políticAética

Notícias da Corrupção, Desvios, Anomalias, Eleições e Meio Ambiente

  • Sobre o blog

    Uma coletânea das notícias da corrupção, desvios, anomalias, eleições e meio ambiente que aparecem na mídia todos os dias a partir de agosto de 2008.
  • Categorias

  • Arquivos

  • Páginas

  • Meta

Operação Acarajé chega no marqueteiro

Posted by Pax em 22/02/2016

Deflagrada a Operação Acarajé, 23a fase da Lava Jato. João Santana tem expedido mandado de prisão.

Polícia Federal deflagra 23ª fase da Operação Lava Jato

Da Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (22) mais uma fase da Operação Lava Jato. Os policiais estão cumprindo mandados em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Salvador. Cerca de 300 policiais federais cumprem 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva.

Os mandados são cumpridos nos estados da Bahia (Salvador e Camaçari), Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Petrópolis e Mangaratiba e São Paulo capital, Campinas e Poá.

O objetivo das investigações desta fase é o cumprimento de medidas cautelares, a partir de representação da autoridade policial, relacionadas a três grupos: um grupo empresarial responsável por pagamento de vantagens ilícitas; um operador de propina no âmbito da Petrobras; e um grupo recebedor, cuja participação fora confirmada com o recebimento de valores já identificados no exterior em valores que ultrapassam US$ 7 milhões.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da 13ª Vara da Justiça Federal.

A 23ª Fase da Operação Lava Jato foi denominada Acarajé, em alusão ao termo utilizado por alguns investigados para nominar dinheiro em espécie.

Será concedida entrevista coletiva às 10h no auditório da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Anúncios

236 Respostas to “Operação Acarajé chega no marqueteiro”

  1. Pax said

    E a aprovação de Lula despenca.

    http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-menor-cacife-de-lula,10000017549

  2. Chesterton said

    o cara dá mil voltas para chamar Lulla de ladrão…

    Pessoalmente, nunca duvidei da inteligência de Lula, o líder metalúrgico depois tornado político profissional. Por isso mesmo sempre estranhei o fascínio de sua administração e da sucessora Dilma pelos incentivos fiscais à indústria automobilística. Vanguarda do capitalismo industrial no século 20, as fábricas de carros são hoje desertas de gente, replicam um produto de baixo valor agregado e tecnologia ultrapassada.

    Desertas de gente porque se utilizam cada vez mais de robôs que automatizam as tarefas; baixo valor agregado porque a concorrência e a disseminação do consumo impôs a comoditização dos veículos; tecnologia ultrapassada como solução de mobilidade (o carro provoca congestionamentos insuperáveis e por isso mesmo induz à paralisia das cidades e não ao movimento); tecnologia ultrapassada também quanto à propulsão (as condições dos mercados ainda impõem o absoluto domínio do motor a explosão, poluente e insustentável).

    Por tudo isso, não faz sentido dar dinheiro na forma de financiamento e incentivos fiscais para a indústria automobilística implantar mais fábricas no Brasil e, assim, vender mais carros e engarrafar ainda mais as cidades brasileiras. Não gera empregos e não desenvolve a indústria brasileira; sobrecarrega a infraestrutura viária, gerando custos para Estados e municípios; provoca doenças, pressionando o já precário sistema público de saúde.

    Reservadamente, os capitães da indústria automobilística já admitiam, antes da crise, que o Brasil não tem mercado para todo o potencial produtivo das fábricas instaladas ou em construção; e ao mesmo tempo, nossos custos não permitem imaginar o país se tornando um dos maiores exportadores de carros do planeta. Estávamos gestando uma grande crise estrutural para o fim desta década. Com a recessão, a saturação chegou uns tantos anos mais cedo. Mas o governo segue oferecendo incentivos às fábricas de carros.

    Da mesma forma, nunca houve explicação racional para manter praticamente congelado por 12 anos o preço da gasolina, incentivando o consumo que resultou em mais poluição (e decorrentes custos para a saúde pública) e mais trânsito (onerando as prefeituras e toda a economia das grandes cidades) além de destruir, muito mais do que a corrupção, o valor da Petrobrás, que era a maior empresa brasileira e hoje está à beira da falência.

    Por que um presidente sagaz como Lula manteve-se de joelhos por tantos anos engraxando sapatos da indústria automobilística?

    Cheguei a pensar na dialética do senhor e do escravo de Hegel: ambos convergem para os mesmos fins porque dependem da plenitude das experiências um do outro. Lula precisaria da sobrevivência das fábricas de automóveis para manter viva a aura do herói que supera a condição de operário, se torna um líder político e depois um milionário.

    Pensei também numa forma peculiar da síndrome de Estocolmo, aquela paixão que certos sequestrados desenvolvem por seus sequestradores (o caso mais famoso foi o da milionária norte-americana Patricia Hearst). No caso em questão, ao chegar ao poder, o operário manifesta imensa paixão pelo ex-patrão.

    Sempre acabava pensando: que burrice pode levar um governo de esquerda a dar incentivos fiscais a uma indústria que emprega robôs e desemprega operários, que representa a vanguarda do atraso e produz um transporte individual, símbolo pequeno-burguês que é a antítese do esquerdismo. Enfim, um setor que liderou o desenvolvimento tecnológico até meados do século 20, mas hoje é um dinossauro à espera da reinvenção ou da morte.

    Foi por isso um alívio ver surgirem os fatos detectados pela operação Zelotes e constatar que, afinal, não foi tudo uma sucessão de burradas. Ao contrário, havia uma esperteza em toda a arquitetura daquelas medidas que beneficiavam só a indústria automobilística enquanto faziam mal aos trabalhadores (por dar emprego a robôs), à saúde pública, à mobilidade urbana, aos cofres públicos (por jogar fora dinheiro do BNDES e reduzir arrecadação de impostos), ao interesse nacional, ao clima do planeta e ao aquecimento global mas que faziam bem ao bolso dos heróis do povo brasileiro. Mais carros ferram todo mundo. Mas alguém ganhou e mostrou que havia sagacidade atrás dos erros. Burro, afinal, era o Leão.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/leaoserva/2016/02/1741652-mais-carros-nao-foi-burrice-foi-sagacidade.shtml

  3. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1741714-delcidio-do-amaral-ameaca-entregar-colegas-caso-seja-cassado.shtml

    chest- esta frase deveria ser suficiente para mandá-lo de volta para trás das grades.

  4. Pedro said

    Do Noblat:

    “Começaram a circular fotografias de Lula, Marisa e amigos tendo ao fundo um jatinho da Brasif, a empresa que administrava lojas nos aeroportos brasileiros.

    Sim, a mesma Brasif que negou ter ajudado Fernando Henrique a sustentar Míriam no exterior mediante um fictício contrato de prestação de serviços.

    Jonas Barcellos, dono da Brasif, tentou vendê-la para um grupo suíço durante o segundo governo de Fernando Henrique, seu amigo. Não conseguiu.

    Conseguiria em março de 2006, ano da reeleição de outro amigo seu, Lula. Na época, travou-se um áspero combate no núcleo duro do PT.

    Uma ala, liderada pelo ex-ministro José Dirceu de Oliveira e o ex-tesoureiro Delúbio Soares, era favorável à venda da Brasif.

    Outra, liderada por Luiz Gushigen, então Secretário de Comunicação Social da Presidência da República, era contra.

    Gushigen temia eventuais suspeitas que o negócio pudesse despertar em ano eleitoral. Elas recariam sobre um governo fragilizado pelo escândalo do mensalão, deflagrado um ano antes.

    E, ao fim e ao cabo, prejudicariam Lula e o PT. Gushigen perdeu o combate. Os olhinhos de Delúbio brilharam.

    O ex-governador de Pernambuco, Carlos Wilson Campos, Cali, acabou nomeado presidente da Infraero, a empresa federal responsável pela infraestrutura dos aeroportos.

    E a venda de parte da Brasif consumou-se afinal. Por 500 milhões de dólares, o grupo suíço Dufry comprou dois negócios da Brasif: a operação de varejo e a Eurotrade, uma empresa de logística.

    Na semana passada, tão logo repercutiu a entrevista de Míriam a Folha de S. Paulo contando detalhes do seu caso amoroso de seis anos com Fernando Henrique, líderes do PT apressaram-se em pedir que o Ministério da Justiça apurasse o possível ato criminoso embutido no contrato firmado por ela com a Brasif.

    Sugeriram que Fernando Henrique usara a empresa para ocultar dinheiro transferido por ele à Míriam.

    A Brasif pagou a Míriam depois de ter sido procurada pelo jornalista Fernando Lemos, cunhado dela. Míriam acusa Lemos, que morreu em 2012, e a irmã Margrit Dutra Schmid, com quem brigou há mais de 10 anos, de terem embolsado uma fatia do dinheiro do contrato.

    Lemos achacou dinheiro de empresas a pretexto de ajudar Míriam a manter-se exilada na Europa como colaboradora da TV Globo.

    A ordem, hoje, dentro do PT é esquecer Míriam para não lembrar o negócio da Brasif com o grupo suíço. O PT e Lula já enfrentam problemas em excesso com a Lava-Jato. Não querem arranjar mais um.”

    To falando, as putarias dos políticos são café pequeno.
    Elas entram apenas como um bônus em negociatas muito maiores.

    E daí Patriarca vão ou não vão investigar a tal Brasif?

  5. Patriarca da Paciência said

    O Noblat pirou completamente.

    A ordem do PT é investigar os pagamentos do FHC para a amante através de uma empresa particular, custe o que custar !

    Por muito menos o Renan Calheiros perdeu o presidência do Senado.

  6. Pedro said

    Então tá, taca-le pau.

    Vamos ver se investigarão a Brasif mesmo…….

  7. Patriarca da Paciência said

    Estão querendo dizer que privatizar a Brasif foi crime ?

    Será que é porque a amante do FHC correria o risco de perder a mesada ?

    Quer dizer então que o fato do velho canalha hipócrita ter usado uma empresa para pagar mesada para sua amante não tem a menor importância ?

    Que falsificar exames de DNA não tem a menor importância ?.

    Que ter pago dois abortos parta a amante não tem a menor importância ?

    E aí, Chesterton, você que vive aí defendendo óvulos e espermatozoides, não tem nada a dizer sobre o fato do FHC ter pago dois abortos para a amante ?

    E a funcionária fantasma do Serra, também não tem a menor importância ? Ela trabalha mesmo num “projeto sigiloso” ?

    Bom, sabe-se que a dona Marisa fez um canteiro de cebolinha no sítio de Atibaia, mas até hoje não se sabe quem é o dono dos 450 quilos de cocaína aprisionados num helicóptero.

    Vivemos tempos surrealistas !

  8. Patriarca da Paciência said

    Mírian Dutra vai processar FHC na Europa

    é a Lava Jato dos tucanos.

    Mirian guardou todos os documentos, registrou todas as remessas e conversas, arquivou todas as cartas, bilhetes, cartões de embarque, registros de imóveis, transcrição das conversas com os chefes da Globo – tudo!

    Ela se prepara para exercer a vingança há muito tempo!

    Ela não tinha alternativa.

    E a alternativa inevitável será processar o Casanova de Hygyenopolis na Espanha, ou seja, segundo as Leis da União Europeia.

    Como?

    Por submete-la a uma situação análoga à Escravidão: não poder voltar ao Brasil!

    Ficar trancafiada num outro Hemisfério!

    Remunerá-la através de expedientes ilegais, contas ilegais, empresas que deviam favor ao Presidente da República, seu opressor!

    Violar os direitos de uma mulher e mãe de seu suposto filho!

    Submeter o filho suposto a dois testes de DNA possivelmente fraudulentos!

    Bem que o Moro tentou prender o João Santana para tirar a Mirian do noticiário e permitir que o Casanova de Hygyenopolis respire um pouco.

    Ele e seu escudeiro, outro farsante, o Místico da Moóca.

    A Mirian sabe que na União Europeia não tem Moro – do Não vem ao caso! – , não Procurador que opera no wi-fi de Deus, não tem delegado que grampeia mictório de preso – nem PiG.

    Lá, a imprensa prefere as mulheres vitimadas por ditadores truculentos.

    Não deixe de buscar o vídeo “Vincere”, que trata do que Mussolini fez com a amante e o filho.

  9. Patriarca da Paciência said

    O texto acima é do Paulo Henrique Amorim

  10. Patriarca da Paciência said

    https://scontent-mia1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/12733554_10208799672179864_8368094912220663680_n.jpg?oh=a1157700c732cd04a5646fcebece0d2d&oe=5754844B

  11. Patriarca da Paciência said

    D30 |ITAUUNIBANC
    ITUB4.SA
    +4,08% 25,26
    Petrobras
    PETR4.SA
    +11,88% 4,99
    D30 |VALE PNA
    VALE5.SA
    +7,83% 9,37
    D30 |BRADESCO PN
    BBDC4.SA
    +5,33% 20,94
    D30 |AMBEV ON
    ABEV3.SA
    +1,69% 18,63 (Globo)

    17:15 as ações da Petrobrás estavam com uma valorização de quase 12%, Vale quase 8%.

    Como venho observando faz muito tempo, as ações da Petrobrás e da Vale sobem e descem conforme os preços do petróleo e dos minérios !

    Ou seja, o problema é mesmo externo.

  12. Chesterton said

    E se Dilma entendesse?
    POR MÍRIAM LEITÃO21/02/2016 09:00
    A presidente Dilma Rousseff não tem muito a perder. Ela já sabe que não recuperará a popularidade porque o cristal se partiu. Não desconhece também que o PT tem outras lealdades e que a relação entre ela e o partido é circunstancial e volátil. E se diante disso ela entendesse que o melhor seria deixar um legado pelo qual fosse lembrada, ainda que perdesse a batalha?

    Imagina se houvesse um plano de mudanças realmente importantes na economia e na sociedade brasileiras? Que Dilma pensasse realmente grande. Imagina se a presidente quisesse propor reformas voltadas para o futuro, para o Brasil no qual nossos netos viverão? Ela certamente seria derrotada no Congresso, mas poderia dizer que lutou um bonito combate. Dilma, no entanto, prefere continuar perdendo feio. Foi o que ela fez esta semana quando entrou numa refrega com o inqualificável Eduardo Cunha para saber quem era mais forte. Ela venceu, mas a que preço? Ficou um pouco menor.

    Dilma teve que exonerar ministros, de mentira, para que eles reassumissem, por um dia, o mandato de deputados. Pediu também exonerações em outros estados e cidades. Assim, a bancada escolheu seu líder que, na ausência de outras qualidades, é apontado como mais governista. No dia seguinte, contudo, a bancada já era outra. Picciani, o filho, liderará um grupo diferente do que o elegeu. A alternativa a ele era realmente lamentável. Hugo Mota é um jovem de 25 anos que tem no currículo ter liderado uma CPI que não deu em nada, apesar de ser sobre o maior escândalo no qual o país está mergulhado. Por que uma pessoa nessa idade quer atrelar sua carreira a alguém como Eduardo Cunha, prestes a virar réu? Mistérios da política que não cabem em equações econômicas: o cálculo do custo-benefício não fecha.

    Do ponto de vista da presidente Dilma, essa manobra de exonerar e renomear pessoas para seu governo foi um sinal de desprezo pelo cargo executivo. O que destoa mais é o bate-volta do ministro da Saúde. O ministro não é bom. É notório mais pelos despropósitos que disse do que por suas ações na área. Mesmo assim, é o ministro escolhido pela presidente para conduzir a pasta no mais angustiante momento vivido pela saúde do Brasil. O país está infestado por doenças que lembram pragas. Famílias estão vivendo situações dramáticas, grávidas se sentem sitiadas, fetos são atacados no útero. É uma emergência internacional, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde, com o epicentro no Brasil. Mas o ministro é dispensável por um dia para ir ao Congresso dar seu voto no líder de Dilma. Ou ele é relevante, ou ele é apenas peça decorativa nesse tabuleiro de poder.

    Mas, voltando ao ponto inicial: e se a presidente Dilma governasse? Com lucidez e olhos no futuro? Ao ir ao Congresso, ela tocou de raspão o futuro quando falou da necessidade da reforma da Previdência para reconciliar o sistema com a dramática mudança demográfica pela qual o país está passando. Ela falou por falar. Quem quer fazer a reforma da Previdência não chama o ministro Miguel Rossetto para organizá-la, pelo simples motivo de que ele é contra e ainda não entendeu o problema. A equipe que ela escolheu sequer tem noção do tamanho da encrenca. O secretário Carlos Gabas disse que o Brasil “ainda tem tempo”. É espantoso que alguém que, por dever de ofício, está diante do explosivo déficit da Previdência pode achar que temos tempo. A presidente fez o inútil gesto de convocar para o Planalto a reunião do Fórum que trata do tema. Ela escalou o time errado. Faz a figuração da reforma.

    Em nome do que a presidente Dilma luta diariamente? Para ficar no cargo. E o que ela está fazendo com o cargo? O país mergulhou na pior recessão de que as estatísticas brasileiras dão notícia, em mais de um século de números. O índice de 4% de queda do PIB só apareceu na vida brasileira no governo Collor, mesmo assim não foram dois anos com indicadores em torno de 4% negativos como está acontecendo agora. Dilma ameaça a estabilidade monetária com decisões insensatas que levaram os preços a dois dígitos. Em várias áreas, o que o país colhe é desalento. E se Dilma entendesse? Mas, infelizmente, ela não entenderá.

  13. Chesterton said

    Chato de te desapontar, Patriarca,mas a bolsa sobe quando as chances de Dilma cair e Lulla ser preso aumentam.

  14. Patriarca da Paciência said

    Só na tua cabeça oca, Chesterton,

    eu acompanho faz muito tempo. As ações da Petrobrás sobem e descem quase no mesmo percentual do petróleo.

    E uma coisa estranha. Para a direita , o Lula parece ter superpoderes, igual àqueles super-heróis que o capitalismo cria.

    Faz até a bolsa subir e descer.

  15. Patriarca da Paciência said

    “O Ibovespa fechou com forte alta de 4,15%, aos 43.267,64 pontos, seguindo os ganhos das bolsas internacionais em mais um dia de alta do petróleo; já o dólar recuou 1,81%, a R$ 3,9500 na venda, e chegou a R$ 3,9312 na mínima do dia; as ações da Petrobras dispararam, fechando com alta de 14%” (247)

    Sinceramente, eu não acho que o Lula tenha esses poderes todos !

    Viu aí, Chesterton,

    você acha que o Lula influencia até as bolsas internacionais ?

    Pior que essa só mesmo aquela de que “O PT é a origem de todo o mal”.

  16. Patriarca da Paciência said

    De onde o pirado do Noblat tirou que o PT tem interesse em abafar o caso Mirian Dutra ?

    Coluna da Gleisi Hoffmann: Mirian Dutra, o fio da meada
    À parte o drama pessoal, o fato é que o relato público de Mirian Dutra sobre sua relação com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, expõe uma intrincada relação entre interesses privados sustentados por favores públicos na era tucana do poder. Por isso, como diz o ditado popular, esse é apenas o fio da meada, que se puxado com vontade, desmancha todo o novelo.
    Mirian foi contratada por uma empresa instalada nas Ilhas Cayman, um paraíso fiscal, a Eurotrade. Essa empresa pertencente à Brasif, grupo que operou por muitos anos os free shops no Brasil, lojas sem impostos para produtos estrangeiros. Importante anotar que essa exploração comercial, mesmo concentrando-se em aeroportos públicos, não foi licitada.
    Mirian também alega que nunca trabalhou, apenas recebia da empresa e que o pagamento era feito com dinheiro ou a pedido do ex-presidente para complementar seu salário na Rede Globo, que havia sido reduzido depois que estava no exterior. Também informa que seu filho ganhou um apartamento do ex-presidente FHC na Espanha.
    O ex-presidente nega que tenha enviado dinheiro à Brasif ou que tenha pedido para ela pagar Mirian. Nega também que o filho é seu por dois exames de DNA feitos com resultados negativos. Perguntas que não querem calar: por que dar um apartamento para alguém que não era seu filho? Por que ajudar a sustentá-lo? Qual a origem dos recursos do ex-presidente para comprar um apartamento desses, uma fazenda no interior de Minas e apartamento em Paris? Sociólogo e professor universitário, nunca constou que tinha recebido grande herança de família. Por que uma empresa com negócios no Brasil e bem relacionada com o poder contrata uma jornalista que não lhe entrega serviço algum?
    Mirian continua e coloca seu cunhado e a irmã no caso. Segundo ela, a irmã, Margrit Dutra Schmidt era dona da Polimídia, uma empresa de lobby em sociedade com o marido, Fernando Lemos, que cresceu nos anos 90, com a venda de serviços de gestão de crise e era chamada de “a cunhadinha do Brasil”. Funcionária pública sem nenhuma expressão, tem um patrimônio muito grande. Só o terreno dela, em Trancoso, segundo Mirian, vale mais de 1 milhão de reais. Tem conta no Canadá e apartamentos no Brasil. Agora se sabe que tem cargo de assessora no gabinete do senador José Serra e, também segundo consta, não aparece para trabalhar.
    Afirma ainda que, sua ex-empregadora, a TV Globo, foi beneficiada com empréstimos subsidiados do BNDES para mantê-la afastada do Brasil.
    Isso tudo será investigado? Qualquer denúncia que chega pela imprensa, via declaração ou delação, às portas do Ministério Público ou Judiciário contra integrantes do governo ou do PT é milimetricamente explorada e investigada.
    Todos sabemos que, se investigada, essa situação mostrará ao país a relação promíscua entre público e privado nos governos do PSDB, aliás, em outros governos, aliás durante a história do Brasil. Por isso não permitiremos que um partido popular, um líder popular como o Lula, venha redimir os problemas e pecados causados pela elite patrimonialista e entreguista do Brasil.
    Vivemos uma acirrada luta política. As capitanias hereditárias continuam. O nepotismo, poder das famílias, ainda manda, e quer continuar mandando no Brasil. Agora quer repassar todos seus pecados e crimes para o partido mais popular da história do Brasil, para o líder que ousou trincar essa relação de poder e dar um pouco de protagonismo às classes populares, aos pobres deste país.
    Não, não passarão, resistiremos. Esse discurso moralista seletivo e dirigido não vingará. Se querem passar o país a limpo, desenrolem o novelo dos bastiões da moralidade. Investiguem o que Mirian Dutra trouxe a público. É hora de se escancarar a parcialidade da mídia, do desmascaramento do príncipe dos sociólogos, da reserva moral do Brasil.
    É hora de abrirmos os túmulos caiados e vivermos o evangelho de Cristo, livres dos vendilhões do templo e dos falsos moralistas. Com a palavra, e desafio, os justiceiros!

  17. Chesterton said

    Foi por pouco, questão de 48 horas, mas o senador Delcidio do Amaral (PT-MS) conseguiu deixar a cadeia a tempo de ver se concretizar uma profecia sua e, enfim, poder dizer: “eu avisei”. Em junho de 2015, o petista, que ganhou liberdade na sexta-feira, já se mostrava preocupado com os pagamentos no exterior de despesas da campanha de Dilma Rousseff em 2014 pela Odebrecht. Conforme revelou VEJA em dezembro do ano passado, depois de uma reunião no gabinete de Dilma, Delcídio chamou-a de lado e disse a seguinte frase: “Presidente, a prisão (de Marcelo Odebrecht) também é um problema seu, porque a Odebrecht pagou no exterior pelos serviços prestados por João Santana à sua campanha”. Aloizio Mercadante, que ainda chefiava a Casa Civil, contrariou o senador. Para ele, Odebrecht “era problema do Lula”. Ao deixar o Palácio do Planalto, espantado com o desconhecimento da presidente sobre o envolvimento financeiro do PT com as empreiteiras implicadas na Lava-Jato, Delcídio a definiu como “autista” a um colega de partido. “A Dilma não sabe o que é passar o chapéu porque passaram o chapéu por ela”, arrematou. (João Pedroso de Campos, de São Paulo)

  18. Chesterton said

    Mandato de Dilma subiu no telhado
    23/02/2016 – 03h31
    Ricardo Noblat

    A prisão temporária do casal João Santana-Mônica poderá se transformar, em breve, em prisão preventiva, sem data para se esgotar. Sem a certeza, inclusive, de que se esgotará antes de uma eventual condenação.

    Mas o que apavora de fato o governo não é o que possa acontecer com o casal, por mais que Dilma goste dele. Nem mesmo o que o casal possa revelar. Santana e Mônica nada revelarão que deixe mal o governo.

    O que apavora é a desconfiança de que o juiz Sérgio Moro já possui indícios e provas convincentes da injeção nas contas da campanha de Dilma à reeleição de dinheiro surrupiado à Petrobras.

    É por isso que o governo tremeu quando a Lava-Jato deflagrou mais de uma de suas fases, a 23ª. E nem tão cedo deixará de tremer. O segundo mandato da presidente Dilma, simplesmente, subiu no telhado.

    Poderá jamais despencar dali. Ou descer mais adiante. Mas até lá, Dilma não dormirá o sono dos inocentes. Muito menos Lula, às voltas com problemas que talvez resultem no seu indiciamento por crimes.

    Moro suspeita que Santana recebeu por meio de contas no exterior parte do dinheiro que ganhou para fazer a campanha de Dilma e orientar em 2014 campanhas do PT em alguns Estados.

    Essa parte, calculada em pouco mais de sete milhões de dólares, teria sido paga pela Odebrecht e por um operador de propinas ligado ao esquema do saque à Petrobras, e preso desde ontem.

    – É extremamente improvável que a destinação de recursos espúrios e provenientes da corrupção na Petrobras [a Santana e sua mulher] esteja desvinculada dos serviços que prestaram à aludida agremiação política [o PT] – decretou Moro.

    E foi além:

    – Por mais que [o casal] tenha declarado ao Fisco os valores, tinha conhecimento da origem espúria dos recursos [e ocultou valores no exterior] mediante expedientes notoriamente fraudulentos.

    Nada pior para Dilma a essa altura.

    Ameaçada por um processo inconcluso de impeachment na Câmara dos Deputados, ela receia que agora ganhe mais robustez quatro ações impetradas pelo PSDB no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e que pedem a anulação do resultado da última eleição presidencial.

    Dilma é acusada de abuso de poder político e econômico para se reeleger e de irregularidades nas contas de sua campanha. Se o TSE concluir que houve crimes, será marcada uma nova eleição, este ano, sem que Dilma e seu vice Michel Temer possam disputá-la.

    O PSDB quer juntar às suas ações o que a Lava-Jato apurar sobre o uso de dinheiro sujo para reeleger Dilma. Talvez não tenha tempo hábil para isso.

    Uma decisão do TSE a respeito deverá ser tomada ainda neste semestre. De resto, o TSE poderá recusar a juntada às ações de mais documentos.

    Se escapar à condenação do TSE, Dilma não escapará, porém, do estrago a ser provocado em sua imagem pela prisão do casal Santana-Mônica.

    O publicitário Duda Mendonça, em 2005, confessou ter recebido no exterior 10,5 milhões de dólares que o PT lhe devia por seu trabalho como marqueteiro da campanha que três anos antes levara Lula ao poder. Na época, Lula imaginou que seu mandato acabaria cassado.

    Santana jamais foi um simples marqueteiro que apenas ajudou Dilma a vencer em 2010 e em 2014. No primeiro governo dela e neste, Santana foi a pessoa que Dilma sempre consultou para adotar medidas que pudessem se refletir em sua imagem. Quer dizer: as mais importantes.

    Ela, com justa fama de ouvir pouco ou quase nada seus principais auxiliares e de só fazer o que quer, sempre ouvia Santana, e levava em conta os seus conselhos. Foi dele a ideia comprada por Dilma de em 2013 reduzir as tarifas de energia. Dilma faturou votos com isso. O país perdeu.

    Não poucas vezes, ministros discutiam assuntos com Santana para só depois discuti-los com Dilma. Prefeitos procuravam Santana atrás de ajuda junto ao governo. Da mesma forma, autoridades de outros países.

    A preocupação de Santana em não demonstrar importância, seu comportamento sempre discreto, jamais foi capaz de disfarçar a influência que exerceu nos destinos dos governos de Dilma.

    A presidente perdeu quem lhe dizia o que falar e o que calar. A Lava-Jato bateu à sua porta. E mesmo que salve o mandato, ficará menor do que já é hoje.

  19. Chesterton said

    Desemprego em massa
    Dilma preferiu reafirmar seu controle da economia patrocinando a dócil e frágil dupla Tombini/Barbosa, e terá de encaminhar agora suas propostas buscando apoio do PMDB

    22/02/2016 – 15h07
    Paulo Guedes, O Globo

    O que seria a “sarneyzação” do segundo mandato de Dilma Rousseff? A presidente teria o apoio político necessário para ficar no cargo, mas não o suficiente para aprovar medidas de ajuste fiscal e reformas reclamadas pela economia.

    Nos três anos restantes se repetiriam as inócuas batalhas travadas em 2015, quando a paralisia do Executivo e a inércia do Congresso resultaram no agravamento da recessão e no aumento da inflação. Com Sarney, a mesma sensação de desgoverno. De muito mandato para pouca capacidade.

    O sentimento de que nada há a esperar e de que tudo será tempo perdido. Apenas o sintoma que se ergue agora ameaçador é o desemprego em massa, à diferença do que experimentamos com o virtual colapso antecipado do governo Sarney, em que a síndrome de ilegitimidade na política e a perda de credibilidade na economia se manifestaram sob a forma de hiperinflação.

    A presidente perdeu oportunidade ímpar de atravessar uma “ponte para o futuro”, endossando o “Plano Temer”. Esse punhal com que teriam tentado atingi-la seria desviado contra o peito dos supostos conspiradores, pois a responsabilidade pela condução do plano e o ônus político de sua aprovação no Congresso seriam do PMDB, enquanto o PT lhe pediria apoio para vetar algumas das propostas.

    Mas Dilma preferiu reafirmar seu controle da economia patrocinando a dócil e frágil dupla Tombini/Barbosa, e terá de encaminhar agora suas propostas buscando apoio do PMDB após uma interferência direta em eleições internas para disputa da liderança do partido na Câmara.

    Tudo isso, aliado ao despreparo de seu próprio partido quanto à necessidade das reformas, torna bem menos provável uma reversão da crise. Mas pode ser que o desemprego em massa em 2016 consiga persuadir o PT quanto à conveniência da flexibilidade dos acordos salariais em lugar da nefasta rigidez de uma obsoleta legislação trabalhista.

    Pode ser que o governo reconsidere a indexação dos salários mais elevados no setor público, que não sofre o flagelo do desemprego. E pode ser também que se reavaliem reajustes automáticos de gordas aposentadorias, ante o colapso previdenciário que se anuncia.

    Ou pode ser que o desemprego em massa derrube o governo, colocando a opinião pública na base da pirâmide a favor do impeachment.

  20. Patriarca da Paciência said

    Rodrigo Vianna

    Sérgio Moro, o juiz das camisas negras, age com a precisão de um marqueteiro da oposição.

    Nas duas últimas semanas, o quadro foi extremamente desfavorável às forças que lutam para inviabilizar Dilma e para enxotar Lula e o PT da vida pública.

    A derrota de Cunha na votação para liderança do PMDB (com atuação política do Palácio do Planalto, em favor do vitorioso Picciani), a inclusão do processo contra Eduardo Cunha na pauta do STF para julgamento nas próximas semanas e, por fim, o vergonhoso caso Miriam Dutra/FHC/fantasma do Serra: foram três episódios a demonstrar que a oposição tucana não tem forças para derrubar o lulismo.

    O impeachment, na Câmara, está morto. E o PSDB sofre um processo acelerado de desgaste, ao ganhar a pecha de oposição fraca e hipócrita.

    Na última sexta, alguns mais empolgados no lado governista comemoravam a “virada”.

    Os mais experientes, no entanto, diziam: quantos dias serão necessários para Moro lançar uma bóia que sirva pra salvar FHC e dar novo alento ao golpe?

    Moro agiu rápido.

    A “Operação Acarajé”, deflagrada nesta segunda (22/fevereiro) mira em João Santana.

    O juiz das camisas negras pede a prisão do ex-marqueteiro petista.

    Não farei a defesa de Santana. Não sei que tipos de acertos ele fez com grandes empresários e com a cúpula petista.

    Sei que ele é uma figura um tanto arrogante e que, em 2010, fingiu ter sido a campanha de TV conduzida por ele a única responsável pela vitória (quando, na reta final do primeiro turno, a campanha nefasta de Serra mostrou que era nas redes sociais e nos boatos nas igrejas que a eleição poderia ser decidida; Santana jamais entendeu a internet).

    Minha análise aqui é política.

    Alguns fatos chamam atenção…

    1 – Claro que a PF, o MPF e o juiz sabiam que Santana estava fora do país. Qual sentido de decretar a prisão do sujeito no exterior, se seria mais fácil tê-lo feito quando o marqueteiro estivesse em território brasileiro?

    A resposta é: o timing político e midiático.

    Durante dias, se não semanas, o debate será: Santana tinha contas no exterior? Elas serviam para que o PT pagasse por fora?

    Santana terá que provar que é inocente, porque no Brasil de Moro a inversão do ônus da prova se consolidou.

    Cabe ao réu, já condenado previamente pela mídia, provar que não é culpado. Enquanto isso, mofa na cadeia.

    Haverá também outro debate: a Interpol pode prendê-lo? A Globo e a Folha mandarão enviados especiais para a América Central, para acompanhar cada respiro de Santana.

    Ou seja, Moro oferece à oposição um novo enredo, para sufocar a pauta FHC e para jogar o governo de novo nas cordas (enquanto isso, os tucanos e a Globo mandarão emissários — ou petardos — para Miriam Dutra encerrar as denúncias).

    2 – Moro também oferece a Gilmar Mendes o combustível para tentar cassar a chapa Dilma/Temer no TSE.

    A justificativa: o marqueteiro da campanha recebia “por fora”, de empresas investigadas na Lava-Jato. É um alinhamento completo do juiz das camisas negras com a oposição.

    Na teoria jurídica, Moro não pode investigar Dilma. Mas ele o faz por vias tortas. Oficialmente, investiga o marqueteiro. Prende Santana.

    E exige dados, informações, qualquer coisa que permita a Gilmar desfechar um golpe judicial no TSE.

    Lembremos que Moro não fez o mesmo com a mulher de Cunha, por exemplo. Não prendeu nem investigou Cláudia Cruz. Poderia ter feito, para municiar o STF com informações. Mas aí fugiria do script oposicionista da Lava-Jato.

    Há só um detalhe: ao contrário do impeachment na Câmara, o golpe via TSE coloca PMDB e boa parte da base governista unidos contra a tentativa de cassar Dilma/Temer.

    Se Dilma caísse pelas mãos de Cunha, Temer seria o capitão do golpe em parceria com o PSDB de São Paulo. Agora, não.

    A resistência contra Aécio/Gilmar/Moro/Globo pode unir PT/PMDB e parcelas dos outros partidos governistas.

    A não ser que surja uma bomba indefensável a comprometer a chapa Dilma/Temer.

    3 – O mais grave da nova Operação, entretanto, é mostrar que não haverá trégua econômica. A Lava-Jato estrangula o país.

    Em suas andanças por Brasília, Aécio Neves diz abertamente a quem queira ouvir: “já avisamos aos empresários que, quando Dilma cair, a PF não vai mais barbarizar nem humilhar ninguém; tudo volta ao normal”.

    Essa é a parceria de Moro/Aécio: a chantagem econômica.

    Podem escrever, esse será mais um mote para o golpe: é preciso arrancar Dilma do poder, com ou sem provas consistentes, porque enquanto ela não sair de lá a economia seguirá estrangulada pela Justiça.

    Por fim, um fato inescapável: Dilma, mais que nunca, precisará de apoio popular para resistir.

    No entanto, decidiu adotar em 2016 a pauta que desarticula seus apoiadores: Reforma da Previdência (com a faca no pescoço) e até alterações no Salário Mínimo são pontos que interessam àqueles que pretendem derrubá-la.

    O governo, no momento em que se sentiu um pouquinho mais forte, já começava a dar as costas de novo para o que restou de sua base popular.

    Dilma e o PT, se quiserem resistir, não podem se dar ao luxo de caminhar por essa trilha.

    Moro é o marqueteiro da oposição e o pauteiro da mídia. Pretende, ainda, ser o coveiro da centro-esquerda no Brasil.

    Estamos em meio a uma guerra total. Não está escrito que a direita midiática e judicial vai ganhar. Mas uma coisa é certa: quando adota o programa econômico dos inimigos, Dilma só facilita o trabalho do juiz das camisas negras.

  21. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1742270-com-prisao-decretada-joao-santana-e-sua-mulher-chegam-ao-brasil.shtml

  22. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1742259-diretor-presidente-da-construtora-odebrecht-e-preso-e-levado-a-curitiba.shtml

  23. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1742197-operacao-complica-defesa-de-dono-da-odebrecht.shtml

  24. Patriarca da Paciência said

  25. Chesterton said

  26. Patriarca da Paciência said

    A verdade mesmo é que o Lula é o maior ícone da meritocracia brasileira e, isso, a nossa zelite não engole.

    Lula chegou a São Paulo num pau de arara e, por esforço próprio, atingiu a Presidência da República.

    Aécio, ao contrário, é um verdadeiro ícone do clientelismo, do protecionismo e de tudo que há ade pior na política.

    Fez os estudos universitários com o bolsa mordomia, ganhando salário de assessor parlamentar do pai, sendo que nunca deu um dia sequer de expediente.

    Depois foi nomeado pelo tio para cargos importantes, tal como o filho do Eduardo Campos, que sem nenhuma experiência, foi nomeado chefe de gabinete do governador de Pernambuco.

    Essa é a “meritocracia” das nossas zelites, ou melhor, eles querem mesmo é continuar na mentirocracria !.

  27. Chesterton said

    Dilma é Brasfels

    Brasil 23.02.16 09:58
    A planilha com a propina da Odebrecht a João Santana pega em cheio o PT.

    Os nove pagamentos da Brasfels a João Santana, pelos contratos das sondas da Sete Brasil, de setembro de 2013 a novembro de 2014, aniquilam Dilma Rousseff.

    http://www.oantagonista.com/posts/dilma-e-brasfels?utm_content=bufferdec0e&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

  28. Chesterton said

    http://www.ilisp.org/noticias/lula-abandona-estatais-e-exalta-embraer-privatizada-e-o-agronegocios-em-propaganda/

  29. Chesterton said

    https://homemculto.files.wordpress.com/2015/04/cc9wsspugaau7fe.jpg?w=377&h=364

  30. Chesterton said

  31. Chesterton said

  32. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/02/1742313-deficit-externo-cai-60-em-janeiro-e-bc-pode-rever-projecao-para-2016.shtml

    chest- vai ver é porque o pobre não vai mais à Disney World….

  33. Patriarca da Paciência said

    Apologia ao crime é proteger o dono de 450 quilos de cocaína encontrada numa helicóptero !

  34. Patriarca da Paciência said

    “Prender João Santana sem culpa formada, sem flagrante, sem que tenha interferido em investigações, sem que sua liberdade implique em perturbação da ordem cheira a mais uma transgressão grosseira da constituição de 1988, sob os olhares complacentes dos ministros do STF”, afirma Alex Solnik, colunista do 247; “Se há suspeitas a respeito da forma como recebeu dinheiro, ele não pode ser preso para confirmá-las. No estado de direito, primeiro as acusações têm que ser provadas e muito bem provadas para que, depois de julgamento, virem absolvição ou culpa. E só depois vem a prisão. Do jeito que está, a prisão vem antes. O carro na frente dos bois”, completa o jornalista” (247)

    Ou seja, isso já está cheirando a fascismo mesmo.

    As consequências podem ser trágicas !

  35. Patriarca da Paciência said

  36. Patriarca da Paciência said

    Petróleo tem queda expressiva com declarações de ministro iraniano (Jornal do Brasil). Ou seja, o Iran furou o acordo costurado pela Rússia, o petróleo desaba ! O que isso tem a ver com mercado ou Adam Smith ? Pouco, nada ou coisa nenhuma.

    As bolsas também estão em queda. Ações da Vale e da Petrobrás, idem !

    Tem alguma coisa a ver com cenário político brasileiro, Chesterton ?

    Tuas teorias são mesmo ridículas !

  37. Pax said

    Pediram xilindró pra turma da Samarco

    http://g1.globo.com/minas-gerais/desastre-ambiental-em-mariana/noticia/2016/02/policia-civil-pede-prisao-de-sete-por-rompimento-de-barragem-em-mariana.html

  38. Patriarca da Paciência said

    De onde o pirado Noblat tirou as asneiras que escreveu a respeito do PT querer abafar o caso Mirian Dutra ?

    “Grupo de parlamentares, entre eles Paulo Pimenta (PT-RS), encaminha ao ministro da Justiça nesta terça-feira 23 um pedido formal de investigação sobre as denúncias feitas pela jornalista Mírian Dutra contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com quem teve um caso extraconjugal; documento assinado por vários líderes da base do governo pede investigação de todos os fatos envolvendo o nome do tucano; Mírian Dutra revelou em entrevistas que recebia uma mesada de FHC no exterior, paga por meio de contrato fictício de trabalho por meio da empresa Brasif, do lobista Fernando Lemos, que era cunhado de Mírian” (247)

  39. Patriarca da Paciência said

    “Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) diz que as revelações da jornalista Mirian Dutra, ex-amante de Fernando Henrique Cardoso, são só o fio da meada de um novelo de “interesses privados sustentados por favores públicos na era tucana do poder”; “Isso tudo será investigado? Qualquer denúncia que chega pela imprensa, via declaração ou delação, às portas do Ministério Público ou Judiciário contra integrantes do governo ou do PT é milimetricamente explorada e investigada”, compara” (247)

  40. Patriarca da Paciência said

  41. Chesterton said

    José Eduardo Cardozo disse à Folha que a Polícia Federal “tem de investigar os fatos do pagamento no exterior” e aí “seguir o fio da meada”. Mas Cardozo não precisa dizer à PF o que fazer.

    Ele também disse que “todas as pessoas só podem ser julgadas depois de exercerem seu direito de defesa”. Mas Cardozo não precisa dizer a Sérgio Moro o que fazer.

    O ministro afirmou ainda que confia “que o João Santana dará uma explicação”. Bom, deixa para lá.

  42. Chesterton said

    Antagonista

  43. Chesterton said

    http://www.oantagonista.com/posts/a-preocupacao-de-monica-com-a-prisao-de-esteves

  44. Chesterton said

    Lula perde batalha e terá que depor
    Até mesmo o conselheiro que havia concedido a liminar votou contra sua própria decisão

    23/02/2016 – 15h04

    Ricardo Noblat

    Há pouco, por 13 votos a 0, o Conselho Nacional do Ministério Público revogou a liminar que na semana passada suspendera os depoimentos do ex-presidente Lula e de sua mulher, Marisa Letícia sobre a situação do triplex no condomínio Solaris, em Guarujá (SP). E também sobre suspeitas de irregularidades na transferência do condomínio da cooperativa Bancoop para a construtora OAS.

    Até mesmo o conselheiro que havia concedido a liminar votou contra sua própria decisão.

    O triplex foi inteireamente reformado de graça pela OAS para uso de Lula e sua família. Ganhou elevador privativo, cozinha moderna e móveis. Lula visitou a obra pelo menos uma vez. Marisa, duas vezes. O noticiário a respeito fez Lula desistir do negócio.

    Lula e Marisa serão ouvidos por Cássio Conserino, o mesmo promotor do Ministério Público Federal de São Paulo que conduziu o inquérito até aqui.

  45. Chesterton said

    Cristovam Buarque compara João Santana a Al Capone
    Por: Severino Motta 23/02/2016 às 15:14

    O senador Cristovam Buarque usou a tribuna do Senado nesta tarde para espinafrar João Santana.
    Comparou-o ao mafioso Alphonse Gabriel Capone, que entrou para história como Al Capone.

    Nada a ver com os crimes brutais e assassinatos cometidos por Al. Segundo o senador, entre tantos delitos, Capone acabou preso por sonegação ao imposto de renda.
    Com isso, fez o paralelo a João.
    Preso sob acusação de receber e lavar dinheiro do propinoduto da Petrobras, Cristovam disse que Santana pode acabar absolvido e que este seria um crime menor frente ao que ele realmente cometeu.
    Para o senador, o grande crime de Santana foi dar um golpe de estado com uso de marketing mentiroso em 2014, levando à vitória de Dilma Rousseff nas eleições presidenciais.
    “Em outros países os golpistas são presos pelo golpe. Aqui, pela propina”, disse.

    chest- errado, ele é Jake Guzik…

  46. Chesterton said

  47. Patriarca da Paciência said

    “Irmã de Mirian Dutra, Margrit Dutra Shimidt será demitida do Senado Federal; a informação é do blogueiro Ricardo Noblat; funcionária fantasma do gabinete do senador José Serra (PSDB-SP), ela é acusada de não comparecer ao local de trabalho; Margrit é funcionária do Senado desde 1995, quando FHC assumiu a Presidência da República pela primeira vez; Arthur Virgílio (PSDB) tentou demiti-la quando era líder do partido no Senado, mas Fernando Henrique teria dito para mantê-la como funcionária”

    Onde está o “projeto sigiloso” que o Serra ia apresentar hoje ?

    É o tal de hímen complacente. Os mocinhas vivem fazendo bacanal e se consideram sempre virgens !

  48. Chesterton said

    Cancelando provas

    Brasil 23.02.16 20:07
    Fernando Migliaccio, executivo da Odebrecht, foi preso na Suíça enquanto tentava fechar contas bancárias.

    Se MO está preso, quem continua dando ordens para cancelar provas?

  49. Chesterton said

    Estava aqui com meus botões….o PT deu a maior prova da inocência do FHC e de certo modo do PSDB. Todos esses anos podendo usar a maquina de moer reputações, seus informantes em todas repartições publicas, seu exercito de jornalistas e denunciam> FHC tem uma amante… pqp, era tudo que o velho precisava.

  50. Patriarca da Paciência said

    O Chesterton deu a maior prova de hipocrisia que eu conheço. Anos e anos defendendo óvulos e espermatozoides e, agora, fica aí defendendo quem pagou dois abortos para a amante e ainda falsificou exames de DNA , simplesmente porque é do seu partido.

    E o velho canalha hipócrita sustentava a sua amante através de uma empresa de fachada, mas tudo isso são apenas problemas pessoais, visto que é do seu partido, mesmo sendo comprovado com provas documentais.

    .

    O tal de hímen complacente é mesmo fantástico !

  51. Patriarca da Paciência said

    “Colunista Elio Gaspari diz que ‘a desavença da jornalista Mirian Dutra com Fernando Henrique Cardoso’ se tornou uma questão pública quando ela revela que em dezembro de 2002, no último mês de FHC na Presidência, assinou um contrato fictício com a empresa Brasif; “A concessão de lojas de “duty free” no desembarque de passageiros de voos internacionais é assunto de natureza pública, além de ser uma jaboticaba”, diz; ele contesta a versão do tucano de que o assunto é privado” (247)

    Além da falsificação de exames de DNA e o pagamento de dois abortos que são crimes previstos em lei, embora o velho canalha hipócrita possa alegar prescrição.

  52. Chesterton said

    50, a amante teve um filho, o óvulo se encontrou com o espermatozoide, que nem era de FHC que se afeiçoou a ele e o trata como filho., É uma história virtuosa. Tanto que o filho se dá melhor com FHC que com a própria mãe.
    Agora, se você se refere a abortos, sempre fui contra, contra a legalização, e FHC sempre foi a favor, inclusive da liberação. Se verdade, não vejo virtude alguma aí.

    A questão é> o PT não tem nada mais sólido do que acusar de abortamento um ex-presidente que é a favor da maconha e do abortamento:

    Entendeu ou precisa desenhar.

  53. Chesterton said

    Agamenon: Fraudações!

    Cultura 16.04.15 16:13
    O PT (Partido da Tranca) acaba de ter mais um de seus tesoureiros presos. Depois do mensaleiro Deroubio Soares, chegou a vez do roubalheiro João Vaggari Neto. Como praticamente toda a “diretoria” do partido está encarcerada, o presidente Rui Desfalcão está pensando em nomear o chefe do PCC, Marcola, como novo tesoureiro do PT (Papuda dos Trabalhadores). Mas é pouco provável que um criminoso comum como Marcola aceite trabalhar com a perigosa bandidagem partidária. Agora é que eu entendi porque tem tanto sindicalista no PT: todos são filiados ao Sindicato do Crime. O ex-atual presidente em exercício Luísque Inácio Lula da Silva, apesar de achar a prisão do tesoureiro a maior carceragem, disse que é solidário ao companheiro apenado e também vai entrar em cana. Direto! Onde é que está a ANVISA que ainda não fechou e lacrou o PT por não cumprir com as mínimas exigências sanitárias?

    Pelo menos esta onda de prisões tem algo de bom: de olho no futuro, os dirigentes petistas finalmente resolveram dar “um tapa” nas penitenciárias brasileiras. Milhares de celas estão sendo reformadas para hospedar a nova população de apenados do PT. Ar condicionado, hidromassagem, frigobar, sauna, internet e TV a cabo vão equipar os cárceres destinados a abrigar os futuros condenados. A presidente Dilma Roskoff, inclusive, já lançou o programa social Minha Cela Minha Vida para beneficiar a população petisto-carcerária que não para de crescer.

    E como não poderia deixar de ser, as empreiteiras Queiróz Ladrão e Odecheque estão disputando uma concorrência superfaturada para realizar este programa assistencialista milionário. Quem também está na jogada é a Petrobras, líder mundial em negociatas profundas, que foi contratada para furar uns buracos que vão facilitar a evasão de divisas e petistas da cadeia.

    Agamenon Mendes Pedreira é afundador do PT

  54. Chesterton said

    Além da falsificação de exames de DNA e o pagamento de dois abortos que são crimes previstos em lei, embora o velho canalha hipócrita possa alegar prescrição.

    chest êpa, se falsificou exame de DNA mudo de idéia. Cadê as provas.

  55. Chesterton said

  56. Chesterton said

    Hilariante.

  57. Chesterton said

  58. Chesterton said

    teste

  59. Chesterton said

  60. Patriarca da Paciência said

    “A questão é> o PT não tem nada mais sólido do que acusar de abortamento um ex-presidente que é a favor da maconha e do abortamento:

    Entendeu ou precisa desenhar.”

    “Uma pessoa não acredita porque vê, a pessoa vê porque quer acreditar” ( Dostoievski)

    Chesterton, você se recusa a acreditar, então não acredite.

    Não é o PT que está acusando, é a sua ex-amante.

    E ela diz que está pronta para fazer qualquer exame de DNA. A Imprensa tucana já adiantou que, como o velho canalha hipócrita “é um cavalheiro” não vai submeter o filho a mais esse vexame.

    E ao contrário das ilações contra o Lula, a Mirian Dutra apresentou um contrato da tal Brasif, com salário acertado e tudo.

  61. Patriarca da Paciência said

    “O que vai mudar é o ambiente, com o restabelecimento daquela paz que antes permitia a outros partidos fazer uso farto dos dois recursos sem ser incomodados. Quando o PT deixar o poder, não haverá nem mídia, nem procuradores, nem Polícia Federal interessados em descobrir como as campanhas dos vitoriosos foram financiadas, nem como foram pagos seus marqueteiros. Quando o PT deixar o poder, todos estes agentes da turbulência atual vão descansar. A mídia voltará a plantar abobrinhas, a Polícia Federal a perseguir traficantes e outros meliantes, os procuradores a defender os direitos difusos da sociedade. Lula já será um leão sem dentes, talvez esteja até preso, e Dilma terá ido para o vale dos caídos, terminando ou não o mandato. E esquecidos também serão os do andar de baixo que galgaram alguns degraus nos governo do PT, que para se manter neles, aderiu ao que só era permitido aos outros.

    Assim são as coisas. O que se busca é encerrar um ciclo, o ciclo petista, não uma era e seus costumes políticos. Quem viver ”

    http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/218253/Os-frutos-proibidos-que-o-PT-ousou-provar.htm

    Análise prefeita da Tereza Cruvinel.

    Concordo em gênero, número e grau !

  62. Patriarca da Paciência said

  63. Guatambu said

    Uma das coisas mais bacanas que eu gosto de ver são políticos comunistas, socialistas, socializantes, socializetes, etc choramingando derrotas.

    http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2016/02/24/evo-morales-diz-que-guerra-suja-nas-redes-sociais-causou-derrota-em-referendo.htm

    Finalmente o povo boliviano acordou para as mentiras que a esquerda latino-americana conta.

    Huá huá huá!!

    A América Latina vai fazer uma guinada à direita, e vai ser lindo.

  64. Pax said

    A sustentação da presidente desastrosa tá cada vez menor, até mesmo dentro do PT

    Não que eu dê algum crédito a esse senador, mas é o que ele está dizendo. Só isso.

    http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Economia/O-que-e-isso-Dilma-essas-propostas-nao-sao-nossas-/7/35537

  65. Pax said

    Lindo, Guatambu?

    Pra quem?

  66. Patriarca da Paciência said

    O mundo é mesmo estranho.

    América Latina vai pra direita e Estados Unidos vai pra esquerda.

    Tudo indica que o maluco do Trump vai mesmo levar a indicação do Partido Republicano. Pelo lado dos Democratas, só o Bernie tem condições de vencer o falastrão. E parece que os eleitores norte-americanos não estão muito animados em entrar em aventura tão perigosa como essa de eleger o Trump.

    O mais estranho é que, para a América Latina, os presidentes democratas é que foram um desastre. Kennedy patrocinou as ditaduras militares e, agora, Obama patrocina os “golpes brancos”.

    Como brasileiro, acho que o melhor seria mesmo o Trump ser eleito !

  67. Chesterton said

    Patriarca pensando é muito engraçado.

    Pax, linda está a Argentina.

  68. Chesterton said

    PT cutucou as panelas com vara muito curta97

    Josias de Souza 24/02/2016 03:22
    Compartilhe Imprimir Comunicar erro

    O grande problema do PT não é produzir comerciais. Isso o partido faz em cima da perna. Mesmo com o João Santana na cadeia. A questão é escolher o que dizer ao povo. Edinho Barbosa, o novo marqueteiro da legenda, se esforçou. Mas a propaganda levada ao ar na noite desta terça-feira mostrou que lhe faltou matéria-prima. Com o material de que dispunha, conseguiu apenas cutucar as panelas com vara curta. Vão abaixo sete provocações extraídas da peça do PT:

    “Por que tanto ódio e intolerância contra um partido, nesse momento em que o país precisa tanto de união?”

    (O que o PT quis dizer com este trecho de sua propaganda é que ele agora concorda com os críticos que avisaram que aquela história de ‘nós conta eles’ não ia acabar bem.)

    “Você tem que ser otimista, tem que ter esperança, a gente vai passar por mais essa, com certeza!”

    (O PT quis dizer que, se você reparar bem, verá que não há motivo para tanto pessimismo. A economia está totalmente destrambelhada, possibilidade ideal para ser consertada.)

    “Em 2008, uma nova crise abalou o mundo. […] Essa crise ainda não acabou.”

    ( O PT quis dizer que Lula estava apenas sendo Lula quando declarou que a crise de 2008 era “só uma marolinha.”)

    “Estamos trabalhando para o Brasil voltar a crescer, sem recuar nos direitos, na renda e no salário dos trabalhadores. Para nós, nenhuma medida econômica pode ser boa se deixar para trás as pessoas”, disse na propaganda Rui Falcão.

    (O presidente do PT quis dizer que, não fosse por suas responsabilidades partidárias, também bateria panelas.)

    “Meus amigos e minhas amigas, de um tempo pra cá parece que virou moda falar mal do Brasil. Olha, eu digo com toda certeza que hoje eu tenho muito mais confiança no Brasil do que quando eu tomei posse em 2003”, disse Lula.

    (O ex-soberano quis dizer que, em terra de cego, quem tem um olho não diz a ninguém que a rainha que retirou do bolso do colete está nua.)

    “É verdade que erramos, mas acertamos muito mais e podemos melhorar muito mais ainda”, acrescentou Lula.

    (O morubixaba petista quis dizer o seguinte: entre o certo e o errado, há sempre espaço para mais erros.)

    “Está na hora de mudar o enredo, vamos deixar de lado o pessimismo e alcançar novas vitórias”, declarou um locutor.

    (O PT quis dizer que, assim que terminasse a propaganda partidária, iria aderir à oposição e apoiar o impeachment de Dilma.)

  69. Chesterton said

    Marcelo Odebrecht anuncia que pretende colaborar com a Justiça, informa VEJA.com

    Por Hugo Marques, na VEJA.com:
    Operação Acarajé, mais recente fase da Operação Lava Jato, que levou para a prisão o marqueteiro João Santana e sua mulher. Em depoimento prestado à Justiça ontem, logo depois da prisão do publicitário do PT, o dono da maior empreiteira do país e uma das principais envolvidas no escândalo de corrupção da Petrobras, permaneceu em silêncio.
    Os investigadores queriam saber detalhes sobre os repasses de dinheiro feitos pela empreiteira a João Santana. Segundo a Polícia Federal, empresas offshores ligadas à Odebrecht transferiram 3 milhões de dólares para contas secretas que o marqueteiro mantinha no exterior. O dinheiro teria sido usado para pagar despesas das campanhas presidenciais de Lula e Dilma Rousseff.
    Em um ofício encaminhado à Polícia Federal, a defesa do empresário pediu ao juiz que autorizasse a transferência de Marcelo Odebrecht da carceragem da Superintendência da PF para o Complexo Médico Penal de Pinhais, onde ele está preso há quase um ano, para que ele concluísse com seus advogados as alegações finais que devem ser apresentadas à Justiça. Em petição anexada ao processo, a defesa também pede um prazo para a redação das alegações finais.
    Publicidade

    Feito isso, o empreiteiro quebraria o silêncio que se impôs e estaria disposto “a colaborar com essa investigação”. Não ficou claro qual exatamente seria o nível de colaboração, mas a simples sinalização já provoca tremores no PT e no governo. Pode ser um blefe, uma forma de ganhar algum tempo, mas pode não ser. Marcelo Odebrecht é considerado o guardião de segredos que podem fulminar de vez a biografia do ex-presidente Lula e danos irreparáveis à presidente Dilma.

  70. Chesterton said

    Efeito PT nos fundos de pensão……hilário. Cravou 13…agueeeeentaaaa

  71. Chesterton said

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/chega-dilma-seu-tempo-acabou-the-game-is-over/

  72. Elias said

    “A presidente perdeu oportunidade ímpar de atravessar uma “ponte para o futuro”, endossando o “Plano Temer”.”

    P.Q.P.!

    Nem o Temer assinaria essa jumentice…

  73. Patriarca da Paciência said

    “Mineradora Vale fechou o exercíco de 2015 com prejuízo líquido acumulado de R$ 44,213 bilhões, ante um lucro R$ de 954 milhões em 2014; prejuizo é atribuído principalmente a uma menor margem na geração de caixa, maiores baixas contábeis e ao efeito negativo nos resultados financeiros da depreciação do real frente ao dólar” (247)

    Parece que a Vale, privatizada, vai pro caixão antes da Petrobrás !

  74. Patriarca da Paciência said

    “Receita
    Segundo a Vale, a receita bruta foi de US$ 26,047 bilhões em 2015, uma queda de US$ 12,189 bilhões em comparação com 2014. O recuo foi causado pelos menores preços de minério de ferro (US$ 8,614 bilhões), pelotas (US$ 2,030 bilhões), níquel (US$ 1,394 bilhões) e outros.” (Globo)

  75. Pedro said

    Tem peixe grande na rede……

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1743132-pf-deflagra-operacao-que-tem-gerdau-como-alvo.shtml

  76. Chesterton said

  77. Chesterton said

    http://www.financista.com.br/noticias/pastore-ex-banco-central-preve-divida-em-90-do-pib-em-2017

  78. Patriarca da Paciência said

    (…)
    “De peripécia amorosa, o assunto passou a ter implicações para o bolso dos contribuintes e para a estrutura, que se quer impessoal, dos negócios públicos. É neste ponto, na visão desta Folha, que cumpre aos meios de comunicação iluminar o que se passa.

    Do mesmo modo, as declarações da jornalista Miriam Dutra a respeito de seu romance com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teriam pouco mais que um vago interesse histórico, não fosse a denúncia que as acompanha.

    A jornalista apresentou contrato que firmou em 2002 com a empresa Brasif, dedicada à gestão de lojas de duty-free, para um trabalho que diz não ter realizado –seria uma forma de disfarçar remessas de dinheiro que FHC teria endereçado à jornalista, em benefício do filho desta.

    Tanto o ex-presidente como a empresa negam tal finalidade, mas restam dúvidas razoáveis sobre as circunstâncias do contrato.

    É esse o aspecto que cumpre esclarecer, não importando para ninguém o que este ou aquele político faz de sua vida amorosa. O bolso, parodiando Pascal, tem razões que o coração desconhece.”
    (Final do editorial da Folha de São Paulo.)

    Mesmo com a prisão de João Santana, parece que o FHC não vai sair tão fácil dessa.

  79. Patriarca da Paciência said

    Tudo indica que o Japa da PF vai para a a prisão bem antes do Lula.

    Ela já foi condenado em segunda instância ! É um exonerado por corrupção e improbidade administrativa que presta serviços !

  80. Patriarca da Paciência said

    Nesses tempos surrealistas, eu não duvido nada que o Lula seja realmente preso, o que será uma ignomínia pior do que a prisão do José Genoíno, contra o qual, até hoje, nada foi provado.

    Parece que a panaceia do Moro é “atrapalhar a investigação”. Com base nesse conceito vago, promotores estão aviltando os Direitos e Garantias Individuais.

    Mas como dizia o Noel Rosa, “também faleceu, por ter pescoço, o inventor da guilhotina de Paris”.

    Então, meus caros, quem tem pescoço, tem que pensar muito bem antes de sair aplicando guilhotina a torto e a direito.

    Ou ainda, “nada como um dia atrás do outro”.

  81. Patriarca da Paciência said

    Volto a repetir.
    Como disse aquele célebre carpinteiro que viveu na Judeia, o qual foi julgado e condenado à morte mais aviltante num processo absolutamente “legal”. “aquele que não tiver pecado, que atire a primeira pedra”.

    Meu desafio.

    Escolham aleatoriamente qualquer pessoas na rua, coloquem centenas de investigadores treinados e oficiais atrás dele dia e noite. E ainda deixem bem claro para o coitado que, se ele tentar se defender pode ser acusado de estar atrapalhando as investigações e poderá ser preso. Aposto, mas aposto mesmo, que alguma coisa encontrarão contra o coitado.

    E digo mais, isto vale também para o Sérgio Moro ou qualquer um dos procuradores da lavajato.

    Mas essa é a fórmula mágica para prender e manter presa pessoas sem qualquer culpa formada.

    Enquanto isso preceitos constitucionais importantes estão sendo jogados no lixo em nome de uma “cruzada contra a corrupção”.

  82. Patriarca da Paciência said

    Enquanto isso também delatores citam Aécio Neves mas não há empenho em conseguir provas e os processos são arquivados.

    Tempos estranhos mesmo !

  83. Elias said

    “Nesses tempos surrealistas, eu não duvido nada que o Lula seja realmente preso, o que será uma ignomínia pior do que a prisão do José Genoíno, contra o qual, até hoje, nada foi provado.” (Patriarca)

    Discordo, Patriarca.

    A assinatura do Genoíno está nos contratos de empréstimo firmados pelo PT. O próprio Genoíno nunca alegou que essas assinaturas foram falsificadas. Ao contrário: em juízo, ele admitiu que assinou os documentos. Logo…

    O fato de Genoíno não ter se beneficiado pessoalmente do procedimento irregular, não torna o procedimento menos irregular. Alguém me disse que isso poderia, no máximo, ser considerado uma atenuante. Também discordo dessa apreciação. A meu pensar, não deve haver atenuante para o cometimento de um procedimento ilícito, com propósitos manifestamente ilícitos. Entendo que a atenuante só deve ser aguída se o procedimento ilícito for cometido com finalidades socialmente aceitas (p.ex.: um sujeito rouba um carro para conduzir ao hospital alguém que morreria, se esse ato não fosse cometido).

    No caso do Genoíno, a sacanagem começou na determinação da própria instância em que ele foi julgado. Quando do cometimento dos atos pelos quais foi condenado, Genoíno não exercia cargo eletivo; não tinha foro privilegiado. Logo, não deveria ser julgado no STF. Isso prejudicou brutalmente sua defesa, já que reduziu drasticamente as alternativas recursais, fundadas, principalmente, em vícios processuais que já se tornaram lugares comuns no STF (agora mesmo, a vergonhosa decisão sobre um habeas corpus — contrariando a jurisprudência do próprio STF — expõe o grau de decrepitude a que desabou a mais alta Corte de Justiça do país). A inexistência no Brasil de uma Corte de Apelações, acima do STF (e comezinha nas democracias ocidentais), piorou tudo pro Genoíno.

    E isso foi só o começo. Daí pra frente, um extenso conjunto de irregularidades e ilegalidades foi cometido pelo STF. Irregularidades que continuam a ser praticadas pelo próprio STF e por outras instâncias da Justiça Federal, sempre que há a possibilidade de se punir alguém direta ou indiretamente ligado ao PT.

    Isso tudo é verdade, mas nada disso demonstra que Genoíno é inocente, diferentemente do que ocorreu com Dirceu, contra o qual, por esperteza ou qualquer outra razão, nada se provou (tanto que nenhum voto dos magistrados que o condenaram cita qualquer prova contra ele, limitando-se a argumentar retoricamente, não raro recorrendo a doutrinas inexistentes no direito brasileiro).

    Uma avaliação sincera e honesta não terá dificuldade em concluir que o envolvimento de petistas em toda sorte de falcatruas e a definitiva avacalhação e partidarização do Judiciário Federal, são faces da mesma moeda.

  84. Elias said

    Problemas:

    1 – O Poder Legislativo brasileiro aprovará medidas que, limitando sua própria autonomia, impeçam imoralidades como o pagamento de uma remuneração escandalosamente alta a deputados e senadores, associada a privilégios outros, que vão desde a sustentação de uma numerosa e cara assessoria parlamentar à concessão de diárias e passagens aéreas no Brasil e para exterior, passando por “benefícios” outros, como a moradia (os parlamentares não pagam a moradia de seu próprio bolso, como os mortais comuns), os carros funcionais (os parlamentares não compram carros com seu próprio dinheiro, como os mortais comuns)?

    2 – O Poder Judiciário brasileiro adotará medidas que, limitando sua própria autonomia, impeçam o cometimento de imoralidades, como o pagamento de uma remuneração escandalosamente alta aos seus membros,. associada a privilégios outros como 2 meses de férias a cada 10 meses trabalhados, o auxílio educação, o salário educação, etc., além de toda sorte de desvios processuais, notoriamente adotados com o propósito de satisfazer politicamente determinados segmentos da sociedade, e ao desejo de notoriedade de alguns magistrados, e, ainda, à notória manipulação de concursos públicos para o Judiciário, mais do que evidente pela frequência com que são aprovados familiares de magistrados, o que está convertendo o Judiciário Brasileiro numa justaposição de feudos familiares?

    Os poderes Legislativo e Judiciário pelo menos tentarão algo nessa linha?

    Certamente que não, né mesmo?

    Sobram poucas alternativas, então…

  85. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    então a coisa está surrealista mesmo !

  86. Patriarca da Paciência said

    Elias,

    Nada foi encontrado de irregular no contrato assinado pelo Genoino. Foi um contrato normal entre um banco e um partido político e nem era tão vultoso.

    Contra o José Dirceu encontraram também o financiamento, em um banco, pela ex-esposa, de um apartamento.

    O que há de irregular nisso, até hoje, ninguém descobriu !

  87. Patriarca da Paciência said

    “2 – O Poder Judiciário brasileiro adotará medidas que, limitando sua própria autonomia, impeçam o cometimento de imoralidades, como o pagamento de uma remuneração escandalosamente alta aos seus membros,. associada a privilégios outros como 2 meses de férias a cada 10 meses trabalhados, o auxílio educação, o salário educação, etc., além de toda sorte de desvios processuais, notoriamente adotados com o propósito de satisfazer politicamente determinados segmentos da sociedade, e ao desejo de notoriedade de alguns magistrados, e, ainda, à notória manipulação de concursos públicos para o Judiciário, mais do que evidente pela frequência com que são aprovados familiares de magistrados, o que está convertendo o Judiciário Brasileiro numa justaposição de feudos familiares?”

    Realmente, Elias, acho que existem alguns crédulos por aí, tipo o Chesterton, que acreditam nisso mesmo.

    E há ainda o fato de que os “auxílios e vantagens” são recebidos a partir do “direito adquirido”, o que eleva a bolada a verdadeiros prêmios de loteria. O Barbozão recebeu 600 mil pouco antes de se aposentar !

  88. Chesterton said

    Chávez foi eleito com dinheiro sujo da Odebrecht

    Brasil 25.02.16 17:52
    A Odebrecht comprou Hugo Chávez.

    Foi o que disse a mulher de João Santana, Dona Xepa, em depoimento à Lava Jato.

    Segundo O Globo, ela acusou a empreiteira de usar “caixa dois para pagar parte da campanha do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez. Os pagamentos foram feitos através da mesma offshore que os investigadores da Lava Jato dizem que foi usada pela empresa para pagar propina aos ex-diretores da Petrobras. Os pagamentos não foram declarados nem no Brasil nem na Venezuela”.

    Antagonista

  89. Chesterton said

    http://rodrigoconstantino.com/artigos/crise-gerada-pelo-pt-tem-vitimas-com-nome-sobrenome-e-rosto/

    chest- da série: “Eu não disse?”.

  90. Chesterton said

    Quem se ferra é o próprio eleitor do PT.

  91. Pedro said

    O poder Judiciário nunca ira adotar esta medidas “contra” ele mesmo.
    Estas medidas tem que partir dos outros poderes.
    Como a a grande maioria do legislativo e do executivo tem esqueletos no armário, entonces ninguém mexe em nada.
    E o Estado vai ficando cada vez mais pesado pro contribuinte carregar…. :-(

  92. Pedro said

    O 91 era referente ao 87….

  93. Patriarca da Paciência said

    89,

    é isso aí, Chesterton,

    antes do governo do PT não havia desempregados, todos tinham ótimos empregos Não havia problemas nos hospitais. Não havia pobreza. O Brasil era, simplesmente, o próprio paraíso !

    O rodrigo constantino continua a mesma besta quadrada de sempre !

  94. Chesterton said

    Patriarca, a culpa seria do FHC ou do Bush…

  95. Pedro said

    A culpa é do Pedro…………………Álvares Cabral.

  96. Patriarca da Paciência said

    Se houver uma coisa que não me preocupa mesmo é descobrir de quem é a culpa.

    Fiz um versinho à lá Carlos Drummond de Andrade !

    E o FHC vai finalmente ser investigado pela Polícia Federal mas… em inquérito sigiloso !

    Ou seja, não vai haver empenho em descobrir provas por quem quer que seja e a papelança vai vai ser arquivada !

    O governo e o PT, realmente, não tem sabido exercer o poder !

    Disso são realmente culpados !

  97. Chesterton said

  98. Chesterton said

    Todo esse tempo para provar as acusações contra FHC e o que conseguem…uma amante….

  99. Patriarca da Paciência said

    É claro, Chesterton,

    falsificar exames de DNA não tem a menor importância.

    pagar para a mante praticar dois abortos não tem a menor importância,

    pagar pensão para a amante através de uma empresa de fechada, com sede em paraísos fiscais não tem a menor importância !

    É o tal de hímen complacente.

    As mocinhas fazem bacanal a torta e a direito e se consideram sempre virgens !

  100. Patriarca da Paciência said

    Sabe o que eu descobri, Chesterton ?

    Que a culpa dos males do mundo é do Jacó, aquele salafrário que, descaradamente, roubou a bênção que era destinada ao seu irmão Esaú.

    Ou quem sabe é do grande Davi, aquele mau caráter que, para ficar com a mulher de um pobre coitado, o enviou para a frente de batalha !.

    Ando descobrindo coisas bem interessantes !

  101. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    É claro, Chesterton,

    falsificar exames de DNA não tem a menor importância.

    pagar para a amante praticar dois abortos não tem a menor importância,

    pagar pensão para a amante, através de uma empresa de fechada, com sede em paraísos fiscais, não tem a menor importância !

    É o tal hímen complacente.

    As mocinhas fazem bacanal a torta e a direito e se consideram sempre virgens !

  102. Patriarca da Paciência said

  103. Patriarca da Paciência said

    “Não vai adiantar, como querem os fanáticos do impeachment, a pressão “das ruas”, a chantagem de banir para sempre da política os deputados que votarem contra “as ruas”. Mais forte que a pressão das ruas é o compromisso com a constituição, com a estabilidade política de alguns e com as posições no governo de outros. Não há 342 deputados indiferentes a isso.
    Mas vamos supor que aconteça o pior. Apenas como cenário. A oposição consegue, fazendo das tripas coração os tais 342 votos. O impeachment foi aprovado na Câmara! Noves fora nada, a bola passa para o Senado, cujo presidente já declarou ser contra essa maracutaia. O impeachment não passará.
    Quanto à cassação da chapa Dilma-Temer, também sem entrar no mérito, e sem levar em conta que há uma longa discussão a respeito do artigo 22, que autoriza o TSE a cassar “candidato a presidente” e não “presidente”, não há mais tempo para o processo ser concluído e alcançar seu objetivo antes do fim do atual mandato. Temer, que além de vice é um jurista de mão cheia, já disse: “Não acaba antes de 2018″. E ele está certo.
    Um exemplo bem atual pode ilustrar o que é na vida real um processo de cassação.
    Em 2006 foi pedida a cabeça do governador Ivo Cassol. Três anos depois – mais de 1000 dias – o TSE concluiu que ele deveria ser cassado. No mesmo dia (ou dias depois) ele obteve uma liminar por meio da qual governou até o fim do mandato, o concluiu em 2010 e depois ainda se elegeu senador, o que ainda é.”

    http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/218799/Impeachment-n%C3%A3o-tem-voto-cassa%C3%A7%C3%A3o-n%C3%A3o-tem-tempo.htm

  104. Chesterton said

    Olha, patriarca, estão falando de você no editorial do Estadão….

    Rumo ao beco sem saída
    TAGS: editorial estadão, dilma rousseff, o estado de s. paulo, CUT
    27 Fevereiro 2016 | 02h 55
    O crescente desentendimento entre Dilma Rousseff e o PT beira o rompimento e demonstra, dramaticamente, que, excluída a possibilidade de uma solução heterodoxa como a formação de uma frente ampla de salvação nacional – na verdade, uma quase impossibilidade nas atuais condições politicas –, o País vai continuar se afundando na crise política, econômica e moral, com graves consequências na área social. Até onde a vista alcança, é um beco sem saída. E os maiores responsáveis por esse desastre são a própria chefe do governo e seu partido, que não conseguem o mínimo que deles se poderia esperar: que se entendam para dar um governo ao País.
    Mas por que Dilma e o PT não se entendem? Há quem diga, entre eles muitos petistas apavorados com seu próprio futuro político, que as divergências são de natureza ideológica, uma vez que, pressionada pela crise, Dilma estaria tendendo a adotar medidas de caráter “liberal” não só para promover o necessário ajuste das contas públicas, como para incentivar a retomada do crescimento econômico. Seriam dois exemplos disso a reforma da Previdência na qual Dilma insiste e a recente aprovação pelo Senado, com apoio hesitante do Planalto, de uma versão atenuada do projeto, de autoria do senador José Serra, que reduz a participação compulsória da Petrobrás na exploração do pré-sal. Mas não é nada disso.
    Ideologicamente, Dilma e o PT sempre estiveram perfeitamente identificados na volúpia estatista e no desprezo pela economia de mercado. A triste história da “nova matriz econômica” comprova isso. As divergências sérias começaram a partir do início do segundo mandato, quando o PT se deu conta de que a situação se deteriorava rápida e perigosamente e impunha-se a adoção urgente de uma estratégia capaz de garantir a sobrevivência do partido com um mínimo de competitividade eleitoral, tendo em vista as eleições municipais deste ano e, principalmente, o pleito presidencial de 2018.
    Na definição dessa estratégia teve papel predominante, como não poderia deixar de ser, o ex-presidente Lula, que sabe gravemente ameaçada sua pretensão de voltar ao Planalto em 2018. De início Lula ainda se deu ao trabalho de fazer com Dilma o jogo duplo em que é especialista. Hoje, ainda procura manter as aparências de um bom relacionamento com a ex-pupila. Mas é apenas jogo de cena, porque a estratégia de sobrevivência petista baseia-se em dois fundamentos que nada têm a ver com a responsabilidade que as urnas atribuíram ao PT de dar sustentação política ao governo.
    O primeiro fundamento da estratégia petista é, por meio da transferência de responsabilidades – à conjuntura internacional, à oposição “de direita”, à “mídia golpista” e, in extremis, à própria Dilma –, tentar dissociar o PT de tudo o que o ligue ao atoleiro em que meteu o País. O segundo é voltar-se inteiramente para suas bases populares, hoje constituídas essencialmente de entidades e organizações sociais que o partido de algum modo subsidia e mantém sob sua influência, com a radicalização do velho discurso populista do “nós” contra “eles” que implica o alinhamento incondicional com as “causas populares”, os “direitos dos trabalhadores” e a luta contra as “injustiças sociais”. São bandeiras que o PT tem a pretensão de considerar exclusividades suas.
    Além disso, para explorar politicamente um tema que ainda empolga uma minoria de brasileiros que se declaram eleitores de Lula, o PT acena a bandeira da defesa de seu grande líder contra a “perseguição política” de que ele é alvo por parte de agentes públicos “cooptados pela direita”.
    Em resumo, Lula e o PT estão preocupados com suas sobrevivências e dispostos a pagar o preço – mesmo ao custo de algumas “boquinhas” na administração pública – de assumir o papel de oposição a Dilma Rousseff e seu governo. A esse ponto chegaram os outrora companheiros.
    Tudo isso demonstra, mais do que a instabilidade, a precariedade moral do atual quadro político. O quadro é tão imponderável que não será surpresa se PT, CUT, UNE, MST e congêneres, para não perderem o hábito plantado no caldo de cultura da democracia, saírem às ruas exibindo novas faixas: “Fora, Dilma!”.

  105. Chesterton said

    Patriarca, de novo, me mostra uma prova que FHC falsificou o teste de DNA que eu me junto a você no “Abaixo FHC!”.

  106. Chesterton said

    Mino Carta diz que o filho de FHC é de Jorge Murad!!!! Que babado.

  107. Patriarca da Paciência said

  108. Patriarca da Paciência said

    Chesterton,

    a Mírian Dutra é que disse que o FHC falsificou os exames de DNA. Eu simplesmente dou mais crédito para a Mirian Dutra do que para o FHC. Pessoalmente, não tenho o menor interesse no assunto.

    Foi a Mírian Dutra que disse que o FHC pagou dois abortos para ela. Questionado sobre o assunto, em entrevista, o FHC desconversou e disse que “isso é assunto pessoal”. Então há fortes indícios de que seja verdade mesmo.

    Quanto ao fato dela receber mesada de uma empresa de fachada, localizada em paraíso fiscal, a Folha de São Paulo apresentou xerox o “contrato de trabalho”. Ela afirmou que nunca fez o menor trabalho e recebia mesmo sem trabalhar.

    Então é isso aí.

    Os crimes do FHC, podem estar prescritos, mas continuam crimes.

    Quanto ao fato de uma empresa duvidosa pagar mesada para a amante do FHC, é um assunto de interesse público e que tem que ser investigado.

  109. Chesterton said

    OK, Patriarca , a prova de que o DNA foi falsificado é a opinião de sirigaita, e não o teste em si…..dois testes, aliás. Vem cá,como é que o PT ainda não provou isto após todos estes anos. Este seria um crime sério.

  110. Chesterton said

    http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2016/02/27/pt-ataca-dilma-por-ruina-que-ajudou-a-produzir/

    Tornou-se muito fácil identificar um petista numa roda de políticos. Ele será sempre o que estiver falando mal de Dilma com maior estridência. Reunido no Rio de Janeiro, o diretório nacional do PT caprichou no oportunismo. Criticou duramente a ruína em que se encontra assentada a administração Dilma. E pregou a ressurreição da política econômica de Lula. Esqueceu dois detalhes: 1) foi Lula quem tirou a gênia da garrafa. É um pouco tarde para obrigá-la a entrar de novo; 2) o PT ajudou a produzir os escombros. O partido fez o pior o melhor que pôde.

    O petismo tem saudades da era Lula porque foi no reinado dele que o PT tornou-se uma máquina coletora de dinheiro público. Foi uma fase em que o velho lema do ‘rouba mas faz’, piscando num letreiro invisível ao fundo, fornecia a imunidade preventiva para um sistema de conveniências em que o suposto proveito substituía a ética. Hoje, a roubalheira exposta pela Lava Jato fulminou a ética. E a estagflação fez sumir a falsa noção de proveito.

    É nesse contexto que o PT traz à luz o seu Plano Nacional de Emergência, um programa econômico desconectado da realidade. Aprovado sob aplausos generalizados, o texto sugere que os juros sejam reduzidos na marra, propõe o escancaramento das arcas já faliadas e prega o uso das reservas cambiais para financiar obras públicas.

    Desde que abandonou a noção de responsabilidade fiscal, Dilma vem tocando as coisas na base do vai ou racha. O PT informa que, neste ano de eleições municipais, a coisa terá que ir mesmo rachada. Com o apoio de Lula, o partido critica o ajuste fiscal que não deixou Joaquim Levy executar. E ignora que Lula inaugurou o seu reinado, em 2003, produzindo superávits de caixa de dar inveja nos liberais tucanos. Coisas do passado.

    Hoje, reduzido à condição de organização partidária com fins lucrativos, o Partido dos Trabalhadores, 100% financiado pelo déficit público, virou a principal evidência de que o poder longevo pode levar qualquer agremiação a atingir a perfeição da ineficiência impudente. Com os ideais dissolvidos em corrupção, o PT dedica-se a desfazer o que ele mesmo fez. É um caso raro de autodissolução.

  111. Chesterton said

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,alvo-da-zelotes–ex-ministra-compra-casa-de-r-4-3-milhoes-em-brasilia,10000018590

  112. Chesterton said

    Após três décadas, risco de calote volta a assombrar economia brasileira

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,apos-tres-decadas–risco-de-calote-volta-a-assombrar-economia-brasileira,1837449

  113. Chesterton said

    O Plano não era acabar com a miséria. O Plano não era diminuir as desigualdades. O Plano não era fazer da Justiça igual para todos uma instituição nacional. O Plano não era melhorar a Saúde, tampouco a Educação. O Plano não era melhorar a vida dos mais pobres. O Plano não era dar mais segurança ao cidadão e sua família. O Plano não era gerar riqueza, trabalho e renda. O Plano não era contemplar o mérito e o esforço de cada um. O Plano, também, não era pensar no futuro das próximas gerações. O Plano não era tornar o Brasil um lugar melhor para se viver. Não, O Plano não era esse, nunca foi nem nunca será.
    O Plano sempre foi um só. E só um. O Plano era ficar no Poder. Ocupar o Poder em todos os seus espaços, em cada cantinho, em cada fresta, onde existisse um centavo de dinheiro público e uma molécula de Poder para se apropriar. Este é O Plano.
    Mas para quê? Qual o propósito dO Plano? É aí que está o mais surpreendente, o mais inacreditável, o mais absurdo e, ao mesmo tempo, o mais singelo. Manter o Poder para continuar a usufruir. Usufruir dos palácios, das mordomias, dos jatinhos e helicópteros à disposição.

    Empanturrar-se nos banquetes untuosos, curtir os fins de semana exclusivos com as putas gostosonas, aproveitar dos favores e facilidades dos milionários amigos do Poder. E, o mais importante: acumular o seu reparte do dinheiro fácil das negociatas, a salvo em Paraísos Fiscais.
    O Plano era cultivar a vaidade, o cinismo e superar velhos recalques. Curtir os privilégios exclusivos dos poderosos, os salamaleques, a liturgia dos cargos e se render à bajulação dos áulicos. Era só isso, nada mais do que isso. E tudo isso.
    O Plano, no fundo e no raso, se resume em um tríplex no Guarujá e um sítio em Atibaia, muito simples. O Plano é muito singelo, quase ingênuo.
    Que fique bem claro que as “conquistas do Povo Brasileiro nos governos do PT”, pelas quais eles vivem batendo no peito e se jactando, se revelam “tigres de papel”. Uma miragem. A vida do brasileiro, pobre ou miserável, no final das contas, não melhorou coisíssima nenhuma. É tudo uma ilusão de um carnaval que já dura 13 anos. São aparas, rebotalhos, cortinas de fumaça, para milhões que experimentaram uma súbita e falsa riqueza que não se sustenta, pois “a conta não fecha”. Pior: quebrado o país, despencam de suas “nuvens de ilusão” para uma vida ainda mais indigente do que tinham antes. Afinal, O Plano não aproveitou os anos de economia organizada, de bonança internacional, de preços de commodities elevadas.
    Poderíamos ter dado um salto incrível em Saúde, Educação, Infraestrutura e Produtividade. Mas não, isso tudo não faz parte dO Plano. Afinal, para O Plano, o conhecimento, o esforço e o estudo não são valores.
    Valor para O Plano é como ter mais com menos. O plano é a Lei de Murici: cada um cuida de si.
    Para cumprir O Plano vale tudo. E mais um pouco. Vale enganar os pobres, cooptar (comprar) intelectuais, artistas, acadêmicos, empresários. E sobretudo mentir, mentir muito, mentir sempre. E ficou todo mundo quieto, pois, afinal, dO Plano sempre sobra algum “cascalho”.
    Para cumprir O Plano quebrou-se o Estado, as empresas públicas, o BNDES, a Petrobras, a Caixa Econômica, o Banco do Brasil, os Correios, os Fundos de Pensão e o que mais aparecer pela frente. Planejamento? Gestão? Competência? Para que se não está nO Plano?
    O Plano é a Zika.
    E O Plano mamou tanto, sugou tanto, exauriu tanto, que mixou. Acabou o combustível.
    E quem vai pagar a conta?
    Adivinha.
    E tenho dito.

    MM

  114. Chesterton said

    ODEBRECHT VAI DELATAR

    Brasil 27.02.16 17:19
    O Antagonista foi informado de que a Odebrecht vai fechar um acordo com a Lava Jato.

    Com ou sem Marcelo Odebrecht.

    Já está decidido.

  115. Patriarca da Paciência said

    Ora vejam só, o hiupócrita e cínico FHC, alardeia que é “cavalheiro e generoso”” e nunca registrou o filho da amante.
    Vejam cópia da certidão de nascimento, extraída recentemente em cartório.

    A Míria já apresentou o “contrato de trabalho” fajuta. Agora apresenta a certidão de nascimento onde fica mais que provado que o FHC é apenas um ser cínico e hipócrita.

    Ao contrário das ilações contra o Lula, contra o FHC há provas robustas:

    http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2016-02-27/fernando-henrique-cardoso-nao-registrou-o-filho-de-amante.html

  116. Patriarca da Paciência said

    “ODEBRECHT VAI DELATAR”

    Eu espero que a Odebrecht delate mesmo. Mas delate de verdade, desde o tempo dos militares. Como eu já falei aqui, fui contador de uma construtora no tempo de general Figueiredo e a corrupção campeava solta naquele tempo. Então a empresa tem muito o que delatar mesmo.

    Dizem que a maior roubalheira que já existiu no Brasil foi a Construção da Hidrelétrica de Itaipu.

    Pessoas que trabalharam na obra relatam que a coisa era escancarada e escandalosa !

  117. Patriarca da Paciência said

    Contra o Lula há apenas ilações.

    Já contra o Aécio há inúmeras delações:

  118. Patriarca da Paciência said

    (…)
    “Com o bombardeio de destruição e informação, corretas ou não, mas divulgadas e publicadas, passa-se a temer que o país alcance um estado de desânimo no povo brasileiro, que tire a nitidez do que é o certo e do que é errado. Entre os que acreditam na ligação de Lula com empreiteiras, qual o percentual dos que não acreditam em mais nada, nem em Lula, nem no Legislativo, no Judiciário ou no Executivo? — pela quantidade de tempo e de sofrimento, e pela certeza de que jamais se sentirão protegidos ou beneficiados por qualquer tipo de poder. O que acontecerá com um país de uma população em estado de desencanto?”

    http://www.jb.com.br/opiniao/noticias/2016/02/28/mesmo-com-todo-massacre-da-midia-lula-e-melhor-presidente-para-maioria/

  119. Chesterton said

    Nunca uma ilusão custou tão caro ao país

    O Datafolha revela: a maioria dos brasileiros acredita que Lula foi favorecido por empreiteiras em obras feitas em dois imóveis ligados ao ex-presidente e familiares.

    A cúpula petista reage: os brasileiros foram levados a acreditar nesta história por causa de uma campanha da mídia e do Ministério Público contra seu líder supremo.

    Bem, primeiro, de fato nem o tríplex do Guarujá nem o sítio em Atibaia estão no nome do petista. Agora, uma perguntinha: por que Lula demorou tanto em dar explicações?

    Elas passaram a ser concedidas apenas depois que vieram a público fatos ligando o ex-presidente e empreiteiras a obras e serviços executados tanto no sítio como no tríplex.

    A sensação é de que, não fossem as investigações, tudo ficaria escondido. No mínimo, são presentinhos e agrados dados ou que seriam dados a um ex-presidente por empresas que lucraram em seu governo.

    Algo que o velho PT jamais aceitaria, mas o novo faz que não vê. E que sonha, para afastar este pesadelo do caminho, com o mundo mágico criado pelo marqueteiro João Santana na campanha de 2014.

    Os petistas parecem não lembrar que, passada a eleição, a ilusão inventada pelo marqueteiro desmanchou-se no ar porque seu próprio governo havia quebrado o Tesouro e destruído a política econômica.

    Mesmo assim o PT faz festa de aniversário num momento que demanda penitência e pressiona por mais uma aventura populista na economia para salvar sua própria pele.

    Por falar no marqueteiro, preso em Curitiba, ele levou R$ 88,9 milhões para satanizar adversários e criar um Brasil ilusório. A PF suspeita que foi mais, e no caixa dois. O governo nega e diz que a conta salgada é prova de que tudo foi legal.

    Seja como for, nunca uma ilusão custou tão caro ao país. Custou milhares de empregos e anos de forte retração da economia. Até o PT deveria estar arrependido do que pagou. Se não pagou bem mais.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/valdocruz/2016/02/1744408-demorou-por-que.shtml

  120. Chesterton said

    Uma sociedade dominada pela ideia de “direitos” é necessariamente uma sociedade que cultiva a ingratidão.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luizfelipeponde/2016/02/1744411-essa-beleza-fragil-e-imensa.shtml

  121. Chesterton said

    Patriarca, quando você finalmente se der conta da merda de partido que você se enfiou, é melhor estar perto de uma emergencia cardiológica.

  122. Pax said

    Já tô achando, de novo, que a Gilma (com G) não termina.

    Até o PT quer isolar o desastre pra parecer que não é dele.

  123. Chesterton said

  124. Chesterton said

    Toda vez que ouço que a inflação é causada pela indexação eu sinto um frio na barriga. Sobretudo quando há um desastre fiscal em
    andamento, as autoridades não acham grave e muita gente pensa em elevar o gasto público.
    Mas foi isso o que disse o ex­ministro Bresser­Pereira, outro dia, no Roda Viva, diante do semblante cordato, e invariavelmente
    debochado, do professor Belluzzo.
    Bresser dizia também que vinha conversando com um parlamentar que tencionava propor uma lei vedando a indexação em relações
    econômicas onde o poder público fosse parte. Pelo que entendi, isso seria uma nova e poderosa ideia para prevenir ou combater a
    inflação.
    Lembrei que os dois professores tinham sido figuras proeminentes em dois congelamentos de preços fracassados no Brasil, em 1986 e
    1987, 30 anos passados. Nada a estranhar.
    A ideia de que a indexação causa a inflação é um exemplo admirável de uma frase célebre do jornalista americano Henry Mencken, uma
    das favoritas do ex­ministro Pedro Malan, segunda a qual “para cada problema complexo, há sempre uma solução que é simples,
    elegante e errada”.
    Afinal se a ideia fizesse algum sentido esses dois congelamentos teriam funcionado, assim como os outros três, em 1988, 1990 e 1991.
    Na mente desse povo alternativo há algo que Mario Henrique Simonsen definiu certa vez como “um princípio de contra­indução”, pelo
    qual uma experiência que dá errado, em vez de atestar a morte de uma hipótese, resulta em nova tentativa, até que a coisa funcione.
    Pois bem, é importante ter claras as razões pelas quais é um erro dizer que a indexação causa a inflação, pois esta é uma crença e muito
    perigosa nesse momento em particular.
    Primeiro, vamos a uma definição mais precisa de indexação: trata­se de comportamento pelo qual uma pessoa, física ou jurídica, fixa
    seus preços e salários desejados, ou simplesmente manuseia grandezas monetárias, tendo em mente o poder de compra da moeda. Não
    há muito mistério aqui. As pessoas, como regra, não confundem valores nominais com valores reais, ou seja, não estão sujeitas a uma
    doença que os economistas designam como “ilusão monetária”.
    Nos cursos de introdução a economia, quando os professores explicam esse conceito, os alunos sempre reagem como se já soubessem
    disso desde sempre. Podem mesmo ter aprendido antes do ensino médio, quando ganharam a primeira mesada. É este o momento onde
    terão de descobrir por conta própria quantos picolés se compra com aquele dinheirinho. Ninguém esquece dessa descoberta, sobretudo
    29/02/2016 Inflação, indexação e ‘feijão com arroz’ ­ Economia ­ Estadão
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,inflacao­­indexacao­e­feijao­com­arroz,10000018676 3/5
    se, no segundo mês, o mesmo dinheiro não for suficiente para o picolé.
    Portanto, a indexação é o comportamento pelo qual as pessoas demonstram que não possuem “ilusão monetária”, e pelo qual elas
    sempre relacionarão as grandezas nominais a algum índice que tenha a ver com o custo de vida, picolés ou dólares, pois o dinheiro é
    apenas um pedaço de papel, seu valor é sempre relativo a alguma coisa.
    Como imaginar que um comportamento tão inocente e natural possa ser a causa da inflação? Não seria um despautério uma lei que nos
    obrigasse à ilusão monetária?
    É claro que a indexação não causa a perda do poder de compra da moeda, esteja a indexação escrita num contrato ou apenas
    intuitivamente na mente das pessoas.
    Proibir a indexação é como congelar preços, é como proibir o cálculo da inflação ou tentar impedir qualquer efeito que o conhecimento
    do índice de inflação possa ter nas ações das pessoas. Desindexação, por sua vez, é quando ninguém quer praticá­la, é o que se passa nos
    Estados Unidos, onde as pessoas acham mais simples não pensar em cláusulas de correção monetária, ou em contas de poder compra.
    Desindexação é a ausência de restrições à indexação, coisa que ocorre em países onde as pessoas confiam que o governo não vai lhes
    enganar.
    A ideia de criar embaraços à indexação é, na verdade, uma forma insidiosa de fazer um congelamento pela metade, ou de forma seletiva.
    Mas, a despeito da nossa longa experiência com esse tipo de expediente, Dilma Rousseff foi capaz de nos impor um choque heterodoxo
    em câmera lenta ao fazer um semicongelamento (ou “desindexação parcial”) dos preços públicos a partir de 2010 e com mais vigor em
    2012.
    Com esse truque velho, amansou artificialmente a inflação e obteve a sua reeleição, após a qual soltou os preços. É impressionante que a
    velha fórmula populista, de que se valeu o governo em 1986, 30 anos atrás, ainda pudesse funcionar.
    Talvez tenha sido a passagem do tempo, que fez as pessoas esquecerem como é ser enganado pelo governo dessa forma tosca e primária.
    No escurinho de seu gabinete, a presidente deve rir um bocado, juntamente com seus conselheiros econômicos, daqueles que diziam que
    29/02/2016 Inflação, indexação e ‘feijão com arroz’ ­ Economia ­ Estadão
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,inflacao­­indexacao­e­feijao­com­arroz,10000018676 4/5
    as pessoas logo perceberiam a existência de “inconsistência temporal” em suas políticas.
    Mas o erro está em pensar que a malandragem, esta e todas as outras, vão ficar impunes. O preço de iludir as pessoas é um dano
    irreparável na credibilidade, o que parece uma descrição bem amena para o fato de que nenhuma autoridade de primeiro escalão, em
    nossos dias, tem coragem de sair para jantar fora num restaurante comum.
    Mas o fato é que a inflação está descontrolada.
    A marca de 10% é muito perigosa, pois leva naturalmente a um encolhimento da “periodicidade” com que se recontrata preços, aumenta
    desproporcionalmente a variância das expectativas e torna as coisas muito mais instáveis. Mesmo diante da maior recessão da história do
    Brasil, a inflação não cede como deveria.
    Fora do mundo da fantasia dos heterodoxos e alternativos, os economistas sabem que a inflação tem a ver com expectativas. As pessoas
    possuem uma compreensão muito sofisticada das coisas da economia, sabem fazer conta e não confiam em Dilma Rousseff.
    Ao estabelecer quantias em dinheiro, para seus preços, salários, planos e desejos, as pessoas olham para trás e para os lados, mas
    principalmente para o futuro. E está me parecendo que o futuro voltou para o mesmo lugar em que estava no fim de 1987, depois do
    colapso do Plano Bresser e a ascensão da política econômica que passou a ser conhecida como o “feijão com arroz”. O novo ministro da
    Fazendo Mailson da Nóbrega definiu três prioridades, duas das quais eram “controlar a inflação em níveis razoáveis para a situação, de
    15% ao mês (sic), e convencer a sociedade de que não haveria congelamento”.
    Está me parecendo que voltamos exatamente a esse ponto, porém com um novo feijão com arroz, onde os 15% podem valer para a
    inflação anual e para o desemprego, a depender dos acontecimentos. Na essência, é como se a presidente tivesse outras preocupações, e
    não quisesse se aborrecer mais com os temas da economia. Ou como se tivesse desistido da economia.
    De fato, se a presidente tem 10 chamadas telefônicas para devolver, 9 das quais associadas aos eventos de Curitiba e uma do ministro da
    Fazenda, quais ela vai atender primeiro?
    *GUSTAVO H. B. FRANCO EX­PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL E SÓCIO DA RIO BRAVO INVESTIMENTOS. ESCREVE NO
    ULTIMO DOMINGO DO MÊS
    29/02/2016 Inflação, indexação e ‘feijão com arroz’ ­ Economia ­ Estadão
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,inflacao­­indexacao­e­feijao­com­arroz,10000018676 5/5
    ÚLTIMO DOMINGO DO MÊS

  125. Chesterton said

    O PT esteve do lado oposto ao Brasil em todas as reformas importantes. Foi contra o Plano Real, as privatizações, a Lei de Responsabilidade Fiscal, a autonomia do Banco Central, tudo aquilo que trouxe o país mais para perto do lado desenvolvido e agora acabou destruído pelo próprio partido. Roberto Carlos

  126. Chesterton said

    Mercado volta a apostar em impeachment
    Economia 29.02.16 16:46
    O mercado volta a apostar no cenário impeachment da presidente Dilma Rousseff. Parte dessa resposta dos investidores pode ser observada no comportamento dos juros futuros, cujos contratos com vencimentos para vários anos adiante mostram um forte ajuste para baixo nesta segunda-feira (29) na BM&F. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, sobe cerca de 3%.

    Antagonista

  127. Chesterton said

    Cadê o multiplicador keynesiano?

    Segundo Keynes, Mantega e Nelson Barbosa, uma política fiscal expansionista teria o poder de reviver o crescimento sustentável e direcionar o PIB ao seu potencial. Neste caso, em um cenário de baixo crescimento ou mesmo recessão, a política indicada para atacar o problema seria uma expansão fiscal.

    Keynes explica em seu modelo que um aumento de gasto do governo de R$ 1,00 gera um aumento total do PIB maior que R$ 1,00, e isso se dá pelo efeito do multiplicador. O R$ 1,00 irá para alguém, que pegará parte deste dinheiro (um pedaço vira poupança) e gastará em outro lugar, e este outro lugar gastará em outro lugar, e assim por diante. No final teríamos somado um efeito de, digamos, R$ 1,50 no PIB.

    Por conta deste simples modelo que se popularizou brutalmente na década de 1930 durante a Grande Depressão, milhares de governos são até hoje atraídos a executarem políticas expansionistas em períodos de crise.

    Os Estados Unidos completaram três “quantitative easying” (programas de recompra em larga escala de títulos públicos e privados) recentemente, pós crise de 2008, injetando US$ 4 trilhões na economia. A Europa também promove um QE de 1,1 trilhão de euros, e o Japão também entrou para o clube anunciando 80 trilhões de ienes de estímulo.

    Com tamanha injeção de dinheiro, deveríamos estar nadando em prosperidade. A economia mundial deveria estar pujante e o “animal spirit” do empresariado, aguçado.

    Mas, infelizmente, a realidade não se mostra tão positiva. O crescimento mundial continua em queda. Dados do FMI que mostravam alta de 6% do PIB global em 2010 agora esperam apenas 3,4% para 2016.

    No Brasil, os dados deste mesmo período foram ainda mais impressionantes. O estímulo do governo na economia foi dos maiores já contabilizados. O superávit médio de 2% que vinha sendo sistematicamente promovido desde 1999 passou para um déficit de 1,9% do PIB. Os gastos do governo cresceram de 30% para 41,5% do PIB.

    Como todos sabemos, não há euforia nem desenvolvimento por aqui. O PIB de 2015 deve ficar próximo a -3,8% e para 2016 a expectativa gira próxima dos -3,4%.

    Os países agora carregam uma dívida recorde em relação ao PIB e, além do baixo crescimento, temos também a crise no orçamento. Em outras palavras, estamos piores do que estávamos antes.

    Mas onde a teoria falhou? Cadê o multiplicador?

    Em “Lógica” aprendemos que se as premissas do modelo são falsas, então tudo derivado no modelo pode vir a ser falso também. O argumento derivado de uma premissa falsa é, portanto, falacioso.

    O modelo de Keynes não explica de onde viria o dinheiro para o aumento dos gastos do governo. A premissa do modelo é que o governo tem orçamento infinito. Não preciso explicar em detalhes o porquê de isto ser um absurdo.

    Na vida real, o aumento de gastos do governo é financiado por três opções, e cada uma delas tem o potencial inverso de gerar recessão de acordo com o modelo do próprio Keynes:

    1a) Emissão de Moeda. Esta opção funciona como um “confisco” à medida que reduz o poder de compra de toda a sociedade via inflação. Se eu diminuo o meu poder de compra, eu compro menos e gero menos crescimento.

    2o) Aumento de Impostos. Diminui meu consumo que, por sua vez, reduz o efeito multiplicador do aumento de gastos.

    3o) Dívida. A dívida terá que ser paga um dia, eventualmente, via aumento de impostos ou emissão monetária. A não ser que o aumento dos gastos do governo seja realizado em setores que sejam de fato produtivos e, portanto, o crescimento posterior gerado (e a receita deste) compense os juros pagos no financiamento.

    Para que os investimentos governamentais compensem os juros da dívida e gerem de fato crescimento é esperado que o direcionamento deste capital seja para setores produtivos.

    Um bom “mau exemplo” seria o setor de máquinas de datilografar. Suponha que este setor está decadente pois a produção destas máquinas simplesmente não possui mais utilidade para a sociedade. Desta forma, para que se tenha a manutenção dos empregos, a empresa precisaria de um subsídio do governo.

    O governo, por sua vez, principalmente em se tratando do nosso antigo Ministro Mantega cede à pressão do setor e subsidia a empresa em troca da manutenção dos postos de trabalho.

    O resultado é mais emprego, porém, claramente menor crescimento. Não só o setor em si não irá gerar prosperidade, como a dívida proveniente desses gastos resultará em aumentos posteriores de impostos. Estes aumentos reduzirão o crescimento como um todo, e esta queda do PIB aumentará novamente o desemprego. Ou seja, não tem como escapar do desemprego, se ele acontece porque um setor se tornou obsoleto.

    Por estas e outras, na grande maioria das vezes não faz sentido e definitivamente não gera crescimento sustentar empresas que possuem dificuldade de se manter.

    Quando dizemos que é importante que se deixe ter desemprego somos considerados “o lado negro da força”.

    Mas podemos esclarecer: o percentual de desemprego que seria necessário ocorreria de forma revezada. Isso quer dizer que não fica entre as mesmas pessoas. A maioria das pessoas que conheço já ficou desempregada por algum tempo. E os desempregados vão se revezando até que a economia livremente os aloque na forma mais eficiente possível.

    Esta é a forma natural da população escolher quais os produtos são mais importantes para ela e aonde ela precisa que os empregos sejam direcionados para que todos tenham o seu papel e sejam remunerados adequadamente.

    O empregado da fábrica de maquinas de datilografar teria que ser liberado do setor decadente e, de acordo com seus potenciais, ser realocado para o setor de produção de smartphones, por exemplo. Por um tempo, ele aparecerá na estatística do desemprego. No futuro, ele estará trabalhando produtivamente em um negócio próspero que se sustenta de forma independente e sem onerar o governo ou os contribuintes.

    Resumindo, aumentar os gastos por si só não gera crescimento, e o mundo atual está recheado de exemplos disto. A queda do crescimento e o aumento do desemprego são a forma natural que a economia tem de ajustar recursos de setores não produtivos para setores produtivos.

    Quanto o Estado decide fazer este papel, frequentemente, cai na armadilha do setor com necessidade que, não por coincidência, não é o mais produtivo e não retorna o investimento feito pelo governo. Acaba que a armadilha sobra depois para todos os contribuintes via aumento de impostos e crescimento ainda mais baixo.

    Marília Fontes é economista e analista da Empiricus Research

  128. Chesterton said

    http://www.oantagonista.com/posts/nome-do-pt-perde-eleicao-na-petrobras

  129. Patriarca da Paciência said

    “Patriarca, quando você finalmente se der conta da merda de partido que você se enfiou, é melhor estar perto de uma emergencia cardiológica.”

    01 – Sou apenas um simpatizante do PT, nunca me candidatei a nada ou saí em passeatas.

    02 – No meu entendimento, foi o governo do PT aquele que mais realizou benefícios para o povo em toda a História Brasileira, Eu, pessoalmente, nunca me beneficiei de qualquer benesse, por menor que fosse.

    3 – Se os programas do PT tiverem continuidade, mudarão o Brasil para sempre.

    4 – Nunca vivi em redoma. Sempre convivi com todo o tipo de pessoas, desde os mais humildes até os de cúpula. Não acredito que possa haver qualquer realidade que me assuste.

    5 – E o dia de hoje foi ótimo para o governo. Conseguiu, finalmente, equacionar o Ministério da Justiça. Essa história de dizer que bolsa sobe com possibilidade de queda da Dilma é a maior idiotice !

    6 – A Bolsa subiu porque as ações da Petrobrás e Vale subiram. Preço de petróleo ou minérios nada tem a ver mercado ou Adam Smith. São frutos de ações governamentais em nível internacional.

    Então é isso aí. Comecei a acreditar que o governo está reagindo, com as notícias de hoje, inflação, troca de ministro etc..

  130. Chesterton said

    Patriarca, que beneficios exatamente o PT trouxe ao povo brasileiro?

    Olha o ratão fugindo..

    http://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/4663876/lula-entra-com-habeas-corpus-para-evitar-ser-levado

  131. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1744680-cardozo-diz-a-amigos-que-perdeu-a-paciencia-com-pressoes-de-lula.shtml?cmpid=facefolha

    chest- profundo poço de lodo.

  132. Chesterton said

  133. Chesterton said

  134. Chesterton said

    esse tal de movimento revolucionário é o mais corno da história. Não é difícil entender o motivo:

    Lenin traiu o movimento revolucionário.

    Stalin traiu o movimento revolucionário.

    Mao Tse-Tung traiu o movimento revolucionário.

    Kim Jong-il traiu o movimento revolucionário.

    Pol-Pot traiu o movimento revolucionário.

    Fidel Castro traiu o movimento revolucionário.

    Hugo Chávez traiu o movimento revolucionário.

    Evo Morales traiu o movimento revolucionário.

    Lula traiu o movimento revolucionário. ( Bruno Soares)

  135. Pedro said

    # 122

    Olha, é difícil prever qualquer coisa.
    Vai depender do que acontecer no próximo dia 13.

    Mas o povo parece meio anestesiado.
    Então eu arrisco que a Dilma se arrasta até o fim do mandato.

  136. Patriarca da Paciência said

    “Informado de que diretores da empreiteira estudam colaborar com a Justiça, Marcelo Odebrecht não apresentou resistência, segundo a colunista Mônica Bergamo; sobre sua própria delação, resiste, mas diz a interlocutores que se o aceitar, fará revelação sobre tudo e todos, e não apenas sobre o PT; na eleição presidencial, doou oficialmente R$ 8 milhões para a campanha do tucano Aécio Neves; e o dobro para a petista Dilma Rousseff” (247)

    Essa delação é que o Brasil espera.

    Aí sim, eu quero ver onde os hipócritas vão meter a cara.

    Aí, Chesterton, será bom que os procuradores da lavajato tenham cardiologistas por perto !

  137. Chesterton said

    Patriarca, se Dilma for removida, e Lulla parar na cadeia, eu te dou o Aecio de brinde.

  138. Chesterton said

    A Andrade Gutierrez, segunda maior empreiteira do país, afirma ter pago despesas com fornecedores da campanha eleitoral de Dilma Rousseff em 2010. O pagamento, ilícito, foi feito por meio de contrato fictício de prestação de serviço.

    A revelação foi feita no acordo para a delação premiada de 11 executivos da Andrade, segundo a Folha apurou, e é a primeira citação direta de irregularidade apurada pela Lava Jato que envolve uma campanha da presidente da República.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1745018-andrade-diz-ter-pago-ilegalmente-divida-de-campanha-de-dilma-em-2010.shtml

  139. Pedro said

    Se Marcelo Odebrecht contar tudo, o pai dele vai pra cadeia.
    Alguém acredita que ele fará isso?

  140. Pax said

    O cerco está fechando, agora com a Andrade Gutierrez. Até o PT quer que Dilma caia.

  141. Patriarca da Paciência said

    A reportagem do jornal O Globo procurou a assessoria de imprensa do Instituto Lula a respeito de “reportagem” da Veja sobre pedalinhos no sítio que o ex-presidente frequenta em Atibaia. Conforme já foi informado à imprensa pelo instituto e pelo próprio ex-presidente, Lula e seus parentes frequentam de fato o sítio, que pertence a amigos da família.

    Reproduzimos abaixo a troca de e-mails com a reportagem do jornal.

    ***

    De: sp.oglobo.com.br
    Data: 1 de março de 2016 11:46
    Assunto: pedalinhos – sítio
    Para: institutolula.org

    Bom dia

    Conforme nos falamos por telefone, gostaria de saber se o ex-presidente Lula se posicionará sobre a informação divulgada pelo site da Veja, de que há dois pedalinhos no sítio de Atibaia, com os nomes dos netos Pedro e Arthur pintados nos mesmos.

    Vocês vão soltar alguma nota?

    ***

    De: institutolula.org
    Data: 1 de março de 2016 12:18
    Assunto: Re: pedalinhos – sítio
    Para: @sp.oglobo.com.br

    Não, não vamos soltar nota sobre pedalinhos com os nomes dos netos do ex-presidente. Já explicamos várias vezes que o ex-presidente e dona Marisa frequentam o sítio, que é de propriedade de amigos da família. Os proprietários do sítio constam na escritura e não são empresas offshore no Panamá.

    Aguardamos que a brava reportagem de O Globo que persegue pedalinhos de crianças investigue quem seria o real proprietário da mansão construída em área de proteção ambiental na praia Santa Rita, em Paraty. Haverá alguma nota ou reportagem do Globo sobre essa polêmica propriedade?

    Relembrando que consideramos a nossa troca de mensagens com repórteres material de interesse público e histórico, que podemos divulgar de acordo com nossos critérios.

    Atenciosamente,
    Instituto Lula

  142. Chesterton said

    139, que idade tem o pai

  143. Pedro said

    Pelo que vi na net, ele tá com 70 anos.

  144. Patriarca da Paciência said

    “Ao se recusar a prestar depoimento ao procurador Cassio Conserino, que foi autorizado a investigar o triplex do Guarujá numa decisão contraditória do Conselho Nacional do Ministério Público, Lula tomou uma decisão exemplar de resistência contra abusos cometidos pela Lava Jato. É um gesto excepcional numa situação de exceção escancarada”, comenta Paulo Moreira Leite, colunista do 247; para o jornalista, a atitude coloca, ainda, “o debate sobre a Lava Jato no plano adequado” e “envia uma mensagem clara ao país”: “Há muito tempo se pode demonstrar que a operação deixou de ser uma investigação necessária contra denúncias de corrupção na Petrobras. Tornou-se uma ação de caráter político e seletivo, destinada a perseguir e lideranças ligadas ao Partido dos Trabalhadores e aos governos Lula-Dilma e seus aliados” (247)

  145. Patriarca da Paciência said

    Pedro,

    você está com receio que o Marcelo Odebrecht conte tudo que sabe ?

    Pois eu quero mais é que ele faça um relatório completo, tintin por tintin. desde “los tempos” da construção da hidrelétrica de Itaipu !

    Aí esse seminaristas da lavajato, que não tem a menor noção de realidade, vão precisar de cardiologistas !

  146. Patriarca da Paciência said

    Correção:

    Aí esses seminaristas da lavajato, que não tem a menor noção de realidade, vão precisar de cardiologistas !

  147. Patriarca da Paciência said

    Tem pessoa mais parecida com um seminarista do que o procurador Dallagnol ?

  148. Patriarca da Paciência said

  149. Patriarca da Paciência said

    (…)
    “Na opinião do canadense, os brasileiros são excessivamente “pessimistas”, o programa Bolsa Família foi um grande passo no combate à desigualdade social e a corrupção norte-americana é pior do que a nossa.

    Mintzberg defendeu em um artigo publicado em seu blog no dia 18 de fevereiro de 2016 a diferença entre os corruptos americanos e brasileiros. “A corrupção no Brasil é criminalizada e ela pode ser processada. A maior parte da corrupção encarada pelos Estados Unidos é legal, e seus perpetradores não podem sofrer sanções da Justiça”, diz o estudioso do mundo dos negócios, citando o caso da Petrobras.

    De acordo com a Transparência Internacional, o escândalo da Petrobras é o segundo maior do mundo. No entanto, a legalização do lobby e do financiamento empresarial norte-americano tornaria teoricamente mais difícil a apuração da corrupção, que pode acontecer livremente e sem interferência jurídica segundo Mintzberg.”
    (…)

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-corrupcao-nos-estados-unidos-e-pior-do-que-no-brasil-e-voces-sao-pessimistas-dcm-entrevista-henry-mintzberg-guru-dos-negocios-do-canada-por-pedro-zambarda/

  150. Patriarca da Paciência said

  151. Chesterton said

    http://reaconaria.org/blog/reacablog/bomba-servidor-da-presidencia-comprou-pedalinhos-de-sitio-que-nao-e-do-lula/

    chest- Collor caiu pela Elba, Lulla cairá pelos pedalinhos.

  152. Chesterton said

    72 anos, pega cana.

  153. Chesterton said

    O que você pretende com seus artigos?”, me perguntaram. Pretendo construir um espelho onde eu e o leitor possamos examinar com cuidado aspectos menos óbvios de nossa natureza, seguindo a ideia de Espinoza de que a liberdade consiste em conhecer os cordéis que nos manipulam.

    Nesse espelho, olho para a igualdade. Ela não existe. Gêmeos idênticos são diferentes. Homens são diferentes de mulheres (é inacreditável que isso precise ser afirmado). Características como inteligência, beleza, talento, garra, força física, musicalidade, caráter etc. são distribuídas de maneira desigual na humanidade. Aliás, que coisa que nos atinge igualmente além da morte (mesmo os impostos são desiguais)? Não há.

    Essas características se distribuem segundo a curva do sino. Tome a inteligência, por exemplo: há um pequeno número de completos retardados; uma crescente quantidade de pessoas com imbecilidade mediana; uma decrescente população mais e mais inteligente; uns 3% de realmente especiais, e uma rabeira minúscula de gênios.

    Claro, existem condições genéricas, como necessidade de comida e de água, mas mesmo essas são distribuídas de maneira singular: a regra da natureza é, portanto, a singularidade.

    Mas se é assim, por que o anseio de igualdade está sempre presente em nossas mentes, sobretudo desde a Revolução Francesa? Ele tem motores inesperados: a inveja, a culpa e a compaixão.

    É curioso pensar que a inveja não tem a igualdade como meta, ela quer apenas que a desigualdade se inverta: eu, que sou pobre, quero ficar rico, e que os ricos de hoje se ferrem, que sejam os pobres de amanhã. Mas imagine se ela se confessa assim? Claro que não, ela se traveste de motivações nobres. É notável: a riqueza incomoda a maioria muito mais do que a pobreza, mostrando que a inveja é muito mais poderosa que a compaixão.

    A compaixão é sentir o sofrimento do outro (cum = junto; passio = sofrimento), e é seguramente o melhor motor do anseio de igualdade. Mas ninguém a traduziu melhor que John Stuart Mill em sua ética utilitarista: quero que sejam felizes todos os que me rodeiam, pois suas infelicidades atrapalham a minha felicidade.

    A culpa é o motor mais comum: desde que Marx disse que os pobres assim o são por culpa dos ricos, que são seus predadores -e essa porcaria de conceito é base para todo o “nós contra eles”, senso comum esquerdista que domina o Brasil-, as pessoas anseiam a igualdade chantageadas pela culpa. É uma tristeza, pois isso gera reações, ora fanáticas, ora transgressoras: gente dizendo que você é o demônio insensível e que eles são os pais dos pobres; gente mandando os pobres -e seus “defensores”- se ferrar.

    Então, por qual igualdade ansiamos? É simples, pela alcançável: a proposta da democracia representativa é que todos sejam iguais perante a lei -Curitiba está no bom caminho-, e que haja igualdade de OPORTUNIDADES para todos. Esta última significa que haja EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE.

    Nesse setor, o slogan “Pátria educadora” é apenas mais um escárnio de quem precisa de uma legião de iletrados para se manter no poder.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/franciscodaudt/2016/03/1745285-igualdade.shtml

  154. Chesterton said

    “Até hoje a Lei Áurea, de 1888, nunca foi totalmente implantada no Brasil, onde existem duas classes de cidadãos: os de primeira classe, que usam o Estado em causa própria, e os de segunda classe, que produzem para o Estado. Conclusão: nós que somos fatores de produção, de riqueza no país, somos penalizados porque trabalhamos e produzimos”.
    Lawrence Pih, em entrevista à The President

  155. Chesterton said

    Nunca é demais reler o Olavão

    A mão de Stálin está sobre nós

    Olavo de Carvalho
    O Globo, 03 de agosto de 2002

    Neste país há três e não mais de três correntes políticas organizadas: o socialismo fabiano que nos governa, o socialismo marxista e o velho nacional-esquerdismo janguista.

    O socialismo fabiano distingue-se do marxista porque forma quadros de elite para influenciar as coisas desde cima em vez de organizar movimentos de massa. Seu momento de glória veio com a administração keynesiana de Roosevelt, que, a pretexto de salvar o capitalismo, estrangulou a liberdade de mercado e criou uma burocracia estatal infestada de comunistas, só sendo salva do desastre pela eclosão da guerra. O think tank mundial do fabianismo é a London School of Economics, parteira da “terceira via”, uma proposta da década de 20, periodicamente requentada quando o socialismo revolucionário entra em crise e é preciso passar o trabalho pesado, temporariamente, para a mão direita da esquerda. No poder, os fabianos dão uma maquiada na economia capitalista enquanto fomentam por canais aparentemente neutros a disseminação de idéias socialistas, promovem a intromissão da burocracia em todos os setores da vida (não necessariamente os econômicos) e subsidiam a recuperação do socialismo revolucionário. Quando este está de novo pronto para a briga, eles saem de cena envergando o rótulo de “direitistas”, que lhes permitirá um eventual retorno ao poder como salvadores da pátria se os capitalistas voltarem a achar que precisam deles para deter a ascensão do marxismo revolucionário. Então novamente eles fingirão salvar a pátria enquanto salvam, por baixo do pano, o socialismo.

    Desde seus fundadores, Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.

    A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como única alternativa à revolução marxista, ocupando o espaço da direita de modo que esta, picotada entre duas lâminas, acabe por desaparecer. A oposição tradicional de direita e esquerda é então substituída pela divisão interna da esquerda, de modo que a completa homogeneinização socialista da opinião pública é obtida sem nenhuma ruptura aparente da normalidade. A discussão da esquerda com a própria esquerda, sendo a única que resta, torna-se um simulacro verossímil da competição democrática e é exibida como prova de que tudo está na mais perfeita ordem.

    No governo, nossos fabianos seguiram sua receita de praxe: administraram o capitalismo como se fossem capitalistas, ao mesmo tempo que espalhavam a doutrinação marxista nas escolas, demoliam as Forças Armadas, instituíam novas regras de moralidade pública inspiradas no marxismo cultural da Escola de Frankfurt, neutralizavam por meio da difamação midiática as lideranças direitistas, criavam um aparato de repressão fiscal destinado a colocar praticamente fora da lei a atividade capitalista e, last not least, subsidiavam com dinheiro público o crescimento do MST, a maior organização revolucionária que já existiu na América Latina. Em suma: fingiam cuidar da saúde do capitalismo enquanto destruíam suas bases políticas, ideológicas, culturais, morais, administrativas e militares, deixando o leito preparado para o advento do socialismo. Fizeram tudo isso sob o aplauso de uma classe capitalista idiota, incapaz de enxergar no capitalismo nada além da sua superfície econômica e ignorante de tudo o que é preciso para sustentá-la. Agora podem ir para casa, seguros de ter um lugar ao sol no socialismo, se ele vier amanhã, assim como no capitalismo, se ele durar mais um pouco.

    Se o socialismo marxista tinha sua encarnação oficial no Estado soviético, enquanto o fabianismo era o braço “light” da estratégia stalinista, o nacional-esquerdismo que brotou na década de 30 também foi substancialmente uma invenção de Stalin. A grande especialidade de “tio Josef” era justamente o problema das nacionalidades, ao qual ele dedicou um livro que se tornou clássico. Foi ele que criou a estratégia de fomentar ambições nacionalistas, quando podia usá-las contra as potências ocidentais, ou freá-las, quando se opunham ao “internacionalismo proletário”. É verdade que falhou em aplicá-la com os nazistas, que se voltaram contra a URSS, mas obteve sucesso nas nações atrasadas, onde xenófobos de todos os naipes — getulistas, nasseristas, peronistas, africanistas e aiatolás variados — acabaram se integrando nas tropas da revolução mundial, varrendo suas divergências ideológicas para baixo do tapete e transmitindo uma impressão de unidade a seus adeptos nos países ricos (donde o milagre de feministas e gays marcharem contra os EUA ao lado de machistas islâmicos). A multidão dos nacionalistas revoltados dá um reforço externo à estratégia das tesouras, seja como massa de manobra ou, quando fardada, como arma de guerra.

    Stalin foi o maior estrategista revolucionário de todos os tempos. Os efeitos de sua ação criadora chegaram às terras tupiniquins e ainda estão entre nós.Todo o panorama político nacional está hoje montado segundo o esquema delineado por ele nos anos 30. Mas, dos poucos que têm envergadura intelectual para enxergar isso, quantos têm interesse de discuti-lo em público?

  156. Pedro said

    #145

    Patriarca, mas porque diabos eu teria receio que o Marcelo Odebrecht conte tudo que sabe?
    Pirou?
    Quem defende a roubalheira não sou eu.

    Só estou sendo realista.
    Eles não dão a mínima pro passado.
    Estão pensando no futuro.
    Vão detonar todos os políticos se as empresas deles continuam e continuarão trabalhando com o poder público.
    Duvideodoh.

    E continuo afirmando, ele não vai incriminar o pai.

  157. Patriarca da Paciência said

    Nunca é demais rever as pérolas do Olavão. Chega a ser cômico tamanhos disparates e bobagens :

  158. Patriarca da Paciência said

    247 – A defesa de Marcelo Odebrecht, presidente afastado na construtora, entregou na noite desta terça-feira à Justiça Federaç suas alegações finais no processo em que ele é réu.

    No documento, os advogados alegam que o executivo é inocente das denúncias feitas contra ele e sustentam que a acusação usa de forma “equivocada” a teoria de domínio do fato para lhe imputar crimes do esquema de corrupção na Petrobras, investigado na Operação Lava Jato.

    “Nada há nos autos que permita afirmar que Marcelo Odebrecht tenha praticado (…) qualquer dos crimes descritos na denúncia”, diz trecho do texto da defesa, publicado pela colunista Sonia Racy. “Tudo o que se produziu de prova até aqui é revelador de que ele não teve envolvimento nos crimes que lhe são imputados”, acrescenta.

  159. Patriarca da Paciência said

    “A defesa de Marcelo Odebrecht entregou à Justiça Federal, ontem à noite, suas alegações finais no processo em que ele é réu. Para os advogados do empresário, a acusação usa de forma “equivocada” a teoria de domínio do fato para lhe imputar crimes descritos na denúncia.
    No documento, os defensores sustentam que “nada há nos autos que permita afirmar que Marcelo Odebrecht tenha praticado (…) qualquer dos crimes descritos na denúncia”. Ao contrário: “Tudo o que se produziu de prova até aqui é revelador de que ele não teve envolvimento nos crimes que lhe são imputados”.
    Lembram que nos sete meses de instrução foram ouvidos diversos delatores, 97 testemunhas de acusação e defesa e juntadas milhares de páginas de documentos. E que essa prova produzida na instrução atesta a inocência do cliente.”

    http://cultura.estadao.com.br/blogs/direto-da-fonte/sou-inocente/

    Pelo que tudo indica, o Marcelo Odebrecht está disposto a ir até as últimas consequências.

  160. Chesterton said

    Renuncia, Dilma!
    02/03/2016 – 01h15
    http://noblat.oglobo.globo.com/artigos/noticia/2016/03/renuncia-dilma.html
    Marcio Pochmann, fantasioso intelectual petista, escreve no nº 32 (janeiro a março de 2016) da revista Interesse Nacional artigo intitulado “Virada Neoliberal?”. Lá pelas tantas, afirma: “Assim como o resultado das eleições presidenciais de 2014 não foi suficiente para viabilizar o programa econômico vencedor nas urnas, a federação brasileira segue sem um geográfico centro dinâmico e articulador político e econômico nacional”. Não copiei errado, não. A reflexão sobre a federação brasileira entra aqui como o garçon na Santa Ceia. Já a “reflexão” sobre eleições revela bem a esquizofrenia do lulopetismo desnorteado. Todos sabem, inclusive eles, que o resultado das eleições de 2014 foi um megaestelionato eleitoral. Tanto que, no dia seguinte, o governo já estava paralisado, incapaz de viabilizar o programa do estelionato por uma simples razão: tinham quebrado o Brasil!

    Desde então, o lulopetismo desagrega-se em quase todas as frentes, numa abrangência correspondente à gravidade dos crimes cometidos. Na economia simplesmente não sabem o que fazer. Suas fabulações não resistem aos fatos. O “novo” ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, é uma irrelevância. Nada consegue fazer para criar qualquer alternativa à ruína causada pela desastrada gestão de Dilma, a Exterminadora de Futuro. Mas a fantasia persiste nas elocubrações de seus intelectuais, como Pochmann e outros. Suas viseiras, suas confortáveis posições na academia impedem-nos de firmar um compromisso elementar com a realidade do desemprego, da paralisia, do retrocesso, da desorganização das contas públicas e suas nefastas consequências para a vida da população.

    Sob qualquer ângulo que se analise, vivemos dia a dia a iminência de descobrir se realmente existe ou não um alçapão no fundo do poço. Em 2015, ano em que amargamos uma retração de 4% na economia, cerca de 100 mil lojas fecharam no país, 1 milhão de alunos tiveram que trocar as escolas privadas pelas públicas e pelo menos 100 mil pessoas deixaram seus planos de saúde porque não tinham mais condições de pagar pelos serviços. O país perdeu 1,5 milhão postos de trabalho, o que produziu o número recorde de 9 milhões de desempregados.

    A paralisia é generalizada, e o impasse a que chegamos atinge fortemente, também, os gestores públicos do Brasil. Estão vivendo um cotidano próximo ao pânico diante da escassez de recursos e, sobretudo, das incertezas quanto a cumprir suas obrigações inadiáveis nos próximos meses. Sabem que já não podem alimentar nem mesmo a ilusão de contar com qualquer socorro do governo federal. Este, depois de fantasiar sobre as contas públicas deste ano, que serão fortemente deficitárias, brinca com o fogo de um endividamento que pode ser insustentável. A tal ponto que já começa a despertar desconfiança quanto à capacidade do governo de, mesmo com reiteradas pedaladas, manter o precário equilíbrio da economia.

    A melancólica comemoração do aniversário do PT, com a ausência deliberada e reveladora de Dilma, foi mais um ato a confirmar a desagregação política, o isolamento e o descrédito do petismo. Destaque para a fala derrotada de Lula e a ameaça de seu quimérico retorno em 2018. Um insulto aos brasileiros empobrecidos e desiludidos por suas transgressões sem limites.

    Sabemos que Dilma está só. Mal se movimenta. Passa o tempo tramando urdiduras palacianas para prolongar seu desmoralizado mandato e com ele a agonia a que submete os brasileiros. Estamos retrocedendo em todas as frentes. Desafios urgentes se agravam pela inação, descrédito e incompetência do governo. O Congresso Nacional, aqui e ali, tenta construir caminhos alternativos. Não faltam ideias sobre o que é preciso fazer para recuperar a economia e sanear a vida pública. Mas será tudo em vão, enquanto Dilma permanecer.

    No próximo dia 13, vamos novamente às ruas. Que as manifestações sejam grandiosas por todo o Brasil! Quem sabe Dilma se anime a fazer o único gesto pelo qual os brasileiros vão aplaudi-la: a renúncia pelo bem do Brasil

  161. Chesterton said

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1745407-ex-presidente-da-oas-decide-fazer-delacao-premiada-e-deve-citar-lula.shtml

  162. Chesterton said

    Jeito antigo de ser
    O PT fez de tudo para derrubar os ministros Levy e Cardozo. E começa a fritar o Nelson Barbosa. E Dilma, ainda serve?
    T
    01 Março 2016 | 21h 00
    Quando um lutador não sabe quem é o inimigo, não sabe também como lutar. O PT está assim. Na incapacidade de identificar o inimigo, diz qualquer coisa: “são eles”, “é o sistema”, “as elites”, “o regime capitalista”, “os rentistas”, “a imprensa burguesa”…

    Antes de alvejar a Polícia Federal e o Ministério Público, os dirigentes do PT abriram fogo contra determinados membros do Judiciário, que, segundo eles, vinham vazando para a imprensa informações seletivas, sempre contra o governo e contra eles próprios.
    E chegou o momento de responsabilizar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, dirigente histórico do PT, seja por não controlar a Polícia Federal, seja por não acioná-la contra redutos da oposição que estariam sendo beneficiados com as denúncias da Operação Lava Jato, o que pressupõe que o ministro a controle.

    O PT não quer instituições de Estado que atuem com certa autonomia. Quer manipulá-las à vontade, como se existissem apenas para fazer o jogo de determinados grupos de interesse e não os da República.

    Na área econômica foi e continua sendo a mesma coisa. Ao final de 2014, o ministro Guido Mantega não servia mais aos planos do governo PT porque comandara a política que levou ao desastre da economia. Para seu posto, apesar da retórica petista habitual contrária a cartolas do sistema financeiro, o ex-presidente Lula recomendou um banqueiro, o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, que preferiu permanecer onde estava, mas indicou outro diretor do Bradesco, Joaquim Levy.

    Meses depois, o PT tratou de fritar ostensivamente Joaquim Levy, supostamente porque defendeu uma política econômica ortodoxa demais. Para seu lugar, o PT fez o lobby, afinal vitorioso, do então ministro do Planejamento, Nelson Barbosa.

    Com apenas dois meses à frente da Fazenda, o ministro Nelson Barbosa também deixou de servir para o pessoal do PT. Mesmo com toda sua folha corrida dentro do partido, também começou a ser visto como ortodoxo demais, neoliberal demais, defensor dos banqueiros e dos rentistas, contra os interesses do trabalhador.

    Querem agora a volta dos tempos da política econômica do presidente Lula, quando não havia um rombo de 6% do PIB nas contas públicas nem a perspectiva de uma retração de 8% a 10% na renda nacional em apenas dois anos. Mas o que seria a volta da política econômica dos tempos de Lula? Seria a entrega do comando da economia a Antonio Palocci, que inspirou a Carta ao Povo Brasileiro e também fez, segundo eles, o jogo neoliberal? Ou ao celebrado banqueiro central Henrique Meirelles, o responsável pelo cacife de US$ 370 bilhões em reservas, que o PT quer queimar com despesas públicas?

    Nessa busca aflita ao inimigo da hora, o PT passou a mirar a presidente Dilma, também por não enquadrar a Polícia Federal nem determinados juízes de primeira instância. E por ter começado a defender o ajuste fiscal e, abominação das abominações, a defender a reforma da Previdência Social.

    Falta o PT olhar-se no espelho e perguntar se seu principal inimigo não seria ele próprio e seu jeito antigo de ser, carregado de patrimonialismo e de corporativismo sindical.

  163. Patriarca da Paciência said

  164. Patriarca da Paciência said

    “Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, o popular “promotor da Veja” ou “promotor do triplex”, jogou a toalha.

    Admitiu que Lula e a mulher Marisa Letícia não serão mais intimados a depor (um depoimento dos dois estava marcado para quinta-feira, dia 3).

    Mais do que uma vitória dos advogados de Lula, que haviam enviado a defesa por escrito e avisaram que eles não estariam presentes, foi uma derrota de Conserino para ele mesmo.

    A Lava Jato deu origem a diversos subprodutos na área jurídica que procuram seguir os passos do ídolo Sergio Moro para ganhar a vida e as manchetes.

    Um desses tipos é Conserino. Via Jornal Nacional, ele pediu descuplas por ter citado a possibilidade de “condução coercitiva” do casal. Segundo ele, a expressão foi incluída em sua notificação por culpa do Centro de Apoio à Execução (Caex).

    “Talvez tenham utilizado modelo padrão para notificação de testemunhas”, disse num comunicado. Ficou de explicar tudo pessoalmente no TJSP.

    O mea culpa de CC aconteceu depois do pedido de habeas corpus preventivo de Lula. Houve duas versões do mandado de Conserino. A primeira convocava os Silvas a falar no dia 07/03/2016; a segunda, no dia 03/03/2016.

    Em ambos os casos constava a advertência de que ‘o não comparecimento importará na tomada de medidas legais cabíveis, inclusive condução coercitiva, pela Polícia Civil e Militar’”.

    Conserino latiu, latiu e pulou fora. Durante algumas semanas, fez a alegria de centenas de idiotas que celebraram sua “coragem” e tripudiaram sobre a “amarelada” do adversário.

    No início de fevereiro, uma pancadaria no Fórum da Barra Funda entre petistas e coxinhas deu uma dimensão da irresponsabilidade de Conserino. Se o pau quebrou sem Lula, imagine com ele na área.

    A vontade irrefreável de aparecer já custou caro ao promotor no passado. Antes de ser adotado pela Veja, ele mandou prender, sem provas, policiais e um advogado supostamente envolvidos em esquemas de jogos de azar.

    Foi condenado a indenizar o causídico por expô-lo à execração pública. Um juiz apontou que CC “a um só tempo conspurcou e desrespeitou seu próprio trabalho” e causou “verdadeiro sensacionalismo midiático”.

    Lula virou um trofeu para todo e qualquer dublê de Savonarola. Cássio Conserino volta agora à sombra de onde foi tirado por outros oportunistas.”

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-promotor-do-triplex-que-desistiu-de-intimar-lula-e-a-mulher-foi-derrotado-por-ele-mesmo-por-kiko-nogueira/

    “Lula virou um trofeu para todo e qualquer dublê de Savonarola”.

    Faz um bom tempo que eu noto essa estranha semelhança entre o Moro e promotores da lavajato com Savonarola !

  165. Patriarca da Paciência said

    A Igreja Católica, hoje em dia, principalmente com o papa Francisco, é um primor de boas maneiras e civilidade, mas ela já foi tão ou mais fundamentalista que o Estado Islâmico e, inclusive, provocou bem mais danos. Vide Cruzadas, Inquisição, morte dos protestantes, perseguições mil.

    Torquemada e Savonarola são dois dos mais horripilantes representantes desse estágio fundamentalista da Igreja Católica.

    Tivemos o Torquemada com o Barbosão e temos o Savonarola com o Moro e seus promotores !

  166. Pax said

    Vou esperar um pouco para fazer um post. IstoÉ é um pouco complicada. Mas se tiver um mínimo de verdade aqui, o Delcídio pegou um galão de gasolina numa mão, Lula na outra e foi direto para o Planalto.

    http://www.istoe.com.br/reportagens/447783_A+DELACAO+DE+DELCIDIO?pathImagens&path&actualArea=internalPage

  167. Patriarca da Paciência said

    Neste momento, a assessoria de comunicação do senador Delcídio Amaral prepara uma nota sobre a suposta delação premiada do parlamentar, que movimenta o mercado financeiro: “negando evidentemente”

    http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/219494/Delc%C3%ADdio-prepara-nota-em-que-nega-dela%C3%A7%C3%A3o.htm

    Vamos esperar, mas tudo indica que tem o mesmo fundamento da delação do Marcelo Odebrecht

  168. Patriarca da Paciência said

    E essa história de que a possível queda de Dilma aquece o mercado financeiro é ridícula !

    Essa semana foi de forte recuperação para o mercado financeiro e de boas notícias para o governo !

  169. Chesterton said

    Delcidio deu o serviço….

  170. Chesterton said

    Será que o desaparecimento do “insider” petista, Elias, quer dizer alguma coisa?

  171. Chesterton said

    O senador Delcídio também afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha pleno conhecimento do propinoduto instalado na Petrobras e agiu direta e pessoalmente para barrar as investigações – inclusive sendo o mandante do pagamento de dinheiro para tentar comprar o silêncio de testemunhas. O relato de Delcídio é devastador e complica de vez Dilma e Lula, pois trata-se de uma narrativa de quem não só testemunhou e esteve presente nas reuniões em que decisões nada republicanas foram tomadas, como participou ativamente de ilegalidades ali combinadas –a mando de Dilma e Lula, segundo ele.

    http://www.istoe.com.br/reportagens/447783_A+DELACAO+DE+DELCIDIO?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

    chest- ou Lulla vai em cana ou o Brasil acabou.

  172. Chesterton said

    Homi-cídio = matar humanos;
    Sui-cídio = matar a si mesmo;
    Femini-cídio = matar mulheres;
    Geno-cídio = matar muita gente;
    Del-cídio = matar a quadrilha! (“atola a pêia, nêgo véi!”)

  173. Chesterton said

    LULA PODE SER PRESO

    Brasil 03.03.16 10:56
    Lula ordenou que Delcídio Amaral pagasse a família de Nestor Cerveró para salvar José Carlos Bumlai.

    De acordo com Delcídio Amaral, o dinheiro foi dado pelo filho de José Carlos Bumlai, Maurício.

    Diz a IstoÉ:

    “O total recebido foi de R$ 250 mil. Para os procuradores que tomaram o depoimento de Delcídio, a revelação é de extrema gravidade e pode justificar a prisão do ex-presidente Lula. Integrantes da Lava Jato elaboram o seguinte raciocínio: se o que embasou a detenção de Delcídio, preventivamente, foi a tentativa do senador de obstruir as investigações, atestada pela descoberta do pagamento a Cerveró, o mesmo se aplicaria a Lula, o mandante de toda a artimanha”.(antagonista)

  174. Chesterton said

    Dilma nos faz vomitar

    Brasil 03.03.16 12:21
    Dilma Rousseff, sobre a delação de Delcídio:

    “Continuaremos defendendo que a presunção de inocência não pode ser substituída pelo pressuposto da culpa, nem tampouco dar lugar a execração pública, sem acusação formal e a condenação sem processo, por meio de por meio de vazamentos ilegais e seletivos.”

    Dilma Rousseff nos faz vomitar.

  175. Chesterton said

    A ilusão dos “direitos” – não é a população, mas sim os funcionários do estado que se beneficiam

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2335

  176. Patriarca da Paciência said

    “Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta quinta-feira 3 não ter conhecimento se o senador Delcídio Amaral (PT-MS) fez acordo de delação premiada; “Não sei nem se ele fez delação… Ele vai fazer?”, ironizou; Janot afirmou ainda aos jornalistas que não discute “ato jornalístico, que não é jurídico”; vale lembrar que se tivesse havido delação, ela teria sido feita à Procuradoria Geral da República, uma vez que Delcídio é parlamentar e tem foro privilegiado; Janot confirmou esse fato: segundo ele, caberá à PGR, caso haja delação, tomar o depoimento de Delcídio ou de outro parlamentar que venha a fechar acordo de colaboração na Lava Jato”

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/219531/Janot-nega-dela%C3%A7%C3%A3o-do-senador-Delc%C3%ADdio.htm

    Como se pode observar, trata-se apenas de mais uma irresponsabilidade jornalística.

    Desta vez a revista pode pagar bem caro !

  177. Pax said

    O bagulho tá fervendo mesmo.

  178. Patriarca da Paciência said

    247 – O senador Delcídio Amaral (PT-MS) afirmou, em nota divulgada na tarde desta quinta-feira 3, que não confirma o conteúdo da reportagem publicada nesta manhã com denúncias que seriam de um acordo de delação firmado por ele no âmbito da Operação Lava Jato.

    No texto, o parlamentar diz não ter sido contatado pela jornalista que assina a matéria e diz desconhecer os documentos publicados. “Não conhecemos a origem, tampouco reconhecemos a autenticidade dos documentos que vão acostados ao texto”, aponta.

    “Esclarecemos que em momento algum, nem antes nem depois da matéria, fomos contatados pela referida jornalista para nos manifestarmos sobre a fidedignidade dos fatos relatados”, acrescenta.

    A nota é assinada pelo senador e pelo advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto, que cuida de sua defesa. Abaixo, a íntegra:

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/219553/Delc%C3%ADdio-nega-dela%C3%A7%C3%A3o-e-diz-desconhecer-documentos.htm

  179. Patriarca da Paciência said

    “Presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, negou a existência de uma articulação junto ao governo para libertar réus presos pela Operação Lava jato, conforme teria sido dito pelo ex-líder do Governo no Senado Delcídio do Amaral (PT-MS) em uma suposta delação premiada revelada pela revista IstoÉ; “Isso não existe. Eu não falei nada disso, não tratei disso com ninguém”, afirmou; “Nem conheço esse senador. Nunca falou comigo. Acho que vi ele uma vez e só”, completou” (247)

  180. Patriarca da Paciência said

    Chora, Chesterton,

    até o Globo já publicou o desmentido:

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/03/delcidio-diz-em-nota-que-nao-confirma-teor-de-reportagem-sobre-delacao.html

  181. Chesterton said

    Patriarca, ele TEM QUE desmentir ou perde os beneficios da delação premiada.

  182. Patriarca da Paciência said

    “O ex-blogueiro da Veja Rodrigo Constantino escreveu uma carta de apoio ao senador Marco Rubio, que concorre a uma vaga no Partido Republicano dos EUA para disputar a presidência.

    Num inglês cucaracha, ele se define como “economista e escritor famoso no Brasil” e pede, basicamente, que Rubio salve os EUA dos bolivarianos.

    Morador de Miami, RC recebeu como resposta uma bolsa do curso Yázigi e um um guardanapo onde estava escrito “get a life, bitch”.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/ex-blogueiro-da-veja-escreve-carta-em-ingles-para-candidato-republicano-e-recebe-bolsa-do-yazigi-como-resposta/

    Olha aí, Chesterton, escreve uma carta em inglês para o Trump. Quem sabe você ganha também uma bolsa no Yásigi !

    Acontece que o Janot, que seria a pessoa a quem o dito cujo prestaria a tal premiada, também desmentiu.

  183. Chesterton said

    Mas não seria Janot a melar tudo, né zémané…
    ——————————-
    De acordo com o Estadão, “O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Lamachia, afirmou que a entidade pode apresentar à Câmara dos Deputados um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff caso forem confirmados os termos da delação premiada feita pelo senador Delcídio Amaral”.

    Disse Lamachia:

    “Se os fatos forem confirmados, estaremos diante de uma agressão ao estado democrático de direito. A OAB tomarás as providências necessárias, até mesmo a abertura de um pedido impeachment.”

    “Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na República do Brasil”.

    =======================

    chest- mas é exatamente isto que falo há mais de uma década, Lula desde sempre foi uma agressão ao estado de direito

  184. Chesterton said

    http://www.oantagonista.com/posts/o-maior-roubo-do-pt

    A economia brasileira, em 2015, encolheu 3,8%, como já noticiado. Mas, quando examinanos os números embutidos nesse encolhimento, o cenário é ainda mais devastador, como mostra a Globonews:

    Queda de investimentos: – 14,1% nos investimentos

    Indústria: – 6,2%

    Consumo das famílias: – 4%

    PIB per capita: – 4,6%

    Esse é o maior roubo do PT.

  185. Chesterton said

    Pressão sobre Teori

    Brasil 03.03.16 16:29
    O governo agora pressiona Teori Zavascki para não homologar a delação premiada de Delcídio Amaral.

  186. Chesterton said

  187. Chesterton said

    Veja não terá de indenizar Lula pela capa em que ele está vestido de presidiário

    A decisão foi proferida pela 5ª Vara Cível do Fórum de Pinheiros/SP.

    Por Redação Implicante |

    A capa da Veja em que Lula apareceu num traje no estilo clássico de presidiário fez sucesso e, como dizem, “bombou nas redes”. Mas o ex-presidente por óbvio não gostou. Mais do que isso: processou a revista. A decisão desse processo, em primeira instância, saiu agora e a publicação não terá de indenizar o petista.

    Foi acolhido o argumento da defesa, no sentido de que a capa simbolizava um sentimento da sociedade, manifestado até mesmo nas ruas. Houve menção até mesmo ao glorioso boneco Pixuleco.

  188. Chesterton said

    Jornal Nacional pregando o caixão da Diuma figa….

  189. Chesterton said

    O oposicionista mais corajoso é um garoto….

  190. Chesterton said

    cont…

    Cadê os petistas que estavam aqui?

    “Mexeu com o Lula, mexeu comigo!”, bradavam por aí os petistas, ameaçando quem investigasse o PT e seu grande líder.

    Contudo, neste histórico dia 3 de março, quando o líder do PT no Senado, Delcídio do Amaral, resolveu denunciar os “companheiros”, não vi NENHUM petista na Assembleia Legislativa do RS. Sumiram todos!

    Afiei bem os ouvidos, esforcei-me, mas não consegui ouvir nenhuma bravata ameaçadora contra quem denuncia o esquema petista.

    A fotografia fala por si: nenhum deputado do PT veio defender os seus. Nem mesmo as históricas linhas auxiliares do partido, o PCdoB e o PSOL, tiveram coragem de repetir o mantra “Mexeu com o Lula, mexeu comigo!”.

    Bem que poderiam ter vindo à sessão de hoje repetir outro mantra: “NÃO VAI TER GOLPE!”.

    É, pelo jeito não vai ter mesmo, porque o PT vai cair! Dia 13, todos na rua!

    (Imagem de Rodrigo Massulo)

  191. Chesterton said

    O governo reagiu como barata tonta ao vazamento do conteúdo da possível delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS). A reação inicial foi tentar negar a existência de qualquer acusação. Depois o tom mudou. O Planalto passou, então, a operar com um dado: a informação existe, o vazamento é criminoso, isso não é bom para a democracia e tal.
    Leiam a nota divulgada pela presidente Dilma:

    “Todas as ações de meu governo têm se pautado pelo compromisso com o fortalecimento das instituições de Estado, pelo respeito aos direitos individuais, o combate à corrupção e a defesa dos princípios que regem o Estado Democrático de Direito. Nós cumprimos rigorosamente o que estipula a nossa Constituição.
    Em meu governo, a lei é o instrumento, o respeito ao cidadão é a norma e a Constituição é, pois, o guia fundamental de nossa atuação.
    Por isso, à luz de nossa lei maior defendemos o cumprimento estrito do devido processo legal. Os vazamentos apócrifos, seletivos e ilegais devem ser repudiados e ter sua origem rigorosamente apurada, já que ferem a lei, a justiça e a verdade.
    Se há delação premiada homologada e devidamente autorizada, é justo e legítimo que seu teor seja do conhecimento da sociedade. No entanto, repito, é necessária a autorização do Poder Judiciário.
    Repudiamos, em nome do Estado Democrático de Direito, o uso abusivo de vazamentos como arma política. Esses expedientes não contribuem para a estabilidade do País.”

    Observem que a nota se ocupa pouco, ou nada, de contestar o conteúdo ou de atacar Delcídio. O tom mudou em relação ao destempero de José Eduardo Cardozo, agora advogado-geral da União. Ele partiu pra cima de Delcídio, desqualificando o senador em entrevista. Estava nervoso, apoplético, descompensado. Fofocas que circulavam na rede o colocavam na periferia involuntária do vazamento.
    Como setores amplos do PT já não o têm em alta conta, parece que ele se viu obrigado a abusar da veemência para passar credibilidade. No fim das contas, conseguiu apenas ser um homem irritado.
    Cardozo, afirmou que o senador petista “não tem credibilidade” e “não tem primado por dizer a verdade”. Classificou ainda as acusações como “retaliação” e “conjunto de mentiras”. Disse ele: “Há forte possibilidade de ser retaliação, até porque isso foi anunciado previamente. Se o governo não fizesse nada, ele retaliaria. Independente de tudo o que foi dito, o senador Delcídio lamentavelmente não tem credibilidade pra fazer nenhuma afirmação”.
    Como se nota, enquanto alguns governistas dizem que a delação nem sequer existiu, Cardozo parte do pressuposto de que ela existe, sim, mas que seu conteúdo é falso. Pergunta-se mais: se Delcídio estava chantageando o governo, por que não se tornou, então, pública tal chantagem?
    Quem também admitiu a existência da delação foi o ministro Jaques Wagner, da Casa Civil. Saiu em defesa de Dilma e afirmou que a delação do senador não tem muita consistência, havendo nela “muita poeira e pouca materialidade”. Segundo ele, a presidente ficou “preocupada” e “indignada”. Disse ser “intolerável” e um “crime gravíssimo” a divulgação de uma delação premiada antes dela ser homologada pela Justiça.
    Como se nota, depois do primeiro impacto, o governo baixou a bola. Deixou de negar que o documento exista e preferiu criticar a suposta conspiração que resultou no seu vazamento.
    RA,o melhor jornalista do Brasil. O resto é armazem de secos e molhados.

  192. Chesterton said

  193. Chesterton said

    Cardozo prevaricou”

    Brasil 03.03.16 20:19
    Carlos Sampaio conversou agora há pouco com O Antagonista.

    Leiam o que ele disse sobre José Eduardo Cardozo:

    “Ao revelar que Delcídio o visitava no seu gabinete de ministro, para tentar obstruir a Justiça, José Eduardo Cardozo deu um tiro no pé. Ele, como ministro, devia ter denunciado o fato e até mesmo ter dado voz de prisão a Delcídio, prisão em flagrante. Ao não cumprir um dever de ofício, José Eduardo Cardozo cometeu o crime de prevaricação.”

    Antagonista

  194. Chesterton said

    Dilma viu riqueza. Era corrupção
    Dilma cometeu um equívoco fatal para o país. Ali onde ela teria visto “a riqueza do Brasil” estava a maior corrupção da história do país e uma gestão destruidora

    03/03/2016 – 16h08
    Carlos Alberto Sardenberg, O Globo

    Quando deixou a presidência do Conselho de Administração da Petrobras, em março de 2010, Dilma Rousseff disse que se sentia muito feliz, orgulhosa e grata pelo aprendizado. “Você tem uma nova visão de Brasil, vê a riqueza do Brasil”, afirmou.

    Estava, pois, num posto privilegiado, onde ficou sete anos. E como não viu os desastres cometidos na gestão da empresa? Porque não foi apenas roubalheira. A Petrobras foi também destruída por uma administração no mínimo temerária, que deixou prejuízos bilionários para a companhia.

    Eis dois exemplos bem atuais. Na última terça, a Petrobras foi condenada no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) a pagar impostos e multas no valor de R$ 7,3 bilhões. O Carf considerou irregulares duas operações feitas em 2007 e 2008, nas quais a companhia colocou como despesa operacional os aportes de R$ 6 bilhões que fizera para o Petros, fundo de pensão dos funcionários. A despesa operacional abate do resultado e, pois, reduz o imposto a pagar.

    Dirão: mas é uma questão de contabilidade, não passa pelo Conselho de Administração.

    Errado. Essa manobra — bilionária — aparece no balanço e tem de chamar a atenção do conselho, pelo menos de um conselho minimamente atento.

    Outra: na mesma terça passada, o ValorPro, serviço de informação on-line do jornal “Valor Econômico”, informou que a Petrobras obteve um prejuízo de US$ 1,95 bilhão na compra da refinaria de Okinawa, no Japão, efetuada em 2008. O jornal teve acesso a um relatório da própria companhia. A refinaria foi fechada, por inútil, no ano passado. Está à venda, mas não apareceram compradores.

    A compra se deu dois anos depois da aquisição da refinaria de Pasadena, nos EUA — isso mesmo, aquela que deu um prejuízo do mesmo tamanho, sem contar a roubalheira.

    Para os dois negócios desastrosos, Dilma Rousseff, já como presidente da República, deu a mesma explicação. O conselho havia autorizado as compras com base em resumos executivos oferecidos pela diretoria.

    Dois resuminhos e tudo bem?

    A reportagem do ValorPro, assinada por Cláudia Schüffner, jornalista de reconhecida competência nessa área, conta que a compra de Okinawa foi intensamente debatida por quadros técnicos da estatal, muitos levantando dúvidas e restrições. Não devem ter aparecido nos resuminhos.

    Quem começou o negócio de Okinawa foi Nestor Cerveró. Quem fechou foi Jorge Zelada, ambos apanhados pela Lava-Jato. Assim como os envolvidos com Pasadena, Paulo Roberto Costa e Renato Duque.

    Foi também durante o período de Dilma no Conselho de Administração que a Petrobras decidiu construir quatro refinarias, as de Pernambuco (Abreu e Lima), do Rio (Comperj) e as duas “premium” do Maranhão e Ceará. Estas últimas foram canceladas no ano passado. Os projetos, considerados inviáveis técnica e economicamente, custaram cerca de R$ 3 bilhões.

    As outras duas refinarias, em construção, tiveram orçamentos estourados em bilhões de reais, estão incompletas, projetos sendo revistos e com a estatal procurando sócios novos.

    Quatro desastres, não é mesmo? De novo, sem contar a roubalheira já demonstrada pela Lava-Jato.

    Como tudo isso pode ter passado batido pelo Conselho de Administração? Como Dilma, a gerente, não ficou em cima desses projetos?

    A nossa hipótese: nem o conselho nem Dilma mandavam. O então presidente Lula decidia tudo. Mais de uma vez Lula se vangloriou disso, de ter determinado que a Petrobras tivesse mais “ousadia” e mais “patriotismo” nos seus investimentos.

    Mas isso apenas explica, não elimina a responsabilidade de Dilma Rousseff como presidente do conselho. Digamos que não fosse possível ou fosse muito difícil apanhar as propinas que rolavam por baixo do pano. Mas certamente era possível, e até fácil, desconfiar dos projetos, dos negócios e dos valores envolvidos. Ou da estratégia: construir quatro grandes refinarias ao mesmo tempo? Ela tinha que saber.

    O que leva a outra questão, a do momento: o que Dilma sabia ou devia saber sobre suas duas campanhas eleitorais? Ela foi designada candidata por Lula. A engrenagem de Lula montou as duas campanhas com João Santana. Sim, Dilma escolheu alguns colaboradores seus na campanha e no governo, mas a gestão de tudo foi sempre dividida com Lula e seu entorno.

    Com a repetição de denúncias de caixa dois e dinheiro de propina nas campanhas, de duas, uma: ou Dilma sabia e deixou passar, ou não sabia e Lula é o responsável por tudo. Mesmo neste caso, porém, como na Petrobras, nada elimina a responsabilidade da presidente.

    Na melhor das hipóteses para ela, Dilma cometeu um equívoco fatal para o país. Ali onde ela teria visto “a riqueza do Brasil” estava a maior corrupção da história do país e uma gestão destruidora.

    Carlos Alberto Sardenberg é jornalista

    chest- cadê o Elias…

  195. Chesterton said

  196. Chesterton said

    podem me acusar de mau gosto, mas a realidade não tem gosto.

  197. Pedro said

    Caracoles!
    Delcídio deixou o PT completamente atordoado.

    Enquanto isso o país vai ladeira abaixo.
    Que lambança generalizada.

  198. Patriarca da Paciência said

    “Apenas a vontade de alimentar, de qualquer maneira, a pressão contra Dilma e contra Lula explica que o país tenha passado um dia inteiro a discutir uma reportagem que não se deu ao trabalho de distinguir fatos de versão, nem deu a palavra a um senador acusado de produzir a mais grave sequência de acusações contra o governo desde o início das investigações da Lava Jato”; a afirmação é do diretor do 247 em Brasília, Paulo Moreira Leite; para o jornalista, “este caso tem um agravante particular, explicável pela conjuntura política: a vontade de alimentar de qualquer maneira a pressão contra Dilma e contra Lula. Este é o fator que explica o clima de circo incapaz de responder a uma singela nota de 14 linhas”; ele critica o fato de boa parte da imprensa tratar a falsa delação como verdadeira: “uma avalanche de notícias tratava a reportagem da Istoé como expressão de fatos verdadeiros. A Bolsa de Valores subiu. A oposição tentou engrossar o coro do impeachment” (247)

    Continuaram a repetir e repetir a mentira mil vezes!

    Essa técnica já é bem conhecida.

    O golpe branco está a todo vapor !

  199. Patriarca da Paciência said

    O senador Delcídio do Amaral (PT-MS), em comunicado à imprensa nesta quinta-feira (3), afirmou que não confirma o conteúdo da matéria da revista IstoÉ que traz na presente edição o conteúdo de um acordo de delação premiada ainda não homologada. Nas denúncias, o senador acusa a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula de terem conhecimento prévio de problemas na Petrobras que resultaram nas investigações da Operação Lava Jato.

    “À partida, nem o senador Delcídio, nem a sua defesa confirmam o conteúdo da matéria assinada pela jornalista Débora Bergamasco. Não conhecemos a origem, tampouco reconhecemos a autenticidade dos documentos que vão acostados ao texto”, afirma a nota. (Jornal do Brasil)

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/03/03/em-nota-delcidio-diz-que-nao-confirma-conteudo-sobre-delacao/

  200. Patriarca da Paciência said

    O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró fugiu. Os filhos e famílias de outros ladrões corruptos também fugiram do país. Com seus cofres abastados pelo fruto do roubo, eles não precisam vender cocaína nem assaltar pedestres como estão precisando os filhos daqueles que ficaram desempregados por causa do colapso econômico provocado por esta quadrilha.

    O país só terá certeza da Justiça quando esses ladrões corruptos e corruptores terem seus bens sequestrados. A justiça da delação é, na verdade, um prêmio para esses ladrões. Alguns já estão instalados em empresas fora do Brasil, preparando butim onde imaginam que vão ter os benefícios que tiveram por décadas aqui.

    O Brasil não tem um Nero. Tem vários Neros que veem o país pegar fogo
    O Brasil não tem um Nero. Tem vários Neros que veem o país pegar fogo
    Espera-se que um dia seja feita justiça aos filhos dos desempregados que vagueiam pelas ruas, senão pelos tribunais, pelo povo. O país não aguenta mais ver a sangria que vem regando a tristeza da nação e, ao mesmo, tempo assistir a esses corrutores com seus Lamborghinis, Porschers, helicópteros, casas de campo, debochando do país.

    O Brasil não tem um Nero. Tem vários Neros que veem o país pegar fogo.

    http://www.jb.com.br/opiniao/noticias/2016/03/03/os-neros-do-brasil/

  201. Patriarca da Paciência said

    “Trump está direcionando a nossa raiva para fins menos do que nobres. Ele fez dos muçulmanos e imigrantes mexicanos seus bodes expiatórios. Ele apela para o uso da tortura. Ele apela para a matança de crianças inocentes e membros da família de terroristas”, (Romney).

    Estados Unidos também tem o seu Aécio Neves.

    É triste, mas como constatou Freud, “A civilização é apenas um leve verniz. Dentro de cada ser humano mora uma besta”.

  202. Pax said

    Operação Aletheia chega na casa do Lula…

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1746231-policia-federal-faz-operacao-na-casa-do-ex-presidente-lula-na-grande-sp.shtml

    Lambança, caro Pedro? É uma diarréia!

  203. Chesterton said

    ia repetir o link aí em cima, Lulla levado a depor à força…cadê Elias para nos explicar o que está acontecendo…

  204. Chesterton said

    PIXULECO NO CAMBURÃO

    Brasil 04.03.16 07:35
    Pixuleco no camburão.

    A Folha de S. Paulo tem esta imagem.

    Não dá para ver direito, mas Lula está ali dentro:

  205. Chesterton said

    DELCÍDIO DELATOU PALOCCI E ERENICE

    Brasil 03.03.16 09:11 Delcídio Amaral, de acordo com ISTOÉ, também entregou pagamentos de propina a Antonio Palocci e Erenice Guerra em obras no setor elétrico, como Belo Monte.
    Sobrou também para Silas Rondeau.

  206. Chesterton said

    http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/pf-faz-operacao-na-casa-de-lula

    Em São Paulo, a PF está na casa do filho do ex-presidente Lula, Lulinha, em Moema, na sede do Instituto Lula e na Odebrecht.

    A operação também engloba mandados no Guarujá e em Atibaia, onde estão o tríplex e o sítio, imóveis frequentados por Lula.

    Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do Instituto Lula e amigo do ex-presidente, Paulo Okamoto, também é um dos alvos de condução coercitiva da operação.

    Matéria atualizada às 7h22.

  207. Chesterton said

    http://www.oantagonista.com/posts/lula-lulinha-dona-marisa-luleco-e-okamotto

  208. Chesterton said

    Cedo para comemorar, mas parece que hoje o dólar despenca….

  209. Chesterton said

    Quando a presidente Dilma ficou sabendo do teor da reportagem da revista IstoÉ, que trazia o conteúdo da delação do senador Delcídio do Amaral, fez algo de seu costume quando contrariada: soltou um palavrão. “Esse filho da p…”, teria dito, segundo informa a Folha. Ocorre que “filho da p…” não é argumento.
    Foi preciso emitir depois uma nota. Seu chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, também falou. Nem um nem outro se ocuparam de negar as acusações tenebrosas do senador. Preferiram ficar na periferia do legalismo: o vazamento é criminoso e seletivo; agora a delação não vale mais (como se isso fosse problema do governo), é preciso respeitar a presunção de inocência etc. Parecia tratar-se de uma tertúlia jurídica.
    Um pouco antes, José Eduardo Cardozo, nomeado advogado-Geral da União, tinha dado uma violenta entrevista contra Delcídio, acusando-o de contar mentiras. Não só isso: sugeriu que o senador chantageava o governo. Pois é… Com quais armas, não é mesmo?
    Publicidade

    Em seguida, o tom beligerante mudou para o legalismo aborrecido.
    Dilma sabe o que a aguarda. Homologada ou não, as denúncias terão de ser investigadas. Mas duvido um pouco que Teori Zavascki, relator do petrolão, vá recusar. Faria pesar sobre o tribunal tal sombra de suspeita que a rejeição seria o atalho mais curto para a desmoralização.
    Insisto: Polícia Federal e Ministério Público Federal terão de apurar se Delcídio fala a verdade ou mente ainda que Zavascki venha a rejeitar os benefícios da delação. As duas coisas estão ligadas, mas uma não depende da outra. Homologar ou não a colaboração é coisa que só diz respeito a Delcídio. Investigar se suas acusações são procedentes é coisa que diz respeito ao país.
    E por que Delcídio e seu advogado divulgaram uma estranha nota afirmando que não reconhecem o documento que veio à luz como a delação do senador? Tudo indica que o vazamento se deu mesmo ao arrepio do próprio autor das acusações, em circunstâncias que envolvem até certa picardia.
    Mas não vou entrar nessa conversa. O fato é que a fala de Delcídio é de tal sorte grave que, a ser tudo verdade, Lula e Dilma acabarão na cadeia. Entre outras acusações, pesa contra a dupla obstrução da Justiça e manipulação de CPI. Contra o Poderoso Chefão, há ainda acusações de pagamento de chantagem e de suborno. Dilma, por sua vez, afirma o senador, conhecia os detalhes da desastrada operação da compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras.
    O que se viu nesta quinta-feira foi um governo completamente aturdido, sem saber a que coisa ou a quem apelar.
    É claro que não pode continuar aí a nos infernizar por mais três anos. Reinaldão, o único

  210. Guatambu said

    Agora os sindicalistas do PT vão ter que gerenciar o Delcídio coletivo.

  211. Chesterton said

    Patriarca, sugiro um Lexotan.

  212. Patriarca da Paciência said

    http://www.ons.org.br/tabela_reservatorios/conteudo.asp

    Como se pode verificar no link acima, os reservatórios brasileiros estão cheios, logo, a energia elétrica vai baixar de preço, bandeira verde já em abril.

    O saldo comercial está crescendo.

    As contas do governo já estão quase controladas.

    A economia está se recuperando rapidamente.

    Então a direita raivosa teve que apressar o golpe !

  213. Patriarca da Paciência said

    Chesterton,

    Eu estou mesmo triste com tudo isso mesmo, mas não preciso de “calibradores”. Em minha vida pessoal , diretamente, nada afeta. Sinto apenas pelo possível fracasso de um bom projeto que poderia mudar o Brasil para melhor. Felizmente a transposição do Rio São Francisco já está quase pronta e é irreversível. Não acredito também que possam acabar facilmente com o Bolsa Família, Prouni, Pronatec etc.

    Se a Dilma cair, será por seus próprios méritos. Foi avisada centenas de vezes e acordou tarde. Realmente não está sabendo exercer o poder !

    Já você deve estar muito feliz, apesar de ainda ser muito cedo para comemorar.

    Sugiro gardenal para você !

    Você pode entrar em síncope com tamanha felicidade !

  214. Chesterton said

    O marqueteiro recebeu grana desviada da Petrobras….cana.

  215. Chesterton said

    é verdade, síncope por tamanha felicidade.
    O que você quer dizer com “não sabe exercer poder”? Sugere que ela deveria endurecer sem perder a ternura?

  216. Chesterton said

  217. Chesterton said

  218. Patriarca da Paciência said

    “O que você quer dizer com “não sabe exercer poder”? Sugere que ela deveria endurecer sem perder a ternura?”

    Colocar as pessoas certas no lugares certos.

    Centenas avisaram que manter o Cardozão seria muito perigoso para o governo !

  219. Chesterton said

    tentou fugir, o gajo

    http://pensabrasil.com/lula-ja-teria-plano-de-fuga-e-iria-deixar-o-brasil-nesta-madrugada-mas-pf-ja-estava-de-campana/

  220. Chesterton said

    Agora a culpa é do Cardozão…ora, que infantilidade.

  221. Chesterton said

    ding-dong

  222. Chesterton said

    http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2016/03/cotacao-do-dolar-040316.html

    Às 10h40, a moeda norte-americana caía 3,3%, a R$ 3,6765.

    chest- Patriarca, deu para entender ou quer que eu desenhe?

  223. Chesterton said

    LULA, MARISA, TRÊS FILHOS E OKAMOTO SÃO LEVADOS A DEPOR NA POLÍCIA
    LUIZ CLAUDIO, FABIO, LULA E MARISA: TODOS PRESTAM DEPOIMENTOS

    http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=50440107800

  224. Chesterton said

    http://www.nytimes.com/2016/03/05/world/americas/brazil-raid-luiz-incio-lula-da-silva.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&clickSource=story-heading&module=first-column-region&region=top-news&WT.nav=top-news&_r=0

    http://www.bbc.com/news/world-latin-america-35725415

    Former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva has been detained as part of a huge fraud inquiry into the state oil company Petrobras.
    The former president’s house was raided by federal police agents and he was brought in for questioning.
    Lula, who left office in 2011, has denied allegations of corruption.
    The long-running inquiry, known as Operation Car Wash, is probing accusations of corruption and money laundering at Petrobras.
    Dozens of executives and politicians have been arrested or are under investigation on suspicion of overcharging contracts with Petrobras and using part of the money to pay for bribes and electoral campaigns.
    Police said they had evidence that Lula, 70, received illicit benefits from the kickback scheme.

    chest- detained…

  225. Patriarca da Paciência said

    “Às 10h40, a moeda norte-americana caía 3,3%, a R$ 3,6765.

    chest- Patriarca, deu para entender ou quer que eu desenhe?”

    Então, Chesterton, essa história de “mercado” é pura bobagem mesmo ! Tudo não passa de manipulação !

  226. Chesterton said

    Atração fatal.

  227. Chesterton said

    Mercado é expectativa da maioria, Patriarca, se todos acham que a roubalheira vai continuar ou Dilma vai aprontar, o dólar sobe, se todos acham que o Brasil tem futuro com Lula preso e Dilma a caminho, o dólar desce. Você emprestaria seu dinheirinho ao Lula hoje?

  228. Chesterton said

    Vai pra Curitiba, patriarca, dar uma força.

  229. Patriarca da Paciência said

    Chesterton

    “mercado” agora é expectativa ? Quer dizer então que não é o tal equilíbrio entre “oferta” e “demanda” ?

    Economia é mesmo uma ciência surrealista !

  230. Patriarca da Paciência said

    Produção industrial cresce 0,4% em Janeiro.

    Mais um sério motivo para apressarem o golpe !

  231. Chesterton said

    Até o Travolta…cadê o Elias?

  232. Chesterton said

  233. Chesterton said

  234. Pax said

    Novo post para essa sexta nervosa pacas. Estou saindo de viagem curta. Fiquem bem por aí.

  235. Roberto Monteiro said

    E o japa de vocês com tornozeleira. O golpe foi dado. O golpista e a corja nadando de braçadas e o site se chama política ética. A piada pronta.

  236. Pax said

    Caro Roberto Monteiro,

    “o japa de vocës” quem?

    A não ser que você queira que o blog – que coleciona notícias – colecione somente notícias de um lado e não do outro. Mas, para isso, já existe uma lista bem grande de blogs, jornalistas e até veículos atuando profissionalmente. De informação distorcida há uma vastidão à disposição.

    Aqui o sentido do espaço está declarado no “Sobre o Blog” desde seu nascimento.

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: