políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Seis mil e seiscentos fichas sujas!

Posted by Pax em 25/06/2014

Os números brasileiros impressionam, 8.515.767 Km2 de território, 7.415 Km de litoral e 6.600 políticos com suas fichas parecendo pau de galinheiro.

A regra nacional para estes é: “dinheiro público é de ninguém, assumiu o poder, pega que pode ser teu”.

Em tempo: José Sarney não vai se candidatar à reeleição ao Senado este ano. Cansou de ser um exemplo político nacional.

Lei da Ficha Limpa pode impedir candidatura de mais de 6 mil

Mariana Jungmann – Repórter da Agência Brasil Edição: Beto Coura

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Antonio Dias Toffoli, recebeu hoje (24) uma lista com 6,6 mil nomes de gestores públicos que tiveram contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A lista foi entregue pelo presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, destacando que as irregularidades apontadas podem levar à inelegibilidade.

A lista não é declaração de inelegibilidade mas, segundo Nardes, tem sido usada como principal recurso para os tribunais eleitorais negarem o registro de candidatos, com base na Lei da Ficha Limpa.

“Além do fato de ficar oito anos fora das eleições, eles têm [de pagar] as multas que nós temos aplicado. Há casos de gestores que têm que assumir a responsabilidade com seu patrimônio pessoal, além de funcionários públicos que são demitidos, como há centenas de casos recentes”, disse o ministro.

As pessoas que constam da lista podem sofrer impugnação de eventuais candidaturas por iniciativa do juiz eleitoral, ou solicitadas por partidos políticos, Ministério Público Eleitoral, coligações ou candidatos.

Entre os citados na relação do tribunal estão funcionários públicos que ocupam cargos de menor responsabilidade, até ministros e governadores. Eles poderão ter os nomes excluídos da lista caso consigam decisão judicial ou liminar nesse sentido. A impugnação das candidaturas depende, em última instância, da Justiça Eleitoral.

A unidade federativa com mais nomes listados é o Distrito Federal, que tem 729 gestores apontados como responsáveis por contas irregulares. Em seguida está o Maranhão, com 513 nomes e São Paulo, com 485. Roraima é o estado com menos gestores apontados na lista, com 97 nomes.

Os relacionados na lista do TCU cometeram as chamadas irregularidades insanáveis nos últimos oito anos, e tiveram negados todos os recursos possíveis no âmbito do Tribunal de Contas da União. O pagamento do débito ou da multa imposta como punição pelo TCU não implica retirada do nome do gestor da lista.

É dever dos tribunais de contas encaminharem as listas até o dia 5 de julho do ano eleitoral à Justiça Eleitoral. Os tribunais nos estados também estão fazendo isso e têm recebido orientação do TCU para disponibilizarem os nomes dos gestores citados na internet. Liberada para o público, a relação será constantemente atualizada até fim do ano. Dessa forma, pessoas citadas que conseguirem liminares na Justiça podem ter os nomes retirados e outras, cujos recursos forem se esgotando, poderão ser acrescidas.

Anúncios

560 Respostas to “Seis mil e seiscentos fichas sujas!”

  1. Pax said

    Prezados,

    O post anterior já estava com mais de 400 comentários. Deveríamos ter uma Copa Eterna, não só porque está funcionando bem como porque as notícias do tema do blog praticamente desapareceram do noticiário.

    Claro que na surdina o esporte nacional continua em prática, mas este blog não cria notícia, as coleciona.

    Isto posto, Sarney se aposenta deixando uma lacuna de exemplo nacional a ser ocupada.

    Quem será seu substituto. Só no Congresso há algumas centenas de candidatos. E assim prosseguimos, a passos lentos e bolsos cheios para alguns.

  2. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    Quanto ao Sarney, acho que o velho político realizou um feito realmente extraordinário, ou seja, manter-se por 60 anos em destaque na política brasileira. Um homem que consegue uma façanha desse porte, como disse o Lula, não pode ser uma “pessoa comum”. E, apesar de tudo, há um feito do Sarney de importância indiscutível para a História do Brasil – a transição da ditadura para a democracia. O Brasil não é para amadores e o Sarney demonstrou ser um verdadeiro profissional.

    Quanto à corrupção, li um artigo de um jornalista norte-americano (traduzido, é claro e, do qual não recordo o nome) onde ele destacava a extrema corrupção vigente na Coreia do Sul, 40 anos atrás. Dizia ele que, até nos botecos, quem não pagasse propina, teria um atendimento de segunda classe. Hoje em dia a Coreia do Sul é um verdadeiro exemplo. Os países escandinavos, ainda na primeira metade do século XX, viviam atolados no atraso e na corrupção.

    É isso aí, temos uma das mais jovens verdadeiras democracias do planete e que está se portando muito bem.

    A Lei da Ficha Limpo foi um feito extraordinário. É um começo e tanto. É a única maneira de um país realmente combater a corrupção, ou seja, com a vigilância e controle de toda a sociedade.

    Estamos apenas iniciando a era de um país no moldes civilizado.

  3. Pax said

    Tomara que essa era não seja com o tom, o pulso e o ritmo que o PT adotou, modelo Sarney, caríssimo Patriarca.

    Nem, muito menos, do PMDB, nem mesmo do PSDB.

    Todos acabam, em certos aspectos, caindo na mesma vala comum.

    Que o PSB que nem beliscou também já disse que vai jogar igual.

    Esse novo Brasil que você fala e eu acredito que um dia acontecerá, não será para as próximas eleições. Acho que nem mesmo para 2018. Esse novo Brasil vai sair das ruas e aí concordo contigo, com o controle da sociedade.

    Mas não essa que mal sabe interpretar um parágrafo e é absolutamente incapaz de fazer uma regra de três bem feita.

  4. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/helioschwartsman/2014/06/1475850-obscurantismo-judicial.shtml

  5. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/171851-as-duas-portas-do-sus.shtml

  6. Chesterton said

    A Argentina voltou às manchetes, mas não pelo golaço de Messi contra o Irã, na única oportunidade em que não esteve marcado por 2 ou 3 adversários.

    A Suprema Corte dos EUA reconheceu os direitos dos credores que não aceitaram os termos da reestruturação da dívida argentina (“holdouts”) de receberem integralmente o que lhes é devido. Em particular proíbe que se faça o pagamento dos demais credores antes dos “holdouts”, o que, na prática, pode jogar o país novamente na vala comum dos caloteiros.

    Concretamente a Argentina não tem capacidade de pagar aos “holdouts”, pois poderia levar os demais credores a demandarem tratamento igual, o que implicaria um desembolso além daquele que suas condições fiscais e o nível das suas reservas permitem.

    A decisão da Suprema Corte levanta questões delicadas sobre o funcionamento do mercado internacional de capitais. Em casos futuros de reestruturação, por exemplo, haverá, sem dúvida, um incentivo para que credores se tornem “holdouts”, na esperança de receberem o valor integral, ou, ao menos, valores maiores do que aqueles pagos aos que aceitem as novas condições.

    Talvez nem mesmo as Cláusulas de Ação Coletiva, termos do contrato que tornam forçosa a anuência às novas condições caso uma maioria qualificada (tipicamente 75% ou 80% do valor da dívida) as aceitem, sejam suficientes para impedir o problema à luz de perspectivas de obter um resultado mais favorável junto às cortes.

    Independentemente disto, porém, há primeiro que entender como a Argentina se colocou nesta posição e se há consequências potencialmente graves para o Brasil.

    De fato, até há pouco o país era o preferido dos nossos “keynesianos de quermesse”, com seu modelo que privilegiava a administração da taxa de câmbio, devidamente apoiada pela política monetária que, para manter o câmbio depreciado, não podia ser utilizada para controlar a inflação.

    O descaso com a inflação, porém, tem custos. Preços administrados foram “congelados”, desarticulando serviços públicos, assim como alguns preços da cesta básica. Subsídios para compensar este problema foram gradualmente erodindo as finanças públicas e o resultado primário do governo nacional, que havia chegado a 3-4% do PIB entre 2004 e 2008, minguou para um déficit em torno do 1% do PIB no ano passado.

    Não bastasse isto, as estatísticas oficiais foram maquiladas: enquanto o índice de inflação calculado pelo governo insistia em taxas inferiores a 10% ao ano, estimativas de consultores privados sugeriam algo entre 25% e 30% ao ano, o que os levou a serem perseguidos pela máquina pública.

    O resultado foi desconfiança generalizada, retração do setor privado, reforçadas pela atitude beligerante do governo, e, portanto, baixo crescimento e desorganização da economia.

    A inflação elevada corroeu a suposta competitividade que deveria advir do câmbio depreciado e as contas externas voltaram ao vermelho. Somada à fuga de capitais, isto fez com que as reservas internacionais caíssem de US$ 52 bilhões em meados de 2011 para US$ 29 bilhões agora, insuficientes para fazer frente aos compromissos resultantes da decisão da Suprema Corte.

    É uma tragédia anunciada. Por mais que nossos “keynesianos de quermesse” tentem agora se distanciar da experiência platina, a verdade é que cada desenvolvimento negativo no período foi decorrência lógica do modelo de política econômica adotado há dez anos e celebrado então como a revolução que haveria de catapultar o país ao crescimento acelerado.

    Isto dito, se alguém identifica ecos da política argentina na nossa manipulação da taxa de câmbio, descaso com a inflação, congelamento de preços administrados e piora das contas públicas, trata-se apenas de coincidência infeliz, resultado do pessimismo dos setores conservadores. Nada a aprender, portanto, com erros alheios…

    Melhor nos concentrarmos no futebol mágico de Lionel Messi.

    Alexandre Schwartsman,
    na Folha

  7. Elias said

    Então quem arrebentou com a Argentina foram os “keynesianos de quermesse”?

    E a merdolência híperinflacionária argentina, que veio na rabeira da dolarização, numa época em que os “keynesianos de quermesse” nem sonhavam chegar ao governo, foi culpa de quem? Dos marcianos?

    Putz!

    Esses ratos de navio são mesmo uma grande m…

    Que os “keynesianos de quermesse” argentinos não estão conseguindo colocar ordem no galinheiro platino, é outro papo…

    Mas a desordem vem de longe…

    Mas o fato é que as mal traçadas linhas do Schwartzman têm outro destino, bem pra cá de Buenos Aires…

    Perda de tempo… Pelo que está posto na mesa, nos próximos 4 anos os keynesianos vão continuar dando as cartas no Brasil.

    Mesmo que sejam — na hipótese menos provável — keynesianos enviesados, do bico grande e pernósticos até à raiz do pentelho mestre…

  8. Chesterton said

    racionalidade econômica está realmente fora de moda.

  9. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    Todos os comentaristas foram agraciados com sobrenome turco !

    É uma pegadinha ?

  10. Chesterton said

    my God!

  11. Chesterton said

    http://otambosi.blogspot.com.br/2014/06/retrovisor-latino-americano-relogio-da.html

    chest- inacreditável…ou melhor, se há algum lugar onde isto pode ocorrer…ocorreu.

  12. Patriarca da Paciência said

    my God!

    Suponho que o analfabeto funcional Chesterton “entendeu” que eu estou falando sério no comentário 09.

    O cara é mesmo de uma “esperteza” e de uma sabedorrência espantosas !

  13. Pax said

    Caro Patriarca,

    Foi o WordPress que tomou a atitude… agora todos somos SAID

    =)

    (deixa ver se dou um nó no sw… peraí)

  14. Elias said

    O texto de Otávio Ferraz e Daniel Wang está bem escrito mas o fato é que o problema existe em todos os países: as tecnologias médicas experimentais tendem a ser caras, e, até que se vulgarizem, ficam fora do alcance da maioria da população… É coisa pra quem pode pagar.

    Não é por causa disso que o SUS funciona mal. Há muito mais coisas — e coisas muito piores — a serem percebidas e ditas… Ou melhor, denunciadas, na expectativa de que isso contribua pra alguma melhoria…

    De mais a mais, a “judicialização” não acontece apenas na área da saúde e, nesta, não apenas focada no SUS.

    Há uns 5 anos, abri um processo contra o plano de saúde ao qual eu aderi há quase 30 anos. O plano tentou me impor um reajuste de preço que considerei abusivo. Fui à Justiça e… Ganhei! Passei a pagar o preço que eu calculei, e o que eu já havia pago a mais me foi devolvido, sob a forma de desconto ao longo de uns 6 meses.

    Pra minha surpresa, um monte de gente que eu conheço se submeteu ao aumento abusivo de preço. Mesmo sabendo que eu ganhei a parada, essas pessoas preferiram não chiar, e pagar o que o plano de saúde cobrou. Uma figura de dentro do miolo do plano me disse que é isso mesmo: em situações similares à minha, pra cada um que reclama — e, geralmente, vence na Justiça — há milhares que simplesmente se submetem.

    Ou seja: “duas portas” nos planos de saúde…

    Assim como há “duas portas” na distribuição da energia elétrica, nas comunicações, etc.

    O cidadão brasileiro não costuma ir fundo na defesa do que entende sejam seus direitos, a menos que seja uma questão de vida ou morte, como é o caso do garoto que precisa de um transplante. Nesse caso, provavelmente os pais deles vão fazer o que quaisquer outros pais fariam: ir até o inferno, se for preciso, pra tentar salvar a vida do filho (e espero que consigam salvar).

    Mas isso é exceção. A regra é amarelar.

    Vejam só o Pax. Ele foi abusado por uma ou duas operadoras. Ensaiou ir à Justiça, mas alguém passou um filme de terror pra ele, e o Pax assimilou, piscou, repiscou, esfriou, gelou… Tratou de por o Marquês de Rabicó entre as pernas e ficou reclamando no blog…

    Quando eu decidi ir à Justiça contra o plano de saúde, não faltou quem me aconselhasse a desistir disso. “Eles são muito poderosos, vão arrebentar contigo… Tu sabes disso, até porque vives dizendo que não acreditas na Justiça…. Não vale a pena se expor a tamanho risco, por causa de uma poucas centenas de reais por mês… Blá, blá, blá…”.

    É o senso comum… A regra… Como detesto regras, paguei pra ver e, dessa vez, me dei bem, como também já me ferrei em outras situações…

    É a vida…

  15. Elias said

    Onde está escrito: “Vejam só o Pax. Ele foi abusado por uma ou duas operadoras.”

    Leia-se: ” Vejam só o Pax. Ele foi abusado por uma ou duas operadoras de telecomunicação.”

  16. Chesterton said

    Não há dinheiro para cumprir todas as promessas do socialismo. Recursos são escassos, não há almoço grátis, e etc, etc…o povo é enganado quando acredita em promessas.

  17. Chesterton said

    mas ninguem comenta sobre o relógio boliviano que não vai da esquerda para a direita e sim da direita para a esquerda?

  18. Pax said

    Não, caro Elias,

    Você fala do que mal sabe, muitas vezes arvora o panteão dos fodões-em-tudo-que-faz, mas escorrega nas cascas de banana que a soberba invariavelmente coloca nesse caminho.

    O Sr João Rezende, presidente da ANATEL, sabe exatamente do meu caso. Não poderia ter chegado mais longe. Quer dizer, poderia, sim, chegar no Paulo Bernardo ou Dilma, ao, talvez, em deus pai vosso senhor (não meu!).

    Não coloquei meu rabo entre as pernas. Fui atrás do que entendo ser direito dos brasileiros.

    E…?

    E aí que nada, claro que nada. As operadoras fazem o que querem, João Rezende é um fantoche e o ministro Paulo Bernardo é a cara da parte podre do partido, amiguinho do André Vargas que coordenou suas campanhas em Londrina e sei lá mais o quê.

    Isto posto, nem o funerado Joaquim Barbosa, nem mesmo o Toffoli ou o Lewandowski conseguem mover a montanha do império das telecons que manda e desmanda, comete todos os crimes que quer e nada, absolutamente nada acontece.

    Acho que nem mesmo o Lulinha, o gênio das telecomunicações, numa crise de mimo, conseguiria resolver o problema da região onde moro.

    Até o Lulinha, o gênio mimado do padrasto, tomaria um cascudo na cabeça e receberia um “não te mete que já gastamos um bocado pra você se divertir por aí”.

    Acho eu que sim.

    Chego a pensar que nem a Rosemary Noronha resolveria meu caso, ajoelhada e fazendo o que mais deve saber fazer, acocorada com a cabeça enfiada entre as pernas de algum rei por aí.

  19. Chesterton said

    presente para os keynesianos de quermesse

    http://oll.libertyfund.org/titles/1097

    livro ” di-gratis”

  20. Chesterton said

    Enquanto essa falsa teologia econômica chamada de keynesianismo corre, os seguintes desfechos são prováveis.

    – indiferentemente se essa geração escapa ou não, empobrecemos nossos filhos e netos.
    – políticos controlam agora a maior parte da economia
    – nenhum economista honesto pode trabalhar para o governo ou iria querer trabalhar para o governo.
    – o ponto de virada desta situação já passou
    – os políticos não tem nenhum incentivo para parar o processo
    – os mercados, e talvez sociedades e governos, vão entrar em colapso, finalmente acabandocom esse período terrível de loucura econômica.

  21. Patriarca da Paciência said

    Chesterton, você não sabe porque o relógio boliviano está indo da direita para a esquerda ?

    E por acaso você sabe dizer porque tal “mão inglesa” é pela esquerda ?

    Você conhece aquela história de que o ovo da galinha é mais valorizado que o da pata, porque a galinha faz propaganda ?

    Uma ótima piada de loura, que me foi enviada por uma loura, por sinal muito bonita, faz muito tempo:

    A loura, casadinha de nova, pergunta ao marido.

    – Se um indigente bater à porta, o que eu faço ?

    O marido irritado responde.

    – Convida para entrar, dá comida pra ele, dá pra ele, depois dá um dinheirinho pra ele e manda embora.

    E sai para trabalhar.

    Quando retorna, encontra um indigente banhado, perfumado, sentado à mesa e se regalando em deliciosa refeição.

    O marido estupefato pergunta.

    – Mas o que é isto ?

    A loura com o maior sorrisão responde.

    – Ora amor, fiz tudo o que você mandou. Só que dar banho e perfumá-lo, antes de ir para a cama, foi ideia minha.

  22. Elias said

    “Você fala do que mal sabe, muitas vezes arvora o panteão dos fodões-em-tudo-que-faz, mas escorrega nas cascas de banana que a soberba invariavelmente coloca nesse caminho.” (Pax)

    Lá vem tu com as tuas merdices… (Tava demorando…)

    TU MESMO disseste, NESTE BLOG, que tinhas pensado em processar a operadora. Aí alguém te disse que, se fizesses isso, tu corrias o risco de ser condenado por isso ou aquilo, que terias que pagar uma multa imensa, e sei lá o que mais.

    Aí tu desististe.

    Foi o que tu disseste aqui neste blog. Tá gravado, né neném?

    É mentira?

    Então é mentira tua!

    Não sou fodão, mas encarei a parada com a Unimed e ganhei. Só isso! Pode ter sido sorte, mas foi isso. Posso te dar o número do processo, pra que tu confiras no Diário da Justiça.

    Já tu és o cara que tem sempre razão. João Rezende é um fantoche, Paulo Bernardo é o cara da parte podre…

    E o Pax? Ora, o Pax é o cara peitudo que está com rabo entre as pernas, e, se achando tudo o que se acha, até hoje não encarou a parada com a operadora que lhe enfiou com areia.

    Nem Lula, nem Dilma, nem Paulo Bernardo, nem João Rezende, nem Barbosão, nem Lewandowsky, nem Trazendovitch tem nada a ver com o rabo entre as pernas do Pax.

    Teu rabo entre as pernas é problema todo teu. Simplesmente te passaram um filme de terror e amarelaste.

  23. Patriarca da Paciência said

    “O Departamento do Comércio informou nesta quarta-feira que o Produto Interno Bruto (PIB) encolheu a uma taxa anual de 2,9 por cento, o pior desempenho da economia em cinco anos. Anteriormente havia sido divulgada uma queda de 1,0 por cento.”
    (247)

    Se não me engano, as previsões dos economistas, financistas, agências de classificação de risco, etc.etc.etc. era de 2,9% positivo. Deu 2,9% negativo, então os caras só erram mesmo.

    Como acreditar que as previsões que fazem sobre o Brasil sejam corretas ?

  24. Patriarca da Paciência said

    O comentário acima é sobre a ecopnomia dos Estados Unidos Maravilha.

    ECONOMIA DOS EUA TEM CONTRAÇÃO DE 2,9% NO 1º TRI

  25. Elias said

    “Chego a pensar que nem a Rosemary Noronha resolveria meu caso, ajoelhada e fazendo o que mais deve saber fazer, acocorada com a cabeça enfiada entre as pernas de algum rei por aí.” (Pax)

    É isso mesmo. Teu caso não é pra Rosemary, até porque não és rei… És só o Pax com o rabo entre as pernas.

    Teu caso é mais de tomar injeção de homem…

  26. Chesterton said

    21– Patriarca, internação ou choque elétrico em você? Que “istória” sem pé nem cabeça…

  27. Elias said

    Patriarca,

    Os estrategistas americanos devem estar usando o software tucano…

    Aliás, pelos critérios de um analista econômico que o Chester reproduziu nesta semana, nos últimos 30 anos o desempenho econômico americano nunca foi mais que medíocre… (imagina se fosse…).

  28. Chesterton said

    O que a expressão “elite branca” pretende caracterizar não é a situação excessiva ou relativamente privilegiada em que se encontra um grupo social, mas o modo como esse grupo se posiciona diante das desigualdades estruturais do país. Pertencem à “elite branca” aqueles que pensam e agem no sentido da manutenção dessas desigualdades e, consequentemente, de seus privilégios, atuando como um grupo dominador. Não pertencem a essa “elite branca” (que, portanto, é uma categoria mais política e moral do que econômica e fenotípica) aqueles que, situando-se em um grupo social privilegiado, pensam e agem no sentido do combate às desigualdades, renunciando a privilégios em benefício da justiça social.

    F Bosco

    chest- ai, ai, ai

  29. Chesterton said

    sei, um milionario artista ou jogador de futebol branquinho mas que tem um discurso de esquerda não é elite branca, já um trabalhador branco que fica puto da vida porque a greve dos ônibus não o deixa ganhar o pão de cada dia é elite branca.

  30. Chesterton said

    os USA vem sofrendo de keynesianismo ha algum tempo, criando uma bolha para curar a anterior e assim por diante.

  31. Chesterton said

    REALEZA BRITÂNICA
    HONRA CRACKGARTEN

    Em 2011, a Prefeitura de São Paulo queria retirar das ruas, à força se fosse preciso, usuários de drogas que recusassem tratamento. A administração buscava uma alternativa jurídica para isso. Segundo o então prefeito, Gilberto Kassab, a idéia era dar mais liberdade para as equipes de saúde e de assistência social da prefeitura poderem atuar com usuários de drogas. O alvo principal seria a Cracolândia.

    Paguei para ver. A Cracolândia já existia há mais de duas décadas e só em 2011 um administrador pensou em tratar do assunto. Antes tarde do que nunca, direis. Mas não vejo como reprimir o consumo da droga em Santa Ifigênia enquanto se libera a marcha da maconha na avenida Paulista. A propósito, os marchadores da maconha parecem pretender estabelecer uma hierarquia entre maconheiros e fumadores de crack. Os maconheiros seriam seres moralmente superiores à turma do crack e não gostam de ser confundidos com estes.

    Em dezembro do ano passado, os moradores do bairro organizaram um abaixo-assinado que foi encaminhado aos órgãos públicos, pedindo a remoção dos “usuários” da região. Agora vai! – me escreveu um entusiasmado leitor, otimista incorrigível. Não vai nada, respondi. Desde que o uso da droga foi liberado no Brasil, e depois que os igrejeiros elevaram à condição de direito inalienável do homem o direito de morar na rua, a Cracolândia tem vida eterna assegurada.

    A Cracolândia veio para ficar, escrevi no início deste ano. Os incomodados que se retirem. Mesmo que paguem IPTU para residir. Para confirmar-me, no mesmo mês de janeiro, o atual prefeito, Fernando Haddad, ofereceu habitação, alimentação, emprego e assistência médica para moradores da Cracolândia. O emprego consiste no pagamento de 15 reais para cada quatro horas de varrição de ruas.

    Novos “usuários” acorreram ao bairro para conseguir uns trocados para comprar as pedras, cujo preço subiu em flecha. A prefeitura conseguiu inflacionar o mercado. Não bastasse isso, no mês passado, para incentivar o uso tranquilo da droga, o prefeito criou cercadinhos nas ruas para consumir o crack sem maiores incomodações. À semelhança das Biergarten da Alemanha, Haddad inovou. Temos agora os crackgarten paulistanos.

    Isto vai atrair turismo, comentei na ocasião. Cala-te, boca. A saison vai ser inaugurada pela realeza britânica. O primeiro visitante ilustre é nada mais nada menos que o príncipe Harry, que desfilará sua majestade no pedaço na próxima quarta-feira.

    Leio nos jornais que Harry demonstrou interesse em saber como uma cidade grande como São Paulo, maior ainda do que Londres, está lidando com um problema tão grave como o vício em drogas. Foi o próprio príncipe que pediu para conhecer o local.

    Na visita, cujo horário está sendo mantido em segredo por questões de segurança, Harry deve visitar a sede do programa, onde viciados (perdão, usuários) em crack recebem orientações, e conversar com seus freqüentadores.

    No Discurso da Desigualdade, disse Rousseau, o pai dos utopistas desvairados dos dias de hoje: “O primeiro homem que cercou um pedaço de terra e disse que era sua propriedade e encontrou pessoas que acreditaram nele foi o fundador da sociedade civil. Daí vieram muitos crimes, muitas guerras, horrores e assassinatos que poderiam ter sido evitados se alguém tivesse arrancado as cercas e alertado para que ninguém aceitasse este impostor. Não podemos esquecer que os frutos da terra pertencem a todos nós e a terra a ninguém”.

    Morto em 1778, em Ermenoville (França), o filósofo suíço adoraria ver, mais de dois séculos depois, sua utopia implantada pelo PT em São Paulo. Parafraseando Rousseau: não podemos esquecer que as ruas pertencem a todos nós e a cidade também. Nóia finalmente adquire cidadania.

    Europeu adora pobreza. Longe da Europa, é claro. O príncipe, que certamente jamais pôs seus reais sapatos nos bairros degradados de Londres, privilegia a Cracolândia em sua segunda visita ao Brasil. Para o turista médio europeu, uma visita à favela é programa quase obrigatório em um tour pelo Brasil. A impressão que me fica, é que adoram ver aquilo de que escaparam. De minha parte, só fiz esse turismo uma vez em minha vida, a visita de um terreiro de macumba no Belfort Roxo, no Rio… a convite de um diplomata francês.

    Com a visita real, novos turistas certamente virão ver este notável achado de Haddad. Com jeito, se arrumam algumas mesinhas na calçada para tomar uma ceva, contemplando a miséria in loco e confortavelmente.

    E ainda há quem lute pela liberação da droga no Brasil!

    – Enviado por Janer

  32. Pedro, entrad e said, entrad e said

    Comentário estilo fodão. :-)

    Fui o jogo, Holanda e Australia, em POA.
    Vcs não tem noção, o que é assistir um jogo no meio de gente totalmente embriagada. É um martírio, assistir um jogo no meio de duas holandesas bêbadas :-)……… morri e fui pro céu.

  33. Guatambu said

    ahahahahahahahahaha

  34. Pax said

    Caro Elias,

    E você sabe tudo que estou fazendo do lado de cá. Com certeza você tá mais poderoso que a NSA.

    Porque não desenvolve um site w w w . Poderoso . Com ?

    A soberba enche o caminho de casca de bananas…

  35. Daise said

    Tá engraçado assistir este “catfight” entre Elias e Pax.

    Pedro: as holandesas cahamavam Hein e Ken?

  36. Pax said

    O rabugento velho e bom Chesterton não conhece meu amigo Zé Miguel, mas seus ídolos red necks, sim

    http://www.nytimes.com/interactive/2014/06/15/sports/worldcup/how-we-play.html?hp&_r=1#g-team-anchor-brazil

  37. Patriarca da Paciência said

  38. Chesterton said

    o bom do catfight é que eu concordo com a opinião de cada um sobre o outro.

  39. Patriarca da Paciência said

    http://www.conversaafiada.com.br/wp-content/uploads/2014/06/morcego.jpg.

    Boa charge do Bessinha.

    Estamos esperando pelo bombástico, translumbrante, chiquérrimo discurso de despedida do Barbosão.

    Vai ser um arraso !

  40. Daise said

    “Proposta de iniciativa popular” é o cacete!

  41. Patriarca da Paciência said

    “Instituto Exata – Flávio Dino 56%; Edinho Lobão 23%
    Instituto Amostragem – Flávio 54%; Edinho Lobão 18%
    Instituto Data M – Flávio Dino 58,2%, Edinho Lobão 20,7%

    Depurando-se as medições, chega-se a conclusão lógica de que a vantagem de Flávio Dino é praticamente a mesma, considerando a margem de erro de cada uma.

    Considerando os ataques do grupo Sarney, a campanha sistemática de difamação e o jogo baixo contra Flávio Dino, ainda assim o comunista se mantém com os mesmos patamares, enquanto que o pré-candidato apoiado pela oligarquia Sarney continua bem abaixo. Edinho estacionou e não consegue sair do índice que tinha Luís Fernando (20%) quando este decidiu abandonar a disputa.

    Ainda de acordo com as pesquisas, Flávio apresenta baixa rejeição e bastante menção espontânea. Outro ponto a favor do oposicionista.

    Portanto, fazendo uma analogia dos números, Dino mantém uma vantagem considerável. Dessa forma, se há alguém desesperado é a turma governista, que no afã de conseguir fazer com que Lobinho suba nas pesquisas, apela para o jogo baixo.

    Pelo visto a tática inescrupulosa de ofender a honra e a família não tem surtido efeito perante a população.”
    (247)

    Como venho dizendo faz muito tempo, o velho Sarney não é tão dono do Maranhão assim.

    Principalmente, não é dono dos votos e das vontades dos maranhenses.

    Se há muitos prédios, praças, ruas, avenidas etc.etc.etc. homenageando o clã Sarney…. bem isso é uma coisa abem mais fácil. Basta um pouco de política de “baixo clero”, manejada, principalmente, pelo “cordão dos puxa-sacos”.

    Agora, ser “dono” de um estado… é puro besteirol.

    É a mesma coisa que dizer que o PT é dono dos votos de todas as pessoas que recebem bolsa-família.

  42. Elias said

    “E você sabe tudo que estou fazendo do lado de cá. Com certeza você tá mais poderoso que a NSA.” (Pax)

    Não sei nem quero saber de porra nenhuma do que tu fazes.

    Só sei o que tu noticiaste aqui no blog: que pensaste em processar a operadora que te ferrara, mas, aí, te passaram um filme de terror e tu acabaste fazendo xixi pra trás.

    Tu disseste isso pra nós, que frequentamos este blog. Se tu não houvesses dito isso, nem eu nem os demais leitores jamais teríamos condições de saber, até porque não somos advinhos e, de minha parte, como já te disse, não sei nem quero saber de porra nenhuma do que tu fazes.

    E isso tem pouco a ver com o que eu vinha dizendo. Eu estava questionando a conclusão do Otávio Ferraz e do Daniel Wang, sobre a “judicialização” do SUS.

    Embora o valor das ações impressione, quando observado em termos absolutos, esse valor é fichinha se analisado em relação ao orçamento anual dos fundos demandados (quase sempre FNS e FES).

    Quem quiser ver um exemplo de “judicialização” braba, que vá aos EUA. Lá sim, movimenta-se centenas de milhões de dólares por ano, nesse tipo de processo.

    Aqui no Brasil, poucas pessoas metem a cara. Os processos são longos, custam caro, e, com o Judiciário brasileiro sendo o que é, o resultado é pra lá de incerto…

    Vai daí que, no Brasil, a maioria prefere meter o rabo entre as pernas.

    Como o Pax! (Huá! Huá! Huá! Huá!)

  43. Elias said

    Pax, rapaz!

    Perdeste uma senhora chance. Era só meter a cara na Justiça estadual. Perderias, claro!

    Mas, aí, tu irias subindo a competência… Quando extrapolasse o TJE, tu irias bater no STF. Nessa instância, com teu ídolo Barbosão na presidência, seriam favas contadas… (Pois sim!)

    De qualquer maneira, agora não dá mais. Daqui pra frente, Barbosão estará muito ocupado em manter o próprio fiofó (que já é complicado, como o Brasil inteiro sabe — é o brioco mais exposto do país… e exposto pelo próprio dono!), bem encostado à parede, pra evitar o ingresso de objetos estranhos e indesejáveis…

    Se o Barbosão ficar por lá, terá que encarar o que o Lewandovsky está trazendovitch pra ele… Se sair, sabe Deus o que contém o saco de maldades que o pessoal do Dirceu tá doido pra abrir…

    Se o Aécio abrisse uma boa perspectiva de êxito, certo como 2 e 2 que Barbosão se sujeitaria a ficar apanhando do Lewandovsky até dezembro… Em seguida, tentaria negociar um ministério, uma embaixada (Barrabás!!!!) ou coisa parecida.

    Com o Aécio leve feito um zepelim de mármore, as perspectivas do seu Barbosa não são lá muito atraentes…

    Ainda mais se considerarmos o hábito da direita brasileira, de usar e jogar fora (tipo Ademar, Amaury Kruel, Collor, Temístocles e toda uma imensa procissão, se arrastando que nem cobra pelo chão…).

  44. Elias said

    Patriarca,

    O Sarney é tão dono do Maranhão, que precisou sair de lá pra continuar se elegendo senador…

    Mas o poder do cara realmente impressiona!

    Mas, enquanto exerceu a Presidência da República, Sarney respeitou escrupulosamente a liberdade de opinião. Algo até inesperado, em se tratando de um país apenas saindo de mais de duas décadas de autoritarismo. Os mecanismos de repressão ainda nem haviam sido totalmente desmontados (a bem da verdade, o desmonte fora iniciado pelo Figueiredo, na surdina…). Mesmo assim, Sarney suportou os ataques mais virulentos, não raro pornográficos e pessoais, na maior parte das vezes sem tugir nem mugir. Raras vezes ele respondeu a quem o ofendeu publicamente.

    Não deixa de ser novidade no Brasil, vindo de alguém como ele, que tem um poder imenso, independentemente do cargo que esteja ocupando…

  45. Guatambu said

    A Dilma vai dar dinheiro pro Alckmin construir mais metrôs?

    Será que ela também quer uma casquinha das tramóias pro PT?

  46. Guatambu said

    Esses dois têm devem ter suas busanfas retiradas dos respectivos postos assim que possível.

    Antes que eles resolvam se unir… =PPP

  47. Daise said

  48. chesterton said

    Logo estarão dando bom dia acavalo e aplaudindo por do sol…

  49. Daise said

    LULA: ANIMADOR DE QUERMESSE

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/jucakfouri/2014/06/1476295-como-vai-a-copa.shtml

  50. Daise said

    RABO GROSSO E PERNA FINA?

  51. Patriarca da Paciência said

    E o PSDB realmente pensa que a Justiça não tem nada para fazer. Agora quer processar a presidenta Dilma por um e-mail que um funcionário enviou.

    “247 – O PSDB nacional, presidido por Aécio Neves, afirmou nesta quinta-feira que fará uma representação por conduta vedada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

    Segundo a sigla, Dilma foi beneficiada diretamente por um e-mail enviado por um servidor da Secretaria de Relações Institucionais junto ao diretório do PMDB no Rio de Janeiro, que estaria realizando “policiamento de prefeitos do partido com objetivo de ganhos eleitorais”

    Acho que deveriam ser criado, imediatamente, um Lei prevendo “condutas levianas para com a Justiça”.

    Os cara se apegam a “indícios” completamente absurdos para “protocolar ações”.

    É a jurisprudência “mensalão”, afinal, o fato da ex-mulher de José Dirceu, ter conseguido financiar um apartamento junto a um banco, “serviu” de “prova” para condenar José Dirceu.

  52. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    Acho que deveria ser criada, imediatamente, uma Lei prevendo “condutas levianas para com a Justiça”.

  53. Zbigniew said

    Os reis da ética:
    “Helicóptero da Globo sobrevoa treinamento chileno fechado à imprensa e técnico suspende atividades. Mesma Globo cujos programas interrompem constantemente a concentração da seleção brasileira e a inibe ao usar leitura labial. Globo cujo Luciano Huck usou desabamento no Rio pra divulgar PeixeUrbano, racismo pra vender camisa e tratou brasileiras como objeto sexual diante dos “príncipes encantados” gringos.”

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2014/06/globo-e-etica-nada-ver.html?m=1

  54. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luizcarlosmendonca/2014/06/1477042-brasil-um-ajuste-classico.shtml

  55. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2014/05/1460132-so-idiotas-idolatram-che-diz-fugitivo-de-cuba.shtml

  56. Daise said

    Acho que deveriam ser criado, imediatamente, um Lei prevendo “condutas levianas para com a Justiça.

    O companheiro Patriarca da P.aprendeu a usar a língua do seu “ídalo” :

  57. Elias said

    Chester,

    Desiste de tentar entender doidice boliviana… Não conseguirás, mesmo sendo — como de fato és — graduado em história pelo hospício em que o Olavo de Carvalho leciona…

    Na Bolívia, tem um “movimento” de “isquierda” que não é de esquerda; tem um “movimento nacionalista” que é internacionalista; tem comunista antimarxista; tem hotel chamado “Puerta de Hierro” que não tem nem nunca teve uma única porta de ferro… E por aí afora.

    O Brasil não é pra amadores; a Bolívia é pra insanos em estágios muito mais avançados que o teu…

  58. Elias said

    Ah, sim!

    Os “movimentos” de “izquierda” e “nacionalista” bolivianos, são também “revolucionários”. Mas ambos se opõem, ferrenhamente, a qualquer tipo de revolução…

    Agora vens tu, Chester, te impressionando com um relógio boliviano que roda pra trás…

    Se fosse só ele que fizesse isso na Bolívia, seria o de menos…

  59. Chesterton said

    http://liberzone.com.br/blog/segundo-pesquisadores-sentir-se-feio-lhe-torna-mais-propenso-a-apoiar-movimentos-de-esquerda/

  60. Patriarca da Paciência said

    Comentário 59,

    é por isso que o Heráclito Fortes (onde será que anda ?) , é tão ferrenhamente defensor de movimentos de esquerda.

  61. Elias said

    “Acho que deveria ser criada, imediatamente, uma Lei prevendo ´condutas levianas para com a Justiça´.” (Patriarca)

    Já existe essa figura jurídica, Patriarca. Chama-se “litigância de má fé”.

    No Brasil, nada acontece ou deixa de acontecer por falta de leis… Lei tem até demais!

    O que falta é cumprir as leis…

  62. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    era exatamente isso que meu pai falava, quando eu ainda era criança. Ele inclusive gostava de ler alguns artigos da Constituição, levantava a vista e dizia, “vejam só que coisa maravilhosa. Por que será que não colocam em prática ?”

    Acho que eu acabei ficando “contaminado” por esse negócio de “fabricar” leis. O PT tem mais é que colocar em prática a litigância de má fé contra o PSDB.

    Voltando à descoberta científica do Chesterton, comparável àquela do Olavão – A verdadeira intenção de Isaac Newton, ao publicar a Lei da Gravitação Universal, foi destruir o Cristianismo Trinitário, só os sonsos não percebem.

    “Pessoas feias defendem movimentos de esquerda” , pois bem, um antigo comentarista, ainda do tempo de Pedro Doria, o Surfando na Jaca, certa vez escreveu que o Chesterton é a cara e o corpo do Heráclito Fortes.

    Assim como o Heráclito Fortes, o Chesterton é um ferrenho defensor de movimentos de esquerda.

    Sem dúvida, é uma grande descoberta científica.

  63. Elias said

    Patriarca,

    Esse papo doido do Chester me fez lembrar uma charge inglesa, que falava do autêntico ariano.

    Segundo a charge, o ariano perfeito teria que ser: alto como Hitler, atlético como Himler, esbelto como Goering e bonito como Goebbels.

    Mas acho que o campeão de beleza da direita brasileira continua sendo o marechal Castelo Branco. Imbatível! Desbancou fácil o Plínio Salgado, o famoso Galinha Verde…

  64. Patriarca da Paciência said

    “Segundo a charge, o ariano perfeito teria que ser: alto como Hitler, atlético como Himler, esbelto como Goering e bonito como Goebbels.”

    Perfeito Elias, eis a mais estupenda imagem do ariano puro, 100% PO (puro de origem).

  65. Pedro said

    Policia fazendo bonito na copa…

  66. Pedro said

    Já vou avisando Patriarca, o compositor desta música não é o Lula, nem o Zé Desceu…. :-)

  67. Zbigniew said

    Para os indignados com a forma de fazer política neste país, e que colocam no PT toda a sua ira santa por terem sido enganados, iludidos, vilipendiados, traídos, esquecidos, menosprezados e… tudo mais que coloque o referido partido na posição de um Calabar da ética tão pretendida por uma sociedade “eminentemente ética”. O Brasil é o reino da hipocrisia:

    Enquanto rola a bola na Copa, suruba na Política

    Há poucos meses a “Rede”, da Marina Silva, vinha para purificar a política, assim como o “novo” encarnado por Eduardo Campos.

    E o PSDB criticava as “alianças espúrias” com o lixo da “velha política”. Bem, enquanto a bola rola na Copa, o que está acontecendo?

    Alfredo Sirkis, do “Rede” carioca, abrigado no PSB de Campos, desistiu de ser candidato a deputado. Sirkis explica:

    -É tudo uma suruba (…) coligações orgiásticas…

    Referência às coligações no Rio de Janeiro. Uma, entre o PSB, do “novo” -Eduardo Campos e Marina- e o PT de Dilma e do candidato petista ao governo, Lindbergh Farias.

    O acordo é Romário, do PSB de Campos, candidato ao Senado. Apoiando, e sendo apoiado, pelo PT de Lindbergh e Dilma.

    A outra orgia, no Rio, nasce como vacina contra o “Aezão”. Que vem a ser a aliança entre Aécio e Pezão. Candidato ao governo (RJ), Pezão é do PMDB, suposto aliado de Dilma.

    Aécio Neves é, como se sabe, candidato contra Dilma. Mas em São Paulo o seu partido, o PSDB, costura aliança com o PSB, que tem Campos como candidato a presidente…portanto contra Aécio.

    O PTB, do Robertão Jefferson, traiu Dilma. Já está nos braços de Aécio.

    O PSD do Kassab queria a vice do Alckmin, mas nesta quarta, 25, decidiu ficar com Dilma.

    Sempre tem solução.

    Os cupidos trabalham. ou ao menos plantam: Kassab seria candidato ao Senado com apoio do PSDB. E Serra seria o vice de Aécio… isso tem quem queira, mas não rola a química.

    Ainda a química: o PR oscila entre Dilma e Aécio. No PP a executiva quer Dilma e decidiu, mas um pedaço do partido namora o mineiro e ameaça ir à justiça.

    E o Sarney? O Sarney diz que vai se aposentar.

    Quem vencer a eleição vai governar como? Com que maioria?

    Seja quem for, vai governar com o PMDB do Eduardo Cunha etc. E com essa caquerada toda.

    Melhor voltarmos ao Messi, Robben, Thomas Müller, Neymar e Cia.

    http://terramagazine.terra.com.br/bobfernandes/blog/2014/06/26/enquanto-rola-a-bola-na-copa-suruba-na-politica/

  68. Daise said

    Companheiro Zbigniew

    1.O Bob só esqueceu de dizer que a cafetina nesta suruba é a Dilma, comprando minutos na TV em troca-troca de cargos no governo federal.

    2. Em S.Paulo o Quadrilha, digo Padilha continua inerte, mas ontem recebeu o apoio do Tiririca e Suplicy finalmente será aposentado pelas urnas caso Serra seja candidato ao Senado.

    3.Dilma poderá até ganhar a eleição nacional, o que acho difícil num segundo turno, mas com certeza em S.Paulo o PT será derrotado de novo. No primeiro turno.

  69. Daise said

    Em tempo:

    2. Em S.Paulo o Quadrilha, digo Padilha continua inerte, mas ontem recebeu o apoio do Tiririca, mas hoje perdeu o de Kassab que apoiará Skaf e Suplicy finalmente será aposentado pelas urnas caso Serra seja candidato ao Senado.

  70. Daise said

    Para tristeza dos companheiros petistas…

    Paulo Skaf, candidato do PMDB ao governo de São Paulo, deve ter o maior tempo no horário eleitoral gratuito em São Paulo. Com a migração do PSD para a sua campanha, vai junto o PV. Já haviam feito a composição o PROS e o PDT. Não só isso: o PP, de Paulo Maluf, que havia anunciado o apoio ao petista Alexandre Padilha, também deve se juntar ao peemedebista.

    E, nesse último caso, meus caros, há a mão que balança o berço. Quem está por trás do processo de migração do PP para Skaf é… Luiz Inácio Lula da Silva. Sim, ele mesmo! Internamente, o PT acha que Padilha não vai emplacar e já escolheu Skaf para tentar apear o PSDB do poder em São Paulo.

    LULA É TRAÍRA

  71. Daise said

    CRIADOR E CRIATURA

    Comentário da LEILA090970 no Youtube
    Em Outubro sairemos com nossas tochas acesas na mão à caça do Dr. Frankestein e seu monstrengo, he he…

  72. Zbigniew said

    E sobre o caos aéreo na Copa?
    Alguém viu um por aí?

  73. Daise said

    LULA: A MENTIRA E A VERDADE

    Eis por que os petistas (e petralhas) odeiam tanto o Reinaldo Azevedo. Ele fala a verdade:

    Dilma tenta, mais uma vez, usar o ódio como um ativo eleitoral! Lula conta piadas involuntárias

    A presidente Dilma Rousseff, a criatura, participou da convenção do PT baiano que oficializou a candidatura de Rui Costa ao governo do Estado. Disse que estava feliz por estar lá no momento em que seus “adversários apelam para o ódio, apelam para os xingamentos e apelam para a política desqualificada”.

    De novo essa conversa! Muito bem! Desafia-se aqui qualquer petista a demonstrar em que momento as oposições recorreram a esses expedientes. Isso nunca aconteceu!

    O PT, sim, é um “odiador” profissional. Quando, em 2003, Lula, o criador, lançou a tese vigarista da “herança maldita”, estava fazendo o quê? Amando? Até porque a herança era bendita. Quem xingou Dilma no Itaquerão não foi a oposição, mas os torcedores.

    Lula também estava presente, claro! O homem falou, ora vejam, da necessidade de uma reforma que moralize a política. O chefão petista que, até agora, nega a existência óbvia do mensalão, se apresenta como um moralizador. Parece piada.
    O PT, como sabemos, insiste em fazer um plebiscito para arrancar uma constituinte exclusiva para fazer tal reforma. O expediente só seria benéfico ao próprio partido.

    O ex-presidente estava mesmo propenso à piada.
    Afirmou que o tal “mercado” nunca apoiou o PT, o que, obviamente,
    é mentira. Basta ver as doações que os petistas receberam e recebem do tal “mercado”.
    Aliás, é do próprio Lula a frase de que o setor financeiro nunca lucrou tanto como em sua gestão, o que é verdade.

  74. Chesterton said

    Bom, se vocês prestarem mais atenção, verão que se trata de como a pessoa se sente, não se ela é feia ou bonita. Uma questão de auto-estima talvez, não sei ao certo. Talvez alguma coisa relacionada ao bastardismo.

  75. Daise said

    Companheiro

    E sobre o caos aéreo na Copa?
    Alguém viu um por aí?

    Pergunte a Marta Suplicy – relaxa e goza. hehehe

    O caos não é aéreo é em terra. Chegar numa aeroporto internacional e esperar 3 horas na fila, depois de voar 10/11 horas, antes de tudo ser liberado e ter que lutar por uma taxi, é sim um caos.
    Nem brasileiro aguenta.Mas petista acha que devemos relaxar e gozar.
    Questão de gosto.

  76. Daise said

    O OUTONO DO PATRIARCA

    http://www.diariodopoder.com.br/artigos/o-outono-do-patriarca/

  77. Zbigniew said

    E sobre o fracasso da Copa?
    Alguém viu um por aí?

  78. Daise said

    E sobre o fracasso da Copa?
    Alguém viu um por aí?

    Eu vi. Todos viram.
    Lula resolveu se refugiar em casa por medo de vaias no estádio.

  79. Chesterton said

    O esquema petralha de poder adora fabricar bodes expiatórios, para preservar a cúpula.

    Já se fala abertamente que José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, será dado aos leões como sacrifício, sendo culpado por tudo de errado que ocorreu na companhia.

    Se Gabrielli for abandonado, e a operação abafa não conseguir salvar Paulo Roberto Costa da degola judicial, a coisa pode ficar pretíssima para os trambiqueiros do partido-seita…
    Serrão

  80. Chesterton said

    EUA investigam remessa de US$ 3 milhões, intermediada pelo doleiro Youssef, para Raul Castro. Uma remessa de US$ 3 milhões do Brasil para o presidente de Cuba, Raul Castro, chamou a atenção de agentes do Drug Enforcement Administration (a agência anti-drogas dos EUA) que acompanham o desenrolar da Operação Lava Jato no Brasil.

    A DEA suspeita que o dinheiro possa ter a ver com alguma operação de tráfico de drogas, supostamente tolerada pelo governo cubano. Agentes admitem que as verdinhas também podem ser um mero investimento de integrantes do governo brasileiro em parceria com a família Castro. O dinheiro foi repassado ao mandatário cubano através do esquema do doleiro Alberto Youssef, investigado pela Polícia Federal e processado pela Justiça Federal, no Paraná.

    O caso de remessa de dólares aos cubanos pode ganhar contornos politicamente explosivos. Segundo as investigações, a ordem para o envio dos recursos teria partido de Gilberto Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República – e um dos ilustres membros da chamada “República de Londrina” – cidade paranaense onde Youssef tinha uma de suas bases. A grana para Raul teria vindo das Ilhas Seychelles. Durante um jantar sábado à noite, na residência de um executivo de transnacional no Rio de Janeiro, o affair cubano foi revelado por um deputado federal filiado a um dos principais partidos da base aliada do governo.

    Descontente com o governo Dilma, e praticamente pronto para saltar fora da coalizão com o PT, o parlamentar cometeu outra “inconfidência empresarial” que pode abalar a cúpula petista. Os EUA monitoram uma atípica troca milionária do volume de ações de uma megaempresa do ramo alimentar. A operação foi feita por um bilionário brasileiro em favor da família de um ilustre político petista.

    O escandaloso assunto é acompanhado por uma força-tarefa de 150 funcionários norte-americanos do FBI, SEC (Securities and Exchange Comission) e do Departamento de Justiça. Desde final de abril, eles investigam como membros da cúpula do governo brasileiro interferem na gestão de grandes empresas brasileiras cotadas na Bolsa de Nova York.

    O alvo dos americanos é entender a atuação de apadrinhados políticos (principalmente petistas e peemedebistas) nos maiores fundos de pensão de estatais, que gerenciam mais de US$ 600 bilhões em ativos de várias companhias listadas na Nyse. A atuação do BNDES, seu braço de investimentos BNDESpar, Banco do Brasil e Caixa é monitorada pelos “pesquisadores” do Tio Sam. Depois da Copa do Mundo, com a Seleção Brasileira ganhando ou perdendo, bem no meio da campanha reeleitoral, o governo Dilma pode ter uma surpresa muito desagradável com o resultado dessa “pesquisa” feita pelos norte-americanos.

    A confusão promete ser impactante política e economicamente, porque um dos alvos analisados é a BM&F Bovespa, onde os negócios se consolidam. Oficialmente, os auditores norte-americanos tentam obter mais informações para embasar pelo menos três processos sancionadores abertos na SEC, um outro aberto na Nyse, além de inquéritos tocados pelo FBI – a Polícia Federal dos EUA.

    serrão

  81. Patriarca da Paciência said

    Eis o artigo que o Chesterton postou uma vez, com o comentário todo orgulhoso, “esse é o Olavão”:

    “Newton não concebeu sua teoria gravitacional só para explicar determinados fatos da natureza, mas como parte de um projeto abrangente de destruir o cristianismo trinitário e substituí-lo por uma religião da “unidade absoluta” de inspiração esotérica. É preciso ser muito sonso para não notar aí o alcance da ambição totalitária subjacente. ”

    http://www.olavodecarvalho.org/semana/121202dc.html

  82. Otto said

    Eu entrei nesta profissão no tempo em que ela tinha algumas figuras míticas.
    Barbosa Lima Sobrinho, já nos seus 80 anos, foi recebido como um ícone num debate de estudantes calouros na UFRJ.
    Castelinho era venerado, não apenas pela qualidade da informação com pela delicadeza com que tratava da política e dos políticos em seu canto da página dois do Jornal do Brasil.
    E, bem mais novo, Janio de Freitas era uma águia a apontar irregularidades, desvios e o monte de espertezas que foi, desgraçadamente, tomando conta da política brasileira.
    Hoje, fui tomado de vergonha ao ver, na Folha de S. Paulo, essa glória remanescente daqueles tempos de jornalismo agredida toscamente por Reinaldo Azevedo.
    Reinaldo não pode se queixar de ser criticado, porque é isso que ele procura quando criou para si mesmo o papel de enfant terrible da direita.
    Ele busca, pelas razões absolutas que defende, pelos rótulos que prega e pelo ódio que destila, sempre o confronto pessoal, eis que o de ideias, nas poucas que tem, é frágil, fragilíssimo.
    Não o culpo por nada além disso e todos os miasmas que brotam do seu texto não são coisa alguma além disso.
    No monturo da Veja, onde teria propriedade a frase que Dante apõe ao pórtico do Inferno – lasciate ogni speranza voi che entrate – ele cabe, porque quem para lá vai sabe que terá de se despir não apenas dela como de parte de sua dignidade.
    Mas não na Folha, onde há gente digna, capaz e civilizada, embora tenha de se submeter às manias tolas que o jornal cultiva.
    É à Folha que cabe o repúdio por colocar sua figura histórica, Janio, ao alcance de mãos lamacentas.
    Ela o foi buscar e deu-lhe ribalta.
    Não sei o que se passou com Janio, a quem mal conheço pessoalmente embora o admire como profissional como se ainda fosse um trêmulo “foca”.
    Não sei se lhe doeu ver a casa a quem tanto deu abrigar tal figura, ou se deu de ombros e espanou com o pé a figura minúscula.
    Sei que a mim doeu e revoltou.
    E por mim é que faço este desagravo, do qual Janio não precisa.
    Preciso eu, para seguir achando que há dignidade em minha profissão.

    http://tijolaco.com.br/blog/?p=18743

  83. Chesterton said

    esse é o Olavão! Bold Olavão.

    Traduz aí pra nós que estou com preguiça, patriarca.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Isaac_Newton's_religious_views

  84. Daise said

    Patriotto da P. para sua informação

    Janio de Freitas revelou-se sem caráter há anos atrás, no episódio do “resultado antecipado de licitações”. Ele publicava secretamente vários anúncios codificados na sessão de classificados de vários jornais com a possível combinação vencedora e ao sair o resultado oficial escolhia o “anuncio certo” para dizer que a licitação fora antecipada por ele.

    Quando a patranha foi revelada por Alberto Dines, ele perdeu o respeito de seus pares.

    Simples assim. Você não sabia.
    Fernando Brito sabe.Mas mente.
    Petistas adoram mentiras.

  85. Otto said

    Links, Daise.

    Quanto a respeito de seus pares, o Rola-bosta não tem nenhum.

  86. Patriarca da Paciência said

    “A reviravolta na eleição paulista, que ameaça a continuidade do ciclo de 20 anos de poder do PSDB, teve como protagonista o ex-governador José Serra; na noite de ontem, ele foi ao apartamento do ex-prefeito Gilberto Kassab, cobrou lealdade e exigiu para si a vaga de candidato ao Senado na coligação PSDB-PSD que estava sendo articulada pelo governador Geraldo Alckmin; surpreendido, Kassab toureou Serra até as primeiras horas da madrugada; hoje, anunciou a coligação de seu partido com o PMDB; Henrique Meirelles será o candidato a senador; para irritação dos tucanos envolvidos no lançamento das pontes ao PSD, Serra saiu do radar e seu celular passou a dar caixa postal; conheça os bastidores da trama que fortalece Paulo Skaf, dono, agora, do maior tempo de TV em São Paulo”
    (247)

    É impressionante como ainda tem gente que se engana com o Serra.

    O Aébrio estava todo “animadiim” igual a caipira “minerim” diante de uma boa garrafa de pinga, eis senão quando, o Serra age com a mais perfeita previsibilidade.

    Nada define melhor o Serra do que aquela fábula do escorpião que ferroa o sapo que o carrega nas costas.

  87. Patriarca da Paciência said

    “Newton não concebeu sua teoria gravitacional só para explicar determinados fatos da natureza, mas como parte de um projeto abrangente de destruir o cristianismo trinitário e substituí-lo por uma religião da “unidade absoluta” de inspiração esotérica. É preciso ser muito sonso para não notar aí o alcance da ambição totalitária subjacente. ”

    Traduzir para quê, Chesterton ?

    O original foi escrito em português, se não me engano, o idioma “grunido” em “tenebrosas transações” pelo Olavão.

    Como os sábios do blog costumam comentar, a wikipedia não é confiável.

  88. Patriarca da Paciência said

    Somente o fato do Olavão imaginar que Isaac Newton se julgasse com o poder de destruir o Cristianismo, ou cometesse a extrema pretensão de tentar tal coisa, é uma aberração sem tamanho. Somente a cabeça de um napoleão de hospício poderia conceber tal coisa.

  89. Patriarca da Paciência said

    Lembro aquela história de um certo assessor de um papa do passado que chegou todo apavorado, dizendo:

    – Se tal coisa for permitida irá destruir a Igreja Católica.

    E o papa responde com toda a tranquilidade do mundo.

    – Meu filho, nós estamos tentando destruí-la faz séculos… e a Igreja continua cada vez mais forte.

  90. Patriarca da Paciência said

    Nelson Rodrigues

    Hoje vou fazer do escrete o meu numeroso personagem da semana. Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por toda parte, há quem esbraveje: “O Brasil não vai nem se classificar!”. E, aqui, eu pergunto:

    — Não será esta atitude negativa o disfarce de um otimismo inconfesso e envergonhado?

    Eis a verdade, amigos: — desde 50 que o nosso futebol tem pudor de acreditar em si mesmo. A derrota frente aos uruguaios, na última batalha, ainda faz sofrer, na cara e na alma, qualquer brasileiro. Foi uma humilhação nacional que nada, absolutamente nada, pode curar. Dizem que tudo passa, mas eu vos digo: menos a dor-de-cotovelo que nos ficou dos 2 x 1. E custa crer que um escore tão pequeno possa causar uma dor tão grande. O tempo passou em vão sobre a derrota. Dir-se-ia que foi ontem, e não há oito anos, que, aos berros, Obdulio arrancou, de nós, o título. Eu disse “arrancou” como poderia dizer: “extraiu” de nós o título como se fosse um dente.

    E hoje, se negamos o escrete de 58, não tenhamos dúvida: — é ainda a frustração de 50 que funciona. Gostaríamos talvez de acreditar na seleção. Mas o que nos trava é o seguinte: — o pânico de uma nova e irremediável desilusão. E guardamos, para nós mesmos, qualquer esperança. Só imagino uma coisa: — se o Brasil vence na Suécia, se volta campeão do mundo! Ah, a fé que escondemos, a fé que negamos, rebentaria todas as comportas e 60 milhões de brasileiros iam acabar no hospício.

    Mas vejamos: — o escrete brasileiro tem, realmente, possibilidades concretas? Eu poderia responder, simplesmente, “não”. Mas eis a verdade:

    — eu acredito no brasileiro, e pior do que isso: — sou de um patriotismo inatual e agressivo, digno de um granadeiro bigodudo. Tenho visto joga dores de outros países, inclusive os ex-fabulosos húngaros, que apanharam, aqui, do aspirante-enxertado do Flamengo. Pois bem: — não vi ninguém que se comparasse aos nossos. Fala-se num Puskas. Eu contra-argumento com um Ademir, um Didi, um Leônidas, um Jair, um Zizinho.

    A pura, a santa verdade é a seguinte: — qualquer jogador brasileiro, quando se desamarra de suas inibições e se põe em estado de graça, é algo de único em matéria de fantasia, de improvisação, de invenção. Em suma:

    — temos dons em excesso. E só uma coisa nos atrapalha e, por vezes, invalida as nossas qualidades. Quero aludir ao que eu poderia chamar de “com plexo de vira-latas”. Estou a imaginar o espanto do leitor: — “O que vem a ser isso?” Eu explico.

    Por “complexo de vira-latas” entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. Isto em todos os setores e, sobretudo, no futebol. Dizer que nós nos julgamos “os maiores” é uma cínica inverdade. Em Wembley, por que perdemos? Por que, diante do quadro inglês, louro e sardento, a equipe brasileira ganiu de humildade. Jamais foi tão evidente e, eu diria mesmo, espetacular o nosso vira-latismo. Na já citada vergonha de 50, éramos superiores aos adversários. Além disso, levávamos a vantagem do empate. Pois bem: — e perdemos da maneira mais abjeta. Por um motivo muito simples: — porque Obdulio nos tratou a pontapés, como se vira-latas fôssemos.

    Eu vos digo: — o problema do escrete não é mais de futebol, nem de técnica, nem de tática. Absolutamente. É um problema de fé em si mesmo.

    O brasileiro precisa se convencer de que não é um vira-latas e que tem futebol para dar e vender, lá na Suécia. Uma vez que ele se convença disso, ponham-no para correr em campo e ele precisará de dez para segurar, como o chinês da anedota.

    Insisto: — para o escrete, ser ou não ser vira-latas, eis a questão.

  91. Chesterton said

    84…essa eu não sabia.

  92. Chesterton said

    http://selvabrasilis.blogspot.com.br/2014/06/o-infinito-ridiculo-do-comunismo.html

  93. Patriarca da Paciência said

    “Presidenciável Eduardo Campos, que será oficializado candidato neste sábado, anunciou ação judicial contra a substituição do ministro dos Transportes; na semana passada, César Borges foi trocado por Paulo Sergio Passos pela presidente Dilma Rousseff, atendendo a um pedido da bancada do PR, que, assim, oficializou seu apoio à reeleição; “A troca de um ministério por tempo de TV não foi feita de forma escondida. Foi pública. Foi mostrada na TV. Nós entramos com a ação na Justiça para apurar aquilo que é fácil provar. Não podemos ser cúmplices do fisiologismo e da barganha”, disse ele ”
    (247)

    Isto já ultrapassou o ridículo. O traíra Campos também pensa que o Poder Judiciário não tem o que fazer.

    Litigância de má fé no Traíra !

  94. Chesterton said

  95. Chesterton said

    Antes achava que Dilma queria privatizar a Petrobras, agora acho que ela quer quebrar a Petrobras.

  96. Chesterton said

    http://www.dailymail.co.uk/news/article-2670920/The-moment-Hillary-Clinton-let-loose-Obama-booze-fueled-rant-new-book-reveals.html

  97. Patriarca da Paciência said

    E a “óia” jobou a toalha !

    “Deu justamente o contrário. A Copa de 2014, até agora, foi acima de tudo o triunfo do futebol”, diz ele. “Para efeitos práticos, além disso, tudo funcionou: os desatinos da organização não impediram o espetáculo, os 600 000 visitantes estrangeiros acharam o Brasil o máximo e 24 horas depois de encerrado o primeiro jogo ninguém mais se lembrava dos horrores anunciados durante os últimos meses. É a vida”, lamenta.

    Guzzo reconhece ainda o risco das apostas erradas, como fez Veja ao prever que os estádios só ficariam prontos em 2038. “A Copa de 2014 é uma boa oportunidade para repetir que a imprensa erra, sim – mas erra em público, à luz do sol, e se errar muito acabará morrendo por falta de leitores, ouvintes e telespectadores. Ao contrário do governo, que jamais reconhece a mínima falha em nada que faça, a imprensa não pode esconder suas responsabilidades”.

    Na última linha, porém, ele faz um alerta. “Esperemos, agora, a Olimpíada do Rio de Janeiro”. Será que Veja vai liderar o movimento #naovaiterolimpiada?
    (247)

    Eu diria que a a natureza deles, tal qual o escorpião carregado pelo sapo, o Serra etc.etc.

    Vamos vencer novamente o “não vai ter Olimpíadas”.

  98. Pax said

    jogamos mal pra caramba depois do gol do Chile, vacilada braba do Hulk

    a vaia ao hino chileno deu vergonha

    mas passamos de fase, arrastando a barriga

  99. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    quem jogou mal pra caramba foram, italianos, ingleses, espanhóis e uruguaios, os quais já foram desclassificados.

    O Brasil já perdeu jogo com bola no ar, entrando a gol. O Juiz apitou o final da partida logo depois do chute !

    A Argentina já ganhou jogo com gol feito de mão.

    Só neste jogo, tivemos um gol injustamente anulado e um pênalti não marcado.

    Mas nós brasileiros estamos mesmo muito mal acostumados. Achamo que o Brasil tem o dever de ganhar sempre de goleada.

  100. Pax said

    Caro Patriarca,

    Cai na real, a gente tá jogando muito mal. Ontem jogamos um pouco no início do primeiro tempo, pressão na saíde de bola deles, nosso meio de campo funcionando um pouco e aí parou, virou pelada, chutão da defesa pro ataque que funciona em futebol de várzea. O Oscar jogou bem no primeiro jogo contra a Croácia e se apagou, não variamos o jogo do meio para as pontas, quando os laterais sobem abrimos enormes brechas na nossa defesa, ontem não soubemos explorar o jogo aéreo num time baixo, enfim, Felipão é bom de animar egos super recheados em contas bancárias, mas como técnico de futebol ele é obsoleto, sim.

    Ontem ganhamos como se tivéssemos jogado uma moeda pro alto: cara ou coroa?

  101. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    respeito sua opinião, mas se futebol fosse algo científico, não seria chamado de JOGO.

    Jogo é isso mesmo, um pouco de técnica, muito treinamento e um pouco de muita sorte. Dizer que o Chile foi “superior” é simplesmente forçar a barra. Na prorrogação o Chile apenas se defendeu, com a claríssima intenção de levar o jogo para os pênaltis.

    Acontece que aí o “jogo virou” e o Júlio César estava em “estado de graça”.,

    Para mim, a vitória do Brasil foi simplesmente espetacular, emoção do primeiro ao último segundo. E acabou de vez com esse boato infame de que “a presidenta Dilma havia “comprado” a copa. Nas redes sociais pipocaram comentários, “ué, mas a Dilma não tinha comprado a Copa?”

    Em 82 tínhamos uma das melhores seleções que o Brasil já produziu, jogando lindamente sob o comando de Telê Santana e perdemos para o “jogo feio” dos italianos, que “ninguém levava fé”.

    Então é isso aí, “em futebol, vitória com gol de barriga e ou meio gol, já é bom demais”.

  102. Patriarca da Paciência said

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/173541-salve-se-o-estomago.shtml.

    DOIS PAÍSES

    A imprensa, a TV, as rádios que tocam notícia não deixam que nos enganemos. O nosso desânimo é total, o pessimismo nos imobiliza, o desemprego nos alarma, estamos todos reduzidos a desastres humanos e o país chafurdado na vergonha do seu fracasso. A Confederação Nacional da Indústria, a sádica CNI, ainda tem a perversidade de pagar mais uma sondagem para nos dizer que, nos últimos dias, afundamos mais ainda em nossa humilhação.

    Aí vem uma pesquisa internacional, a Gallup World Cup –diz a informação que feita “em mais de 130 países”– e traz esta conclusão: pela oitava vez consecutiva, o Brasil “está no topo” em satisfação com a vida nos futuros cinco anos. Com a nota 8,8 na média da opinião dos brasileiros, em escala que vai de 0 a 10 para a “felicidade futura”.

  103. Chesterton said

    os mares estão subindo, …ai, ai, ai….

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marceloleite/2014/06/1477852-mais-1-bilhao-de-carros.shtml

  104. Chesterton said

    Felipão é bom de animar egos super recheados em contas bancárias, mas como técnico de futebol ele é obsoleto, sim.

    chest- assino embaixo.

  105. Chesterton said

    e por falar em juizes….

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/advogada-infiltrada-pela-mafia-no-governo-faz-revelacoes-explosivas

  106. Chesterton said

    hereditariedade e elite…será? Determinismo genético? Darwinismo social?

    http://veja.abril.com.br/noticia/economia/o-sucesso-e-hereditario

  107. Daise said

    PALACIO DA MENTIRA

    As ondas magnéticas do Planalto
    Elio Gaspari, O Globo

    Tem gente que acredita: no gabinete do presidente, há uma fonte de ondas eletromagnéticas que alteram o funcionamento do cérebro dos seus ocupantes. Essa energia infla-lhe os egos, levando-os a dizer coisas em que só os áulicos da Casa fingem que acreditam.

    Ao empossar o novo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, no lugar de César Borges, a doutora Dilma disse o seguinte:

    “Estamos fazendo uma pequena reorganização no time que toca a infraestrutura logística do governo, estou realocando as melhores pessoas em funções diferentes, ainda que semelhantes na essência e nos princípios”.

    Será que a doutora pensa que alguém acredita nisso, inclusive nos “princípios”? Borges foi defenestrado por exigência do PR, que nem assim saciou-se.

    Outro dia, ela incluiu os recursos de custeio da máquina no que seria o investimento de seu governo na Educação. Já aconteceu um caso em que a doutora disse que tinha como meta entregar 8.685 creches. Quando o número foi destrinchado, ofendeu-se: “Minha meta é seis mil creches. Quem foi que aumentou para oito mil?”. Ela.

    Lula chegou a dizer que, “quando Napoleão foi à China pela primeira vez”, previu seu grande futuro, e que Oswaldo Cruz “criou a vacina contra a febre amarela”. Não estava querendo enganar ninguém. Eram bobagens mesmo.

    Presidentes temperamentais dizem o que querem, e os áulicos aprendem a fingir que concordam. O exemplo clássico dessa espécie foi o general João Figueiredo. Chegou a alimentar a construção de uma prorrogação do seu mandato de seis para oito anos. Tivera um infarte, pusera duas safenas e uma mamária, padecia de dores na coluna e adquirira horror ao batente, mas no palácio ninguém o chamava para a realidade. Resultado: elegeu Tancredo, o avô de Aécio Neves.

  108. Patriarca da Paciência said

    “hereditariedade e elite…será? Determinismo genético? Darwinismo social?”

    É isso aí, Chesterton,

    outra grande descoberta da “ciência”. (aquela mesma professada pelo olavão, Newton, etc. com sua lei de gravitação etc. queria apenas “destruir o cristianismo trinitário” etc).

    Os arianos 100% P.O. (puros de origem) tem todo o direito de serem ricos e poderosos por toda a eternidade. Só fata combinar com as “outras raças”.

  109. Patriarca da Paciência said

    E aí, caro Pax,

    gostou do jogo da poderosa Holanda com o México ?

    Eu sinceramente gostei e a vitória para qualquer um dois dois seria bem merecida. O México, em nenhum momento, foi inferior à Holanda. Agora, se um jogador brasileiro, tivesse “cavado” aquele pênalti de maneira tão explícita como o fez o jogador holandês, nossa “grande” imprensa já estaria malhando o pau na seleção brasileira.

  110. Daise said

    Patriota da P. anda “bêbado de patriotismo”

    Desde quando o atacante tem que tirar o pé para que o defensor não cometa falta?
    O que a “grande imprensa” tem a ver com isso?

  111. Chesterton said

    Para o Patriarca (da Folha)

    Empreendedorismo não se aprende só em cursos para adultos

    Quando se fala em educação empreendedora, geralmente pensamos nos cursos lecionados em universidades ou em programas de extensão para adultos que querem ser ou já são empreendedores. No entanto, esse tema pode ir muito além disso.

    Ao participar de uma reunião sobre o assunto em Swansea, no País de Gales, tomei conhecimento de uma iniciativa da Craigfelen Primary School, na qual alunos de dez anos de idade abriram um café, que funciona por uma hora todas as sextas-feiras pela manhã, na sede da associação comunitária do bairro em que o colégio está localizado.

    A experiência fez com que os estudantes desenvolvessem uma série de habilidades, como a comunicação, ao ter que atender os clientes e passar as informações necessárias. Além disso, eles conseguem entender a importância de algumas disciplinas, pois utilizam a matemática para calcular o lucro do café.

    Alguns inclusive já se interessam por determinadas profissões, caso de um aluno que, ao pesquisar a legislação necessária para o funcionamento do estabelecimento, está pensando em ser advogado.

    E os sonhos dessas crianças não param aí. Elas têm planos de trabalhar com outras escolas ao redor do mundo e quem sabe se internacionalizar! Vocês podem conhecer um pouco mais desta experiência pelo link bit.ly/1o83Xyn.

    No Brasil também há algumas experiências muito interessantes, como o Projeto Jovens Empreendedores – Primeiros Passos, realizado pelo Sebrae em turmas de ensino fundamental. A ideia é passar, por meio de dinâmicas e vivências, o comportamento empreendedor para jovens que têm de 7 a 14 anos de idade.

    Eles aprendem noções básicas sobre planos de negócios e também ensinamentos sobre colaboração, inovação e ética. Para cada faixa etária, uma atividade diferente estimula a ação empreendedora entre os alunos.

    Você que é pai ou mãe de filhos pequenos também pode dar esse tipo de estímulo a eles. Em vez de dar uma quantia fixa todo o mês, pode estipular uma mesada que varie de acordo com determinadas tarefas realizadas pelas crianças. Há um bom vídeo sobre isso no link bit.ly/1hQ9Blu.

    Tales Andreassi é mestre pela Universidade de Sussex e doutor em administração pela USP. É professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV-SP, onde ensina empreendedorismo e inovação. Escreve aos domingos, a cada duas semanas.

  112. Daise said

    A VERDADEIRA CAUSA DO FRACASSO

    “Brasileiro é o povo mais otimista do mundo, diz pesquisa do Instituto Gallup World Poll.” A matéria está no Portal da Copa, o site do governo federal (abre aspas) “sobre a Copa do Mundo”:

    “Com nota 8,8, numa escala de 0 a 10, o Brasil voltou a liderar o ranking, pelo oitavo ano consecutivo. ‘Ninguém vê o futuro com tanto otimismo quanto o brasileiro’, afirma o ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri”. Ancelmo Gois também deu a notícia, reproduzida pelos blogs sujos do PT: “não há povo no mundo que acredite mais no futuro do que o brasileiro”.
    É verdade.

    É por isso que o PT está há 12 anos no poder, prometendo um futuro que nunca chega. “A principal causa do fracasso nacional”, dizia Diogo Mainardi, “é o otimismo psicótico dos brasileiros.”

    Sou brasileira e não sou pessimista. O PT é que é péssimo para o Brasil.

  113. Daise said

    Da vaia ao papo furado
    29/06/2014 02h00
    Insultar quem quer que seja é coisa que não se pode aceitar, muito menos quando se trata de uma senhora e senhora essa que exerce o cargo de presidente da República. Quem fez isso, qualquer que tenha sido o motivo, cometeu um ato indefensável.

    É indiscutível. O outro lado dessa tolice é oferecer argumento aos partidários da ofendida, que é também candidata a novo mandato presidencial. Quem age sem pensar ajuda o adversário, como ocorreu agora neste episódio que envolveu Dilma Rousseff . Que ela, indo ao jogo de estreia da Copa do Mundo, seria vaiada, ninguém duvidava, nem nós nem ela.

    Tínhamos certeza de que ela jamais apareceria ali, depois das vaias que já havia tomado, ao mostrar-se em público. Mas desta vez estava obrigada a ir ao Itaquerão, uma vez que vários chefes de governo de países que participam da Copa estariam presentes ali.

    Mesmo temendo ser vaiada, na qualidade de anfitriã, não poderia estar ausente. Por isso foi e, como temia a reação do público, ficou quietinha no seu canto, não discursou, não saudou o público das arquibancadas. Sucede que a televisão revelou a sua presença e a projetou no telão: a vaia inevitável aconteceu e, infelizmente, os insultos também.

    Vaia é uma manifestação pertinente com que a massa popular costuma expressar sua desaprovação, por exemplo, ao modo como um governante governa. A legitimidade da vaia apoia-se no fato de que ela expressa o descontentamento da maioria, o que não significa que seja sempre justa.

    Por exemplo, a vaia contra Diego Costa, o brasileiro que integra a seleção espanhola, foi simplesmente idiota. A verdade é que, se a maioria não apoia a vaia, ela não ocorre e, se ocorrer, mixa. Aliás, isso raramente acontece, porque, ao que tudo indica, quem vaia acredita que expressa o sentimento de todos. Quem vaia não duvida.

    Daí por que a vaia, quando se trata de um (ou uma) governante, é um fato político importante, pois demonstra que o descontentamento dos governados chegou ao limite. E frequentemente expressa também certa impotência dos descontentes em face do governante que tanto lhes desagrada.

    É como se gritassem: “Chega! Vai embora!”. Mas, para que esse desejo se realize, é necessário derrotá-lo nas urnas. Não basta vaiar, nem muito menos insultar.

    De qualquer modo, no caso da presidente Dilma, a vaia é sinal de uma crescente impopularidade, que se expressa também nas pesquisas de opinião.

    É igualmente significativo que, sendo ela, dentre os candidatos à presidência de República, quem está permanentemente na televisão, discursando, prometendo benesses ao setor mais carente do eleitorado, inaugurando obras realizadas ou por realizar, a verdade é que, apesar disso, a cada dia que passa, ela cai nas pesquisas.

    Embora isso não signifique que já tenha perdido as eleições, trata-se, sem dúvida, de um fato preocupante, que assusta também Lula e a direção do PT.

    Lula, que afirmara, faz pouco tempo, que não permitiria a volta do PSDB ao governo do país, sabe muito bem que, mesmo sem sua permissão, isso pode ocorrer. Por isso mesmo, saiu da sombra em que se mantinha para assumir a defesa de sua candidata e indicar o rumo da sua campanha pela presidência da República, que se encontra em plena marcha, mesmo desrespeitando a lei eleitoral.

    “Se em 2002, fizemos uma campanha da esperança contra o medo, agora é da esperança contra o ódio”, afirmou ele, deixando claro, descaradamente, que vai repetir o mesmo truque de antes: fazer-se de vítima de um inimigo que odeia o lulismo por este defender os desamparados; como nas histórias em quadrinhos, trata-se do mal contra o bem, do ódio contra a esperança.

    Sucede que nenhum político pregou tanto o ódio contra seus adversários quanto Lula que, ao ver que assim nunca se elegeria presidente da República, mudou o discurso para se tornar o “Lulinha paz e amor”.
    O ódio contra a esperança? Parece piada. Que esperança pode representar um partido que, após doze anos de governo, levou o país à inflação e paralisou o crescimento econômico?

    A esperança não pode estar em reeleger quem fracassou e, sim, em mudar o que não deu certo.

  114. Patriarca da Paciência said

    “É por isso que o PT está há 12 anos no poder, prometendo um futuro que nunca chega. “A principal causa do fracasso nacional”, dizia Diogo Mainardi, “é o otimismo psicótico dos brasileiros.”

    Um ente que tem a coragem de dizer uma boçalidade desta só pode ser mesmo um rato, que se esconde na cidade dos ratos, para não pagar dívidas contraídas por decisão judicial.

  115. Patriarca da Paciência said

    Observem a cara do rato quando a jornalista responde a sua pergunta:

  116. Daise said

    A VERDADEIRA CAUSA DO FRACASSO 2

    Na convenção nacional petista, Dilma repetiu como promessas os compromissos que assumira em sua posse e que não conseguiu executar.
    Fez isso, como destacou Josias de Souza, “sem pronunciar nenhuma frase que pudesse ser entendida como uma autocrítica. Ao contrário.
    Em algumas passagens de sua fala, Dilma culpou terceiros pelos malogros do seu governo”. Por exemplo: “o compromisso de melhorar os serviços públicos, antes ‘decisivo, irrevogável e indispensável’, virou [quase quatro anos depois] um objetivo impalpável a ser obtido num futuro incerto, no bojo de um ambicioso ‘Plano de Transformação Nacional’.
    Desde que governadores e prefeitos deixem de ser um estorvo para as boas intenções do governo federal.” Encobrir os próprios fracassos* com a afetação de boas intenções é a receita básica do petismo requentado, tanto mais eficiente quanto mais loucamente otimista (lê-se: otário) é o povo.

    Sou brasileira e não sou pessimista. O PT é que é péssimo para o Brasil.

  117. Chesterton said

    para os chorões da esquerda que só reclamam da vida

    obs: Patriarca, é uma piada.

  118. Patriarca da Paciência said

    “A bacanal de tucano só vai virgem”
    — Madre Superiora(PHA)

  119. Patriarca da Paciência said

    ” Patriarca, é uma piada”.

    Verdade, Chesterton ?

    Mas o autor da piada se esqueceu de falar do fato mais importante na vida do Darth Vader Ele também era um fiel discípulo dos filósofos galaxais, olavão e reinaldo rola-bosta. Foi por ter seguido fielmente os ensinamentos de tão universais “filósofos” que o Darth Vader conquistou a Galaxia.

  120. Pax said

    Caro Patriarca,

    O México cometeu um enorme erro. Achou que 1 a 0 garantia, trocou um atacante por um meia ou cabeça de área, sei lá…. arriscou no medo.

    Se ferrou, em 3 minutos a Holanda mudou o placar.

    Holanda deu sorte. Mas foi pra cima, tinha que ir mesmo, cavou um pênalti, o juiz não tinha dado o verdadeiro no primeiro tempo e compensou num que não existiu (no meu entender) no segundo tempo.

    A copa está difícil pra todo mundo, jogos surpreendentes pra todos. Todas as seleções que pareciam imbatíveis sofreram. O maior exemplo foi Gana dando um sufoco na Alemanha que virou no final.

    Mas isso tudo não me impede de achar que Felipão é um técnico ultrapassado, durante o jogo não tem capacidade de ler e mudar as situações desfavoráveis, nosso meio de campo tá ruim pacas.

    Podemos ganhar? Claro que sim.

    Mas depende mais de sorte que de um técnico bom. Depende mais de atuações individuais que de um esquema bem montado.

  121. Guatambu said

    Que perrengue esse fim-de-semana… tá louco.

    Vocês viram o artigo do Valor?

    http://www.valor.com.br/brasil/3598244/conta-do-desemprego-ainda-nao-chegou-ao-abc

    É para assinantes, mas resumindo, a indústria automobilística está andando de lado. Final do ano passado houve um plano de aposentadoria e demissão voluntária pela Vokswagen, a mercedes está com o pessoal parado em um processo chamado “layoff”, que é uma espécie de licença remunerada.

    Pelos números, parece que 5,4% do pessoal.

    Enfim, coisas que a Copa encobre, em um momento particularmente interessante para o PT.

  122. Guatambu said

    Mais um, lembrando o pequeno debate que eu tive com o Zbigniew, há pouco tempo, sobre o projeto de infraestrutura no Brasil.

    Esse texto, que reproduzirei na íntegra é de um senhor chamado Gilmar Freitas, que é ex-funcionário do Aeroporto Internacional Augusto Severo, de Parnamirim-RN; e nos dá uma noção (a ponta do iceberg) em relação ao planejamento da infraestrutura no Brasil: mal feito, custoso e ineficiente. Fico imaginando quais os interesses por trás das decisões como estas…

    Despedida (por Gilmar Freitas)

    Hoje após atendimento ao último voo das delegações da copa do mundo de futebol, estamos nos despedindo da aviação comercial no aeroporto internacional Augusto Severo, na cidade de Parnamirim. Peço licença a me dirigir para algumas autoridades constituídas no Estado, cito: Garibaldi Alves, Agripino Maia, Henrique Alves, Rosalba, Fátima Bezerra, Felipe Maia e aos órgãos de imprensa local, para proclamar algumas certezas que pude constatar do período em que estive morando nessa cidade tão ímpar e majestosa, “elaborada” com toda precisão divina do nosso Criador.

    Senador a primeira certeza que destaco é de que nós funcionários do aeroporto Augusto Severo saímos daqui como o dever cumprido. Nosso aeroporto em todas as pesquisas da Secretaria de Aviação Civil figurou entre os 4 primeiros do Brasil sendo que em duas oportunidades ficamos em primeiro, inclusive na última realizada o trimestre passado (sic).

    Governadora essa colocação só vem reforçar o quanto a decisão de construir um novo aeroporto para Natal foi equivocada, inoportuna e infeliz, afirmo isso porque o SBNT hoje, constitui a quarta melhor infraestrutura do país. Detentor de uma área de quase quatorze quilômetros quadrados totalmente isenta de invasões ou circunvizinhança que impeça a expansão. O investimento público realizado pela infraero, quase 300 milhões e BNDES 500 milhões no novo aeroporto de São Gonçalo do Amarantes, daria sem dúvida para quadruplicar a capacidade do Augusto Severo e tranquilamente construir o HUB de carga tão sonhado por vossas senhorias em divulgado em vssos inflamados discursos (sic).

    Ministro, lembro a vossa senhoria que o cenário citado contraria a justificativa do processo de privatizações instituído pelo Governo Federal que é o investimento privado (que até agora, no SGA não teve), a melhoria do serviço prestado (o Augusto Severo foi escolhido o melhor do Brasil) e a concorrência do seguimento (o contrato de concessão determina o fechamento do Augusto Severo com a Inauguração do SGA). Dessa forma senhor, ratifico que jogar uma infraestrutura desas no lixo é um tapa na cara do cidadão brasileiro residente no RN, um ato de total descuido dos senhores com o erário público e vergonhoso ao extremo para o nosso país.

    Governadora a segunda certeza que enfatizo é que o processo de inauguração do SGA, foi um verdadeiro desrespeito a leis que vigoram no país, eu como empregado da aviação jamais imaginei presenciar tal despautério. Vossas senhorias inauguram um aeroporto totalmente inacabado e com os principais sistemas em colapso, colocando em risco a vida das pessoas que lá passaram frequentar, cito:
    1. Não há sistema de coleta de resíduos sólidos
    2. Sistema de abastecimento de água deficiente, não há água potável suficiente, como também, e não potável para o sistema de incêndio;
    3. Não há sistema de tratamento de esgoto sanitário, o esgoto está sendo jogado a céu aberto e retirado por carros limpa fossa;
    4. O acesso ao aeroporto é caótico;
    5. Não há sistema de transporte coletivo, os empregados que trabalhavam no SBNT e que moravam para o lado de São José do Mipibu e redondezas tiveram que abandonar seus empregos, os demais estão tendo que criar grupos e dividirem seus carros e pagar estacionamento caro. Não há taxi suficiente.
    6. Não há internet e os telefones celulares não funcionam, se algum veículo quebrar o acesso não há como pedir socorro;
    7. O sistema de abastecimento de aeronaves está sendo realizado por caminhões, pois os Parques de Abastecimeto de Aeronaves não estão prontos.
    Para que essa inauguração ocorresse deputada Fátima, vergonhosamente até Ministério Público, órgão austero normalmente, “entubou”, criando um novo modelo de TAC para crimes ambientais que ainda irão acontecer, ou seja, todas as irregularidades citadas acima tiveram a ratificação desse digno órgão e de vossas senhorias para precipitada inauguração.

    Caros senhores, tirando o egocentrismo de vossas senhorias, inclusive do Deputado o qual o pai dá nome ao aeroporto, inaugurar esse aeroporto com tantas irregularidades mostram para sociedade local, nacional e mundial, como os senhores tratam a coisa pública e os cidaddãos que se dirigem ao RN em busca de turismo, com total e irrestrito desrespeito. É imoral!

    A terceira certeza que ratifico é para os órgãos de imprensa os quais os senhores detém direito de concessão, esses veículos de comunicação local, não são dignos de credibilidade, me recordo o inferno que esses fizeram contra o Augusto Severo à época que se falava de privatizar o novo aeroporto, teve um fato muito interesante, a escada rolante quebrou e em 15 minutos a IntertvCabugi já estava no local filmando a escada parada e posteriormente divulgado no jornal nacional, isso aconteceu algumas vezes, inclusive quando estávamos reformando o aeroporto, pois teve intervenções no telhado com formação de goteira e isso era imediatamente divulgado em rede televisiva.

    Entretanto, o fato de termos o melhor resultado dos aeroportos do país, foi totalmente ignorado por esses putrificados veículos de comunicação. É natural tratá-los de putrificados, desonestos e imorais, pois todas as irregularidades ambientais, trabalhistas e civis citadas acima que estão ocorrendo no SGA, passam totalmente despercebidos por esses indignos representantes dessa classe tão importante instituição para sedimentação da democracia no país. Sem falar dos transftornos causados aos turistas, funcionários e cidadãos de maneira geral que durante a copa tem enfrentado no novo aeroporto, que se quer encontram água nos bebedouros disponíveis e os empregados ainda utilizam os sanitários químicos.

    Sem dúvida esses veículos de imprensa e os profissionais que os fazem são indignos de representatividade da classe, pois estão totalmente comprometido com interesses políticos parciais e não desempenham o papel de proteção à sociedade através de informações verídicas imparciais. Vergonha!!!

    Senhores Senadores, Deputados e Governadora citados acima, enfatizo que vou embora do Augusto Severo e de Natal com a certeza de que nós empregados do SBNT fizemos nossa parte em elevar o nome da nossa Natal em tão expressivo patamar, respeitando a grandeza que Deus presenteou nossa cidade. Entretanto não posso dizer o mesmo de vossas senhorias que nesse episódio do novo aeroporto, mostraram:

    a) desrespeito ao erário público, os senhores permitiram que esse complexo aeroportuário fosse jogado no lixo
    b) desrespeito aos empregados do Augusto Severo, que em nenhum momento foram procurados pelos senhores para saber seus destinos com o fechamento do Augusto Severo
    c) desrespeito aos empregados do SGA por não fornecer as condições mínimas de trabalho (nem água)
    d) desrespeito aos turistas e cidadãos do RN, que estão se sujeitando ao novo aeroporto sem a mínima infraestrutura correndo riscos de assalto, acidentes de maneira geral;
    e) desrespeito à saúde pública por permitir ocorrências ambientais de tamanha relevância (falta de tratamento de esgoto)
    f) total desrespeito às leis ambientais, contra incêndio, e AVSEC em vigor no país.

    Finalizo afirmando que desenvolvimento não se constrói com apenas um novo aeroporto, não podemos pensar nisso se o nosso cartão postal não tem banheiro para os turistasm a saúde pública em estado de calamidade, assaltos aos montes em todos os locais pela principal cidade do RN.

    É isso, parem de fazer politicagem e cuidem do estado.

  123. Chesterton said

    119, eu não disse?

  124. Guatambu said

    São acusações gravíssimas…

    Todas ignoradas pelo Brasil.

    Talvez as pessoas que sintam o drama sejam apenas os turistas e os funcionários…

    Os erros de português eu os reproduzi no texto. (sic o texto inteiro, hehe).

  125. Patriarca da Paciência said

    Ricado Melo,

    “Poucas vezes viu-se tamanha desinformação como antes desta Copa. A previsão era dantesca. Caos nos aeroportos, estádios incompletos, gramados incapazes de abrigar jogos de várzea, tumulto, convulsões sociais, epidemias. Os profetas do caos capricharam: alguns apostaram que as arenas só ficariam prontas após 2030. Só faltou pedirem à população que estocasse alimentos em face da catástrofe.

    Diante de um cenário diametralmente oposto, os mensageiros do apocalipse ensaiam explicações. A principal é a de que a alegria do povo brasileiro suplantou a penca de problemas que estava aí, a olhos vistos, e ninguém queria enxergar. Desculpa esfarrapada.

    Se é inquestionável que os brasileiros têm uma tradição amistosa, ela por si só não ergue estádios decentes, melhora aeroportos, acomoda milhares de turistas e garante acesso aos locais das partidas. Problemas? Claro que houve, mas infinitamente menores do que os martelados pela imprensa em geral. Muita gente mentiu, ou, no mínimo, não falou toda a verdade –o que em geral dá no mesmo..”.

  126. Patriarca da Paciência said

    Se a mídia mente assim na Copa, imagina nas eleições (Ricardo Melo)

  127. Patriarca da Paciência said

    Aloysio 300 mil vai ser o vice do Ah é sim.

    Quá, quá, quá,

    Será que a dupla pensa que o Quércia ainda está vivo ?

    Tudo é possível. Vem aí o novo bordão da mídia, “Quércia não morreu”.

  128. Patriarca da Paciência said

    E o Ah é sim, minerim, muito contentim, achando que o Serrim havia mudado de natureza.

    Ele deve acreditar também em “coeinho” da páscoa, Também, depois de entornar algumas garrafas de boa pinga mineira, fica fácil delirar !

  129. Patriarca da Paciência said

    Dupla da pesada – Ah é sim Minerim e Aloysio VPQP.

  130. Patriarca da Paciência said

    Torcida alemã:

  131. Patriarca da Paciência said

    “Mas depende mais de sorte que de um técnico bom. Depende mais de atuações individuais que de um esquema bem montado.”

    Aí eu concordo, caro Pax,

    E essa história de “campeão moral ” ninguém acredita, tampouco um dia alguém acreditou.

    Em jogo, é claro que um bom time, um bom técnico, craques, etc.etc.etc. tudo tem influência, mas a sorte também sempre fará a sua parte.

    A Grécia jogou melhor que a Costa Rica, fez o mesmo que a Holanda nos últimos minutos e terminou perdendo.

    Como já está escrito na Bíblia, “o destino é sempre caprichoso”. E “jogo é jogo”.

  132. Elias said

    Voltando ao tema.

    Observem esse trecho do texto da Mariana Jungmann (repórter da Agência Brasil):

    “A lista não é declaração de inelegibilidade mas, segundo Nardes, tem sido usada como principal recurso para os tribunais eleitorais negarem o registro de candidatos, com base na Lei da Ficha Limpa.”

    Ora, se a lista não declara a inelegibilidade, como pode ser usada pelos TREs, para negar registro de candidatura?

    É a típica escrita brasileira. Leis mal feitas, que acabam escancarando a porta para toda sorte de abusos nos tribunais…

    O passo seguinte é a comercialização de sentenças…

    Criar dificuldades pra vender facilidades… Quem nunca viu isso no Brasil?

  133. Elias said

    É, Patriarca…

    Mas o Pax não deixa de ter razão. A vitória contra o Chile foi mesmo um “cara ou coroa”…

    E o problema com os laterais, que o Pax também já citou, está mais do que evidente. O meio de campo não segura as pontas de jeito nenhum… Os laterais sobem e a defesa fica sem calcinha e com as perninhas escancaradas…

    Dá pra ganhar? Dá… No “cara ou coroa” tudo pode acontecer.

    É o caso de lembrar 1982, como tu disseste. A Itália chegou toda esculhambada, com jogador ameaçando largar a seleção, técnico sendo ameaçado de demissão… Deu no que deu.

    E Brasil acabou com o p… na mão… E com toda uma geração de atletas brilhantes — entre os melhores do mundo nas respectivas posições — que jamais ganharam uma Copa do Mundo: Falcão, Zico, Sécrates, Júnior, Cerezo…

    Já o Dunga…

    De qualquer modo, em toda Copa eu torço por uma final Brasil X Alemanha. São os dois extremos do futebol. As duas únicas “escolas”. A Alemanha totalmente tática e disciplina. O Brasil totalmente técnica e movimentação. É como se fossem equipes de planetas diferentes se enfrentando num mesmo esporte. Ducacete!

    Na tevê, eu só consigo assistir sem dormir partidas de futsal. Agora, se for um Brasil X Alemanha eu paro o que estiver fazendo e não perco um lance… Sempre vale a pena.

  134. Pax said

    A França passou um sufoco até os 30 e tantos do segundo tempo até furar a defesa do excelente goleiro da Nigéria. Acabou fazendo dois.

    Essa Copa, a Copa da Copas, tá emocionante.

    Mas nosso time tá mal. Dá pra ganhar, dá pra consertar, dá pro time se encontrar como se encontrou na Copa das Confederações exatamente um ano atrás.

    Mas a realidade deste último jogo não foi essa. Jogou bem até os 30 do primeiro tempo e daí pra frente foi sofrimento atrás de sofrimento.

    Aquele papo de sair jogando na nossa intermediária, meio de campo dominando e distribuindo, passando pra intermediária do adversário e aí explorando ou as pontas ou dribles de nossos craques não apareceu… e aí foi chutão da defesa pro ataque como nos bons campeonatos de várzea de qualquer cidade do Brasil.

    E vontades heróicas desastrosas dos nossos laterais que, como disse o Elias, deixam nossa defesa sem calcinha e já úmida pra entrada dos adversários.

    Mas, vamos torcer, ora bolas. Tomara que eles se encontrem.

    Do Felipão eu não espero muito. Espero dos jogadores mesmo.

  135. Daise said

    Até parece que o time foi treinado pra jogar só contra os europeus.
    México e Chile foram sufoco.
    E sexta mais um sul-americano. Colômbia, a velha freguesa sempre perigosa.
    Espero que seja o último e definitivo passo pra disputar o título.

    Obs >) Tá na hora de contratar técnicos argentinos para mostrar pros times brasileiros locais como jogar de novo o verdadeiro futebol brasileiro. Vamos exportar Felipão, de novo, pra Portugal!

  136. Daise said

    ELEIÇÕES

    Em São Paulo…o próximo passo do Quadrilha, digo Padilha vai ser abrir mão da sua candidatura pra apoiar o Skaf.e ENFIAR O RABO NO MEIO DAS PERNAS
    Nunca antes neste país, diria lula após rifar seu aliado.Vexame.

    LULA TRAÍRA; TRAIU O PT EM SÃO PAULO!

    O Patrirca da P. virou skafista desde criancinha….rsssss!

  137. Chesterton said

    Ta aí, contratar técnicos argentinos e estrangeiros…

  138. Otto said

    Depois de 12 anos, O Globo publica dados sobre avanços dos governos Lula e Dilma

    Jun 29, 2014

    O jornal carioca publicou, sábado (28), reportagem que reproduz afirmações do ex-presidente Lula, feitas em palestra para dirigentes das Câmaras de Comércio dos países europeus (Eurocâmaras), na última terça-feira. O texto tenta desqualificar parte dos dados que Lula apresentou sobre o desenvolvimento econômico e social do país nos últimos anos.

    Além de não alcançar seu objetivo, o jornal acabou publicando uma série de indicadores positivos sobre os doze anos de Governo Democrático Popular – que de outra forma não chegariam ao conhecimento de seus leitores. O leitor do Globo ficou conhecendo pelo menos 13 dados que confirmam os avanços do Brasil nesse período:

    1) o salário mínimo teve aumento real de 72% nesse período;

    2) o investimento público em educação passou de 4,8% para 6,4% do PIB;

    3) o Prouni levou mais de 1,5 milhão de jovens à universidade;

    4) a quantidade de brasileiros viajando de avião passou de 37 milhões por ano, para 113 milhões por ano;

    5) a produção de automóveis no país dobrou para 3,7 milhões/ano;

    6) o fluxo de comércio externo passou de US$ 107 bilhões para US$ 482 bilhões por ano;

    7) o PIB per capita saltou de US$ 2,8 mil para US$ 11,7 mil;

    8) a população com conta bancária passou de 70 milhões para 125 milhões;

    9) as reservas internacionais do país, de US$ 380 bilhões, correspondem a 18 meses de importações, o que fortalece o Brasil num mundo em crise;

    10) ao longo da crise mundial o Brasil fez superávit fiscal de 2,58% ao ano, média que nenhum país do G-20 alcançou;

    11) os financiamentos do BNDES para a empresas têm inadimplência zero;

    12) a dívida pública bruta do país, ao longo da crise, está estabilizada em torno de 57% (embora o jornal discorde desse fato)

    13) há 10 anos consecutivos a inflação está dentro das metas estabelecidas pelo governo

    O titulo da matéria é “Lula usa dados errados em palestra para empresários”. No esforço para justificar o título, O Globo encontrou dois “deslizes”, numa palestra que durou 90 minutos:

    1) em 84% dos acordos sindicais realizados nos últimos anos foram obtidos reajustes acima da inflação, e não em 94%, como disse Lula. Somando acordos que incorporam o resultado da inflação, o índice sobe para 93,2%. No tempo do governo anterior, os sindicatos abriam mão de vantagens, e até do reajuste da inflação, para evitar mais demissões.

    2) o Brasil é o terceiro maior exportador de alimentos do mundo, depois da União Europeia e EUA, de acordo com a OMC, e não o segundo, como disse Lula na palestra. O Globo lista separadamente os países da União Europeia por porto, o que faz da pequena Holanda o segundo maior exportador de alimentos do mundo. Ainda vamos chegar lá, porque nossa agricultura é a mais produtiva do mundo e o crédito agrícola passou de R$ 26 bilhões para R$ 156 bilhões em 12 anos.

    A reportagem do Globo também cometeu seus “deslizes”, mesmo tendo sido alertada com documentos oficiais apresentados por nossa assessoria:

    1) O Brasil foi, sim, o 5º maior destino de investimento externo direto (IED) no mundo em 2013, conforme disse Lula. O dado correto consta do Relatório de Investimento Mundial 2014 da UNCTAD, divulgado em junho. Este relatório corrigiu a previsão anterior do IED no Brasil em 2013, que era de US$ 63 bilhões, quando na realidade foi superior a US$ 64 bilhões. O Globo reproduziu o dado errado, que deixava o Brasil na sétima posição.

    2) O ajuste fiscal determinado pelo governo nos anos de 2003 e 2004 alcançou, sim, 4,2% do PIB, conforme Lula afirmou na palestra. Na verdade, foi de 4,3% em 2003 e 4,6% em 2004, de acordo com a metodologia adotada pelo Banco Central naquele período. O Globo adotou a metodologia atual, que exclui do cálculo o resultado das estatais, e acabou contestando uma verdade histórica.

    3) O Brasil é, sim, a segunda maior economia entre os países emergentes, depois da China, como disse Lula. O PIB brasileiro em dólares correntes, de acordo com a Base de Dados Mundiais do FMI (junho 2014), é de US$ 2,242 trilhões, superior ao da Rússia (US$ 2,118 trilhões) e ao da Índia (1,870 trilhão). O Globo prefere usar o critério de paridade por poder de compra (PPP), que ajusta os preços internos de cada país, eleva o PIB da Rússia e triplica o da Índia. Mas uma plateia de investidores, como a da Eurocâmaras, não está interessada em comparar o custo da Coca-Cola em cada país: quer saber qual economia é mais forte em moeda internacional, e isso o PPP não informa.

    4) A dívida pública bruta do Brasil está, sim, estabilizada em torno de 57% do PIB desde 2006, como afirmou Lula. O Globo tomou como base o indicador de 2010 para afirmar, equivocadamente, que “no governo Dilma a dívida bruta subiu”. O ex-presidente estava se referindo ao período da crise financeira mundial. A dívida bruta era de 56% do PIB em 2006, subiu para 63% em 2009, primeiro ano da crise, e desde então oscila em torno dos atuais 57,2%. Isso é melhor visualizado no gráfico acima.

    Todos cometem erros, como bem sabe O Globo. Apesar dos “deslizes” cometidos na reportagem de sábado, é muito importante que O Globo e outros jornais de circulação nacional passem a publicar os dados sobre os avanços sociais e econômicos do Brasil. Dessa forma, seus leitores terão acesso às informações necessárias para compreender como o e por que o Brasil mudou para melhor em 12 anos.

    Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

    http://www.viomundo.com.br/politica/ao-tentar-desqualificar-lula-o-globo-revela-13-numeros-que-a-midia-esconde.html

  139. Daise said

    LULA TRAÍRA DO PT EM SÃO PAULO

    O cenário que se desenha é o seguinte: a Skaf caberá o lado mais, digamos, propositivo da campanha, anunciando novas auroras para São Paulo, e Padilha fica, então, com os chutes da canela; o petista tenta desgastar a gestão Alckmin, e o peemedebista avança com o discurso um pouco mais civilizado.

    Nunca antes na historia destepaiz um candidato foi cristianizado tão cedo como Alexandre Padilha. É claro que lhe vai caber um tristíssimo papel nessa história toda. Mas ele não liga, não é mesmo? Faz parte do seu show.

  140. Chesterton said

    TCU responsabiliza Dilma e gestores da Petrobras por U$ 126 milhões de prejuízo para o país na compra de Pasadena.

    Um relatório inédito da área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) indica que os gestores da Petrobras causaram um dano de pelo menos US$ 126 milhões aos cofres da estatal por terem desconsiderado um laudo de avaliação da refinaria de Pasadena, elaborado por uma consultoria contratada pela própria companhia e com apontamento de um preço do empreendimento inferior ao que acabou sendo pago.

    O documento do TCU, obtido pelo GLOBO, cita ainda que a estatal declarou ter pago US$ 170 milhões pela metade de um estoque que não valeria US$ 66,7 milhões.

    Os auditores do TCU consideram que, no caso dos estoques, há indício de irregularidade na maneira como a Petrobras tratou do assunto. A estatal informou ao mercado que pagou os US$ 170 milhões por estoques de produtos que estavam na refinaria na época da compra. Mas, ao analisar os detalhes do contrato, os auditores dizem que essa cifra efetivamente paga e declarada ao mercado não tinha relação com os estoques. Era de outra natureza, fazia parte de ajuste de preço na transação comercial.

    Os indícios de irregularidades são citados no primeiro parecer técnico elaborado pela Secretaria de Controle Externo (Secex) de Estatais do TCU, responsável pelo amplo pente-fino realizado no processo de compra da refinaria de Pasadena, no Texas. O procedimento foi instaurado em fevereiro de 2013, sob a relatoria do ministro José Jorge. Em 27 de novembro, o diretor da Secex Bruno Lima Caldeira, supervisor da fiscalização, concluiu um documento de 17 páginas com apontamentos de indícios de irregularidades na aquisição de Pasadena.

    GESTORES ‘CONHECIAM’ PARECERES

    Trata-se de um “exame técnico” preliminar, a partir das primeiras descobertas das equipes de auditoria. As investigações prosseguem até a conclusão do relatório final, que será submetido ao gabinete do ministro para, então, ser apreciado em plenário. A Petrobras continua fornecendo diversos documentos para tentar derrubar os indícios de irregularidades.

    No documento, é possível saber pela primeira vez — todo o processo é sigiloso — quem são os gestores listados no rol de supostos responsáveis pelo negócio. Os integrantes do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva da Petrobras na ocasião da aprovação da compra, em 2006, são listados como responsáveis a serem investigados. Entre eles, estão a presidente Dilma Rousseff, que presidia o conselho quando era ministra da Casa Civil; o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli; e os ex-diretores Nestor Cerveró, da Área Internacional, e Paulo Roberto Costa, de Abastecimento, este último preso no Paraná por conta de supostos desvios e lavagem de dinheiro de obras da estatal.

    O nível de responsabilidade dos conselheiros na compra da refinaria é um dos pontos analisados pelas auditorias. O relatório da Secex Estatais cita, na página 5, que conselheiros e diretores “tinham conhecimento” dos pareceres da Área Internacional sobre a compra da refinaria. Um desses pareceres foi “um dos principais instrumentos técnicos de persuasão que levaram tanto a Diretoria Executiva quanto o Conselho de Administração a aprovarem a primeira oferta para a compra de 70% das ações da refinaria”.

    O parecer da Área Internacional mencionava a consultoria Muse Stancil, que avaliou Pasadena por um preço inferior ao valor efetivamente pago. Anexado a esse parecer estava o documento da área jurídica da Petrobras que analisou a compra da refinaria. No documento, é citada a existência da cláusula contratual de put option, que obrigava a aquisição integral do empreendimento em caso de litígio.

    A versão da presidente Dilma é de que o aval à compra de 50% da refinaria ocorreu por conta de um “parecer falho” elaborado por Cerveró. Ele omitiu do sumário executivo levado à reunião do conselho a existência da put option e de outra cláusula contratual, a marlim, que garantiria dividendos mínimos à Astra em caso de prejuízos. Dilma alegou não ter tomado conhecimento de nenhuma das duas cláusulas.

    A auditoria do TCU sustenta que os conselheiros decidiram pela compra da primeira metade da refinaria com base em estudo de viabilidade técnica e econômica elaborado pela Petrobras, que apontou um valor de US$ 745 milhões a Pasadena. Mas, ressalta o primeiro exame técnico do TCU, eles também tinham conhecimento do parecer da Área Internacional com a citação à consultoria Muse Stancil. O valor a ser pago por 100% da refinaria, no estado em que se encontrava em janeiro de 2006, era de US$ 126 milhões, conforme o laudo de avaliação da Muse citado na auditoria.

    “Fica constatado indício de irregularidade grave na prática de gestão de ato antieconômico por parte dos gestores da Petrobras que, ao desconsiderarem laudo elaborado pela Muse, compraram 50% da refinaria por US$ 189 milhões, resultando injustificado dano aos cofres da companhia no montante de US$ 126 milhões”, cita o parecer técnico. Com os estoques, o valor desembolsado na primeira metade de Pasadena foi de US$ 360 milhões. Após uma longa disputa arbitral e judicial, os outros 50% do empreendimento foram adquiridos pela Petrobras, que desembolsou ao todo US$ 1,249 bilhão.

    O “erro de estratégia” na compra da primeira metade foi admitido em relatório da área técnica da estatal, conforme o documento do TCU. Os técnicos reavaliaram em 2010 o estudo de viabilidade econômica e concluíram que deveriam ter sido consideradas “possíveis diferenças de pontos de vista entre comprador e vendedor”.

    O relatório do TCU considera “inadmissível” a concessão da Petrobras à Astra de uma receita bruta de comercialização dos estoques de US$ 170,2 milhões. “O pagamento dessa alocação especial foi garantido mesmo que as receitas brutas da trading fossem insuficientes”, cita o documento.

    Cláusulas contratuais, ainda segundo o parecer, corroboram que o valor pago não correspondia aos estoques da época. “O valor encontrado pela Astra para o inventário líquido a ser pago pela Petrobras seria de US$ 66,7 milhões. Em nenhuma situação haveria pressuposto para um pagamento de US$ 170 milhões por conta da aquisição dos estoques.”

    O parecer faz duras críticas às condições em que foi estabelecida a cláusula contratual de put option, que teriam sido favoráveis apenas à Astra. Os pagamentos por estoque da refinaria, decorrente da aplicação da cláusula, teriam levado a um prejuízo de US$ 150,2 milhões. Pagou-se por um bem que não existia, segundo a Secex. Ainda conforme o relatório, o valor pago na entrada do negócio chegou a US$ 644 milhões, superior aos US$ 360 milhões informados pela estatal.

    O entendimento técnico do TCU é de que a Petrobras deveria ter “partido diretamente para a arbitragem” na compra da segunda metade da refinaria. Uma carta de intenções elaborada por Cerveró fez a proposta de US$ 700 milhões pelos 50% restantes. “O laudo arbitral fixou o valor referente ao put option da refinaria em US$ 300 milhões, menos da metade do que o senhor Nestor Cerveró aceitava pagar pela via negocial.” A segunda metade da refinaria, depois de uma longa disputa judicial, saiu por US$ 820,5 milhões.

    TCU QUER MAIS ESCLARECIMENTOS

    O relatório conclui que o “elevado grau de complexidade” demanda maiores esclarecimentos por parte da Petrobras, antes de um pronunciamento definitivo da unidade técnica sobre os indícios de irregularidades. Somente depois dessas explicações é que a unidade deliberaria sobre pedido de audiência dos responsáveis ou abertura de tomadas de contas especiais para pedido de ressarcimento aos cofres públicos.

    A decisão de realizar uma audiência — o que pode ocorrer com a presidente Dilma — é do ministro relator do processo, José Jorge. A opção pela audiência indica que o responsável não tem culpa por danos financeiros, mas por má gestão ou por uma determinada irregularidade, o que acarretaria a aplicação de multa. A necessidade de ressarcimento, por sua vez, leva à citação dos investigados.

    José Jorge tem mantido o silêncio sobre o processo. Não há previsão de quando ele receberá o relatório final, elaborará o voto e levará o processo a plenário. O ministro se aposenta em novembro. Ele é ex-senador pelo PFL (hoje DEM) de Pernambuco, foi candidato a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) em 2006 e ministro de Minas e Energia no fim do segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ocasião em que presidiu o Conselho de Administração da Petrobras.

    Por conta do processo que conduz no TCU, José Jorge entrou no foco dos governistas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista da Petrobras. Eles querem convocá-lo para um depoimento sobre supostas irregularidades cometidas no período em que esteve à frente do conselho da estatal.

    O GLOBO procurou a assessoria de imprensa da Petrobras no início da tarde de ontem, mas não houve resposta aos questionamentos até o fechamento desta edição. (Link O Globo)

  141. Patriarca da Paciência said

    Daise,

    Pode acreditar, eu estou acreditando em todas essas baboseiras que você escreve.

  142. Patriarca da Paciência said

    “247 – A disputa foi bastante acirrada e só se revolveu nos minutos finais do segundo tempo da prorrogação. Mas a Alemanha levou a melhor e se classificou para as quartas de final, mandando a Argélia para a casa. No Beira-Rio, em Porto Alegre, a vitória dos europeus sobre os africanos por 2 a 1, foi com gol de letra de Schürrle no primeiro minuto do tempo extra, e de Özil no último. A Alemanha enfrentará a França.

    O primeiro tempo foi de sufoco para os alemães. A Argélia encontrou um jeito de neutralizar o toque de bola em velocidade da Alemanha, tão característicos e que encontrou os torcedores durante a primeira fase, e apostou nos contra-ataques. Que só não deram certo por dois motivos: o erro no último toque, fosse o passe, fosse a finalização, e porque Slimani, o matador argelino, estava centímetros impedido quando conseguiu colocar a bola na rede de cabeça.

    A segunda etapa continuou a ver a mesma tática argelina dando certo, mas com o crescimento alemão. M’Bolhi, o goleiro da Argélia, cresceu no jogo. Por isso, o 0 a 0 prosseguiu, e a prorrogação foi o destino. Em um minuto, o drama argelino: Schürrle completou cruzamento rasteiro de letra, na única bola que M’Bolhi não pôde alcançar. Não adiantou a pressão argelina nos outros 29 minutos. A Alemanha avançou, com gol de Özil no finalzinho para garantir. Djabou conseguiu diminuir nos acréscimos.”

    E aí, Elias ?

    minha opinião é que a Argélia é bem mais fraca que o Chile e a Alemanha teve enormes dificuldades.

    Sinceramente, não acho que a seleção brasileira esteja mais fraca que qualquer outra.

    Só a França que vem se saindo melhor, mas apenas pela acentuada fraqueza dos adversários.

    No final das contas, acredito muito no Felipão. O cara tem estrela e é sempre bom nos finalmentes.

  143. Pax said

    que todos os deuses do meu ateísmo olhem para tuas palavras, caro Patriarca….

    No final das contas, acredito muito no Felipão. O cara tem estrela e é sempre bom nos finalmentes.

    farei uma enorme passeata entre o front das manifestações e a geladeira para pegar mais uma cerveja durante o jogo na sexta…

    aliás, pensando melhor, acho que vou colocar um baldinho por perto pra nem ter que levantar.

    =)

    Felipão já está pensando em mudar o time e o esquema. Mudar tem mesmo com Luiz Gustavo suspenso. Vejamos. Como disse, quem sabe o time não pegue no tranco daqui pra frente.

    Tomara que sim.

    —-

    Quem casa com jararaca acaba ganhando mordida… Maluf rules.

    Cá entre nós: bem feito!

  144. Patriarca da Paciência said

    TIJOLAÇO E MERVAL DIVERGEM SOBRE CHAPA “CAFÉ-COM-LEITE”

    O PSDB é mesmo um partido da República Velha.

    Não é senão o Partido Republicano Paulista, meu deus!

    A escolha de Aloysio Nunes Ferreira soma, literalmente, só uma coisa à candidatura de Aécio.

    O que ela já tinha: São Paulo.

    Ou seja, acrescenta zero, ou perto disso.
    (247)

    pois não é ?

    A nova política do minerim contentim é a velha política do café com leite.

    Haja capacidade para digerir tanta inovação !

  145. Elias said

    Patriarca,

    Fiquei dividido. De um lado, torço sempre pra que aconteça um Brasil X Alemanha na Copa; de outro, fiquei com pena de ver a seleção da Argélia e seu técnico meio doidão e meio fora do campeonato.

    Até aqui, os argelinos foram os únicos que me emocionaram. Os caras entraram de corpo e alma no torneio, sem a apelação de outras seleções africanas. Contra a Alemanha, brigaram até o último minuto. Gostei demais do goleiro deles.

    No conjunto, acho que a seleção da Argélia e a do Chile se equivalem. Gostei de ambas. No jogo contra o Brasil, os chilenos fizeram um belíssimo toque rápido — com boa finalização — começando às proximidades do bico esquerdo da nossa grande área. Na minha remota juventude joguei um pouco futsal, e gosto demais do toque curto e rápido, sem drible e com objetividade.

    Do lado alemão, sem surpresa. A Alemanha tem um padrão que se mantém há décadas. É um jogo de equipe, mesmo, sem espaço pra individualismo. Os caras só tentam um drible se, onde e quando for absolutamente necessário. É pegar e passar a bola, sempre dominada, num ritmo que se chega ser monótono. Quase sempre, passes curtos, e quase nunca erram passes, até porque as jogadas foram ensaiadas milhares de vezes, e se repetem às centenas — com pouquíssimas variações — ao longo da partida. Ou seja, uma espécie de seleção brasileira na função inversa…

    É de se esperar, agora, que a seleção brasileira apareça com alguma boa surpresa…

  146. Zbigniew said

    A própria Veja, panfleto de extrema-direita, do alto do seu peculiar cinismo, reconhece q a Copa é um sucesso, não sem uma grande sensação de desapontamento e inveja. Esses sim, torcem contra o Brasil.

  147. Elias said

    “Quem casa com jararaca acaba ganhando mordida… Maluf rules.” (Pax)

    É um filósofo, esse rapaz…

    Conheço um cara que já foi casado com uma jararaca…

    Num papo de botequim, ele disse que vivia de uma remuneração “ecológica”. E explicou: o leão garfa tantos por cento da minha renda; a jararaca da minha ex-mulher leva outros tantos por cento; a perua da atual mulher se apodera de mais tantos por cento… Aí sobram dez por cento pro pato, que sou eu.

    Isso foi numa sexta à noite, depois do expediente. Na mesa, estava um cara amigo nosso, que tinha uma coluna de página inteira no jornal mais lido da cidade. Saía aos domingos.

    No domingo de manhã, o tal da remuneração ecológica acordou tarde, e se preparou pra tomar o café na beira da piscina, como sempre. Veio a secretária trazendo o telefone, com uma ligação da Dra. Fulana, ex-mulher dele. Ele atendeu todo meloso: “Oi, querida. O que é que é?”. E ela: “Jararaca é a puta que te pariu!” E desligou.

    Ele abriu o jornal de domingo, que estava na mesa, foi à coluna do nosso amigo, e lá estava: “Um conhecido engenheiro daqui de Belém diz que vive de uma remuneração ecológica….”.

  148. Elias said

    Segundo o Ibope, em junho Dilma tinha 39% das intenções de voto. Já os demais candidatos (sem Luciana Genro), somavam 40%.

    Essa será a escrita das presidenciais de 2014, repetindo o ocorrido nas três anteriores. Dilma já está com a cabeça batendo no teto. No máximo, chegará a 45%, no 1º turno.

    No 2º turno, ninguém tem condições de vencer sozinho. A política de alianças vai definir o jogo, outra vez de novo.

    Acontece que, tirando o PSDB, os nanicos da extrema esquerda e hidrófobos tipo Bolsonaro, entre os “demais candidatos” (em tese, são 10) quase ninguém tem espinha dorsal ideológica. A maior parte é invertebrada.

    Vale dizer: a política de alianças dos dois principais será, mesmo, uma operação de compra e venda. Como sempre.

    Vai ter gente sendo comprada pra embarcar na campanha, gente sendo comprada pra fazer corpo mole e gente sendo comprada pra desistir da candidatura. (já que, em eleição, o negócio é jogar e não deixar jogar…).

    Pra esse pessoal, o 1º turno das presidenciais é como aquelas “vitrines” de puteiro holandês. É no 1º turno que essa gente exibe as carnes disponíveis pra comercialização.

    Vou me divertir tentando calcular o preço dessas putas, tomando por base o percentual de votos que elas têm, nas pesquisas e nas urnas.

  149. Pax said

    Esse jogo que o caro Elias descreve acima, de compra e venda, foi o jogo que o PT adorou jogar.

    Exatamente por ter adorado que não move uma palha para fazer Reforma Política.

    Prefere comprar. Ou se vender. Depende do ponto de vista.

    O PSDB idem e esse PSB idem, só que iniciante…

    O quadro é esse, sim.

  150. Elias said

    Zbigniew,

    Os partidos de oposição vulgarmente conhecidos pela alcunha de “grande imprensa brasileira”, apostaram alto demais, agitando a bandeira do “fracasso da Copa”, “caos da Copa”, & quejandos.

    O fato desses falsos profetas do apocalipse acreditarem que poderiam fazer desses agouros uma plataforma política popular, dá uma amostra de como eles estão distanciados da população brasileira.

    Ser contra a realização da Copa do Mundo no Brasil não tem nada a ver com os milhões de torcedores que, mesmo sem chance de ir a campo para uma única partida, sonhavam com uma Copa em nosso país. Também não tem nada a ver com taxistas das cidades que estão sediando jogos da Copa. Nem com os donos e empregados de hotéis, de restaurantes, nem com lojistas dessas cidades, nem com o pessoal das companhias aéreas, nem com o pessoal das empresas de turismo, nem com…

    Faz a conta, e imagina quantos milhões de pessoas estavam de saco cheio com essa gente…

    Agora, com o sucesso da Copa, tá todo mundo catando uma brecha pra cair fora do discurso… Até porque esse erro brutal descredencia análises futuras, a respeito do que quer que seja…

    Os partidos de oposição vulgarmente conhecidos pela alcunha de “grande imprensa brasileira” são como Cassandras depravadas.

    A original acertava todas, embora ninguém acreditasse nela. As brasileiras não acertam uma e quase ninguém acredita nelas…

    (Ah, sim: o factoide da vez é a taxa de desemprego…).

  151. Elias said

    Ponto 1:
    “Esse jogo que o caro Elias descreve acima, de compra e venda, foi o jogo que o PT adorou jogar.” (Pax)

    Se não jogar esse jogo — e jogar dominando, como bom macho alfa… — não ganha eleição, neném…

    Uma vez que o jogo existe, só há duas alternativas: (a) entra nele, e joga pra ganhar; (b) fica fora.

    Não dá é pra ficar bancando a virgem no puteiro, como querem uns e outros.

    Problema? Há, sim! Pra mim, o problema é que não criamos o PT pra isso. Se eu quisesse um partido igual aos outros, eu não teria me filiado ao PT. Nem haveria necessidade dele, aliás. Seria só escolher qualquer um dos que já existiam ou que surgiram depois.

    Pra mim, essa é a m…

    Ponto 2
    Reforma política não muda a mentalidade de ninguém, Pax.

    É o inverso: a mudança da mentalidade é que faz querer (e fazer) uma reforma política.

    A propósito da punição àquele doido que mordeu o jogador italiano, o Luís Flávio Gomes escreveu um artigo primoroso, sobre educação versus disciplina.

    A disciplina, por meio punição, tenta purgar o que já aconteceu. A educação incute valores e norteia condutas, no limite, fazendo com que a disciplina se torne inócua, ou necessária apenas como exceção. A disciplina foca o passado; a educação foca o futuro.

    No Brasil, infelizmente, ainda acreditamos mais em disciplina do que em educação (no mundo todo é assim, mas parece que o brasileiro pediu pra ser e meteu a cabeça embaixo da torneira…).

  152. Chesterton said

    No ano que vem, o governo terá tão pouco dinheiro quanto neste 2014. Será ainda o terceiro ano de reajuste reduzido do salário mínimo, de crescimento mais reduzido do emprego, se não de algum desemprego, de inflação além de 6%, o que não pega bem entre o eleitorado.

    Enfim, será um ano de vazio na caixinha de mágicas e milagres que vinha permitindo ao governo minorar a dureza da vida de ao menos metade da população e subsidiar empresas de modo a evitar uma paradeira de fato na economia.

    Esta é uma perspectiva neutra de 2015, digamos, caso em que não se toma medida mais drástica a fim
    de corrigir os desarranjos mais elementares da economia. Mas, politicamente, já não cheira bem, a princípio.

    A princípio, pois política não é aritmética econômica. Em 2003, o Brasil namorava o colapso e as condições materiais de vida eram muito piores, mas o eleitorado tinha confiança em Lula da Silva e na melhoria econômica –é o que diziam as pesquisas de então.

    Os tempos parecem outros, porém. Tivemos uma década de expectativas aumentadas de melhorias. Há muito adulto que não conheceu a vida de crises do final do século passado. Anos de democracia e as administrações do PT, goste-se ou não delas, mudaram os termos da conversa entre pobres e governo; a conversa em geral sobre pobreza. A tolerância com “políticos” anda baixíssima. A população é mais educada, conversa pelas redes, tem mais voz e ouvidos políticos.

    Dada a melhora das condições de vida, parece que seria menos difícil administrar as insatisfações dos períodos de baixa econômica. Mas nem isso. Mudamos. Se precisávamos de um exemplo, considere-se julho de 2013 e seus estilhaços.

    Isto posto, o que os candidatos têm a dizer ao eleitorado, o que decerto vai influenciar os cidadãos sob o novo governo? A pequenez dos discursos, mais do
    que decepcionar, preocupa. Há um problema sério de expectativas para “administrar”, econômicas e, mais desprezado, políticas.

    As dificuldades do próximo governo já estão salientes no final mesmo deste. Note-se o esfriamento do mercado de trabalho, um dos dois últimos esteios “econômicos” do prestígio oficial (o outro são os programas sociais). Note-se agora o definhamento da receita de impostos, que já não bastava para bancar o gasto social ou qualquer outro.

    A receita do governo federal não cresceu quase nada neste ano, até maio. As contas não estavam tão estouradas desde meados da década passada, quando no entanto o país pagava uma conta de juros muito maior. O governo gastou o que não tinha a fim de manter uma estabilidade, quase-estagnação, precária.

    A receita não cresce porque a renda do país, o PIB, quase não cresce, porque o governo reduziu impostos cobrados de empresas, porque o nível de emprego cresce (e crescerá) devagar, porque o ritmo de formalização da economia diminuiu (entra menos dinheiro de empresas e salários que não pagavam impostos porque eram “informais”).

    Raspa-se o resto do fundo do tacho do “modelo”, ou seja lá como se chame o que foi feito nos últimos cinco anos. Um governante de visão e convicções tem de explicar como vamos chegar a um acordo para sair disso.

    vinicius torres freire
    Vinicius Torres Freire FSP

  153. Zbigniew said

    Elias,
    a imprensa é a maior p… de todas.
    Mas é como você disse: a credibilidade anda muito em baixa, embora os yellow blocs “acreditem na imparcialidade da revista semanal”, conforme aquela toada.

    Sim, o jogo é esse e o PT entrou pra ganhar. Agora se permeia a sociedade com a tese de que no próximo ano estourará a política irresponsável do PT. Assim os alienados pensam que incutirão na plateia a ideia de que se não governarem bem a culpa será de quem? Do PT.

    E tem culpa pro PT pros próximos 50 anos! Essa oposição é muito medíocre mesmo.

  154. Elias said

    Já sei!

    Pra evitar o desemprego em 2015, o governo precisaria tomar medidas drásticas das quais resultaria o aumento do desemprego em 2014.

    Certo… Uma vez aumentado o desemprego em 2014, não seria mais necessário aumentá-lo em 2015.

    Vinicius Torres bem poderia ser o conselheiro econômico do Aécio, aquele rapaz que, antigamente, é o atual candidato do PSDB à Presidência da República.

    Mas, em matéria de criatividade, ainda prefiro aquele moço das agendas. Aquele que disse que a agenda social já se esgotou. Agora, a nova agenda é a eficientização do Estado. (O passo seguinte é dizer que, quem sabe mexer com agenda social é o PT. Já o bam-bam-bam da eficiência estatal é o PSDB. Logo…).

    Isso me faz lembrar o Guilherme Fiuza em 2006, dizendo que o PSDB colocaria o Brasil inteiro numa imensa planilha Excel… (numa clara demonstração de que esse jornalista não conhecia — talvez continue não conhecendo — o Brasil nem a planilha Excel…).

    É… Mais do mesmo. Sempre!

  155. Pax said

    Caros Zbigniew e Elias,

    Vocês discordam da minha afirmação que o PT adorou jogar o jogo jogado e, por conta disso, nunca fez reforma política?

  156. Pax said

    Será que sai alguma coisa desse Alberto Youssef? Creio que não, o cara operava pra todos, vai ser um jogo de abafa…

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/07/1479294-policia-federal-prende-executivo-ligado-ao-doleiro-alberto-yousseff.shtml

    Parecido com a Delta, Cavendish etc. Todo mundo com rabo preso, melhor deixar quieto, varrer pra debaixo do tapete.

  157. Elias said

    “A receita não cresce porque a renda do país, o PIB, quase não cresce, porque o governo reduziu impostos cobrados de empresas, porque o nível de emprego cresce (e crescerá) devagar, porque o ritmo de formalização da economia diminuiu (entra menos dinheiro de empresas e salários que não pagavam impostos porque eram “informais”).”

    Tá danado!

    Não falei que o factoide da vez é a taxa de desemprego?

    A receita pública não parou de crescer, mesmo com o governo reduzindo impostos das empresas (não era isso que vocês tanto pediam? E o factoide do “custo Brasil”? Ninguém fala mais nele?).

    Há uma coisinha que vosmicês estão esquecendo de lembrar: com a contabilidade eletrônica, aumentou a eficiência arrecadadora da máquina federal. (E a agenda da eficiência do Estado? Numa hora dessas ninguém se alembra de desesquecê-la?).

    Viu só, Pax, como esse pessoal não diz coisa com coisa?

    O aumento da eficiência arrecadadora é que, na prática, “bancou” a redução dos impostos (mas não vão esquecer que o PT reduziu os impostos, certo?). E a redução dos impostos está ajudando a segurar um saldo positivo na geração de empregos, inclusive agora, em 2014, quando a maioria dos demais países integrantes do G-20 está operando com geração negativa. Entendeu, neném?

    O nível de emprego formal no Brasil está crescendo mais lentamente, mas ainda está crescendo, ao contrário do que ocorre na maioria dos países do G-20.

    Ainda que mais lentamente, a formalização da economia continua acontecendo, ao contrário do que ocorria até 2002, quando quem crescia era a informalidade (setores inteiros da economia — como o da carne, p.ex. — operavam quase que totalmente na informalidade, mesmo sob regime de substituição tributária).

    E daí por diante…

  158. Elias said

    “Vocês discordam da minha afirmação que o PT adorou jogar o jogo jogado e, por conta disso, nunca fez reforma política?” (Pax)

    Não concordo! Ele jogou esse jogo, e continuará a jogar, pra conquistar o poder e se manter nele. Isso é verdade para o PT, como foi para o PSDB e seria pra qualquer outro partido.

    A Dilma tá com um projeto de reforma tributária levezinho rolando no Congresso há quase dois anos. E não anda…

    O projeto de educação básica para o período 2011-2020 foi encaminhado ao Congresso pelo Lula, em 2010. Já estamos na metade da década, e, até agora, não foi votado.

    Por que tu achas que um projeto de reforma política teria melhor sorte?

    E que reforma política? A tua? A minha? A do Chester?

    A depender de que reforma política estás falando, ela poderia beneficiar principalmente o PT. Por isso mesmo, os demais partidos são contra.

  159. Zbigniew said

    Pax,
    não acho que seja gostar.
    É que tem que ser exercido, dentro das regras do jogo democrático.
    Isso implica em coalizões com próceres que nem sempre seriam os mais indicados mas que foram eleitos legitimamente por um processo eleitoral que reflete a vontade popular, com todos os vícios que isso possa implicar. Daí alianças com os Malufs e Sarneys da vida.

    Existem alternativas? Claro. Mas implicaria em abrir mão desse poder. Não se governa sozinho, ou rejeitando uma maioria para, em minoria, perder sempre. Qual a vantagem, então, de exercer esse poder?

    Obviamente que isso não deve ser entendido como leniência com desmandos ou corrupção. Isso não! E não foi isso que aconteceu neste governo.

    Como você afirma fica entendido que o PT transformou o governo num antro de corrupção. E isto, simplesmente, não é verdade.

  160. Pax said

    Caro Zbigniew, se não é uma verdade completa é uma verdade de uma parte, sem dúvidas. Resta definir o tamanho dessa parte corrompida.

    Do que temos visto esta tal parte não só não é pequena como cresce.

    Uma coisa é trabalhar a tese da governabilidade, outra é tapar o Sol com peneira.

    O próprio Lula admite que o PT se corrompeu. Não serei eu a desmenti-lo.

  161. Chesterton said

    eu fico impressionado como o Elias tem solução para tudo.

  162. Chesterton said

    http://www.fiepr.org.br/sombradoimposto/FreeComponent14466content115735.shtml

  163. Daise said

    DILMA: A PRESIDENTA ESTARRECIDA

    Sobre vídeo muito bom publicado pelo Pedro dias atrás:


    “Diziam que ia ser uma coisa horrorosa, que ia ter manifestação que a polícia ia brigar com torcedor. Aí, vi a seguinte cena na internet: estava a PM de um Estado tocando dentro de um quadradinho separado […]. A banda da polícia começa a tocar Aquarela do Brasil. Nisso aponta um grupo de holandeses, vestindo laranja. Não tocavam muito direito a Aquarela do Brasil, mas começaram a escutar e a tocar.”

    Dilma prosseguiu: abre-se o cercadinho “e adentra a banda dos holandeses tocando Aquarela do Brasil. Nessa altura, já tinham aprendido. E passam a tocar junto com a polícia. É esse o espírito desse país.” A presidente disse ter ficado “estarrecida” com o que viu. Considerando-se que a banda da PM não borrifou spray de pimenta nos músicos holandeses, Dilma decerto quis dizer que ficou extasiada.

    Josias

  164. Zbigniew said

    Pax,
    não sei se cresce (em relação ao PT parece que vc não leva em conta o número de parlamentares cassados, tampouco os esforços de transparência, como a CGU, as operações da PF e tantas outras iniciativas para diminuir ou controlar a corrupção). Sei que o Estado é corrupto na sua essência, e sei também que os interesses poderosos (econômicos e políticos) prevalecem sobre o da coletividade em todas as épocas, seja qual for o partido da vez. Essa é uma regra que se perpetua no nosso país repetindo um comportamento fruto de um atavismo que remonta às nossas origens.

    Pelo PT ser poder e estarmos em pleno processo eleitoral – embora esse processo, de uma certa forma, seja constante pelo ativismo das oligarquias de imprensa – potencializa-se as irregularidades do governo a ponto de se conseguir que muitas pessoas atribuam problemas locais à Presidência da República.

    Não que não existam irregularidades. O próprio mensalão revelou uma prática comum ao sistema político brasileiro e quis o destino que fosse investigado sob a autoria do Partido dos Trabalhadores, que foi colhido num embate jurídico-midiático viciado por elementos estranhos a um processo judicial. Pagou e paga o preço pelo conservadorismo dos poderes e pela disputa de cunho eleitoral. Isto não o isenta dos erros e do descuido com a coisa pública. Mas os acertos, no meu entender, ainda superam tais erros.

  165. Patriarca da Paciência said

    A hipótese de ser nomeado ministro da Justiça de um eventual governo de Aécio Neves chegou a circular no meio político e no noticiário
    De partida do Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa deu uma resposta vaga ao ser perguntado sobre o possível apoio político a candidatos nas próximas eleições. “A partir do dia em que for publicado o decreto da minha aposentadoria, serei um cidadão como outro qualquer, absolutamente livre para tomar as posições que eu entender necessárias e apropriadas” – afirmou.
    (247)

    Mas é claro e evidente. Ninguém trabalhou tanto e, de modo até temerário, pelo PSDB.

    Sobre o tal “mensalão do PSDB”, não me decepcionou em nada – eu sempre disse aqui no blog que não daria em nada e não deu mesmo. Aqueles que ainda não foram absolvidos por prescrição, estarão em breve.

    Barbosão sai pelas portas dos fundos, para entrar no buraco negro da História.

  166. Patriarca da Paciência said

    http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/07/01/dirceu-vai-trabalhar-e-jb-pra-casa/

  167. Patriarca da Paciência said

    Esta é a charge do Bessinha que eu queria postas:

  168. Patriarca da Paciência said

    A charge:

    Barbosão dizendo:

    Eu mudei o paradigma da Justiça neste país.

    1 – Todo tucano culpado, até prova em contrário, é inocente.

    2 – Todo petista inocente, até prova em contrário, é culpado.

    Eis realmente o “legado” do Barbosão.

  169. Guatambu said

    Eu queria entender melhor o que a Dilma fez esses 4 anos.

    Não era ela que ia botar pra funcionar o PAC? – o resultado, um chororô… a militância toda dizendo que a culpa não é dela, é dos estados e municípios.

    Não era ela que ia realizar a reforma tributária? – Isenção de IPI não tem nada a ver com reforma tributária.

    Não era ela que ia realizar a reforma política? – Ué… o que houve?

    Não era por conta de todos esses desafios acima (que todos concordam que são bastante grandes), que justificaram todas as alianças espúrias do PT, para obter a maioria no congresso? – E o que aconteceu com essa maioria?

    Programas sociais – OK – isso qualquer governo tem projetos para a população. Até o Maluf, o Garotinho e o ACM fizeram.

    Em compensação na mídia, mesmo a que a militância não gosta, a Dilma sobrou:

    – Liçãozinha de moral pra investidores
    – O novo “pacto” com a população, depois dos protestos
    – Uma reforminha “a la Venezuela” para “aproximar o povo” das decisões políticas
    – PIB andando de lado
    – Inflação subindo
    – Consumo caindo depois de um pico

    Não sei…

    Será mesmo que o PT que o Elias diz que “entrou para fazer diferente”, tá fazendo diferente?

  170. Elias said

    Pax,

    Tu acreditas, mesmo, que a EC aprovando a reeleição saiu de graça? Que FHC não pagou os tubos por ela? Tu acreditas, mesmo?

    E com que dinheiro FHC pagou a emenda da reeleição? Foi com grana do próprio bolso? É nisso que tu acreditas? Mesmo?

    Isso posto, tu também acreditas que FHC é moralmente irreprovável, só porque ficou impune?

  171. Pax said

    Caro Zbigniew,

    Cá nunca houve acusação direta à presidente da república no quesito “meteu a mão”. Não digo o mesmo do ex-presidente, sempre reclamei abertamente das “estrepulias” do filhote e continuo com o mesmíssimo desconforto, afora as Rosemarys da vida…

    O que digo, o que afirmo, é sobre a massa encabidada no governo e nas instituições. Os bebês de Rose são bons exemplos. Há vários.

    Sim, claro que levo em conta o número de políticos cassados pela Ficha Limpa. Coisa que a oposição nem ousa tangenciar o assunto. Mas é assim e sempre será, sempre foi.

    Elias disse acima sobre partidos ideológicos e partidos de prateleira. É isso mesmo, é assim que funciona. Acontece que a ideologia do PT, (do PSDB idem), quando se chega em boa parte da turma que arrumou uma boca no governo, mal passa de um discurso desconexo, de mantras (tantos milhões que chegaram à classe tal etc).

    No fundo, no fundo, acabam burocraras que criam dificuldades para vender facilidades, exatamente igual ao que sempre se fez. Isso não me parece nada ideológico.

    Essa turma que tamanho tem? É disso que falo. Quantos são? Porque os partidos não dão conta de combater esses? Porque o exemplo vem de cima? Aí batemos na questão ideológica que se perde.

    Quando vem de cima, acabou idelologia (Bem Estar Social, Liberal, qualquer que seja).

    Aí vira um estado burocrático, pesado, ladrão, que mais atrapalha que ajuda.

    Brasília, boa parte dela, hoje se tornou isso. Não só no Executivo. No Legislativo é um absurdo, aquilo só funciona com mãos molhadas. No Judiciário a realidade não difere.

    Hoje Brasília representa mais solução ou mais problema?

  172. Pax said

    Caro Elias,

    Me mostra onde foi que escrevi que a Emenda da Reeleição não foi comprada? Não lembro.

    Caro Guatambu,

    Me permito uma crítica. Você acha que a participação social nas entidades públicas é aproximar o Brasil do estado da política venezuelana? Cara, essa balela é o que essas bestas quadradas da Veja e quetais querem dizer.

    E não é nada, absolutamente nada disso.

    Essas bestas quadradas querem que o povo ache isso.

    Na verdade acho um puta lance. Na medida que várias coisas deixaram de representar o povo, como partidos, sindicatos etc, o povo tem se reunido em outras formas, quer participar. E essa lei vem exatamente nesse encontro.

    Qualquer outra interpretação é nada mais nada menos que histeria abobalhada.

    Assim entendo eu.

  173. Guatambu said

    Pax,

    Não sei…

    Não existem estruturas para isso?

    E a Câmara dos Deputados serve para quê?

    E os partidos políticos, servem para quê?

    E as associações e entidades de classe, servem para quê?

    Desculpe, Pax, me parece que o governo está estatizando organismos cuja corrupção é independente, para torná-los corruptos dentro do governo.

    O Brasil está estatizando a corrupção.

  174. Pedro said

    Medida simples, que aumenta a participação social nos municípios e ainda diminui custos, da máquina pública:

    Aumenta-se o numero de vereadores para 21, 33, ou coisa parecida, em cidades cidades com menos de 50 mil habitantes. E os mesmos deixam de ser remunerados.
    Mais participação popular e custos menores, com aproveitamento das estruturas já existentes.

  175. Elias said

    Pax,
    Sinceramente, que reforma política tu achas que sairia do atual Congresso?

    É o que eu venho dizendo há anos, e tu não concordas: a reforma política tem início na escolha dos congressistas. Ou seja, nas urnas.

    Enquanto o eleitor eleger marginais para o Congresso, este continuará sendo um antro de marginalidade. E quem assumir o governo, terá que governar com isso. Mesmo a oposição mais ferrenha, não costuma associar a Dilma à corrupção. Mesmo assim, Dilma acaba tendo que fazer alianças com grupos políticos cuja existência ela preferiria ignorar (entre o “querer” e o “poder” há sempre um “mas” atravessado…).

    A reforma política sempre refletirá o nível de consciência política da população. Um nível de mentalidade.

    E não se muda mentalidade por decreto, ou por qualquer outra medida governamental (a menos que estejas recomendando lobotomia ou lavagem cerebral em massa…).

    É o preço que o PT optou por pagar, está pagando e vai continuar a pagar, dê isso no que der.

    Qual a alternativa? Seria manter a trajetória original. Seria manter o PT com um perfil municipalista até 2002. A partir de 2006, se iniciaria a conquista dos governos estaduais e a formação de uma bancada federal poderosa. A Presidência da República seria projeto para 2010, na melhor das hipóteses.

    Se essa trajetória houvesse sido mantida, o PT poderia chegar ao governo federal sendo muito mais fiel aos chamados “princípios fundantes”, e, por via de consequência, sendo muito mais seletivo em suas alianças políticas.

    Acontece que, a partir de 1987/88, o PT estabeleceu que a Presidência da República seria sua maior prioridade, à qual se subordinariam todas as demais. Isso mudou muitas coisas, a começar pela política de alianças, que, por seu turno, implicaram a “flexibilização” de princípios. Ou seja, mexeu na cabeça do monstro.

    E política é como aquele negócio: passou a cabeça, o resto vai fácil…

    Guatambu,
    Provavelmente não moras no Brasil, ou, no mínimo, passas longos tempos fora do país.

    Que eu saiba, Dilma jamais prometeu fazer reforma política. Aliás, de todas as reformas estruturais, a reforma política é que menos depende do Poder Executivo.

    A tua pergunta sobre o PAC é típica de quem não tem a menor ideia do que seja o programa. Ou de quem não quer saber, porque acha que assim fica mais fácil criticar o governo. Mas, pra teu governo, fica sabendo que o PAC é um programa de FOMENTO. A maior parte dos recursos do PAC é destinada a REPASSES. É por isso que os políticos de oposição evitam o assunto. Se falarem, vai equivale a uma cusparada catarrenta pra cima…

    “Alianças espúrias” do PT? Ora, Guatambu: o PT fez alianças com os mesmos partidos que, antes, se aliaram ao PSDB… São os partidos que existem. Quem acha que eles são “espúrios” deveria mais organizar partidos “não espúrios”, em vez de ficar jogando conversa fora…

    As alianças que o PT fez — e continua fazendo — foram e são pra conquistar e exercer o poder. Aliança política se faz pra isso. Quem não sabe disso não tem recheio pra 5 minutos de discussão sobre política. (Em benefício de quem se exerce o poder é que é outro papo, se é que tu me entendes…).

    Reforma Tributária? O projeto de Emenda Constitucional já está no Congresso, Guatambu. E está lá há um tempão, rapaz!

    Tu não sabias disso? Por que? Não moras no Brasil? A imprensa já noticiou isso um porradal de vezes. A internet tá cheia de textos e estudos concordando e discordando do projeto do governo. A Dilma já fez um porrilhão de pronunciamentos criticando o Congresso por não tocar a tramitação do PEC da reforma tributária. Está acontecendo com ele o mesmo que aconteceu com o projeto sobre Educação Básica. E tu ainda estás perguntando sobre a reforma tributária da Dilma?

    Entra no Google, digita o argumento “projeto reforma tributária”, que vais encontrar uma cartilha do Ministério da Fazenda (além da integra do PEC). Se quiseres, podemos debater o assunto. Mas, aí, vamos debater em cima de conhecimentos. Estuda o assunto e, em seguida, faz tuas críticas. Vou aguardar.

    Etc.

    Putz!

  176. Elias said

    Pax,

    Uma outra coisa que facilitou o abandono, pelo PT, da trajetória original, foi o fato do PSDB fazer água a partir de 2000.

    Os tucanos vinham bem, obrigado, faturando politicamente em cima do Plano Real. Acontece que o Estado estava falido, pendurado em dívidas, e FHC teve que mandar ver na privatização, a toque de caixa pra fazer caixa.

    Só que ele acabou levando muito tempo pra engrenar a estratégia. Além do mais, a privatização não rendeu o que o PSDB achou que renderia. Em 2002, o dinheiro da privatização tinha acabado, FHC estava passando o chapéu no exterior, pedindo dinheiro emprestado a quem ele encontrava pela frente (lembra do último empréstimo do FHC? Ele saiu no apagar das luzes, com Lula tendo que dar aquela declaração de que honraria — como de fato honrou — os compromissos assumidos pelo FHC, etc. e tal…).

    Ou seja: em 2002, o cavalo parou, selado, bem em frente à porteira do PT. Todo mundo achou que seria bobagem não montá-lo… Mesmo quem defendia a tal da trajetória original acabou achando que tinha chegado a hora, que era necessário encarar e fazer jus à história, etc., etc., etc.

    Deu nisso, né? Coisa boa e coisa ruim, porque a vida é assim…

    Se os tucanos fossem pouquinha coisa mais competentes, teríamos pelo menos mais 4 ou 8 anos de PSDB. Aí, com a inevitável fadiga de material, possivelmente entraria o PT (ou seja, em 2010, como se projetava originalmente no partido).

    Ou não (quem há de saber?).

  177. Guatambu said

    Elias,

    Não tenho problema que me chame de ignorante, a maior parte do tempo eu sou mesmo!

    Bom, a Dilma não prometeu fazer reforma política. Prometeu o q então? Vamos retomar e ver o que ela cumpriu, justo!

    O PAC, prometeu ou não? Como é que se promete algo que não é de sua responsabilidade?

    Eu concordo com você com as alianças políticas.

    O ponto é que o PT sempre foi um crítico ferrenho, principalmente com os partidos de coroneis, etc etc…Com sua resposta para o Pax você responde o porquê do PT mudar o discurso, e também explica bastante porque o PT parece que está ficando cada vez mais rachado. Na realidade, eu fico imaginando o tanto que isso deve ter trazido de problemas pra Dilma: o próprio PT perde direção e impacta as decisões da presidenta, resultando num país economicamente tocando de lado na cara do gol.

    E que bom que a reforma tributária está lá! Por que não andou? As alianças não são usadas pra fazer esse tipo de coisa acontecer?

  178. Chesterton said

    http://atarde.uol.com.br/politica/noticias/1603081-tcu-propoe-devolucao-de-us-873-mi-por-pasadena

  179. Guatambu said

    Elias,

    E aproveitando o seu apelo à minha ignorância, veja um exemplo de coisas que para mim não fazem o menor sentido.

    Eu passei a vida inteira ouvindo assistente social, psicólogo, sociólogo, filósofo, historiador, economista, etc dizendo: a fome e a miséria é o que leva as pessoas de bem ao crime.

    Aí eu abro a página do Valor e vejo: “Brasil bate recorde em homicídios e fica em 7º lugar entre 100 países”

    E me pergunto:

    E o bolsa-família?
    E a bolsa-escola?
    E o minha casa minha vida?
    E a nova classe média?

    Se não-sei-quantos milhões de famílias recebem esses benefícios justamente para saírem da miséria, o Brasil não era para ter ficado mais pacífico?

  180. Pax said

    Eu não quero reforma política saída do Congresso, caro Elias.

    Quero uma Constituinte feita por notáveis, referendados pelo povo de alguma forma. Gente de todas as áreas que elabora uma proposta e que esta seja, depois de elaborada, sujeita à aprovação popular que o Congresso se veja obrigado a votar.

    De que forma? Não sei. Mas é isso que quero e até você ajudou a me fazer elaborar esse desejo.

    Caro Guatambu,

    Disse acima e você leu no afobadilho. Partidos, Sindicatos etc não representam mais o povo como deveriam representar. De outro lado o povo se reúne sim, continua com a necessidade de se fortalecer se unindo por causas e interesses coletivos.

    Se você parar para ler sobre conceitos da tal lei sancionada (esqueci o número) verás que a distorção dos abobalhados só não é mais estúpida porque é ridícula.

    Aqui tem um texto interessante, veja

    http://jus.com.br/artigos/19205/a-participacao-popular-na-gestao-publica-no-brasil

    Agora vou te dar um exemplo concreto, vivo e vivido. Moro numa serra que é uma APP – Área de Proteção Permanente. Que tem, também, uma reserva. Moro na zona chamada de “amortecimento”. Tem lei pra todo lado e uma maior, municipal.

    Desde a concepção dessa reserva, feita pelo Aziz Ab’Saber ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Aziz_Ab'Saber – saudoso, um notável como disse acima para o Elias), havia e há a determinação que tem que ter um Comitê Gestor da Serra. E neste comitê TEM que ter participação popular.

    Pois bem. Faço parte da Associação de Moradores dessa Serra. E nós, da Associação, temos 2 assentos no tal Comitê Gestor da Serra que tem gente da prefeitura, da Câmara etc etc.

    E nós, moradores, somos quem praticamente aprovamos ou reprovamos projetos para a Serra dentro dos conceitos da lei municipal que define o que pode e o que não pode ser feito, a lei de zoneamento.

    Isso, caro Guatambu, é participação popular. E não é bom não. É ótimo.

    Quer outro exemplo? IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor.

    Essas questões estão muito ligadas aos Direitos Difusos que estão definidos na nossa Constituição.

    Para e pensa um pouco, se me permite a opinião. Essa turma da Veja et caterva faz isso que estamos vendo, como não tem proposta alguma que preste, desvirtua e critica qualquer coisa, elabora teses de bullshitismo e conquista que público? O que tem preguiça de pensar, de se informar.

  181. Daise said

    Estou espantada.

    O blog criou um novo conceito: a corrupção seletiva.

    A presidente demitiu um ministro (de excelente desempenho, segundo ela própria) para obter tempo e TV na sua própria campanha de reeleição e isto para o PoliticAetica não é considerado corrupção. Por que Dilma “não meteu a mão”. Ela apenas vendeu a alma ao PR, mas isso não quer dizer nada.A alma é dela e ela faz o que quiser.

    Estou agradecida.

    O blog me tirou da ignorância das trevas.

    Gracas aos comentaristas aprendi que o PT sempre quis o bem do Brasil a ponto de se imolar nas “chamas do inferno” da corrupção reinante e tentar seguidamente fazer um governo competente. Sem sucesso.
    Isso ocorreu porque os poderes conservadores não o permitiram.
    Os brilhantes pensadores petistas planejaram um futuro maravilhoso, para mais 4 anos de poder, espelhado na campanha eleitoral de 2010 mas infelizmente a Veja e as oposições sub-repticiamente solaparam o imenso esforço do governo.
    Eles são os verdadeiros culpados pelo fraco desempenho do governo nos últimos anos.

    Agora estou bem informada e vou parar de pensar. O PT pensa por mim

  182. Daise said

    Abaixo alguns dos pensadores notáveis do PT que contribuiíram para que eu ficasse bem informada e parasse de pensar.

  183. Daise said

    Pax

    Sobre a sua experiência viva e vivida faltou informar sob qual governo federal e estadual foram criadas e implantadas as APPs e respectivos Comitês Gestores no Estado de São Paulo.

    Estou desinformada e continuei a pensar.Resolvi perguntar.

  184. Otto said

    O Brasil é um país curioso. Genoíno está preso porque assinou um empréstimo que o PT pagou e o Tribunal Superior Eleitoral aprovou.

    Isso porque a Procuradoria e o STF inventaram que o dinheiro foi usado para comprar deputados, o que é deslavada mentira.

    Mesmo diante de tamanha injustiça, e perseguido implacavelmente pela imprensa, Genoíno jamais xingou ou destratou um jornalista.

    O máximo que ele fazia era bradar, com voz sofrida, que a tortura moral do qual tem sido vítima, nos últimos anos, é muito pior que a tortura física que lhe inflingiram na ditadura.

    Já Aloysio Nunes, cujo nome está envolvido no escândalo do trensalão, quando confrontado com uma perguntinha incômoda, parte para uma agressão covarde contra um jovem blogueiro. E quase consuma uma agressão física.

    E o PT é que é acusado de querer “cercear” o trabalho da imprensa.

    O partido cujos caciques ligam para editores para cortarem cabeças de jornalistas é o PSDB. E todos os jornalistas sabem disso.

    – See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/07/02/aloysio-nunes-dos-300-mil-ao-pqp/#sthash.am9ycOre.dpuf

  185. Elias said

    “Eu não quero reforma política saída do Congresso, caro Elias.”
    “Quero uma Constituinte feita por notáveis, referendados pelo povo de alguma forma. Gente de todas as áreas que elabora uma proposta e que esta seja, depois de elaborada, sujeita à aprovação popular que o Congresso se veja obrigado a votar.” (Pax)

    Já eu quero comer a Sandra Bullock…

    Ora porra, caro Pax… Como essa constituinte seria formada? Pelos marcianos? Quem a instalaria? Um ditador?

    É meu sonho… Uma Comissão de Revisão da Constituição Exclusiva, que se autodissolveria automaticamente, tão logo seus trabalhos fossem declarados encerrados. Seus membros estariam impedidos de assumir cargos públicos eletivos ou de livre nomeação e exoneração, pelo período equivalente a duas legislaturas. Nesse período, só poderiam exercer cargos ou empregos públicos se em decorrência de concurso.

    Só que, pra criar essa Constituinte exclusiva, o Congresso teria que aprová-la. Ela só poderia ser criada por uma PEC. E, se essa comissão constituinte recebesse — como é necessário receber — autorização para alterar cláusulas pétreas, o próprio escore de aprovação no Congresso teria que dispor de certas qualificações, né mesmo?

    Aí, voltamos ao princípio do início do começo… Uma boa seria o cidadão só votar em político que se comprometesse com a formação dessa comissão revisora…

    Mas, pra isso, o cidadão teria que estar convencido de que o Brasil necessita de uma reforma política, de uma reforma tributária, de uma reforma do Judiciário, de ima reforma…

    E esse cidadão está convencido disso? A meu pensar, não.

    Logo…

  186. Daise said

    PADILHA: A NOSSA ANIMAÇÃO É TANTA QUE JÁ ESCOLHI ATÉ OS COVEIROS

  187. Daise said

    Limite
    02/07/2014 02h00
    Jorge Mautner é uma personalidade que incorpora uma maneira corajosa e inteligente de resistência às agruras de viver. Aprendeu com o mundo e sofreu, mas nunca desistiu de tentar melhorá-lo. A última coisa que se pode dizer é que tenha abdicado de suas convicções libertárias: procura sempre novos caminhos para realizá-las. Seu artigo “A praça é do povo como céu é do condor”, publicado nesta Folha, encerra um pensamento filosófico de profundo significado: “Quero concluir este texto com um verso da minha canção em parceria com José Miguel Wisnik que diz: A liberdade é bonita, mas não infinita. Me acredite, a liberdade é a consciência do limite!”.

    Trata-se de reflexão da maior importância para continuar a construção da sociedade civilizada, que o homem vem tentando encontrar desde que abandonou a África há 150 mil anos. Ela deve proporcionar-lhe: plena liberdade na escolha da sua atividade; progressiva igualdade de oportunidades e uma organização produtiva eficiente para reduzir o tempo necessário à sua subsistência material e lhe sobrar mais tempo para construir a sua humanidade. Esses objetivos não são inteiramente compatíveis, o que exige a “invenção” de instituições que coordenem a evolução histórica na direção de acomodá-los.

    Uma dessas instituições –o mercado– o homem conhece desde sempre: a divisão do trabalho mostrou as vantagens da especialização e da cooperação. Mas o “mercado” não é a “economia de mercado”, cujo codinome é “capitalismo”, que lhe deu mais musculatura jurídica e separou o capital do trabalho assalariado. Essa combinação permitiu incorporar novas tecnologias ao processo produtivo com a criação da sociedade anônima e do crédito bancário, que lhe conferiu um dinamismo surpreendente, cujos benefícios concentravam-se mais no capital do que no trabalho.

    No início do século 19 o trabalho começa a auto-organizar-se e pressiona para a criação de um regime democrático competitivo apoiado no sufrágio universal para obter maior poder político. Cria-se, assim, uma espécie de capitalismo democrático que só pode sobreviver se os possíveis excessos do “capitalismo” e os possíveis exageros da “maioria votante” forem controlados pela educação dos cidadãos. Eles precisam valorizar a eficiência do “mercado” no sistema produtivo juntamente com a eficiência da “urna” no processo distributivo.

    Neste momento da história, em que o maior emponderamento do cidadão representa a possibilidade de novos avanços, é preciso entender seus riscos. Capitalismo e democracia sempre se estranharam, mas, cada vez que se tentou um “atalho” para acelerar o encontro com a sociedade civilizada, ele terminou na barbárie.

    A.D.N

  188. Pax said

    Caro Elias, procurar formas legais dentro da nossa Constituição não é tarefa minha. Só disse o meu desejo.

  189. Pax said

    O povo nem sabe da pauta de uma reforma política. Mujica, quando quis mudanças profundas no sistema bancário uruguaio, quando quis aprovar as reformas que fez, casamento gay, liberação da maconha etc, colocou a cars a tapa, foi a público, estimulou o debate na sociedade etc.

    FHC? Lula? Dilma?

  190. Chesterton said

    Mujica?

    http://www.elpais.com.uy/informacion/marihuana-mujica-vuelve-bendicion-soros-rockefeller.html

  191. Chesterton said

    Quadrilheiros. Corruptos. Mensaleiros. Ladrões. Associação direta com crimes. Organização criminosa. Estes conceitos estão preponderando nas pesquisas qualitativas encomendadas pelo PT sobre a imagem da legenda. Os resultados têm assombrado senadores e deputados que buscam a reeleição. O partido já trabalha com uma redução significativa das suas bancadas em função de que, efetivamente, é agora que os efeitos do Mensalão serão sentidos. Outro ponto que surge nas qualis com grupos pertencentes à classe média: a aposentadoria de Joaquim Barbosa, que é creditada a pressões e ameaças do PT, bem como a defesa que o partido faz dos mensaleiros, “transformando bandidos em heróis”, segundo os entrevistados. O eleitor que ainda vota no PT sugere que o partido esconda ao máximo os seus símbolos, porque muitos militantes antigos estão com vergonha de assim serem identificados junto ao seu círculo social. Nas dinâmicas de grupos com uso de imagens, os mensaleiros são mais associados ao partido do que Lula e Dilma.
    POSTADO POR O coronel

  192. Daise said

    Los hermanos argentinos: Pra rir

    http://www.youtube.com/watch?v=iMiAC5aIIEk

    http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,copa-do-mundo,jogadores-da-argentina-cantam-musica-que-provoca-brasileiros,1522448

    Esto por supuesto vá se quedar en mierda…

  193. Chesterton said

    “Eu estive presente em todos os momentos desse processo, primeiro como ministra de Minas e Energia, depois como ministra-chefe da Casa Civil do governo do presidente Lula, e nesse processo tive a honra de presidir o Conselho de Administração da Petrobras, e sei perfeitamente que em muitas circunstâncias esses 500 mil barris foram considerados uma ilusão que nós, como representantes do governo, estávamos praticando e impondo à Petrobras.”

    dILMA

    Relatórios elaborados por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) recomendam que diretores da Petrobrás envolvidos na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, devolvam aos cofres públicos até US$ 873 milhões.

    Um dos pareceres chega a responsabilizar a presidente Dilma Rousseff no negócio por “ato de gestão ilegítimo e antieconômico”, além de “omissão” e “exercício inadequado do dever de diligência”. Em 2006, quando a primeira metade da refinaria foi comprada, Dilma era ministra da Casa Civil do governo Luiz Inácio Lula da Silva e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás.

  194. Daise said

    O MELHOR VIDEO DA DECISÃO POR PÊNALTIS BR X CHILE.
    IMPERDÍVEL!

  195. Patriarca da Paciência said

    Assim falava o asno:

  196. Patriarca da Paciência said

    http://esquerdopata.blogspot.com.br/2014/07/o-primeiro-dia-sem-assas-jb-corp-no-stf.html

    O primeiro dia sem Barbosão, charge do Bessinha.,

  197. Otto said

    Jorge Mautner sempre defendeu o governo do PT.

  198. Otto said

    Dilma com prefeitos de região que receberá recursos do PAC: Gabriel Maranhão, do PSDB, afirmou em reunião a portas fechadas que Dilma fez mais pela cidade que Alckmin.

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/07/em-sp-prefeito-tucano-declara-voto-em.html

  199. Elias said

    “Caro Elias, procurar formas legais dentro da nossa Constituição não é tarefa minha. Só disse o meu desejo.” (Pax)

    Assim é rabo cheio, Pax…

    Se é pra ficar só no desejo, então, vamos logo desejar que ninguém mais morra de câncer, nem de AIDs, nem de fome. Vamos desejar que todos os brasileiros pobres fiquem ricos, e que os ricos fiquem ainda mais ricos. Vamos desejar que nunca mais aconteçam guerras, assaltos, furtos e assassinatos. Que todas as solteironas casadouras consigam bons maridos, que todas as feias insossas se tornem bonitas e gostosas, que o Chester deixe de ser direitopata e não permita mais que o RA enfie merda na cabeça dele…

    …E vamos desejar que eu finalmente coma a Sandra Bullock, e que seja já, antes que ela passe do ponto e se torne incomível, feito a Sônia Braga, a quem eu também já quis comer e fiquei só no desejo…

  200. Elias said

    Patriarca,
    Tem gente dizendo que o destino do Barbosão é o buraco negro.

    Sei não…

    A meu pensar, daqui pra frente ele terá que cuidar — e bem! — de outro buraco…

    Se for mantida a escrita da direita brasileira, de “usar e jogar fora”, JB está sem pai nem mãe: perdeu a utilidade, não tem mais poder e é ruim de carregar…

    Acabou o porre. Agora é a ressaca…

  201. Elias said

    “Quadrilheiros. Corruptos. Mensaleiros. Ladrões. Associação direta com crimes. Organização criminosa. Estes conceitos estão preponderando nas pesquisas qualitativas encomendadas pelo PT sobre a imagem da legenda.” (Coronel, citado pelo Chester)
    “Nas dinâmicas de grupos com uso de imagens, os mensaleiros são mais associados ao partido do que Lula e Dilma.” (Coronel, citado pelo Chester)

    Mentira desse coronel (coronel sem tropa é cabo…).

    Eu li várias qualitativas geradas em 2014, e nenhuma delas diz isso.

    Nas qualitativas, os conceitos “corrupção” e “ladrão” são associados a políticos de modo geral, ou seja, de todos os partidos.

    Nas dinâmicas de grupo com imagens, Lula é, de longe, a figura mais associada ao PT. Acima de Dilma. Já o Dirceu, p.ex., aparece abaixo de Dilma, de Tarso Genro, de Olívio Dutra, etc.

    Na época do julgamento do mensalão a tendência já era essa. Depois do julgamento, ela se acentuou. Daí porque, mais que provavelmente, a direita quase não vai tirar proveito eleitoral do mensalão.

    A mesma coisa pode ser dita das previsões catastróficas tipo: a dívida pública e a inflação vão explodir, o desemprego vai se elevar brutalmente, etc. Como se sabe, essas “profecias” vêm sendo repetidas desde 2002, quando a vitória do Lula se revelou inevitável.

    Agora, a direita em particular, e a oposição de modo geral, já nem se arriscam mais a fazer previsões apocalípticas pra 2014.

    As Cassandras depravadas estão preferindo deslocar o horizonte de suas previsões para 2015 (“em 2015 a inflação vai disparar, o desemprego vai aumentar, a dívida pública vai explodir, etc., etc., etc., etc…”).

    Assim, as vagabundas não correm o risco de se desmoralizar mais uma vez exatamente na época das eleições.

    Evidentemente que elas acham que esse esquema grosseiro e babaca de manipulação vai enganar todo mundo, já que elas acreditam que o brasileiro é, antes de tudo, um trouxa…

  202. Patriarca da Paciência said

    “Alma Leve”, ao que se pode supor, assim também ficará o ambiente no Supremo”. (Jânio de Freitas, sobre a saída do Barbosão)

  203. Elias said

    “Caos da Copa”:

    O NYT diz que a Copa é “um sucesso”. Já o Le Monde tá chamando a Copa de “milagre brasileiro”.

    É só o velho e remelento hábito de evitar o quanto puder, o reconhecimento de erros crassos. Na verdade, nada havia de concreto para sustentar a afirmação de que a Copa seria um fracasso. Havia o problema das obras em atraso, num país em que obras em atraso nunca foi novidade. Feitas as contas, os atrasos nas obras da Copa eram mínimos — se alinhados ao padrão brasileiro — e perfeitamente recuperáveis, como se viu depois.

    Mas os caras embarcaram na conversa doida e frouxa de quem dizia que a Copa seria um fracasso, porque desejava que ela fosse um fracasso, para dele extrair algum proveito eleitoral. Se ferraram!

    Agora, relutam em reconhecer que se ferraram em suas previsões, porque embarcaram no lero-lero e na canoa furada da oposição, e vêm com essa história de “milagre”.

    É como dizer: “nós estávamos certos em prever o fracasso da copa, mas — sabecumequié? –, os brasileiros fizeram um milagre, e, aí, a Copa não está sendo um fracasso…”.

    Flatulência…! Milagres não existem. Não houve milagre nenhum na Copa.

    O que houve foi profecia furada de Cassandra depravada (provavelmente discípula do astrólogo da Veja/FSP).

    Como a inflação que ia disparar em 2003… Depois, em 2004… Depois, em 2005… Depois… (Agora já ficou pra disparar em 2015…).

  204. Chesterton said

    O Elias é um bom “quadro” do PT, me surprende que não tenha sido melhor aproveitado esses anos todos….

  205. Zbigniew said

    Falando em caos… e o pré-sal que já produz 500 mil barris por dia?
    Não era a Petrobrás que estava (ou está) à beira da falência? Não foi o PT que destruiu a Petrobrás?
    Desculpem, não estou entendendo mais nada!
    Os jornais e as revistas semanais juraram de pés juntos que a Copa iria ser uma vergonha e que a Petrobrás estava perto do fim!
    Eles me enganaram?! Quero meu dinheiro de volta!

  206. Elias said

    Chester, por que tu achas que eu sou um bom “quadro” do PT? É porque eu quis comer a Sônia Braga e, agora, quero comer a Sandra Bullock? E por que tu achas que tenho sido mal aproveitado? É porque eu não comi nenhuma das duas?

  207. Elias said

    Zbigniew,

    Esse negócio aí do caos da Copa e da falência da Petrobras foram obras dos partidos de oposição, que também atendem pela alcunha de “grande imprensa”, na zona do meretrício, vulgarmente conhecida como “boca do lixo”…

  208. Daise said

    DILMA: PETROBRÁS – NÃO É BEM ASSIM 1

    Dilma Rousseff comemorou ontem os 500 00O barris/dia do pré-sal produzidos no Brasil. Beleza. O que ela não pode festejar, no entanto, é a produção de petróleo da Petrobras com um todo, que não aumenta desde 2005.

    A taxa de crescimento anual da produção da Petrobras entre 1980 e 2005 foi de 8,6%. Entre 2006 e 2014, ou seja, entre o segundo governo Lula e o de Dilma, foi de 1,0%. (Pior: a produção efetivamente vem caindo 1,6% ao ano desde 2011).

    A propósito dos celebrados 500 000/barris/dia do pré-sal: só são em parte da Petrobras, que nestes campos de exploração tem sócios como a BG, Repsol e Petrogal.

    DILMA: PETROBRÁS – NÃO É BEM ASSIM 2

    Relatório do TCU vai dar o que falar…

    http://g1.globo.com/politica/blog/blog-do-camarotti/post/contradicoes-nos-relatorios-do-tcu-que-pedem-devolucao-do-prejuizo-pela-compra-de-pasadena.html

  209. Daise said

    Saudades da Copa
    03/07/2014 10h21

    A Copa ainda nem acabou, mas como deixa saudades. Esses dois dias sem jogos foram de um vazio atroz. A conta é desesperadora: faltam só oito jogos. E isso contando uma partida que não conta, a que define o terceiro e o quarto lugar.

    Daqui a dez dias, o mundo vai embora, deixando a vida sem graça e nós com nossos nós. Que pareciam desatar, mas foram apertados de novo. E se a Fifa gerisse o Brasil? Teríamos um país padrão Fifa ou uma Fifa padrão Brasil?

    O fato é que esperamos tantos anos para sediar o torneio, enfrentando todo o baixo astral da preparação, e agora que começou esta cara festa, ela já está acabando. Dá vontade de chorar, como nossos jogadores. Outra alegria como essa só daqui a décadas.

    O pior momento da vida do boleiro é o apito final de uma Copa do Mundo. O próximo apito inicial levará quatro anos. E quatro anos na era das conexões super-rápidas são mais tempo do que quatro anos quatro anos atrás.

    O mundo anda tão acelerado que de uma Copa para outra tudo muda. Dentro e fora do campo. O jeito de as seleções jogarem evolui rápida e homogeneamente, já que quase todos os jogadores e técnicos atuam na mesma escola, a escola Fanje (futebol de alto nível jogado na Europa).

    É uma escola de alto nível técnico, de alto nível físico, de alto nível competitivo e de alto nível salarial. Os jogos das oitavas de final e provavelmente todos daqui por diante mostram um equilíbrio absurdo entre seleções tradicionais como Brasil, Alemanha, Holanda e Argentina e aspirantes como Chile, Argélia, Suíça e Costa Rica.

    Não existem mais os grandes favoritos. Com a capacidade física incrível dos jogadores, capazes de correr muito e preencher quase todos os espaços do campo, o espaço foi para o espaço. Times jogam em bloco e em bloqueios.

    O Brasil deu azar em ter Felipão como técnico. Com seu humor dilminiano, ele impõe um clima duro, tenso, que, combinado com a pressão enorme do país e do governo em chuteiras, trava a seleção. Até o Neymar, símbolo da nossa grande tradição artística, já fala em ganhar de meio a zero.

    Eu prefiro a seleção de 1982, do imortal Telê Santana, com Zico, Sócrates, Falcão, Junior e Leandro, degolada de cabeça erguida em nome do futebol arte. Ah se aquele Mundial tivesse sido aqui. Teríamos levado o caneco e levado o Brasil ao lugar de onde nunca deveríamos ter saído. Do lugar da arte. Mas ficamos com o futebol resultado, o futebol força, como todos os outros times.

    Viramos commoditie até no que éramos artistas. Nesse sentido, fracassamos na nossa Copa. Imagina no Campeonato Brasileiro.

    S.M.

  210. Zbigniew said

    Mas eu acreditei em tudo isto!!!!

    O povo é contra a Copa

    Jornal Nacional, 15 de maio de 2014

    .“Precisamos de emprego e não de Copa”

    Doze cidades do Brasil têm protestos contra a Copa do Mundo. 300 trabalhadores ligados à Força Sindical pediam emprego e também criticavam os gastos com a Copa.

    Não vai ter estádio

    Veja, 25 de maio de 2011 (Capa)

    .“2038. Por critérios matemáticos, os estádios da Copa não ficarão prontos a tempo”

    “No ritmo atual, o Maracanã seria reaberto com 24 anos de atraso. No ritmo atual, a Arena Amazônia ficará pronta em maio de 2024; Mineirão ficará pronto em abril de 2020; Mané Garrincha só ficará pronto em outubro de 2021.”

    Estadão, 17 de fevereiro de 2014

    .“Curitiba corre sério risco de ser excluída da Copa do Mundo nesta terça-feira”

    Sport TV, 22 de março de 2013

    . “Sanches diz que Arena Corinthians pode não receber abertura da Copa”.

    Não vai ter luz

    Jornal da Record, 22 de janeiro de 2013

    .“Pode faltar energia elétrica para a Copa do Mundo de 2014”.

    à Folha de S.Paulo, 7 de janeiro de 2013

    .“Risco de racionamento de energia faz Dilma convocar setor elétrico”.

    Não vai ter internet

    Estadão, 30 de abril de 2014

    .“Vai faltar internet na Copa. Alguns estádios não terão wi-fi. No estádio Itaquerão onde será a abertura da Copa, o sistema provavelmente não ficará pronto.”

    Surto de dengue no inverno

    à O Globo, 27 de novembro de 2013

    . “Pesquisador alerta para o perigo de surto de dengue na Copa”. Simon Hay, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, diz que organizadores e patrocinadores da competição deveriam explicitar o risco da doença.

    Palpite infeliz

    Folha, 29 de maio de 2014

    . “Ronaldo reforça vergonha, critica governo e diz que Copa é vítima”

    Época, 5 de abril de 2014

    . Paulo Coelho: “A barra vai pesar na Copa do Mundo. Eu era um dos idiotas que acreditavam que a Copa do Mundo melhoraria a infraestrutura do Brasil. Eu tenho convite da Fifa, mas não vou à Copa”.

    Folha, 9 de fevereiro de 2014

    .“Brasil não está pronto para sediar a Copa do Mundo, diz Valdívia”

  211. Daise said

    PERFIL DO ELEITOR DO PT EM 2014

    http://prosaepolitica.files.wordpress.com/2014/07/000-roque-eleitor-do-pt.jpg?w=535&h=511

  212. Chesterton said

    206, Elias, você tudo sabe, tem solução na ponta da língua para os problemas mais complexos, tenho certeza se você tivesse uma voz mais ativa o teu partido ficaria 100 anos no poder.

  213. Chesterton said

    MARTA SUPLICY É CONDENADA POR IMPROBIDADE
    JUSTIÇA TAMBÉM SUSPENDE DIREITOS POLÍTICOS DE MARTA SUPLICY POR TRÊS ANOS
    A ministra Marta Suplicy(Cultura) foi condenada por improbidade administrativa pela Justiça de São Paulo e perdeu seus direitos políticos por três anos. Ela também terá que pagar uma multa no valor de cinco vezes o valor do salário que a ministra recebia quando era prefeita de São Paulo (2001-2005), valor que deve ser atualizado até a data de pagamento. A decisão foi tomada pelo juiz Alexandre Jorge Carneiro da Cunha Filho, da 1ª Vara da Fazenda Pública.
    Segundo a decisão, Marta também foi “proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócia majoritária. A proibição também tem validade de três anos”.
    A decisão foi tomada no último dia 9 de janeiro e publicada no Diário da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo do dia 10 de janeiro.

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/marta-suplicy-e-condenada-e-tem-direitos-politicos-cassados-por-3-anos.html

  214. Pax said

    Ethos, Socioambiental e Rede Nossa São Paulo questionam Alckmin,

    A coisa tá seca do lado de cá…

    https://docs.google.com/forms/d/1CWeYAmaaueoTQNuAPtts-upznKqM0A2xr-PFetMXKvU/viewform?c=0&w=1

    Mas, claro, a mídia só fala de outra coisa.

  215. Guatambu said

    Continuo achando que o melhor cenário é o cenário de troca completa:

    Sai Alckmin, entra Skaf

    Sai Dilma, entra Campos

  216. Pax said

    AGÊNCIAS REGULADORAS…. um buraco nas administrações de FHC, LULA e DILMA

    Agora a ANS permite um aumento de mais de 50% acima da inflação.

    Alguém da ANS levou uma bolada pra fazer isso?…. hum….

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-07/Reajustes%20de%20planos%20individuais%20de%20sa%C3%BAde%20podem%20chegar%20a%209%2C65%25

  217. Elias said

    Pô Chester # 212

    Se eu soubesse que ia te agastar tanto, chamando de mentiroso teu coronel de pijama, eu teria segurado as pontas.

    Mas é que vocês, direitopatas empedernidos, com uma facilidade incrível confundem desejo com realidade.

    Lembra do que vocês falavam do Lula? Apedeuta, burro, “noço guia”… Enquanto isso, ele ia metendo a trolha em vocês, dia após dia, semana após semana, ano após ano.

    Até que vocês se tocaram para o fato óbvio de que mais burro é que se faz tratar como borro por quem é burro…

    Agora estão tentando a mesma coisa com a Dilma (numa soberba demonstração de falta de imaginação…).

    Essa história de que o eleitor brasileiro não associa Lula ao PT, ou de que os mensaleiros são mais associados ao PT do que o Lula, é coisa pra enganar trouxa.

    E. Chester,

    Dizer isso não é solução pra nada, entendes?

    É só uma desafinadazinha no coro dos lobotomizados.

    O PT ficar 100 anos no poder? Por que estás usando o verbo no futuro do pretérito? Com essa oposição babaca, isso vai acabar acontecendo, mesmo.

  218. Elias said

    Pax # 216

    Quero ver o Chester reclamar disso…

  219. Pax said

    Caro Elias,

    Gostei muito da tua frase, a última, vou repetir:

    Com essa oposição babaca, isso vai acabar acontecendo, mesmo.

    Só mudaria um pouquinho.

    Com essa situação escrota e essa oposição babada…

    Tudo no governo atual é “escroto”? Não. Mas que tem uma boa parte… desculpe aí. Mas é, sim.

    – Laicismo…
    – Agências…
    – Cabideiro geral…
    – Meio Ambiente…
    – Cultura…
    etc

  220. Chesterton said

    217 – ?

  221. Chesterton said

    Pax reclamando de laicismo?

  222. Chesterton said

    218- o valor dos reajustes dos planos não é automaticamente repassado às consultas. Se o preço das consultas dobrasse eu saberia ser inviável.

  223. Chesterton said

    Feriado hoje no Rio e Janeiro por causa da Copa…país rico é assim, ninguém precisa trabalhar.

  224. Chesterton said

    Ethos, Socioambiental e Rede Nossa São Paulo..

    chest- são ONGs?

  225. Chesterton said

    http://selvabrasilis.blogspot.com.br/2014/07/toffoli-o-coerente-sempre-na-defesa-da.html

  226. Pax said

    Caro Chesterton, velho, bom e rabugento Chesterton,

    Você não conhece essas instituições?

    Caramba…. fica lendo Veja, dá nisso.

    =)

  227. Chesterton said

    O laicismo é uma doutrina filosófica que defende e promove a separação do Estado das igrejas e comunidades religiosas, assim como a neutralidade do Estado em matéria religiosa. Não deve ser confundida com o ateísmo de Estado. Os valores primaciais do laicismo são a liberdade de consciência, a igualdade entre cidadãos em matéria religiosa, e a origem humana e democraticamente estabelecida das leis do Estado.

    chest- isso é escroto?

    “Tudo no governo atual é “escroto”? Não. Mas que tem uma boa parte… desculpe aí. Mas é, sim.

    – Laicismo…”

  228. Chesterton said

    chest- hilário

  229. Pax said

    Caro Chest… o PT arreganhou as pernas para a bancada evangélica. Precisa desenhar pravc entender?

  230. Chesterton said

    Qual o poder que as ONGs tem? Quem as sustenta?

  231. Chesterton said

    Pax, você se enganou, afirmou que o laicismo é escroto quando quis dizer o contrário. Você deveria ter dito clericalismo.

  232. Pax said

    é, precisa desenhar..?

  233. Chesterton said

    Pax, tenho o hábito de ler o que está escrito.

  234. Chesterton said

    http://drunkeynesian.blogspot.com.br/2014/07/salarios-altos-revolucao-industrial-e-o.html

  235. Chesterton said

    quem diz que eu só falo mal do PT?

  236. Chesterton said

    Quando um homem normal diz “sociedade civil”, ele designa com isso a totalidade das pessoas dotadas de direitos civis e políticos. Quando um comunista usa o mesmo termo, ele sabe que os profanos o ouvirão exatamente assim, mas que os iniciados saberão perfeitamente que se trata apenas de um reduzido círculo de organizações e movimentos criados pelo Partido para fazer a parte suja do serviço sem comprometê-lo diretamente.

    Na estratégia comunista, trocar a representação eleitoral pelo governo direto dessas organizações e movimentos é, desde há mais de um século, a virada decisiva, o “salto qualitativo” que, após uma longa acumulação de subversões e corrosões, marca a passagem de qualquer regime para uma ditadura socialista.

    Para quem quer que conheça a história do comunismo, isso é uma obviedade patente, mas quem está acostumado a pensar segundo a “heurística disponível” da mídia usual, quem se recusou por mais de vinte anos a enxergar o que se preparava, talvez não venha a enxergá-lo nem mesmo depois de realizado. Muitos irão para o Gulag ou para o “paredón” jurando que é apenas um sonho mau.

    chest- amazing!

  237. Chesterton said

  238. Chesterton said

    ah bom, agora vai…

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2014/07/04/venezuela-chama-ex-tesoureiro-de-che-guevara-para-ajudar-em-nova-revolucao.htm

  239. Patriarca da Paciência said

    A coletiva do Aécio:

    http://www.conversaafiada.com.br/tv-afiada/2014/07/04/bomba-coletiva-do-aecio/

  240. Pax said

    o cara entrou antes com as travas da chuteira bem no joelho do Hulk, não satisfeito deu uma voadora com o joelho na 3a lombar do Neymar

    pra aumentar a eficiência do golpe ainda segura o ombro, como se quisesse quebrar um galho seco quando se segura suas pontas com as mãos e o joelho funciona como ponto de apoio

    agora é achar uma solução Amarildo, aproveitar a energia do golpe adversário e transformar ela num golpe a seu favor, como no Aikido

    vejamos se dá

    os “alemão” são uma escola de marcação, ninguém fica livre pra receber, os caras abafam mesmo, só em contra-ataques se consegue alguma coisa

    mas os “alemão” não sabem driblar e aí chega na nossa arte

    nisso somos campeões

    mas precisa de um esquema

    o que usamos no primeiro tempo de ontem foi bom, marcando a segunda bola, Fred jogando de costas para o gol adversário, fazendo o pivô, a zaga fortalecida e os laterais subindo com mais liberdade nos ataques

    um pouco mais de toque de bola do meio campo, se Oscar resolver jogar o que jogou no primeiro tempo do primeiro jogo

    aí, talvez, quem sabe, pode ser, sim

  241. Patriarca da Paciência said

    É, caro Pax,

    a tal “copa comprada”, (na cabeça dos tolos) , que na verdade é uma verdadeira guerra, já fez a primeira vítima.

    Acho que o Brasil agora tem que partir de modo muito sério contra esses juízes da FIFA.

    O jogo do Chile foi uma vergonha – um pênalti não marcado e um gol anulado sem qualquer fundamentação.

    O tal colombiano malfeitor dever ser punido rigorosamente, por exigência do Brasil.

    Acredito que com a Alemanha o jogo vai ser mais civilizado, o que favorece a seleção brasileira..

  242. Chesterton said

    jornal A Tarde, Lula fez a seguinte declaração, que pode ser entendida como um ato falho:

    “O que eu acho estranho é que toda a época de eleição aparece alguém com uma denúncia contra a Petrobrás, que desaparece logo depois das eleições. Eu tenho às vezes impressão que tem gente querendo fazer caixa dois fazendo denúncia contra a Petrobrás”.

  243. Chesterton said

    mas que pilantragem

    http://observatorioconservador.com.br/exclusivo-62-dos-seguidores-de-dilma-rousseff-no-twitter-sao-falsos/

  244. Patriarca da Paciência said

    É isso aí, Chesterton,

    continua se iludindo. É muito bom acreditar em “coeinho” da páscoa, papai noel, saci etc.etc.etc.

    Lembra quando você postava aqui que o pré-sal não existia, que era simples “jogada eleitoral” do Lula” ?

    Pois é, já passamos dos 500 mil barris dia e a tendência é de um crescendo !

    Vamos lá, Chesterton, sonha “che te fa benes”

  245. Elias said

    Brasil X Alemanha!

    Enfim, a perspectiva de se ver o melhor que o futebol pode proporcionar: de um lado, a técnica e a movimentação brasileira; de outro, a tática e a disciplina alemã.

    Não é uma final, como deveria ser em toda Copa, mas já é alguma coisa…

    Eu simplesmente adoro o futebol alemão… Principalmente quando a seleção brasileira tá com tudo e esmaga os peidões comedores de chucrute!

    Nunca vi tamanha concentração de rabo frouxo, em matéria de juiz. Quando a gente pensa que chegou ao fundo do poço…

    O marginal que agrediu o Neymar deveria ser processado por lesões corporais graves. E a bosta do juiz deveria ser proibido de exercer a profissão.

  246. Elias said

    Fui ler a matéria que o Chester linkou, e esbarrei na propaganda de um livro do Olavo de Carvalho.

    Como é que esse cara está? Eu mais ou menos acompanhei a trajetória do Olavo a partir do momento em ele foi demitido da revista Época. Foi quando ele começou a dizer que a Rede Globo estava sob domínio dos comunistas.

    Aí o Olavo foi morar nos EUA, mas ficou impedido de fazer palestras remuneradas por lá, porque não tinha o green card nem era sindicalizado. Foi quando ele começou a dizer que os EUA estão sob domínio dos comunistas (por que ele não disse que os EUA são uma “república sindicalista”?), e pediu ajuda financeira aos admiradores dele. Falar nisso… Chester, mandaste algum pro cara?

    Fiquei até com pena do cara, mas acabei perdendo o rastro dele. Onde o Olavo está agora? Voltou pro Brasil, pra continuar sua incansável busca de comunistas debaixo da cama dele? Já arranjou emprego ou continua vivendo de doações?

  247. Chesterton said

  248. Daise said

    A taça é deles (e a conta é nossa) – GUILHERME FIUZA
    O GLOBO – 05/07

    País gastou com os estádios da Copa mais do que Alemanha e África do Sul juntas. Com brasileiro não há quem possa

    Os pessimistas e a elite branca deram com os burros n’água: a Copa do Mundo no Brasil é um sucesso. A bola está rolando redondinha, os gramados estão todos verdinhos e o país chegou até aí batendo mais um recorde: gastou com os estádios da Copa mais do que Alemanha e África do Sul juntas. Com brasileiro não há quem possa.

    Aos espíritos de porco que ainda têm coragem de reclamar do derrame sem precedentes de dinheiro público promovido pelos faraós brazucas, eis a resposta definitiva e acachapante: a Copa no Brasil tem uma das maiores médias de gols da história. Fim de papo. De que adianta ficar economizando o dinheiro do povo, evitando os superfaturamentos e as negociatas na construção dos estádios, para depois assistir a um monte de zero a zero e outros placares magros? Fartura atrai fartura. Depois da chuva de verbas, a chuva de gols. É a Copa das Copas. Viva Messi, viva Neymar, viva Dilma.

    Está todo mundo feliz, e o país mais uma vez se renderá a Lula. O oráculo afirmou que era uma babaquice esse negócio de querer chegar de metrô até dentro do estádio. Que o brasileiro vai a jogo até de jegue. O filho do Brasil mais uma vez tinha razão.

    O país teve sete anos para usar a agenda da Copa e investir seriamente em infraestrutura de transportes. Sete anos para planejar e executar uma expansão decente do metrô nas capitais saturadas, por exemplo — obras caras que dependem do governo federal. Ainda bem que nada disso foi feito, e as capitais continuaram enfrentando sua bagunça a passo de jegue. Seria um desperdício, porque todo mundo sabe que essa mania de querer chegar aos lugares de metrô é uma babaquice da elite branca. Felizmente, o dinheiro que seria torrado nessa maluquice foi bem aplicado nos estádios mais caros do mundo, entre outros investimentos estratégicos.

    Agora a Copa deu certo, o brasileiro está sorrindo e a popularidade de Dilma voltou a subir — provando de uma vez por todas que planejamento sério é uma babaquice. O que importa é bola na rede.

    Nos anos que antecederam a Copa das Copas, os pessimistas encheram a paciência do governo popular com a questão dos aeroportos. Mas o PT resistiu mais uma vez à conspiração dessa burguesia ociosa que reclama de tudo. E deixou para privatizar (que ninguém nos ouça) os aeroportos às vésperas da Copa. Foi perfeito, porque sobrou mais tempo para o bando da companheira Rosemary Noronha parasitar o setor da aviação civil, proporcionando aos brasileiros o que eles mais gostam: ser maltratados nos aeroportos em ruínas, se possível derretendo com a falta de ar-condicionado (o que Dilma chamou carinhosamente de “Padrão Brasil”).

    Os pessimistas perderam mais essa. Na última hora, com um show vertiginoso de remendos e puxadinhos (Brasil-sil-sil!), os aeroportos nacionais não obrigaram nem uma única delegação estrangeira a vir para a Copa de jegue. Todas as seleções entraram em campo — a televisão está de prova. E, no que a bola rolou, quem haveria de memorizar detalhes insignificantes, como metade dos elevadores da Favela Antonio Carlos Jobim enguiçados, além de algumas esteiras e escadas rolantes interditadas, entre outros desafios dessa gincana Padrão Brasil?

    Ora, calem a boca, senhores pessimistas. A Copa deu certo. A Rosemary também.

    Quem vai cronometrar o tempo dos otários nas filas monumentais? Os cronômetros só medem a posse de bola. E bem feito para quem ficou preso nos engarrafamentos a caminho do estádio, de casa ou de qualquer lugar. Lula avisou para ir de jegue. Você ficou engarrafado porque é um membro dessa elite branca que contribui para o aquecimento global. Além de tudo, é ignorante, porque ainda não entendeu que o combustível no Brasil foi privatizado pelos companheiros e seus doleiros de estimação. Como diria o petista André Vargas ao comparsa Alberto Youssef, o petróleo é nosso.

    Além de jegue e jabuticaba, o Padrão Brasil tem feriado. Muito feriado. Quantos o freguês desejar. Pode haver melhor legado que esse para a mobilidade urbana? Se todo mundo andar de jegue e ninguém precisar ir trabalhar, acabaram-se os problemas viários. Poderemos ter Copa todo mês. E os brasileiros não precisarão mais correr riscos com obras perigosas como os viadutos — que, como se sabe, desabam.

    A Copa no Brasil tem tido jogos realmente emocionantes. É o triunfo do único inocente nessa história — o futebol. Viva ele. Os zumbis que ficavam gemendo pelas ruas que “não vai ter Copa” sumiram na paisagem do congraçamento das torcidas. Mas é claro que isso será entendido pela geleia geral brasileira como… gol da Dilma! É a virada dos companheiros, a vitória dos oprimidos palacianos sobre as elites impatrióticas etc. A taça é deles. E a conta é nossa.

    Se você não suporta mais essa alquimia macabra, que faz qualquer sucata populista virar ouro eleitoral, faça como os atletas do Felipão: chore.

  249. Daise said

    MOMENTO DE HUMOR

    E aplausos para o nosso “joel santana,, o Patriarca da P.!!!

    Vamos lá, Chesterton, sonha “che te fa benes”

  250. Patriarca da Paciência said

    Vamos lá, Chesterton, sonha “che te fa benes”.

    A frase entre aspas, para quem desconhece, não é inglês – é italiano com sotaque paulista !´

    Só analfabeto funcional para entender diferente !

  251. Patriarca da Paciência said

    “Se você não suporta mais essa alquimia macabra, que faz qualquer sucata populista virar ouro eleitoral, faça como os atletas do Felipão: chore.”

    Macabra mesma é a cara do Fiuza. Aliás, o Fiuza é todo Macabro, de corpo e alma e, seus textos, são macabros e nauseabundos !

  252. Elias said

    “País gastou com os estádios da Copa mais do que Alemanha e África do Sul juntas.” (Guilherme Fiuza)

    Uma coisa é certa: esse cara não sabe fazer conta.

    Caceta! Logo ele, que, há alguns anos, considerava a planilha Excel o máximo em termos de refinamento intelectual (ele dizia que o Alckmin iria colocar o Brasil numa imensa planilha Excel…).

    Antes de sair por aí escrevendo essas burrices, bem que o Fiuza poderia pedir a um auxiliar operacional de limpeza e higienização do gabinete do Alckmin que lhe ensinasse as operações básicas na planilha Excel. É tão simples… Mesmo o Fiuza acabaria aprendendo…

    Se o Fiuza aprendesse a somar, ele nunca mais escreveria bobagens tão grandes quanto a que foi transcrita, acima…

  253. Pax said

    Zúñiga…

    Li hoje de manhã um artigo de fora, um jornalista europeu escrevendo que sua mulher lhe tinha dito ao embarcara para cá: “não vá ser morto no Brasil”. O cara se declarando um mal humorado, dizendo que estranhou quando o primeiro taxista lhe disse “relax” e foi desenvolvendo o texto concluindo que o Brasil já tinha ganhado essa copa.

    Pois bem, acho que sim. Saímos da copa que eu tanto reclamei (e ainda tenho enormes motivos pra reclamar da eterna roubalheira geral, aliás, esse PCdoB é bom no que faz….) com o título da melhor copa do mundo de todos os tempos, independente do que aconteça daqui até o fim de semana que vem.

    O único aparte é essa questão do Zúñiga.

    Quase 200 milhões de brasileiros exigindo que o cara seja linchado.

    Triste.

    O cara entrou duro demais? Entrou. O cara exagerou? Exagerou.

    Mas olhem e revejam incansavelmente a cena. Ele olhava para a bola ou para a terceira vértebra lombar do nosso craque?

    E nossos zagueiros não entraram em nenhuma bola dividida com energia à além da normal?

    Alguém está permitindo todo direito de defesa do Zúñiga?

    E aí a gente fica filosofando que os justiçamentos que passaram a rechear o noticiário cotidiano aumentando cada vez mais num país onde a violência é um dos maiores problemas e, nesse momento de emoção, vejo todos fazendo o mesmo.

    Aqui, meus caros, acho que damos uma bola fora.

    Dói ter o Neymar quebrado? Muito. Aliás eu fraturei L1 e L2 (ele a L3) num acidente de moto com 20 anos, talvez 21, nem lembro. E dói pacas. Essa dor reverberou nas nossas costas, claro que sim. E nosso time perdeu o grande craque, claro que sim, apesar de outros que temos à altura (David Luiz é um, temos outros).

    Daí a partirmos para um linchamento? Me incluam fora dessa.

    —-

    Fred: outro linchamento. Todo mundo reclamando, exigindo que o cara seja expulso do futebol mundial etc etc. Achei que ele jogou bem contra a Colômbia, fez diferente, fez como sabe fazer, jogou de costas para o gol, fazendo pivô no semi círculo, distribuindo, atraindo marcadores, algumas vezes no apoio do meio de campo e com bons lances, e até uma ou duas participações na defesa bem sucedidas.

    Fred, como na copa das confederações, pode acabar salvando nosso coro.

    Que venha a Alemanha. Vai ser phodda, com ph de pharmácia de dois DD de Toddy, mas jogo é jogo e o que temos é o que temos. Sem Neymar…

  254. Daise said

    MOMENTO DE HUMOR 2

    Qualsiasi paulista, anche gli stronzi,sa che sarebbe la corretta è “che te fa bene”, meno il contabile Patriarca da P. che a quanto pare non è paulista, solo stronzo.

  255. Elias said

    Porra, Pax!

    Tu estás dizendo que o cara não entrou no Neymar com intenção faltosa?

    Joelhada é joelhada, caceta! Isso é permitido em arte marcial mista, não em futebol! E o cara ainda se apoiou com as duas mãos nos ombros do Neymar (o que nem na MMA é permitido, pelas costas, exatamente por causa do risco de lesões graves na coluna…).

    O que é falta, pra ti? Só com fratura exposta?

    PQP!

  256. Elias said

    “O cara entrou duro demais? Entrou. O cara exagerou? Exagerou.” (Pax)

    O que significa “exagerar”, em regra de futebol? Não sei o que é isso.

    Pode ser que eu esteja exagerando em minha ignorância (vai ver que é porque só joguei futsal…), mas não conheço essa regra. Pelo que eu mais ou menos sabia, até hoje, a entrada é legítima ou não é. Ou é falta ou não é.

    “Exagerar”? Como é que se pune isso? Com um e-mail de censura em termos brandos, pra não ferir suscetibilidades?

    Se a falta é cometida por trás (o que reduz enormemente a chance da vítima se desviar ou se defender), e dela resulta lesão corporal grave, o cartão vermelho já deve ser considerado punição branda…

    Pra mim, lesão corporal grave, dolosa ou culposa, é figura de Código Penal, não de regra de futebol.

  257. Elias said

    Não se trata de “linchar”, claro, mas de impor uma punição justa. Na justa proporção da gravidade do ato que lhe deu causa.

    O que não pode é deixar fazer, deixar passar uma coisa dessa… Do contrário, outros se sentirão — com justa razão — no direito de fazer o mesmo, nos próximos jogos.

    Aí… Barata voa, né neném?

  258. Pax said

    os zagueiros brasileiros entram como damas em loja de cristal, Elias?

    o cara entrou faltosamente, onde escrevi que não?

    de tanto discutir com o rabugento do Chesterton você adora deu de desaprender a ler?

  259. Daise said

    Técnico argentino é uma piada:

  260. Daise said

    Donos da Copa não, nós somos os convidados
    HÉLIO DE LA PEÑA
    06/07/2014 02h00

    Fui ao Maraca assistir a Alemanha x França. Frequento o estádio desde garoto, me sinto em casa ali.

    Nesse dia, me senti um intruso. O jogo era deles, a arquibancada era deles.

    Eu era apenas um espião, um agente secreto espreitando o futuro inimigo. O Maracanã estava vestido com roupa de gala. Irreconhecível.

    Placas bilíngues, filas organizadas, policiais vestidos de Robocop. A trilha sonora soava esquisita. Por que tanta música estrangeira num país tão rico musicalmente?
    Por que não ouvimos nosso samba? Por que não Benjor ou Criolo e, sim, Pitbull?

    É quando a gente se toca que a Copa é um circo que por acaso se instalou no Brasil.
    Não somos os donos da festa, mas, sim, convidados, tanto quanto qualquer outro torcedor estrangeiro. O público do estádio é mais parecido com o que frequenta o Corcovado ou o Pão de Açúcar.

    Até nós nos sentimos um pouco gringos. Fazemos “selfie” com o velho e bom gramado ao fundo. Sentamos no lugar marcado. Fazemos questão de levar pra casa o copo de cerveja com a inscrição da partida. Temos de nos lembrar que não estamos no exterior. Aquele espetáculo está acontecendo a 40 minutos da nossa casa!

    Durante o Mundial, o sujeito põe a camisa da sua seleção e se torna um embaixador do seu país. Seu comportamento vai moldar a ideia que formaremos do seu povo.

    O japonês que limpou o estádio elevou o conceito do seu país. O chileno que invadiu e quebrou o centro de imprensa do Maracanã enlameou a imagem dos seus inocentes conterrâneos.

    Mesmo nós fizemos muito estardalhaço sobre o que podia não funcionar, preocupados com o que iam pensar da gente lá fora. Tentamos ajudar o turista perdido, traduzir seu pedido no bar em troca de levarem uma boa impressão do brasileiro. Praticamente falamos “fique à vontade, não repare a bagunça”.

    O carioca, que se achava cosmopolita, vê sua cidade ser invadida por forasteiros e se sente meio jeca. Na falta do batuque, tentamos entoar os gritos de guerra dos alienígenas: “Allez, les Bleus!”, “Si se puede!”. Engolimos o “hei, juiz, vai tomar…”

    E, pra não dar na vista, batemos palma com vontade, fazendo de conta que somos turistas.
    O jogo é mero detalhe. Nos interessa é ver a festa colorida, a profusão de idiomas exóticos que se misturam nas arquibancadas.

    HÉLIO DE LA PEÑA é escritor, humorista e um dos fundadores do “Casseta & Planeta”

  261. Daise said

  262. Patriarca da Paciência said

    Lula Miranda:
    .”..O jogador colombiano também deveria, ainda no dia do jogo, ter sido acusado por crime de lesão corporal – para que fosse processado aqui no Brasil. Seria então notificado e intimado a prestar depoimento em uma delegacia de polícia, podendo até ficar impedido de deixar o país pelo menos até o final dos procedimentos investigatórios iniciais.

    As coisas e as relações, também no futebol, deveriam funcionar assim, de forma séria, em respeito não somente às leis e a ética do futebol, como também em estrito respeito aos códigos de leis vigentes no país. Ou falta seriedade ao mundo do futebol?

    E deve ser assim para que se coíbam ações e gestos, dentro e fora das quatro linhas, nos quais um jogador desequilibrado, destemperado e mal intencionado possa prejudicar, de forma gravosa, e em alguns casos até de forma definitiva, irremediável a carreira profissional de um outro colega.

    Para que jogadores medíocres, como esse jogador colombiano, sejam coibidos/ proibidos de, com suas entradas violentas, maldosas e criminosas, acabarem com o sonho e o espetacular futebol de jogadores singulares como Neymar Jr. ou Lionel Messi – só para citar dois nomes.

    Em meio a denúncias da existência de “máfia dos ingressos” e da “máfia dos resultados”, esta última comentada em recente entrevista pelo próprio Jérôme Valcke, secretário-geral da FIFA, quem nos garante que o gesto violento do jogador colombiano tenha sido de fato um gesto gratuito?

    O colombiano deve ser investigado, processado e punido exemplarmente pela grave falta cometida.”

    Lula Miranda

  263. Patriarca da Paciência said

    Parece que já estão sendo tomadas algumas providências:

    Da Agência Brasil – A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou hoje (6) que pediu à Comissão Disciplinar da Federação Internacional de Futebol (Fifa) que o jogador colombiano Camilo Zuñiga seja punido pela agressão que tirou o jogador Neymar da Copa do Mundo.

    Durante o jogo entre Brasil e Colômbia, na sexta-feira (4), Neymar levou uma joelhada na região lombar e quebrou uma vértebra. O tempo de recuperação será de aproximadamente 45 dias.

    No fim da partida, Zuñiga declarou que a pancada foi uma jogada normal e lamentou a contusão do jogador brasileiro. “Te admiro, respeito e considero um dos melhores jogadores do mundo. Espero sua recuperação para que continue a ver o futebol como um esporte cheio de virtudes e qualidades, que, sem dúvida, sempre pus em prática há mais de 12 anos como jogador profissional”, disse o colombiano, por meio de uma rede social.

    A CBF também pediu à Fifa a anulação do cartão amarelo recebido pelo zagueiro Thiago Silva, na partida contra a Colômbia. Ele está fora da semifinal contra a Alemanha, na próxima terça-feira (8), por ter recebido o terceiro cartão seguido na competição.

  264. Patriarca da Paciência said

    Gostei da plaquinha que aparece no vídeo da Rita Cadillac:

    ” Ateu é aquele que leva chifre e não acredita “

  265. Chesterton said

    o Colombiano machucou o Neimar por 2 motivos

    1. inércia
    2. pesa o dobro do Neimar (massa x aceleração)

    Seria como jogarmos a valer com crianças, Neimar é frágil.

  266. Elias said

    “Te admiro, respeito e considero um dos melhores jogadores do mundo. Espero sua recuperação para que continue a ver o futebol como um esporte cheio de virtudes e qualidades, que, sem dúvida, sempre pus em prática há mais de 12 anos como jogador profissional” (Zuñiga)

    Isso é que é educação!

    Melhor do que ele só mesmo aquele cara da Oban que, quando ia meter o catodo na vagina de uma mulher, pra dar choque elétrico, pedia educadamente: “Com sua licença, minha senhora…”.

    Depois dessa declaração do Zuñiga, eu o condenaria, no máximo, a um ano de cadeia por lesões corporais graves…

    Um cara assim, educado, é do que as penitenciárias brasileiras necessitam, pra elevar o nível de civilidade dos nossos detentos!

  267. Patriarca da Paciência said

    Tentei assistir alguns trechos do vídeo do comentário 237.

    O vídeo é mal feito, truncado e o entrevistado é simplesmente patético ! Ridículo mesmo !

  268. Elias said

    o Colombiano machucou o Neimar por 2 motivos: 1. inércia; 2. pesa o dobro do Neimar (massa x aceleração) (Chester)

    Faltou dizer o principal: 3 – joelhada nas costas.

  269. Patriarca da Paciência said

    Lei de Murici:

    “Já falei, tá falado, eu não sei de nada. Cada um trata de si”

  270. Elias said

    Pax,

    Lê tu mesmo o que escreveste:

    “O cara entrou duro demais? Entrou. O cara exagerou? Exagerou. Mas olhem e revejam incansavelmente a cena. Ele olhava para a bola ou para a terceira vértebra lombar do nosso craque? E nossos zagueiros não entraram em nenhuma bola dividida com energia à além da normal? Alguém está permitindo todo direito de defesa do Zúñiga?”

    Ora caceta! Estamos falando de uma falta cometida em campo. O sujeito deu uma joelhada nas costas do jogador adversário. Em futebol, isso não pode. É falta!

    É ocioso discutir pra onde ele estava olhando. Tanto faz se ele estava olhando pra bola, pras estrelas ou pro meu KCT.

    O que importa é que ele deu uma joelhada nas costas do adversário, e isso não pode. É falta! Além do mais, no momento do choque, ele apoiou as duas mãos nos ombros da vítima, o que potencializou o efeito do golpe que ele desferiu (e isso pode influir pra caramba no julgamento dele, se houver).

    Como é que tu sabes que estão negando o direito de defesa do cara? Pelo que eu sei, esse cara joga na Europa, e nenhum clube europeu deixa condenar assim, sem mais aquela, um jogador pelo qual pagou os tubos. Vão fazer o diabo pro cara sair dessa impune.

    Na melhor das hipóteses, vão fingir que aceitam uma condenação agora, pra lá na frente, quando o interesse público pelo assunto se dissipar, pedirem um novo julgamento que transformará a condenação inicial em substrato de pó de porra nenhuma.

    Até parece que a gente nunca viu isso…

  271. Chesterton said

    Claro que foi falta.

  272. Chesterton said

    Agora, o que os brasileiros bateram neste jogo….

  273. Chesterton said

    http://www.nytimes.com/2014/07/06/sports/worldcup/for-bellicose-brazil-payback-carries-heavy-price-loss-of-neymar.html?smid=fb-share&_r=1

  274. Daise said

    A Copa e a economia

    O ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco tem uma rara habilidade para um economista: consegue mastigar conceitos complexos de forma que os leigos no assunto possam compreender perfeitamente a mensagem. Foi o que fez com maestria em sua coluna de hoje, em que comparou a Copa com a economia e extraiu quatro lições muito importantes que podemos aproveitar para nosso desenvolvimento.

    A primeira delas é a vantagem da globalização. Ao contrário do que dizem as esquerdas, a globalização não é um monstro, mas sim um instrumento poderoso e encantador, ao aproximar diferentes culturas e permitir um enriquecedor intercâmbio. Aproxima países menores e mais pobres de países ricos ou grandes, com benefícios mútuos.

    Ficar de fora desse processo é letal, representa abrir mão de algo fantástico que pode impulsionar nosso avanço. O que vale para o futebol vale também para a economia. No entanto, o Brasil ainda é um país de economia extremamente fechada e protegida pelo estado da livre concorrência global. A abertura comercial traria para a economia as vantagens que vemos com a globalização do evento futebolístico.

    A segunda lição é a competitividade. O futebol é uma atividade democrática, em que os menores podem, por meio de esforço e aprendendo as táticas dos maiores, jogar quase de igual para igual. Não há mais jogo fácil. As “zebras” comprovam isso. Quem diria que Costa Rica daria tanto trabalho? Ou o Chile? Ou Colômbia?

    Os times ficaram mais parecidos, apesar de diferenças nas vantagens comparativas. A concorrência leva ao contínuo esforço pela melhoria da competitividade. Isso é um corolário do primeiro ponto, a globalização. Se os países adotassem um esquema de “conteúdo nacional”, e os jogadores não rodassem o mundo em um futebol cada vez mais internacional, teríamos apenas mediocridade em campo.

    A terceira lição é o foco no consumidor. A Fifa tem mil defeitos, mas uma qualidade é inegável: ela sabe organizar um evento voltado para o público. Não podemos dizer o mesmo de nossos campeonatos organizados por cartolas, cujo público é uma preocupação secundária na melhor das hipóteses.

    A Copa do Mundo é um evento feito para agradar ao grande público, que vai em busca de jogos emocionantes, com regras claras e impostas, para ver um resultado meritocrático com base no “fair play”, sempre que possível (errar é humano). Como diz Gustavo Franco:

    A primazia do cliente, como os telões colocados nos estádios, é novidade por aqui. As imagens do público e suas emoções se juntam aos dribles e aos gols, pois tudo é parte do mesmo espetáculo. O telão é o “selfie” da multidão, matéria de grande interesse de todos, pois equaliza os anônimos às estrelas e coloca o público no interior da festa e da foto. Vale tudo pelo aplauso, e um público satisfeito significa bilheteria gorda, patrocínio abundante, e espetáculos cada vez melhores. Assim é a lógica da economia de mercado.

    A quarta lição é o gasto público sem qualidade. O brasileiro se mostrou irritado com o alto custo do evento, em boa parte bancado pelo governo. Ficou ainda mais irritado com os “elefantes brancos” que não terão uso depois. O brasileiro comum pode agora ter uma clara visão do que os economistas condenam nas finanças públicas em geral, a falta de escrutínio, pois lida com recursos da “viúva”, os desvios, a falta de senso de prioridade quando se trata de recursos escassos. Nas palavras do autor:

    Tudo se passa como se houvesse uma fonte brotando do solo, uma riqueza real ou simbólica inesgotável, uma pródiga mina de ouro ou poço de petróleo, quem sabe uma gaveta mágica na mesa do ministro da Fazenda, ou algum artifício contábil de multiplicação de pães, ou ainda uma viúva milionária, tola e disposta a assinar qualquer cheque que lhe for solicitado.

    Com a Copa, o brasileiro pode compreender melhor o risco de se gastar dinheiro “sem dono”, especialmente em um país como o nosso, sem as instituições adequadas para mitigar os abusos por parte das autoridades.

    Eis as quatro lições apontadas por Gustavo Franco: as vantagens da globalização, a importância da competitividade em um mundo meritocrático, o foco no cliente possível com o livre mercado, e os enormes riscos dos gastos públicos. “Em resumo”, diz Franco, “o legado econômico da Copa poderá ser muito rico se tivermos o descortino de tirar o devido proveito dos erros e dos acertos, sem as fanfarronices”.

    Roberto Carlos

  275. Pax said

    Quem disse que não foi falta? Quem disse que não foi falta grave?

    O que disse vou repetir: não me chamem para participar desse justicamento!

    Quantas expulsões esse cara teve em toda sua carreira? Uma..uminha!

    “Antecedentes criminais” zero.

    Tá parecendo aquela mãe de família da baixada ssntista acusada de magia negra. Bateram na mulher, uma multidão. Até a morte.

    Depois descobriram que…

    Aí a Inês estava morta…

  276. Pax said

    Como o Chesterton, velho, bom e rabugento Chesterton, leu no NYT então, como está escrito em inglês, pode ser que tenhamos que interpretar a fatalidade de um jogo violento ter vitimado o craque brasileiro da Copa de todas as Copas.

    =)

  277. Zbigniew said

    Há um evidente exagero na cobertura da lesão do Neymar. Não sei quantas vezes repetiram o lance. É típico do nosso “jornalismo” folhetinesco para vender seu produto. Realmente criou-se um clima de indignação, mas não seria injusto que se exigisse da FIFA a mesma postura rigorosa quanto à questão da mordida do Suárez. Aliás, é de se questionar por que a FIFA atuou de forma tão rápida em relação ao jogador uruguaio e em relação a esse lance, muito mais prejudicial, entende, até o momento, como normal da partida.

    Dois atores foram importantes para o desfecho: o juiz, que atuou muito mal no aspecto disciplinar e o Zúñiga, que entrou na maldade. Sim, jogadores dos dois times estavam praticando jogo violento, mas nada disso pode ser utilizado para relativizar a atitude do colombiano, que, acredito, embora não tenha querido o resultado, assumiu o risco, mesmo que sem consciência plena. Logo, a culpa jamais poderia deixar de ser penalizada.

  278. Pax said

    Com esse equilíbrio concordo, caro Zbigniew.

  279. Patriarca da Paciência said

    Caro Pax,

    acho que você está sendo muito dramático e, até, melodromático !

    Lesões corporais não é um crime tão grave assim e, geralmente, a cadeia a substituída por medidas educativas, apresentações no forum, proibição de viajar, pagamento de multas etc.etc.etc.

    Mas se o jogador uruguaio foi punido porque deu uma de cão raivoso, mordendo o jogador italiano, não é justo que o colombiano, o qual deu um golpe traiçoeiro e maldoso no jogador brasileiro, provocando lesão bem mais grave , saia ileso dessa.

    Não é justiciamento. Ninguém está querendo linchar ou “purgar” do futebol, o jogador colombiano.

    Dentro de pouco tempo ele poderá exercer sua profissão, espera-se, de um modo mais civilizado.

  280. Elias said

    Impossível dizer que um sujeito que dirige um carro imprudentemente faz isso com deliberada intenção de atropelar e matar alguém. Mas, se ele atropela deve ser punido. E, se a vítima morre em decorrência do atropelamento, a punição deve ser ainda mais severa.

    Se formos falar em termos legais (e as regras de qualquer esporte tomam por base o Direito), teremos que dizer que a imperícia e a imprudência/negligência não mitigam o delito; antes o agravam,

    Quem pode dizer o que ia pela cabeça do colombiano, quando ele cometeu a falta? Ninguém, né? Não dá pra discutir esse tipo de coisa.

    Quem joga ou já jogou futebol, sabe o que passa pela cabeça, quando se está de “sangue quente”. Num momento de descontrole, fração de segundo, dá-se a merda… Pra isso existem regras.

    Claro que a seleção brasileira cometeu faltas. O juiz marcou até pênalti, lembram? O que isso tem a ver com quê?

    O colombiano cometeu uma falta e provocou lesão corporal grave em sua vítima, eis a questão.

    Ninguém pode dizer se ele tinha ou não consciência plena do risco a que estava submetendo seu adversário, a menos que haja alguém com o poder de ler mentes.

    Também ninguém está questionando os antecedentes dele, nem da família dele, nem dos vizinhos dele, nem dos amigos dele, etc., etc., etc.

    Nada disso está em questão. O fatos, objetivamente, são:

    a – o colombiano deu uma joelhada nas costas do jogador brasileiro, e isso é falta;
    b – no momento do choque, ele apoiou as duas mãos nos ombros de sua vítima, o que agravou a violência da agressão;
    c – em consequência dos dois atos, a vítima da agressão sofreu lesão corporal grave.

    O colombiano tem que ser punido pelo que efetivamente fez, não pela direção de seu olhar ou pelo que pensava ao cometer o ato ilícito.

  281. Pax said

    e aquele tal direito ao contraditório foi pras cucuias, caro Elias?

    talvez estejamos esquecendo da lei maior que rege os humanos no planeta, aqui expressa em seus artigos X e XI

    Artigo X

    Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.

    Artigo XI

    1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.
    2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.

    fonte: http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm

    (Ministédio da Justiça alerta: pré-julgar faz mal à Democracia)

    =)

  282. Pax said

    http://www.dilma.com.br/noticia/dilma-dA-boas-vindas-A-estreia-do-site-da-campanha-78

    Começamos mal, presidente.

    Tem uma fibra ótica que passa a 800 metros da minha casa e 2.000 famílias simplesmente sem internet porque as operadoras simplesmente acham que esse número de brasileiros não interessa.

    A ANATEL não faz nada, virou advogada de defesa das teles e o ministro das Comunicações… bem, melhor mudar de assunto senão chegamos no André Vargas, patota de Londrina etc.

    É, começamos muito mal, presidente, logo numa área que há 12 anos está contaminada por um grupo que pouco se importa com o Brasil e os brasileiros. Essa turma que aparelhou as agências reguladoras.

    Então, presidente, antes de prometer o que não vai cumprir, prometa que vai rever as agências reguladoras.

    Quem sabe a gente não dê um milímetro de crédito. Este vídeo foi muito ruim nesse sentido.

    Sinto informar-lhe.

  283. Patriarca da Paciência said

    Mino Carta

    “Começa oficialmente a campanha eleitoral e CartaCapital define desde já a sua preferência em relação às candidaturas à Presidência da República: escolhemos a presidenta Dilma Rousseff para a reeleição.

    Este é o momento certo para as definições, ainda mais porque falta chão a ser percorrido e o comprometimento imediato evita equívocos. Em contrapartida, estamos preparados para o costumeiro desempenho da mídia nativa, a alegar isenção e equidistância enquanto confirma o automatismo da escolha de sempre contra qualquer risco de mudança. Qual seria, antes de mais nada, o começo da obra de demolição da casa-grande e da senzala.

    O apoio de CartaCapital à candidatura de Dilma Rousseff decorre exatamente da percepção de que o risco de uns é a esperança de outros. Algo novo se deu em 12 anos de um governo fustigado diária e ferozmente pelos porta-vozes da casa-grande, no combate que desfechou contra o monstruoso desequilíbrio social, a tolher o Brasil da conquista da maioridade.

    CartaCapital respeita Aécio Neves e Eduardo Campos, personagens de relevo da política nacional. Permite-se observar, porém, que ambos estão destinados inexoravelmente a representar, mesmo à sua própria revelia, a pior direita, a reação na sua acepção mais trágica. A direita nas nossas latitudes transcende os padrões da contemporaneidade, é medieval. Aécio Neves e Eduardo Campos serão tragados pelo apoio da mídia e de uma pretensa elite, retrógrada e ignorante.

    A operação funcionou a contento a bem da desejada imobilidade nas eleições de 1989, 1994 e 1998. A partir de 2002 foi como se o eleitorado tivesse entendido que o desequilíbrio social precipita a polarização cada vez mais nítida e, possivelmente, acirrada. Por este caminho, desde a primeira vitória de Lula, os pleitos ganham importância crescente na perspectiva do futuro.

    CartaCapital não poupou críticas aos governos nascidos do contubérnio do PT com o PMDB. No caso do primeiro mandato de Dilma Rousseff, vale acentuar que a presidenta sofreu as consequências de uma crise econômica global, sem falar das injunções, até hoje inescapáveis, da governabilidade à brasileira, a forçar alianças incômodas, quando não daninhas. Feita a ressalva, o governo foi incompetente em termos de comunicação e, por causa de uma concepção às vezes precipitada da função presidencial, ineficaz no relacionamento com o Legislativo.

    A equipe ministerial de Dilma, numerosa em excesso, apresenta lacunas mais evidentes do que aquela de Lula. Tirante alguns ministros de inegável valor, como Celso Amorim e Gilberto Carvalho, outros mostraram não merecer seus cargos com atuações desastradas ou nulas. A própria Copa, embora resulte em uma inesperada e extraordinária promoção do Brasil, foi precedida por graves falhas de organização e decisões obscuras e injustificadas (por que, por exemplo, 12 estádios?), de sorte a alimentar o pessimismo mais ou menos generalizado.

    Críticas cabem, e tanto mais ao PT, que no poder portou-se como todos os demais partidos. Certo é que o empenho social do governo de Lula não arrefeceu com Dilma, e até avançou. Por isso, a esperança se estabelece é deste lado. Queiram, ou não, Aécio e Eduardo terão o pronto, maciço, às vezes delirante sustentáculo da reação, dos barões midiáticos e dos seus sabujos, e este custa caro.”

    Isto é honestidade e civilidade.

    Esperemos agora que a “óia” faça o mesmo e pare com a extrema hipocrisia que martela diariamente a paciência dos brasileiros.

    E os outros órgãos da “grande” mídia.também. Todos deveria declarar suas intenções de modo claro e objetivo.

    A nossa jovem democracia resiste bravamente. O Brasil, finalmente, teria um regime democrático e civilizado.

  284. Patriarca da Paciência said

    Abilio Diniz:

    “Muitos duvidavam da nossa capacidade de promover um espetáculo tão vibrante e emocionante, que acabou se transformando num atestado ao mundo e a nós mesmos da nossa capacidade de organização e realização. Mais importante ainda, esta Copa deixa a lição de que o Brasil é maior do que os seus próprios problemas”

  285. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    E os outros órgãos da “grande” mídia.também. Todos deveriam declarar suas intenções de modo claro e objetivo.

    Mas assim como eu não tinha qualquer boa espectativa em relação ao suposto “mensalão” do PSDB e, menos ainda, sobre a atuação do Barbosão, na minha opinião, eu acho, que o PIG vai continuar exatamente como é, ou seja, despejando diariamente seus esgotos poluidores sobre a sociedade brasileira..

  286. Pax said

    Valdano, ex-jogador e técnico argentino, escrevendo para jornal espanhol:

    “del mejor mundial de los últimos tiempos”…

    http://deportes.elpais.com/deportes/2014/07/06/mundial_futbol/1404668776_160429.html

  287. Pax said

    Apesar do Elias parecer não permitir o amplo direito de defesa do Zúñiga, há quem insista…

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2014/07/1482002-opiniao-pensar-que-zuniga-fez-de-proposito-e-mostrar-nanismo-mental.shtml

    “Nanismo mental…” gostei da figura de linguagem desse jornalista argentino que mora em Bogotá e acompanha o linchamento que acontece.

  288. Patriarca da Paciência said

    Para mim, o fato da seleção brasileira jogar sem ser a “favorita” e, com espírito de equipe, não é um função de um único craque, é uma grande vantagem. Concordo com os alemães.

    É isso aí, caro Pax. A Copa do Brasil vai ficar inesquecível e histórica. Jamais se viu tanta festa e tanta tolerância entre as pessoas. Cada um torce para quem quer e todos aceitam. É uma verdadeira demonstração do verdadeiro espírito do brasileiro. Brasileiro é isso, não a aberração representada pelo Barbosão.

  289. Patriarca da Paciência said

    Um pouco de cultura geral não faz mal a ninguém:

  290. Elias said

    “Apesar do Elias parecer não permitir o amplo direito de defesa do Zúñiga, há quem insista… ” (Pax)

    Tu estás completamente doido…

    Quem disse que eu “não permito” o direito de defesa? Como eu posso impedir que o cara se defenda?

    Reconhecer o direito de defesa não implica abrir mão do direito de acusar.

    Entendeste? Não? Posso te mandar um diagrama por e-mail.

    Vejam só como funciona a cabeça do Pax: o colombiano tem direito de defesa, portanto, ninguém pode acusá-lo do que ele fez, não obstante tê-lo feito diante de câmeras de tevê, que transmitiram as imagens do delito para bilhões de pessoas…

    Putz!

    Ainda bem que não és juiz, Pax. Tu escandalizarias até mesmo consagrados dementes, como o JB, que, aliás, é teu idalo (faz sentido…).

    Como testemunha ocular do delito que ele cometeu, me cabe acusá-lo, se bem me parecer.

    Defender-se é problema dele, caceta!

  291. Elias said

    I
    “1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.” (Pax)

    OLHAÍ, Patriarca, o que o Pax descobriu!

    AGORA, o Pax já defende a presunção da inocência, até que a culpabilidade tenha sido PROVADA.

    Até há algum tempo, o Pax dizia que a prova não era necessária. Bastava o INDÍCIO.

    Nada como um jogador cometer uma falta violenta diante de bilhões de expectadores, pra enfiar algumas noções básicas de direito na cabeça do Pax, ainda que de forma oblíqua e adoidada.

    II
    Pax, ACUSAR alguém de algo, não implica negar o direito de defesa.

    Ao contrário, a existência da acusação é que dá o “start” para o exercício do direito de defesa.

    Por exemplo: nos processos administrativos, logo após concluída a INSTRUÇÃO, os processantes realizam o INDICIAMENTO, do qual dão ciência ao respondente. A partir daí ele exerce o amplo direito de defesa.

    ACUSAR, Pax, não elide o direito de defesa. Antes o viabiliza, de fato.

    Imagina só tu seres processado, sem que te informem, exatamente, do que estás sendo acusado…

    Tu chiarias, né mesmo? Ficaria um troço kafkiano, né mesmo? Né não? Ou não é?

    A acusação não só não inviabiliza, como, ao contrário, FAZ PARTE do reconhecimento do direito de ampla defesa.

    Entendeste, Pax? Não?

    Já sei…! Péssimo aluno de “Introdução à Ciência do Direito”… Igualzinho ao Chester…

  292. Chesterton said

    O Felipão é da filosofia de bater forte, desde o tempo do Caxias, passando pelo Grêmio (que batia bem) até sempre que pode mandar. A ordem de marcar forte, “no limite da legalidade” segundo o alemão declarou, veio dele. O juiz deixou o time brasileiro à vontade….então sobrou pro Neimar.
    O colombiano ao apoiar as mãos nas costas do Neimar diminuiu o impacto acidental do joelho (maior área= menor pressão), que é muito magrinho e fraquinho e infelizmente se ferrou.
    Jogo normal, substitiu e continua.
    Agora, depositar as esperanças de felicidade de quase 200 milhões de pessoas nos próximos 4 anos num jogador franzino como Neimar é covardia. Melhor deixar a Argentina ganhar.

  293. Patriarca da Paciência said

    “1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.” (Pax)

    OLHAÍ, Patriarca, o que o Pax descobriu!”

    Bem, caro Elias, “antes tarde do que nunca.”

    É o que as pessoas sensatas estão a dizer, desde que começou o famigerado “mensalão”.

    O Barbosão colocou em seu voto, a história “do financiamento junto a um banco, de um apartamento, praticado pela ex-esposa do José Dirceu”. José Genoino foi condenado por assinar um contrato, considerado por todos os órgãos de fiscalização e pelos bancos, como legal.

    São “provas” que ferem os mais elementares princípios do Direito, ou seja, culpa não é transferível, financiar um apartamento nada tem de ilegal e também assinar um contrato nada tem de ilegal. No entanto, está lá, no voto da condenação do José Dirceu. Só Kafka, para explicar tais procedimentos.

    Mas esse famigerado processo terá que ser anulado !

  294. Elias said

    “O colombiano ao apoiar as mãos nas costas do Neimar diminuiu o impacto acidental do joelho…” (Chester)

    Ao apoiar as mãos sobre o ombro do Neymar, o colombiano impediu que a vítima se deslocasse para frente. A parte superior do tronco foi puxada para trás, aumentando, e não diminuindo o impacto.

    É o mesmo tipo de tração que se usa pra quebrar uma estaca de madeira, usando o joelho, o chão e as mãos. O chão imobiliza a extremidade inferior; as mãos tracionam para trás e o joelho tracionam para frente. Sem o uso das mãos, a estaca simplesmente cairia para frente, e não se partiria.

    Conversei com dois especialistas em medicina esportiva, e ambos foram unânimes em afirmar isso.

  295. Elias said

    Patriarca,
    Para o Dirceu, a tese predominante foi que ele sabia o que estava ocorrendo, simplesmente porque, em sua posição hierárquica (NO GOVERNO), ele não teria como ignorar.

    Neste caso, mais do que ele, o Lula.

    Por que não acusaram e não indiciaram o Lula?

    Simples: porque quem tem brioco, tem medo…

  296. Chesterton said

    Então os tais”especialistas” crêm que a ação foi proposital. No que discordo.

  297. Chesterton said

    Para você Elias, de uma alta funcionária da Petrobras agora de manhã..

    – mais um governo do PT e a Petrobras quebra…..

  298. Chesterton said

    http://oglobo.globo.com/economia/fundos-de-pensao-so-atingem-17-da-meta-13158844

    Ronaldo Tedesco, representante dos trabalhadores da Petrobras na Petros, critica os investimentos na Invepar. Ele diz que a construtora OAS é beneficiada, pois participa de concorrências públicas ancorada nos fundos. Os trabalhadores também reclamam que a Petros aplicou cerca de R$ 300 milhões na Lupatech (prestadora de serviços no segmento de petróleo), que está em situação de falência:

    — Esses investimentos são de interesse do governo, que se aproveita da influência sobre os fundos. A pergunta é, se os investimentos que os diversos governos têm indicado para a Petros derem errado, a União garantirá a meta atuarial dos planos? Ou vão nos deixar a ver navios afundando?

    Ele também citou as aplicações da Petros em bancos com dificuldades, como BVA, Morada, Cruzeiro do Sul e no grupo Galileo (Universidade Gama Filho, que faliu). No próximo mês, a provisão de calote nessas aplicações deverá ficar entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão, segundo Tedesco.

  299. Chesterton said

    o aparelhamento do PT levou os fundos de pensão ao vermelho, e quem paga o pato, como de praxe, é o elo fraco da equação: o aposentado.

  300. Chesterton said

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,a-copa-e-a-economia-imp-,1524396

  301. Chesterton said

    O ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco tem uma rara habilidade para um economista: consegue mastigar conceitos complexos de forma que os leigos no assunto possam compreender perfeitamente a mensagem. Foi o que fez com maestria em sua coluna de hoje, em que comparou a Copa com a economia e extraiu quatro lições muito importantes que podemos aproveitar para nosso desenvolvimento.

    A primeira delas é a vantagem da globalização. Ao contrário do que dizem as esquerdas, a globalização não é um monstro, mas sim um instrumento poderoso e encantador, ao aproximar diferentes culturas e permitir um enriquecedor intercâmbio. Aproxima países menores e mais pobres de países ricos ou grandes, com benefícios mútuos.

    Ficar de fora desse processo é letal, representa abrir mão de algo fantástico que pode impulsionar nosso avanço. O que vale para o futebol vale também para a economia. No entanto, o Brasil ainda é um país de economia extremamente fechada e protegida pelo estado da livre concorrência global. A abertura comercial traria para a economia as vantagens que vemos com a globalização do evento futebolístico.

    A segunda lição é a competitividade. O futebol é uma atividade democrática, em que os menores podem, por meio de esforço e aprendendo as táticas dos maiores, jogar quase de igual para igual. Não há mais jogo fácil. As “zebras” comprovam isso. Quem diria que Costa Rica daria tanto trabalho? Ou o Chile? Ou Colômbia?

    Os times ficaram mais parecidos, apesar de diferenças nas vantagens comparativas. A concorrência leva ao contínuo esforço pela melhoria da competitividade. Isso é um corolário do primeiro ponto, a globalização. Se os países adotassem um esquema de “conteúdo nacional”, e os jogadores não rodassem o mundo em um futebol cada vez mais internacional, teríamos apenas mediocridade em campo.

    A terceira lição é o foco no consumidor. A Fifa tem mil defeitos, mas uma qualidade é inegável: ela sabe organizar um evento voltado para o público. Não podemos dizer o mesmo de nossos campeonatos organizados por cartolas, cujo público é uma preocupação secundária na melhor das hipóteses.

    A Copa do Mundo é um evento feito para agradar ao grande público, que vai em busca de jogos emocionantes, com regras claras e impostas, para ver um resultado meritocrático com base no “fair play”, sempre que possível (errar é humano). Como diz Gustavo Franco:

    “A primazia do cliente, como os telões colocados nos estádios, é novidade por aqui. As imagens do público e suas emoções se juntam aos dribles e aos gols, pois tudo é parte do mesmo espetáculo. O telão é o “selfie” da multidão, matéria de grande interesse de todos, pois equaliza os anônimos às estrelas e coloca o público no interior da festa e da foto. Vale tudo pelo aplauso, e um público satisfeito significa bilheteria gorda, patrocínio abundante, e espetáculos cada vez melhores. Assim é a lógica da economia de mercado.”

    A quarta lição é o gasto público sem qualidade. O brasileiro se mostrou irritado com o alto custo do evento, em boa parte bancado pelo governo. Ficou ainda mais irritado com os “elefantes brancos” que não terão uso depois. O brasileiro comum pode agora ter uma clara visão do que os economistas condenam nas finanças públicas em geral, a falta de escrutínio, pois lida com recursos da “viúva”, os desvios, a falta de senso de prioridade quando se trata de recursos escassos. Nas palavras do autor:

    “Tudo se passa como se houvesse uma fonte brotando do solo, uma riqueza real ou simbólica inesgotável, uma pródiga mina de ouro ou poço de petróleo, quem sabe uma gaveta mágica na mesa do ministro da Fazenda, ou algum artifício contábil de multiplicação de pães, ou ainda uma viúva milionária, tola e disposta a assinar qualquer cheque que lhe for solicitado.”

    Com a Copa, o brasileiro pode compreender melhor o risco de se gastar dinheiro “sem dono”, especialmente em um país como o nosso, sem as instituições adequadas para mitigar os abusos por parte das autoridades.

    Eis as quatro lições apontadas por Gustavo Franco: as vantagens da globalização, a importância da competitividade em um mundo meritocrático, o foco no cliente possível com o livre mercado, e os enormes riscos dos gastos públicos. “Em resumo”, diz Franco, “o legado econômico da Copa poderá ser muito rico se tivermos o descortino de tirar o devido proveito dos erros e dos acertos, sem as fanfarronices”.

    Roberto Carlos, sobre o link acima que está caindo.

  302. Chesterton said

    Estamos em 2030, e a Copa do Mundo será realizada na União dos Estados Bolivarianos, que engloba Venezuela, Argentina, Uruguai, Bolívia, Equador e, sim, Brasil. A Fifa, após receber bilhões de “argumentos” da cúpula da Unasul, financiados pela PDVSA, aceitou mudar todas as regras do jogo, para organizar a primeira Copa totalmente socialista.

    Para começo de conversa, o salário de todos os jogadores deve ser igual. Sem essa de craques goleadores receberem milhões a mais só porque fazem o espetáculo mais incrível, atraindo milhões de espectadores extras. O nome do jogo é igualdade, não meritocracia.

    Haverá cotas raciais também. Cada time deve ter um percentual de 20% de indígenas e mais 40% de afrodescendentes, apesar de alguns neoliberais terem argumentado que, no caso do futebol, talvez fizesse mais sentido adotar cotas para brancos.

    Os árbitros gozam de total autonomia para intervir a qualquer momento no jogo se acharem que há muita desigualdade em campo. Podem, por exemplo, atribuir que um gol do time mais fraco vale dois do time mais forte, para equilibrar a partida. Podem também estipular que qualquer falta, mesmo fora da área, é pênalti para o time que estiver perdendo. Os fracos precisam ser protegidos.

    Os jogos serão realizados em nada menos do que 20 “arenas”, construídas do zero com dinheiro público. O transporte oficial será o jegue, em nome da simplicidade, pois é pura babaquice da elite branca demandar metrô com acesso aos estádios. Só a comitiva dos governantes terá limousines e tapetes vermelhos à disposição, pois todos são iguais, mas alguns mais iguais que os outros.

    Todos os torcedores terão de ir aos estádios vestindo roupas vermelhas, em homenagem ao socialismo redentor. Os Estados Unidos foram devidamente barrados da Copa, pois o imperialismo não combina com confraternização tão linda. Coreia do Norte e Irã são os convidados de honra.

    Aos latino-americanos foi facultado o direito de morder os adversários, como medida compensatória pela vergonhosa decisão da Fifa em 2014, de punir o pobre jogador uruguaio só por ser de país colonizado em vez de colonizador e estar com fome durante o jogo, por culpa do capitalismo e dos ianques.

    Ao término das partidas, foi decidido que não haverá um vencedor, o que seria um estímulo à meritocracia burguesa. Para impedir tamanha injustiça e fomentar o coletivismo igualitário, a final terminará empatada, e todos os times entrarão no gramado para receber o troféu Fidel Castro, simbolizando a vitória coletiva. Competição é coisa de capitalista insensível, afinal de contas.

    Alertados pela Fifa para a possibilidade de retumbante fracasso de público, os organizadores bolivarianos já se comprometeram a criar o Bolsa Copa, distribuindo ingressos gratuitos nas comunidades carentes. Caso nem assim haja grande adesão, “médicos” cubanos foram contratados para garantir, com táticas modernas de persuasão da era Lênin, a presença de todos nos estádios.

    Ainda bem que a Copa não é mais um evento capitalista e competitivo!

    R. Carlos

  303. Chesterton said

    “Mas… outra coisa que é importante na atuação do Exército, eu gostaria de dizê, é a disposição de equipamentos. Então o Exército tem aqui caminhões de cinco toneladas, tem botes pneumáticos e o que eles chamam de (inaudível), que é um bote de fibra ótica”.

    “Diuma”

  304. Pedro said

    Não tem conversa.
    Não tem perdão para este tal de Zuniga.
    Era só o que faltava, gastamos bilhões pra organizar uma copa, e o sujeito chega aqui e quebra a vértebra do nosso principal jogador, reduzindo nossas chances de triunfo.

    Vamos amarrar o Zuniga numa avenida, e jogar um viaduto nas costas dele.

  305. Daise said

    FIFA NÃO PUNE ZUNIGA:

  306. Pax said

    Dirceu teve todas as chances de provar sua inocência – ou falta de…

    Cada dia que passa mais e mais se prova que a tese de sua defesa, de um homem à acima do bem e do mal, só o fez por merecer a sentença, transitada e julgada, provando as acusações que lhe foram impostas.

    São glebas, porções, porões do poder apodrecido que o cara resolveu adotar pra definir o método de poder.

    Pena que dançou, quis demais e acabou se enredando na própria teia que armou.

    Aí os fatos emergiram, empresas, partidos, bancos, uma leva de comprados, um que outro insatisfeito com o butim, a boca no trombone, dezenas de partícipes, partidários buscando sua parte na boca do caixa e o cara e a casa caem…

    deu

    no que deu

    dizer que o cidadão não teve direito de defesa mais parece a Espanha dizer que deveria estar nas semi-finais porque sempre desejou o futebol pelo futebol…

    é só o que falta

    não sabe jogar, como diz o rabugento, não desce pro play

    soubesse saberia que nem tudo é um jogo deslavado e escancarado de compra e venda

    nesse campeonato há que ser profissa antes de ser arrogante

    a soberba condena, é pecado capital

  307. Pax said

    Caro Pedro,

    Adotaste o justiçamento de uma vez por todas?

    E se um dia acharem que aquele chocolate que você pegou pra pagar no caixa do posto de conveniência foi de modo inapropriado e a turba o matar por linchamento imediato?

    Ao menos evolua até as Leis de Talião. Já é um primeiro passo.

    =)

  308. Daise said

    CASO NEYMAR:

    Pela foto acima parece que o Chesterton tem razão.
    Não há as tais “2 mãos” incriminadoras.
    Há apenas uma que serviu pra tentar diminuir o próprio impacto de Zuniga contra Neymar.
    O juiz deu a lei de vantagem e nem advertiu ou puniu o faltoso
    Não resta dúvida que o Zuniga é um cavalo e o juiz um cego despreparado.
    Deveriam ter sido advertidos pela Fifa, No mínimo.
    É lamentável!

  309. Chesterton said

    O Brasil jogou todo contra a Colombia de modo equino.

  310. Pax said

    heheh, tem mais gente defendendo o Zúñiga…

    com os mesmos argumentos

    http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/antero-greco-zuniga-e-as-ideias-de-jerico.html

  311. Chesterton said

    Aha, o grande especialista esportiva é o Paulo oleira Mole.

  312. Chesterton said

    especialista medicina esportiva

  313. Daise said

    A COPA DA FIFA É UM SUCESSO!

    Imagine se ela tivesse sido planejada e organizada pelo governo do PT!

    A COPA DA FIFA TERMINA NO DIA 13

    Com ou sem Brasil campeão. A ressaca vai ser brava !

  314. Daise said

    Com ou sem Brasil campeão. Com o PT no governo. A ressaca vai ser brava !

  315. Daise said

    DILMA E LULA BATEM CABEÇA!

    Grupo de Dilma avalia que foi um erro ceder ao PR e mudar ministério

    por Gerson Camarotti

    O grupo mais próximo da presidente Dilma Rousseff ainda não digeriu a operação que tirou César Borges do Ministério dos Transportes para garantir o tempo de televisão do PR. Até mesmo Dilma resistia à troca, mas teve que ceder depois que o ex-presidente Lula defendeu a mudança. O PR ameaçou apoiar o tucano Aécio Neves caso Borges fosse mantido na pasta.

    Um interlocutor que esteve com Dilma nesta semana disse ao Blog que o tempo de televisão do PR não vai compensar o desgaste político da operação. Isso porque deu munição aos adversários para criticar o “toma-lá-dá-cá” no palanque de Dilma. Principalmente porque a operação foi avalizada pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto, que só deixou a Papuda nesta quarta, depois que recebeu autorização da Justiça para trabalhar.

    “Seria muito melhor Dilma ter descartado publicamente o PR para manter o César Borges nos Transportes. Ela recuperaria o discurso da faxina que foi bem recebido pela opinião pública em 2011”, disse ao Blog esse interlocutor da presidente.
    “Às vezes, um palanque muito grande, com todo tipo de aliado, pode prejudicar”, completou.

    …..
    quando a esperteza é muita ela acaba engolindo o esperto ( autor desconhecido)

  316. Pedro said

    Pax, futebol é emoção, e não sei onde deixei a minha razão.
    Chegou a hora do pega pra capar.
    Acabou o fair play.

    No caso Zuniga, temos que fazer justiça com nossos próprios viadutos.
    Vamos contratar o Suarez pra morder o Messi.
    Envenenar a água da Holanda.
    E soltar o Felipe Mello dentro do vestiário da Alemanha, antes do jogo.

    A copa é nossa, os estádios são nossos, o troféu tem que ser nosso, afinal a conta é nossa.
    A FIFA e suas quadrilhas agregadas, só tem direito ao lucro, mais nada.

  317. Pax said

    Bem, caro Pedro, então dedo no olho e cabo de vassoura no âmago nadegal tão valendo… sendo assim o Zúñiga foi um santo no jogo.

    =)

  318. Daise said

    Pedro …

    O Pax anda esticando a piada ou entãon acho que vc vai ter que desenhar…rssss

  319. Daise said

    João Ubaldo Ribeiro
    06/07/2014 0:00
    LULA É UMA FARSA

    A elite branca

    Quase ninguém é capaz de fazer uma distinção teórica, ou abstrata, entre esquerda e direita

    Como já deve ter previsto o pugilo de bravos que me lê com assiduidade, de novo as Parcas me fizeram a grande maldade de marcar para anteontem (tempo de vocês, este domingo) o jogo com a Colômbia, mais uma vez impossibilitando que eu leve o resultado em conta. Eu pelo menos podia ter conversado com a Sociedade Interamericana de Imprensa, a fim de ver se ela pressionava a Fifa para corrigir a grave injustiça e mudava a tabela, mas é tarde. E, se eu houvesse feito a besteira de escrever, como cheguei a pensar, que o jogo tinha sido moleza, como sempre acontecia com o freguês Chile? Teria quebrado a cara, como quase quebro no boteco, quando pulei na hora em que, já no fim da prorrogação, o Chile botou aquela bola na trave e dei com a testa na tabuleta que anunciava o chope em promoção. Esqueçamos, esqueçamos.

    O jeito é voltar-me para os últimos acontecimentos extra-Copa. Quase todos eles se relacionam com o edificante espetáculo democrático deste ano de eleições. Lá e cá, por todo o país, como que se ouvem gritinhos pressurosos pululando nos ares — cadê o meu, cadê o meu, tenho que me fazer, tenho que me fazer! — enquanto estadistas e líderes se digladiam no embate inflamado de ideias, planos e projetos de ascensão pessoal e grupal e os partidos se empenham por caracterizar nitidamente suas posições, embora, assistindo-se a seus anúncios na televisão, seja um pouco difícil distinguir identidades e programas próprios. Todos eles pregam a justiça social, o combate à exclusão, os investimentos em saúde, educação, segurança, coisas com as quais, de tão vagas, qualquer um concorda. Nenhum deles mostra como e o que fará para avançar nesses campos. Isto fica para depois e, pelo visto, sempre ficará.

    Cada vez mais abusadas, algumas palavras perderam o sentido. Quase ninguém é capaz de fazer uma distinção teórica, ou abstrata, entre esquerda e direita políticas e, por exemplo, o ex-presidente Lula as emprega para lá e para cá, conforme a necessidade do momento. Ou seja, direita, assim como esquerda, é o que convém. Nega que seja de esquerda e em seguida vocifera contra manobras da direita, como se fosse um porta-voz da esquerda continental. Aliás, é interessante essa conversa de direita e esquerda, considerando-se que Lula é ex-aluno (isto mesmo) da Universidade Johns Hopkins (isto mesmo, universidade), venerável, prestigiosa e cara instituição de ensino americana, onde estudou (isto mesmo) no começo da década de setenta e quem sabe recebeu (não tenho certeza, mas creio que sim) um diplomazinho, ou certificado, que teria precedido o diploma de presidente, o qual bem depois lhe foi conferido, ocasião em que ele proclamou que o primeiro diploma que o operário sem estudo e filho de mãe analfabeta recebia na vida era o de presidente da República. Eu, se tivesse tido até mesmo umas duas parcas semaninhas de seminário na Johns Hopkins, me gabaria de vez em quando, mas esta vida é assim mesmo, tudo é muito relativo. Talvez ele queira esquecer seu período de estudante em Baltimore. Lá de fato faz muito frio, embora eu tenha lido em algum lugar da internet que ele, como sempre simpático, descontraído e boa-praça, fez sucesso e deixou muitos amigos e admiradores. Pode ser que não queira encher a bola da AFL-CIO, poderosa organização sindical americana sob cujos auspícios estudou na Johns Hopkins e, antes, em São Paulo mesmo. O homem não é só doutor honoris causa, não, tem outras láureas acadêmicas, conquistadas nos bancos escolares, de que ele, na sua proverbial modéstia, não fala.

    Outra palavra que já merece uma pesquisa semântica é “elite”. Lula também faz embaixadinhas com ela a torto e a direito e é preciso estar atento. Assim mesmo, é difícil entendê-la, a começar pela circunstância de que, desde a época em que foi chamado como promissor talento para a temporada universitária patrocinada pela AFL-CIO, formadora de quadros sindicais presente, respeitada e temida em todo o mundo, ele é elite.
    Foi elite dos sindicalistas, é elite do partido que está no poder, exerceu o posto mais alto da elite governante, num país onde o presidente da República é um monarca tratado com subserviência e vassalagem, viaja esplendidamente para palestras e lobbying, come do bom, bebe do melhor, é amigo pessoal e companheiro de lazer de ricos e poderosos, se trata nos mais respeitados hospitais com os mais renomados médicos, não entra em filas, não pega transporte público, não paga aluguel de casa nem prestação de carro, não se aporrinha com providências do cotidiano, não tem preocupação com o futuro, ganha mais do que todos os professores do primeiro grau da rede pública do Maranhão juntos, manda para lá, desmanda para lá e, ainda por cima, é cultuado por grande parte do povo. Então, ele não é elite? De que mais se precisa para ser elite?

    Uma aparente novidade não altera a situação dele e até a faz mais difícil de compreender. Trata-se da expressão “elite branca”. Se bem me lembro — e até conferi nuns clipes que guardo no computador — Lula tinha o cabelo bem crespo, antes de sua completa ascensão política. Como sua pele não é alva, poderia talvez, por causa do cabelo, ter sido considerado pardo ou, como se dizia antigamente, mulato. Ou até negro, pelos critérios americanos que agradam a tantos. Mas hoje, como o nome de Conceição, o cabelo dele mudou. Alguém que nunca o tivesse visto antes, nem em fotografia, tê-lo-ia na conta de branco de nascença. Branco latino-americano, hispânico para os americanos, mas, em última análise, branco. Por conseguinte, ele não apenas pertence a várias elites, como pertence à elite branca, ele ficou branco. De resto, elite branca mesmo, no Brasil, só as famílias mais prósperas das comunidades de origem europeia, no Sul. Vai ver que elas acham que die Eschculambazionen foi longe demais e vão chamar dona Angela Merkel para derrubar o PT.

    João Ubaldo

  320. Daise said

    LULA É UMA FARSA 2

  321. Daise said

    DEPRESSÃO PÓS COPA- DPC

    Se já tínhamos que lidar com algo mensalmente muito chato, a TPM, agora temos de nos preparar.
    Assim que acabar a Copa, teremos de enfrentar algo muito mais temido: a DPC- Depressão Pós-Copa.

    O termo surgiu há alguns dias, conversando com um amigo, já antevendo a angústia que vem pela frente.
    Enquanto a TPM já é conhecida de muitas e muitos por aí – o que possibilita mapear estratégias de prevenção e tratamento -,
    a DPCé algo um pouco, digamos, menos frequente.
    Detalhe importante: como essa Copa está acontecendo em casa, a abstinência deve ser mais intensa do que em outros anos.

    Independentemente do resultado do Mundial, depois da final, no domingo – espécie de quarta-feira de cinzas do futebol -, só restará o lixo a ser recolhido na Vila Madalena, o rastro dos argentinos em Copacabana, o estoque de amendoim no armário da cozinha. Sem barracos, sem pitis.

    Estaremos preparados para essa grande ressaca? Ainda com cheiro de salgadinho e uma certa nostalgia daquilo que fez com que mulheres de todo brasil sucumbissem a algo inédito: pedissem aos seus maridos para sintonizar nos canais de esportes.
    Sim, #estátendocopa e todo mundo entrou no clima.

    Sabemos que na próxima segunda seremos de novo burocratas.
    A rotina volta ao normal, o regime, o busão, a trilha sonora.
    Nada de “amor amarrado na chuteira”, crianças correndo na sala com a brazuca, pipoca no meio da tarde de terça-feira ou namorado meio “altinho” cochilando no seu colo às 20 horas – depois da vitória do Brasil.

    É vida que segue – vida sem graça, diga-se de passagem. Tudo fica mais tímido, menos passional. O metrô dará espaço a seus tradicionais passageiros, sem perucas coloridas, sem hinos, sem maquiagem.

    Será a hora de guardar o engradado de cerveja, voltar ao pretinho básico e clássico de cada dia (deixando o verde e amarelo para o verão) e encarar a velha e boa realidade: a conta no vermelho, a antipatia do vizinho de cima, o trânsito sem carros enfeitados.

    Como sobreviver sem ver os rostos de nossos jogadores perfilados, sem o Hino Nacional a capela? Essa DPC promete ser daquelas.

    E para eles, então?

    Meninas, é bom já preparar o cafuné. Se a Depressão Pós-Copa vai nos pegar de jeito, para os homens tende a ser mais duro ainda. No entanto, toda dor tem seu remédio. E, como nosso camisa 10 sabiamente tatuou no pescoço: “Tudo passa”.

    Até a DPC.

  322. Daise said

    SPECIALE PER IL STRONZO

    Barbosa: adiamento

    Joaquim Barbosa pediu ao Ministério da Justiça hoje o adiamento de sua aposentadoria para o dia 6 de agosto. Na semana passada, Barbosa enviara a José Eduardo Cardozo o requerimento formal de sua aposentadoria para o dia 10, quinta-feira.

    Não se sabe o motivo da nova decisão de Barbosa, mas ele surpreendeu o Ministério da Justiça (e vários colegas do STF que tiveram a informação) com o adiamento. Barbosa não justificou a decisão no ofício.

    Mas, afinal, o que significam esses 25 dias a mais?

    Postergam-se todos os procedimentos que Ricardo Lewandowski estava tomando para a transição, que se daria durante o recesso do Judiciário.

    Agora, com a nova data, as mudanças e nomeações de dezenas de cargos de confiança só poderão ser realizadas quando começar o segundo semestre de trabalho do STF.

  323. Daise said

    SPECIALE PER IL STRONZO

    Pô, ministro Joaquim Barbosa! Assim não dá!
    Reinaldo Azevedo

    Joaquim Barbosa, presidente do STF, pediu o adiamento de sua aposentadoria, agora para o dia 6 de agosto. Isso depois de ter feito o discurso de despedida e afirmado o seu apreço pela institucionalidade.

    A justificativa para o adiamento é que não estaria havendo tempo hábil para fazer a transição para a equipe de Ricardo Lewandowski, vice-presidente do tribunal, que assumirá o posto tão logo o presidente renuncie.

    Não é assim que se fazem as coisas. Ponto final. A instância máxima do Poder Judiciário não é uma casa na qual se entre e da qual se possa sair a depender de conveniências, sejam elas quais forem.

    Quando Barbosa se despediu, escrevi aqui o que me agradava e o que não agradava na sua atuação. E o seu temperamento, obviamente, é seu ponto vulnerável. Ele tem ainda certa vocação para se mostrar altaneiro em assuntos para ele irrelevantes, mas que são relevantes para o país.

    Digamos que as razões do adiamento sejam apenas essas alegadas, as tais dificuldades técnicas. Pergunta-se então: Barbosa descobriu isso apenas agora? Conhecia tão pouco a rotina do tribunal que não pensou no assunto? Anunciou uma data do nada? Convenham: dá para ter a certeza de que não é assim que se faz.

    Aliás, para um desafeto de Lewandowski, até que Barbosa lhe será bastante generoso. Tivesse preparado a sua saída ou esperado um pouco mais, a eleição seria feita no prazo certo — eleição meramente homologatória —, e o atual vice-presidente assumiria a presidência no prazo certo: em novembro.

    Da forma como fez, acabará dando a Lewandowski mais do que os dois anos regulamentares de mandato. Convenham: o ministro Joaquim Barbosa não precisava dessa trapalhada toda na saída. Como decidiu antecipar por um tempo razoável a sua aposentadoria — poderia permanecer no tribunal até 2024 —, tinha tempo de sobra para planejar a saída sem ficar gerando marolas.

    Mais uma vez, o seu temperamento faz sombra na trajetória do profissional. Lamenta-se que assim seja.
    Barbosa deveria ter prestado mais atenção a seu próprio discurso e prezar um pouquinho mais a institucionalidade. Só para constar: nada muda no que respeita ao processo do mensalão. À relatoria deste, ele já renunciou, e o caso segue com o ministro Roberto Barroso.

  324. Elias said

    Até as pedras já sacaram por quê Barbosa adiou a aposentadoria.

    Ele está de olho nas pesquisas eleitorais. Se a tendência for a derrota da Dilma, ele poderá até cancelar o pedido de aposentadoria. Vai ficar por lá, como ministro (e com Lewandowski na presidência), pra tentar uma boquinha no novo governo e, assim, manter o fiofó bem encostado à parede. Nesse caso, a aposentadoria acabaria ficando mais para a frente, no final do ano, ou mesmo em outubro, a tempo dele participar — já como ex-ministro, e com passe comprado pelo PSDB — da campanha do 2º turno (a rigor, ele pode adiar a aposentadoria e permanecer no STF até 2015, março se não me engano, quando se encaixa na expulsória).

    Se, ao contrário, for mantida a tendência atual (vitória da Dilma), ele se manda do STF em agosto, mesmo. Pode até ser que ele participe da campanha eleitoral (não vai faltar pressão pra isso…), mas, aí, já seria cutucar demais a fera com vara curta, tendo em conta o que provavelmente vai chover pra cima dele, uma vez passada a eleição.

    Não acho que o adiamento da aposentadoria tenha sido produto de um gesto impulsivo. Muito pelo contrário, a mim me parece mais um lance bem pensado e bem calculado, de quem ouviu e acatou conselho de raposa velha, do rabo felpudo…

  325. Elias said

    Chester,

    Um dos especialistas em medicina esportiva com quem conversei, fez parte da equipe de um lutador de MMA de nível internacional. Se tu revelares teu nome, estou autorizado a revelar o nome dele. Aí vocês discutiriam de médico pra médico.

    Topas?

  326. Elias said

    “Da forma como fez, acabará dando a Lewandowski mais do que os dois anos regulamentares de mandato. Convenham: o ministro Joaquim Barbosa não precisava dessa trapalhada toda na saída. Como decidiu antecipar por um tempo razoável a sua aposentadoria — poderia permanecer no tribunal até 2024 —, tinha tempo de sobra para planejar a saída sem ficar gerando marolas.” (Reinaldo Azevedo)

    Reinaldo confunde pato no tucupi com entupir o cu do pato. Uma coisa é a saída do Barbosa da presidência do STF. Outra é a aposentadoria dele.

    Ele pode sair da presidência e continuar na Corte, como ministro, a exemplo do que fez o Gilmar e outros antes deste.

    O que o Barbosa não quer é sair da presidência agora, o que são outros quinhentos…

    A relatoria do mensalão é um detalhe agora irrelevante.

    Pra entender o embrulho tem que olhar o quadro eleitoral…

  327. Chesterton said

    MMA? Porra Elias! Isso é luta.

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2014/07/1482002-opiniao-pensar-que-zuniga-fez-de-proposito-e-mostrar-nanismo-mental.shtml

  328. Chesterton said

    http://esportefino.cartacapital.com.br/zuniga-neymar-vertebra-joelhada-colombiano/

  329. Chesterton said

    putz, só anta…

    http://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2014/07/05/globo-condena-zuniga-e-galvao-fala-ate-em-atentado-contra-o-futebol/

  330. Chesterton said

    Copa teve mais quatro fraturas. Todas sem punição

    Bruno Martins Indi (HOL): traumatismo craniano
    Uma das cenas mais impressionantes envolveu Bruno Martins Indi, da Holanda, que sofreu traumatismo craniano leve contra a Austrália. Ele desmaiou após bater a cabeça no chão, derrubado por uma entrada dura de Cahill – que levou só amarelo. Ele ficou segundos desacordado, passou a noite no hospital e, após se recuperar da fratura no crânio, voltou a campo nas oitavas de final, diante do México.
    Foto: REUTERS/Marko Djurica

    Ogenyi Onazi (NIG): fratura na tíbia
    O lance aconteceu na partida entre Nigéria e França, pelas oitavas de final. Uma entrada violentíssima do francês Matuidi fraturou a tíbia, o osso da canela, do volante nigeriano. Para Matuidi, o cartão amarelo ficou barato: a Fifa chegou a analisar imagens do caso, mas decidiu não dar nenhuma punição ao jogador.
    Foto: Reprodução/Twitter

    Vanden Borre (BEL): fratura na fíbula
    A Copa do Mundo durou três jogos para o lateral direito belga Anthony Vanden Borre. Após uma entrada do sul-coreano Young-gwon, ele fraturou a fíbula, o osso da perna, na última partida da fase de grupos. Borre ficou de fora do resto do Mundial. A Coreia do Sul saiu na primeira fase e ninguém falou em punição pelo incidente a Young-gwon, quem nem mesmo amarelo pelo lance levou.
    Foto: AP Photo/Andrew Medichini

    Von Bergen (SUI): fratura no osso orbital
    O caso do suíço Steve Von Bergen é mais chocante: em uma dividida com o francês Giroud, em jogo pela primeira fase, o defensor levou um chute no rosto. O resultado foi uma fratura no osso orbital (que aloja os olhos) e o adeus à Copa do Mundo para Von Bergen. Giroud, que não levou amarelo, se desculpou via SMS e atuou normalmente pela França até a eliminação diante da Alemanha, nas quartas.

    http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2014/07/06/fifa-tem-pressao-medica-e-politica-por-punicao-a-zuniga-no-caso-neymar/

  331. Chesterton said

    http://otambosi.blogspot.com.br/2014/07/uma-radiografia-do-autoritarismo-petista.html

  332. Chesterton said

    Não há explicação.

    A Petrobras planeja demitir 8.500 funcionários até 2016, cerca de 10% do seu quadro de pessoal. Até agora 3.194 já aceitaram a demissão, em troca de milionárias indenizações. É gente da área de produção, na sua maioria, praticamente ninguém da área administrativa, financeira, jurídica, distantes da atividade-fim.

    Se a Petrobras está com excesso de pessoal, é mais uma prova do aparelhamento da maior estatal brasileira pelo PT, ocorrido, principalmente, nos oito anos em que a caneta mais poderosa por lá era de Dilma Rousseff.

    Se a Petrobras não está com o quadro funcional inchado, o que está ocorrendo é um corte de custos, decorrente da má gestão que transformou a companhia na estatal mais endividada do mundo, fazendo com que ela perdesse metade do valor de mercado nos últimos três anos.

    A empresa planeja economizar R$ 13 bilhões até 2018, com o corte destes 4.500 funcionários. Para isso vai torrar, em 2014, R$ 2,4 bilhões, já provisionados no primeiro trimestre, reduzindo em R$ 1,6 bilhão o lucro da companhia.

    A pergunta é: se a moda pega? Se as grandes empresas brasileiras, em nome de redução de custos, em vez de buscar novos mercados, criar novos produtos, obter ganhos de produtividade, optarem por simplesmente demitir funcionários? O que o governo do PT vai poder dizer, tendo em vista que esta é a receita aplicada pela Petrobras?

    Nos últimos 5 anos, as ações da Petrobras caíram 37%, enquanto as suas concorrentes tiveram um ganho de 70%. A maior estatal brasileira está na contramão do mercado. E até mesmo do próprio governo petista, que propagandeia ser tão zeloso com a geração de empregos. Com a palavra a presidente Dilma Rousseff, a maior responsável pelos escândalos de Pasadena, pelo superfaturamento de Abreu e Lima, pelos escabrosos negócios com plataformas de petróleo e, como se não bastasse, pela destruição de 8.500 empregos qualificados na Petrobras.
    blog del comandante

  333. Guatambu said

    Elias e Chesterton,

    Eu nunca vi um médico dar diagnóstico à distância, sem examinar, sem conversar com o paciente, sem ver exames.

    Qualquer avaliação sobre o Neymar baseada num video de TV invalida a avaliação.

    Se fosse possível enviar videos e fotos para diagnóstico, podíamos terceirizar o serviço médico do Brasil para Cuba de uma vez!

    Além disso, acho que o médico mais adequado para avaliar o caso não é um médico de esporte, mas um médico legista.

  334. Guatambu said

    Elias,

    Vc que é das inernas lá do PT, consegue explicar como é que um boçal daqueles consegue ser presidente da Juventude do PT?

    É esse o partido que você fundou e que está lá pra fazer diferente?

  335. Zbigniew said

    Quer dizer que no corrupto Brasil a Polícia Civil consegue um negócio desses? Pode isso Arnaldo? Pode isso Jabor? Onde estamos?!!

    “A Polícia Civil prendeu hoje (6) o empresário Ray Whelan, suspeito da venda irregular de ingressos para a Copa. De acordo com a polícia, ele é diretor da empresa Match, associada à Fifa, responsável pela venda dos ingressos.”
    http://jornalggn.com.br/noticia/policia-prende-suspeito-de-chefiar-esquema-de-venda-ilegal-de-ingressos-da-copa#comments

    E em 2002 (Japão-Coréia), 2006 (Alemanha), 2010 (África do Sul)?! Esse esquema nunca atuou? Duvido muito!

    Até neste ponto o Brasil está fazendo a copa das copas, ainda que no país tenhamos que reconhecer a seletividade do Judiciário, do MP e das diversas polícias e, talvez, uma certa ação política para atingir a própria FIFA (o que não descaracteriza a ilegalidade investigada).

    Deu na ESPN:

    “Depois da prisão de Whelan, o delegado que comanda o caso recebeu ligação da Scotland Yard e foi parabenizado pela ação que culminou com a prisão. A polícia inglesa disse que sempre tentou, mas nunca conseguiu desmanchar esse esquema.”

    http://espn.uol.com.br/noticia/423950_suspeito-de-comandar-venda-ilegal-de-ingressos-passara-cinco-dias-na-cadeia

  336. Guatambu said

    Zbigniew,

    E a criminalidade no Brasil batendo recordes…

    O país passa claramente por um problema de priorização.

  337. Pax said

    Não tenho a menor dúvida que a corrupção do topo interfere, estimula e define parte da violência que sofremos cá embaixo, caro Guatambu.

    As polícias brasileiras hoje atuam, grande parte de seus agentes, para garantirem o seu. De forma ilegal mesmo.

    Olham os exemplos de cima, a impunidade geral e só se interessam em arrumar suas formas de privilégios atrás de seus distintivos.

    São raras as exceções. Raríssimas.

    A desmilitarização das polícias poderia juntar os cacos de segurança espalhados, unir guardas municipais com pms e pc…

    E quem é que dá atenção pra o assunto?

    Congresso? Executivo?

    Vou adiantar a resposta: Ninguém.

  338. Guatambu said

    Off topic:

    Qual a diferença entre a coluna do Neymar e do Sakamoto?

    É que a do Neymar um dia vai ficar boa.

  339. Guatambu said

    Pax,

    Eu não entendo o que vc quer dizer com desmilitarização das polícias

  340. Zbigniew said

    Certamente, Guatambu. A seletividade explica muito desse nosso problema.

    Insisto no ponto de que falta ao Brasil o amálgama que une todos, todas as classes sociais em torno de uma identidade comum. Eventualmente chegamos perto disto no caso do futebol (assim mesmo tivemos algumas demonstrações de descontinuidade no caso da “vaia” à Presidente da República no jogo de abertura da Copa). Isto só vai acontecer com o aumento do nível educacional de toda a população.

    As elites cooptaram os poderes em torno de seus interesses (é só observar as relações Judiciário-escritórios de advocacia; políticos-poderes econômicosm, etc.). E as políticas públicas? Ficaram por muito tempo em segundo plano. As principais mudanças tiveram como elemento objetivo a segurança (jurídica-política-econômica) para o capital. Depois vieram as mudanças de ordem social. Mas ainda falta um bocado para que essa coisas cheguem à população de modo efetivo. A gente chega lá!

  341. Guatambu said

    Zbigniew,

    Eu não entendo o que vc quer dizer com políticas públicas deixadas por muito tempo em segundo plano.

  342. Pax said

    Caro Guatambu, divirta-se, debate sobre desmitarização das polícias, encontrei na Agência Brasil. (fonte: http://www.ebc.com.br/cidadania/2013/07/entenda-o-que-e-a-desmilitarizacao-da-policia)

    .http://www.youtube.com/watch?v=0RtUt6wbNh0

  343. Pax said

    pois é… corrupção padrão Fifa

    http://blogdojuca.uol.com.br/2014/07/desmascarar-a-fifa-o-maior-legado-da-copa-no-brasil/

  344. Pax said

    pois é… corrupção padrão São Paulo

    http://blogs.estadao.com.br/fausto-macedo/justica-quer-explicacao-do-metro-sobre-reforma-de-trens/

  345. Elias said

    Guatambu,

    Não confunde pato com tucupi com entupir o cu do pato.

    Diagnóstico tem a ver com a natureza, a gravidade, a extensão da lesão, etc.

    Acontece que estamos debatendo a NATUREZA DO ATO QUE CAUSOU A LESÃO, e não a natureza da lesão.

    Pra debater a NATUREZA DO ATO, não é necessário estar perto, ou mesmo presente, em e tratando de fato que foi filmado a partir de vários ângulos.

    Não tem cabimento, p.ex., o que o Chester afirmou, de que o apoio nos ombros do Neymar teve — conscientemente ou não — o efeito de reduzir o impacto. Isso só aconteceria se esse apoio ocorresse na descida do colombiano. Acontece que o colombiano se apoiou na subida, e não na descida. Isso muda tudo.

    Quem já jogou futebol pelo menos uma vez na vida sabe disso, sem estudar medicina. Quem já jogou ou joga futebol, e nunca se apoiou nos ombros do adversário pra impulsionar a subida, numa disputa de bola alta? O problema é que, ao fazer isso, o colombiano também deu uma joelhada nas costas do brasileiro, o que torna seu ato, numa só palavra, criminoso.

    A propósito, veja-se o que escreveu (no JusBrasil), o Luiz Flávio Gomes, juiz aposentado e professor de direito penal:

    ================================================
    “Meus amigos: do ponto de vista do direito penal não há nenhuma dúvida de que o lateral colombiano Zúñiga, com sua atrabiliária entrada, gerou risco proibido e cometeu formalmente o delito de lesão corporal de natureza grave (grave porque Neymar ficará mais de 30 dias impossibilitado para suas atividades esportivas). Pode ter havido dolo direto (intenção inequívoca de lesar), dolo eventual (assumiu o risco de produzir o resultado), culpa consciente (previu o resultado, mas não o queria) ou culpa inconsciente (nem sequer previu o resultado).”

    “De qualquer modo, tratou-se inequivocamente da geração de um risco proibido (e, portanto, ilícito). Quando um jogador disputa a bola e vai na bola, estamos diante de um risco permitido (isso está permitido pelas regras do jogo). Quando o jogador não vai na bola, sim, somente no corpo do outro atleta, surge o chamado (por Roxin) “risco proibido”. O risco proibido gera formalmente um ilícito. O ilícito pode ser desportivo ou criminal. O ilícito desportivo constitui formalmente um crime (no caso do Neymar, lesão corporal grave). Mas isso não significa automaticamente a incidência do direito penal. Por quê?”

    “Nos eventos esportivos, mesmo quando há um fato formalmente criminoso decorrente da geração de um risco proibido (jogada não permitida pelo esporte, como a mordida de Suarez ou a fratura causada por Zúñiga), por que o jogador não é preso em flagrante?”

    “Não se prende em flagrante o jogador (que, normalmente, nem sequer responde a um processo criminal) em virtude de um relevante princípio do direito penal: o da subsidiariedade, que é expressão da intervenção mínima do direito penal. Quando outros ramos do direito cuidam do assunto e é suficiente, o direito penal fica afastado (visto que ele só pode intervir minimamente, em último caso).”

    “Há uma expressão latina que bem expressa isso: ultima ratio, isto é, o direito penal é o último instrumento do qual temos que nos valer para punir aqueles que se desviam das condutas esperadas, infringindo as normas. Se o direito desportivo é suficiente, fica eliminado o direito penal. Essa lógica é frequente no futebol: se uma advertência é suficiente, o árbitro evita o cartão amarelo; se este é suficiente, posterga-se o vermelho; se as sanções desportivas são suficientes, afasta-se o direito penal.”

    “É isso que explica a razão pela qual Suarez não foi processado criminalmente (foi, no entanto, punido pela Fifa, que também deve punir Zúñiga). Enquanto as sanções da Fifa (nos casos dos ilícitos ocorridos durante uma partida de futebol, dentro do gramado) são suficientes, deixa de incidir o direito penal. Diga-se de passagem, as sanções da Fifa não são suaves e, ademais, são normalmente rápidas (ela trabalha com a certeza do castigo, algo que não acontece com o direito penal, que é demorado e bastante falível). Lamentamos a perda do nosso craque, mas temos que cuidar das nossas emoções, que muitas vezes fazem pó da razão. Na internet já eclodiu o desejo de justiçamento (vingança contra o jogador e sua família). É assim que começam muitos linchamentos (como foi o caso de Fabiane Maria de Jesus, em Guarujá). E linchamento é a negação da civilidade que nós, brasileiros, demonstramos frente aos estrangeiros durante esta Copa do Mundo.”
    ==================================

    Bem, a meu pensar, a CBF deveria processar penalmente o colombiano. Esse tipo de medida, a meu ver, é necessário pra coibir o cometimento do chamado “delito desportivo” do qual possa resultar lesões graves, e, o que é pior, incapacitantes.

    Lembro de um lateral direito chamado Rosemiro, do Remo, daqui de Belém. O cara jogava um bolão. Seu passe foi comprado pelo Palmeiras, e ele simplesmente deslanchou. Já estava listado pra seleção brasileira (a primeira do Telê, salvo engano). Aí veio um perna-de-pau qualquer, num jogo do Palmeiras, e simplesmente quebrou a perna do rapaz, incapacitando-o definitivamente para o futebol.

    Esse tipo de ocorrência pode e deve ser desestimulado. Penalizações brandas constituem verdadeiro incentivo à conduta criminosa nos esportes.

  346. Pax said

    Caro Guatambu,

    para embrulhar teu estômago e te provocar interesse sobre nossas polícias

  347. Pax said

    o caro Elias quer colocar o Zúñiga no pau de arara, dentro de conceitos democráticos…

    =)

  348. Elias said

    “MMA? Porra Elias! Isso é luta.” (Chester)

    Vou, mais ou menos, desenhar pro teu nível de entendimento.

    O cara não é especialista em medicina esportiva por ter feito parte da equipe de apoio de um atleta de MMA.

    Ao contrário, ele fez parte da equipe de apoio de um atleta de MMA por ser especialista em medicina esportiva. E dos melhores, acrescento eu!

    Entendeste, Chester? Primeiro o cara se formou em medicina. Depois, ele se especializou em medicina esportiva (no caso do cara de quem estou falando, a especialização foi feita nos EUA). Muitos anos depois é que ele se incorporou à equipe de um atleta de MMA, que, por seus reconhecidos méritos, ganhou fama internacional.

    Ficou mais claro prati, agora?

    Mas, já que te espantaste com a alusão à MMA, fica sabendo que nem na MMA é permitido dar joelhada nas costas do adversário. E, se o sujeito segurar os ombros do adversário ao dar joelhada nas costas (nada impede a joelhada lateral, segurando ou não o adversário), a luta é imediatamente interrompida e o agressor é declarado derrotado por desclassificação, sem prejuízo de outras punições, como a suspensão e até a exclusão do esporte.

    Por um motivo simples, Chester, que tu, como médico, não deverias ignorar: esse tipo de agressão pode causar lesão corporal grave, de natureza incapacitante.

    É como a “sola”…

  349. Elias said

    “o caro Elias quer colocar o Zúñiga no pau de arara, dentro de conceitos democráticos…” (Pax)

    E o Pax acha é que inteligente se portar como um idiota…

  350. Chesterton said

    Guatambu, um médico legista só de ver o paciente e seus exames não tem como definir intenção do agente causador com 100% de certeza.

  351. Guatambu said

    Elias,

    O trabalho de um médico legista não é identificar a “NATUREZA DO ATO QUE CAUSOU A LESÃO” por meio da “natureza da lesão”?

    Se as pessoas não conseguem chegar a um acordo sobre a natureza do ato que causou a lesão com base nos videos, resta partir para uma análise mais técnica, concorda?

    Achei ótima a análise do juiz e acho que o jogador deve ser punido exemplarmente.

    Em qualquer esporte, o psicológico é importante; mas no futebol, o psicológico é especialmente importante, e podemos ver o tanto que a maioria desses jogadores estão despreparados.

    Vemos a choradeira da seleção brasileira, mordidas e golpes de karatê…

    E a Fifa? Entidade mais corrupta do mundo, isenta de impostos (é verdade isso?).

  352. Pedro said

    Pax, este negócio de unificar as polícias e perda de tempo.
    Esta tudo no mais perfeita sintonia:

    É rir pra não chorar.

  353. Zbigniew said

    Políticas públicas, Guatambu, referentes à educação, saúde, infra-estrutura, segurança, emprego, etc.

  354. Chesterton said

    Pax, um dos mot5ivos pela procura do poder pelo PT é seus dirigentes ficarem acima das leis.

  355. Chesterton said

    345, daí a separação da justiça desportiva com a justiça comum. Se a justiça comum prevalecesse as prisões estariam cheias de jogadores de futebol.

  356. Chesterton said

    …começando pelo Felipão: incitação à violência.

  357. Guatambu said

    Zbigniew,

    Eu não entendo pelo seguinte: o Brasil sempre foi coberto de políticas públicas.

    Tem imposto para tudo, tem lei destinando dinheiro de imposto para tudo também.

    Se as leis fossem cumpridas, de maneira correta, precisaríamos discutir políticas públicas?

    Não concordo contigo, o Brasil precisa fazer a coisa toda funcionar, e não ficar inventando moda.

  358. Guatambu said

    Pax,

    Voltamos ao tema das generalizações…

    Será que não estamos generalizando o comportamento do policial?

    Além disso, quem é que vai proteger a população de assaltantes? Um policial desarmado, sem treinamento para tal?

    E as quadrilhas? E o PCC?

    O programa de braços abertos do Haddad é um fiasco anunciado, vc não está querendo apontar nessa direção, né?

  359. Pax said

    Não, caro Guatambu, não é uma generalização. É a análise do comportamento padrão.

    Ou você acha que este não é o comportamento padrão?

    Aí, sim, podemos discutir.

    Caro Pedro,

    esse vídeo é pra chorar mesmo.

  360. Pax said

    http://www.geledes.org.br/sobre-zuniga-neymar-e-macacos-por-eliane-brum/

  361. Chesterton said

    O IPCA de junho, índice oficial do país, ficou em 0,40% em junho, segundo dados divulgados nesta terça-feira (8) pelo IBGE. No acumulado em 12 meses, a inflação foi a 6,52%, rompendo o teto da meta para o ano, de 6,5%. A meta é de 4,5%, com dois pontos percentuais de variação para mais ou para menos.

    A taxa acumulada em 12 meses é a maior desde janeiro deste ano, quando o choque dos alimentos elevou os preços para o consumidor. Analistas já esperavam que o índice batesse o teto e alguns não descartam estouro no final de 2014.

    chest- dá-lhe Dilma.

  362. Chesterton said

    http://oglobo.globo.com/opiniao/o-nababo-do-caribe-13171481

  363. Daise said

    A RAINHA DAS COPAS

  364. Daise said

    Acabou a ILHA DA FANTASIA!

  365. Daise said

    DILMA PÉ FRIO!

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/desastre-historico-1-por-onde-comecar-pelo-pe-frio/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+ReinaldoAzevedo+%28Reinaldo+Azevedo%29&utm_content=FeedBurner+user+view

  366. Patriarca da Paciência said

    Finalmente as previsões do PIG se confirmaram – O Brasil acabou.

    E agora ? Sem o Brasil, o que nós vamos fazer ?

    Uma opção seria mudar para Marte.

    E a culpa toda é da Dilma, que comprou a Copa para a Alemanha.

    Eu sempre desconfiei dessa Dilma – ela é torcedora fanática da seleção alemã.

    A maior de todas as manchetes possíveis , ou seja, o mundo acabou ontem, ainda não foi dessa vez. Mas o PIG poderá estampar amanhã com letras enormes – O Brasil acabou ontem.

    A partir de amanhã não existirá mais Brasil, portando, os brasileiros ficarão suspensos no ar, até que seja providenciado um novo lugar em que possam morar.

    Que situação !

  367. Chesterton said

    “O BRASIL tá que nem o Michael Jackson, preparou um super show, vendeu todos os ingressos e ….morreu…..”

  368. Chesterton said

    Aos 10 anos, o boliviano Yaguar Mamani Paredes já sabe como negociar seus direitos com o governo.

    Paredes, que trabalha desde os seis vendendo sucos em um mercado de rua do bairro operário de Villa Fátima, na capital da Bolívia, La Paz, vem participando de várias reuniões com parlamentares do país para convencê-los sobre a necessidade da legalização do trabalho infantil.

    O menino integra a União das Crianças e Adolescentes Trabalhadores da Bolívia (Unatsbo, na sigla em espanhol), um sindicato que neste mês conseguiu que a Assembleia Nacional aprovasse uma reforma do Estatuto da Criança e do Adolescente do país para reduzir a idade mínima de trabalho para dez anos em casos excepcionais.

    Paredes trabalha diariamente das 16h às 21h. Ele sai da escola e vai ajudar sua mãe a vender sucos.

    O menino diz que gosta de trabalhar. “Vendendo”, diz, pois “aprende a somar e multiplicar” e com o dinheiro que ganha, sua mãe pode comprar para ele “material escolar”.

    Paredes só tem uma crítica à extenuante rotina. “Durmo muito tarde por causa do trabalho”, lamenta.

    O caso de Paredes está longe de ser único na Bolívia, onde, segundo as estimativas oficiais, mais de 800 mil crianças e adolescentes trabalham, ainda que, segundo a Unatsbo, esse número possa superar facilmente 1 milhão.

    Nas cidades bolivianas, é comum ver crianças carregando bolsas nos supermercados, lustrando sapatos, vendendo mercadorias nas ruas, gritando os nomes das paradas dos ônibus e oferecendo-se para limpar os vidros dos carros nos semáforos.

    Mas há outro lado do trabalho infantil menos visível – e perigoso para as crianças. Centenas delas trabalham como mineiros, pedreiros ou agricultores, cortando cana-de-açúcar ou quebrando castanhas.

    Cientes dessa realidade, em 2000, as crianças trabalhadoras fundaram a Unatsbo para pedir que seus direitos fossem respeitados, embora só tenham ganhado maior relevância a nível nacional nos últimos meses.

    O ponto de inflexão na trajetória desses meninos e meninas ocorreu em dezembro do ano passado. Eles saíram em passeata no centro da cidade, mas as imagens de repressão policial contra os manifestantes, que costumam ocorrer com frequência na Bolívia, dessa vez tiveram maior impacto por envolver menores de idade.

    “Só estávamos defendendo os nossos direitos como crianças e adolescentes trabalhadores. Apesar de a reação desmedida da polícia, nossa voz foi finalmente ouvida”, diz o delegado nacional da Unatsbo, Rodrigo Medrano, de 15 anos.

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2014/07/08/criancas-formam-sindicato-na-bolivia-e-mudam-lei-para-permitir-trabalho-aos-10-anos.htm

  369. Daise said

    MUDA BRASIL!
    O único Brasil que acabou foi o do stronzo Patriarca da P.
    O verdadeiro Brasil segue firme em direção `a vitória em Outubro.

    Muda Brasil!

  370. Daise said

    A FESTA PÓS COPA JÁ COMEÇOU

    Na Folha:

    A cidade de São Paulo registrou uma série de ataques a ônibus na noite desta terça-feira (8) após a derrota do Brasil na semifinal da Copa do Mundo. Também foi registrado ao menos uma tentativa de saque a uma loja de eletroeletrônicos e um incêndio em um pátio de coletivos desativados. O incêndio no pátio, que pertence a empresa VIP (Viação Itaim Paulista), começou por volta das 19h20 e terminou com 20 ônibus atingidos pelas chamas, sendo 19 totalmente destruídos e um parcialmente. A garagem está localizada na rua João de Abreu e os veículos, segundo a SPTrans, estavam fora de uso. Segundo Jorge Euclides Dias, funcionário da empresa de ônibus, foi encontrado um recipiente que teria sido jogado de fora da garagem, com gasolina. Segundo ele, o galão não estava na garagem antes do incêndio. Havia apenas um segurança no local no horário do ataque. Não há registro de pessoas detidas ou feridas nessa ocorrência.
    (…)

    Belo Horizonte
    A cidade que se coloriu durante esta terça-feira (8) em Belo Horizonte terminou o dia cinza. O amarelo das camisas ficou pálido e, assim que a partida foi encerrada em campo, com goleada histórica da Alemanha sobre o Brasil de 7 a 1, o centro da cidade estava parado. Silêncio absoluto, nem um carro passava. No bairro da Savassi, região com grande concentração de bares, houve um princípio de tumulto ao final do primeiro tempo do jogo, quando um grupo de torcedores começou a queimar uma bandeira. Policiais militares tentaram apagar o fogo e pelas costas foram atingidos por uma lata de cerveja. Para dispersar o grupo, a PM usou gás. Três foram detidos. Para controlar qualquer confusão que possa vir a acontecer por parte de torcedores mais exaltados, a Cavalaria, Tropa de Choque e policiais do Batalhão Copa fazem esse monitoramento. “São 13 mil policiais nas ruas de toda a cidade, preparados para prevenir ocorrências”, afirma o assessor de comunicação da PM, tenente-coronel Alberto Luiz.
    (…)

    Curitiba
    Dois ônibus foram alvo de incêndio no início da noite desta terça-feira (8) na região metropolitana de Curitiba depois da derrota do Brasil para a Alemanha na Copa do Mundo. O primeiro ataque ocorreu às 18h40 no bairro Sítio Cercado. Segundo a Polícia Militar, de quatro a cinco homens assaltaram um dos veículos que faz o transporte urbano no bairro. Eles levaram o dinheiro arrecadado com as passagens e mandaram todos os passageiros saírem do ônibus. Em seguida, jogaram gasolina e atearam fogo ao veículo. Por volta das 19h, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, adolescentes jogaram um coquetel molotov em um ônibus. O motorista conseguiu controlar rapidamente a chama com o extintor do veículo.
    (…)

    Rio
    A Fan Fest, evento organizado pela FIFA em Copacabana, Zona Sul do Rio, terminou com pancadaria e seis detenções depois que a seleção brasileira sofreu sua maior derrota em Copas do Mundo. O Brasil perdeu por 7 a 1 contra a Alemanha. Pouco depois do intervalo do primeiro para o segundo tempo, quando o jogo já estava 5 a 0 para o time adversário, pequenas brigas e confusões já ocorriam tanto do lado de dentro da festa quanto do lado de fora, na avenida Atlântica, que contorna a orla marítima. Alguns torcedores apontaram um suposto arrastão e uma correria se estabeleceu na região próxima ao hotel Copacabana Palace à estação de metrô Cardeal Arcoverde. A assessoria de imprensa da Polícia Militar nega que tenha havido arrastão e afirma que ocorreram apenas “furtos pontuais”, com seis detenções em função da confusão na Fan Fest. Os seis foram encaminhados à delegacia.
    (…)

    Salvador
    O trio elétrico estava lá, posicionado. Mas ao redor dele, ao invés de foliões curtindo a classificação do Brasil para a sua oitava final de uma Copa do Mundo, não havia ninguém. Com a derrota e eliminação brasileira da Copa nesta terça-feira (8), a prefeitura de Salvador decidiu cancelar o show do cantor de pagode Léo Santana, programado para depois do jogo no Farol da Barra. Segundo a prefeitura de Salvador, o cancelamento do show foi uma recomendação da Polícia Militar, que temia um acirramento de conflitos entre torcedores. Ainda no intervalo, houve pelo menos duas brigas na área em frente ao telão principal da Fan Fest. Quatro torcedores foram detidos, um deles com sangramentos na cabeça. A programação do palco da Fan Fest foi mantida com um curto show da banda Oito7Nove9, dos filhos do cantor Bell Marques.
    (…)

  371. Daise said

    DILMA RESOLVE ENGROSSAR</b

  372. Daise said

    NUNCA ANTES NESTE PAIS:
    TIME DO BRASIL DÁ SEU MAIOR VEXAME EM TODAS AS COPAS (247)

    lula embriagado pela campanha eleitoral, puta merda!

  373. Pax said

    =)

  374. Pax said

    =)

  375. Chesterton said

    gol da Alemanha…deu a lógica.

  376. Chesterton said

    outra muito boa…” Neymar viu que a coisa ia pegar e meteu logo um atestado…”

  377. Zbigniew said

    Entre tantas gozações nas redes sociais, teve essa singela poesia:

    A Copa é bonita
    A Copa é estranha
    Enquanto você lia
    Mais um gol da Alemanha.

    Realmente acreditei que o Brasil iria para uma final.
    Mas um conjunto de fatores impediram este desejo.
    A combinação de um esquema tático deficiente, sem um meio de campo efetivo, e um grupo emocionalmente debilitado, além de um um técnico refém de convicções imutáveis e, é lógico, de uma Alemanha focada e empenhada, certamente a melhor seleção alemã já criada em todos os tempos.
    Não deu outra: um vexame e a maior goleada que nossa seleção já sofreu numa semi-final.

    E aí, logicamente, começaram os primeiros movimentos para associar a Presidente ao fracasso da seleção. É do jogo. O contrário também aconteceria. Um possível sucesso seria utilizado para angariar bônus políticos e eleitorais.

    A questão é: até que ponto este fato atingirá a candidatura Dilma Roussef. Particularmente não acredito que o futebol tenha mais toda essa força nos humores eleitorais.

  378. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/viniciustorres/2014/07/1483089-goleada-inflacao-6-x-pib-1.shtml

  379. Chesterton said

    Essa é a copa do brasileiro, um povo de alucinados que acredita firmemente que resolverá seus problemas com macumba, batuque e feriados. Um técnico ultrapassado, que depois de vencer uma copa do mundo nada mais apresentou. Um bando de garotos fresquinhos recém saídos das fraldas que choram por qualquer motivo. Chegaram onde chegaram por sorte da tabela.

    Que esta derrota seja como uma lição de que não existe almoço grátis e que políticas que favoreçam o relaxamento e o descanso tem resultados óbvios.

  380. Chesterton said

    E aí, logicamente, começaram os primeiros movimentos para associar a Presidente ao fracasso da seleção.

    chest- não Zig, é o oposto, governistas tentam descolar a copa do PT et caterva.

    “Lulla Cesar resolveu fazer um evento para Dilma-Patra no coliseu para o povo ter circo digrátis. Na hora, o que se viu foi cristão comendo leão. Oh meu Cesar, não era para ser o contrário? “%$#@#$*&¨&¨%$#”

  381. Patriarca da Paciência said

    “outra muito boa…” Neymar viu que a coisa ia pegar e meteu logo um atestado…”

    Não que os fatos se assemelhem, ou que o Neymar seja alguma algum coitadinho. Muito pelo contrário, Neymar é um craque brilhante, com um grande futuro pela frente, mas me faz lembrar aquela história que o Chesterton postou aqui, inclusive, dando o seu total apoio, a respeito de uma certa senhora que chutou as costelas de um indigente que, caído ao chão, barrava o seu caminho.

    O Chesterton nunca decepciona. Sempre com seu pensamento totalmente obtuso !

    Até parece a ” civilidade” do Barbosão !

  382. Zbigniew said

    Acredito que a Copa em si, como evento, foi um sucesso. Mesmo os problemas que apareceram não foram capazes de colocá-la no rol dos fracassos retumbantes, como queriam a oposição midiática e seus sabujos. Quebraram a cara! Onde que o PT vai querer se descolar disto?!

    Dentro de campo sim, assistimos perplexos ao resultado de anos de desmandos, de complacência com irregularidades e práticas oligopolistas no seio do futebol brasileiro, sempre camufladas pelas conquistas dentro de campo.

    Observem como se prepararam Holanda, Alemanha e Argentina, as outras seleções das semi-finais. E observem a Granja Comary e seus links diretos com programas de televisão da emissora dona do futebol no país. Não tinha como dar certo.

  383. Zbigniew said

    Concordo com isto:

    “(…)
    Quanto mais levarmos esta derrota acachapante no futebol como algo que merece ser analisado dentro das quatro linhas, sem levarmos para nossas vidas e muito menos como se fora a derrota de um país (coisa absurda e argumento de gente desclassificada, vira-lata e de péssimo caráter – afinal havia um time fantástico do outro lado), mais seremos capazes de erguer nosso futebol novamente.

    Tratar as derrotas no futebol, mesmo as acachapantes, como algo do jogo, coisa que pode acontecer, só nos fortalecerá como um povo em que o futebol é cultura e alma, mas que sabe o que está fazendo para o mundo, para mais de 3 bilhões de pessoas, a Copa das Copas e isso é o mais importante.

    E vamos disputar com dignidade o terceiro lugar. Afinal é um jogo e nada mais do que isso. Parabéns aos jogadores alemães e à seleção da Alemanha por sua grande vitória.
    (…)”
    http://jornalggn.com.br/noticia/derrota-da-selecao-brasileira-em-campo-nao-deve-ser-generalizada

  384. Patriarca da Paciência said

    Caro Zbigniew ,

    concordo totalmente também. Esse é o espírito que deve prevalecer.

  385. Zbigniew said

    Um texto bastante equilibrado, após a ressaca da derrota:

    http://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/07/09/massacres-expoem-o-declinio-do-futebol-brasileiro/

  386. Patriarca da Paciência said

    Eu não vou esquecer.

    “Escutas telefônicas gravadas com autorização da Justiça revelaram uma ligação sombria entre o chefe de um esquema milionário de jogos ilegais, Carlinhos Cachoeira, e a maior revista semanal do Brasil, Veja. As conversas mostram uma relação próxima entre o contraventor e Policarpo Júnior, diretor da revista em Brasília (DF). Segundo documentos da Polícia Federal, Cachoeira teria passado informações que resultaram em pelo menos cinco capas da Veja, além de outras reportagens em páginas internas, publicadas de acordo com interesses do bicheiro e de comparsas. Trata-se de uma troca de favores, que rendeu muitos frutos a Carlinhos Cachoeira e envolveu a construtora Delta. O escândalo pode levar Roberto Civita, presidente da empresa que publica a Veja e um dos maiores barões da imprensa do País, a ser investigado e convocado para depor na CPI.”

    http://rederecord.r7.com/video/documentos-da-pf-mostram-que-veja-atendia-a-interesses-de-cachoeira-4fa7165c6b71517ecda2e07e/

  387. Chesterton said

    381, não vou desenhar piada e pronto.

  388. Chesterton said

    http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/noticia-aberta/jornal-alemao-lista-sete-razoes-pelas-quais-o-brasil-nao-sera-hexacampeao-106652.html

  389. Chesterton said

    O fabiano resolve chutar o balde e se declara marxista!

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/antoniodelfim/2014/07/1483189-marx-hoje.shtml

  390. Daise said

    DILMA: A-E-I-O-U

    O ineditismo da derrota e a ressaca moral trazem de volta clima desfavorável a Dilma
    JULIA DUAILIBI
    Quarta-Feira 09/07/14

    A se tomar pelo tamanho da ressaca dos brasileiros após a derrota histórica do Brasil ontem, a campanha da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, terá de se mobilizar para tentar evitar que o mau humor atinja as intenções de voto da candidata à reeleição, como se viu pouco antes da estreia do Mundial.
    Após o apito final – ou mesmo antes dele com a volta dos xingamentos a Dilma no Mineirão -, atos de vandalismo e queima de bandeiras lembravam o sentimento de insatisfação que rondava o eleitor brasileiro antes da estreia da Copa do Mundo – como consequência desse mau humor, que se espalhava também pela economia, Dilma vinha amargando queda nas pesquisas de intenção de voto.
    Com o começo do Mundial, houve uma trégua nesse sentimento de insatisfação. A Copa começou, o Brasil foi avançando, nenhum grande problema foi registrado, e o clima mudou – mesmo as vaias contra a presidente foram colocadas no bolso por Dilma, que lucrou eleitoralmente com elas. Lá estavam as pesquisas de intenção de voto para registrarem uma melhora no desempenho da candidata à reeleição.
    Agora, o clima anterior parece voltar. Tudo bem, sabemos que historicamente não há uma relação direta entre desempenho da Seleção na Copa e resultado eleitoral. Muitos analistas já falaram sobre 1998, 2002, 2006 e etc.
    Ocorre que a situação dessa vez é diferente. A derrota da Seleção não foi qualquer derrota. Foi acachapante, humilhante, vexatória e histórica. Teve ainda um agravante: foi em casa.
    Tudo isso é inédito. E, portanto, pelo andar da carruagem do humor nacional levará a campanha governista, a que é diretamente atingida por isso, a tentar se proteger da maior ressaca nacional dos últimos tempos. João Santana diminuirá a vinculação de Dilma com o Mundial – nas últimas semanas a presidente estava surfando no clima da Copa e disse que apareceria no Maracanã no domingo para entregar a taça? Ou será que o PT falará em mau humor criado pela mídia? Vamos aguardar as próximas cenas do comitê de Dilma.
    Se nenhum outro revés ocorrer até o final do campeonato, não só outra derrota humilhante do Brasil no sábado, mas também alguma falha grave na organização do evento, já será lucro para Dilma.

  391. Pedro said

    Gzuis, que paulada. Jogaram chopp na nossa caipirinha.

    Neste dia de ressaca, só resta um ultimo pedido:

    HOLANDA,

    JOGA PRA MIM…Joga por nós. Nunca vimos você ser campeã.

  392. Pedro said

    Sem palavras.

  393. Chesterton said

    mas a culpa de tentar explorar a Copa politicamente é da própria Dilma

    http://oglobo.globo.com/brasil/dilma-meu-governo-padrao-felipao-8879264

    chest- e não é que concordo com ela? É padrão Felipão mesmo.

  394. Daise said

    DILMA: A-E-I-O-U

  395. Pax said

    No Facebook do Romário, expõe a fedentina da CBF…

    Deputado Federal Romário
    há 4 horas
    Galera,

    passado o luto das primeiras horas seguidas da derrota, vamos ao que verdadeiramente interessa! Quem tem boa memória, vai lembrar da minha frase: Fora de campo, já perdemos a Copa de goleada!

    Infelizmente, dentro de campo, não foi diferente.

    Ontem foi um dia muito triste para nosso futebol. Venceu o melhor e ninguém há de questionar a superioridade do futebol alemão já há alguns anos. Ainda assim, o mundo assistiu com perplexidade esta derrota, porque nem a Alemanha, no seu melhor otimismo, deve ter imaginado essa vitória histórica.

    Porém, se puxarmos da memória, vamos lembrar que nossa seleção já não vinha apresentando nosso melhor futebol há muito tempo. Jogamos muito mal. Infelizmente, levamos sete e, por mais que isso cause mal-estar, devemos admitir que a chuva de gols foi apenas reflexo do pânico, da incapacidade de reação dos nossos jogadores e da falta de atitude do treinador de mudar o time.

    Vivemos uma crise no nosso esporte mais amado, chegamos ao auge dela. Acha que isso é problema só dos jogadores ou do Felipão? Nem de longe.

    Nosso futebol vem se deteriorando há anos, sendo sugado por cartolas que não têm talento para fazer sequer uma embaixadinha. Ficam dos seus camarotes de luxo nos estádios brindando os milhões que entram em suas contas. Um bando de ladrões, corruptos e quadrilheiros!

    O meu sentimento é de revolta.

    Estou há quatro anos pregando no deserto sobre os problemas da Confederação Brasileira de Futebol, uma instituição corrupta gerindo um patrimônio de altíssimo valor de mercado, usando nosso hino, nossa bandeira, nossas cores e, o mais importante, nosso material humano, nossos jogadores. Porque não se iludam, futebol é negócio, business, entretenimento e move rios de dinheiro. Nunca tive o apoio da presidenta do País, Dilma Rousseff, ou do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Que todos saibam: já pedi várias vezes uma intervenção política do Governo Federal no nosso futebol.

    Em 2012, eu apresentei um pedido de CPI da CBF, baseado em um série de escândalos envolvendo a entidade, como o enriquecimento ilícito de dirigentes, corrupção, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e desvio de verba do patrocínio da empresa área TAM. O pedido está parado em alguma gaveta em Brasília há dois anos. Em questionamento ao presidente da Câmara dos Deputados, sr. Henrique Eduardo Alves, mas ouvi como resposta que este não era o melhor momento para se instalar esta CPI. Não concordei, mas respeitei a decisão. E agora, presidente, está na hora?

    Exceto por um vexame como o de ontem, o Brasil não precisaria se envergonhar de uma derrota em campo, afinal, derrotas fazem parte do esporte. Mas vergonha mesmo devemos sentir de ter uma das gestões de futebol mais corruptas do mundo. A arrogância dessa entidade é tão grande que até o chefe da assessoria de imprensa chega ao absurdo de bater em um atleta de outra seleção, como fez o Rodrigo Paiva contra um jogador do Chile Pinilla. Paiva pegou quatro jogos de suspensão e foi proibido de acessar o vestiário dos jogadores. Este ato foi muito simbólico e diz muito sobre eles. O presidente da entidade, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura. Marco Polo Del Nero, seu atual vice, recentemente foi detido, investigado e indiciado pela Polícia Federal por possíveis crimes contra o sistema financeiro, corrupção e formação de quadrilha. São esses que comandam o nosso futebol. Querem vergonha maior que essa?

    Marin e Del Nero tinham que estar era na cadeia! Bando de vagabundos!!!

    A corrupção da CBF tem raízes em todos os clubes brasileiros, vale lembrar que são as federações e clubes que elegem há anos o mesmo grupo de cartolas, com os mesmos métodos de gestão arcaicos e corruptos implementados por João Havelange e Ricardo Teixeira e mantidos por Marin e Del Nero. Vale lembrar, que estes dois últimos mudaram o estatuto da entidade e anteciparam a eleição da CBF para antes da Copa. Já prevendo uma possível derrota e a dificuldade que eles teriam de se manter no poder com um quadro desfavorável.

    E os clubes? Sim, eles também são responsáveis por essa crise. Gestões fraudulentas, falta de investimento na base, na formação de atletas. Grandes clubes brasileiros estão falindo afogados em dívidas bilionárias com bancos e não pagamentos de impostos como INSS, FGTS e Receita Federal.

    E toda essa má gestão que tem destruído o nosso futebol, infelizmente, tem sido respaldada há anos pelo Congresso Nacional com anistias e mais anistia destes débitos. Este ano tivemos mais um projeto desses vexatórios para salvar os clubes. Um projeto que previa que clubes pagassem apenas 10% de suas dívidas e investissem 90% restante em formação de atletas. Parece até deboche. Uma soma de aproximadamente R$ 4 bilhões ou muito mais, não se sabe ao certo. Corajosamente, o deputado Otávio Leite, reconstruiu o texto e apresentou uma proposta honesta estruturada em responsabilidade fiscal, parcelamento de dívidas e a criação de um fundo de iniciação esportiva, com obrigações claras para clubes e CBF.

    Em resumo, a nova proposta além de constituir a Seleção Brasileira de Futebol e o Futebol Brasileiro como Patrimônio Cultural Imaterial – obrigava a CBF a contribuir com alíquota de 5% sobre as receitas de comercialização de produtos e serviços proveniente da atividade de Representação do Futebol Brasileiro nos âmbitos nacional e internacional. O tributo também incidiria sobre patrocínio, venda de direitos de transmissão de imagens dos jogos da seleção brasileira, vendas de apresentação em amistosos ou torneios para terceiros, bilheterias das partidas amistosas e royalties sobre produtos licenciados. O valor seria destinado a um fundo de iniciação esportiva para crianças e jovens de todo o Brasil. Esses e outros artigos dariam responsabilidade à CBF, punição à entidades e outros gestores do futebol, a CBF estaria sujeita a fiscalização do TCU e obrigada a ter participação de um conselho de atletas nas decisões.

    Mas este texto infelizmente não foi para a frente. Sete deputados alemães fizeram os gols que desclassificaram nosso futebol e nos tirou a chance de moralizar nosso esporte. Estes deputados, como todos sabem, fazem parte da Bancada da CBF, mudei o nome porque Bancada da Bola é muito pejorativo para algo que amamos tanto. Gosto de dar os nomes: Rodrigo Maia (DEM -RJ), Guilherme Campos (PSD-SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), José Rocha (PR-BA) , Vicente Cândido (PT-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Valdivino de Oliveira (PSDB-GO).

    Essa partida ainda pode ser revertida com a votação do projeto no Plenário da Câmara. Será que esses sete deputados voltarão a prejudicar o nosso futebol?

    O futebol brasileiro tomou uma goleada e a derrota retumbante, infelizmente, não foi só em campo. Nem sequer tivemos o prazer de jogar no Maracanã, um templo do futebol mundial, reformado ao custo de mais de R$ 1 bilhão. Acha que foi porque não chegamos a final? Não. Poderíamos ter jogado qualquer outro jogo lá. A resposta disso é ganância e arrogância. É a CBF que escolhe onde o Brasil vai jogar, mas, obviamente, poderia ter tido interferência do Ministério do Esporte e da presidência da República, mas nenhum destes se manifestou. Quem levou com essas escolhas?

    Para fechar com chave de ouro, a CBF expulsou do vestiário Cafú, capitão de seleção do pentacampeaonato. Cafú foi expulso do vestiário enquanto cumprimentava os jogadores ontem. Este é o retrato do nosso futebol hoje, não honramos a nossa história.

    Dilma tem sim que entregar a taça para outra seleção. Este gesto será o retrato do valor que ela deu ao nosso futebol nos últimos anos! Eles levarão a taça e nós ficaremos com nossos estádios superfaturados e nenhum legado material, porque imaterial, mostramos para o mundo que com toda nossa dificuldade, somos um povo feliz.

    Essa será a taça da vergonha.

  396. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/07/1483571-presidente-uruguaio-adia-venda-de-maconha-legal-para-2015.shtml

    chest- ahhhhh

  397. Pax said

    Tá na fila, rabugento? =)

  398. Daise said

    PUXAÇÃO DE SACO!


    Dilma tem sim que entregar a taça para outra seleção. Este gesto será o retrato do valor que ela deu ao nosso futebol nos últimos anos! Eles levarão a taça e nós ficaremos com nossos estádios superfaturados e nenhum legado material, porque imaterial, mostramos para o mundo que com toda nossa dificuldade, somos um povo feliz.
    …”

    PERA AÍ! Romario.

    O que a Dilma fez pelo futebol brasileiro nos últimos anos ????

    ou então é uma ótima piada do baixinho:

    Dilma merece ser vaiada no Maraca pelo que fez nos últimos anos, rssss

  399. Daise said

    FELIPÃO : O NOVO PETISTA!

    ‘O trabalho da seleção não foi ruim,
    o resultado foi ruim’, afirma Felipão

    igualzinho ao governo: finge que trabalha e fracassa nos resultados!

    FELIPÃO: A-E-I-O-U

  400. Daise said

    A torcida do Planalto
    Postado:Wed, 09 Jul 2014 18:54:52 +0000
    Secando a Argentina

    É sério: na cúpula de campanha de Dilma Rousseff discutiu-se ontem à noite até o que seria o melhor resultado para o resto da Copa. É o seguinte: derrota da Argentina logo mais e, no sábado, novo tropeço diante da seleção brasileira.

    O pior dos mundos para o governo, nem é preciso dizer, é ter Dilma entregando a taça a Messi no domingo.

    radar

  401. Daise said

    DILMA : 7X1

  402. Chesterton said

    Felipão diz que foi um apagão…

    Olha aí a causa do apagão:

  403. Patriarca da Paciência said

    Será que existe alguém que entenda o ministro Barbosão ?

    “247 – O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, não para de surpreender. Após adiar seu pedido de aposentadoria, que passaria a ter validade a partir desta quinta-feira (10), para daqui a quase um mês, para 6 de agosto, ele entregou ao Supremo um novo requerimento. Desta vez, Barbosa comunicou que tirará férias entre os dias 14 e 31 de julho.

    Ou seja, ele adiou a aposentadoria alegando que seria importante fazer a transição para o novo presidente, o ministro Ricardo Lewandowski, sem pressa, mas se contradisse com este pedido de férias.”

    Comentários interessantes:

    Dá prá entender? 9.07.2014 às 22:52
    Daqui a pouco ele desiste da desistência que ele desistiu. Entenderam? Nem eu! kkkkkkkk
    Paulo Costa 9.07.2014 às 22:51
    É malandro , o que ele quer é não trabalhar e continuar aparecendo na mídia , para evitar o ostracismo.

  404. Patriarca da Paciência said

    “O pior dos mundos para o governo, nem é preciso dizer, é ter Dilma entregando a taça a Messi no domingo.”

    De minha parte, eu acharia ótimo !

    Os argentinos já tem o papa, o “messias” e ficariam também com a copa. Acho que todos eles explodiriam de vez, de tanta arrogância e vaidade !

    Seria um grande espetáculo !

    Estou na maior torcida para os argentinos .

  405. Patriarca da Paciência said

    Comentário 389,

    o artigo do Delfim Neto é simplesmente ótimo. É exatamente o que pensam as pessoas esclarecidas hoje em dia.

    O marxismo foi tão distorcido pelo stalinismo, quanto o cristianismo pela Igreja Católica, nos casos da inquisição e outras barbaridades cometidas.

    Marx não foi “doutrinador” de nada, ele apenas demonstrou algumas verdades eternas, tal com Darwin, Newton, Kepler etc.
    Mas o Chesterton concorda mesmo é com o “filósofo” olavão, o qual escreveu que “a verdadeira intenção de Newton, a o formular a lei da gravitação universal, foi destruir o cristianismo trinitário.”

    O stalinismo apenas se utilizou do nome de Marx, tal como o fez a inquisição em relação a Cristo.

    Como disse o Delfim, “agora podemos ser marxista, sem medo de ser feliz”.

  406. Daise said

    LULA PÉ FRIO: A-E-I-O-U

    Os argentinos agradecem!

  407. Guatambu said

    Patriarca,

    Parece que o Delfim está com crise de identidade.

    Ou é isso, ou ele tá igual aqueles gordinhos, como eu, que entram num regime e ficam inventando desculpas pra comer doce.

    hehehehe

  408. Chesterton said

    Então se confirma que a gestão econômica dos militares era de esquerda E marxista.

  409. Chesterton said

    Parece-me que Elias só recupera os investimentos que fez na Petrobras se Dilma perder as eleições…..

  410. Patriarca da Paciência said

    “Então se confirma que a gestão econômica dos militares era de esquerda E marxista”

    Acho que a grande maioria concorda com esta tese, hoje em dia.

    A grande problema mesmo é que eles eram também stalinistas !

    Se fossem democráticos, em lugar de serem stalinistas, teriam sido ótimos governos !

  411. Guatambu said

    Se o Brasil não tivesse tomado 7 gols, não teria sido 7×1….

    Pô Patriarca…

  412. Patriarca da Paciência said

    Caro Guatambu,

    não se trata de simples jogo, o qual depende tanto da sorte como de um bom preparo.

    Os militares fizeram coisas boas na economia, já em relação aos direitos humanos, foram um desastre.

    É o mesmo caso da União Soviética. No tempo de Stalin era a segunda economia do mundo. Já em direitos humanos era um desastre.

    Mas é assim mesmo que a humanidade evolui, ou seja, aos solavancos e aos trancos e barrancos !

    Devemos agradecer por vivermos em democracia plena, ainda que cheia de imperfeições.

  413. Daise said

    PLANO DIABÓLICO: MAIS DO MESMO

  414. Chesterton said

    411 e se o Brasil não tivesse feito 1 gol seria 7 x 0.

  415. Chesterton said

    Os analistas que dizem que a Copa do Mundo não vai interferir nas eleições, usando como parâmetro outras edições em que o Brasil foi campeão (ou derrotado) e a oposição (ou situação) saiu vitoriosa, estão equivocados ou usando de esperteza.

    Os espertos escondem que o país passou sete anos preparando o evento e que, ao seu final, o legado é praticamente zero. Os equivocados esquecem os protestos de junho de 2013 e as demandas dos brasileiros que foram às ruas reclamar do inexistente padrão Fifa na saúde, na educação, na segurança.

    A prometida mudança na mobilidade das cidades, os projetados ganhos econômicos fantásticos, a invasão de turistas com os bolsos recheados de dólares e euros, nada disso aconteceu. Obras foram canceladas, ficaram inacabadas ou até mesmo desabaram em função de projetos mal feitos e da pressa política.

    Em plena Copa, o PIB passou a ter seu crescimento projetado para pouco mais de 1%, contrariando as mentiras espalhadas ao longo dos anos sobre os ganhos bilionários do evento. Os turistas vieram em maior número da América Latina e foram dormir nas praias, nas rodoviárias, nos sambódromos e se alimentar nos restaurantes populares. As cidades tiveram que decretar feriados para que o trânsito permitisse o acesso dos torcedores aos estádios, com duras perdas para o comércio, indústria e serviços não impactados diretamente pela festa do futebol.

    O país desembolsou R$ 30 bilhões e a Copa das Copas custou três vezes mais do que aquela realizada quatro anos atrás na África do Sul. O governo e seus apoiadores, de forma ufanista, ressaltam que não houve problema algum de organização. Deveriam apontar que nunca houve problemas graves de organização em outras edições, em outros países. Depois que a bola rola, o eficiente esquema de marketing da Fifa, com as fan fests, bem como o esforço dos patrocinadores, transformam tudo em festa, ao som de vuvuzelas ou de tamborins.

    Não há mérito algum do governo em fazer trinta dias darem certos, quando todos envolvidos querem apenas festejar, celebrar, torcer e se divertir. E quando foram investidos estrondosos R$ 2 bilhões apenas em segurança.

    Da mesma forma, não há comparação entre o maracanazo e o mineirazo. A derrota de 50 nos pegou sem nenhum título mundial, no jogo final, onde uma única falha destruiu o sonho de milhões com os ouvidos grudados no rádio, reféns de locutores chorando pela derrota.

    A perda de agora atinge um país que tem cinco estrelas no peito, representada por uma seleção de alienígenas e cem por cento coberta pela TV, o que permitiu que o drama fosse sentido no mesmo e exato momento por todo o povo brasileiro. Sem contar com a interatividade e intensidade das redes sociais, que permitiram a catarse coletiva em tempo real. A ressaca da goleada e do vexame passará rápido, uma vitória contra a Holanda no próximo sábado já ajudará a lavar a honra manchada naquele trágico oito de outubro, diante da Alemanha.

    O que não será esquecido, se a oposição cumprir o seu papel, é a absoluta falta do prometido legado, que retribuiria tanto dinheiro gasto, subtraído das escolas, hospitais e presídios que deixaram de ser construídos. Quando os refletores dos estádios forem apagados, teremos vários elefantes brancos sem nenhuma utilidade, que consumiram bilhões de reais que jamais serão pagos, pois os clubes ou governos são devedores do fisco ou estão no limite da irresponsabilidade fiscal.

    Se algum jornalista mais investigativo entrar hoje, neste momento, nas arenas de Manaus ou de Cuiabá, já verá o abandono a que estão submetidos, uma semana após receberem meia dúzia jogos da Copa. Sem falar no superfaturamento de R$ 400 milhões que o TCE do Distrito Federal apurou na construção petista do estádio Mané Garrincha.

    O que deve ser cobrado com veemência e inclemência da presidente da República é a Copa do Mundo que não aconteceu. A Copa dos viadutos. A Copa dos VLTs. A Copa dos metrôs. A Copa da sustentabilidade. A Copa da transparência. A Copa dos ganhos econômicos. Se isto for feito como deve, pois os bilhões consumidos saíram dos cofres públicos e foram subtraídos de outras prioridades, a Copa terá, sim, um efeito devastador nas eleições de outubro.

    A Copa do campo foi o que foi. Esta passou. Esta não tem mais a mínima importância. A Copa fora dele nos legou, em pleno dia da eliminação, o estouro da meta da inflação, que chegou a 6,52% porque os custos de transporte e hospedagem subiram para a estratosfera em função do evento. Que a oposição cumpra o seu papel e responsabilize a Dilma, não o Felipão.

    chest- não sei julgar, porém….

  416. Chesterton said

    A Copa das Copas

    1) Alemanha 7×1 Brasil

    2) Argentina Campeã do Mundo

    3) A conta estratosférica dos estádios inúteis e superfaturados

    Ei, brasilero, otário orgulhoso, aproveite os novos aeroportos inacabados, obras de mobilidade urbana e infra-estrutura inexistentes.
    POSTED BY SELVA BRASILIS A

  417. Zbigniew said

    Observando-se a influência da cultura do folhetinesco na nossa sociedade, em especial a cultura das novelas, principal produto da empresa dona do futebol no Brasil, é de se pensar o que está ocorrendo com nossos desportistas, ou tudo não passa de mera coincidência? Acho que não.

    “(…)
    Diego Hipólito chorando e pedindo desculpas aos seus patrocinadores; crise do pânico de uma nadadora brasileira; a saltadora de vara que não quis saltar, o bastão que cai da mão no revezamento do 4×100, chocolate recebido pelo time de Santos jogando contra o Barcelona e, recentemente, a goleada histórica recebida da Alemanha no futebol, depois de ter chorado ao ganhar do seu habitual freguês (o Chile). São imagens do Brasil de chuteiras, do Brasil olímpico, do Brasil atlético e desportivo. Brasil cria status de “desportista-artista” apenas a uns poucos, que ganham muito, deixando a enorme maioria da população apenas na arquibancada (poucos) e na telinha da TV (a maioria). E nas olimpíadas de 2016?
    (…)”

    http://jornalggn.com.br/noticia/propostas-para-melhorar-o-esporte-brasileiro

  418. Chesterton said

  419. Chesterton said

    Auditorias internas da Petrobras revelam que a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, contou com projeções de lucro acima do mercado por fornecedores, favorecimento em licitações, contratações sem concorrência e sem disputa e pagamentos a mais a empreiteiras.

    Os relatórios inéditos, obtidos pelo GLOBO, foram elaborados entre 2011 e 2014 e detalham supostas irregularidades num empreendimento cujo orçamento saltou de US$ 2,3 bilhões para mais de US$ 20 bilhões, valor do gasto total estimado até novembro deste ano, data prevista para o início do funcionamento da refinaria. O superfaturamento em Abreu e Lima, segundo as estimativas mais recentes do Tribunal de Contas da União (TCU), ultrapassa R$ 1,1 bilhão.

    chest- governinho sem vergonha.

  420. Elias said

    “Elias, O trabalho de um médico legista não é identificar a “NATUREZA DO ATO QUE CAUSOU A LESÃO” por meio da ´natureza da lesão´?” (Guatambu)

    Cara, não mistura barafunda com furabunda. O cara deu uma joelhada nas costas do jogador. Isso não é permitido no futebol (e em nenhum outro esporte). Foi isso, e pronto.

    O Chester — e sei lá mais quem — é que veio com essa história de “inércia”, e que o apoio nos ombros diminuiu o impacto, e blá, blé, bli, bló, blul…

    Isso não interessa, Guatambu. O que interessa é que o cara deu uma joelhada nas costas do adversário, e isso é falta. Como a vítima sofreu uma fratura, temporariamente incapacitante, segue-se que se trata de uma lesão corporal de natureza grave, prevista no CPB.

    Aí, sim, vem a questão da natureza do ato ilícito. Como já transcrevi em outro comentário, acima, no artigo do Luiz Flávio Gomes, que é juiz aposentado e, atualmente, é professor de Direito Penal, as hipóteses são:

    a – dolo direto (intenção inequívoca de lesar);
    b – dolo eventual (assumiu o risco de produzir o resultado);
    c – culpa consciente (previu o resultado, mas não o queria);
    d – culpa inconsciente (nem sequer previu o resultado).

    Isso não é matéria pra médico legista, Guatambu. Não confunde Nabucodonosor com nabo no cu do senhor.

    O trabalho do legista nunca define a “natureza do ato”, Guatambu. Ele pode determinar a natureza do objeto que causou a lesão (“objeto perfuro-contundente”, p.ex., no jargão deles), o ângulo em que a vítima foi atingida, etc., etc. Mas nunca a “natureza do ato” (se houve intenção inequívoca de causar a lesão; se foi produto de negligência/imprudência; etc., etc.).

    Médico legista não se ocupa desse aspecto da apuração do ilícito, Guatambu (e o Chester sabe disso, porque a disciplina “Medicina Legal” faz parte da formação dele).

    É isso, Guatambu. Não confunde Tratado de Tordesilhas com tarado atrás das ilhas…

  421. Elias said

    Patriarca,

    Em algum ponto acima, nesta lista, está um comentário meu, afirmando que, ao contrário do que o Reinaldo Azevedo pensa que pensou, a decisão do Barbosão de desistir da desistência ao STF não foi uma atitude impulsiva. E não tem lhufas com necessidade de trabalho.

    Tá na cara, pra quem quiser ver, que Barbosa ouviu e acatou o conselho de alguma raposa velha, do rabão felpudo.

    A lente pra olhar esse troço está nos relatórios de pesquisa eleitoral das presidenciais. Barbosão está com um olho nesses relatórios (e com o outro no próprio fiofó…).

  422. Guatambu said

    Não estou confundindo a grande obra do mestre picasso com a pica de aço do mestre de obra não!

    Estou perguntando por ser ignorante sobre o assunto.

  423. Elias said

    Mas tá na cara que o PT está ferrando com a Petrobrás.

    Em 2002 ela valia US$ 15 bi. Agora, está valendo US$ 104 bi. Mais claro que isso, impossível: a Petrobras está quebrando! Falindo! Escoando pelo ralo! Sifu!

    Isso é tão certo quanto a previsão do astrólogo da Veja/FSP, de que Serra venceria fácil as presidenciais de 2010…

    Mais certo que isso, só mesmo as previsões dos economistas do PSDB, de que a inflação iria disparar em 2003… E em 2004… E em 2005…

  424. Elias said

    Guatambu,

    Essa do mestre Picasso eu não conhecia. Ducaramba!

    Vou passar a usar!

    =)

  425. Pax said

    Caro Elias,

    Este blog não julga nem estimula qualquer forma de preconceito, mas aconselha a usar preservativos ao passar a usar a tal pica de aço do mestre de obras.

    E o Zúñiga não merece nada à alem do que recebeu da Fifa: nada.

    No jogo poderia ter tomado um amarelo ou até um vermelho.

    Com Neymar, na terça, talvez o placar fosse outro, tipo um 12 a 2.

  426. Chesterton said

    Elias, estou preocupado com suas ações, apenas isto.
    Como disse uma alta funcionária da Petrobras aqui, “mais um governo do PT e a Petrobras quebra”.

  427. Guatambu said

    Agora,

    Uma preocupação e um princípio de alívio:

    A CBF quer resolver o problema substituindo o Felipão pelo Tits.

    E o Aldo Rebelo, entende que não é problema da seleção, mas da entidade, resolveu estatizar a CBF.

    Para mim o Brasil é repleto de modelos não funcionantes, quando algo dá errado dentro de um modelo todos correm atrás de culpados, como se os pilotos do modelo é que fossem culpados.

    Na verdade o modelo está errado…. aí é aquela velha história: lixo que entra, lixo que sai.

    O Aldo, aparentemente percebeu que o buraco é mais embaixo.

    Mas será que estatizar o negócio resolve?

  428. Chesterton said

    Sim, estatizar resultará no “Mais Jogadores”. ai, ai, ai

  429. Guatambu said

    Aliás,

    Alguém viu a carta do Romário?

    Ela procede? Faz sentido o que ele diz?

  430. Chesterton said

    425- boa essa.

  431. Chesterton said

    http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2685049/Amazonian-rain-forest-just-2-000-years-old-previously-SAVANNAH-tended-farmers-researchers-find.html

  432. Daise said

    DILMA: RENOVAÇÃO NO FUTEBOL BRASILEIRO

  433. Daise said

    DEPOIS DA COPA: JÁ CHEGOU!!

  434. Daise said

    DUAS OPINIÕES SENSATAS

    http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,o-vexame-da-selecao-do-brasil-na-copa-afeta-a-eleicao-presidencial-imp-,1526309

    Como sou bastante insensata, eu acho que essa derrota solapou a campanha de reeleição da Dilma, a rainha das copas perdidas..

    Afinal: Eu duvido que alguém aqui no blog saiba explicar por que reeleger Dilma, a criatura?

    Por que não votar na Oposição?

    Alguém aí da LIGA DAS SENHORAS PETISTAS se habilita a responder? Eu duvido.rsss
    Tá todo mundo com medo de abrir a boca. 7 x 1 foi
    o balde de chope que entornou o copinho do 51 do PT

    PS: Lema não chulo pra Dilma pro domingo no Maraca:

    EI DILMA VAI TOMAR GUA-TAM-BÚ

    :=)

  435. Chesterton said

    Prazo se esgotando…
    Dilma Rousseff tem até o final do mês para questionar internacionalmente e, internamente, anular os efeitos do Decreto nº 5.051, de 19 de abril de 2004, assinado pelo Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva, que promulgou a Convenção nº 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre a Declaração da ONU sobre os povos Indígenas e Tribais.

    A legislação entreguista, que dá autonomia para a criação de 216 nações independentes e soberanas dentro do Brasil, ratifica, de fato, a internacionalização da Amazônia, além de ferir a soberania nacional brasileira (prevista no o inciso 1º do art. 1º da Constituição Federal ainda em vigor até prova em contrário).

    A Convenção da OIT e a Declaração da ONU foram aprovados, ao arrepio da Constituição, em dois turnos, por três quintos, em cada casa do Congresso Nacional, com a Emenda Constitucional 45, de 08 de dezembro de 2004.

    Absurdos

    O artigo 6º, da Convenção Relativa aos Povos Indígenas e Tribais em Países Independentes da OIT derroga a soberania nacional, pois submete o Governo brasileiro às instituições representativas dos povos indígenas.

    Já o artigo 7º transfere para os povos indígenas a propriedade das terras que ocupam, das quais tinham apenas usufruto.

    A doação implica em subtrair e internacionalizar parte do território nacional.

    Além disso, toda riqueza mineral existente no subsolo dos povos indígenas e tribais passa ao controle dos mesmos, com grave afronta à Soberania Nacional.

    Proteção às “nações”

    O artigo 12 dá proteção internacional aos povos indígenas e tribais para que estes possam garantir sua soberania em detrimento da soberania nacional.

    A expressão “terras”, nos artigos 15 e 16 da Convenção da OIT, divide o território brasileiro e, na prática, subtrai tais terras do comando nacional.

    O artigo 18 determina a criminosa e inconstitucional exclusão de brasileiros em terras do Brasil.

    Afronta à Constituição

    O tratado internacional afronta o disposto no inciso XXVIII, do art. 22º, da Constituição Federal.

    Ao contrário dos deputados, senadores e governantes brasileiros, os representantes dos Estados Unidos, da Nova Zelândia e Austrália na ONU votaram contra a Declaração dos Povos Indígenas, pois não abdicam da soberania de seus países.

    Eis a fundamental diferença entre a classe política dos países que têm soberania e aquelas onde a maioria dominante é apenas entreguista ou conivente com crimes de lesa-pátria.

    Bola com os militares

    Até agora, os comandantes militares pecaram, no mínimo, por omissão, por não terem questionado o decreto 5.051/2004.

    Exército, Marinha e Aeronáutica ficam passíveis até virar alvos de uma representação ou de uma Ação Penal Pública contra seus comandantes, caso a Procuradoria Geral Militar (PGM) tenha a coragem de acionar o Superior Tribunal Militar (STM).

    O artigo 142 da Constituição Federal obriga as Forças Armadas a defenderem a Pátria, impedindo qualquer subtração do território nacional igual àquela permitida na Convenção da OIT convertida, indevidamente, em Emenda Constitucional.

    O esquema ONU-OIT também viola o artigo 142 do Código Penal Militar, que declara ser crime submeter parte do território nacional a soberania de país estrangeiro, aos povos indígenas e tribais sabidamente manipulados por ONGs que funcionam como laranjas de governos estrangeiros.

    Alerta Total

  436. Chesterton said

    http://ucho.info/cpmi-da-petrobras-relatorio-do-tcu-sobre-aquisicao-de-pasadena-desmascara-dilma-rousseff

  437. Pax said

    Tostão entende de futebol…

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/tostao/2014/07/1484198-criaram-um-monstro.shtml

  438. Chesterton said

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/o-pais-quer-saber/mais-sete-provas-de-que-a-seita-lulopetista-castiga-o-pais-decente-com-agressoes-muito-mais-chocantes-que-o-coro-do-itaquerao/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+augustonunes+%28Augusto+Nunes%29

  439. Chesterton said

    felômeno….

  440. Elias said

    I
    “Este blog não julga nem estimula qualquer forma de preconceito, mas aconselha a usar preservativos ao passar a usar a tal pica de aço do mestre de obras. E o Zúñiga não merece nada à alem do que recebeu da Fifa: nada.” (Pax)

    Procede a tua preocupação: eu pretendo que a pica de aço do mestre seja usada (intro)metendo-a na tua retaguarda.

    Espera, e verás. Mais do que verás: sentirás!

    Então não pegou nada com o cocacraque? Mas não era ele que estava sendo linchado, sem prova, sem contraditório e sem direito de defesa?

    Ora, Pax: até as pedras estão sabendo por onde a coisa passou…

    II
    E o “desabafo” do Romário?

    Outro lance que até os poliedros do calçadão de Copacabana já sacaram…

    Romário acha que pode ser presidente da CBF. Se não der presidência, segundão, qualquer coisa aí…

    O que tem a ver corrupção na CBF com derrota do Brasil na Copa do Mundo? Porra nenhuma!

    A corrupção na CBF é mais antiga que a posição de fazer cocô. Havelange não se tornou “mão grande” só depois que assumiu a FIFA. Quando ele era presidente da CBD já era falado. E o Brasil emplacou seu primeiro mundial, na Suécia.

    Depois veio a CBF, com Havelange et caterva, e, depois, sem Havelange, mas com a caterva lá, firme e forte… Mesmo assim, o Brasil emplacou mais 4 mundiais, um deles até com o Romário jogando (e sem falar nada de nada da corrupção na CBF, né mesmo, criança?).

    Claro que seria uma boa acabar com a corrupção na CBF. Mas achar que isso tem alguma coisa a ver com o fiasco da seleção na copa é… Digamos: excessivo! Pula passagens…

    A seleção brasileira deste mundial é tão ruim quanto a de 1990, a quem mandaram embora nas oitavas….

    Esta de 2014 só não saiu antes por sorte… Pura sorte! Nesta lista mesmo, isso foi discutido e dito. A seleção brasileira estava se mantendo no torneio à base de “cara ou coroa”, não de bom futebol. Para o futebol que a seleção brasileira apresentou, ela foi até longe demais. No mínimo, sairá pondo a banca de quarta melhor seleção do torneio, quando todos sabemos que ela não é a quarta melhor.

    É só isso, Romário: seleção ruim. Futebol ruim, como em 1990…

    E o Romário precisa achar um jeito mais inteligente de botar o produto dele na vitrine.

    Cá pra nós: pelo que ele está mostrando, o produto que o Romário oferece não parece ser melhor do que aquele que está em uso.

  441. Chesterton said

    O Plano Real recebeu intensa atenção da mídia na comemoração de seus 20 anos. Os brasileiros foram lembrados da importância deste evento na sua vida, apesar de milhões deles nunca terem vivido os anos infernais da hiperinflação. Mesmo os que viveram entre 1980 e 1993 –período de chumbo da desorganização econômica do Brasil– já se acostumaram a uma economia com inflação baixa e salários crescendo em termos reais.

    Mas a cobertura da imprensa esteve muito focada em questões pontuais e pelas recordações dos técnicos que desenharam o programa. Também fizeram parte da cobertura de jornais, e outros canais da mídia, as advertências sobre os riscos que o Plano Real corre neste fim de mandato da presidente Dilma. Gostaria de trazer ao leitor da Folha outra visão sobre a estabilidade de preços obtida nos últimos 20 anos.

    O Plano Real já pode ser visto hoje sob a ótica da história e isto muda totalmente sua compreensão. Muitos dos detalhes relembrados nos últimos dias perdem importância, dando lugar a fenômenos mais complexos e de natureza estrutural que se desenvolveram. Com essas novas lentes de aumento, inúmeras observações –que passavam desapercebidas aos olhos do analista– se impõem.

    Em minha opinião, expressada várias vezes neste espaço, a grande vitória do Plano Real foi permitir a formalização das relações econômicas de 70% dos brasileiros. Por formalização entendo a passagem das relações informais para o domínio dos contratos formais. Nesta passagem os dois elementos principais são a carteira de trabalho assinada e o registro das micro e pequenas empresas no cadastro do CNPJ.

    Esta passagem corresponde a um salto quântico no funcionamento da economia e na dinâmica social de um país. Gostaria de focar hoje as mudanças sociais que acredito ocorrerão nos próximos anos e que deverão moldar um novo equilíbrio político no país.

    Inicialmente vamos medir o grau de formalização dos brasileiros que existia antes da estabilidade e nos dias de hoje. Para tal vamos usar as cinco classes de renda definidas nas pesquisas do IBGE e agrupá-las em apenas duas: as classes A, B e C, que representam os brasileiros que vivem no mundo formal, e as D e E, que correspondem aos que vivem na informalidade.

    Outra forma de entender a divisão entre formalidade e informalidade é a de colocar, lado a lado, brasileiros que possuem um futuro com previsibilidade em termos econômicos e brasileiros sem futuro.

    Nos cinco anos anteriores ao Plano Real apenas 30% dos brasileiros viviam no mundo formal e 70% viviam na informalidade, ou segundo minha leitura,
    no grupo dos sem futuro. Para este grupo, verdadeiros cidadãos de segunda classe, apenas o governo poderia dar alguma garantia de segurança social.

    A economia de mercado não chegava a eles e, por isto, não tinham acesso ao crédito bancário e comercial e não conseguiam visualizar o peso dos impostos cobrados pelo governo para prover alguns serviços públicos.

    Uma forma de entender a Constituição de 1988, com sua marca da garantia de universalidade e gratuidade dos serviços públicos, é olhar para essa profunda divisão que existia na sociedade brasileira, entre os sem futuro e os cidadãos de primeira classe, à época da Constituinte. Fica mais claro entendê-la.

    Hoje essa divisão social não existe mais e os brasileiros com futuro são 70% da sociedade.

    Os que mudaram de categoria pela formalização sabem que as mudanças que estão ocorrendo estão associadas à sua vida com o mercado, e não com o governo. Eles podem agora avaliar o que aconteceu com os serviços públicos disponíveis nesse mesmo período. Além disso, na formalidade a visualização da carga de impostos pagos fica explícita e a gratuidade por obrigação constitucional passa a ser vista como uma farsa.

    Essas mudanças começam, neste ano eleitoral, a mostrar-se de forma mais perceptível ao analista mais cuidadoso. O próprio governo do PT está sentindo –sem entendê-las– alterações de comportamento no cidadão consumidor. Se estiver correto na minha leitura, nos próximos anos é que vamos viver, de forma mais intensa, essa nova dinâmica social criada quando a hiperinflação foi dominada pelo ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso.

    luiz carlos mendonça de barros
    Luiz Carlos Mendonça de Barros é engenheiro e economista, ex-presidente do BNDES e ex-ministro das Comunicações (governo FHC). É sócio e editor do site de economia e política ‘Primeira Leitura’. Escreve às sextas, a cada duas semanas.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luizcarlosmendonca/2014/07/1484293-20-anos-de-plano-real.shtml

  442. Zbigniew said

    “(…)
    No dia posterior à derrota da seleção brasileira estavam argentinos e brasileiros na Vila Madalena e no centro da maior cidade do país, rindo, bebendo e comemorando juntos num show de civilidade.

    Turistas argentinos maravilhados com a festa no país e sem saber entender porque não havia ocorrido quebra-quebras e porque a festa continuava, a despeito da nossa derrota acachapante…

    Continuamos a ser os anfitriões da festa do futebol mundial. Etiqueta popular acima de tudo. O povo excluído dos estádios entendeu tudo e mais um pouco.
    (…)”
    http://jornalggn.com.br/noticia/clipping-do-dia-253#comment-369478

    Era tudo que a oposição midiática não queria. Queria sim que tivéssemos uma comoção de proporções cataclísmicas e o país entrasse num curso de anormalidade.

    Não foi o que ocorreu! As pessoas estão vivendo suas vidas e muitas torcendo para os hermanos. Isto é prova de maturidade. Isto é prova de que os maiores problemas ocorreram dentro de campo, no âmbito da tática, do emocional e da organização da entidade que gere o futebol brasileiro, essa máfia denominada CBF.

  443. Chesterton said

  444. Elias said

    Boa a do Tostão.

    A Alemanha, como sempre, está jogando coletivamente. Não dá espaço para o individualismo. Drible só em caso da mais absoluta necessidade. Passes curtos e precisos. Houve jogo em que a seleção alemã ficou quase 10 minutos com a posse de bola, e sem errar um único passe! Se a defesa adversária se tranca num determinado setor, a seleção alemã tenta achar uma brecha em outro setor, sempre tocando a bola. Quase nunca dão bolas “no fogo”. Sempre tem preferência o jogador desmarcado ou menos marcado. E por aí afora…

    A gente gosta de ver isso? Não!

    Somos brasileiros, e nossa preferência no futebol é outra. Gostamos do toque de bola do meio de campo, curto e costuradinho… Mas adoramos passes longos, de mais de 20 metros… Gostamos de, com um único passe, inverter o jogo de uma ponta a outra, vários metros à frente… Gostamos do deslocamento dissimulado, principalmente quando o craque joga sem bola, “carregando” um zagueiro na marcação pra abrir espaço na defesa adversária. Mais do que tudo, gostamos quando um cracão pega uma bola difícil, carnavaliza no drible, entorta uns dois ou três marcadores, e, assim, abre o ferrolho da defesa adversária.

    Ou seja: nosso esporte coletivo está sempre de braços abertos para a exibição individualista, desde que a gente ganhe. Parece contraditório e oportunista. E é! Mas é a nossa maneira de ser. É assim que a gente sabe e gosta de jogar. Foi assim que o Brasil venceu pelo menos três dos cinco mundiais que faturou. Um deles, aliás, com Tostão em campo, contrariando o pensamento mais ortodoxo, segundo o qual Tostão ficaria no banco…

    São essas coisas que a gente está deixando de ver no futebol brasileiro, e a seleção é um reflexo disso.

    Tem jeito? A julgar pelo desencanto do Tostão, nem pensar…

  445. Patriarca da Paciência said

    Esse é o Barbosão !

    Elias, parece que as “razões” do Barbosão são ainda mais esdrúxulas do que se imaginava.

    Parece aqueles versinhos que Cervantes colocou no D. Quixote,

    Vou citar de memória, pode haver incorreções, mas o sentido é esse mesmo:

    “A razão do sem razão, que é a minha razão,
    De tal maneira a minha razão afeta,
    Que fico sem saber se tenho ou não tenho razão.”

    Vejam só:

    247 – Depois de renunciar, adiar a aposentadoria e ainda pedir férias, o ministro Joaquim Barbosa voltou a criar um impasse para seu sucessor na Presidência do Supremo Tribunal Federal.

    Barbosa anunciou sua saída da Corte no fim de maio, a 5 meses do término de sua presidência. Depois, adiou seu pedido de aposentadoria. Por trás da manobra, estaria uma tentativa de manter 46 funcionários de seu gabinete em cargos de confiança mesmo após sua saída.

    Ele teria ligado pessoalmente para seu sucessor Ricardo Lewandowski para pedir a permanência deles em sua gestão, mas foi negado.

    Contrariado, ele mandou ofício a Lewandowski, para levar a questão aos demais ministros do tribunal numa sessão administrativa em agosto, após retorno do recesso.

    Em nota, Barbosa disse que está fazendo tudo de acordo com as normas de transição do STF e com base nas “tradições da casa”.

    Leia aqui a reportagem de Valdo Cruz sobre o assunto.

    Segundo a Folha, a média de salários, com “vantagens” dos pupilos do Barbosão é de R$ 13.000,00

  446. Patriarca da Paciência said

    “O que tem a ver corrupção na CBF com derrota do Brasil na Copa do Mundo? Porra nenhuma!

    A corrupção na CBF é mais antiga que a posição de fazer cocô. Havelange não se tornou “mão grande” só depois que assumiu a FIFA. Quando ele era presidente da CBD já era falado. E o Brasil emplacou seu primeiro mundial, na Suécia.”

    Concordo totalmente, caro Elias,

    Romário calado é um poeta, sem escrever, é melhor poeta ainda !

    Jamais alguém julgou tão bem a si mesmo, julgando os outros.

    O Pelé, entre trancos e solavancos, até que se sai bem.

    Já o Romário… o melhor mesmo é ficar de bico calado e pena aposentada.

  447. Zbigniew said

    O problema, caro Elias, é que por essa forma de jogar é imprescindível a presença de um craque, e quando tivemos, como Pelé, Garrincha, Romário, Rivaldo, Ronaldo, fomos bem.

    Os alemães não estão mais jogando feio. Estão jogando como nunca (o time do Bayern está quase todo aí), num jogo coletivo e estruturado em campo, com um técnico que faz uma boa leitura da partida e é capaz de mudar, quando necessário. Aprenderam com 2006, estudaram como poderiam mudar a forma de jogar, focaram o objetivo, evitaram o oba-oba, foram pro sul da Bahia, e nem por isso abriram mão de serem cordiais e fazer o social.

    Este é o futebol que chegou à final junto com a Argentina, que marca bem e tem jogadores que fazem a diferença, entre eles o Messi (extraordinário), Di Maria e Mascherano.

    O Brasil pecou porque não treinou, porque a CBF está mais preocupada com o bem-estar dos anunciantes e os links diretos da Granja Comary (afinal é para a emissora que manda no futebol brasileiro), porque é formada por mafiosos que não estão nem aí para mudança de mentalidade, até porque somos os únicos pentacampeões mundiais.

    Mudar seria interessante e importante para o futebol brasileiro, mas precisaria de vontade política para meter o bedelho, afinal de contas a CBF é uma máfia privada com ramificações no Congresso e tem como tutora a Rede Globo de Televisão. O Romário faz barulho de um lado, o Rebello quer mostrar serviço do outro, mas, infelizmente, se não tiver uma pressão forte da sociedade vai continuar tudo como está. E priu!

  448. Chesterton said

    http://pjmedia.com/spengler/2014/07/10/sunny-with-light-missile-cover-here-in-tel-aviv/?singlepage=true

  449. Guatambu said

    Elias,

    Mas pensar que a solução pra seleção é substituir o Felipão pelo Tits também não ajuda nada!

    Posso estar muito errado, mas uma equipe técnica com o Felipão, Parreira, Murtosa, etc, que não conseguem montar um time com estabilidade emocional para enfrentar as situações pelas quais passaram, não faz sentido.

    A competência técnica dos jogadores está lá: é comprovada nos times que jogam, na importância para seus times, nos títulos que ajudam conquistar, etc.

    O que é que o Tits tem que esse monte de gente não tem? Não sei…

  450. Guatambu said

    Zbigniew,

    Pressão da sociedade para mudar o futebol é dose!

    A última pressão da sociedade para mudar o futebol foi para tirar o Dunga e colocar o Mano, e depois tirar o Mano para colocar qualquer pessoa que não fosse nenhum desses.

    Como faz essa pressão?

  451. familiabopp said

    O represamento dos preços do diesel, gasolina e gás liquefeito de petróleo adotado pelo governo para o mercado interno, deixando-os inferiores aos praticados no mercado internacional, teve um custo de oportunidade de R$ 104 bilhões para o caixa da Petrobras entre 2011 e 2013, valor próximo ao aumento da dívida líquida da estatal verificado no período.

    Essa é a principal constatação de estudo sobre o tema liderado por Edmar de Almeida, do Grupo de Economia da Energia (GEE) da UFRJ, que coloca a defasagem de preços como um dos principais responsáveis pelo aumento da dívida da estatal no período e diz ser necessária outra política para os preços de derivados de petróleo.

    Apenas com as importações, a Petrobras teve um perda em valor presente de R$ 14,9 bilhões, causado pela diferença entre o valor pago pelos derivados no exterior e aquele praticado no mercado doméstico. No período, levando em conta um cenário no qual a estatal praticasse preços similares ao patamar internacional, a estatal teria receitas maiores em R$ 66,3 bilhões com o diesel, R$ 34,9 bilhões com a gasolina e R$ 3 bilhões com o gás liquefeito de petróleo. Nos últimos três anos, a dívida líquida da companhia aumentou de R$ 103 bilhões para R$ 222 bilhões.

    “Essa defasagem não só tem restringido o caixa da Petrobras, como aparece como um fator preponderante no aumento da fragilidade da empresa”, afirma Almeida, que também chama a atenção para um efeito secundário da defasagem de preços no setor de petróleo e gás brasileiro. “Isso está acontecendo em um momento no qual se necessita de caixa elevado para os investimentos ligados à exploração do pré-sal.” (Extraído de matéria do Valor Econômico)

  452. Pax said

    Chesterton, velho e bom Chesterton, rabugento, mudaste de apelido?

    Enviada do meu iPhone

    >

  453. Zbigniew said

    Guatambu,
    aí a questão é de quanto se gosta de futebol e qual seu peso na cultura de um povo.
    Ao que parece, aqui no Brasil, o futebol ainda é bem apreciado.
    Oras. Os caras colocam jogos às 22h para acabar no corujão. Todo jogo tem que se adaptar à grade de uma só emissora (que tem dinheiro para pagar, mas, muito mais poder para manter o futebol sob seu domínio, ainda que venha a pagar menos). As viradas de mesa ainda são uma constante (veja o recente caso do Fluminense e da venda do descesso pela Portuguesa). E a CBF no meio de tudo isso. Os clubes mantém estreitas relações com torcidas organizadas, os torcedores são maltratados nos estádios (até mesmo nas modernas arenas que, felizmente, começaram a mudar esta escrita) e aqueles que querem ver o jogo do seu time (que não seja torcedor do Flamengo ou do Corinthians) vão ter que ir para o pay per view.
    Sinceramente, não dá!
    Não digo que se estatize o futebol no país. Mas tá bom de um marco regulatório nas costas desses vagabundos.

  454. Elias said

    Zbigniew,

    Acho que existem duas, e apenas duas, “escolas” de futebol no mundo: (a) a alemã, totalmente tática e disciplina; (b) a brasileira, totalmente técnica e movimentação. O resto do mundo tenta se parecer com uma ou com a outra.

    A maneira brasileira de jogar só funciona bem com virtuoses, como tu disseste. Mas é exatamente nisso que o Brasil é pródigo: produzir virtuoses do futebol. A cada ano, são dezenas de milhares que surgem. Destes, alguns recebem uma boa oportunidade.

    Há alguns meses, vi um “Dicovery Atlas” sobre o Brasil, onde se diz, mais ou menos: “Em nenhum lugar do mundo o futebol é tão importante como no Brasil… E ninguém joga futebol como os brasileiros…”.

    É isso aí!

    Numa palestra proferida aqui em Belém, para a instituição onde eu trabalhei por 28 anos, e que lida com políticas de educação, saúde e lazer, o professor Luiz Carlos Bramante, então coordenador de pós-graduação da Unicamp, falando sobre o tema do nosso evento, “esporte de massa x esporte de elite”, disse que um país só consegue constituir uma elite esportiva renovável, se essa elite for formada a partir da massa praticante.

    É essa a vantagem que o Brasil leva, em relação aos seus principais competidores. Em nosso país, há uma massa praticante de futebol. Inevitavelmente essa massa gera uma elite renovável. Como a população brasileira é enorme, essa elite esportiva é, também, de bom tamanho.

    Nisso o Brasil difere de outros países, onde a população não é tão grande e/ou onde o futebol não é tão massificado. Volta e meia, esses países formam times ótimos, mas, depois, somem do cenário. Ou seja: não constituem uma elite renovável. A Suécia chegou à final da Copa do Mundo, contra o Brasil, em 1958. Depois… A Holanda surpreendeu em 1974, com o “carrossel”. Depois… E assim por diante. Já com o Brasil, dá-se o inverso: volta e meia, o Brasil forma uma equipe medíocre (como em 1990 e agora), mas a regra é apresentar boas equipes, ainda que não vença o torneio (como em 1950, em 1982, em 1986…), ou que destroçam com quem aparecer pela frente (como em 1958, em 1962, em 1970…), ou mesmo times não tão brilhantes, porém altamente competitivas (como em 1994…).

    Vejo o problema pela mesma ótica do Tostão, que, aliás, tem martelado o assunto pra caraca! O Brasil continua formando excelentes craques de futebol. Isso é o que não falta, nem parece que faltará, no futuro.

    O que houve, agora, até onde consigo ver, foi um problema de gestão. Faltou treino. Faltou preparo. Faltou direção.

    Falta, ainda, a meu pensar, um esquema eficaz de detecção e aproveitamento dos virtuoses que, o tempo todo, pipocam pelo Brasil adentro. O velho e manjado esquema de “olheiros”, ainda em uso, já caducou. Morreu e não sabe…

    Os “olheiros” funcionavam bem quando os virtuoses eram gerados, predominantemente, nas capitais e grandes cidades. Atualmente os craques surgem mais no interior, até porque as capitais e grandes cidades ferraram com as áreas livres para o lazer. As áreas livres dentro dos espaços urbanos foram favelizadas, ou, mesmo não sendo favelizadas, acabaram sendo mobilizadas para habitação do modo mais truculento e botocudo possível, sem reservar espaços comunitários para o lazer (o que acabou formando uma imensa área de recrutamento para o crime organizado, né não?).

    Vai daí que, hoje, boa parte dos craques está sendo gerada no interior do país. As estruturas de detecção e aliciamento dos clubes têm que se adaptar a esse cenário.

    É o que eu acho que acho, no meu baú de achismos…

  455. Elias said

    Chester,

    Claro que a Petrobras tá ferrada. Ela vai falir… Tá quase…

    Assim como o mundo quase acabou em 2012…

  456. Guatambu said

    Zbigniew e Elias,

    Eu tive acesso a um estudo feito por um banco sobre os maiores clubes do Brasil.

    Alguns fatos que eu lembro decor:

    1. Todos estão quebrados ou em vias de quebrar, exceto o São Paulo, o Grêmio (meia bomba) e o Corinthians (na época).
    2. O Corinthians é o time com maior público de classe A e B do Brasil.
    3. O faturamento do Corinthians, de público é disparado o maior do Brasil (chega a ser quase 2 vezes maior do que o segundo lugar).

    Isso porque foram considerados times como Corinthians, São Paulo, Santos, Palmeiras, Grêmio, Flamengo e Vasco (se não me engano).

    Agora imaginem: são os maiores clubes do Brasil e tem uma dificuldade enorme de reter talentos em suas estruturas, que por si só são corruptas.

    Por outro lado, há um tempo atrás eu ouvi uma entrevista na Rádio Bradesco Esportes, com o presidente do Audax, aquele clube fundado pelo Abílio Diniz.

    A entrevista foi muito legal.

    Ele falou da dificuldade em se estruturar um clube de futebol: as dificuldades políticas, os entraves na CBF, o conceito de clube, e da dificuldade dos clubes gerarem receitas e de se administrarem, do modo como ele estruturou times em SP e no RJ, como ele trabalha com olheiros e com profissionais de todas as áreas (médicos, educadores físicos, fisioterapeutas), como ele dá apoio a estudos e a carreira dos atletas, e muitas outras coisas, dentre elas, a dificuldade, sendo o futebol uma paixão nacional, como um clube novo consegue “conquistar corações” de novos torcedores.

    Não sei se tem esse arquivo em algum canto da internet, infelizmente, mas foi uma entrevista excelente.

    Eu, que não entendo nada de futebol, tive consciência de como é complicado e distante de uma profissionalização, com meritocracia, para melhorar as condições para todos os envolvidos, e não para um punhado de privilegiados.

  457. Daise said

    BOLÃO: HOLANDA 2 x BRASIL 1

  458. Elias said

    Guatambu,
    Eu também não costumo me ligar em problemas financeiros de clubes.

    Agora, sei que esse papo de clube ruim das pernas nunca foi novidade no Brasil.

    Os clubes brasileiros sempre foram antros de picaretas, que garfam o que podem e deixam a entidade na miséria.

    E tome dívida com jogador, com previdência social, com o escambal a quatro…

    Que eu lembre, a exceção foi o Santos, nos anos 1960. Mas, nessa época (a fase áurea de Pelé, Coutinho, Pepe, etc.), o Santos nem disputava o campeonato brasileiro. Era o campeonato estadual, por muito favor… Em seguida, se mandava para o exterior, Europa principalmente. Foi o tempo do “Santos S/A” (e nem isso durou tanto, assim, né?).

    Aliás, nessa época, o Santos contribuiu pra caramba pra fazer base política para o Havelange. Ele precisava incluir um monte de novos países (da África, principalmente — países novos, recém-independentes) na Fifa, pra quebrar a hegemonia europeia e vencer as eleições para a presidência da entidade. Acontece que, para o país ser admitido na Fifa, a respectiva seleção tinha que acumular um certo número de partidas internacionais, com outras seleções.

    Era onde e quando o Santos entrava em campo, literalmente… Com a camisa da seleção brasileira!

    Foi então que o Havelange faturou a Fifa, de onde só saiu por causa do escândalo de corrupção denunciado por aquela revista francesa, cujo nome esqueci…

    Antes disso, enquanto isso e depois disso, os clubes brasileiros — com raríssimas exceções — viviam e continuaram a viver na merda… O que não impediu que a seleção brasileira faturasse títulos mundiais.

    É perfeitamente possível o país ter uma péssima gestão de clubes, e uma excelente gestão de seleção. Tá aqui o Brasil pra demonstrar isso, à fartura. Assim como também é possível ter uma excelente gestão de clubes e uma péssima gestão de seleção. A Espanha que o diga…

    Houve uma época em que se disse que o patrocínio de empresas (com a permissão para colocar propaganda nos uniformes dos clubes) levaria mais dinheiro para os clubes brasileiros, e estes tirariam o pé da merda. Papo furado! O patrocínio de empresas aumentou, sim, a grana que rola nos clubes, mas isso apenas atraiu mais gente gananciosa e desonesta pra cartolagem e, por consequência, aumentou ainda mais a corrupção.

    No Brasil, a corrupção é um problema cultural. É uma questão de valores cultivados pela sociedade.

    Isso não se resolve por decreto!

  459. Chesterton said

    não, Pax, estou em computador dos outros.

  460. Daise said

    CIRO: DILMA A-E-I-O-U, INCOMPETENTA

  461. Otto said

    Daise:

    “Aécio Neves é amigo de José Maria Marin e o homenageou, escondido, no Mineirão.

    Deu-se mal porque o que escondeu em sua página na internet, Marin mandou publicar na da CBF.

    Aécio também é velho amigo de baladas de Ricardo Teixeira e acaba de dizer que o país não precisa de uma “Futebras”, coisa que ninguém propôs e que passa ao largo, por exemplo, das propostas do Bom Senso FC.

    Uma agência reguladora do Esporte seria bem-vinda e é uma das questões que devem surgir neste momento em que se impõe um amplo debate sobre o futuro de nosso humilhado, depauperado e corrompido futebol.

    Mas Aécio é amigo de quem o mantém do jeito que está.

    Não está nem aí para os que reduziram nosso futebol a pó.”

    http://blogdojuca.uol.com.br/2014/07/aecio-ama-a-cbf/

  462. Daise said

    Otto

    Em qual dos jucas kfouris você acredita?

    Tente este texto copiado do 247:

    247 – O colunista Juca Kfouri, da Folha, é hoje o chefe da patrulha oficial da imprensa esportiva brasileira. Adversário histórico do comando do futebol nacional, ele tenta intimidar governantes a evitar encontros institucionais com o comando da Confederação Brasileira de Futebol, em plena Copa das Confederações. Kfouri já havia censurado o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (leia aqui) e hoje fez o mesmo com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

    Leia abaixo trecho de sua deprimente coluna:

    DEPRIMENTE

    Que José Maria Marin, instruído por brilhantes gestores de crise, tem forçado encontros constrangedores é sabido. Mas nada explica que quem não queira apareça sorridente a seu lado como fizeram FHC, Lula e a presidente Dilma Rousseff. Francamente, que papelões!

    Decerto, Kfouri gostaria que, em plena preparação para a Copa do Mundo de 2014, a presidente Dilma se deixasse levar por uma guerra política que não lhe pertence, colocando em risco o sucesso do evento que o Brasil organiza.

    Nos encontros com a cúpula da CBF, FHC, Lula e Dilma demonstraram maturidade. A Juca, tem faltado fair play.


    Eu acrscento: Juca adora atacar Aécio. Deve ser paixão não correspondida.

    Parece coisa de mulherzinha petista…rsrsrs

  463. Daise said

    Otto

    Comentário da Rose

    Lula fujão – 12/07/2014 às 15:28
    Lula se internou hoje para gerar compaixão dos brasileiros e ser esquecido no dia da final da Copa? Justo agora foi fazer o exame da próstata bucal…
    Rose

  464. Chesterton said

    Rose?

  465. Chesterton said

    via email

    12 Páginas de uma Revista Francesa (France Football) que resumem o Brasil em todos os sentidos:

    QUERO VER LER ISSO AQUI E NÃO SENTIR VERGONHA…

    – Apesar do lema brasileiro: “Ordem e Progresso”, o que menos se vê na preparação deste mundial, é Ordem ou Progresso.

    – A FIFA não pediu o Brasil para sediar a Copa, foi o Brasil que procurou a FIFA e fez a proposta.

    – A corrupção no Brasil é endêmica, do povo ao governo.

    – A burocracia é cultural, tudo precisa ser carimbado, gerando milhões para os Cartórios.

    – Tudo se desenvolve a base de propinas.

    – Todo o alto escalão do governo Lula está preso por corrupção, mas os artistas e grande parte da população acham que eles são honestos, e fazem campanhas para recolher dinheiro para eles.

    – Hoje, tudo que acontece de errado no Brasil, a culpa é da FIFA, antes era dos EUA, já foi de Portugal, o brasileiro não tem culpa de nada.

    – O Brasileiro dá mais importância ao futebol do que à política.

    – O Brasileiro elege jogadores de futebol para cargos públicos.

    – Romário (ex-Barcelona) é hoje deputado. Aproveita o descontentamento com a Copa para se auto-promover, mas nunca apresentou um projeto de lei sobre saúde ou educação. Sua meta é dar ingresso da Copa para pobre(como se essa fosse a prioridade para um pobre brasileiro)

    – O Deputado mais votado do Brasil é um palhaço analfabeto e banguela, que faz uma dança ridícula, com roupas igualmente ridículas, e seu bordão é: “pior que está não fica”. Será?

    – Em uma das músicas deste palhaço analfabeto ele diz: “Ele é ladrão mas é meu amigo!”, Isso traduz bem o espírito do Brasileiro. ( http://letras.mus.br/tiririca/176533/ )

    – Brasileiros se identificam com analfabetos.

    – A carga tributária do Brasil é altíssima maior que a da França, e os serviços públicos são péssimos comparáveis aos do Congo.

    – Mas o Brasileiro médio pensa que ele mora na Suíça. Quem está lá, na verdade, é a FIFA.

    – Há um dito popular que diz que “Deus é brasileiro”.

    – A FIFA, como imagem institucional, busca não associar-se a ditaduras. Tanto que excluiu a África do Sul na época do Aparthaid e, ao contrário do COI, recusou a candidatura da China, apesar das ótimas condições que o país oferecia. Mas o Brasil, sede da Copa, vive um caso de amor com ditaduras.

    – O Brasil pleiteava uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, para sentar-se ao lado França, mas devido ao seu alinhamento com ditaduras, a França já se manifestou contrariamente.

    – A Presidente Brasileira parece estar alienada da realidade e diz que será o melhor mundial de todos os tempos, isso, melhor que o do Japão, dos EUA, da França, da Alemanha. http://www.youtube.com/watch?v=urmR5fXMJu8

    – Só ela pensa assim, na FIFA se fala em maior erro estratégico da história da Instituição.

    CONFRONTOS:

    – Ano passado os brasileiros saíram as ruas para manifestar, pela primeira vez se viu um movimento assim num país acostumado a inércia, mas o Governo disse que eles eram baderneiros e reprimiu o movimento com violência. 2 mortos, mais de 2000 feridos, mais de 2000 prisões. Ninguém responsabilizado…

    – Há um movimento chamado “Black Blocs” que ameaça revidar a violência do Governo.

    – Há um # hastag que já foi repetido mais de 500.000.000 de vezes em redes sociais e ameaça ‪#‎naovaitercopa‬

    – Os próprios brasileiros pedem para os estrangeiros não irem para o Brasil. Há milhares de vídeos feitos por brasileiros neste sentido : http://www.youtube.com/watch?v=0A-mFVEE7Ng

    – O governo brasileiro acaba de gastar 400milhões de Euros com compras de armas para a polícia e disse estar disposto a colocar o exército na rua para proteger a Copa contra os…. Brasileiros (???) Isso mesmo, o governo está ameaçando seu próprio povo.

    – Há um movimento de alguns jogadores de futebol, liderado pelo ídolo do Lyon (França) Juninho Pernambucano, chamado “Bom Senso”, pedindo conscientização dos jogadores.

    – Analisando os países sedes desde 1970, o número de mortes em estádios, nos 16 anos prévios a cada edição da Copa:

    México: (1970): 06 mortes;
    Alemanha (1974): 00 mortes;
    Argentina (1978): 04 mortes;
    Espanha (1982): 00 mortes;
    México (1986): 12 mortes;
    Itália (1990): 00 mortes;
    EUA (1994): 00 mortes;
    França (1998): 00 mortes;
    Japão (2002): 00 mortes;
    Coreia do Sul (2002): 00 mortes;
    Alemanha: (2006): 00 mortes;
    Africa do Sul: (2010): 17 mortes;
    Brasil: (2014): 234 mortes;

    http://www.youtube.com/watch?v=8bn17OLPyOY

    OBRAS:

    – O Brasil foi o país que teve mais tempo na história de todos os mundiais para prepará-lo: 7 anos, mas o Brasil é o mais atrasado.

    – O Francês Jérome Valcke, secretário geral da FIFA criticou o Brasil pelos atrasos. O governo brasileiro disse que não conversaria mais com Jérome Valcke.

    – A França teve apenas 3 anos, e finalizou as obras 1 ano e 2 meses antes.

    – A África do Sul teve 5 anos, e terminou com 5 meses de antecedência.

    – Há pouco mais de 3 meses da Copa, o Brasil ainda tem que fazer 15% do previsto.

    – O custo do “Stade de France” foi de 280 milhões de Euros(o mais caro da França), uma vergonha se comparado ao “Olimpiastadium” sede da final da Copa da Alemanha em 2006, que consumiu menos de 140 milhões de Euros.

    – Mas perto do Brasil isso não é nada. Cada estádio custa em média mais de 1/2 bilhão de Euros.

    – E o dinheiro sai do bolso do Brasileiro. Tudo é financiado com recursos públicos. Na França tudo foi financiado com recursos privados.

    – Mas o custo não é alto porque os trabalhadores recebem muito. Os trabalhadores recebem salários de fome.

    – As empreiteiras é que ganham muito e há muita corrupção para os políticos.

    – Não há segurança para os trabalhadores, acidentes e mortes são comuns. Na França o número de mortes nas construções foi 0(zero)

    – Mesmo com os milhões a mais, os Estádios são ruins.

    – Em 2007 o Brasil construiu um estádio para o Panamericano do Rio e homenageou quem???? Um diretor da FIFA, um brasileiro, corrupto para variar: João Havelange! No Brasil corruptos recebem homenagens.

    – O estádio era tão ruim que não durou nem 6 anos. Isso mesmo, 6 anos….

    – Hoje o estádio está interditado e não recebe mais jogos. Detalhe: custou mais de 150 milhões de Euros(mais do que o Estádio do Olympic de Marseille), e hoje serve de ninho para pombos.

    – Na França, os Estádios são multi-uso, servem para competições olímpicas, jogos de Rugby, e são centro de lazer, com lojas e restaurantes e estacionamento nos outros dias da semana. No Brasil são usados só para jogos.

    – Em Brasília estão construindo um Estádio para 68.000 pessoas, sendo que o time local está na quarta divisão do campeonato brasileiro e tem média de público de 600 pagantes. Tudo com financiamento público.

    – Em São Paulo há 2 estádios, Morumbi e Pacaembú, ao invés de reformá-los, construíram um 3o. estádio, Itaquerão, 23km do centro da cidade e sem metrô até lá.

    – O ex-presidente Lula, torcedor do Corinthians, empenhou-se pessoalmente para que construíssem este estádio em vez de reformar um dos outros 2 já existentes.

    – Exceto seus correligionários, ninguém acredita que Lula foi movido por amor ao “Timão” .

    – Lula é amigo íntimo de Marcelo Bahia, Diretor da Odebrecht, vencedora da licitação. Um reforma custaria menos de 100 milhões de Euros, um novo estádio tinha previsão de custo inicial de 300 milhões de Euros (mas já passou de 500 milhões) um dos mais caros da história da humanidade. Lula e Marcelo são constantemente vistos em caríssimos restaurantes de Paris, tomando bons vinhos franceses. Lula, claro, se declara socialista.

    – Este estádio é igualmente ruim, alagamento, péssima infraestrutura, e antes mesmo de inaugurar já caiu, matando funcionários. vide: http://oglobo.globo.com/esportes/video-mostra-momento-do-acidente-no-itaquerao-10911765

    TRANSPORTES:

    – A atual presidente Dilma Rousseff garantiu que faria um trem-bala, nos moldes do TGV Francês, que ligaria 4 cidades-sede: SP-RJ-BH-Brasilia. A promessa está gravada em redes sociais. ( http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,governo-garante-trem-bala-pronto-ate-a-copa-de-2014,381839,0.htm )

    – Em 2009 foram aprovados 13 bilhões de Euros no PAC, uma soma gigantesca de dinheiro, suficiente para construir um TGV de Paris a Cabul no Afeganistão. Nunca se viu um orçamento tão alto.

    – Mas o dinheiro desapareceu e nem um único centímetro do TGV brasileiro foi construído.

    – Nenhum brasileiro cobra da Dilma a responsabilidade sobre a promessa do trem bala.

    – Nenhuma das cidades-sede tem metrô até o Aeroporto.

    – O taxis são caríssimos e os taxistas fazem trajetos mais longos com os estrangeiros que não conhecem a cidade.

    – Aprenda Português pois os Taxistas não falam nem espanhol, francês não existe. Inglês nem pensar???

    – Para os taxistas não há cursos de inglês financiados pelo governo, mas para as prostitutas sim. Parece piada, mas é verdade: ( vide: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/01/1211528-prostitutas-de-bh-tem-aulas-gratis-de-ingles-para-se-preparar-para-a-copa.shtml )

    – É assim que o Brasil está se preparando para receber os turistas, ensinando inglês para as prostitutas. Pergunte se há um programa assim para policiais???

    – Metrôs não funcionam bem, não cobre nem 10% das cidades ou simplesmente não existem.

    – Os ônibus são precários, com muitos atrasos.

    – O sistema de ônibus é complicadíssimo e ineficiente.

    – Diariamente os ônibus são atacados por gangues que lhes ateiam fogo sob ordem de criminosos ou simplesmente para protestar.

    – Às vezes não dá tempo do passageiro sair correndo e morre carbonizado.

    – Ninguém é preso, mas as autoridades dizem: “estamos investigando…”

    – O aeroporto da Megalópolis São Paulo tem uma capacidade de receber vôos inferior ao Aeroporto da pequena cidade de Orly, no interior da França.

    – Os preços de passagens de aviões dispararam. Por um trajeto de 400km chegam a cobrar 1.000Euros durante a copa.

    – Como o Brasil não tem infraestrutura, não aproveitará a alta demanda, devendo permitir que empresas aéreas estrangeiras atuem durante a Copa, o lucro virá para a Europa ou os EUA.

    – Aluguel de carros é caríssimo, e, como disse um ex-presidente brasileiro, Fernando Collor, também afastado por corrupção, os carros brasileiros são carroças, sem os principais itens de segurança.

    – Muito cuidado ao dirigir, o trânsito é uma selvageria. Sinalização, quando existe, é exclusivamente em português.

    – Ônibus lotados a toda velocidade, dividem faixas com carroças, mendigos que puxam carros de ferro-velho, motoqueiros cruzando faixas sem sinalizar, pessoas xingando, engarrafamentos de horas. Em São Paulo chega a passar de 300km de engarrafamento, dentro da cidade, o maior da humanidade.

    – Faixa de pedestre não serve para nada, não espere que os carros parem. Atropelam, matam e fogem.

    – Não tente andar de bicicleta, será atropelado ou roubado.

    – As estradas estão caindo aos pedaços, sem sinalização e o número de mortes em acidentes de trânsito em 2008 foi de 57.166, na França, 399, ou seja, quase 15.000% a mais de mortes, e levando em conta que no Brasil não há acidentes por neve ou gelo na pista.

    – Apesar do Brasil ser autossuficiente em petróleo e estar do lado de países da OPEP, como Venezuela e Equador, a gasolina uma das mais caras do mundo, e de péssima qualidade, misturada com etanol e solvente de borracha, não há fiscalização nos postos.

    – Mas o Brasileiro defende o monopólio do petróleo. É o único país do mundo onde os consumidores acham que o monopólio é bom para o consumidor, e não para o monopolista.

    – Não existe transporte fluvial, apesar de ser o país com mais rios no mundo. O Brasil deveria investir em barcos, todo ano as cidades alagam. Vide http://www.youtube.com/watch?v=aNHnPUcZOFA

    – As autoridades dizem que foram pegas de surpresa!

    – Não há transporte por trens.

    SAÚDE:

    – Reze para não ter problemas de saúde enquanto estiver alí.

    – Vacina contra febre amarela é recomendada.

    – Use repelentes, no Brasil ainda há pessoas morrendo com dengue, malária ou doença de chagas, já erradicadas na França no século XVIII.

    – Faça um seguro de saúde privado antes de ir ao Brasil.

    – Médicos privados cobram mais de 100Eurs por consultas de 20minutos.

    – Os hospitais públicos são péssimos. vide http://www.youtube.com/watch?v=cE9znkKV–k comparáveis a zonas de guerra.

    – Nos últimos 10 anos o número de leitos em hospitais públicos caiu 15%. vide http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/em-11-anos-taxa-de-leitos-hospitalares-caiu-15-no-brasil-o-bravateiro-no-entanto-dava-licoes-a-obama-vinda-de-cubanos-serve-para-demonizar-medicos-brasileiros-e-e-projeto-ideologico-dos-paises-do/

    – O Brasil precisa importar médicos de Cuba, já que não tem competência para formar médicos no próprio país. Acredite: Há um programa governamental para isso.

    – O Brasil gasta apenas 4% do seu PIB com saúde, e 12% com pagamentos de funcionários públicos. Nos últimos anos o gasto com funcionários cresceu, e com saúde encolheu.

    – A França gasta 12% com saúde e 4% com funcionalismo.

    – Resultado: Brasil é 72. entre 100 países pesquisados pela OMS, a França 7.

    – O craque Zinédine Zidane já era mal visto no Brasil, por ser responsável direto por 2 derrotas humilhantes da “canarinha” em mundiais. Ao saber que o Brasil sediaria a Copa, Zidane afirmou que o Brasil tinha outras prioridades, como a saúde, não os Estádios.

    – Ronaldinho Fenômeno rebateu a frase dizendo que “não se faz copa com hospitais”. vide http://www.youtube.com/watch?v=uRRoXJQf8f0

    – A frase de Ronaldinho Fenômeno virou hit no Twitter e record e visualizações no youtube.

    – O Pelé pediu para os Brasileiros esquecerem os problemas e curtirem a Copa.

    HOSPEDAGEM:

    – Paris é a cidade mais visitada do mundo, com quase 20 milhões de turistas / ano. São Paulo é menos visitada que a pequena Benidorm na Espanha, ou que a cinza Varsóvia, na Polônia ou a poluída Chenzen na China.

    – São Paulo perde para Buenos Aires, Cuzco e outras cidades Sulamericanas.

    – Nem no Brasil é a mais visitada. Ninguém faz turismo em São Paulo.

    – Amarga o posto 68 na lista das mais visitadas do mundo.

    – No entanto, um hotel em São Paulo custa em média 40% mais do que se hospedar em um equivalente hotel em Paris.

    – Na época da Copa, um hotel de baixa qualidade em São Paulo chega a pedir 800Eurs por noite.

    – Os brasileiros não tem hábito de intercambiar casas, alugar sofás ou hospedar pessoas por sites em internet.

    – Leve adaptador de tomada. O Brasil adotou um sistema que só existe no Brasil, e muda a cada 4 ou 5 anos, gerando milhões para algumas empresas.

    TELECOMUNICAÇÕES:

    – Minuto de celular mais caro do mundo. vide http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/10/1352956-minuto-do-celular-no-brasil-e-o-mais-caro-do-mundo.shtml

    – O sinal é péssimo, um dos piores do mundo.

    – 4G não existe na maioria das cidades.

    – A internet é horrível e caríssima. Para o Brasil chegar aos níveis do Iraque deveria dobrar o investimento em banda larga. vide http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/conexao-de-internet-no-brasil-e-mais-lenta-que-no-iraque-e-cazaquistao

    SEGURANÇA:

    – Se você não gostou do que leu até agora, o pior está aqui.

    – No Brasil há mais assassinatos que na Palestina, no Afeganistão, Síria e no Iraque JUNTOS.

    – No Brasil há mais assassinatos que em toda a AMÉRICA DO NORTE + EUROPA + JAPÃO + OCEANIA.

    – A guerra do Vietnã matou 50.000 pessoas em 7 anos. No Brasil se mata a mesma quantidade em um ano.

    – Ano passado foram 50.177 segundo o governo, segundo a ONGs superam 63.000 mortes.

    – Todo brasileiro conhece alguém que foi assassinado.

    – 1% dos casos resultam em prisão.

    – Este 1% não chega a cumprir 1/6 da pena, e é beneficiado por vantagens que se dão aos criminosos.

    – As prisões parecem masmorras e não recuperam.

    – Rebeliões com dezenas de mortos, pessoas decapitadas, esquartejadas são frequentes.

    – Recomenda-se levar uma pequenas quantidade de dinheiro para caso de assaltos. É comum assassinarem as pessoas que nada tem para o assalto.

    – Não leve o cartão consigo, você pode ser vítima de uma espécie de sequestro que só tem no Brasil: “Sequestro Relâmpago”.

    – Não use relógios, máquinas fotográficas, celulares, pulseiras, brincos, colares, anéis, bolsas caras, bonés caros, óculos caros, tênis caro, etc… vista-se da forma mais simples possível.

    – Se for assaltado, não reaja.

    – Não ande pelas ruas após as 22hs.

    – Caixas eletrônicos não funcionam após as 22h30, devido aos assaltos. Os políticos, no lugar de aumentar a segurança, tiveram a brilhante idéia de proibir o cidadão de bem de tirar dinheiro do caixa.

    – Os bancos fecham as 16hs.

    – Só faça câmbio em bancos ou casas autorizadas. Existe uma grande quantidade de moeda falsa e estrangeiros são alvo fácil.

    – Policiais são monoglotas. Aprenda frases como: “Eu fui assaltado”; “preciso de ajuda”, “estou ferido”, “sou francês, leve-me ao consulado por favor”

    – Há falsas blitz para assaltar pessoas.

    CONCLUSÃO:

    – O que falta no Brasil é educação. Os números são assustadores, mesmo quando comparados com seus vizinhos sulamericanos.

    – O Brasil tem uma porcentagem de universitários menor que o Paraguai;

    – Apenas 3% dos Brasileiros são bilingues.

    – A Argentina tem 5 prêmios Nobel, a Colombia 3, o Chile 3, a Venezuela 1, a Colombia 4, o Brasil??? Zero!

    – Entre as 300 melhores Universidades do mundo, não tem nenhuma Universidade Brasileira.

    – O país tem 9% de analfabetos;

    – No Brasil há 33.000.000 de analfabetos funcionais.

    – Ano passado surgiram 300.000 novos analfabetos.

    – No ranking da ONU de 2012 o Brasil, que já estava mal colocado, caiu mais 3 posições, e hoje é o número 88 no mundo. (A França é 5.)

    – O Brasil fica atrás de Belize, Ilhas Fiji, Tchad, Azerbaijão, Ilhas Maurícios, Uzbequistão, Mongólia, Paraguai, Trinidad e Tobago, Belarus, Tijiquistão, Botswana, São Tomé e Príncipe, Namíbia, Santa Lúcia, Moldavia…. até atrás da Palestina em guerra, o Brasil conseguiu ficar.

    – UMA VERGONHA INTERNACIONAL mas o brasileiro está muito feliz de ser pentacampeão de futebol.

    Nos corredores da FIFA já se admite que foi o maior erro da história da Instituição eleger o Brasil como sede. O que se fala é que os dirigentes deveriam ter ouvido o grande Estadista Francês Charles de Gaulle, quando disse:

    “O Brasil não é um país sério” ”
    via Mario Saveri

  466. Otto said

    Daise:

    mas que o Aécio é ligado ao José Maria Marin, isto nem você ousa negar.

    e que o Juca kfouri é ligado ao Serra, isto nós também já sabemos.

    e que há muito “pó pará” por aí todo mundo sabe…

    Ah, é sim…

  467. Chesterton said

    para o Pax

    http://www.dailymail.co.uk/news/article-2689496/Remote-villages-DIY-broadband-Frustrated-residents-dig-trenches-lay-new-cables-BT-refuse-cost.html

  468. Daise said

    PT: O DESCARAMENTO COMO POLÍTICA

    http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,o-descaramento-como-politica-imp-,1527903

  469. Otto said

    Pax, dê uma olhada:

    http://guidorezende.wordpress.com/2014/07/12/as-obras-do-rio-sao-francisco-estao-assim-73-concluidas-veja-as-fotos/

  470. Otto said

    Só um analfabeto político dá trela para editoriais do Estadão.

    Ah, é sim!

  471. Patriarca da Paciência said

    Caro Otto,

    post 460 da Daise, Ciro Gomes, “o político do caralho”, dizendo que a Dilma nada tem a apresentar. Só mesmo sendo “um político do caralho” para não enxergar.

    Hoje mesmo passou no Globo Rural, um dos poucos programas da Globo que eu sempre assisto, os benefícios do programa “Mais Médicos” no longínquo Amapá. Gente que nunca tinha visto um médico sequer na vida, sendo atendida de modo civilizado e correto. A única reclamação das pessoas de um povoado de 1900 habitantes, “a médica tem que morar aqui com a gente, assim vai ser ainda melhor”..

    Praticamente não existem mais crianças fora da escola e a miséria extremam foi extinta.

    E o Ciro Gomes, “o político do caralho” nada enxerga ?

    Como escreveu Goethe:

    “um cocheiro poderá compartilhar anos e anos da convivência de um grande homem, (ou mulher) e nunca perceberá de quem se trata “

  472. Patriarca da Paciência said

    http://www.brasil247.com/

    Safra brasileira bate recorde.

  473. Elias said

    Diz o Estadão que a inflação é o “calcanhar de Aquiles” do governo, e que este “não tendo o que apresentar”, bravateia… e blá, blá, blá…

    Vamos ver um pouco do que poderia se apresentar, em termos de inflação, usando a evolução do IPCA pleno (ou “cheio” como parece ser a preferência):

    1999 = 9,52% (Teto da meta de 10%)
    2000 = 6,59% (Teto da meta de 8%)
    2001 = 8,23% (Teto da meta de 6%)
    2002 = 12,53% (Teto da meta de 5,5%) Isso aqui dá a medida da eficácia do “software tucano”, o infalível.

    2003 = 9,3% (Teto da meta de 5,25%)
    2004 = 7,6% (Teto da meta de 8%)
    2005 = 5,69% (Teto da meta de 7%)
    2006 = 3,14% (Teto da meta de 6,5%)
    2007 = 4,46% (Teto da meta de 6,5%)
    2008 = 5,90% (Teto da meta de 6,5%)
    2009 = 4,31% (Teto da meta de 6,5%)
    2010 = 5,91% (Teto da meta de 6,5%)
    2011 = 6,50% (Teto da meta de 6,5%)
    2012 = 5,84% (Teto da meta de 6,5%)
    2013 = 5,91% (Teto da meta de 6,5%)

    É… Dá pra perceber, mesmo. Tá na cara! Inflação é o “calcanhar de aquiles” da gestão petista. Um fracasso!

    E o editorialista do Estadão nem é doido… É um cara inteligentíssimo, em pleno gozo de suas faculdades mentais, com uma puta percepção da realidade brasileira, e que, além do mais, como digno e orgulhoso residente da senzala midiática, faz e diz tudo o que o sinhozinho-patrão manda, de lá da casa-grande…

    Que merdolência, pô!

  474. Daise said

    Gzuis!

    A LIGA DAS SENHORAS PETISTAS logo logo vai propor uma “MARCHA DA FAMÍLIA PETISTA PELA MANUTENÇÃO DA MENTIRA” por mais 4 anos de incompetência (e corrupção)

    Pela agressividade nota-se que eles andam preocupados.

    O maluco Ciro Gomes faz sentido!

  475. Elias said

    Os “estrategistas” econômicos da oposição já nem se arriscam mais em fazer previsões ruins de inflação pra 2014.

    Como suas previsões sempre foram mandadas para o lixo, pela realidade, esses caras, precavidamente, encostam os respectivos briocos na parede, em ano eleitoral, e lançam seus olhares de urucubaca para 2015.

    Em 2015, sim, segundo os urubus pirentos, o Brasil vai escoar pelo ralo… Assim como escoaria em 2003, em 2004…

    Eles me fazem lembrar uma revista quinzenal da qual fui assinante, nos 1980. Chamava-se “Suma Econômica”, e representava no Brasil (pessimamente, diga-se de passagem) a “Labour Trend” inglesa.

    A “Suma” até que era boa na publicação dos indicadores econômicos. Num mundo ainda sem internet, quebrava um galhão…

    Já na análise econômica, era uma grande josta. Nas inferências, um fiasco atrás do outro. Nada se aproveitava.

    Interessante é que, a cada quinzena, o resumo executivo sempre começava com: “Tal como previmos…”.

    Na verdade a “Suma” não previra porra nenhuma do que acontecera na quinzena, e o que ela previra… Não acontecera!

    Acho que o pessoal da “Suma” tá todo pendurado na Veja, na FSP, no Estadão…

    Vão ser ruins de previsão assim na baixa da égua!

  476. Daise said

    A precária retórica dos 12 x 8 anos – PEDRO MALAN
    O ESTADÃO – 13/07

    “O que você con-sidera uma pessoa normal?”, perguntou um amigo ao neurologista Oliver Sacks, achando que este não levaria a pergunta a sério. Mas Sacks sugeriu que uma pessoa normal talvez fosse aquela capaz de contar sua própria história: suas origens, o que tinha feito na vida, as circunstâncias em que se encontraria hoje, para onde achava que estava indo – ou desejaria ir – e o que estava fazendo para tal. Em O Círculo dos Mentirosos, Jean-Claude Carrière, o autor da pergunta, conta essa história e se pergunta: podemos dizer de uma sociedade o que se diz de um indivíduo?

    Em outras palavras, que uma sociedade “normal” precisa ser capaz de contar sua própria história, identificar-se, situar-se com naturalidade no curso do tempo histórico seu e do mundo que é sua circunstância? O “normal” não seria uma sociedade dotada de ordenada memória, constantemente ativada e animada pelas exigências do presente, capaz de encontrar em si os elementos que fundassem sua autoestima, sem a qual é impossível encarar o futuro com um mínimo de confiança? Creio que as perguntas de Carrière não são irrelevantes. Afinal, um país digno desse nome precisa ter alguma consciência social de seu passado, algum vislumbre de seus futuros possíveis e, muito importante, identificar os principais desafios de seu fugidio presente por meio do infindável diálogo entre seu passado e seu futuro.

    Para descer um pouco à terra: estamos no Brasil de meados de 2014, a dois meses das eleições que definirão os próximos quatro anos – e bem adiante. É fundamental mirar esse futuro sem desconhecer os cada vez mais visíveis problemas do presente e tampouco os processos e decisões que a eles nos levaram. Como já notei mais de uma vez neste espaço, há importantes armadilhas, algumas autoimpostas recentemente, que terão de ser destravadas.

    Mas, além de desativar armadilhas, há muito, mas muito ainda em fazer neste país – o que não significa desconhecer o feito por várias administrações, inclusive a atual -, e é esse muito por fazer que deveria estar no centro do debate público. Um olhar à frente, e não um olhar no retrovisor voltado para estradas já trilhadas. Entendo a estratégia eleitoral do lulopetismo, embora lamente que ela não ajude em nada – ao contrário – a busca das convergências possíveis, que poderiam talvez contribuir para reduzir as incertezas do presente.

    Escrevi neste espaço em 2006, reescrevi em 2010, quando a mesma estratégia foi seguida, e de novo agora: não acredito que “a cultura política” do País e seus eleitores tivessem ou tenham algo a ganhar – ao contrario – com uma obcecada tentativa de transformar o debate eleitoral de 2014 numa batalha de aguerridos marqueteiros, militantes e blogueiros. E mais, creio que o discurso retórico “dos 12 anos do lulopetismo versus os 8 anos de FHC”, tão caro aos estrategistas marqueteiros, não se sustenta em seus próprios termos.

    Por que digo isso? Porque o primeiro mandato de Lula foi distinto do segundo e os 4 anos de Dilma Rousseff, distintos daqueles 8. A tentativa de descrever o conjunto dos 12 anos como marcados por grande unidade na condução da política econômica que poderia ser projetada para o futuro pode justificar-se apenas como expediente eleitoral. Esperemos.

    Em longa e imperdível entrevista concedida à Folha de S.Paulo em 27/2/2011, a jornalista pergunta ao ministro da Fazenda se o novo governo seria mais parecido com Lula 1 ou Lula 2. O ministro responde algo como: nem Lula 1 nem Lula 2, será um Lula 3. Deixo ao leitor interpretar o que seria o Lula 4 e vou utilizar apenas a categorização da entrevistadora e do ministro.

    Lula 1 beneficiou-se e muito, como é ou deveria ser sabido, de uma combinação positiva de três ordens de fatores: uma situação internacional extraordinariamente favorável, uma política macroeconômica não petista seguida por Antônio Palocci e Henrique Meirelles e uma herança não maldita de mudanças estruturais e avanços institucionais alcançados na vigência de administrações anteriores – inclusive de programas na área social que foram mantidos, reagrupados e ampliados. O Lula 1 começou a terminar quando, em 2006, saíram do governo simultaneamente, além do ministro Palocci, o vice-ministro Murilo Portugal, seu secretário do Tesouro, Joaquim Levy, e seu secretário de Política Econômica, Marcos Lisboa, entre outros.

    Lula 2 assumiu com nova equipe e nova concepção sobre o crucial papel do Estado e de suas empresas no desenvolvimento do País. O PAC e suas sucessivas e cada vez mais ambiciosas versões foram, em parte, a expressão dessa nova postura. A crise internacional agravada após setembro de 2008 forneceu um grande álibi para a ampliação da política dita “keynesiana” que vinha sendo praticada desde 2007. O que levou aos insustentáveis 7,5% de crescimento em 2010. Só possíveis porque tivemos (efeito China) outro extraordinário surto de melhora nos termos de troca.

    Dilma começou 2011 tendo de lidar com as consequências do superaquecimento de 2010. Mas ainda em 2011 surgiu a ideia da “nova matriz macroeconômica”, que não deu certo em outro contexto internacional. A história é muito recente, mas suas consequências são cada vez mais visíveis.

    O que importa é que o que estará em votação agora são os últimos 4 anos – afinal, é a atual presidente que busca sua reeleição. E mais obviamente, os próximos 4 anos. É uma votação sobre o presente e principalmente sobre o futuro, e não uma votação sobre um passado cada vez mais distante.

    É precária a retórica dos 12 x 8. Mesmo porque a história dos últimos 12 anos, como quer que se a interprete, não seria possível sem avanços alcançados nos 8 anos anteriores. Na verdade, não apenas nesses 8, fundamentais como possam ter sido. A História do Brasil, definitivamente, não começou em 2003. Como, aliás, em nenhum país “normal”.

  477. Daise said

    Como escreveu Goethe:

    “um cocheiro poderá compartilhar anos e anos da convivência de um grande homem, (ou mulher) e nunca perceberá de quem se trata “

    Na época de Goethe cocheiros, ao que parece, eram considerados como uma raça de incapazes.

    Como os petistas de hoje!

  478. Daise said

    ARGENTINA ME DIZ: COMO SE SENTE?
    VER DE LONGE CINCO ESTRELAS A BRILHAR!
    TE JURO AINDA QUE OS ANOS PASSEM
    VOCÊ NUNCA VAI ME ALCANÇAR
    CINCO COPAS… SÓ EU TENHO!
    E SEM TRAPACEAR
    ‘MI PAPA’ NÃO SE DOPOU PARA JOGAR
    UMA COISA MAIS TE DIGO
    PARA NUNCA SE ESQUECER:
    O PELÉ TEM MAIS COPAS QUE VOCÊ!

    Veja o vídeo:

  479. Chesterton said

    “o Brasil não pode mais continuar exportando jogador”. E, para deixar claro que o “não pode” seria uma proibição pura e simples, ela emendou de bico: “Um país, com essa paixão pelo futebol, tem todo o direito de ter seus jogadores aqui e não tê-los exportados”.

    chest- “Diuma” figa

  480. Pax said

    Vamos hermanos!

    Enviada do meu iPhone

    >

  481. Daise said

    CAMPEÕES DO MUNDO: HERMANOS ALEMÃES

    ARGENTINA A-E-I-O-U

    ARGENTINA ME DIZ: COMO SE SENTE?
    VER DE LONGE CINCO ESTRELAS A BRILHAR!
    TE JURO AINDA QUE OS ANOS PASSEM
    VOCÊ NUNCA VAI ME ALCANÇAR
    CINCO COPAS… SÓ EU TENHO!
    E SEM TRAPACEAR
    ‘MI PAPA’ NÃO SE DOPOU PARA JOGAR
    UMA COISA MAIS TE DIGO
    PARA NUNCA SE ESQUECER:
    O PELÉ TEM MAIS COPAS QUE VOCÊ!

  482. Chesterton said

    Modello tedesco…. Anche nel calcio?

  483. Chesterton said

    A presidente Dilma Rousseff não assistiu à cerimônia de encerramento da Copa do Mundo no estádio do Maracanã. Na tribuna, estavam sozinhos – e constrangidos – o presidente da Rússia, Valdimir Putin, e a chanceler alemã Angela Merkel. A ausência de Dilma provocou mal-estar entre dirigentes da Fifa e demais autoridades presentes à tribuna. Vários deles comentavam em voz baixa que se tratava de uma grosseria. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, deixou claro seu desconforto com a ausência de Dilma. Mais cedo, a presidente almoçou com nove autoridades no Palácio Guanabara. Mesmo tentando se preservar e dispensando a cerimônia de encerramento, Dilma irá ao Maracanã acompanhar a final entre Alemanha e Argentina. E promete entregar a taça ao time campeão. Resta saber se a presença de Dilma não irá provocar novas vaias. (Veja

  484. Patriarca da Paciência said

    “247 – A presidente Dilma Rousseff (PT) não se intimidou com as vaias e xingamentos do jogo de abertura da Copa do Mundo e confirmou o que havia prometido: assistiu ao jogo final da Copa, no Maracanã, neste domingo (13) e entregou a taça à Seleção Alemã, agora tetra campeã. Mesmo sendo alvo de novas vaias e até xingamentos – todos em menor escala do que na abertura -, Dilma cumpriu o ritual dos chefes de Estado no Mundial e participou da solenidade de premiação.

    Dilma acompanhou toda a partida final da Copa ao lado da chanceler alemã Angela Merkel. Ao final do jogo se dirigiu até o palanque para a cerimônia de entrega do troféu do Mundial. Ao aparecer no telão foi vaiada pela primeira vez. Ao final, quando entregou a taça ao jogador alemão, ela voltou a ser vaiada e também xingada. O som das vaias se misturava à celebração da torcida. Mesmo visivelmente incomodada com a reação da plateia, que já era esperada, Dilma enfrentou a situação e cumpriu sua obrigação como mandatária do país. Ao anunciar que participaria da festa de encerramento, a Dilma afirmou que encarava vaias como “ossos do ofício”

    Eu assisti a todo o jogo e, por diversas vezes, a câmara focalizou a Dilma ao lado da Angela Merkel.

    A “óia” , como sempre, mente descaradamente !

    Cada um dá o quem tem, se esses babacas da oposição só tem obscenidades na cabeça, fazer o quê?

    Só os ossos do ofício, como disse a Dilma e, como é norma da democracia, mesmo os estúpidos e ignorantes tem o direito de se expressar.

  485. Daise said

    como é norma da democracia, mesmo os estúpidos e ignorantes tem o direito de se expressar.

    DITTO !

  486. Daise said

    DILMA VAI TOMATE CRÚ!

    Patriraca da P. pego na mentira!

  487. Daise said

    DILMA VAIADA E…A-E-I-O-U

    A presidente Dilma Rousseff foi vaiada e ofendida com intensidade quando sua imagem surgiu nos telões do Maracanã, durante a entrega das premiações aos melhores da Copa do Mundo.
    Durante e após a decisão da Copa do Mundo, ela foi hostilizada cinco vezes ao todo por grande parte do público que compareceu ao estádio.

    A manifestação se repetiu quando ela apareceu cumprimentando o técnico da Argentina, Alejandro Sabella e foi mais forte no momento em que Dilma entregou o troféu de campeão para o capitão do time alemão, Philipp Lahm. Nesse instante, as vaias se transformaram num cântico ofensivo à presidente.

    Presidente passou a taça rapidamente para o capitão Philipp Lahm
    Ela ficou o troféu em mãos por apenas três segundos.
    Antes, quando os alemães recebiam apenas as medalhas pelo título, a euforia da torcida alemã abafou outras vaias à presidente. A música alta no estádio também ofuscou os apupos.

    Os telões (TV FIFA) evitaram mostrar a presidente sozinha em meio a outras autoridades, durante a cerimônia.

  488. Otto said

    Se a direita brasileira for toda equina como a Daise, Dilma já está reeleita no primeiro turno.

  489. Daise said

    Otto

    Da próxima vez lave as mãos e a boca com creolina antes de citar o meu nome. A-E-I-O-U

  490. Patriarca da Paciência said

    “Da próxima vez lave as mãos e a boca com creolina antes de citar o meu nome. A-E-I-O-U”

    E eu vou te esperar na saída e te encher de porrada, A-E-I-O-U !

    Caro Pax,

    é só para entrar no clima de jardim da infância !

  491. Guatambu said

    Feliz ano novo!

  492. Patriarca da Paciência said

    “Resumo da ópera: o Brasil conquistou o mundo ao organizar a melhor Copa da Fifa de todos os tempos, segundo a opinião unânime da imprensa internacional, e a seleção brasileira pentacampeã mundial perdeu o respeito de quem ama o futebol.”

    http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2014/07/13/brasil-conquista-o-mundo-e-selecao-perde-o-respeito/

  493. Guatambu said

    Pax,

    Estive em uma cidadezinha do interior esse fim-de-semana.

    Conversando com o pessoal, eis o que está acontecendo: um bandido assalta estabelecimentos comerciais à mão armada e leva tudo do dono/gerente e dos clientes. Nada é feito. Segundo os moradores, o bandido alega proteção do PCC, alguns dizem que para ir atrás de prender o bandido precisa de algum tipo de autorização do juiz (não entendo por que), outros dizem que a polícia está com medo do PCC.

    Ainda assim a sugestão é a desmilitarização da polícia?

  494. Patriarca da Paciência said

    “Fora de campo, não só tudo funcionou perfeitamente, do acesso aos estádios aos aeroportos, da segurança aos serviços públicos, bem ao contrário das previsões catastrofistas desta mesma imprensa, como fomos capazes de promover uma grande confratermização universal, que o mundo todo curtiu e aplaudiu durante um mês. Deu orgulho.”
    Do mesmo link do post 491

  495. Patriarca da Paciência said

    “247 – A Copa do Mundo no Brasil terminou ontem com sucesso nos gramados e fora de campo com uma estimativa de R$ 30 bilhões que devem ser injetados na economia, segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para o governo. Resultado equivale a cerca de 0,6% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

    A projeção foi feita a partir de um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. De acordo com a pesquisa, o torneio do ano passado adicionou R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro.

    Entre as entidades consultadas pela pesquisa, o banco Itaú prevê que o torneio deve incrementar o PIB entre 1% e 1,5% –efeito que começou em 2011, com o início das obras, que geraram emprego e renda no país. A estimativa é baseada no que ocorreu em outros países que sediaram o evento desde 1982.

    A Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 também deve gerar cerca de 1 milhão de empregos no país, o que equivalente a mais de 15% dos 4,8 milhões de empregos formais criados ao longo do governo da presidenta Dilma Rousseff. Para o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vicente Neto, trata-se de um número “extremamente significativo que nós estamos comemorando neste momento. É um legado humano extraordinário”, disse.”

    Eu venho dizendo a mesma coisa aqui no blog faz um bom tempo. Só não quanticficava os números por não dispor de tabelas e nunca me meter a profeta ou futurólogo.

  496. Patriarca da Paciência said

    “247 – A Copa do Mundo no Brasil terminou ontem com sucesso nos gramados e fora de campo com uma estimativa de R$ 30 bilhões que devem ser injetados na economia, segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para o governo. Resultado equivale a cerca de 0,6% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

    A projeção foi feita a partir de um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. De acordo com a pesquisa, o torneio do ano passado adicionou R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro.

    Entre as entidades consultadas pela pesquisa, o banco Itaú prevê que o torneio deve incrementar o PIB entre 1% e 1,5% –efeito que começou em 2011, com o início das obras, que geraram emprego e renda no país. A estimativa é baseada no que ocorreu em outros países que sediaram o evento desde 1982.

    A Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 também deve gerar cerca de 1 milhão de empregos no país, o que equivalente a mais de 15% dos 4,8 milhões de empregos formais criados ao longo do governo da presidenta Dilma Rousseff. Para o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vicente Neto, trata-se de um número “extremamente significativo que nós estamos comemorando neste momento. É um legado humano extraordinário”, disse.”

    Eu venho dizendo a mesma coisa aqui no blog faz um bom tempo. Só não quantificava os números por não dispor de tabelas e nunca me meter a profeta ou futurólogo.

  497. Guatambu said

    Patriarca,

    Qualquer informação sem premissas é um desastre.

    Tem alguma coisa errada com esses números… ou com a notícia.

    Esse 0,6% do PIB que a copa vai gerar está dentro do 1,0% de previsão de crescimento do PIB? Se estiver, o resto da economia está com problemas…

    Esse incremento do PIB do Itau, de 1 a 1,5% é entre o período de 2011 e 2014, só para o ano de 2014 ou de 2014 para frente?

    Além disso, como o Itaú diz que só esse evento vai fazer o PIB brasileiro crescer mais de 1% se o relatório focus do BC está projetando um PIB de 1%?

    Sei não…

  498. Patriarca da Paciência said

    Guatambu,

    os efeitos de crescimento do PIB, pela ação da copa, serão mais visíveis a partir das aferições de junho/julho/14 para a frente.

    Todos os jornalista que se dedicam a assuntos econômicos, estão declarando que os resultados foram muito além do esperado.

    Então vamos esperar mais um pouco para termos a certeza.

  499. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    Todos os jornalistas que se dedicam a assuntos econômicos, estão declarando que os resultados foram muito além do esperado.

  500. Elias said

    A “análise” do Malan , dá a medida da indigência intelectual do PSDB.

    E tome de “lulopetismo”, de “Lula 1”, “Lula 2” & quejandos, como se esses termos fossem autoexplicáveis em termos de doutrina econômica.

    A “herança não-maldita” de 2002, foi uma inflação de mais de 12,5% ao ano. A política de austeridade fiscal de Lula, em 2003, baixou essa inflação para pouco mais de 9%, inaugurando tendência que se reproduziria nos três anos seguintes.

    O “lulopetismo” segurou as pontas da austeridade fiscal em 2003 e 2004, porque não tinha outra saída. E isso nada teve a ver com a política econômica de Malan, que operava com inflação tendencialmente crescente: 9,5% em 1999; 6,6% em 2000; 8,2% em 2001; e 12,5% em 2002, quando FHC perdeu por completo o controle da situação, e ficou mais perdido que filho de puta em festa do Dia dos Pais (imagina, comparar isso com os 6% da Dilma, em 2014).

    A “primeira fase” do Lula foi restabelecer o controle da inflação, que FHC (junto com Malan) havia perdido. “Continuidade”? O fracasso está subindo à cabeça do Malan. Haveria “continuidade” se a inflação continuasse sob o desgoverno que predominou em 1999 e 2002.

    O que houve em 2003 foi uma ruptura, neném. E uma puta ruptura!

    Com a inflação sob controle, Lula voltou a expandir o gasto público, com programas como o PAC e a conclusão de projetos de grande porte, como a construção de hidrelétricas (2 no Madeira e uma no Xingu), as transposições do São Francisco e do Tocantins, etc. Todas elas obras da mais absoluta necessidade para o país, inclusive para evitar apagões, como o amargado no 2º mandato do FHC.

    “Conjuntura internacional favorável”? O Malan tá doido, ou pensa que todo mundo no Brasil é idiota…

    Com esse discurso imbecil, Malan vai, no máximo, contribuir para que o PSDB ganhe em 2014, o que a Luzia Wandercleide ganhou atrás da moita…

  501. Guatambu said

    Patriarca,

    Mas não podemos questionar os jornalistas?

  502. Elias said

    “Lulopetismo”?

    Por que não “apedeuta”? “Noço guia”?

    Ou, ainda: “guerra intestina adversa”?

    Depois engatem pra coisas como “pod´s crê, amizade!”; “é isso aí, bicho!”; “tô cuntigo e num abro!”.

    Reconstituído o vocabulário, os “intelequituais” do PSDB podem reunir com os netinhos, e encher os saquinhos dos mesmos, com histórias do tempo em que eles, os “intelequituais” tucanos, batiam um bolão e davam três sem tirar de dentro…

    Aí completarão, nostálgicos: “…Vida veio e me levou…”.

  503. Guatambu said

    Patriarca,

    Até porque temos exemplos bons e ruins…

    Segue um exemplo de pessoas enganadas pela copa.

    http://classificados.folha.uol.com.br/negocios/2014/07/1484907-franquias-de-varejo-com-foco-no-mundial-nao-conseguem-decolar.shtml

  504. Pedro said

    Este texto que corre na internet, está sendo creditado a Mario Vargas LLosa. Alguém confirma? Se não for, serve para reflexão.

    A máscara do gigante
    14 de julho de 2014

    EL PAÍS
    12 Jul 2014
    MARIO VARGAS LLOSA
    O mito da seleção Canarinho nos fazia sonhar formosos sonhos.
    Mas no futebol, assim como na política, é mau viver sonhando e é sempre preferível se ater à verdade, por mais dolorosa que seja

    *

    Fiquei muito envergonhado com a cataclísmica derrota do Brasil frente à Alemanha na semifinal da Copa do Mundo, mas confesso que não me surpreendeu tanto. De um tempo para cá, a famosa seleção Canarinho se parecia cada vez menos com o que havia sido a mítica esquadra brasileira que deslumbrou a minha juventude, e essa impressão se confirmou para mim em suas primeiras apresentações neste campeonato mundial, onde a equipe brasileira ofereceu uma pobre figura, com esforços desesperados para não ser o que foi no passado, mas para jogar um futebol de fria eficiência, à maneira europeia.

    Nada funcionava bem; havia algo forçado, artificial e antinatural nesse esforço, que se traduzia em um rendimento sem graça de toda a equipe, incluído o de sua estrela máxima, Neymar. Todos os jogadores pareciam sob rédeas. O velho estilo – o de um Pelé, Sócrates, Garrincha, Tostão, Zico – seduzia porque estimulava o brilho e a criatividade de cada um, e disso resultava que a equipe brasileira, além de fazer gols, brindava um espetáculo soberbo, no qual o futebol transcendia a si mesmo e se transformava em arte: coreografia, dança, circo, balé.

    Os críticos esportivos despejaram impropérios contra Luiz Felipe Scolari, o treinador brasileiro, a quem responsabilizaram pela humilhante derrota, por ter imposto à seleção brasileira uma metodologia de jogo de conjunto que traía sua rica tradição e a privava do brilhantismo e iniciativa que antes eram inseparáveis de sua eficácia, transformando seus jogadores em meras peças de uma estratégia, quase em autômatos.

    Não houve nenhum milagre nos anos de Lula, e sim uma miragem que agora começa a se dissipar

    Contudo, eu acredito que a culpa de Scolari não é somente sua, mas, talvez, uma manifestação no âmbito esportivo de um fenômeno que, já há algum tempo, representa todo o Brasil: viver uma ficção que é brutalmente desmentida por uma realidade profunda.

    Tudo nasce com o governo de Luis Inácio ‘Lula’ da Silva (2003-2010), que, segundo o mito universalmente aceito, deu o impulso decisivo para o desenvolvimento econômico do Brasil, despertando assim esse gigante adormecido e posicionando-o na direção das grandes potências. As formidáveis estatísticas que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística difundia eram aceitas por toda a parte: de 49 milhões os pobres passaram a ser somente 16 milhões nesse período, e a classe média aumentou de 66 para 113 milhões. Não é de se estranhar que, com essas credenciais, Dilma Rousseff, companheira e discípula de Lula, ganhasse as eleições com tanta facilidade. Agora que quer se reeleger e a verdade sobre a condição da economia brasileira parece assumir o lugar do mito, muitos a responsabilizam pelo declínio veloz e pedem uma volta ao lulismo, o governo que semeou, com suas políticas mercantilistas e corruptas, as sementes da catástrofe.

    A verdade é que não houve nenhum milagre naqueles anos, e sim uma miragem que só agora começa a se esvair, como ocorreu com o futebol brasileiro. Uma política populista como a que Lula praticou durante seus governos pôde produzir a ilusão de um progresso social e econômico que nada mais era do que um fugaz fogo de artifício. O endividamento que financiava os custosos programas sociais era, com frequência, uma cortina de fumaça para tráficos delituosos que levaram muitos ministros e altos funcionários daqueles anos (e dos atuais) à prisão e ao banco dos réus.

    As alianças mercantilistas entre Governo e empresas privadas enriqueceram um bom número de funcionários públicos e empresários, mas criaram um sistema tão endiabradamente burocrático que incentivava a corrupção e foi desestimulando o investimento. Por outro lado, o Estado embarcou muitas vezes em operações faraônicas e irresponsáveis, das quais os gastos empreendidos tendo como propósito a Copa do Mundo de futebol são um formidável exemplo.

    O governo brasileiro disse que não havia dinheiro público nos 13 bilhões que investiria na Copa do Mundo. Era mentira. O BNDES (Banco Brasileiro de Desenvolvimento Econômico e Social) financiou quase todas as empresas que receberam os contratos para obras de infraestrutura e, todas elas, subsidiavam o Partido dos Trabalhadores, atualmente no poder. (Calcula-se que para cada dólar doado tenham obtido entre 15 e 30 em contratos).

    As obras da Copa foram um caso flagrante de delírio e irresponsabilidade

    As obras em si constituíam um caso flagrante de delírio messiânico e fantástica irresponsabilidade. Dos 12 estádios preparados, só oito seriam necessários, segundo alertou a própria FIFA, e o planejamento foi tão tosco que a metade das reformas da infraestrutura urbana e de transportes teve de ser cancelada ou só será concluída depois do campeonato. Não é de se estranhar que o protesto popular diante de semelhante esbanjamento, motivado por razões publicitárias e eleitoreiras, levasse milhares e milhares de brasileiros às ruas e mexesse com todo o Brasil.

    As cifras que os órgãos internacionais, como o Banco Mundial, dão na atualidade sobre o futuro imediato do país são bastante alarmantes. Para este ano, calcula-se que a economia crescerá apenas 1,5%, uma queda de meio ponto em relação aos dois últimos anos, nos quais somente roçou os 2%. As perspectivas de investimento privado são muito escassas, pela desconfiança que surgiu ante o que se acreditava ser um modelo original e resultou ser nada mais do que uma perigosa aliança de populismo com mercantilismo, e pela teia burocrática e intervencionista que asfixia a atividade empresarial e propaga as práticas mafiosas.

    Apesar de um horizonte tão preocupante, o Estado continua crescendo de maneira imoderada – já gasta 40% do produto bruto – e multiplica os impostos ao mesmo tempo que as “correções” do mercado, o que fez com que se espalhasse a insegurança entre empresários e investidores. Apesar disso, segundo as pesquisas, Dilma Rousseff ganhará as próximas eleições de outubro, e continuará governando inspirada nas realizações e logros de Lula.

    Se assim é, não só o povo brasileiro estará lavrando a própria ruína, e mais cedo do que tarde descobrirá que o mito sobre o qual está fundado o modelo brasileiro é uma ficção tão pouco séria como a da equipe de futebol que a Alemanha aniquilou. E descobrirá também que é muito mais difícil reconstruir um país do que destruí-lo. E que, em todos esses anos, primeiro com Lula e depois com Dilma, viveu uma mentira que seus filhos e seus netos irão pagar, quando tiverem de começar a reedificar a partir das raízes uma sociedade que aquelas políticas afundaram ainda mais no subdesenvolvimento. É verdade que o Brasil tinha sido um gigante que começava a despertar nos anos em que governou Fernando Henrique Cardoso, que pôs suas finanças em ordem, deu firmeza à sua moeda e estabeleceu as bases de uma verdadeira democracia e uma genuína economia de mercado. Mas seus sucessores, em lugar de perseverar e aprofundar aquelas reformas, as foram desnaturalizando e fazendo o país retornar às velhas práticas daninhas.

    Não só os brasileiros foram vítimas da miragem fabricada por Lula da Silva, também o restante dos latino-americanos. Por que a política externa do Brasil em todos esses anos tem sido de cumplicidade e apoio descarado à política venezuelana do comandante Chávez e de Nicolás Maduro, e de uma vergonhosa “neutralidade” perante Cuba, negando toda forma de apoio nos organismos internacionais aos corajosos dissidentes que em ambos os países lutam por recuperar a democracia e a liberdade. Ao mesmo tempo, os governos populistas de Evo Morales na Bolívia, do comandante Ortega na Nicarágua e de Correa no Equador – as mais imperfeitas formas de governos representativos em toda a América Latina – tiveram no Brasil seu mais ativo protetor.

    Por isso, quanto mais cedo cair a máscara desse suposto gigante no qual Lula transformou o Brasil, melhor para os brasileiros. O mito da seleção Canarinho nos fazia sonhar belos sonhos. Mas no futebol, como na política, é ruim viver sonhando, e sempre é preferível – embora seja doloroso – ater-se à verdade.

  505. Zbigniew said

    Pois é. O Vargas Llosa está atrasado pelo menos… hã… digamos… doze anos. Desde aquela época que os cataclismas sobre o governo são anunciados e… o que acontece? Bem, não acontece nada.

    Aliás, bem típico da linha política adotada por empresas como o El País (para quem escreveu), o FT, a Economist, o G(lobo) A(bril) F(olha) E(stdadão) e por aí vai.

    Cuba por uma lado, Irã pelo outro. Vergonha! Vergonha! Vergonha!

    Manda o Varga Llosa vir aqui pro Brasil e perguntar pro pai analfabeto que tem um filho na faculdade ou pra uma mãe que, hoje, pode comer alguma coisa, ainda que rotulada de vagabunda por parte de nossa elite bem nascida; se eles estão decepcionados com o Lula (sem esquecer que era uma grande maioria da nossa sociedade).

    Mas numa coisa ele acertou: a decepção com a seleção canarinho foi geral. O resto… a gente já sabe.

  506. Daise said

    DILMA VIVE NO MUNDO DA FANTASIA

    O povo brasileiro ainda nem se refez do maior vexame em cem anos do futebol brasileiro, e eis que ressurge Dilma Rousseff, no noticiário, a dar uma opinião: segundo ela mesma, o povo brasileiro deveria lhe dar um segundo mandato. A afirmação foi feita em entrevista à TV Al Jazeera, do Catar, aquela emissora que pertence a um tirano influente e que costuma sair por aí insuflando revoltas árabes — menos no Catar, é claro, que, de resto, financia extremistas mundo afora. Mas sigamos.

    Disse a governanta: “Eu acredito que o povo brasileiro deve me dar oportunidade de um novo período de governo pelo fato de que nós fazemos parte de um projeto que transformou o Brasil”. E prosseguiu: “O Brasil tinha 54% de sua população entre pobres e miseráveis em 2002. Hoje, todos aqueles que vivem na classe C para cima representam 75%, três em cada quatro brasileiros. Nós transformamos a vida dessas pessoas. O Brasil mudou de perfil e foi feito isso com a democracia vigente”.

    Por esse especioso raciocínio de Dilma, o Plano Real, por exemplo, que pôs fim à hiperinflação não mudou o Brasil — o mesmo Plano Real contra o qual o PT lutou bravamente. Mais do que isso: recorreu ao Supremo contra ele e também contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Quanto a essa tal classe C, já passou da hora de desmistificar essa falácia.

    O oficialismo inventou a tal nova classe média. Segundo a SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos), são as famílias com renda per capita, atenção!, entre R$ 300 e R$ 1.000. Um casal cujo marido ganhe o salário mínimo (R$ 724) — na hipótese de a mulher não ter emprego — já é “classe média” — no caso, baixa classe média (com renda entre R$ 300 e R$ 440). Se ela também trabalhar, recebendo igualmente o mínimo, aí os dois já saltarão, acreditem, para o que a SAE considera “alta classe média” (renda per capita entre R$ 640 e R$ 1.020). Contem-me aqui, leitores, como vive e onde mora que tem renda per capita de R$ 640! O aluguel de um único cômodo na periferia mais precária não sai por menos de R$ 250… Segundo a SAE, renda per capita acima de R$ 1.020 já define classe alta. Na minha casa, somos da classe alta os que aqui moramos e a nossa empregada, além de todos os porteiros do prédio.

    Desde que chegou ao poder, o PT vem se dedicando, já escrevi aqui, com a preciosa colaboração teórica dos chamados “economistas da pobreza”, a criar a classe média por decreto e a erradicar a miséria por decreto. Dilma está a um passo de declarar o Brasil um país “sem miseráveis”. Está por um triz. E como isso foi feito? Inventou-se a existência de milhões de pessoas que estariam na “pobreza extrema”, as famílias com renda per capita de até R$ 70 mensais — R$ 2,33 por dia. Caso se faça um levantamento a sério, vai-se constatar que essas pessoas até podem existir no campo (e olhem lá!) — na cidade, não! Na zona rural, acabam sobrevivendo porque, ainda que precariamente, produzem parte do que comem. Nas cidades, fazendo bico aqui e ali, a renda é maior do que isso. Muito maior! Mesmo a daqueles oficialmente listados entre os extremamente miseráveis. Os pobres desgraçados do crack, que já estão sem casa, sem calçado, quase sem roupa, têm renda superior a R$ 2,33 por dia. Sabem por quê? Cada pedra custa de R$ 5 a R$ 10! O que estou dizendo é que existe uma economia informal que eleva essa renda. A propósito: se formos considerar o número de pedras consumidas nas cracolândias da vida e o que isso significa em termos de renda, vamos concluir que aquela gente que vaga como zumbi pelas ruas compõe a classe media alta, segundo o oficialismo. É uma piada!

    Maluquice
    A presidente entrou numa espécie de surto megalômano. Ela reconhece as dificuldades econômicas do país e afirma: “Temos tomado todas as medidas para entrar em um novo ciclo. Temos que melhorar a produtividade da economia brasileira. Nós estamos numa fase de baixa de ciclo econômico, mas sabemos que vamos entrar em outra fase do ciclo. Estamos nos preparando para melhorar a competitividade do país, aumentar as condições pelas quais nós vamos poder enfrentar essa nova etapa. Se não entrar para o resto do mundo [fase econômica], eu lhe asseguro que entra para o Brasil”.

    Heeeinnn?

    A presidente inventou o Brasil como uma ilha. Há uma boa possibilidade de o país crescer menos de 1% neste 2014, e a nossa soberana, ora vejam, diz que, se o resto do mundo não seguir o nosso país, iremos sozinhos. É patético!

    Como se fosse uma candidata da oposição, afirma: “O Brasil é um país que tem demorado muito para modernizar seu Estado. Nós precisamos de um pais sem burocracia, de um Estado mais amigável tanto para os cidadãos quanto para os empresários, empreendedores e trabalhadores”.

    É mesmo? O PT está no poder há 12 anos. A última iniciativa da soberana para modernizar o estado foi fazer um decreto que entrega a gestão da coisa pública a conselhos populares. Tenham paciência!

    Romulo Arantes

  507. Guatambu said

    Zbigniew,

    A pergunta que ninguém responde é: por que a onda de violência no país?

    Se antes a violência era explicada pela miséria, e hoje não há mais miseráveis, por que então os números aumentam?

  508. Daise said

    Companheiros

    A culpa pela incompetência do governo diuma é da elite branca paulista que presente no Maracanã fez questão de vaiar e hostilizar a Filipona.

    Confira no vídeo abaixo, sem censura:

  509. Daise said

    “A ‘Copa das Copas’ não aconteceu”, análise do ITV (PSDB)

    Dilma Rousseff praticamente se livrou da taça ontem na cerimônia de premiação da campeã Alemanha, na tentativa de evitar vaias e apupos. Mesmo levando três segundos para passá-la às mãos do capitão Philipp Lahm, não conseguiu. Com a mesma velocidade, o governo petista quer agora dar um jeito de virar a página da Copa do Mundo, decretando seu sucesso absoluto. Devagar com o andor: política, como futebol, não se ganha no grito. A “Copa das Copas” não aconteceu.
    O Mundial realizado novamente no Brasil depois de 64 anos teve muito de positivo. Mas, principalmente, pelo que ocorreu dentro das quatro linhas dos gramados. O sucesso decorreu especialmente do futebol organizado, planejado e globalizado jogado pela maior parte das 24 seleções que vieram disputar a taça.
    É deste futebol vencedor que o governo petista agora quer afastar nossos bons jogadores, com sua proposta de criar barreiras para impedir a exportação de talentos para o exterior. Seria uma maneira, segundo disse a presidente na semana passada, de encher estádios – os mesmos que estão fadados a se tornar uma manada de elefantes brancos em virtude da megalomania exibida pelos petistas na organização da Copa.
    Trata-se de mesma visão isolacionista e intervencionista que marca muitos aspectos da atual gestão. Tal vezo colide com a constatação de que um dos motivos de a Copa ter tido futebol tão exuberante e equilibrado foi o fato de todas as seleções serem predominantemente formadas por jogadores que disputam alguns dos mais competitivos campeonatos nacionais e regionais na Europa. Já pensou se nossa seleção só pudesse contar com as estrelas do Brasileirão?
    Bons resultados também foram notados em relação à organização do torneio, à realização das partidas e dos eventos paralelos. Neste caso, deve-se muito ao esforço de milhares de brasileiros, à simpatia e hospitalidade de outros tantos e à participação de diversas esferas de governo espalhadas em 12 cidades-sede. Querer atribuir-se senhor absoluto deste êxito, como tenta fazer o governo federal, é gol de mão.
    Pior ainda é tentar, usando todos os seus poderosos instrumentos de propaganda, decretar no grito que tivemos a “Copa das Copas”. Entre uma bela Copa e uma Copa perfeita, vai distância tão grande quanto a que separa o futebol vencedor jogado pelos alemães da bolinha batida pela seleção do agora ex-técnico Luís Felipe Scolari.
    O Brasil foi escolhido em outubro de 2007 para sediar o torneio. Nestes quase sete anos, teve todas as condições de transformar a oportunidade de abrigar uma Copa num motor de realizações, numa usina de produção de benefícios duradouros para a população brasileira. Os resultados não passam nem perto disso.
    Os balanços da Copa devem se basear no cotejo entre aquilo que o governo se comprometeu a fazer e o que efetivamente fez até o torneio. O levantamento mais completo é o que foi feito pela Folha de S.Paulo no primeiro dia em que a bola rolou nos gramados brasileiros.
    Dos 167 compromissos assumidos em 2010, apenas 53% foram finalizados a tempo do Mundial. Outros 41% estavam incompletos e seriam concluídos durante ou, na maior parte dos casos, depois da Copa. Um mês antes, também a Folha havia apontado que somente 10% das obras de mobilidade prometidas haviam sido concluídas.
    A promoção do torneio custou mais caro que o previsto, chegando a R$ 26 bilhões, dos quais 84% saíram de cofres públicos via orçamentos ou linhas de crédito liberadas por instituições federais, segundo o Valor Econômico. Os gastos especificamente com estádios triplicaram em relação ao informado à Fifa.
    Para garantir melhor desempenho durante o torneio, a organização brasileira também teve que se valer de esquemas especiais, como a escalação de homens do Exército para policiar vias públicas ou a decretação de feriados para esvaziar as metrópoles em dias de jogos. Teve, portanto, que recorrer ao improviso.
    Passada a Copa do Mundo, cabe ao governo de turno responder por que não entregou o que prometeu. Cabe, ainda, explicar à população os motivos de ter feito tanto esforço para bem atender o público internacional durante 32 dias de festa e não exibir a mesma dedicação cotidiana para tornar o dia a dia de 200 milhões de brasileiros melhor. O fim dos jogos é só o início desta prestação de contas.

  510. Daise said

    DILMA: GOVERNO DE INCOMPETENTES

    Erro de diagnóstico – FABIO GIAMBIAGI
    O GLOBO – 14/07

    Brasil vive hoje um problema clássico identificado no capítulo 1 de qualquer manual de macroeconomia

    O Brasil padece as consequências de um erro de diagnóstico. Em discurso no Senado, pronunciado em 3 de setembro de 1891, Rui Barbosa, com sua verve inconfundível, exclamava: “Eu quisera, nos meus antagonistas, senão justiça para comigo, ao menos lógica na ligação entre as suas premissas e as suas conclusões.” O velho Rui, se vivo fosse hoje e se encontrasse entre os críticos do governo, teria dificuldades em identificar tal “ligação entre as premissas e as conclusões” analisando a retórica que marca a defesa da política oficial.

    José Dirceu, em seu esforço de fazer o contraponto ideológico com as teses da oposição e em tentativa de contestar os argumentos de um — na época — muito comentado texto de Fernando Henrique Cardoso, escreveu em julho de 2013, em artigo publicado na revista “Interesse nacional”, que “ao apostar na formação de um mercado interno robusto, o governo Lula mirou a colheita de frutos para todos, consubstanciados no chamado ciclo virtuoso de crescimento” (página 11). Ele dava eco assim às teses que, em plena fase de “tocar bumbo”, o Partido dos Trabalhadores tinha começado a propagar desde o começo do ano passado, teses essas que foram consagradas no documento partidário produzido pelo Instituto Lula denominado “O decênio que mudou o Brasil”, de fevereiro de 2013, com texto digno dos documentos da época do “realismo socialista” da União Soviética e desenho na capa onde Luiz Inácio Lula da Silva aparece com ares de líder visionário, ao lado da presidente Dilma Rousseff e sob uma bandeira brasileira. Na típica linguagem épica daqueles documentos, cujo clímax retórico foi a seção com título “O decênio glorioso”, o PT destacava que o “jeito petista de governar” tinha permitido ao país “enfrentar a crise global buscando fortalecer o seu modelo interno” (pág. 24) seguindo “um caminho próprio, distinto do observado atualmente em outras economias, que permite ao país sair da crise global muito mais pujante”.

    Na origem dos problemas que o Brasil vive hoje, mais do que o divórcio entre a retórica e a realidade, mais do que a contradição entre as premissas e as conclusões de que falava Rui Barbosa, encontra-se um erro de diagnóstico. O que o Brasil vive hoje é um problema clássico identificado no capítulo 1 de qualquer manual de macroeconomia.

    Para que o leitor entenda melhor isso, vamos expor alguns números. Em 2007, o Brasil tinha a) superávit primário de 3,3% do PIB; b) superávit nas suas transações correntes com o exterior; c) um custo da sua mão de obra que tornava a economia brasileira competitiva; d) inflação rigorosamente na meta (4,5 %); e e) poupança doméstica de 18% do PIB e consumo de 80% do PIB. A economia ainda não se ressentia muito do desmonte sistemático das bases para o crescimento duramente construídas no período FH e reforçadas nos primeiros anos do governo Lula, quando a economia estava sob a direção do ministro Palocci. Sete anos depois, em 2014, após a vigência intensa da política de “pau na máquina”, com doses reforçadas de injeções de demanda e estímulos ao consumo, qual é o quadro? Vejamos o contraste: a) superávit primário de 1,5 % do PIB, com viés de baixa; b) déficit externo da ordem de US$ 80 bilhões; c) custo unitário da mão de obra na indústria 17% superior ao de 2007; d) inflação no teto de 6,5%; e e) poupança doméstica de 14% do PIB e consumo de 85% do PIB. O Brasil financiou uma festa — com poupança externa. Espantosamente, naquele mesmo documento antes citado, o PT afirmava que “o salário médio real dos trabalhadores cresceu acima dos ganhos de produtividade. Entre 2003 e 2010, por exemplo, o aumento acumulado da produtividade foi de 13,2% ante a expansão de 20,8% do salário médio real. Para cada aumento de 1% na produtividade, o salário médio real aumentava 1,6%” (página 13). A razão do espanto não é que os números sejam falsos, mas o contrário: que se utilize como exemplo um argumento que, se é compreensível do ponto de vista político, é lapidário em termos econômicos.

    De fato, se quisermos entender por que o Brasil está flertando com uma crise, basta reler o parágrafo anterior: crescimento dos salários acima da produtividade é garantia de inflação e problemas de balanço de pagamentos. Exatamente o que estamos vendo.

  511. Daise said

    FOTO DE ANGELA MERKEL LEVANDO A COPA DAS COPAS PRA CASA DELA

    http://veja2.abrilm.com.br/assets/images/2014/7/234634/Angela-Merkel-size-598.jpg?1405360707

    rsss

  512. Zbigniew said

    Parabéns ao Brasil pela copa das copas. Parabéns ao Brasil por ter calado a boca dos derrotistas, dos que cultuam o velho complexo de vira-latas, dos que quiseram obter ganhos eleitorais com o fracasso e a humilhação da nação.

    Agora sabemos que somos capazes de fazer o melhor, em todas as esferas de governo, em parceria com a iniciativa privada. Em especial a questão da mobilidade e dos métodos de planejamento e execução das obras de infra-estrutura. Falta superar os vícios e a cultura corrompida no trato da coisa pública. Entretanto passos estão sendo dados, e a Copa ajudou muito neste sentido. Que tenhamos a sabedoria suficiente para aproveitar o momento.

    Aqui uma homenagem da BBC ao Brasil e à copa das copas. Parabéns DILMA VANA ROUSSEF.

  513. Pax said

    os limpinhos…. não tomam banho?

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/07/1486039-secretario-de-sp-intermediou-doacoes-eleitorais-diz-e-mail.shtml

  514. Zbigniew said

    Infelizmente, Bob, no Brasil a hipocrisia ainda reina.

  515. Guatambu said

    A copa ainda não acabou.

    Resta saber o que será feito com os estádios.

    O de Brasília, por exemplo, não se paga em 1.000 anos.

  516. Guatambu said

    E a Dilma faz discurso querendo “vender” a eficiência da máquina pública.

    Tá bom Dilma.

    Por isso que não consigo acreditar nela, ou no PT.

    Ela me chama de elite branca, diz que eu sou o maior mal do Brasil, e depois vem tentar me empurrar algo que ela teve 4 anos para tentar mexer e não moveu uma palha.

  517. Patriarca da Paciência said

    “O de Brasília, por exemplo, não se paga em 1.000 anos.”

    Guatambu, você acredita mesmo nisto que você escreveu ?

    1 – O estádio continua valendo cada centavo ali investido, ou seja, ali não tem “despesa” , tem investimento, é o mesmo que construir um prédio comercial.

    2 – O estádio já demonstrou ser completamente viável, recebendo grande público.

    Então, realmente é um espanto ler uma coisa dessas !

  518. Patriarca da Paciência said

    Números:

    Copa foi o maior evento das midias sociais da História, segundo Facebook

    R$ 1, 1 em compra de equipamentos de segurança (R$ 900 milhoes para os estados)

    117 mil homens e mulheres mobiliados para Segurança.

    Em Brasil e no Rio dois centros (RJ é back up) de um Centro de Comando e Controle – e um em cada cidade sede

    Em cada jogo havia no ar, na cidade, 2 Super Tucanos, 1 F5 e aviões radares; uma fragata ou corveta em cidade maritima;

    Havia entre 2 mil e 3 mil homens e mulheres das Forças Armadas à disposicao das policiais estaduais- em todas as sedes

    Construiu 400 000 mil metros quadrados de novos terminais

    54 novas pontes de embarque

    1 milhão e 500 mil metros quarados de pátios para aeronaves

    Maior investimento em infra-esturtura aeroportuaria da História

    21 aeropostos receberam 16 milhões e 700 mil passageiros na Copacabana.

    Dia 3 de julho, record, 548 mil passageiros

    Aerpoorto que mais recebeu: GRU 3 milhões 600 mil

    Os três maiores aeroportos da África do Sul: 2 milhões e 600 mil

    houve durante a copa 5 pousos ou decolages por minuto

    Voos atrasados: 7,46%

    2′34” na inspeção do raios x

    Restituição de bagagen: nacional 8′; estrangeiro 28”

    Estrangeiros que chegaram ao Brasil: 1 milhão, de 202 países.

    Turistas brasileiros na Copa: 3 milhões

    Passageiros nos aeroportos da Copa: 16,7 milhões

    Profissionais de segurança, defesa e inteligência empregados na Copa: 177 mil

    Ligações telefônicas realizadas nos estádios: 12 milhões

    Público nos estádios: 3,4 milhões

    Público nas Fan Fests: 5,1 milhões

    Fonte: governo federal

  519. Pax said

    Sem ufanismo e sem críticas exageradas…

    O Brasil se deu bem na Copa, as coisas funcionaram bem. A maioria, sim.

    Há estádios que realmente não vão se pagar e serão elefantes brancos, ao que tudo indica. Há que se ter muita criatividade pra que isso não aconteça. Tomara que tenham. BSB e Manaus são dois exemplos. O do Mato Grosso também. Na verdade com esse futebol tão corrompido, com essa CBF tão podre, se não mudar muita coisa a maioria dos estádios vai ser subutilizada até que arrumem outras desculpas para mais e mais gastos que implicam em mais e mais desvios. Isso é atávico no Brasil. Desviar dinheiro é um esporte que somos imbatíveis.

    O que precisa ser desmontado imediatamente é esse modelo ditatorial que prende pessoas sem provas, que impede manifestações. Esse é o pior legado da Copa. Sem a menor dúvida.

    E esse legado triste está com apoio de gregos e troianos, petistas e tucanos, o que é pior ainda.

  520. Guatambu said

    Patriarca,

    Para cada dia sem evento nesse estádio,

    O estádio continua pagando impostos e despesas de água, luz, gramado, funcionários, manutenção, segurança, etc.

    Para o estádio cobrir os bilhões investidos nele, o estádio precisa de eventos, já que o estádio de Brasília não conta com receita de naming. (Você sabe o que é naming?)

    Estou falando em payback (retornar, corrigida a inflação, o valor de investimento bilionário do estádio).

    Impressiona que você, como contador, não consiga pensar nisso.

  521. Guatambu said

    Pax,

    Queira, por favor, apontar onde estou exagerando nas críticas.

  522. Guatambu said

    Pax,

    Se eu fosse a autoridade responsável, implodiria esses estádios e faria casas populares.

    Tem bastante espaço improdutivo ali.

    Aqui em São Paulo há milhares de sem teto ali nas redondezas.

  523. Pedro said

    Patriarca, pra não perder o costume, continua o mesmo humorista de sempre.

    Realmente o estádio de Brasilia deve receber um grande público daqui pra frente. De repente, com os ventos alemães soprando no país, o campeonato Brasiliense, deve se tornar uma Bundesliga.

    A realidade é mais ou menos esta:

    http://www.srgoool.com.br/Noticia/Ranking-de-publico-do-Brasiliense-traz-Gama-na-ponta-e-Brasilia-em-lugar-modesto

  524. Pax said

    Caro Guatambu,

    Eu aponto onde você está exagerando se você me apontar onde eu tenha dito que você está exagerando… Não disse. Repara só que não. Basta reler o que escrevi.

    Implodir os estádios? Me parece que não. Cair na real que vão se transformar em elefantes brancos seria um primeiro passo, mas há destinos que poderiam ser pensados, tais como:

    – grande eventos
    – escolas nas dependências (exemplo dos CIEPs do Brizola)

    O que tem que ser implodido é esse esquema policialesco adotado. Isso tem um cheiro de ditadura insuportável.

    Fui para o Rio nesse fim de semana da final. Fui pra ver meu sobrinho que embarca pra Austrália pra passar um ano num intercâmbio universitário. E achei ducaramba o que vi, uma cidade em festa, abrigos para os argentinos na cidade do samba e no sambódromo, turista pra todo lado, tava lindo. Aluguei uma bicicleta e fiz um enorme passeio pelas praias, domingo abriu um sol danado de bom, fresquinho, tinha chovido muito mas limpou legal no domingo de manhã, argentino até não chegar mais, muitos abusados pra caramba mesmo, provocando os brasileiros, mas todo mundo sem maiores atritos, a maioria rindo um bocado.

    Claro que na hora do pega pra capar, na hora do jogo e logo depois eu não estava lá, estava na casa do meu irmão. O pouco de chatice que rolou, pancadarias, foi desprezível com relação ao que deu certo.

  525. Patriarca da Paciência said

    Para quem desconhece, Brasília já está perto dos 3 milhões de habitantes e é a cidade com maior renda per capita do Brasil.

    Dizer que o estádio de Brasília se pagará em mil anos, não é nem exagero, é puro surrealismo !

    Brasília promove grandes eventos e estádios não vivem só de jogos !

    Mesmo que só receba jogos, o estádio de Brasília sempre receberá um grande público.

  526. Guatambu said

    Pax,

    Que grandes eventos?

    Veja só:

    Pegue São Paulo como exemplo. Em uma conversa com um amigo corintiano demos uma mapeada nisso.

    Lembre-se que eu já disse que o Corinthians tem o maior público pagante do Brasil.

    São Paulo, possui, para eventos citando os principais:

    – o Morumbi
    – o Palestra
    – o Pacaembu
    – o Itaquerão
    – o Jockey Clube
    – o Anhembi
    – o Ibirapuera

    Fora as casas para eventos fechados (menores)

    – o HSBC music hall
    – o Tom Brasil
    – o Expo Transamérica
    – o Expo Centernorte

    São Paulo é a maior cidade da América Latina, e é a cidade onde mais eventos são realizados.

    São Paulo não tem uma agenda de eventos para fazer sobreviver todos esses estádios.

    Seria necessário uma grande quantidade de grandes eventos, ou que haja uma preferência de que eventos de médio porte passem a ser realizados em estádios.

    Mas não daria certo porque o aluguel de estádios é proporcionalmente mto mais caro.

    Repare bem: o Morumbi cobra, se eu me lembro, 300.000 para alugar o estádio para evento; o Pacaembu, uns 150.000, já o Anhembi (que cuja localização é melhor que qualquer estádio, exceto o Palestra, e possui muito mais espaço de estacionamento) sai por 30.000, o Jockey, por exemplo, por 60.000.

    Sinto dizer, Pax, algum clube amargará muitos prejuízos. E eu acho que será o São Paulo, porque o seu estádio é mal localizado, antigo e não conta com uma equipe de eventos profissional para atrair eventos para lá.

    Talvez o Palmeiras e o Corinthians consigam sobreviver empatando.

    O Pacaembu, virará um monumento, e o espaço será ocioso. Isso vai dar um problema danado, porque espaços ociosos próximos do centro da cidade atraem MTST… aí já viu, né?

    Feita a análise para São Paulo, pense no resto do Brasil.

    Que eventos tem em Brasília para justificar a presença de um estádio daquele? Só se transformar o estádio em uma prisão de políticos! hahaha

    A Alemaha, campeã da copa e em economia, não comete loucuras como essa. Dois dos maiores clubes alemães, sabendo disso, construíram o Allianz Arena! Eles compartilham o estádio, justamente para não ficarem com espaço oc