políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Operação Lava Jato: cada vez mais complicada situação dos envolvidos

Posted by Pax em 13/11/2014

Duas notícias sobre a Operação Lava Jato devem tirar o sono de envolvidos. A primeira, da Agência Brasil, confirma que há mais acordos de delação premiada a caminho. Veja abaixo:

Janot confirma mais acordos de delação premiada na Lava Jato – Agência Brasil.

Andre Richter – Repórter da Agência Brasil Edição: Aécio Amado

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, confirmou hoje (12) que mais investigados na Operação Lava jato, da Polícia Federal, fizeram acordos de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF). Segundo Janot, três acordos aguardam homologação da Justiça e mais cinco ou seis estão em curso.

Por questão de sigilo, o procurador não divulgou os nomes dos investigados, mas disse que as delações envolvem doleiros, servidores públicos e executivos de empresas. Por enquanto, somente a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o procurador, as delações de Costa e do doleiro Alberto Youssef motivaram outros envolvidos a procurar o Ministério Público para delatar o esquema. “Há a possibilidade de que existam mais. O fenômeno que está acontecendo é que quanto mais as pessoas procuram o Ministério Público para falar, outras se sentem incentivadas de vir também.”, disse. (continua na Agência Brasil…)

A segunda notícia é ainda mais estarrecedora, as acusações chegam em Lula e José Sérgio Gabrielli, no Estadão. Veja abaixo:

E-mails reforçam suspeita de propina do esquema Petrobrás para agência de propaganda – Estadão

Muranno teria recebido R$ 1,7 milhão “por ordem de Lula e Gabrielli”, segundo doleiro Alberto Youssef

Por Ricardo Brandt, Fausto Macedo e Mateus Coutinho

A Polícia Federal está de posse de uma sequência de e-mails que reforçam a suspeita de que a agência de propaganda e marketing Muranno Brasil recebeu R$ 1,7 milhão do esquema de corrupção e propina na Petrobrás. Essa nova linha de investigação da Operação Lava Jato pode atingir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente da estatal petrolífera José Sérgio Gabrielli, citados pelo doleito Alberto Youssef como ordenadores do pagamento à Muranno.

Os e-mails que a PF analisa foram trocados entre o empresário Ricardo Villani, dono da agência de propaganda, o ex-gerente de Comércio de Álcool e Oxigenados da Petrobrás Sillas Oliva Filho e outros funcionários da estatal, entre 2006 e 2009.

A Muranno foi apontada por Youssef como uma agência contratada pela Petrobrás com dinheiro não contabilizado. Credora de cerca de R$ 7 milhões, a Muranno teria pressionado o governo Lula para receber valores atrasados.
O doleiro está fazendo delação premiada junto à força tarefa de procuradores da República que investigam a Lava Jato.

Em 2010, segundo o doleiro, o dono da empresa teria ameaçado denunciar os esquemas de corrupção e propina na estatal controlado pelo PT, PMDB e PP e que abasteceu também o PSDB e o PSB.

Youssef afirmou que Lula soube da ameaça, na época, e teria determinado a Gabrielli que usasse o dinheiro “das empreiteiras” – denunciadas na Justiça Federal por causa das obras da refinaria Abreu e Lima – para resolver a pendência. O ex-presidente da Petrobrás teria procurado por Costa, que determinou a Youssef o pagamento.
Segundo o doleiro, que aceitou dizer o que sabe em troca de redução de pena, foi ele quem pagou R$ 1,7 milhão à Muranno entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011, a pedido de Costa. (continua no Estadão…)

Anúncios

147 Respostas to “Operação Lava Jato: cada vez mais complicada situação dos envolvidos”

  1. Jose Mario HRP said

    UUUUU…..tem gente que não gostou do que postei sobre SC?
    ZZZZZZZ……
    Lava a jato?
    É, ……..PF(Prato Feito)……isenta e pura como nunca dantes nesse país!
    Dá pra confiar?
    KKKKKKKKK……
    O cara lá na Italia já havia alertado, mas há parvos que nunca aprendem!!

    http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/160325/Delegados-da-Lava-Jato-atacam-PT-na-internet.htm

  2. Daise said

  3. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    sobre esse embrulho dos corruptos de Santa Catarina, ouvindo os noticiários locais, pelo que eu entendi, é uma espécie de ressurgimento dos “anões do orçamento” a nível distrital.

    A Câmara de Vereadores de Florianópolis, dizem que chefiada pelo presidente, manipulava licitações e, até leis, que dependessem da aprovação dos edis locais.

    E as empresas, “honestíssimas”, pingavam um montão de dinheiro que era também distribuído em diversos níveis, desde os “presidentes” de alguns órgãos do governo, até os de baixo clero.

    Pegaram um sujeito carregando uma malinha com 100 mil reais.

    A título de curiosidade, o prefeito é do PSDB.

  4. Patriarca da Paciência said

    Uma correção, o prefeito é do PSD, mas a “coligação” que o elegeu é composta por: Composição da Coligação: PP, PSC, DEM, PSDC, PSB, PSDB, PSD

  5. Patriarca da Paciência said

    A carlão michele deise delirante continua postando suas bobageiras.

    Agora é que o doleiro “vai falar”. Ele que fale mesmo e que diga tudo que tem a dizer, principalmente sobre suas roubalheiras, ele que é o grande ladrão dessa história toda.

    O Pizzolato, que ficaram ameaçando anos que iria falar, já começou a falar e, quem vai se dar mal com as “falas” do Pizzolato é o Joaquim Barbosa.

    Esse bandidos foram presos pela Dilma e estão jogando a última cartada. Como última cartada foi a capa da “óia” às vésperas da eleição presidencial.

    É claro que o panfleto do Aécio tinha tudo a ganhar com a eleição do aecim do aeroportim.

    Iriam jorrar assinaturas aos borbotões e a Abril estaria salva.

    Mas o panfleto não vai se salvar mesmo. O processo movido pela Dilma e o PT irá até o fim e a “óia” irá provar a paga da sua irresponsabilidade.

  6. Jose Mario HRP said

    O doleiro tentou incriminar o Lula com mais diz que me diz?
    Porra , esse cara não estava depondo em segredo de justiça?
    Esses vazamentos, no minimo são boataria e invencionice!
    Filmou, gravou?

    O cara lá na Italia é que está com a razão!
    Por falar em “Barbosa”…….Cara , entrega logo o apt. funcional!
    Já estourou o prazo de 90 dias!
    Cara de pau!

  7. Jose Mario HRP said

    Mais sandices por parte de quem deveria ser equilibrado.No porto de Santos existe uma grande avenida que facilita a movimentação de cargas, obra concretizada com a iniciativa do Lula, junto com essa obra a Marinha de Guerra ganhou um amplo espaço para que finalmente tivesse uma presença efetiva no maior porto do país.
    O cais antigo foi alargado, e preparado par o uso militar.
    Eis que vem a presidencia da Dilma e concorda em destruir 50 metros desse cais novinho, desestruturando toda a obra da Marinha, para ceder aos delirios regionais da construção de um tunel submarino carissimo e com projeto suspeitissimo, todo arquitetado pelo governo estadual!
    Detalhe:
    160 casas de primeira linha de um gracioso bairro lá da minha cidade vão ser destruidas para serem construidas alças de aceso ao monstrengo.

    E aí perguntam porque a dilma antecipou a viagem para o G20 e não foi a festa do Mino Carta!!!!!
    E aí perguntam porque o Cardosão ditador ainda é ministro.
    E aí perguntam porque a Marta saiu atirando.

  8. Jose Mario HRP said

    Dilma não houve ninguém atualmente, nem o Lula……..no seu partido
    Que o diga o Alckimin, que foi muito bem tratado em Brasilia , e saiu com chequão de 3,5 bi no bolso.

  9. Jose Mario HRP said

    O vagabundão Lobão prepara uma passeata para 15 de novembro, com os habituais coxinhas, mauricinhos e demais decerebrados de costume.
    Me diz aí quem paga as contas desse mala, se ele não trabalha há anos?
    Sobre a parada em Doha, com a fatura paga pelos Cheique, a revolta seletiva do nossos transgenero era com o tipo de governante daquele país.
    Bom, o Brasil esta de olho nos negocios que podem envolver as relações bilaterais dos dois países.
    Afinal nossa politica externa nunca pautou suas relações pelo tipo de governo de um país.
    Vide o reconhecimento do governo de Angola , em 75, pelo governo militar!
    E a suite presidencial seria para ser usada por quem mesmo naquele hotel de Doha?
    Pela mãe de um certo ser que assombra o site/sitio do Pax?????
    KKKKKKKK……
    Promovido de vendedor de sapatos para lavador das “coisas” dos outros lá em Miami!

  10. Pedro said

    Nada a ver com o post.

    A coragem e a inteligência de um menino herói.

    Que tipo de ser humano é capaz de atirar em crianças indefesas? =(

    E com estes tipos que a Dilma queria negociar?

  11. Daise said

    …PT: O FUTURO DO PRETÉRITO

    http://mais.uol.com.br/view/15269838.

  12. Daise said

  13. Daise said

    DILMA A REPRESIDENTA PERDIDA NAS CONTAS DO BRASIL

  14. Daise said

  15. Daise said

    RETRATO DO DESGOVERNO DILMA

  16. Daise said

    Dilminho ( aka agarra a KK) tentando fazr um selfier rsrsrs

  17. Daise said

    PETROBRAS DO PT….NO BURACO

    Auditoria externa não vai assinar balanço trimestral da Petrobrás

    PriceWaterHouseCoopers decidiu esperar a conclusão das investigações da própria estatal sobre denúncias da Lava Jato

    http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,auditoria-externa-nao-vai-assinar-balanco-trimestral-da-petrobras,1592397????a

  18. Daise said

    O que “catzo” passa pela cabeça dos petistas desde que represidenta VENCEU a eleição?

    Vaca louca ? Cabeça apodrecida?

    MEDO DO TOTAL FRACASSO?

    Enquanto isso o inerme, Pax, continua inerme.Fazendo o bem…rsrsrs

    ,B>PS.Ele só era ativo quando publicou dados confidenciais a meu respeito.
    Desrespeitando as regras do SEU próprio blog.
    HISTÉRICO ? CONTROL FREAK?

    Respostas pra redacão. hehehe

  19. Daise said

    PARA FICAR CLARO: MEU CARO PAX

    digo de novo:

    PS.Ele só era ativo quando publicou dados confidenciais a meu respeito.

    Desrespeitando as regras do SEU próprio blog.
    Divulgando informações confidenciais a meu respeito e sobre minha família.
    VEXAME!

    HISTÉRICO ? CONTROL FREAK?

    Respostas pra redacão. hehehe

  20. Daise said

    GOVERNO DO PT: PETROBRÁS NO BURACO!

    nunca antes neste país … hehehe

    Petrobras anuncia adiamento da publicação de balanço do terceiro trimestre
    por falta de credibilidade dos números.

    Estatal diz não estar pronta para divulgar demonstrações contábeis e estima que anúncio ocorrerá no dia 12 de dezembro

    PT, PMDB e PP estão no rolo.

    http://oglobo.globo.com/economia/petroleo-e-energia/petrobras-anuncia-adiamento-da-publicacao-de-balanco-do-terceiro-trimestre-14555084#ixzz3Iziq4C8N

  21. Patriarca da Paciência said

  22. Patriarca da Paciência said

  23. Daise said

    Dilminho ( aka agarra a KK e se lambuza)

    E a suite presidencial seria para ser usada por quem mesmo naquele hotel de Doha?
    Pela mãe de um certo ser que assombra o site/sitio do Pax?????
    KKKKKKKK……

    COMENTO:

    Ao contrário meu caro KK.
    A minha mãe nunca se vendeu a ditadores árabes…por 30 dinheiros
    E a sua mãe? Você põe a sua mão no fogo por ela?
    Sem medo?
    0s 30 dinheiros árabes são muita grana.
    Pagaram o seu “leiteninho” e fraldas descartáveis?

    Vc é quem sabe.!

  24. Daise said

    Eremildo ( aka Tolinho)

    O governador de São Paulo, após apresentar seus projetos, disse:

    – OU DÁ OU DESCE!

    E DIUMA FICOU DE PENSAR…NA AUSTRÁLIA , entre colas e cangurus!\

    PS Tem petista chorando com a reeleição da incompetência da represidenta …
    sabem que vai dar merda !

  25. Daise said

    A Petrobras se afunda no mar de lama, e Price dá uma banana para a empresa

    Em entrevista ao programa “Os Pingos nos Is”, que ancoro na rádio Jovem Pan, o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, afirmou que o “petrolão” já não depende mais da boa ou da má vontade deste ou daquele para conduzir a investigação. Segundo disse, e é verdade, a coisa ganhou vida própria. Querem a melhor prova? A Petrobras informou nesta quinta que não vai divulgar seu balanço do terceiro trimestre até sexta à noite, prazo determinado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). E vai fazê-lo quando? Não há data. Em comunicado enviado à CVM, a estatal disse que “não está pronta para divulgar as demonstrações contábeis referentes ao terceiro trimestre de 2014 nesta data”.

    E por que não? A razão é, a um só tempo, muito simples e muito complicada: a auditoria PriceWaterhouseCoopers não vai assinar nenhuma demonstração contábil da Petrobras até que a estatal ponha um ponto final nas investigações internas que apuram denúncias de corrupção. Pois é… A espiral de desastres em que mergulha a empresa parece não ter fim. Convenham: “eles” conseguiram gerar uma crise inédita na estatal.

    E que se note: que motivos tem a Price para acreditar nas “investigações internas” da Petrobras? Não custa lembrar que, em fevereiro, a VEJA denunciou que a empresa holandesa SMB havia pagado propina a funcionários e intermediários da empresa para firmar alguns contratos. Em março, a direção da Petrobras anunciou que a sua investigação interna não havia constatado nenhuma irregularidade. Nesta quarta, o Ministério Público da Holanda anunciou que a SMB foi multada em US$ 240 milhões em razão de propinas pagas mundo afora, inclusive no… Brasil! Eis a qualidade da “investigação” da Petrobras.

    E quando a Petrobras vai divulgar os dados? “O mais breve possível”, mas sem o aval dos auditores externos. Dados divulgados desse modo não têm credibilidade nenhuma. Como informa a VEJA.com, “o receio da Price, que faz parte do grupo conhecido por ‘Big 4’, composto pelas maiores auditorias do mundo, ao lado da Deloitte, da KPMG e da Ernst Young, é repetir no Brasil o escândalo da Arthur Andersen. A auditoria americana quebrou depois que foi envolvida no escândalo de fraude da petroleira Enron, em 2002.”

    A irresponsabilidade, a roubalheira e a manipulação política estão quebrando a Petrobras. Eles conseguiram! Como disse Aécio, o escândalo ganhou vida própria. Tivesse Dilma sido derrotada nas urnas, haveria uma esperança. Mas ela venceu. Resta patente que Graça Foster também perdeu o pé da crise e já não é a solução. Eis a maior empresa brasileira! Como esquecer que o PT venceu pelo menos três eleições — 2002, 2006 e 2010 — brandindo o fantasma da “privatização da Petrobras”, intenção que os tucanos nunca tiveram? E já se preparava para fazer o mesmo em 2014, mas aí veio à luz a operação Lava Jato. Não! O PSDB nunca quis privatizar a Petrobras. Mas assistimos agora às consequências nefastas da” privatização” empreendida pelo PT. A maior estatal do país foi apropriada por um partido. E está na lama.

  26. Daise said

    O MINISTRO DA JUSTIÇA ou Sancho Pança

  27. Daise said

    1

  28. Daise said

    Editorial: Proposta indecente
    14/11/2014 02h00 FSP

    O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) saiu nesta semana em busca de uma pedra filosofal. Não aquela que os alquimistas perseguiam no intuito de transformar metais inferiores em ouro, mas uma que permita à equipe econômica passar ao azul as contas públicas, que estão no vermelho.

    De janeiro a setembro, os gastos da administração federal superaram as receitas, deixando um rombo recorde de R$ 20,7 bilhões. Tornou-se impossível, assim, terminar o ano com um resultado positivo de R$ 116,1 bilhões (antes do pagamento de juros), como consta da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

    Esse saldo (o superavit primário), do qual poderiam ser descontados até R$ 67 bilhões em investimentos e desonerações federais, destinava-se ao abatimento de encargos da dívida pública do país.

    Como se não fosse importante honrar compromissos e manter as contas sob controle, porém, o governo Dilma passou o ano dando de ombros para a responsabilidade administrativa. Talvez tenha calculado que, ao fim e ao cabo, receberia uma mãozinha do Congresso.

    O pedido de socorro foi feito com notável desfaçatez. O governo quer que o Legislativo aprove novas regras para o superavit, de forma que todos os pagamentos do PAC e todas as desonerações –que, somados, alcançam R$ 127 bilhões– sejam desconsiderados no saldo final.

    Se o descumprimento da meta se devesse a razões de força maior, a mudança mereceria consideração. Num contexto em que o descalabro se faz notar desde o começo do ano, a proposta é indecente.

    Todo gestor sabe que, quando encolhem as receitas, a previsão de gastos deve diminuir. A gestão federal, todavia, manteve o nível de despesas mesmo após reiterados sinais de arrecadação em baixa. Pretende, agora, esconder sua incúria atrás de uma meta de ocasião.

    Caso prospere a pantomima, será grande o custo para o país. Uma meta que pode ser alterada ao sabor das circunstâncias vale tanto quanto meta nenhuma.

    É preciso, pois, rejeitar a proposta de revisar o superavit exigido para 2014. Se o Planalto pouco se esforça para tentar resgatar a credibilidade de sua política econômica, cabe ao Congresso fazê-lo.

    Os parlamentares devem, em outras palavras, formalizar o estouro da meta, passando ao Executivo o recado pedagógico de que deve respeitar, na prática, o que se exige de Estados e municípios por meio da Lei de Responsabilidade Fiscal, com as sanções cabíveis. Talvez a gestão Dilma pense duas vezes antes de encetar nova maquiagem nas contas públicas.

    A questão, em todo caso, não é de governo, mas de Estado, como anotou, com outros propósitos, o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP). De fato, cumpre ao Congresso atuar para salvaguardar o Estado de ações irresponsáveis de quem quer que seja o dono momentâneo do poder.

  29. Jose Mario HRP said

    Mamãe mandou um grande e apertado abraço “por tás” para o manzanza do blog!
    O limitrofe escreveu assim:
    Não. O PSDB nunca quis privatizar a Petrobras!
    Bom eu e a Xuxa acreditamos em duendes…..assim compreendemos a falta de intelecto desse pantagruel!
    Mas temos que admitir.
    Ele ganhou o concurso de “Maior burrão do ano”!
    KKKKKKK Com direito a tres toneladas de alfafa fresquinha!
    E depois voltar a venda de sapatos!

  30. Jose Mario HRP said

    Amor incondicional…..

  31. Jose Mario HRP said

    Contra o PT tudo pode……ou da desnecesidade de cumprir a lei para “combater” o PT!!!!
    KKKKKKK…..

    http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/11/a-pf-e-o-vazamento-ilegal-para-veja.html

  32. Patriarca da Paciência said

    “O governador de São Paulo, após apresentar seus projetos, disse:

    – OU DÁ OU DESCE!”

    Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá Quá, Quá, Quá….

    Então quer dizer que o picolé de chuchu FoI lá todo humildezinho, de pires na mão e falou grosso ?

    Há várias piadas sobre o tema ! Muito engraçado mesmo !

    O michele carlão deise desvairada desmiolada despreparada, cada vez mais DELIRANTE !

  33. Pedro said

    Está em todos os portais.

    “PF prende ex-diretor da Petrobras e funcionários de 9 empresas na Lava Jato.”

    Acho que o nome da operação está equivocado. Vai demorar pra lavar tanta sujeira.

    O PETRÓLEO É NOSSO.
    Eu acredito.

  34. Jose Mario HRP said

    BEM CONVENIENTE ESSA RETALIAÇÃO DA pRATO fEITO.
    DISSEMINAR PAVOR E ABAFAR OS ECOS DA REPORTAGENS DO ESTADO.
    MAS O ESTRAGO JÁ ESTÁ FEITO.
    TODOS OS DELEGADOS DA pRATO fEITO DO PARANÁ QUE SE ENVOLVERAM NA LAVA JATO SÃO SUSPEITOS.
    A CERTEZA DA IMPUNIDADE LEVA O SUJEITO A DEIXAR O BOM SENSO DE LADO.
    Policia provinciana, pouco profissional e decadente.
    Vergonha sem par tanto uns como outros.

    Nulidades sem par…….
    Quem viver verá

  35. Patriarca da Paciência said

    “Paulo Roberto Costa é o mais novo peão que foi introduzido no xadrez dessas eleições. Era funcionário de carreira desde os anos 70 da Petrobras. Ingressou na Petrobras em 1977. Nos Governos de FHC, de 1997 a 2003 exerceu a função de Conselheiro da TGB – Gasoduto Bolívia Brasil S.A., quando foi inserido na convivência com gestores internacionais da Enron e El Paso, tendo exercido a função de forma cumulativa de Diretor da Gaspetro com mandato de maio de 1999 a dezembro de 2000.

    Ou seja, o envolvimento dele com o partido de Aécio é patente e sua dedicação a eles bastante eficaz.

    Dizem que era intermediador de propina na Petrobras e fazia isso para vários partidos. Teria alguma participação na compra de votos para a reeleição de FHC? Não sabemos, e, pelo que parece isso não vai aparecer no seu depoimento, mesmo que possa ter acontecido.

    Seria coincidência que o partido que o nomeou em cargos de gestão não aparece em momento algum nas reportagens vazadas para a mídia corporativa da sua delação que deveria estar sob segredo de justiça?

    Outra coisa interessante também é que Paulo Roberto já confessou ter um contrato com a Globo para vender uma ilha. Sua Consultoria Costa Global teria entre seus contratados as organizações Globo.

    Quantos e quais outros contratos teria Paulo Roberto e que pessoas estariam por trás desses contratos?

    Alguns podem afirmar: Mas o que esse homem estava fazendo num governo do PT? E eu respondo.

    Os Governos do PT, diferente do que a mídia corporativa afirma não aparelharam a Petrobras com gente do PT.

    O PT priorizou o conhecimento técnico e a competência das pessoas, além do político. Mas, entre esses técnicos vários eram ligados a vários partidos, inclusive ao PSDB que cooptou pessoas para seu projeto de poder e aparelhou a Petrobras com muitos deles. O PT achou que não teria problemas com isso. Aí está no que deu. Coube a Dilma demiti-lo em 2012 quando já havia uma investigação sobre o assunto.”
    . (BLOG DO SARAIVA)

    Minha opinião é que o Paulo Roberto Costa trabalhou e sim e, bastante, para a reeleição do Fernando Henrique Cardoso !

    Vamos puxar bastante o fio dessa meada que, desse mato, vão sair bandos de coelhos !

  36. Jose Mario HRP said

    Bom……a marcha contra a corrupção dos tucanos pode melar:
    PSDB foi beneficiado por desvios da Petrobras, diz empresário 14.11.2014 às 11:58

    Segundo jornal, Leonardo Meirelles, dono de um laboratório usado para lavagem de dinheiro, disse que políticos tucanos podem ter recebido dinheiro do esquema de corrupção Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB, morto neste ano, não foi o único tucano a receber dinheiro da Petrobras. É o que afirmou o empresário Leonardo Meirelles, um dos donos do Labogen, laboratório usado pelo doleiro Alberto Youssef para lavar dinheiro ilegal, segundo o jornal O Globo. Meirelles, cujo laboratório foi usado para mandar aproximadamente US$ 130 milhões para o exterior a partir de falsos contratos de importação e exportação, disse acreditar que “o PSDB e eventualmente algum padrinho político do passado e provável conterrâneo ou da região do senhor Alberto” foram beneficiados nos desvios de dinheiro da Petrobras. A declaração foi feita pelo empresário em audiência na 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, presidida pelo juiz Sérgio Moro, responsável por todos os inquéritos envolvendo a Operação Lava-Jato da Polícia Federal. Presos pela PF, Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa assinaram acordos de delação premiada em troca de benefícios. Em um de seus depoimentos, Costa disse que Sergio Guerra recebeu 10 milhões de reais de propina da empreiteira Queiroz Galvão para ajudar a abafar uma CPI que investigava irregularidades em obras contratadas pela Petrobras. Meirelles disse ainda ter presenciado uma conversa por telefone entre o ex-presidente do PSDB e Youssef, na qual eles trataram de “um ajuste” sobre “coisas do passado”. Meirelles não citou nomes de políticos beneficiados dentro dos partidos a pedido de Sergio Moro. Se fizesse isso, o magistrado seria obrigado a remeter o caso para o Supremo Tribunal Federal, uma vez que alguns dos envolvidos, por terem cargos públicos eletivos, poderiam ter direito a foro privilegiado. Sergio Guerra morreu em março deste ano. Ele foi substituído na presidência do PSDB pelo senador e agora candidato à Presidência Aécio Neves. – – – – – http://www.cartacapital.com.br/politica/sergio-guerra-nao-foi-o-unico-tucano-a-receber-dinheiro-da-petrobras-afirma-empresario-5425.html

  37. Elias said

    Patriarca,
    Eu só estava destacando que é impossível a Câmara dos Vereadores fraudar uma licitação para monitoramento eletrônico do trânsito, sem a ativa participação corrupta do Poder Executivo, posto que se trata de um serviço cuja licitação e contratação cabem exclusivamente, ao Executivo.

    E é quase impossível a bandalheira transitar de um Poder a outro, sem a ativa participação ou, no mínimo, a omissão conivente dos chefes de ambos os poderes, a saber: pelo Poder Legislativo, o Presidente da Câmara Municipal; pelo Poder Executivo, o Prefeito Municipal.

  38. Elias said

    HRP,
    Desconfia, cara… Desconfia…

    No PSDB, esse papo é antigo.

    Sempre que se descobre alguma bandalheira do PSDB, os tucanalhas jogam a culpa num tucano morto.

    O Sérgio Guerra — coitado! — tem as costas mais largas do Brasil…

  39. Jose Mario HRP said

    Aqui o blog nazi facista dos delegados da Lava Jato!
    Gente boa, gente boa!
    http://occalertabrasil.blogspot.com.br/

  40. Jose Mario HRP said

    Correto Elias……bicho camaleão tucano é pior que peixe ensaboado!

  41. Elias said

    Patriarca,

    I
    Como é que o Youssef soube o que o Lula disse ao Gabrielli? Ele estava presente?

    O Lula reuniu com o Gabrielli e o Youssef? Só um idiota completo acredita numa besteira dessa…

    Quem conhece minimamente o Lula, sabe que, diante da remotíssima hipótese dele se reunir com um doleiro (isso em 2010, cinco anos depois do estouro do “mensalão”), no máximo o cumpanhêro Inácio Calamar deixaria escapar um vago comentário sobre a participação do Corinthians no Campeonato Paulista de 1988. Ou 1986. Ou 1971, sei lá!

    Imagina o Lula dando uma ordem heterodoxa ao Gabrielli, na presença de um corpo estranho…

    Putz!

    A delação premiada só pode ser aceita pelo MP, se homologada na Justiça. E, para ser homologada na Justiça, a delação premiada tem que ser provada.

    E, com a composição atual do STF, dificilmente voltarão a emplacar uma substituição da “presunção da inocência” pela “presunção da culpa”, como fizeram os “juristas” preferidos do Pax… (Mas deixa fazerem isso com o Pax, e verás o chororô… Chorão como ele é, em menos de uma hora o Pax encherá uns 10 paneiros de lágrimas…).

    II
    A Veja está notoriamente desesperada!

    Ela sabe que está ferrada. A Abril pode até falir nos próximos 4 anos.

    A Abril micou… Sistematicamente, apostou tudo na carta que perdeu. Aí fecharam as torneiras que irrigavam os cofres da Abril com dinheiro público. Ao longo de 12 anos, ela encolheu, encolheu e encolheu… Cortou a gordura, depois cortou a carne, e, agora chegou nos ossos.

    Daí o desespero dela.

    Daqui pra frente, a Abril vai murchar cada vez mais. No passo em que ela vem andando, ou a Abril se estrepa de vez nos próximos quatro anos, ou os atuais controladores terão que se associar a alguém, abrindo mão do poder decisório que sempre detiveram…

    …Ou, então, um golpe de Estado derruba Dilma e os Civita vão pro algodão!

    Esse é o dilema e o jogo da Veja.

    Aliás, atenção, muita atenção, para o que está acontecendo na FSP…

    (Falar em demissão, já foi anunciada a demissão do Reinaldo Azevedo? E o Reinaldo já oficializou que ele vai viver em regime de concubinato com o Diogo Mainardi? Eles bem que poderiam formar um Movimento Nacional dos Derrotados, Frustrados, Ferrados e, Depois, Abandonados Por Aqueles de Quem Tanto eles Puxaram o Saco, que ficaria popularmente conhecido como Movimento dos Puxa Sacos Descartados — PUS-DE).

  42. Daise said

    Lula e Dilma sempre souberam
    O ESTADO DE S.PAULO
    14 Novembro 2014

    Em janeiro de 2010, quando ocupava a Presidência da República e Dilma Rousseff era ministra-chefe da Casa Civil, Lula vetou os dispositivos da lei orçamentária aprovada pelo Congresso que bloqueavam o pagamento de despesas de contratos da Petrobrás consideradas superfaturadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Lula sabia exatamente o que estava fazendo, tanto que se empenhou em justificar longamente sua decisão, na mensagem de veto encaminhada ao Congresso. E é impossível que Dilma Rousseff ignorasse o assunto, pois o veto foi encaminhado ao Congresso pela Mensagem n.º 41, de 26/1/2010, da Casa Civil.
    Até um cego enxerga que os governos petistas permitiram, quando não estimularam, as irregularidades na Petrobrás. E agora está claro e confirmado que Lula e Dilma não desconheciam o assalto à maior empresa brasileira. Tudo está registrado no Diário Oficial da União.
    As evidências são abundantes, resultado do trabalho do TCU, da Controladoria-Geral da União (CGU), da Polícia Federal (PF) e também do Congresso Nacional. E agora a empresa holandesa SBM Offshore, fornecedora da Petrobrás, faz um acordo com o Ministério Público de seu país pelo qual pagará US$ 240 milhões em multas e ressarcimentos para evitar processo judicial por corrupção por ter feito “pagamentos indevidos” para obter contratos no Brasil, na Guiné Equatorial e em Angola. Os pagamentos incluem US$ 139 milhões relativos a contratos com a estatal brasileira. No Brasil, o assunto já é objeto de investigação pela CGU.
    Sempre que é questionada sobre os sucessivos escândalos envolvendo a Petrobrás, Dilma alega que os “malfeitos” aparecem porque ela própria “manda investigar”, como se o TCU, a CGU e a PF dependessem de ordem direta da Presidência da República para cumprir suas obrigações constitucionais. Ao contrário de “mandar” investigar, o governo tem feito o contrário, tentando, por exemplo, esvaziar o trabalho das duas comissões de inquérito do Congresso ou vetando medidas profiláticas como as sugeridas pelo TCU.
    O vínculo do PT com a corrupção na gestão da coisa pública não se explica apenas pela vocação de notórios larápios, mas principalmente pela marota convicção de que, num ambiente dominado pelos famosos “300 picaretas”, é indispensável dispor sempre de “algum” para ajeitar as coisas. Em outras palavras: a governabilidade exige engrenagens bem azeitadas.
    Pois foi exatamente com esse espírito que Lula, com o óbvio conhecimento de Dilma, ignorou solenemente o acórdão do TCU que apontava graves irregularidades em obras da Petrobrás e vetou os dispositivos da lei orçamentária que, acatando a recomendação do Tribunal de Contas, impediam os repasses considerados superfaturados. Só com isso, Lula permitiu a liberação de R$ 13,1 bilhões para quatro obras da Petrobrás, dos quais R$ 6,1 bilhões eram destinados à construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.
    Ao vetar, “por contrariedade ao interesse público”, os dispositivos da lei de meios que coibiam a bandalheira, Lula argumentou que a aceitação das recomendações do TCU sobre as quatro obras implicaria “a paralisação delas, com prejuízo imediato de aproximadamente 25 mil empregos e custos mensais da ordem de R$ 268 milhões, além de outros decorrentes da desmobilização e da degradação de trabalhos já realizados”. Ou seja, a corrupção embutida nos contratos da Petrobrás, comprovada pelo TCU, seria um mal menor. Perfeitamente aceitável para quem acredita e apregoa que “excessos de moralismo” são coisas de “udenistas” e “burgueses reacionários”.
    Mesmo se admitindo – só para argumentar e na mais indulgente das hipóteses – que o veto de Lula, afinal, tenha beneficiado o interesse público, é o caso de perguntar: o que foi feito, daí para a frente, para coibir os notórios “malfeitos” na Petrobrás? Os operadores da bandalheira permaneceram rigorosamente intocados, enriquecendo e distribuindo o dinheiro da Petrobrás para políticos amigos até o fim do mandato de Lula.
    Depois de assumir o governo, Dilma jamais deu importância ao assunto publicamente, limitando-se a garantir que “mandou apurar” tudo.

  43. Jose Mario HRP said

    Comentario das 11;58 hrs. do Elias:
    100% de acerto, mais perfeito e estraga!

  44. Daise said

    Análise: Governo Dilma enfrenta pior crise
    IGOR GIELOW
    DIRETOR DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

    14/11/2014 12h34
    Com a nova fase da Operação Lava Jato e a implosão da maior empresa brasileira, o governo Dilma Rousseff enfrenta sua maior crise –e ela está apenas no começo.

    O alcance das consequências deste 14 de novembro ainda será conhecido, mas o fato é que a presidente reeleita terá muita dificuldade de dissociar-se do mar de óleo viscoso da corrupção que a Polícia Federal descobriu sob os porões da Petrobras.

    O que a PF fez hoje entra para a história. Pela primeira vez, há clareza de todas as pontas e intermediários de uma teia criminosa desta dimensão. Altos executivos das maiores financiadoras de campanha do país foram presos. Foram pegos corruptos, corruptores e os agentes que operavam para eles.

    Claro que ainda falta a cereja do bolo: os políticos que se beneficiaram do esquema. Até aqui, os nomes que circulam por Brasília e o tamanho de seu envolvimento ensejam a construção de uma ala nova na Papuda.

    Claro que há gradações distintas entre citações, acusações e a prova real, mas o clima é de pânico.

    A famosa lista com dezenas de parlamentares e membros do Executivo que pende como uma espada de Dâmocles sobre o Congresso e o governo. O momento de sua revelação está próximo.

    Sétima fase da Operação Lava Jato

    Aqui se coloca um desafio para o governo: provar que de fato não irá atrapalhar as investigações, como Dilma repete a todo momento. A intimidação promovida pelo ministro da Justiça contra delegados que expressaram opiniões políticas em redes sociais fechadas não pareceu um começo promissor.

    Além disso, o Planalto parece perdido com o escopo da desintegração da credibilidade da Petrobras no mercado. A trapalhada sobre o adiamento de seu balanço, que simplesmente não passou pelo crivo das auditorias, fez as ações da empresa derreterem.

    Sob investigação em um ambiente ainda mais rígido, o mercado norte-americano, há um risco de dano permanente à petroleira.

    Para completar o quadro, Dilma não teve um dia de paz desde que foi reeleita em 26 de outubro. Enfrenta uma rebelião de sua base no Congresso liderada pelo PMDB. Escancarou o que ela nega ser estelionato eleitoral: a adoção de uma agenda econômica não muito diferente daquela que Aécio Neves (PSDB) aplicaria caso tivesse a derrotado nas urnas.

    Muito mais grave, o governo assumiu que estava a maquiar o buraco nas contas públicas e propôs ao Congresso uma gambiarra na Lei de Diretrizes Orçamentárias que lembra o proverbial “devo, não nego, pago quando puder”.

    É sob esta tormenta que a presidente terá de convencer a opinião pública de que seu governo não sabia das coisas escandalosas que ocorriam na Petrobras. Mal pode voltar à alegação de que demitiu alguns dos envolvidos, porque isso seria assumir que conhecia a roubalheira e tentou resolver as coisas discretamente, sem apuração verdadeira do Ministério Público Federal e da PF.

    Antigamente, dizia-se que quando o presidente viaja, a crise viaja. Desta vez, ela explodiu em sua máxima intensidade sem a presença física da mandatária, que está na Austrália. O fuso adiantado dará algum tempo para Dilma traçar sua estratégia, mas o tempo corre contra o governo.

  45. Pedro said

    É impressionante o contorcionismo pra defender a roubalheira.

    Gzuis!

  46. Daise said

    Para assistir a entrevista adiante o video até 22:55

  47. Daise said

    LAVA JATO JÁ PEGOU A CUNHADA

    Cunhada de tesoureiro do PT é suspeita de receber propina de empreiteira
    Marice Corrêa Lima teria recebido R$ 100 mil do doleiro Alberto Youssef . Relatório da PF diz que ela continua a movimentar valores para o PT
    POR JAILTON DE CARVALHO
    14/11/2014 13:28 / ATUALIZADO 14/11/2014 13:39

    BRASÍLIA – Procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato pediram a prisão de Marice Corrêa Lima, cunhada do tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Ela é suspeita de ter recebido R$ 110 mil do doleiro Alberto Youssef. Segundo relatório da Polícia Federal a que o GLOBO teve acesso, o dinheiro teria sido repassado a Marice a pedido de dirigentes da OAS, uma das empreiteiras investigadas. O juiz Sérgio Moro, 13ª da Vara Federal de Curitiba, considerou desnecessária a prisão, mas expediu mandado de condução coercitiva de Marice.

    “Interessante ainda destacar aqui que Marice de Lima é cunhada do atual tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Observa-se portanto que a mesma continua atuando na movimentação de valores, ao que tudo indica para o Partido dos Trabalhadores, ao qual aparece vinculada”, diz relatório da PF.

    Pela ordem do juiz, ela deveria ser levada à Polícia Federal para prestar esclarecimento sobre supostas fraudes em contratos da OAS com a Petrobras. A propina teria sido paga a pedido de José Ricardo, representante da OAS num dos contratos suspeitos.

    “Em um desses contatos, José Ricardo teria solicitado, segundo a representação, uma entrega, em 03/12/2013, aparentemente de R$ 110.000,00 a pessoa de nome Marice”, diz Moro na ordem de condução coercitiva de Marice. O dinheiro deveria ser entregue num apartamento da rua Doutor Penaforte Mendes, em São Paulo.

  48. Pedro said

    Do clicrbs:

    “Os escândalos da Petrobrás desmoralizaram definitivamente os referenciais de valores no Brasil. O super prêmio da Mega-Sena sorteado nesta quarta foi de R$ 55 milhões. Só um dos envolvidos no escândalo ´topou´ devolver R$ 155 milhões.”

  49. Daise said

    Flagrante de nudez em Brasília!

  50. Daise said

    MERCADANTE: O FRACASSO SUBIU-LHE À CABEÇA

    Em entrevista à repórter Míriam Leitão, veiculada na noite desta quinta-feira (13), o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) reiterou comentários que ajudam a definir a estética do western do governo petista. Graças ao heroísmo desbravador de Dilma, o governo sacrificou a meta de superávit primário para “proteger a produção, o emprego e o chão da fábrica”.

    Tomado pelo entusiasmo, Mercadante nem notou que alguma coisa lhe subiu à cabeça ao comentar a hesitação do Congresso em aprovar a proposta que desobriga o governo de produzir sobras de caixa para pagar os juros da dívida pública. “Se o Congresso não aprovar, não tem problema, podemos fazer o superávit primário”, disse o ministro. “É só suspender as desonerações [tributárias] e brecar os investimentos no país. Mas vamos colocar o resultado disso na conta do Congresso.”

    Há no Congresso um sentimento antipetista que ultrapassa as fronteiras da oposição. Tomado pelas palavras, Mercadante deseja que essa aversão seja convertida num pró-petismo inocente, que aceite todas as presunções do governo a seu próprio respeito. Em matéria de política econômica, isso inclui concordar com a tese segundo a qual a gestão Dilma tem uma missão de inspiração divina. Portanto, indiscutível.

    O estouro das contas não impedirá que o crescimento econômico fique próximo de zero em 2014. A gastança tampouco evitará que a inflação permaneça ao redor dos 6,5%, no topo da meta. A Petrobras, cujo conselho de administração foi presidido por Dilma, não consegue fechar um balanço trimestral, tamanha a roubalheira que se instalou na companhia desde o governo Lula.

    Munido de autocritérios, porém, Mercadante acredita que Dilma —gestora impecável, potência moral— só deve explicações à sua própria noção de superioridade. O governo criou um novo tipo de déficit. O déficit sem remorso. Autocongratula-se e prepara o fechamento do ciclo. O Novo Mundo está conquistado. Falta só ajustá-lo.

    J.S

  51. Daise said

    A CUNHADA

    Em 7 de dezembro de 2005, quando o Mensalão estava sendo investigado, a Folha de São Paulo publicou a seguinte matéria:

    Apontada como a portadora de R$ 1 milhão do PT à Coteminas (Companhia de Tecido Norte de Minas), a coordenadora administrativa do partido, Marice Corrêa Lima, confirmou a petistas ter levado o dinheiro à empresa em maio deste ano. Ela também assinou um recibo em que consta o valor entregue. Mas, pelo fato de os recursos não estarem contabilizados -e para não admitir uma ilegalidade-, o PT continuava ontem agindo como se a operação não tivesse existido.

    A coordenadora Marice aparece como signatária de um recibo emitido pela Coteminas, no valor de R$ 1 milhão. O documento, de 17 de maio de 2005, atesta o “pagamento parcial referente a fornecimento de camisetas para o Partido dos Trabalhadores”. No papel consta um “de acordo”, acompanhado da assinatura da funcionária petista.

    Empresa do vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, a Coteminas afirmou que o pagamento é referente a uma parcela de uma dívida de R$ 11,031 milhões -atualizados em R$ 12.279.036,31-, relativa ao fornecimento de camisetas na campanha eleitoral de 2004. Documentos da Coteminas mostram que Josué Gomes trocou correspondência com três presidentes do PT para cobrar a dívida: José Genoino, Tarso Genro e Ricardo Berzoini.

    Tarso chegou a apresentar uma proposta de pagamento em 48 meses. Em resposta por escrito, Gomes alegou que, “em função da perversa combinação das políticas monetária e cambial”, não poderia aceitar o acordo. Ele propôs pagamento em 12 meses.

    No dia 11 de outubro, Tarso reiterou a proposta de parcelamento em 48 meses. No dia 25 de outubro, Josué Gomes endereçou nova carta ao atual presidente, Ricardo Berzoini. Nem Tarso nem Genoino quiseram falar sobre a negociação. Procurada pela Folha, Marice disse que não tem autorização para falar sobre o assunto.

  52. Daise said

    AINDA ESTÁ FALTANDO MUITA GENTE SER PRESA

  53. Daise said

    FORA PT!

  54. Patriarca da Paciência said

  55. Daise said

    Eremildo, o idiota ( aka Tolinho) atormentando quem pensa diferente

  56. Daise said

    PT: CORRUPÇÃO TOTAL NA PETROBRÁS

    Executivos apontaram propina de Duque em 6 obras da Petrobrás
    Fausto Macedo
    14 Novembro 2014 | 18:20

    Julio Gerin Camargo e Augusto Mendonça de Ribeiro Neto da Toyo Setal detalharam a atuação do ex-diretor de Serviços e Engenharia
    Por Ricardo Brandt e Fausto Macedo

    Os executivos da Toyo Setal, Julio Gerin Camargo e Augusto Mendonça de Ribeiro Neto, afirmaram em suas delações premiadas nos autos da Operação Lava Jato que o ex-diretor de Serviços e Engenharia Renato Duque – nome ligado ao PT na Petrobrás – recebeu propina referente às obras das refinarias Repav (São José dos Campos), Repar (Paraná) e Replan (Paulínia, SP), no complexo petroquímico Comperj (RJ) e nos gasodutos Cabiúnas e Gasoduto Urucu Manaus.

    “Os depoimentos transcritos são bastante detalhados, revelando pagamentos de propinas em diversas obras da Petrobrás, como na Repav, Cabiúnas, Comperj, Repar, Gasoduto Urucu Manaus, Refinaria Paulínea, a Renato Duque”, informa o pedido de prisão.
    Os dois executivos apontaram ainda o nome de um gerente da Petrobrás “Pedro Barusco”. As afirmações feitas nas delações tem “detalhes quanto ao modus operandi e as contas no exterior creditadas”, informam os procuradores.

    Eles narraram “todo o esquema de cartelização, lavagem e pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos, confirmando não só a participação de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, mas das demais empreiteiras e ainda o envolvimento de Renato Duque, Diretor de Serviços da Petrobras, e Fernando Soares, vulgo Fernando Baiano, outro operador encarregado de lavagem e distribuição de valores a agentes públicos”.

    FORA PT!

  57. Daise said

    3 PATETAS

    EREMILDO, DIMINHO E BADASS

    vocês não tem vergonha?

    Vão mentir PRA SI MESMO pra sempre?

    Isso dá câncer…cuidado! MENTIR PRA SI MESMO DÁ CÂNCER.

    PS lembrem de lula e dilma internados no Sírio Libanês

  58. Daise said

    PT: SUICÍDIO POLÍTICO

  59. Daise said

    Corrupção do PT na Petrobras leva presidentes de grandes empreiteiras do país à prisão

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/11/1548285-pf-pede-prisao-de-5-presidentes-de-empresas-durante-operacao-lava-jato.shtml

  60. Daise said

    PT: A MAIOR “EMPRESA” DO BRASIL É A RATOBRÁS

  61. Patriarca da Paciência said

  62. Jose Mario HRP said

    O vendedor de sapatos está faltando no serviço, e infestando o blog ………
    Calma rivotril, o Teory já tem os nomes, e tem amiguinhos seus no meio!
    E do maninho de SC também.
    Ri melhor quem ri por ultimo.
    Enquanto iso juntem-se ao vagabundão Lobão Lobgaru na passeata lacerdista em Sampa!!!!!!
    , acompanha a turma 04 geriatras e uma UTI movel devido a idade avançada dos “meninos” filhos da ditadura!

    KKKKKKKKK……..
    Juntos virão os delegados lava jato do Paraná do CCC/blog golpista!
    Bom dia!
    Que vendas muitos sapatos!”

  63. Jose Mario HRP said

    Que bicho dria a da soma de um racista +um homofobico + um facista + um machista + um sexista + um carola evangelico conservador(pode ser catolico também!) + medico “bem formado” aqui no Brazuca Country?????
    Um militante do DEMO/PSDB!!!!
    Filhote de LOBÃO VAGABUNDÃO!!!

  64. Patriarca da Paciência said

  65. Jose Mario HRP said

    PF liga PSB e PSDB a esquema bilionário de corrupção em Pernambuco 15.11.2014 às 10:27

    Apenas da Petrobras, investigação identificou R$ 5,7 milhões desviados às empreiteiras contratadas para grandes obras no estado Romero Pontual: flagrado em escutas da PF Um dos coordenadores da campanha do tucano Aécio Neves no estado de Pernambuco, Geraldo Cisneiros, e o ex-deputado federal pelo PSDB Bruno Rodrigues, agora no PSB, comandavam um esquema de corrupção descoberto pela Polícia Federal com ramificações por diversos órgãos estaduais. O esquema, segundo a PF, surrupiou dinheiro da educação (merenda e fardamento escolar), saúde (terceirização de serviços médicos, Unidades de Pronto Atendimento e medicamentos), combustíveis, recursos humanos (contratação de funcionários fantasmas) e empreendimentos no Porto de Suape. Há, também indícios de fraudes financeiras na Fundação Previdenciária do Estado (Fundepe), que passa por dificuldades. Cisneiros e Rodrigues são dois dos principais protagonistas do inquérito 433/2007 da PF, ora em trâmite no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana de Recife. Foi lá que tudo começou, com uma investigação sobre exploração do jogo do bicho pelo doleiro Severino Jordão Emereciano, acusado de manter ligações com autoridades locais. O doleiro era dirigente do PSDB e chegou a se candidatar ao cargo de vereador em Jaboatão. O relatório final da denúncia à Justiça pernambucana, ao qual a Agência PT de Notícias teve acesso no Fórum de Jaboatão, não específica o valor total arrecadado pelo esquema, mas a investigação da PF tem indícios que o montante pode superar R$ 1 bilhão. De acordo com o inquérito, o esquema foi muito bem estruturado e manteve-se contínuo, durante anos, a partir de procedimentos criminais voltados para o repasse de dinheiro aos membros do grupo. Por essa razão, foi apelidado de “mensalão pernambucano” pelos policiais federais. As reuniões do grupo, de acordo com escutas telefônicas registradas no inquérito, eram feitas na sede da Ceasa, em Recife. Até hoje, no entanto, nada aconteceu com os funcionários públicos flagrados em atividades do esquema. As comissões variavam de 5% a 35% dos valores contratados pelas secretarias estaduais. Funcionários fantasmas – Cisneiros, um dos coordenadores da campanha de Aécio em Jaboatão, chegou a ser eleito para a Câmara de Vereadores do município. Sua prisão preventiva foi decretada, mas relaxada quase imediatamente após a expedição da ordem judicial. Junto com outro Cisneiros, o colunista político Magno Martins (casado com a vereadora tucana de Recife, Aline Mariano, do PSDB) nomeava funcionários fantasmas para ocupar cargos políticos, em comissão, na Câmara. Um indicava, outro nomeava. O dinheiro se destinava à campanha política do tucano, conforme o relatório da PF. As operações da PF – Jogo do Bicho, Farda Nova e Zelador – acabaram por expor a intensa atividade de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e corrupção de políticos do governo do falecido governador Eduardo Campos, do PSB, em conluio com empresários. Nas escutas feitas pela PF coma autorização judicial, algumas das negociações do grupo são identificadas como “negócios do petróleo” – uma referência à construção da refinaria de Ipojuca, próxima a Jaboatão dos Guararapes. Junto com vários outros colegas da Câmara, todos agora denunciados na ação penal, Geraldo Cisneiros começou a atuar em fraudes em licitações em outros municípios do estado. Em princípio, na compra de merenda e uniformes escolares de cidades administradas pelo PSB, partido para o qual o ex-tucano Bruno Rodrigues migrou. A dobradinha passou a responder pelos dois partidos no esquema: um cuidava dos interesses do PSDB, o outro, do PSB. Foi quando a PF identificou “uma verdadeira quadrilha”, no qual o doleiro e o tesoureiro de Eduardo Campos direcionavam licitações milionárias nos órgãos do estado para favorecer o esquema de corrupção. A partir da investigação sobre jogo do bicho explorado pelo doleiro Emereciano, a polícia acabou por identificar 29 núcleos criminosos, cada qual descrito no relatório final do inquérito enviado à Justiça. Foram listados os integrantes da quadrilha e feitas as tipificações dos crimes por eles cometidos. Sangria – A Petrobras aparece como um dos alvos do esquema de corrupção descoberto pela PF. De acordo com o inquérito, o Consórcio Terraplanagem, responsável por obras no complexo do Porto de Suape para construção da refinaria Abreu e Silva e o estaleiro Atlântico Sul, desviou, junto com a prefeitura de Ipojuca e várias empresas que participavam das obras, R$ 5,7 milhões da estatal em areia de aterro e da dragagem do porto. Tudo com autorização de autoridades do estado, entre os anos de 2007 e 2008 – período em que Campos era governador de Pernambuco. Desse total, R$ 572,2 mil chegaram a ser faturados pela Petrobras ao consórcio, mas a PF informa no inquérito que, mesmo com a formalização da operação de venda da areia, o valor não foi pago. O inquérito revela que auditoria especial do Tribunal de Contas da União (TCU) identificou os responsáveis pelo desvio: o então diretor-superintendente do complexo portuário de Suape, Fernando Bezerra, ex-ministro da Integração Nacional e senador eleito pelo PSB, e Claudino Pereira, ex-diretor do porto. O documento esclarece que os dois autorizaram a doação de 995,5 mil metros cúbicos de areia, embora contratualmente as receitas pertencessem à Petrobras. Do total, 760,4 mil metros foram extraídos da dragagem do porto. Contratualmente, as receitas pertenciam à estatal. O inquérito policial federal foi aberto, inicialmente, em 2007, ano seguinte à posse de Eduardo Campos como governador do estado. Após seis anos de investigações sigilosas, resultou em distintas ações penais. Isso porque os delitos ali encontrados foram tipificados, ora como crimes comuns, ora como federais. O inquérito tem cerca de 40 volumes de documentos, com milhares de páginas, entre relatórios, documentos com a quebra de sigilo de muitos investigados, centenas de cópias de cheques e extratos de contas-corrente e dezenas de CDs com a gravação de horas de grampos digitalizados e transcritos. Entre eles, diálogos entre investigados e o ex-governador do PSB, no qual Eduardo Campos cobra do presidente da Ceasa, seu ex-tesoureiro de campanha, Romero Pontual, a realização de uma licitação na Secretaria da Educação. A PF estranhou o fato de Pontual, ainda hoje responsável no governo pela área de abastecimento de produtos agrícolas, ter sido escalado por Campos para tratar de assunto totalmente alheio aos interesses da Ceasa. Isso levou a PF a identificar Pontual como um dos líderes do esquema e fechar o organograma da corrupção. Ele e Bruno Rodrigues eram responsáveis pela identificação de oportunidades e pelo tráfico de influência com outras autoridades estaduais. Jordão Emereciano providenciava a lavagem do dinheiro e o presidente da Ceasa operava as fraudes. O inquérito 172/2010 da PF, que trata do crime de fraude contra o sistema financeiro, foi separado do original (533/2007) e resultou em ação que tramita na 13ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco contra os empresários e doleiro Jordão Emereciano, representante da corretora Didier & Levy, e Otto Schmidt Neto, ex-gerente de uma agência da Caixa Econômica Federal. Todos eles são acusados pela PF por gestão fraudulenta de instituição financeira, lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, e uso de documento falso. Blindagem – Em 2013, uma decisão do Tribunal Federal da 5ª Região (TRF5) ordenou que parte das investigações da PF tivesse tratamento de ação penal comum com foro local. Mas, apesar da gravidade das denúncias, o escândalo foi solenemente ignorado pela imprensa pernambucana. O silêncio em torno do assunto e a complexidade para criminalizar a ação dos envolvidos poderá, inclusive, livrar os acusados graças à prescrição das penas. Mesmo porque a PF identificou o braço do esquema responsável pela proteção e blindagem das irregularidades nas licitações fraudulentas: a Procuradoria Geral de Justiça do Estado (PGE), cujo papel é exatamente o de fiscalizar e zelar pelas boas práticas administrativas e pelo correto emprego do dinheiro público. O inquérito revela que, nesse ponto, entrou em campo o “homem forte do PSB”, Romero Pontual, presidente da Ceasa, com forte influência sobre as demais autoridades. “Ele era uma espécie de PC Farias do esquema”, afirma Noelia Britto, procuradora da prefeitura de Recife. No relatório, a PF constata a influência de Pontual sobre a PGE. Fala das ligações do presidente da Ceasa com Tadeu Alencar, procurador-geral do estado, acusado de direcionar o processo para que uma outra procuradora, Taciana Xavier, opinasse favoravelmente à dispensa de licitação. A procuradora não tem ligação direta com o caso. Noelia, no entanto, organizou e distribuiu cópias do processo à imprensa e emissoras locais, em vão. Mesmo com tudo documentado, teve o esforço era ignorado pelas redações pernambucanas. A única visibilidade conseguida foi por meio de um blog na internet. Acabou, segundo ela, ameaçada de morte. A reportagem entrou em contato com a assessoria de Romero Pontual, presidente da Ceasa, um dos denunciados em três dos 29 inquéritos do processo. Pontual é considerado um dos líderes do esquema, mas não quis se pronunciar. O assessor de imprensa da Ceasa, José Machado, tentou desqualificar a notícia sobre o escândalo. Segundo ele, trata-se de “espalhafato”, sem credibilidade por ser pauta da Agência PT de Notícias. Em seguida, bateu o telefone. – – – – http://www.pt.org.br/pf-liga-psb-e-psdb-a-esquema-bilionario-de-corrupcao-em-pernambuco/

  66. Patriarca da Paciência said

  67. Patriarca da Paciência said

    Aqui tudo é de 1ª qualidade, cantor, música, arranjo, vídeo… pura beleza !

  68. Daise said

    https://pbs.twimg.com/media/B2e1TKBIUAA-hEx.jpg:large

  69. Daise said

  70. Daise said

  71. Daise said

  72. Daise said

  73. Daise said

    FORA DILMA, A PREVARICADORA

    15.11.2014 18h00m

    O escândalo maiúsculo da Petrobras vai bater diretamente na política, por que essas empreiteiras incriminadas e esses executivos ora presos estavam ligados umbilicalmente a políticos, e foram colocados lá cada um com seu cada qual, isto é, diretores indicados diretamente por partidos políticos como PT, PP e PMDB.

    Por isso mesmo, vai mexer com a estrutura da política brasileira, é um marco que se espera final nesse processo político do jeito que está sendo tocado. Chegamos ao fim da linha, não é possível mais. Prejudica a maior estatal brasileira, prejudica o país economicamente e também na sua imagem de Nação civilizada e moderna, e prejudica a política. É inviável continuarmos nesse processo destrutivo.

    O esquema é fundamentalmente de financiamento político, montado no Palácio do Planalto a exemplo do mensalão, para financiar a base congressual governista, e vai bater no ex-presidente Lula e na presidente Dilma, que domina a área de Minas e Energia desde quando era Ministra, no primeiro governo petista.

    É claro que alguém coordenou esse trabalho, alguém sabia o que estava acontecendo. Muito difícil imaginar que no Palácio do Planalto ninguém soubesse. No processo do mensalão já havia uma grande desconfiança de que era impossível um esquema daquele tipo sem um alto grau de comando.

    Caiu em cima do então ministro Chefe do Gabinete Civil José Dirceu como o último da linha de comando, por falta de condições políticas de chegar mais acima na escala de poder, mas desta vez é complicado dizer que Lula e Dilma nada sabiam. O doleiro Alberto Yousseff já disse em depoimento da delação premiada que os dois sabiam, e a situação está incontrolável.

    Como Chefe do Gabinete Civil, Dilma presidiu o Conselho de Administração da Petrobras. Em janeiro de 2010, conforme lembrou ontem em editorial intitulado “Lula e Dilma sempre souberam” o jornal Estado de S. Paulo, Lula vetou os dispositivos da lei orçamentária aprovada pelo Congresso que bloqueavam o pagamento de despesas de contratos da Petrobrás consideradas superfaturadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

    Aliás, desde 2008 o Fiscobras, relatório consolidado do TCU com as auditorias feitas em obras que recebem recursos federais, chamava a atenção para os desmandos na construção da refinaria Abreu e Lima em Pernambuco, um projeto em sociedade com o governo venezuelano com Chavez ainda vivo, e que acabou sendo assumido integralmente pelo governo brasileiro. O custo total orçado inicialmente em pouco mais de R$ 2 bilhões, já atingiu R$ 41 bilhões.

    Mais impressionante que a abrangência do escândalo da Petrobras é que os corruptores estão sendo presos. O rombo nas contas públicas é fora do padrão, pode envolver R$ 10 bilhões, mas o que está fora dos padrões mesmo, um ponto fora da curva no bom sentido, é a prisão dos corruptores. E a situação ainda vai piorar para o governo e o esquema petista na corrupção.

    Em pouco tempo, a lista de políticos envolvidos, deputados, senadores, governadores e ex-governadores estará sendo divulgada. Um dia republicano, sentenciou um promotor envolvido na operação. Os agentes da Justiça envolvidos na investigação do que está sendo conhecido como petrolão, aliás, estão sofrendo pressões de toda sorte.

    Alguns delegados, por exemplo, usaram durante a campanha uma rede fechada do Facebook para externarem posições políticas pessoais de críticas ao governo e apoio ao candidato de oposição Aécio Neves, e isto está sendo tratado como prova de que as investigações têm viés político. O ministro da Justiça mandou até mesmo abrir investigação sobre o caso.

    Os Procuradores do Ministério Público que atuam no caso saíram em defesa dos delegados, afirmando em nota que a expressão de pensamento pessoal em ambiente fechado é direito constitucional, e não indica que a investigação tenha sido desvirtuada. O juiz Sérgio Moro, responsável pela investigação, aproveitou o despacho em que aprovou as prisões de ontem para defender a atuação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal na condução da investigação.

    E também respondeu indiretamente à acusação de que os acusados teriam sido coagidos a assinar os acordos de delação premiada. “A prova mais relevante é a documental. Os depósitos milionários efetuados pelas empreiteiras nas contas controladas por Alberto Youssef constituem prova documental, preexistente às colaborações premiadas, e não estão sujeitas à qualquer manipulação”.

  74. Daise said

    PQP

    Até o Dilminho ( aka Neidão da baixada) foi na Paulista querendo os milicos de volta.

    Esse rapaz não é nada esperto. Álcool?

  75. Daise said

    PT + PMDB (+PP) + CORRUPÇÃO = LAVA JATO

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,delatores-falam-em-propina-de-r-200-mi-a-pt-e-pmdb,1593455

    Operadores dos dois principais partidos do governo teriam recebido ao menos R$ 200 milhões em propinas na Petrobras para viabilizar contratos com empreiteiras.

    Conforme delatores do esquema de corrupção na estatal, os pagamentos foram feitos ao ex-diretor de Serviços Renato Duque, apontado como integrante do esquema do PT que teria como operador o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, e a Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado pela Polícia Federal como lobista do PMDB, que indicou Nestor Cerveró para a diretoria da Petrobras.

  76. Daise said

    DILMA “GERENCIANDO” SEUS 39 MINISTROS !

  77. Jose Mario HRP said

    Passeata made in Higienopolis/Morumbi:
    Um monte de velhotes que foram filhinhos de papai, um monte de coxinhas com seus Ipads, um monte de pobretões querendo ser o que não são, pedindo a “ditadura”, pedindo o impeachmente doLula e da Dilma(sucker, o Lula não é mais presidente, e um monte de bostas andantes zoombies que morreram e esqueceram de deitar!
    O Brasil arcaico, velho, injusto e hipócrita, prea não dizer racista, facista e etc etc e tal!
    E claro, a deise, que fugiu da loja do bairro cubano, para dar apoio aos quadrupedes!
    KKKKKKKKK
    E o Lobão fujão vagand sumiu!!!!!!!!!!!!!!!

  78. Daise said

    Aqui tudo é de 1ª qualidade, cantores, música, povo, vídeo… pura beleza !

  79. Daise said

    O Neidão da Baixada (aka Dilminho)acordou e já começou a falar bobagem ….está bebado de ontem?

  80. Jose Mario HRP said

    Fossa aberta, durante a limpeza, entre otras merdas, um pouco de veja, outro pouco de Estadão Golpista, e um temperinho de Ferreira Gullar exigindo o golpe “democratico”.
    Ainda havia um livrinho de sua obra lá na sala, agora voou e espatifou-se no galinheiro.
    As galinhas desaprovaram e “carimbaram”!
    Não não….ontem não bebi nada, queria ver com limpidez o exercito brancaleone desfilar seus trapos pela paulicéia!
    Dramatico, e patetico, como tudo que vem desse mundo hipster/coxinha…….
    E haja vendedores de sapato e “lavadores das coisas dos outros”!!
    E a comida cubana?

  81. Jose Mario HRP said

    A coxinha televisiva e loira burra sendo ridicularizada no twitter!

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/sheherazade-diz-no-twitter-que-milhoes-foram-as-ruas-pedir-impeachment-de-dilma/

  82. Daise said

  83. Pax said

    o bagulho tá sinistro, diriam os motoboys de plantão…

    nem tempo de acompanhar as notícias, de tantas.

    entre hoje a amanhã faço um novo post

    com a prisão dos presidentes e diretores das empreiteiras

  84. Jose Mario HRP said

    faio!

  85. Patriarca da Paciência said

    Pela primeira vez no Brasil a corrupção está sendo investigada de maneira séria e isto está acontecendo no governo Dilma. Durante todos os governos anteriores, incluindo aí os governos militares e do Fernando Henrique Cardoso, a corrupção sempre tinha sido varrida para debaixo do tapete.

    Pela primeira vez na História do Brasil” uma corrupção está sendo investigada.

    (Podia ter dito também que, quando foi investigada, antes, como na Satiagraha e na Castelo de Areia, os corruptores deram um jeito de suspender, provisoriamente, sua aplicaçao. O Ministro Fux está para legitimar a Satiagraha com o julgamento da RE 680967 )

    Para Dilma, o escândalo será um marco:

    – Eu acho, de fato, que isso pode mudar o país para sempre. Em que sentido ? No sentido de que se vai acabar com a impunidade. Este é, para mim, a caracteristica principal desta investigação.

    (…)

    – O Brasil não se abala por um escândalo – disse.

    (…)

    – Não acho que nem a Petrobras, nem todas as empreiteiras…não dá para demonizar todas as empreiteiras desse país. São grandes empresas e se a, b, c ou d praticaram malfeitos, atos de corrupção, ou de corromper, eles pagarão por isso.

    (…)

    – Não tem como fazer isso. Não se pode achar que todo mundo cometeu delito. Isso não ocorre. Não é assim que a Justiça age. Para achar que alguém cometeu delito tem que ter indícios. Não vou sair por aí procurando todas as empresas.

    (…)

    – E talvez sejam esses escândalos que não foram investigados (e que eram engavetados nos plúmbeos anos do FHC – PHA) que são responsáveis pelo que aconteceu na Petrobras.

    (…)

    – Eu acho que (a Lava Jato) mudará para sempre as relações entre a sociedade, o Estado e as empresas privadas. O fato de nós, neste momento, estarmos vendo isso investigado de forma absolutamente aberta é um diferencial imenso.

    (…)
    – Quem praticou atos ilícitos vai ter que ser punido.

    (…)

    – Você não vai acredita, não é, que nós tivemos (agora) o primeiro escândalo da nossa história. Nós tivemos o primeiro escândalo de nossa história investigado. Há aí uma diferença substantiva.

    (Poderia ter falado da compra da reeleição que o Palmério Dória conhece como ninguém, do SIVAM, da desbragada Privataria Tucana, do trensalão, do mensalao tucano, da Psta Rosa, do afundamento da P-36, e das três ações que correm contra o Aecio Never )

    (…)

    – É uma investigação que vai necessáriamente colocar à luz todos os processos de corrupção, inclusive de uso internacional de algumas atividades. Isso ela vai.

    (…)

    – Não é monopólio da Petrobras ter processos de corrupção – disse, lembrando que um dos maiores casos de corrupção investigados no mundo foi da gigante de energia americana Enron, que faliu.

    (…)

    – Nem todos, aliás, a maioria absoluta, quase, dos membros da Petrobras, não é corrupta. Agora, tem pessoas que praticaram atos de corrupção dentro da Petrobras. Mas não se pode pegar a Petrobras e condenar a empresa. O que temos que condenar são pessoas. Pessoas dos dois lados : corruptos e corruptores.

    (…)
    – Você há de convir que essa questão da Petrobras já tem um certo tempo. Então, nada disso é tão estranho para nós. Nós não sabíamos as pessoas concretas. Mas a investigação nós sabemos dela. Nós temos conhecimento da investigação.

    (…)

    – As manifestações, eu não concordo com o teor das manifestações. Mas com a manifestação em si, não tenho nada contra ou a favor. O Brasil tem espaço para a manifestação que for, mesmo uma que signifique a volta do golpe (militar). Porque somos hoje, de fato, um país democrático. Um país democrático absorve e processa até propostas mais intolerantes. O Brasil tem essa capacidade de absorver e processa.

    (PHA)

  86. Daise said

    Delatores falam em propina de R$ 200 mi a PT e PMDB

    Pagamento viabilizava contratos superfaturados, mediante fraude a licitações, com empreiteiras. Parte desses recursos foi repassada aos partidos da base aliada do governo.

  87. Daise said

    Crime de responsabilidade
    O ESTADO DE S.PAULO
    16 Novembro 2014 |

    Quando começou a vir à luz o conteúdo das investigações da Operação Lava Jato, lançada pela Polícia Federal (PF) em março deste ano para apurar a corrupção dentro da Petrobrás, houve quem previsse que a dimensão dessa encrenca poderia comprometer a realização das eleições presidenciais. Esse vaticínio catastrófico era obviamente exagerado. Mas os acontecimentos dos últimos dias revelam que esse escândalo sem precedentes não apenas compromete indelevelmente a imagem da maior empresa brasileira e da cúpula do partido que controla o governo federal há 12 anos – inclusive o ex-presidente Lula e a presidente reeleita Dilma Rousseff, como mostramos em editorial de sexta-feira -, mas pode ser só a ponta de um gigantesco iceberg.

    Para ficar apenas nos acontecimentos mais importantes dessa semana: a empresa holandesa SBM Offshore, fornecedora da Petrobrás, fez um acordo com o Ministério Público de seu país pelo qual pagará US$ 240 milhões em multas e ressarcimentos para evitar processo judicial por ter feito “pagamentos indevidos” para obter contratos no Brasil e em outros dois países. No Brasil, a CGU iniciou investigações sobre as suspeitas de que cerca de 20 funcionários da Petrobrás teriam aceitado suborno da empresa holandesa.
    Na quinta-feira, a auditoria PricewaterhouseCoopers anunciou que não vai assinar o balanço contábil do terceiro trimestre da Petrobrás – cuja divulgação foi por essa razão adiada – enquanto não conhecer as conclusões das investigações internas da empresa sobre o escândalo, por temer o impacto do desvio de recursos sobre os ativos da petroleira. Trata-se de uma precaução raramente adotada por firmas de auditoria – o que demonstra a gravidade da situação da Petrobrás.

    Na sexta-feira, a Operação Lava Jato iniciou nova fase, colocando 300 policiais em ação em cinco Estados – São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco e Minas Gerais – mais o Distrito Federal, para cumprir 85 mandados de prisão ou de busca contra executivos de empreiteiras e outros investigados por crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro. Para começar, prenderam no Rio de Janeiro o ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato Duque, indicado para o cargo por José Dirceu.
    Enquanto isso, chega a cerca de uma dezena o número de investigados da Lava Jato que reivindicam o benefício da delação premiada, numa demonstração de que quem tem o rabo preso no escândalo já percebeu que a casa caiu e a melhor opção é entregar os anéis para salvar os dedos, como já fizeram o ex-diretor Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef.
    Diante das surpreendentes proporções do esquema de corrupção armado dentro da maior estatal brasileira com o objetivo de carrear recursos para o PT e seus aliados, não surpreende que os dois presidentes da República no poder durante o período em que toda essa lambança foi praticada soubessem perfeitamente o que estava ocorrendo. Em 2010 – Lula presidente e Dilma chefe da Casa Civil -, o Palácio do Planalto, por meio de veto aos dispositivos da lei orçamentária que bloqueavam os recursos, liberou mais de R$ 13 bilhões para o pagamento de quatro contratos de obras da Petrobrás, inclusive R$ 6,1 bilhões para a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. O TCU havia chegado à conclusão de que esses custos estavam superfaturados, mas Lula e Dilma entenderam que era preferível tocar as obras. Só essa decisão comprova a responsabilidade desses políticos por um escândalo que deixa o Caso Collor no chinelo.

    De fato, está registrada no Diário Oficial da União a prova documental da conivência de dois presidentes da República com a corrupção na Petrobrás. É um escândalo de dimensões mastodônticas que envolve todas as diretorias operacionais da estatal, dezenas de executivos de empreiteiras e outro tanto de políticos de praticamente todos os partidos mais importantes da base governista no desvio de recursos estimados em pelo menos uma dezena de bilhões de reais.

    Somente alguém extremamente ingênuo, coisa que Lula definitivamente não é, poderia ignorar de boa-fé o que se passava sob suas barbas. Já Dilma Rousseff de tudo participou, como ministra de Minas e Energia e da Casa Civil e, depois, como presidente da República.
    Devem, todos os envolvidos no escândalo, pagar pelo que fizeram – ou não fizeram.

  88. Jose Mario HRP said

    Em resposta ao elaborado papo furado editorial do estado, publicado aqui por um lacaio da direita que nem b**ta no *abo tem para *agar, digo simplesmente-“O *aralh*”!!!
    KKKKKKK…..

  89. Jose Mario HRP said

    Está na coluna de Mônica Bérgamo, na Folha.

    A designer Malu Guerra e seu marido, o consultor José Arnaldo Navarro, desistiram do Brasil.

    Vão morar em Miami, decepcionados com a derrota de Aécio.

    Tenho um certo problema com textos como o de Mônica, que não quantificam as coisas e apontam tendências com base em nada.

    Um recurso clássico de jornalistas sem estatísticas é este: “Cresce o número de”.

    Se entendi bem a coluna, “cresce o número” de pessoas de classe média alta que estão indo embora do Brasil, rumo ao “paraíso” americano.

    Como a crise econômica nos Estados Unidos se arrasta desde 2008, sem dar mostras de que vá arrefecer, tenho dúvidas sobre as oportunidades que brasileiros desiludidos encontrarão lá.

    Miami, por exemplo.

    Num levantamento recente feiro pelo site 24/7 Wall St, Miami apareceu como a quarta cidade americana mais malgovernada.

    A taxa de desemprego, de 10,3%, é uma das maiores dos Estados Unidos, apontou o site. E o índice de pobreza, 31%, é o dobro da média americana.

    Aproximadamente um de cada dez empregos em Miami é relativo a construção, mais que a vasta maioria das grandes cidades americanas.

    Empregos em construção requerem baixa qualificação, e não são exatamente promissores.

    Mas não é sobre isso exatamente que quero falar.

    Eu queria comentar a atitude de pessoas como o casal Malu e José.

    Você não constrói um país decente com gente com este tipo de mentalidade.

    Nas palavras de Darcy Ribeiro, o problema do Brasil é um pequeno grupo de pessoas que impede qualquer tipo de mudança que ameace os privilégios e mamatas de que desfrutam há décadas, séculos.

    Aqueles que lutam contra isso são os indispensáveis.

    O Brasil pode ser uma Escandinávia ensolarada, libertária, igualitária, em que as oportunidades sejam iguais para todos.

    Mas para que isso ocorra a estrutura viciada de que Darcy Ribeiro falava tem que ser desfeita.

    Desejo boa viagem e boa sorte ao casal Malu e José, mas francamente: não é com pessoas assim que seremos uma Escandinávia.
    Do DCM/Blog
    Ao almoço!

  90. Daise said

    Neidão da Baixada acordou enfezado ( i.e. cheio de fezes) e vem despejar aqui no pedaço>
    Álcool e estrume misturados fazem mal ao teclado.Vá lavar a boca com creolina.
    Só faz agredir e KKarejar e ainda “se acha”.

    O que o Estadão está escrevendo é representado neste cartaz, um entre milhares de cartazes do protesto de ontem que teve pelo menos 10 mil participantes na Paulista.

    Neidão esteve lá disfarçado de miltonta da extrema direita vide foto # 74

  91. Daise said

    Comovente a estima que o pessoal tem pelo Lula.

  92. Pax said

    Impeachment é coisa de quem perdeu e não se liga na parada. Coisa de bobos da corte.

    Mas se metade dessa notícia for verdade, e tem muito pra ser, a presidente que se cuida, ou corre o risco….

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,cansada-da-guerra,1593380

    Dilma atropelou muita coisa. Se fosse pra governar, até aí faríamos um enorme esforço pra entender.

    Mas se é por inabilidade política, que pague o preço por não ter aprendido em 4 anos.

    Cá observo atento, os golpistas de plantão estão ávidos, achando que ninguém saca seus movimentos.

    Mas que conhecidos…

  93. Daise said

    Vou te dizer o que é golpe:

    Golpe é a opacidade.
    Golpismo é tergiversar sobre dados reais.
    É golpe acusar os demais de golpistas.
    Golpe é enaltecer o sectarismo.
    É golpismo mentir à opinião pública.
    Golpe é, enquanto atacas, simular que está sendo golpeado.
    Golpear é subsidiar regimes de exceção com nosso erário. Golpe é imaginar ser dono de olho único em meio à cegueira generalizada.
    Golpear é ameaçar os desprotegidos com cassação das bolsas.
    Golpismo é apontar nossas paranoias, enquanto municias agendas paralelas.
    É Golpe ofertar o que já foi ofertado.
    Golpe é conluio com ditadores.
    Golpear é servir-se da República como partido.
    Golpe é a manipulação política do medo.
    Golpistas simulam condescendência e endurecem pelas costas.
    Golpe é reduzir o País a dois lados.
    Golpe é insuflar a litigância.
    É golpismo vingar-se em quem não se curva.
    Golpe é usar a democracia para adultera-la.
    Institucionalizar o aparelhamento é um senhor golpe.
    Golpe é monopolizar a justiça.
    Golpear é operar nos bastidores.
    É Golpista amordaçar a liberdade de expressão.
    É golpismo tomar eleitores como clientes.
    Golpe é acusar quem não governa pelas omissões de quem o deveria fazer.
    Demonizar oponentes: golpe.
    É golpista dedurar o palanque alheio.
    Golpe é sumir com o reflexo para se ocultar no espelho.
    Golpe é não assumir.

  94. Patriarca da Paciência said

    A carlão michele deise desvairada desbocada, decepada desmunhecada desbundada derrapante delirante etc.etc.etc. está doidinha doidinha para voltar para o Brasil ! E fica fazendo torcida para o golpe com a esperança de que possa dizer, “voltei porque mudou o governo”. Mas pode tirar o cavalinho da chuva, desvairada, o golpe vai morrer na casca. Quem está comandando as investigações é o governo e, o governo vai punir a todos os verdadeiros culpados, não importa de qual partido sejam, principalmente aqueles do PPS e PSDB.

    Caro Pax,

    então o problema da Marta é “magoinha” com a Dilma. Ela engoliu muitos sapos ? Será que engoliu o sapo barbudo também ? E por que será que ela não seguiu seus próprios ensinamentos e “relaxou e gozou”.

    Então a Marta é a Marina da Dilma ? Como disse aquele outro barbudão, “a história só se repete como farsa”.

    Loura a Marta é, ou será que é loura falsificada também ?

    A verdade é que ela não teve habilidade nem energia para comandar um ministério, assim como a Marina também não teve.

  95. Daise said

    EREMILDO, O IDIOTA ( aka Tolinho):

    Quem está comandando as investigações é o governo e, o governo vai punir a todos os verdadeiros culpados, não importa de qual partido sejam, principalmente aqueles do PPS e PSDB.

    Não, meu idiota preferido. Quem comanda a investigação não é o governo. Quem comanda a investigação é a Justiça e a Polícia Federal.
    E Dilma não pode nem dar sinal verde nem sinal vermelho.
    Ela não tem o menor controle sobre a Polícia Federal que, embora subordinada ao seu ministrinho da justiça, tem autonomia constitucional.

    Além de petista Tolinho é burro. E se acha.
    Na lava jato, o PT vai é sujar o rabo. Mais ainda.
    E se dilma for considerada culpada por ação ou omissão sofrerá processo legal de impeachment, sim.

    Simples assim Tolinho.

  96. Daise said

    A CRISE VAI SE TORNANDO CADA VEZ MAIS GRAVE

    País para se empreiteiras não puderem contratar com governo, diz advogado
    MARIO CESAR CARVALHO
    DE SÃO PAULO

    16/11/2014 17h18
    O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse neste domingo (16) que se a Operação Lava Jato conseguir que as empreiteiras sejam declaradas inidôneas e proibidas de participar de obras públicas, haverá um grande prejuízo para a infraestrutura.

    “Dentro da normalidade, você teria de declarar essas empresas inidôneas. Se elas forem declaradas inidôneas, você para o país”.

    Ele elogiou a atitude do juiz federal Sergio Moro de decretar a indisponibilidade de R$ 720 milhões de executivos na última sexta-feira (14), mas ter se negado a tomar a mesma medida com os recursos das empresas.

  97. Daise said

    A CRISE VAI SE TORNANDO CADA VEZ MAIS GRAVE

    como conter um movimento espontâneo – ninguém recebe “vale-mortadela”
    ou
    promessa de casinha do MTST, pra participar???

  98. Patriarca da Paciência said

    Rapaz michele carlão deise desvairada desbocada, decepada desmunhecada desbundada derrapante delirante etc.etc.etc,

    o governo é composto de três poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário.

    A Polícia Federal faz parte do poder executivo, subordinada ao Ministério da Justiça, que é do poder executivo.

    Quer que eu desenhe novamente ? .

  99. Patriarca da Paciência said

    http://aposentadoinvocado1.blogspot.com.br/2014/11/tiro-pela-culatra-das-9-empreiteiras.html

    TIRO PELA CULATRA – DAS 09 EMPREITEIRAS, 06 FINANCIARAM O AÉCIO.

    Na sétima fase da operação, deflagrada nesta sexta-feira (14), presidentes de grandes empreiteiras foram alvos de mandados de prisão.
    O alto clero tucano, em evento realizado pelo partido em São Paulo nesta sexta-feira (14), comemorou as prisões de executivos de empreiteiras e o possível desgaste do governo Dilma.
    ”Tem muita gente sem dormir em Brasília “, afirmou senador Aécio Neves; colega Aloysio Nunes, que foi vice dele na campanha presidencial, usou o mesmo tom: “A casa caiu”; PSDB se vê imune neste escândalo; “Petrobras incorporou à sua história a marca perversa da corrupção”, prosseguiu Aécio, em tom sério.
    O que Aécio Neves e seus Correligionários (PSDB), não sabiam, por falta de assessoria de comunicação, ou por “cara de pau” mesmo, é que das 9 empreiteiras alvo da Operação Lava Jato, seis financiaram sua campanha para presidente; o valor gira em torno de 20 milhões de reais.
    São elas: Odebrecht, OAS, UTC, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa.

  100. Daise said

    A CRISE VAI SE TORNANDO CADA VEZ MAIS GRAVE

    Vejam as imagens e tirem suas próprias conclusões.

    Eremildo e Neidão da Baixada estão dispensados de conclusões.
    Eles nem conseguiram entender as premissas…rsrsrs

    Só emitem vergonhosos borborigmos!

  101. Daise said

    LULA É UMA PIADA!

    Lula: “Não preciso ser nenhum Einstein para saber que os 4 maiores inimigos do PT
    hoje são 3:
    a PF e o MPF”

  102. Jose Mario HRP said

    PpEQUENA NOTA NAS DUAS FOLHAS DA óIA, CO as frases e dicas da semana já admite que a Lava Jato está com os dias contados.
    Melou e os advogados dos diretores de empreiteiras já comemoram.
    Quem viver verá!
    As prisões midiaticas não vão encobrir as paginas dos quatro delegados, a OCC, e o blog facista deles e de outros agentes publicos pedindo volta dos milicos e pregando pelo fim do estado de direito.
    CRIME, foram flagrados em crime contra as instituições que devem defender.
    E o vendedor de sapatos vai ter que ficar em …..sabe-se lá aonde, com o risco cada vez maior do Ebola!
    E da comida cubana!

  103. Daise said

    Neidão da Baixada ( aka Dilminho agarra KK e come)

    Deixe de ser um babaca provinciano. Seja um babaca atualizado:
    Onde eu moro com minha família…eu posso comprar sapatos, sandálias e tudo o que eu quiser no Walmart, K-mart, Macy’s, Payless, Pricesmart e Cost-U-less ou
    no eBay ou Amazon.Online.
    Por preços 2 x menores que no Brasil.

    Tudo aqui é self-service. Sua adolescência o trai.
    Vc odiava ser vendedor de sapatos.
    Na baixada…Vicente de Carvalho, São Vicente, Praia Grande, Cidade Ocian, etc.

    Pra sua tristeza, eu não moro em Miami e por falar nisso a comida cubana é ótima…igual à brasileira…
    Arroz con habichuelas e pernil de cerdo são as minhas preferidas.

    Pare de beber e teclar “estrume”…só sai mau cheiro.
    E revela a sua tonitruante ignorância e preconceito.

    Vá lavar a boca com creolina! Neidão da Baixada.

    Santarrão corrupto.

  104. Daise said

    Neidão da baixada na passeata fingindo que era da direita raivosa.

    Olha só a cara da fera petista!

  105. Patriarca da Paciência said

  106. Daise said

    A CRISE VAI SE TORNANDO CADA VEZ MAIS GRAVE

    Dilma Youssef, ops, Rousseff: o escândalo “mudará o Brasil para sempre”.

    Faltou completar: “se eu for impichada e o PT, dissolvido.”

  107. Daise said

    DILMA: A MALA VOLTANDO AO BRASIL,/B.

  108. Daise said

    #105 INCRÍVEL!

    Dilma se complica AO VIVO e Eremildo, o idiota publica o vídeo.
    Eremildo está publicando uma confissão de incompetência da própria.

    E ele nem está percebendo!

    Eremildo, o idiota está entrando em pânico permanente.?

    Não….será em doses diários..rsrsrsr

  109. Daise said

    Lula irá pra cadeia?
    Sei lá.

    Dilma será impedida pelo Congresso ou pelp STF?
    Sei lá.

    Mas a hipótese é muito avassaladora.

    IMPEACHEMENT : Congresso depois do STF, NA LEI

    E a culpa continuará a ser do FHC rsrsrs

  110. Patriarca da Paciência said

    Rapaz michele carlão deise desvairada desbocada, decepada desmunhecada desbundada derrapante delirante etc.etc.etc,

    A presidenta Dilma nunca esteve tão tranquilo e segura. Essas babaquices papagueadas pelo PIG e durante toda a campanha presidencial pelo aecim do aeroportim de que alguém do PT esteja em Pânico é mesmo pura babaquice.

    O pessoal do PT e simpatizantes morrem de ri do tal pânico e eu também:

    Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, !

  111. Patriarca da Paciência said

    “Em nova análise sobre a Operação Lava Jato, Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, denuncia a tentativa de intimidar a presidente Dilma Rousseff para que as investigações parem onde estão; “quando o conteúdo das delações premiadas for divulgado, quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o STF liberarem os nomes dos agentes públicos envolvidos, por certo aparecerão nomes de governistas do PT e de outros partidos, sim, mas também aparecerão nomes do PSDB e do resto da oposição”, prevê; ele afirma ainda que a direita tentará um impeachment antes que tudo venha à tona”
    (247)

  112. Daise said

    Quá, Quá,

    É o suficiente! Eremildo !

    Eduardo Guimarães (247) é o cocô do cavalo do bandido.
    Ele “cava” o sucesso usando a filha doente.

    Todo mundo sabe.Mas vc não sabia!

    “Menas” vc…rsrsrs

  113. Jose Mario HRP said

    247 – A entrevista de Rodrigo Janot, procurador-geral da República, ao jornalista Severino Mota (leia aqui), tem um trecho importantíssimo. Segundo ele, houve uma tentativa indevida de interferência na sucessão presidencial deste ano, por parte do advogado Antonio Figueiredo Basto, que defende o doleiro Alberto Youssef e foi indicado pelo governador tucano Beto Richa para o conselho da Sanepar, a empresa paranaense de saneamento.

    “Estava visível que queriam interferir no processo eleitoral”, disse Janot. “O advogado do Alberto Youssef operava para o PSDB do Paraná, foi indicado pelo Beto Richa para a coisa de saneamento, tinha vinculação com partido.”

    O resultado dessa vinculação foi a profusão de vazamentos seletivos, que visavam atingir a campanha presidencial de Dilma Rousseff. “O advogado começou a vazar coisa seletivamente. Eu alertei que isso deveria parar, porque a cláusula contratual diz que nem o Youssef nem o advogado podem falar”, disse Janot. “Se isso seguisse, eu não teria compromisso de homologar a delação.”

  114. Jose Mario HRP said

    Patriarca, o vendedor de sapatos não está gostando da virada da maré.
    Impeachmente?
    One peach men”
    Oposição lá tem gente suficiente para iso?
    Não tem nem para viabilizar emendas a Constituição e vai ter para “one peach men”?????
    One peach for “the shoes cleaner”!!!!!
    KKKKKKKK

  115. Jose Mario HRP said

    Eu sei que o dono do blog não vai gostar, mas….
    O direito do contraditório está sendo desrespeitado.

    Os empresarios presos não podem se defender das acusações porque não sabem do que estão sendo acusados.
    Só isso já é inconstitucional.
    A delação em sigilo não permite aos delatados saber do que estão sendo acusados.
    Mas a constituição diz que um acusado deve ter acesso aos autos, ou inquerito em que aparecem as acusações Não há a necessidade dos nomes dos delatores, mas só pela já demonstrado permite perceber que a inconstitucionalidade das prisões é flafrante.
    Mesmo que o Jannot conte com a continuidade das prisões paraque os empresarios acabem dando com a lingua nos dentes acusando uns aos outros e aos politicos envolvidos, em certo momento essa ilegalidade terá que ser sanada com a libertação dos já mencionados.
    Não vai haver a possibilidade da monstruosidade do dominio do fato como já sinalizam o STJ e o STF.
    Portanto a daise não poderá mais se masturbar ao vivo noblog do Pax, ele que adora comer no Walmart entre uma ajoelhada e outra, beijando a mão do Silvio Santos e outros safados que vivem entre Miami, Orlando e Boca Raton.
    Conhecido nicho dos ladrões paulistas e cariocas que lá se escondem em mansões, com seus serviçais(a daise é um deles).

    KKKKKKKK
    Quem viver verá!

  116. Jose Mario HRP said

    http://namarianews.blogspot.com.br/

    Patriarca, esse aqui é para voce!
    E shoes cleaner.
    Nasci em Santos e não moro lá, só tenho um imovel para curtir as folgas.
    Não confunda Boqueirão da Praia Grande com o Boqueirão de Santos, isso é coisa de farofeiro de Guarulhos, por acaso nacestes lá?
    KKKKKKK
    Grande frago com farofa, e caipirinha de 51!
    Pelo menos não é comida industrializada do Macmerda!

  117. Patriarca da Paciência said

    É bem isso aí, caro HRP,

    agora, imagina se o aecim do aeroportim tivesse sido eleito ! Hajam cestas para colocar tantos ovos de ouro !

    É por isso que o PIG ficou extremamente temerário. Sabia que era a última cartada ! Está sendo remediado, não salvo, pelo governo de São Paulo.

  118. Patriarca da Paciência said

    “A entrevista de Rodrigo Janot tem um trecho importantíssimo; segundo ele, o advogado Antonio Figueiredo Basto, que defende o doleiro Alberto Youssef, operava para o PSDB paranaense e tentou interferir no processo eleitoral, com vazamentos seletivos; “O advogado do Alberto Youssef operava para o PSDB do Paraná, foi indicado pelo Beto Richa para a coisa de saneamento, tinha vinculação com partido”, disse Janot; “O advogado começou a vazar coisa seletivamente. Eu alertei que isso deveria parar, porque a cláusula contratual diz que nem o Youssef nem o advogado podem falar. Se isso seguisse, eu não teria compromisso de homologar a delação”
    (247)

    Rapaz michele carlão deise desvairada desbocada, decepada desmunhecada desbundada derrapante delirante etc.etc.etc

    Estou no maior pânico !

    Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,

  119. Patriarca da Paciência said

    “Janot afirma que os empreiteiros podem ser enquadrados em diversos crimes. “Em principio é fraude em licitação, lavagem de dinheiro, crime contra o mercado e corrupção ativa”, diz ele. “As empreiteiras diziam que eram alvo de concussão: Eu sou obrigado a dar, senão eu não consigo participar desse negócio e eu morro à míngua’. Se puder me explicar como a fraude à licitação decorre de concussão, eu concordaria com a tese. Como a concussão te obriga a fazer um cartel, fraudar uma licitação e ganhar um dinheirão? Está sendo extorquido para ganhar dinheiro? Para ter que botar US$ 100 milhões no bolso? Vamos combinar, não é. A delação quebrou com essa ponte”, afirma.

    O procurador-geral, no entanto, vê um efeito benéfico para a sociedade brasileira ao fim do processo: a reforma política. “O sistema republicano e a Justiça começam a mudar de paradigma. A Justiça de três, quatro anos para cá, não é mais uma justiça dos três Ps, de puta, de preto, de pobre. Ela está indo em cima de agente político e de corruptor. Essas prisões serão o grande propulsor da reforma política. E esse sistema é corruptor mesmo, se continuar esse sistema não vai mudar nada, pois vamos derrubar essas pessoas e outros virão ocupar esses espaços. O efeito que estou apostando é a reforma política.”
    (247)

    Estou no maior pânico !

    Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,

  120. Patriarca da Paciência said

  121. Patriarca da Paciência said

    Continuo com a mesma opinião, seria uma grande derrota para a Dilma ter o Eduardo Cunha como presidente da Câmara. O indivíduo foi la no “TV óia”, dizer que não é oposição ao governo, apenas quer um Legislativo independente. Agora, dizer que ele jogo no mesmo time da “óia” ele não diz. Além do mais, o cara é um descumpridor de acordo e cara de pau inveterado.

    Sai, nefasto !

  122. Daise said

    Delação premiada derruba agora nos Correios
    Postado:Mon, 17 Nov 2014 12:23:05 +0000
    Não bastassem as denúncias contra a Petrobras, outra estatal tem um dirigente derrubado após delações premiadas. Caiu na sexta-feira o número um dos Correios no Rio de Janeiro, Omar de Assis Moreira.

    Moreira foi citado em uma investigação da Polícia Federal sobre desvios milionários envolvendo planos de saúde da estatal.

    Quá, Quá, Quá, Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá,Quá, Quá, Quá

    Anda como pato, escreve como pato e grasna como pato…mas não é pato.
    É o Eremildo, o idiota (aka Tolinho)

  123. Daise said

    Desça do palanque, Dilma!
    A presidente perdeu uma rara oportunidade de ficar calada.

    17/11/2014 – 05h00
    Ricardo Noblat

    Na Austrália, do outro lado do mundo, sob o efeito do fuso horário, talvez, como se ainda estivesse em cima de um palanque, certamente, a presidente Dilma Rousseff concedeu sua primeira entrevista coletiva sobre o arrastão de donos e executivos de empreiteiras que marcou na semana passada mais uma etapa das investigações sobre a roubalheira na Petrobras. Perdeu uma rara oportunidade de ficar calada.

    Dilma foi vítima da síndrome do terceiro turno que não acomete apenas a oposição. Disse um monte de bobagens, invenções e falsas verdades para uma plateia de jornalistas que se deu por feliz em anotar o que ouviu.

    E assim procedeu como se ignorasse que o distinto público conhece cada vez melhor os vícios e espertezas dos seus representantes. Vai ver que ela ignora mesmo.

    Vamos ao que disse.

    Teve o atrevimento de afirmar de cara lavada que “pela primeira vez na História do Brasil” um governo investiga a corrupção. E não satisfeita, culpou governos passados pela corrupção que acontece hoje na Petrobras.

    Stop!

    O governo dela não investiga coisa alguma. Polícia Federal e Ministério Público investigam. Os dois são órgãos do Estado, não do governo.

    Corrupção existe em toda parte e o tempo inteiro. Mas enquanto não se descobrir que houve corrupção na Petrobras em governos anteriores aos do PT, vale o que está sendo escancarado pelas investigações: o PT privatizou, sim, a Petrobras. Apropriou-se, sim, dela.
    Corrompeu-a, sim. E usou-a, sim, para corromper. Depois de Lula, Dilma é a figura mais importante da Era PT.

    Adiante.

    Para Dilma, o escândalo cuja paternidade ela atribui a outros governos e cuja decifração reivindica para o seu, “poderá mudar o país para sempre. Em que sentido? No sentido de que vai acabar com a impunidade”.

    Stop!

    Sinto muito, Dilma, mas o escândalo que poderá mudar o país para sempre, e que acabou com a impunidade, foi o do mensalão. Quer tirar de Lula a primazia?

    Dizer que “essa questão da Petrobras “já tem um certo tempo” e que “nada disso é tão estranho para nós” é uma revelação digna de nota.

    Primeiro porque o governo dela se comportou como se nada soubesse quando estourou o escândalo. Segundo por que o máximo que ela insinuou a respeito foi que havia demitido Paulo Roberto Costa, ex-diretor da empresa, réu confesso.

    Ora, ora, ora.

    “Paulinho”, como Lula o chamava, saiu da Petrobras coberto de elogios pelo Conselho de Administração da empresa presidido por Dilma até ela se eleger presidente da República.

    Foi um dos 400 convidados de Dilma para o casamento da filha dela. E ao depor na CPI da Petrobras, contou com a proteção da tropa do governo. Dilma nada fez para que não fosse assim.

    Adiante, pois.

    O escândalo da Petrobras não dará ensejo à revisão dos contratos do governo com as principais empreiteiras do país, avisou Dilma. Muito menos a uma devassa na Petrobras.

    “Não dá para demonizar todas as empreiteiras. São grandes empresas”, observou Dilma. “E se A, B ou C praticaram malfeitos, atos de corrupção, pagarão por isso”.

    Stop!

    Quer dizer: mesmo que reste provado que as nove maiores empreiteiras do país corromperam e se deixaram corromper, os contratos que elas têm com o governo fora da Petrobras não serão revistos.

    Não parece razoável que empresas envolvidas com corrupção num determinado lugar possam ter se envolvido com corrupção em outros?

    Por fim: se a Petrobras não pede uma devassa é só porque Dilma prefere que seja assim.

  124. Daise said

    Dilma precisa ser apresentada logo à autocrítica

    Dilma Rousseff faz sempre sua autocrítica. Invariavelmente a favor. A mais recente foi sobre o escândalo da Petrobras. Para a presidente, a corrupção que carcome a estatal demonstra que seu governo é o governo mais extraordinário que ela já viu. Assaltos aos cofres públicos já houve muitos. Mas a petrorroubalheira é “o primeiro escândalo da nossa história que é investigado”, disse ela.

    A presidente afirmou que poderia “listar uma quantidade imensa de escândalos no Brasil que não foram investigados”. Não chegou a citar Fernando Henrique Cardoso, como fez durante a recém-encerrada campanha eleitoral. Mas insinuou que o tucanato é o verdadeiro responsável pela migração da Petrobras da editoria de economia para o caderno de polícia.

    “Talvez esses escândalos que não foram investigados sejam responsáveis pelo que aconteceu na Petrobras”, teorizou Dilma, numa entrevista concedida pouco antes do almoço de encerramento da cúpula do G20, na Austrália. Por sorte, graças à presidente e aos seus autocritérios, os problemas do Brasil acabaram. Agora, “mudará para sempre a relação entre a sociedade brasileira, o Estado brasileiro e a empresa privada”.

    Não será uma mudança banal. Não, não. Absolutamnete. O novo escândalo mudará “o Brasil para sempre.” Não duvide, a investigação na Petrobras “vai acabar com a impunidade”, vaticinou Dilma, para sossego de todos os brasileiros.

    Muita gente já estava, não é de hoje, meio desalentada. Há 12 anos, imaginou-se que o PT chegara ao poder para inaugurar um país diferente daquele em que os escândalos eram jogados embaixo de um gigantesco tapete metafórico. De repente, sobreveio o mensalão. Foi triste, muito triste, desalentador.

    Dilma não se lembra, mas aquele caso também foi investigado. Chegou mesmo a ser julgado. Melhor: acabou num inédito pacote de condenações. Imaginara-se que o envio da cúpula do PT para a Papuda representaria “o fim da impunidade”. Engano.

    O petismo tratou os seus condendos como herois da resistência. Lula declarou que o julgamento da Suprema Corte foi “80% político”. Para piorar, descobre-se agora que, antes mesmo que a sentença do mensalão fosse sacramentada, prepostos do PT e dos seus aliados já reincidiam na delinquência, invadindo os cofres da maior estatal do país.

    Embora a PF tenha batizado de Apocalipse seu último movimento na operação Lava Jato, Dilma acha que não é o fim do mundo. A maioria da Petrobras não é corrupta, ela realçou. A investigação serve justamente para individualizar as culpas. “Não se pode condenar as empresas. Temos que condenar as pessoas, dos dois lados, dos corruptos e dos corruptores.”

    A presidente se absteve de responder se acha que tem alguma responsabilidade política pela encrenca que se instalou na Petrobras. A pergunta se justifica, já que a estatal sempre foi, por assim dizer, o habitat natural de Dilma. Desde 2003, quando Lula a nomeou ministra de Minas e Energia.

    Transferida para a Casa Civil, Dilma manteve-se na presidência do Conselho de Administração da Petrobras. Eleita presidente da República, entregou o comando da companhia a Graça Foster, pessoa da sua irrestrita confiança. Dilma costumava dizer que converteria a Petrobras num exemplo. Agora sabe-se de quê!

    Se a entrevista da presidente foi bem entendida, aquela supergerente que o país elegera em 2010 e acaba de reeleger agora fechou os olhos para o dinheiro que saía pelo ladrão na Petrobras por razões estratégicas. Dilma passou por cega porque queria acabar com a impunidade no país, produzindo o primeiro escândalo da história nacional que seria investigado de verdade.

    Ou tudo não passa de uma grande esperteza de Dilma ou alguém precisa apresentar a presidente à autocrítica. Do contrário, o brasileiro vai acabar acreditando que a hipocrisia passou a ser uma forma de patriotismo.

  125. Daise said

    ELES FINGEM NADA SABER MAS SEMPRE SOUBERAM !

  126. Daise said

    Ex-gerente da Petrobrás, novo delator da Lava Jato aceita pagar cerca de US$ 100 milhões

    Pedro Barusco trabalhava com Renato Duque na Diretoria de Serviços da estatal
    OESP
    17 Novembro 2014 | 14:23

    Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, e Fausto Macedo

    O ex-gerente-executivo da Diretoria de Serviços da Petrobrás Pedro Barusco fechou acordo de delação premiada em que se compromete a devolver cerca de US$ 100 milhões e contar o que sabe sobre o esquema de corrupção e propina na estatal.

    O novo delator da Lava Jato é considerado peça-chave para a força-tarefa da Polícia Federal e da Procuradoria da República porque deverá revelar o esquema que era controlado pelo ex-diretor da área Renato Duque, nome indicado pelo PT e que foi preso na sexta-feira, na sétima fase da operação, batizada de Juízo Final.

    O acordo evitou que Barusco fosse o 26º nome da lista de prisões decretadas pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato. O valor de restituição, a título de indenização, caso seja homologado pela Justiça, será o maior já obtido em um acordo com servidor da Petrobrás.

    O ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, delator da Lava Jato, e sua família vão pagar cerca de R$ 70 milhões. Barusco, convertendo em reais, terá que desembolsar R$ 252 milhões. Desse valor, US$ 20 milhões já haviam sido bloqueados na Suíça, onde ele mantinha uma conta.

    Barusco foi apontado como braço direito de Duque na cobrança de propina pelos executivos da Toyo Setal Julio Gerin de Almeida Camargo e Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, que fecharam acordo de delação com o MPF no dia 22 de outubro.

    “Por meio desses depoimentos resta clara também a participação de Pedro Barusco, Renato Duque, ex-gerente executivo e ex-diretor da área de serviços da Petrobrás, em diversos fatos criminosos investigados ou conexos com esta operação”, escreveram os procuradores da Lava Jato no parecer de pedido de prisão de Duque.

    As delações dos executivos da Toyo foram decisivas para deflagração da nova etapa da Lava Jato e para abertura de novas frentes de apuração.
    No pedido de prisão dos executivos do esquema, os procuradores da força-tarefa registram que os dois “narram com riqueza de detalhes todo o esquema de cartelização, corrupção, desvio de dinheiro, pagamento da corrupção no exterior, manutenção de dinheiro ilegalmente no exterior, lavagem de ativos”. Para eles, foram dados os elementos necessários para enquadrar criminalmente os acusados da lava Jato, inclusive os executivos e dirigentes da Petrobrás, “por formação de organização criminosa voltada a prática de crimes contra a administração pública”.

    Propinas

    “Regra do jogo conhecida por todos”. É assim que definiu o executivo Julio Camargo, em sua delação premiada, o esquema que cobrava propina em troca de contratos bilionários da Petrobrás. O executivo da Toyo operacionalizava pagamentos de propina por meio de três empresas abertas por ele (Treviso, Piemonte e Auguri), em especial aos ex-dirigentes da Petrobrás ligados ao PT – Duque e Barusco.

    Ele e outro executivo do grupo apontaram por exemplo as obras da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná. Para ganhar as obras, participando dentro do Consórcio Interpar – controlado pela Mendes Júnior -, teve que pagar R$ 12 milhões em propina. Um contrato de consultoria foi firmado pelo consórcio com a empresa Auguri Empreendimento e Assessoria Comercial, usada pelo delator para movimentar a propina.

    “Houve solicitação de pagamento de vantagem indevida por Renato Duque e Pedro Barusco do valor aproximado de R$ 12 milhões”, revelou o executivo. “O valor foi pago mediante transferências feitas no exterior”, apontou Camargo, indicando a conta de onde saiu, no Credit Suisse, a offshore que controlava a conta, a Drenos, e qual contrato da Auguri, no valor de R$ 40 milhões de comissionamento, respaldou a movimentação da propina.

    Nas obras da Refinaria Revap (em São José dos Campos-SP), em 2007, fechado pelo valor de R$ 1 bilhão, a Toyo participou do consórcio que era controlado pela Camargo Corrêa. Ele cita o vice-presidente do grupo, Eduardo Hermelino Leite, preso em Curutiba (PR), como controlador do contrato. Segundo ele, em 2008 a Camargo Corrêa fez um contrato com a Treviso para repassar R$ 23 milhões de comissão para ele.

    “Dessa comissão, repassou em propina para a Diretoria de Engenharia e Serviços o valor de R$ 6 milhões, sendo pago a maioria no exterior e parte em reais no Brasil”, afirmou Camargo. Ele apontou ainda a conta no Crédite Suísse de onde saiu o dinheiro da propina dos dirigentes ligados ao PT nas transferências feitas no exterior.

    Ao todo, os executivos apontaram nove obras da Petrobrás alvo de propina. Indicou ainda suas empresas usadas para movimentar o dinheiro: Treviso, Piemonte e Auguri. E as contas no exterior, como do banco Winterbothan, no Uruguai, e nos bancos Credite Suisse e Cramer, na Suíça.

    “Os pagamentos foram feitos através de contas que os executivos da Toyo mantinham no exterior “para contas indicadas por Duque ou Barusco no exterior, ou em reais no Brasil disponibilizados por (Alberto) Youssef”, afirma o MPF.

    Os depoimentos de Barusco estão sendo tomados em sigilo e ainda não foram acordados com a Polícia Federal e o Ministério Publico Federal.
    Depois de fechado o acordo, ele será submetido à Justiça para ser homologado.
    Para terem direito ao benefício da redução de pena, o que eles dizem devem ser comprovado.

  127. Daise said

    COMEÇA A CHEGAR PERTO DO LULA

    Petrobras pede ação civil contra Gabrielli ( O GLOBO)

    O Conselho de Administração da Petrobras decidiu na sexta-feira encaminhar pedido de abertura de ação civil contra 15 funcionários — incluindo José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da estatal, e Nestor Cerveró, o ex-diretor da área Internacional, além de dois estrangeiros.

    A decisão é devido à polêmica compra em 2006 da refinaria de Pasadena, no Texas, responsável por um prejuízo de US$ 792,3 milhões.

    DILMA, AÇÃO E OMISSÃO
    MERVAL PEREIRA
    17.11.2014 9h16m

    A presidente Dilma tem razão ao dizer que o escândalo da Petrobras vai mudar a maneira de fazer política no Brasil, mas quer assumir os louros da investigação da Polícia Federal e do Ministério Público como se não tivesse nada com o assunto, embora nos últimos anos,

    Enquanto este esquema agia, ela tenha sido a principal figura do setor de energia do país: foi ministra das Minas e Energia, nomeando o presidente da Petrobras, foi Chefe do Gabinete Civil e presidente do Conselho de Administração da estatal e é presidente da República há quatro anos.

    Não há como ela e o ex-presidente Lula se escusarem de culpa, por ação ou omissão, no mínimo porque o Tribunal de Contas da União (TCU) advertiu sobre os desvios na Petrobras desde 2008.

  128. Daise said

    GRAÇA FOSTER DEVERIA SER DEMITIDA OU PEDIR DEMISSÃO

    Petrobras admite ter recebido confirmação de propina da SBM
    SAMANTHA LIMA
    LUCAS VETTORAZZO
    DO RIO

    17/11/2014 17h16
    A presidente da Petrobras, Graça Foster, admitiu, nesta segunda-feira, que já tinha, desde meados do ano, a informação de que a SBM Offshore fez pagamento de propina a “empregado ou ex-empregado da Petrobras”, admitida pela própria fornecedora, sediada na Holanda.

    Até então, a Petrobras não havia comunicado oficialmente que tinha recebido tal informação.

    O que vinha sendo dito –e foi repetido na última sexta-feira, quando a Petrobras voltou ao tema por meio de um comunicado– era que uma comissão de apuração criada em fevereiro, quando as denúncias tornaram-se públicas, havia investigado internamente, durante 45 dias, mas nada havia sido descoberto. E que, depois disso, a apuração continuou, e relatórios complementares haviam sido enviados à Controladoria Geral da União e o Ministério Público Federal.

    O comunicado da semana passada foi emitido no contexto do acordo fechado entre o Ministério Público holandês, que investigava o caso, e a SBM.

    A presidente da Petrobras, Graça Foster, durante coletiva na empresa nesta segunda-feira no Rio
    A presidente da Petrobras, Graça Foster, durante coletiva na empresa nesta segunda-feira no Rio
    “Passadas algumas semanas, alguns meses [da investigação interna da Petrobeas], eu fui informada de que havia, sim, pagamentos de propina para empregado ou ex-empregado de Petrobras. Imediatamente, e imediatamente é ‘imediatamentemente’, é que informamos a SBM de que ela não participaria de licitação conosco enquanto não fosse identificada a origem, o nome de pessoas que estão se deixando subornar na Petrobras. E é isso que aconteceu, tivemos uma licitação recente, para plataformas nos campos de Libra e Tartaruga Verde, e a SBM não participou.

    A SBM foi eliminada das licitações em maio.

    Graça disse que não tem informação de quanto foi recebido nem de quem.

    “Fomos à Holanda, aos Estados Unidos, sem sucesso. Até hoje não sabemos nem nem quanto. Quem paga é a SBM quem paga não está participando das licitações”, disse.

    Pelo acordo fechado com o Ministério Público holandês, a SBM comprometeu-se a pagar US$ 240 milhões para encerrar as investigações.

    Em relatório, os procuradores holandeses dizem que a empresa não encontrou provas concretas de pagamento de propinas, mas as investigações do Ministério Público teriam confirmado tais pagamentos.

    Na semana passada, o presidente da Controladoria Geral da União, Jorge Hage, havia afirmado que as investigações do órgão levavam a “fortes indícios” de recebimento de propina por parte de seis diretores da Petrobras. Outros 14 funcionários estariam sob investigação.

    A CGU também abriu processo contra a fornecedora de plataforma.

    Por enquanto, a SBM é a única empresa que parou de negociar com a Petrobras em decorrência de denúncias de corrupção, por ter admitido terem ocorrido as irregularidades.

    “De imediato isso é uma prova avassaladora. Se existe isso dito pela empresa, a empresa teve de esclarecer este ponto. Infelizmente, só teve a informação da semana passada, mas a empresa continua não atendendo a nós”, disse o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli.

  129. Daise said

    O ESCANDALO NÃO PARA DE CRESCER

    Costa e Youssef dizem que atual diretor de Abastecimento da Petrobras recebeu ‘comissões’

    Acusação foi revelada em questionamento feito por delegado da PF em depoimento de três executivos presos na sexta-feira

    FOTO DA CONFERÊNCIA

    Diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, (o 2º da esq. p/ a dir.) participou da conferência para divulgação de dados operacionais da Petrobras ao lado da presidente da estatal Graça Foster

    BRASÍLIA – O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef afirmaram que o atual diretor de Abastecimento da Petrobras José Carlos Cosenza recebeu “comissões” de empreiteiras contratadas pela estatal. Cosenza substituiu Costa na diretoria e participou nesta quarta-feira, ao lado da presidente da Petrobras, Graça Foster, da conferência de divulgação de dados operacionais do terceiro trimestre de 2014.

    A acusação foi revelada em um questionamento feito pelo delegado da Polícia Federal, Agnaldo Mendonça Alves, no interrogatório de três executivos presos na sexta-feira passada.

    “Paulo Roberto e Alberto Youssef mencionaram o pagamento de comissões pelas empreiteiras que mantinham contratos com a Petrobras para si, para os diretores Duque, Cerveró e Cosenza e para agentes políticos, confirma?”, questionou o delegado em depoimento realizado no sábado.

    A pergunta foi feita a Othon Zanoide de Moraes Filho, da Queiroz Galvão. Ele disse desconhecer o pagamento de comissões e que nunca teve conversa com ambos neste sentido. Sobre o atual diretor, o executivo da Queiroz Galvão disse conhecê-lo da época em que Cosenza trabalhava como subordinado de Costa. Afirmou que Cosenza participava de “quase todos” os encontros que teve com o ex-diretor. Perguntado se algum diretor da Petrobras exigiu dele qualquer pagamento de propina, respondeu de forma negativa.

    O GLOBO procurou a assessoria de imprensa da Petrobras e aguarda resposta.

    Citado no questionamento feito pelo delegado, Nestor Cerveró foi diretor da área internacional da Petrobras. Seu advogado, Edson Ribeiro, nega qualquer irregularidade. Destaca que ele deixou a diretoria em 2008 e que as contratações das obras da refinaria de Abreu e Lima, principal foco da operação, aconteceram depois disso. Afirmou que seu cliente desconhece Youssef. Manifestou ainda “reservas” com delações premiadas feitas por pessoas que estão presas e com a família ameaçada, que seriam os casos de Costa e Youssef.

  130. Daise said

    PRESIDENTA DILMA ATÉ QUANDO?

  131. Daise said

    LULA E DILMA: LINHA DO TEMPO

  132. Daise said

    PETROLÃO: CLUBE O BILHÃO AMEAÇANDO MEIRE POZA

    O despacho das prisões, assinado pelo juiz Sérgio Moro, revela a íntegra da gravação e mostra que a intenção de ameaçar a contadora era clara. “O interlocutor prossegue ainda tentando convencer Meire a aceitar a ‘ajuda’ do grupo, mencionando que a mesma faria parte de um grupo fechado de pessoas que se ajudam, indicando claramente as técnicas de persuasão para que a mesma pudesse ser ‘controlada’ pela organização criminosa”, registra o despacho. Percebendo um sinal de nervosismo na contadora, ele avança, pergunta se Meire acha que ainda tem alguma coisa a acrescentar para a polícia e que tipo de acordo ela pretende fazer. Ela diz que não sabe como procederá. E o advogado vai direto ao ponto mais uma vez: “A gente não pode deixar que a senhora não aceite essa ajuda”. Diante da pressão, Meire finalmente reage. Afirma que se sente ameaçada, que não quer ajuda das empreiteiras e encerra a conversa com um recado: “O senhor provavelmente vai estar lá com os seus clientes, com a Camargo (Corrêa), com a UTC, com a Constran, com a OAS… Manda todo mundo ir tomarno cú!”.

    OUÇA A GRAVAÇÃO:

  133. Jose Mario HRP said

    07 horas de infestação……………

  134. Patriarca da Paciência said

  135. Patriarca da Paciência said

    “Nas últimas entrevistas de Aécio Neves (PSDB), ele aparece praticamente histérico tentando pautar a desesperadamente a mídia na operação Lavajato para atacar o governo Dilma, uma forma de afastar os holofotes dos tucanos. Mas vai ser difícil.

    Como se não bastasse antecedentes tucanos na Operação Castelo de Areia, como se não bastasse a infiltração de corruptos na Petrobras vir do governo FHC, como se não bastasse o inquérito que liga Youssef à Cemig, basta olhar o caso da construção do palácio de governo de Minas na gestão de Aécio quando foi governador.

    Para quem não se lembra, a “grande” obra de Aécio Neves (PSDB-MG) como governador de Minas, além dos dois famosos aecioportos, não foi construir hospitais, nem escolas técnicas, nem campus universitários. Foi um palácio de governo faraônico chamado Cidade Administrativa de Minas, cujo custo foi cerca R$ 2,3 bilhões (R$ 1,7 bi em 2010 corrigido pelo IGP-M). A farra com o dinheiro público ganhou dos mineiros até apelido de Aéciolândia ou Neveslândia.

    Além da obra ser praticamente supérflua para um custo tão alto, pois está longe de ser prioridade se comparada com a necessidade de investir em saúde, educação, moradia, mobilidade urbana, foi feita com uma das mais estranhas licitações da história do Brasil.

    O próprio resultado deixou “batom na cueca” escancarado em praça pública, pois basta observar que dois prédios iguais foram construídos por dois consórcios diferentes, cada um com três empreiteiras diferentes.

    Ora, se um Consórcio ganhou um dos prédios com preço menor, teria que construir os dois prédios, pois nada justifica pagar mais caro pelo outro praticamente igual.

    Se os preços foram iguais, a caracterização de formação de cartel fica muito evidente e precisa ser investigada. Afinal por que seis grandes empreiteiras, em uma obra que cada uma teria capacidade de fazer sozinha, precisariam dividir entre elas em vez de cada uma participar da licitação concorrendo com a outra? Difícil de explicar.

    O próprio processo licitatório deveria proibir esse tipo de situação, pois não existe explicação razoável. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

    No final das contas, 9 grandes empreiteiras formando três consórcios, executaram a obra. Cinco delas estão com diretores presos na Operação Lavajato, acusados de formação de cartel e corrupção de funcionários públicos.

    Em março de 2010 havia uma investigação aberta no Ministério Público de Minas Gerais para apurar esse escândalo. Estamos em 2014 e onde estão os tucanos responsáveis? Todos soltos. A imprensa mineira, que deveria acompanhar o caso, nem toca no assunto de tão tucana que é.”
    http://saraiva13.blogspot.com.br/2014/11/porque-aecio-esta-histerico-5.html

  136. Patriarca da Paciência said

    CARLOS ALBERTO SARAIVA

    Carlos Alberto Saraiva
    Juiz de Direito Aposentado pelo TJ/RJ; inscrito na OAB/RJ, tendo advogado depois de aposentado até junho de 2007, mas não quer advogar mais nem tampouco dar consultas; foi aprovado com nota máxima para o curso de DIREITO CIVIL CONSTITUCIONAL do UERJ; fez curso de extensão de jornalismo na UFRJ em 2.008.

  137. Daise said

    No Brasil atual até os idiotas se acham superimportantes

    ———————————–

    Mas para comparar vejam notícias como se comportou o governo FHC numa acusação de propinas em 1999, investigada pelo MP e PF.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc06039904.htm

    http://veja.abril.com.br/151299/p_047.html

    Graça substituiu Costa Neto , o Paulinho do lula – a maçà podre- por José Carlos Cosenza, – a maça bichada…PQP essas pessoas não aceertam nunca.

    Quando Graça Foster será demitida a pedido?

  138. Daise said

    Delatores acusaram atual diretor de estatal de receber ‘comissões’, diz PF

    (Em depoimentos separados, rsrsrs)

    AGUIRRE TALENTO
    GABRIEL MASCARENHAS
    RUBENS VALENTE
    DE BRASÍLIA

    17/11/2014 20h37 – Atualizado às 21h50
    O atual diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, recebeu “comissões” de empreiteiras que mantinham contratos com a estatal, de acordo com os delatores Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef, que colaboram com as investigações.

    Sabe-se pela Polícia Federal que Costa e Youssef implicaram Cosenza: a PF tem citado essa informação durante a tomada de depoimento de três executivos presos na sétima fase da Operação Lava Jato.

    A informação consta, por exemplo, no depoimento tomado de Ildefonso Colares Filho, ex-presidente da empreiteira Queiroz Galvão, preso na sexta-feira.

    De acordo com o documento que registrou os depoimentos, o delegado da Polícia Federal Agnaldo Mendonça Alves disse: “Paulo Roberto e Alberto Youssef mencionaram o pagamento de comissões pelas empreiteiras que mantinham contratos com a Petrobras para si, para os diretores [Renato] Duque, [Nestor] Cerveró e Cosenza e para agentes políticos.” O delegado, em seguida, perguntou se Ildefonso Colares Filho confirmava a informação.

    Cosenza participou, ao lado da presidente da companhia, Graça Foster, de uma conferência promovida nesta segunda-feira (17) pela Petrobras para divulgação de dados operacionais da empresa.

    Costa foi diretor de Abastecimento da Petrobras e confessou ter contas no exterior com dinheiro de propina. Youssef é doleiro do Paraná e operava uma série de empresas de fachada para pagamentos a agentes públicos e políticos. Ambos fecharam acordo de delação premiada na Lava Jato.

    A mesma pergunta feita a Ildefonso também foi formulada, com variações, ao executivos Carlos Eduardo Strauch Albero e Newton Prado Júnior, ambos da Engevix. Os três negaram ter conhecimento dos pagamentos.

    O executivo Othon Zonaide de Moraes Filho, da Queiroz Galvão, negou saber de propinas a Cosenza ou outros servidores. Disse que conhecia Cosenza porque ele costumava acompanhar o ex-diretor Paulo Roberto Costa em reuniões na petroleira, um relacionamento que ele caracterizou como “estritamente profissional”.

    Procurada pela Folha, a assessoria de imprensa da Petrobras informou: “O diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, nega, veementemente, as imputações de que tenha recebido ‘comissões’ de empreiteiras contratadas pela Petrobras, ao tempo que reafirma que jamais teve contato com Alberto Youssef”.

    No depoimento à PF, o executivo Albero disse que conheceu Alberto Youssef no final de 2013, quando o doleiro foi ao escritório da companhia para falar com os sócios-proprietários. Depois, em data que não cita, afirmou ter ido “entregar um envelope” para Youssef a pedido “da alta direção da empresa” Engevix.

    Os empresários negaram ter pago propinas e negaram ter conhecimento de um “clube” formado por empreiteiras.

    DOAÇÕES

    Os executivos confirmaram ter sido procurados por partidos e explicaram o sistema de doação de recursos para campanhas eleitorais.

    O executivo da Queiroz Galvão Othon Zanoide de Moraes Filho afirmou que “todos os partidos políticos procuram as grandes empresas atrás de doação de campanha” em ano eleitoral e citou ter sido abordado neste ano pelo tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto.

    “Fui procurado pelos arrecadadores de campanha, entre eles me recordo do João Vaccari do PT, mas disse a ele que eu estava com essa empresa e não mexia mais com os negócios da construtora Queiroz Galvão. Fui procurado por diversos políticos e prefiro não falar dos demais, até porque não foi feita nenhuma doação por mim ou por minha empresa”.

    O empresário também citou, ao ser questionado se conhecia os tesoureiros e arrecadadores dos partidos, que “o próprio Youssef era um arrecadador do PP [Partido Progressista]”.

    Moraes Filho disse que a Queiroz Galvão tinha um comitê, comandado pelo presidente da empresa, para analisar os pedidos de doações. “Eu dava as demandas para o comitê, este se reunia e decidia os valores que seriam doados e para quem ocorreriam as doações”, afirmou Othon.

    Também preso e ouvido pela PF, o ex-presidente da construtora Queiroz Galvão Ildefonso Colares Filho contou que reunia a diretoria para análise desses pedidos. “A gente dava para aqueles partidos que mais se caracterizam com as características da empresa, ligados ao crescimento da infraestrutura. Me recordo de doações para o PT, PMDB, PP e mais alguns”, disse Ildefonso.

    A Folha procurou João Vaccari, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

    O PT INFESTOU O BRASIL DE ESCÂNDALOS:

    …AGUARDEM O ELETROLÃO E O CORREIÃO</B

    SERIAL SCANDALS !

  139. Daise said

    DILMA E GRAÇA MENTIRAM! A SEUS ELEITORES

    Petrobras e Dilma engavetaram uma confirmação oficial do MP da Holanda desde 8 de outubro. Dilma mentiu ao país!

    Negou corrupção onde havia!

  140. Daise said

    PT: SERAIL SCANDALS

    Neidão da Baixada e Eremildo, o idiota foram enganados rsrsrs

    “Oficializou, há meses atrás, que pagou funcionários da Petrobras”.

    Esta é a expressão usada por Graça Foster sobre SBM Offshore.

    Dilma sabia!

  141. Daise said

    OS IDIOTAS PERDERAM A MODÉSTIA!;

    Neidão da Baixada e Eremildo, o idiota não sabem do que eu estou falando.
    Desconfio que nunca saberão!

    a menos que dilma enre para uma cordo de felação- premiada.rsrsrs

  142. Daise said

    2 OS IDIOTAS PERDERAM A MODÉSTIA!;

    Neidão da Baixada e Eremildo, o idiota não sabem do que eu estou falando.
    Desconfio que nunca saberão!

    a menos que dilma quebre o acordo de felação- premiada.rsrsrs

  143. Daise said

    NOVO GOVERNO: DEBY & LOYD 2

    “TRENDING” NAS REDES !

    https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT_rZkvy89OGdI4v-eCdMDebEZLxIl1jsbk2TCI125sintcS3Rd8w

  144. Daise said

    DILMA e LULA DISCUTINDO DEDOS PREFERIDOS

    QUESTÃO DE GOSTO…DIGO EU !

  145. Daise said

    Mas…Eremildo, o idiota e Neidão da Baixada já escolheram…rsrsrs

    “Um grande polegar” cu acima …patrocinado por lula e pimentel, o amigo.

  146. Daise said

    DILMA: SERIAL SCANDALS

    Tesoureiro do PT permanece em cargo de Itaipu

    Investigado na Operação Lava Jato sob a suspeita de receber propinas provenientes do esquema mantido por empreiteiras na Petrobras, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, se mantém na poltrona de conselheiro de Itaipu Binacional. Na reta final da campanha eleitoral, ele havia sinalizado a intenção de se afastar da estatal, para não constranger Dilma Rousseff. Mas o nome do constrangimento permanece escrito no organograma do Conselho de Administração de Itaipu (veja abaixo fotografia tirada na tarde desta segunda-feira, 17).

    Em depoimentos à Polícia Federal, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa apontou Vaccari como operador do PT nas transações corruptas da Petrobras. Na semana passada, o juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato, autorizou a “condução coercitiva” da cunhada de Vaccari, Marice Corrêa Lima, para prestart depoimento. Mensagem eletrônica interceptada pela PF indica que um representante da construtora OAS mandou entregar R$ 110 mil a Marice, em dezembro de 2013, num apartamento do bairro paulistano de Bela Vista.

    Sinecura cobiçada, a posição de conselheiro em Itaipu exige pouco trabalho (uma reunião a cada dois meses) e rende remuneração mensal na casa dos R$ 20 mil. Vaccari alçou a posição por indicação de Lula, em 2003, quando Dilma Rousseff era ministra de Minas e Energia. Desde o último mês de maio, o tesoureiro do PT ganhou a companhia do ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil), que substituiu no conselho de Itaipu o ex-ministro Roberto Amaral, do PSB.

  147. Patriarca da Paciência said

    Rapaz michele carlão deise desvairada desbocada, decepada desmunhecada desbundada derrapante delirante etc.etc.etc,

    você tem toda a razão, ser Presidente da República no Brasil, como a Dilma, ser um dos maiores políticos de toda a História brasileira, como o Lula, são bobagens. Eles são apenas idiotas que perderam a modéstia.

    Importante mesmo é quem vive limpando privadas de norte-americanos. Esses sim, sim são importantes e ainda por cima, são modestos, visto que se dispõem a distribuir um pouco de suas elevadas importâncias com os pobres brasileiros.

    E, sabe de uma coisa, a coisa aqui está muito difícil. A gasolina aumentou 3% em um anos e tudo está pela hora da morte. Meu conselho é que você preserve sua grande importância ficando por aí mesmo !

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: