políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Operação Lava Jato: um resumo bem feito por Gerson Camarotti no G1

Posted by Pax em 19/07/2015

O tempo anda curto, a dedicação ao blog paga o preço.

Gerson Camarotti, um dos poucos jornalistas políticos que ainda consigo prestar atenção fez um bom resumo da Operação Lava Jato que merece ser colecionada pelo blog que se dedica ao noticiário da corrupção.

Aqui está: http://especiais.g1.globo.com/videos-interativos/#!/politica/operacao-lava-jato

Anúncios

105 Respostas to “Operação Lava Jato: um resumo bem feito por Gerson Camarotti no G1”

  1. Pedro said

    É, realmente um bom resumo.

    Os casos vão se sucedendo numa velocidade que fica difícil acompanhar e até mesmo saber o que dizer.
    De vez em quando é bom ver um resumo, pra não perder o “fio da meada”.

    ……….

    Tem um amigo arquiteto que trabalha aqui do lado que é petista. (Destes que estão assim com o coração partido)
    Até brincamos de apostar quantos vão ser presos a cada semana.

    Que fase Brasil.

  2. Guatambu said

    Quanto mais rápido atingirmos o fundo do poço, mais cedo a transparência se tornará a nova ordem.

    Pode parecer exageradamente profético. Mas…

    Eu li um artigo sobre o pós-capitalismo, se não me engano foi no The Guardian, ou algo parecido, perdi o link agora, vi no face do meu amigo, e concordo.

    Em outra reportagem, li sobre a corrupção estar acabando com o capitalismo, e também concordo.

    Só que o capitalismo strictu sensu não vai acabar, já que o mundo depende das relações financeiras e econômicas. A mudança deve ocorrer nas transações, que devem permanecer baseadas em crédito, mas que hoje são avaliadas puramente por poder e/ou por ativos, em geral de curto-prazo, passarão a ser avaliadas com base em relacionamentos de longo-prazo e avaliadas pela transparência.

    É a única saída para recuperar a credibilidade das instituições, públicas e/ou privadas.

  3. Chesterton said

    o problema não é chegar ao fundo do poço, é parar de cavar.

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2143

    Como o governo pune justamente quem quer ajudar
    por Robert P. Murphy, segunda-feira, 20 de julho de 2015

  4. Chesterton said

    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/

    chest- Tomara que o Elias não tenha nada a ver com isto….

  5. Pax said

    são esses os inocentes, Chesterton, velho e bom Chesterton?

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/07/1658006-juiz-condena-executivos-da-camargo-a-prisao-por-corrupcao-na-petrobras.shtml

  6. Pax said

    a “marolinha” do nosso vice-presidente

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-07/temer-diz-que-pais-passa-por-crisezinha-politica

    pior de tudo que talvez seja melhor Dilma abdicar e colocar esse cara na presidência, pra resolver essa enorme crise política que entrava toda economia, além da própria estar enterrada por uma gastança e roubalheira desenfreada

    tenho pensado muito sobre essa possibilidade, da Dilma renunciar

    mas só fará isso com muita pressão

    a começar pela de Lula

    afinal o governo não consegue colocar um só projeto em pé

    tá mais feio que bater em mãe

  7. DAISE 2.0 said

    EM BRASÍLIA A VACA RONDA O CONGRESSO, TUSSINDO

  8. Guatambu said

    Um exemplo do choque de transparência que eu mencionei acima é o Uber.

    http://www.businessinsider.com/uber-just-threw-down-the-gauntlet-to-new-york-citys-mayor-2015-7

    O prefeito de NYC está tentando por um limite para o crescimento do Uber na cidade.

    O argumento do prefeito é que o Uber supostamente aumentaria o trânsito.

    No entanto, os dados que o prefeito de NYC usou para justificar o argumento parecem estar errados.

    O pessoal do Uber convidou o prefeito para um debate público.

    O prefeito recusou.

    Mas é perceptível que em NYC a população gosta muito do Uber.

    Se a voz do povo deve ser respeitada… o prefeito está com um problema…

  9. familiabopp said

    Falta conenar os executivos da empresa, Pax.

  10. Pax said

    mas eles foram condenados, Chesterton — veja o link que postei acima

    depois de tantas voltas, de tanto estrago na economia, o plano Levy deu em…. ZERO

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/07/1658275-governo-tenta-evitar-superavit-0-em-2015.shtml

  11. Chesterton said

    da empresa Petrobras. O Conselho de Administração.

  12. Pedro said

    Primeiro pedido de empreiteiro condenado: “Quero Brahma na cadeia”

    Um empreiteiro condenado na operação Lava-Jato a 15 anos de prisão surpreendeu os policias com um pedido inusitado. “Quero Brahma na cadeia”, disse ele. Os policiais estranharam, achando que o empreiteiro tinha um gosto mais sofisticado para bebida.

    A notícia de que um empreiteiro foi condenado trouxe de volta especulações sobre o possível fim do mundo. “Coisas que nunca aconteceram estão acontecendo”, disse um profeta.

    Mais cedo, o empreiteiro causou problemas no xadrez. Um preso jurava que tinha visto um empreiteiro na cadeia mas ninguém acreditou. O prisioneiro foi levado a um hospital psiquiátrico.

    Por outro lado a prisão traz uma nova esperança para a humanidade de que até mesmo a paz no Oriente Médio seja possível.

    *Do sensacionalista.

  13. Pedro said

    Eduardo Cunha pede ajuda ao STF e Deus alfineta: ‘Ué, o Supremo não era eu?!’

    O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, protocolou ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que o processo que corre contra ele na Justiça do Paraná seja levado à mais alta corte da Justiça brasileira.

    Cunha diz que, por ter foro privilegiado, não poderia ser julgado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro. O deputado é acusado de ter recebido U$ 5 milhões em propina e também de ter recebido milhares de votos no Rio de Janeiro.

    O pedido de ajuda de Cunha ao Supremo surpreendeu não apenas analistas políticos. Um personagem citado frequentemente pelo deputado resolveu se pronunciar.

    “Ele vive falando de Mim, invocando Meu santo nome em vão”, disse Deus em nota. “Agora que o bicho pegou, vai atrás de outro Supremo? Ué, o Supremo de quem ele tanto falava não era eu? Se tu não fizeste nada de errado, Eduardo filho de Betsabá, bastava pedir a mim por Justiça.” :-)

    * Do mesmo.

    Só pra descontrair um pouquinho….

  14. Elias said

    “Elias, Por acaso há algum ente privado fazendo o que a Receita Federal faz? Não né?! Então vamos comparar a receita federal com quem? Ficou doido? Se é assim, é óbvio que a Receita Federal brasileira é a campeã, a número 1 dessa atividade no Brasil! Que conquista! Só com um detalhe: quem é que concorre com ela? STN? Putz… Banco Central? Esse tem como comparar… só que eu duvido que ele seja mais produtivo. Acho que se equipara, até porque o setor exige integração total no sistema financeiro.” (Guatambu)

    Campeão nacional de bosteiras…

    Acha que só é possível comparar o desempenho de duas instituições e elas exercerem exatamente a mesma atividade…

    “Banco Central? Esse tem como comparar… só que eu duvido que ele seja mais produtivo. Acho que se equipara, até porque o setor exige integração total no sistema financeiro.”

    Bosteira!

    Tá pensando que a atividade do BC é similar a dos bancos privados, só porque ele se chama “banco”…

    O BC é a AUTORIDADE MONETÁRIA, rapaz! A atividade dele não é nem parecida com a dos bancos privados.

    Pra fazer a comparação nos termos estreitos da tua cabeça, terias que pegar o BANCO DO BRASIL, não o BC…

    Cacilda!

  15. Guatambu said

    Elias,

    Quem propôs comparação de banana com laranja não fui eu neném!

    Diz aí pra gente então, galã, como é que você compara a Receita Federal com qualquer entidade privada.

  16. Guatambu said

    Cuidado Elias,

    Desse jeito vc acaba mirando na Sandra Bullock e acaba pegando o Sandro Bollock de batom vermelho, unha pintada, mas com o pacote amarrado na banda de trás.

  17. Elias said

    Do Luiz Flávio Gomes (Jurista e professor. Promotor de Justiça, de1980 a 1983; Juiz de Direito de 1983 a 1998; e Advogado, de 1999 a 2001).

    ===========================================
    10 passos para a prisão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

    1 – Julio Camargo (lobista das empreiteiras envolvidas no escândalo da Petrobras), em delação premiada, diz que pagou 5 milhões de dólares de propina ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Fernando Baiano teria levado outros 5 milhões. O doleiro Alberto Youssef já tinha mencionado o deputado como beneficiário de corrupção.

    2 – A delação só se converte em prova válida quando confirmada por outras provas. A palavra isolada do delator não permite nenhuma condenação. Se tudo for confirmado em juízo (de acordo com o direito vigente), Eduardo Cunha (certamente) irá para a prisão (por muito menos vários deputados petistas passaram pela chamada universidade do crime). A questão é saber quanto tempo isso vai demorar (com a Justiça morosa que temos).

    3 – Mas não cabe prisão preventiva contra deputados e senadores, desde a expedição do diploma respectivo (CF, artigo 53, § 2º). Só podem ser presos em flagrante, em crime inafiançável. Fora do flagrante, nenhuma outra prisão cautelar (antes da sentença final) cabe contra deputado ou senador, os quais compõem uma das castas mais protegidas do país. São (quase) intocáveis.

    4 – E se Eduardo Cunha (ou qualquer outro parlamentar) ameaçar testemunhas ou delatores ou tentar ocultar provas? Esses são os principais motivos constitucionais para se decretar a prisão preventiva de qualquer mortal, salvo de alguns acusados privilegiados, como os parlamentares (que são tratados como cidadãos distinguidos – trata-se do direito penal “muy amigo”).

    5 – O que cabe imediatamente contra Eduardo Cunha que estaria se valendo do seu poder (do seu cargo) para coagir testemunhas ou seus familiares e ocultar provas? A polêmica é grande, mas não há dúvida que ele poderia ser afastado da presidência da Câmara, nos termos do artigo 319, VI do CPP (a medida só poderia ser decretada pelo STF, a pedido do Procurador-Geral da República) (o justo receio do uso do cargo para a prática de infrações penais seria o fundamento).

    6 – Em nenhum país do mundo menos corrupto (os 10 melhores colocados no ranking da Transparência Internacional) a presidência da Câmara dos Deputados seria ocupada por alguém acusado (com provas mínimas válidas) de ter recebido 5 milhões de dólares de propina. A cultura desses países (do império da lei e da certeza do castigo) é totalmente distinta da permissividade que vigora nos países plutocratas, oligarcas e cleptocratas como o Brasil (onde está difundida a ideia e a ideologia de que os privilegiados estão acima da lei).

    7 – A prisão de Eduardo Cunha (se todas as acusações ficarem provadas) só deverá ocorrer depois de condenação criminal com trânsito em julgado. Antes disso, tem que acontecer uma acusação formal (denúncia) do Ministério Público. A denúncia deve ser formalmente recebida pelo Pleno do STF. Enquanto os deputados e senadores são julgados pelas Turmas da Corte Máxima (1ª ou 2ª: o caso Petrobras está na 2ª), o presidente do Senado ou da Câmara é julgado pelo Pleno (11 ministros).

    8 – Ninguém pode ser condenado criminalmente sem provas válidas. As provas são produzidas dentro do devido processo legal. Depois da condenação penal definitiva cabe à Câmara decidir sobre a perda do mandato parlamentar (CF, artigo 55, § 2º).

    9 – Na condenação o STF define o tempo de duração da pena de prisão assim como o regime cabível (fechado, semiaberto ou aberto).

    10 – Logo após o trânsito em julgado a Corte Suprema emite a carta de guia e o condenado começa a cumprir sua pena, em estabelecimento penal compatível com o regime fixado.
    ============================================

    Mas acho que, ao redigir o “passo 8”, o grande Luiz Flávio Gomes (sou admirador incondicional desse cara), esqueceu o próprio processo parlamentar. As Casas Legislativas (Câmara e Senado) podem deliberar sobre a perda do mandato de qualquer de seus membros, em processo político, que avalia a quebra de decoro parlamentar, independentemente da condenação pelo Poder Judiciário.

    Foi o que aconteceu com o Zé Dirceu, p.ex. Ele teve deliberada a perda de seu mandato muito antes de ser condenado pelo STF. E, aliás, foi condenado pela quebra de decoro parlamentar, em função de atos que teria cometido quando não se encontrava no exercício do mandato parlamentar, e sim ocupando cargo no Poder Executivo.

    A rigor, aliás, esse tipo de condenação só é praticado em países que adotam o sistema parlamentarista. Nos países de sistema presidencialista, uma vez que o deputado se licencia, para exercer um cargo no Poder Executivo, ele não pode ser processado pela quebra de decoro parlamentar, exceto se isso tiver como causa ato cometido quando ainda exercia o mandato.

    A razão lógica para isso é simples: quando o deputado se licencia, ele é substituído por alguém, que, na prática, disputou com ele o exercício do mandato (diferentemente do senador, que é substituído por um suplente, que se candidatou na mesma chapa encabeçada pelo titular).

    Ou seja, o licenciamento do senador não interrompe o exercício do mandato. Já o licenciamento do deputado, interrompe. O mandato do deputado licenciado deixa de existir, enquanto perdurar o licenciamento. O que passa a existir é o mandato de outra pessoa, que concorreu com o licenciado, e que é chamado a tomar posse no cargo parlamentar com base na sua classificação por número de votos que ele obteve na eleição.

    Coisas do Brasil…

  18. Guatambu said

    E Elias,

    “Tá pensando que a atividade do BC é similar a dos bancos privados, só porque ele se chama “banco”…”

    Aponte na minha frase onde eu digo que se compara o BC aos bancos privados.

    Aponte!

    Vc tá com síndrome de Patriarca! Cuidado!! Isso faz mal…

  19. Elias said

    “Elias, Quem propôs comparação de banana com laranja não fui eu neném! Diz aí pra gente então, galã, como é que você compara a Receita Federal com qualquer entidade privada.” (Guatambu)

    Continuas não dizendo coisa com coisa. Em qualquer parte do mundo, a produção e a produtividade é medida, em termos macroeconômicos, usando-se como instrumento redutor um padrão monetário.

    Quem disse que não se pode somar banana com abacaxi, bobinho? Isso só não é possível em conversa de bêbado ou de burro!

    Tecnicamente, para fins de mensuração da produção ou da produtividade, a coisa mais simples do mundo é somar banana com abacaxi, otário.

    Basta reduzir ambos — banana e abacaxi — a uma expressão comum: o valor expresso monetariamente.

    Basta precificar o abacaxi e a banana, entendeu, seu banana?

    Se não fora assim, seria impossível determinar o PIB de um país.

    O PIB nada mais é do que a soma da banana, com abacaxi, com avião, com galinha, com geladeira, com…

    Nunca te ensinaram isso na universidade?

    Não?

    Pede o teu dinheiro de volta, rapaz! Te enganaram! Te fizeram de otário…

  20. Elias said

    “E Elias, “Tá pensando que a atividade do BC é similar a dos bancos privados, só porque ele se chama “banco”…” Aponte na minha frase onde eu digo que se compara o BC aos bancos privados.” (Guatambu)

    Lá vai:

    ““Elias, Por acaso há algum ente privado fazendo o que a Receita Federal faz? Não né?! Então vamos comparar a receita federal com quem? Ficou doido? Se é assim, é óbvio que a Receita Federal brasileira é a campeã, a número 1 dessa atividade no Brasil! ”

    Posso transcrever todo o teu comentário, seu desmemoriado!

    O tempo todo, tu disseste que só se pode comparar o desempenho de instituições que exerçam atividades similares.

    LOGO… Ao dizer:

    “Banco Central? Esse tem como comparar… só que eu duvido que ele seja mais produtivo. Acho que se equipara, até porque o setor exige integração total no sistema financeiro.”

    Fica implícita a noção de similaridade.

    Tu não és doido, certo? (És só um tanto burrinho, mas isso tem cura…).

    Se tu dizes — como de fato disseste — que só se pode comparar o desempenho de instituições que exerçam atividades similares, e, em seguida, consideras possível comparar o desempenho do BC com o de outros bancos, a conclusão óbvia e inevitável é que acreditas na existência de similitudes entre o que o BC faz e o que outros bancos fazem.

    Acabaste fazendo uma enorme bosteira…

    Nenhuma instituição no Brasil faz o que o BC faz! O BC é a Autoridade Monetária do país. Sua atuação não tem similaridade com a de nenhum outro banco, inclusive os estatais…

    Ah, sim! Pra tua informação: há algumas décadas, o trabalho que hoje é feito pelo Banco Central, era feito pelo Banco do Brasil (que, assim, fazia o papel de barco e barqueiro, arco e arqueiro…).

    Ou seja, se esta discussão estivesse acontecendo há algumas décadas, daria pra aproveitar uma ou duas linhas do que escreveste.

    Como não é o caso… Já pra casa estudar, guri!

    Quando aprender alguma coisa, volta aqui…

  21. Pedro said

    “Governo Dilma tem apenas 7,7% de aprovação, diz pesquisa da CNT/MDA”

    O governo do PT chegou no fundo do poço, mas continua cavando…….

  22. Elias said

    Diz o Chester, no # 4: “chest- Tomara que o Elias não tenha nada a ver com isto….”

    Abro o link que ele postou, e dou de cara com uma matéria falando na condenação que o atual Papa faz ao capitalismo.

    Por que eu teria alguma coisa a ver com isso, Chester? Tu estás ainda mais doido que de hábito?

    De mais a mais, que eu saiba, a crítica da Igreja Católica ao capitalismo data do Século XIX, mais especificamente do dia 15 de maio de 1891, quando foi divulgada a Encíclica “Rerum Novarum”, de autoria do Papa Leão XIII, a mais contundente (e irrefutável) condenação ao liberalismo econômico e ao marxismo, já feita por um líder religioso.

    A “Rerum Novarum” é, até hoje, a base da doutrina social da Igreja Católica.

    Não sou católico. Aliás, nem sou cristão… Mas, até onde eu sei, é isso aí…

    Tu és católico e não sabes disso, Chester?

    Putz! Tá cada dia pior…!

  23. Elias said

    Ah, sim, Chester.

    A “Rerum Novarum”, assim como a doutrina social da Igreja Católica dela decorrente, defendem a intervenção do Estado na economia, “a favor dos mais pobres”.

    Vou parar por aqui, porque não tenho o menor tesão de ficar explicando o catolicismo a católicos…

  24. Elias said

    Ih, Chester,

    Só agora dei uma passada no blog que tu linkaste.

    É do Aluízio Amorim, Sancho Pança do Bolsonaro!

    Der Angriff…

    É por essas e por outras que, se a eleição fosse hoje, a direita ainda correria o risco de perder pro Lula…

    E vai acabar perdendo, mesmo…

  25. Chesterton said

    que bom que você não está preso Elias.

    http://rvchudo.blogspot.com.br/2015/07/radio-fm-em-cuba-anuncia-possivel-fuga.html

  26. Chesterton said

    O que Reagan e o Papa Polonês fizeram, um queniano e um argentino querem desfazer……vai darmerda.

  27. Guatambu said

    Elias,

    “Tecnicamente, para fins de mensuração da produção ou da produtividade, a coisa mais simples do mundo é somar banana com abacaxi, otário.

    Basta reduzir ambos — banana e abacaxi — a uma expressão comum: o valor expresso monetariamente.”

    Pois é: TECNICAMENTE.

    A comparação da produtividade desse modo leva a conclusões maravilhosas do tipo:

    – A Diesel é muito mais produtiva do que a quitanda do seu Zé. Porque a margem operacional da Diesel é muito mais alta que a margem operacional da quitanda do seu Zé.

    – Sendo assim, e já que é mais produtivo ter lojas da Diesel que quitandas do seu Zé, todos os “seus Zé” abandonariam seus trabalhos e iriam ter lojas da Diesel.

    – Sendo assim, um país que queira aumentar a sua produtividade, tecnicamente (já que é pra ser técnico, né?) precisa fechar as quitandas dos “seus Zés” e incentivar a abertura de lojas da Diesel.

    É cada uma… imagina um economista desse naipe dando pitaco em administração o que não ia virar… vc fez economia Elias? Trabalha com que mesmo? Tomara que seja beeeem produtiva a sua empresa!

    Se fora assim, sabe o que é produtivo? Consultoria e palestra!

    Igual as consultorias do Zé Diceu: ele não vale nada, mas fatura milhões!
    Assim como as palestras do Lula….

    Imagina um país cheio de consultores e palestrantes… huá huá huá!!!

    E mais divertido ainda: fico imaginando quanto que uma Receita Federal produz de margem operacional…. como é que se avalia o resultado monetariamente?

    Deve ter alguma mágica no meio, não é mesmo? Porque se não há receita, tudo o que se paga para esse bando de vagabundos da esfera pública é custo, o que significa que o Estado é extremamente deficitário, e altamente improdutivo.

    Será que os impostos estão envolvidos nisso? Porra… pq se for isso a produtividade é assustadora! 40% do PIB em impostos pra gastar com essa cambada deve resultar numa produtividade exorbitante, somente comparável à produtividade de países escandinavos cujos impostos batem sei lá… 70%? Tá explicado porque o setor público brasileiro é dos mais produtivos do mundo!!

    E ainda assim você demora 8 meses pra receber a notícia se vai receber alguma restituição… imagina nos EUA, que a carga tributária é de 25%? Lá os caras devem demorar uns 4 anos pra receber a notícia de restituição! Huá huá huá!

    Elias… não dá, né?

    Esconder-se atrás de um economês pra justificar uma posição dessas é o cúmulo da desonestidade intelectual.

    O seu Zé existe lá da minha terra, deve ter já uns 120 anos e continua com a quitandinha dele. As frutas que ele vende são as melhores da cidade. Dentre as quitandas, e só quitandas (não to falando de Diesel, nem de receita federal), ele deve ter uma produtividade muito boa, porque ele consegue realmente vende mais que outros quitandeiros.

    Só que hoje ele só acompanha as vendas (tá velhinho), e enquanto ele não encontra um trabalhador que seja tão eficiente quanto ele (porque hoje estes não existem mais), ele está passando a quitanda pra neta.

    Ela vende bem também, e sabe negociar!

    Toda vez que eu volto pra minha terra, alguma fruta da neta do seu Zé.

    Um dia me atrevi e passei uma cantada na frente dele. Sabe o que ele disse?

    “Larga de besta rapaiz!”

  28. Chesterton said

    http://veja.abril.com.br/blog/mercados/economia/o-paper-sobre-economia-que-esta-chocando-quem-o-le/

    chest- vou aprender grego…..

  29. Chesterton said

    ou talvez coreano… :)

    http://exame.abril.com.br/economia/noticias/ate-a-coreia-do-norte-cresceu-mais-do-que-o-brasil-em-2014

  30. Chesterton said

    vou ter que aprender alemão mesmo….

    http://www.implicante.org/blog/crise-economica-a-coisa-e-muito-mais-feia-do-que-se-imaginava-e-vai-piorar/

  31. Chesterton said

    TODOS servidores votaram na Dilma

    http://www.istoe.com.br/reportagens/428571_SUPREMO+INFORMA+QUE+DILMA+VETOU+REAJUSTE+DO+JUDICIARIO?pathImagens&path&actualArea=internalPage

  32. Chesterton said

    esse aqui cada dia mais complicado…abrirá o bico?

    http://www.gilneilima.com/#!No-abismo-Marcelo-Odebrecht-tem-48-horas-para-explicar-o-inexplicável/cjds/55aeda470cf25466c2a60a6f

  33. Pedro said

    # 28-30

    Ô Chester, se o que estes caras falam for verdade, vou fechar as portas, vender tudo, comprar dólares, e me mudar pro Uruguai.

    Poha, que deprê do baralho.

    ………..

    Deste jeito só tem uma saída pra Dilmonha.

    Nomear o Googlias ministro da fazenda.

  34. Pedro said

    Acho que estas outras medidas da Dilmonha não vão resolver.

    “Volta da tomada de dois pinos e outras 7 medidas que Dilma vai tomar para voltar a ser popular

    A popularidade da presidente Dilma Rousseff caiu mais uma vez, chegando a 7%, menor do que o dedinho de Lula. O Planalto prepara uma reação jamais vista na história política do país.

    A presidente Dilma Rousseff já prepara o chamado “Pacote de bondades” com o qual pretende voltar a ser popular. Fontes no Palácio do Planalto adiantaram as medidas que a presidente vai anunciar nos próximos dias.

    1 – Volta da tomada de dois pinos.

    Tomada de dois pinhos. Por que complicar?

    2 – Linha de financiamento especial para a compra de pipocas no cinema.

    3 – Fim do bloqueio de conteúdo da Folha de São Paulo.

    folha_pay

    4 – Bloqueio definitivo dos e-mails do Linkedin.

    5 – Proibição de audião no Whatsapp.

    6 – Proibição de criação e inclusão em grupos Família no Whatsapp.

    7 – Liberação dos segredos de seu regime.

    8 – Proibição de listas idiotas na internet.”

  35. Chesterton said

    Pedro, o poço é fundo.

  36. Chesterton said

    http://www.oantagonista.com/posts/continuem-assim

  37. DAISE 2.0 said

    Chesterton

    Faz tempo já diziamos que o governo do PT iria dar merda.
    Mas erramos o tamanho da merda.
    rsrsrs

  38. DAISE 2.0 said

    Tem que indiciar, apurar e estabelecidas as provas, condenar o maior embusteiro do Brasil: lula

    GRÁFICA USADA PELO PT PARA RECEBER PROPINAS MOVIMENTOU R$ 67,7 MILHÕES
    INVESTIGADA PELA PF, GRÁFICA ATITUDE TEM TV, RÁDIO, REVISTA ETC
    Publicado: 22 de julho de 2015 às 08:18 – Atualizado às 09:22
    Redação

    Presidente da maior empreiteira do Pais, que se encontra preso na carceram da Policia Federal em Cuiriba, Marcelo Odebrecht ofereceu um jantar em sua residência, em 2012, a pedido do ex-presidente Lula, que para a Policia Federal pode marcar o envolvimento no esquema do “petrolão” da Editora Gráfica Atitude, controlada pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo e usada para captar propinas para o PT.

    Desse jantar, com a presença de empresários e banqueiros, participaram também dois sindicalistas, administradores da gráfica Atitude: Juvandia Morandia Leite, presidente do Sindicato dos Bancários, e Sérgio Aparecido Nobre, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que foi presidido por Lula nos anos 70 e que desde então é liderado por seus aliados ligados ao PT.

    Relatório de Inteligência Financeira da Operação Lava Jato, que dá embasamento ao pedido da PF para o indiciamento do empresário Marcelo Odebrecht, mostra que a Editora Gráfica Atitude movimentou R$ 67,7 milhões entre junho de 2010 e abril de 2015.

    O empresário Augusto Ribeiro de Mendonça, um dos delatores da Lava Jato, declarou que em 2010, o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto – preso desde abril – lhe pediu que “doasse” R$ 2,4 milhões para o PT por meio de depósito em conta da gráfica. Contrato assinado entre uma empresa dele, a Setec, com a Gráfica Atitude, estipulou o repasse de R$ 1,2 milhão, em pagamentos mensais de R$ 100 mil. O documento revela que R$ 17,95 milhões foram depositados em espécie na conta da Atitude, por meio de 137 operações, entre dezembro de 2007 e março de 2015, pelo Sindicato dos Bancários.

    A devassa nas contas da Editora Gráfica Atitude revela que entre agosto e 2008 e janeiro de 2010 a empresa Observatório Brasileiro de Mídia – da qual Juvandia consta como presidente – recebeu R$ 833 mil da gráfica, por meio de 40 operações bancárias. A informação consta do Relatório de Inteligência Financeira da Operação Lava Jato.

    Império mais que suspeito – Aparelhada pelo PT, a Petrobras conferiu seu prêmio de Jornalismo de 2013 à TVT, emissora do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ligada à Gráfica Atitude e à CUT, todos controlados pelo partido.

    A Atitude integra a rede de comunicação dos sindicatos dos Bancários de São Paulo e dos Metalúrgicos do ABC.
    Os sindicatos são donos da “Revista do Brasil”, da gráfica Atitude, da Rádio Brasil Atual, da agência de notícias RBA e de mais dois jornais.
    Em 2013, a TVT, a “TV do Lula”, ganhou licença da Anatel e aval do governo para transferir suas antenas São Caetano para a Av. Paulista. Por ordem de Lula, o então ministro Paulo Bernardo (Comunicações), outro investigado na Lava, deu aval à transferência das antenas da TVT.

    A TVT, um presente de Lula, está em nome de Fundação Sociedade Comunicação dos sindicatos dos bancários e dos metalúrgicos do ABC.

    A ficha dos distintos – Odebrecht é acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e crime contra a ordem econômica. A PF também atribui ao ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, ligado ao Sindicato dos Bancários, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro do esquema Petrobrás. Vaccari já se envolveu em outro caso de corrupção milionária na Bancoop, cooperativa habitacional da entidade.

  39. Chesterton said

    http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=36260532440

  40. DAISE 2.0 said

  41. DAISE 2.0 said

  42. Elias said

    “A comparação da produtividade desse modo leva a conclusões maravilhosas do tipo: – A Diesel é muito mais produtiva do que a quitanda do seu Zé. Porque a margem operacional da Diesel é muito mais alta que a margem operacional da quitanda do seu Zé.” (Guatambu)

    Mas tu és burro mesmo, Guata…

    PRODUÇÃO é medida ABSOLUTA.

    PRODUTIVIDADE é medida RELATIVA.

    PRODUÇÃO se mede com NÚMEROS ABSOLUTOS (quantidades físicas, valor da produção, etc).

    PRODUTIVIDADE se mede com NÚMEROS RELATIVOS.

    A PRODUTIVIDADE é sempre medida EM RELAÇÃO a alguma coisa.

    Uma empresa pequena pode, sim, ter uma produtividade mais alta que uma empresa grande. E vice versa… O que impede que isso ocorra? Nada!

    O problema não está aí.

    O problema está em definir conceitualmente a produtividade. Qual a medida a ser adotada.

    Na exposição do técnico da CNI, p.ex., ele usou como critério a comparação de duas medidas RELATIVAS: (1) a evolução PERCENTUAL do valor bruto da produção da economia brasileira, em um dado período; e (2) a evolução PERCENTUAL da mão de obra ocupada no país, no mesmo período.

    Nos períodos em que A PRODUÇÃO CRESCEU MAIS QUE PROPORCIONALMENTE em relação ao crescimento do pessoal ocupado, a conclusão — óbvia e inevitável — é de que houve aumento da PRODUTIVIDADE. E vice-versa.

    Paul Samuelson diz a mesma coisa. Rossetti idem. Roberto Simonsen também. Bilas idem. Friedman, nem se fala (ele repete isso trocentas vezes…).

    Quem não concorda? O GUATAMBU, porra!

    A tese “científica” do Guatambu é de que o trabalhador sindicalizado na CUT é menos produtivo.

    Caceta!

    Pra moderar tua ignorância, Guatambu: NÍNGUÉM é sindicalizado na CUT. A CUT não é um sindicato; é uma CENTRAL SINDICAL.

    O trabalhador é — quando é — associado a um SINDICATO. O sindicato, sim, é que se vincula a tal ou qual central sindical.

    A qualquer tempo, um determinado sindicato pode se desvincular de uma central sindical e se vincular a outra. Isso acontece o tempo todo, a depender da corrente política que esteja na direção do sindicato.

  43. Elias said

    “E mais divertido ainda: fico imaginando quanto que uma Receita Federal produz de margem operacional…. como é que se avalia o resultado monetariamente? Deve ter alguma mágica no meio, não é mesmo? Porque se não há receita, tudo o que se paga para esse bando de vagabundos da esfera pública é custo, o que significa que o Estado é extremamente deficitário, e altamente improdutivo.” (Guatambu)

    O exemplo clássico do ignorante… Aquele que tenta fazer da ignorância seu principal argumento…

    Pateta, o negocio é o seguinte:

    1 – Qualquer instituição — pública ou privada — pode, facilmente, estabelecer medidas de produção para si mesma.

    2 – Um órgão público que tenha a missão de controlar a arrecadação de impostos, p.ex., pode estabelecer como medida de produção: (i) a quantidade de declarações de renda de pessoas físicas que um técnico analisa anualmente; (ii) a quantidade de declarações de renda de pessoas jurídicas que um técnico analisa anualmente; (iii) a quantidade de auditorias que um técnico analisa anualmente; (iv) a quantidade de autuações a pessoas físicas que um técnico realiza anualmente; (v) a quantidade de autuações a pessoas jurídicas que um técnico realiza anualmente; (vi) o valor da receita recuperada (impostos que haviam sido sonegados, e que acabaram sendo recolhidos graças à ação administrativa do órgão), anualmente, de pessoas físicas; (vii) o valor da receita recuperada anualmente, de pessoas jurídicas; (viii) a quantidade anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; (ix) o valor anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; UM PORRILHÃO DE ETC.

    3 – Nem estou dizendo que é assim, na Receita Federal. Estou dizendo que é por aí. Qualquer — mas qualquer mesmo! — instituição, pode, facilmente, estabelecer medidas de produção para si mesma. É a coisa mais fácil do mundo, pra quem conhece por dentro a tal instituição, seja ela qual for: uma escola, um hospital, uma autarquia que gerencia o trânsito, uma frota de táxi, uma oficina mecânica, uma fábrica de cosméticos… Isso é galho fraco.

    4 – Uma vez estabelecidas as MEDIDAS DE PRODUÇÃO, e coletados os dados a elas referentes, a mensuração da produtividade sai no mijo… Basta comparar a produção de dois ou mais períodos, para se extrair a medida da PRODUTIVIDADE (que é, como dito acima, uma medida RELATIVA, diferentemente da PRODUÇÃO, que é uma medida ABSOLUTA).

    5 – Se as medidas de produção forem corretamente estabelecidas e coletadas, e havendo estabilidade conceitual e metodológica, as conclusões sobre produção e produtividade terão imenso valor científico, não só para a gestão. Nos EUA, as medidas e análises sobre produtividade de VENDAS, estão impactando fortemente na estrutura de organização das grandes corporações e, também, na grade curricular de instituições de ensino superior, em termos de graduação e de pós graduação.

    6 – Não há mágica nenhuma nisso, seu babaca! É TÉCNICA!

    Dito isso, é bom lembrar que os economistas liberais (assim como seus filhotes, os marxistas…), afirmam que produção é trabalho cristalizado. Que o trabalho, apenas o trabalho, nada mais que o trabalho, é a fonte de todo e qualquer valor.

    Ah, sim! Claro que há vagabundos no serviço público. Assim como a iniciativa privada está cheia de ladrões, vagabundos, desonestos, sonegadores, falsificadores, exploradores de trabalho escravo.

    Pessoas desonestas existem em todas as ocupações e em todos os setores da atividade humana.

    Só na cabeça de um completo idiota cabe a noção imbecil que uma pessoa é mais honesta, só porque trabalha na iniciativa privada…

    Ainda mais no Brasil…

  44. Pedro said

    Burro, pateta, neném, desonesto intelectual, besta, doido, bosterento, etc………

    Em matéria de xingamentos a produtividade deste minifúndio blogal nunca esteve tão alta. ;-)

    Chama o Edson pra adestrar esta turma, Pax :-) :-) :-)

  45. Elias said

    E, Guatambu,

    A demora na restituição do IR retido não significa que a Receita Federal seja ineficiente.

    É como te disse o seu Zé, lá da quitanda: larga de ser besta, rapaz!

    A demora na restituição do IR significa que a Receita Federal é escrota e injusta, mas não ineficiente. Ao contrário, ela está sendo eficientíssima em meter a mão no nosso bolso, e tirar dele mais do que é devido.

    Dia desses, vi na tevê americana a mesmíssima queixa…

    Já é errado esses f.d.p. descontarem da gente mais do que é devido. Aí demoram meses pra devolver o que foi descontado a maior. Quando devolvem, já descontaram a maior de novo, e em volume muito superior ao que está sendo devolvido.

    Na verdade, isso é uma maneira de tomar dinheiro emprestado na marra, sem o consentimento de quem empresta.

    É como um espertalhão te pedir R$ 100 emprestado, pra pagar dentro de duas semanas. Antes de expirar o prazo, ele te pede mais R$ 220. Aí ele te paga os R$ 100, e fica com R$ 120 pra te pagar em mais 2 semanas. Aí ele te pede R$ 250, te paga os R$ 120 e…

    É o que o IR de renda brasileiro (e o americano) fazem com os contribuintes brasileiros (e americanos). Com o agravante de que eles não pedem emprestado. Eles simplesmente metem a mão, na marra.

    Mas isso não é ser ineficiente, Guatambu. Isso é ser escroto!

    Ineficientes somos nós, que vivemos sendo pungados há décadas e mais décadas, e não sabemos como fazer pra parar com isso.

    Larga de ser besta, Guatambu!

  46. Guatambu said

    Elias,

    Calminho… calminho… vc já tá chegando lá.

    Veja o que você mesmo disse:

    “PRODUÇÃO é medida ABSOLUTA.

    PRODUTIVIDADE é medida RELATIVA.”

    Jura?

    “Um órgão público que tenha a missão de controlar a arrecadação de impostos, p.ex., pode estabelecer como medida de produção: (i) a quantidade de declarações de renda de pessoas físicas que um técnico analisa anualmente; (ii) a quantidade de declarações de renda de pessoas jurídicas que um técnico analisa anualmente; (iii) a quantidade de auditorias que um técnico analisa anualmente; (iv) a quantidade de autuações a pessoas físicas que um técnico realiza anualmente; (v) a quantidade de autuações a pessoas jurídicas que um técnico realiza anualmente; (vi) o valor da receita recuperada (impostos que haviam sido sonegados, e que acabaram sendo recolhidos graças à ação administrativa do órgão), anualmente, de pessoas físicas; (vii) o valor da receita recuperada anualmente, de pessoas jurídicas; (viii) a quantidade anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; (ix) o valor anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; UM PORRILHÃO DE ETC.”

    Até aqui é produção né?

    Legal.

    “4 – Uma vez estabelecidas as MEDIDAS DE PRODUÇÃO, e coletados os dados a elas referentes, a mensuração da produtividade sai no mijo… Basta comparar a produção de dois ou mais períodos, para se extrair a medida da PRODUTIVIDADE (que é, como dito acima, uma medida RELATIVA, diferentemente da PRODUÇÃO, que é uma medida ABSOLUTA).”

    Ok, estamos na mesma página.

    “Na exposição do técnico da CNI, p.ex., ele usou como critério a comparação de duas medidas RELATIVAS: (1) a evolução PERCENTUAL do valor bruto da produção da economia brasileira, em um dado período; e (2) a evolução PERCENTUAL da mão de obra ocupada no país, no mesmo período.”

    Sim, é uma forma de comparar. Só que isso traz uma medida macro.

    Usa esse mesmo critério para a Receita Federal e você obtém o que?

    Nada.

    Zero.

    Ou será que essa medida que o CNI resolveu usar só vale para a indústria?

    Mas, se só vale para a indústria, não é uma medida universal.

    Por outro lado, se é uma medida universal, a Receita Federal é improdutiva até o osso. Por que? Porque a Receita Federal não tem VALOR bruto de produção. Não desse do tipo que a CNI avalia. Qual é a parcela que a Receita Federal incrementa no PIB? O que a Receita Federal produz? Nada, né? Pois é… e aí? Como faz?

    Elias, responda a si mesmo:

    “Paul Samuelson diz a mesma coisa. Rossetti idem. Roberto Simonsen também. Bilas idem. Friedman, nem se fala (ele repete isso trocentas vezes…).”

    Se eles estão certos, então me mostre a medida de produtividade da Receita Federal pelo critério desses autores acima!

    Não é simples? Mostra aí pra gente.

  47. Elias said

    Vai à merda, Pedro!

  48. Guatambu said

    Elias,

    Curioso que, lá no início da conversa, quando eu falava da comparação histórica dos resultados da produção para se alcançar a medida da produtividade de um trabalhador, você discordou de mim.

    Lembra que eu falei: mede a quantidade de fruta de palma que um peão colhe por dia em 1990 versus a quantidade que um peão colhe hoje.

    Aí vc veio com o Paul Samuelson, Friedman, Rossetti, a CNI e o escambau pra dizer que EU ESTAVA ERRADO.

    Ok, agora vc usa a mesma medida que eu usei pra justificar a produtividade da Receita Federal?

    E eu sou ignorante, burro, banana, otário, etc?

    Ignorando o fato de que eu estou tentando ter uma discussão de nível contigo e que você poderia evitar xingar… (e ignorando o Pax, que não faz nada quando se trata de você xingando, só quando se trata da Deise, seja lá quem ela for).

    Você tá usando o que eu disse para compor o seu argumento por que? Por acaso agora eu passei a ter razão?

  49. Elias said

    “Se eles estão certos, então me mostre a medida de produtividade da Receita Federal pelo critério desses autores acima!” (Guatambu)

    REPETINDO:

    2 – Um órgão público que tenha a missão de controlar a arrecadação de impostos, p.ex., pode estabelecer como medida de produção: (i) a quantidade de declarações de renda de pessoas físicas que um técnico analisa anualmente; (ii) a quantidade de declarações de renda de pessoas jurídicas que um técnico analisa anualmente; (iii) a quantidade de auditorias que um técnico analisa anualmente; (iv) a quantidade de autuações a pessoas físicas que um técnico realiza anualmente; (v) a quantidade de autuações a pessoas jurídicas que um técnico realiza anualmente; (vi) o valor da receita recuperada (impostos que haviam sido sonegados, e que acabaram sendo recolhidos graças à ação administrativa do órgão), anualmente, de pessoas físicas; (vii) o valor da receita recuperada anualmente, de pessoas jurídicas; (viii) a quantidade anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; (ix) o valor anual das interpelações judiciais motivadas pela detecção de sonegação; UM PORRILHÃO DE ETC.”

    3 – Nem estou dizendo que é assim, na Receita Federal. Estou dizendo que é por aí. Qualquer — mas qualquer mesmo! — instituição, pode, facilmente, estabelecer medidas de produção para si mesma. É a coisa mais fácil do mundo, pra quem conhece por dentro a tal instituição, seja ela qual for: uma escola, um hospital, uma autarquia que gerencia o trânsito, uma frota de táxi, uma oficina mecânica, uma fábrica de cosméticos… Isso é galho fraco.

    4 – Uma vez estabelecidas as MEDIDAS DE PRODUÇÃO, e coletados os dados a elas referentes, a mensuração da produtividade sai no mijo… Basta comparar a produção de dois ou mais períodos, para se extrair a medida da PRODUTIVIDADE (que é, como dito acima, uma medida RELATIVA, diferentemente da PRODUÇÃO, que é uma medida ABSOLUTA).

    Caraca!

  50. Elias said

    “Na exposição do técnico da CNI, p.ex., ele usou como critério a comparação de duas medidas RELATIVAS: (1) a evolução PERCENTUAL do valor bruto da produção da economia brasileira, em um dado período; e (2) a evolução PERCENTUAL da mão de obra ocupada no país, no mesmo período.”

    O próprio técnico da CNI, em sua exposição, explicou EM DETALHES o procedimento metodológico que ele adotou, E QUE EU MENCIONEI MAIS DE UMA VEZ EM MEUS COMENTÁRIOS.

    Vou repetir:

    Ele simplesmente NÃO PODERIA usar o padrão monetário pra dimensionar a produção, porque, no período 1970 a 2011, o Brasil teve VÁRIOS padrões monetários (cruzeiro, cruzado, cruzado novo, cruzeiro de novo, real…).

    Vai daí que ele usou o dólar, deflacionou e transformou isso tudo em número índice, cuja base 100 ficou sendo o ano de 1970.

    Foi como “criar uma moeda” que se manteve estável de 1970 a 2011.

    Deu pra entender, agora?

  51. Pedro said

    # 47

    Já tô.
    Quase o país inteiro tá. :-)

  52. Guatambu said

    Elias,

    Além disso, se você não percebeu, a comparação da quitanda do seu Zé versus a Diesel não é só por tamanho, mas por serem negócios completamente distintos, com margem bruta obviamente distinta.

    O resultado da produtividade, se você não percebeu, é a margem bruta, que é a medida relativa.

    Setores que apresentam maior produtividade dos fatores de produção apresentam margem bruta mais alta.

    E aí está a pegadinha (epa!!!!).

    Fatores de produção distintos.

    Se eu quero isolar a produtividade de um fator de produção específico, eu preciso ser específico ao identificar aquele fator de produção.

    Por isso, não dá para comparar o vendedor da quitanda do seu Zé com o vendedor da Diesel, muito embora as atividades sejam similares.

    Por isso não dá pra eu simplesmente pegar a margem bruta e comparar. Porque um setor depende de vários fatores de produção que não só o trabalho, e que não são só humanos.

    Justamente como você mesmo diz em relação à Receita Federal: vc tem que usar medidas de produção específica para poder fazer sentido a análise.

    Não parece ser o que o cara da CNI fez.

    Inclusive, a análise feita obscurece a resposta à dúvida inicial: se o trabalhador, este, isoladamente, está mais ou menos produtivo.

  53. Guatambu said

    Elias,

    Respondendo ao seu #49

    Por critérios acima = MONETÁRIO

    Esses critérios adotados pela CNI

    E não os outros critérios que fui EU que disse.

  54. Guatambu said

    Elias,

    #50

    “O próprio técnico da CNI, em sua exposição, explicou EM DETALHES o procedimento metodológico que ele adotou, E QUE EU MENCIONEI MAIS DE UMA VEZ EM MEUS COMENTÁRIOS.”

    É mesmo?

    Ele explicou como se comportou a série histórica em relação ao fator de produção bens de capital?

    Ou sele somou 2 fatores de produção, a saber:

    mão-de-obra
    bens de capital

    colocou tudo no mesmo balaio

    e chamou isso de produção do trabalhador?

    Ele separou?

    Sim ou não?

    Se separou, porque ele não aponta isso na apresentação?

  55. Elias said

    “Curioso que, lá no início da conversa, quando eu falava da comparação histórica dos resultados da produção para se alcançar a medida da produtividade de um trabalhador, você discordou de mim.” (Guatambu)

    Porra, Guatambu!

    Ou tu és muito burro, ou és completamente doido!

    Eu só apresentei uma única linha de raciocínio, até porque é a única que eu conheço. Se existe outra, não sei qual é nem no que consiste.

    Eu disse, e repeti várias vezes que:

    1 – Quando se trata de medir produção e produtividade, somar banana com abacaxi não é problema. Isso só é problema em conversa de bêbados ou de pessoas muito burras.

    2 – Pra se somar banana com abacaxi, basta se recorrer ao termo de comparação que existe há milhares de anos: a moeda. Basta precificar!

    3 – É assim que se mede a produção de um país. A determinação do PIB de um país, nada mais é do que a soma de banana, com abacaxi, com galinha, com boi, com avião, com aparelho de tevê, com navio…

    4 – Nunca eu disse nada diferente disso.

    Disse, também, que:

    1 – A produtividade do Brasil é baixa em relação à concorrência.

    2 – Apesar da produtividade brasileira vir AUMENTANDO continuamente, ela continua mais baixa que a dos nossos principais concorrentes.

    3 – No Brasil, a produtividade tem crescimento devido a aumentos no estoque de capital. Por isso, perdemos de goleada (usei exatamente esse termo), para países cuja produtividade evolui com base na INOVAÇÃO.

    4 – A produtividade brasileira é baixa TANTO NO SETOR PÚBLICO QUANTO NO SETOR PRIVADO. Mas existem áreas do setor público cuja produtividade é mais elevada que a média do setor privado, face à melhor qualidade da mão-de-obra e da tecnologia operada. E citei como exemplo de áreas do setor público altamente produtivas: a Receita Federal, o Banco Central e a Secretaria do Tesouro Nacional.

    5 – A iniciativa privada brasileira investe pouco — melhor seria dizer: praticamente não investe! — em inovação. Quase tudo o que se tem de inovador, em uso no Brasil, NÃO FOI desenvolvido pela iniciativa privada brasileira. Ou foi o Estado, ou foi copiado do exterior.

  56. Elias said

    Guatambu, o negócio é o seguinte:

    Pelas coisas que tu dizes, dá facilmente pra notar que tu ainda não consegues estabelecer uma “ponte” entre conhecimento técnico e a prática do dia-a-dia.

    Qualquer pessoa com um mínimo de experiência profissional na área, sabe que o nó da mensuração da PRODUTIVIDADE está, totalmente, na mensuração da PRODUÇÃO.

    Qualquer instituição que consiga medir sua produção, não terá dificuldade nenhuma em medir sua produtividade.

    Por que? Porque produtividade é medida relativa. Ela emerge, sempre, de uma ou mais medidas absolutas. Por isso eu disse que, se tiver a medida da produção, a questão de medir produtividade sai no mijo.

    Tu só tens dificuldade de entender isso, porque não tens experiência.

    Onde é possível medir produção? Em qualquer lugar e época.

    Logo, é possível medir produtividade em qualquer lugar e época.

    Simples assim…

  57. Chesterton said

    A iniciativa privada investe em inovação o que sobra… (after taxes) ou melhor, não sobra.

  58. Elias said

    “Ele explicou como se comportou a série histórica em relação ao fator de produção bens de capital? Ou sele somou 2 fatores de produção, a saber: mão-de-obra e bens de capital. Colocou tudo no mesmo balaio. E chamou isso de produção do trabalhador? Ele separou? Sim ou não? Se separou, porque ele não aponta isso na apresentação?” (Guatambu)

    Eu já te deu a dica.

    O problema é que estás mais interessado em me contradizer do que em checar até mesmo a coerência interna do que tu estás dizendo, a ideologia que tu mesmo dizes adotar, etc.

    Sabes quando e qual foi a dica que eu te dei? Foi quando eu disse que a produção nada mais é do que trabalho cristalizado.

    Guatambu, essa é a base da teoria econômica.

    Não entendeste?

    Tá bom, vou explicar.

    Segundo a teoria econômica, os próprios bens de capital constituem “trabalho cristalizado”. Não tem sentido, portanto, considerá-los em separado de qualquer outra coisa. Para a mensuração do produto, não existe separação entre bens e serviços. É tudo a lesma lerda.

    Em alguns níveis do funcionamento do aparelho produtivo, aliás, o que diferencia um bem de consumo e um bem de capital não são nem as características intrínsecas do bem, e sim o USO desse bem.

    Um exemplo? Carro! Supõe uma concessionária de veículos. Veículos, pra ela, é mercadoria. Porém, se ela tira alguns veículos para uso dela mesma, empresa, esses veículos que ela usa deixam de ser “mercadorias” e passam a ser “ativo imobilizado”. Passa a ser “bem de produção”.

    E, sabes quem estabeleceu que os bens produzidos nada mais são que trabalho cristalizado? David Ricardo!

    Todo o conhecimento humano nessa área, Guatambu, se erige sobre essa base: o trabalho é a fonte de todo e qualquer valor econômico. Se há valor econômico em alguma coisa, é porque houve trabalho aplicado na geração dessa coisa.

    É isso, e só.

    Tás querendo inventar outro entendimento?

    Então, tá…

    Mas, se for assim, precisas melhorar… Precisas estudar um pouco mais, pesquisar um pouco mais, aprender a argumentar um pouco mais…

    Por aí!

  59. Chesterton said

    Um país que vive de extração mineral e vegetal como o nosso é um país pouco industrioso, o povo ou é lesado ou sofre algum tipo de restrição à sua liberdade de industriar. Há alguma ilha de excelência aqui e ali, mas no geral todos esbarram numa parece e vêm seus esforços irem para o brejo. Algum sucesso existe no difamado agro-negócio, tecnologias e investimentos arriscados que tem êxito, mas o resto é caro e obsoleto.

    O que me espanta é que após esse desastre que vivemos (muito anunciado por muita gente) ainda tem quem defenda o estado como fomentador do progresso.

    estou falando do V.B. que me apareceu aqui.

  60. Elias said

    “A iniciativa privada investe em inovação o que sobra… (after taxes) ou melhor, não sobra.” (Chester, claro…)

    É verdade…

    Grupos como Votorantim, Vale, Bradesco, etc., vivem permanentemente à beira da falência…

    Assim como é verdade que o Chester nem é burrinho… A capacidade de raciocínio do Chester não é nem um pouquinho borrada pelo que ele pensa que é posição ideológica…

  61. Chesterton said

    Não é só a ameaça de cassação que se abate sobre Dilma Rousseff, por crimes fiscais, eleitorais e morais. Segundo os funcionários do Judiciário, a partir de agora ela também será caçada em todo o país. Servidores do Judiciário decidiram ontem continuar em greve. Em reação ao veto, a federação nacional da categoria promete uma “caça” à presidente Dilma Rousseff, com manifestações em todo o País. “Nossos batalhões de grevistas vão monitorar todas as agendas da presidente e vamos fazer protestos aonde quer que ela vá. Será uma verdadeira caça”, afirmou o coordenador-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe), Adilson Rodrigues Santos. (blog Tambosi)

    chest- mas todos os servidores publicos votaram na Dilma!!! Aliás, servidor público votando para patrão é esquisito.

  62. Elias said

    “Algum sucesso existe no difamado agro-negócio, tecnologias e investimentos arriscados que tem êxito, mas o resto é caro e obsoleto.” (Chester)

    Me diz qual a tecnologia usada pelo agronegócio que não tenha sido importada ou desenvolvida pelo Estado.

    Na soja, p.ex., qual foi a inovação que não tenha sido desenvolvida pelo Estado.

    Não sabe, né?

    Então vou dar outra chance: na cana de açúcar…

    Ainda não conseguiu?

    Tá bom, vai aí uma terceira chance: na criação de gado (pra corte ou leiteiro, tanto faz…)…

    Nada?

    Uma última chance: na bubalinocultura…

    Qual a inovação adotada pelo agronegócio que não tenha sido importada ou desenvolvida pelo Estado?

    Qual a inovação adotada pelo agronegócio, que tenha sido desenvolvida pelo próprio agronegócio?

    Putz!

  63. Elias said

    “… no difamado agro-negócio..” (Chester)

    É mesmo?

    Quer dizer, então, que as reduções e isenções fiscais não contam?

    E os juros mais baixos, não significam nada? Os subsídios…? Não?

    E aqueles “fatores” da “cédula G”…? O tratamento privilegiado no IR…?

    E a substituição tributária no ICMS da carne…?

    Ora, passa mais tarde, Chester!

  64. Elias said

    ” Servidores do Judiciário decidiram ontem continuar em greve.” (Chester)

    Isso!

    Salário Educação + auxílio educação + auxílio moradia…

    Esse pessoal ganha tão pouco… Só 14 salários por ano, quando é de manso saber que o Judiciário necessita ganhar pelo menos 20 salários por ano.

    Do contrário, como garantir o sustento ao longo de 12 longos meses? Como bancar 2 meses de férias por ano — fora os “recessos” — ganhando tão pouco?

    E as bestas aplaudem…

    Depois, as mesmas bestas reclamam que o Estado custa caro…

  65. Chesterton said

    votorantim- aluminio, cimento , siderurgia, celulose (mas tem um banco); vale minerio para exportação, bradesco não é indústria. É serviços. São as ilhas de excelência na extração . Lucram, tem metade de seus lucro pago em impostos. Que tecnologia esses grupos inventaram? Que diferença fazem no mundo? Que diferença faz o Brasil no mundo? Swe o Brasil desaparecesse do mapa, quem sentira falta/ Sentiria falta de quê?

  66. Chesterton said

    Elias, eu concordo com a Dilma que não tem que dar aumento o que não concordo é ter prometido. Funcionario público não deveria ter direito à greve. Quem tem estabilidade não pode fazer greve.

    Sei, bubalinocultura…está aí a importância do Brasil. Como não havia pensado nisto antes?

  67. Chesterton said

    reduções e isenções fiscais- o ato de parar de roubar é virtuoso?
    Carga tributária em 40% , estado falido, ladroagem nos mais altos escalões, e agora?

  68. Pax said

    No Financial Times

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/07/1659404-incompetencia-e-corrupcao-destruiram-pocao-magica-do-brasil-diz-ft.shtml

    creio até que a incompetência custou mais que a corrupção

    que foi fundo também

  69. Chesterton said

    -Doutor, mas eu tenho direito à saúde!!!
    – Não, minha senhora, não tem.
    -Como não, todo mundo diz que eu tenho. Sou cidadã!
    -Minha senhora, saúde é um privilégio de quem não está doente.
    – Hein?
    – Sim, direitos geram obrigações, e não há como obrigar outra pessoa a manter a sua saúde impecável.
    – Mas eu pago meus impostos para o governo e na constituição está escrito que eu tenho direitos a moradia, a…
    – Para! Papel aceita qualquer coisa, se a senhora quer uma casa tem que construir, governos não fazem casas caírem do céu.
    -Mas, mas….e os médicos do hospital da Prefeitura?
    -Então a senhora não quer saúde, quer médico e hospital?
    -Sim, eu acho..
    – Então, a prefeitura tem pagar médicos para atendê-la, elas compram o serviço e ofertam ao povo.
    – Mas doutor, não viu que eram falsos os médicos da prefeitura? Os médicos deveriam ser mais generosos e trabalhar de graça.
    – Médicos de verdade não aceitam trabalhar por 24 reais a hora, aí alguns espertinhos se fazem de médicos sem precisar fazer faculdade, etc.. Querem o bônus sem o ônus.
    -Mas eu pago impostos altíssimos!! Meu IPTUUUUU!
    – Sim, mas o prefeito tem que dar médico não só para a senhora, tem que dar para todo mundo inclusive quem não paga impostos, aí não tem dinheiro para todo mundo. A senhora é que tem que ser generosa e aceitar que seu dinheiro vai para os outros.
    -Ai meu IPTUUUUUUUU!
    -É, favelado além de lotar hospitais não pagam IPTUUUUU.
    -Mas o prefeito está sendo generoso com meu dinheiro, prometeu dar tudo para os eleitores com meu dinheiro, isto ão está certo.
    Ah, minha senhora, mas o governo faz muita coisa boa.
    -Que coisa boa?
    Bem , a bubalinocultura, por exemplo…..
    -O quê!!!!??? Está de brincadeira?
    -É, deixa para lá, é uma longa história.

  70. Chesterton said

    Pax, a incompetência faz parte do povo brasileiro. Tudo isto que acontece não é só culpa do PT e seus “quadros”. É culpa do eleitor do PT. Esse que quer viver às custas o outro. Esse pequeno que quer uma boquinha ali, outra aqui. Não é só desses como o Elias que querem uma comissão alta de dinheiro pago em impostos, para devolver um serviço horroroso, e sim tambem desse eleitor pobre que dá seu voto em troca de promessas de miudezas. A mortadela.

  71. DAISE 2.0 said

    O DILEMA TOSTINES DO PAX:

    O PT É INCOMPETENTE PORQUE É CORRUPTO OU
    É CORRUPTO PORQUE É INCOMPETENTE

  72. Pax said

    e vocês continuam caindo nas esparrelas que o outro lado é melhor…

    cá defendo o direito de todos pensarem como bem lhes aprouver, acima de tudo

    meu querido amigo Chesterton, o velho, bom e rabugento Chesterton, diz

    “Pax, a incompetência faz parte do povo brasileiro. Tudo isto que acontece não é só culpa do PT e seus “quadros”. É culpa do eleitor do PT. Esse que quer viver às custas o outro.”

    e eu replico:

    – Ah, tá, a culpa é do povo…

    sei.

    Você, Chesterton, está quase se aliando ao Elias, outro querido amigo de tantos anos, que diz que a política reflete a sociedade, que é vil

    e por ser assim tem os representantes que tem

    eu desconfio dessa verdade

    como de todas as verdades absolutas, os axiomas, os dogmas

    Me reservo o direito à liberdade de pensar.

    Antes que o Bolsonaro assuma.

  73. Chesterton said

    Pax, a culpa é do povo que vota no PT, porque se encanta com promessas, se ilude. Tem a parte do povo que não vota no PT, esta não tem culpa.

    Não tem outro lado na área política, não há oposição forte. O PT acabou com as principais instituições políticas. Lula deveria estar preso e Dilma defenestrada.

    Bolsonaro presidente?Com quantos votos?

    No Brasil todos adoram o estado, são estatólatras como Elias. Como Geisel. Funcionário público com estabilidade fazendo greve…deveriam ser sumariamente demitidos.

    Há um conluio, um pacto entre os políticos e os funcionários públicos de todas as esferas contra o contribuinte.

    “Tudo no Estado, nada contra o Estado, e nada fora do Estado.”

    Não, não foi o Elias que escreveu isto , foi o Amilcare Andrea ….

  74. Chesterton said

    Me diga o que o Brasil precisa fazer para sair desse esquema de exportador de minerios e soja. Só produzimos coisas caras e obsoletas, compramos tecnologia defora. Dependemos dos ciclos de alta de preço em commodities sem valor agregado.

    Essa mediocridade precisa acabar. Ou se produz barato, ou se produz qualidade, mas precisamos vender alguma coisa para os outros.

  75. Chesterton said

    Três dirigentes do PP disseram a Gerson Camarotti, do G1, que Dilma Rousseff sabia do esquema de corrupção da Petrobras.

    Escreve ele:

    “Diante dos mandados de busca e apreensão que colocaram em situação extremamente delicada dois caciques do PP – o presidente da legenda, senador Ciro Nogueira (PI), e o líder da bancada, deputado Dudu da Fonte (PE) – integrantes da cúpula do partido ensaiam uma reação que pode deixar a presidente Dilma Rousseff numa saia justa.

    Nos bastidores, dirigentes do PP fecharam um discurso de defesa da atual cúpula do partido que, na interpretação deles, pode expor uma contradição da versão apresentada por Dilma até agora, diante dos fatos da Operação Lava Jato.

    Ao Blog, três dirigentes do partido apresentaram a versão de que a presidente sabia do esquema de corrupção na Petrobras. E, segundo eles, argumentava que era uma herança do governo Lula.”

    Dilma teria dito com todas as letras ao então ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, no início de 2012, que Paulo Roberto Costa “está envolvido num esquema pesado na Petrobras”.

    Comento:

    É bonito de ver a reação da base aliada à Operação Politeia. A Polícia Federal acendeu mesmo a chama da vingança nos comparsas do PT, como mostrei aqui.

    Este blog quer mais ações espetaculares. Mais Ferraris retiradas das garagens de políticos. Mais motivos para os detratores de Sergio Moro o acusarem de “abuso de poder” e “arbitrariedade”, mesmo quando os ministros do Supremo Celso de Mello, Teori Zavascki e Ricardo Lewandowski autorizam os mandados.

    Mais um pouco e os próprios aliados apontam o “Fiat Elba” da Dilma.
    FMB

  76. Chesterton said

  77. Chesterton said

    depois que o PT agiu como uma praga de gafanhotos nas empresas estatais quantos anos levará para arrumar os estragos causados por esses parasitas?

  78. Guatambu said

    Elias,

    “– Quando se trata de medir produção e produtividade, somar banana com abacaxi não é problema. Isso só é problema em conversa de bêbados ou de pessoas muito burras.

    2 – Pra se somar banana com abacaxi, basta se recorrer ao termo de comparação que existe há milhares de anos: a moeda. Basta precificar!”

    Pois bem: precifique.

    Quanto é que pagamos pelo “serviço” da Receita Federal?

  79. Guatambu said

    Pax,

    Vc é muito indulgente com o povo.

    A maior parte do povo não faz a menor ideia do que realmente está acontecendo. Eles só “sentem”, e, provavelmente, as ondas que estão “sentindo” não são de hoje, são de algum tempo atrás.

    Se por não ter culpa você quer dizer: “perdoai-os porque eles não sabem o que fazem” – até concordo, mesmo porque, culpar alguém por uma decisão que ele não conhece as consequências é exagero.

    Por outro lado, o sistema também não contribui, à medida em que todos nós somos obrigados a votar. O cara que não sabe, nem pode admitir isso, ele é obrigado a votar, ele é compelido.

    Aí vc vai dizer: ah, mas tem o voto em branco ou voto nulo.

    Repito: a maioria não faz ideia da diferença entre as duas coisas.

    O sistema que você acredita, Pax, seria perfeito se o nível de consciência de todos fosse o mesmo.

    Não é.

  80. Guatambu said

    E o Ricardo Kotscho?

    Agora o FHC tem que atender o Lula!

    O que é que esse cara tem na cabeça?

    Ele acha que colocar panos quentes em um problema institucional tão profundo é “pensar no país”.

    Deve ser difícil demais ser jornalista e ter o rabo amarrado, não é mesmo?

    Imaginem: ter que escrever algo que ele sabe que não faz o menor sentido, só porque o amigo (e financiador) está em apuros.

    Mas… viva a liberdade de associação… ainda que ela seja um empecilho à liberdade de expressão.

  81. Chesterton said

    Se FHC pensar o país joga Lulla aos jacarés (Lulla com 2 “L” só porque Elias fica brabinho).

  82. Pedro said

    Daqui a pouco o Chester vai escrever Ellias, só pra atazanar.

  83. Pedro said

    Lula pedindo penico pro FHC?
    É vero isso?

  84. Guatambu said

    Pedro,

    Se até o Kotscho tá dizendo, é sinal de que é vero.

    Agora imagine o papinho: adversário é diferente de inimigo… blablablá…

    Dá até sono…zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

  85. Chesterton said

    82 :) Ellias, grande investidor da Petrobráx.

  86. Chesterton said

    “Terão de construir mais 3 celas: para mim, Lula e Dilma”, dizia Emilio Odebrecht, sobre possível prisão do filho. O filho mofa na cadeia há mais de um mês e o papai valentão não se manifestou mais. Que ele faça um bem para o Brasil e revele fatos para que possamos botar Lula e Dilma numa cela, ao lado do seu filho corrupto. Vamos lá, papai valentão, seja homem uma vez na vida. Teu filho vai pagara a conta sozinho? Que pai é este?
    POSTADO POR O EDITORCoronel

  87. Pedro said

    Este vídeo é pro Chester.

    Sugestivo. :-)

  88. Chesterton said

    Até tu, ….PSTU!!!

    http://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/4179399/esquerda-guerra-pstu-convoca-trabalhadores-pelo-impeachment-dilma

  89. Chesterton said

    87, Pedro, perto da Dilma, o Lulla é lindo, olha esse video.

  90. Chesterton said

  91. Pedro said

    Gzuis.
    A Dilmonha é feia mesmo.

  92. DAISE 2.0 said

    DEBATE: A (IR)RESPONSABILIDADE DO GOVERNO DILMA

    globo news painel publicado no youtube em 21 de junho.
    Antes portanto da redução/desistência do ajuste fiscal desta semana

  93. DAISE 2.0 said

    NÃO MEU CARO PAX
    NÃO ESTÁ TUDO DOMINADO.
    VENHA VIVER NO EXTERIOR E PERCEBA A DIFERENÇA!

    MANSUETO ALMEIDA

    Pra quem se interessou… o site do Mansueto é:

    https://mansueto.wordpress.com/

  94. DAISE 2.0 said

  95. DAISE 2.0 said

    Como Chesterton e eu vimos falando há anos:

    LULA É A RAIZ DE TODO MAL !

    O DR. FRANKESTEIN QUE CRIOU A MULHER MANDIOCA

  96. Chesterton said

    e mais, se não fosse a VEJA, não se saberia um décimo do desfalque.
    Elias sumiu, será que foi preso?
    Do jeito que ele fala parece peixe graúdo do PT.

  97. DAISE 2.0 said

    No ABC paulista, Lula diz estar cansado de ‘mentiras e safadezas’ e elogia caráter de Dilma

    Cansado das mentiras que ele sempre falou e do fraco caráter da Mulher Mandioca !

  98. DAISE 2.0 said

    DA CAMARGO CORREA…

    E DA OAS, DA ODEBRECHT, DA UTC, DA ANDRADE GUTIERREZ,ETC.

  99. DAISE 2.0 said

    E DA OAS, DA ODEBRECHT, DA UTC, DA ANDRADE GUTIERREZ,ETC. ???

  100. DAISE 2.0 said

  101. DAISE 2.0 said

    As mortes de Lulinha
    25/07/2015 02h00

    BRASÍLIA – Em 2008, o diário “Extra” flagrou um menino negro nadando numa poça resultante de um vazamento na favela onde morava em Manguinhos, zona norte do Rio.

    Consta que o então todo-poderoso presidente Lula se comoveu com a cena e resolveu transformar o local em vitrine de regeneração sob a bandeira do PAC, programa que tinha uma “mãe”, Dilma Rousseff.

    O menino, Christiano Pereira Tavares, foi levado ao palanque das autoridades para as devidas fotos e a promessa de construção de uma piscina na “comunidade”, o eufemismo do politicamente correto para esses lugares esquecidos pelos políticos depois dos comícios.

    Agora, o mesmo “Extra” informa que Lulinha, como o garoto foi apelidado após encontrar Lula, morreu aos 15 anos sob suspeita de overdose na unidade de saúde que ostenta sua foto sorridente na parede.

    Manguinhos segue pobre, e a piscina, segundo o relato, abandonada. A família de Lulinha melhorou um pouco de vida, mas o quadro de desagregação segue inalterado.

    Além de tragédia, a morte do garoto, se confirmada pelos motivos apontados, encarna um retrato da decadência do legado da era PT no poder. O investimento no combate à miséria, prioridade digna mesmo que tenha sido só eleitoreira, é tisnado pela realidade -do petrolão que já grassava à época ao desastre de gestão que atolou o país sob Dilma.

    Sem bonança externa e com o sorriso de Levy, a classe que emergiu pela via perversa do consumo vai voltando para seu nicho anterior; brilha solitária na ruína a TV de tela plana na qual a irmã de Lulinha, grávida aos 14 anos, vê desenhos animados.

    Não morre apenas Lulinha. Morre uma ilusão que teve, como toda farsa, lampejos de euforia. Morre o país cujo futuro radiante, para quem quis acreditar, havia chegado. A construção da realidade, ainda mais com os atores à disposição, será dolorosa.

    Lulinha não verá nada disso.

    I.G.

  102. Chesterton said

    A lei é clara, o PT tem que ser extinto:

    http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2015/07/uma-conta-para-safadeza-com-certeza.html

  103. Chesterton said

    http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2015/07/acorda-oposicao-o-pt-e-uma-orcrim.html

  104. Pax said

    Um bom roteiro, cada vez mais importante

    https://africacheck.org/how-to-fact-check/tips-and-advice/

  105. DAISE 2.0 said

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: