson estava sendo perdoado? O que disse que seu partido fez caixa dois e todos os outros mensalão? O que depois disse que o mensalão era uma figura retórica? O que atribuía a responsabilidade a José Dirceu? Ou o que tentou culpar o ex-presidente Lula, numa fase final do julgamento.

    Na prática, Marcos Valério, que no início do processo, entregou depósitos bancários e nomes de todos que receberam recursos – assim como fez com 97 beneficários do mensalão tucano (ignorados pela procuradoria-geral da República) – colaborou mais com o esclarecimento da verdade do que o “colaborador” Roberto Jefferson.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/86512/Globo-consagra-Joaquim-após-o-perdão-a-Jefferson.htm

    Uma coisa é certa – o Brasil vai levar alguns anos para sair dessa embrulhada jurídica criada pelo Bat Barbosão.

  23. nilcemar said

    Caro Pax,

    assisti a todas sessões do julgamento, e bem vi como foram “provadas” as irregularidades. Nestes caso, por exemplo, a licitação que gerou a contratação da empresa de Marcos Valério foi considerada normal, legal, com lisura pela Comissão de Licitação da Câmara dos Deputados, constituída de funcionários públicos de carreira, instituição soberana para tal parecer. Os serviços foram atestados como tendo sido feitos pelos depoentes. E, as empresas de M Valério atuam na área desde 1998, nunca tendo sido antes nada atestado contra: dominavam esse mercado, e já atuavam antes na Câmara antes. Todos os pareceres dos técnicos na área foram invalidados pelas opiniões do PGR e do relator, que bem demonstraram absolutamente nada entender do complexo assunto.

    Mas, independentemente disso, estamos falando do resultado desse imbróglio criado para julgar um crime eleitoral de caixa 2 _ penas próprias de outros crimes, de natureza bem diferente, que justificariam, estes sim, tão severas penalidades. Quadrilhas de bandidos não vão pedir dinheiro emprestado no Banco, e depois pagam tudo em prestações, expurgados juros, e outras incidências, conforme ACERTADO EM JUÍZO, como pagou o PT.

    Estamos agora avaliando as consequências, e, inclusive, a principal delas do ponto de vista dos malefícios causados pelos réus, foi omitida. Ora, se as votações foram fraudadas, decorre que seus objetos são nulos. Deveriam providenciar nulidade das leis obtidas de modo fraudulento, que tanto teriam prejudicado a nação; não se vê que estejam providenciando isso. Também, todos os órgãos que emitiram pareceres falsos.como TCU, PF e comissões, segundo eles,mereciam providências judiciais à parte, não tenho notícias de que fizeram isso, fizeram ? vão tomar essa providência ?.

    E ainda, quanto a satisfações à opinião pública, não se preocuparam em responder a declaração de Claus Roxin, cuja teoria utilizaram para condenar Dirceu, que os desmentiu, dizendo que a sua Teoria do Domínio do Fato exige provas, e só se condena um réu sem provas numa DEMOCRACIA DE FACHADA. Não deram nenhuma satisfação à sociedade, nem ao mundo jurídico, que eu saiba.

  24. Edu said

    Pax,

    Bons textos.

    Sobre o primeiro: po, meu sonho ver alguém assim devidamente exposto. Mas eu não acho que uma pessoa como essa passe batido por negligência da imprensa, acho que esse tipo de pessoa passa batido porque é discreto, esperto e muito conhecedor das leis…

    Sobre o segundo: Eu também acho que o Policarpo deveria ser chamado, e acho que ele deveria dizer tudo e não poupar ninguém dos detalhes.

    Sobre o terceiro: E a concorrência entre a Veja e a Carta Capital? Não conta na análise do Mino Carta? É muito fácil jogar o governo contra a Veja e assistir de camarote.

    Sobre a fadiga de material:

    Poxa vida Pax. O PT entra na política levantando a maior bandeira ética que já existiu no Brasil. Ao alcançar o poder praticamente queimou essa bandeira. Há quase 10 anos essa incoerência vem sendo paulatinamente anunciada na imprensa, que o PT tem como maior inimigo. E depois de tudo isso vc vem falar que agora o PT está com fadiga de material?

    Poxa vida Pax. Se fadiga de material acontece somente após a exposição oficial de todos os vacilos de um partido, significa que um partido pode mandar a ética para a ponte que partiu, desde que ninguém prove nada contra… só porque o partido toma meia dúzia de decisões populistas que resultam em qualquer porcentagem de aprovação acima de 50%.

    Quer dizer então que se um partido daqui pra frente entrar no poder e exercer o realpolitik antiético, mas que nunca fosse pego, estaria perdoado, desde que a aprovação popular fosse acima de 50%?

    Permita-me discordar, caro Pax, isso não é fadiga de material, isso é um eufemismo para: “eu aceitava certos desvios de conduta, mas agora o meu partido exagerou”, que, diga-se de passagem, é muito pior do que: “eu fui cego de acreditar no partido”.

    Em outras palavras: fadiga de material é eufemismo para “quando meu partido dizia “estupra mas não mata”, eu aceitava, até o dia que eu fui estuprado”; muito diferente de: “eu achava que meu partido não admitia nem estupro e nem assassinato, agora eu vejo que ele admite o estupro”.

  25. Pax said

    Cara Nilcemar,

    Sinto muito não concordar com a questão da utilização das empresas do Marcos Valério pela presidência da Câmara. Assisti muita coisa, não tudo, do julgamento, também.

    Todo caso, há os embargos que podem e devem ser elaborados.

    Caro Edu,

    Se eu aceitasse “certos desvios de conduta” tens certeza que faria um blog como esse?

    Realpolitik não é sinônimo de corrupção.

    Prezados,

    o Dr Rosinha abriu o verbo. Acredito que valha a pena dar uma olhada no que ele nos informa do tal relatório da CPMI que foi extraído a fórceps, por forças à além de corporativistas:

    Policarpo não fez “mau jornalismo”; cometeu um crime

    por Dr. Rosinha*

    “Este é o retrato sem retoques de como se faz um jornalismo sem ética, um jornalismo que, para destruir determinado alvo ou determinado projeto político, não hesita em violar as leis, a Constituição e a própria dignidade dos cidadãos.”

    É dessa forma que o incisivo texto do relatório final da CPI do Cachoeira define a relação de Policarpo Jr., diretor da sucursal de Brasília da revista Veja, com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar uma quadrilha com tentáculos no poder público e na mídia.

    O jornalista da CBN, Kennedy Alencar, em comentário sobre a CPI, disse que o relatório final não apresenta provas contra Policarpo. Para Alencar, Policarpo não cometeu nada além de “mau jornalismo”. “E mau jornalismo não é crime”, afirma.

    De fato, não é, embora isso também seja bastante questionável. Mas o que emerge do relatório final é muito mais do que “mau jornalismo”. Só um corporativismo ancestral pode explicar a declaração de Kennedy Alencar. No relatório, Policarpo Jr. aparece encomendando grampos clandestinos e pedindo ajuda para devassar, sem autorização legal, a intimidade de um cidadão brasileiro (no caso, Zé Dirceu, quando hospedado em um hotel de Brasília). Em troca desses “pequenos favores”, Policarpo fazia o papel de assessor de imprensa da organização chefiada por Cachoeira: publicava o que lhes era conveniente e omitia o resto. Assassinava reputações e promovia jagunços de colarinho branco, como o ex-senador Demóstenes Torres, também integrante da organização, a exemplos éticos a serem seguidos pelas próximas gerações.

    Quando a Delta não foi beneficiada por uma licitação para a pavimentação de uma rodovia federal, Cachoeira acionou Policarpo para, através de uma reportagem da Veja, “melar” a licitação. Posteriormente, como os interesses da Delta continuaram a ser negligenciados, Cachoeira e Policarpo montaram uma ofensiva para derrubar o ministro dos Transportes – o que acabaram por conseguir.

    Em troca, quando lhe interessava, Policarpo solicitava à organização criminosa que, por exemplo, “levantasse” as ligações de um deputado. Tudo isso está no relatório final, provado através das ligações interceptadas pela PF com autorização judicial. Não é “mau jornalismo” apenas. É crime.

    “Não se pode confundir a exigência do exercício da responsabilidade ética com cerceamento à liberdade de informar. Os diálogos revelam uma profícua, antiga e bem azeitada parceria entre Carlos Cachoeira e Policarpo Júnior”, diz o relatório.

    Policarpo não é o único jornalista envolvido com a organização de Cachoeira, mas é sem dúvida o que mais fundo foi neste lodaçal. Durante a CPI, não foi possível convocá-lo para depor, porque não havia condições políticas para tanto. Agora, porém, as provas falavam alto.

    Porém as questões políticas (necessidade de aprovar o relatório) mais uma vez se interpuseram. Assim como feito em relação ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, foi necessário retirar as menções a Policarpo do documento. O relator entendeu, e eu o compreendo e defendo, que Policarpo, perto do governador Marconi Perillo, do PSDB de Goiás, é secundário. Mas, ser secundário não afasta a necessidade de a Polícia Federal continuar a investigá-lo, e espero que o faça, mesmo com seu nome não constando no relatório. Afinal, todo suspeito deve ser investigado.

    *Deputado federal do PT-PR

  26. Pax said

    A fonte, para não desobedecer as regras do blog

    Dr. Rosinha ‏@DrRosinha
    Meu artigo para o @Viomundo, sobre Policarpo Jr. e o relatório final da CPMI do Cachoeira > http://goo.gl/qZH7b

  27. Chesterton said

    ‘Avalista do silêncio’, por Dora Kramer

    PUBLICADO NO ESTADÃO DESTA QUARTA-FEIRA

    DORA KRAMER

    Nessa altura pouco importa se o ex-presidente Lula sabia ou não sabia se a amiga Rosemary Noronha fazia e acontecia nos escaninhos da administração pública.

    A versão de que se sente “apunhalado pelas costas”, repetindo a fórmula de escape ─ “fui traído” ─ adotada no caso do mensalão, fala por si em matéria de descrédito.

    O importante é que se saiba como, quando, onde, por que, qual a extensão e a dimensão das ligações, sob a proteção de quem atuava a quadrilha da venda de pareceres descoberta pela Polícia Federal na Operação Porto Seguro.

    Demissões, pentes-finos em contratos, extinção de cargos, tudo isso é bom e necessário. Mas é insuficiente e ainda soa algo artificial quando se vê o governo preocupado com o estado de nervos da ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo.

    Ela perdeu o emprego, as sinecuras da família, tem a vida devassada, não recebeu das autoridades companheiras a atenção que considerava devida depois de mais de 20 anos de convivência e, por isso, seria um perigo ambulante.

    Fala-se isso com naturalidade no PT como se fosse argumento aceitável para evitar que Rosemary vá ao Congresso explicar suas atividades.

    Admite-se a convocação do ministro da Justiça, do advogado-geral da União, mas aquela que fazia a ponte de negócios em troca de pequenos (ao que se saiba) favores e esteve na comitiva presidencial em 17 viagens internacionais de Lula, não pode ir. Teme-se o “despreparo” e o “destempero da moça”.

    O líder do governo no Senado, Eduardo Braga, não vê motivo para tal convocação e o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto, considera uma “aberração” se pensar em chamar o padrinho de Rosemary. É de se perguntar por quê. A condição de ex-presidente não faz de ninguém intocável. O Congresso não é uma masmorra, é Casa de representação popular, foro ideal para esse tipo de questionamento.

    Esquisita a preocupação do Planalto em interditar testemunhas. Se a ideia da presidente é mesmo apurar e punir, em tese seria a maior interessada em acabar com essa história de blindagem e se postar de ouvidos bem abertos no aguardo de revelações úteis.

    O incentivo ao silêncio de quaisquer pessoas que possam contribuir para o esclarecimento dos fatos subtrai confiabilidade dos propósitos saneadores do Palácio do Planalto.

    Espanta a sem-cerimônia com que se mobilizam as forças governistas no Parlamento em prol das bocas fechadas. Surpreende a indiferença com que os sinais de que algo anda errado. Por exemplo: segunda-feira o ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc deu uma entrevista ao jornal O Globo dizendo que na época da indicação de Paulo Vieira (agora preso) para a Agência Nacional de Águas, ouvira dos funcionários que ele “navegava em águas turvas, não era flor que se cheire”.

    Pois bem, na ocasião não se buscou saber as razões de os servidores serem contra a nomeação e agora ninguém no governo teve a curiosidade de perguntar a Minc mais detalhes. Quando fica tudo por isso mesmo, não dá outra: a história se repete.

    chest- parece que as pessoas honestas já deixaram o PT.

  28. Chesterton said

    “Então, o senhor é corrupto”.

    chest- e ainda por cima burro.

  29. nilcemar said

    Pax,

    obrigada por responder.

    É que a aflição de muitos de nós, petistas, é que, no final, não ficamos sabendo o que os réus fizeram, além de caixa 2. Precisávamos saber também.

    A impressão é que os juízes sabem coisas deles fora desses autos, que não sabemos. Por que houve _ compra de votos _ porque é “plausível” ? O plausível se tira de um histórico da ação do sujeito, mas para nós não é sequer plausível isso, Enfim, não sabemos de onde tiraram elementos para tal inferência: nós que os acompanhamos há 32 anos, Dirceu há 44 anos, não sabemos precedentes que remetam a tal plausibilidade.

    Obrigada
    um abraço

  30. Pax said

    Interessante. Opiniões de vários advogados sobre o julgamento.

    Longe qualquer unanimidade.

    http://noticias.uol.com.br/album/2012/11/29/advogados-analisam-o-julgamento-do-mensalao.htm?imagem=1

    Enviado via iPhone

  31. Pax said

    Cara Nilcemar,

    Eu que agradeço a educada participação. Agora mesmo coloquei um link onde vários advogados se mostram preocupados com as consequências deste julgamento. Outros nao. Não há unanimidade.

    Num post abaixo, Opiniões sobre a Nota do PT, houve uma longa discussão sobre os pontos colocados pelo pelo partido.

    Alguns sao esses teus.

    Enviado via iPhone

  32. nilcemar said

    Pax,

    as interessantes opiniões de advogados, por você indicados, não são apreciações sobre o mérito do julgamento, mas sim, sobre o fato de ter sido transmitido pela TV. Com isso eu também concordo, foi mais um grande avanço do governo Lula. A opinião de notórios juristas é bem diferente.

  33. Pax said

    Nao, cara Dulcimar,

    Há dois ou três que falam sobre o mérito, sobre o viés garantista antes vigente e agora em xeque.

    Enviado via iPhone

  34. Otto said

    Causou comoção a entrevista do marqueteiro João Santana publicada esta semana pela Folha.

    Por uma razão: Santana fala em Lula para governador de São Paulo em 2014. Lula, segundo Santana, não parece muito animado com essa possibilidade, pelo menos por enquanto.

    O que não consegui entender foi o sentimento de perplexidade. Do ponto de vista lógico, faz sentido para o PT ter em São Paulo outro candidato que não seja Lula?

    Considere.

    Dilma não enfrenta concorrência ameaçadora para as eleições presidenciais. A única razão para abreviar sua administração para um só mandato – pela ótica do PT – seria o risco de ela perder. Aí então provavelmente Lula seria convidado, ou convocado, a disputar as eleições, dada sua popularidade.

    Mas não é o caso.

    Hoje, a oposição é um deserto de homens e ideias. Dilma provavelmente ganhe no primeiro turno.

    E Lula, que o PT faz com ele?

    São Paulo é a resposta.

    O PSDB – partido em que tantas vezes votei – acabou se tornando uma espécie de neomalufismo. Está hoje completamente deslocado dos 99% e atrelado ao 1%, numa formidável guinada à direita que lhe rendeu e rende boa mídia mas que custou milhões de votos, várias eleições relevantes e, talvez, o futuro.

    Lula provavelmente se elegesse com facilidade governador de São Paulo em 2014. Ou alguém imagina que Alckmin pode oferecer resistência séria?

    Leio duas coisas curiosas sobre o assunto, ambas condenatórias. A primeira é que Lula em 2014 em São Paulo representaria uma tentativa de acabar com o PSDB.

    Se o PSDB acabar, não será por culpa de Lula, mas por méritos próprios e intransferíveis. Raras vezes na história política moderna do Brasil, se é que alguma, se viu um partido de ponta ir tão freneticamente contra o zeitgeist, o espírito do tempo, na palavra alemã.

    Numa era em que o combate à desigualdade está no topo das prioridades dos homens públicos em todo o mundo, o PSDB cultiva suicidamente um tipo de eleitor que despreza a expressão justiça social e faz tudo pela manutenção dos próprios privilégios.

    A segunda coisa curiosa que leio é que a candidatura de Lula a governador de São Paulo evidenciaria o projeto de permanência no poder do PT.

    Pausa para risadas.

    Nunca ouvi falar de nenhum partido que não almejasse ficar no poder. Numa democracia, isto só é possível se as urnas ajudarem.

    Quem não quer Lula em São Paulo em 2014, e no Brasil nunca mais, tem que conseguir apenas uma coisa: votos.

    Esta é a beleza de uma democracia – o pior regime que existe exceto todos os outros, para usar a grande frase de Churchill.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/?p=17314

  35. Edu said

    Pax,

    Se eu aceitasse “certos desvios de conduta” tens certeza que faria um blog como esse?

    Mesmo?

    Só porque a conduta não é proibida pode-se atrasar obras à vontade, e as mesmas podem ser superfaturadas, que não tem problema. O problema aparece se houver corrupção?

    Só porque a conduta não é proibida pode-se aceitar um ministério reconhecidamente sujo. O problema é se, depois de provada a corrupção, ninguém fizer nada?

    Eu entendo que como organizador e proprietário do blog vc tenha 2 papéis, sendo um deles o de retransmitir aquilo que é comprovadamente uma notícia de corrupção, e o outro papel é de emitir sua opinião acerca dos acontecimentos políticos, estejam ou não ligados a um evento de corrupção. Vc se esforça bastante para separar esses dois papéis, aplaudo sua paciência, diligência com a proposta e reitero que para mim tem ficado bem claro quando vc está cumprindo um papel ou outro.

    Só que, saindo um pouco do conteúdo estrito do blog, e partindo para a opinião, todos nós sabíamos que o PT tava exagerando na dose há muito tempo. Só defende esses “desvios desvios menores” ainda quem está cego.

    Nesse sentido, o PT está correto em dar uma pausa na temporada de caça: ele se misturou demais com o quem não devia, agora fica difícil se separar sem se expor.

  36. Pax said

    Caro Edu,

    Creio que você faz cobranças indevidas.

    Desde quando superfaturamento não é corrupção? Desde quando – mostre-me onde, por favor – soube-se de um “ministério reconhecidamente sujo” que tenha noticiário relevante e este blog omitiu a notícia?

    Claro que posso ter minhas opiniões, mas antes delas acho que tenho compromissos.

    E posso te afirmar de forma clara: não tenho nenhum compromisso com o PT.

    De outro lado, pelos mesmos compromissos, há que se separar joio do trigo. Basta ver o que há apontado sobre uma mídia corporativista e, muitas vezes, canalha e até criminosa que tem que se ter o maior cuidado com o noticiário brasileiro.

    De novo, meu caro Edu, não tenho compromisso algum com qualquer partido. Nunca fui filiado e não faço parte de nenhum time de jogo algum. Nem divulgo este espaço, não faço propaganda, não há qualquer faturamento envolvido. E nem quero que tenha.

    Este espaço é meu, é nosso, para que possamos discutir um dos temas de maior relevância que considero para que o Brasil ande para frente.

    Só isso. Nada além disso.

  37. Otto said

    Se aconteceu lá, pode estar sendo gestado aqui.
    Por isso é bom conhecermos o processo do golpe paraguaio.
    Aqui uma excelente reportagem sobre o tema:

    http://www.ocafezinho.com/2012/11/29/reportagem-especial-o-golpe-no-paraguai/

  38. Edu said

    Pax,

    Não estou cobrando nada.

    Na verdade, estou dizendo que, por conta do objetivo do blog, vc deve esperar as notícias de boa fonte. E digo que vc faz isso de maneira correta.

    E perdoe-me se fiz soar mais forte do que deveria, não era a intenção.

    Então eu saio do conteúdo do blog e entro no da opinião, com observação feita sobre a fadiga de material:

    Da maneira que se coloca, a fadiga de material passa a significar que a população finalmente começa a se dar conta de que foi enganada durante tanto tempo.

  39. Jose Mario HRP said

    Palestina Viva!

  40. Chesterton said

    Sabe como Rosemary chamava Lula? De presidente? Não. José Dirceu chamava Lula de presidente. Antonio Palocci chamava Lula de presidente. Gilberto Carvalho, idem. Rosemary chamava Lula de “Luiz Inácio”. E ainda chama.

    Quem reclamava da sua falta de cerimônia no tratamento conferido ao presidente da República, ouvia dela muitas vezes: “Tenho intimidade com ele. Trato como quero. E daí?”.

    Não exagerava. Com frequência, sempre que viajava ao exterior acompanhando Lula, Rosemary se hospedava em apartamento próximo ao dele. Assim poderia atendê-lo com a presteza necessária.

    Como, portanto, não seria adequado ligar Lula a Rosemary?

    Não separe o que o destino uniu!

    Lula deu uma de fraco, de cínico e de dissimulado ao comentar a propósito da enrascada em que Rosemary se meteu: “Eu me sinto apunhalado pelas costas”.

    Que falta de originalidade!

    Noblat

  41. Chesterton said

    l Notem que em diversas matérias que a grande imprensa publica sobre mais esse escândalo do governo do PT relativo à Operação Porto Seguro da Polícia Federal, refere-se a “uma quadrilha infiltrada no governo”.

    Neste caso, eu retruco indagando: Como infiltrada?, haja vista que os envolvidos fazem parte do governo e órgãos estatais.

    Esta é uma forma solerte e mentirosa de desvincular essa roubalheira e tráfico de influência do governo da Dilma, ou seja, do governo do PT.

    Não é infiltração nenhuma. Está dentro do próprio poder em mãos do PT, leia-se de Lula e seus sequazes que aparelharam todas as instâncias da administração pública.

    Resta apenas a cereja do bolo, que é o Poder Judiciário, ou seja, o STF!
    Dado ao fato de que a Oposição está de férias ou de licença prêmio, não será de estranhar que Lula e seus sequazes atinjam esse objetivo de domínio total do Estado, reproduzindo o ambiente institucional hoje existente em republiquetas como a Venezuela chavista, o Equador, a Bolívia, a Argentina kircherista e o Uruguai sob o comando o tumaro da maconha.

    A grande imprensa brasileira atingiu um nível de sordidez inimaginável.

    NÃO HÁ NENHUMA INFILTRAÇÃO! A CORRUPÇÃO ESTÁ ENTRANHADA NO CORAÇÃO DO PODER! ESTA É A VERDADE QUE TEM DE SER DITA.

    Aloisio Amorim

  42. Elias said

    Patriarca, pelamordeDeus!

    Claro que o Policarpo não sabia que o Cachoeira era bicheiro & outras coisas mais… Claro que ele não sabia!

    Lembra que a Veja só se referia ao Cachoeira como “empresário”?

    Então… A revista também não sabia de nada que desabonasse o alto conceito de que o Cachoeira desfrutava junto à alta direção dessa revista, que, como todos sabem, prima pela honestidade.

    Se a Veja soubesse de algo que comprometesse a reputação do Cachoeira, ela jamais o aceitaria como paut…, digo, como fonte de informações jornalísticas.

    E, por favor, nem me venha com essa história de “domínio do fato”, “verdade sabida” ou coisas do gênero… Todos sabemos que isso não existe legalmente no Brasil…

    Além do mais, nem a Veja nem o Policarpo nem ninguém tinham qualquer sombra do motivo para, pelo menos, suspeitar, que o Cachoeira estivesse envolvido em alguma coisa ilegal.

    Certo?

    Agora, quanto ao PT…

    É decepcionante… Simplesmente decepcionante!

    Num país com uma crise de representatividade paquidérmica, como é o nosso, a direção do PT simplesmente não tem o direito de cagar molinho e mijar pra trás.

    Com uma oposição burra e sem moral, daria pra digerir tudo e sair por cima, mais forte do que antes.

    Bastaria baixar o porrete em amigos e inimigos… O povão iria delirar, e o país iria melhorar.

    Os “amigos” já estão ferrados, mesmo. Já foram condenados e, mesmo que as penas sejam revistas, agora são menos que cachorro morto.

    Agora, seria a vez dos inimigos… Por que poupá-los?

    Lembro daquele carinha, o Nicolau, que há uns 500 anos escreveu que certos confrontos não se evita, apenas se adia. E, quando alguém adia um confronto que poderia vencer, faz isso apenas em benefício do lado que poderia perder. Ou seja, atira contra o próprio corpo. Dá, ao outro lado, tempo pra se fortalecer e, assim, aumentar suas chances de vitória.

    É uma pena…

  43. Pax said

    Caro Edu,

    Não há o que desculpar. E também não é sair do conteúdo do blog emitir opiniões, ou colher a de outros. A coleção de notícias é o ponto de partida das discussões que tem um mote central, não único.

    As discussões é que são boas. Melhor ainda é perseguir essa liberdade de opiniões e a pluralidade das mesmas. Quando ainda se dá num tom mais educado e a lógica argumentativa é o centro dos debates, é o melhor dos mundos, em minha opinião.

    Fadiga de material = população perceber que estava sendo enganada? Não coloco desta forma.

    O poder no Brasil, e em todas as partes do mundo, tende a corromper. A princípio corrompe-se o ideário, passa-se a permissividade, entra a tal da realpolitilk. Faz-se alianças com quem não há a menor identidade programática. Nem sempre é tão ruim, como no exemplo alemão que cede uma parte do governo ao partido verde. Quando o córrego é ultrapassado a coisa complica. Infelizmente, no Brasil, a realpolitilk, a associação com outros partidos, parece já nascer com esse estigma desgraçado que tem que haver dinheiro junto, dinheiro sujo.

    Não é uma novidade, não é uma invenção do PT. Acontece que, a cada dia que passa, as notícias dão conta que o PT partiu para um vale tudo desmesurado. A sensação e várias constatações nos levam a um desânimo com o partido que teria vindo para ser melhor neste aspecto.

    Corrupção maior que os outros? Também não diria isso. Basta ver, como um só exemplo, quem são os envolvidos na CPMI do Cachoeira, que poderia ser chamada de CPMI do Cachoeira/Delta/Perillo, ou mesmo Cachoeira/Delta/Veja/Perillo, sei lá.

    Tem senador do DEM, governador do PSDB, prefeito do PT, governador do PMDB (opa, esse não, esse é protegido do Vaccarezza) etc. Vale lembrar do escândalo do Arruda no DF, enfim é uma lista tão grande que é difícil autorizar qualquer certeza que (a) é pior que (b) ou que (c).

    A fadiga do material é quando o partido como um todo perde sentido, não tem mais cara. Olhe o PMDB e me diga que cara que tem. Quais são as bandeiras que defende?

    Quando o PT coloca o jogo do poder acima de todas as questões éticas e morais e, além disso, passa a fazer alianças que não trazem qualquer significado, o partido como um todo começa a perder sentido. Acho que a fadiga de material tem mais esse caminho que achar que porque foi pego nisso ou naquilo então há o tal desgaste de estrutura.

  44. Chesterton said

    Mas Elias é o Maquiavel reencarnado….(42)

    Pax, o PT não é mais um partido, é uma gangue.

  45. Patriarca da Paciência said

    Tanto falaram que a Rose ia falar, que a Rose ia falar, que a Rose e falar, que a Rose acabou falando:

    “Enquanto trabalhei para o PT ou para a Presidência da República, nunca fiz nada ilegal, imoral ou irregular que tenha favorecido o ex-ministro José Dirceu ou o ex-presidente Lula em função do cargo que desempenhavam. Nunca soube também de qualquer relação pessoal ou profissional deles com os irmãos Paulo e Rubens Vieira”.

    E agora? Quem mais vai falar?

  46. Otto said

    Mais um texto que corrobora o que eu, o Patriarca, o Elias, o ZIg., e agora a Nilcemar, estamos dizendo:

    José Dirceu também estava envolvido no caso da Escola Base.

    A afirmação acima não lhe soa como um despautério? Ou como escárnio? Mas é o que a grande imprensa está fazendo hoje com o cidadão José Dirceu. Qualquer malfeito nesse país a culpa é do “ex-todo poderoso ministro do governo Lula” – como não se cansam de dizer e escrever na grande e infame mídia. Ou de alguém ligado a ele ou por ele indicado. E assim acertam dois coelhos com uma só cajadada. Percebeu para onde aponta a mira?

    Mas alguém ainda se lembra desse caso da Escola Base?

    Trata-se de um episódio acontecido na cidade de São Paulo, em março de 1994, em que professores e os donos de uma escola para crianças foram acusados, pela mãe de um aluno, de molestar seu filho. Após essa denúncia sair com espalhafato, de modo “massivo”, em todos os jornais e TVs, outros depoimentos insuspeitos surgiram, na sequência, como por encanto, para corroborar a primeira denúncia. Estava comprovado: crianças haviam sido molestadas naquela escola.

    Apareceram então novas denúncias; denúncias e mais denúncias; “provas” e mais “provas”; depoimentos incriminadores se seguiram de modo incessante, todos no embalo da “espetacularização” de uma denúncia da maior gravidade: os professores eram culpados, o motorista da perua escolar era culpado, os donos da escola eram culpados, pais eram culpados. Mas eram de fato culpados? Ninguém se lembrou da fazer essa capital pergunta.

    Na verdade, comprovou-se depois, ninguém era culpado. Nem uma criança sequer havia sido molestada naquela escola.

    É bom lembrar aqui, a vida daquelas pessoas, injusta e previamente condenadas pela mídia, foi devastada, desgraçada por aquelas falsas denúncias repercutidas pela mídia de modo “espetacular”. Chegou-se a dizer que os donos da escola realizavam orgias com os alunos nas escolas – com a participação de alguns pais. Vejam o absurdo!

    A escola foi pichada e depredada; teve que encerrar suas atividades. Seus proprietários nunca mais conseguiriam reerguer o seu negócio e a sua vida. Restou apenas um cenário do tipo “terra devastada”. Só faltou salgar o terreno do prédio escolar e das casas onde moravam os acusados, esquartejá-los e dependurar seus despojos em praça pública por toda urbe – urbi et orbi.

    Vários veículos da grande imprensa foram condenados por danos morais. Dentre eles o Grupo Folha pela manchete: “Perua escolar carregava as crianças para a orgia”. Mas como reparar os irreparáveis malefícios causados àquelas pessoas?

    Lembro-lhes também o caso dos irmãos Sebastião e Joaquim Naves, considerado o maior erro judiciário do Brasil. Esse episódio se deu na cidade de Araguari, MG, em Novembro de 1937. Dois irmãos foram acusados, condenados e presos por latrocínio – teriam roubado e assassinado seu sócio. As evidências apontavam nesse sentido. Foram torturados, violados pela polícia (viram mãe e esposas serem seviciadas por policiais na frente deles). Passaram anos presos. Tiveram suas vidas arruinadas. Eis que, após saírem em condicional, o suposto morto apareceu. Teria “desparecido” com o dinheiro da venda de um lote de arroz e se mudado para outro país. Vale a pena pesquisar mais sobre esse caso emblemático.

    Desconfio que se incorre em injustiça também com José Dirceu e José Genoíno – e até mesmo com Delúbio Soares, o “Cristo” dessa história. Pois, a meu juízo e pelo que consta nos autos, eles não constituíram nenhuma quadrilha, não incorreram em corrupção alguma, tampouco participaram de lavagem de dinheiro. Cometeram um crime eleitoral, de Caixa 2. Dirceu não é chefe de quadrilha. Isso é um absurdo! Uma ignomínia! É bom que se repita. Não houve compra de votos de deputados – e da própria base aliada! Outro absurdo.

    Avaliem o que fizeram com a vida desses homens?! A imprensa perpetrou um verdadeiro linchamento moral desses grandes brasileiros. Tiveram sua vida, honradez e biografia enxovalhadas. Não podem sequer sair às ruas livremente, como todos nós, sob o risco de sofrerem insultos e até agressões – como de fato já ocorreu. Perderam seu direito constitucional de ir e vir. Confiscaram seus passaportes. Pregam agora aos quatro ventos o seu desejo de que os réus sejam encarcerados desde já, atropelando o devido processo legal. Pretendem calar as suas vozes proibindo a livre manifestação de suas ideias e opiniões em mídias alternativas, pois a artilharia pesada vem da grande imprensa. Um despropósito e desmedido exagero. Uma injustiça.

    Imagine, por um instante que seja, a possibilidade de serem inocentes dos crimes que lhes foram imputados. Sim, é fato que foram julgados e condenados por um colegiado do Supremo. Mas foram condenados sem provas! Com base na aplicação indevida de teorias jurídicas controversas [domínio do fato], indícios, suposições, e em acusações e crimes despropositados – como já dito aqui. Pense nessa possibilidade! Apenas pense.

    Nem se fossem criminosos confessos mereceriam o tratamento que receberam e estão recebendo da Justiça e da grande imprensa.

    Se vocês chamam de Justiça essa “barbárie” estão terrivelmente enganados – note que eu disse enganados.

    Algum dia, como já nos ensinou o já clássico poema de Brecht, mais cedo ou mais tarde, a vítima poderá ser você. O arbítrio não manda recado ou aviso-prévio.

    http://www.cartamaior.com.br/templates/analiseMostrar.cfm?coluna_id=5880

  47. Chesterton said

    Dirceu é réu confesso. Apenas ele acha que o que fez não é crime. O problema para essa tese é que a ignorância da lei não torna ninguem imune a ela.

  48. Chesterton said

    Dilma decide lavar
    as mãos: ‘liguei
    o botãozinho’
    A presidenta Dilma não parece muito incomodada com o “cochilo” dos aliados que resultou na convocação, para depor no Congresso, de envolvidos nas denúncias de corrupção e tráfico de influência revelados pela Operação Porto Seguro, da Policia Federal. Em conversas com aliados mais íntimos, ela lavou as mãos para um assunto que não lhe diz respeito: “Querem saber? Liguei aquele botãozinho do (*)-se”.
    ch

  49. Chesterton said

    Melhor homenagem impossível: o jornalista Joelmir Beting, que morreu aos 75, foi “trending topic” no Twitter. É dele: “O PT nasceu como um partido de presos políticos. Vai virar um partido de políticos presos.”
    ch

  50. Chesterton said

    O ministro Aloizio Mercadante (Educação) podia polir o português coloquial. Tascou “os pobres estão chegando na Universidade e isso incomoda”, em debate ontem. Os pobres saíram a que horas, ministro?

    ch

    chest- rsrsrsrsrsrsrsrsrs

  51. Chesterton said

    O Banco do Brasil enviou na tarde desta quinta-feira (29), comunicado à imprensa no qual se posiciona diante da declaração dada pelo técnico Luiz Felipe Scolari, em sua apresentação como treinador da Seleção Brasileira de futebol. Ao ser questionado sobre a inexperiência da atual equipe nacional e a pressão que os jovens jogadores podem sentir na Copa-2014, o treinador afirmou: “Se não quer pressão é melhor não jogar na seleção, vão trabalhar no Banco do Brasil, num escritório”, disse Felipão. Em nota, o Banco informa que “lamenta o comentário infeliz do técnico Luis Felipe Scolari e afirma que se orgulha por contar com 116 mil funcionários que todos os dias vestem a camisa do Banco, com as cores do Brasil, e trabalham com dedicação e compromisso para atender com excelência às necessidades de nossos clientes e do nosso País”.

    chest- pronto, virei fão do Felipão novamente.

  52. Jose Mario HRP said

    Patriarca Da Paciência disse

    29/11/2012 às 22:24

    Agora sou quem vou falar(HRP):

    De novo a oposição de p….na mão!
    Valeu Patriarca pela lógica perfeita.
    Chest, cuidado com a “Ler”!

    http://www.areaseg.com/ler/queeler.html

  53. Jose Mario HRP said

    Um sarrinho lá no conversa afiada!

    Trecho de texto sobre o Supremo:

    “- Então, o Genoíno e o Dirceu são julgados no Supremo, sem “privilégio de foro”, e não tem direito a uma segunda instância, a um recurso, a um “appeal”?

    – Não, assim foi estabelecido, “para andar mais rápido”.

    – Isso aí não se sustenta, meu filho. Todo réu tem direito a duas instâncias. Isso é assim desde que o mundo é mundo.

    – É, mas, no Brasil, por exemplo, a teoria do “domínio do fato” virou o turbante da Carmen Miranda. Cabe tudo ali dentro.”

    HRP diz:
    Matou a pau!

  54. Jose Mario HRP said

    Emails da Rosy indicam que ela consultava o Lula para ratificar nomeações ?
    Bem, para nomear alguém, num governo, há que ter a anuência do presidente, primeiro ministro, ou e etc etc e tal.
    Isso não significa que o chefe de estado esteja recebendo propina!
    Isso significa que há hierarquia!
    AH!, o dominio do fato!

    HRP diz:
    Tem gente que adora essa coisa de ser dominador ou ser dominado.
    Lacan pode explicar!

  55. Jose Mario HRP said

    Vale a pena lembrar isto aqui , sobre a Porto Seguro e Luiz Ignácio Adams e seus “amigos”:
    http://amoralnato.blogspot.com.br/2012/11/gilmar-adams-e-o-caso-idp-chupado-do.html

  56. Pax said

    A imprensa…

    Pois bem, este assunto está em pauta. O Otto traz o artigo da Carta Maior comparando os acusados na Escola Base e alguns réus do mensalão petista. Em especial Dirceu, Genoino e Delubio. Traz também, o artigo, a comparação com o caso dos irmãos Naves, em Araguari-MG.

    Um erro da imprensa, estrondoso erro da imprensa, e outro erro do judiciário, também estrondoso.

    No caso da Escola Base foi um absurdo. O tal absurdo dos absurdos. Todos profissionais da imprensa têm consigo este emblemático caso. Para quem não se lembra aqui está a notícia da decisão judicial que condenou Globo, Folha, Estadão e IstoÉ.

    Caso Escola Base – decisão judicial – link Terra

    Do caso Naves não vou falar agora, mesmo porque não conheço a fundo. Sei que também é emblemático de uma decisão errada do nosso judiciário.

    E aí a gente volta ao artigo que liga a Escola Base com os réus listados. Pois bem, de novo, mistura os casos. E quando os mistura, confunde. Cada caso é um caso. As acusações de Delubio são diferentes das acusações de Genoino que são diferentes das acusações de Dirceu. Os juízos condenatórios idem e as penas atribuídas também.

    Descartes jamais permitiria uma misturança dessas. Só lembrando: (a) não se baseie em axiomas (b) subdivide ao máximo o problema (c) começa a resolver do mais fácil e (c) reveja todos os passos cuidadosamente.

    O item (b) da teoria cartesiana foi maculado neste texto. Ao invés de subdividir ao máximo, misturou ao máximo. E assim tem sido. E confunde um bocado, atrapalha a boa discussão, no meu entendimento. Onde quero chegar é que, partindo das nossas extenuantes e ótimas discussões até o momento, já tínhamos chegado ao âmago do problema maior, que é a condenação de Dirceu com base numa tal tese do domínio da organização, do fato ou do diabo envolvido. Mas sem as tais provas concretas. Com relação ao Genoino tem a famosa assinatura no maldito contrato de empréstimo(s) julgado fraudulento e com relação ao Delúbio tem um caminhão.

    Não sou eu quem diz isto. São os autos. O processo.

    Ao misturarmos as coisas tentamos olhar com clareza no meio de uma tempestade de areia. Dá?

    Pois bem, agora voltemos à questão da imprensa. E vamos direito ao artigo do Dr Rosinha que nos leva à covardia do PT em colocar o rabo entre as pernas e retirar a questão dos jornalistas do relatório da famigerada CPMI do Cachoeira, que o Vaccarezza fez o tremendo desfavor de desmoralizar lá em seu início, ou meio.

    Há um caminhão sobre vários jornalistas com indícios de crimes que a mim parecem hediondos, para dizer o mínimo. Dinheirama, encomendas de notícias, fraudes em licitações não vencidas, grampos ilegais e uma miríade de outros crimes que precisariam ser investigados.

    O caso da CMPI se mistura com o julgamento da AP470 não só por coincidência temporal. É um propósito. É político. E o somatório de crimes cometidos e apontados na CPMI já derrubou senador, já levou mafioso pra cadeia e ainda vai ter consequências. Tem que ter consequencias. É muito crime para pouca cadeia até agora.

    E o PT coloca – por escrito, divulgado e incitado em sua militância – a questão de regulamentação da mídia. Questão complicada, antipática a muitos, sujeita a tremendas interpretações e sentimentos de ameaça.

    À mídia?

    Não, meus caros, desculpem-me. Mas a mim mesmo.

    Em primeiro lugar a coincidência temporal me incomoda demais. É sempre assim o caminho: saem notícias ruins para o PT e não demora uma semana o assunto volta ao centro do palco. Desculpem-me mas é só fazer um levantamento que provo esta tese fácil.

    Em segundo lugar que o assunto é sempre obscuro, nunca dizem exatamente o que querem com a tal regulamentação, é sempre um título solto no ar: Regulamentação, regulação.. da Mídia.

    E quando a mídia está exposta, indícios fortes mostram onde a mídia comete crimes hediondos, o que faz o PT? Encolhe o rabo entre as pernas e retira o item do tal relatório da CPMI. (ah, Vaccarezza…)

    Pois bem, agora vamos pegar o caso recente da Inglaterra, onde o jornal News Of The World cometeu o crime de executar grampos telefônicos ilegais. O que deu?

    Fecharam o jornal. Simples assim. A pressão foi tanta que fecharam o jornal, processaram um caminhão de gente e sei lá mais o quê.

    Aqui o PT retira o item do relatório… Ah, Vaccarezza, Odair e toda a turma de rabo encolhido.

    Lá, meus amigos, fizeram uma pesquisa. Lá é um dos países em que democracia e liberdade são valores caros demais. E fizeram uma pesquisa com a população sobre o que ela achava de regulamentar a mídia.

    Todo esse introdutório enorme acima á para provocá-los a ler sobre esta pesquisa e seu resultado. Saiu no Observatório da Imprensa que todos sabem que leio com afinco.

    Aqui está:

    Observatório da Imprensa – Link – Pesquisa na Inglaterra sobre Regulação da Mídia

    Um trecho:

    INQUÉRITO LEVESON
    Pesquisa mostra que população não apoia novas leis de regulação
    27/11/2012 na edição 722

    Tradução: Rodrigo Neves (edição de Larriza Thurler)

    Uma pesquisa revelou que quase três quartos dos britânicos entrevistados acham que o melhor método para evitar más práticas da mídia é aplicar mais rigorosamente as leis já existentes. Só 24% veem necessidade de uma nova legislação para regular a imprensa. A pesquisa foi feita com mil britânicos pela Free Speech Network, organização composta por vários jornais, para argumentar contra a regulação da mídia pelo Estado.

    A iniciativa surge em um momento crucial para a imprensa britânica. Na quinta-feira (29/11) será publicado o relatório Leveson, resultado de um inquérito sobre a atuação da imprensa provocado pelo escândalo dos grampos telefônicos feitos pelo jornalNews of the World.

    A cada dez entrevistados, nove acreditam que todos devem continuar livres para escrever o que pensam, a menos que façam afirmações falsas que causem danos à reputação de outros. Uma proporção similar acredita que não há necessidade de maior regulação da imprensa, com a exceção de casos de suborno, grampos ou invasão de computadores. Além disso, dois terços dos entrevistados estão orgulhosos de que o Reino Unido seja considerado modelo de liberdade de imprensa e de expressão.

    O público também foi questionado sobre os casos que envolvem a obtenção e divulgação de informações confidenciais. Mais de 60% dos entrevistados acreditam que são os editores que devem julgar se os métodos são do interesse público. Metade disso acredita que os jornalistas que usam métodos ilegais devem ser processados.

    Continua… vá no link e ajude o Observatório da Imprensa a ganhar cliques e clientes, que merece.

    Pois bem, e aqui? O que o PT fez quando deveríamos perseguir uma imprensa mais responsável?

    Desde já antecipo minha conclusão: sou contra qualquer movimento, ainda mais neste momento e ainda mais capitaneado pelo PT, de regulação da mídia.

    Mas me chamem para ir às ruas para que o item sobre os jornalistas arrolados na CPMI não seja retirado e que todos sejam investigados.

    Estarei lá.

  57. Patriarca da Paciência said

    “247 – “O Reino Unido precisa de um novo regulador de mídia independente para eliminar uma subcultura de comportamento antiético que contaminou segmentos da imprensa do país”. Com essa frase, o juiz Brian Leveson enfrentou nesta quinta-feira (29) a resistência do primeiro-ministro David Cameron ao apresentar um pedido de criação de um novo órgão regulatório de mídia no país.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/86607/Enquanto-Brasil-recua-Inglaterra-regula-mídia.htm

    A Inglaterra sempre foi um país que andaou na frente. Foi o país da primeira constituição verdadeira, onde nasceram os sindicatos de trabalhadores, onde surgiu a revolução industrial e muitos outros avanços que se espalharam pelo mundo.

    Mais uma vez a velha Inglaterra sai na frente.

    Não é mais possível suportar a ininputabilidade e a total falta de respeito com as pessoas de uma turminha que se julga acima da lei e do bem e do mal.

    Essa verdadeira praga, que são os “jornalistas de programa” , tem que serem colocados dentro de uma regra onde haja um mínimo convivência civilizada e responsável.

  58. Otto said

    Pax, voltando ao que aqui foi discutido abundantemente:

    não houve mensalão, no sentido de pagamento de mesadas para parlamentares votarem com o governo.

    Os serviços contratados pela Câmara à agência de Marcos Valério foram de fato efetuados. Houve muito contorcionismo pra “provar” o contrário. O STF não entende do mercado publicitário. A Globo paga BV para todas as agências. Isto é fato.

    Os empréstimos ontraídos pelo PT foram pagos.

    Não há nenhuma evidência que ligue José Dirceu às práticas que evidentemente ocorreram: uso de recursos não contabilizados através do Valerioduto.

    Bom, num Estado de direito não se pode dar o salto dentre o que está nos autos e o “ele não devia não saber”.

    Na verdade, quem não tem voto, quem não tem povo, leva a luta política da arena do sufrágio para os holofotes do Supremo. É mais fácil influenciar 11 togados enfatuados e acovardados.

    O caso Dreyfus, na França, foi assim. O Mcartismo, nos EUA, também.

    Isto é história.

    Aliás, o que fez o nosso STF em 1964?

  59. Patriarca da Paciência said

    Eu concordo em simplesmente aplicar as leis que já existem, como por exemplo, enquadrar o Policarpo em conivência e formação de quadrilha.

    Sinceramente, não entendo porque os advogados do PT não fazem isso.

    Ou melhor, estão aí PSDB, PPS, DEM, boa parte do PMDB e de outros partidos para livrarem a cara do Policarpo.

    Aí ficam apenas o Collor e mais alguns parlamentares falando!

  60. Otto said

    Sobre a CPMI trago aqui uma contribuição pertinente:

    Odair Cunha, a CPI do Cachoeira e a ‘coragem’ do cabo Anselmo
    Por: Helena Sthephanowitz, especial para a Rede Brasil Atual

    Intrincadas negociações estão sendo feitas na CPMI do Cachoeira, algumas para viabilizar a aprovação do relatório final do deputado relator Odair Cunha (PT-MG), outras claramente para sabotá-lo na íntegra, sobretudo por parte da oposição tucana, que não deseja ver seu governador Marconi Perillo (PSDB-GO), entre outros correligionários, sair indiciado.

    Odair apresentou uma ousada primeira versão do relatório, com indiciamento de jornalistas, e pedido para investigar o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel. Tirando a bancada do PT e o senador Fernando Collor (PTB-AL), quase todos os demais membros da CPI vetaram estes dois itens e afirmaram que, se não fossem retirados, votariam contra o relatório inteiro.

    O relator admitiu retirar estes dois itens para conseguir aprovar o resto, com apoio de parte do PMDB e de outros membros da base do governo Dilma. Nas redes sociais, o recuo foi tratado como “covardia”.

    Toda vez que ouço essa palavra “covardia” em política, quando não há chances de vitória no enfrentamento, me vem à mente a história do cabo Anselmo – o ex-militar que participou da liderança do protesto dos marinheiros, que por sua vez marcou a derrocada de João Goulart e o golpe de 1964 .

    Contam os que viveram aquele tempo, que o ex-marinheiro era “corajoso pra caramba”. Insuflava seus colegas a enfrentamentos desastrados, sem a menor chance de êxito. Depois descobriram que ele era um agitador infiltrado, que atuava propositalmente para arrastar seus colegas ao abismo.

    Pois hoje, nas redes sociais, também tem muita gente com a melhor das intenções, fazendo o jogo, sem querer, de deixarem arrastar o relatório todo da CPI para o precipício.

    Odair busca apenas montar a equação PT+PMDB em vez de PMDB+PSDB.

    Na CPI, muita gente que esbraveja frente às câmeras contra o dono da empreiteira Delta, nos bastidores quer ‘melar’ o relatório todo, usando outras desculpas. Não querem indiciar o empreiteiro e se desgastariam perante seu eleitorado se defendesse retirar o indiciamento.

    Até o deputado Protógenes (PCdoB) diz que votará contra o relatório. Alega que é porque não investigou o esquema paralelo da construtora Delta. Mas será isso mesmo? Afinal o indiciamento do dono da empresa continua no relatório.

    O deputado Silvio Costa (PTB-PE) também declarou que votará contra todo o relatório. Não está claro o motivo.

    Diante desse quadro, mesmo sem o indiciamento do jornalista da Veja e do PGR, será uma grande vitória se Odair Cunha conseguir aprovar parcialmente algum relatório final que leve ao indiciamento pelo menos dos políticos graúdos ligados ao bicheiro. Até porque, mesmo sem indiciamento, a relação de intimidade entre jornalista e Cachoeira já ficou irremediavelmente exposta, assim como está irremediavelmente exposta a necessidade do Ministério Público esclarecer o sobrestamento indevido da operação Vegas pelo PGR.

    E quanto à coragem, se alguém lhe pedisse para dar murro em ponta de faca, como prova de valentia, você daria?

    http://www.redebrasilatual.com.br/blog/helena/odair-cunha-e-a-coragem-do-cabo-anselmo

  61. Patriarca da Paciência said

    Correção: Não é mais possível mais suportar a inimputabilidade e a total falta de respeito com as pessoas, por parte de uma turminha que se julga acima da lei e do bem e do mal.

  62. Pax said

    Pois bem, caro Patriarca, segundo a pesquisa que coloquei acima, o povo não acha necessário.

    Basta aplicar as leis existentes.

    Eu já proporia olhar nossas leis com lupa.

    Injúria, calúnia, difamação: quais as penalisades previstas na nossa legislação? Saiu na imprensa: quem sabe o triplo do espaço (tamanho da notícia, além de permanecer no veículo por um enorme tempo), fora multas estratosféricas etc etc?

    Regular a mídia?

    Deixa livre. Faz mais bem que mal. Mas cobra responsabilidade. E cobra caro.

    Pega o caso da Escola Base. Multa de R$ 1 milhão e pouco? É um absurdo. Acabaram com a vida dos empresários e do coitado do motorista da Kombi. Deveria ser multa de 10 milhões pra cada, assim, no calor do debate, em minha opinião. Coisa pro cara colocar na poupança e viver disso, dos juros mais baixos que houver na aplicação mais conservadora e garantida. E uma frota de 1.000 kombis pra motorista montar uma empresa e viver rindo o resto da vida.

    E cadeia pros jornalistas e seus chefes envolvidos.

  63. Pax said

    Caro Otto, em #58,

    Se você for por este caminho, meu caro, não me chame para nenhuma reclamação sobre qualquer coisa.

    Serviços prestados à Camara? Contratos pagos pelo PT?

    Ah, caro Otto, se o PT quer esse tipo de defesa, então que faça o que bem quiser. Mas não conte comigo para nada.

    Nem mesmo para ler os embargos com carinho. Se quiserem misturar tudo e convocar a militância para ir às ruas por conta desse caminho, vou ali na esquina tomar breja e olhar o observar o enterro patético do partido.

  64. Jose Mario HRP said

    Sensacional!
    Ayres Brito prefaciará livro Douto jornalista Merval!
    De certo n a festa de lançamento estarão entre outros Gilmar Mendes e Demétrio Magnoli!

  65. Otto said

    Pax: você está simplesmente ludibriado pela narrativa criada pela mídia.

    Prove-me que os empréstimos não foram pagos.

    Prove-me que o serviço não foi prestado, se a Globo pagou BV, que é o bônus de veiculação.

  66. Jose Mario HRP said

    Otto, Patriarca, Pax, aqui um bom artigo, de um lugar que prima por travar a boa luta:

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed722_por_que_e_certo_indiciar_policarpo

  67. Pax said

    Caro Otto,

    Ludibriado pela mídia? Não, convencido pelo acompanhamento do processo, pela leitura de muitas partes das investigações etc. Mídia? Não, meu caro. Acredito que tenha cá meus antídotos.

    Tem nada a ver com a mídia.

    Caro HRP,

    Aí sim, estamos juntos. O artigo é bom.

    Cadê a coragem do PT de não retirar o item da investigação dos jornalistas arrolados na CPMI?

    Vão deixar o Dr Rosinha falando sozinho?

  68. Zbigniew said

    Muito boa a análise do Franklin:

    http://www.youtube.com/watch?v=Kw8p5vXcSxM&sns=em

  69. Otto said

    Pax: leu o que eu postei no #60?

    E o que o Eduardo Guimarães escreveu ontem?

  70. Jose Mario HRP said

    Franklin Martins sempre com bom senso e qualidade nas declarações.
    Mas nem sempre ser correto e racional agrada.

  71. Pax said

    O artigo não está escrito pelo Eduardo Guimarães… não entendi.

    Murro em ponta de faca?

    Só se for porque – a desculpa dada – existem mesmo declarações de policiais federais que abonam o Policarpo. É isso? Não sei. Existem mesmo essas declarações? Cadê o relatório para vermos?

    Quero o direito de saber, ora bolas.

    Se é, então o Odair é ainda pior que o que imagino. Além de fraco passaria a desonesto.

    Se não foi, então a conclusão é clara: murro em ponta de faca uma ova, é covardia mesmo. Chegando às raias da canalhice.

    Ficaram o tempo todo acusando a imprensa, levantando a bola da regulação etc. Agora miam? Ou foram canalhas, ou estão sendo covardes até não encontrarmos adjetivos mais fortes.

    (ps.; nao vi o vídeo do Franklin… meu link me impede. E não adianta reclamar com a Anatel. Aliás, gostaria muito de saber a lista de diretores nomeados da Anatel. Alguém pode providenciar? E pode me dizer quais foram indicados por gente do PT? E, se houver, se há alguma indicação envolvendo Rosemary?)

  72. Otto said

    O do Eduardo Guimarães é este aqui:

    http://www.blogdacidadania.com.br/2012/11/vice-presidente-da-cpi-questao-de-policarpo-nao-esta-resolvida/

  73. Zbigniew said

    HRP,

    o Franklin sempre muito lúcido.

    Aqui faço coro ao Pax. O PT perdeu a fleugma (de há muito).

    Fia-se na idéia de que, hoje, tem a primazia do voto na urna e a aprovação do empresariado desenvolvimentista, industriais ou sei lá o quê. É pouco! Tanto é que caiu na pegadinha, no conto da “Teoria do Domínio do Fato”.

    Pra mim, neste processo de criminalização do PT e da política brasileira, a agremiação já perdeu. Perdeu porque, ainda que tenha errado em muitos aspectos, não soube exercer o poder. Aliás, as esquerdas não sabem fazer isto. Não se preparam para o embate. Num país feito o Brasil tem que ter um contra-ponto à grande mídia. Tem que ter um serviço de inteligência para identificar pontos de atrito dentro do próprio governo e do Estado, para estabelecer estratégias de poder. Indicou um PGR para morder o calcanhar e uma corte constitucional como ponta de lança da desconstrução do partido e suas principais lideranças. Nunca conseguiu pacificar a PF, permitindo a luta por poder entre facções e a contaminação política das investigações.

    Enfim, o PT não se preparou para governar. Acertou nas políticas sociais, que num país com a concentração de renda como a que temos é motivo mais que suficiente para garantir a maioria dos votos por muito tempo. Só esqueceu que existem outras facetas na arte de governar, tão ou mais importantes do que o voto secreto, direto e universal. E, assim como pode perder nas urnas, certamente poderá perder fora delas, num processo lento e contínuo de desconstrução de sua imagem.

  74. Chesterton said

    Pax, quanto é que custa esse teu link por mês. Qual a operadora?

  75. Pax said

    Resposta complexa, caro Chesterton,

    Pago modem da Claro que não funciona, mas uso num dos locais que tenho interesses. Na verdade interesse dos outros. Mas uso quando viajo. Pago um link de 10 Giga/mês, não uso nem 1/10 disso. A Claro jurou de pés juntos que aqui funcionaria. Telemarketing ativo, promessa de entregar a mãe embrulhada em lingerie vermelha etc. Não funciona nem por decreto, nem com as 5 antenas amplificadoras de sinal que já tenho. Acho que custa uns 120,00/mês, algo por aí.

    Pago outro modem da Vivo que também não funciona. Mesma coisa, link de 10 Giga/mês. Tem gente de casa que usa fora daqui. Não chegamos a usar metade disso. O preço acho que é o mesmo ou parecido com o da Claro. Posso procurar as contas e te passo depois. Idem ibidem, promessa que funcionaria aqui, mãe de lingerie e…

    Sabe o que está funcionando? O iPhone, no banheiro do quarto de visitas, colocado no alto da janela. Pago uns 250 reais pela conta. É um link que me dá 250 megas, pago mais 500 megas extras e outros 500 megas extras, sei lá direito. Vou procurar na conta pra te dizer melhor.

    Aí faço uma rede via Bluetooth com o Mac e uso. Mais ou menos como aquela piada sem graça que se pede para o português ir para atrás do carro e ver se o pisca pisca está funcionando e a resposta é: “Funciona, não funciona, funciona, não funciona…”. De noite, quando todo mundo entra na internet, melhor procurar outra coisa pra fazer. Aqui fica impossível. Abrir uma página leve demora uns 5 minutos. Páginas onde nosso amigo PD atua/atuou nem pensar. PD pensa na vida e projeta as webs dos jornais onde trabalha como se todos morassem em San Francisco, com internet de ponta. Estadão e Globo se tornaram impossível de abrir aqui, nem mesmo de madrugada quando acordo e tudo funciona bem melhor neste meu calvário.

    Uma vergonha colossal.

    Fora tudo que já comprei de Net Combo, Speedy e… o relato que fiz da Telefonica, as reclamações na Anatel etc etc etc e… as operadoras não entregaram.

    Porque perguntas?

    Ah, sim, também temos TIM aqui também, celular. E sei que você é vivo, claro, não funciona igual.

    Pago Telefonica/Vivo (fixos: 3 telefones), celular Vivo, celular TIM, modem Claro, modem Vivo.

    Todas malditas, porcarias, caras para caramba, atendimento péssimo, cobranças irregulares, promessas não cumpridas, vendas do que não tem para oferecer, tudo que tem direito. Afora o afago maldito da Anatel que lhes carinha, muito à além de proteger.

    É por essas e outras que quero saber quem são os – por ora – incompetentes que estão na diretoria da Anatel. Bando de imprestáveis.

  76. Edu said

    Pax,

    Hoje aconteceu uma boa: há pouco mais de 1 semana pedi a portabilidade da Claro pra Oi. 3 números a serem portados.

    O número principal foi em 3 dias e os outros 2 não foram.

    Hoje liguei para saber o que houve e obtive as seguintes respostas:

    – Atendimento telefônico diz que a portabilidade foi cancelada no dia 24/11/2012. Já solicitei a gravação desse cancelamento, porque nem eu, nem ninguém da minha família ou amigos próximos iria querer que eu continuasse com a Claro, que é disparado a pior operadora de todas.

    – A loja diz que a portabilidade existe e que é necessário apenas desbloquear os demais números.

    – Ao ligar novamente para o atendimento específico da portabilidade, o atendimento diz que há apenas 1 número dos outros 2 que restaram cadastrado para fazer o desbloqueio. Solicito o telefone da loja para ligar para a loja fazer o favor de incluir o número restante: o número passado não existe.

    Isso porque eles tem uma margem boa com qualquer cliente!

  77. Pax said

    Caro Edu,

    Você, eu, a torcida do Corinthians, do Flamengo, etc, todo mundo tem reclamação com todas as operadoras.

    E a Anatel nisso que posso chamar de chaga de “povoamento de bebês de Rosemary”. Você reclama na Anatel e um atendente de telemarketing da operadora liga pra você dizendo que fecharam o processo na Anatel. Aconteceu comigo.

    Imprestáveis. Se colocar todo mundo na rua não vai fazer diferença alguma. Numa alusão metafórica, se colocassem trezendas bananas de dinamite na Anatel e explodissem aquilo lá voaria incompetente pra todo lado. E, provavelmente, conteúdo de bolsos e cuecas recheados, se espalhariam pelo ar.

    O que me impede de entender assim, na medida dos fatos que vimos recentemente?

  78. Michelle 2 said

    Pax
    Entre no Portal Anatel e vc encontrar um “quem é quem” detalhado:

    http://www.anatel.gov.br/Portal/exibirPortalInternet.do

    A grande maioria dos diretores e superintendentes foi nomeada pelos governos lula e dilma, que esvaziaram o poder das agências reguladoras.

  79. Chesterton said

    Mas tu gastas mais telefone que meu consultorio….o meu anestesista tem um celular (não sei qual é) que serve de roteador, cria uma rede local de onde a gente fila sinal quando ele está presente. Não é uma idéia?

  80. Pax said

    Comprovando minha tese, nem bem passaram-se 6 dias do escândalo dos bebês de Rosemary e já está o assunto de regulamentação da mídia na pauta da cúpula do PT.

    Caro Chesterton,

    É isso que faço, o celular como roteador. Com 1 palitinho de sinal.

    Gasto pra canário com link. Telefone nem é tanto. É que preciso sustentar os bebês de Rosemary. Tadinhos, tão desprotegidos.

  81. Pax said

    Sugestão de leitura:

    http://revistaepoca.globo.com/opiniao/eugenio-bucci/noticia/2012/11/prudencia-de-dilma-la-fuerte.html

    A prudência de “Dilma, la fuerte”
    EUGÊNIO BUCCI
    – Revista Época.

    O caro Chesterton está dispensado, claro. Pode sofrer um ataque de nervos.

    A questão que pega é: economia. Os sinais não são bons. Este ano será de crescimento muito baixo. Muito. Uma pequena melhora agora, muito pequena. Terceiro trimestre foi ruim pacas, e o quarto não é lá essas coisas. Não mesmo. Sem contar com quase zero no primeiro e segundo.

  82. Elias said

    Edu # 17

    Na minha modesta, esse negócio a que tu te referes não tem nada a ver com “fadiga de material”.

    Em politiquês, a “fadiga de material” existe quando a proposta política de um partido não diz mais nada a quase ninguém. Se torna caduca…

    Não é essa a razão pela qual o PT está como está.

    Corrupção e bundice não têm nada a ver com fadiga de material.

    Tem a ver com desonestidade e rabo frouxo.

  83. Chesterton said

    Comprovando minha tese, nem bem passaram-se 6 dias do escândalo dos bebês de Rosemary e já está o assunto de regulamentação da mídia na pauta da cúpula do PT.

    chest- a cada má notícia, eles pensam em matar o carteiro….

  84. Pax said

    Dá-lhe Dilma !

    Todo dinheiro dos royalties para Educação.

    Calma, Chesterton, toma uma maracujina.

  85. Elias said

    Economia.

    O baixo crescimento do PIB no terceiro tri foi causado pela queda na taxa de juros. Ela afetou o desempenho do “setor serviços” (leia-se: bancos).

    Acontece que a queda da taxa de juros também tem outro efeito: aumenta o consumo, o que afeta diretamente (e positivamente) a produção. Na prática, perde-se um pouco numa área que não produz (a área da intermediação financeira), e se ganha, logo em seguida, na área produtiva.

    Até aí… Nada!

    O problemão, na minha achação, é essa outra derramação de dinheiro público na Europa, pra socorrer a Grécia (segundo se diz, uma parcela não revelada, mas, provavelmente, bastante alta, do dinheiro liberado, será usada pra “capitalizar” bancos).

    Isso acaba repercutindo em países como o Brasil, o México, a Argentina, etc. Se os mesmos favores forem estendidos a outros países, como Portugal e Espanha (e provavelmente serão, embora, talvez, com pouquinha coisa menos dinheiro)… Sai de baixo!

    Até onde consigo ver, há um limite para o rebaixamento da taxa de juros em países como o Brasil, porque há um limite para a capacidade do aparelho produtivo de absorver aumentos na demanda. Quando essa capacidade é atingida (ou seja, a demanda fica maior que a oferta), os preços sobem, e… Quem quer inflação de volta?

    Por outro lado, se os juros não forem pressionados pra baixo, a coisa vira um dinheiroduto, drenando grana do Brasil pra Europa…

    Digamos que a coisa vá por aí: de um lado, o risco da inflação; de outro, o dinheiroduto Brasil/Europa.

    Qual a terceira hipótese?

    (Mais) uma elevação nos impostos sobre os rendimentos financeiros, “confiscando” pelo menos parcialmente o sobreganho pela manutenção da taxa básica de juros no nível atual? (Mas, aí, é de se perguntar: o mercado suporta essa sobretaxa?)

    Ou,

    (Mais) uma intervenção estatal no domínio econômico, brecando o ingresso do dinheiro “spot”, vulgo “capital volátil” ou mesmo o ingresso excessivo de grana externa no mercado financeiro brasileiro?

    Essa última hipótese me faz lembrar uma reprimenda que o Bill Clinton deu no FHC, logo após esse um desfiar um rosário de amarguras sobre os prejuízos que a economia brasileira estava sofrendo, por conta de problemas econômicos gerados em outros países. Na ocasião, Clinton criticou a existência, no Brasil, de um Estado e um governo fracos, incapazes de colocar em prática as medidas necessárias para a proteção da economia brasileira. Aí citou uma porção de contra-exemplos, de países que não estavam sendo tão afetados como o Brasil.

    Por tudo isso, meu chute é de que a Dilma: (a) dificilmente levará a taxa de juros básica pra menos que 7%; (b) dificilmente aumentará os impostos sobre rendimentos financeiros (ou, no mínimo, não os elevará para muito mais do que já estão hoje, a menos que isso seja compensado por outra coisa); (c) por exclusão, optará pelo intervencionismo, pra controlar o ingresso de capital externo no mercado financeiro brasileiro e, assim, impedir ou minimizar o “dinheiroduto Brasil/Europa”.

    Aí, vai ser um pé no saco, ter que aturar um monte de gente criticando o intervencionismo, fingindo não ver (e, em alguns casos, não vendo mesmo) as alternativas…

    Bem… Lá vou eu, de novo, outra vez, novamente, reprogramar minhas merrecas…

  86. Pax said

    Soltaram os bebês de Rosemary.

    Bunda na parede. Já! Protejam suas carteiras com seu rico dinheirinho e a primeira parcela do 13o.

    Eles são gulosos, os meninos. Da Rosemary. Mamam um bocado. E daquele leite especial.

  87. Edu said

    Elias,

    Sem problemas, não foi uma afirmação, foi só uma pergunta.

    Mas o que vc diz me dá a chance de perguntar: quais as propostas políticas do PT que não sofreram fadiga de material?

    Além disso, eu compartilho do seu ponto de vista no sentido de que o PT deveria executar o que falava na época em que era oposição. Sempre falou grosso e sempre falou muito.

  88. Pax said

    Faz tempo que disse para o PT expiar suas culpas. Não quis. Agora outros querem a mesma coisa.

    Aqui um íntimo. Do Lula.

    O Kotscho. Sobre os bebês de Rosemary e o mensalão.

    Vale a leitura.

    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2012/11/30/a-hora-da-verdade-para-lula-e-o-pt/

  89. Michelle 2 said

    Até minimo carta chiou. Acha que o PT traiu seus eleitores e pede novo partido.

    A traição do PT
    mino carta

    Dizia um velho e caro amigo que a corrupção é igual à graxa das engrenagens: nas doses medidas põe o engenho a funcionar, quando é demais o emperra de vez. Falava com algum cinismo e muita ironia. Está claro que a corrupção é inaceitável in limine, mas, em matéria, no Brasil do PT passamos da conta.

    Permito-me outra comparação. A corrupção à brasileira é como o solo de Roma: basta cavar um pouco e descobrimos ruínas. No caso de Roma, antigos, gloriosos testemunhos de uma grande civilização. Infelizmente, o terreno da política nativa esconde outro gênero de ruínas, mostra as entranhas de uma forma de patrimonialismo elevado à enésima potência.

    A deliberada confusão entre público e privado vem de longe na terra da casa-grande e da senzala e é doloroso verificar que, se o País cresce, o equívoco fatal se acentua. A corrupção cresce com ele. Mais doloroso ainda é que as provas da contaminação até os escalões inferiores da administração governamental confirmem o triste destino do PT.
    No poder, porta-se pior que os demais, nos quais a mazela é implacável tradição.

    leia mais na fonte

  90. Chesterton said

    esse Kotscho é um nojento.

  91. Edu said

    Pax,

    Deixando de lado a comovente choradeira de donzela arrependida do Kotscho, acho que ele mandou bem sim. Já que ele é uma das pessoas que ouvem a voz mais interna do PT e comunicam essa voz para o povo, espero que ao se comunicar com o PT, ele também alcance seus ouvidos.

  92. Chesterton said

    O projeto de poder do PT se revelou apenas botar a mão no cofre e jogar dinheiro para o alto.
    Dilma coloca em risco a moeda, o Real, após auferir toda vantagem que ele proporcionou ao país.
    Que porra de aís mais justo é esse, com essa carga tributária indecente, com pobre promovido a classe media na base da caneta de estístico?

  93. Chesterton said

    A corrupção à brasileira é como o solo de Roma: basta cavar um pouco e descobrimos ruínas. No caso de Roma, antigos, gloriosos testemunhos de uma grande civilização. Infelizmente, o terreno da política nativa esconde outro gênero de ruínas, mostra as entranhas de uma forma de patrimonialismo elevado à enésima potência.

    A deliberada confusão entre público e privado vem de longe na terra da casa-grande e da senzala e é doloroso verificar que, se o País cresce, o equívoco fatal se acentua. A corrupção cresce com ele. Mais doloroso ainda é que as provas da contaminação até os escalões inferiores da administração governamental confirmem o triste destino do PT.
    No poder, porta-se pior que os demais, nos quais a mazela é implacável tradição.

    chest- mais ou menos, A corrupçaõ cresce com o PT e o país quase não cresce. O PT come o crescimento. O PT não porta-se pior, é e sempre foi o PIOR. Só que para os desavisados só foi se revelar quando chegou lá.

  94. Chesterton said

    O jornalista australiano Paul Raffaele manifestou indignação, em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) nesta quinta-feira (29), com o que chamou de tolerância do governo brasileiro à prática do infanticídio em tribos indígenas isoladas.

    Durante cerca de duas semanas de convivência com os índios Suruwahás, no Sudoeste do Amazonas, para produzir o documentário Amazon’s Ancient Tribe – First Contact, Paul constatou que o grupo incentiva o assassinato de recém-nascidos deficientes ou filhos de mães solteiras, por acreditarem que são maus espíritos.

    O jornalista afirmou que a Funai, e consequentemente o governo brasileiro, faz vista grossa à prática e que essa tolerância escapa de sua compreensão. – Acredito que a Funai seja o órgão errado para administrar os territórios indígenas. O departamento está cheio de antropólogos que querem proteger a pureza cultural dos índios, mesmo quando isso envolve enterrar bebês vivos ou abandoná-los na floresta para serem comidos vivos por onças e outras feras – destacou.

    Paul Raffaele disse discordar da política da Funai e do governo brasileiro de tentar manter tribos indígenas isoladas do resto da sociedade. Segundo ele, ao agirem assim, concordam e aprovam com uma das piores violações aos direitos humanos em todo o mundo. – Não consigo entender por que não há, no Brasil, uma grande discussão a respeito do assunto. Como o povo brasileiro aceita as regras desses antropólogos? Não conheço nenhum outro país no mundo que aceite crianças enterradas vivas – ressaltou.

    O jornalista, que trabalha há cerca de 50 anos visitando tribos isoladas, disse que, na maioria dos locais em que esteve, os jovens queriam ter contato com o mundo externo para buscar formação educacional e conhecimento. Raffaele afirmou que a Funai desencoraja esse tipo de atitude e incentiva os índios a permanecer na “Idade da Pedra”. – Eles não perguntam o que os índios, principalmente os jovens, querem. Eles dizem a esses jovens o que devem fazer. Fecham as tribos no que eu chamo de museu antropológico vivo – disse.

    Raffaele lembrou que membros da Funai e do governo brasileiro negam que ainda haja assassinato de bebês e crianças em tribos indígenas, mas ressaltou que existem provas contundentes que comprovam a prática, especialmente entre tribos mais isoladas. – Não estou falando de algo que aconteceu há séculos. Pode ter acontecido ontem e acontecer amanhã. Está na hora de o governo brasileiro ficar do lado de todas as suas crianças e não apenas daquelas não indígenas – disse.

    O senador Magno Malta (PR-ES), autor do requerimento da audiência, criticou a posição dos que defendem o ato como uma prática cultural. Ele disse acreditar que a cultura é sempre menor do que a vida e que não há justificativa para qualquer tipo de defesa à morte. – Deus não criou a cultura, criou a vida – destacou. Representantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do Ministério Público e parlamentares presentes à udiência ressaltaram a importância do tema e afirmaram que debaterão o assunto dentro dos órgãos, para que possam ser desenvolvidos projetos que levem mais cidadania às comunidades indígenas isoladas.

    Os índios Suruwahá vivem em uma área no município de Camaruã, no Sudoeste do Amazonas. O grupo, composto hoje por cerca de 140 pessoas, é também conhecido como “povo do veneno”, devido à prática e veneração do suicídio, que constitui uma das características mais marcantes de sua cultura.

    O consultor legislativo Fabiano Augusto Martins Silveira, representante do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), afirmou que as condutas verificadas na tribo podem ser classificadas não só como infanticídio, mas também como homicídio. De acordo com ele, cabe aos órgãos de proteção agir para impedir suicídios e homicídios. – Não podemos ser tolerantes com aqueles que aceitam ou propagam a morte – disse.(Portal do Senado)

  95. Michelle 2 said

    + SARAPATEL DE CORUJA

    Pouco a pouco, percebe-se que diante do iminente naufrágio do PT, os velhos ratos ameaçam abandonar o navio…rsrsrs

    Enquanto isso lula decidiu se ausentar do país…
    Aliás o covardão nunca se destacou pela coragem.
    Diante dos fatos…ele se diz traído ou apunhalado pelas costas. Põe a culpa nos outros.
    Lula não passa de um embusteiro espertalhão.
    Na minha opinião.

  96. Chesterton said

    Obama, o segundo pior presidente que os EUA já tiveram, se esforça para pular para primeiro lugar: Egito vai ser para obrama o que o Irã foi para Carter ( a anta).

    http://www.voanews.com/content/egyptian-president-morsi-assumption-of-sweeping-powers-concerns-us/1553479.html

  97. Chesterton said

    As consequências da transparência tributária
    Há pouco, sem muita conversa, Dilma vetou cortes de impostos da cesta básica. Sabendo a carga tributária, os brasileiros teriam reclamado? Se sim, seria ótimo

    Você sabia quanto paga de imposto toda manhã? Por exemplo: 17% no preço do pãozinho, 37% na pasta de dentes, 35% numa camisa, 41% na gasolina. Tudo isso para chegar ao trabalho sorridente e descontar 18% de imposto de renda e previdência de um salário de R$ 5.000 no fim do mês.

    Os opositores do projeto de lei que manda informar a incidência de impostos na nota das mercadorias acham que você não precisa saber ou em todo caso não deveria se chatear com isso todo santo dia. Preferem não jogar sal na sua pele esfolada de contribuinte.

    Não sei se a entrada em vigor dessa lei criaria um clamor coletivo pela redução de impostos, como uns temem e outros gostariam. Mas há mais em jogo aí do que o tamanho da carga tributária.

    Que país nós queremos: um Estado de direito democrático com cidadãos-contribuintes cada vez mais informados e exigentes? Ou uma semidemocracia plebiscitária com clientes mais ou menos agradecidos pelos favores do Estado, em vez de cidadãos? Se é o primeiro, uma dose diária de informação sobre impostos viria bem.

    O sociólogo americano Charles Tilly, no seu livro “Democracia”, mostrou como diferentes formas de financiamento do Estado têm consequências políticas diferentes.

    Quando precisa arrecadar impostos, o soberano tem que negociar com seus súditos. Eventualmente, pode trocar tributação por representação, como no famoso pacto entre o rei da Inglaterra João Sem-Terra e seus barões (1215), considerado a certidão de nascimento da monarquia constitucional inglesa.

    Quando o soberano conta com outras fontes de financiamento, os súditos podem achar mais difícil arrancar concessões políticas dele.

    Pense nos modernos autocratas dos países exportadores de petróleo. Ou na Coroa portuguesa, que terminou a Reconquista (1249) dona de quase todo o reino de Portugal, deixando sua aristocracia à míngua de terra e cacife político. Vem daí, segundo Raymundo Faoro, a renitente tradição centralista patrimonialista luso-brasileira.

    Não somos, felizmente, nenhum reino nem república petroleira. A Petrobras é grande, mas não é, assim, uma PDVSA, a estatal venezuelana do petróleo, proporcionalmente ao PIB brasileiro.

    O Brasil resolveu se democratizar, mas ainda tropeça em restos do patrimonialismo. A própria Constituição de 1988 é ambígua. Prevê equilíbrio fiscal mas embute pérolas como “a saúde é direito de todos e dever do Estado”, como se esse fosse uma fonte de recursos descolada dos cidadãos-contribuintes.

    A ambiguidade atravessa a sociedade. Cidadão-contribuinte, quem? Os ricos e pobres afeiçoados aos favores estatais (crédito subsidiado, benefícios fiscais, emprego público bem remunerado para uns, Bolsa Família para os outros)? Ou as classes médias que tentam erguer o estandarte da cidadania entre essas duas alas de clientes do poder?

    Os ricos e a classe média mais escolarizada sabem quanto custa a máquina do Estado. Os pobres e emergentes têm direito de saber.

    O que eles vão fazer com essa informação, não sei prever exatamente. Talvez queiram, sim, menos impostos sobre a cesta básica, por exemplo. Há uns meses, a presidente da República vetou sem muita conversa uma emenda que suprimia esses impostos. Teria que se explicar melhor se a massa dos consumidores soubesse quanto está perdendo.

    Ou talvez nossa cidadania emergente, sabendo quanto paga, se sinta no direito de cobrar serviços em quantidade e qualidade correspondente. O que seria um bom problema para as nossas instituições democráticas. Aliás, um ótimo problema.

    E não digam, por favor, que especificar essa conta vai fundir os computadores do fisco.

    EDUARDO GRAEFF,

  98. Otto said

    O PÚBLICO, O PRIVADO E FHC

    Acabo de ler uma mensagem de um leitor que merece as luzes do holofote, porque faz pensar. O autor dela se chama Manuel Henrique.

    O texto é auto-explicativo, e demonstra apenas que o PT pode ser culpado de muitas coisas, a maior das quais é ter frustrado as expectativas de muita gente que acreditava que o partido tinha um código de ética puro como São Francisco de Assis.

    Mas não dá para acusá-lo de ter inventado a nomeação de amigos e fazer o que FHC definiu, hoje, como uma “mistura entre o público e o privado”.

    Ao texto de Manuel:

    Hoje, os jornais destacaram a fala de FHC em um seminário, em que criticou subrepticiamente Lula por misturar o público e o privado. Seria cômico, se não … Mesmo nos comentários anti-FHC poucos lembraram do quanto ele misturou o público e o privado. FHC sabe bem do que fala. Afinal, como presidente da República, nomeou o então genro David Zylbersztajn como diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (sem nem passar pela sabatina do Congresso) e para o Conselho Administrativo do Banco do Brasil. Também garantiu emprego para o filho Paulo Henrique no comissariado-geral responsável pelo pavilhão do Brasil na Expo 2000, na Alemanha. O comissariado, criado por decreto presidencial, geriu projeto orçado em R$ 14 milhões, mas realizado por 18 milhões, com recursos públicos. Para montar o estande foi contratada (sem licitação), por R$ 13,7 milhões, a Artplan Prime, uma agência de publicidade (!) dirigida por Fernanda Bornhausen Sá e Ricardo Dalcane Bornhausen, filha e sobrinho do então senador Jorge Bornhausen, na época presidente do então PFL (aliado do governo e hoje renomeado DEM). E olha que nem falei na “boquinhas” que Fernando Henrique conseguiu para o mesmo filho nas ex-estatais Companhia Siderúrgica Nacional na Light. Tudo isso enquanto ocupava a Presidência da República. Temos que reavivar essas memórias.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/?p=17405

  99. Michelle 2 said

    Chegamos ao Planeta dos Macacos

    Fui ao link indicado pelo Otto acima #98 e fiquei surpresa com a supressão (censura? ) do primeiro parágrafo do artigo:

    É bem mais fácil apontar erros nos outros do que ver ver (sic) os nossos próprios ..

    Quem lê completo entende que Otto não entendeu a “ironia” que o Paulo Nogueira escreveu, a seguir.

    Na verdade, o Manuel Henrique da história é apenas um “comentarista hipotético” que prefere “apontar erros nos outros”, como afirmado primeiro parágrafo do artigo.

    Afinal ninguém acusou o PT de ter inventado a nomeação de amigos e fazer o que FHC definiu, hoje, como uma “mistura entre o público e o privado”.

    “O texto é auto-explicativo, e demonstra apenas que o PT pode ser culpado de muitas coisas(?), a maior das quais é ter frustrado as expectativas de muita gente que acreditava que o partido tinha um código de ética puro como São Francisco de Assis.”

    Em português claro, a falácia da “ética do partido puro” já enganou muita gente (hoje só continua enganando os militontos).

    Desonestidade e baixo QI dá nisso!

    Nem as ironias são entendidas como tais.
    hehehe

  100. Michelle 2 said

    +SARAPATEL DE CORUJA

    Rose e a sedução do poder
    De onde vinha a influência de Rosemary de Noronha, a mulher que se apresentava como “namorada” de Lula – e, com isso, nomeava afilhados, interferia em órgãos do governo e recebia recompensas

    http://revistaepoca.globo.com/Brasil/noticia/2012/12/rose-e-seducao-do-poder.html

  101. Pax said

    Bem, ontem em homenagem a Odair, Vaccarezza e Policarpo, fomos comer pizza num hotel fazenda aqui perto, de uns amigos. Era para conhecermos novos moradores da nossa região, um bairro rural.

    Como bons gaúchos, os canalhas não foram. Falo de cadeira, nasci no interior do Estado do RS, neste exato momento leio e blogo mateando o amargo de todas as manhãs.

    Chego e vejo esse artigo do Mino Carta (A traição do PT). Sim, obrigado Michelle 2, fui na fonte. Às madrugadas minha internet funciona um pouco e consigo vencer os incompetentes da Anatel.

    E aí me lembro de tantas discussões que tivemos aqui durante o julgamento do mensalão, das minhas revoltas contra o assunto de regulação da mídia, das minhas reclamações que era mais que hora do PT expiar culpas e preservar a instituição etc etc.

    Pois bem, parece que o castelo ameaça ruir.

    Ricardo Kotscho e Mino Carta são dos poucos da imprensa que estão do outro lado da mesa e têm a hombridade de afirmar suas posições. Seus artigos partem dessa premissa: apoiam o governo. Apoiaram Lula e apoiam Dilma.

    E o que os dois dizem em seus mais recentes artigos é: chega, não dá mais para o PT jogar da forma que está jogando. O conjunto da obra passou dos limites.

    Este caso da Rosemary é estarrecedor. A mulher influiu em tantos órgãos do governo que é impossível tentar tapar o Sol com qualquer peneira. Expõe de forma estarrecedora como o governo PT se deixou levar pela mais baixa prática de atuação. A máquina estatal está invadida de atores que não tem interesse algum que esteja em comunhão com o interesse do povo brasileiro. Uma corja instalada, acastelada em altos cargos, praticando verdadeiros assaltos e assassinatos com a coisa pública.

    E agora?

    Confesso que não tenho a menor ideia do que o partido pode fazer para sair deste lodaçal. Até imagino que vão teimar por mais um tempo, acusar a imprensa golpista (e muitas vezes é, sim, basta ver as relações de Carlinhos Cachoeira utilizando a mídia a serviço de sua máfia) e instigar a militância a reagir. Ou seja, o que está ruim pode piorar.

    Acima deste fato, desta foto, temos o filme. O tempo passa, o jogo do poder continua. E o Brasil precisa andar.

    Dilma não parece maculada. Até mesmo a pior imprensa a preserva ou não encontra as brechas que gostaria para atacá-la. A não ser na economia onde o ano não pode ser considerado bom.

    Só que o exercício do pensamento político-econômico é como uma curva algébrica conhecida por Lemniscata de Jakob Bernoulli. Ou seja, a política influencia a economia que influencia a política que influencia a economia e assim por diante.

    E aí?

    Bem, aí fica claro que se os bebês de Rosemary e tantos outros, sejam de Roses, de Marias, de Zés Poderosos e Zés Barnabés não sejam sacados de seus postos não há qualquer dúvida que a economia determinará o que hoje parece impossível:

    A derrota de Dilma em 2014.

    Ou a máquina pára para manutenção, as sujeiras são extraídas e novos rolamentos são instalados, ou não adianta Dilma manter um núcleo seu, pistão, cabeçote e virabrequim em relativo bom estado, só que nos rolamentos inferiores bebês de Rosemary impedem o funcionamento do todo.

    Toda crise é sinônimo de oportunidades.

    Resta saber se o PT vai abraçar alguma causa ou aumentar a crise.

    O tempo dirá.

  102. Patriarca da Paciência said

    “247 – O movimento para que Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, seja candidato ao Palácio do Planalto já está nas redes sociais. Possui uma página no Twitter (confira aqui) e uma no Facebook (veja aqui). Agora, pela primeira vez, esse balão de ensaio foi submetido a uma pesquisa eleitoral, que apontou resultados animadores para seus fãs. De acordo com sondagem, 24% votariam nele com certeza e 26% poderiam votar.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/86693/Instituto-testa-Joaquim-e-descobre-tem-voto.htm

    Estou começando a aceitar que o nosso Bat Barbosão realmente pode chegar lá.

    Vai ser o nosso Oba Oba Obama, ou seja, o homem negro que cursou as melhores universidades, fala diversos idiomas, de cultura refinada, inclusive bom pianista.

    É o contraponto do Lula que a casa grande tanto reclamava.

    Só que isso indica ainda uma mal infantil que os brasileiros, parecem, ainda não estão curados, ou seja, confiar em um salvador da pátria.

    Bat Barbosão, o homem de coragem que resolve tudo!

    Vamos ver quando ele se deparar com as “forças ocultas”.

    Estou pagando para ver!

  103. Patriarca da Paciência said

    “Hoje, os jornais destacaram a fala de FHC em um seminário, em que criticou subrepticiamente Lula por misturar o público e o privado. Seria cômico, se não … Mesmo nos comentários anti-FHC poucos lembraram do quanto ele misturou o público e o privado. FHC sabe bem do que fala. Afinal, como presidente da República, nomeou o então genro David Zylbersztajn como diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (sem nem passar pela sabatina do Congresso) e para o Conselho Administrativo do Banco do Brasil. Também garantiu emprego para o filho Paulo Henrique no comissariado-geral responsável pelo pavilhão do Brasil na Expo 2000, na Alemanha”

    Meu caro Otto, foi esse justamente o grande pecado do PT, ou seja, aprender a fazer política.

    Tocou na adega exclusiva dos reis!

    Os vinhos centenários, os queijos mais depurados, serem consumidos pela plebe?

    Aí a Danusa Leão endoida de vez!

    Só houver uma coisa que o Lula nunca representou foi o papel de hipócrita, insistentemente representado por Serra e FHC.

    “Em política não há irmãs de caridade”! Sempre disse o Lula.

    Também disse, “o governo deve sempre agir como uma mãe, ou seja, não proteger o filho mais forte e mais bonito e sim aquele que é mais fraco e mais necessitado. Os fortes não precisam de proteção.”

    Hipócritas e fariseus são os imaculados reinaldinho cabeção, augusto boçal, José Serra, Álvaro Dias, Sérgio Guerra e tantos outros. Sinceramente, tiro o FHC da lista.

    FHC também falou, “o presidente da república faz o governo possível!”

  104. Patriarca da Paciência said

    “Numa era em que o combate à desigualdade está no topo das prioridades dos homens públicos em todo o mundo, o PSDB cultiva suicidamente um tipo de eleitor que despreza a expressão justiça social e faz tudo pela manutenção dos próprios privilégios.

    A segunda coisa curiosa que leio é que a candidatura de Lula a governador de São Paulo evidenciaria o projeto de permanência no poder do PT.

    Pausa para risadas.

    Nunca ouvi falar de nenhum partido que não almejasse ficar no poder. Numa democracia, isto só é possível se as urnas ajudarem.”

    Uma vez eu escrevi que os neoliberais brasileiros se assemelham aos aristocratas decadentes do filme “E O Vento Levou”.

    Os senhores e seus escravos. Os cavaleiros e suas damas. (cavaleiros e não “cavalheiros” porque o meio de transporte deles ainda era o cavalo mesmo).

    É isso aí. Danusa Leão que o diga.

    Quanto ao partido político que não planeja permanecer no poder, deve ser aquele a ser fundado pelo ex-ministro, filósofo juridiquês quântico, Ayres Britto.

  105. Pax said

    A preocupação com uma eventual entrada de Joaquim Barbosa para a política é somente alta para os réus condenados do mensalão.

    No meu entender.

    Peguemos um único caso, vou utilizar um trecho da notícia que a Michelle 2 colocou no comentário acima, em #100, então vamos lá, só no trecho que escolho para exemplificar o que digo:

    De acordo com o relato feito a ÉPOCA por um alto executivo que trabalhou na Companhia das Docas do Porto de Santos (Codesp), Rose evocava sua relação com Lula para fazer indicações e interferir, segundo seus interesses, nos negócios da empresa. Nessas ocasiões, diz o executivo, Rose se apresentava como “namorada do Lula”. “Ela jogava com essa informação, jogava com a fama”, diz ele.

    Uma história contada por ele ilustra o estilo de atuação de Rose. Em 2005, uma funcionária da Guarda Portuária passou a dizer na Codesp que fora indicada para o cargo porque era amiga da “namorada do Lula”. O caso chegou ao conhecimento da direção do Porto de Santos. Um diretor repreendeu a funcionária e chegou a abrir uma sindicância para apurar o fato – e ela foi demitida. O executivo conta que, contrariada, Rose ligou para executivos para cobrar explicações e reafirmou o que a amiga havia dito: “Eu sou a namorada do Lula”. Os executivos acharam que ela blefava. “No começo, a gente não sabia que ela era tão forte”, diz um deles. No Porto, ela foi responsável pelas indicações de Paulo Vieira e do petista Danilo de Camargo, ligado ao grupo do ex-ministro José Dirceu no PT. Os dois passaram a atuar em parceria com Valdemar Costa Neto, o deputado pelo PR condenado à prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do mensalão, responsável por indicar o presidente da Codesp.

    Um dos interesses desse grupo era perdoar uma parcela da dívida da empresa transportadora Libra com a Codesp. O valor da dívida era de R$ 120 milhões. O acordo foi fechado no Ministério dos Transportes, então controlado pelo grupo ligado a Costa Neto, e contou com o aval de Camargo, presidente do Conselho de Administração. O PT de Santos, liderado pela ex-prefeita Telma de Souza, ficou revoltado com os termos do acordo e resolveu cobrar explicações de Camargo. Novamente Rose entrou em ação para defender os interesses da Libra, do PR de Costa Neto e de Paulo Vieira. Na ocasião, diz o alto executivo, ela evocou novamente o nome de Lula. Nos telefonemas que dava aos petistas contrários ao perdão da dívida, afirma ele, Rosemary sempre mencionava o então presidente.

    O destaque em negrito é meu.

    Todo mundo sabe que Valdemar atua nos portos. Todo mundo sabe que Valdemar já está condenado – em pena brandíssima – pelo STF por corrupção. E não precisa do STF. Todo mundo sabe que Valdemar é um dos maiores corruptos deste país. Posso afirmar isso, ainda mais dada sua condenação por somente algumas das acusações que o atingiram na AP470. Tem muito mais. Muito. Basta procurar no noticiário. Não sou eu quem diz. É o STF e o farto noticiário existente. Aliás, até a ex-mulher dele já disse em alto em bom tom. Essas ex-mulheres… ex-amantes, enfim.

    Pois bem.

    Este dinheiro, estes tais R$ 120 milhões, vamos colocar por extenso, R$ 120.000.000,00 são de quem? Dos cofres públicos. É divida da empresa, a tal da Libra. E tem muito mais nesta seara. Muito mais. Achamos que é só a Libra? E a tal Tecondil ou sei lá como chama? E o resto todo?

    Pois bem, e os cofres públicos são de quem? Ora bolas, são do povo. É dinheiro para escola, para hospital, para polícia, para estrada… e aí voltamos ao Valdemar e a atuação no Ministério dos Transportes. Desastrosa atuação. Uma montanha de desvios de bilhões.

    Caramba.

    É revoltante. Essa maneira de fazer política não é possível. Atravanca tudo. R$ 120 milhões só neste caso. Imagina o resto todo.

    Se o tal Danilo Camargo, se José Dirceu, se Valdemar da Costa Neto, se Paulo Vieira – bebê da Rosemary – estão envolvidos mesmo, eu não sei. Quem tem que investigar é a polícia, quem tem que julgar é o Judiciário, quem tem que cobrar somos nós. É o nosso dinheiro envolvido.

    Se a Rosemary era amante de José ou de Luis, tô pouco me importando. Quero nem saber, não é problema meu.

    Agora, se Rosemary coloca o Paulo, por conta do Zé ou do Luis, que chega no Valdemar e todos ou alguns destes atacam R$ 120 milhões do nosso dinheiro, pera lá. Quê isso?

    Não foi a imprensa que colocou Rosemary no poder. Não foi a imprensa que liberou a dívida de R$ 120 milhões. E se a imprensa estiver inventando, mentindo, que pague por este crime.

    Caso contrário, desculpa aí, mas que tal voltar lá e cobrar a dívida da Libra?

    Daria para fazer um monte de escola.

  106. Jose Mario HRP said

    É de dar risadas!
    Lula lançado a governador de SP seria a prova de que?
    Projeto de permanência no poder?
    AH!
    Senão for verdade a intenção vou ficar decepcionado!
    Afinal com PT no poder me sinto mais tranquilo e já gargalhando pergunto:
    -O que fazem , ano atrás de ano, Alckimin e Serra, se revezando nas candidaturas para as eleições majoritárias no Brasil e em São Paulo, estado e capital?
    É diferente do tal projeto de permanência no poder?
    Alguém disse por aí…..FALA SÉRIO!

  107. Jose Mario HRP said

    As vezes é preciso mesmo estando do mesmo lado ousar criticar.
    Essa história e piração do tal fator previdenciário está no limite.
    É hora de colocar a coisa as claras.
    Quem é contra fale, quem perde com ele lute.
    Dona Dilma em mais uma enrolação pra cima do trabalhador!
    Bom, agora que o filme do Adams está queimado(amiguinho do Gilmar Mendes!+ Porto Seguro é demais!) a sacanagem nos portos tirando direitos dos trabalhadores portuários avulsos parece ter ficado para as calendas!
    Mas Esse tal Adams e Gleise Hoffman tramavam a mando de Dilma suprimir os direitos dos portuários para agradar os mesmos que estão entre outras coisas usando o Paulo Sérgio para construir o altamente não ecologico terminal Barnabé Bagres em Santos!
    Agora engavetam o projeto que acaba com o fator previdenciário.
    oque está por trás disso?
    Cuidado Dona Dilma por que o trabalhador não esquece!

  108. Patriarca da Paciência said

    “Este dinheiro, estes tais R$ 120 milhões, vamos colocar por extenso, R$ 120.000.000,00 são de quem? Dos cofres públicos. É divida da empresa, a tal da Libra. E tem muito mais nesta seara. Muito mais. Achamos que é só a Libra? E a tal Tecondil ou sei lá como chama? E o resto todo?”

    Meu caro Pax,

    Todo mundo sabe também que, com uma canetada só, o governo FHC “emprestou” 1 bilhão e seiscentos milhões de reais para o Cacciola. (dentro outros bilhões e bilhões “emprestados”)

    Todo mundo que o Gurgel sentou em cima da operação policial.

    Todo mundo sabe que o Policarpo é amiguinho do Carlinhos.

    Mas por que será que esse pessoal nunca é investigado ou indiciado?

    Realmente as “forças ocultas” do Brasil ainda estão muito fortes!

  109. Patriarca da Paciência said

    “Um homem público ter uma amante é ou não assunto relevante? Nos EUA, basta para liquidar uma carreira política, como estamos cansados de saber. Foi um caso extraconjugal que derrubou o todo-poderoso da CIA e quase herói nacional David Petraeus.” Lula é Rose eram amantes desde 1993!
    (Reinaldo Azevedo)

    Falou claro e escancaradamente!

    E o que me espanta é essa história de que “todos sabiam desde 1993”.

    E não disseram nada? Deixaram ficar tudo camuflado?

    Realmente há algo de muito podre no reino da Dinamarca!

  110. Patriarca da Paciência said

    Um caso jurídico para meditar:
    Mas após ser condenado por oito dos crimes, Quick assumiu sua identidade verdadeira, Stüre Bergwall, e passou a negá-los.
    Uma investigação realizada por um jornalista local questionando as condenações sem provas levou a novos julgamentos, com a absolvição por cinco deles.
    Ele ainda espera a revisão das últimas três condenações, e poderá se ver livre após 21 anos confinado em uma clínica psiquiátrica forense de Säter, a 170 quilômetros de Estocolmo.
    O caso vem ganhando as manchetes dos jornais suecos nos últimos meses. De “Hanibal Lecter sueco”, como foi apelidado na época de suas confissões, Quick/Bergwall passou a ser descrito como “o serial killer que nunca o foi”.
    “Ele certamente será inocentado de todos os oito assassinatos (pelos quais foi condenado inicialmente)”, disse à BBC Brasil, com convicção, o advogado Thomas Olsson, que assumiu a defesa de Bergwall após a retratação das confissões.
    Papai noel

    Para advogado, funcionários do hospital psiquiátrico de Säter induziram as confissões de Bergwall
    Bergwall foi preso pela primeira vez em 1990, após roubar um banco fantasiado de Papai Noel, supostamente para conseguir dinheiro para comprar drogas. Ele já havia sido anteriormente acusado de molestar meninos e de tentar esfaquear um amante.
    Segundo Olsson, ao ser levado à clínica psiquiátrica de Säter, em 1991, Bergwall “estava passando por uma crise existencial e tinha pensamentos suicidas”.
    “Na clínica, ele foi objeto de técnicas psiquiátricas extremamente experimentais baseadas principalmente na terapia de recuperação de memória por sugestão e também teve acesso a narcóticos controlados, principalmente benzodiazepínicos (tranquilizantes)”, relata o advogado.
    Segundo ele, “sob essas circunstâncias Bergwall foi levado a confissões com o objetivo de satisfazer o pessoal da clínica”. “O resto foi como um moto-perpétuo”, diz.
    Bergwall confessou seu primeiro “assassinato” em 1992. A suposta vítima era Johan Asplund, um menino de 11 anos que havia desaparecido em novembro de 1980 no caminho para a escola. O caso de Asplund era um dos mais famosos mistérios criminais da Suécia.
    Ele disse ter estuprado o garoto e o asfixiado acidentalmente, antes de desmembrar o corpo e escondê-lo para que ninguém o encontrasse. De fato, o corpo nunca foi encontrado, mesmo com as descrições dos locais feitas por Bergwall, mas ele foi condenado pelo crime em 2001.
    Segundo seus defensores, tudo o que Bergwall buscava era atenção. Com a confissão do assassinato de Asplund e os holofotes da mídia local sobre si, ele passou a confessar seguidos assassinatos, com detalhes.
    Sem provas

    Thomas Olsson, advogado de Bergwall, acredita que ele será libertado em breve
    “O caso vem ganhando uma enorme repercussão na Suécia”, comenta à BBC Brasil o repórter policial Eric Tagesson, que vem cobrindo o caso para o jornal Aftonbladet, o mais lido da Suécia.
    “A história esteve em evidência por quase 20 anos, e sempre houve especulações sobre se ele era um mentiroso ou um serial killer”, afirma.
    Segundo o jornalista, “o problema é que ele foi condenado somente com base em suas confissões. Em nenhum dos casos havia qualquer prova técnica real”, diz. “Agora, com as revisões dos processos, parece óbvio que o promotor Christer vad der Kwast e a polícia tinham o mesmo objetivo – conseguir condenações, custasse o que custasse.”
    O atual advogado de Bergwall também critica o papel do defensor público do réu à época das condenações, Claes Borgström, que ficou famoso posteriormente como o advogado das duas mulheres que acusam o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, de estupro na Suécia.
    “A razão pela qual ele foi condenado foi, pura e simplesmente, que o promotor omitiu informações que mostravam que ele não poderia ter cometido os assassinatos, que policiais e especialistas fizeram falsos testemunhos e que o advogado de defesa, Claes Borgström, tinha uma causa comum com o promotor. Em suma: a corte foi enganada”, diz Olsson.
    A BBC Brasil tentou entrar em contato com Borgström para que ele comentasse o caso, mas não obteve resposta. Em declarações recentes à Sveriges Radio, a rádio pública sueca, o defensor público disse ter sido vítima de calúnia e negou ter sido negligente no caso.
    “Se você defende uma pessoa que confessa o crime, deve seguir essa linha, a não ser que se torne óbvio que essa confissão é incorreta. Eu fui cauteloso durante o julgamento em levantar algumas questões importantes para eliminar o risco de que algo não estava correto”, disse.
    “Quando Bergwall começou a retirar suas confissões, o quadro mudou. Mas isso não significa que eu tenha sido cúmplice da condenação de um inocente”, afirmou.
    BBC BRASIL)

  111. Patriarca da Paciência said

    Ou seja, o Judiciário da Suécia também erra!

  112. Patriarca da Paciência said

    “A razão pela qual ele foi condenado foi, pura e simplesmente, que o promotor omitiu informações que mostravam que ele não poderia ter cometido os assassinatos, que policiais e especialistas fizeram falsos testemunhos e que o advogado de defesa, Claes Borgström, tinha uma causa comum com o promotor. Em suma: a corte foi enganada”, diz Olsson.”

  113. Chesterton said

    Dilma não parece maculada. Até mesmo a pior imprensa a preserva

    chest- na sua oponião o que a melhor imprensa deve fazer é não noticiar nada?

  114. Chesterton said

    porra, Lula põe a amante para fazer corrupção passiva e acha que é caso particular dele? Caiu a D Mariza….

  115. Chesterton said

    Patriarca, relaxa, os mensaleiros são culpados e foram condenados.

  116. Chesterton said

    Finalmente Revelam o Óbvio sobre a Vagaba de Lula
    A vagaba de Lula, titular absoluta de mais uma quadrilha do sapo barbudo montada para roubar dinheiro público, finalmente é revelada como amante do canalha. Lula fodia a piranha e a pagava com o dinheiro suado do contribuinte brasileiro, isso mesmo, otário, com o teu dinheiro.
    POSTED BY SELVA BRASILIS AT 3:17 PM

    http://selvabrasilis.blogspot.com.br/

    Alguns Crimes da Quadrilha da Vagaba de Lula
    Os autos do processo, de que ÉPOCA obteve uma cópia integral, e entrevistas com os principais envolvidos revelam que: 1) Lula, ainda presidente da República, prestou – mesmo que não soubesse disso – três favores à quadrilha. Por influência de Rose, indicou os irmãos Paulo Vieira e Rubens Vieira para a direção, respectivamente, da ANA e da Anac. Lula, chamado em e-mails de “chefão” ou “PR” por Rose, também deu um emprego no governo para a filha dela, Mirelle; 2) A quadrilha espalhou-se pelo coração do poder – e passou a fazer negócios. Os irmãos Vieira, aliados a altos advogados do PT que ocupavam cargos no governo, passaram a vender facilidades a empresários que dependiam de canetadas de Brasília; 3) Rose, gabando-se de sua relação com Lula, tinha influência no Banco do Brasil. Trabalhou pela escolha do atual presidente do BB, Aldemir Bendine, indicou diretores (um deles a pedido de Delúbio Soares, o ex-tesoureiro do PT condenado no caso do mensalão), intermediou encontros de empresários com dirigentes do BB e obteve um contrato para a empresa de construção de seu marido; 4) Despesas do procurador federal Mauro Hauschild, do PT, ex-chefe de gabinete do ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli e, depois, presidente do INSS, foram pagas pela quadrilha. É uma situação similar à do recém-demitido número dois da Advocacia-Geral da União (AGU), José Weber Holanda – que, segundo a PF, recebeu propina; 5) A PF, mesmo diante das evidências de que Rose era uma das líderes da quadrilha, optou por não investigá-la. Não pediu o monitoramento das comunicações de Rose e não quis detonar a Operação Porto Seguro no começo de setembro, quando a Justiça autorizara as batidas e prisões. Esperou até o fim das eleições municipais. De acordo com o relato feito a ÉPOCA por um alto executivo que trabalhou na Companhia das Docas do Porto de Santos (Codesp), Rose evocava sua relação com Lula para fazer indicações e interferir, segundo seus interesses, nos negócios da empresa. Nessas ocasiões, diz o executivo, Rose se apresentava como “namorada do Lula”. “Ela jogava com essa informação, jogava com a fama”, diz ele. Uma história contada por ele ilustra o estilo de atuação de Rose. Em 2005, uma funcionária da Guarda Portuária passou a dizer na Codesp que fora indicada para o cargo porque era amiga da “namorada do Lula”. O caso chegou ao conhecimento da direção do Porto de Santos. Um diretor repreendeu a funcionária e chegou a abrir uma sindicância para apurar o fato – e ela foi demitida. O executivo conta que, contrariada, Rose ligou para executivos para cobrar explicações e reafirmou o que a amiga havia dito: “Eu sou a namorada do Lula”.
    POSTED BY SELVA BRASILIS AT 4:26 PM

    chest- já é caso de processar o molusco.

  117. Patriarca da Paciência said

    O que me deixa mesmo pasmo e desconfiado é o PIG ter segurado uma bomba dessa por 19 anos.

    É algo pra lá de escalafobético!

  118. Patriarca da Paciência said

    Como diz o Elias, vai ver o PIG é aliado do Lula!

    Deixaram eleger a Dilma, deixaram eleger o Haddad, deixaram o PT ser o maior partido político brasileiro e só agora contam a “verdade”?

    Então o PIG é mesmo aliado do Lula, como já vem denunciando o reinaldinho cabeção.

  119. Chesterton said

    é uma idéia….

  120. Michelle 2 said

    + SARAPATEL DE CORUJA

    “…pra lá de escalafobético!”

    é não entender a diferença entre ter uma amante (problema da D. Mariza) e pagar com dinheiro público ( problema do povo brasileiro).

    E mais…é claro que dilma (entre outros) sabia e mesmo assim permitiu e acobertou a patranha petralha

    Comento:
    Parece que o “militonto petralha” está inconformado e com dor de corno, por ter sido traído por lula, o “bezerro de ouro”.

  121. Chesterton said

    Sanatório Geral
    Até ela

    “Mesmo perplexa com o caso, tenho absoluta certeza de minha inocência, não cometi tráfico de influência nem qualquer ato de corrupção, como em breve ficará provado”.

    Rosemary Noronha, em nota divulgada nesta quinta-feira, confessando que, embora ache que não fez nada de mais, até ela ficou perplexa com o que a imprensa já contou.

    (Augusto Nunes)

    chest- mais uma que a cada dia que passa está mais “convencida” de sua prórpia incência…. (ai, ai, ai)

  122. Patriarca da Paciência said

    Uma coisa que supera o escalafobético é o Fernando Henrique Cardoso, que foi corneado pela amante!

  123. Patriarca da Paciência said

    Vamos combinar, como diz o Paulo Moreira Leite.

    O caso rola desde 1993 e o bem informado PIG não sabia de nada?

    Realmente há truta debaixo desse angu.

    O Lula se elegeu presidente duas vezes e… nada?

    Caramba!

    Nenhuma fofocazinha?

    Neste nosso Brasilzão?

    Realmente não estou entendendo nada!

  124. Chesterton said

    REYNALDO ROCHA

    Sei que os milicianos – e os blogueiros amantes de Lula – farão um estardalhaço com a revelação do óbvio, acusando a todos de invasão de privacidade, invocando o exemplo de Mitterrand e outras fantasias.

    Não é difícil prever. E certamente vão citar FHC, o eterno fantasma a assombrar os lulopetistas.

    Desta vez, somos nós que queremos uma comparação com FHC.

    Ambos tiveram relacionamentos extraconjugais.

    De FHC, até com um filho tido fora do casamento.

    Reconhecido mesmo após o teste de DNA informar a não paternidade. O vínculo de afeto já havia sido estabelecido e FHC o considerou mais forte do que a evidência científica.

    D. Ruth soube. O que conversaram – e como – nunca se soube nem é preciso saber. Os filhos de FHC e D. Ruth também.

    A amante de FHC era jornalista e foi morar no exterior. Lá ainda vive.

    Lula tem uma amante. Se este caso fosse somente restrito a este fato, eu estaria ao lado do Luiz Inácio (ou o PR, para os muito íntimos) para defender o direito à privacidade. Seria assunto dele, de D. Mariza e dos filhos de ambos.

    A questão central não é esta.

    Motel não é palácio. Amante não é ministra. Poder não se adquire entre as pernas.

    Que Lula tenha tantas amantes quantas queira ter. O “Filho do Brasil” que viu a mãe sofrer com o aparecimento de uma amante do próprio pai resolveu repetir a história. Cada qual com seu legado. Para o bem ou para o mal. Cada um que homenageie seus antepassados como a ética lhe determine.

    Mas, enquanto presidente, exigimos – nós, brasileiros com vergonha na cara! – que o co-presidente Lula se abstenha de conseguir “mulheres” (perdoem-me as aspas, mas não posso classificar a sra. Rose como tal e evito classificá-la de modo correto) a partir do poder que delegamos a ele.

    Um homem que se vale de uma posição de mando para obter admiradoras que aceitem trair o próprio companheiro e filhas sabe exatamente o quanto vale.

    A Rose amigada de Lula usou a cama como artimanha para conquistas além do quarto.

    Humilhou uma primeira-dama, viajando quando esta não estava na comitiva oficial. Na frente de todos e sem o menor pudor. E deixando de viajar quando D. Mariza acompanhava o detentor de todos os predicados morais, como nunca antes neste país.

    Corrupção a partir de sexo. Enredo de filme. Pornográfico.

    Quanto valeria, neste enredo, uma indicação para uma agência reguladora? E qual seria o preço de uma diretoria no Banco do Brasil?

    Este é o tal partido do “não rouba nem deixa roubar?”. Ou não foi roubo? Foi troca…

    A mim pouco importa se um homem – qualquer um – tenha que se valer de estar sendo “o cara” para conseguir uma mulher. Óbvio que entre aquelas que se sujeitam a preferir o poder da sedução que nasce somente do poder.

    E por se sujeitarem são especialmente desprovidas de quaisquer limites ou valores. Sabem quem são. Não escondem o que são. Ao contrário: gostam de exibir o troféu conquistado entre lençóis. É só este o predicado que possuem. E usam.

    E estes homens nunca são. Só estão. Por isso (Freud explica) a dita Rose não se referia a Lula. Era PR.

    Desejo a punição pelo tráfico de influência. Pelos crimes de corrupção cometidos. Pelo desrespeito ao país. Pelos presentes recebidos, cargos distribuídos e dinheiro roubado.

    Não cabe a ninguém saber das traições de Lula a D. Mariza Letícia. É problema (se for…) de ambos.

    Interessa ao Brasil saber de mais uma traição ao país, à cidadania. E a reafirmação da falta de ética e decência com a coisa pública.

    Não, não me refiro a Rose. Falo da res pública. Aquilo que pertence a todos nós.

    Por fim, para quem teve como melhor amigo José Dirceu, não causa espanto algum ter Rosemary como amante. São do mesmo nível.

    Todos eles.

  125. Jose Mario HRP said

    Enquanto alguns andam falando de amantes de fulano eu fico a me lembrar que o cara de quem está falando fazendo o que fez contribuiu muito para o que esse video retrata:
    .http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=wrBZLC-lywg

  126. Patriarca da Paciência said

    Acho que cheguei a uma hipótese do porquê o PIG ter guardado por 19 anos um furo tão bombástico. É que seus representantes ficaram com receio do tiro sair pela culatra, como parece que de fato vai acontecer, ou seja, o Lula ficar mais popular ainda.

    Então o sem dedo, o bebum, o apedeuta, o corrupto etc.etc.etc. tinha uma amante bonita, culta, refinada e, ainda por cima, que tinha o maior orgulho de se apresentar como “namorada do Lula”?

    Enquanto isso o culto, aristocrático, refinado bebedor de vinhos caros, príncipes do sociólogos era corneado pela amante?

    Acho que a população brasileira vai achar essa história abem engraçada!

  127. Patriarca da Paciência said

    Pois é, pois é, pois é!

    Isso, isso, isso!

    E agora, quem poderá nos ajudar?

    Depois da Danuza Leão, o ministro “técnico” Fux também resolveu contar a verdade:

    “Fux revela que sonhava com o STF desde 1983, quando foi aprovado num concurso para juiz em Niterói (RJ). E afirma que estava lutando para chegar à suprema corte desde 2004. “Bati na trave três vezes”, disse.

    Sentindo-se preterido, ele partiu para o “tudo ou nada”. E se aproximou de todos que pudessem ajudá-lo. O primeiro foi Delfim Netto. “Fizemos amizade em um debate. E aí comecei a estreitar. Alguém me disse: ‘Olha, o Delfim é uma pessoa ouvida pelo governo’. Eu colei no pé dele”, revela Fux, no seu ato de “sincerídio”.

    O ministro também pediu ajuda a João Pedro Stédile, líder dos sem-terra, e a Antonio Palocci, o queridinho dos mercados financeiros. “Houve confronto e eu fiz uma conciliação no STJ entre fazendeiro e sem-terra. Depois pedi ao Stédile para mandar fax me recomendando. Ele mandou”, conta. Em relação a Palocci, Fux revela que deu um voto que ajudou o governo a poupar US$ 20 bilhões. “Você poupar 20 bilhões de dólares, o governo vai achar o máximo. Aí toda vez que eu concorria, ligava para o Palocci.”

    O mais surpreendente, no entanto, é ele ter procurado o próprio Dirceu, que era o principal réu na Ação Penal 470. Fux diz que não se lembrava dessa situação e que imaginava não haver provas. Mas afirma que, quando leu o processo, encontrou evidências assustadoras. “Eu tinha a sensação ‘bom, não tem provas’. Eu pensei que realmente não tivesse. Quando li o processo, fiquei estarrecido”. O ministro procurou também João Paulo Cunha, outro réu condenado na Ação Penal 470, na campanha que fez rumo ao STF. “Só na meritocracia não vai”.

    Uma coisa ficou bem clara – trata-se apenas de lutar pelo poder!

    Como disse o saudoso Joelmir José Beting em comentário relembrado hoje pelo Globo Rural:

    “Trata-se de uma guerra e guerra não tem preço Uai!”

  128. Patriarca da Paciência said

    O link do 247 onde aparece a matéria acima.

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/86753/Fux-conta-à-Folha-como-iludiu-José-Dirceu.htm

  129. Patriarca da Paciência said

    Estou achando que algum agente da KGB, a CIA nunca faria isso, andou aplicando “soro da verdade” em alguns brasileiros.

    Ou então a direitona está bem segura de que ganhou a guerra mesmo!

    Salve grande Bat Barbosão, você realmente “é um deles”, como várias vezes procurou demonstrar!

  130. Jose Mario HRP said

    Fux perdeu a vergonha faz tempo.
    “Adevos” na cidade do Rio ficaram pasmos com sua promoção.
    Agora Inês é morta!
    Temos uma “baita” corte !
    E ainda por cima toca mal!
    O próximo representante das “minorias” tem que ser melhor”!”
    Ary Mazloun pode ser a próxima indicação?
    O cara é linha dura, mas não fez curso de circo não.

  131. Jose Mario HRP said

    para se desculpara Fux , na Folha sp/UOL, disse que não havia provas no mensalão , mas que após ter acesso ao processo ficou estarrecido.
    “Muito conveniente” para quem fez lobby indecente , até com o JD!
    Aliás, fiquem sabendo que Joaquim Barbosa fez pior, quase chorou e ajoelhou , diante de certas pessoas, pedinchando pela nomeação!
    Como disse aqui tempos atrás , nada como um dia atrás do outros, e quem faz aqui , aqui paga!
    Impeachment no FUX!

  132. Jose Mario HRP said

    Sorry: ” Para se desculpar……”

  133. Pax said

    Impressionante a vaidade do ministro Fux. E sua falta de senso ao se expor numa entrevista tão reveladora de sua personalidade sujeita às críticas que certamente virão.

    Um conhecido – dos mais preparados que já conheci – sempre dizia: só dê entrevistas se for absolutamente incontornável. E mesmo que você achar que é incontornável, não dê entrevistas.

    Simples assim.

    No início a vaidade sobe à cabeça, você acha que é importante a ponto de sair em alguma publicação, que os familiares e amigos verão como você cresceu na vida, como ficou importante, os inimigos morrerão de inveja, etc etc.

    E aí você dança. A vaidade é uma armadilha capciosa.

    Impressionante também, só para confirmar a pertinência do tal meu amigo, o vacilo de Fux ao afirmar que lê Nietzsche em livro de autor de publicações de auto-ajuda. Caramba. Confesso que esperava mais da qualidade intelectual de um ministro da Suprema Corte.

    Mas, enfim, o que se há de fazer? É o que temos. Resta cobrar de quem o colocou lá, se a tal vaidade acabar cobrando da sociedade eventuais decisões afetadas por este sentimento tão pequeno.

    Impressionante a oposição brasileira. De tão fraca que é só lhe resta a imprensa. Não há sequer uma proposta que se identifique com a oposição. Basta uma simples pergunta: diga-me a principal bandeira da oposição brasileira?

    Eu mesmo, que acompanho política com afinco, não sei responder.

    Porém…

    Não é a vaidade do ministro Fux, nem a incompetência da oposição, nem mesmo a imprensa que atua da forma que atua, que produziram os atuais escândalos que vivenciamos.

    E o que mais entristece é ver que os protagonistas tendem a abraçar a presidência como afogados. É um achismo, mas a partir dos réus do mensalão que convocam a militância em desespero para uma luta perdida e desconexa com a sociedade, chegaram em Lula com facilidade através dos rombos morais agora evidenciados. É fácil, ora bolas, basta seguir rastros de um Valdemar da Costa Neto e similares que acabarão chegando em mais e mais pautas.

    E todos tendem abraçar Dilma no caminho do fundo. Uma pena. Tomara – muito – que esteja errado neste achismo. Tomara.

    De novo fico me perguntanto o que o PT poderia fazer.

    Com certeza não faria nada do que estão fazendo. O desespero parece dominar a cúpula do partido e as ações que emergem são cada vez piores. As mensagens que recebemos são verdadeiros tirambaços no próprio pé do partido.

    Se houvesse a coragem que me parece necessária viria a público anunciar uma completa revisão de todos os tais cargos de confiança no sentido de desaparelhar o que fosse. Em especial a corja que se instalou para saquear cofres públicos. Não tenho dúvidas que muitos dessa corja agem por conta própria, somente para enriquecimento pessoal.

    Não é a cara do partido. Ao menos não era.

    Se não tomarem essa atitude, de apear a corja, nada nos desautoriza a dizer que passou a ser. Como duvido, fico me questionando como ainda não tomaram essa decisão. Vão esperar aparecer mais e mais escândalos como esse dos bebês de Rosemary? Depois aparecerão muitos outros. São tantos cargos de confiança que a imprensa, no papel de oposição, não vai sossegar. E vai achar, claro que vai. De novo, basta seguir rastros como esses do Valdemar. Só do mensalão, fora do PT, tem uma mina para a imprensa garimpar.

    O custo recairá, mais uma vez, em cima da instituição. E aí voltarão com a mesma ladainha de regular a mídia, do golpe de poder que precisamos reagir, etc etc. Só que com mais e mais escândalos que venham a surgir esse discurso ficará mais e mais distante da sociedade.

    Nomes são menores que a instituição. O partido parece se negar a encarar esta realidade.

    Supondo a coragem que imagino necessária, ato contínuo, depois de expiar culpas, de realizar o que tem que ser realizado de limpar a corja instalada, voltar à CPMI e dizer o não necessário ao Michel Temer e se negar a retirar as investigações sobre uma eventual imprensa criminosa, segundo indica o tal item do relatório que o Dr Rosinha nos informou.

    O problema é que, infelizmente, nada desse caminho parece se configurar.

  134. Pax said

    Tem todo meu apoio:

    Proposta no Senado quer acabar com salário de vereadores

    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI6326306-EI7896,00-Proposta+no+Senado+quer+acabar+com+salario+de+vereadores.html?ECID=BR_RedeSociais_Twitter_0_Noticia

  135. Patriarca da Paciência said

    “Supondo a coragem que imagino necessária, ato contínuo, depois de expiar culpas, de realizar o que tem que ser realizado de limpar a corja instalada, voltar à CPMI e dizer o não necessário ao Michel Temer e se negar a retirar as investigações sobre uma eventual imprensa criminosa, segundo indica o tal item do relatório que o Dr Rosinha nos informou.”

    Meu caro Pax,

    se for para expiar culpas, reafirmo – não acredito numa única “Madre Teresa de Calcutá” na política brasileira ou da política de qualquer outro lugar.

    Se o José Dirceu é “criminoso”, o ministro Fux também o é.

    Então o que resta mesmo é luta pelo poder!

  136. Jose Mario HRP said

    Acabar com o salário de vereadores?
    Bem, nem proibir a venda de cerveja no país inteiro poderia provocar comoção tal!
    Possibilidade de aprovação = ZERO!

  137. Chesterton said

    Temos uma “baita” corte !

    chest- herança maldita do PT e Lulla.

  138. Chesterton said

    Impeachment no FUX!

    chest- agora Inês é morta. (eu não consigo parar de rir)

    só dê entrevistas se for absolutamente incontornável.

    chest- Fux está sendo alvo de chantagem por parte de petistas. Tem que contar tudo.

    Impressionante a oposição brasileira. De tão fraca que é só lhe resta a imprensa.

    chest- em tempos obscuros, é assim mesmo. Políticos são uma corporação mais interessada em sobreviver.

    …anunciar uma completa revisão de todos os tais cargos de confiança no sentido de desaparelhar o que fosse.

    chest- não vai querer lutar contra a natureza do PT?

    Não é a cara do partido. Ao menos não era.

    chest- você que usava lentes cor-de-rosa.

    O custo recairá, mais uma vez, em cima da instituição.

    chest- exatamente, como eu sempre disse, o PT é um atentado contra as instituições democráticas brasileiras.

    e se negar a retirar as investigações sobre uma eventual imprensa criminosa, segundo indica o tal item do relatório que o Dr Rosinha nos informou.

    chest- isso é mais uma calúnia à moda PT (eventual, talitem, Dr Rosinha…isso é o caminho da cadeia por calunia e difamação)

    Acabar com o salário de vereadores?

    chest- a acabar com o direito a voto para prefeito daqueles que não pagam IPTU.

  139. Chesterton said

    É patético ter de ler um ministro do Supremo a confessar que ficou cabalando votos junto a pessoas influentes para que, afinal, seu currículo fosse considerado. É evidente que jamais deveria ter pedido o auxílio de Dirceu. É evidente que jamais deveria ter se reunido com João Paulo…

    O dado mais espantoso dessa história toda é que os próprios petistas admitem, por linhas tortas, que estavam tentando fraudar a independência do STF. A assessoria de Dirceu vaza que houve mais de um encontro. O deputado Cândido Vaccarezza, presente ao encontro do agora ministro com João Paulo, dá a entender que se tratou, sim, do mensalão!

    Os petistas estão num operação para desmoralizar Fux e pespegar nele a pecha de traidor. E não têm nenhum receio de confessar que estavam armando uma conspirata para fraudar a evidência dos autos e dos fatos.

    Por Reinaldo Azevedo

  140. Patriarca da Paciência said

    “!e se negar a retirar as investigações sobre uma eventual imprensa criminosa, segundo indica o tal item do relatório que o Dr Rosinha nos informou.

    chest- isso é mais uma calúnia à moda PT (eventual, talitem, Dr Rosinha…isso é o caminho da cadeia por calunia e difamação)”

    Chesterton, você e… talvez, 4%, acreditem, que isso é uma calúnia à moda PT!

  141. Chesterton said

    O crime de calunia não tem coisa alguma a ver com percentagem de “believers”. Tem a ver com provas que serão julgadas por um tribunal. Não por mim, não por você, não por “crentes”, mas por um tribunal. Dê velicidade ao processo e veremos o que diz o tribunal.

  142. Pax said

    Caro Patriarca,

    Lutar pelo poder? Bem, desde dos tempos em que os homens urinam para frente e as mulheres agachadas é isso que acontece.

    A questão que se coloca é: como?

    Já faz um tempo que passamos a entender que a melhor solução, dentre todas, é nas urnas.

    Fux é criminoso? Precisa definir a acusação dentro da lista dos crimes previstos em nossa legislação. Qual é a acusação, afinal?

    Se fôssemos padres talvez pudéssemos enquadrá-lo nos seguintes pecados (não crimes), isso segundo a tal entrevista que ele vai se arrepender de ter dado, se é que o que está escrito condiz com a realidade, outro erro frequente da imprensa, muito frequente. Mas vamos lá, se fôssemos padres, poderíamos enquadrá-lo nos seguintes pecados:

    Da Wikipédia:

    A Gula
    Gula é o desejo insaciável em geral por comida, bebida.

    Segundo tal visão, esse pecado também está relacionado ao egoísmo humano: querer ter sempre mais e mais, não se contentando com o que já tem, uma forma de cobiça. Ela seria controlada pelo uso da virtude da temperança. Do latim gula

    A Vaidade ou Orgulho
    Conhecida como soberba, é associada à orgulho excessivo, arrogância e vaidade.

    Em paralelo, segundo o filósofo Tomás de Aquino, a soberba era um pecado tão grandioso que era fora de série, devendo ser tratado em separado do resto e merecendo uma atenção especial. Aquino tratava em separado a questão da vaidade, como sendo também um pecado, mas a Igreja Católica decidiu unir a vaidade à soberba, acreditando que neles havia um mesmo componente de vanglória, devendo ser então estudados e tratados conjuntamente. Do latim superbia, vanitas

    Chesterton,

    Pode continuar trazendo os assuntos do teu salão de beleza. Teus ídolos estão adorando falar das amantes de fulano e beltrano. É o que sabem, é o que exploram, é o ofício da turma. Jornalistas salão de beleza. Não vão além. Tem gente que compra.

    Quanto vale, se quisermos explorar à fundo mequetrefes que adoram umas mentirinhas para aparecer bonito para as madames do salão?

    Bem, talvez o preço do esmalte de unhas. Nem sei quanto é, mas mais de R$10 é caro.

  143. Chesterton said

    Sometimes voters have to take their medicine, even if it’s a suppository.

  144. Chesterton said

    Teus ídolos estão adorando falar das amantes de fulano e beltrano.

    chest- somente quando os amantes exercen ilegalmente e corruptamente o poder dos titulares, né sr Pax. Será que seu senso moral e ético se perdeu aí no mato?

  145. Patriarca da Paciência said

    “Fux é criminoso? Precisa definir a acusação dentro da lista dos crimes previstos em nossa legislação. Qual é a acusação, afinal?”

    Ele claramente usou o tal de “apadrinhamento”, “jeitnho”, “compra de facilidades” (não necessariamente com dinheiro) para conseguir cargo público. Ele confessa claramente!

  146. Patriarca da Paciência said

    O José Dirceu foi acusado do crime de querer se conservar no poder!

    Pelo Ayres Britto e pelo próprio Fux!

  147. Zbigniew said

    Em que pé está a AP 536, ou mensalão do PSDB?


    Por sujestão do comentarista Adir Tavares

    Mensalão Tucano: Azeredo e Clésio podem pegar 40 anos de prisão

    Juízes cumprem determinação de Barbosa em relação às testemunhas de acusação, agora terão mais 40 dias para ouvir as testemunhas de defesa

    Dando sequência ao comportamento adotado frente o processo do Mensalão do PT, o ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, após receber a devolução da carta de ordem devidamente cumprida pelo Juiz da 9ª Vara Federal Criminal de Belo Horizonte, informando que todas as oitivas relativas às testemunhas de acusação na ação penal nº 536 já haviam sido feita, deu início no último dia 28 a fase das oitivas das testemunhas de defesa, fixando outros quarenta dias para conclusão desta fase.

    Em sua decisão o ministro determinou que:

    “Na Subseção Judiciária de Belo Horizonte/MG:

    O juízo delegatário de Belo Horizonte deverá ouvir as testemunhas abaixo nomeadas no prazo de 40 (quarenta) dias, contados a partir do dia em que receber a carta de ordem:

    (i) BEN-HUR SILVA DE ALBERGARIA, residente à Rua Tito Botelho Martins, 111, apt. 302, Bairro São Bento, Belo Horizonte/MG, CEP 30.360-080;

    AP 536 / MG

    (ii) FRANCISCO MARCOS CASTILHO SANTOS, residente à Rua Carlos Gomes, 160, Bairro Santo Antônio, Belo Horizonte/MG, CEP 30.350-130;

    (iii) JOSÉ HENRIQUE SANTOS PORTUGAL, residente à Av. Assis Chateaubriand, 525, apt. 1101, bloco 2, Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG, CEP 30.150-900;

    (iv) KÁTIA BERNARDES REZENDE, residente à Rua São João Evangelista, 337, apt. 203, Bairro São Pedro, Belo Horizonte/MG, CEP 30.330-140;

    (v) SÉRGIO BORGES MARTINS, residente à Rua Dona Cecília, 111, apt. 1301, Bairro Serra, Belo Horizonte/MG, CEP 30.220-070;

    (vi) PEDRO EUSTÁQUIO SCAPOLATEMPORE, residente à Av. Marquês de Valença, 35, apt. 202, Bairro Gutierrez, Belo Horizonte/MG, CEP 30.441-106.

    2º) Subseção Judiciária de Jaboatão dos Guararapes/PE:

    No segundo dia subsequente à oitiva da última testemunha pelo juízo de Belo Horizonte; ou dois dias depois do fim do prazo de 40 dias estabelecido para o cumprimento da carta de ordem pelo mencionado juízo delegatário, o Juízo delegatário da Subseção Judiciária de Jaboatão dos Guararapes/Poder Executivo deverá ouvir a seguinte testemunha:

    – Sr. SEVERINO SÉRGIO ESTELITA GUERRA, residente à Av. Bernardo Vieira de Melo, 1626, Edifício Fernando Maranhão, apt. 1901, Bairro Piedade, Jaboatão dos Guararapes/PE, CEP 54.410-010.

    Na Subseção Judiciária de Fortaleza/CE

    No segundo dia subsequente à data designada para a oitiva da testemunha residente em Jaboatão dos Guararapes/PE, o juízo delegatário da Seção Judiciária de Fortaleza/CE deverá ouvir a seguinte testemunha de defesa:

    – CIRO FERREIRA GOMES, ex-Deputado Federal, residente à Av. Historiador Raimundo Girão, n° 700, ap. 2302, Praia de Iracema, Fortaleza/CE, CEP 60.165-050.2

    Os juízes delegatários deverão comunicar, via fax, ao gabinete deste Relator, as datas das oitivas das respectivas testemunhas, tão logo sejam agendadas. Em caso de mudança de endereço, endereço inexistente, ou qualquer outra situação que impeça a intimação da testemunha ou sua oitiva no prazo estabelecido anteriormente, os juízos delegatários deverão comunicar imediatamente a intercorrência, via fax, ao gabinete deste Relator, para decisão sobre a possibilidade de conferir caráter itinerante à carta de ordem.

    Os juízes delegatários ficam autorizados a conduzir coercitivamente as testemunhas faltosas e a adotar todas as medidas legalmente cabíveis para que a diligência seja cumprida nos prazos previstos. Nos termos da jurisprudência consolidada deste Tribunal, a defesa será considerada intimada no momento da publicação deste despacho, a partir do qual caberá exclusivamente às partes acompanhar o andamento e as datas das oitivas junto aos competentes juízos delegatários, sem necessidade de outras intimações.

    Entre as perguntas a serem formuladas às testemunhas, devem ser incluídas indagações sobre:

    1) eventual conhecimento das testemunhas acerca dos pagamentosde despesas da campanha do acusado EDUARDO AZEREDO por empresas vinculadas ao acusado MARCOS VALÉRIO e/ou seus sócios, tendo em vista indícios de que “A importância de três milhões e quinhentos mil reais foi transferida dos cofres públicos das estatais mineiras COPASA, COMIG e BEMGE para a empresa privada SMP&B Comunicação, sob a justificativa formal de patrocínio a três eventos esportivos cuja organização era controlada pela empresa de três acusados”, como constou da ementa do acórdão de recebimento da denúncia;

    2) se tiveram contato com o acusado EDUARDO BRANDÃO DE AZEREDO, à época dos fatos e/ou durante sua campanha de reeleição para o cargo de Governador do Estado de Minas Gerais, em 1998;

    3) se tiveram contato com o Sr. CLÉSIO ANDRADE (que responde à Ação Penal 606, pelos mesmos fatos objeto deste processo), no período dos fatos objeto desta ação penal, quando o Sr. CLÉSIO ANDRADE foi candidato a Vice-Governador na chapa do Sr. EDUARDO AZEREDO (v.depoimento de fls. 623/631, vol. 3);

    4) se conhecem ou tiveram contato, à época dos fatos, com o Sr.Cláudio Roberto Mourão (que responde a ação penal, pelos mesmos fatos, perante Vara Federal Criminal na Seção Judiciária de Belo Horizonte, tendo em vista desmembramento do processo), ex-Secretário de Administração do Estado de Minas Gerais, no Governo do Sr. EDUARDO AZEREDO e Coordenador Financeiro da campanha do réu EDUARDO AZEREDO em 1998, havendo nos autos uma listagem que teria sido elaborada pelo Sr. Cláudio Mourão, contendo a origem de recursos utilizados na campanha eleitoral antes mencionada (fls. 338/340, vol. 2; perícia – Laudo de Exame Documentoscópico 3319/2005, fls. 420/425, vol. 2; depoimentos: fls. 405/412, vol. 2; fls. 529/530, vol. 3);

    5) se conhecem ou tiveram contato com os Senhores MARCOS VALÉRIO, RAMON HOLLERBACH e CRISTIANO PAZ à época dosfatos objeto deste processo e se sabem do seu eventual relacionamento com o réu EDUARDO AZEREDO, tendo em vista que esses três corréus (que respondem à ação penal desmembrada destes autos, perante o juízo de primeiro grau) contraíram dívidas no montante de R$ 13.900.000,00 (treze milhões e novecentos mil reais), através da DNA Propaganda, mediante empréstimo junto ao Banco Rural, o qual, segundo os acusados, destinou-se ao “financiamento da campanha dos srs. EDUARDO AZEREDO e CLÉSIO ANDRADE para o Governo do Estado de Minas Gerais nas eleições gerais de 1998”, e que o Banco Rural aceitou dar quitação pelo montante de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), através de transação judicial (v. documento de fls. 253, vol. 2; ver, também, depoimentos do Sr. RAMON HOLLERBACH: fls. 256/257, vol. 2, e fls. 612/614, vol. 3; Sr. CRISTIANO PAZ: fls. 258/259, vol. 2; Sr. MARCOS VALÉRIO: fls. 260/262, vol. 2; fls. 665/666, vol. 4; documento de fls. 615/616);

    6) se conhecem ou já mantiveram contato com o Sr. Nilton Antonio Monteiro, cujos termos de declarações constam destes autos (fls. 36/65,vol. 1; fls. 380/386, vol. 2; fls. 389/395, vol. 2), o qual forneceu um documento, cuja autenticidade é questionada pelo Sr. EDUARDO AZEREDO, identificado como “recibo” e, supostamente, assinado pelo réu, reconhecendo o recebimento de R$ 4.500.000,00 (quatro milhões e quinhentos mil reais), das empresas SMP&B e DNA Propaganda, ambas controladas pelos réus MARCOS VALÉRIO, CRISTIANO PAZ e RAMON HOLLERBACH (fls. 341, vol. 2);

    7) se têm conhecimento dos contratos firmados entre a DNA Propaganda e/ou a SMP&B e órgãos ou entidades do Estado de Minas Gerais (por exemplo, a Secretaria da Casa Civil e de Comunicação do Estado de Minas Gerais, a COPASA, a COMIG, o BEMGE – vide depoimentos do Sr. Fernando Moreira Soares, fls. 440/442, vol. 3; Sr. Carlos Eloy de Carvalho Guimarães, fls. 443/445, vol. 3; Sr. Eduardo Pereira Guedes Neto, fls. 518/521, vol. 3, e fls. 922/925, vol. 5; Sr. Ruy José Vianna Lage, fls. 526/528, vol. 3; Sr. Laudo Wilson de Lima Filho, fls. 5897/5899, vol. 27).

    A autoridade judicial competente para cada oitiva deve empreender esforços no sentido de obter todos os esclarecimentos que considerar necessários sobre os temas supra mencionados, bem como outros esclarecimentos que, no curso da audiência, revelem-se importantes para o deslinde da controvérsia.

    Expeçam-se todas as cartas de ordem, acompanhadas de cópia, em meio físico, das seguintes peças dos autos, cujo teor pode contribuir para a colheita de informações das testemunhas a serem ouvidas:
    1) todos os documentos indicados nas perguntas supra formuladas;

    2) cartas manuscritas de autoria da Sra. Vera Lúcia Mourão de Carvalho Veloso, prima do Sr. Cláudio Roberto Mourão (corréu), da época em que foram divulgados os fatos que envolvem esta ação penal (fls. 08/12, vol. 1; fls. 577/596, vol. 3; c/c depoimento de fls. 1443, vol. 7); dos depoimentos por ela prestados (fls. 559/576, vol. 3); dos documentos por ela apresentados (fls. 599/610, vol. 3);

    3) denúncia (fls. 5932/6019, vol. 27);

    4) defesa preliminar;

    5) interrogatório (fls. 9623/9693, vol. 45) e depoimento do acusado no curso do inquérito (fls. 673/680, vol. 4);

    6) depoimentos das testemunhas de acusação, colhidos na última fase desta ação penal;

    7) da ementa do acórdão de recebimento da denúncia.

    Encaminhe-se, ainda, em meio digital, cópia do inteiro teor dos Autos”.

    Devido estar respondendo a mais de uma ação penal por diversos crimes, restando ainda o resultado de diversos inquéritos, inclusive de tentativa de homicídio, juristas afirmam que, se condenado, a pena a ser imposta a Eduardo Azeredo deverá ser superior a aplicada ao réu Marcos Valério – 40 anos e 1 mês. Tal cálculo aplica-se igualmente ao réu Clésio Andrade.

    Documentos que fundamentaram a matéria:

    Movimentação da Ação Penal 536, perante o STF

    Despacho do Ministro Joaquim Barbosa

    http://www.novojornal.com/politica/noticia/mensalao-tucano-azeredo-e-cle…”

  148. Chesterton said

    Ele claramente usou o tal de “apadrinhamento”, “jeitnho”, “compra de facilidades” (não necessariamente com dinheiro) para conseguir cargo público. Ele confessa claramente!

    chest- e isso é crime?

  149. Pax said

    Caro Chesterton, infalível Chesterton,

    Me mostra onde, exatamente, estou contra que crimes cometidos por quem quer que seja, fiquem acobertados? Por favor, mostre-me agora. Ou, então, prive-me de querer julgar meu senso moral e ético sem fundamento sólido.

    O que não quero saber é se fulana ou beltrano depilam suas intimidades, se fazem assim ou assado, se os parentes sabem ou não. O que isso importa a não ser para as tais senhoras dos salões de beleza? Diga-me o que isso tem de valor. Aponte claramente onde está esse valor.

    A questão de ler lixo é que se acaba gostando de lixo.

    Caro Patriarca,

    Apadrinhamento e jeitinho não são crimes listados, que eu saiba. Compra de facilidades, sim. Não necessariamente com dinheiro? Como assim, você poderia explicar melhor quais são as tais acusações sobre eventuais práticas criminosas do Fux.

    Sinceramente, de tudo que li, não excluindo a possibilidade de erros e exageros da imprensa, somente poderia dizer o que disse: escorregões em Vaidade e Gula.

    Não em crimes. Condenar criminoso de partido (a) ou (b) não é crime. E é isso que transparece na opinião de 10 entre 10 militantes dos condenados do mensalão, sejam eles de quais partidos forem dos condenados. Tem um bocado de gente, por exemplo, indignado porque Valdemar da Costa Neto foi condenado. Pois bem, direito deles de expressarem as opiniões que quiserem.

    O que está rolando é o tal tirambaço no pé que falei acima. Existe uma questão a ser discutida: pode-se condenar o Dirceu sem a existência de prova concreta?

    Quando começam a acusar o carteiro da má notícia, estão cometendo uma tremenda burrice, no meu entender. O partido está se enterrando, de novo, no meu entender. Sinceramente, não é um problema meu. O livre arbítrio serve para indivíduos e para instituições. De outro lado, também tenho meu direito de observar, formular minha opinião e expressá-la.

    Nós mesmo já chegamos a conclusão que crimes foram cometidos, porém não há provas concretas e isso poderia ensejar questionamentos do julgamento. Discutimos ad nauseam.

    Se partido (a) ou partido (b) também cometeram crimes, não é argumento. E é claro que cometeram. Procurar Madre Teresa de Calcutá é desculpa de quem não tem mais argumento. E, a partir daí, insurgem a militância a repetir e repetir essas tais “razões” de defesa que caem por terra no menor sopro lógico.

  150. Chesterton said

    O José Dirceu foi acusado do crime de querer se conservar no poder!

    Pelo Ayres Britto e pelo próprio Fux!

    chest- COMPRANDO (com muito dinheiro) o congresso nacional. (mas tem gente lesada nesse PT….)

  151. Chesterton said

    Me mostra onde, exatamente, estou contra que crimes cometidos por quem quer que seja, fiquem acobertados? Por favor, mostre-me agora. Ou, então, prive-me de querer julgar meu senso moral e ético sem fundamento sólido.

    chest- aqui: “Pode continuar trazendo os assuntos do teu salão de beleza. Teus ídolos estão adorando falar das amantes de fulano e beltrano.”. Você minimiza os crimes da amante do Lula, dizendo que são apenas fofocas de jornalistas de colunas sociais.

  152. Patriarca da Paciência said

    Declaração do ministro Fux:

    ANTÔNIO PALOCCI
    “Na primeira vez que concorri, havia um problema muito sério do crédito-prêmio do IPI que era um rombo imenso no caixa do governo. Ele era ministro da Fazenda e foi ao meu gabinete [no STJ]. Eu vi que a União estava levando um calote. E fui o voto líder desse caso. Você poupar 20 bilhões de dólares para o governo, o governo vai achar você o máximo. Aí toda vez que eu concorria, ligava para ele.”

    Isto é ou não é usar os órgãos governamentais em benefício próprio?

  153. Chesterton said

    Aliás, pax, voc~e vive falando que suas fontes isso e aquilo, mas nunca mostra porra nenhuma. Cadê suas fontes maravilhosas? Alique a si mesmo as regras do blog. Links please!

  154. Pax said

    Caro Chesterton,

    Me mostre onde estou minimizando os crimes de quem quer que seja. Mostre-me agora.

    O que minimizo é o que deve ser minimizado, de uma imprensa menor se saborear e faturar com uma questão menor, de fulano e beltrano serem amantes e tal.

    Dos crimes não lembro onde minimizei. Me mostre. Ou acalme-se e aceite que você adora ler lixo.

  155. Zbigniew said

    O que o Fux confessou à Mônica Bérgamo na FSP, num verdadeiro ato de sincericídio não seria suficiente para seu impeachment? E agora falastrão?

  156. Patriarca da Paciência said

    “Ele claramente usou o tal de “apadrinhamento”, “jeitinho”, “compra de facilidades” (não necessariamente com dinheiro) para conseguir cargo público. Ele confessa claramente!

    chest- e isso é crime?”

    Ah não?

    Então de que que a Rose está sendo acusada?

  157. Patriarca da Paciência said

    meu caro Zbigniew,

    saiu na Folha, em entrevista à Mônica Bérgamo, e o reinaldinho e outros, estão culpando o PT pelas declarações do Fux!

    É espantoso!

  158. Pax said

    Caro Chesterton,

    Onde omiti minhas fontes? Diga-me, aponte.

    Eu coloco link das minhas fontes. É a regra do blog, ora bolas.

    Opinião é diferente de notícia. E aí, meu caro, acho que nos diferenciamos um pouco.

    Eu produzo as minhas.

  159. Chesterton said

    Isto é ou não é usar os órgãos governamentais em benefício próprio?

    chest- não, (que anta), isso é usar a si próprio para salvar o erário…e querer crédito por isso (já que se não fosse ele o prejuizo seria certo).

  160. Michelle 2 said

    + SARAPATEL DE CORUJA

    “Então de que que a Rose está sendo acusada?”

    De apunhalar lula pelas costas, sem dúvida. hehehe

  161. Chesterton said

    Eu produzo as minhas.

    chest- negativo, você tem fontes secretas que recusa a fornecer, um colega do pre-primario obscuro, um jornalista que te contou um furo semana passada….

  162. Chesterton said

    Me mostre onde estou minimizando os crimes de quem quer que seja. Mostre-me agora.
    O que minimizo é o que deve ser minimizado, de uma imprensa menor se saborear e faturar com uma questão menor, de fulano e beltrano serem amantes e tal.

    chest- não é uma questão menor uma eminência parda amante do presidente da república. Não é uma questão menor um presidente decidir alguma coisa relacionada ao governo com a piroca lá onde o sol não brilha. Deu para entender, pax, ou precisa desenhar?

  163. Chesterton said

    Saiu na Folha, em entrevista à Mônica Bérgamo, e o reinaldinho e outros, estão culpando o PT pelas declarações do Fux!

    chest- não (que anta), o PT não é culpado pelas declarações de Fux. O PT é culpado pelos fatos que Fux contou, i.e. , tentar influenciar o STF através de nomeações de pessoas comprometidas com o programa do partido ( e não com a democracia, com as instituições democráticas). Sim, Fux é culpado de trair o PT – com a graça de Deus.quem trai o PT merece um premio, pois vocês sabem que o PT é a origem de todo mal.

    Pax, eu me enganei, o PT não é o crime organizado, é uma gigantesca organização criminosa desorganizada.

  164. Edu said

    Pax,

    De novo fico me perguntanto o que o PT poderia fazer.

    Minha modesta opinião: nada.

    1 – O processo de desconstrução da imagem do STF não está rendendo resultados. Ou, o PT + militância não estão organizados o suficiente para levar isso adiante.

    2 – Desconstrução da imprensa: de um lado está a liberdade da imprensa (linha tênue), de outro lado, o próprio PT com o rabo preso. Se aprofundar na CPMI do cachoeira é arrumar problemas para o próprio PT. O stop loss que o próprio PT fez evidencia isso.

    3 – Outros mensalões? Poderia ser uma alternativa, só que o PT insiste em achar que a imprensa é a inimiga. Só pq expôs os erros que o próprio PT fez, e sem a imprensa, como dar corpo a desvios de outros partidos?

    4 – Seria o momento, como vc disse, de expiar os males.

    Aí temos 2 problemas:

    a) Um problema de honestidade: difícil um partido tão acostumado a jogar a culpa no colo de quem estiver mais próximo dar o braço a torcer e admitir que cometeu erros. Mais difícil ainda: anunciar isso publicamente. E o medo da imprensa (a inimiga imaginária)?

    b) Outro problema é: quem tem coragem ou poder de fazer isso dentro do partido? Além da política que nós, mortais, vemos há a política interna do partido. Acho que os líderes do PT estão divididos e desorganizados e o Lula deve andar meio sem moral pra falar alguma coisa, já que ele que causou a bagunça que vemos aí (afinal, ele pode não ter sabido de nada, mas as indicações de todos vieram dele). Isso deve ser um problema horroroso quando não há meritocracia. O PT não é um partido que defende a meritocracia. É tudo relativo, tudo político, aí é preciso ouvir todo mundo, e tem muita gente mal intencionada.

  165. Pax said

    Caro Chesterton,

    #161 – onde? Mostre-me. Aponte. Ou pare de chorumelas.

    Caro Edu,

    Quem teria força no PT? A direção. Somente ela pode tomar essa decisão. E pelo jeito não vai.

  166. Patriarca da Paciência said

    Chesterton, ameba desonesta,

    você simplesmente não tem capacidade de análise objetiva.

    Você apenas acha isso ou aquilo.

    Sua análise é a mesma de uma criança de seis anos!

    Ou seja, o mundo sou eu e os outros são minha minha extensão!

    Faça bom proveito de suas idéias!

  167. Patriarca da Paciência said

    “Caro Patriarca,

    Apadrinhamento e jeitinho não são crimes listados, que eu saiba. Compra de facilidades, sim. Não necessariamente com dinheiro? Como assim, você poderia explicar melhor quais são as tais acusações sobre eventuais práticas criminosas do Fux.

    Vamos lá, caro Pax,

    qualquer funcionáirio público que use do seu cargo para obter vantagens pessoais está praticando crime.

    O Fux diz claramente que usou do seu cargo no STJ para obter pontos junto a pessoas que tinham poder de influência para nomeações para o STF.

    O única acusação que pesa contra o José Dirceu é de querer manter o PT no poder, diz o ministro Barbosa, para isso “comprando” deputados.

    Só que nada foi provado, tampouco o Dirceu confessou.

    Já o ministro Fux…

  168. Pax said

    Caro Patriarca,

    Como Fux usou seu cargo para obter vantagens?

    Não foi isso que li na entrevista.

  169. Chesterton said

    pax, quão grave são os crimes da amante do Lulla?

  170. Chesterton said

    quão graves….

  171. Chesterton said

  172. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    vou repetir o comentário 152:

    ANTÔNIO PALOCCI
    “Na primeira vez que concorri, havia um problema muito sério do crédito-prêmio do IPI que era um rombo imenso no caixa do governo. Ele era ministro da Fazenda e foi ao meu gabinete [no STJ]. Eu vi que a União estava levando um calote. E fui o voto líder desse caso. Você poupar 20 bilhões de dólares para o governo, o governo vai achar você o máximo. Aí toda vez que eu concorria, ligava para ele.”

    Isto é ou não é usar os órgãos governamentais em benefício próprio?

  173. Edu said

    Pax,

    A diretoria do PT poderia sim. Só que ela está muito distante do nosso conhecimento para podermos entender por que ela não faz isso. Aí só restam ilações:

    1 – Não quer porque não vê erros no que está fazendo.
    2 – Questão de tempo: ainda não arrumou descobriu como fazer.
    3 – Medo da imprensa e da opinião pública.
    4 – Falta de apoio da base dentro do próprio partido.

    E já que é especulação, permito-me especular algumas outras coisas.

    Se fosse pra chutar, eu chutaria a alternativa número 4: se a diretoria toma uma decisão de queimar a própria carne para expiar os males, imagino que haja 3 prejuízos associados a isso:

    1 – Enfraquecer a articulação política no governo federal, dado o provável gasto de energia se reorganizando internamente.
    2 – Tornar públicas as mazelas internas do partido: com militantes saindo para outros partidos
    3 – O pior de todos em minha modesta opinião: para conquistar mobilidade política durante todos esses anos, está claro que o PT se apoiou em corajosos “testas de ferro” políticos, por exemplo o Palocci, ZD, Genoínio, etc. Deixar militantes valorosos como estes queimarem seria o equivalente a trair a proposta política do partido. Por enquanto estes guerrilheiros modernos estão calados aguentando os respectivos fardos “pela causa”, mas se forem abandonados à própria sorte, eu duvido que se mantenham calados. E aí será um salve-se quem puder.

    —X—

    É uma pena que isso esteja acontecendo justo agora que a Dilma precisaria tanto desse “apoio”, agora que a Dilma deve realmente provar a que veio, e mostrar que é capaz de superar o crescimento fraco de países desenvolvidos e os cálculos eternamente errados do fraco Guido Mantega e consolidar as mentiras, ops, mudanças, que o Lula propôs. Como estamos vendo, o tempo está passando, e os projetos estão se arrastando… o preço da pressa está ficando cada vez mais caro ao governo, e, consequentemente à população…

  174. Patriarca da Paciência said

    Ou seja, o ministro Fux não decidiu porque era certo e justo para o país e sim para ganhar pontos junto a pessoas influentes que poderiam fazer indicação para o STF.

  175. Patriarca da Paciência said

    Pois é, caro Pax,

    a coisa está tomando corpo:

    “Depoimento desastroso à jornalista Mônica Bergamo aponta sinais de quebra de decoro por parte do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. Ele revela que como fez lobby explícito para chegar à suprema corte e confessa que usou decisões judiciais que tomou para se promover. No Brasil, nunca houve um impeachment de ministro do STF e a decisão compete ao Senado Federal. Qualquer cidadão pode propor a ação”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/86778/Entrevista-abre-janela-para-impeachment-de-Fux.htm

  176. Patriarca da Paciência said

    Do mesmo link acima:

    “A quebra de decoro, em si, é uma questão subjetiva. Mas, na entrevista à Folha (leia mais aqui), Fux fez diversas confissões constrangedoras:

    1) Procurou um réu que seria julgado por ele – José Dirceu – antes de sua posse, na sua campanha para ser ministro do STF.

    2) Procurou outro réu a quem julgaria – João Paulo Cunha – antes e depois de sua posse na suprema corte.

    3) Em reuniões com representantes do Partido dos Trabalhadores, ele admitiu ter usado a expressão “mato no peito”, que foi interpretada como um sinal de que travaria o julgamento da Ação Penal 470.

    4) Valeu-se de uma decisão judicial tomada no Superior Tribunal de Justiça relativa a créditos de IPI, tomada em favor da União, para pressionar Antonio Palocci a nomeá-lo.

    5) Valeu-se de outra decisão, relacionada a um conflito entre produtores rurais e o movimento dos sem-terra, para obter uma recomendação de João Pedro Stédile, do MST.

    Ministros do STF sempre fizeram algum tipo de política para chegar ao degrau máximo do Poder Judiciário. Mas, nunca antes na história deste país, um representante da suprema corte deixou tão explícito o jogo de troca de favores e de promessas para se chegar lá.

    Na cerimônia de posse de Joaquim Barbosa, o mau humor da presidente Dilma estava muito mais relacionado com o discurso de Luiz Fux do que com qualquer constrangimento relacionado ao novo presidente do STF. Afinal, foi ela quem o indicou. E, ao que tudo indica, está arrependida.”

  177. Patriarca da Paciência said

    Fatiando o artigo, pelo método Barbosão:

    “247 – A entrevista desastrosa do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, à jornalista Mônica Bergamo, em tese, abre espaço para seu próprio impeachment. Esta hipótese está prevista no artigo 39 da lei 1.079/50, que tem a seguinte redação:

    Art. 39. São crimes de responsabilidade dos Ministros do Supremo Tribunal Federal:

    1- alterar, por qualquer forma, exceto por via de recurso, a decisão ou voto já proferido em sessão do Tribunal;

    2 – proferir julgamento, quando, por lei, seja suspeito na causa;

    3 – ser patentemente desidioso no cumprimento dos deveres do cargo:

    5 – proceder de modo incompatível com a honra dignidade e decoro de suas funções.

    A interpretação desta lei se submete ao artigo 52 da Constituição Federal de 1988, que diz que compete ao Senado Federal abrir processos de responsabilidade contra ministros do Supremo Tribunal Federal – o que, na história brasileira, jamais ocorreu, embora uma ação desse tipo pode ser proposta por qualquer cidadão.”

    do mesmo link acima.

  178. Pax said

    Caro Edu, #173,

    Pois é, ilações.

    Caro Patriarca, #174,

    Acho que você distorceu. Decidiu e foi buscar reconhecimento fazendo sua política para o cargo que almejava em cima do fato – me parece mais coerente.

    O resto, do comentário acima, #176, sei lá. Ele que se explique. No caso do João Paulo Cunha não foi convite do deputado ao invés do Fux tê-lo procurado?

    Bem, como disse, sei lá. E como comentei acima, a entrevista vai custar ao ministro Fux umas boas dores de cabeça, imagino. Que pague o preço por querer aparecer em jornal. Cá, tô nem aí. É maior de idade, vacinado e deve responder pelo que fez, pelo que faz e pelo que fará.

  179. Patriarca da Paciência said

    Riscando os cavalos!
    Tinindo as esporas!
    Través das cochilhas!
    Saí de meus pagos em louca arrancada!
    — Para que?
    — Pra nada!

    Paulo Nogueira:

    Ia usar a palavra perplexidade para descrever o sentimento que toma conta do leitor ao ver, na Folha de hoje, a entrevista que o juiz do STF Luiz Fux concedeu à jornalista Mônica Bergamo.

    Mas recuei ao me lembrar de que grandes filósofos como Sêneca e Montaigne defenderam a tese de que a perplexidade é atributo dos tolos, tanto os coisas de repetem ao longo dos tempos.

    Então ficamos assim: é uma entrevista altamente reveladora sobre o próprio Fux, o STF e as ligações imorais entre a justiça e a política no Brasil.

    No último ano do governo Lula, Fux, em busca da nomeação para o STF, correu sofregamente atrás do apoio de quem ele achava que podia ajudá-lo.
    ….

    Leia mais em: Blogosfera: Para que? Pra nada!

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/12/para-que-pra-nada.html

  180. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    vou repetir novamente parte do comentário 152,

    “Você poupar 20 bilhões de dólares para o governo, o governo vai achar você o máximo. Aí toda vez que eu concorria, ligava para ele.” (Palocci)

    Eu é que estou distorcendo?

    O Fux deixa alguma dúvida das suas verdadeiras intenções?

    Ele simplesmente deixa claro que seu interesse principal era atingir o STF, não ser um bom juiz.

    Objetivamente, não vejo como entender de outro jeito!

  181. Patriarca da Paciência said

    Zuleica Jorgensen
    “Se ele contou tudo isso a Bergamo e, se contou, ele fez realmente tudo que diz, processo nele por corrupção ativa. Como é que alguém pode julgar determinado processo, que faz o governo poupar 20 milhões de dólares, e depois fica implorando uma nomeação para o STF? Como é que um juiz homologa um acordo que beneficia o MST (sem fazer aqui juízo de valor sobre o caso!) e depois pede uma recomendação do Stédile para ser indicado ministro do STF? Como é que um cara que entra para a magistratura já mirando no STF pode ser confiável?

    Tudo muito estranho, parece mesmo um sincericídio como diz a reportagem. ”

    Veja aí, caro Pax,

    outra pessoa que tem o mesmo entendimento que tive.

    Luiz Fux cometeu crime de corrupção ativa
    às 09:43 0 comentários

    Leia mais em: Blogosfera
    Under Creative Commons License: Attribution

  182. Michelle 2 said

    + SARAPATEL DE CORUJA

    1. Os militontos petralhas ficaram excitados…os réus do pt ao influir na nomeação do Min. Fux achavam que tinham comprado a inocência no Mensalão.
    Estão sempre querendo comprar ou chantagear alguém pra votar segundo seus interesses.
    Achavam que tinham comprado…
    Deu no que deu. Vão pra cadeia.
    Como vingança agora querem a cabeça do Min. Fux, o ambicioso.
    Estão acusando o Min. Fux de ter melado o “negócio”.
    Que falta de ética, não votar conforme queríamos.
    Vamos impichá-lo.hehehe.

    2. Quem “apunhalou o lula pelas costas” foi a Rose (e seus bebes & comes).O bebum dançou.
    A mulher mandava mais que a dilma, na Casa Civil. Lula queria.

    3. Faz e não discute

    Em 2010, assim que soube da indicação do agora notório Rubens Vieira para uma diretoria da Anac, Nelson Jobim, então ministro da Defesa, ligou para Dilma Rousseff. Alertou-a dizendo que Vieira não tinha qualificação para o posto. A chefe da Casa Civil foi curta e grossa:
    – O Lula quer.
    Assim foi feito. Deu no que deu.
    Lauro Jardim
    ____________________
    e lula ao invés de encarar a briga em casa… se manda pro Exterior. A galega resolveu consultar a sua agenda pra decidir se vai e quando vai ou não.
    Deve estar cheia de compromissos inadiáveis…
    Todos nós entendemos.

    Graças ao PT chegamos ao Planeta dos Macacos

  183. Chesterton said

    Fux procurou o Zédê antes ou depois de ser ministro?

  184. Michelle 2 said

    Pelo visto não há diferença entre “objetivamente” e “subjetivamente”, para o comentarista.

    1. “Eu é que estou distorcendo?
    2.O Fux deixa alguma dúvida das suas verdadeiras intenções?
    3.Ele simplesmente deixa claro que seu interesse principal era atingir o STF, não ser um bom juiz.
    4. Objetivamente, não vejo como entender de outro jeito!”
    ___________________

    Comento:
    Ninguém deve exigir reflexão inteligente de um militonto petralha.

    Eles sempre misturam ficção com realidade,
    (na minha opinião).

    Viva a liberdade de expressão e opinião.

  185. Pax said

    Caro Patriarca, #180

    Onde está o crime?

  186. Chesterton said

    Ele simplesmente deixa claro que seu interesse principal era atingir o STF, não ser um bom juiz.

    chest- e isso não é crime.

  187. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    vou repetir o comentário 181:

    Zuleica Jorgensen
    “Se ele contou tudo isso a Bergamo e, se contou, ele fez realmente tudo que diz, processo nele por corrupção ativa. Como é que alguém pode julgar determinado processo, que faz o governo poupar 20 milhões de dólares, e depois fica implorando uma nomeação para o STF? Como é que um juiz homologa um acordo que beneficia o MST (sem fazer aqui juízo de valor sobre o caso!) e depois pede uma recomendação do Stédile para ser indicado ministro do STF? Como é que um cara que entra para a magistratura já mirando no STF pode ser confiável?

    E a parte da lei:

    Lei 1079/50, artigo 39, item 5:

    5 – proceder de modo incompatível com a honra dignidade e decoro de suas funções.

  188. Pax said

    Caro Patriarca,

    Como disse acima, a mim mais parece pecado da Gula e da Vaidade/Soberba.

    E desculpe-me a absoluta sinceridade, mas mais parece que estão se sentindo traídos na esperança que o ministro absolvesse os réus por conta da sua nomeação.

    Aí sim, veria crime, se julgasse “devolvendo” favores.

  189. Patriarca da Paciência said

    Bom, meu caro Pax,

    se você acha que “tráfico de influência” é coisa normal, então, sinceramente, não sei porque todo esse escândalo por causa da Rose.

  190. Patriarca da Paciência said

    Ou seja, meu caro Pax,

    você também aderiu ao fomoso “os fins justificam os meios”.

    O Fux pode fazer tudo que é tráfico de influência, mas como ele é bem intencionado, está tudo certo!

    Acho que o José Dirceu, José Genoino, Delubio e todo o PT, que não apenas ajudaram na carreira de um arrivista e, sim na dura missão de tirar 30 milhões de brasileiros da miséria extrema, merecem muito mais respeito e consideração.

  191. Chesterton said

    Acho que o José Dirceu, José Genoino, Delubio e todo o PT, que não apenas ajudaram na carreira de um arrivista e, sim na dura missão de tirar 30 milhões de brasileiros da miséria extrema, merecem muito mais respeito e consideração.

    chest- eu não sei se rio ou mando uma ambulância. Não adianta desenhar, o Patriarca é de uma burrice fora do normal.

  192. Chesterton said

    http://revistaepoca.globo.com/Mente-aberta/ruth-de-aquino/noticia/2012/12/rosemary-rose-rosa.html

    A Falastrona, Piranha Predileta de Lula, Vai Ficar Calada?
    O importante para todos nós é que Rosemary, falastrona, não só pedia favores pessoais em nome de Lula. Para obter o que queria, ela se identificava como sua “namorada”. Se for verdade, e ela usou o sexo ou o amor como trampolim para defender interesses privados, isso é imoral, ilegal, irregular. Mulheres assim prestam um desserviço à categoria. E Lula, até que ponto ele permitiu que sua intimidade contaminasse suas decisões como líder político? Não é imoral apaixonar-se. Mas um presidente não pode misturar vida privada e pública, sob pena de, nas suas próprias palavras, “ser apunhalado pelas costas”. Dilma não gostou. A imprensa sempre protegeu a vida particular de Fernando Henrique Cardoso e nunca fuçou suas aventuras ou romances extraconjugais. Era tabu falar de filhos de FHC fora do casamento, por ser um assunto estritamente privado. O adultério do senador Renan Calheiros só veio à tona porque havia uma empreiteira no meio do amorzinho com Mônica Veloso, a mineira que escancarou na Playboy os bens materiais de Renan. Esquecendo o lado picante – já que Rose não é nenhuma Mônica Veloso e nem com plástica seria convidada a posar nua –, os maiores estragos morais vêm do abominável “pequeno poder” de nossa República. Instalado por um governo queprometia ética, ética, ética. As revelações diárias da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, sobre as tramoias dos personagens envolvidos com o escritório da Presidência da República em São Paulo chocam, de certa maneira, até mais que o mensalão, um escândalo da alta política. A Porto Seguro mostra a teia da baixa política. Um dos fios podres é a desmoralização de agências reguladoras. Com a indicação de Rose e a cumplicidade do senador “incomum” José Sarney, o Congresso aprovou raposas para regular os galinheiros. Foi o caso de Paulo Vieira, cuja incompetência técnica para dirigir a Agência Nacional de Águas (ANA) tinha sido atestada por especialistas. Paulo chamou alguém do mesmo sangue, Rubens, para dirigir a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os irmãos Vieira são acusados de coordenar um esquema de pareceres irregulares que favorecem amigos, senadores e parentes. Diplomas falsos, avaliações de faculdades no MEC, cargos apadrinhados em autarquias do governo, construções de portos e mansões particulares em ilhas de cabras e bagres. Violando regras e procedimentos. Rose e Paulo, amigos há dez anos, planejavam abrir um curso de inglês em São José dos Campos, Red Balloon (ou Balão Vermelho). É uma história muito brega, se não fosse perigosa. Lula agora precisa explicar direitinho quem o apunhalou. Nunca antes na história um presidente foi tão traído.
    POSTED BY SELVA BRASILIS AT

  193. Chesterton said

    CONTRIBUINTE PAGA VIDA SEXUAL
    DO GARANHÃO DE GARANHUNS

    Mês passado, Lula voltou de um périplo pela África e Ásia, em busca de apoio oficial para disputar o prêmio Nobel da Paz. Faz sentido. A África é um continente adequado para expor sua genialidade. Um leitor de Veja se irrita. “Se instituíssem o Prêmio Nobel da Corrupção, com certeza ele estaria entre os primeiros colocados”.

    O leitor talvez nem tenha idéia da verdade que está afirmando. O prêmio da Paz é o que mais acolhe vigaristas e corruptos. Vamos lá: Luther King, Madre Teresa de Calcutá, Arafat. Lula quer sentir-se entre seus pares, quando for receber o galardão em Oslo. Quem quer que conheça a lista dos laureados com o Nobel da Paz sabe que Lula tem boas chances.

    Mas Lula está ocupando a primeira página dos jornais da semana não por suas nobres tentativas de oferecer ao Brasil seu primeiro Nobel, mas por questões mais bem prosaicas. E bem previsíveis. Um homem que não tem escrúpulos em comprar um Congresso, obviamente tampouco teria escrúpulos em comprar mais uma mulher para seu uso. Neste sentido, deve estar se espelhando em estadistas de escol, como Kennedy, Mitterrand, Clinton. Descobriu-se o que há muito muitos políticos e jornalistas estavam sabendo: que o homem dividia seu leito com mais uma dessas prostitutazinhas de palácio.

    Não serei eu a condená-lo por essa humana pretensão. Logo eu, que tanto curti as profissionais, e que jamais prometi fidelidade a mulher nenhuma. Sei que há casais que se satisfazem um com o outro. São raros, mas existem. Pessoalmente, nunca tive temperamento para a monogomia. Isso é coisa de cristãos e sou ateu. Mas há abissais diferenças entre mim e o Sumo Analfabeto. Por um lado, não sou analfabeto nem presidente da República. Por outro, abomino a mentira e particularmente a mentira conjugal.

    Anônimo cidadão, posso me permitir tantas relações quantas quiser e comportar-me como bem entender, desde que não infrinja lei nenhuma. Este espaço é muito grande. Talvez eu tenha ferido a ética de muita gente, mas ferir ética não é crime. Se alguém um dia me surpreendesse num bordel, tanto faz como tanto fez. Aliás, os bordéis fizeram parte de minha vida. Pena que não existam mais.

    Já com um presidente da República é diferente, e esta é uma das razões pelas quais eu jamais desejaria estar na pele de um deles. Há uma coisa que se chama liturgia do cargo. Supõe-se que o primeiro mandatário de uma nação seja um símbolo dessa nação, e símbolos não podem andar galinhando por aí a torto e a direito. Tivesse eu a desgraça de ser presidente da República, me manteria fiel – mais ou menos fiel, digamos – durante meu mandato. E provavelmente sóbrio. Não se permite que um presidente ande tomando porres pelos botecos da vida. Até Jânio Quadros era discreto neste sentido.

    Quisesse eu curtir os prazeres de uma prostituta, acho que colocaria o SNI a investigar sua vida pregressa pelo menos até a primeira comunhão. Um homem de Estado não pode dividir sua cama com qualquer piguancha. É uma questão até mesmo de segurança nacional. Uma vez na condição de ex-presidente, eu voltaria serenamente a cair na gandaia. Isto é, se ainda tivesse ganas. A idade nos torna mais seletivos.

    Mais ainda. Fosse eu presidente, por mais avançadinha que fosse minha mulher, ela também teria de entrar em recesso, pelo menos por quatro anos. Não fica bem a um presidente ser cornificado. Um presidente resiste à pecha de corrupto, ditatorial, desonesto. Mas não há mandato que perdure para um corno. Depois do mandato, tudo bem. Quatro anos passam rápido. Ainda sobra juventude para folgar.

    Os jornais estão insistindo na infidelidade conjugal de Lula e parecem querer intrigá-lo com Dona Marisa Letícia. Vã tentativa. Dona Marisa já provou das delícias do Planalto e não será besta em mandar para a panela a galinha de ovos de ouro. Certamente seguirá o sábio exemplo da senadora Hillary Clinton. Relevará, e ainda passará por moderninha, mantendo seus privilégios na planície.

    Ao ser infiel à sua galega – como Lula a chamava – o futuro Nobel da Paz está no fundo encarnando uma vocação nacional, a de trair a própria mulher. As mulheres em geral sabem disso, mas não querem incomodar-se. Desde que não seja em seus círculos de amizade, os maridos que pulem a cerca à vontade.

    Não, o problema não reside na infidelidade. O problema é que Lula aliou-se a uma mulher com ambições de mando e de dinheiro. E sem nenhum escrúpulo. Com a mesma nonchalance com que o PT comprou parlamentares, Dona Rose comprou favores para maridos e amigos, utilizando o poder que a intimidade com Lula lhe conferia. No fundo, não bastasse o contribuinte estar pagando o Aerolula e seus lençóis egípcios, a compra de parlamentares e o êxito profissional de seu filho, está também pagando a vida sexual do garanhão de Garanhuns.

    Em Napoleão e as Mulheres, Guy Bretton conta um episódio da vida do imperador. Napoleão, para aliviar-se das tensões da guerra, mandou buscar a um acampamento uma de suas favoritas. A moça chegou e fez-se anunciar. Com a objetividade de um general em campanha, Napoleão enviou-lhe uma ordem:

    – Que se vá despindo.

    O tempo transcorria e o general não se fazia presente ao bivouac da moça. Com frio, ela pediu ao ordenança de Napoleão que o lembrasse de sua presença. Napoleão, imerso em seu prazer predileto, a guerra, deu nova ordem:

    – Que se vá deitando.

    E nada do general comparecer ao encontro. Angustiada, a moça pediu novamente que o ordenança o lembrasse de sua presença. Napoleão, qual estratego em batalha, foi curto e grosso:

    – Que vá embora.

    As leitoras que me perdoem, mas a meu ver este deveria ser o comportamento de um presidente ante seus biscates. Frieza e distância. Não se pode misturar vontade de poder com meros desejos sexuais. Em algum momento, vai dar confusão. Ainda há pouco, dois generais nos Estados Unidos perderam seus galões por confundir as duas vontades. Já que falei em Jânio, volto a lembrá-lo. Certa vez, uma jornalista perguntou-lhe:

    – Olá, Jânio. Que é que há de novo?

    Jânio, que podia ser acusado de tudo, menos de lerdo de pensamento, reagiu de bate-pronto:

    – Esta nossa intimidade. Intimidade gera filhos e aborrecimentos, duas coisas que não quero ter com você.

    Se a intimidade com a Presidência não gerou filhos, dos aborrecimentos o nobelizável não escapou. Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza. Estranho no ninho, Lula esqueceu de tomar as providências necessárias para preservar intacta sua máscara de honestidade.

    Abomino a mentira conjugal, escrevi lá atrás. Obviamente, Lula escondia a Outra da Perpétua. Tanto que as duas jamais viajavam juntas em seus turismos ao Exterior. Nisto reside outro erro seu. Provavelmente, o episódio terá desdobramentos que não ocorreriam se Dona Marisa Letícia estivesse ciente das escapadelas do marido.

    Mais ainda: Brasília é um prostíbulo a céu aberto. Freqüentado não por pobres meninas que giram bolsinha nas ruas. Mas por ancas soberbas que ondulam nos corredores da Câmara e do Senado. É óbvio que o garanhão de Garanhuns, dotado de tanto poder que se permitia até mesmo comprar parlamentares, não terá sido insensível a tais tentações.

    Ninguém se surpreenda se outras Roses surgirem.

    – Enviado por Janer

  194. Pax said

    Caro Patriarca,

    Desculpe-me, mas não acho que tenha aderido a porcaria nenhuma.

    Alto lá, meu amigo. Não patrulhe minha consciência e opinião, por favor. Retribua-me, se puder, o mesmo respeito que lhe devoto.

  195. Patriarca da Paciência said

    “chest- eu não sei se rio ou mando uma ambulância. Não adianta desenhar, o Patriarca é de uma burrice fora do normal.”

    Por acaso uma ameba desonesta, a qual acha que é muito normal chutar costelas de indigentes, sabe o que seja normal ou anormal?

    Ou o que seja burro ou não?

    Uma mentalidade que estacionou nos seis anos !

    Uma ameba desonesta sequer alcança a inteligência de um digno burro, o qual já foi homenageado pelo digno padre Vieira e pelo manumento nacional, Luiz Gonzaga.

    É verdade meu senhor
    Essa história do sertão
    Padre Vieira falou
    O jumento é nosso irmão.

    Agora, ameba desonesta não é nosso irmão!

  196. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    não tenho a mínima vontade, também não tenho capacidade, de patrulhar a mente de qualquer pessoa.

    Estou apenas falando daquilo que realmente acredito!

  197. Chesterton said

    é caso de ambulância….

  198. Chesterton said

    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Exclusivo – O Rosegate pode ter ramificações em grandes negócios no mercado de capitais. A Polícia Federal investiga relações da quadrilha apanhada pela Operação Porto Seguro com negócios incomuns feitos por fundos de pensão. O principal caso sob análise resulta de queixas feitas por investidores sobre uma eventual influência da quadrilha em decisões estratégicas sobre aplicações feitas pelo poderoso Previ (Fundo de Previdência dos empregados do Banco do Brasil) – um dos aplicadores líderes de nosso sistema capimunista tuiniquim.

    Agentes da PF trabalham com a hipótese de que a influência da ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, ia muito além das Agências Reguladoras. O principal alvo das investigações é descobrir se existe um elo de negócios entre a influente “Doutora Rosemary” e um outro grande amigo pessoal dela, Ricardo Flores, ex-presidente da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) e desde 3 de setembro deste ano presidente da Brasilprev – que é uma das maiores empresas de previdência complementar no Brasil, com 1,4 milhão de clientes.

    Uma das evidências de que parte a PF é que o ex-marido de Rose, José Cláudio de Noronha, tem um cargo de suplente no Conselho de Administração da Brasilprev ou da Aliança (BB Seguros). O fato pegou tão mal que o Banco do Brasil (acionista da empresa) deve pedir a substituição do marido de Rosemary. O conselho da empresa se reúne na semana que vem para sacramentar a degola do conselheiro Noronha – que também tem um cargo de assessor especial da Infraero, em São Paulo.

    O Rosegate pode provocar estragos na cúpula do Banco do Brasil. Com Rose em desgraça, um outro suposto amigo dela já teme problemas. O presidente do BB, Aldemir Bendine, foi quem ajudou a escolher onde funcionaria o escritório paulista da Presidência, em um andar da sede do BB. Bendine atendeu aos pedidos do ex-presidente Lula e de sua amiga Rosemary. Foi por influência e amizade também que Rose emplacou o ex-marido como suplente de conselheiro na Brasilprev ou seguradora Aliança.

    Virou “fato público relevante” que Rosemary tentou influenciar em indicações e cargos da cúpula do Banco do Brasil, aproveitando-se da amizade com Bendine. Rose toureava as pressões petistas por posições estratégicas no BB junto com o ex-vice-presidente da área de governo do banco, Ricardo Oliveira. O problema é que, no começo do ano, estourou uma mega-briga entre a petralhada, que acabou gerando a queda de Oliveira.

    Dilma Rousseff só não detonou Rose para não criar problemas com Lula. A deflagação da Operação Porto Seguro só facilitou a vida de Presidenta… Ainda mais se conseguir emplacar a tese de que realmente nada sabia sobre os esquemas de Rose… O presidente do BB, Aldemir Bendine, também pode se salvar porque há muito estaria rompido com Rose. Mas se comprovarem que ele continua “amigo”, a casa pode cair…

    O caso específico de possíveis ligações entre Rose, os irmãos Vieira e os negócios da Previ ainda é uma especulação sigilosa dentro da PF. Nada sobre isto consta das 600 páginas do inquérito da Operação Porto Seguro. A cada instante surgem informes – alguns improcedentes – sobre o Rosegate. E a operação abafa (ou limpeza) – para esconder novas revelações – também ocorre a pleno vapor.

  199. Chesterton said

    Defesa da Família

    A ex-primeira dama Marisa Letícia concederá uma entrevista a um grande jornal paulista – que deve ser publicada nos próximos dias.

    Na conversa com uma jornalista amiga, Marisa vai reclamar do mal estar dela, do Luiz Inácio e de toda a família deles com as insinuações da perversa mídia sobre alguma relação extraconjugal do marido com Rosemary Noronha.

    Marisa pregará que Lula é um homem de família, e que nunca houve qualquer relação dele com Rosemary.

  200. Michelle 2 said

    + SARAPATEL DE CORUJA

    Blog do Garotinho
    02/12/2012 21:42

    Bomba! Como Rosemary entrou com 25 milhões de euros em Portugal
    http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=12566

    Garotinho não é de confiança, mas…segundo ele aí poderia estar a razão do nome Porto Seguro.
    Será?

  201. Jose Mario HRP said

    Emergencia na fábrica e lá vou eu!
    mas antes isso, e reparem na ultima frase, é o resumo dos meus sentimentos:

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/12/para-que-pra-nada.html

  202. Olá!

    Caramba!

    O dia mal amanhece e as viúvas mensaleiras já começam com o chororô!

    Até!

    Marcelo

  203. Pax said

    Bem, alguns vão reclamar, mas gostei da entrevista do FHC.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/poderepolitica/1194813-aecio-deve-se-lancar-ja-ao-planalto-diz-fhc.shtml

  204. Chesterton said

    Bomba! Como Rosemary entrou com 25 milhões de euros em Portugal

    Uma montanha de euros entrou em Portugal na mala diplomática de Rosemary Noronha

    Na nota anterior dei a pista sobre a existência de uma conta na cidade do Porto (Portugal), na agência central do Banco Espírito Santo, onde foram depositados no 25 milhões de euros. Imediatamente comecei a receber muitas ligações de jornalistas pedindo mais informações a respeito do assunto. Recorri à minha fonte que me deu mais detalhes esclarecedores de como tudo teria ocorrido. Vocês vão cair para trás.

    Como já foi tornado público, Rosemary era portadora de passaporte diplomático, mas o que não foi revelado é que ela também era portadora autorização para transportar mala diplomática, livre de inspeção em qualquer alfândega do mundo, de acordo com a Convenção de Viena. Para quem não sabe esclareço que o termo “mala diplomática” não se refere específicamente a uma mala, pode ser um caixote ou outro volume.

    Segundo a informação que recebi, Rosemary acompanhou Lula numa viagem a Portugal. Ao desembarcar foi obrigada a informar se a mala diplomática continha valores em espécie, o que é obrigatório pela legislação da Zona do Euro, mesmo que o volume não possa ser aberto.

    Pasmem, Rose declarou então que havia na mala diplomática 25 milhões de euros. Ao ouvir o montante que estava na mala diplomática, por medida de segurança, as autoridades alfandegárias portuguesas resolveram sugerir que ela contratasse um carro-forte para o transporte.

    A requisição do carro-forte está na declaração de desembarque da passageira Rosemary Noronha, e a quantia em dinheiro transportada em solo português registrada na alfândega da cidade do Porto, que exige uma declaração de bagagem de acordo com as leis internacionais. Está tudo nos arquivos da alfândega do Porto.

    A agência central do Banco Espírito Santo na cidade do Porto já foi sondada sobre o assunto, mas a lei de sigilo bancário impede que seja dada qualquer informação. Porém a empresa que presta serviço de carros para transporte de valores também exige o pagamento por parte do depositário de um seguro de valores, devidamente identificado o beneficiário e o responsável pelo transporte do dinheiro.

    Na apólice do seguro feito no Porto está escrito: “Responsável pelo transporte: Rosemary Noronha”. E o beneficiário, o felizardo dono dos 25 milhões de euros, alguém imagina quem é? Será que ele não sabia? A coisa foi tão primária que até eu fico em dúvida se é possível tanta burrice.

    Esses documentos estão arquivados na alfândega do aeroporto internacional Francisco Sá Carneiro, na cidade do Porto. O dinheiro está protegido pelo sigilo bancário, mas os demais documentos não são bancários, logo não estão sujeitos a sigilo. A apólice para transportar o dinheiro para o Banco Espírito Santo é pública, e basta que as autoridades do Ministério Público ou da Polícia Federal solicitem às autoridades portuguesas.

    Este fato gravíssimo já é do conhecimento da alta cúpula do governo federal em Brasília, inclusive do ministro da Justiça. Agora as providências só precisam ser adotadas. É uma bomba de muitos megatons, que faz o Mensalão parecer bombinha de festa junina.

    Em tempo: Pelo câmbio de sexta-feira, 25 milhões de euros correspondem a R$ 68 milhões.

    chest- do link da Michelle

  205. Pax said

    Tomara que Dilma tenha a força suficiente para ir até o fim nesta iniciativa:

    Planalto vai exigir ‘ficha limpa’ dos servidores
    Dilma apressa ficha limpa para servidores
    Autor(es): ALANA RIZZO
    O Estado de S. Paulo – 03/12/2012
    http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/12/3/planalto-vai-exigir-2018ficha-limpa2019-dos-servidores

    Vai voar gente pra todo lado, acredito eu. Ainda mais olhando para a foto de hoje em dia, com bebês de Rosemary aparecendo para todo lado.

    Alguns trechos da notícia acima:

    Como o Estado mostrou ontem, Dilma também quer blindar as agências reguladoras de interferências políticas e evitar que fiquem à mercê de interesses particulares. A presidente quer profissionalizar autarquias e filtrar a escolha dos diretores.

    Oxalá isso aconteça. Acho difícil, mas precisa começar. Só na Anatel tem uns 50 nos Conselhos, Superintendências e Diretorias. É um cabide gordo demais. Para resultado de menos. Quer dizer, no DRE das operadoras o número deve estar excelente. Para o povo usuário?

    O decreto vai regulamentar as hipóteses de impedimento para posse e exercício de cargos públicos. As regras deverão ser aplicadas para funções comissionadas e membros de conselho ou órgão colegiado. Hoje são mais de 22 mil cargos disponíveis para livre nomeação dos gestores.

    Caramba, 22 mil cargos! Me parece um tremendo absurdo. Imaginem se 10% destes forem similares aos bebês de Rosemary? Serão 2,2 mil. Imaginem, num otimisto, que sejam somente 5%? Serão 1,1 mil. Vamos lá, vamos dar uma chance para não sejam tantos, somente 1% de canalhas corruptos? Serão 220. Pauta pra uns 200 anos de jornal. Melhor regular a mídia ou limpar essa porcalhada toda?

    Outros citados no inquérito também estavam no governo e já tinham histórico de problemas, como o ex-advogado-adjunto da União, José Weber Holanda, exonerado em 2003 da Procuradoria-Geral por suspeitas de irregularidades, e Mauro Hauschild, demitido em outubro da presidência do INSS.

    Desculpa aí, mas na Advogacia Geral da União é dose para leão. Não, não dá.

  206. Jose Mario HRP said

    “Bomba! Como Rosemary entrou com 25 milhões de euros em Portugal”

    Informações colhidas no blog do Garotinho!
    Fala Garotinhooooo!
    Confiável é pouco!

  207. Patriarca da Paciência said

    “O desencanto inconsolável com o Brasil deixado por Lula inclui outras versões igualmente elitistas, mas de apelo não tão exclusivista.

    O porteiro do prédio neste caso é a “corrupção de massa” que o PT teria promovido, segundo os críticos, num aparelho de Estado antes depenado com elegância pelos donos do país.”
    (blog limpinho e cheiroso)

  208. Pax said

    Prezado Patriarca,

    Aqui me parece uma análise mais apropriada da entrevista do ministro Fux.

    ECOS DO MENSALÃO
    Fux e a fogueira das vaidades
    Por Luciano Martins Costa em 03/12/2012 na edição 722

    http://observatoriodaimprensa.com.br/news/view/fux_e_a_fogueira_das_vaidades

    Obs.: repare nos dois últimos parágrafos que há uma coincidência com uma opinião minha sobre as leituras do ministro. Em outras palavras, ao afirmar que lê Nietzsche em livros de auto-ajuda, o ministro conseguiu, sim, deixar sua formação intelectual em evidência pouco abonadora.

    Afora as outras questões que Luciano Martins Costa coloca, que me parecem apropriadas.

    Realmente ter Garotinho como fonte é complicado pacas. Desculpem-me, mas não dá. A acusação do tal blog é seríssima. A fonte é que é pra lá de desconfiável. De toda coleção de notícias de Garotinho e Bolotinha, a única coisa que posso afirmar é: coitado do povo carioca, em especial do povo de Campos.

  209. Patriarca da Paciência said

    Errei de posto por isso repito o comentário:

    “A verdade é que, ao relatar detalhadamente o esforço que fez, em duas ocasiões, para ser conduzido ao Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux escancara o complicado jogo de acomodações e tráfico de influência que define a composição da mais alta instância da Justiça.”

    Sinceramente, caro Pax, não vejo muito diferença entre o post que coloquei, a não ser que o jornalista benevolamente deixou de fora os itens onde Fux decide ações visando vantagens pessoais, onde o ministro realmente se complica de vez.

    No mais, a coisa vai render bastante!

    o ministro Joaquim Barbosa falou que palamentares “profanam” seus mandatos!

    Acho que os parlamentares agora podem dar o troco!

    E acrescento.

    Faz um bom tempo que as pessoas de bom senso vem dizendo que esse negócio de esculhambar todo mundo, de criminalizar a política etc., não é bom para ninguém, nem à direita, nem à esquerda, ao centro ou à terceira dimensão.

    Mas agora o processo de desmonte geral já começou.

    Vamos ver no que que dar!

  210. Pedro said

    Onde o FHC estava com a cabeça quando nomeou o Fux, para o STF?

  211. Chesterton said

    é mais uma herança maldita do FHC….

  212. Chesterton said

    Cade o Otto, o Zig e o Elias?

  213. Chesterton said

    parece que a ficha caiu, foi todo mundo embora…

  214. Pedro said

    Pax, dá um desconto. Só pra descontrair…..

    Sabe a pegadinha do elevador do Silvio Santos que tá rolando na net?

    Pois é, fizeram outra versão.

    http://eramos6.com.br/2012/11/30/enquanto-isso-em-brasilia/

  215. Pax said

    Caro Chesterton,

    Tô aqui, positivo e operante. Às segundas não se deve comprar jornal. Não tem notícia. Esta é uma máxima dos próprios jornalistas.

    Caro Pedro,

    Desconheço essa tal de pegadinha do Sílvio Santos.

    Do twitter do Estadão – Política

    Política Estadão ‏@EstadaoPolitica
    Senador Alvaro Dias (PSDB) propõe criação da ‘CPI da Rosemary’

    Pois bem, até pode ser. Quem pariu Rosemary e que partos a moça deixou espalhados por aí deveríamos saber, sim. A mim, em especial, gostaria de saber se ela plantou algum na Anatel.

    Mas quem sabe Álvaro Dias não sugere também uma do governo RIcha no PR. Ele mesmo saltou fora do comando do tucanato paranaense de tanta barbaridade.

  216. Pax said

    Nem bem FHC sugere que Aécio assuma logo a pré-candidatura para 2014 o tucanato demonstra sua vocação, seu atavismo:

    Política Estadão ‏@EstadaoPolitica
    Senadores tucanos são contrários à indicação de Aécio Neves http://migre.me/ccunE

  217. Zbigniew said

    Caro Chest,

    gosto de discutir aqui as questões políticas que se inserem no nosso dia a dia. Mas tem momentos que cansa.
    Cansa você perceber um partido se diminuir da forma como o PT se diminuiu.
    Cansa você perceber que a covardia da direção nacional e de todos os seus parlamentares impede que a agremiação dê um salto de qualidade na forma de fazer política.
    Cansa você perceber a falta de coragem em assumir bandeiras diferentes e que tragam a moralidade para dentro das práticas das alianças.
    Por que o PT teria que fazer isto? Porque já deu essa de alianças espúrias. Não tem mais desculpas. E o PT é o partido do poder.
    Cansa você perceber que eles estão querendo mais do mesmo para se manter no poder. Mas como se eles se furtam a exercer o próprio poder?! Isto não é coisa para amadores nem covardes.

    O Mino Carta deixou transparecer isso no seu último texto, que considero bem apropriado para o momento que o PT vive. Não só ele, mas também o Kotscho. Tá todo mundo cansado de assumir a defesa do partido e de seus ilustres próceres, não porque o partido pediu ou precisa, mas porque encerra (ou encerrou, eu já nem sei mais) um sonho de uma sociedade mais justa e igualitária. Mas ao que parece o partido não tem mais a mesma fleugma, ou o mesmo desejo de mudanças. E isto realmente cansa. Se essa oposição que aí está, sem proposição, medíocre, encostada na mídia partidarizada; liberal, no sentido pejorativo, até a medula; voltar ao poder, vai ter no PT e seus líderes, pela sua covardia e sua tibieza em exercer o poder de fato, um dos maiores responsáveis. O PT tá cansando a gente.

  218. Michelle 2 said

    Chest tem razão.
    A ficha caiu. Tarde.
    “Pode-se enganar alguns todo o tempo.
    Pode-se enganar todos por algum tempo.
    Mas não se pode enganar todos todo o tempo”.
    (essa frase é do Churchill, acho).
    _____________

    Comento:
    Antes tarde que mais tarde ainda!

  219. Patriarca da Paciência said

    “Pode-se enganar alguns todo o tempo.
    Pode-se enganar todos por algum tempo.
    Mas não se pode enganar todos todo o tempo”.
    A frase é de Abraham Lincoln, um dos maiores estadistas de todos os tempos e que não tinha sequer o primário completo.

  220. Patriarca da Paciência said

    “Só vos prometo sangue, labuta, suor e lágrimas.” .

    Esta que é a frase famosa de Winston Churchill .

  221. Michelle 2 said

    Gilberto Carvalho, o tapete, a dor e a gozação
    Josias de Souza

    “Doa a quem doer” será uma boa expressão-lema para ser usada no Brasil quando, no futuro, quiserem contar como o país era cínico no governo do PT. Ela volta de tempos em tempos. Retornou nesta segunda-feira nos lábios do ministro Gilberto Carvalho, o Gilbertinho. Chefe da Secretaria Geral da Presidência, ele insinuou que bandido não terá vida fácil no governo. “Cortaremos na carne, doa a quem doer. Sempre foi assim, desde o governo Lula e continua sendo.”

    Gilbertinho enxerga um quê de exagero na tese segundo a qual há corrupção demais no governo.
    “A impressão de que há mais corrupção agora não é real. O que há mais agora é que as coisas não estão mais embaixo do tapete.”
    Quando o “doa a quem doer” vem associado à jura de que nada será enfiado sob o tapete pode-se até desconfiar de ironia de quem ainda usa esses chavões, mesmo conhecendo o que se passa ao redor.

    Ou é ironia ou é desfaçatez.

    Esses códigos costumam ser mencionados em meio a investigações rigorosas que nunca dão em nada. No julgamento do mensalão, o STF deu a entender que os ventos mudaram de rumo. Ministros e autoridades devem ter mais cuidado. Melhor se abster de pronunciar qualquer coisa parecida que com “cortar na própria carne” ou “doa a quem doer”. Pode comprometer a seriedade do momento.

    Gozação, agora, não.
    ________________
    Comento:
    “Pode-se enganar alguns todo o tempo.
    Pode-se enganar todos por algum tempo.
    Mas não se pode enganar todos todo o tempo”.
    (Abraham Lincoln)

  222. Chesterton said

    1. FHC parece querer se afiliar, ou se comungar ao PT. Ainda é uma criança de esquerda…..

    2. Para o Zig, tiro o chapéu. É difícil a qualquer um admitir que tudo que acreditava era falso. Mas talvez seu problema seja esse:

    -“um sonho de uma sociedade mais justa e igualitária”.

    chest- Zig, não dá. ou ela é justa ou é igualitária. O igualitarismo encerra uma quantidade cósmica de injustiças. Você deve prestar mais atenção para as coisas que você deseja.

    Patriarca: Se quiser por à prova o caráter de um homem dê-lhe poder. A. Lincoln

  223. Chesterton said

    Advogado é foda, mas Médico é pior

    Um advogado, andando pela rua, viu uma placa que dizia:

    Clínica Médica: tratamos qualquer doença; resultado garantido ou seu dinheiro de volta em DOBRO.

    E pensou logo: ‘Esses caras tão se achando espertos, vou enganá-los e ainda tirar uma grana. Entrou na clínica, pagou a consulta e o médico o recebeu sorridente:

    Médico: – Pois não, o que o traz até aqui?

    Advogado: – Doutor, estou aqui com um grande problema, perdi meu paladar, não consigo mais sentir o gosto de nada; água, café, feijão, arroz.

    Médico:: – Ah, pois não. Enfermeira, por favor, traga o pote número 13.

    E veio o pote cheio de merda; o médico encheu uma colher e enfiourapidamente na boca do advogado.

    Advogado: O que é isso? O senhor me deu merda?!! Tá maluco???

    Médico imediatamente: – Pronto, recuperou seu paladar, está curado!

    O advogado saiu puto da vida pensando: O filho da puta me pegou dessa vez, mas agora tenho que recuperar minha grana.

    Dessa vez vou meter uma infalível.

    Dias depois entrou na clínica, pagou novamente a consulta e…

    Médico: – Ora, ora, o senhor aqui de novo?!

    Advogado: – Como assim, de novo? Quem é o senhor, quem sou eu? Perdi minha memória. O que estou fazendo aqui?

    Médico sem pestanejar: – Ah, pois não, enfermeira, o pote número 13.

    Advogado: – O pote 13 de novo não, porra!

    Médico: – Maravilha, recuperou a memória, está curado!

    O advogado puto da vida… Levou meu dinheiro de novo. Não é possível, esse cara é um lasarento!

    Dessa vez não vou dar chance. Uma semana depois lá estava o advogado novamente e…

    Médico: – Mas vejam só, o senhor novamente! Em que posso ajudá-lo dessa vez?

    Advogado: – Pois é doutor, estou acabado dessa vez, perdi o tesão! Não tenho mais vontade de comer ninguém. Vejo a Juliana Paes, a Flávia Alessandra, a Ana Paula Arósio e nada. Não tenho mais vontade nenhuma…

    Médico pensou um pouco e solicitou: – Enfermeira, o pote número…

    Advogado: – Se vier com essa porra de pote número 13 mais uma vez vou foder com o senhor, vou foder com essa sua enfermeira filha-da-puta… vou foder com todo mundo hem!…

    Médico: – Pronto, já recuperou seu tesão! Está curado novamente!!!

  224. Michelle 2 said

    E o SARAPATEL DE CORUJA continua…

    O silêncio de Rosemary

    seg, 03/12/12
    por Gerson Camarotti |
    categoria Operação Porto Seguro

    O Palácio do Planalto recebeu a informação de que interlocutores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passaram a monitorar de perto Rosemary Noronha. A estratégia dos petistas é de manter o silêncio da ex-chefe de gabinete da Presidência da República, que foi indiciada pela operação Porto Seguro, da Polícia Federal. Nesse momento, o maior receio dos petistas é a instabilidade emocional de Rose. “Se ela falar agora pode ter um efeito explosivo. Até porque Rosemary é uma pessoa de extrema confiança de Lula. As informações que recebemos é de que ela está muito abalada”, observou um ministro com trânsito no Planalto.
    ___________________

    catzo…(como diria meu falecido pai)
    – O que esta mulher tem para contar???

  225. Jose Mario HRP said

    Eu não escolheria melhor as palavras:

  226. Jose Mario HRP said

    Fala RoSy!

    JM HRP diz:
    Eu já vi essa história antes!

  227. Patriarca da Paciência said

    Delfim Netto
    “Os críticos da política econômica do governo (que não conseguem esconder o ressentimento diante do terrível sucesso do processo de redução dos juros) voltaram a se animar diante da divulgação dos números do PIB neste fim de ano. Realmente, em 2012, o Brasil não deverá crescer mais que 1,7% ou 1,8%. São taxas medíocres para os nossos padrões históricos, o que é mais do que suficiente para a oposição comemorar a divulgação de um relatório do FMI, destacando o fato que o Brasil crescerá menos que a África do Sul (!) neste ano…

    Trata-se de um expediente malandro. Não se faz uma comparação honesta, porque não é apenas o crescimento do PIB que dá toda a informação sobre o comportamento da economia de um país. Basta ver que, apesar do baixo crescimento deste ano, o Brasil não tem praticamente desemprego (algo menos que 5% da força de trabalho), enquanto 25% dos trabalhadores da África do Sul estão desempregados.”

  228. Jose Mario HRP said

    Patriarca, pelo menos nas áreas metropolitanas de São Paulo capital, Rio de Janeiro capital, Belo Horizonte e Porto Alegre o termo pleno emprego define a situação do mercado de trabalho.
    1,8 % de crescimento não é crescimento negativo, nem sintoma de estagnação.
    Por bem ou por mal as obras de infraestrutura estão aí e em algum momento farão o efeito que as objetivaram.
    Quando economistas estrangeiros começam a dar pitacos sinistros quanto ao nosso crescimento e futuro econômico o que está por trás é que estamos no caminho certo e e incomodando.

  229. Pax said

    Essa história do porto de Santos precisa ser esclarecida. É muita grana envolvida. E, segundo o noticiário, muitos desvios.

    Já tem a Libra e a Tecondi para investigar.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1195491-parecer-sob-suspeita-facilitou-negocio-de-r-13-bi-em-santos.shtml

    Dá para entender porque Valdemar et caterva navegam naquelas águas.

  230. Jose Mario HRP said

    Pax, esse terminal Tecondi foi no passado um antro de ladroagem que inclui roubo de cargas no costado dos navios e infiltração dentro do terminal de bandidos com carteira do Orgão Gestor da Mão de Obra Portuária com longa ficha criminal e carta branca para roubar.
    Esse e outros escandalos regionais não tem repercussão nacional, mas já evidenciavam que o local era ninho de desvios e maus feitos !
    Se cutucar muitos podres vão aparecer.

  231. Jose Mario HRP said

    Detalhe, o terminal Santos Brasil, envolvido também em concorrencias suspeitas(Telma de Souza (PT) no comando) por áreas novas para expansão em Santos, é do banqueiro Daniel Dantas, numa parceria com grande conglomerado alemão da área da navegação.

  232. Pax said

    Mas, caro HRP, paira alguma suspeita sobre Telma de Souza?

    Obrigado pelas infos.

  233. Jose Mario HRP said

    Pax, ela “era a voz” de Daniel na Comissão de Portos, onde trabalhou por duas legislaturas, conseguindo para o Santos Brasil acréscimo de duas áreas de expansão, o que tornou o terminal o maior do país.
    Aqui um típico fato estranho no TECONDI:

    http://www.mar.mil.br/tm/download/anuario/22653.PDF

  234. Jose Mario HRP said

    Pax, por favor, leia o tópico “Indicação sobre fogo cerrado”
    nesse link:
    http://tribunadonorte.com.br/noticia/cassacao-de-paulinho-e-inevitavel/76587

    Claro que sob forte pressão dentro do partido o cara conseguiu assumir!

  235. Pax said

    E a Telma ainda é do PT?

    Mais do porto de Santos. Impressionante como tem.

    http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,esquema-de-venda-de-pareceres-atuou-por-mais-tres-empresas,968749,0.htm

  236. Jose Mario HRP said

    Pax, a senhora em questão é a ruina do PT em Santos.
    Concentradora, dona de QI elevadíssimo, ela se deixou levar pelo poder fácil no congresso e na cidade manda com mão de ferro no partido, inviabilizando novas candidaturas, concentrando em si as apostas, embora metade do eleitorado tenha alta rejeição por seus métodos e atitudes.
    Em Cubatão(prefeita reeleita) e Guarujá novos nomes fortaleceram o partido, mas em Santos o partido está em baixa por causa dela.
    Hoje é dep. estadual, que vive nessa labuta:
    http://www.omsantos.com.br/texto.php?cod=10105

  237. Jose Mario HRP said

    Srs. , meio que off topic, mas engraçado pacas:
    http://saraiva13.blogspot.com.br/2012/12/fofocagem-seletiva-por-que-nao-se.html

  238. Pax said

    Caramba, caro HRP, não sabia da metade dessa missa.

    Talvez, então, você concorde comigo quando falo que o PT tem que expiar algumas culpas?

    Tá mais que na hora do partido parar para um balanço e ver o que vale e o que não vale a pena. É minha firme opinião.

    Como fazer? Não sei. Se soubesse acho que tentaria vender uma consultoria.

  239. Jose Mario HRP said

    Muitos como eu, que não sou filiado, mantiveram o silencio pelo bem da causa, mas certos caras já deveriam estar na rua.
    O PT como qualquer partido tem seus maus elemento, mas a base é criativa e jovem, mas está amordaçada.

  240. Chesterton said

    O amor que não ousa ladrar seu nome
    DE SÃO PAULO

    Confesso: nunca tive paixões por animais. Falo de paixões românticas, arrebatadoras, sejam platônicas ou mesmo carnais. Nunca perdi a cabeça por um porco, nunca me apaixonei por um cavalo, nunca pensei em constituir família com uma vaca ou uma galinha.

    Às vezes penso que a culpa é da minha educação: uma educação repressiva, católica, claramente “especista”, para quem os seres humanos eram seres humanos, os animais eram animais. E a arca de Noé não era a casa da mãe Joana. Terei perdido alguma coisa?

    Provavelmente. Michael Kiok, líder de um dos principais grupos zoófilos da Alemanha, tem alguns pensamentos sobre o assunto. Aos quatro ou cinco anos, conta Kiok à revista “Der Spiegel”, ele olhava para os animais domésticos com uma ternura especial. Nada de alarmante: quem, em juízo perfeito, não gosta de afagar um cachorro ou sentir o doce ronronar de um gato?

    Acontece que os sentimentos de Kiok pela bicharada começaram a ganhar outros contornos na adolescência. Contornos eróticos que levaram a atos eróticos.

    Para Kiok, que se escusa a esclarecer se hoje mantém relacionamentos monogâmicos ou promíscuos com bípedes ou quadrúpedes, os animais não são animais, muito menos “irracionais”. São parceiros de pleno direito, que sabem como expressar a sua afetividade. Mais: segundo palavras do próprio, “os animais são mais fáceis de compreender do que as mulheres”.

    Sobre este último ponto, e com o devido respeito a Kiok, tenho dúvidas. É um fato que até Freud, no leito da morte, terá confessado uma certa frustração por partir deste mundo sem nunca ter entendido a cabeça feminina.

    Mas o mundo evoluiu muito depois de Freud. E existe literatura abundante sobre os sinais românticos que as mulheres gostam de emitir para conquistar um homem. A forma como falam. Como sorriem. Como mexem no cabelo. Como tocam casualmente no braço do potencial parceiro.

    Como será o olhar apaixonado de um bode? A disponibilidade sexual de uma cabra? O momento sacramental em que um hamster se rende às evidências, desiste de pedalar a sua roda e está pronto para ser beijado?

    Temo bem que todas essas perguntas ficarão agora sem resposta. Isso porque a Alemanha tenciona ilegalizar o bestialismo com multas que podem atingir os 25 mil euros (mais de R$ 65 mil).

    A Alemanha está cansada de pertencer ao mesmo clube que a Dinamarca, a Suécia e, claro, a Bélgica, onde o bestialismo é legal (no duplo sentido da palavra). Agora, através da câmara baixa do Parlamento, Berlim quer punir “comportamentos impróprios” com a espécie animal.

    Não sei que dizer. Por um lado, entendo a necessidade de proteger os animais indefesos do país, que continuam à mercê dos cerca de 100 mil predadores sexuais que se aproveitam da fraqueza emocional de um pato ou de um esquilo para fazerem o que não têm coragem de fazer com um ouriço.

    Mas que fazer nos casos de paixão correspondida? Devemos nós, humanos arrogantes, legislar afetos que não entendemos?

    Por outro lado, prevejo dificuldades na aplicação da lei. A primeira, evidente, é saber como detectar casos de assédio e, sobretudo, agressões consumadas.

    Partindo do pressuposto de que o testemunho de um animal não tem grande peso na justiça, como detectar o olhar amedrontado de uma ovelha, obrigada a fugir continuamente das investidas do seu pastor? E como agir a tempo e horas quando, em prados ou chiqueiros, canis ou capoeiras, se estiver na iminência de um crime?

    Sem falar do óbvio: se o Parlamento alemão deseja punir as “relações impróprias”, o que será uma relação apropriada? Onde traçar a linha? Será possível beijar um cachorro? Em caso afirmativo, com língua ou sem língua? E, já agora, língua dele ou língua nossa?

    Dúvidas, dúvidas, dúvidas. E, suspeito, o início de uma vida clandestina para amantes como Michael Kiok, condenados a viver as suas histórias nos calabouços da clandestinidade.

    Só espero que Michael, e milhares como ele, não desistam dos seus sonhos e sigam em frente. A grande literatura romântica sempre se fez de amores proibidos. Tenho a certeza que a perseguição de hoje será um novo capítulo na história literária de amanhã.

    jpcoutinho@folha.com.br

  241. Patriarca da Paciência said

    “Joaquim Barbosa segue sua rotina de algoz de mensaleiros e celebridade de ocasião. Os clientes de uma creperia em Brasília largaram os talheres para aplaudir Barbosa, anteontem à noite.

    As goladas na cervejinha foram interrompidas para um pedido de foto. O magistrado está adorando. Como descreveria os sites de celebridades, ele distribuiu sorrisos e posou com as fãs.”
    Por Lauro Jardim

  242. Jose Mario HRP said

    Chest, sexo com animais?

  243. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    de tanto você falar no PT expiar suas culpas, vou expor minha opinião sobre o assunto.

    Acho que o PT não só tem expiado suas culpas sempre como, agora, está servindo de bode expiatório.

    Finalmente o FHC também está falando no PSDB expiar suas culpas, aquele que tem uma mensalão bem mais antigo, foi a mãe e o pai de todos os mensalões e, até hoje, espera por julgamento, sendo que terá julgamento diferenciado.

    Daniel Dantas, apesar das montanhas de provas, se safou bonitinho, com apoio de toda a grande “mídia”, simplesmente porque o Código Processual Penal não tinha sido rigorosamente seguido, sendo que ninguém sequer discutiu se os fatos eram verdadeiros ou não.

    Já no caso do PT, o CPP foi atropelado, foram criadas novas jurisprudências, a Constituição foi atropelada etc.etc.etc. como dizem e provam grandes juristas.

    Então, o PT não está apenas expiando suas culpas, está também sendo bode expiatório e, talvez, até mártir.

  244. Jose Mario HRP said

    Na verdade o PT deve dar vez as novas candidaturas em todas as próximas eleições.
    Rejuvenescer é primordial.
    O Haddad é prova viva.
    No caso da Telma, ruiu por ser a velhice, e a rejeição (e no meu caso, o que tenho contra ela) é oriunda de que esqueceu os trabalhadores que tanto a ajudaram a ela consolidar-se como lider regional politica.
    Já a PIG, precisa falar mais alguma coisa?

  245. Pax said

    Caro Patriarca,

    Desculpe-me, mas pode me informar onde o PT tem expiado suas culpas. Acho que estou desinformado.

    O problema do PSDB é… do PSDB.

  246. Olá!

    Com esse mais recente caso de corrupção do PT vindo à tona, eis mais um bando de criminosos para a militância petista defender até as últimas consequências. Já tinham os mensaleiros e, agora, mais esses outros aí.

    Uma coisa interessante acontece com a militância petista: É a única militância partidária que vai até as últimas consequências para defender ladrões/corruptos, desde que os ladrões/corruptos em questão sejam membros do PT.

    O mais tosco de tudo é que essa militância está infiltrada em todos os espaços da sociedade: Imprensa, serviço público, igrejas, escolas, universidades, setor privado, órgãos de justiça, sites, blogs e etc. Tal militância ocupa esses espaços para fazer aquilo que é sua especialidade: Defender o partido até as últimas consequências, não importando se para tanto será necessário fazer a defesa de notórios ladrões.

    Até!

    Marcelo

  247. Jose Mario HRP said

    Cardozão dando entrevista na Globonews.

  248. Otto said

    Leitura imprescindível para o dia de hoje:

    http://www.blogdacidadania.com.br/2012/12/no-governo-fhc-corrupcao-era-descaradamente-acobertada/

  249. Edu said

    Pax,

    #216: “Nem bem FHC sugere que Aécio assuma logo a pré-candidatura para 2014 o tucanato demonstra sua vocação, seu atavismo.”

    O FHC sempre foi um tremendo dum bunda mole. Esse jeito morno de fazer política dele dá vontade de vomitar.

    Entende pq não há como ser representado por ninguém no Brasil? A não ser por alguns talentos individuais?

    Chest,

    #222: “O igualitarismo encerra uma quantidade cósmica de injustiças.”

    Concordo totalmente.

    Zbig,

    Fiquei feliz com seus comentários sobre a política do PT. É uma pena que tantos tenham demorado tanto tempo para perceber o que viria…

  250. Pax said

    Caro Marcelo Augusto,

    Você diz:

    O mais tosco de tudo é que essa militância está infiltrada em todos os espaços da sociedade: Imprensa, serviço público, igrejas, escolas, universidades, setor privado, órgãos de justiça, sites, blogs e etc. Tal militância ocupa esses espaços para fazer aquilo que é sua especialidade: Defender o partido até as últimas consequências, não importando se para tanto será necessário fazer a defesa de notórios ladrões.

    .

    Pois bem, me parece um raciocínio aquém de sua capacidade. Senão vejamos:

    Militância infiltrada em todos os ramos da sociedade? Mas… não era para ser assim? É um dos maiores partidos brasileiros. Não entendi sua conclusão. Parece que foi escrita com tintas extraídas de bílis ou similar. Impossível que venha do cérebro.

    Basta fazermos a pergunta simples? E os outros partidos estão infiltrados onde? Se não estiverem na imprensa, serviço público, igrejas, escolas, universidades, setor privado, sites, blogs, vão estar onde?

    Em algum bordel, ou máfia?

    Bem, em Goiás parece que o PSDB realmente se inflitrou numa. Claro que o PT, com o tamanho que tem, também acabou não só se envolvendo como protagonizando cenas de horrores que temos visto por aí.

    Mas daí a achar que um dos maiores partidos não esteja em todas as instâncias de uma sociedade e este partido ser governo seria o mesmo que dizer que vivemos numa ditadura sem mesmo nos apercebermos disso.

    Caro Marcelo Augusto, você parece um cara inteligente. Mas, juro, quando escreve uma barbaridade dessas a gente fica pensando o que move teu teclado.

    Por essas e outras que vale a pena pensar antes de dar ENTER.

    Desculpa a sinceridade.

  251. Patriarca da Paciência said

    Meu caro Pax,

    volto a dizer – o PT é o único partido que, até agora, tem expiado alguma coisa. Esta última operação da Polícia Federal foi toda organizada por órgãos do governo e todas as providências foram tomadas rapidamente.

    José Dirceu foi demitido do governo, Palocci foi demitido do governo e tantos outros.

    O governo, que é do PT, nunca interferiu no Judiciário ou Ministério Público ou “grande imprensa”.

    Então o PT está aceitando tranquilamente o assim chamado, jogo democrático.

    Agora, simplesmente ir a público e dizer que é um criminoso, sem que tenha sido apresentada uma única prova concreta até agora, acho que ninguém vai fazer.

  252. Jose Mario HRP said

    Jânio de Freitas no “Conversa Afiada”:

    Além do guitarrista, cantor, praticante de jiu-jitsu e ministro Luiz Fux, outro dos integrantes do Supremo Tribunal Federal recorreu em pessoa a José Dirceu para favorecê-lo na indicação ao tribunal. Restaram duas diferenças entre as nomeações alcançadas. Mas logo extintas na prática dos votos trazidos pelos nomeados.

    O ministro Luiz Fux diz-se convicto, como se viu na esplêndida entrevista/reportagem feita por Mônica Bergamo, de que José Dirceu o ouviu, mas não o apoiou. Vale a convicção declarada, embora incerta. À época em que foi procurado, José Dirceu já era réu no processo do mensalão. E vicejava, por aquela altura, uma outra convicção: a de que Luiz Fux emitira sinais contrários à condenação de Dirceu.

    No outro caso, o apoio de José Dirceu não foi posto sob ressalvas. A rigor, nem foi reconhecido ou negado por quem o buscou. Assim como disse para uma de suas condenações a Dirceu, o ministro Joaquim Barbosa “não pode ter deixado de saber” que sua procura pelo apoio já deixou de ser segredo.

    O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, chamado de Kakay, confirma e conta com os devidos pormenores que o então procurador Joaquim Barbosa lhe pediu para levá-lo a José Dirceu. E Dirceu, por sua vez, tanto confirma haver recebido Joaquim Barbosa como o motivo da conversa. E nem sequer insinua que lhe tenha negado apoio quando da escolha final por Lula.

    Se houve, a diferença de trampolins anulou-se no pouso. Nas votações, o cantor-ministro faz uma espécie de “back voice” dos votos entoados pelo ministro Joaquim Barbosa, cantores da mesma música. Ainda bem que desacompanhada dos acordes para lá de primários, na luta de Luiz Fux com a guitarra.

    A partir do relato de Almeida Castro chega-se a uma consonância mais fértil. Aquele Joaquim Barbosa do recurso a José Dirceu é o que defendeu, há pouco, no seu discurso de posse como presidente do Supremo, que as carreiras de magistrado se desliguem da relação com políticos. Pelo sistema em vigor, são os políticos quem os eleva no decorrer da magistratura.

    Pelo relato do advogado, a resposta de Dirceu à sua intermediação foi que receberia Joaquim Barbosa, mas um dos seus objetivos no governo era a mudança no modo de se escolherem os ministros do Supremo. Para acabar com as nomeações por meio de pedidos a políticos e pressões sobre presidentes.

    Não parecem afirmações do que acusa e do que é acusado de querer destruir a independência dos Poderes. Nem parece possível que o ministro Luiz Fux seja seguidor milimétrico do acusador, apesar da caça à nomeação como a descreveu à Folha. Da qual é impossível não reproduzir ao menos esta admissão inigualável:…”alguém me disse: ‘Olha, o Delfim é uma pessoa ouvida pelo governo’. Aí eu colei no pé dele [risos]“.

    É isso mesmo. Nada de perder a tranquilidade. “Seria um absurdo condenar alguém sem provas. Eu não teria condições de dormir se fizesse isso”. Como, nos julgamentos, tantos possíveis indícios são elevados pela vontade a provas irrefutáveis, estão disponíveis modernos indutores de sono.

  253. Chesterton said

    Otto, se no governo FHC havia corrupção (e creio que sim) ou ela era pequena ou era feita com mais competência. No governo PT não há só corrupção, há verdadeira lambança.

  254. Edu said

    Pax,

    Fiz um comentário com um link q ficou preso em algum lugar do limbo internético.

    Vc poderia liberar pra mim?

    Obrigado

  255. Patriarca da Paciência said

    Ótima análise do Janio de Freitas, Caro HRP,

    principalmente este parágrafo:

    “Pelo relato do advogado, a resposta de Dirceu à sua intermediação foi que receberia Joaquim Barbosa, mas um dos seus objetivos no governo era a mudança no modo de se escolherem os ministros do Supremo. Para acabar com as nomeações por meio de pedidos a políticos e pressões sobre presidentes.”

    Será que não é daí que vem a má vontade do Barbosão com o José Dirceu?

  256. Patriarca da Paciência said

    Se havia corrupção no tempo da FHC?

    Se era mais competente?

    Ora, somente para o Cacciola soltaram 1 bilhão e seiscentos milhões de reais, dez vez mais que o tal suposto “mensalão”.

    Afora outras bagatelas, como a venda da Vale do Rio Doce que, calcula-se, foram dezenas de bilhões!

  257. Jose Mario HRP said

    Patriarca Da Paciência disse

    04/12/2012 às 12:07

    Com toda certeza Patriarca.
    Depois dizem que só os vermes rastejam.

  258. Pax said

    Caro Edu,

    Aqui não há nenhum comentário teu em moderação. Se houve problema foi antes. Não chegou aqui.

  259. Pax said

    Acabo de ligar a tv Câmara para dar uma olhada. Bem na hora que falava o Jilmar Tatto, líder do PT na casa.

    Desculpem-me, mas…

    Não tinha ninguém melhor para falar?

    O cara tá concorrendo com o Vaccarezza? Só me permito não declinar para que campeonato.

  260. Michelle 2 said

    Pax

    Eu acho que parte dos seus reparos #250 ao Marcelo Augusto em # 247 foram respondidos pelo HRP em #239:

    “Muitos como eu, que não sou filiado, mantiveram o silencio pelo bem da causa, mas certos caras já deveriam estar na rua.O PT como qualquer partido tem seus maus elemento, mas a base é criativa e jovem, mas está amordaçada”.

    (grifos meus)
    “mantiveram o silêncio pelo bem da causa”. Que causa? Desde quando proteger corruptos defende a causa?

    “mas está amordaçada”. Amordaçada por quem? Pelos maus elementos que já deveriam estar na rua (ou na cadeia? acrescento eu)
    Quem são esses maus elementos?

    Uma coisa é ser simpatizante de um partido. Outra coisa é “manter o silêncio pelo bem da causa” e consequentemente ser cúmplice da corrupção.
    Quem amordaçou a juventude criativa do PT?
    Certamente não foi a oposição incompetente nem a “desregulação”da mídia.

    Deu no que deu: SARAPATEL DE CORUJA

  261. Edu said

    Pax,

    Não sei pq não estou conseguindo fazer passar o link para o blog do Rodrigo Vianna.

    De qualquer maneira, segue a dica de leitura: Lula, Dilma e o PT: fatiados em Plenos Poderes.

    Menos pela análise e mais pela maneira como ele coloca as opiniões dele.

    Parece que há uma cobrança por parte do PT de que a Dilma:

    1 – Volte ao modelo de governo do PT, já que as decisões políticas dela andam se distanciando da esquerda e se aproximando do centro.

    2 – Tenha um papel mais ativo junto ao partido.

    Interessante também, que há até mesmo um certo clima de ameaça, como se a Dilma estivesse abandonando o lulismo e os companheiros: “Dilma acha mesmo que pode sair “limpinha” dessa batalha? Não vai funcionar…”

    E mais interessante ainda, em resposta a alguns militantes que acreditam que realmente há um PT velho e um PT novo: “Não é preciso ser muito esperto para perceber que não há “novo” ou “velho” PT. O que existe é o PT – com sua história de erros e acertos. O velho e o novo ganham juntos, ou naufragam juntos.”

  262. Jose Mario HRP said

    Pax, levando em consideração seu belo espaço virtual não responderei a nobre( ou o nobre) colega!
    Michelle 2 disse

    04/12/2012 às 13:46

    KKK…

  263. Edu said

    Pessoal,

    Acho que esta é uma avaliação bastante razoável da “gestão” econômica da Dilma-mão-pesada e do Guido-não-sei-fazer-contas-Mantega.

    -http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2012/12/03/dor-de-crescimento-perdido-sacode-brasil-de-sonho-diz-ft.jhtm

  264. Michelle 2 said

    KKK (#262)

    Seu silencio sempre preencherá lacunas.
    Em nome da causa, é claro.

    PS. José Mario pare de tentar HRP!
    Sou do mesmo sexo que a Excelentíssima Senhora sua Mãe. Fui clara?

  265. Pax said

    http://terramagazine.terra.com.br/blogdomarcelosemer/blog/2012/12/05/revelacoes-de-fux-impoem-mudancas-na-escolha-para-stf/

    Enviado via iPhone

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: