políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

O pastor e o escárnio sem limites

Posted by Pax em 13/03/2013

O deputado Marco Feliciano mais parece um escárnio que um pastor. E a Câmara dos Deputados, não bastasse a baixíssima credibilidade que conquistou com seus escândalos ininterruptos, provoca a sociedade ao colocá-lo num cargo onde jamais deveria estar: Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Basta uma vista d’olhos no twitter deste pastor para entender como pensa e perceber o desprezo que este partido, PSC – Partido Social Cristão – mantém sobre a sociedade. Algumas frases deste deputado chegam ao limite do crime:

– “A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, a rejeição”

– “Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é a polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss”

Não bastasse essa visão mediavel o noticiário informa que Marco Feliciano emprega na Câmara pastores que só prestam serviço para sua igreja arrecadar trocados de seus seguidores. Alguns vídeos disponíveis na internet mostram como seu líder ensina as técnicas de arrecadação: Vídeo 1, vídeo 2

Deputado emprega pastores que só trabalham na igreja – BOL

O Congresso Nacional parece fazer questão de se autodestruir. As eleições de Renan Calheiros para presidente do Senado e Henrique Eduardo Alves para presidente da Câmara não foram suficientes para este fim suicida. Agora provocam com a indigesta nomeaçao de Marco Feliciano.

As campanhas de 2014 foram antecipadas, já rolam soltas à revelia das leis, e não é preciso muito esforço para entender porque Henrique Eduardo Alves convocou uma reunião fechada para decisão da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

A realpolitik brasileira passou dos limites faz tempo.

Anúncios

42 Respostas to “O pastor e o escárnio sem limites”

  1. Jose Mario HRP said

    Cedo ou tarde, esse cara vai ser deposto.
    Não só por suas posições, mas por que o sujeito é pobre intelectualmente.
    Enquanto isso o soldado Breadley vão morrendo aos poucos numa masmorra norte americana, sem haver acusações contra ele.
    Enquanto isso Assange mofa numa embaixada.
    Os dois por divulgarem e mostrarem verdades escondidas.
    Enquanto isso Yoani flana por aí, embora seja perseguida politica em Cuba!
    What a wonderful world!

  2. Pax said

    Estão provocando a sociedade até seu limite máximo. Uma hora a galera vai exigir mudanças.

    Aqui podemos ver um bom exemplo, vindo da Suécia:

    (da Band)

  3. Pedro said

    Bota provocar nisso:

    Mais uma cuspida na nossa cara:

    Câmara paga 5 pastores da igreja de Feliciano

    http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/

  4. Pax said

    Caro Pedro,

    Já passaram das cuspidas. Estão esbofeteando a nossa cara e a gente aceitando.

    Uma hora a maré muda.

  5. Patriarca da Paciência said

    Meu Caro Pax,

    não vamos exagerar!

    O Congresso não será destruído por um pastor medieval.

    Conta-se que certo assessor papal, muito nervoso e agitado, confidenciou ao papa (não me lembro qual) que certo acontecimento iria destruir a Igreja Católica.

    O papa calmamente respondeu: “Meu filho, faz séculos que tentamos destruir a Igreja Católica e ela resiste!”

    O Congresso é uma representação de toda a sociedade e é bom que seja assim.

    E em todos os lugares é assim, vide o Grillo da Itália.

  6. Patriarca da Paciência said

    “Para satisfazer a curiosidade de Fassino (que tem evitado comentar o assunto), o M5E foi o mais votado nas eleições parlamentares de fevereiro, a primeira votação nacional de que participava. Obteve 25,5%, contra 25,4% do PD e 21,6% do PDL, de Berlusconi. Pela primeira vez na Europa ocidental no pós-guerra, um partido estreante foi o mais votado. O M5E ficou à frente em 6 das 20 regiões italianas, de norte a sul do país.”

    https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2013/3/12/italia-tenta-desvendar-fenomeno-grillo

  7. Pax said

    Caro Patriarca,

    Da forma como está infelizmente o Congresso se afasta cada vez mais da sociedade, o que é um perigo, além de uma lástima.

    Este modelo eleitoral criou um monstro chamado Congresso. Que precisa virar outra coisa. É impossível pensarmos numa democracia sem um Congresso à altura de sua missão.

    E é exatamente isso que acontece hoje, ou seja, o Congresso que temos não está à altura de sua missão. Suas excelências, a maioria absoluta e com raríssimas exceções, trabalham exclusivamente para seu próprio bem, sem compromisso algum com o bem público.

    Não afirmei que o Congresso será destruído. Mas digo que seu comportamento é, sim, suicida.

  8. Jose Mario HRP said

    “ESSE ARGENTIINO nos trás algo de bom!”
    São francisco de Assis!
    Aquele que nos trouxe novamente os ensinamentos de jesus, que” Deus nos deu!”
    Amen!
    Super legal moçada!
    Um humilde !

  9. Pax said

    Acabei de saber de uma amiga historiadora, resta confirmar, que o novo Papa, Chico, entregou 2 padres para a ditadura militar argentina porque eram adeptos da teologia da libertação.

    Iria devagar com o entusiasmo.

    Enviado via iPhone

    Atualizado hoje de manhã:

    http://www.sabado.pt/Dossies-SABADO/Dossies-SABADO/Eleicao-do-Papa/Novo-papa-acusado-de-colaborar-com-ditadura-milita.aspx

    Se procurarem na internet acharão algumas referências a Horacio Verbitsky, jornalista e escritor argentino que acusa o novo Papa.

  10. Pax said

    Os governadores (23 deles) fizeram reunião com as presidências das máfias, digo, das casas do Congresso.

    Querem dividir melhor o butim.

    A priori os larápios, digo, governadores, têm razão, distribuir o butim, digo, impostos federais, para estados e municípios faz todo sentido. As necessidades estão nas pontas, onde o povo vive, e não em Brasília, onde as quadrilhas se abrigam.

    Acontece que a certeza que temos que o destino do butim, digo, impostos, serão desviados em máquinas públicas emperradas e corruptas é tão grande que não temos certeza se é melhor observar os assaltos, digo, gestões, centralizadas ou distribuídas.

    A realidade brasileira dói.

    Governos atrapalham mais que contribuem, isso quando não assaltam na cara dura e enchem os burros de meia dúzia de filhos de éguas mal-lavadas.

    E assim não andamos. A transposição do São Francisco já leva quase 5 séculos de promessas eleitorais, a Ferrovia Norte Sul do El Bigodão já engordou muitos cofres particulares desde 1987 (curiosamente iniciada durante o governo deste marimbondo faminto) e vamos andando de lado, quando não em marcha à ré.

    Só dois exemplos singelos de milhares que explicam porque o retrocesso e a marcha lenta são ditames do nosso dia-a-dia.

    Queria eu pagar impostos até mais altos se tivesse a mínima expectativa que eles voltassem para a sociedade e para o país.

    http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/ADMINISTRACAO-PUBLICA/437513-GOVERNADORES-DEFENDEM-QUATRO-PROPOSTAS-PARA-REFORMAR-O-PACTO-FEDERATIVO.html

  11. Pax said

    Bem, agora são os próprios evangélicos que se levantam contra Marco Feliciano.

    Quae sera tamem.

    http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/o-manifesto-de-lideres-evangelicos-contra-feliciano-na-cdh/

  12. Edu said

    Dá-lhe inflação para a Dilma-mão-pesada-neoliberal-ornitorrinca-guarai-kaiowá resolver, com o Guido Mantega – o economista que faz contas de cabeça.

    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/03/14/banco-central-piora-cenarios-de-inflacao-para-2013-e-2014.htm

  13. Patriarca da Paciência said

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2013/03/serra-volta-das-trevas-mentindo-como.html

  14. Michelle 2 said

    Meus caros…estes petistas adoram mentir

    A meia verdade:

    Brasil é um dos que mais reduziram déficit de IDH

    País registrou crescimento de 24% no Índice de Desenvolvimento Humano desde 1990, diz relatório lançado nesta quinta pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud); Brasil manteve a colocação de 2011, ficando em 85º lugar, entre 187 avaliados; alguns países focaram em políticas de transferência de renda que tiveram “resultado histórico”, com o Brasil entre os protagonistas, diz representante do órgão Jorge Chediek

    Luciano Nascimento
    Repórter da Agência Brasil

    Brasília – Com um crescimento de 24% no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desde 1990, o Brasil está entre os 15 países que mais conseguiram reduzir o déficit no índice que mede o desenvolvimento humano de cada país. Os dados estão no relatório de Desenvolvimento Humano 2013, lançado hoje (14) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e levam em conta dados do ano de 2012.

    O Brasil manteve a mesma colocação em 2011, ficando em 85º lugar, entre os 187 países avaliados. A posição coloca o Brasil entre os países com desenvolvimento humano elevado, com IDH de 0,730. Noruega, Austrália e Estados Unidos são os primeiros colocados. Na outra ponta aparecem, a República Democrática do Congo, destruída por conflitos internos, e o Níger, como os países com menor pontuação no IDH. O ranking avalia o desenvolvimento humano dos países em 3 dimensões: vida longa e saudável, acesso à educação e padrão decente de vida.

    O relatório destaca a ascensão dos países do Sul, com destaque para Brasil, Chile, Índia e China. De acordo com o estudo, estes países estão “remodelando a dinâmica mundial no contexto amplo do desenvolvimento humano”.

    “O relatório mostra que alguns países adotaram modelos de desenvolvimento com maior destaque para a participação do Estado e políticas de transferência de renda que tiveram um resultado histórico”, disse o representando do PNUD no Brasil, Jorge Chediek, que classificou o Brasil como um dos protagonistas dessa mudança.

    A verdade inteira:

    IDH do Brasil escancara mentira petista.(Com informações da Folha Poder)

    Entre 1990 e 2012, que engloba o período tucano, o crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano do Brasil chegou a 23,7%, o melhor desempenho entre os grandes países da América do Sul, perdendo apenas para a Guiana (26,6%). Quando considerado o período desde 2000, quando o PT ascendeu ao poder no país, o IDH brasileiro cresceu em menor ritmo (9,1%). E eles dizem que acabaram com a miséria, mas nem sabe onde estão os miseráveis. Os índices internacionais não mentem como o IPEA, IBGE e outras manipulados. É uma vergonha: Brasil cresceu 12 décimos, enquanto países que eles dizem em crise, como os Estados Unidos, cresceram 27 décimos. Isso que a nota dos americanos já está lá em cima (0,937) e a do Brasil lá na rabeira (0,730).

    O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil continuou a subir durante a primeira metade do governo Dilma Rousseff, mas em ritmo mais lento do que quase todos os países dos Brics e da América do Sul, mostra relatório divulgado hoje pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) com dados sobre o ano passado.

    O Brasil aparece no 85º lugar num ranking de 187 países, dentro de um grupo considerado de “elevado índice de desenvolvimento humano”. Seu índice é de 0,73 –sendo 1 o máximo possível. É um número parecido com o da Jamaica, Armênia, Omã e São Vicente e Granadinas.

    O primeiro lugar de 2012 continua sendo da Noruega (0,955), seguida da Austrália (0,938) e dos Estados Unidos (0,937). A última posição é ocupada pelo Níger, na África. O IDH é um dos índices mais aceitos para se medir o grau socioeconômico de um país.

    O dado divulgado hoje representa um crescimento de aproximadamente 0,5% em relação ao IDH brasileiro desde 2010, último ano do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (0,726). No entanto, no mesmo período, China (1,4%), Índia (1,2%), Rússia (0,7%) e África do Sul (1,2%), os países do grupo de nações em desenvolvimento chamado de Brics, evoluíram de maneira mais rápida. Essa melhora mais acelerada, no entanto, não impediu que apenas a Rússia tenha hoje um IDH maior do que o brasileiro –está na 55ª posição.

    No ranking absoluto, o país continua atrás de Peru (77º), Venezuela (71º), Uruguai (51º), Argentina (45º) e Chile (40º). O IDH é composto por três elementos: renda, saúde (expectativa de vida) e educação –o terceiro é dividido entre os anos de estudo dos adultos e os anos de estudo esperados para as crianças.

    ________________________

    Como discordar? Acusar Serra ou FHC não resolve, Totó.

  15. Michelle 2 said

    Ei Pax

    Criticar um pastor canalha(?) ou lançar dúvidas sobre o Papa..não vai ajudar em nada os sérios problemas que o Brasil vive há décadas.
    Na verdade o governo, petista e mentiroso, só contribuiu atrasar o desenvolvimento ou seja para o fracasso.

    Reconheça, Pax.
    Tenha a humildade de reconhecer.
    As Agências Reguladoras, criadas pra defender o nosso interesse de clientes/consumidores se transformaram em berços de bebês de Rosemary ( a abusada “mulher de lula”) e a Petrobras se deu ao luxo de torrar pelo menos 1 bilhão de dólares com negócios mal explicados.

    Em janeiro de 2005, a empresa belga Astra Oil comprou uma refinaria americana chamada Pasadena Refining System Inc. por irrisórios US$ 42,5 milhões. Por que tão barata? Porque era considerada ultrapassada e pequena para os padrões americanos.

    leia mais:
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/escandalo-bilionario-na-petrobras-resta-agora-saber-se-ao-fim-da-apuracao-alguem-vai-para-a-cadeia-ou-quem-privatizou-a-petrobras-mesmo/

    Orra meu, 1 bilhão de dólares quase resolveria o problema da fome, da saude ou da educação brasileira.
    Pelo menos, aliviaria o deficit secular.

    Como discordar? Xingar o titio, o pastor e duvidar do Papa Católico não vai resolver!

    Pode tirar seu equino da intempérie, meu caro!

  16. Jose Mario HRP said

    Pax, a história dos padres é furada, mas aqui temos mais do Francisco;

    http://www.viomundo.com.br/politica/gilberto-nascimento-teologo-progressista-ve-identificacao-do-novo-papa-com-os-pobres.html

  17. Pax said

    De tudo que vi, caro HRP, parece que é furada, sim.

  18. Pax said

    Pois é….

    http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/jornais-deputado-usa-funcionaria-em-mutirao-para-criar-partido-de-marina

    O ESTADO DE S. PAULO

    Feldman usa funcionária de gabinete em mutirão para criar partido de Marina

    Uma funcionária contratada para trabalhar no gabinete do deputado Walter Feldman (PSDB-SP) passou a quinta-feira inteira em São Paulo participando de mutirões para coletar assinaturas para o novo partido da ex-senadora Marina Silva, batizado de Rede Sustentabilidade. Vestida com a camiseta da sigla e de prancheta na mão para registrar os nomes das pessoas que se dispunham a apoiar a criação da legenda, Daniele Costa acompanhou a caravana da Rede tanto na parte da manhã, na visita ao Mercado da Lapa, na zona oeste, como à tarde, no Mercadão, do centro. À noite, ela deu um depoimento sobre como estava sendo o processo de coletas de assinaturas num evento que reuniu apoiadores do partido na Câmara Municipal, no centro da capital.

    Feldman, que já anunciou que vai migrar para a nova sigla, também compareceu aos três atos. Questionado sobre a situação da funcionária, o deputado afirmou que ela está num momento de transição e já pediu exoneração para ocupar um cargo na Secretaria Municipal de Esportes. A reportagem confirmou que Daniele foi convidada a voltar a coordenar o Ginásio de Esportes do Clube Escola Lapa, o Pelezão. O nome dela, no entanto, ainda consta no registro dos funcionários do gabinete do deputado. Segundo Daniele, a sua exoneração deve sair na próxima semana.

  19. Pax said

    Vale a pena, no meu entender… (fala do absurdo de 39 ministérios)

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/poderepolitica/1246430-para-gerdau-burrice-de-criar-mais-ministerios-esta-no-limite.shtml

  20. Jose Mario HRP said

    Bom , quem frequenta aqui sabe que apoio a Dilma, mas 39 ministérios?
    E quem sabe Kátia Abreu?
    ” Num dá “!

  21. Edu said

    Vamo que vamo presidanta!

    Inflação X medidas econômicas fracas
    Pibinho X criação desenfreada de ministérios
    Poder X alianças espúrias

    Isso é o que eu chamo de modelo de gestão!

    Esse PT… fez tanto pelo Brasil, é bom continuar assim. Assim o PT vai longe!

  22. Pax said

    Leva mal não, mas Dirceu pirou na batatinha de vez. Passou a viver outra realidade. Talvez pré-xadrez.

    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?cod_post=489817&ch=n

    Olha o que o cara diz no meio do texto:

    …Criadas em sua grande maioria na década de 1990, durante o governo FHC e, portanto, intimamente ligadas ao contexto das privatizações, as agências por muito tempo ficaram relegadas a um papel meramente decorativo. Somente a partir do governo Lula esses órgãos passaram a exercer suas atribuições e a trabalhar pela melhoria de serviços essenciais aos cidadãos. Se antes se mobilizavam apenas na defesa das regras do mercado, em benefício dos concessionários prestadores de serviços, hoje, têm como função primordial garantir os direitos dos consumidores brasileiros.

    Caramba.

    Sinceramente, era melhor ter ficado calado.

    Ontem recebi uma carta da distribuidora de energia elétrica aqui. Recusam-se a pagar a bomba d’água de R$ 10.000,00 que perdi por conta de ter queimado pelas constantes falhas de energia, queda de fase etc.

    Na carta a fornecedora diz que está amparada pela ANEEL.

    Já reclamei na ANATEL por conta dos problemas, promessas não cumpridas, vendas que não entregaram de fornecedores de link.

    E a Telefônica, a Vivo, a Embratel, a Claro mandaram cartas dizendo que estão “amparadas” pelas resoluções da ANATEL.

    Em que mundo vive José Dirceu?

  23. Michelle 2 said

    Pax #23

    Você está proibido de fazer perguntas às quais você já sabe a resposta.
    hehehe

    Ah…não sabe…aqui vai uma dica:

    <ACUSE OS OUTROS DAQUILO QUE VOCÊ É CULPADO!

  24. Patriarca da Paciência said

    Clima de horror nas redações: Do assédio ao crime
    Luciano Martins Costa, via Observatório da Imprensa

    Tem grande repercussão nas redes sociais a reportagem publicada na segunda-feira, dia 11, pelo Portal Imprensa (clique aqui) sobre o aumento dos casos de depressão, infidelidade conjugal e uso abusivo de drogas e álcool entre profissionais de jornalismo.

    O estudo foi realizado pelo doutor em Psicologia José Roberto Heloani, da Unicamp, cobrindo um período de dez anos. Segundo o pesquisador, na última década os jornalistas brasileiros se tornaram mais sujeitos a pressão por causa de circunstâncias de trabalho, tornando-se mais vulneráveis a assédio moral e sexual, além de outras condições capazes de produzir desequilíbrio emocional e doenças mentais.

    No período mais recente de seu estudo, Heloani trabalhou com uma amostragem de 250 jornalistas, analisando aspectos de suas vidas como saúde mental, identidade e subjetividade e resiliência a situações estressantes. Ele encontrou um grande número de profissionais trabalhando em estados de pré-exaustão ou exaustão na maioria das redações.

    A concentração da propriedade dos meios de comunicação, que torna crucial a aceitação de um jornalista no restrito e concorrido mercado da imprensa, o transforma em um indivíduo passivo diante de circunstâncias indignas de trabalho.

    “No Brasil, há seis grandes grupos de comunicação. Você precisa ter muita coragem para fazer uma denúncia formal de assédio se quiser permanecer no mercado. A pessoa pode até pensar em mudar de área, ir para assessoria ou área acadêmica, mas nenhuma alternativa é fácil”, resume o pesquisador.

    O uso de drogas aumentou cerca de 25% no período estudado, como uma das consequências das condições opressivas de trabalho. Em função das longas e extenuantes jornadas, muitos dos entrevistados também relatam dificuldades de relacionamento, insegurança e medo de tomar decisões.

    Essa realidade, confrontada com a imagem idealizada da profissão, produz uma sensação geral de vulnerabilidade e frustração, que levam aos casos de depressão.

    Do assédio ao crime

    Coautor do livro Assédio moral no trabalho (Ed. Cengage), com Maria Ester de Freitas e Margarida Silveira Barreto, Heloani tem grande experiência no estudo de processos de expropriação da dignidade no ambiente de trabalho.

    Um de seus ensaios, publicado em 2004 (clique aqui), relata o processo em que, submetido a constante assédio moral e depreciação, o trabalhador acaba por emular a personalidade que lhe é atribuída, com a consequente redução de sua autoestima e de suas ambições profissionais e pessoais.

    Essa foi a circunstância encontrada por ele no acompanhamento de três grupos diferentes de jornalistas, o primeiro formado em 2003 por profissionais atuando no eixo Rio-São Paulo.

    Heloani considera que o fato de os profissionais de imprensa terem de enfrentar, progressivamente, mais desafios e complexidades, por exemplo, com a exigência de desenvolver habilidades multifocais, agrava a situação.

    No primeiro grupo estudado, ele não encontrou tantos casos de estresse patológico grave, mas nos grupos acompanhados mais recentemente, sua pesquisa revelou a presença de profissionais debilitados, extenuados, muitos recorrendo a drogas lícitas e ilícitas para suportar o ritmo de trabalho.

    Interessante observar que, tendo sido publicada na segunda-feira, dia 11, a pesquisa não despertou interesse nos grandes grupos de comunicação, justamente os lugares que concentram o problema.

    Há 20 anos ou mais, essas empresas tinham comissões internas de qualidade no trabalho, com programas de prevenção que protegiam os jornalistas dos riscos mais comuns da profissão.

    Com o fim da exigência do diploma específico para o exercício do jornalismo e o desmanche das atividades sindicais, as redações ficaram submetidas ao arbítrio de editores e diretores nem sempre habilitados para a gestão de pessoas.

    Os casos de assédio se multiplicam mas não são relatados publicamente, porque as vítimas têm medo de perder o emprego e entrar numa lista negra dos grandes jornais. O mais grave deles se transformou em escândalo com o assassinato da jornalista Sandra Gomide pelo ex-diretor de redação de O Estado de S.Paulo.

    O episódio sangrento, que evoluiu do assédio ao homicídio, é minuciosamente investigado no livro Pimenta Neves – uma reportagem (Ed. Scortecci), de autoria de Luiz Octávio Lima, lançado na semana passada em São Paulo.

    O estudo de José Roberto Heloani mostra que esse crime covarde não ensinou nada às redações.

    About these ads
    http://novobloglimpinhoecheiroso.wordpress.com/2013/03/14/clima-de-horror-nas-redacoes-do-assedio-ao-crime/

  25. Jose Mario HRP said

    Adolfo Pérez Esquivel deu declaração isentando o novo papa de qualquer pecado por conta da ditadura.
    Esquivel viveu plenamente a ditadura argentina e ganhou o Nobel da Paz.
    Diante disso só posso esperar que o sucessor de Pedro siga o caminho do missionário Francisco de Assis.
    Aliás a história da vida de Francisco de Assis é um exemplo de vida.

  26. Jose Mario HRP said

    Quem não tiver visto veja:
    “Irmão Sol, irmã Lua”

  27. Pax said

    Sobre Esquivel e o novo Papa: me parece um depoimento importante, sim, caro HRP.

    Sobre as redações, sobre a grande mídia: de uns dias para cá tenho pensado muito nisso, os porquês de tanta degradação, tanta porcaria. Cheguei numa tese que precisa ser melhor elaborada:

    1 – A economia brasileira que antes estava mais de 50% nas mãos de meia dúzia mudou o quadro. Hoje a tal nova classe C e as abaixo representam mais de 60% de toda economia (preciso descobrir as fontes, tenho de cabeça, mas parece que só a classe C já representa 54% da economia). Em outras palavras a distribuição de renda aconteceu. Sem juízo de valor algum. Só constatação.

    2 – Essa nova Classe C não teve escola. É formada de gente que foi brindada com o que de pior há em Educação. Conheço moleques que terminaram a Educação Básica e a Fundamental (1o e 2o graus) e não sabem ler, se leem não interpretam, muito menos sabem escrever qualquer parágrafo com começo, meio e fim, com sujeito, verbo e predicado, não sabem as quatro operações. Quem dirá o resto.

    3 – Essa turma é o público de programas como Datena e quetais. Programas em que a pauta é sangue, sangue e um pouco mais de sangue. Baixaria a dar com pau todo dia.

    4 – A última notícia que vi da queda de audiência do Jornal Nacional é impressionante. Algo como de 80% para 20 e poucos % de audiência nos últimos 20 anos ou algo parecido com isso (o Bonner deve estar rebolando pra continuar por lá).

    5 – As principais redações dos jornais impressos estão há anos neste dilema da nova tecnologia, da internet. Ninguém ainda descobriu o que vai ser do futuro e seus faturamentos caem ou são fortemente ameaçados. Não conseguem mais bancar um jornalismo de alto nível. Cada vez mais jornalistas experientes são demitidos em troca de focas inexperientes.

    6 – Afora esta questão de resultados, é a velha mídia de sempre, tendenciosa. Sempre foi, sempre será. Hoje com o desmonte da oposição se perdeu ainda mais ao assumir o papel político que não lhe cabe. Aqui vamos com calma: a mídia tem o papel da crítica, sim. Deve exercer esse papel. É importante que exerça. Não só da crítica como o papel de apontar os desvios que são notícia e devem ser divulgados. Mas não deve fazer o papel político de criar ídolos, santos salvadores, como foi o caso com Collor e agora com Joaquim Barbosa. Nestas horas a mídia mete os pés pelas mãos e só vejo dar besteiradas.

    7 – Soma-se à essa crise, ou reforça-se a questão acima com o fato que hoje muita gente procura notícia em outros canais, nas mídias sociais, nos blogs etc. Ninguém mais quer pagar para obter o que pode se conseguir gratuitamente.

    Me parece que se somar estes pontos, fora os que esqueci, dá pra entender o quadro e alguns dos porquês da análise acima, do Luciano Martins Costa, em #24 que o caro Patriarca trouxe.

  28. Jose Mario HRP said

    Pois é, saiu o Brizola neto, que não fez nada por ordem de Dilma e entra um novo ministro pedetista, na mão do Lupi, que vai fazer “coisas”, sem a Dilma mandar!
    Pois é……

  29. Patriarca da Paciência said

    Eu não sei porque cheguei
    Mas sei tudo quanto fiz
    Maltratei fui maltratado
    Não fui bom, não fui feliz
    Não fiz tudo quanto falam
    Não sou o que o povo diz

    Qual o bom entre vocês?
    De vocês, qual o direito?
    Onde esta o homem bom?
    Qual o homem de respeito?
    De cabo a rabo na vida
    Não tem um homem perfeito } bis

    Aos 28 de julho
    Eu passei por outro lado
    Foi no ano 38
    Dizem que fui baleado
    E falam noutra versão
    Que eu fui envenenado

    Sergipe, Fazenda Angico
    Meus crimes se terminaram
    O criminoso era eu
    E os santinhos me mataram
    Um lampião se apagou
    Outros lampiões ficaram } bis

    O cangaço continua
    De gravata e jaquetão
    Sem usar chapéu de couro
    Sem bacamarte na mão
    E matando muito mais
    Tá cheio de lampião
    E matando muito mais
    Tá assim de lampião
    E matando muito mais

    Na cidade e no sertão
    E matando muito mais
    Tá sobrando Lampião
    http://letras.mus.br/luiz-gonzaga/1561844/

    Observem a letra de Luiz Gonzaga:

    “Meus crimes se terminaram
    O criminoso era eu
    E os santinhos me mataram
    Um lampião se apagou
    Outros lampiões ficaram } bis”

  30. Patriarca da Paciência said

    Luiz Gonzaga

    “Não posso respirar, não posso mais nadar
    A terra está morrendo, não dá mais pra plantar
    E se plantar não nasce, se nascer não dá
    Até pinga da boa é difícil de encontrar

    Cadê a flor que estava aqui?
    Poluição comeu.
    E o peixe que é do mar?
    Poluição comeu
    E o verde onde é que está ?
    Poluição comeu
    Nem o Chico Mendes sobreviveu”
    http://letras.mus.br/luiz-gonzaga/295406/

  31. Pax said

    Como dito e redito, o tucanato está em polvorosa.

    São, com certeza, seus maiores adversários. Eles próprios.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1247643-alckmin-nao-quer-aecio-assuma-controle-do-psdb.shtml

  32. Michelle 2 said

    # 31 Pax

    Você tem razão!

    E sabe o que isto quer dizer?

    Nada. Absolutamente nada. Com certeza.

  33. Patriarca da Paciência said

    É isso aí, meu caro Pax,

    esse é o grande diferencial entre Lula e FHC – o talento político, “saber nadar”, como disso uma vez o próprio Lula, “o problema é que o Serra não sabe nadar”. E acertou em cheio de novo, o problema do Serra é que ele morre afogado em qualquer pocinha d’água, como a provocação de uma jornalista, por exemplo. Sua excelência, ministro Joaquim Barbosa, seria o cúmulo do cúmulo. Cairia de frente numa pocinha d’água na rua e morreria afogado.

    E o PSDB parece que herdou do seu papai, PMDB, do qual não se diferencia muito, a disputa interna – há sempre duas ou mais correntes dentro do partido.

    A “grande” mídia reclamou e reclamou de uma “maior liderança” do FHC dentro do partido e deu nisso aí, ou seja, uma maior divisão dentro do partido.

    Mas sinceramente, depois de ver o mineiro formar uma sólida imagem de playboy, frequentador de bares, namorador de beldades e “periguete” do trânsito, sinceramente, acho que o Aécio terá grandes dificuldades como candidato fora de Minas Gerais.

    Já o Lula continuará apresentando “seus postes”, com todo o apoio do PT, para o bem de todos e que acabarão por iluminar todo o Brasil.

    E o FHC perderá mais essa para o Lula!

  34. Pax said

    Parece que agora, depois de 10 anos apeado, o PSDB fará uma pesquisa para saber o que os brasileiros querem.

    Até que enfim.

    Digamos que com um pequeno atraso.

    Se somarmos todas as obras que não acontecem e os bilhões que desaparecem a gente fica com dor no estômago.

    E, para consertar o problema…. criamos mais ministérios e empresas. Que vamos carregar à frente. Mais peso.

    Tudo em nome da governabilidade de coalizão.

  35. Pax said

    Pastor ou praticante de 171?

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/1247318-hoje-famoso-pastor-ja-foi-rejeitado-por-lideres-evangelicos.shtml

  36. Jose Mario HRP said

    Em más companhias é pouco para isso aqui:

    Mas quem é a má companhia nessa imagem?
    Todo mundo?
    Mas resolve o mistério do mensalão julgado!
    “Tava tudo dominado”

  37. Pax said

    O óbvio aconteceu, pastores evangélicos estão em campanha pra derrubar Marco Feliciano, o 171 da fé.

    http://revistaforum.com.br/blog/2013/03/pastor-batista-sobre-feliciano-ele-nao-representa-os-direitos-humanos-e-a-minoria/

  38. Patriarca da Paciência said

    “Parece que agora, depois de 10 anos apeado, o PSDB fará uma pesquisa para saber o que os brasileiros querem.”

    Concordo, caro Pax,

    o PSDB sempre foi um partido eminentemente positivista, ou seja, considera na surdina que “o povo não sabe o que quer e precisa ser guiado e monitorado, mesmo contra a sua vontade.”, embora em público tenha um discurso diferente. Acontece que o povo sempre reconhece aquilo que é dito com sinceridade.

    Reconheço que o FHC foi o primeiro a pregar isso e faz um bom tempo que está dizendo, “o PSDB precisa se aproximar do povo”.

    A eleição do papa Francisco é um sopro de esperança e renovação para o mundo todo.

    Faço votos que seja realmente o fim dessa era nefasto do neoliberalismo.

    O “espírito da época” nem sempre foi o vencedor de todas as batalhas, mas sempre ganhou todas as guerras.

  39. Patriarca da Paciência said

    “Marcos Dornel – Olho para o Felicano e vejo um pastor que só prega sobre prosperidade. Jesus ensinou para nós que mais importante é ser, o Marco prega que devemos ter. Pregamos uma igreja que reparte, a igreja do comum, é a igreja que Jesus diz: “Se você tem dois quilos de arroz, dê um a quem não tem”, é uma igreja que está ao lado das minorias. Os direitos humanos não tem que defender o pobre por ele se pobre, mas sim por ele ter dignidade humana, é isso que a Bíblia prega. Um cara que prega que só é próspero quem tem casa na praia, tem o carro do ano, isso não é direitos humanos, isso é direito de quem tem.”

    Do link postado pelo Pax no comentário 37.

    Cadê o Chesterton?

    O Chesterton deve ser um grande coleguinha do “pastor” Feliciano!

  40. Michelle 2 said

    Edu

    Como vimos falando ha algum tempo:

    Os números e os fatos – MIRIAM LEITÃO
    O GLOBO – 17/03

    A economia brasileira está numa certa encrenca. O Banco Central admite que a inflação está alta e se acomodando num patamar mais elevado, mas demonstra ter limitações para fazer seu trabalho. Os juros foram politizados e a presidente está em campanha para a reeleição. O BNDES tem errado, persistido no erro e mesmo assim está convencido de que está certo. A ata do Copom tem um parágrafo surrealista. O BC admite que a inflação está espalhada e resistente.
    Que a dinâmica é desfavorável, que o fenômeno pode não ser temporário e que a inflação pode se acomodar em patamar mais alto. Dito isso, a conclusão só pode ser elevação de juros, a ferramenta que se tem para lutar contra o problema. Mas ele conclui que a política monetária deve ser usada com cautela.
    Em outro momento da ata o BC diz que trabalha com a hipótese de R$ 155,9 bilhões de superávit primário este ano e de 3,1% do PIB no ano que vem. Nesse ponto mostra um espantoso alheamento da realidade. Como todos viram, a Fazenda mudou tanto a fórmula das contas públicas que os indicadores perderam parte da consistência e, além disso, está dando sucessivos sinais de que o superávit primário será reduzido.
    O próprio BC fez uma mudança de termômetro desconcertante.
    Quem for, daqui a alguns anos, ler as atas para alguma tese acadêmica ou à procura de uma série estatística, ficará confuso. Na ata de janeiro, está escrito que a inadimplência total tinha recuado de 5,9% para 5,8% e o calote das pessoas físicas tinha aumentado de 7,8% para 7,9%. Na ata seguinte, de março, milagrosamente a taxa geral ficou estável em 3,7% e a de pessoa física ficou estável em 5,5%.
    Como assim a inadimplência caiu tanto de uma reunião para outra? Simples. O termômetro foi alterado. E por uma mera nota publicada pelo BC mudaram-se os critérios. O BC passou a misturar crédito livre, que envolve as operações comuns de mercado, com crédito direcionado, subsidiado pela Caixa, principalmente para financiamento imobiliário e crédito rural. Fez a inadimplência da pessoa física cair de 7,9% para 5,5%.
    Assim fica fácil.
    Os economistas têm dificuldade de explicar de onde virá o crescimento.
    Há expectativa de que a indústria e os investimentos voltem a crescer. Mas, quando se olha setor a setor, o quadro não é bom. O segmento de petróleo e gás ficou cinco anos sem rodadas de licitação. A torcida é para que a atual dê certo. A Petrobras enfrenta queda da produção e viu seu caixa sangrar com o subsídio da gasolina.
    As ações da OGX caíram para o patamar mais baixo da história. A indústria do álcool está com mais esperança, mas enfrenta competição desleal do combustível fóssil. A construção civil cresceu demais e enfrenta desafios da mão de obra. O momento é de entrega de projetos, redução de dívidas, e não de novos lançamentos.
    O custo do frete para exportação da soja aumentou 50%, segundo a AEB. No início de 2012, o transporte da tonelada do grão, do interior do Mato Grosso ao porto de Santos, custava US$ 100. Este ano bateu em US$ 150 porque o diesel ficou mais caro, houve mudança na legislação trabalhista dos motoristas e os gargalos na infraestrutura provocam filas de caminhões. O real desvalorizou.
    Tudo isso gera custo.
    A bolsa é termômetro de confiança porque investidores tentam antecipar períodos de crescimento que aumentem os lucros. O Ibovespa está em queda de 6%.
    Outras bolsas estão melhores. O Dow Jones, da bolsa americana, sobe 11% no ano e atingiu o pico.
    O BNDES colhe sucessivas controvérsias e insucessos na política de campeões nacionais, o BNDESpar aumentou a concentração de suas participações. Continua emprestando muito a poucos. Seus números gordos de liberação desafinam diante da queda de 4% na taxa de investimento. Com todo esse quadro, tudo o que se pode dizer é que a economia está vivendo uma série de encrencas, das quais não se sabe como sairá.
    _______

    Só não vê quem não quer!

  41. Michelle 2 said

    Brasília como ela é, por Carlos Brickmann

    Dilma, coitadinha, é refém desta política suja, dizem seus aliados; ou se submete a alianças estranhas, difíceis de compreender, e se junta a pessoas que sempre criticou, distribuindo-lhes cargos e verbas a mancheias, ou o país se torna ingovernável. Se a presidente é mesmo refém desta política suja, sofre hoje da Síndrome de Estocolmo, aquela que leva os reféns a amar e admirar seus algozes.

    A presidente Dilma Rousseff está chamando Fernando Collor, senador pelo PTB de Alagoas, de “nosso senador” (e em público!), faz elogios ao senador Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas, presidente do Senado, aquele que já teve de renunciar ao cargo para não ser cassado e voltou ao mesmo lugar contra a vontade de Dilma (que em outras épocas preferia vê-lo no Governo alagoano e não em Brasília, tão perto dela). Os dois, disse ela em entrevista às rádios alagoanas, são seus “aliados preferenciais” no Congresso. Dilma também fez elogios ao senador alagoano Benedito de Lira, do PP de Paulo Maluf, outro político que antes repudiava e a quem hoje dedica manifestações de apreço. Mas a presidente deu menos destaque a Lira do que a Collor e Renan ─ talvez porque Lira não tenha ─ ainda ─ currículo tão destacado quanto o de seus companheiros alagoanos.

    E que é que o PT de Dilma dizia de Fernando Collor enquanto ele não tinha virado “aliado preferencial”? Na palavra de Lula, gravada em vídeo, “lamentavelmente a ganância, a vontade de roubar, a vontade de praticar corrupção fez com que o Collor jogasse o sonho de milhões e milhões de brasileiros por terra”.
    _______________________

    Existe maior escarnio do isto?
    O pastor canalha perto de Collor et caterva é quase um santo.

  42. Edu said

    Michelle,

    Quando nós avisamos, é porque somos do contra.

    Agora todo mundo faz cara de paisagem…

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: