políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Vaccari: 15 anos e 4 meses de prisão. O pixuleco saiu caro.

Posted by Pax em 21/09/2015

Ser ex-tesoureiro do PT é uma profissão de risco.

Juiz Sérgio Moro condena Vaccari, Duque e mais oito réus da Lava Jato

Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil

O juiz Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato na Justiça Federal, condenou dez pessoas por envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras. Entre elas estão o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, condenado a 15 anos e quatro meses de reclusão, e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, que recebeu pena de 20 anos e oito meses de reclusão. Ambos foram condenados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Pelos mesmos crimes, também foram condenados o ex-executivo da empresa Toyo Setal Augusto Ribeiro de Mendonça Neto (a 16 anos e oito meses de reclusão); o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro José Barusco Filho; Mario Frederico de Mendonça Goes (ambos condenados a 18 anos e quatro meses), apontado como operador do esquema; o ex-consultor da Toyo Setal Júlio Gerin de Almeida Camargo (12 anos); o operador Adir Assad e os responsáveis por parte dos pagamentos de propina Sônia Mariza Branco e Dario Teixeira Alves Júnior (cada um dos três condenados a nove anos e dez meses de reclusão).

O doleiro Alberto Youssef foi condenado a nove anos e dois meses de reclusão. Na sentença, o juiz Sérgio Moro disse reconhecer a “continuidade delitiva” do acusado na prática dos crimes de lavagem de dinheiro.Essas condenações são decorrentes da ação penal que teve origem na décima fase da Lava Jato.

Anúncios

57 Respostas to “Vaccari: 15 anos e 4 meses de prisão. O pixuleco saiu caro.”

  1. Daise 10.0 said

    E o Vaccari ainda será condenado em outras ações que estão em andamento…
    Enquanto isso…

    O PANORAMA VISTO DO BUNKER -PT SÓ PIORA!

  2. Daise 10.0 said

    Com a “cpmf” o Brasil terá 93 impostos

  3. Daise 10.0 said

    Dilma à espera do impechment ou da renúncia. Enquanto isso…

  4. Daise 10.0 said

    impechment = impeachment para o Pedro não fazer comentários nem-nem…rsrsrs

  5. Daise 10.0 said

    A REFORMA DE MINISTÉRIOS DA DILMA

  6. Daise 10.0 said

    Lula “apoiando” Dilma mas criticando o ajuste fiscal.

    “Estes são os meus princípios morais e éticos, mas se vc quiser tenho outros” , disse lula parafraseando Goucho Marx, comediante americano.

  7. Chesterton said

  8. Chesterton said

    No final, toda a economia foi destruída pelo governo. É o preço do descalabro, o qual foi possibilitado por uma conjuntura externa atípica e que foi erroneamente interpretada à época.

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2190

  9. Daise 10.0 said

  10. Daise 10.0 said

    LULA PREGANDO O IMPEACHMENT!

  11. Elias said

    Chester,
    Também vendo roupas de marca, adoradas por aquela que tu pensas que te pôs chifres.

    Aproveito a oportunidade pra recomendar que cures a tua revolta, esquecendo o que tu pensas que ela te fez.

    Até porque chifre não existe,Chester.

    Chifre é só uma coisa louca que colocaram na tua cabeça…

  12. Guatambu said

    Saudações desde o Mato Grosso… Que na verdade está virando mato fino.

    Cuiabá é uma cidade interessante: vc sai do avião e se sente imediatamente cozinhando em fogo baixo. Acho que a origem diversa da população aqui resulta em serviços pra todos os gostos: bons e baratos, alguns megalomaníacos e outros parecidos com aqueles pequenos-chiques de São Paulo. Tem muito carro novo, muita caminhonete, mas pelo jeito o pessoal gosta so mas simples mesmo. Entrei numa padaria que seria considerada facilmente um “pé sujo” em Sampa, e estavam estacionados 3 carros importados na porta. Famílias tomando o café da manhã. Mas tem muita gente muito pobre também. Não raro vc vê gente parcelando compras de 20 reais no cartão.

    A temperatura da cidade é uma loucura. Todos os dias bate 42 graus. O apartamento fica com as paredes quentes. Qualquer àgua deixada ao ambiente por 5 min se torna rapidamente um chá. A causa dessa temperatura também é em função da localização. Cuiabá está circunscrita por chapadas e morros, sendo que qualquer lado que vc saia de Cuiabá, vc tem que subir a serra.

    Visitei a chapada dos guimarães este fim se semana e retorno no próximo lá. O lugar é lindo, realmente. Disseram que as cachoeiras estão minguadas pela época do ano, e que essa época tem tido menos chuva que o normal. Tem um mirante, o Mirante do Alto dos Ventos, em que presenciei um por do sol bacana… E uma queimada no meio da floresta. Os arredores de Cuiabá estão todos chamuscados, e ontem a cidade foi envolta por uma névoa de fumaça, e depois veio uma pequena chuva de folhas queimadas…. Triste.

    Obras públicas são algo interessante: vc tem a arena pantanal de um lado, bonitona…. E semi-abandonada de um lado da cidade. E uma obra de VLT, que poderia ajudar um monte de gente chegar no trabalho pelo menos com o mínimo de conforto, abandonada. Só com trilhos no canteiro central de uma avenida que liga Cuiabá a Várzea Grande.

  13. Chesterton said

    O governo é, sem dúvida, o maior responsável por estarmos onde estamos. Não só pela chocante imperícia da presidente em matéria de economia (e tudo o mais), mas por sua filiação a um projeto de hegemonia e apropriação do Estado que implodiu de maneira espetacular.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcosaugustogoncalves/2015/09/1684806-o-brasil-esta-puxando-seu-proprio-tapete.shtml

    chest- vai ter gente com fome, gente se suicidando e a culpa não é minha, a culpa é de quem votou na Dilma e de quem é cúmplice neste projeto parasítico.

  14. Pedro said

    “Eu morro por este Partido.”

    Celso Daniel sobre o PT

    …………………

    “Minha melhor franquia!”

    Satã sobre Cuiabá.

  15. Elias said

    Levy & Barbosa anunciam que governo vai desviar dinheiro do “Sistema S” pra cobrir o rombo no orçamento federal. Rombo que só fez aumentar, desde que Levy assumiu o Ministério da Fazendo o Máximo pela Banca.

    O “Sistema S” tem como base o SESI/SENAI (na setor indústria), o SESC/SENAC (no setor comércio), o SEST/SENAT (no setor transporte), e o SENAR (no setor primário).

    Essas entidades são mantidas por contribuições compulsórias que fazem parte dos recolhimentos previdenciários devidos pelas empresas. Essas contribuições calculadas por taxas aplicadas sobre as folhas de pagamento: 1,5% para SESI, SESC E SEST, e 1% para SENAI, SENAC e SENAT, e fazem parte do grupo “Terceiros” da GRPS.

    Para que se tenha uma ideia da importância dessas instituições, o SENAI, o SENAC e o SENAT são os únicos sistemas nacionais de formação de mão-de-obra direta que existem no Brasil.

    Cortar 30% (agora, parece que serão 30%) do orçamento dessas entidades, num país que tem entre os principais entraves para seu desenvolvimento, a má qualidade de sua mão-de-obra direta é algo verdadeiramente desastroso.

    Mais, ainda, ao se ter em conta as finalidades a que se destina esse monumental desvio de finalidade.

    Trata-se de passar literalmente a conta da incompetência a instituições que sempre se pautaram pela mais absoluta seriedade na gestão de recursos públicos. O SESI e o SENAI, p.ex., estão prestes a completar 70 anos de existência, sem um único escândalo a lhes manchar a extensa trajetória, e a magnífica folha de bons serviços prestados ao país. Algo raríssimo nesta parte do mundo….

  16. Elias said

    “Cortar 30% (agora, parece que serão 20%) do orçamento dessas entidades…”.

  17. Pedro said

    Googlias, vc sabe se os presidentes/diretores destas entidades são indicações políticas?

  18. Chesterton said

    Também vendo roupas de marca,

    chest- Elias, você é um burguesão fanfarrão, como é que tem a pachorra de vender roupas explorando a necessidade do povo, seu “direito” de se vestir adequadamente?

  19. Pax said

    Convido todos a assistirem essa entrevista do Ciro Gomes, que foi feita assim que Dilma foi reeleita.

    O cara acerta todas suas previsões. E emite opiniões bastante interessantes.

    Parece um Mãe Dinah.

    Não confio nem um pouco no Ciro, mas ele como analista é bom, sim.

    Esse vídeo tem 16 minutos que valem a pena assistir,

    Confiram.

  20. Chesterton said

    Li hoje sobre ele: ” Muda mais de partido que puta de cliente”.

  21. Pedro said

    #19

    Concordo Pax.

    Ciro Bebes foi bem sóbrio nesta entrevista.

  22. Pax said

    Ciro Gomes, ele mesmo, declara que sua trajetória partidária é uma tragédia…

    Mas que ele fala com propriedade, em especial nessa entrevista, isso me parece inegável.

    Pizzolato, tudo indica, vai puxar uns dias de xilindró, depois de uma escapadinha básica.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/09/1684854-justica-italiana-nega-recurso-e-da-aval-para-extradicao-de-henrique-pizzolato.shtml

    E o dólar bate os R$ 4, a bolsa cai e há uma forte movimentação para que Dilma não aprove seu plano de salvar o lucro dos bancos e dos aliados políticos.

    Tudo indica que o fundo do poço ainda não chegou. Mas parece próximo.

    Se bem que achava isso um mês atrás. De lá pra cá piorou um bocado o que já estava desastroso.

    Ninguém do PSDB vai ser alvo de nada nessa Lava Jato? Fica um tanto esquisito e estranho. Perde força.

    E o Vaccarezza? Grande Vaccarezza…. uma hora vão bater na porta dele.

  23. Daise 10.0 said

    PAUTA BOMBA HOJE À NOITE

  24. Daise 10.0 said

    MORO CONDENA ANDRÉ VARGAS A 14 ANOS DE PRISÃO

  25. Daise 10.0 said

    Na sentença de condenação de André Vargas, o juiz Sergio Moro disse o seguinte:

    “A responsabilidade de um vice-presidente da Câmara é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes. A vetorial personalidade também lhe é desfavorável. Rememoro aqui o gesto de afronta do condenado ao erguer o punho cerrado ao lado do então Presidente do Supremo Tribunal Federal, o eminente Ministro Joaquim Barbosa, na abertura do ano legislativo de 2014, em 4 de fevereiro de 2014, e que foi registrado em diversas fotos.”

    Sergio Moro desceu o braço da lei sobre uma das figuras mais repugnantes já produzidas pela repulsiva história política brasileira.

  26. Daise 10.0 said

    VARGAS … NA CADEIA!

  27. Daise 10.0 said

    PAX: Ninguém do PSDB vai ser alvo de nada nessa Lava Jato? Fica um tanto esquisito e estranho. Perde força.

    STF abre inquérito para investigar Mercadante e Aloysio Nunes

    Segundo A OPINIÃO ISENTA do Pax…agora ganhou força.
    Já tem alguém do PSDB sendo investigado

    CRUZES!!!

  28. Chesterton said

    PSDB, guerrilheiro marxista em cana, estou torcendo.

  29. Chesterton said

  30. Daise 10.0 said

    BANDO DE ÍNDIOS VEADINHOS…
    Pra desconforto do Pax,rsrsrs

    Deputado do PC do B no MA diz que índios são ‘veadinhos’ e devem morrer
    PATRÍCIA BRITTO
    DO RECIFE

    22/09/2015 15h13 – Atualizado às 16h52
    Em discurso a produtores rurais do Maranhão, o deputado estadual Fernando Furtado (PC do B-MA) chamou os índios de “um bando de veadinhos”, afirmou que os que não sabem produzir alimentos devem morrer de fome e ainda criticou política indigenista no país.

    “Lá em Brasília […] os índios tudo de camisetinha, tudo arrumadinho, com flechinha, tudo um bando de veadinho [sic]. Tinha uns três lá que eram veado que eu tenho certeza, veado. Eu não sabia que tinha índio veado, fui saber naquele dia em Brasília, tudo veado. Então é desse jeito que tá, índio já consegue ser veado, boiola, e não consegue trabalhar e produzir? Negativo!”, disse o deputado.

    As declarações de Furtado –aliado do governador Flávio Dino (PC do B)– foram feitas em 4 de julho, em audiência pública em São João do Caru (MA), e as gravações do discurso do deputado foram divulgadas nas redes sociais nesta segunda-feira (21).

    A região de São João do Caru, no oeste maranhense, é palco de constantes conflitos entre produtores rurais e índios da etnia awá-guajá. Em 2014, produtores rurais foram retirados da terra indígena Awá, mas há constantes tentativas de retorno, segundo indigenistas.

    No discurso, o deputado também critica a política indigenista do Brasil e afirma que os índios não são melhores do que outros brasileiros. “A política indigenista no Brasil é equivocada: uma política que garante aos índios aquilo que eles não têm direito. Não têm direito porque índio não é melhor do que qualquer brasileiro desse país, índios têm regalia que os outros brasileiros que trabalham não têm.”

    Quando se referiu à demarcação contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, o deputado defendeu que os índios que não sabem produzir morram de fome.

    “Olha o problema que fizeram em Raposa Serra do Sol, está lá tudo jogado, ninguém está produzindo nada, tiraram os produtores de arroz, deixaram os índios, e índio diz que não sabe plantar arroz, então morre de fome, desgraça, é a melhor coisa que tem, porque não sabe nem trabalhar”, afirmou.

    Furtado disse ainda que “essa história dos índios é apenas um pano de fundo para enganar todos nós, essa história de criar nações indígenas é uma historia da ONU, dos americanos, que querem tomar nossas riquezas”, e acrescentou que “não vamos permitir isso”.

    REPÚDIO

    Entidades como o Cimi (Conselho Indigenista Missionário), a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos e a organização católica Cáritas afirmam que irão tomar as medidas judiciais cabíveis contra o deputado, além de pedir seu afastamento do cargo.

    “A gente repudia qualquer tipo de ataque, de racismo, contra homossexuais, contra indígenas, contra quem quer que seja. Ele merece ser punido para não naturalizar uma situação de racismo contra indígenas, contra homossexuais”, afirmou missionária do Cimi no Maranhão Rosimeire Diniz.

    Em nota divulgada nesta segunda, o PC do B do Maranhão afirma que as declarações de Furtado são “uma falta grave cometida contra os índios, os homossexuais e o nosso partido”.

    O documento, assinado pelo presidente estadual do PC do B, Egberto Magno, diz que a declaração foi uma “equivocada manifestação individual” e cobra uma retratação pública do deputado.

    Procurada, a assessoria de Dino citou a posição do governador dada nesta segunda Twitter. Segundo ela, Dino diz que só soube das declarações de Furtado após divulgações nas redes sociais. “Evidentemente que discordo de qualquer discurso nessa linha”, afirmou.

    RETRATAÇÃO

    Na manhã desta terça-feira (22), Furtado usou a tribuna na Assembleia Legislativa do Maranhão para pedir desculpas ao partido, aos indígenas e aos homossexuais pelas declarações.

    Procurado, o deputado não falou com a reportagem. Por nota, ele confirmou a autoria das declarações e fez uma retratação em relação ao episódio, acrescentando um pedido de desculpas à população maranhense.

    “Infelizmente, me deixei levar pelo calor do momento e acabei falando o que não condiz com o meu pensamento e minha formação”, afirma o texto.

    “Gostaria de reforçar que, em nenhum momento, tive a intenção de macular a imagem do povo indígena, que muito contribuiu para a formação do povo brasileiro, em especial do Maranhão”, diz trecho da nota.

    Ele acrescentou ainda que sempre trabalhou “a serviço da população maranhense, sem distinção de raça, gênero ou religião, sempre na defesa dos direitos de todos e à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos direitos humanos”.

  31. Daise 10.0 said

    e VIVA A MANDIOCA…

  32. Daise 10.0 said

    O RETRATO DO PT ATUAL:

    Vargas erguia o braço esquerdo e recebia propina no bolso direito!

    Por isso o Fedorento sumiu do pedaço. VERGONHA
    O PT e lula já morreram…
    questão de tempo.

  33. Chesterton said

    Se Lula desconfiava, conforme relatos, de que o objetivo final da Operação Lava-Jato é ele, ontem deve ter tido certeza disso. Nunca a Operação Lava-Jato chegou tão perto dele, por enquanto apenas na retórica de seus procuradores ou do próprio Juiz Sérgio Moro, mas com ações que se aproximam cada vez mais de denúncias que envolvem diretamente Lula no esquema de desvio de dinheiro da Petrobras.
    O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, afirmou em entrevista coletiva para explicar a nova fase – sugestivamente chamada de “Nessum Dorma” (“Ninguém dorme”) – que ‘não tem dúvida nenhuma’ de que os escândalos de corrupção da história recente do País – Mensalão, Petrolão e Eletronuclear – tiveram origem na Casa Civil do Governo Lula, cujo titular mais famoso, o ex-ministro José Dirceu, está preso pela segunda vez.
    Ele não apenas insinuou, mas garantiu que as investigações indicam que foi montado um esquema de compra de apoio político para o governo federal conectados entre si desde o mensalão, pela mesma organização criminosa e pessoas ligadas aos partidos políticos.
    Já o juiz Sérgio Moro escreveu em um de seus despachos condenado o ex-tesoureiro do PT João Vaccari que “(…) A corrupção gerou impacto no processo político democrático, contaminando-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável. Talvez seja essa, mais do que o enriquecimento ilícito dos agentes públicos, o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobras, a contaminação da esfera política pela influência do crime, com prejuízos ao processo político democrático. A corrupção com pagamento de propina de milhões de reais e tendo por consequência prejuízo equivalente aos cofres públicos e a afetação do processo político democrático merece reprovação especial.”
    Juntando-se essas afirmações ao fato de que a operação “Nessun Dorma” apura a propina na Diretoria Internacional da Petrobras de 2007 a 2013, ocupada por Nestor Cerveró, que negocia uma delação premiada com o Ministério Público, tem-se que além das negociatas da Eletronuclear, estão sendo investigadas ações como o superfaturamento do contrato da sonda Vitória 10.000 que, segundo Cerveró, foi feita a mando do próprio presidente da Petrobras à época, José Sérgio Gabrielli, para saldar dívidas de campanha de Lula com o grupo Schahin.
    Na proposta de Cerveró para a delação premiada, que ainda não foi aceita, ele afirma que Gabrielli lhe disse que a ordem veio “do homem lá de cima”, numa referência clara ao então presidente Lula.
    O operador Julio Camargo, em cuja delação premiada aparece a acusação ao presidente da Câmara Eduardo Cunha, disse que representava a Samsung na transação do navio-sonda Vitória 10 000 e confessou ter pago 25 milhões de dólares a diretores e intermediários, incluindo aí o próprio Cerveró.
    O ex-diretor da área internacional contou aos procuradores da Operação Lava-Jato que os contratos de compra e operação da sonda Vitória 10 000 foram direcionados à construtora Schahin com o propósito de saldar dívidas da campanha presidencial de Lula, em 2006 com o banco do mesmo nome.
    Esse caso está ligado a outro, mais nebuloso, envolvendo o assassinato do prefeito Celso Daniel, e foi revelado à época do mensalão numa tentativa mal sucedida do lobista Marcos Valério de fazer uma delação premiada para se livrar da penas de mais de 40 anos a que foi condenado na ocasião.
    Ele revelou que foi procurado pelo PT para pagar uma quantia em dinheiro a uma pessoa que ameaçava revelar detalhes do caso Celso Daniel, acusando líderes do PT pela morte. Segundo ele, que teria se recusado a entrar no esquema, coube ao pecuarista José Carlos Bumlai, amigo pessoal de Lula, fazer o pagamento, pelo qual contraiu um empréstimo de 6 milhões de reais no Banco Schahin, quantia que teria sido paga como parte da propina da sonda.
    O próprio Milton Schahin admitiu ter emprestado 12 milhões de reais ao amigo de Lula, em declarações à revista Piaui, mas diz que não é obrigado a saber o que faria com o dinheiro. Bumlai era a única pessoa que tinha autorização para entrar no Palácio do Planalto a qualquer hora, sem audiência marcada, de acordo com um aviso que havia na portaria do Palácio, com sua foto para que não houvesse engano.
    Merval

  34. Chesterton said

    Caso desse ouvidos aos nossos keynesianos de quermesse, algum desavisado poderia imaginar que o país se engajou num enorme esforço fiscal, capaz inclusive de abalar os alicerces da nossa democracia. Como de hábito, só analistas que não se deram ao mínimo trabalho de checar os dados, tão certos que se encontram sobre a verdade do mundo, são capazes de acreditar nesta barbaridade.

    Já os números mostram uma realidade bem distinta daquela que prevalece nos corações e nas mentes desse pessoal. O gasto federal, descontadas as transferências a Estados e municípios, atingiu R$ 625 bilhões de janeiro a julho de 2015, corrigidos pela inflação. No mesmo período de 2014 este gasto havia chegado a R$ 623 bilhões também ajustados à inflação, ou seja, apesar do mimimi, a verdade é que o gasto federal ficou aproximadamente constante no período.

    Esta conclusão permanece mesmo se, em vez de utilizarmos o IPCA para fazer a correção inflacionária, usemos outra medida de inflação, mais próxima do PIB (o chamado “deflator implícito”). A única diferença no caso refere-se à necessidade de limitar a análise ao período até o segundo trimestre de 2015, última observação disponível para o deflator implícito.

    Não é por outro motivo que meu amigo e colega colunista, Samuel Pessôa, afirmou recentemente que a política fiscal “até junho ainda se situava em terreno levemente expansionista”.

    Olhando à frente, não há muito que nos faça crer numa reversão desta tendência. O malfadado Orçamento de 2016 prevê crescimento das despesas acima da inflação. E, muito embora o pacote de ajuste alinhavado às pressas na semana passada contemple alguma contenção do gasto, não será suficiente para evitar novo aumento da despesa em 2016, mesmo na improvável hipótese de aprovação integral de todas as medidas.

    Sim, o governo tem razão ao afirmar que não pode mexer em quase 90% das despesas, sejam elas obrigatórias, sejam elas discricionárias, porém não sujeitas ao contingenciamento (uma verdadeira contradição em termos), restando-lhe um espaço mínimo para gerenciar seu gasto. No entanto, não se trata de um problema novo; ao contrário, é uma questão que nos segue pelo menos desde a promulgação da Constituição em 1988, e que se tornou mais aguda a partir do fim da hiperinflação em 1994.

    A propósito, é bom não esquecer que, há exatos dez anos, o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, sugeriu que o governo se engajasse num ajuste fiscal de longo prazo justamente para que pudesse lidar com este tipo de problema.

    Esta proposta foi fulminada por ninguém menos do que a então ministra da Casa Civil e agora presidente da República, para quem o controle do gasto era “rudimentar”, classificando a despesa corrente como “vida”.

    Se a ironia histórica quis que a presidente tivesse que sofrer o peso de seu desleixo, a triste verdade é que pagaremos juntos o preço de sua incúria. Perdemos dez anos e o problema é hoje ainda maior.

    Não basta um pacote de medidas conjurado num fim de semana. O tratamento da questão fiscal no Brasil requer um programa de longo prazo que elimine vinculações, reforme a Previdência e imponha racionalidade ao gasto público. Não fazê-lo implica flertar com desastres que imaginávamos não mais ter que enfrentar no Brasil.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/alexandreschwartsman/2015/09/1685130-a-vinganca-dos-nerds.shtml

  35. Chesterton said

  36. Chesterton said

    http://globoportal.com.br/ma/maranhao/noticia/2015/09/deputado-estadual-do-pcdob-do-ma-chama-indios-de-viadinhos

    chest- hein? Viadinho?

  37. Chesterton said

  38. Chesterton said

    Eu achava interessante alguem avisar a Dilma que não saia por aím sem segurança armada.

    https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRalTfdgnrTPZ9x2POdE-J4zqDgRQf-7r4_qYF3XWITWurBZptBmQ

    Clara Petacci e Amilcare Andrea

  39. Chesterton said

    A DILMA ESTÁ TÃO ODIADA PELO POVO QUE SE ALGUÉM TIRAR UMA SIMPLES FOTO COM ELA CAI EM DESGRAÇA TAMBÉM.

    http://entretenimento.r7.com/blogs/fabiola-reipert/paula-fernandes-vira-a-cara-para-fas-e-manda-seguranca-expulsar-menina/2015/03/09/

  40. Chesterton said

    SÓ O IMPEACHMENT E A PROSCRIÇÃO DO PT SALVAM O BRASIL.

  41. Chesterton said

  42. Elias said

    O cara da Empiricus, mais uma vez acertando na mosca:

    ==========================
    “Alguém ainda acredita nisso?

    Engraçado, na faculdade tentaram me convencer de que os agentes de mercado são racionais e os mercados eficientes…

    A pretensão é tamanha que chegaram a cunhar o termo “racionalidade perfeita”, quando sequer há racionalidade…

    E aí, alguém ainda acredita nisso?

    Quem compra uma ação baseado em análise de fluxo de caixa descontado, por exemplo, está comprando a capacidade de um analista, do alto de seu escritório, prever linha por linha do demonstrativo de resultados de uma empresa por anos e anos à frente.

    Detalhe 1: de empresas que, mesmo vivendo o dia a dia do SEU negócio, sequer conseguem cumprir as suas próprias projeções para aquele dia, aquela semana ou mês…

    Detalhe 2: a ditadura da planilha segue firme e forte, determinando, a partir de preços-alvo.”
    =============================

    O texto foi escrito a propósito da alta do dólar.

    Há décadas, ao aplicar os termos “euforia” e “depressão” às oscilações do mercado financeiro, Galbraith já havia cravado a estaca no coração do problema: transtorno bipolar…

    Quem se deixa dirigir pelo mercado financeiro está se deixando conduzir por um doido varrido…

    Ah, sim… O cara que escreveu o texto transcrito ganha a vida acertando no mercado financeiro…

  43. Pedro said

    Pensando no atacado.

    Do DC:

    “A corrupção não é o único problema para ajustar as contas do país. O jornalista e economista britânico Brian Nicholson, autor de “A Previdência Injusta: Como o fim dos privilégios pode mudar o Brasil” (Geração Editorial), afirma que sem rever as diferenças entre aposentadorias do setor privado (máximo de R$ 4.663) e do setor público (até R$ 33 mil), será difícil o Brasil controlar as contas públicas. Segundo o economista, não há nada que justifique essa diferença entre trabalhadores.

    Nicholson cita como um dos exemplos emblemáticos de privilégios o das filhas de militares que ingressaram no serviço antes de 2001 e têm direito a pensão vitalícia se não se casarem. No caso de um militar que tenha uma filha em 2016, por exemplo, o país pode ter de pagar a ela esse benefício até 2091, caso ela viva 75 anos (a expectativa de vida média dos brasileiros).”

  44. Pedro said

    Neste oceano de notícias ruins, uma gota positiva.

    Segundo o jornal Clarin de Buenos Aires, a presença de turistas argentinos no Brasil na próxima temporada deve crescer 300% em relação a 2014.

    Turismo, taí um segmento pra apostar……

  45. Pedro said

    # 35

    Zé Dirceu da depressão………ou é o melhor ator que este país já viu.

  46. Pedro said

    # 37

    MSC x MST

  47. Elias said

    Pedro,
    As entidades do Sistema S são dirigidas, em grau máximo, pelas confederações nacionais da indústria, do comércio, do transporte, etc., conforme o caso. Essas confederações delegam poderes às federações estaduais, para que dirijam as entidade em âmbito local.

    O SESI e o SENAI, por exemplo, são dirigidos pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em São Paulo, por delegação da CNI, o SESI e o SENAI são dirigidos pela FIESP.

    Cada uma dessas entidades é fiscalizada por um Conselho Nacional, cujo presidente é nomeado pelo Presidente da República, já que tais entidades são mantidas com recursos públicos (contribuições parafiscais). Essa é a única nomeação política para o sistema. Desde 2003 o presidente do Conselho Nacional do SESI,p.ex., é o ex-sindicalista Jair Meneghelli.

    Além da fiscalização pelo Conselho Nacional, as entidades do Sistema S são fiscalizadas pela CGU, e prestam contas ao TCU. Embora sejam instituições de direito privado, elas usam o mesmo sistema de contabilidade do Poder Público. Idem o sistema de orçamentação (Classificação Funcional-Programática).

    Independentemente das fiscalizações externas, as entidades do Sistema S dispõem de estruturas próprias de auditoria interna, respeitadíssimas pela eficiência e pelo rigor. Tanto que, por algum tempo, enquanto estava se estruturando, a CGU delegou poderes a essas estruturas internas, para realizar o trabalho de campo que a CGU ainda não podia fazer.

    As medidas que as confederações adotam, diante de qualquer vacilo, geralmente são imediatas e drásticas. Antes mesmo de qualquer pronunciamento do Conselho Nacional, elas procedem à intervenção nos órgãos locais, e isso acaba implicando a dissolução da respectiva federação, a reposição do prejuízo, etc., etc. Isso aconteceu poucas vezes, mas aconteceu. Numa reunião do Conselho Nacional de uma dessas entidades, presenciei o pronunciamento do então Presidente do TCU (que faz parte do pleno do Conselho), elogiar com veemência a rapidez com que a auditoria interna da entidade identificou o cometimento de uma irregularidade num órgão estadual, a celeridade com que se deu a identificação dos responsáveis e a velocidade com que se aplicou a punição, qualificada por ele como exemplar. O Controle Interno dessas entidades exerce um poder efetivo, compatível com a função, e não brinca em serviço.

    O Poder Público brasileiro faria um enorme bem a si mesmo e ao país, se pelo menos tentasse imitar o padrão de organização e gestão do Sistema S… E do BID, por falar nisso…

  48. Elias said

    “…sem rever as diferenças entre aposentadorias do setor privado (máximo de R$ 4.663) e do setor público (até R$ 33 mil), será difícil o Brasil controlar as contas públicas. Segundo o economista, não há nada que justifique essa diferença entre trabalhadores.” (Brian Nicholson, citado pelo Pedro)

    A previdência do setor privado é tão ruim, que nem os funcionários da previdência do setor privado querem se aposentar pela previdência do setor privado…

    Mas a análise do Brian Nicholson só funciona como retórica. A coisa mais fácil do mundo é baixar a porrada em funcionário público, que acaba sendo responsabilizado pela sacanagem e pela incompetência do governo.

    No duro, no duro, a tal análise não resiste ao bico do lápis.

    A despesa de pessoal e encargos da União — ativos, inativos, pensionistas, etc, do pessoal civil e militar — consome 11% do orçamento da União. No ano 2000, consumia 9%. Em mais de 14 anos, aumentou 2 pontos percentuais, o que é infinitamente menos que a evolução do PIB no mesmo período.

    Abastardar a aposentadoria do servidor público, reduzindo-a à mesma mediocridade nojenta e injusta da aposentadoria do setor privado,significará uma economia menos que simbólica no gasto da União. Provavelmente, menos que 0,1 ponto percentual.

    Um corte de 20% na despesa de pessoal e encargos da União produziria uma redução de 2,2% na despesa. Um corte de 10% em “Outras Despesas Correntes”, produziria uma economia de 4,1% (já que as ODCs respondem por 41% da despesa).

    O que é mais racional?

    Por outro lado, o que produz mais espuma? O que pode, mais facilmente, ser usado com propósitos demagógicos?

    No mais, quero é ver o Nicholson vir pro Brasil, dizer que tem que se reduzir a aposentadoria do Poder Judiciário brasileiro. Ou que tem que se reduzir a aposentadoria do pessoal militar, que, ao passar para a reserva, não só não tem redução nenhuma no soldo, como também passa a fazer jus ao proventos do posto imediatamente superior (um Coronel, p.ex., passa pra reserva com soldo de General de Brigada, que passa pra reserva com soldo de General de Divisão, que passa pra reserva com soldo de General de Exército…).

    Quero ver botar a boca no trombone pra exigir isso.

    Não vai acontecer, né?

    Por dois motivos:

    I – não vai resolver nada;

    II – quem tem brioco, tem medo!

  49. Chesterton said

    Valores do Orçamento do Ministério da Defesa do Brasil, em U$ Bi nos últimos sete anos

    Ano 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
    Valor em U$ Bi 29,5 31,4 34,4 38,1 36,9 37,6 31,4

  50. Pedro said

    Valeu Googlias, realmente o que a gente observa como leigo, são bons serviços prestados por estas entidades.

    Tenho um irmão, engenheiro mecânico, que dá aula de automação num curso destes de capacitação.
    Diz ele, que tem outra atividade principal: “Não por dinheiro, mas sim porque gosto, e pela seriedade da instituição”.

  51. Elias said

    É isso aí, Pedro.

    Trabalhei por 28 anos na irmã dessa instituição a que teu irmão se refere.

    Entrei como auxiliar de escritório. Saí (porque me aposentei) como diretor. E com todas as minhas prestações de contas aprovadas pelo Conselho Nacional da entidade e pelo TCU.

  52. Pedro said

    # 48

    Sei lá Googlias, acho que o tal Nicholson fez uma boa análise da injustiça que é a previdência no Brasil.

    Ele não vai vir resolver nada, que tem quem resolver somos nós.

  53. Chesterton said

    35 anos de serviço para os MILITARES das Forças Armadas. Lenda ou realidade?

    Temos recebido número significativo de questionamentos sobre suposto pronunciamento da presidente Dilma, a ser realizado nos próximos dias. Segundo os leitores, Dilma pessoalmente deve anunciar que a partir de 2015 os militares terão que cumprir no mínimo 35 anos de carreira e não mais 30, como prescrevem as normas em vigor.

    Estamos em ano eleitoral e definitivamente não se acredita que o executivo apresente mais alguma medida polêmica e capaz de gerar grande insatisfação. O Legislativo, como todos sabemos, não pode propor alterações desse tipo, medidas que envolvam remuneração e carreira dos militares só podem partir do executivo.

    Uma alteração esdrúxula desse tipo não pode ser considerada como de caráter emergencial, com possibilidade de ser imposta via medida provisória. Além disso, estudos encomendados pelo próprio governo indicam que os militares, que pagam as próprias pensões, mantém o sistema como nenhuma outra categoria faz.

    As notícias a respeito da prorrogação do tempo de serviço ativo são cíclicas e se antes já eram divulgadas rapidamente imagine agora, com a velocidade da internet e redes sociais. O jornal O Dia, dado os boatos sobre esse assunto, ha apenas alguns meses – agosto de 2013 – chegou a consultar o Ministério da Defesa sobre a existência de tal projeto,a resposta foi negativa. Veja abaixo a imagem do artigo no jornal.

    A Medida Provisória Nº 2.215-10, de 31 de Agosto de 2001 transferiu para o próprio militar a responsabilidade de prover os recursos para a sua aposentadoria, mensalmente, importância, ainda que mantido o nome de Pensão Militar, que serve para sua aposentadoria e pagamento de pensão para seus dependentes instituídos. O Estado em nada contribui, as pensões devem ser pagas com o montante recolhido aos cofres pelos próprios militares. Militares servindo por 30 ou por 35 anos contribuem da mesma maneira, já que o valor permanece sendo descontado dos que estão na reserva.

    Os Militares, que provém recursos para suas próprias aposentadorias e pensões, não são onerosos para a nação, como querem fazer crer seus opositores.

    Em 2013 foi realizado um estudo detalhado que visava determinar o gasto das forças armadas relacionado às pensões. O estudo causou surpresa para aqueles que insistiam em dizer que os militares eram mais onerosos do que deveriam na questão da previdência. O texto é bastante completo, pode ser visto aqui, e concluiu que as próprias contribuições dos militares são suficientes para o custeio de suas aposentadorias e pensões.

    Para cada pensão existem 4,31 militares ativos e inativos das Forças Armadas. Relembrando, ambos contribuem. Esta proporção se comporta da seguinte forma para cada Força: Marinha do Brasil: 4,09; Exército Brasileiro: 4,09 e Força Aérea Brasileira: 5,36. Esta proporção é favorável ao equilíbrio do sistema quanto maior for o seu valor, pois significa que existem mais contribuintes do que pensões.

    Em 2011 o Estado de Minas diz que os militares gastam 4 bilhões por ano com pensões, apenas dois anos depois o Correio Brasiliense disse que os militares gastaram 10 bilhões em 2013. Outros jornais também publicaram textos similares, alguns diziam que militares “gastam” mais que bolsa família. Essas notas, publicadas em vários jornais, que se contradizem, levam a um entendimento incorreto sobre a real situação dos militares.

    http://sociedademilitar.com.br/index.php/colunistas/robson-augusto/1312-35-anos-de-servico-para-os-militares-das-forcas-armadas-boato-ou-realidade.html

  54. Elias said

    Pedro,
    Presta atenção no texto que transcreveste.

    Ele considera a aposentadoria do servidor público um privilégio,quando ela é apenas justa. Mesmo o provento do militar da reserva — que, na prática, incorpora uma promoção automática — é justa, se considerarmos a restrições a que ele está sujeito durante o serviço ativo.

    Exemplo: ao longo da carreira, o oficial das FAs pode ser, a qualquer tempo, transferido para qualquer ponto do país. Se a esposa dele trabalha, restam a ela duas alternativas: (a) larga o emprego, para acompanhar o marido, reduzindo a renda familiar, o padrão de vida, etc;, (b) fica onde está, passando a viver separada do marido.

    Pessoa de minha família, casada com oficial intermediário das FAs, era professora da UERJ, mas prestou concurso para a UFRJ e optou por esta, embora com salário menor. Motivo: se o marido for transferido para outro Estado, ela poderá requerer transferência, como servidora federal. Se ficasse na UERJ, teria que escolher entre as duas alternativas de que já falei.

    Não há privilégios, portanto. O que existem são disparidades absurdas.

    Exemplos: um advogado da Procuradoria Geral da República ganha muito mais que um advogado da Advogacia Geral da União. Um motorista da presidência do Senado ganha mais, muito mais, que um Primeiro Tenente da Marinha, com qualificação técnica infinitamente superior, missões técnicas no exterior, etc., etc.

    Além disso, há os excessos verdadeiramente imorais do Poder Judiciário: além da remuneração absurdamente alta e absolutamente incompatível com as condições do país, existe a inesgotável cascata da vantagens pecuniárias totalmente injustificáveis (salário educação, auxílio educação, auxílio moradia, e um interminável etc.).

    Deve-se acabar com isso,não porque vá afetar substancialmente o orçamento público, mas porque é imoral. Algo absolutamente incompatível com o ofício e a condição de juiz.

  55. Elias said

    Falando em juízes, o STF acaba de arquivar mais 3 processos contra Jader Barbalho.

    Até aqui, já arquivou 7 processos…

    Motivo? Decurso de prazo. Os processos demoraram tanto pra tramitar que as penas prescreveram. Como Jader passou dos 70 anos, o prazo prescricional caiu pra metade.

    Em 2018 Jader já poderá ser declarado “candidato ficha limpa”.

    Viram só como o Barbosa realmente passou o país a limpo?

    Interessante como alguns processos rolam rapidinho no STF. Já outros…

  56. Pax said

    Novo post. Deveria fazer um para a condenação do André Vargas também, o cara que puxou o fio dessa meada da Lava Jato.

    Se der tempo faço.

  57. Elias said

    “…as próprias contribuições dos militares são suficientes para o custeio de suas aposentadorias e pensões.”

    As contribuições dos militares não chegam nem perto da despesa. É só dar uma olhada nas demonstrações da receita e da despesa, disponíveis no site da STN.

    Nem poderiam chegar perto. Os fundos de aposentadoria e pensão — tanto os fundos públicos como os fundos privados — são formados por contribuições do segurado e do empregador.

    As contribuições de nenhum desses dois grupos, tomadas isoladamente, sustenta o pagamento das aposentadorias e pensões.

    Antigamente sustentava.

    Mas isso porque os oficiais superiores só passavam pra reserva quando queriam. Aí era aquele monte de velhinhos, que mal podiam andar, permanecendo como “oficial da ativa”.

    Uma boa parcela desse pessoal, não tão velha, passava o tempo xeretando política, conspirando, tramando golpes de estado (cabeça desocupada é oficina do satanás…).

    Quem acabou com isso foi o marechal Castelo Branco, que instituiu a “expulsória”. Agora, completou tempo, o cabra passa pra reserva, queira ou não.

    Se mosquear 3 vezes no almanaque, tá fora do jogo.

    E assim por diante…

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: