políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Marcos Valério acusa Lula

Posted by Pax em 11/12/2012

Em 24 de setembro passado Marcos Valério foi a Procuradoria-Geral da República tentar reduzir sua condenação no julgamento do mensalão petista. Tem pena de mais de 40 anos de prisão para cumprir.

Neste depoimento acusa Lula e integrantes do PT de crimes que precisam ser esclarecidos.

Lula deu ‘ok’ a empréstimos do mensalão e recebeu de esquema, diz Valério

Novas acusações fazem parte de depoimento prestado por empresário mineiro à Procuradoria-Geral da República em 24 de setembro, dias após ser condenado pelo STF

Felipe Recondo, Alana Rizzo e Fausto Macedo, de O Estado de S.Paulo

O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza disse no depoimento prestado em setembro à Procuradoria-Geral da República que o esquema do mensalão ajudou a bancar “despesas pessoais” de Luiz Inácio Lula da Silva. Em meio a uma série de acusações, também afirmou que o ex-presidente deu “ok”, em reunião dentro do Palácio do Planalto, para os empréstimos bancários que viriam a irrigar os pagamentos de deputados da base aliada.

Valério ainda afirmou que Lula atuou a fim de obter dinheiro da Portugal Telecom para o PT. Disse que seus advogados são pagos pelo partido. Também deu detalhes de uma suposta ameaça de morte que teria recebido de Paulo Okamotto, ex-integrante do governo que hoje dirige o instituto do ex-presidente, além de ter relatado a montagem de uma suposta “blindagem” de petistas contra denúncias de corrupção em Santo André na gestão Celso Daniel. Por fim, acusou outros políticos de terem sido beneficiados pelo chamado valerioduto, entre eles o senador Humberto Costa (PT-PE).

A existência do depoimento com novas acusações do empresário mineiro foi revelada pelo Estado em 1.º de novembro. Após ser condenado pelo Supremo como o “operador” do mensalão, Valério procurou voluntariamente a Procuradoria-Geral da República. Queria, em troca do novo depoimento e de mais informações de que ainda afirma dispor , obter proteção e redução de sua pena. A oitiva ocorreu no dia 24 de setembro em Brasília – começou às 9h30 e terminou três horas e meia depois; 13 páginas foram preenchidas com as declarações do empresário, cujos detalhes eram mantidos em segredo até agora. (continua no Estadão…)

Anúncios

134 Respostas to “Marcos Valério acusa Lula”

  1. Jose Mario HRP said

    Essa do Freud é mais velha do que a profissão mais velha do mundo!”
    Conta outra!
    Próximo!

  2. Chesterton said

    Zeu, zeu, zeu
    O PT se danou…..

  3. Michelle 2 said

    Joaquim Barbosa defende que Ministério Público investigue Lula

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1199481-joaquim-barbosa-defende-que-ministerio-publico-investigue-lula.shtml

  4. Chesterton said

    O Supremo deu um basta
    na majestosa pandilha
    que andava em matilha
    se achando acima da lei.
    Protegida pelo ” rei “,
    ficava tudo em família!

    Mas desabou o castelo
    desses bandidos safados.
    Falo dos atolados
    na lama do mensalão,
    saqueadores da Nação
    da vergonha deserdados!

    Subestimaram a força
    dos homens de capa preta,
    que não usam baioneta
    mas não temem camarilha,
    pois desmontaram a quadrilha
    somente usando caneta.

    Brilhante Joaquim Barbosa!
    Ministro de fundamento,
    homem de conhecimento
    e do mais notável saber,
    não precisa nem dizer
    que é o grande herói do momento.

    Liderou toda uma equipe
    com firmeza e maestria,
    nessa nobre cirurgia
    feita na quadrilha inteira,
    pra estancar a roubalheira
    que há muito se promovia.

    Mas parte da nossa imprensa,
    covarde, não fala nada… ,
    pois vem de longe comprada
    por verbas publicitárias,
    propagandas milionárias
    para se manter calada.

    O que me tapa de nojonesse covil de falsários
    é ouvir os comentários
    de bandidos condenados
    se dizendo “injustiçados”:
    mas que bando de ordinários!!!

    Que a máfia não se preocupe
    com a chuva, sol ou com vento,
    pois não vai ficar ao relento,
    sem casa, cama e comida,
    pois ela será incluída
    num eficiente programa
    que oficialmente se chama:
    MINHA CELA, MINHA VIDA!

    Almir Longo

  5. Pax said

    Lula diz que é tudo mentira. Enfim, o enrosco está montado.

    Se Lula tiver razão tem mais é que aumentar a prisão do Marcos Valério em novo processo de danos morais.

    Caso contrário, sei lá o que vai rolar.

    http://terramagazine.terra.com.br/bobfernandes/blog/2012/12/11/e-tudo-mentira-de-paris-lula-rebate-denuncias-de-marcos-valerio/

    Enviado via iPhone

  6. Chesterton said

    Se Lula tiver razão tem mais é que aumentar a prisão do Marcos Valério em novo processo de danos morais.

    chest- não sei se é de rir ou de chorar…..desde quando você crê que Lulla tem razão?

  7. Chesterton said

    Poderia já ter processado esse daqui:

    [audio src="http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/audios/171006.mp3" /]

  8. Pax said

    Onde eu declarei minha crença, caro Chesterton?

    De tanto você ler bosta acaba igual ao rola bosta.

    Caramba.

    Enviado via iPhone

  9. Chesterton said

    “Se Lulla estiver razão”..

    Ora, isso é uma declaração de crença absoluta nesses tempos.

  10. Pax said

    Chesterton, velho e bom Chesterton,

    Você e democracia nao combinam mesmo.

    Contraditório, amplo direito de defesa e o escambau nao fazem parte do teu cardápio.

    Estás virando um perfeito candidato a senhor feudal.

    Enviado via iPhone

  11. Chesterton said

    acalme-se.

  12. Pax said

    É vero. Desculpe- me.

    Enviado via iPhone

  13. Jose Mario HRP said

    Joaquim Barbosa defende que se investigue Lula.
    HRP diz:
    Bom menino!
    Não esquece nada do contrato!

  14. Jose Mario HRP said

    Joaquim Barbosa defende que se investigue Lula.
    HRP diz:
    Bom menino!
    Não esquece nada do contrato!
    KKK…

  15. Michelle 2 said

    Falcão em dia de urubú mentiroso

    .http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=TsNVJS_4Rn8

    François Hollande não ficou indignado.É mentira!
    Não cabe a um chefe de Estado “ficar indignado”
    com investigações sobre um ex-presidente.
    Declarou o óbvio que a diplomacia permite:

    “Aqui na França lula tem boa imagem…”
    ___________________

    comento eu:
    e se forem comprovadas as revelações do Valeriolula?…a imagem mudará.
    Petistas não se contentam em defender seu polêmico líder sem proferir mentiras, embora gaguejando.
    Estão apavorados! Estão tremendo de medo.
    E se Valério tiver provas?

  16. Michelle 2 said

    1. Do comentário do Josias sobre o “urubu mentiroso” flagrado no vídeo acima
    destaco o seguinte trecho:

    As acusações de Valério embatucaram o petismo. O partido terá de decidir como afinal vai tratar o julgamento do STF. Já estava entendido que o PT achou injustas as condenações impostas aos seus réus. Descobre-se agora que a legenda considera irrepreensível o castigo imposto pelo Supremo a Valério.

    Rui Falcão agarra-se à sentença do STF para desqualificar o ex-provedor das arcas clandestinas do PT: “[…] Uma pessoa como o presidente Lula, que mudou a face do Brasil […], é agora atacado por uma pessoa que está condenada, não tem nenhuma credibilidade.”

    2. O ministro Lewandoski abriu a boca sobre a votação no STF hoje e provavelmente será ridicularizado por seus pares nos próximos dias…

    “HRP já disse:
    Bom menino!
    Não esquece nada do contrato!
    KKK…”

  17. Pax said

    PT soltou uma nota.

    http://www.pt.org.br/mobile/view/rui_falcaeo_rebate_acusacoes_feitas_por_marcos_valerio

    NOTA À IMPRENSA
    A Direção Nacional do PT lamenta o espaço dado pela imprensa para as supostas denúncias assacadas pelo empresário Marcos Valério contra o partido e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso essas declarações efetivamente tenham sido feitas em uma tentativa de “delação premiada”, deveriam ser tratadas com a cautela que se exige nesse tipo de caso. Infelizmente, isso não aconteceu.
    As supostas afirmações desse senhor ao Ministério Público Federal, vazadas de modo inexplicável por quem teria a responsabilidade legal de resguardá-las, refletem apenas uma tentativa desesperada de tentar diminuir a pena de prisão que Valério recebeu do STF.
    Trata-se de uma sucessão de mentiras envelhecidas, todas elas já claramente desmentidas. É lamentável que denúncias sem nenhuma base na realidade sejam tratadas com seriedade. Valério ataca pessoas honradas e cria situações que nunca existiram, pondo-se a serviço do processo de criminalização movido por setores da mídia e do Ministério Público contra o PT e seus dirigentes.
    Prestes a completar 10 anos à frente do Governo Federal, período em que o Brasil viveu um processo de desenvolvimento histórico e em que as classes populares passaram pela primeira vez a ter protagonismo no nosso país, o PT é alvo constante de setores da sociedade que perderam privilégios.
    A campanha difamatória que estamos sofrendo nos últimos meses não impediu nossa vitória nas eleições de outubro e nem conseguirá manchar o trabalho que nosso partido tem realizado em defesa do país, da democracia e, principalmente, da população mais pobre.
    Rui Falcão
    Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores

  18. Pax said

    Dilma se pronunciou:

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-11/em-paris-dilma-diz-que-acusacoes-de-valerio-lula-sao-lamentaveis

  19. Pax said

    Conselho de Procuradores-Gerais recomenda cautela sobre declarações de Valério
    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-11/conselho-de-procuradores-gerais-recomenda-cautela-sobre-declaracoes-de-valerio

    Marcos Valério: líder do PSDB protocola pedido na PGR
    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-11/marcos-valerio-lider-do-psdb-protocola-pedido-na-pgr

    Barbosa defende investigação de declarações de Marcos Valério
    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-11/barbosa-defende-investigacao-de-declaracoes-de-marcos-valerio

  20. Chesterton said

    “Eu sempre fico preocupado quando começa no Brasil esse processo de denúncias, porque ele não tem fim, e depois não acontece nada. O Sarney tem história no Brasil suficiente para que não seja tratado como se fosse uma pessoa comum.”

    Lula

    “Primeiro eu não li [a reportagem], e, se existiu [o depoimento de Valério], é uma profunda inverdade porque a pessoa que disse não tem autoridade para falar sobre o presidente Lula, que é um patrimônio do País, da história do País, por sua vida e tudo que ele tem feito”.

    Sarney

    chest- alguem pode mandar esses 2 tomarem no olho do %¨$#@#$%*&%¨$

  21. Michelle 2 said

    E a coisa ainda pode piorar…

    Dilma,a incompetenta:Brasil devagar..quase parando.
    Rosemary, a amante do lula, indiciada por formação de quadrilha etc.(“Rosegate”). Pode explodir em acusações/revelações a qualquer momento.
    “Valeriolula”corrupção e ameaças de morte.
    Ministros do STF defendem investigação apurada dos fatos.
    e agora tchan, tchan,tchan tchan,…

    Cachoeira ameaça: “Sou o Garganta Profunda do PT”

    http://www.brasil247.com/pt/247/goias247/87707/Cachoeira-amea%C3%A7a-Sou-o-Garganta-Profunda-do-PT-Cachoeira-amea%C3%A7a-Sou-Garganta-Profunda-PT.htm
    _____________________

    O PT virou refém de bandidos querendo “favores” da Justiça
    Tá na hora do Pax encomendar um “conteiner”de lenços de papel…lágrimas vão rolar.

  22. Michelle 2 said

    Corrigindo:

    Tá na hora do Pax encomendar um “conteiner”de lenços de papel…lágrimas vão rolar.NO BLOG

  23. Chesterton said

    Do trio, cascata, carequinha e medonha por enquanto só o desprovido de fâneros pilosos sobre os ossos parietais abriu o bico…será que teremos mais emoções no futuro.

    O PT é a origem de todo mal, Zig pelo menos já se deu conta.

  24. Michelle 2 said

    #18 Pax

    Parece que vc não entendeu ainda que dilma é presidente do Brasil…e não do Brasil do PT.
    É a Chefe de Estado. Acima de preferências partidárias
    Não cabe ao Chefe de Estado manifestar opinião pessoal, nestes casos.
    Tinha que ser sóbria e recomendar prudencia e a apuração rigorosa dos fatos.
    Ou não?

    E se lula num julgamento pela tv for considerado culpado?
    Dilma não tem q se meter nessa história.
    A verdade prevalecerá!

    Pax..tsk,tsk,tsk
    minha opinião pessoal: ..não aprendeu nada e não esqueceu de nada.
    Já foi dito no passado sobre a família real francesa.

  25. Michelle 2 said

    (continuando)

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1199788-presidente-orienta-governo-a-defender-lula-apos-novas-denuncias.shtml

    Presidente orienta governo a defender Lula após novas denúncias
    ______________________

    O povo, o bravo povo brasileiro paga regularmente impostos escorchantes para que o governo pare de trabalhar pelo povo e trabalhe para defender o lula.
    É um puta dum abuso!

    Estamos no Planeta dos Macacos, alguém duvida?

  26. Michelle 2 said

    Lula virou piada em Paris:


    _____________

    zeu,zeu,zeu
    como diria Chesterton.hehehe

  27. Patriarca da Paciência said

    Um pouco de bom senso no meio de tanta bobagem!

    “247 – O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, disse que o depoimento de Marcos Valério à Procuradoria Geral da República, publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, pode implicar o advogado do empresário, Marcelo Leonardo. Valério disse que Leonardo está recebendo os honorários da causa do PT.

    Segundo Ophir, um pagamento como esse “agride o bom senso e a normalidade das coisas”. O presidente da OAB disse à coluna Radar Online que a Ordem vai apurar o caso para descobrir se houve infração ética por parte de Leonardo.

    Para o magistrado, o primeiro passo é descobrir se Leonardo ao menos vem declarando em seu imposto de renda que a fonte pagadora dos honorários é o PT. Um processo como esse que começa a ser conduzido pela OAB pode até levar à expulsão do advogado dos quadros da Ordem.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/87716/OAB-vai-apurar-possível-infração-do-advogado-de-Valério-OAB-vai-apurar-possível-infração-advogado-Valério.htm

    E aí, um advogado pago pelo PT aconselha o dito cujo a ficar fazendo denúncias contra o PT?

    Os “espertos” não percebem o surrealismo da coisa?

  28. Patriarca da Paciência said

    “Trigueiro acrescentou que a cautela é necessária para evitar que haja uma “manipulação do sistema de provas”, em que, após o réu ter sido condenado, “busca modificar o pensamento que ao início foi dado”. “As oportunidades foram dadas, não podemos ficar à merce do insucesso de um réu ou outro. Ou seja, se eu tive um insucesso vou denunciar, mais adiante tive benefício, então recuo na minha informação”, disse. “Se há ambiente novo de investigação, que se procedam nas investigações naturais”, acrescentou.”

    Do link postado pelo Pax no comentário 19

  29. Patriarca da Paciência said

    A claque do rola bosta anda cada vez mais raivosa e espumando de ódio!

    Vão acabar mordendo a língua e morrendo envenenados!

  30. Patriarca da Paciência said

    “A história contada por Marcos Valério às procuradoras não me pareceu crível. Ele pode provar o que disse? Além do mais, delação premiada para salvar o próprio coro é coisa de canalha”.

    “Com as luzes do julgamento do mensalão prestes a apagar, pelo menos por ora, o depoimento sigiloso, prestado a título de delação por Marcos Valério, é vazado ao “Estadão”. Valério foi ouvido por duas procuradoras da República depois de ter sido condenado a 40 anos de prisão pelo STF. Magoado, ele envolve Lula diretamente no esquema de seus empréstimos, inclui o caso do prefeito Celso Daniel na história e tempera tudo com uma ameaça de morte que teria recebido do PT. A credibilidade do carequinha, no entanto, já transitou em julgado, é zero”.

    (Bob Jeff)

  31. Patriarca da Paciência said

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/12/cachaceiro-drogado-e-espancador-de.html

    Cachaceiro, drogado e espancador de mulheres de que e PT e Governo Federal deveriam terminar o ano de luto.

    Elias, se não me engano é aquele senador do Pará!

  32. Patriarca da Paciência said

    Cachaceiro, drogado e espancador de mulheres diz que PT e Governo Federal deveriam terminar o ano de luto.

    Elias, se não me engano é aquele senador do Pará!

  33. Jose Mario HRP said

    Patriarca Da Paciência disse

    12/12/2012 às 5:17

    Patriarca, não espere contar com capacidades melhores dessa turma(não existem)!
    Não estudaram lógica, não interpretam texto, ou por serem péssimos alunos, ou por falta de QI.
    Enfim, como claque, Brasil afora, essa turma só pode utilizar os predicados de bom carmeirinhos.
    E se Lewandowiski faz papel ridiculo, quando ensina a JB a forma certa de calcular pena, então JB faz papel de BUR……oooops!
    Mal aluno do curso de direito!

  34. Jose Mario HRP said

    Oposição em ação!
    Do “Esquerdopata”.

  35. Patriarca da Paciência said

    Meu caro HRP,

    que se poderia esperar da claque do rola-bosta?

  36. Patriarca da Paciência said

    “Os radialistas australianos que passaram o trote no hospital britânico onde estava internada a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, afirmaram em entrevista que estão “abalados e inconsoláveis” com a morte da enfermeira Jacintha Saldanha.”

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/12/121210_enfermeira_trote_apresentadores_fn.shtml

    Como diz o Edu,

    A imprensa deve sempre fazer e dizer o que bem entender, sem nenhuma estribeira!

    Compra jornal ou revista quem quer?

  37. Zbigniew said

    Preocupa-me a articulação dos grandes grupos de mídia com parcela importante do poder no país. O STF, a PGR, a PF, todos trabalhando com foco no PT e em busca de atingir o ex-Presidente Lula. São sim a expressão da oposição no Brasil, levando a reboque o PSDB e seus congêneres. Mostram descaradamente que vão fazer de tudo para não perder o reduto mais importante que é o Estado de São Paulo. Para isso precisam desconstruir o mito Lula. É o poder exercendo a sua natureza, buscando a preservação. Já imaginaram o PT governando São Paulo?

    Preocupa-me mais ainda o fato do PT estar de há muito numa posição defensiva. Aliás, inerte. Não há um parlamentar neste partido com colhões para sair em defesa do ex-Presidente?! Temos que saborear o Sarney fazer isto pelo partido, ou o Collor, ou o Requião?!! Bando de frouxos!!!! Não é possível que não haja ninguém dentro do partido ou da aliança capaz de articular uma estratégia de poder contra as outras forças.

    É importante que se repita: se não ocupar o espaço o PT e o governo serão co-responsáveis pelas crises institucionais que a mídia e a oposição fajuta estão querendo instalar no país, forçando o confronto entre os poderes. Porque já está mais que evidente que pelas urnas eles, hoje, não voltarão ao poder tão cedo.

  38. Patriarca da Paciência said

    “Preocupa-me mais ainda o fato do PT estar de há muito numa posição defensiva. Aliás, inerte. Não há um parlamentar neste partido com colhões para sair em defesa do ex-Presidente?! Temos que saborear o Sarney fazer isto pelo partido, ou o Collor, ou o Requião?!! Bando de frouxos!!!! Não é possível que não haja ninguém dentro do partido ou da aliança capaz de articular uma estratégia de poder contra as outras forças. ”

    Estou totalmente de acrodo, meu caro Zbigniew,

    E, como diz o Elias, adiar confronto é fortalecer o inimigo!

    “Golpe Constitucional” é coisa do Paraguai e, de longe, não é coisa para ser imitada pelo Brasil!

  39. Patriarca da Paciência said

    Estou totalmente de acordo, meu caro Zbigniew,

    E, como diz o Elias, adiar confronto é fortalecer o inimigo!

    “Golpe Constitucional” é coisa do Paraguai e, de longe, não é coisa para ser imitada pelo Brasil!

    Prefiro que o Brasil imite os países escandinavos!

  40. Chesterton said

    Preocupa-me a articulação dos grandes grupos de mídia com parcela importante do poder no país.

    chest- Zig e o relativismo moral.

  41. Chesterton said

    Não é possível que não haja ninguém dentro do partido ou da aliança capaz de articular uma estratégia de poder contra as outras forças.

    chest- Zig, porque a verdade é que são todos culpados, todos receberam algum benefício e chega uma hora que é impossível continuar mentindo.

  42. Zbigniew said

    Patriarca,
    O PT se fia, errôneamente, exclusivamente no poder das urnas. Num país feito o nosso, profundamente despolitizado, com uma classe média reacionária, acreditar na capacidade de mobilização das massas contra esses grupos de mídia é o mesmo que acreditar em conto de fadas. Corre-se o risco de, no máximo, ouvir de um “correligionário” que ele “vai ver o que faz”, mas só depois da novela das nove.

    Chesterton,
    nesse jogo de poder o que menos importa é a culpa.
    Hoje, no Brasil, o que a oposição busca desesperadamente é uma crise institucional, já que a econômica não está afetando o governo como eles desejavam. Por isso partiram para o confronto de instituições, aliás, como esperado.
    As esquerdas ainda não aprenderam com a história que é necessário um jogo de poder relevante para neutralizar e extirpar essa regra. A Kichnner teve coragem e começou tal movimento. Aqui o PT se encolhe.
    A verdade é que não há mais espaços para cortesias, ainda que a Dilma tenha buscado a distensão. Com a simples possibilidade de perder São Paulo a oposição tenta suas últimas cartadas. O PT procura não “radicalizar”, temendo que a população (em especial em SP) rejeite o movimento e assim fortaleça a idéia vendida pela mídia partidarizada de ser um partido de bandidos. Aposta no bom desempenho de Haddad frente à Prefeitura para anular tal discurso.
    Esquece, entretanto, que como “príncipe” da vez tem por obrigação defender sua posição contra os inimigos políticos e para isso precisa esquecer esse republicanismo infantil. Ou age como soberano ou vai cair enxotado.

  43. Zbigniew said

    A leitura do Nassif neste ponto é perfeita:
    “(…)
    Procuradoria Geral da República (PGR)

    Há claramente um movimento de alimentar a mídia com vazamentos de inquéritos. O último foi esse do Marcos Valério ao Ministério Público Federal.

    Sem direito à delação premiada, não haveria nenhum interesse de vazamento da parte de Valério e seu advogado. Todos os sinais apontam para a PGR. Nem a PGR nem Ministros do STF haviam aceitado o depoimento, por não verem valor nele. No entanto, permitiu-se o vazamento para posterior escandalização pela mídia.

    Gurgel é o mais político dos Procuradores Gerais da história recente do país. A maneira como conquistou o apoio de Demóstenes Torres à sua indicação, as manobras no Senado, para evitar a indicação de um crítico ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), revelam um político habilidosíssimo, conhecedor dos meandros do poder em Brasília. E que tem uma noção do exercício do poder muito mais elaborada que a do Ministro da Justiça e da própria Presidente da República. Um craque!

    Polícia Federal em São Paulo

    Movimento semelhante. Vazam-se os e-mails particulares da secretária Rosemary Noronha. Mas mantém-se a sete chaves o relatório da Operação Castelo de Areia.
    (…)”
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/para-entender-o-xadrez-da-politica

    E o PT ainda mantém esse Ministro da Justiça…

  44. Zbigniew said

    E aqui o Bob Fernandes explicando brilhantemente todo esse jogo de poder entitulado de ” FARSA”.

    http://www.youtube.com/watch?v=nSYDYNNsgjM

  45. Pax said

    Na minha opinião, meus achismos:

    1 – Há indícios fortes que o PT se envolveu demais com questões que o fragilizam. Estas culpas não sairão barato. Não há como tentar tapar Sol com peneira. Questões como essa de Rosemary não pararão de brotar.

    Sem entrar no mérito se (a) é mais culpado que (b), se partido (x) é mais ou menos corrupto que partido (y), o PT e seus membros serão atacados onde deixaram rastros de más práticas. Serão, não, na verdade estão em um processo que tende a aumentar, haja vista o andar da carruagem. E é natural que isto aconteça. Quem entra no samba acaba dançando mesmo.

    Lula tem que se defender. Não adiantarão pronunciamentos de Dilma, de Sarney, de lideranças quaisquer, o que seja. Os ataques não cessarão e Lula terá que se defender como pode. Estes ataques só aumentarão.

    Deveremos constatar manifestações da militância fiel, verdadeira, mas acho que hoje em dia não terão força maior para impedir ou reverter a situação. Aqui não tenho tanta certeza, mas acho que este movimento não será forte o suficiente para qualquer efeito maior.

    2 – Como a oposição sabe que não tem um projeto convincente para retomar o poder não lhe resta outra opção senão usar o que tem, que são estes pontos que abriram a guarda da situação, pontos que deixam os tais espaços. Se fosse o PT na oposição faria a mesmíssima coisa, como já fez com competência no passado.

    A grande mídia, Globo, Folha, Estadão e Veja, principalmente, entraram de vez na campanha de 2014. E não há ilegalidade neste movimento. Mas há, sim, risco. Basta nos lembrarmos da eleição de Collor para confirmar esta preocupação.

    Neste momento de fragilidade do PT inicia-se a temporada para os oportunistas.

    3 – Resta ao PSDB confirmar Aécio (com uma possível cisão interna com Serra e Alckmin) e tentar desenvolver o que não tem, o tal projeto, a tal proximidade com a sociedade, como apontou FHC. Não tenho tanto alcance mas acho que PSB não emplaca em 2014. Vai se coligar.

    4 – Dilma precisa matar alguns leões por dia. Não só a crise política que se instaura no partido que a sustenta, como a crise na base aliada que já começa a dar sinais de eventual debandada ao menor sinal de eventual perda. Principalmente Dilma precisa fazer o país andar com mais eficiência e resultados na economia.

    E para ter resultados ela precisa torear um bando de incompetentes e corruptos que se instauraram em posições importantes do governo. Difícil pacas.

    Agora, se a economia virar…

  46. Edu said

    Pax,

    Gostei da sua leitura.

    O PSDB está tão tímido, tão fraco e tão despreparado, que nem de longe serve como alternativa de poder ao PT. Por pior que o PT seja.

    Se o próprio PT não tem coragem, como vc diz, de expiar seus males. A imprensa está se encarregando de espremer alguns dos problemas. Isso tem um efeito duplo: deixa alerta a militância fervorosa e cega e força o próprio PT a se ajustar.

    E a Dilma, apesar de ser fraca e não estar dando resultados, está mantendo uma distância segura do PT. Em alguns aspectos, ela está governando muito mais para a classe média que o Lula, o que é bom. O maior perigo é ela entrar num vale-tudo para 2014. Sempre que o governo faz as coisas com pressa e sem planejamento, tem que fazer concessões políticas que resultam em corrupção.

    Vamos aguardar.

  47. Chesterton said

    Chesterton,
    nesse jogo de poder o que menos importa é a culpa.

    chest- pois o jogo mudou. Os jogadores ultrapassaram o limite .

    Hoje, no Brasil, o que a oposição busca desesperadamente é uma crise institucional, já que a econômica não está afetando o governo como eles desejavam.

    chest- não há oposição no Brasil. todos os partidos se ajeitaram sob as asas do PT. A oposição vem da sociedade civil que não tem representatividade parlamentar.

    Por isso partiram para o confronto de instituições, aliás, como esperado.

    chest- foi o PT que afrontou as instituições e tenta desequilibrar a independência dos poderes.

    As esquerdas ainda não aprenderam com a história que é necessário um jogo de poder relevante para neutralizar e extirpar essa regra.

    chest- as esquerdas sempre extirparam violentamente essa regra.

    A Kichnner teve coragem e começou tal movimento.

    chest- como eu queria demosntrar

    Aqui o PT se encolhe.

    chest- menos mal

    A verdade é que não há mais espaços para cortesias, ainda que a Dilma tenha buscado a distensão.

    chest- cortesia com o dinheiro público é crime.

    Com a simples possibilidade de perder São Paulo a oposição tenta suas últimas cartadas.

    chest- a oposição? Que oposição?

    O PT procura não “radicalizar”, temendo que a população (em especial em SP) rejeite o movimento e assim fortaleça a idéia vendida pela mídia partidarizada de ser um partido de bandidos.

    chest- vamos dizer que o PT é um partido de bandidos acuados sem vocação suicida.

    Aposta no bom desempenho de Haddad frente à Prefeitura para anular tal discurso.

    chest- tomara, os conservadores aplaudem bons governos sem ideologia.

    Esquece, entretanto, que como “príncipe” da vez tem por obrigação defender sua posição contra os inimigos políticos e para isso precisa esquecer esse republicanismo infantil.

    chest- republicanismo infantil, que revelação..

    Ou age como soberano ou vai cair enxotado.

    chest- de 4 em 4 anos o ideal é termos um presindete encaixotado e outro novinho em folha.

  48. Jose Mario HRP said

    Não é com udenismo que conseguirão derrotar nem PT nem esquerda.
    A chance do capitalismo arcaico brasileiro, da direita e das forças que governaram o país desde a república, passando pelos golpes, ditaduras e governos fantoches do capital internacional(Collor e FHC) é se modernizar, se adequar administrativamente e , com novas propostas que não essas antigas e sempre danosas ao trabalhador e exigindo sacrifícios concentradores de renda das tres décadas perdidas entre 70 e 90.
    Fora isso só golpe violento derruba o que está aí.
    Falso moralismo udenista de ocasião só faz o ambiente politico parecer um salão de beleza provinciano num fim de semana agitado!

  49. Chesterton said

    E não há ilegalidade neste movimento. Mas há, sim, risco.

    chest- hein? decida-se.

  50. Chesterton said

    Uma atrás da outra

    “Sou o Garganta Profunda do PT”.

    Carlinhos Cachoeira, ao apresentar-se como a versão brasileira do americano Deep Throat, principal informante dos jornalistas Carl Bernstein e Bob Woodward na investigação do Caso Watergate, que resultou na renúncia do presidente Richard Nixon, ameaçando contar tudo o que sabe sobre o PT — que, ainda grogue com o julgamento do mensalão, foi atropelado pelo Caso Rose e vê o caminhão pilotado por Marcos Valério aproximar-se em alta velocidade.AN

  51. Chesterton said

    48, HRP, Lulla modernizou ou eternizou esse modelo?

  52. Chesterton said

    ‘Jênio’
    Pergunta ontem no Twitter do deputado dr. Rosinha (PT-PR): “Como um juiz, sem receber um voto, se arroga o direito de cassar quem recebeu 100, 200 mil, um milhão de votos?” Não falava em futebol.

    chest- falando em arcaismo. “Sabe com quem está falando?” O PT não quer saber das regras do jogo.

  53. Patriarca da Paciência said

    “Em liberdade outra vez, contraventor sofre com severas alterações de humor; advogado diz que Carlinhos Cachoeira não cumprirá ameaças de contar tudo o que sabe; casamento foi marcado com a companheira Andressa; esta semana, Cachoeira teve de ser atendido e sedado duas vezes pelo hematologista Cesar Leite de Santanna, uma na prisão e outra já em casa, no condomínio Alphaville, em Goiânia ”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/87758/Cachoeira-subirá-ao-altar-com-Andressa-no-dia-22.htm

    O “Garganta Profunda” mijou para trás ou não sabe nada mesmo?

    Minha opinião é que o Carlinhos Cachoeira, sem os vídeos iliegais do Dadá e a parceria com o Policarpo, não é de nada mesmo!

  54. Zbigniew said

    Lula não tem apenas que se defender, o PT e a aliança têm que contra-atacar. Essa história de que o PT na oposição faria a mesma coisa tem suas nuances.

    Lembro-me da época do FHC que o PT fazia o maior barulho em cima das falcatruas de bilhões, e a mídia blindava. Existiram reportagens? Claro que sim. E no que elas deram? Em nada! Não houve CPI, não houve reclamo geral no JN, tampouco espetacularização de escândalos.

    E aqui, caro Pax, me incomoda muito a naturalidade com que se aceita o posicionamento partidário da mídia. Neste ponto ela traz muito mais prejuízos do que benefícios à nação, porque IMPEDE que a população tenha conhecimento efetivo da realidade política. Poder-se-ia argumentar que a questão é de circunstâncias de mercado, como sempre se argumenta. Eu afirmo que é uma questão política e de poder e que o governo e o PT deveriam, já de há muito, se posicionar contra o poderio dessas empresas. E isso não quer dizer cassar concessões ou controlar conteúdo, não! É estimular uma outra visão com veículos à esquerda e, sim, buscar desconcentrar a propriedade. Mas, principalmente, combater o conluio entre o poder político e a mídia. É difícil? É. Mas sequer tentar ou se encolher, aí já é dar o ouro ao bandido!

    Pax,
    quando você diz que o PT deve expiar suas culpas você chancela a idéia de que o PT é um partido eminentemente corrupto. É isso mesmo? Se assim for que tal então fazermos uma cartase e determinar que TODOS os partidos do país expiem sua culpa? Porque se a idéia for só em cima do PT – por estar no governo, etc., etc., -, então aqui teremos uma FARSA (como disse apropriadamente o Bob Fernandes no vídeo do link aí em cima), uma vez que eventos de magnitude bem maior do que esta do mensalão, não só no que se refere a valores financeiros, mas também no alcance dentro da estrutura do Estado, sequer foram investigados pelos órgãos que hoje posicionam implacavelmente contra o PT.

    Em verdade, as culpas que se pretende que alguns elementos do PT expie são fruto não só dos erros no trato com a coisa pública, não tenha dúvida. Mas também da fragilidade do partido no exercício do poder. O partido deveria no mínimo se posicionar: eu expio, mas vocês também farão o mesmo. Lembram de uma época em que se falou – e muito – nessa mesma mídia imaculada, que o PT não deveria buscar o revisionismo do governo anterior? Foi um recado claro do PSDB e dos barões da mídia para que o PT não mexesse no vespeiro. Tivemos um “acordo de cavalheiros” que já não está mais valendo. Naquele época ainda era possível justificar esse acordo. Agora não.

    Assim sendo, insistir nesta de que está tudo bem, que as instituições não estão agindo politicamente; que a mídia, ainda que nefasta, mesmo fazendo o maior mal ao país, é melhor do que sei lá o que; que o PT tem culpa no cartório e que se vire, e “vamos em frente!”; é, no meu sentir, uma posicionamento bastante equivocado. Se quero que os que erraram no PT paguem o preço dos seus erros? Sim! Mas que todos os demais também sejam alcançados pelas mãos implacáveis da nossa justiça e mídias, sem par. Acreditam?!!

  55. Chesterton said

    QUARTA-FEIRA, 12 DE DEZEMBRO DE 2012

    Previsões para 2013

    No final de 2010, ao contrário da euforia geral, essa blog alertava que 2011 não seria um bom ano (do ponto de vista de crescimento econômico e inflação). Ponto para o blog.

    No final de 2011, ao contrário dos técnicos do governo, esse blog afirmava novamente que 2012 seria um ano com fraco desempenho macroeconômico. Ponto para o blog.

    Seguindo a tradição, aqui vai meu prognóstico para 2013.

    PIB: crescimento ao redor de 3%.
    Inflação: acima de 6%.

    Ou seja, em termos de crescimento econômico 2013 será melhor que 2011 e 2012. Isso porque a taxa de crescimento de longo prazo da economia brasileira esta entre 2 e 3% ao ano (com o PIB per capita crescendo entre 0,9 e 1,9% ao ano).

    Sem reformas estruturais a economia brasileira continuará patinando.

    Enquanto o governo insistir em impor medidas absurdas (tais como o recente pacote do setor elétrico), e continuar desrespeitando o mercado, o desempenho de longo prazo da economia brasileira continuará sendo medíocre.

    Um alerta: antes da tempestade sempre temos tempo bom… 2013 e 2014 serão as últimas chances para evitarmos um desastre ainda maior. Em minha opinião o governo irá interpretar erradamente o crescimento do PIB em 2013. Irá pensar que suas políticas de estímulo à economia estão funcionando, e irá aprofundá-las ainda mais em 2014. Quando 2015 chegar será a hora de pagar a conta, e muitos interpretarão os ajustes que deverão ser feitos em 2015 não como uma consequência dos desastres dos anos passados, mas apenas como escolhas políticas equivocadas.

    Se o governo insistir no curso atual da política econômica teremos, a partir de 2015, o mesmo problema que enfrentamos no final da década de 1970 e começo da década de 1980: inflação alta, crescimento baixo e desemprego alto. Este blog insiste em se REPETIR: estamos no caminho de reviver a década perdida, estamos cometendo os MESMOS ERROS que já foram cometidos na década de 1970 e que geraram 30 anos de baixo crescimento para a economia brasileira.

    POSTADO POR BLOG DO ADOLFO À

  56. Patriarca da Paciência said

    Minha hipótese é a seguinte.

    A única “revelação” que o Carlinhos Cachoeira tinha para fazer era essa mesma – “eu sou o Garganta Profunda do PT.”

    Achava que todos os brasileiros iriam elogiá-lo e “sentir orgulho dele”, principalmente os goianos.

    Quando percebeu que todas acham que é simplesmente uma declaração ridícula, caiu em depressão.

    Garganta Profunda, não, mas editor da Veja ele o foi, sem dúvida!

  57. Pax said

    Caro Zbigniew, em #54

    Discordo da visão de qualquer tentativa de combate de eventual conluio de veículos com o poder. Se formos pesquisar, nas democracias mais consolidadas não há qualquer tentativa neste sentido. Seria algo como impedir que um veículo tivesse lado, partido, que apoiasse o que bem quisesse apoiar.

    E aí, meu caro, entendo que bateríamos em questões fundamentais das liberdades democráticas.

    Estimular outros veículos?

    Não vejo problema algum. Até mesmo a própria imprensa oficial. Confesso que já tive críticas sérias com a Agência Brasil, cheguei a escrever para sua ouvidoria. Passou por um momento que omitia todas as notícias importantes sobre corrupção. Faz pouco tempo atrás, cheguei a escrever sobre isso aqui.

    Pois bem, parece que mudou. Tenho acompanhado muita coisa por lá de novo. E tenho gostado da cobertura. Na AP 470 é a única fonte que trago para cá dado a situação da mídia que me parece bastante desequilibrada neste momento. Afirmo para você que todos os dias abro o site da Agência Brasil e nem todos os dias abro os sites do Estadão, Globo, Folha e, muito menos, Veja. Mas acompanho, sim, via twitter, não só destes veículos como de muitos jornalistas.

    Outra questão é sobre o processo de concessões de rádios, tvs etc. Até mesmo o governo atual me parece agir de forma política, com “prestação de favores”. Há inúmeros casos que poderia apontar.

    Se quisermos discutir este processo brasileiro não vejo mal algum. Nem o conheço. Mas não partiria para nada parecido com a Argentina e a questão Clarín. Me parece um caminho ruim pacas.

    Sobre a questão da minha opinião sobre o PT expiar suas culpas.

    Me perdoe, não lembro de momento algum em que tenha afirmado qualquer das afirmativas abaixo:

    – Que o PT é eminentemente corrupto. Nunca disse isso.

    – Que outros partidos não tenham culpa a expiar. Também nunca disse isso e, muito menos, nunca achei isso. Basta olharmos o Mensalão Tucano em MG, o Mensalão do DEM no DF etc para que tenhamos uma visão adiantado estado de putrafação generalizado.

    Sobre estar tudo bem ou não com a alegada (e muitas vezes confirmada) mídia nefasta. Bem, meu caro, a oportunidade maior neste sentido está na CPMI, no item que o próprio PT aceita retirar do relatório.

    O que dizer sobre isso? Não consigo ir além de lamentar profundamente e querer entender os porquês de Michel Temer ter agido neste sentido, segundo o noticiário.

    Sobre estar tudo bem com relação à mídia não apontar, ou vergonhosamente diminuir da sua pauta, os escândalos dos outros partidos, aí chegaremos numa situação de discussão sem fim. Que tem muito com o tal relatório Leveson que se discute na Inglaterra e mundo afora. Menos aqui. Exceto o Observatório da Imprensa este assunto nem existe na pauta nacional.

    A mídia comete uma ilegalidade ao esconder escândalos de outros partidos? Sei não, mas podemos discutir. Isso é ruim para o país? Sim, muito.

    (desculpe-me a correria e a resposta mal escrita, é somente por não poder me dedicar melhor, hoje em especial)

  58. Zbigniew said

    Pax,

    Se a mídia pega pesado lá nos EUA contra o Obama (no caso a Fox), há um contra-ponto em outros meios tão poderosos quanto a dita. Há um equilíbrio entre veículos de viés republicano e democrata, embora em relação aos dois partidos as diferenças ideológicas sejam bastante sutis. E, afora uma fase “à brasileira” de mentiras contra o Obama, não é a regra. Lá, seguindo este exemplo, existe sim um sistema mais democrático.

    Na Inglaterra, após a prática de um crime, um veículo foi fechado e hoje se discute a necessidade de uma regulação. O Primeiro-Ministro andou “arrotando” contra a medida mas, depois, vendo a repercussão na sociedade, “deu uma ré”. Acontece que lá o povo é bem mais politizado do que aqui. Haverá um embate de interesses mais tenha certeza que a sociedade sairá ganhando limitando o poder da mídia.

    Na Argentina a Kichner peitou os grupos Clarín e La Nacion, retirando deles o monopólio do papel para impressão. Está errado? Se sim, não seria a manutenção de um “duopólio”? Concentração de poder nas mãos de poucos. Aqui, alguns dados sobre o mercado de imprensa na Argentina:

    “(…) A “Ley de Medios” estabelece que qualquer empresa pode deter no máximo 35% do mercado a nível nacional e 24 licenças, mas o Clarín detém 240, sendo dono de 41% do mercado de rádio, 38% da TV aberta e 59% da TV a cabo.

    (…)”

    E aqui um enxerto interessante sobre o tema (qualquer semelhança com um país vizinho não é mera coincidência):

    “(…)

    Clarín quer desestabilizar

    “A desmonopolização e a desconcentração são dois aspectos muito positivos da nova lei que reparte as frequências entre os meios privados com fins de lucro, as organizações sociais e o Estado”, ressaltou o secretário de Comunicação da Confederação dos Trabalhadores da Argentina (CTA), Andrés Fidanza.

    Segundo o sindicalista, cuja entidade participou ativamente da coalizão por uma Nova Lei de Meios, “tão importante quanto a regulação proposta foi a riqueza do debate que a gestou, fruto de uma intensa participação e reflexão, onde as pessoas começaram a se dar conta do poder real da mídia, que até então tinha toda uma aura de intocabilidade”. “As pessoas estão se dando conta de que este não é um tema jurídico, mas político, pois o que o Clarín quer é desestabilizar e debilitar o governo para impedir que a democracia avance”, denunciou o secretário de Relações Internacionais da CTA, Andrés Larisgoitia.

    Na visão de Larisgoitia, há um processo de mudanças em curso no país que, mesmo avançando com debilidades, representa um patamar superior, “que não se confunde com os anos de desgoverno e privatização do Estado que empurraram a Argentina para o fundo do poço”.

    (…)”

    http://www.brasildefato.com.br/node/11329
    Aqui o manifesto do “Jornalismo B”, porque é muito difícil, até mesmo na internet, superarmos a ditadura midiática:

    “(…)

    3 – O direito à comunicação na Argentina é prejudicado pelo histórico monopólio do Grupo Clarín, da mesma forma com que no Brasil sofremos com a vocação monopolítica dos grandes conglomerados empresariais, cujas principais representações, atualmente, são a Rede Globo, no Brasil, e, no Rio Grande do Sul, o Grupo RBS.

    4 – A Ley de Medios é formada por 166 artigos e foi construída em conjunto com diversos setores da sociedade argentina. Gostaríamos de destacar alguns pontos: a criação do Conselho Federal de Comunicação Audivisual; do Conselho Assessor da Comunicação Audiovisual e da Infância e da Defensoria do Público de Serviços de Comunicação Audiovisual; a garantia do direito de acesso universal a conteúdos informativos de interesse relevante e de acontecimentos esportivos; e o artigo 45, que limita a quantidade de concessões a cada empresa, atuando para horizontalizar e tornar mais plural e competitivo o espaço de mídia veiculado em concessões públicas – ou seja, de propriedade da sociedade e não de empresas privadas.

    5 – A Ley de Medios argentina é bastante avançada, mas é muito semelhante ao que seria uma regulamentação do que determina a Constituição Brasileira. No Brasil, porém, a pauta não consegue avançar, por mais que seja discutida pelos setores organizados da sociedade. Como está sendo feito na Argentina, na Bolívia, na Venezuela e no Equador, precisamos de uma nova Lei de Mídia, de um novo marco regulatório para as comunicações, para que o direito à voz deixe de ser um privilégio submetido ao poder econômico. O Estado deve regular e criar as condições necessárias para a pluralidade de vozes que ecoam na mídia, barrando o domínio das onze famílias brasileiras proprietárias da maior parte das empresas de comunicação do país.

    (…)”

    http://jornalismob.com/tag/ley-de-medios/
    Aqui a íntegra do artigo da Ley dos Medios que apavora o Grupo Clarín: http://jornalismob.com/2012/11/07/a-integra-do-artigo-da-ley-de-medios-argentina-que-apavora-o-grupo-clarin/
    E aqui a íntegra da Ley dos Medios: http://www.infoleg.gov.ar/infolegInternet/anexos/155000-159999/158649/norma.htm

  59. Chesterton said

    Se a mídia pega pesado lá nos EUA contra o Obama (no caso a Fox), há um contra-ponto em outros meios tão poderosos quanto a dita. Há um equilíbrio entre veículos de viés republicano e democrata, embora em relação aos dois partidos as diferenças ideológicas sejam bastante sutis. E, afora uma fase “à brasileira” de mentiras contra o Obama, não é a regra. Lá, seguindo este exemplo, existe sim um sistema mais democrático.

    chest- a verdade é diametralmente oposta. Nunca nos EUA seri apermitido o governo sustentar empresas jornalisticas como o PT sustenta.

  60. Zbigniew said

    É verdade, Chesterton. Inclusive a Globo, a Veja, a FSP. Esse PT é mesmo uma mãe.

  61. Zbigniew said

    Pax,
    Se dermos uma lidinha mais detida sobre a lei veremos que não há qualquer controle de conteúdo, mesmo naqueles dispositivos que se referem a programas endereçado às crianças.

    Aqui a quantas anda a aplicação da nova norma:

    “(…)
    A Justiça é ferramenta de dois gumes: aprova e desaprova dentro de um mesmo marco. Instrumento utilizado pelo Grupo Clarín, transformou-se em caso-símbolo do desejo de outras empresas midiáticas concentradas, ao conseguir postergar o cumprimento do artigo 161 da “Ley de Medios”. A cláusula é sobre o desinvestimento de parte das licenças televisivas e radiofônicas, determinada em 24 licenças, enquanto o Clarín detém 240.

    A trava judicial utilizada pelo grupo é fator deprimente do processo geral de desconcentração do mercado privado audiovisual argentino, ditado pela nova lei. O governo decidiu não aplicar o artigo 161 aos demais grupos midiáticos concentrados – como Vila Manzano, Telefónica, Ángel González, Cadena 13, Cristóbal López, Moneta-Garfunkel – ao interpretar que dessa forma o Clarín poderia ganhar posição de frente em relação às mesmas, já que o grupo continua intocável por medida cautelar. A obrigatoriedade na entrega das licenças deve dar-se ao mesmo tempo para todos os grupos ou para nenhum: é essa a postura do governo.

    Dizer novela é clichê, mas já vão alguns capítulos “Claríns”, todos bem acompanhados e defendidos de mãos dadas pelos hermanos: Clarín e a grande mídia brasileira. Leia-se Folha de São Paulo, Estadão, Sistema Globo de Comunicação (jornais, revistas, rádios e TV), Sistema Band, e as produções da Editora Abril.

    Ao que resta da lenga-lenga judicial, anda emperrada a execução da “Ley de Médios”, muito além do caso Clarín. Tem-se também a comentada pouca vontade política governamental e da oposição. Apenas há pouco mais de dois meses, foi constituída no Congresso a comissão bicameral que acompanhará aplicação e andamento da lei.

    A sociedade civil, no direito de exigir que seja colocada em prática, pede ser disponibilizado maior número de licenças para legalizar o funcionamento de rádios e televisões comunitárias. Três anos após aprovada, o conferido até o momento pela “Ley de Médios” não abarca o mínimo desejável de licenças.

    Vê-se a realidade ao receber panfletos pelas ruas de Buenos Aires, e também ao deparar-se com o twitter de referentes estudiosos e analistas comunicadores sociais, inconformados, por deixadas de lado entidades representativas de rádios e TVs “populares, alternativas e comunitárias”. Assim dizia o volante: “Não existe pluralidade de vozes sem televisões comunitárias”. Também deixa brechas para pensar futuras adequações, quando a nova lei não diz como as empresas audiovisuais sem fins lucrativos irão sustentar-se economicamente, junto a um mercado guiado para e pela rentabilidade.
    (…)”

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/como-esta-a-aplicacao-da-ley-de-medios-na-argentina

  62. Pax said

    Caro Zbigniew,

    Supondo que haja essas e outras razões, e não discordo que excesso de concentração seja um ponto de atenção e indesejado para todas as atividades econômicas, mesmo assim fica o desconforto do governo colocar este problema em pauta justamente quando passa a receber severas críticas e denúncias.

    Deixa eu colocar de outra forma, olhar por outro cristal.

    Imagine se não houvesse denúncias concretas e a economia estivesse a pleno vapor etc. O que a mídia teria a noticiar?

    Então, se nao tivesse outra coisa a fazer a nao ser dar as notícias normais, sem pauta importante de corrupção e emitir opiniões, este assunto estaria entre as prioridades do governo?

    Tenho certeza que nao.

    Sinto desagradar mas este assunto não tem meu apoio e considero uma roubada persegui- lo neste momento.

    De outro lado entendo que colocar em pauta questões como as do relatorio Levenson, das nossas lei de danos morais e até a questão da isenção de impostos que o Elias nos traz, merecem prioridade.

    Mais uma vez sinto que o PT, neste momento, é o pior candidato para empunhar esta bandeira. Fica até constrangedor no meu sentimento.

    Enviado via iPhone

  63. Zbigniew said

    Mas há notícias sobre corrupção aos montes, caro Pax. Só não vale para uma lado só. Aí fica feio.

  64. Edu said

    A bola da vez é o PT.

    Consideremos que a mídia está fazendo um papel de auditoria.

    Cabe ao povo aceitar o relatório dessa auditoria ou não.

  65. Pax said

    Claro que fica feio, caro Zbigniew.

    Mas é diferente feio de ilegal. Infelizmente qq canalha pode, se quiser, noticiar só as dos seus opositores.

    E, repare, os jornalistas blogueiros, uma parte, fazem isso sem o menor pudor.

    Dos dois lados.

    Enviado via iPhone

  66. Michelle 2 said

    Mas voltando ao tema do post…

    Dora Kramer no Estadão
    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,lingua-nos-dentes-,972467,0.htm

    Excelente texto dos quais destaco os seguintes trechos:

    Se o operador do esquema disse a verdade ou se mentiu não é algo que possa ser revolvido com negativas, tentativas de desacreditar o acusador ou acusações sobre conspirações de natureza política.

    Inclusive porque a história está muito mais “amarrada” do que deixam transparecer o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal. Roberto Gurgel tomou outro depoimento de Marcos Valério além daquele revelado ontem pelo Estado.

    No curso do julgamento, o STF fez reuniões administrativas ainda sob a presidência de Carlos Ayres Britto para tratar do assunto.

    Ficou acertado o início do processo de negociação da delação premiada, mas mantido em sigilo para impedir que novos fatos interferissem no julgamento em curso e que agora está na fase de conclusão.

    A depender da qualidade das informações que venha a fornecer, Marcos Valério terá benefícios nos processos relativos ao mensalão em tramitação na primeira instância e em novos que venham a ser abertos.

    Lula poderá de novo alegar que não sabia de nada?

    Poderá, mas desta vez há personagens notórios demais, detalhes verossímeis demais e um arsenal imponderável demais nas mãos de um homem que, além de não ter nada a perder, não esquece os maus bocados vividos em experiência traumática na cadeia.
    __________________________________________

    Comento:

    Ah…houve outro depoimento ainda não revelado.

    A reação despropositada da Presidente e seus ministros, dos deputados na Câmara (além do próprio PT, esperado) na minha opinião, revelam que eles estão com medo.
    MUTO MEDO.
    Vem chumbo grosso por ai!

  67. Chesterton said

    o governo sustenta a globo, veja e estadão?

  68. Michelle 2 said

    Um pouco de humor nas frias tardes de Dezembro…

    Tomando chá com amigas brasileiras,após o trabalho esta tarde, demos boas risadas…rsrsrs

    “O Brasil é o único país do mundo em que a situação acusa a oposição de querer derrubar um ex-presidente.”

    Somos mesmo a “jabuticaba única” do Universo !!!

  69. Chesterton said

    hilária essa frase, vou roubar.

  70. Chesterton said

    QUARTA-FEIRA, 12 DE DEZEMBRO DE 2012

    Filmagens ligam Lula a negócios de Rose e Cachoeira ameaça vazar tudo que sabe contra petistas e aliados
    Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
    Leia também o site Fique Alerta – http://www.fiquealerta.net
    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Exclusivo – O Ministério Público Federal teria acesso a filmagens feitas em Nova York, registrando os passeios entre o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua amiga Rosemary Nóvoa Noronha. Um dos encontros mostra os dois se divertindo em compras na Macy´s – famosa grife da Big Apple. Investigadores também têm acesso a uma fotografia de Lula e Rose abraçados nos momentos de felicidade e vaidade no usufruto do poder. A foto foi oferecida a revistas e jornais brasileiros – que ficaram com medo de comprar.

    As investigações têm acesso a outras filmagens que mostram os fortes laços entre Lula e Rose. Os dois foram flagrados em momentos de alegria e intimidade durante viagem a um país da África – provavelmente Angola. Reservadamente, o Ministério Público Federal já recebeu informações – obtidas pela Inteligência das Forças Armadas – indicando que Rose seria intermediária de negócios com diamantes, em parceria com os filhos do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos. No meio do negócio, estaria também um alto-dirigente de uma grande empreiteira brasileira.

    Militares descobriram que Rosemary utilizava um passaporte exclusivo de membros do primeiro escalão governamental para viagens de negócio ao exterior que fazia sem a presença do amigo Lula. Serviços de inteligência das Forças Armadas receberam informes de que Rose participaria de negócios com diamantes em pelo menos cinco países: Bélgica, Holanda, França, Inglaterra e Alemanha. As pedras preciosas seriam originárias de negócios ocultos feitos pela cúpula petralha na África, principalmente Angola. Tal informação também foi passada à PGR pelos militares.

    Foram detectadas dezenas de viagens não-oficiais de Rosemary ao exterior, para “passeios de negócios”. O passaporte especial a denunciou. Foram 23 para a França. Para Suíça, ocorreram 18, por via terrestre, partindo de Paris, e mais quatro por via aérea. Rose também fez 12 deslocamentos de avião para a Inglaterra. Outras sete viagens para o Caribe e os Estados Unidos, aconteceram de navio – de acordo com a inteligência militar brasileira.

    Tais informações sigilosas sobre o Rosegate não aparecem nas 600 páginas do inquérito da Operação Porto Seguro. Pelo teor explosivo, podem até ser abafadas – o que será nada fácil na atual “temporada de caça ao Lula”. De concreto, a FAB já tem todo um dossiê sobre as viagens que Rose fazia. Tudo já está em poder do Ministério Público Federal. O seio do Rosegate está exposto. Falta apenas comprovar, publicamente, que Lula tinha seus braços no meio dele.

    Mais conhecida como “Doutora Rose”, a exonerada chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo já está indiciada pela Polícia Federal por formação de quadrilha, corrupção ativa e tráfico de influência, como “braço político” de um esquema que fraudava pareceres ou criava vantagens para empresários corruptos em negócios com o governo Lula-Dilma. Lula será convidado pelo Ministério Público Federal a prestar esclarecimentos sobre sua relação política – e, eventualmente, de negócios – com a querida Rosemary.

    Cachoeira Vazando…

    Exclusivo – O que está ruim ficará ainda pior! Carlinhos Cachoeira vai derramar toda sua vingança sobre o PT. O contraventor Carlos Augusto Ramos dará logo mais uma entrevista exclusiva a três jornalistas de sua confiança, em Goiania. Abrirá o o jogo e o verbo contra seus agora inimigos – mas que até outro dia eram parceiros de assalto aos cofres públicos. Cachoeira agora diz ser o “Garganta Profunda”. Será?

    Ao sair novamente da prisão ontem, Cachoeira desabafou que “está doente e cansado de tanta humilhação”. Por isso, depois de consultar seus advogados, promete revelar tudo que sabe sobre negociatas promovidas nos governos do PT e de seus principais aliados. A grande dúvida é se a mídia amestrada – e agora ameaçada de corte de verbas oficiais de publicidade – terá coragem de publicar as revelações de Cachoeira.

    O maior medo do governo é o caso Delta. Se Cachoeira der detalhes sobre como funcionava sua parceria com a empreiteira Delta e as obras do PAC, quem terá problemas é Dilma Rousseff. A Presidenta que agora perde tempo com a defesa de seu godfather Lula da Silva, considerando “lamentável essas tentativas de desgastar a imagem de Lula”: “Repudio as tentativas de destituí-lo da imensa carga de respeito que o povo brasileiro lhe tem”.

    Dilma agora que se cuide também para não perder o respeito que angaria. Ela gerenciava o PAC, em cujas obras a Delta deitou e rolou em superfaturamentos e distribuição de “mensalões” a vários políticos. Se Cachoeira falar, outro grande prejudicado será o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, parceiro de Cavendish, Dilma e Lula – que pode ter mais um escândalo nas costas, além do Mensalão e do Rosegate. Cavendish e Cabral estão rompidos pessoalmente. Cabral e Dilma estão com relação política abalada. Cachoeira está rompido com todo mundo e pode abalar ainda mais a corrupta conjuntura brasileira com uma nova enxurrada de denúncias contra petralhas e seus comparsas.

    Valeriogate se amplia

    De pouco adiantará Lula alegar que “não pode acreditar e nem pode responder a mentira”. O processo do Mensalão – já decidido no Supremo Tribunal Federal – não sofrerá alterações. Azar da petralhada é que existem outros cinco processos correndo contra Marcos Valério Fernandes de Souza – inclusive o Mensalão Mineiro tão aguardado pelo PT. Nestas ações, Valério pode contar tudo que não revelou até agora.

    O Estadão de hoje revela novas inconfidências de Valério à Justiça, no bombástico depoimento de 3h 30min, com cabalísticas 13 páginas, dado ao Ministério Público Federal, em 24 de setembro. Valério denunciou que o ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, e o ex-presidente do Banco Popular do Brasil, Ivan Guimarães, destinavam ao PT um “pedágio” ilegal de 2% cobrado de agências de publicidade. Só com a DNA de Valério, em 2003, Pizzolato embolsou, para o partido, uns R$ 300 mil em contrapartida.

    Ontem o Estadão já tinha vazado que Valério garantiu que o esquema do Mensalão pagou despesas pessoais de Lula, em 2003, quando o mito já era Presidente. Valério relatou que a grana era depositada na conta da empresa de um “laranja” da maior confiança de Lula: Freud Godoy. Conhecido como o “faz-tudo de Lula”, Godoy foi assessor presidencial e sempre cuidou da coordenação da segurança das campanhas de Lula. Valério relatou pelo menos dois depósitos em favor de Lula, via Godoy. Todos os envolvidos – como de costume – negam tudo.

    Confirmando que Lula era mesmo o chefe do Mensalão, Valério revelou que Lula deu o ok pessoal para os empréstimos que o PT pegou nos bancos BMG e Rural, com a finalidade de repassar grana aos corruptos da base aliada. Valério garantiu que o encontro com Lula aconteceu no Palácio do Planalto, na presença de José Dirceu e do tesoureiro Delúbio Soares. Valério também colocou o então ministro da Fazenda no meio, confidenciando que Lula e Antonio Palocci negociaram com a Portugal Telecom (por ironia, tem a sigla PT) o repasse de recursos para o PT (Partido dos Trabalhadores). Todos os envolvidos – como de costume – negam tudo.

    Cadeia à vista

    O tempo vai mesmo fechar para Lula. O Presidente do Supremo Tribunal Federal já opinou ontem a jornalistas que o ex-presidente deve ser investigado por tudo que é denunciado. O Procurador-Geral da República deve tratar dos casos Lula (Mensalão, Rosegate e, provavelmente, Cachoeira-Delta) no começo do ano. A prioridade dele, agora, é conseguir, até o Natal e antes do recesso do Judiciário, que o STF determine a prisão imediata de todos os condenados no Mensalão.

    Depois disso, a prioridade será cuidar de todos os escândalos que giram em torno do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O maior perigo para Lula é que Rosegate + Mensalão + Cachoeira lhe cause um transtorno emocional tão grande que seja capaz de deprimi-lo e abalar sua delicada saúde – ainda em tratamento contra os efeitos colatarais da quimio e radioterapia para extirpar o tumor maligno na laringe.

    O mito Lula tem problemas como nunca antes na história desse País…

  71. Chesterton said

    COLABORE COM O ALERTA

    Clique aqui e saiba por que ajudar. Ou deposite qualquer quantia no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

  72. Jose Mario HRP said

    Do conversa afiada:

    BRENO COSTA
    DE BRASÍLIA

    “Numa manobra articulada com o senador Fernando Collor (PTB-AL), a base do governo conseguiu aprovar convites para que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, prestem depoimentos à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência. Por se tratar de convites, eles não são obrigados a comparecerem.

    Já o requerimento relativo a Fernando Henrique Cardoso, de autoria de Tatto, tem conotação explicitamente política. A justificativa envolve o esclarecimento de “informações contraditórias sobre documento relativo a doações a agentes políticos que teriam sido levadas a efeito por Furnas”. Trata-se da chamada Lista de Furnas, que veio à tona durante o escândalo do mensalão e que trazia supostas doações ilegais de Furnas a diversos políticos do PSDB.

    Ao mesmo tempo, a comissão derrubou três requerimentos da oposição, que pedia a convocação dos ministros Luís Inácio Adams (Advocacia-Geral da União), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e de Rosemary Noronha, a ex-chefe de gabinete do escritório regional da Presidência da República em São Paulo, para prestar esclarecimentos sobre as investigações da Operação Porto Seguro.

    A comissão não é convocada com regularidade. Esta foi apenas sua terceira reunião em 2012. É composta por apenas seis integrantes, quatro deles da base do governo.

    Os requerimentos para os convites a Gurgel e FHC não estavam previstos na pauta da comissão, e foram incluídas durante a sessão, após acerto entre o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP), e Collor, que preside a comissão.

    O convite a Gurgel, proposto por Fernando Collor, que protagonizou discursos duros contra Gurgel na CPI do Cachoeira, tem como justificativa ouvi-lo sobre as relações entre o Ministério Público e órgãos de inteligência.”

    Enquanto alguns acreditam em duendes, diamentes e Macys eu acredito que a batat do Gurgel pode assar!

  73. Zbigniew said

    Aqui um dos motivos dos porquês em tentar minar o Lula e o PT antes que estes adentrem pelo voto o Palácio dos Bandeirantes:

    “”os especuladores financeiros, que tinham lucros fantásticos com simples arbitragem de juros, perderam 5,25 pontos da sua remuneração. Perderam mais, pois com o Banco Central administrando a taxa de câmbio e a Fazenda buscando a equalização da taxa de juros interna com a internacional por meio do IOF, a possibilidade de apreciação da taxa de câmbio, pela simples ação dos especuladores, desapareceu e, com isso, os ganhos acima do juros”.”

    Trecho do artigo de Ioshiaki Nakano no Valor de 3ª feira.

    Não é à toa que o Economist pediu a cabeça do Mantega, afinal de contas o Brasil perdeu o charme para os rentistas.
    O PT , o governo e a aliança precisam entrar de vez neste jogo. Não vivemos mais a época de Getúlio, mas os mesmos erros estão sendo cometidos pelas esquerdas. Parem de agir como patetas! Vão pra cima! Como se poderá pedir que as massas ocupem as ruas se vocês sequer mostram a cara para o embate?

    Há um momento histórico se aproximando em que uma ruptura definitiva com o antigo se faz necessário. Se não assumir esse papel as esquerdas (que hoje estão no poder) serão também responsáveis por qualquer retrocesso que possa se instalar no país. Não basta apenas “convidar” o FHC ou o Gurgel! Ou quem quer que seja para dar explicações. É preciso assumir a dianteira das ações que hoje está com a oposições midiático e fajuta, nesta ordem.

  74. Zbigniew said

    “Ao governo petista cabe igualmente despir-se da esquizofrênica receita de ativismo econômico, de um lado, e alucinado menosprezo ao engajamento político, do outro.”

    Saulo Leblon, na Carta Maior.

  75. Zbigniew said

    Falemos em legalidade e ilegalidade. Ao decidir pela cassação do mandato dos deputados julgados e condenados no mensalão o STF não estaria atropelando a própria constituição? Como fica a literalidade da CF 55? Será que agora temos um poder Moderador (com licença do termo usado pelo PML), e o que é pior, secundado pela oposição midiática, agindo como ventríloquo da mesma? E aí PT, vai levar essa também na sacola?

  76. Jose Mario HRP said

    Eu não sei se é sincero mas o PSDB já sinalizou que estará junto com o PT e outros partidos na reação ao STF se este quiser se impor ao Congresso no caso 470.
    Vamos ver!
    Mas como sei que alguns ministros estão lá para gerar uyma crise institucional , certamente o STF irá para o enfrentamento.
    Afinal por contrato tem que acabar o serviço!

  77. Edu said

    A Dilma, a pressa e a corrupção.

    Obras paradas pelo TCU por evidências de irregularidades são autorizadas por parlamentares.

    A Dilma está se desesperando… está forçando a barra… e o bravo povo brasileiro vai pagar o pato, mais uma vez.

    -http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/parlamentares-liberam-14-das-17-obras-barradas-pelo-tcu/

  78. Pax said

    Desculpem-me a ausência…

    Sugiro a leitura deste artigo, sobre a falência das Agências Regulatórias…

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/83453-teoria-da-captura-e-as-agencias-reguladoras.shtml

  79. Chesterton said

    Cachoeira negocia delação premiada e venda de dossiês por R$ 10 milhões para detonar a petralhada
    Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
    Leia também o site Fique Alerta – http://www.fiquealerta.net
    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Exclusivo – O risco maior para inviabilizar o governo federal e o de vários estados está prestes a se realizar. Carlinhos Cachoeira pretende mesmo revelar tudo que sabe sobre o modus curruptus da petralhada e de seus principais aliados. O empresário do ramo de jogos tem material em vídeo, áudio, fotografia e muito papel com potencial suficiente para implodir a base do governo do crime organizado – do qual ele próprio faz parte.

    Com saúde abalada pela prisão e com previsão de puxar mais cadeia, quando não tiver mais como recorrer judicialmente, Cachoeira vai romper o estranho silêncio que mantém até agora motivado por vingança. O lobista da jogatina cansou de ser ameaçado de morte e humilhado por aqueles a quem ajudou. Por isso, guarda,em vários locais seguros e com pessoas de sua extrema confiança pessoal, um explosivo arsenal de dossiês contra políticos – principalmente do PT.

    Cachoeira é aconselhado por alguns advogados a não pegar pesado por enquanto. Mas ele não deseja seguir tais conselhos defensivos e prefere partir para a ofensiva contra aqueles que tentaram – e praticamente conseguiram – destruí-lo. Se possível, Carlos Augusto Ramos ainda quer levar vantagens na operação. Sonha com o complicado benefício de uma delação premiada, ao se dispor a colaborar com a Justiça. Também gostaria de faturar R$ 10 milhões vendendo seus principais dossiês a órgãos de imprensa que se comprometessem a publicá-los.

    Enquanto Lula e Dilma não são alvos maiores do jogo de Cachoeira, os petistas sem-noção e os petralhas que sabem tudo de corrupção começam a aloprar de forma burra, radical e suicida, embarcando na cega defesa do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva – para eles um santo, quase Deus, que não pode ser atacado pelos profanos inimigos políticos. Foi um gesto desesperado a decisão apressada da estressada base aliada do governo de convocar Fernando Henrique Cardoso, o Procurador-Geral da República Roberto Gurgel e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General de Exército José Elito Carvalho Siqueira, para prestarem depoimentos na Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) do Congresso Nacional.

    As convocações ocorreram em retaliação à vontade da “oposição” de convocar Marcos Valério, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e a ex-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, para falarem de todos os escândalos recentes que envolvem o desgoverno Lula-Dilma. Ainda no plano dos efeitos especiais, a base aliada conseguiu adiar a votação, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, para convocar o publicitário Marcos Valério a prestar esclarecimentos sobre as acusações feitas, em depoimento à Procuradoria Geral da República, de que o ex-presidente Lula da Silva deu aval ao esquema de desvio de recursos públicos para financiar o PT e comprar apoio no Congresso.

  80. Patriarca da Paciência said

    Só para a claque do rola-bosta 100% idiota espumar de ódio:

    “O ex-presidente Lula recebeu na noite desta quinta-feira (13) em Barcelona o 24º Prêmio Internacional Catalunha. A premiação foi entregue pelo presidente do governo autônomo da Catalunha, Artur Mas. O prêmio é destinado a pessoas que tenham contribuído com o desenvolvimento de valores culturais, científicos ou humanos.

    Durante sua fala, Artur Mas disse que, apesar de a Catalunha ter conquistado há algumas décadas o estado de bem estar social que o Brasil almeja, agora o Brasil toma esse caminho de forma bem decidida e “muitas das coisas feitas no Brasil podem servir de exemplo”.

    O ex-presidente fez um discurso de agradecimento em que destacou que o Brasil não se projetou no cenário internacional somente porque se tornou a sexta maior economia do mundo, com a perspectiva de tornar-se a quinta nos próximos anos. “O Brasil é reconhecido principalmente porque é hoje uma nação mais justa. Porque tirou da extrema pobreza 28 milhões de brasileiros e promoveu a ascensão de quase 40 milhões de pobres à classe média”.

    Lula se disse ainda orgulhoso por receber o mesmo prêmio que foi conferido, em 2006, ao brasileiro-catalão Dom Pedro Casaldáliga, em reconhecimento à luta por ele travada em defesa da dignidade do povo pobre da Amazônia. “Casaldáliga levou ao meu país a força espiritual da Catalunha. Nosso bispo, forjado na tradição libertária catalã, é uma referência moral e política para todos os democratas brasileiros”. Duas irmãs do bispo na premiação desta sexta-feira.

    Lula venceu por unanimidade uma eleição que contou com 177 nomes, de 57 países. Durante o anúncio do prêmio, Artur Mas já havia destacado o caráter do ex-presidente brasileiro, “que o permitiu enfrentar, com criatividade e coragem, a pobreza e a desigualdade”. O catalão disse ainda que a escolha de Lula foi motivada pela luta que travou durante seus dois mandatos pelo crescimento econômico do Brasil e para “erradicar a pobreza e a miséria”.

    O júri, presidido pelo escritor e filósofo Xavier Rubert de Ventós, elogiou a política adotada por Lula “a serviço de um crescimento econômico justo, que colocou seu país à frente da globalização e favoreceu uma divisão mais justa da riqueza e das oportunidades”.

    Sobre o Prêmio

    O Premi Internacional Catalunya é concedido anualmente desde 1989 a personalidades internacionais dos meios político, econômico e cultural. Homenageados anteriores incluem os ex-presidentes ou primeiros-ministros Jimmy Carter (EUA, 2010), Vaclav Havel e Richard von Weizsacker (Rep. Tcheca e Alemanha, compartido em 1995), Jacques Delors (França e União Européia, 1998); os intelectuais Edgar Morin (1994), Karl Popper (1989) e Claude Lévi-Strauss (2005); e os ganhadores do Prêmio Nobel Aung San Suu Kyi (Myanmar, 2008) e Amartya Sen (Índia, 1997). Também recebeu o prêmio o brasileiro de origem catalã Pedro Casaldáliga, ex-Bispo de Conceição do Araguaia (2006).

    Leia mais em: Blog Sujo : Em Barcelona, Lula recebe 24º Prêmio Internacional Catalunha
    Under Creative Commons License: Attribution

  81. Chesterton said

    Justiça condena novamente Nassif; agora blogueiro deverá indenizar diretor de Veja

    Por Implicante
    Portal que hospedava blog também foi condenado a pagar indenização a Eurípedes Alcântara

    Informação do site Consultor Jurítico:

    O jornalista Luis Nassif e o portal iG deverão pagar R$ 100 mil de indenização por danos morais ao diretor da Veja, Eurípedes Alcântara, por ofensa à honra numa série de artigos. A decisão, por maioria, é da Seção de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, que analisou dois embargos infringentes e ouviu a sustenação oral dos advogados das partes. A sustentação de Eurípedes Alcântara foi feita pelo advogado Alexandre Fidalgo, do escritório Espallargas, Gonzalez, Sampaio, Fidalgo Advogados.

    (…)

    Em 2008, o jornalista Luis Nassif publicou em seu blog uma série de artigos criticando a atuação de Eurípedes Alcântara no comando da redação da revista Veja. A posição defendida por Nassif foi a de que a revista teria um tratamento complacente com o banqueiro Daniel Dantas. Em quatro artigos, Nassif afirmou que Eurípides Alcântara seria “o contato direto de Daniel Dantas com a Veja” e que isso seria decorrente de “um acordo operacional” entre a revista e o Grupo Opportunity.

    Para Zuliani, os artigos foram uma ofensa gratuita e despida de fundo probatório e não uma simples crítica à linha editorial adotada por Alcântara em seus trabalhos na revista. “Ressalte-se que não se empregou palavras sutis ou discurso em tom de dúvida, o que anima escrever que não foi emitida uma opinião de censura ou conselho de colega indignado com a corrupção moral, mas, sim, denúncia formal baseada em repetitivas acusações de aliança do jornalista ao empresário”, afirmou ele, com exemplos de trechos dos artigos.

    O relator ressaltou, ainda, que as declarações do réu não comportariam responsabilização se fossem limitadas a tratar da existência de um jornalismo tendencioso, da relação do banqueiro com a mídia ou mesmo de alguma aproximação entre ele e o Eurípedes.

    (…)

    “Foram ultrapassados, assim, os limites do direito de crítica, de exposição de opinião ou debate público, incorrendo os réus no abuso de direito previsto no artigo 187, do CC. Note-se que quando ocorre excesso, perseguições públicas e ofensas não há como pretender que as manifestações sejam respaldadas sob o manto do direito de crítica, porque se desborda a liberdade de expressão e imprensa”, concluiu Zuliani.

    Nos Embargos Infringentes, Nassif alegou que os artigos de sua autoria continham meras críticas à linha editorial da revista em relação a fatos de interesse público, especialmente com adoção de “assassinatos de reputação”, técnica de “plantar” acusações contra magistrados, testemunhas e jornalistas contrários ao banqueiro Daniel Dantas. Além disso, Nassif questionou o valor da indenização fixada anteriormente.

    O iG, em seu recurso, sustentou que há ilegitimidade passiva no caso. Afirmou que não tem relação com o conteúdo dos “posts” do “blog” de Nassif. Também argumentou que não tem responsabilidade por opinião de blogueiros e que não há ilícito no exercício de liberdade de manifestação sobre fatos de interesse público.

    Para o desembargador Zualini, o iG também tem responsabilidade no ocorrido e deve arcar solidariamente com a indenização por danos morais. “No caso, a posição da empresa é semelhante a de um grande jornal que não pode ficar alheio às matérias de seus jornalistas”, afirmou. Segundo ele, o iG “tinha pleno interesse nas divulgações do blog, especialmente pelo acesso dos internautas às matérias e exposição de anúncios”.

    Ao confirma o valor da indenização o desembargador ressaltou que não há abuso. “O valor arbitrado refere-se à condenação solidária de ambos os réus e não se revela excessivo, diante da gravidade dos fatos narrados à reputação e às atividades profissionais do acusado”, conclui.

  82. Michelle 2 said

    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?cod_post=478775&ch=n

    Economia
    A conta sempre chega, por Miriam Leitão

    Miriam Leitão, O Globo

    Diariamente, há notícias estranhas. Todas somadas, são assustadoras. A Caixa comprou debêntures de frigorífico, o BNDES perdeu R$ 1 bilhão por não converter seus papéis em ações de outro frigorífico. O Tesouro emitiu mais R$ 20 bilhões para o BNDES. Diretores de agências reguladoras são apanhados em escândalos. Surgiu dúvida nova sobre um braço já extinto do Banco do Brasil.

    Só nesses casos acima há vários absurdos com os quais os brasileiros têm se acostumado. As agências reguladoras deveriam ser independentes e ter quadros com capacidade técnica. São fundamentais para que haja um ambiente confiável e estável para os investimentos.

    Quando o PT assumiu, em 2003, as agências foram criticadas por representarem a “terceirização” de funções governamentais. Agora se vê que a verdadeira “terceirização” foi a entrega de cargos fundamentais, como diretorias, para a Rose e seus Vieiras.

    É estapafúrdio que a Caixa Econômica Federal vire sócia de frigorífico. Não faz sentido. Ela está a um passo disso: comprou integralmente as debêntures da holding do JBS, o J&F, o mesmo grupo que foi beneficiado por compras de debêntures pelo BNDES, em operação semelhante.

    A empresa fez, anos atrás, emissão de papéis que foram totalmente comprados pelo banco público e depois convertidos em ação. Hoje, o BNDES tem 40% do capital do frigorífico. Além disso, o mesmo grupo recebeu empréstimos subsidiados em volume exorbitante.

    No caso da Marfrig, foi pior. O BNDES decidiu perder R$ 1 bilhão porque se fosse exercer seu direito contratual viraria dono da empresa. Os benefícios concedidos por este governo ao setor de carne são inexplicáveis. Agora, passou a ajudá-los através da Caixa Econômica Federal.

    O Banco do Brasil criou, em dezembro de 2003, uma subsidiária cuja função supostamente seria emprestar para a população de baixa renda. O infeliz Banco Popular do Brasil (BPB) existiu por pouco tempo e enquanto durou fez a alegria de Marcos Valério, dono da conta publicitária.

    No primeiro ano de existência, o BPB gastou com publicidade um valor superior às operações de crédito que havia concedido. Segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, no depoimento que o publicitário — condenado por corrupção a mais de 40 anos de cadeia — concedeu ao Ministério Público, ele contou que tinha que pagar mesada ao PT por algumas contas de publicidade que recebeu. Uma delas, a do finado Banco Popular do Brasil.

    Detalhe é que não houve uma licitação específica do Banco Popular. O então presidente da instituição, Ivan Guimarães, disse que era normal gastar bastante com publicidade no início, porque depois os gastos cairiam. O problema é que não houve o depois. Permanentes são apenas os ecos daquela estranha operação bancária nunca devidamente explicada.

    Cada um desses eventos acontece separadamente. Se fossem casos únicos já seriam preocupantes, mas, somados, mostram a cara de um país que está cometendo erros demais.

    Um deles o de colocar em aventuras os bancos públicos para beneficiar as empresas privadas favoritas. Outro, o de desmoralizar a função de órgãos que foram criados para regular áreas estratégicas.

    O Brasil este ano está com um desempenho econômico pífio. O PIB está estagnado e a inflação está alta. Mas essa conjuntura pode ser revertida no ano que vem.

    O problema é que os erros que vêm sendo cometidos deixam herança. Como o Brasil aprendeu dolorosamente no passado, não se brinca com a saúde financeira dos bancos públicos porque eles têm um dono: o Tesouro. Sobre as costas dos contribuintes é que cairá a conta quando ela chegar. Na economia, a conta sempre chega.
    _________________

    Edu, dilma administrando me faz lembrar Gerald Ford que não conseguia descer do Air Force 1 se mascasse chiclete.
    É um total misto de corrupção com incompetência.
    Governar o Brasil está acima do seu nível de competência e ainda por cima é mal assessorada.
    A presidenta ainda vai promover a estagflação…
    Deus nos salve.

  83. Jose Mario HRP said

    Chestinho , o Cachoeira é bicheiro há quase 30 anos, portanto veja se a sua lógica tem sentido!
    Suas amizades são o Policarpo, o Demostenes e o Cabral!
    Não esqueça disso!
    Longe de ser o PT o caldo de cultura das jogadas do Cach são os tempos do DEM e PSDB no poder!
    Fala Perillo e Iris Rezende!
    Fala !!!!

  84. Pax said

    Na Folha: Análise: Delação tardia pode motivar nova acusação contra Marcos Valério

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1201070-analise-delacao-tardia-pode-motivar-nova-acusacao-contra-marcos-valerio.shtml

  85. Chesterton said

    esse noticia da fsp é ótima

  86. Chesterton said

    14/12/2012 às 7:49
    Xiii… Paulo Vieira, apontado como chefe da quadrilha do Rosegate, muda de advogado, fala em delação premiada e em delatar “gente graúda”
    Por Vera Rosa e Felipe Recondo, no Estadão
    Apontado pela Polícia Federal como chefe da máfia dos pareceres, o ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) Paulo Rodrigues Vieira quer agora negociar uma delação premiada com o Ministério Público. Vieira ameaça contar detalhes do esquema e envolver novos personagens no escândalo revelado pela Operação Porto Seguro, que também derrubou a então chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha.

    Em conversas reservadas, o ex-diretor da ANA disse que não sairá do caso como chefe de quadrilha e promete denunciar gente “mais graúda”. Com isso, ele espera obter do Ministério Público um tratamento menos severo e empurrar para outros a posição de comando do grupo, que praticava tráfico de influência nos bastidores do poder. Na prática, quer algum benefício legal no futuro, como a redução de pena, caso seja condenado.

  87. Jose Mario HRP said

    Quem avisa amigo é!
    Postado lá no “Amoral Nato”

    Ontem fui entrevistado por uma rádio que procurava repercutir as denúncias de Marcos Valério e me perguntava se era motivo para investigar Lula. Minha posição é sempre a mesma: se há denúncia sobre uso indevido de dinheiro público, a investigação tem que ser algo imediato. Quem não deve, não teme. Sei que se faz marola, na política, para macular a imagem de algum político em evidência. Mas, neste caso, se não há problema algum, o melhor é correr com a investigação. Ao menos esta é a postura que nós, da sociedade civil, temos que tomar, sem nos confundirmos com o jogo de interesses dos partidos ou dos que desejam nos representar politicamente.
    Mas eu ponderei algo que parece que Lula anunciou algumas horas atrás: se for pressionado, Lula vai colocar o bloco na rua. Como teria dito o ministro chinês Hua-Yuan: “consta-me que um homem superior sente compaixão quando vê outro sofrer e que o homem inferior se regozija com o sofrimento de outrem!”. A leitura política desta frase é um pouco mais dramática. Atacar alguém sem piedade, não deixando nem mesmo uma passagem para a fuga instiga, inevitavelmente, o instinto de preservação. O acuado vai para o ataque, com todas suas forças, o que transforma um rato em um monstro. Agir sem pensar na reação do outro é um dos maiores pecados políticos. Interessante que a ideia de extermínio total do inimigo foi, na China, proposto por Mao Tsé-Tung, quando definiu a Estratégia da Terceira Guerra Civil: “cercar completamente o inimigo e lutar para exterminá-lo por completo, não deixando um só escapar”.
    E é daí que vem o anúncio de Lula. Ainda em Paris, anunciou que vai retomar as Caravanas da Cidadania, sugerindo que será candidato em 2014. Em 2005, Lula teria ameaçado transformar o Brasil num confronto aberto, ao estilo chavista. A oposição recuou. Com o “Cansei” foi o mesmo.
    Já destaquei, em nota publicada hoje neste blog, que a oposição melhorou a pontaria neste final de ano, depois de anos atirando a esmo. Mas faltava-lhe acertar o timing.
    O problema é que se Lula não ficar apenas na ameaça, reverte os termos do ataque. A oposição continuará tendo apenas a grande imprensa como espaço de repercussão de sua ofensiva e Lula volta para as ruas e organiza um contra-golpe. O que revelará, no final das contas, quem tem a fonte do poder político real.
    Rudá Ricci
    Posted 20 hours ago by René Amaral

  88. Jose Mario HRP said

    Ué, o Paulo Vieira vai falar?
    Bem, a investigação apontou ele como concentrador do poder e iniciativas de liderança na Porto Seguro, se a PF está errada eu não sei, mas se ela diz que ele lidera dificilmente será mentira.
    Fala Paulo!
    Mas trás as provas, por que o domínio do fato virou fumaça!
    De tanto avacalharem seu uso!

  89. Zbigniew said

    Domínio do Fato?! Balela!! E a AP dos tucanos lá no STF?! Cadê o PT e demais para cobrar a agilidade e zelo que o Barbosão e a imprensa intocável aplicou na do PT? Estão esperando o quê? O fim do mundo?!
    Ah! Mas um poder não pode pressionar o outro. Mas o STF, nosso nobre STF, pode jogar a Constituição no lixo (e até sua própria jurisprudência, não é Min. Marco Aurélio?) e mandar cassar mandato outorgado pelo povo.
    Vou repetir: o confronto é inevitável. Ou o PT, governo e aliança partem pro contra-ataque ou vão ver as contas do prejuízo começarem a chegar. Correm o risco de serem alijados do poder por uma crise institucional.

  90. Zbigniew said

    “O AGENDAMENTO CONSERVADOR
    O dispositivo midiático conservador exercita há quatro meses o poder de pautar a agenda política do país. É um massacre. Como em qualquer guerra o bombardeio intenso não transforma a saturação em apoio ao agressor. As três vitórias sucessivas do PT, nenhuma delas com apoio deles, evidenciam um limite a partir do qual o peso da realidade pulsa na formação da consciência social. A brecha tende a se alargar. O saldo positivo das gestões petistas adensa a percepção de um país distinto do ecoado pelo bumbo conservador, que enfrenta uma corrida contra o relógio da dissipação. Parece uma boa notícia e uma parte do governo acha que resolve o embate dessa forma. Engana-se. O outro lado também sabe que corre contra os ponteiros da história. A radicalização observada neste momento não deve ser encarada como um hiato. É um ciclo de tudo ou nada. E reserva pouco espaço à acomodação.”
    http://cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1155

  91. Zbigniew said

    Isto aqui é o exercício do poder:

    “(…)

    O dispositivo midiático conservador exercita há quatro meses o poder de pautar a agenda política do país. É um massacre.

    A novela do chamado ‘mensalão’ revelou-se um cavalo de Tróia dos interesses contrariados pela ampliação do espaço progressista na sociedade brasileira.

    Como fica a cada dia mais explícito, a reação conservadora cozinha nesse julgamento um cardápio inteiro para 2014.

    Um dos pratos principais é a tentativa de dissolver Lula num caldeirão fervente de suspeição.

    A meta é transformá-lo num frango desossado incapaz de equilibrar-se de novo, sobretudo num palanque.

    Vivemos um ensaio desse banquete pantagruélico que atrai todas as bocas famintas de 2002, 2006 e 2010.

    Avança-se em fatias, comendo o mingau pelas berbas na arguta percepção de que é preciso aleijar o corpo antes de atacar o coração.

    Coisa de profissionais do ramo. O ramo do neogolpismo; aquele que arremete por dentro das regras institucionais, aliás invocando o papel de guardião daquilo que golpeia.

    O novo ferramental não se dispensa dos artefatos do velho repertório.
    Em certa medida, vive-se um revival do clima de 2002, quando a falta de respeito e o preconceito de classe ilustraram a que ponto pode chegar a polidez das elites quando o céu que as protege ameaça cair em mãos alheias.

    Diariamente uma ração de manchetes, colunas e escaladas televisivas, ademais de sobrancelhas em pinça, esgares e olhares insinuantes destilam o mesmo e incontido ódio “à la 2002”.

    Em qualquer guerra o bombardeio intenso não transforma a saturação em apoio ao agressor.

    As três vitórias sucessivas do PT, nenhuma delas com apoio deles, evidenciam um limite a partir do qual o peso da realidade pulsa na formação da consciência social.

    A brecha tende a se alargar à medida em que cresce o saldo positivo das gestões petistas — a palavra saldo não condensa uma evolução linear, nem isenta o percurso das contradições inerentes a governos policlassistas de centro esquerda.

    Marmorizado no cotidiano do país, todavia, o legado da década petista forma um repertório que adensa a percepção de um país distinto do ecoado pelo bumbo conservador.

    O atrito obriga o agendamento a radicalizar a narrativa.

    Analistas de maior consistência são vencidos pelo alarido grosseiro do segundo escalão. A fotografia cede ao photoshop, literalmente e eticamente.

    Tome-se o exemplo a página 2 da Folha, onde já escreveram progressistas como Antonio Calado e conservadores, como Oto Lara Resende, entre outros. Ambas as cepas de alto nível.

    Tornou-se um rodapé intelectual.

    Excetuadas honrosas exceções, respinga ali o suor inglório dos que brigam com as palavras para compensar a irrelevância com decibéis.

    Isso para não falar de casos clínicos.

    ‘Veja’, que um dia foi dirigida por Mino Carta, é cada vez mais um desengonçado encadernamento de replicantes do Tea Party.

    O efeito bumerangue é inevitável.

    A forma como o panfleto da Abril rejeita a regulação da mídia é um testemunho da pertinência da regulação da mídia.

    O conjunto expõe a armadilha que enredou o conservadorismo em uma contradição nos seus próprios termos.

    Quanto mais espaço abre ao escalão beligerante , maior o fosso entre a percepção sensorial do país e o que as manchetes martelam.

    Parece uma boa notícia. E uma parte do governo acha que resolve o embate dessa forma.

    Engana-se. O outro lado também sabe que corre contra os ponteiros da história.

    A radicalização observada neste momento não deve ser encarada como um hiato.

    É um ciclo de tudo ou nada. E reserva pouco espaço à acomodação

    O blog Grupo Beatrice (http://grupobeatrice.blogspot.com.br/) qualifica de forma interessante essa natureza ambígua do poder de agendamento conservador nesse momento.

    Uma pesquisa feita por estudantes de jornalismo da Universidade Anhembi Morumbi São Paulo discute a tese de que o dispositivo midiático já não tem mais o poder de eleger presidentes ou forçar impeachments.

    Mas ainda é eficiente em estabelecer pautas e agendas como a do julgamento da AP 470.

    No dizer do ‘Beatrice’, o aparelho de difusão conservador já não determina como pensar, mas retém o poder de prescrever ‘sobre o que’ pensar.
    Metaforicamente, a condição de pautar a sociedade remete à modelagem totalitária de um mundo administrado no qual a ficção é a realidade, como no filme Matrix.

    A diferença sutil entre ‘o que’ e ‘sobre o que’ tem implicações políticas nada desprezíveis.

    A primeira é demonstrar que o poder antagônico não é absoluto. O que parece animador.

    Mas envolve essa contrapartida virulenta de quem, repita-se, sabe que corre contra o tempo. E avança para o tudo ou nada, antes que seja tarde.

    O lado oposto, o das forças progressistas –e o do governo– deve socorrer-se nas lições práticas que os momentos de intensa polarização histórica como esse deixaram.

    A gravidade da hora impõe o dever de repetir incansavelmente : se o dispositivo midiático conservador mantém uma escala de difusão capaz de determinar sobre o que o país deve ou não pensar, não adianta ater-se ao manejo eficiente da economia para contrastá-lo.

    Isso é indispensável, mas não é suficiente. E até para que ocorra é imprescindível afrontar o poder de alcance do monopólio difusor.

    De duas formas.

    Com um novo marco regulatório das comunicações, que resguarde o equilíbrio de pontos de vista requerido pela democracia; e, antes disso até, como pede o tique-taque do relógio político: propiciando à mídia progressista condições legítimas para expressar um ponto de vista que hoje, objetivamente, reflete os interesses históricos dos novos atores majoritários do país.”
    http://cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1155

  92. Patriarca da Paciência said

    Joseph Shafan, via Blogs do Portal do Luis Nassif

    Joaquim Barbosa pretende lançar ainda este ano seu livro, cujo título é esclarecedor: Minha Constituição. O tema central, como era de se esperar, descreve qual deverá ser o conjunto de normas supremas a serem adotadas no País a partir da publicação.

    Lançamento está previsto para antes do dia 31 de dezembro desse ano. Entre as novidades: “Ficam mantidos os Três Poderes, sendo que tanto o Poder Judiciário, quanto o Legislativo e o Executivo serão exercidos pelo Supremíssimo Tribunal Federal”.

    Outra novidade é uma proposta que será votada pelos já alterados poderes para que nas próximas eleições sejam banidos partidos que representem a maioria da população. “Partido é fração e não pode englobar mais que 12% do eleitorado”, escreve o democrático ministro que acrescenta: “A vontade do povo a elite já sabe, sendo portanto desnecessárias opiniões controversas.”

    “Temos sido surpreendidos por uma crescente política de investimentos voltados para a maioria da população, coisa a que nunca estivemos acostumados.” Barbosa segue o raciocínio: “A implantação desse velho horizonte servirá como reflexão para os insistentes e um entretenimento para os desejosos de pertencer à elite.”

    PS.: Esse texto aqui é uma ficção, mas poderia ser real.

    http://novobloglimpinhoecheiroso.wordpress.com/2012/12/13/minha-constituicao-novo-livro-de-joaquim-barbosa/

  93. Chesterton said

    NOTA PÚBLICA
    AUGUSTO NUNES
    (leiam ou releiam)

    Este texto do Augusto Nunes foi publicado na rede em outubro deste ano.
    Por ser gramaticamente perfeito, espirituoso, esclarecedor e honesto, estou reenviando-lhes.

    A nota oficial encomendada por Lula, redigida por Rui Falcão e subscrita por seis presidentes de partidos governistas comunica à nação, entre uma falsidade e uma safadeza, que está em curso uma trama política semelhante à que resultou no suicídio de Getúlio Vargas. Só um ajuntamento de palermas, oportunistas e casos de polícia conseguiria vislumbrar conspiradores em ação nos três partidos oposicionistas mais dóceis da história.
    Só um bando de cretinos fundamentais ousaria confundir Aécio Neves com Carlos Lacerda, Geraldo Alckmin com Afonso Arinos, ou tucanos em sossego no poleiro com militares sublevados nos quartéis. E até sócios remidos do clube dos cafajestes se recusariam a comparar Luiz Inácio Lula da Silva a Getúlio Dornelles Vargas. Coerentes com a folha corrida de cada um, os signatários do besteirol espancaram sem clemência, e sem vestígios de rubor na face, a memória do mítico gaúcho.

    “Querem fazer comigo o que fizeram com Getúlio Vargas”, recitou o palanque ambulante, de novo, em agosto de 2011. “Assim foi em 1954, quando inventaram um ‘mar de lama’ para derrubar o presidente Vargas”, reincidiram nesta quinta-feira seis carrascos da verdade. Alguém precisa contar-lhes aos gritos que foi o próprio Getúlio quem usou pela primeira vez a expressão “mar de lama”. Alguém precisa ordenar-lhes aos berros que parem de estuprar os fatos para fabricar mentiras eleitoreiras.

    Na versão malandra do PT e seus parceiros alugados, a procissão de escândalos que afronta os brasileiros honestos desde a descoberta do mensalão não passa de invencionice dos netos da UDN golpista, que se valem de estandartes moralistas para impedir que outro pai dos pobres se mantenha no poder. Se a oposição não sofresse de afasia medrosa, a confraria dos 171 já teria aprendido que não há qualquer parentesco entre os dois Brasis. E não se atreveria a inventar semelhanças entre figuras antagônicas.

    Em agosto de 1954, Getúlio Vargas era sistematicamente hostilizado por adversários que negavam até cumprimentos protocolares ao ex-ditador que voltara ao poder pela rota das urnas. Não há uma única foto do presidente ao lado de Carlos Lacerda. Passados quase 60 anos, Lula e Dilma lidam com adversários que fizeram a opção preferencial pela covardia e inventaram a oposição a favor. Muitos merecem cadeiras cativas na Irmandade dos Amigos do Cara, dirigida por velhas abjeções que Lula combateu até descobrir que todos nasceram uns para os outros.

    Há 58 anos, surpreendido por delinquências praticadas às suas costas, acuado pela feroz oposição parlamentar, sitiado por ódios decorrentes dos horrores do Estado Novo, desafiado por oficiais rebeldes, traído por comandantes militares, abalado pela deserção dos aliados, Getúlio preferiu a morte à capitulação humilhante. No Ano 10 da Era da Mediocridade, o Grande Pastor do rebanho lulopetista só é ameaçado pelo Código Penal, por um STF disposto a cumprir a lei e pela incapacidade de aceitar imposições do destino.

    Neste começo de primavera, o que se vê é um populista incapaz de perceber a aproximação do inverno. Os truques do animador de comício não surpreendem mais ninguém. Tornaram-se enfadonhos. Lula é uma caricatura de si próprio. É uma lenda precocemente no ocaso. Daqui a muitos anos, será um asterisco nos livros de história que nunca leu.

    Getúlio perdeu a disposição de resistir ao constatar que, sem saber, convivera com criminosos. Na última reunião do ministério, foi defendido por figuras como Oswaldo Aranha e Tancredo Neves. Lula defendeu a permanência de Antonio Palocci e José Dirceu no primeiro escalão infestado de corruptos. E tenta o tempo todo livrar da cadeia bandidos de estimação para mantê-los a seu lado. Depois de tentar inutilmente adiar o julgamento do mensalão, faz o que pode para pressionar ministros que nomeou, desqualificar a Justiça e impedir a consumação do castigo.

    Há uma semana, o protetor de pecadores foi empurrado para o meio do pântano pelas revelações de Marcos Valério divulgadas por VEJA. Em vez de replicar às acusações e interpelar judicialmente o acusador, o mais loquaz dos palanqueiros emudeceu. Entre amigos, gasta a voz debilitada em insultos a ministros do Supremo, mensaleiros trapalhões ou advogados ineptos ─ e promete, de meia em meia hora, vinganças tremendas. Em público, pede votos para candidatos amigos e calunia concorrentes.

    O suicídio de Vargas, reiterei há um ano, foi um ato de coragem protagonizado pelo político que errou muito e cometeu pecados graves, mas nunca transigiu com roubalheiras, nunca barganhou com assaltantes de cofres públicos nem foi coiteiro de ladrões. Lula fez da corrupção endêmica um estilo de governo e um instrumento de poder. O tiro disparado na manhã de 24 de agosto de 1954 atingiu o coração de um homem honrado. Um saiu da vida para entrar na história. Outro ficará na história como quem caiu na vida.

    Getúlio matou-se por ter vergonha na cara. Lula morrerá sem saber o que e isso.

  94. Jose Mario HRP said

    Em meio a toda essa tensão que vivem os oposicionistas, tanto tempo fora do poder e sem ver seus planos “malignos” colarem , aqui vai um pouco de curtição com essa turma que é “gente que faz”!!!

    http://saraiva13.blogspot.com.br/2012/12/o-pig-e-os-tucanos-tem-que-engolir.html

  95. Edu said

    Michelle,

    A Dilma sempre foi uma incompetenta. Quanto a isso nunca se teve dúvida. E definitivamente está mal acompanhada.

    A dúvida era se a Dilma iria manter uma distância segura do PT. Até então ela havia feito isso, e estava bom, o próprio PT andava meio desgostoso com essa postura dela.

    Mas como sempre a Dilma-mão-pesada, reativa que é, precisou lembrar que já se passaram 2 anos de governo, e que se ela não fizer nada ela perderá a chance de continuar lá. Aí ela sai fazendo as coisas como um trem sem freios, incluindo correr para o PT.

    No fim das contas, a única vantagem que a Dilma tinha, foi por água abaixo. Ela ainda está investindo no empresariado, que, não sei onde eu li, está segurando os investimentos.

  96. Jose Mario HRP said

    Quando aqueles que nunca poderiam esperar que isso acontecesse, aconteceu!

    .http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hDa26-MXKRk

  97. Chesterton said

    estou sem audio aqui, o que o Collor fala? Alias, alguem ouve ainda o que ele fala?

  98. Otto said

    Não deixem de ler:

    Manual do Golpe, por Mauro Santayana*

    Cúrzio Malaparte escreveu, em 1931, seu livro político mais importante, Técnica del colpo di Stato: envenenamento da opinião pública, organização de quadros, atos de provocação, terrorismo e intimidação, e, por fim, a conquistado poder. Malaparte escreveu sua obra quando os Estados Unidos ainda não haviam aprimorado os seus serviços especiais, como o FBI – fundado sete anos antes – nem criado a CIA,em 1947. De lá para cá, as coisas mudaram, e muito. Já há, no Brasil, elementos para a redação de um atualizado Manual do Golpe.

    Quando o golpe parte de quem ocupa o governo, o rito é diferente de quando o golpe se desfecha contra o governo. Nos dois casos, a ação liberticida é sempre justificada como legítima defesa: contra um governo arbitrário (ou corrupto, como é mais freqüente), ou do governo contra os inimigos da pátria. Em nosso caso, e de nossos vizinhos, todos os golpes contra o governo associaram as denúncias de ligações externas (com os países comunistas) às de corrupção interna.

    Desde a destituição de Getúlio, em 29 de outubro de 1945, todos os golpes, no Brasil, foram orientados pelos norte-americanos, e contaram com a participação ativa de grandes jornais e emissoras de rádio. A partir da renúncia de Jânio, em 1961, a televisão passou também a ser usada. Para desfechá-los, sempre se valeram das forças armadas.

    Foi assim quando Vargas já havia convocado as eleições de 2 de dezembro de 1945 para uma assembléia nacional constituinte e a sua própria sucessão. Vargas, como se sabe, apoiou a candidatura do marechal Dutra, do PSD, contra Eduardo Gomes, da UDN. Mesmo deposto, Vargas foi o maior vitorioso daquele pleito.

    Em 1954, eleito pelo povo Vargas venceu-os, ao matar-se. Não obstante isso, uma vez eleito Juscelino, eles voltaram à carga, a fim de lhe impedir a posse.A posição de uma parte ponderável das Forças Armadas, sob o comando do general Lott, liquidou-os com o contragolpe fulminante. Em 1964, contra Jango, foram vitoriosos.

    A penetração das ONGs no Norte do Brasil, e a campanha de coleta de assinaturas entre a população dos 7 Grandes – orientada, também, pelo Departamento de Estado, que financiava muitas delas – para que a Amazônia fosse internacionalizada, reacenderam os brios nacionalistas das Forças Armadas. Assim, os norte-americanos decidiram não mais fomentar os golpes de estado cooptando os militares, porque eles passaram a ser inconfiáveis para eles, e não só no Brasil.

    Washington optou hoje pelos golpes brancos, com apoio no Parlamento e no Poder Judiciário, como ocorreu em Honduras e no Paraguai. Articula-se a mesma técnica no Brasil. Nesse processo, a crise institucional que fomentam, entre o Supremo e o Congresso, poderá servir a seu objetivo – se os democratas dos Três Poderes se omitirem e os patriotas capitularem.

    * Melhor colunista político do Brasil, segundo O Cafezinho.

    http://www.ocafezinho.com/2012/12/13/santayana-se-os-patriotas-capitularem-teremos-outro-golpe/

  99. Otto said

    Chora Chesterton, Michelle e Edu:

    Enquanto 78% dos brasileiros confiam em Dilma, 71% dos paulistas não confiam em Alckmin.

    http://www.redebrasilatual.com.br/temas/politica/2012/11/violencia-71-dos-paulistanos-nao-confiam-em-alckmin

  100. Zbigniew said

    Otto,
    essa notícia não vai sair no PIG.

  101. Chesterton said

    Uma das experiências mais perturbadoras que tive na vida foi a de perceber, de novo e de novo ao longo dos anos, o quanto é impossível falar ao coração, à consciência profunda de indivíduos que trocaram sua personalidade genuína por um estereótipo grupal ou ideológico.

    Diga você o que disser, mostre-lhes mesmo as realidades mais óbvias e gritantes, nada os toca. Só enxergam o que querem. Perderam a flexibilidade da inteligência. Trocaram-na por um sistema fixo de emoções repetitivas, acionadas por um reflexo insano de autodefesa grupal.

    No começo não é bem uma troca. O estereótipo é adotado como um revestimento, um sinal de identidade, uma senha que facilita a integração do sujeito num grupo social e, libertando-o do seu isolamento, faz com que ele se sinta até mais humano. Depois a progressiva identificação com os valores e objetivos do grupo vai substituindo as percepções diretas e os sentimentos originários por uma imitação esquemática das condutas e trejeitos mentais do grupo, até que a individualidade concreta, com todo o seu mistério irredutível, desapareça sob a máscara da identidade coletiva.
    Essa transformação torna-se praticamente inevitável quando a unidade do grupo tem uma forte base emocional, como acontece em todos os movimentos fundados num sentimento de “exclusão”, “discriminação” e similares.
    Não me refiro, é claro, aos casos efetivos de perseguição política, racial ou religiosa. A simples reação a um estado de coisas objetivamente perigoso não implica nenhuma deformação da personalidade. Ao contrário: quanto mais exageradas e irrealistas são as queixas grupais, tanto mais facilmente elas fornecem ao militante um “Ersatz” de identidade pessoal, precisamente porque não têm outra substância exceto a ênfase mesma do discurso que as veicula.
    À dessensibilização da consciência profunda corresponde, em contrapartida, uma hipersensibilização de superfície, uma suscetibilidade postiça, uma predisposição a sentir-se ofendido ou ameaçado por qualquer coisinha que se oponha à vontade do grupo.
    No curso desse processo, é inevitável que o amortecimento da consciência individual traga consigo o decréscimo da inteligência intuitiva. As capacidades intelectuais menores, puramente instrumentais, como o raciocínio lógico verbal ou matemático, podem permanecer intactas, mas o núcleo vivo da inteligência, que é a capacidade de apreender num relance o sentido da experiência direta, sai completamente arruinada, às vezes para sempre.
    A partir daí, qualquer tentativa de apelar ao testemunho interior dessas pessoas está condenada ao fracasso. A experiência que elas têm das situações vividas tornou-se opaca, encoberta sob densas camadas de interpretações artificiais cujo poder de expressar as paixões grupais serve como um sucedâneo, hipnoticamente convincente, da percepção direta.
    O indivíduo “sente” que está expressando a realidade direta quando seu discurso coincide com as emoções padronizadas do grupo, com os desejos, temores, preconceitos e ódios que constituem o ponto de intersecção, o lugar geométrico da unidade grupal.

    O mais cruel de tudo é que, como esse processo acompanha “pari passu” o progresso do indivíduo no domínio da linguagem grupal, são justamente os mais lesados na sua inteligência intuitiva que acabam se destacando aos olhos de seus pares e se tornando os líderes do grupo.
    Um grau elevado de imbecilidade moral coincide aí com a perfeita representatividade que faz do indivíduo o porta-voz por excelência dos interesses do grupo e, na mesma medida, o reveste de uma aura de qualidades morais e intelectuais perfeitamente fictícias.
    Não conheço um só líder esquerdista, petista, gayzista, africanista ou feminista que não corresponda ponto por ponto a essa descrição, que corresponde por sua vez ao quadro clássico da histeria.
    O histérico não sente o que percebe, mas o que imagina. Quando o orador gayzista aponta a presença de cento e poucos homossexuais entre cinquenta mil vítimas de homicídios como prova de que há uma epidemia de violência anti-gay no Brasil, é evidente que o seu senso natural das proporções foi substituído pelo hiperbolismo retórico do discurso grupal que, no teatro da sua mente, vale como reação genuína à experiência direta.
    Quando a esposa americana, armada de instrumentos legais para destruir a vida do marido em cinco minutos, continua se queixando de discriminação da mulher, ela evidentemente não sente a sua situação real, mas o drama imaginário consagrado pelo discurso feminista.

    Quando o presidente mais mimado e blindado da nossa História choraminga que levou mais chicotadas do que Jesus Cristo, ele literalmente não se enxerga: enxerga um personagem de fantasia criado pela propaganda partidária, e acredita que esse personagem é ele. Todas essas pessoas são histéricas no sentido mais exato e técnico do termo. E se não sentem nem a realidade da sua situação pessoal imediata, como poderiam ser sensíveis ao apelo de uma verdade que não chega a eles por via direta, e sim pelas palavras de alguém que temem, que odeiam, e que só conseguem enxergar como um inimigo a ser destruído?
    A raiz de todo diálogo é a desenvoltura da imaginação que transita livremente entre perspectivas opostas, como a de um espectador de teatro que sente, como se fossem suas, as emoções de cada um dos personagens em conflito. Essa é também a base do amor ao próximo e de toda convivência civilizada.

    A presença de um grande número de histéricos nos altos postos de uma sociedade é garantia de deterioração de todas as relações humanas, de proliferação incontrolável da mentira, da desonestidade e do crime.

    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2012/12/os-histericos-do-poder.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+BlogDoAluizioAmorim+(BLOG+DO+ALUIZIO+AMORIM)

  102. Chesterton said

    Otto, eu não choro, eu rio. Esses 78% são os que vão chorar.

  103. Edu said

    Otto,

    A desconfiança dos paulistas em Alkmin força o governador a andar na linha e buscar melhorar sua gestão.

    A confiança dos brasileiros em Dilma os leva à: inflação fora da meta, pibinho, escândalos em agências reguladoras….

    —-X—-

    Acho que vc não entendeu ainda, Otto, que o Alkmin não nos representa. O Alkmin é um social-democrata, nesse sentido, ele é muito mais próximo de vc do que de nós.

    Nós somos de direita.

  104. Edu said

    Otto,

    Aliás, devo me desculpar, pq na verdade eu não sei se o Alkmin representam ou não o Chest ou a Michelle.

    A mim, definitivamente não.

  105. Chesterton said

    Edu, conservadores querem governantes competentes e honestos, de modo que possam trabalhar e prosperar. Os esquerdóides é que se preocupam em tomar io poder para mudar o mundo (rs)

  106. Pax said

    Tipo um Demóstenes ou um Arruda, mais ou menos?

    Só para eu entender o que vocês estão falando.

  107. Michelle 2 said

    Edu
    Na mesma linha de pensamento do Chest, eu complemento:
    Sou acima de tudo anti incompetência e anti corrupção, logo sou visceralmente contra o “goverro” do PT e contra o embusteiro mentiroso – lula.
    Se isso quer dizer que sou de direita, então eu afirmo que sou de direita desde que nasci.
    Deixei de acreditar no PSDB quando não promoveu o impeachment de lula por corrupção em 2005. Amarelou.

    Se Marcos Valério comprovar o que anda dizendo e lula for finalmente considerado réu num processo criminal, o “goverro”do PT acaba. Eles sabem disso e por isso querem “tombar” lula em vida, pois dilma sozinha, já comprovou ser incompetente.
    Pobre do bravo povo brasileiro que sofrerá as consequências. Infelizmente.

  108. Zbigniew said

    Essa aqui é interessante:

    “Sex, 14 de Dezembro de 2012 12:02
    Relator da ONU defende regulação da mídia no Brasil
    Redação Comunique-se
    Em visita ao Brasil, o relator especial da ONU para Promoção e Proteção do Direito à Liberdade de Opinião e Expressão, Frank la Rue, comentou que a regulação das frequências de rádio e televisão é importante pois é uma maneira de garantir o pleno exercício da liberdade de expressão. De acordo com as informações publicadas no portal da Rede Brasil Atual, o representante disse que “todo Estado do mundo, inclusive o Brasil, tem a obrigação de regular o uso das frequências audiovisuais como um patrimônio público da nação”.

    O relator chegou ao país nessa terça-feira, 11, para discutir assuntos relacionados a comunicação
    (Imagem: ONU Direitos Humanos/Escritório Sul-Americano)
    La Rue aproveitou a oportunidade para falar sobre alguns exemplos na América Latina. Ele contou que tem se permitido, erroneamente, que se encare a comunicação apenas pelo lado comercial e reforçou que as concessões não podem ser submetidas apenas a critérios de mercado. “O Estado deve garantir que a liberdade de expressão seja viabilizada pela diversidade de meios de comunicação e pelo pluralismo de ideias”, disse.

    Ainda sobre liberdade, ele disse que a atividade jornalística precisa ficar isenta de regulação. “O jornalismo deve ser a carreira mais livre que existe, sem diploma obrigatório nem necessidade de registro profissional. Não deve supor nenhuma condição”. ”
    http://portal.comunique-se.com.br/index.php/editorias/3-imprensa-a-comunicacao-/70439-relator-da-onu-defende-regulacao-da-midia-no-brasil.html

  109. Otto said

    Edu: o Alckmin socialdemocrata? Esse papa-hóstia do Opus Dei, que recebe no Palácio do Bandeirantes preleções do Alberto di Franco, aquele numerário que usa cilício duas horas por dia?

    http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT1106784-1664-9,00.html

  110. Otto said

    Sem falar que o Alckmin é blindadinho pela mídia paulista.

  111. Otto said

    Aliás, vocês conservadores, quem os representa?

    Beto Richa, aquele piá de prédio? Ou trôpego Aébrio Never?

    Ah, já sei, o Merval, o Rola-bosta da Veja, aqueloutro cineasta frustado que fala expelindo perdigotos… Ou quem sabe a Bárbara Gancia, a Danuza Leão…

    Vamos confessar: vocês estão órfãos de representação.

    Que falta não faz o Carlos Lacerda e Nelson Rodrigues…

    Ai de ti, direita tupiniquim, como decaíste!

  112. Otto said

    Excelente texto!

    Dilma parece ter descoberto que só vai conseguir mesmo ser ouvida direito na mídia internacional.

    Há algo de muito errado ou na presidenta Dilma ou na mídia brasileira quando, para dar uma entrevista relevante, ela opta por publicações estrangeiras, como foi o caso, agora, do Le Monde.

    Faça sua escolha.

    Imaginemos que Dilma considerasse a mídia brasileira para falar o que pensa sobre a questão da corrupção e do cerco a Lula.

    A qual publicação ela poderia dar uma entrevista sem que se sentisse num terreno francamente hostil? Ao Globo de Merval? À Veja de Reinaldo Azevedo? À Folha de Otavinho? Ao Estadão de Dora Kramer?

    A Petrobras teve que fugir da justiça brasileira e recorrer à justiça americana para processar Paulo Francis por calúnias, num caso célebre.

    Dilma parece ter que fugir da imprensa brasileira para se manifestar.

    Ela disse duas coisas importantes sobre o tema da corrupção. A primeira é óbvia: este é um drama mundial, e não brasileiro. Basta ver os levantamentos de institutos como a Transparência Internacional. (Nos últimos dez anos, aliás, a posição do Brasil na lista da TI melhorou.)

    A segunda, embora óbvia também, foi parcialmente elíptica. Combater a corrupção não deve se confundir com “caça às bruxas”.

    Mais correto teria sido dizer “caça a Lula”.

    Se você se deixa levar pelo noticiário da grande imprensa, Lula não apenas percorreu todos os degraus possíveis da escada da corrupção como está indiretamente ligado a um assassinato.

    É um “mar de lama”, para usar a expressão com que o arquiconservador Carlos Lacerda martelou o governo de Getúlio Vargas.

    Vargas criou o voto secreto, que impediu que industriais e fazendeiros vigiassem se seus empregados votavam em quem eles queriam. Trouxe também uma legislação trabalhista que deu direitos inéditos a trabalhadores que se esfolavam de segunda a segunda, sem férias.

    Os industriais de então opuseram todo tipo de resistência aos direitos outorgados por Vargas. Vargas estava aperfeiçoando o capitalismo, assim como Ted Roosevelt fizera nos Estados Unidos duas décadas antes. Mas para os industriais brasileiros ele estava “assassinando” o capitalismo.

    De tudo isso, resultou o “mar de lama”, a expressão com a qual os grandes jornais desestabilizaram o governo de Vargas até levá-lo ao suicídio, em 1954. O “mar de lama” de Lacerda era tudo – menos uma vontade genuína de extirpar a corrupção.

    O patriotismo pode ser o último refúgio do canalha, como ensinou o escritor inglês Samuel Johnson. Também o “combate à corrupção”, aspas, pode ter uso sinistro, como o feito por Lacerda com seu “mar de lama”.

    Vargas ainda tentou mitigar o cerco da grande imprensa da época criando condições para que surgisse um jornal com uma visão menos arcaica e menos vinculada aos interesses dos ricos, a Última Hora, de Samuel Wainer. (Wainer seria atacado por Lacerda até pelo fato de ser judeu.)

    Mas não foi bastante.

    A história parece estar se repetindo. Assim como houve uma caça não à corrupção mas a Getúlio Vargas, agora o que se tem é uma caça não à corrupção, e nem às bruxas, mas a Lula.

    Dilma fez bem em dizer isso. Foi um gesto parecido com o olhar glacial que ela endereçou a um sorridente Joaquim Barbosa no enterro de Niemeyer. É como se ela estivesse dizendo à mídia brasileira: “Vamos deixar de hipocrisia e farisaísmo. Quem é bonzinho mesmo aí? A família Marinho? Ah, bom saber.”

    Os mais otimistas podem acreditar que por trás da campanha está um propósito de moralização. Quem é menos romântico sabe que o que no fundo se deseja é o retorno a tempos em que o BNDES funcionava como pronto-socorro de empresas quebradas, à custa do contribuinte, e em que Roberto Marinho designava ministros das Comunicações depois de receber uma concessão de tevê e financiamentos estatais a juros de mãe.

    Não era o capitalismo de Adam Smith, ou de David Ricardo. Era ação entre amigos. Capitalismo é risco e concorrência – e isso não havia.

    As empresas brasileiras tinham reserva de mercado – algo que ainda existe, por incrível que pareça, para a mídia –, e quem pagava por essa mamata era a sociedade, obrigada a comprar produtos caros e ruins.

    Os discípulos de Lacerda – nenhum com uma fração de seu talento, mas herdeiros da mesma dose colossal de maldade — continuam a se bater obstinadamente por um capitalismo que é a negação do capitalismo.

    O verdadeiro capitalismo – aquele que é efetivamente sustentável – está na Escandinávia, nas admiráveis Dinamarcas, Finlândias e Noruegas da vida, terras libertárias, transparentes, pujantes, empreendedoras, competitivas, e onde ninguém é melhor que ninguém por causa da conta do banco.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/?p=18789

  113. Chesterton said

    como já dissemos outras vezes, não temos representação. Só não somos fisicamente eliminados porque as sociais-democracias precisam de nossos serviços e impostos. A maioria burra sempre prevalecerá, é só ver oc aso dos roialties do petroleo que querem tungar dos estados produtores. Eu me sinto um Espirito Santo….

  114. Chesterton said

    SEXTA-FEIRA, 14 DE DEZEMBRO DE 2012

    Empresas cancelam palestras com Lula que agora teme revelações e dossiês de Valério, Cachoeira e Vieira

    Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
    Leia também o site Fique Alerta – http://www.fiquealerta.net
    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Exclusivo – Além da pressão psicológica que pode fazer mal a um tratamento pós-câncer, o palestrante transnacional Luiz Inácio Lula da Silva já começa a sentir os prejuízos das recentes denúncias de corrupção em torno de seu santo nome. Seis grandes empresas cancelaram palestras que fariam com o líder máximo do Instituto Lula. Três eventos foram adiados no Brasil. Dois cancelados em Portugal e outro não mais acontecerá em Moçambique.

    O Rosegate exala cada vez mais cheiro de esgoto para o lado do mito Lula da Silva. A petralhada mensaleira se borra de vez com a certeira ameaça de que Marcos Valério, Carlinhos Cachoeira e Paulo Vieira vão apontar quem era o verdadeiro chefe que comandava os inúmeros esquemas de corrupção. A temporada de delação premiada tende a evoluir para uma deletação dos principais integrantes do Governo do Crime Organizado. O cagaço é geral na grande fossa em torno do Palácio do Planalto.

    O medo de sempre é o crime politicamente insepulto de Celso Daniel – prefeito petista de Santo André sequestrado, torturado e assassinado em janeiro de 2002. Agora, o promotor de Justiça paulista Roberto Wider Filho intimará Marcos Valério Fernandes de Souza a confirmar a informação de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi extorquido em R$ 6 milhões pelo empreiteiro de lixo Ronan Maria Pinto. O MP quer saber se o milionário “pedágio” para parar de ameaçar Lula, José Dirceu e Gilberto Carvalho sobre o hediondo crime contra Daniel foi usado por Ronan na compra do jornal “Diário do Grande ABC”, em 2003.

    O novo medinho vem do baiano Paulo Vieira. O diretor exonerado da Agência Nacional de Águas mandou avisar que não sairá da Operação Porto Seguro como o chefe da quadrilha. Vieira ameaça denunciar “gente graúda” – bem acima dele. O fato concreto e explosivo é que Vieira era parceiro de Rosemary Nóvoa Noronha – apadrinhada de Lula da Silva na chefia de gabinete da Presidência da República em São Paulo. Vieira negocia uma delação premiada que pode tornar ainda mais deficitária a conta moral da petralhada – uma espécie de rato de esgoto que, se não for extinta, deve ser banida da vida pública diretamente para a privada.

    Pavor maior ainda é se Carlinhos Cachoeira realmente desaguar tudo que sabe. Outro que negocia uma delação premiada, o goiano Carlos Augusto Ramos representa uma ameaça ainda mais perigosa para a cúpula petralha. Com seus vídeos, gravações e documentos comprometedores, armazenados em núvem e com familiares de confiança, Cachoeira tem tudo para criar problemas para a Presidência da República (na gestão passada e na atual) e para muitos governadores e prefeitos. Basta que Cachoeira revele o mar de bosta em torno da empreiteira Delta (líder do PACo e das mais superfaturadas obras do País).

    A revelação dos bastidores de negociatas dos mais variados escândalos (Celso Daniel, Mensalão, Rosegate e Delta-Cachoeira) pode derrubar muitos “condomínios” da República Sindicalista do Crime Organizado. A alta cúpula do Poder Judiciário, incluindo Ministério Público, Polícia Federal e organismos de inteligência do Brasil e do exterior, nunca na história deste Pais teve tanto apoio para promover delações premiadas que redundem em deletações de políticos corruptos.

    A governança do Crime Organizado, marcada pela parceria criminosa entre os podres poderes estatais e bandidos de toda espécie, inviabiliza o desenvolvimento de negócios transnacionais no Brasil. O atual combate ao crime não ocorre por puritanismo moralista, na romântica luta do bem contra o mal. Delações deletarão bandidos do poder porque, simplesmente, a Oligarquia Financeira Transnacional – que sempre investiu em nossos corruptos para explorar o Brasil – agora não aguenta mais pagar tanta taxa criminosa de pedágio para um bando de ladrões fora de controle.

    O momento é de salve-se quem puder. Por isso, Presidenta Dilma Rousseff propagandeia na mídia internacional o seu discurso anti-corrupção. As recentes palavras de Dilma ao jornal francês Le Monde sinalizam que, se o tempo fechar institucionalmente por aqui, ela deseja ser poupada e viabilizada como a “faxineira” que apertará o botão da descarga: “Não tolero corrupção. Se há suspeitas fundadas, a pessoa deve partir”.

    Semânticamente, numa análise neurolinguística precipitada, o inconsciente coletivista de Dilma poderia estar se referindo ao seu antecessor. Afinal, Lula da Silva exercia uma evidente presidência parelela usando dois elementos de extrema confiança: Rose no gabinete presidencial paulista e Gilberto Carvalho na secretaria geral de Dilma. Como Lula ainda não partiu, agora pode sair partido. O problema da Dilma é ser obrigada a lhe prestar constante fidelidade, com declarações públicas de apoio e exaltação de uma honestidade que fica cada vez mais difícil de comprovar na prática.

    O perigo de bagunça institucional se agrava com o conflito entre o desgastado Poder Legislativo e o Poder Judiciário – cuja cúpula surfa na ilusória onda de “salvadores da Pátria”. Com o Poder Executivo afundado no mar de esgoto, o Judiciário tenta se credenciar como o “Poder Moderador” (historicamente exercido pelos militares, depois que derrubaram o Império e proclamaram a República que nunca serviu aos interesses brasileiros).

    Tal plano, financiado ocultamente pelos grandes investidores transnacionais, vai ter um final feliz para o Brasil e para os brasileiros?

    Eis a grande pergunta que fica sem resposta até que a Profecia Maia sobre o Brasil se concretize, algum dia, quem sabe…

  115. Michelle 2 said

    Aí fico pensando…existe algum motivo pelo qual lula não deva ser investigado, diante de uma denúncia contundente, mesmo de um réu condenado?

    Afinal marcos valério tem tanta credibilidade quanto ZD, ZG , Delubio, JP Cunha, etc. (incluído aí o satanás do Pax…):
    – Todos são réus condenados pela Justiça à cadeia.

    Vamos apurar a verdade. Por que não?
    Mas o PT está com medo da verdade.Eu concluo.
    Os petralhas temem, no fundo, que lula não seja “aquilo tudo”.

    A Ministra Cármen Lúcia do STF, hoje declarou:
    “Você vai perguntar para uma mineira se vai acreditar em alguma coisa. A minha característica é desconfiar de todo mundo”.
    Foi objetiva:
    Em português claro e para não deixar dúvidas
    Ela desconfia de marcos valério e de lula…também.
    _____________________
    eu também…
    SARAPATEL DE CORUJA

  116. Patriarca da Paciência said

    “O juiz federal Horacio Alfonso declarou, no fim da tarde desta sexta-feira (14/12), a constitucionalidade dos artigos 45 e 161 da Lei de Meios (Lei de Serviços de Comunicação Áudio-Visual), questionados pelo maior conglomerado de mídia do país, o Grupo Clarín.

    Segundo a agência oficial de notícias do país, Télam, a resolução derruba a liminar que protegia o grupo dos artigos relacionados à desconcentração.

    O governo, que esperava a decisão judicial para dar início à desconcentração dos demais grupos de comunicação do país, ainda não se pronunciou sobre a resolução.

    Aprovada pelo Legislativo do país em 2009, a Lei de Meios prevê uma série de mudanças no uso do espaço radioelétrico do país. Uma das principais resoluções, que não pôde ser aplicada devido aos recursos judiciais promovidos pelo Grupo Clarín, limita o número de licenças de rádio e televisão aberta ou a cabo de cada conglomerado de comunicação.”

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/88062/Clarín-perde-'Ley-de-Medios'-é-constitucional-Clarín-perde-Ley-medios-constitucional.htm

    É isso aí.

    A Dilma tem que fazer a mesma coisa aqui no Brasil e começar a enquadrar esses rola-bostas 100% idiotas, augustos boçais, mervais e quetais nos rigores da lei.

    Mas lei clara e com provas, não “domínio do fato” ou “juridiquês quântico”

    Liberdade não é avacalhação.

  117. Patriarca da Paciência said

    Essa baboseira de dizer, fulano vai falar, sicrano vai falar, beltrano vai falar, o putano vai falar, o inimputável vai falar, o rola-bosta 100% idiota vai falar, o augusto boçal vai falar etc.etc.etc. é de uma cretinice espantosa.

    O que esses babacas estão esperando?

    Falem aí, ou bando de babacas!

  118. Patriarca da Paciência said

    “Acordo de R$ 17 milhões teria convencido o empresário a envolver o ex-presidente Lula no ‘mensalão’, de acordo com o ator; dinheiro teria sido reunido por grupo de empresários, políticos, além de Roberto Civita, dono da Veja; condição era que declarações saíssem primeiro na revista semanal, que em setembro deu capa com Marcos Valério; procurada, editora Abril não se pronunciou”

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/88025/Zé-de-Abreu-aponta-trama-para-Valério-falar.htm

  119. Chesterton said

    QUARTA-FEIRA, 12 DE DEZEMBRO DE 2012

    Ou o Brasil Despede Mantega, ou Mantega Despede o Brasil

    Amigos, ou o Brasil demite seu Ministro da Fazenda ou o Ministro da Fazenda acaba com esse país.

    Não satisfeito com o desastre que foi a política de redução de energia elétrica o Ministro quer agora fazer a mesma coisa com o gás. Depois dessa só tenho uma pergunta: em quanto as ações da Petrobras irão cair?

    Amigos, isso é sério: a equipe econômica está pondo em risco toda a infraestrutura energética do país. Não é possível que o analfabetismo econômico tenha alcançado tamanha envergadura. Querem diminuir o preço da energia? Então dêem regras estáveis para o setor, estabeleçam parcerias com o setor privado. O caminho para a redução do custo da energia não passa pelo voluntarismo (ou imposição governamental). O caminho para a redução do custo da energia é o respeito aos contratos, e passa pelo estabelecimento de regras claras e estáveis.
    POSTADO POR BLOG DO ADOLFO À

  120. Chesterton said

    O que esses babacas estão esperando?

    chest- a garantia de se livrarem da cadeia…ou pelo menos alguma redução. Voc~e sabe, ladrão que entrega ladrão tem 100 anos de perdão.

  121. Patriarca da Paciência said

    “247 – A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta sexta-feira que é preciso uma “prova cabal” para que o empresário Marcos Valério consiga proteção com as revelações que fez. Num depoimento feito à Procuradoria Geral da União em 2003, e revelado nesta semana, o publicitário afirmou ter pagado despesas pessoais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contou ter sido ameaçado por integrantes do PT.

    “A proteção de qualquer brasileiro só acontece se tiver uma prova cabal de que ele realmente corre risco”, disse a ministra, que conversou com jornalistas nesta manhã no gabinete da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do qual é presidente. Questionada se as declarações mereciam crédito, ela brincou: “Você vai perguntar para uma mineira se vai acreditar em alguma coisa? Minha característica é desconfiar de todo mundo”.

    “A proteção de qualquer brasileiro só acontece se tiver uma prova cabal de que ele realmente corre risco”, afirmou a ministra do STF, em referência às supostas ameaças por parte de líderes do PT reveladas pelo empresário; questionada se as declarações merecem crédito, ela respondeu que sua catacterística “é desconfiar de todo mundo”

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/88019/Cármen-Lúcia-Valério-tem-que-mostrar-'prova-cabal‘.htm

    Vê aí Michelli, a ministra desconfia justamente é do Valério!

  122. Patriarca da Paciência said

    Estou desconfiado é que o Valério vai acabar é tomando 100 anos de prisão.

    A cada dia ele leva mais processos nas costas!

  123. Michelle 2 said

    Além de querer controlar o “meio”, ele quer que cada um interprete a notícia segundo a sua própria tosca leitura:

    A Ministra Carmem Lucia “desconfia de todo mundo”, menos de lula, o mentiroso contumaz, decreta o “mosca-dos-chifres” do pedaço.

    Percebo também que a palavra “rola-bosta” é pronunciada de boca cheia e com cheiro e gosto característicos.

  124. Michelle 2 said

    Enquanto isso continua o SARAPATEL DE CORUJA

    Gravações revelam como a quadrilha de Rose tentou tumultuar o julgamento do mensalão

    http://revistaepoca.globo.com/Brasil/noticia/2012/12/documentos-mostram-o-interesse-da-quadrilha-de-rosse-no-julgamento-do-mensalao.html

  125. Michelle 2 said

    Dilma diante do espelho?

    Ou o espelho diante de Dilma?

  126. Jose Mario HRP said

    Uau, mais um ministro de Israel renúncia por corrupção.
    Era o mais ultra direitista de todos eles.
    Aqui off topic a prova que nem as mais seguras mentes são blindadas contra tragédias:
    http://revistaepoca.globo.com/Mundo/fotos/2012/12/fotos-tiroteio-em-escola-infantil-nos-eua-deixa-ao-menos-20-mortos.html#

  127. Patriarca da Paciência said

    A claque do rola bosta, 100% idiota, perdeu totalmente a noção de realidade. Só “pensa” depois que sabe o que o o rola-bosta 100% idiota anda “pensando”.

  128. Patriarca da Paciência said

    “Interferência do Judiciário

    Segundo ele, entre exemplos da interferência do Judiciário na política está a cláusula de barreira. Trata-se de dispositivo que exigia que um partido tivesse, no mínimo, 5% do total de votos para a Câmara dos Deputados. No Brasil, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou-a inconstitucional antes do início de sua vigência.

    “Outro exemplo: a imposição do STF da fidelidade partidária. Por fim, concretizando a judicialização da política está a possível cassação de mandatos legislativos pelo Supremo”, disse Moreira. Ele, porém, discorda da tese que a a judicialização da política decorre da disseminação de que os representantes do Executivo e Legislativo seriam corruptos.

    “Se acompanharmos as decisões do CNJ e do CNMP veremos que a corrupção não é um elemento próprio da política, mas da mente humana. Nem por isso tratamos de criminalizar essas instituições. A Lei Orgânica da Magistratura é de 1978, uma lei da ditadura. Todos os presidentes do STF pós-constituição de 88 tiveram a possibilidade de enviar uma mudança ao Congresso. Mas ninguém enviou uma lei condizente com a nova magistratura nacional. Juiz corrupto, por exemplo, é aposentado com aposentadoria integral”, disparou.”

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2012/12/14/judicializacao-da-politica-e-anomalia-da-democracia-denuncia-jurista-em-livro/

  129. Pax said

    A reportagem da Época é forte pacas.

    Caramba.

  130. Zbigniew said

    E a história se repete, ora como farsa, ora como tragédia.

    “Parte da elite com saudades de 64!

    Hoje, 13/12, lia a matéria de Carta Capital desta semana no Shopping BH, num café, “Saudades de 64” sobre os institutos que se fundaram recentemente e que fazem pregação política contra o estado, “Pro liberdade de imprensa”, contra intervencionismo estatal, etc., etc.

    Aí fui à Fnac, 20:30, e estava lá uma palestra do Instituto de Formação de Líderes, ligado ao Instituto Millenium e assemelhados, que lembram a atuação de outros Institutos antes de 64, o IBAD- Instituto Brasileiro de Ação Democrática(!!!!?) e o Ipes. Eles ajudaram a tramar e apoiaram o golpe de 64.

    Na sala de eventos da Fnac uns 20 a 30 jovens, quase todos bem vestidos e bem nutridos, de roupa social, como se viessem de empregos burocráticos, dois palestrantes, e uma enxurrada de críticas ao estado e intervencionismo estatal, políticas de inclusão do governo, assombrando sempre com ameaças externas, de virarmos uma Argentina e outros países latino-americanos. Lembrei-me de meus tempos de adolescente, tal a semelhança do discurso com 63-64.

    Um dos exemplos citados, de que não é preciso intervenção do estado em setores estratégicos, foi a agricultura. Ora, se existe setor onde o estado está presente com apoio financeiro de dezenas de bilhões de reais em empréstimo, em pesquisa através da Embrapa e extensão, com órgãos de apoio estaduais de extensão e outros órgãos, com apoio através de seguros, e sempre perdoando dívidas, é justamente a agricultura. E, mesmo assim, somos empesteados com mais de 5 quilos de agrotóxico por habitante no Brasil, além de inúmeras externalidades ambientais negativas oriundas do agribusiness nacional.

    Enfim, uma aula de outros tempos, pré 64 nos tempos de hoje, mas de pouco conhecimento, ou propositadamente distorcendo a realidade, como fizeram com a agricultura e outros temas, por má fé. Depois da “aula sobre agricultura sem intervenção do estado e seu sucesso” resolvi sair. Estes serão os novos líderes da direita brasileira? Breve virão as “Marchas com Deus, pela Família, Pátria, contra a corrupção e o comunismo”? Parece que sim, mesmo que já não haja comunismo, a não ser que considerem a China, parceiríssima do capitalismo, como uma ameaça comunista. Vem algo por aí, pois a história se repete, algumas vezes como farsa como disse Marx, mas também se repete como tragédia.
    Parte da elite brasileira está com saudades do tempo da ditadura. É nítida sua articulação.

    Marco Antonio Furtado”

  131. Pax said

    Esta história da Operação Porto Seguro tem complicado um bocado a situação.

    Acabo de fazer novo post: Porto Inseguro.

  132. Pax said

    Kassab… pois bem. Estivesse nos sapatos de Dilma não o traria para a base. Simples assim.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1201840-audios-da-pf-revelam-elo-entre-senador-e-kassab.shtml

  133. Jose Mario HRP said

    A pergunta que fica é:
    Ele tem provas?
    Eu respondo: Não!

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/12/bandido-civita-lidera-quadrilha-que.html

  134. flickr.com said

    you’re really a excellent webmaster. The site loading pace is amazing.
    It seems that you are doing any distinctive trick. In addition, The contents are masterpiece.

    you have done a fantastic job on this matter.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: